Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16267)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 30, 2009

    Cai preo do cimento.







    Cimento cai mdia de 3,31 em BH,
     segundo Procon Assembleia

    O Procon Assembleia apurou uma queda de 3,31% no preo do saco de cimentode 50 quilos, entre maro e abril, em Belo Horizonte. Foram pesquisados nove produtos de quatro diferentes marcas. A faixa de preos encontrada vai de R$ 15,90 a R$19,90. Leia mais


    Responsvel pela informao: Assessoria de Comunicao - www.almg.gov.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 30, 2009

    TV DIgital. Ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa mostra sistema adotado pelo Brasil aos chilenos.

    Parlamentares chilenos discutem vantagens
    do modelo nipo-brasileiro.
    Empresrios acenam com parcerias locais

    Uma delegao brasileira de alto nvel, formada pelo ministro das Comunicaes, Hlio Costa; o secretrio de Telecomunicaes, Roberto Pinto; o assessor especial da Casa Civil da Presidncia da Repblica, Andr Barbosa; deputados federais; e empresrios brasileiros apresentaram na quarta-feira, 29 de abril, a parlamentares chilenos, o sistema nipo-brasileiro de TV Digital aberta, ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial). Foram dois encontros realizados em comisses da Cmara dos Deputados e do Senado, na sede do Congresso chileno, em Valparaso. Nesta quinta-feira, 30, a comitiva se reunir com o ministro de Transportes e Comunicaes do Chile, Ren Cortzar Sanz, em Santiago.

     "Essa a oportunidade para que os pases da Amrica Latina construam um padro comum de TV Digital, desenvolvendo know how prprio para atender s necessidades especficas de nossos pases, sem depender do ponto de vista tecnolgico de nenhum outro pas", disse o ministro Hlio Costa, ao final da reunio no Senado. Ele lembrou que, graas ao sistema de parceria desenvolvido pelos governos de Brasil e Japo, o sistema de software aberto, gratuito, sem a necessidade do pagamento de royalties, com ferramentas modernas de gesto e transmisso do sinal digital. "Estamos com tecnologia de ponta, barata e disponvel a todos da regio, o que permitir a maior integrao entre nossos pases", afirmou. 

     O presidente da Comisso de Cincia e Tecnologia da Cmara do Chile, deputado Daro Paya Mira, ficou surpreso ao conhecer as especificidades do sistema nipo-brasileiro. A preocupao no Chile permitir a adoo de um sistema que garanta o alcance amplo do sinal digital de TV, variedade de programao, combinando portabilidade a preos populares. Ele lembrou que a TV Digital hoje est presente apenas para uma camada pequena da populao, que pode pagar por um modelo de TV por assinatura. O presidente da Comisso de Cincia e Tecnologia da Cmara dos Deputados do Brasil, deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), ressaltou aos colegas vizinhos que a adoo do modelo japons no Brasil assegura acesso a todos os consumidores, lembrando que os preos dos conversores caiu 82% desde 2007.

     O governo da presidente Michelle Bachelet vem discutindo qual sistema de TV Digital o pas dever adotar ainda este ano. No mundo, existem trs padres distintos: americano, europeu e japons. Todos tm caractersticas distintas. O americano permite a transmisso do sinal em alta definio, mas sem a portabilidade o acesso ao sinal em aparelhos portteis e mveis. O europeu permite esse acesso, mas no de forma gratuita; preciso pagar a transmisso s companhias de telefonia. "Apenas o sistema nipo-brasileiro garante a transmisso gratuita em todos os aparelhos", ressaltou o deputado Jlio Semeghini (PSDB-SP). 

     A senadora chilena Veronica Vasconcelos disse que o seu pas vem avanando na discusso da TV Digital, mas ainda no h consenso sobre o modelo a ser adotado. O presidente da Comisso de Transporte e Telecomunicaes do Senado do Chile, Guido Girardi Lavn, mostrou-se interessado diante da possibilidade de investimentos diretos de empresrios brasileiros no Chile. Trs dirigentes de companhias nacionais que acompanharam a comitiva de autoridades do Brasil anunciaram a disposio de estabelecer parcerias com grupos chilenos para o desenvolvimento de fbricas de receptores e transmissores, inclusive com transferncia de tecnologia para o pas vizinho.

     A expectativa da comitiva brasileira mostrar s autoridades do pas vizinho que o sistema japons adotado pelo Brasil, com inovaes nacionais, pode vir a suprir as necessidades tecnolgicas e sociais para os pases da Amrica do Sul. O ministro Hlio Costa e o assessor especial Andr Barbosa destacaram o potencial de incluso social a amplas camadas da populao por conta do sistema brasileiro que, futuramente, contar com servios de ensino distncia e telemedicina, entre outras polticas pblicas a serem oferecidas pelo governo brasileiro. " claro que cada pas tem suas particularidades, mas no se pode deixar de lado o uso social da TV, j que a internet de banda larga ainda no assegurada a todas as classes em nossos pases", ressaltou Hlio Costa.   

     A possibilidade de adoo do sistema ISDB-T como padro na Amrica Latina ganhou fora na semana passada, depois que o governo peruano anunciou a adoo do padro nipo-brasileiro de TV Digital a partir de 2011. Outros pases da regio, alm do Chile, tambm esto discutindo a possvel adoo do sistema, incluindo Argentina, Paraguai, Equador, Venezuela e Cuba. Na regio, apenas a Colmbia j se posicionou pela adoo do sistema europeu, DVB. Hlio Costa lembrou que esse padro j considerado obsoleto, por utilizar a tecnologia de compresso MPEG2, enquanto Brasil adotou o MPEG4, que permite melhor recepo com taxa maior de compresso de imagem. 

     Participaram das reunies com parlamentares chilenos os deputados Paulo Henrique Lustosa (PMDB-CE), Bilac Pinto (PR-MG) e Rmulo Gouveia (PSDB-PB), integrantes da Comisso de Cincia e Tecnologia da Cmara dos Deputados. O embaixador do Brasil no Chile, Mrio Vilalva, tambm participou dos encontros. Nesta quinta-feira, depois da reunio com o ministro de Transportes e Comunicaes, est prevista uma reunio da comitiva brasileira com representantes da sociedade civil, inclusive empresas de radiodifuso.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 30, 2009

    Boa notcia para empresas e pessoas fsicas com dvidas com o fisco federal. Nota vem do Escritrio de Advocacia, Dalmar Pimenta, aqui de BH. Vale conferir.

    SENADO APROVA MP
     QUE ANISTIA DVIDAS DE AT R$ 10 MIL



    O Senado aprovou nesta quarta-feira (29) a Medida Provisria 449, que anistia o pagamento de dvidas vencidas h mais de cinco anos e em valores que vo at R$ 10 mil. A MP tambm prev o refinanciamento de dvidas superiores a R$ 10 mil com parcelamentos de at 180 vezes por pessoas fsicas e jurdicas. Como foram includas emendas pelo relator Francisco Dornelles (PP-RJ), a matria retornar para apreciao da Cmara dos Deputados.

    Os senadores derrubaram o dispositivo, previsto pela Cmara, de que as parcelas feitas nos refinanciamentos de dvidas tributrias no podero ser menores que 85% da ltima prestao paga. Dornelles argumentou, no entanto, que esse mecanismo seria injusto, uma vez que criaria diferenas nos pagamentos de dbitos fiscais das empresas.

    Dornelles destacou que, enquanto empresas com parcelamentos de valores mais altos seriam obrigadas a quitarem em 120, 100 e at 50 vezes suas dvidas, outras, com prestaes mais baixas, teriam o benefcio de parcelamento em 180 vezes.

    A medida provisria prev valor mnimo para cada prestao mensal: R$ 50, para a pessoa fsica, e R$ 100 para a pessoa jurdica. As prestaes do novo parcelamento sero reajustadas pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) ou por 60% (sessenta por cento) da taxa Selic, prevalecendo a maior.

    O parecer do relator prev, ainda, que as empresas podero utilizar prejuzo fiscal e base de clculo negativa da Contribuio Social sobre o Lucro Lquido (CSLL) prprios para liquidar valores correspondentes a multas (de mora ou de ofcio) e a juros moratrios.

    Os senadores tambm prorrogaram, at 2014, a iseno de pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a aquisio de automveis novos por taxistas e deficientes fsicos. Esta iseno, j prevista em lei, expiraria em 31 de dezembro deste ano.

    O senador Francisco Dornelles incluiu, tambm, em seu relatrio a possibilidade de clubes amadores, que tenham no mnimo trs atividades desportivas reconhecidas pela Confederao Brasileira de Clubes, de parcelarem suas dvidas tributrias em at 240 meses. Tambm viabilizou o refinanciamento de dvidas, em 180 prestaes, para as Santas Casas de Misericrdia.

    O escritrio Dalmar Pimenta Advogados encontra-se disposio para quaisquer esclarimentos. Entre em contato conosco atravs do telefone (31) 3275-1113 ou por e-mail: dpimentaadvogados@dpimentaadvogados.adv.br.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 30, 2009

    Indito em BH. Dia 7 de maio, 19 horas, no Ouro Minas. Vem a o Prmio Abap de Sustentabilidade. O governador Acio Neves vai receber o prmio PERSONALIDADE DO ANO.

    ABAP PREMIA DESTAQUES DE MG
    E TRAZ CONVIDADOS ILUSTRES

    Pela primeira vez a Associao Brasileira de Agncias de Publicidade Captulo Minas Gerais (Abap MG) premiar personalidades e instituies que, em diversas reas, contriburam para o desenvolvimento Cultural e Scio-Ambiental de Minas Gerais.
    No prximo dia 7 ser realizado o Prmio ABAP de Sustentabilidade. Os premiados foram escolhidos, por meio de lembrana instantnea em pesquisa realizada pelo Instituto Nexus com cerca de 300 formadores de opinio, em sete categorias: Sustentabilidade Ambiental, Responsabilidade Social, Cultura, Defesa do Consumidor, Defesa da Liberdade e dos Direitos Individuais, Entidade ou Empresa do Ano e Personalidade do Ano.
    O Ministro das Relaes Institucionais, Jos Mcio Monteiro, confirmou presena no evento e ir prestigiar o indito encontro da premiao mineira.

                                                       Personalidade do Ano

                                     
                                                       O governador Acio Neves 
                                           foi eleito como Personalidade do Ano.

    Pelo trabalho na rea cultural que vem realizando h anos no s em Minas Gerais como em todo o pas, ngela Gutierrez, ser premiada na categoria cultura.
    A Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) ser premiada em duas categorias Responsabilidade Social e Entidade ou Empresa do Ano 2008. O Procon, tanto municipal quanto estadual sero premiados pela Defesa do Consumidor e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais ser premiado pela Defesa da Liberdade e dos Direitos Individuais.
    O projeto Manuelzo receber o prmio pela atuao na luta pelo meio ambiente. 
    Durante o evento ser apresentada ainda a nova diretoria da Abap nacional e do captulo Minas Gerais gesto 2009-2011.
    O novo presidente da Abap nacional, Luiz Lara, vem a Belo Horizonte para iniciar as comemoraes dos 60 anos da entidade. Alm da participao do presidente do Conselho Superior da Associao, Dalton Pastore, que receber ainda uma homenagem especial pela sua atuao no mercado publicitrio brasileiro.
    Os presidentes regionais da Abap tambm foram convidados para o evento mineiro, alm dos diretores dos 30 maiores anunciantes de Minas Gerais e diretores das 12 maiores agncias de comunicao de Belo Horizonte.
    "Ser uma grande festa da comunicao com a participao de renomados nomes da indstria da comunicao nacional. As autoridades tambm vm prestigiar o evento indito no Estado que marca o incio de uma nova viso no mercado publicitrio mineiro.
    A Abap pretende quebrar paradigmas, ao invs de premiados trabalhos publicitrios, vamos destacar aqueles que contribuem para o desenvolvimento de Minas Gerais em diversas reas.
    O prmio referncia para a Abap nacional que realizar posteriormente o evento em maior extenso", finaliza Roberto Hilton, Presidente da Abap MG.
    Sobre a Abap
    A Associao Brasileira de Agncias de Publicidade (Abap) foi fundada em agosto de 1949 e representa os interesses das agncias de publicidade junto indstria da comunicao, poderes constitudos, mercado e sociedade. As agncias associadas ABAP representam 75% de todo o investimento publicitrio brasileiro em mdia, movimentando cerc7a de 2.800 profissionais e 3.900 clientes: a maior entidade do setor na Amrica Latina. 
    A ABAP tem Captulos Estaduais em 18 Capitais e est presente em 26 Estados e no Distrito Federal. A Associao inspiradora e promove este ano a criao do Frum Permanente de Comunicao, que debater e levar adiante, as principais questes surgidas no IV Congresso Brasileiro de Propaganda, acontecido em SP em 2008, aps 30 anos de realizao do ltimo Congresso e tambm uma iniciativa da ABAP. Outras informaes: www.abap.com.br
    Servio
    Servio
    Prmio ABAP de Sustentabilidade.
    Data: 07/05/09 (quinta-feira)
    Hora: 19h
    Local: Ouro Minas Palace Hotel Avenida Cristiano Machado, 4001.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 30, 2009

    POR DENTRO DA POLTICA MINEIRA. Uma tradio nossa ter vocao para vice. Vejamos: Pedro Aleixo, Aureliano Chaves, Itamar Franco, Z Alencar. E no Palcio da Liberdade; foi vice, o senador Arlindo Porto, hoje vice da Cemig. HlioGarcia foi vice de Tancredo. Virou governador. Hoje, o professor Anastasia vice de Acio Neves. E carrega a "hamartia do heri" - destino traado na mitologia grega. Agora ele falado para ser candidato a disputar a sucesso de Acio. E virou tema de Artigo Especial "O VICE VERSADO". *Confira o artigo exclusivo do nosso BLOG de NOTCIAS, que j tem 3 anos e dois meses de existncia na blogosfera.

    ARTIGO ESPECIAL.
    enviado ao nosso BLOG
    por Wagner Gomes,
    conselheiro empresarial.


                                                                           
                                                     "O VICE VERSADO"

                                                  

                                                          Wagner Gomes


     A nova gerao de eleitores brasileiros tem sido premiada com a grata possibilidade de escolha de seus governantes no meio de uma gerao de administradores que buscam na iniciativa privada a experincia de melhores solues para aperfeioar o servio pblico.

    algo assim como se substitussem, no processo de escolha, os polticos tradicionais pelos gestores que se mostram competentes, propalando as virtudes desses homens pblicos que esto a garantir o sucesso de algumas administraes estaduais.

    Dentre esses profissionais, sem sombra de dvida, o grande destaque nacional tem sido o Vice- Governador de Minas Gerais, Dr. Antonio Augusto Junho Anastasia que, ao aliar o seu vastssimo conhecimento tcnico a uma extraordinria habilidade poltica, revela ao Pas o seu competente perfil hbrido e fleumtico.

    Com o tempo, Minas e o Brasil esto amadurecendo a certeza desse perfil, a ponto de se tornar um desfecho naturalmente esperado sua candidatura ao cargo de Governado das Alterosas. Creio que alguma coisa est por acontecer, de novidade, em nossa poltica, ao surgir um nome que estaria debutando em pleitos dessa natureza.

    Hoje, ao compor uma chapa, os partidos devem pensar em algum que agregue valor candidatura e que tenha o respeito dos eleitores. De preferncia, que esse algum possa ter um passado, moral e tico, irrepreensvel, tenha boa imagem e possa tornar-se uma revelao poltica.

    Claro que a feio de cada campanha vai sendo revista no curso sinuoso do tempo, e que cada candidato tenha sua prpria forma de encarar uma aliana de olho nas consequncias posteriores aos acordos que vierem a fechar. O Governador Acio Neves bem sabe disto.

    Todo esse mistrio, que ainda no se consegue desvendar, construdo at se chegar ao nome de um provvel candidato a Governador, e tem sua origem em fatos reais. Podem-se perceber, claramente, movimentos em todos os partidos, onde pretensos candidatos comeam a botar seus blocos nas ruas.

    E todos trazem bons nomes, reconhecidos como tais, pelos eleitores. Patrus Ananias encabea a preferncia do eleitorado do PT, seguido de Fernando Pimentel, testado e aprovado na Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. J o PMDB vem de Hlio Costa, Ministro das Comunicaes com enorme recall de pleito anterior. Palavra fcil e hbil articulador, hoje mais maduro, tenta fortalecer seu nome, articulando fortes alianas.

    O PSDB que j tem em Eduardo Azeredo uma reserva tcnica para a disputa desse cargo, agora tem outro nome que se destaca pela sua capacidade aglutinadora, podendo viabilizar o surgimento de uma dobradinha politicamente afinada aos novos tempos, avessa s prticas de corrupo e inrcia poltica.

    O principal requisito de algum com essa capacidade, indiscutivelmente seria sua credibilidade. A essa altura, esse nome j se pode estar desenhando na mente dos eleitores, e o mistrio prestes a ser desfeito.

    Observadores mais atentos de nossa cena poltica enxergam, em nosso atual vice-governador, virtudes muito parecidas s aqui salientadas. Isso, por si s, o credenciaria a assumir uma candidatura ao Governo Estadual, centrado no fato de que o dever assumir com a mais que provvel desincompatibilizao de Acio, para disputar as prximas eleies.

    Imagino que se for abordado nesse sentido, o Professor Anastasia ir sorrir e dizer que prematura, ainda, a abordagem desse tema. O que, em bom politiqus mineiro, significa que a hiptese deve ser levada a srio.







    Comentrios

    #1. Tercio
    Excelente materia. Abordagem poltica com nuances de mineirice...Bom ver nomes que possam efetivamente trazer ao eleitor possibilidade de escolha e no o voto por excluso ( o menos pior).
    Parabens!!!!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 29, 2009

    Notcia enviada ao nosso BLOG pela empresa Boriola Comunicao. Vale conferir!!!

     

                                                    ANAC libera descontos 
                                                   para vos internacionais


     

    Nova medida poder trazer descontos de at 80% aos consumidores para destinos como EUA em, no mximo, 1 ano.


     

    A Agncia Nacional de Aviao Civil (ANAC) liberou, na ltima quarta-feira, um novo limite de descontos nas passagens areas internacionais. Inicialmente, as empresas areas podero ceder descontos de 20% abaixo da tabela da ANAC. Em julho, sero permitidas tarifas 50% mais baratas. A partir do ms de outubro, os descontos podero ser de at 80%.


     

    "Tenho certeza de que o mercado ficar mais competitivo com esta ao da ANAC. Mas devemos analisar em mdio prazo se as companhias estaro aumentando ou diminuindo os valores das passagens internacionais", explica Cludio Boriola, consultor financeiro e presidente da Boriola Consultoria.


     

    Agncias nacionais de aviao, que possuem rotas internacionais reagiram de maneiras bem distintas s novas taxas de descontos. A TAM, por exemplo, se posicionou contra a deciso da Anac, pois acredita que o fim do preo mnimo beneficiar as concorrentes internacionais. J a linhas areas GOL, por meio de seu presidente, Constantino Junior, declarou ser a favor da liberao dos novos preos para destinos internacionais.


     

    "As companhias devem se ajustar nova dinmica de um mercado globalizado. E para que isso acontea, devero diminuir seus lucros, que no so poucos, e ganhar na quantidade de novos passageiros. No h outra opo. E, felizmente, com isso, os consumidores sero os grandes beneficiados", explica Boriola.


     


     

    Confira, abaixo, alguns exemplos dos descontos autorizados pela ANAC.

    DESTINO: ESTADOS UNIDOS
    Preo mnimo em vigncia, para passagens de ida e volta - US$ 708
    Preo com desconto de 20% - US$ 566
    Preo com desconto de 50% - US$ 354
    Preo com desconto de 80% - US$ 142


     

    DESTINOS: ALEMANHA, FRANA, ITLIA, REINO UNIDO, BLGICA, HOLANDA E LUXEMBURGO
    Preo mnimo em vigncia, para passagens de ida e volta - US$ 869
    Preo com desconto de 20% - US$ 695
    Preo com desconto de 50% - US$ 435
    Preo com desconto de 80% - US$ 174


     

    DESTINO: JAPO
    Preo mnimo em vigncia, para passagens de ida e volta - US$ 2.046
    Preo com desconto de 20% - US$ 1.637
    Preo com desconto de 50% - US$ 1.023
    Preo com desconto de 80% - US$ 409


     

    DESTINO: AUSTRLIA
    Preo mnimo em vigncia, para passagens de ida e volta - US$ 1.212
    Preo com desconto de 20% - US$ 970
    Preo com desconto de 50% - US$ 606
    Preo com desconto de 80% - US$ 242






                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 29, 2009

    Venda de imveis em tempo de crise. Recebemos notcia do Sinduscon. Confira!


    Vendas e lanamentos de novos apartamentos em BH

    aumentam no primeiro bimestre de 2009
    As vendas de apartamentos novos em Belo Horizonte no acumulado do primeiro bimestre deste ano aumentaram 16,33% em relao ao mesmo perodo do ano passado, quando saltaram de 833 para 969 unidades. Isoladamente no ms de fevereiro caram 19,2% em comparao a janeiro, j que, neste ms, foram comercializadas 536 unidades e, em fevereiro, 433. Em relao a fevereiro de 2008, houve um incremento de 14,55%, quando foram vendidos 378 apartamentos.
    Estes nmeros foram apurados pela pesquisa "Construo e Comercializao de Imveis Novos", realizada em fevereiro pela Fundao Instituto de Pesquisas Econmicas e Administrativas e Contbeis da Universidade Federal de Minas Gerais (IPEAD/UFMG) e divulgada pelo Sindicato da Indstria da Construo Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG).
    Na anlise do presidente do Sinduscon-MG, Walter Bernardes de Castro, o aumento das vendas do primeiro bimestre foi um destaque bastante positivo, principalmente porque os dois primeiros meses de 2008 j haviam sido bem melhores do que o mesmo perodo do ano anterior (2007). "O que ajuda a ficar mais otimista com os resultados deste primeiro bimestre que eles apresentaram aumento antes mesmo do pacote habitacional recentemente anunciado pelo Governo Federal. A partir dos dados de abril/maio, talvez possamos esperar melhora ainda mais significativa das vendas, haja vista o crescimento de consultas que vem ocorrendo nos estandes das construtoras desde o lanamento do pacote. Vamos esperar para ver", comenta.
    No que se refere queda das vendas de novos imveis residenciais em fevereiro comparativamente a janeiro, a avaliao do presidente do Sinduscon-MG, de que ela no pode ser atribuda exclusivamente a mais um reflexo da crise econmica. "Essa desacelerao j era prevista, pois, tradicionalmente, fevereiro vende menos, pois tem menor nmero de dias teis. Devemos lembrar inclusive que, este ano, o Carnaval aconteceu neste ms, o que normalmente reduz ainda mais o potencial de vendas das empresas", argumenta Castro.
    Na sua opinio, os dados da pesquisa revelam que o mercado imobilirio da capital ainda respira. "A grande mostra deste 'ar' que d vida ao segmento o incremento tambm verificado no nmero de lanamentos", destaca. Em fevereiro, informa o dirigente sindical, foram lanadas 411 unidades, o que representa um crescimento de 9,60% em relao a janeiro, quando foram colocados venda 375 novos apartamentos. Houve tambm aumento de 226,19% em relao a fevereiro do ano passado, quando foram lanados somente 126 apartamentos. "Isso tambm demonstra a retomada de confiana do construtor", acrescenta Castro.
    Com isso, o resultado acumulado de janeiro a fevereiro de 2009 registrou um crescimento de 47,74% nos lanamentos em relao a igual perodo do ano anterior. Ou seja, enquanto no primeiro bimestre de 2008 foram lanadas 532 unidades, no mesmo perodo deste ano, este nmero cresceu para 786 unidades.
    A oferta, isto , o estoque de novos apartamentos disponveis para comercializao, manteve-se praticamente estvel, conforme a pesquisa: passou de 2.311 unidades em janeiro para 2.309 em fevereiro. Porm, em relao a fevereiro do ano passado, a oferta est bem superior, j que, naquele ms, o estoque era de 1.651 unidades.
    Por outro lado, o resultado da velocidade de vendas caiu de 19,31% na mdia do primeiro bimestre de 2008 para 17,31% no mesmo perodo deste ano, o que significa uma queda de 2,0 pontos percentuais. O presidente do Sinduscon-MG explica que este resultado pode ser atribudo, em parte, ao nmero de unidades ofertadas que estava bem baixo no incio do ano passado, uma vez que esse indicador a velocidade de vendas medido pela relao entre o nmero de unidades comercializadas no ms e a oferta disponvel no incio do perodo.
    Contatos: Assessoria de Comunicao do Sinduscon-MG
    Cristiane Arajo, Nllie Branco e Matheus Vilhena
    Cristiane Arajo, Nllie Branco e Matheus Vilhena
    Cristiane Arajo, Nllie Branco e Matheus Vilhena

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 29, 2009

    Combate Fome em Minas. Secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, deputado Agostinho Patrus Filho, empossa novo presidente de Conselho Deliberativo.


    Diretor dos Correios em Minas, Fernando Miranda, o novo presidente do Conselho Deliberativo do Coep no Estado

    Na manh dessa segunda-feira (27/04), o diretor dos Correios no Estado, Fernando Miranda, tomou posse como o novo presidente do Conselho Deliberativo do Comit de Entidades no Combate Fome e Pela Vida (Coep) em Minas Gerais. Com mandato de trs anos, o novo presidente ser responsvel pelo programa de ao da entidade para os prximos exerccios, dentre outras atribuies. O evento de posse, que aconteceu no auditrio da Sedese/MG*, contou com a presena do secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrus Filho.

    Escolhido por unanimidade entre os representantes das instituies parceiras do Coep para exercer o cargo, o advogado Fernando Miranda sente-se honrado e pronto para enfrentar mais este desafio. "Sinto-me reconhecido pelo trabalho realizado frente da direo dos Correios em Minas Gerais, tendo como um dos pilares de gesto a responsabilidade social. Vou procurar obter a participao efetiva de todas as empresas associadas ao Coep. Mais do que palavras, valero as aes".

    Coep


    O Coep uma rede nacional de ao cidad voltada para a reduo das desigualdades sociais, criada em 1993, reunindo mais de mil organizaes pblicas e privadas que, atuando em parceria, assumem o compromisso com a promoo do desenvolvimento humano e social. A organizao tem por objetivo mobilizar e articular organizaes e pessoas, incentivar projetos na rea social e capacitar para a melhoria das prticas sociais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 29, 2009

    Supervisora do Ncleo de Filantropia e coordenadora do ProUni, do Uni-BH, ROSIMEIRE DINIZ destacou que 30% dos alunos que receberam o Prmio Destaque Acadmico - e que colaram grau no Uni-BH, neste semestre, so bolsistas do Programa Universidade para Todos (Pro-Uni) do governo federal. Notcia vem do site do Uni-BH.

    Itatiaia divulga aproveitamento
    acima de 90% de alunos do ProUni

    Texto e foto: Letcia Bessa

    A Rdio Itatiaia (97,5 FM e 610 AM) transmitiu, no sbado, 25, entrevista com a supervisora do Ncleo de Filantropia e coordenadora do ProUni, no Uni-BH, Rosimeire Diniz. Na oportunidade, a emissora divulgou que cerca de 30% dos alunos que receberam o Prmio Destaque Acadmico nas turmas de graduao que colaram grau no Uni-BH, neste semestre, so bolsistas assistidos pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) do Governo Federal.

    "O grande aproveitamento desses alunos uma constante aqui no Uni-BH. Apesar de trabalharem e no terem acesso s ferramentas complementares da educao, eles se empenham para dar continuidade aos estudos, pois sabem que uma grande oportunidade", avalia Rosimeire.

    Na entrevista, a coordenadora do ProUni ressaltou que "os alunos que foram destaque tiveram aproveitamento acima de 90%. muita coisa para um aluno que trabalha e veio do ensino pblico", atesta.

    A entrevista foi realizada pela reprter Camila Dias,
    tambm ex-aluna do curso de Jornalismo do Uni-BH.






                                                                        Sobre o Uni-BH:
    Com 45 anos de tradio, o Uni-BH possui mais de 40 cursos de graduao nas modalidades bacharelado, licenciatura e tecnologia, dezenas de cursos de ps-graduao lato sensu e tambm mestrado profissional em Tecnologia de Alimentos. Mantida pela Fundac-BH, a Instituio, consciente de sua responsabilidade social, desenvolve projetos de pesquisa e extenso que beneficiam a comunidade. Com esse mesmo objetivo, o Uni-BH participante do ProUni e possui um atrativo programa de bolsas de estudos e descontos. E, buscando o aprimoramento do seu corpo discente e docente, promove intercmbio acadmico de alunos e professores com universidades estrangeiras.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 29, 2009

    Notcia importante, enviada pelo advogado Dalmar Pimenta ao nosso BLOG. Confira detalhes.













    NOVA LEI ESTABELECE QUE ADVOGADO
    PASSA A TER F PBLICA, ASSIM COMO JUIZ E MP

    23/04/2009


    FONTE: REVISTA JURDICA NETLEGIS,
    23 DE ABRIL DE 2009



    O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, classificou hoje (22) como "mais uma importante vitria da advocacia brasileira, no sentido da valorizao da profisso", a sano da Lei n 11.925, pelo presidente Luiz Incio Lula da Silva. A nova lei estabelece que "o documento em cpia oferecido para prova poder ser declarado autntico pelo prprio advogado, sob sua responsabilidade pessoal". Desta forma, reconhece que o advogado privado tem f pblica, conferindo-lhe o mesmo poder de que j dispem a magistratura e os membros do Ministrio Pblico.

    " mais uma vitria da advocacia, pois faz parte da nossa campanha de valorizao da profisso demonstrar que o advogado privado tem o mesmo poder, a mesma f e as mesmas prerrogativas do Ministrio Pblico, da magistratura e da advocacia pblica da Unio, vez que todos fazemos parte da administrao da Justia", observou Cezar Britto. Ele lembrou que as outras categorias j podiam firmar que os documentos ali produzidos nos processos por elas so originais. "Agora, o advogado privado passa a ter o mesmo poder de dizer que a prova ali produzida, quando reconhecida por ele, pode ser acreditada - porque a mentira no convive com a advocacia. Assim,, as cpias por ns produzidas e documentos por ns juntadas, se firmarmos que elas provem de um documento original ao qual tivemos acesso, ela tem que ser reconhecido como os demais e passar a ter f pblica", destacou Britto.

    A seguir, a ntegra da Lei 11.925, que reconhece a f pblica do advogado, sancionada Pelo presidente da Repblica:

    LEI N 11.925, DE 17 DE ABRIL DE 2009.

    D nova redao aos arts. 830 e 895 da Consolidao das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943.

    O PRESIDENTE DA REPBLICA Fao saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

    Art. 1o Os arts. 830 e 895 da Consolidao das Leis do Trabalho - CLT, aprovada peloDecreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, passam a vigorar com a seguinte redao:

    "Art. 830. O documento em cpia oferecido para prova poder ser declarado autntico pelo prprio advogado, sob sua responsabilidade pessoal.

    Pargrafo nico. Impugnada a autenticidade da cpia, a parte que a produziu ser intimada para apresentar cpias devidamente autenticadas ou o original, cabendo ao serventurio competente proceder conferncia e certificar a conformidade entre esses documentos." (NR)

    "Art. 895. ....................................................................

    I - das decises definitivas ou terminativas das Varas e Juzos, no prazo de 8 (oito) dias; e

    II - das decises definitivas ou terminativas dos Tribunais Regionais, em processos de sua competncia originria, no prazo de 8 (oito) dias, quer nos dissdios individuais, quer nos dissdios coletivos.

    ............................................................................." (NR)

    Art. 2o Esta Lei entra em vigor 90 (noventa) dias aps a data de sua publicao.

    Braslia, 17 de abril de 2009; 188o da Independncia e 121o da Repblica.

    LUIZ INCIO LULA DA SILVA

    Carlos Lupi


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    Minas Trend Preview. Nota pinada do Blog de Hugueney Bisneto, nosso Parceiro de blogosfera, que veio a BH cobrir o evento de moda organizado pela FIEMG.

    Robson Braga de Andrade, presidente do Sistema Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais - FIEMG - recebe para jantar de confraternizao os jornalistas brasileiros e estrangeiros por ocasio do Minas Trend Preview - amanh/quarta-feira s 21 horas no restaurante La Victoria s 21 horas no Jardim Canad, em Nova Lima - dentro das comemoraes do Ano da Frana no Brasil.




    O La Victoria

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    O Colrio desta tera-feira vem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    Betina Mojen com seu olhar felino,
    no Privilge

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    Amanh ser lanada a Frente Parlamentar SOS-040. No Salo Nobre da Assemblia de Minas, s 19 horas.

    A situao precria de boa parte da rodovia que liga o Rio de Janeiro a Braslia levou os deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais a criarem a Frente Parlamentar SOS-040. O lanamento ser no Salo Nobre da ALMG, nesta quarta-feira (29/4/09), s 19 horas. A Frente vai cobrar a recuperao da BR-040, que atravessa todo o territrio mineiro no sentido sudeste-noroeste, at a capital federal.

    O requerimento partiu do deputado Fbio Avelar (PSC), que, "diante do alto ndice de acidentes graves", defende a duplicao da rodovia, do trevo de Ouro Preto (km 536,5) at Barbacena (km 698), bem como o trecho entre o acesso a Oliveira Fortes (km 734,4) at a Barreira do Triunfo (km773,5), j em Juiz de Fora, num total de 173,5 quilmetros a serem duplicados.

    A partir de Juiz de Fora, quando termina o trecho sob concesso iniciativa privada, buracos, remendos no asfalto, falta de sinalizao e mato no acostamento fazem da via um desafio para os motoristas. No trecho entre Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte, os carros de passeio ainda disputam espao com carretas carregadas de minrio. Um dos pontos mais crticos o Viaduto das Almas, nas proximidades de Congonhas, que j mobilizou a Comisso de Transporte, Comunicao e Obras Pblicas, com visitas, audincias pblicas e at passeatas juntamente com moradores da regio.

    Na quarta-feira (22), os parlamentares retornaram ao local, onde foi feito um novo viaduto. A obra est pronta, mas no foi liberada porque a ligao com a estrada ainda no foi construda. Os deputados foram informados por representantes da Empresa Construtora Brasil, responsvel pelas obras, que falta apenas a liberao da ordem de incio do Dnit para que os trabalhos sejam iniciados, sendo que o prazo de concluso de 14 meses. O novo viaduto ter pista dupla com 450 metros de extenso e 21 metros de largura. J a via de acesso ter 3,2 quilmetros.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    TV DIGITAL. Ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa viaja amanh para o CHILE.

    Viagem ter como objetivo
    debate com autoridades
     para possibilidades de cooperao
    em TV Digital

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, viaja para o Chile nesta quarta-feira, 29 de abril, para debater com autoridades chilenas a possvel adoo do ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), sistema nipo-brasileiro de TV Digital, pelo pas vizinho. Ele vai se encontrar, no incio desta tarde, em Valparaso, com o presidente da Comisso de Transporte e Telecomunicaes do Senado, Guido Girardi Lavn. Tambm ter reunies com o presidente da Comisso de Cincia e Tecnologia da Cmara dos Deputados do Chile, Daro Paya Mira. Amanh, haver uma reunio com o ministro de Transportes e Comunicaes do Chile, Ren Cortzar Sanz, em Santiago.
    Queremos mostrar s autoridades chilenas algumas das vantagens do modelo de TV Digital brasileiro, disse o ministro. Hlio Costa viaja acompanhado de uma comitiva parlamentar brasileira, composta por integrantes da Comisso de Cincia e Tecnologia, Comunicao e Informtica da Cmara, deputados Eduardo Gomes (PSDB-TO), Julio Semeghini (PSDB-SP), Paulo Henrique Lustosa (PMDB-CE), Bilac Pinto (PR-MG) e Rmulo Golveia (PSDB-PB). Tambm integraro a comitiva os senadores Flexa Ribeiro (PSDB-PA), que preside a Comisso de Cincia e Tecnologia do Senado, e Gerson Camata (PMDB-ES). O embaixador do Brasil no Chile, Mrio Vilalva, participa das reunies.
    Integrantes do governo brasileiro vm divulgando nos pases da Amrica Latina as principais vantagens do sistema nipo-brasileiro brasileiro de TV Digital. O sistema adotado em nosso pas, com base no que foi desenvolvido pelo Japo e aperfeioado por especialistas brasileiros, refora no s o compromisso do governo Lula com a democratizao para fins de incluso social, com foco em educao, cultura e sade, mas tambm garante o que existe de mais moderno em tecnologia no mundo. Acho que esse modelo interessa aos nossos pases vizinhos, disse o ministro.
    Hlio Costa lembra que s o sistema nipo-brasileiro de TV Digital garante mobilidade e portabilidade, de forma gratuita, na recepo do sinal digital, alm da alta definio de imagem. Outro benefcio do modelo a construo e manuteno de software prprio, em cdigo aberto, sem necessidade de desembolso para o pagamento de royalties.
    O governo chileno est avaliando os sistemas de TV Digital disponveis no mercado internacional. No mundo, existem atualmente trs tipos de TV Digital, produzidos nos Estados Unidos, Japo e Unio Europia.
    A visita ao Chile para a divulgao da TV Digital ocorre uma semana depois do governo peruano ter anunciado a adoo do sistema nipo-brasileiro. Em 23 de abril, o ministro dos Transportes e Comunicaes do Peru, Enrique Cornejo, declarou que o pas adotar o sistema nipo-brasileiro a partir de 2011.
    No incio de maro, Hlio Costa e autoridades brasileiras estiveram em Lima para reunies com o presidente Alan Garcia e representantes do governo e da sociedade civil para explicar as especificidades do modelo adotado no Brasil. Outros pases da Amrica Latina tambm vm discutindo o padro de TV Digital a ser adotado.
    No ms passado, ocorreram encontros de autoridades brasileiras com colegas cubanos. O modelo tambm vem sendo discutido com os governos do Paraguai, Bolvia, Equador e Venezuela.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    Novo belohorizontino. Dom Alosio Vitral, recebe o ttulo dia 13 de maio, 20 horas, na Cmara da capital.


    Bispo auxiliar de Belo Horizonte recebe

    ttulo de cidado honorrio na Cmara


    O bispo auxiliar de Belo Horizonte, Dom Alosio Vitral, vai ser homenageado na Cmara de Vereadores da capital com o ttulo de cidado honorrio. A solenidade, iniciativa do vereador Srgio Fernando (PHS), est marcada para o dia 13 de maio, s 20 h, no Plenrio Amynthas de Barros.

    O vereador Srgio Fernando justifica a homenagem: "As misses confiadas a Dom Alosio foram cumpridas integralmente com excelncia. O trabalho dele se faz importante no s pela evangelizao dos fiis, mas principalmente pela veia social. notria a preocupao de Dom Alosio com os pobres e pessoas em situao de risco, especialmente as crianas e jovens e os catadores de papel. E a atividade dele na igreja reflete toda essa preocupao, que tambm nossa", afirmou.

    A data da homenagem coincide com o dia de Nossa Senhora de Ftima, comemorado pela Igreja Catlica, e com o aniversrio de 15 anos da Fraternidade de Aliana Toca de Assis, da qual o vereador Srgio Fernando co-fundador em Belo Horizonte e voluntrio.

                                                        A trajetria de Dom Alosio
                                                              na Igreja Catlica


    Dom Aloisio 

    Dom Alosio Jorge Pena Vitral nasceu em 23 de abril de 1955, no Rio de Janeiro (RJ). Ainda bem pequeno e em companhia dos pais, Newton Gonalves Vitral, j falecido, e Jlia Pena Vitral, hoje com 90 anos de idade, e do irmo mais velho mudou-se para Bom Jardim de Minas (Zona da Mata), onde foi batizado. Em 1958, a famlia foi para Juiz de Fora e, quando Alosio tinha apenas 5 anos de idade, mudou-se para Belo Horizonte.

    A entrada no Seminrio se deu, aos 20 anos, em fevereiro de 1976, na Congregao dos padres do Sagrado Corao de Jesus, em Jaragu do Sul (SC). Cursou Filosofia, de 1977 a 1979, em Brusque (SC) e Teologia, de 1980 a 1983, em Taubat (SP). Concluiu o curso de Teologia, em 1985, na PUC Minas.
    Sua ordenao diaconal foi celebrada em 28 de junho de 1985, na Igreja Santo Antnio, em Belo Horizonte e a ordenao sacerdotal no dia 18 de janeiro de 1986. Padre Alosio tomou posse na Parquia de Santo Antnio, em Nova Lima (MG), em 26 de janeiro de 1986, onde permaneceu at 1990.
    Assumiu a reitoria do Seminrio de Filosofia Emas da Arquidiocese de Belo Horizonte, de 1991 a 1992. No ano seguinte, em 1993, tomou posse como proco da Parquia Santa Efignia dos Militares, onde permaneceu at outubro de 2005. Nesta parquia criou a Estao da Vida e desenvolveu um profundo trabalho de espiritualidade. Padre Alosio foi tambm Formador Espiritual no Seminrio Maior da Arquidiocese. Antes de ser nomeado bispo, era proco da Parquia Nossa Senhora das Dores, em Belo Horizonte.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    Hospital Vera Cruz, de BH,faz 60anos e recebe justa homenagem da Assemblia de Minas.

    Uma Reunio Especial em homenagem aos 60 anos do Hospital Vera Cruz (HVC) lotou o Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na noite desta segunda-feira (27/4/09). O deputado Fbio Avelar (PSC) solicitou o evento. "Para mim, falar do Hospital Vera Cruz fazer referncia modernidade em tratamento de sade, timas instalaes, mdicos de excelncia e pioneirismo", citou, entre outros fatores que basearam a iniciativa de homenagear a entidade. O pai do parlamentar, Lindouro Avelar, foi mdico e poltico. "Esta homenagem reaviva a memria de meu pai. Para ter a companhia dele, eu o acompanhava em seu trabalho", lembrou.

    Fbio Avelar ressaltou a importncia dos fundadores do hospital. " necessrio honrar os nomes de Ajax Rabello, Antnio Figueiredo Starling e Sylvio Miraglia. Sua contribuio ficar na memria de todos ns", afirmou A primeira cirurgia cardaca em Minas Gerais foi realizada pelo mdico Sebastio Rabello. No hospital, reconhecido mundialmente pela excelncia no servio de controle da infeco hospitalar, tambm foi feito o primeiro transplante renal do Estado. "Nessas seis dcadas, toda a equipe do Vera Cruz conquistou o respeito e a admirao dos cidados mineiros", disse o deputado Ruy Muniz, que presidiu a reunio.

    Em nome da equipe do Hospital Vera Cruz, falou seu diretor-geral, Renato Rabello. " com orgulho que recebemos essa homenagem da Assembleia de Minas. Estamos na terceira gerao familiar, com pessoas que continuam a escrever captulos de bravura frente do hospital. Esse sonho s possvel com o trabalho de colaboradores e parceiros. Obrigado a todos os amigos do Vera Cruz", disse. A cerimnia contou, ainda, com a apresentao do Coral So Tarcsio e com um depoimento inesperado e emocionado do mestre de cerimnias Jos Soares Jnior, que foi atendido no hospital durante uma emergncia mdica.

    Hospital desenvolve programas de responsabilidade social

    Em parceria com a Fundao Nair Vilella Rabello, o hospital desenvolve programas de responsabilidade social, como o Projeto Operao Sorriso, que atende crianas, jovens e adultos com lbio leporino e fenda palatina; o Projeto dos Idosos, de preveno e reabilitao da sade de idosos em situao de pobreza e risco social na comunidade do bairro 1 de Maio; e o Projeto Ajudar, que pratica aes sociais e preventivas e de reabilitao para pessoas de extrema carncia. De 2000 a 2008, os principais investimentos do HVC foram a reestruturao do centro cirrgico e a criao das clnicas da dor e oncolgica.

    Atualmente, o Vera Cruz possui 125 leitos para internao, 20 para observao, 22 UTIs de adultos, 10 leitos para tratamento coronariano, nove consultrios e nove salas cirrgicas, e possui servios de hemodinmica, ecocardiografia, radiologia, ultrassonografia, tomografia, ressonncia magntica e laboratrio.

    Participaram da Reunio Especial, compondo a mesa da solenidade, alm dos parlamentares e de Renato Rabello, o presidente do Conselho do Hospital Vera Cruz, Marcos Rabello; o vice-presidente do conselho, Ilnio Starling; o capelo Padre Augusto Pinto; o presidente do Sindicato dos Hospitais de Minas Gerais, Castinaldo Bastos; e Alosio Andrade, representando a Associao Comercial de Minas Gerais. O presidente da Unimed-BH, Elton de Freitas, tambm compareceu ao evento.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    UNIMED amplia atendimento na capital mineira.

    Unimed-BH inaugura novo Ncleo de Ateno Sade


    Dr. Helton Freitas
    presidente da Unimed BH

    A nova unidade prpria da Cooperativa,
    que ter uma Clnica do Diabtico,
    poder realizar 9 mil atendimentos/ms.



    A partir de 14 de abril, os clientes Unimed-BH tm um novo espao para atendimento eletivo. o Ncleo de Ateno Sade (NAS) Contorno, com oferta de consultas em oito especialidades, agenda livre em clnica mdica e pediatria, alm de atendimento de nutrio e psicologia. Um dos diferenciais do novo servio uma Unidade de Cuidados Ambulatoriais, composta pela Clnica do Diabtico e por servios de curativo de feridas crnicas e de medicao ambulatorial parenteral.

     A criao do NAS Contorno faz parte do redimensionamento da rede de servios ambulatoriais da Cooperativa. Com ele, ampliada a oferta de consultas aos clientes em uma regio estratgica para a Unimed-BH, a rea hospitalar de Belo Horizonte, onde j funciona o Ncleo de Ateno Sade BH. A nova unidade ter capacidade de 9 mil atendimentos mensais, que podem ser agendados via Unidisk 0800 30 30 03.


    Por sua localizao ao lado de um dos prontos-atendimentos da Unimed-BH - a nova unidade ser uma alternativa para os clientes que procuram o pronto-atendimento com casos que no so de urgncia. A sinergia entre os dois servios poder reduzir o tempo de espera desses pacientes.


    Rede prpria Unimed-BH

    A criar uma rede prpria de servios, a Unimed-BH tem como objetivo assegurar aos clientes uma rede integrada, abrangente e qualificada, que organiza a ateno de acordo com as necessidades de cada um e torna seu percurso assistencial mais efetivo, com melhores resultados. A Unimed-BH tem investido na formao de uma rede prpria de servios de sade para viabilizar a implantao de seu novo modelo de ateno e complementar os cuidados j oferecidos pelos servios credenciados.


    Fazem parte da rede prpria Unimed-BH um Centro de Promoo da Sade; outros trs Ncleos de Ateno Sade (na regio hospitalar, no Barreiro e no Eldorado); uma equipe de Ateno Domiciliar; o servio de Ateno Pr-Hospitalar; duas unidades de Pronto-Atendimento e o Hospital-Dia e Maternidade Unimed-BH. Os mais novos investimentos da Cooperativa so a construo de uma unidade mista em Contagem, com um Centro de Promoo da Sade e um Pronto-Atendimento, com inaugurao prevista para maio; e do Hospital Unimed, que dever ser entregue populao no final de 2009.





    Ncleo de Ateno Sade Contorno


    Endereo: Av. do Contorno, 2.983, bairro Santa Efignia

    Funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7h20 s 21h; sbado, das 7h20 s 12h

    Especialidades com consulta eletiva: cardiologia, clnica mdica, endocrinologia, neurologia, ortopedia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrcia e pediatria

    Agenda livre: clnica mdica e pediatria, das 8h s 19h30

    Equipe multidisciplinar: psicologia e nutrio

    Agenda de consultas: 0800 303003





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 28, 2009

    Centenrio da Academia de Letras - pilotada pelo senador MuriloBadar - movimenta o comeo de maio em BH.

    A crtica de Teatro

    Barbara Heliodora

    Participa do Programa Bate-Papo com o Autor

    No Centenrio da Academia Mineira de Letras

    Autografando o livro: Por que ler Shakespeare

    Dia 5 de maio, s 19:30h. Rua da Bahia 1466.

    Entrada franca. Informaes: 3222-5764

    Os primeiros 50 livros sero vendidos ao preo especial de R$ 5,00

    Festejada como a maior crtica de Teatro do Brasil na atualidade, Barbara Heliodora participa do Projeto Bate-Papo com o Autor, dentro das comemoraes do Centenrio da Academia Mineira de Letras, dia 5 de maio, s 19:30h.

    Crtica, ensasta, professora e tradutora, Barbara Heliodora acompanha a atividade teatral desde os anos 60, e especializada na obra de William Shakespeare. Iniciou sua carreira em 1958, como crtica teatral da Tribuna da Imprensa. De 1958 a 1964 assina a coluna especializada do Jornal do Brasil, exercendo considervel influncia graas seriedade, ao rigor e erudio dos seus artigos. Tem uma posio de destaque no esforo de modernizao da crtica teatral carioca desenvolvido pelo Crculo Independente de Crticos Teatrais, do qual  um dos lderes.

    Afasta-se da crtica para assumir, de 1964 a 1967, a direo do Servio Nacional de Teatro, SNT. A seguir dedica-se basicamente ao ensino. professora de histria de teatro no Conservatrio Nacional de Teatro e, posteriormente, professora titular da mesma disciplina no Centro de Letras e Artes da Uni-Rio, do qual  decana at a sua aposentadoria, em 1985. Ministra cursos de ps-graduao na Universidade de So Paulo, USP, onde defende, em 1975, tese de doutorado intitulada A Expresso Dramtica do Homem Poltico em Shakespeare, posteriormente transformada em livro. Publica tambm Algumas Reflexes sobre o Teatro Brasileiro, 1972; Falando de Shakespeare, outro estudo sobre o autor, 1997, e Martins Pena: uma introduo, 2000. Em 2004, Barbara lana "Reflexes Shakespearianas".

    Dedica-se intensamente traduo, figurando entre os seus trabalhos nesse campo muitas peas de William Shakespeare, tais como A Comdia dos Erros, Sonho de uma Noite de Vero, O Mercador de Veneza, Noite de Reis, Romeu e Julieta, Csar e Clepatra, Rei Lear, entre outras; O Cerejal e A Gaivota, de Anton Tcheckov, Bodas de Fgaro, de Beaumarchais, Testemunha de Acusao e outras peas, de Agatha Christie; e os livros de teoria teatral O Teatro do Absurdo, A Anatomia do Drama, Brecht: dos males o menor, todos de Martin Esslin; Mtodo ou Loucura, de Robert Lewis; e mais outro estudo sobre seu tema mais assduo, Shakespeare, de Germaine Greer.

    Em 1986, volta a exercer a crtica jornalstica na revista Viso, passando depois a jornais e estabelecendo-se em O Globo. Na dcada de 90, volta a lecionar no curso de mestrado em teatro da Uni-Rio. Barbara Heliodora , reconhecidamente, a grande autoridade nacional em William Shakespeare, tendo representado o pas em congressos internacionais e publicado ensaios em renomadas revistas estrangeiras, tais como o Shakespeare Survey, editado na Inglaterra.

    A pesquisadora Maria Ins Barros de Almeida d um perfil do paradoxo que a crtica e terica provoca no panorama teatral: "Barbara Heliodora a crtica mais influente do teatro carioca. sua opinio, rigorosa e durona, atribuem o poder de fazer e desfazer espetculos. Pela gente de teatro discutida, temida - j foi alvo de confrontos e desafios de diretores inconformados. A sua fama como colunista de jornal, portanto, ultrapassa outro aspecto da sua vida cultural, a que se dedica com igual intensidade. Estou me referindo comunicao direta com o pblico, em salas de aula, em ensaios de textos dramticos, em conferncias, enfim, na constncia com que dissemina cultura, convivendo com grande nmero de pessoas e atendendo-lhes curiosidade e ao desejo de saber. a que aparece a Barbara mestra, madrinha dadivosa, flexvel, exuberante, que conquista os espritos e as mentes e, pelo prazer didtico repartido, comunga com as platias. Neste papel, tenho observado, Barbara Heliodora conquista a todos que a conhecem. uma unanimidade".

    O livro: Por que ler Shakespeare de autoria da mais renomada especialista brasileira no bardo de Stratford, Barbara Heliodora. Outro motivo por que ler este livro a existncia de uma lenda persistente sobre o fato de a existncia de Shakespeare ter sido uma lenda... Da a autora refut-la seguindo outros especialistas renomados em sua sntese biogrfica (Um retrato do artista), apoiada no Ensaio de leitura, que se inicia com a descrio (incluindo ilustraes) do teatro elisabetano, de cuja consolidao Shakespeare participou como autor e homem de teatro.

    Trecho do Livro: Quando Shakespeare chegou a Londres, por volta de 1588, seus antecessores haviam criado vrias formas dramticas, com formas livres nascidas da mistura de gneros; e o jovem autor mergulhou naquele excitante universo teatral experimentando todos os gneros que andavam fazendo sucesso, talvez no simples intuito de dominar o instrumento ideal para seu talento. No h cronologia exata das obras de Shakespeare, e, para fazer notar sua evoluo em forma e contedo, as peas so aqui divididas em grupos cujas caractersticas comuns configuram determinada etapa. Os temas favoritos de Shakespeare aparecem desde o incio, mas o tratamento se aprofunda medida que ele amadurece como pessoa e como artista.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 27, 2009

    Hipertenso.

    Construo civil combate hipertenso
    nos canteiros de obras de Belo Horizonte

    Nesta segunda-feira, dia 27, o Sindicato da Indstria da Construo Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) e seu brao social, o Servio Social da Indstria da Construo Civil no Estado de Minas Gerais (Seconci-MG), comeam a campanha de combate Hipertenso Arterial, nos canteiros de obras com os operrios do setor.
    A campanha faz parte de uma srie de iniciativas realizadas em diversas cidades para marcar o Dia Nacional de Preveno e Combate Hipertenso Arterial, promovido pela Sociedade Brasileira de Hipertenso (SBH) e comemorado no dia 26 de abril em todo o Pas. 
    A exemplo de anos anteriores, o Sinduscon-MG e o Seconci-MG, para estimular a preveno e o combate doena, atravs da conscientizao sobre os riscos da hipertenso, promovero nos canteiros de obras, de 27 a 30 de abril, palestras de esclarecimento, com vistas a estimular a mudana de comportamento em relao hipertenso arterial, com o fornecimento de  orientaes sobre atitudes saudveis para prevenir a doena.
    Os trabalhadores que receberem o diagnstico de presso alta sero encaminhados a consultas e tratamento no Seconci-MG e indicados a fazerem um acompanhamento nos Grupos de Hipertenso, sendo monitorados mensalmente em reunies na entidade. O Seconci-MG oferece atendimentos mdico e odontolgico gratuitos aos empregados das construtoras associadas e aos seus dependentes e realizam um campanha durante todo o ano sobre preveno de doenas, entre as quais a presso alta.
    A Hipertenso Arterial uma doena assintomtica, que pode levar morte. Neste ano, o tema da campanha ser "Tratar a presso alta um ato de f na vida" e a SBH, que sempre apia o Sinduscon-MG e o Seconci-MG nesta ao de sade, forneceu material educativo para reforar as questes abordadas nas palestras e atividades que incluem a aferio da presso, com o auxlio de mdicos e enfermeiros do Seconci-MG.
                                                  Programao nos canteiros de obras de BH
              Data: 27/04/09 (segunda-feira)       Horrio: 15h30 s 17h00
    Local: Ed. Residencial Santiago Ballesteros - Rua Rio Grande do Sul, n 1.500 Santo Agostinho
    Pblico: 200 trabalhadores
     
    Data: 28/04/09 (tera-feira)              Horrio: 16h00 s 17h00 horas
                 Local: Ed. Renascence - Rua Paraba, n 556 - Funcionrios
    Pblico: 30 trabalhadores
     
    Data: 29/04/09 (quarta-feira)            Horrio: 15h00 s 17h00
                 Local: Cond. Residencial Alameda - Rua Alameda da Serra, n 1.100 Vila da Serra
    Pblico: 300 trabalhadores
     
    Data: 30/04/09 (quinta-feira)           Horrio: 16h00 s 17h00 horas
                 Local: Cine Brasil - Rua Carijs, n 186 Centro
    Pblico: 70 trabalhadores

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Incentivo ao talento.










    Divulgados em BH os vencedores do Prmio JK















    Lcia Sebe/Secom MG
    A solenidade de entrega foi presidida pelo vice-governador de Minas, Antonio Anastasia
    A solenidade de entrega foi presidida pelo vice-governador de Minas, Antonio Anastasia
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Anunciados vencedores do Prmio JK

     - Trs instituies so as vencedoras do Prmio Mrito ao Desenvolvimento Regional da Amrica Latina e Caribe Juscelino Kubitschek, institudo pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), como parte das comemoraes de seu cinqentenrio, celebrado neste ano. O nome dos vencedores foi anunciado, no final da manh deste domingo (26), pelo secretrio-geral da Secretaria Geral Iberamericana (Segib) e ex-presidente do BID, Enrique Iglesias, em solenidade presidida pelo vice-governador de Minas, Antonio Augusto Anastasia, na sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

    Dividido em duas categorias, a do Prmio Cultural, Social e Cientfico teve dois vencedores. A brasileira Associao Vagalume, que promove o desenvolvimento educativo e cultural em comunidades rurais da Amaznia Legal, e a representao da Repblica Dominicana da instituio F e Alegria, que realiza programas e aes de educao popular, vo repartir os US$ 100 mil destinados a essa premiao. Na categoria Prmio Economia e Finanas, vai ganhar US$ 100 mil a entidade venezuelana Ao Internacional, cuja misso oferecer instrumentos financeiros a homens e mulheres que iniciam seu prprio negcio.

    De acordo com Iglesias, a comisso julgadora decidiu salientar a educao, que base fundamental do desenvolvimento econmico, social e poltico, para selecionar as instituies vencedoras do Prmio Cultural, Social e Cientfico. Na categoria Economia e Finanas, foi ressaltada a importncia do microcrdito para a distino. O BID pioneiro nessa rea, da economia social, justificou o secretrio-geral da Segib.

    Internacionalizao

    Agradecendo a deferncia do BID em eleger Minas Gerais para sediar a reunio da comisso julgadora do Prmio JK, o vice-governador Antonio Augusto Anastasia destacou o processo de internacionalizao do Estado, promovido pelo Governo de Minas desde 2003, quando, recm-eleito, o governador Acio Neves comeou a restabelecer entendimentos com as direes do Banco Mundial (Bird) e do BID. J em 2006, o Governo do Estado assinou contrato de financiamento com o Bird, o que no ocorria h dez anos.

    Os resultados do processo de internacionalizao so os emprstimos, a cooperao tcnica e a credibilidade de Minas para atrair investimentos, alm de o Estado ter sediado, em 2006, a 47 Reunio Anual da Assemblia de Governadores do BID. Com esse esforo, o Governo estadual reabriu Minas para o mundo, conforme avalia o vice-governador. Atualmente, o BID tem assegurados US$ 560 milhes para investimentos em Minas Gerais para 2009/2010. Desse montante, US$ 215 milhes sero para projetos de eletrificao em Una e nas reas de turismo, infra-estrutura e aperfeioamento do modelo de gesto.

    Honra

    O vice-governador definiu como uma grande honra para Minas Gerais receber a comisso julgadora do Prmio JK, formada por personalidades de destaque mundial e presidida pelo presidente do BID, Luiz Alberto Moreno. A comisso ficou reunida na sede do BDMG, durante o sbado (25) e manh de domingo (26) para julgar as 144 instituies de 22 pases que concorreram ao prmio. De acordo com Anastasia, a premiao em Braslia, em data ainda a ser definida, significativa: Braslia foi pensada e criada por Juscelino Kubitschek, ex-prefeito de Belo Horizonte, ex-governador de Minas e ex-presidente do Brasil.

    O nome do prmio uma homenagem do BID a Juscelino Kubitschek que, ento presidente, idealizou a criao de uma instituio multilateral de desenvolvimento para a Amrica Latina e Caribe. Suas diligncias pela integrao do continente americano resultaram na criao do BID, em 1959. O Prmio JK, que ser concedido a cada dois anos, tem o objetivo de reconhecer instituies que contriburam expressivamente com o desenvolvimento social e econmico da Amrica Latina e do Caribe.

    A reunio, seguida da solenidade, contou com a presena do secretrio geral da Segib, Enrique Iglesias; do embaixador da Argentina nos Estados Unidos e assessor da Organizao dos Estados Americanos (OEA), Jos Octavio Bordn; do ex-presidente de El Salvador Francisco Guilhermo Flores Perez; do ex-presidente do Equador Osvaldo Hurtado Larrea; do ex-presidente do Chile Ricardo Lagos Escobar; da ex-primeira ministra de Barbados, Billie Antoinette Miller; do presidente-executivo do Banco JBIC, Hiroshi Watanabe (todos membros da comisso julgadora); alm do diretor-executivo do BID no Brasil, Jos Carlos Miranda; e, do secretrio do BID, Juan Notaro.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Seminrio Nacional de Segurana e Sade no Setor Eltrico em Salvador. Ricardo Carlini o mestre de cerimnia.

    O conselheiro do Comit Nacional do Cerimonial Pblico, Ricardo Carlini,
    o mestre de cerimnias oficial do 6 Seminrio Nacional de Segurana e
    Sade no Setor Eltrico Brasileiro, o mais importante frum de segurana e
    sade em eletricidade no Brasil, realizado pela Fundao Coge, em parceria
    com a Coelba, at a prxima quarta, dia 29, em Salvador. Ana Geo,
    cerimonialista do CNCP e da Carlini Cerimonial, tambm est na Bahia.
    Delegao de peso da Cemig participa do evento.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Economia digital. Pinado do Fiemg.com.br











    BH se destaca na formao de profissionais
    de tecnologia da informao



    Desde a inveno do telgrafo em 1837 at os computadores dos dias atuais, houve uma evoluo e tanto. O sculo XX entrou para a histria como a Era da Informao. O comeo do XXI mostra que os avanos tecnolgicos no tm limites. E para comandar processos simples ou sofisticadssimos entram em cena os programas de computador. Tecnologias que muitas vezes so criadas sob medida para empresas. Um filo que a indstria mineira de software est sabendo aproveitar, gerando postos de trabalho para gente altamente especializada. justamente a que mora um dos grandes problemas do setor.  

    Com a criao do Arranjo Produtivo Local (APL) de software, h quatro anos, e o esforo do sindicato patronal e do Senai, o maior gargalo do segmento comea a ser solucionado. A falta de mo-de-obra especializada e a reteno de talentos. A maioria das empresas de software est localizada em Belo Horizonte. So cerca de duas mil produtoras de solues tecnolgicas. Outras 500 esto na Regio Metropolitana. Juntas elas faturaram R$ 1 bilho no ano passado e todas esto de olho no mercado para atrair pessoal capacitado.  

    Belo Horizonte a segunda cidade que mais contrata formalmente profissionais de desenvolvimento de software, atrs apenas de So Paulo. Um levantamento feito pelo sindicato em setembro do ano passado registrava cerca de 11 mil profissionais com carteira assinada. "Esse nmero provavelmente j aumentou", diz o presidente do Sindicato das Indstrias de Informtica de Minas Gerais (Sindinfor), Arquimedes Wagner Brando de Oliveira.    

    Ele explica que o setor passou quase que ao largo da crise financeira. "Algumas empresas que trabalham para as grandes indstrias tiveram contratos cancelados ou adiados. Mesmo assim comeam a retomar os trabalhos. Para as demais a vida segue sem problemas, j que atuam maciamente no mercado nacional".  

    Para ser requisitado o profissional precisa ter capacidade de resolver problemas e oferecer solues. O assustador aumento do volume de dados e informaes dentro das corporaes, a nsia por novidades tecnolgicas e a busca por praticidade, ajudaram a acelerar a demanda por novos softwares. Dos mais simples aos mais sofisticados. Empresas de qualquer ramo ou porte podem fazer uso de um de software feito sob medida. As oportunidades criadas com o advento da Internet no tm limites. "O grande desafio utilizar a tecnologia para facilitar o dia-a-dia", diz o gerente de projetos da empresa Casa de Software, Sandro Callegare. Ele trabalhou com mais trs profissionais no projeto do novo portal da BHTrans.  

    O portal disponibiliza informaes e principalmente servios. possvel consultar como est o trnsito em determinados trechos da cidade antes de sair de casa. Os horrios de nibus tambm esto l, assim como uma ferramenta de consulta de multas de trnsito. "A idia oferecer interatividade e democratizar servios", diz Calegare.  

    Muitos sistemas so desenvolvidos para integrar os departamentos de uma empresa, possibilitando a automao e o armazenamento de informaes. O plo siderrgico mineiro se beneficiou com a criao de um software de gesto do processo de controle do carvo e do gusa. O programa faz o rastreamento dos produtos atestando a origem. "As empresas ganharam tempo, qualidade e garantia ambiental", explica o presidente da Quantun Informtica, Welington Teixeira Santos. A empresa dele est no mercado h 24 anos e emprega 60 pessoas. S no ano passado cresceu 35% e trabalha para crescer mais. O empresrio tambm aponta a falta de mo-de-obra especializada como um dos desafios do setor. "A empresa acaba tendo que ajudar a formar profissionais e depois se esfora para manter os bons", ressalta.  

    Passaporte para o futuro

    Oportunidade de emprego para jovens antenados em tecnologia e alento para a indstria de software. Comea a funcionar no final deste ms, a Academia de Tecnologia da Informao do Senai. Toda a estrutura foi montada no complexo do Horto, com trs laboratrios equipados com 70 mquinas, com capacidade para 150 alunos por turno. Segundo o gerente do Centro de Tecnologia do Senai, Enio de Oliveira, formar mo-de-obra para o setor um desafio porque "muitos deixam as empresas para trabalhar como autnomos gerando novas vagas", diz. No mercado, o salrio mdio de um profissional de TI gira em torno de R$ 2,5 mil, podendo chegar a R$ 6 mil. 

    O Senai oferece cursos de informtica bsica, Windows, Word, Excel, a Academia ter cursos de CADs (E-plan para atender industrias eltricas e eletrnicas, projetos de construo civil e arquitetura), CorelDRAW, Photoshop, Indesign, Web Design,  NET e Ilustrator. A maior expectativa est na criao do curso de Desenvolvedor Java, que ser lanado no segundo semestre. Para mais informaes ou inscries, entre em contato pelo telefone (31) 3482-5580 ou 3482-5641 ou pelo e-mail senaiti@fiemg.com.br.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Barbacena digital.







    Incluso digital
    Em solenidade na sexta-feira da semana passada em seu gabinete na Silva Jardim, a prefeita Danuza Bias Fortes, ao lado dos assessores Pedro Carneiro, secretario de governo e Marcelo Gonalves, chefe de gabinete, recebeu os engenheiros da firma construtora que ser a responsvel pela adaptao das salas nas escolas pblicas municipais, dirigentes do projeto Barbacena Cidade Digital, idealizada pelo conterrneo senador Hlio Costa, ministro das Comunicaes, para a assinatura do respectivo convnio que foi presenciada tambm pela imprensa local. As obras vo custar 85 mil reais e sero concludas em 45 dias.

    Momento da assinatura do convnio entre a Prefeitura e a empresa responsvel pela adaptao das salas que recebero os computadores da incluo digital
    Foto: Antnio Feres



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    O diretor regional dos Correios, em Minas, Fernando Miranda toma posse,nesta segunda-feira, na presidncia de Conselho de Combate Fome e pela Vida.

    Dirigente dos Correios toma posse
    como novo presidente
    do Conselho Deliberativo do Coep-MG 



    Na manh da prxima segunda-feira (27), o diretor dos Correios no Estado, Fernando Miranda, tomar posse como novo presidente do Conselho Deliberativo do Comit de Entidades no Combate Fome e Pela Vida (Coep), em Minas Gerais. Com o mandato de trs anos, o novo presidente ser responsvel pelo programa de ao da entidade para os prximos exerccios, dentre outras atribuies.
    O evento de posse, que acontece s 8h30, no auditrio da Sedese, contar com a participao do secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrs Filho. 
    Escolhido por unanimidade entre os representantes das instituies parceiras do Coep para exercer o cargo, o advogado Fernando Miranda sente-se honrado e pronto para enfrentar mais este desafio. "Sinto-me lisonjeado e reconhecido pelo trabalho que estamos fazendo frente da direo dos Correios em Minas Gerais, tendo como um dos pilares a responsabilidade social. Vou procurar compartilhar nossas experincias com outras instituies sempre com o intuito de realizar nosso principal compromisso: a promoo da justia social".
    Coep 
    O Coep uma rede nacional de ao cidad voltada para a reduo das desigualdades sociais, criada em 1993, reunindo mais de mil organizaes pblicas e privadas que, atuando em parceria, assumem o compromisso com a promoo do desenvolvimento humano e social. A organizao tem por objetivo mobilizar e articular organizaes e pessoas, incentivar projetos na rea social e capacitar para a melhoria das prticas sociais.
    Servio
                Evento: Cerimnia de posse do novo presidente do Conselho Deliberativo do Coep-MG
                Local: Auditrio da Sedese Rua Martim Carvalho, 94, Santo Agostinho
                Hora: 8h30
                Data: 27/04/2009

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Presidente Lula ser o nosso mais novo colega de blogosfera.






                                                        

                                                                                      Lula vai ter um blog.

    A ideia do ministro da Secretaria de Imprensa da Presidncia da Repblica, Franklin Martins, que quer um canal de comunicao mais informal da populao com a Presidncia da Repblica - sobretudo com os jovens.
    A ideia foi baseada no blog do presidente dos EUA, Barack Obama. Ainda no h data de estreia marcada.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Agenda movimentada na Assemblia de Minas. Na tera-feira,a sabatina do novo diretor-presidente da Agncia Metropolitana, o economista Jos Osvaldo Lasmar.

    Visitas a Betim, Caet e Patrocnio, para discutir questes de direitos humanos e acidentes de trnsito, alm de um debate sobre os prejuzos para o desenvolvimento dos municpios causados por excessos do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) so destaques na programao da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para a semana de 27 a 30 de abril de 2009. Em quatro dias, sero nove reunies com convidados, trs delas realizadas pela Comisso de Direitos Humanos.

    O primeiro evento programado por esta comisso acontece j na segunda-feira (27), com visita Delegacia de Polcia do Bairro PTB, em Betim (Regio Metropolitana de Belo Horizonte), s 14 horas. Requerida pelo presidente da Comisso de Direitos Humanos, deputado Durval ngelo (PT), a visita tem o objetivo de verificar a denncia de que 13 menores estariam presos na unidade em situao que contraria ao Estatuto da Criana e do Adolescente.

    O mesmo deputado solicitou, na tera-feira (28), reunio da mesma comisso para discutir o direito moradia, em especial a situao das famlias que integram duas ocupaes no municpio de Belo Horizonte: Dandara, no Bairro Cu Azul, e Camilo Torres, no Barreiro. A reunio acontece no Plenarinho IV, s 16 horas.

    Outras quatro reunies com convidados esto programadas para a tera-feira. s 10 horas, no Auditrio, a Comisso de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel se rene para discutir as limitaes impostas ao desenvolvimento dos municpios pelas resolues do Conama. O autor do requerimento para a reunio, deputado Neider Moreira (PPS), se diz preocupado, sobretudo, com o exemplo de Itana, municpio do Centro-Oeste de Minas, que encontra dificuldades para efetuar novas ligaes de energia em uma de suas principais avenidas.

    Tambm s 10 horas, est programada reunio da Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao na Cmara Municipal de Caet, na Rua Mato Dentro, n 48. O objetivo do evento, requerido pelo deputado Wander Borges (PSB), discutir a necessidade da duplicao da BR-381, tendo em vista freqente ocorrncia de acidentes nessa rodovia.

    J a Comisso de Transporte, Comunicao e Obras Pblicas se rene s 14h30, no Auditrio da ALMG, para discutir as dificuldades enfrentadas por moradores e comerciantes da regio do Barreiro, em Belo Horizonte, em decorrncia das enchentes ocorridas no incio deste ano. De acordo com o deputado Clio Moreira (PSDB), o objetivo cobrar das autoridades competentes esclarecimentos sobre as obras anunciadas pelo governador do Estado e pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte para a melhoria dos crregos Barreiro, Olaria, Jatob, Bom Sucesso, Arrudas e dos Porcos.

    Ainda na tera-feira, est programada a argio do economista Jos Osvaldo Guimares Lasmar, indicado para a direo-geral da Agncia de Desenvolvimento da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A sabatina, realizada por determinao legal, acontecer s 10h30, no Plenarinho III. A Agncia RMBH ter a responsabilidade de se articular com os municpios, prestando-lhes apoio tcnico, em especial em poltica habitacional e na reviso de seus planos diretores. Dotada de autonomia administrativa e financeira, ela est vinculada Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana (Sedru).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 26, 2009

    Vem a, dia 13 de maio, em Juiz de Fora, o lanamento do livro "O Colunista". O personagem principal o colunista Csar Romero da Tribuna de Minas.

    "O Colunista"


    O colunista Csar Romero
    e a me dele, dona Maria Giovanini.

    Um minucioso trabalho de pesquisa em colees dos jornais por onde este colunista passou, desde junho de 1976, realizado por uma equipe de jornalistas, alunos de comunicao e amigos, coordenado pelo escritor Ivanir Yazbeck, teve como resultado o livro "O Colunista" (Alva Editora).
    A obra narra a trajetria profissional de CR, desde os primeiros passos como reprter, aos 15 anos, frente da "Gazeta Jovem", aos dias atuais, assinando colunas nos jornais "Dirio Mercantil", "Estado de Minas", "Correio da Mata", "Hoje em Dia", "Tribuna da Tarde" e "Tribuna de Minas".
    Com mais de 250 fotos, em preto e branco e a cores, o livro foi impresso em papel couch e ser lanado dia 13 de maio, no Ftima Buffet.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 25, 2009

    Reflexos do 21 de abril em Ouro Preto. Recebemos E-mail de Jlio de Paula do jornal "O Inconfidente" de Ouro Preto. O prefeito ngelo Osvaldo fez um balano dos ganhos com o 21 de abril, que este ano teve o incio das comemoraes do Ano da Frana no Brasil e em Minas. Confira!!!




    As celebraes do 21 de Abril, com a abertura do Ano da Frana, deixaram resultado positivo em Ouro Preto, avalia o prefeito ngelo Oswaldo. Segundo ele, h uma srie de fatores positivos incorporados vida da cidade que "no sero encobertos pelo rigor do esquema de segurana" adotado na manh do dia 21. " preciso pensar tambm no que bom para abolirmos o que foi ruim", ponderou.

    "J fui quase preso em situaes piores no 21 de Abril", lembrou o prefeito. "Ningum deseja um clima de asfixia em Ouro Preto, pelo que propus no mesmo dia ao vice-governador Antnio Anastasia o estudo de um novo formato para as cerimnias. Na TV, tudo foi maravilhoso, e deve ser assim tambm ao vivo.
    Queremos evitar o sufocamento da Praa Tiradentes e do centro da cidade, bem como os excessos da segurana. O governador Acio Neves concorda conosco". Anastasia, que dever presidir os atos em 2010, pois Acio se desincompatibilizar, afirmou que vai examinar a proposta com o melhor interesse.

    ngelo Oswaldo enumerou pontos importantes ligados s comemoraes: exposio da Coleo Boulieu na FIEMG, embrio do museu a ser doado a Ouro Preto; doao de jias antigas de D. Lily Marinho ao Museu da Inconfidncia; abertura de exposio permanente sobre Viajantes Naturalistas no casaro do Manso, Parque do Itacolomi; recuperao da estrada Ouro Preto-Mariana; exposio sobre as revolues de 1789 no Museu da Inconfidncia e "Gorceix, 90 anos depois", na Escola de Minas; nova exposio do Museu do Oratrio e chuva de poesia organizada por Guilherme Mansur; festival gastronmico em 20 restaurantes; festival Comida de Bistr e shows na Praa da UFOP; concerto da Orquestra Ouro Preto na Casa da pera; convnio da UFOP com a Universidade de Lille, Frana; folder dos museus ouro-pretanos em francs, lanado na Casa dos Contos; reabertura da capela do Taquaral, patrocinada pelo banco BNP Paribas do Brasil; trs apresentaes da Orquestra Nord Pas de Calais; Bibi Ferreira e Milton Nascimento; reinaugurao da Coluna Saldanha Marinho; valorizao do curso municipal de francs; intensa divulgao na mdia nacional e estrangeira; movimentao da rede turstica e retorno econmico expressivo para a comunidade.

    O prefeito disse aguardar a concretizao do anncio do vice-presidente Jos Alencar, em 2008, sobre obras na Rodovia dos Inconfidentes. "A burocracia federal tambm pesada, mas as obras viro", justificou.
    E destacou, ainda, a agenda repleta de abril em Ouro Preto, desde a Semana Santa at o feriado de 1 de Maio, com vrias convenes que preenchem as ofertas da estrutura de turismo. Os congressos do Fomenta Minas, Nefrologia, Internacional de Direito e Rotary Clube so os principais.   



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 25, 2009

    Neste final de semana, aquiem BH agenda movimentada pelo presidente do BID. O Banco financia projetos importantes em Minas. Confira detalhes.

                                                                                         Prmio

    Governador recebe presidente do BID
    e notveis do Prmio JK















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    O governador Acio Neves concedeu entrevista coletiva no Palcio da Liberdade
    O governador Acio Neves concedeu entrevista coletiva no Palcio da Liberdade
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Transcrio das entrevistas do governador Acio Neves, do presidente do BID, Luis Alberto Moreno e do ex-presidente do BID, Enrique Iglesias

    O governador Acio Neves recebeu no Palcio da Liberdade, o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, e o ex-presidente do BID Enrique Iglesias. Belo Horizonte vai sediar, durante o fim de semana, a primeira reunio do Comit de Seleo do Prmio Mrito ao Desenvolvimento Regional da Amrica Latina e Caribe Juscelino Kubitschek, institudo pelo banco. O prmio ser entregue a instituies de pases membros do BID que se destacaram na contribuio ao desenvolvimento econmico e social dos povos da Amrica Latina e Caribe. Tambm estiveram presentes polticos e personalidades da economia latino-americana, que fazem parte do Comit do Prmio JK.

    O prmio faz parte das comemoraes do cinqentenrio do BID, e as instituies vencedoras sero escolhidas durante a reunio do Comit, que acontecer na sede do Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais (BDMG), neste sbado e domingo. Esto concorrendo 144 instituies de 22 pases da Amrica Latina e Caribe, entre eles Brasil, Argentina, Colmbia, Mxico, Bolvia, Estados Unidos, Canad, Costa-Rica, Haiti, Venezuela, Trinidad e Tobago.

    " uma honra muito grande estar recebendo um grupo de to alto nvel. A oportunidade que Minas tem de sediar esse evento tambm nos d uma posio de destaque nas negociaes que temos tido com o banco. Nossa percepo que, sobretudo num momento de crise como este, o papel das instituies multilaterais de fomento se torna ainda mais relevante do que tradicionalmente j ", disse Acio Neves, durante entrevista.

    JK

    O Prmio JK conceder uma quantia em dinheiro a duas instituies de pases membros do BID que se destacaram na contribuio ao desenvolvimento econmico e social dos povos da Amrica Latina e Caribe, nas reas de "Economia e Finanas" e "Social, Cultural e Cientfica". As duas instituies vencedoras recebero prmio de US$ 100 mil, cada uma.

    "Depois de uma reunio anual que realizamos aqui, no Expominas, decidimos lanar o Prmio Juscelino Kubitschek. A histria do BID est muito entrelaada histria de JK. Foi ele quem, inicialmente, enviou uma carta ao presidente Eisenhower falando da necessidade de ter um banco para o desenvolvimento das Amricas. Este ano estamos celebrando nossos 50 anos. Para ns um orgulho estar aqui em Minas Gerais, j que tantos mineiros fizeram tanto pelo Brasil. No apenas JK, mas tambm Tancredo Neves est na histria de desenvolvimento", afirmou o presidente do BID, Luis Alberto Moreno.

    O ex-presidente do BID, Enrique Iglesias, em nome dos membros da comisso que escolher os vencedores do prmio, disse ter ficado surpreso com a receptividade que o prmio teve, em diversos pases. Segundo ele, a maior parte das instituies indicadas tem vasta experincia em apoio a iniciativas sociais, pesquisas econmicas e sociais, ligadas ao desenvolvimento social e econmico.

    "Ns, da Amrica Latina, estamos muito acostumados a falar de nossos problemas, dos nossos fracassos, e poucas vezes se fala das grandes criaes e, na verdade, o Banco Interamericano se constitui em um grande sucesso da comunidade latino-americana e do Caribe. Este Estado est muito ligado ao nascimento do Banco Interamericano pela figura do presidente Juscelino Kubitschek, que foi, num momento difcil das relaes entre Estados Unidos e Amrica Latina, quem decidiu que precisava se criar alguma instituio que pudesse uma ponte de comunicao e cooperao com Estados Unidos", disse Enrique Iglesias.

    Comit

    No domingo (24), ao final da reunio, que acontecer na sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), os membros do comit anunciaro os vencedores do prmio, que ser entregue no ms de agosto, em Braslia. A comisso julgadora presidida pelo presidente do BID, Luis Alberto Moreno. O secretrio-geral ibero-americano, Enrique Iglesias, o secretrio da comisso.

    O comit encarregado de escolher os premiados composto por 16 personalidades, grupo formado por economistas, polticos, intelectuais e acadmicos. Entre os integrantes esto Ricardo Lagos Escobar, ex-presidente do Chile, economista e membro do Clube de Madri; Hiroshi Watanabe, economista japons, presidente do Banco Japons de Cooperao Internacional (JBIC); Michel Camdessus, diretor gerente do Fundo Monetrio Internacional (FMI); Christopher John Dodd, senador pelo estado de Connecticut (FMI) e presidente do Comit de Instituies Bancrias do Senado; e o presidente do BDMG, Paulo Paiva.

    Estiveram presentes ao encontro com o governador Acio Neves, alm de Moreno e Iglesias, o representante do BID no Brasil, Jos Luiz Lupo, o secretrio de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso, o presidente do BDMG, Paulo Paiva, a ex-ministra de Relaes Exteriores de Barbados, Billie Muller, o ex-presidente do Equador, Osvaldo Hurtado, o assessor da Organizao dos Estados Americanos (OEA), Jos Bordon, o ex-presidente de El Savador, Francisco Flores, o secretrio do BID responsvel pelo Prmio JK, Juan Notaro, e o diretor do BID pelo Brasil, Jos Carlos Miranda.

    Reforo de caixa

    O BID tem tido participaes importantes em projetos de desenvolvimento em Minas Gerais, em parceria com o Governo do Estado. Alberto Moreno destacou as novas negociaes que esto em andamento, em Minas.

    "H uma srie de projetos que, como falava o governador, estudamos h algum tempo, que so cerca de US$ 560 milhes. So vrios projetos que temos. Hoje mesmo firmamos uma cooperao tcnica com o BDMG para temas de trabalho com municipalidade, de energia, captura de gs metano e outros projetos muito importantes nesse momento com a mudana climtica", disse Moreno.

    O presidente do BID informou que a instituio trabalha para aumentar o seu capital e assim poder auxiliar mais fortemente os pases da Amrica Latina e Caribe no enfrentamento da crise econmica mundial. Segundo ele, historicamente o banco tem financiamento anual de US$ 7 bilhes. Com a ampliao dos projetos de financiamento iniciativa privada, o montante saltou para US$ 10 bilhes nos anos de 2007 e 2008. Em 2009 e 2010 chegar aos US$ 18 bilhes. Desse total, cerca de US$ 3 bilhes sero concedidos a projetos no Brasil.

    "Com essa crise, temos que aumentar o capital do banco. H uma semana, em reunio de Cpula das Amricas, em Trinidad e Tobago, todos os presidentes tinham falado da necessidade de que o banco tenha mais capital para ter mais capacidade nesse sentido", afirmou Moreno.

    Segundo ele, no cenrio de crise, h uma necessidade de mais financiamentos para projetos de infra-estrutura e programas sociais. "Este um momento de muitos pases da Amrica Latina e Caribe realizarem programas contracclicos, que tm duas linhas gerais, uma de aspecto social, como o Bolsa Famlia, e os projetos de infra-estrutura, que tm impacto muito grande no emprego", disse o presidente do BID.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 25, 2009

    RECOMENDO!!! programao de maio da Academina de Ideias.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 24, 2009

    FIEMG ouve ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa. Presidente da Federo, Robson Andrade, pediu ao ministro a criao de um Centro de Formao Profissional voltado para a TV Digital. O ministro gostou e disse a proposta j est sendo analisada por sua equipe.










                                                                Avanos digitais para Minas


    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, recebeu do presidente do Sistema Fiemg, Robson Braga de Andrade, proposta para criao de um centro de formao profissional voltado para a TV Digital, iniciativa pioneira no Brasil. "A ideia da Fiemg ser um embrio para multiplicar o conceito nos demais estados e federaes industriais", enfatizou o ministro, nesta sexta-feira, dia 24 de abril, na sede da Fiemg, informando que a proposta j est sendo analisada por sua equipe. 

    Costa destacou o potencial econmico do conversor digital para o mercado mineiro, modelo adotado no Brasil e referncia para toda Amrica Latina. Os contatos pelo continente j esto em andamento, com negociaes bem adiantadas com Argentina e Chile. "Essa semana o presidente do Peru, Alan Garcia, anunciou a adeso do pas ao sistema brasileiro", comemorou. 

    Para ele, o Brasil j uma plataforma sul-americana na fabricao de televisores. "Abastecemos Argentina, Uruguai e Venezuela com nossos aparelhos. Agora os conversores vo aumentar as vendas", ressaltou, lembrando que sero fabricados 80 milhes de conversores somente para o Brasil. 

    Investimentos - Na avaliao do ministro, o setor de telecomunicaes foi um dos que menos sofreu com a crise no Brasil. Ele observou que os investimentos foram mantidos e que a tecnologia da TV Digital j alcanou 65% da populao brasileira. "At junho todas as capitais do pas recebero o sinal, que at dezembro atingir mais de 50 cidades-polo, abrangendo ento mais de 70% da populao local", disse. 

    Os investimentos em telefonia celular tambm crescem. Costa destacou o fato de o Brasil ter 155 milhes de celulares, volume superior ao Japo e a diversos pases da Europa. Disse ainda que a rede brasileira de terceira gerao (3G) j superou a existente nos Estados Unidos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 24, 2009

    TV DIGITAL. Modelo adotado pelo Brasil, atravs do ministro das Comunicaes,senador Hlio Costa, faz escola na Amrica Latina.

                                                    Peru adota  padro nipo-brasileiro de TV digital

     Pas se  torna o primeiro pas da Amrica do Sul a aderir ao padro nipo-brasileiro
    A partir de 2011, o povo peruano poder usufruir das  transmisses digitais, com base no padro nipo-brasileiro de TV Digital. O anncio foi feito nesta quinta-feira, 23 de abril, pelo ministro dos Transportes e Comunicaes do Peru, Enrique Cornejo em solenidade no palcio de governo. 
    Em seu discurso, o ministro destacou que, a possibilidade de transmisso mvel e gratuita foi um dos fatores determinantes para a escolha do ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial). 
    Cornejo ainda afirmou que se empenhar a trabalhar para que, o sistema de televiso digital possa ser implementado o mais rpido possvel no pas. Com essa deciso, aproximadamente seis milhes de televisores do pas sero adaptados para receber o sinal digital. 
    Em maro, o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, esteve reunido com o presidente do Peru, Alan Garcia, e ministros de Estado para tratar das qualidades e vantagens do modelo de TV Digital ISDB-T adotado pelo Brasil.
    Na oportunidade, Hlio Costa salientou que o sistema adotado no Brasil tem diversas vantagens sobre os concorrentes, alm de ter sido desenvolvido com tecnologias e ferramentas prprias e em cdigo aberto. "No h royalties a serem pagos pelo sistema de TV Digital adotado pelo Brasil. Alm disso, o nosso modelo o nico com garantia de um Estado nacional", afirmou.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 24, 2009

    Mercado Habitacional em BH na viso do Sinduscon de Minas.

    Estabilidade no Custo da Construo em BH em maro
    e aumento de 2,99% no primeiro trimestre
    O Custo Unitrio Bsico de Construo (CUB/m - projeto-padro representativo R8-N) apresentou relativa estabilidade em maro, ao registrar alta de 0,02% em relao ao ms de fevereiro. Observou-se que dos quatro grupos componentes do indicador, o material subiu 0,03%, despesas administrativas e mo-de-obra no apresentaram variao e aluguel de equipamentos aumentou 1,16%. Com este resultado, o custo do metro quadrado de construo em Belo Horizonte para o projeto-padro R8-N (residncia multifamiliar, padro normal, com garagem, pilotis, oito pavimentos-tipo e trs quartos) que em fevereiro era R$ 826,35 passou para R$ 826,48 em maro.
    De acordo com o coordenador sindical do Sindicato da Indstria da Construo Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), economista Daniel Furletti, esta foi a menor variao registrada pelo indicador de custos da construo em BH desde outubro de 2005, quando  acusou queda de 1,04%. "A estabilidade observada no custo com materiais foi essencial para o resultado do CUB/m neste ms. Devemos lembrar que este grupo h muito tempo vem pressionando o custo da construo", observa.
    Apesar deste resultado, ele destaca que alguns materiais registraram altas expressivas, diante de uma variao mensal de -0,74% do IGP-M/FGV, como por exemplo:  registro de presso cromado " (+2,88%), tubo de ferro galvanizado com costura 2 " (+1,95%) e concreto fck 25 Mpa (+1,79%). "Apesar das altas ainda insistentes em alguns insumos, queremos acreditar numa estabilidade maior para os custos da construo, haja vista a reduo do IPI em alguns itens importantes, anunciada pelo Governo Federal. Esperamos que ocorra o devido repasse da queda do imposto para os preos dos insumos, aumentando a sua demanda e, incentivando,  inclusive, pequenas obras e reformas", pondera o economista.
    Resultados do 1 trimestre de 2009 De janeiro a maro deste ano, o CUB/m apresentou incremento de 2,99%. Neste perodo, o custo com material aumentou 0,25% e o custo com a mo-de-obra 5,56%.
    Alguns materiais se destacaram pelas expressivas altas em seus preos: registro de presso cromado " (+9,41%), placa de gesso liso (+9,23%), tubo de ferro galvanizado com costura 2 " (+9,09%),  concreto fck 25 Mpa (+7,11%), cimento CP-32 II (+5,66%), bloco cermico (+4,55%) e tubo de PVC rgido reforado para esgoto 150mm (+4,43%). "So altas expressivas, que ficam muito superiores at mesmo ao resultado apresentado pela maioria dos indicadores de inflao do pas. Neste contexto, deve-se lembrar que temos ndices registrando variaes negativas, como o caso do IGP-M/FGV que, no acumulado do primeiro trimestre deste ano apresentou queda de 0,92", destaca o coordenador do Sinduscon-MG.
    O CUB/m um importante indicador de custos do setor e acompanha a evoluo dos preos de materiais de construo, mo-de-obra, despesas administrativas e aluguel de equipamentos. calculado e divulgado mensalmente pelo Sinduscon-MG, de acordo com a Lei 4.591/64 e com a Norma Tcnica NBR 12721:2006 da Associao Brasileira de Normas Tcnicas (ABNT).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    CRISE econmica internacional leva governador Acio Neves a cortar no oramento deste ano.

















    Transcrio da entrevista coletiva do governador
    Acio Neves no Palcio da Liberdade



    Assuntos: Ajustes do oramento queda do PIB,
     repasse de recursos do Governo Federal, Cemig e Eleies 2010



    O senhor vai fazer um anncio bombstico?

    No, nada bombstico. Apenas um comunicado extremamente importante. Ns estaremos enviando amanh ao Dirio Oficial um decreto estabelecendo novas metas de conteno do custeio da administrao pblica de Minas Gerais. Na verdade, quando ns elaboramos o Oramento, a expectativa era de que ns teramos um crescimento, em 2009, em torno de 5% do Produto Interno Bruto (PIB), para uma inflao em torno de 4,5%. Em razo da gravidade da crise, hoje a estimativa que as principais agncias e organismos fazem em relao ao crescimento do PIB se situao em torno de zero por cento ou mesmo crescimento negativo de 1%. Em razo disso, ns tomamos a seguinte deciso: estamos mantendo integralmente os investimentos programados, integralmente os programas estruturadores, e vamos fazer uma conteno preventiva no custeio da mquina pblica. Aquelas reas que no ano passado atingiram as metas de excelncia na conteno do custeio sero as reas premiadas com os menores cortes. Aquelas que no alcanaram as metas no ano passado de qualidade no gasto, portanto, de diminuio do custeio, sero as que tero agora, j que no fizeram no ano passado, uma contribuio a mais. Na verdade, o que Minas est fazendo dando o exemplo. Vamos cortar aonde ns no afetamos a vida das pessoas, os investimentos e os empregos. E acredito que com essas medidas preventivas, ns vamos enfrentando e ultrapassando, obviamente ainda com muita ateno, o perodo mais agudo da crise.

    Quem o maior gastador do Estado atualmente? Quem vai sofrer mais?

    Isso a partir da publicao do decreto vai ficar pblico. A secretria Renata Vilhena, em seguida, vai detalhar algumas dessas informaes. Eu fico apenas na questo mais geral, porque numa tomada de deciso como essa tem que haver critrios. E o critrio , talvez premiar seja um exagero, mas cobrar uma contribuio menor daqueles que j deram uma contribuio maior no ano passado, garantindo a excelncia do gasto, e isso vai significar inclusive um impulso a determinadas reas que no avanaram na mesma velocidade que as outras, exatamente buscando a qualidade do gasto. Isso significa cortar o mximo possvel no suprfluo para garantir as atividades fundamentais do Estado. Repito e reitero: estamos fazendo isso para manter os investimentos programados mesmo com a queda expressiva de arrecadao do Estado, que eu espero possa recuperar-se ainda ao longo deste ano.

    Essa ajuda do Governo Federal, para Minas Gerais vai adiantar alguma coisa?

    No expressiva. Vamos aguardar para ver de que forma ela se expressa. Ns temos algumas demandas colocadas junto ao Governo Federal, como, por exemplo, a recuperao dos valores da Cide, que foram suprimidos em praticamente um tero em razo da elevao do preo no preo do petrleo, e no entendimento do Governo Federal, com a Petrobras, para que no houve impacto no custo da gasolina. Ns at de alguma forma compreendemos aquilo, naquele instante, mas numa poca em que se falava em preo do barril de petrleo em torno de 140 a 150 dlares. Agora, ns estamos falando em um tero disso ou prximo disso. Ento, no se justifica no retornar aos estados para investimentos, por exemplo, em rodovias, os recursos da Cide anteriormente aprovados pelo Congresso Nacional. Algumas outras questes esto sendo colocadas. Existe ainda um recurso a ser transferido aos estados em razo da Lei Kandir, em torno de R$ 1,3 bilho que ainda no foram liberados. Essas aes teriam um impacto mais objetivo nas contas do Estado, me parecem absolutamente justas e naturais. Na verdade, usurpou-se com algumas medidas anteriores um recurso que era j de direito dos estados brasileiros. Em relao ao financiamento do BNDES, que esto anunciando, vamos ver como isso se colocar. Mas o que me parece essencial so essas duas questes, pelo menos mais urgentes, que no foram ainda atendidas pelo Governo Federal.

    Tem uma informao de que a Cemig comprou os ativos da empresa italiana Endesa no Brasil. Isso procede?

    Essa uma questo afeita Cemig, toda negociao da Cemig envolve processos regulares de comunicao Bolsa, manifestao pblica, e ns temos que manter todos esses parmetros. Eu no vou opinar sobre isso, mas qualquer ao da Cemig em relao a esse ativo ou a outros ativos, a Cemig hoje uma empresa que tem uma capacidade enorme de investimento, talvez a que tem maior capacidade de investimento no setor no Brasil, isso nos leva a avaliar todas as oportunidades que venham no sentido de valorizar a empresa para que haja mais dividendos para os seus acionistas, entre eles o Estado, que o seu principal acionista. Mas tudo isso feito com base nas regulamentaes do Conselho Monetrio, do prprio conselho da Bolsa de Valores. Ento, ns temos que aguardar que qualquer anncio ocorra a partir de cumpridos alguns prazos. O que eu posso afirmar que a Cemig observa e estuda vrias possibilidades de ampliao das suas atividades, no apenas na gerao, mas tambm na distribuio.

    O anncio do senhor da sada do governo no comeo do ano que vem, como isso?

    algo claro. A possibilidade de eu no sair do governo no caso de eu encerrar a minha atividade poltica, porque a eu no poderia disputar qualquer cargo. Obviamente, quando eu falo, e falei de forma muito clara, sem qualquer escaramua, que se eu vier disputar um cargo eletivo a partir do prximo ano, qualquer que seja ele, eu tenho que me descompatilizar no prazo que ser o final do ms de maro, a seis meses das eleies.

    O senhor vai esperar at o final?

    Esse o prazo limite. De qualquer forma, o prximo 21 de abril j no me encontraria, se eu vier disputar algum cargo pblico, no Governo do Estado, por isso eu fiz aquela afirmao muito clara e at por um sentimento muito pessoal de despedida de uma solenidade que para mim, durante sete anos, foi extremamente marcante, encerrando com uma belssima solenidade, e apenas uma despedida que no teria como ocorrer de outra forma. A no ser que eu no dispute qualquer cargo eletivo, em 21 de abril do prximo ano, eu no sou governador de Minas Gerais.

    O Senado o plano B?

    No, no trabalho na vida com plano B.

    O senhor mantm a agenda de ir ao Cear, ainda este ms?

    No temos data marcada. Tenho uma viagem oficial de cinco dias, agora, ao exterior, na Unesco, depois em Madri, e as outras viagens certamente sero retomadas, mas no ms de maio.

    Como potencial candidato a presidente pelo PSDB, o senhor tem preocupao com o desempenho da governadora Yeda Crucius, no Rio Grande do Sul?

    Ns acompanhamos todos os acontecimentos no Brasil inteiro. A Yeda uma mulher de muita fibra, tenho por ela um respeito pessoal muito grande. Ela sofre uma oposio muito ferrenha, e a expectativa no minha, mas de todo o PSDB, de que todas essas acusaes sejam rebatidas, preciso tambm que as acusaes venham com provas. No podemos cair no denuncismo vazio, mas se houver algum indcio, acho que ela ser a primeira a ter interesse em apur-lo. muito importante que isso ocorra. A minha expectativa que efetivamente possa superar essas dificuldades.







    Comentrios

    #1. Renato Alves
    Com a queda na arrecadao, a necessidade de uma interveno nos gastos do estado era prevista. Pelo valor da reduo, que no astronmico, est claro que o governo mineiro espera e aposta na recuperao da economia, principalmente no segundo semestre.
    A medida positiva, de fcil entendimento e de efeito rpido. Reduzir despesas correntes nas secretarias muito bom at mesmo em tempos de bonana, em tempos de crise indispensvel. E o fato de no alterar os valores dos investimentos previstos excelente, pois so eles que auxiliam na prpria recuperao econmica do estado.
    www.politicamineira.blogspot.com




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Intercmbio na rea de Percias. frente o engenheiro e advogado Francisco Maia Neto, um dos mais renomados peritos do pas.










    O IBAPE (Instituto Brasileiro de Avaliaes e Percias de Engenharia) assinou convnio com o CONIMA (Conselho Nacional das Instituies de Mediao e Arbitragem), visando estabelecer o intercmbio permanente de informaes e a realizao de eventos para a difuso da Mediao e da Arbitragem, o aperfeioamento profissional, a expanso das possibilidades de trabalho e o fortalecimento das relaes entre os afiliados ao IBAPE e s diversas Cmaras de Arbitragem associadas ao CONIMA, em todo o territrio nacional.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    VIADUTO VILA RICA. No viaduto est e recebe visita da Comisso de Transporte da Assemblia de Minas. J as obras da construo do desvio de cerca de 3 quilmetros para ligar a BR-040 ao novo viaduto comea segunda-feira, 28, com previso de concluso de 14 meses. Ou seja, o novo Viaduto Vila Rica vai receber o trfego entre o final de junho e comeo de julho de 2010. Foi o que apuramos com o deputado padre Joo e Gustavo Valares, presidente da Comisso de Transporte da Assemblia de Minas. Confira as fotos do viaduto e da visita dos deputados.

     
     
     
     
     







    Comentrios

    #1. Antonio Castilho de Souza
    Esta obra extremamente necessria e que sempre ficou em segundo plano mostra:
    a) incompetncia do DNIT;
    b) falta de compromisso do governo federal com a populao, apesar das inmeras mortes ali ocorridas;
    c) incompetncia da engenharia que no previu ou previu erradadamente a necessidade de uma estrada de acesso;
    d)ausncia de responsabilidade no cumprimento de prazos estabelecidos;
    e) provvel ralo para enriquecimento ilcito usando-se nosso dinheiro.

    Dentro desta sombria perspectiva, o que se esperar do governo federal, imerso em um espantoso mar de lama e que no tem a mnima competncia para construir estradas. Por que o "chefe" em suas inmeras viagens no usa as rodovias existentes na Europa e Estados Unidos. claro que no o faria.. s anda de avio.Ele, como sempre no sabe de nada, quanto mais o estado de nossas estradas...

    Quem sabe o Governo mineiro se responsabilize por esta obra.

    Antonio Castilho de Souza


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Vem a a atualizao da Constituio Mineira. Comisso Extraordinria vai cuidar do assunto na Assemblia Legislativa.

    Com o objetivo de atualizar a Constituio Mineira diante das modificaes feitas na Constituio Federal aps a reforma do Judicirio, a Comisso Extraordinria dos 20 Anos da Constituio do Estado aprovou, nesta quinta-feira (23/4/09), a realizao de trs audincias pblicas com representantes da Justia estadual e operadores do Direito na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A primeira audincia foi marcada para o dia 12 de maio, s 14h30, e ter como convidados representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Defensoria Pblica.

    Para participar das outras duas audincias pblicas, sero convidados representantes do Ministrio Pblico e do Poder Judicirio estadual. O coordenador da comisso e autor do requerimento, deputado Lafayette de Andrada (PSDB), explicou que, nas audincias pblicas, os vrios segmentos envolvidos com a Justia estadual devero apresentar sugestes de alteraes na Constituio Mineira. Lafayette de Andrada ainda afirmou que, alm da reforma do Judicirio, os outros assuntos que devem ser discutidos na comisso so as reformas tributria, financeira e da Previdncia.

    Comemorao - Alm da atualizao da Carta mineira, os 20 anos da Constituio Estadual sero lembrados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais com eventos comemorativos e tcnicos. As definies esto a cargo da Comisso Extraordinria. Entre as propostas de aes que a comisso est analisando esto um painel de fotos da Assembleia Constituinte de 1989 e uma edio comemorativa das cinco Cartas de Minas editadas at hoje: a de 1891, cujo relator foi Afonso Pena; a de 1935, relatada por Milton Campos; 1947, por Tancredo Neves; a de 1967, reformada em 1969, cujo relator foi Bonifcio Andrada; e a de 1989, relatada por Bonifcio Mouro. Alm da atualizao da Carta mineira, os 20 anos da Constituio Estadual sero lembrados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais com eventos comemorativos e tcnicos. As definies esto a cargo da Comisso Extraordinria. Entre as propostas de aes que a comisso est analisando esto um painel de fotos da Assembleia Constituinte de 1989 e uma edio comemorativa das cinco Cartas de Minas editadas at hoje: a de 1891, cujo relator foi Afonso Pena; a de 1935, relatada por Milton Campos; 1947, por Tancredo Neves; a de 1967, reformada em 1969, cujo relator foi Bonifcio Andrada; e a de 1989, relatada por Bonifcio Mouro.

    Presenas - Deputados Lafayette de Andrada (PSDB), coordenador; Delvito Alves (DEM) e Sebastio Costa (PPS). - Deputados Lafayette de Andrada (PSDB), coordenador; Delvito Alves (DEM) e Sebastio Costa (PPS).




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Dia 28, ser a sabatina de Jos Osvaldo Lasmar, indicado para a presidncia da Agncia de Desenvolvimento da Regio Metropolitana de BH.


    Z Osvaldo
    ser o presidente
    da Agncia da RMBH.

    A Comisso Especial criada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais para analisar a indicao de Jos Osvaldo Guimares Lasmar para o cargo de diretor-geral da Agncia de Desenvolvimeto da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (Agncia RMMBH) se reuniu nesta quinta-feira (23/4/09) pela primeira vez. O deputado Vanderlei Miranda (PMDB) foi eleito presidente, Gustavo Valadares (DEM), vice-presidente, e Joo Leite (PSDB) foi designado relator da comisso. Jos Oswaldo Lasmar ser sabatinado na prxima tera-feira (28), s 10h30, no Plenarinho III.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Vem a, de 29 de abril a 2 de maio o MINAS TREND PREVIEW,iniciativa da Fiemg no Alphavile,aqui perto de BH na sida da BR-040 para o Rio de Janeiro.

    Nova Serrana lana moda
    no Minas Trend Preview


         



                             
                                                                                 
                                                                                                   
                                                                          
                         



                             
                                                                                 
                                                                                                   
                                                                          
                         

    Polo mineiro ser representado
    por cinco marcas em estande do NS Conceito

    Profissionais da moda de todo o Pas estaro focados, entre os dias 29 de abril e 02 de maio, no Minas Trend Preview, nico evento de pr-lanamentos do Pas. A mostra, promovida pela Fiemg, reunir 170 expositores de confeces, sapatos, bolsas e acessrios, em rea de 8 mil m no condomnio Alphavile, na cidade de Nova Lima (regio metropolitana de Belo Horizonte). neste contexto que cinco empresas de Nova Serrana iro expor seus produtos. As marcas Julia Mezzetti, Amaia, Avant Gard, Kidman e Flor estaro presentes no estande NS Conceito, mostrando grande variedade de calados femininos com design arrojado. Alm do salo de negcios, a iniciativa ainda contar com palestras e desfiles para compradores e formadores de opinio.  

    As marcas do polo mineiro lanaro no evento suas colees de Primavera/Vero. As principais apostas estaro nas sandlias e tnis femininos, que usaro cartelas de cores variadas, utilizando desde tons pastis at cores vibrantes e metalizadas. Em relao aos materiais, sero apresentados produtos em couro e sinttico, com toques de elegncia e rusticidade, com estampas diversas, utilizando figuras geomtricas, de animais, alm de artesanatos e tecidos de fibras naturais e aspecto envelhecido. 

    Segundo Ramon Alves Amaral, presidente do Sindinova, "a participao das empresas de Nova Serrana em um espao de moda como o Minas Trend Preview sempre importante para a divulgao do polo e, principalmente, efetivao de negcios".
    Ele lembrou tambm que "os calados produzidos pelas marcas da regio tm ganhado em qualidade a cada ano, graas ao forte investimento em design, o que resulta em produtos diferenciados e com maior valor agregado". 
     

    Lanando sua coleo pela primeira vez em um grande evento, a marca Amaia chega ao Minas Trend Preview para mostrar por que Nova Serrana considerada um celeiro de empreendedorismo e inovao. Na opinio de Paula Pessoa, diretora de estilo da empresa, "a participao no MTP a possibilidade de dar visibilidade ao produto e conhecer novos clientes", destacou.
    A Amaia foi criada para atender aos anseios da "mulher jovem e moderna, que quer estar elegante em qualquer lugar, inclusive no ambiente de trabalho", diz a diretora. Seu principal destaque ser a sandlia Cajueiro, com detalhes em palha e materiais estampados, retratando a mescla do sofisticado com o natural, o que reflete toda a ideia da coleo. Ao todo, a marca apresentar 30 modelos de sandlias, sapatilhas, anabelas e rasteiras.

     NS Conceito  

    O projeto Nova Serrana Conceito foi criado pelo Sindicato Intermunicipal da Indstria do Calado de Nova Serrana (Sindinova), em parceria com o Sistema Fiemg / IEL, no ano de 2006, para incentivar o uso do design nas colees das empresas, ampliando o valor agregado dos calados e fortalecendo as marcas do polo.  

    A iniciativa se baseia na consultoria de renomados estilistas que trabalham de forma conjunta com empresrios e modelistas da regio criando produtos arrojados e modernos. O projeto j contou com a participao dos estilistas Ronaldo Fraga e Glria Coelho e representa Nova Serrana desde a primeira edio do MTP, em 2007. 

    Assessoria de Comunicao do Sindinova

    Breno Vieira (31) 9654-2294

    Juliana Lorenzato (31) 8471-7742


     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Em AGOSTO. Nova Serrana um dos mais importantes polos de calados do pas j est mobilizada para FEIRA. Confira detalhes.

    7 Febrac apresentar tecnologias
     e lanamentos para industriais mineiros



     

    Feira de mquinas e componentes
     para calados ser realizada de 26 a 28 de agosto



     

    Palmilhas, materiais sintticos, entre-telas, acessrios e o maquinrio mais moderno para o setor caladista sero apresentados em Nova Serrana, durante a 7 edio da Febrac Feira de Mquinas e Componentes para Calados, realizada de 26 a 28 de agosto. Palco de lanamentos e novidades em mquinas e matrias-primas, a Febrac tambm oferece aos industriais servios e oportunidade de financiamento, transformando a mostra em uma excelente oportunidade de negcios.



     

    Para a 7 edio, o Sindinova Sindicato Intermunicipal da Indstria do Calado de Nova Serrana , organizador da feira, vai expor os produtos de 100 empresas nacionais, 11% a mais que a ltima edio. As expectativas de negcios tambm cresceram. So esperados 6 mil visitantes, entre industriais e profissionais ligados diretamente ao setor, que devem gerar negcios da ordem de R$ 5 milhes.



     

    A grande novidade da 7 Febrac a participao da Abrameq Associao Brasileira das Indstrias de Mquinas e Equipamentos para os Setores do Couro, Calados de Afins -, que vai mostrar em estande coletivo os lanamentos em tecnologias de 10 de seus associados.  Juntos eles ocuparo o maior estande da feira, distribudo em espao de 180m. a segunda vez que a instituio expe os produtos de seus associados no polo mineiro. Em 2008, o showroom criado em parceria com o Sindinova recebeu a visita de 400 empresrios.



     

    De acordo com o presidente do Sindinova, Ramon Alves Amaral, a Feira vai automatizar ainda mais o parque industrial de Nova Serrana, trazendo os lanamentos do que existe de mais moderno para o setor. Alm de apresentar modernas tecnologias, a Febrac tambm vai aproximar os empresrios dos lanamentos em matrias-primas, oferecendo aos estilistas e designers do polo mais alternativas para suas criaes, argumentou Amaral. O setor de matrias-primas tambm estar representado pela Assintecal, que vai expor em estande coletivo os lanamentos de seus associados.



     

    Realizada a cada dois anos, a feira ser montada no Centro de Eventos de Nova Serrana, construdo para abrigar feiras e grandes eventos. Ao todo sero 4,8 mil m de rea montada.



     

    Terreno frtil



     

    O polo caladista de Nova Serrana est localizado a 112 km de Belo Horizonte e est formado por mais 11 cidades. Juntos, estes municpios possuem cerca de 1400 empresas, responsveis pela produo de aproximadamente 110 milhes de pares de calados. Para o ano de 2009, o Sindinova espera que a regio registre crescimento de 3% em relao ao ano passado, fazendo de Nova Serrana um terreno bastante frtil para investimentos e gerao de negcios.



     
     

    Assessoria de Comunicao do Sindinova

    Breno Vieira (31) 9654-2294

    Juliana Lorenzato (31) 8471-7742

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Agenda de Anastasia na manh desta quinta-feira, em Contagem. Fala a empresrios.



    Anastasia faz palestra
    na Associao Comercial e Industrial de Contagem

    O vice-governador Antonio Augusto Anastasia faz palestra durante o Caf Empresarial da Associao Comercial e Industrial de Contagem (Acic), nesta quinta-feira (23), s 9 horas, no Hotel Actual - rodovia Ferno Dias, 3443 B, Jardim Riacho das Pedras, em Contagem. Na ocasio, Anastasia falar sobre a "Viso do Estado frente Crise Econmica".
    Servio
    Evento: Palestra na Associao Comercial e Industrial de Contagem (Acic)
    Local: Hotel Actual - rodovia Ferno Dias, 3443 B, Jardim Riacho das Pedras, em Contagem
    Data: 23/04/2009
    Horrio: 9 horas

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    Pinado do blog do nosso parceiro de blogosfera Hugueney Bisneto de Uberlndia.

    Society & Fashion






    No foco dos comentrios

    Na semana passada, os holofotes voltaram-se para a rua Peixoto Gomide, no bairro dos Jardins, em So Paulo. Isso porque, no endereo, a empresria mineira Erika dos Mares Guia inaugurou a primeira filial de sua loja multimarcas, a M&Guia.Figura das mais queridas nos meios sociais e fashion, Erika foi prestigiada por uma srie de amigos do eixo So Paulo/BH - isso sem contar nomes da poltica, uma vez que o pai da empresria, o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, atua como consultor da grife. No entanto, durante o coquetel, o foco das objetivas se voltou para o casal Nizan Guanaes e Donata Meirelles, que fez a primeira apario junto depois da reconciliao, h pouco mais de um ms. Nizan e Donata haviam se separado em janeiro deste ano, aps 8 anos de casamento. Na foto - papai Walfrido e mame-Sheila.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    AGENDA Internacional em BH na sexta, sbado e domingo.

                                                       Minas Gerais sedia reunio de notveis
                                                                     sobre o Prmio JK

    Economistas renomados, lderes polticos e personalidades de vrios pases estaro reunidos no prximo fim de semana (24 a 26), em Belo Horizonte, para participar da primeira reunio do Comit de Seleo do Prmio Mrito ao Desenvolvimento Regional da Amrica Latina e Caribe Juscelino Kubitschek, institudo pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Esto concorrendo 144 instituies de 22 pases da Amrica Latina e Caribe, entre eles Brasil, Argentina, Colmbia, Mxico, Bolvia, Estados Unidos, Canad, Costa-Rica, Haiti, Venezuela, Trinidad e Tobago.

    O prmio faz parte das comemoraes do cinqentenrio do BID, e conceder uma quantia em dinheiro a duas instituies de pases membros do BID que se destacaram na contribuio ao desenvolvimento econmico e social dos povos da Amrica Latina e Caribe, nas reas de Economia e Finanas e Social, Cultural e Cientfica. As duas instituies vencedoras recebero prmio de US$ 100 mil, cada uma.

    Ao final da reunio em Belo Horizonte, os membros do comit anunciaro os vencedores do prmio, que ser entregue no ms de agosto, em Braslia. A comisso julgadora ser presidida pelo presidente do BID, Luis Alberto Moreno. O secretrio-geral ibero-americano, Enrique Iglesias, ser o secretrio da comisso.

    O comit encarregado de escolher os premiados composto por 13 personalidades, entre economistas, polticos, intelectuais e acadmicos. Entre os integrantes esto Ricardo Lagos Escobar, ex-presidente do Chile, economista e membro do Clube de Madri; Hiroshi Watanabe, economista japons, presidente do Banco Japons de Cooperao Internacional (JBIC); Michel Camdessus, diretor gerente do Fundo Monetrio Internacional (FMI); Christopher John Dodd, senador pelo estado de Connecticut (FMI) e presidente do Comit de Instituies Bancrias do Senado.

    O prmio foi lanado pelo BID em dezembro do ano passado, e as inscries se encerraram em maro deste ano. As instituies candidatas foram indicadas por uma pessoa, uma instituio acadmica ou de pesquisa.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 23, 2009

    O Hospital Vera Cruz chega aos 60 anos. E ganha homenagem da Assemblia de Minas, atravs do deputado Fbio Avelar do PSC.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai comemorar na prxima segunda-feira (27/4/09), s 20 horas, durante Reunio Especial de Plenrio, os 60 anos do Hospital Vera Cruz (HVC). De acordo com o deputado Fbio Avelar (PSC), que solicitou a reunio, o Vera Cruz foi pioneiro em cirurgia cardaca em Minas Gerais e reconhecido mundialmente pela excelncia no servio de controle da infeco hospitalar.

    De acordo com o requerimento de Avelar, o hospital tem como principal misso a prestao de atendimento de qualidade, valorizando o ser humano e "buscando o desenvolvimento na gesto de servios em sade, ensino, pesquisa e projetos sociais". Para o deputado, o Vera Cruz um dos hospitais mais tradicionais do Estado, e referncia nacional de qualidade no atendimento, conhecimento cientfico e princpios ticos.

    Histria - De acordo com a representante do hospital, Rachel Rabello, o Vera Cruz foi inaugurado em abril de 1949. O ano de 1964 marcou a consolidao do corpo clnico. A partir de 1974, o HVC passou a contar com servios de hemodilise, transplantes, hemodinmica e CTI. Em 1991, foram criadas a Central de Consultas, o Pronto Socorro e teve incio o uso da vdeo-cirurgia. Em 1996, o Vera Cruz investiu na expanso e reforma do hospital, com novos equipamentos, nova Central de Consulta e novo Banco de Sangue. De 2000 a 2008, os principais investimentos do HVC foram a reestruturao do centro cirrgico e a criao das clnicas da dor e oncolgica. - De acordo com a representante do hospital, Rachel Rabello, o Vera Cruz foi inaugurado em abril de 1949. O ano de 1964 marcou a consolidao do corpo clnico. A partir de 1974, o HVC passou a contar com servios de hemodilise, transplantes, hemodinmica e CTI. Em 1991, foram criadas a Central de Consultas, o Pronto Socorro e teve incio o uso da vdeo-cirurgia. Em 1996, o Vera Cruz investiu na expanso e reforma do hospital, com novos equipamentos, nova Central de Consulta e novo Banco de Sangue. De 2000 a 2008, os principais investimentos do HVC foram a reestruturao do centro cirrgico e a criao das clnicas da dor e oncolgica.

    Atualmente, o Vera Cruz possui 125 leitos para internao, 20 para observao, 22 UTIs de adultos, 10 leitos para tratamento coronariano, nove consultrios e nove salas cirrgicas, e possui servios de hemodinmica, ecocardiografia, radiologia, ultrassonografia, tomografia, ressonncia magntica e laboratrio. O hospital tambm possui programas de responsabilidade social, como o Projeto Operao Sorriso, que atende crianas, jovens e adultos com lbio leporino e fenda palatina; o Projeto dos Idosos, de preveno e reabilitao da sade de idosos em situao de pobreza e risco social na comunidade do bairro 1 de Maio; e o Projeto Ajudar, que pratica aes sociais e preventivas e de reabilitao para pessoas de extrema carncia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 22, 2009

    Em tempos de crise, nada melhor que dar um tempo com um COLRIO. Pinado do blog do nosso parceiro de blogosfera Hugueney Bisneto de Uberlndia.

    Society




    A elegncia e postura de BETH VAN ASS
    em foto de Marcos Arajo exclusivo para o HBlog
    na festa de 40 anos
    do empresrio Rodrigo Magalhes Carneiro,
    no Palcio de Cristal.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 22, 2009

    Fique de olho. Recomendo Mostra de Arte no Museu Inim de Paula, pilotado pelo empresrio Mauro Tunes.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 22, 2009

    Em Debate: campus avanado da UFMG para Montes Claros.

    O desmembramento do campus avanado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em Montes Claros ser debatido em audincia pblica da Comisso de Educao, Cincia, Tecnologia e Informtica da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O requerimento do deputado Arlen Santiago (PTB) foi um dos trs aprovados pela comisso nesta quarta-feira (22/4/09). A criao da Universidade Federal do Norte de Minas Gerais tambm est sendo tratada em proposio do deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), que deve participar da audincia na ALMG.

    O deputado Carlin Moura (PCdoB) pediu audincia para ouvir o coordenador-geral do Ncleo de Esportes de Base da Universidade Federal de Viosa, professor Joo Carlos Bouzas Martins, sobre esse projeto. Tambm foi aprovado requerimento do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) para visita ao Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia de Inconfidentes (Sul de Minas). A instituio considerada modelo de gesto educacional nas diversas modalidades de ensino.

    O requerimento do deputado Durval ngelo (PT) para realizao de audincia pblica com o objetivo de esclarecer denncias envolvendo a Federao Mineira de Futebol, recebeu pedido de vista do deputado Domingos Svio (PSDB). Ele argumentou que o assunto do requerimento no atinente s reas de atuao da comisso.

    Durante a reunio foram aprovados ainda outras quatro proposies que dispensam a apreciao do Plenrio da Assembleia.

    Presenas - Deputadas Maria Lcia Mendona (DEM), presidente; Glucia Brando (PPS); e deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) e Domingos Svio (PSDB).Deputadas Maria Lcia Mendona (DEM), presidente; Glucia Brando (PPS); e deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) e Domingos Svio (PSDB).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 22, 2009

    Anote a: hoje, 14 horas, coletiva dos ministros Hlio Costa, Luiz Dulci e Franklin Martins,em Braslia. No gabinete do Ministrio das Comunicaes.

    Ministros anunciam comisso organizadora
    da Conferncia Nacional de Comunicao

    Conferncia ser realizada em dezembro

    Os ministros Hlio Costa (Comunicaes), Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidncia) e Franklin Martins (Secom) concedem entrevista coletiva nesta quarta-feira, dia 22 de abril, s 14 horas, imprensa. Eles vo tratar da 1 Conferncia Nacional de Comunicao. A entrevista ocorrer no gabinete do ministro Hlio Costa, 8 andar, na sede do Ministrio das Comunicaes, na Esplanada dos Ministrios, em Braslia.
    Os trs ministros vo anunciar as entidades participantes da comisso organizadora da conferncia, cujo decreto de convocao, assinado pelo presidente Luiz Incio Lula da Silva, foi publicado no Dirio Oficial da Unio no ltimo dia 17. A conferncia ser realizada entre 1 e 3 de dezembro de 2009, em Braslia, e ter como tema Comunicao: meios para a construo de direitos e de cidadania na era digital.
    a primeira vez que o governo federal convoca uma conferncia desse porte para discutir, democraticamente, questes relativas comunicao social no Brasil. De acordo com o decreto presidencial, a conferncia ter a participao de delegados representantes da sociedade civil, eleitos em conferncias estaduais e distrital, e de delegados representantes do poder pblico.
    O pargrafo nico do artigo 2 atribui ao ministro Hlio Costa a coordenao dos trabalhos para a realizao da conferncia, que contar com a participao direta dos ministros Luiz Dulci e Franklin Martins. De acordo com o ministro as Comunicaes, a comisso ser plural, representativa e aberta, incluindo setores da sociedade civil.
    Entre os temas que sero discutidos na conferncia esto a democratizao do acesso comunicao, a convergncia tecnolgica, os marcos regulatrios do setor e a radiodifuso. Caber comisso organizadora, composta por representantes da sociedade civil e do poder pblico, elaborar o regimento interno da conferncia, que vai dispor sobre a organizao e o funcionamento, inclusive sobre o processo democrtico de escolha dos delegados.
    Servio
    O qu
    Entrevista coletiva dos ministros Hlio Costa (Comunicaes), Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidncia da Repblica) e Franklin Martins (Secom)Quando
    Dia 22 de abril, s 14 horas
    Onde
    Gabinete do ministro das Comunicaes, 8 andar
    Esplanada dos Ministrios, Bloco R

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 22, 2009

    Deputados visitam obras do novo Viaduto Vila Rica. Ser amanh.

    Deputados da Comisso de Transporte, Comunicao e Obras Pblicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais querem conhecer de perto os motivos do atraso na liberao do novo Viaduto Vila Rica. Para tanto, fazem uma visita ao local, na BR-040, prximo cidade de Congonhas, na prxima quarta-feira (22/4/09), s 10h30. O requerimento da visita foi apresentado pelo deputado Gustavo Valadares (DEM), presidente da comisso.

    Esta no a primeira vez que a comisso se mobiliza em funo do viaduto, antigamente denominado Viaduto das Almas. Visitas, audincias pblicas e passeatas j foram feitas pelos deputados e moradores para pedir a liberao da obra e sua agilizao. Atualmente o novo viaduto est pronto, mas no foi liberado por causa da via de ligao com a BR-040, ainda no construda. No projeto original, viaduto e via de acesso seriam construdos ao mesmo tempo, mas devido a uma eroso no terreno da variante, que provocou uma grande cratera, o projeto teve de ser mudado.

    De acordo com o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), a alterao no traado de 900 metros, aumentando o extenso da via de acesso de 2,4 km para 3,3 km. O projeto da construo do novo pontilho foi feito em 1998, mas as obras s tiveram incio em 2006, com concluso prevista para agosto de 2008. O primeiro adiamento jogou o trmino para novembro de 2008, depois para abril de 2009 e agora a previso de que tudo esteja pronto e entregue ao trfego em fevereiro de 2010.

    Projeto - A nova passagem ser composta de pista dupla com 450 metros de extenso e 21 metros de largura. A empresa M. Martins, vencedora da licitao realizada pelo Dnit em outubro de 2006, est frente da construo, orada em R$ 27 milhes, segundo dados do Ministrio dos Transportes. Diariamente, entre 10 mil e 12 mil veculos utilizam o viaduto, que faz parte de um dos principais eixos rodovirios entre Belo Horizonte e Rio de Janeiro e serve como passagem para caminhes de transporte de minrio e outros veculos pesados. - A nova passagem ser composta de pista dupla com 450 metros de extenso e 21 metros de largura. A empresa M. Martins, vencedora da licitao realizada pelo Dnit em outubro de 2006, est frente da construo, orada em R$ 27 milhes, segundo dados do Ministrio dos Transportes. Diariamente, entre 10 mil e 12 mil veculos utilizam o viaduto, que faz parte de um dos principais eixos rodovirios entre Belo Horizonte e Rio de Janeiro e serve como passagem para caminhes de transporte de minrio e outros veculos pesados.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 22, 2009

    Medalha do Exrcito. Nota vem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    Na entrega da Medalha
    de Colaborador Emrito do Exrcito,
    o comandante
    do 10 BI, coronel Eduardo Paiva
    Maurmann, o hoteleiro Vincius Coelho,
    o gerente-geral da ArcelorMittal,
    Tarcsio Bontempo
     e o comandante da 4 Brigada,
    general Amrico Paysan Valdetaro Filho

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 21, 2009

    PARA LER E PENSAR!!! O discurso do governador Acio Neves no 21 de abril em Ouro Preto.













    Omar Freire/Imprensa MG
    O governador Acio Neves durante discurso em Ouro Preto

    Ao presidir, pela ltima vez, esta celebrao em que reverenciamos os valores herdados dos nossos antepassados, o fao com a mesma emoo e o mesmo sentimento com que compartilhei, pela primeira vez, com os mineiros, a liturgia desta cerimnia. Procurei, a cada segundo dos ltimos anos, honrar a nossa bandeira, a bandeira sob a qual nos reunimos aqui hoje.

    Ilustre Embaixador Antoine Pouillieute, neste ato, representante do grande povo da Frana, senhores Ministros de Estado; autoridades brasileiras e francesas aqui presentes, senhoras e senhores agraciados, senhoras e senhores, mineiros,

    Nossa mais importante e emblemtica data cvica, o 21 de abril, reveste-se, todos os anos, de forte valor simblico. Representa, para ns, o momento em que mergulhamos nos meandros da nossa histria para revisitar as lies do passado, que nos balizam o presente e nos ajudam a alcanar o futuro. O futuro que sonhamos todos os dias e que construmos juntos, h sculos.

    Neste 21 de abril, alamos ao cu de Ouro Preto as bandeiras de dois movimentos grandiosos, que datam 220 anos, mas que representam, ainda hoje, as bases fundamentais da formao e da identidade dos nossos povos - a Revoluo Francesa e a Inconfidncia Mineira. Ambas simbolizam os mesmos sonhos de liberdade.

    Nos orgulhamos, os mineiros, de ostentar, na matriz de nossa formao cultural e poltica, as idias e os ideais do povo francs, que mudaram para sempre o mundo e moldaram os contornos da contemporaneidade.

    Nesta cerimnia os homenageamos como autnticos compatriotas, porque, mesmo em outro continente, foram decisivos construo da nossa histria e contriburam para que nos fizssemos como somos, intransigentes defensores da liberdade. No apenas ns, mas todo o mundo, devemos aos franceses a definio fundamental do que a verdadeira liberdade. Para eles e para ns -, ela s possvel e s ser real, se tambm carregar, em sua essncia, os princpios da igualdade e da fraternidade. Liberdade, igualdade e fraternidade so indissociveis.

    Senhoras e senhores, os anos que gravitaram sob a fora de 1789 foram decisivos para mudar a face do mundo. No dia 15 de maro daquele ano, o portugus Joaquim Silvrio dos Reis denunciou o movimento revolucionrio dos inconfidentes s autoridades da Capitania das Minas. No dia 10 de maio quando ocorriam os primeiros debates dos Estados Gerais em Paris nosso heri nacional, Joaquim Jos, foi preso no Rio de Janeiro, onde conspirava.

    A Histria no conhece coincidncias: nela tudo se faz de razes poderosas, ainda que ocultas. Durante todo o sculo 18, estas montanhas recusavam-se submisso, e ansiavam pela liberdade e pela Repblica.

    Por ironia, o ouro que delas foi arrancado permitiu que muitos dos nossos jovens que buscavam os estudos na Europa, sobretudo em Montpellier e em Paris, retornassem trazendo na bagagem as idias de Montaigne, Rousseau, Voltaire, DAlembert, Diderot, Montesquieu.

    Uma linha transcendental uniu estas discretas cordilheiras de Minas aos Pirineus Atlnticos; os nossos inquietos pensadores a Montaigne e a Montesquieu, esses grandes franceses que nasceram na mesma regio de Bordeaux, na Aquitnia de to forte presena histrica. Neles encontramos a lucidez para entender o mundo; a ousada inteligncia para repelir a tirania; e a razo republicana, o respeito ao Estado como a suprema organizao poltica das sociedades nacionais.

    Naqueles anos finais do sculo 18, riscou-se, na Carta do Mundo, um tringulo transcendental, cujos vrtices estavam em Paris, na Filadlfia e, para ns, exatamente aqui, nesta Ouro Preto.

    Mineiros, como em todos os anos, evocamos desta tribuna o esprito do grande mineiro Joaquim Jos, o Tiradentes. Tudo nele foi e continua a ser povo. Inquieto em busca do prprio destino, foi ach-lo na construo da ptria republicana. Encontrou sua causa na beira dos caminhos, nas igrejas e capelas barrocas que convocavam as suas preces de cristo. A ptria estava ali, nas rvores que sombreavam as trilhas, nos penedos, nos riachos leves e nos rios robustos. E mais do que na paisagem, a ptria se refletia nos olhos da gente de Minas, moradores das taperas em que se abrigava durante as tempestades.

    Era essa gente, que os opressores confundiam com os cascalhos rejeitados da minerao e as enxurradas barrentas que desciam das catas, que o Alferes enxergava e representava na Conjurao de 1789. Nela estavam os homens notveis da Capitania, nas letras e na fortuna; no saber jurdico e nos cabedais acumulados. Ele era quase um estranho naquele crculo, mas sem ele, todos sabiam, no havia como tentar a revoluo, no havia como fazer a Histria. S ele tinha a confiana do povo.

    Quando olhamos o monumento que, em sua memria, erigimos no centro desta esplanada, podemos ver, com os olhos da ptria, sua cabea a consumir-se, iluminada nas auroras, a dessecar-se nos ventos que espancavam as serras e aqueciam de brio a face dos mineiros. Esse brio no se amornou em nosso rosto, ele sempre nos recorda que, sendo to breve, a vida s tem sentido quando dela nos servimos para servir aos outros.

    Mineiros, temos compromissos com o Brasil, e o dever de cumpri-los. hora de reunirmos, a nao inteira, para a tarefa de promover as mudanas corajosas que a realidade exige. Essa tarefa ainda se encontra inconclusa. A depresso econmica, da qual somos vtimas agora, ir nos exigir sacrifcios ainda maiores nos prximos meses.
    Temos conscincia de que o Brasil um dos pases mais preparados para venc-la, graas aos esforos de seu povo e de diferentes governos. No entanto, ainda nos resta responder aos deveres que nos impe a realidade. Para superarmos a difcil fronteira para o pleno desenvolvimento, precisamos recuperar o grande projeto nacional iniciado por Getlio Vargas, a que Juscelino deu continuidade, e foi interrompido pelas razes conhecidas.

    Esse projeto o de construir uma nao que seja poderosa, sem ser arrogante, de desenvolver a economia, em termos sustentveis, a servio de todos os brasileiros; de buscar a ativa convivncia solidria com os pases vizinhos, sem hostilizar qualquer outra nao do mundo.

    Durante sculos temos lutado, muitos brasileiros, para que haja justia para todos, e chegado o momento de obt-la. Relembro, aqui, as prdigas palavras do presidente Tancredo: enquanto houver, em nosso pas, um s homem sem po, sem teto, sem letras e sem trabalho, toda prosperidade ser falsa.

    Senhoras e senhores, h determinados valores que so de todos... e so de sempre... Por isso a luta pelos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, nesta viagem que perpassa os povos, as culturas, e os sculos, se impe, como realidade e compromisso de todos, homens e mulheres de bem.

    Sabemos que cada gerao tem os seus compromissos prprios com a histria. E sabemos que cada tempo apresenta os seus prprios desafios, que precisam ser vencidos em nome de toda a humanidade que cada gerao representa.

    Vivemos, senhoras e senhores, nos nossos dias, uma inquietao que convoca a razo dos homens nessa quadra da Histria. Refiro-me grave enfermidade do planeta e a vertiginosa crise que se multiplica das questes que envolvem a sustentabilidade da vida e o meio ambiente. A Terra est combalida pela sua explorao predatria dos ltimos 150 anos, e se no houver atos concretos que a salvem, a vida no suportar outros 150 anos de insnia, se a tanto durar a agonia.

    Temos que decidir, ainda nesta gerao, se continuamos na voragem enlouquecida de consumo dos recursos naturais, ou se sacrificamos parte do conforto em favor da vida. No h mais como adiarmos as urgentes medidas que as nossas conscincias reclamam todos os dias. O problema um s e possui vrias faces: gua, aquecimento global, emisso de gs carbnico

    Acredito, sinceramente, que o Brasil possa dar importante contribuio para o enfrentamento dessas questes se, como povo, pudermos reconhecer que esse momento convoca e merece toda a nossa responsabilidade.

    hora de compartilharmos das preocupaes dos cientistas do mundo todo. Eles j nos alertaram que mesmo que todos os governos cumpram totalmente seus compromissos com a agenda ambiental consensada, ainda assim, ser muito pouco e, talvez, muito tarde para contermos as ameaas prpria base da civilizao humana.

    Precisamos ser solidrios, ser corajosos, para podermos realmente enfrentar, de forma eficaz,com lucidez e determinao, esse desafio. No podemos mais nos omitir.

    Estou certo de que, se agirmos eficaz e imediatamente, poderemos navegar pela turbulncia que se aproxima e emergir do outro lado, tendo aprendido a mais antiga e importante lio da nossa histria coletiva: a de que a terra no nos pertence. Somos ns que pertencemos a ela. Esta nossa grandiosa tarefa. Esse o grande desafio da nossa gerao.

    Mineiros, h mais de 200 anos um homem destas serras caminhava pelas ruas do Rio, a caminho da morte. Os que lhe decretavam a infmia eram os infames, e na crueldade final, a de lhe esquartejarem o corpo e exibirem os pedaos nas estradas; de erguerem um poste e sobre ele fincarem sua cabea, concederam-lhe presena sagrada na venerao da gente brasileira.

    Ali, onde hoje o temos em pedra e sobre pedra, sua cabea permaneceu, at que algum do povo, protegido pelo silncio da noite e da Eternidade, recolheu-a para sepult-la, quem sabe onde, nesta terra.

    As mos annimas de Minas repeliram o escarmento. Minas inteira foi seu bero, Minas inteira seu tmulo, Minas inteira o seu legado de liberdade. Comungando com este sentimento, hoje o Brasil inteiro mais do que nunca Minas. E Minas , mais do que nunca, o corao do Brasil.

    Senhoras e senhores, prezado embaixador, caros ministros, mineiros, o 21 de abril , para ns, a mais valiosa celebrao da nossa histria. a renovao da nossa identidade, dos nossos ideais e dos nossos compromissos..

    o fortalecimento do respeito aos valores que nos trouxeram at aqui. a celebrao da memria e da coragem. o compromisso permanente com a justia. Identidade. Coragem. Compromisso. Justia e Liberdade. Porque passem os sculos, cheguem os sculos, e Liberdade continuar sendo, sempre, o outro nome de Minas.

    Deixo, com cada um de vocs que se encontra hoje nessa praa, as singelas palavras de Cervantes, em seu definitivo Dom Quixote:

    "A liberdade o dom mais precioso que o cu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida."

    Minas, minha me, minha ptria, minha coragem. Muito obrigado.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 21, 2009

    TOM poltico no 21 de abril em Ouro Preto foi dado pelo governador Acio Neves.

    21 de Abril

    Acio Neves defende projeto nacional
    para enfrentar crise















    Omar Freire/Imprensa MG
    O governador Acio Neves durante discurso em Ouro Preto
    O governador Acio Neves durante discurso em Ouro Preto
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Pronunciamento do governador Acio Neves durante a entrega da Medalha da Inconfidncia
     O governador Acio Neves defendeu nesta tera-feira (21), ao presidir a solenidade de encerramento da Semana da Inconfidncia, em Ouro Preto, um projeto nacional que permita o Brasil enfrentar a crise econmica internacional, inspirado no trabalho de Getlio Vargas e de Juscelino Kubitschek.

    " hora de reunirmos, a nao inteira, para a tarefa de promover as mudanas corajosas que a realidade exige. Essa tarefa ainda se encontra inconclusa. A depresso econmica, da qual somos vtimas agora, ir nos exigir sacrifcios ainda maiores nos prximos meses. O Brasil um dos pases mais preparados para venc-la, graas aos esforos de seu povo e de diferentes governos. No entanto, ainda nos resta responder aos deveres que nos impe a realidade", destacou, ao discursar no encerramento da cerimnia na Praa Tiradentes.

    Para Acio Neves, o Brasil precisa de um projeto que promova justia a todos os brasileiros e lembrou o presidente Tancredo Neves que dizia que "enquanto houver, em nosso pas, um s homem sem po, sem teto, sem letras e sem trabalho, toda prosperidade ser falsa".

    "Esse projeto o de construir uma nao que seja poderosa, sem ser arrogante, de desenvolver a economia, em termos sustentveis, a servio de todos os brasileiros; de buscar a ativa convivncia solidria com os pases vizinhos, sem hostilizar qualquer outra nao do mundo", ressaltou.

    Revoluo Francesa e Inconfidncia Mineira

    O governador de Minas afirmou ainda que o novo projeto para o Brasil deve ser baseado nos ideais que inspiraram a Revoluo Francesa e a Inconfidncia Mineira, celebradas como tema da solenidade da Medalha da Inconfidncia, neste ano, em Ouro Preto.

    "A luta pelos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, nesta viagem que perpassa os povos, as culturas e os sculos, se impe, como realidade e compromisso de todos, homens e mulheres de bem", afirmou. "Nos orgulhamos, os mineiros, de ostentar, na matriz de nossa formao cultural e poltica, as idias e os ideais do povo francs, que mudaram para sempre o mundo e moldaram os contornos da contemporaneidade", completou.

    Novos movimentos

    O embaixador da Frana, Antoine Pouillieute, orador oficial da cerimnia, tambm destacou que o momento ideal para que a Revoluo Francesa e a Inconfidncia Mineira sejam lembradas e que inspirem novos movimentos.

    "A celebrao do Ano da Frana no Brasil tem por misso passar uma imagem atualizada de nosso pas, de seus progressos artsticos, econmicos, culturais e da sua capacidade de intercmbio. Que os ideais da Revoluo Francesa e da Inconfidncia Mineira no sejam esquecidos", afirmou.

    Sustentabilidade

    Ao falar dos desafios da atualidade, o governador Acio Neves destacou que o principal problema da gerao atual a sustentabilidade da vida e do meio ambiente. "Temos que decidir, ainda nesta gerao, se continuamos na voragem enlouquecida de consumo dos recursos naturais, ou se sacrificamos parte do conforto em favor da vida. No h mais como adiarmos urgentes medidas. Acredito que o Brasil possa dar importante contribuio para o enfrentamento dessas questes se, como povo, pudermos reconhecer que esse momento convoca e merece toda a nossa responsabilidade", disse Acio Neves.

    Medalha da Inconfidncia

    Neste ano, a Medalha da Inconfidncia foi entregue a 236 personalidades que prestaram servios relevantes e contriburam para o desenvolvimento do Estado e do pas. A solenidade marcou o encerramento das comemoraes da Semana da Inconfidncia e a pr-abertura das festividades do Ano da Frana no Brasil.

    A cerimnia de entrega da Medalha da Inconfidncia, a maior comenda do Estado, marcou tambm os 220 anos da Revoluo Francesa e da Inconfidncia Mineira, movimentos revolucionrios responsveis por grandes transformaes sociais e polticas na Europa e no Brasil.

    Entre os agraciados estavam polticos, ministros, empresrios, intelectuais, artistas e esportistas. Alguns deles: os ministros da Cultura, Juca Ferreira, da Previdncia Social, Jos Barroso Pimentel; o presidente da Academia Brasileira de Letras, Ccero Sandroni; o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), Carlos Alberto Marques Soares; o governador do Amazonas, Eduardo Braga; o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouillieute; o embaixador dos Estados Unidos, Cliffod Sobel; as cantoras Bibi Ferreira e Faf de Belm; o ator Jonas Bloch; os estilistas Ronaldo Fraga, Renato Loureiro e Terezinha Santos. Pelo seu centenrio de nascimento, foi homenageado o compositor Ataulfo Alves. Tambm receberam a medalha as empresrias Lily Marinho e Betty Lagardre e o padeiro e empresrio francs Olivier Anquier.

    A Medalha da Inconfidncia foi criada em 1952 pelo ento governador Juscelino Kubitscheck e entregue sempre no dia 21 de abril com quatro designaes: Grande Colar (Comenda Extraordinria), Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidncia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 21, 2009

    FATO DO ANO NA PUBLICIDADE. Encontro Nacional em BH foi organizadopelo SINAPRO e FENAPRO. Balano: Os publicitrios relataram que, frente a atual conjuntura, o temor de queda nas vendas antecipou algumas decises de anunciantes em reduzir o investimento em comunicao, mesmo no havendo reduo do seu faturamento. Em contrapartida, outros anunciantes reforaram o investimento em publicidade como forma de impedir ou reverter a queda de vendas. "So atitudes opostas, que acabam influenciando o rumo dos negcios", afirmou o presidente da Fenapro. "Quem insistir em se retrair, certamente ser ainda mais impactado pelas incertezas do mercado", advertiu Ricardo Nabhan, presidente da FENAPRO.

    Cerca de 500 publicitrios participaram
    do V Encontro Nacional
    das Lideranas regionais da Propaganda Brasileira 

    Juliano Sales, Rafael Sampaio, Jos Maria e Ricardo Nabhan

    Foi um sucesso o V Encontro Nacional das Lideranas Regionais da Publicidade Brasileira, que a FENAPRO - Federao Nacional das Agncias de Propaganda e o Sindicato das Agncias de Propaganda de Minas Gerais (Sinapro-MG), promoveram em Belo Horizonte, nos dias 19 e 20 de maro.
    O encontro contou com a participao de, aproximadamente, 500 publicitrios e teve como objetivo debater temas de interesse do setor com a presena das lideranas da propaganda de todo o Pas, dirigentes da Fenapro e do Sinapro-MG, representantes do CENP (Conselho Executivo das Normas-Padro), agncias, veculos e fornecedores locais. Os publicitrios mineiros participaram tanto das palestras e painis de debate, quanto das oficinas de capacitao que abordaram temas como licitaes pblicas, legislao na atividade publicitria, gesto de agncias e planejamento de mdia.
    "Tivemos uma presena expressiva dos profissionais de Minas Gerais, o que comprovou a importncia do encontro e da unio de agncias, veculos e anunciantes para fazer frente aos problemas criados pelo atual cenrio econmico internacional", destacou Ricardo Nabhan, presidente da Fenapro.
    Os publicitrios relataram que, frente a atual conjuntura, o temor de queda nas vendas antecipou algumas decises de anunciantes em reduzir o investimento em comunicao, mesmo no havendo reduo do seu faturamento.  Em contrapartida, outros anunciantes reforaram o investimento em publicidade como forma de impedir ou reverter a queda de vendas. "So atitudes opostas, que acabam influenciando o rumo dos negcios", afirmou o presidente da Fenapro. "Quem insistir em se retrair, certamente ser ainda mais impactado pelas incertezas do mercado", advertiu.
    O vice-presidente executivo da ABA - Associao Brasileira de Anunciantes, Rafael Sampaio, ressaltou que, apesar de todos os desafios existentes hoje, a necessidade de investir em propaganda irreversvel e no h dvida de que o negcio da publicidade ser ainda mais vigoroso no futuro. "No h negcio que no v precisar da propaganda", afirmou.
    Mas ele ressaltou a importncia de se promover ajustes tanto do lado dos anunciantes quanto das agncias para se atender s novas exigncias do mercado. "O grande inimigo comum a todos a queda da eficcia, que desestimula a publicidade. As tarefas tornaram-se mais complexas, exigindo mudanas tanto na forma de atuao dos anunciantes quanto das agncias", observou.
     Outro ponto que movimentou os debates do V Encontro das Lideranas da Propaganda foi o cumprimento das normas da atividade publicitria. Ainda h muitas situaes em que as normas padro no so cumpridas, por parte de veculos, anunciantes e agncias no certificadas, conforme apontado pelos publicitrios, durante palestra do presidente do CENP (Conselho Executivo das Normas Padro), Petrnio Correa.
    "A auto-regulamentao uma atitude de convencimento de todos que integram o mercado publicitrio e o CENP tem se empenhado para que as normas sejam cumpridas", afirmou Petronio Correa.
    As lideranas presentes ao encontro destacaram a importncia de agncias, anunciantes e veculos estarem ainda mais prximos para fortalecer a auto-regulamentao do setor e buscar solues que contribuam para o desenvolvimento da publicidade regional e nacional.


    Antnio Carlos Vieira, Fernando Brettas,
    Dra. Helena Zia, Raul Seabra Junior e Juliano Sales




    Csar Paim, Juliano Sales e Ricardo Nabhan




     

    Paula Barbosa e Juliano Sales 



    Saint'Clair de Vasconcelos, Jos de Assis Tito e Rafael Sampaio


       

     Humberto Mendes, Paula Barbosa e Jos Maria Vargas 



    Helena Zia e Giovanna Picillo 



    Juliano Sales e Ricardo Nabhan 



    Levi Lobato, Andr Lacerda e Paulino Ribeiro



    Saint'Clair de Vasconcelos



    Juliano Sales, Saint'Clair de Vasconcelos e Jos Maria Vargas



    Haroldo Lemos, Juliano Sales, Jlia Prazeres e Jos Maria Vargas


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 21, 2009

    Hoje em Ouro Preto. Inconfidncia Mineira e a figura de Tiradentes em foco. Ser a ltima solenidade que o governador Acio preside como governador de Minas. No prximo 21 de abril ele j estar na condio de candidato ou a presidente da Repblica ou ao senado.

    Liberdade ainda que tardia". 236 personalidades vo receber a Medalha da Inconfidncia, pela manh - em Ouro Preto.

    O Governo de Minas entrega, hoje, s 9h, em Ouro Preto, a Medalha da Inconfidncia a 236 personalidades que contriburam para o desenvolvimento do Estado e do pas. A solenidade marcar o encerramento das comemoraes da Semana da Inconfidncia e o incio das festividades do Ano da Frana no Brasil com extensa programao cultural, incluindo exposies, festival gastronmico, concerto, shows e mostra de cinema.

    A cerimnia de entrega da Medalha da Inconfidncia, a maior comenda do Estado, marcar os 220 anos da Revoluo Francesa e da Inconfidncia Mineira, movimentos revolucionrios responsveis por grandes transformaes sociais e polticas na Europa e no Brasil. O orador oficial ser o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouillieute.

    Entre os agraciados esto polticos, ministros, empresrios, intelectuais, artistas e esportistas. Alguns deles: os ministros da Cultura, Juca Ferreira, da Previdncia Social, Jos Barroso Pimentel; o presidente da Academia Brasileira de Letras, Ccero Sandroni; o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), Carlos Alberto Marques Soares; o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouilleute; o embaixador dos Estados Unidos, Cliffod Sobel; as cantoras Bibi Ferreira e Faf de Belm; o ator Jonas Bloch; os estilistas Ronaldo Fraga, Renato Loureiro e Terezinha Santos. Pelo seu centenrio, ser homenageado o compositor Ataulfo Alves. Tambm recebero a medalha as empresrias Lily Marinho e Betty Lagardre e o padeiro e empresrio francs Olivier Anquier.

    A Medalha da Inconfidncia foi criada em 1952 pelo ento governador Juscelino Kubitscheck e entregue sempre no dia 21 de abril com quatro designaes: Grande Colar (Comenda Extraordinria), Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidncia.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 20, 2009

    LULA e HLIO COSTA vo lanar TV DIGITAL em Braslia, dia 22. Notcia enviada ao nosso BLOG pelo Ministrio das Comunicaes.

    Trs emissoras do incio
    s transmisses em alta definio,
    na capital federal, a partir desta quarta-feira

    O presidente Luiz Incio Lula da Silva e o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, autorizam, nesta quarta-feira, dia 22, as emissoras do Distrito Federal a transmitirem o sinal digital de suas programaes.
    Braslia ser a 16 cidade brasileira a transmitir o sistema digital de alta-definio. s 11h, Lula e o ministro assinam o ato que autoriza as transmisses digitais na capital federal.
    A cerimnia de consignao dos canais do Sistema Brasileiro de Televiso Digital (SBTVD) na capital acontece no Salo Branco do Palcio do Buriti, com a presena do governador do Distrito Federal, Jos Roberto Arruda, e outras autoridades.
    "A partir de agora, a populao de Braslia passa a contar com imagem de alta definio e som de cinema na televiso", disse o ministro. Hlio Costa lembrou que ser necessrio ao telespectador adquirir um conversor para a recepo do sinal digital e que a recepo em alta definio s ser possvel para os aparelhos de televiso que tm essa tecnologia.
    "Em pouco tempo, o preo do conversor tende a ficar mais barato, permitindo a todas as pessoas usufrurem dos benefcios da transmisso digital de televiso", comentou.
    Sero consignadas, no Distrito Federal, os seguintes canais: TV Globo, Empresa Brasil de Comunicao (EBC), TV Justia, TV Senado, TV Cmara, Sistema Brasileiro de Televiso (SBT), TV Band, TV Record e RBI. Com a consignao do canal digital, as emissoras podem preparar o projeto de engenharia e encaminh-lo ao ministrio para ser autorizado o incio da transmisso digital. Na mesma data, a TV Globo e a TV Justia comeam a operar a transmisso digital em carter permanente. A EBC inicia as transmisses em carter experimental.
    Com a chegada da televiso digital, o telespectador brasiliense ganha qualidade na imagem, que passa a ser transmitida em alta definio, que pode resultar em ganho de at seis vezes a transmisso analgica.
    O udio ganha qualidade comparvel do CD. Ser possvel tambm ao telespectador consultar na tela a programao da emissora e informaes adicionais dos programas exibidos. Alm disso, ser possvel assistir TV em outros receptores, como no celular e em mini aparelhos portteis, sem interferncias e rudos.
    As prximas cidades a iniciarem as transmisses digitais sero Campo Grande e Fortaleza.
    SERVIO
    O qu: Cerimnia de Assinatura dos Termos de Consignao dos Canais do Sistema Brasileiro de Televiso Digital (SBTVD) com as Emissoras de Rdio e Televiso da cidade de Braslia
    Quem: Ministro das Comunicaes, Hlio Costa
    Quando: 22 de abril, s 11h
    Onde: Salo Branco do Palcio do Buriti
    Praa do Buriti, Braslia (DF)
    CREDENCIAMENTO DE IMPRENSA
    Ser exigido credenciamento para a cobertura jornalstica da Cerimnia. Os jornalistas devem solicitar credenciais junto ao setor de Credenciamento da Presidncia da Repblica nos telefones (61) 3411.1260 e 3411.1269.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 20, 2009

    Sugesto CURSO DE VINHOS na Casa do Porto do Bairro Sion na av. N.S do Carmo.

    Curso  ( Diversidade do Vinho Chileno )



    Data: 19 e 20 de Maio
    Local: Casa do Porto - Belo Horizonte
    Hora: 19:00 s 21:00 
    Endereo: Av. Nossa Senhora do Carmo 1650 - Sion
    O curso ser ministrado por: Gustavo Giacchero ( Wine & Spirit Education Trust - Nvel 2 / Professor da ABS - MG / Segundo lugar no Campeonato Nacional Epicure Sommelier 2008) e Flvio Maciel ( Sommelier ABS - MG ).
    Espao: 12 pessoas

    Valor: R$ 120,00 ( a reserva ser confirmada mediante o pagamento ).

    Temas do Curso:

    - A chegada do vinho fino no Novo Mundo.

    - A chegada do vinho fino no Chile.

    - Chile: Paraso Enolgico.

    - As principais regies vitivincolas chilenas.

    - Carmnre: A lenda chilena.

    * Sero degustados 09 vinhos e cada participante receber 01 cd com o material do curso.

    * Sero sorteados alguns brindes no ltimo dia do curso.

    * Na ocasio ser divulgada a viagem que a Casa do Porto BH, est organizando para o Chile em Setembro 2009.




    Contato:
    Haroldobh@casadoporto.com
    31 32867077
    31 91924546


    Contato:
    Haroldobh@casadoporto.com
    31 32867077
    31 91924546


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 20, 2009

    "Chopperia DO ROSA"...

                                               "Do Rosa" chopperia a novidade gastronmica 
                                           que chegou ao Aeroporto Tancredo Neves,em Confins.

                                                
                                                               Aerporto Tancredo Neves,
                                                                           em Confins,
                                                           ganha novo restaurante choperia,
                                                                          "DO ROSA",
                                                         dos irmos Ricardo e Bruno Bauer. 
                                                                 Foi inaugurado h 15 dias. 
                                                                          Vale conferir.
        




       




    Chopperia "Do Rosa" leva o nome da mulher do restauranter Ricardo Bauer - tradicional membro de uma famlia que se dedica ao ramo de alimentao aqui em BH. Os irmos - Bernardo, Ricaro e Bruno Bauer so dono da Parilla Portenha Grill e Trattoria no BH Shopping.
    Agora Ricardo e Bruno inauguraram a 15 dias a Chopperia Do ROSA em frente ao guich da GOL no trreno do Aeroporto Tancredo Neves. O empreendimento composto de restaurante, scotch bar - self service e a la carte.
    E segundo Ricardo Bauer, agora os passageiros que usam o Aeroporto de Confins tm disposio um almoode qualidade no "Do Rosa".
    Desejo sucesso.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 20, 2009

    Deputado Alberto Pinto Coelho o presidente do Conselho da Medalha da Inconfidncia. Nota vem do www.almg.gov.br

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e presidente de honra do Conselho Permanente da Medalha da Inconfidncia, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), participa, na manh desta tera-feira (21/4/09), em Ouro Preto, da solenidade de entrega da medalha. Presidida pelo governador Acio Neves, a cerimnia ser s 11 horas, na Praa Tiradentes. Neste ano, a solenidade far parte da programao em Ouro Preto do "Frana.Br 2009" Ano da Frana no Brasil.

    Criada em 1952 pelo ento governador Juscelino Kubitscheck, a Medalha da Inconfidncia entregue sempre no dia 21 de abril com quatro designaes: Grande Colar (Comenda Extraordinria), Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidncia. Ela foi criada para homenagear personalidades que contriburam para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil.

    Frana.Br 2009 - Alm da entrega da Medalha da Inconfidncia, o evento "Frana.Br 2009" ter exposies, festival gastronmico, mostra de cinema, lanamento de livro, apresentaes musicais e um grande concerto, entre os dias 17 e 21 de abril em Ouro Preto. A programao das comemoraes em Ouro Preto do Ano da Frana no Brasil est sendo coordenada pela Secretaria de Estado de Cultura e ter incio nesta sexta-feira (17), s 20h30, com a abertura da exposio "A Inconfidncia Mineira no contexto da Revoluo Francesa" no Museu da Inconfidncia. Alm da entrega da Medalha da Inconfidncia, o evento "Frana.Br 2009" ter exposies, festival gastronmico, mostra de cinema, lanamento de livro, apresentaes musicais e um grande concerto, entre os dias 17 e 21 de abril em Ouro Preto. A programao das comemoraes em Ouro Preto do Ano da Frana no Brasil est sendo coordenada pela Secretaria de Estado de Cultura e ter incio nesta sexta-feira (17), s 20h30, com a abertura da exposio "A Inconfidncia Mineira no contexto da Revoluo Francesa" no Museu da Inconfidncia.

    Outro destaque da programao a realizao, na segunda-feira (20), de um concerto com a Orquestra Filarmnica de Minas Gerais e a Orquestra de Sopros de Nord Pas-de-Calais. Tambm participar do concerto a cantora Bibi Ferreira. Mais informaes podem ser obtidas no site do Governo do Estado (www.mg.gov.br).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 20, 2009

    "Liberdade ainda que tardia". 236 personalidades vo receber a Medalha da Inconfidncia, amanh - pela manh - em Ouro Preto.

    O Governo de Minas entrega, amanh, s 9h, em Ouro Preto, a Medalha da Inconfidncia a 236 personalidades que contriburam para o desenvolvimento do Estado e do pas. A solenidade marcar o encerramento das comemoraes da Semana da Inconfidncia e o incio das festividades do Ano da Frana no Brasil com extensa programao cultural, incluindo exposies, festival gastronmico, concerto, shows e mostra de cinema.

    A cerimnia de entrega da Medalha da Inconfidncia, a maior comenda do Estado, marcar os 220 anos da Revoluo Francesa e da Inconfidncia Mineira, movimentos revolucionrios responsveis por grandes transformaes sociais e polticas na Europa e no Brasil. O orador oficial ser o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouillieute.

    Entre os agraciados esto polticos, ministros, empresrios, intelectuais, artistas e esportistas. Alguns deles: os ministros da Cultura, Juca Ferreira, da Previdncia Social, Jos Barroso Pimentel; o presidente da Academia Brasileira de Letras, Ccero Sandroni; o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), Carlos Alberto Marques Soares; o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouilleute; o embaixador dos Estados Unidos, Cliffod Sobel; as cantoras Bibi Ferreira e Faf de Belm; o ator Jonas Bloch; os estilistas Ronaldo Fraga, Renato Loureiro e Terezinha Santos. Pelo seu centenrio, ser homenageado o compositor Ataulfo Alves. Tambm recebero a medalha as empresrias Lily Marinho e Betty Lagardre e o padeiro e empresrio francs Olivier Anquier.

    A Medalha da Inconfidncia foi criada em 1952 pelo ento governador Juscelino Kubitscheck e entregue sempre no dia 21 de abril com quatro designaes: Grande Colar (Comenda Extraordinria), Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidncia.

    Liberdade

    Com direo artstica do dramaturgo Gabriel Vilela, a solenidade valorizar o lema "Liberdade, ainda que tardia", que inspirou a Inconfidncia Mineira. Liberdade tambm um dos lemas da Revoluo Francesa ("Liberdade, Igualdade e Fraternidade"). Durante a cerimnia, o governador Acio Neves far revista tropa assim que chegar Praa Tiradentes. Ele seguir pelo tapete vermelho e se posicionar em frente esttua do mrtir da Inconfidncia Mineira, onde, tradicionalmente, so rendidas as homenagens imagem e histria de Tiradentes.

    O governador retorna ao palanque e assina o ato de transferncia da capital do Estado para Ouro Preto e realiza a entrega das medalhas. O ator Marcello Antony recitar trechos do poema "Romanceiro da Inconfidncia", de Ceclia Meirelles. O Hino Nacional Brasileiro ser interpretado pelo grupo teatral de Barbacena, Ponto de Partida. "A Marselhesa", hino nacional da Frana, ser cantado pela cantora Bibi Ferreira. O cantor e compositor mineiro Milton Nascimento cantar o hino do Estado de Minas Gerais "Oh, Minas Gerais".

    O encerramento da solenidade ficar por conta dos jovens integrantes do programa Valores de Minas que apresentaro trecho do espetculo "Sempre Alegre Miguilim", inspirado em textos de Guimares Rosa. A performance final ter participao dos Objetos Voadores da artista plstica Ana Gastelois.

    Incluso social

    Durante a solenidade, em Ouro Preto, o Governo de Minas homenagear as pessoas com deficincia. A homenagem um reconhecimento e estmulo s polticas pblicas realizadas no Estado pela Coordenadoria de Apoio e Assistncia Pessoa com Deficincia (CAADE) que completa, este ano, 27 anos. O rgo, que hoje integra a estrutura da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), reconhecido nacional e internacionalmente pelo pioneirismo no atendimento aos 2,6 milhes de deficientes mineiros. Minas foi o primeiro estado brasileiro a criar um rgo encarregado de coordenar polticas pblicas para pessoas com deficincia.

    Entre os agraciados estaro vrios atletas paraolmpicos como Adria Santos (Atletismo), Felipe Marinho de Oliveira (Natao), Rodrigo Rosa (Halterofilismo), Regina Dornelas da Costa (Jud), Alexandre Ank (Tnis de mesa), Carlos Barto (Atletismo), Letcia Lucas (Natao), entre outros. Cerca de 200 deficientes assistiro cerimnia, em espao com acesso devidamente adequado, na Praa Tiradentes, em Ouro Preto.

    H 279 anos nascia nesta cidade, a antiga Vila Rica, a mais ilustre pessoa com deficincia da histria brasileira, Antnio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Atualmente, estima-se que exista no Brasil, so cerca de 25 milhes de pessoas com deficincia e mais de 610 milhes de pessoas em todo o mundo.

    Em 2009, completa-se um ano que entrou em vigor no pas a Conveno Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficincia, da Organizao das Naes Unidas (ONU). O documento, que tem status constitucional, formado por 50 artigos e integra o sistema internacional de proteo dos direitos humanos, juntamente com outras convenes tais como a dos Direitos das Crianas e dos Adolescentes, a dos Direitos da Mulher e da Igualdade Racial, entre outras.

    Escola de Minas homenageia Gorceix

    HOJE, segunda-feira, dia 20 de abril, s 14h30, ser aberta a exposio "Gorceix 90 anos depois". A mostra vai homenagear o engenheiro francs que inaugurou, em 1876, a pedido do ento imperador Dom Pedro II, a primeira escola de estudos mineralgicos, geolgicos e metalrgicos do Brasil a Escola de Minas de Ouro Preto. s 15h haver o lanamento do folder bilngue (francs e portugus) dos museus de Ouro Preto, e lanamento do manifesto "Memorial a Tiradentes", inspirado na Revoluo Francesa, no Museu Casa dos Contos.

    O livro "A presena francesa no Brasil", organizado pela Cmara de Comrcio Frana/Brasil e Arcelor Mittal, ser lanado s 17h30, na Casa Fiemg, tambm na segunda-feira. A Casa Fiemg ainda receber, no mesmo dia, a exposio "Caminhos da F", que traz peas da coleo dos franceses Maria Helena e Jacques Boulieu. A mostra rene objetos de arte sacra provenientes do Brasil e de outros paises da Amrica Latina e sia, como imagens, quadros e pratarias. A abertura ser s 19 horas.

    Concerto lembra Edith Piaff

    s 20h30, tambm desta segunda-feira, a cidade histrica receber um grande concerto, com a Orquestra Filarmnica de Minas Gerais e a Orquestra de Sopros de Nord Pas-de-Calais. As orquestras tocaro, respectivamente, os hinos nacionais do Brasil e da Frana, unindo-se, depois, para tocar o Bolero de Maurice Ravel. Dividindo o mesmo palco, uma das maiores artistas do pas, Bibi Ferreira, acompanhada de sua banda, interpretar um repertrio com os clssicos imortalizados pela cantora francesa dith Piaf. O espetculo acontecer na Praa da Universidade.

    Ano da Frana no Brasil

    O Ano da Frana no Brasil acontece em reciprocidade ao bem-sucedido Ano do Brasil na Frana, realizado em 2005, quando Minas e outros estados brasileiros mostraram os valores da cultura brasileira em vrias cidades francesas. As atividades se estendem at o dia 15 de novembro. A programao organizada na Frana pelo Comissariado Geral Francs, pelo Ministrio dos Negcios Estrangeiros e Europeus, pelo Ministrio da Cultura e da Comunicao - Culturesfrance. No Brasil, o evento coordenado pelo Comissariado Geral Brasileiro, pelo Ministrio da Cultura e pelo Ministrio das Relaes Exteriores.

    Em Minas Gerais, foi organizado um comissariado para cuidar da programao local, composto pelo secretrio de Estado de Cultura, Paulo Brant, juntamente com Antnio Grassi, assessor do Governo; a empresria ngela Gutierrez; Manoel Bernardes, cnsul honorrio da Frana; Sylvie Debs, adida cultural da Embaixada Francesa em Belo Horizonte, e Gisela Mattoso, secretria executiva.

    Em 2005, a cultura brasileira foi destaque na Frana. Eventos culturais brasileiros invadiram diversas cidades francesas durante todo o ano e mobilizaram 15 milhes de espectadores naquele pas. O pblico pde conferir exposies de artes plsticas e popular, mostras de cinema, espetculos musicais e de artes cnicas, dentre outras manifestaes, que apresentaram o Brasil em toda a sua diversidade cultural.

    Minas Gerais participou do evento com a Semana Minas na Frana, de 16 a 21 de agosto de 2005. A representao cultural mineira levou ao pas europeu um leque de manifestaes oriundas de diversos cantos de Minas. Durante a Semana, 125 artistas mineiros, como cantores, danarinos e grupos de teatro, apresentaram a cultura do Estado, com manifestaes que perpassaram o fazer artstico tradicional e contemporneo.

    Veja em imagens detalhes da programao.

    Ver Imagens     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    A CRISE na tica do governo Lula. Nota vem do site da fiemg.com.br











    Brasil crescer ainda em 2009, garante Dilma



    A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, garantiu hoje, na sede da Fiemg, em Belo Horizonte, que apesar da crise mundial a economia brasileira fechar o ano de 2009 no azul. A ministra tambm sinalizou para a viabilidade de reduo da taxa de juros (Selic), atualmente em 11,25% ao ano.


    "Temos todas as condies macroeconmicas para crescer e cortar os juros sem mexer na estabilidade econmica. O pas possui um slido sistema  financeiro e no est contaminado por subprime nenhum. Alm disso, no temos grandes empresas fragilizadas como acontece em outros pases", afirmou.

    A ministra chegou sede da Fiemg acompanhada dos ministros Luis Dulci (Secretaria Geral da Presidncia), Hlio Costa (Comunicaes) e Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate Fome).


    Solenidade

    O presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade, elencou na abertura do encontro dos empresrios com ministra trs pontos que considerou fundamentais para o estmulo ao setor produtivo no cenrio de crise: aumento da oferta de crdito para empresas e consumidores, diminuio do spread bancrio e a desonerao em novos projetos e expanses. "A reduo dos juros e da carga tributria essencial para que as empresas continuem atuando de forma competitiva, gerando renda e emprego", disse Andrade, lembrando que em alguns casos o percentual de tributos em investimentos chega a 33%, tornando-os praticamente inviveis.


    Dilma Rousseff recebeu  da Fiemg, o  plano para o Anel Rodovirio. O projeto considerado prioridade nas melhorias da infraestrutura na Regio Metropolitana de Belo Horizonte. A iniciativa foi elogiada pela ministra. "O projeto executivo est pronto e daremos prioridade sua anlise", disse.


    Habitao

    Dilma Rousseff assinou hoje o primeiro contrato do plano habitacional "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal. A ministra ressaltou que, pelo o escopo do programa, a empresa investidora encaminha o projeto para ser submetido avaliao da Caixa Econmica Federal, para depois iniciar a execuo da obra.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    Ano da Frana no Brasil, movimenta nossa Vila Rica - OURO PRETO. Vale conferir matria do site agenciaminas.mg.gov.br

                                                                            Patrimnio

                                            Capela restaurada recebe os fiis em Ouro Preto













    Lcia Sebe/SECOM MG
    Padre Marcelo Moreira Santiago realiza a primeira missa aps a restaurao da Capela Taquaral
    Padre Marcelo Moreira Santiago realiza a primeira missa aps a restaurao da Capela Taquaral
     

    Ver Imagens     

    OURO PRETO (19/04/09) - Com uma missa celebrada pelo padre Marcelo Moreira Santiago, a Capela do Senhor Bom Jesus das Flores do Taquaral - localizada na Rodovia dos Inconfidentes, Km 4, Taquaral, nesta cidade - foi reaberta, neste domingo (19), dentro da programao da pr-abertura do Frana.Br 2009 Ano Frana no Brasil. A capela foi construda em 1735, em substituio edificao primitiva de taipa.

    Por iniciativa das parquias de Santa Ifignia e do Pilar e da Prefeitura de Ouro Preto, a restaurao foi executada pela empresa Hexgono, com uma equipe de especialistas. O projeto, aprovado pelo Iphan, foi patrocinado, via Lei Federal de Incentivo Cultura, pelo banco BNP Paribas do Brasil. As obras de restaurao foram coordenadas por Carlos Jos Aparecido de Oliveira, do Museu de Arte Sacra de Ouro Preto. A recuperao desse bem importante para a comunidade de Taquaral, que est afastada do centro de Ouro Preto, representando a reafirmao da identidade desse povo, disse Carlos Jos.

    As obras de restaurao do bem duraram um ano e meio. Raimundo Antnio de Lima, o Paraba, de 67 anos, que mora em Ouro Preto h 44 anos, estava satisfeito de ter a Capela reaberta. uma alegria para a nossa comunidade receber essa igreja de volta. Bernard Mencier, presidente do conselho de administrao do BNP Paribas, participou da missa e destacou o papel social de um investimento como o feito pela instituio. Restaurando um monumento como este, temos o conhecimento que estamos, tambm, restaurando o orgulho da comunidade, disse.

    Antes da missa, que contou com a participao do Coral Santana, o grupo de Congado Nossa Senhora do Rosrio e Santa Ifignia e a Sociedade Musical Bom Jesus das Flores se apresentaram para o pblico.

    A Capela encontrava-se em situao de risco com ameaa de perda dos forros pintados, em razo da precariedade do telhado, sem interveno de maior porte h 25 anos. A infiltrao da chuva comprometia a estrutura da carpintaria e as tbuas policromadas, o que indicou urgncia na instalao de um sobre-teto acima dos telhados da nave e capela-mor, at a realizao das obras necessrias adequada conservao do bem cultural.

    Patrimnio cultural

    Localizada no bairro do Taquaral, a Capela faz parte do acervo tombado pelo Instituto do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional (Iphan), em Ouro Preto. sua frente, passava a antiga estrada colonial e, pouco abaixo, est a rodovia que une Ouro Preto a Mariana, na extremidade Leste da cidade. A construo data dos primrdios de Ouro Preto, tendo sido levantada pelos moradores de um arraial pioneiro conhecido como Ouro Podre.

    De acordo com dados da Prefeitura de Ouro Preto, o arquiteto e historiador Sylvio de Vasconcellos, do Iphan, ao estudar as capelas da serra de Ouro Preto, chamou ateno para a influncia da arquitetura minhota, advinda do Norte de Portugal.

    O nome original foi de Nossa Senhora do Pilar, o que demonstra ser o arraial contemporneo do ncleo no seio do qual surgiu, em rea distante, a Matriz de Nossa Senhora do Pilar, no arraial propriamente denominado Ouro Preto. O pesquisador Jos Efignio Pinto Coelho a chamou de Pilar dos Emboabas, em estudo sobre suas origens.

    A redescoberta dos forros pintados da Capela, no curso de restaurao empreendida entre os anos de 1977 e 1982, sob orientao do restaurador Jair Afonso Incio, revelou a existncia do medalho de Nossa Senhora do Pilar, no teto da capela-mor, e o de Nossa Senhora da Conceio, na nave.

    A imagem do Senhor Bom Jesus das Flores, atual padroeiro da capela, situada em nicho na mesa do altar-mor, atribuda ao Mestre de Piranga, annimo que atuou na regio do Vale do Piranga, em fins do sculo XVIII. Os dois altares laterais revestem-se de pintura de alta qualidade, destacando-se ainda o plpito em madeira policromada.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    Hlio Costa foi no ponto. Teles no podem cobrar pela TV Digital em aparelhos celulares.

                                                
    Andando com um amigo pelo Ptio Savassi, paramos numa loja da VIVO.
    Na vitrine um aparelho de celular exibida programao da Rede Globo.
    Imagem ntida, colorido perfeito. Chamou nossa ateno.
    Meu amigo, no jornalista, mas um perfeito especula.
    Perguntou a atendente, uma mocinha simptica, se era preciso pagar para ver tv pelo celular.
    Ela foi singela.
    No,o sr. liga e assiste como se ligasse a televisode sua casa. Nopaga nada no!
    A eu entrei na conversa e disse: olha,meu amigo, isto possvel devido  determinao do ministro da Comunicaesa Hlio Costa.
    Ele enfrentou um lobby terrvel das teles, que queriam cobrar dos clinetes para ver TV pela o celular. Oministro e senador disse: no, TV TV e telefone celular, telefone celular.As pessoas tem direito de ver TV em seus aprelhos, de graa.
    Nota 1.000!!!
    S tem um detalhe: s possvel sintonizar seu parelho celular com TV, caso da Samsung, nas capitais, aonde o ministro implantou a TV Digital.
    Nas outras s mais para a frente. questo de tempo.
    Fica o registro.
    Fiz justia ao responsvel pela conquista: ver tv de graa pelo celular: o ministro e senador Hlio Costa.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    Vale LER e Pensar sobre o artigo feito pelo jornalista Ricardo Kotscho em seu blog "Balaio do Kotscho" na internet. Confira!!!

    Por que tanta gente
    quer ser jornalista?


    Faz muitos anos que os cursos de comunicao social que formam jornalistas so os mais cobiados nos exames vestibulares. Faculdades de jornalismo pipocam por todo pas, so centenas por toda parte.
    Por isso, eu me pergunto: por que tanta gente quer ser jornalista, exatamente neste momento em que se anuncia a morte dos jornais e a nossa profisso to criticada pelo conjunto da sociedade?
    Alm disso, estamos prestes a ter uma deciso do Supremo Tribunal Federal, provavelmente acabando com a obrigatoriedade do diploma, o que, na prtica, significa que qualquer um poder ser jornalista, como j vem acontecendo.
    Claro, eu sei que com o crescimento das novas mdias eletrnicas ningum mais precisa ter diploma nem emprego para ser jornalista, pois cada um pode fazer seu prprio jornal na internet.
    Mesmo assim, uns 50 mil jovens, ningum sabe ao certo quantos, esto hoje cursando faculdades de comunicao para ter um diploma. Daqui a pouco vamos ter um contingente maior de estudantes do que o conjunto de profissionais em atividade.
    Cada vez que fao uma palestra ou participo de debates em faculdades, vejo aquele mundo de gente no auditrio e me preocupo com o futuro profissional daqueles jovens. Haver emprego e trabalho para todos?
    Emprego bom, no sei, mas trabalho certamente quase todos tero se quiserem mesmo ser jornalistas. Mudaram tanto as relaes de trabalho que voc hoje j no sabe quem patro e quem empregado de quem diante dos milhares de ttulos de impressos e de assessorias de imprensa, sites e blogs na internet.  
    O mais difcil saber por que e para que eles querem ser jornalistas. Fiz esta pergunta aos meus alunos quando dei aulas por um perodo na USP e na PUC/SP no sculo passado e poucos souberam responder.
    Cheguei concluso de que a maioria estava ali porque jornalismo era a profisso da moda, sem a menor idia do que gostaria de fazer na profisso, alm de aparecer na tela da TV Globo, claro, ou ter uma coluna na Folha ou na Veja.
    Aquela velha histria de idealismo, compromisso social, mudar o mundo, e todos os sonhos dos meus tempos de estudante, acabou. A grande maioria quer mesmo se dar bem, fazer sucesso e ganhar uma boa grana, sem saber como.
    Fico impressionado com a quantidade de estudantes que me procuram para dar entrevistas, fazer palestras, dar depoimentos para seus TCC (Trabalho de Concluso de Curso, uma praga que inventaram para atazanar a vida de velhos jornalistas) ou simplesmente conversar sobre a profisso.
    Muitos deles buscam apenas uma palavra de estmulo, um alento, j que em suas escolas os professores os desanimam tanto diante das dificuldades que encontraro no mercado de trabalho que muitos desistem antes mesmo de tentar alguma coisa.
    E, no entanto, a cada encontro com estudantes de jornalismo me surpreendo no s com a quantidade, mas tambm com o entusiasmo e a qualidade de alguns deles, dispostos a encontrar nesta profisso no apenas uma opo profissional, mas uma opo de vida.
    Foi o que aconteceu na ltima segunda-feira, na Universidade So Judas, na Moca, em que tive dificuldades at para sair do auditrio. Estava com pressa porque tinha um outro compromisso naquela noite, mas eles queriam fazer mais perguntas at no caminho do banheiro.
    Eu at agora no sei responder  pergunta que fiz no ttulo deste post. Se algum leitor tiver a resposta, por favor me diga. Ricardo Kotcho, do blog "Balaio do Kotcho".
       

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    POLTICA!!! "DECIFRA-ME OU TE DEVORO". Vale conferir entrevista dada pelo governador ACIO NEVES durante o Frum Econmico Mundial - Amrica Latina. ACIO fala sobre as ideias dele e os rumos da crise econmica, as famosas e polmicas - para boa parte do PSDB paulista - prvias propostas por ele e que vem ganhando corpo dia-a-dia. E claro, sobre o futuro dele nas Eleies de 2010. A entrevista vem do site do governo mineiro. para LER e PENSAR!!!. Com isso contribuo para responder s vrias indagaes - que como reprter poltico - recebo diariamente nas ruas, nos restaurantes, nos shoppings. E a Joo, o que o governador Acio Neves vai fazer? candidato a Presidncia da Repblica? Pelo PSDB? Vai para o PSB? Vai para o PDT? Sai candidato ao senado? Como sou adepto de que no existe pergunta burra e sim resposta mal dada, fico sempre de "saia justa". Prefiro dar informaes, quando as tenho e levo meu interlocutor a avaliar comigo os vrios cenrios de 2010. Essa entrevista do governador Acio Neves, lana um pouco de luz sobre o assunto. Vale lembrar a voc, que me prestigia, lendo nosso BLOG, que " o tempo o senhor da razao". Ecitando o grande Guimares Rosa: " no sei nada, MAS DESCONFIO DE MUITA COISA". Boa leitura e boa reflexo!!!

















    Crise econmica mundial,
    prvias do PSDB
    e Eleies 2010



    Como esto as discusses dentro do seu partido para as prvias dos candidatos que vo concorrer s eleies de 2010? H um impasse? Tem um grupo que quer que seja em setembro e outro que quer postergar para o ano que vem. Qual o seu posicionamento, como est andando?

    Em primeiro quero dizer que no h hoje uma divergncia difusa no partido porque todas as correntes, e nos somos um partido que naturalmente expressa posies em determinado momento distintas, mas no divergentes, distintas, todas delas acham que as prvias podem ser um instrumento, em ltima instncia, importante, no apenas para levar a deciso de quem ser o candidato do partido, mas para mobilizar o partido, para apresentar as bandeiras que o PSDB empunhar na campanha eleitoral. Essa j uma grande vitria. Quanto ao tempo, a direo do partido que vai decidir. Pra mim no h tenho as minhas preferncias -, de qualquer forma, uma oposio a qualquer outra data. At porque, h especulaes de que eu preferiria uma data pr-prazo de desfiliao. Isso no tem sentido. Acho que no final do ano o melhor momento at para deixar claro que quem se submete a uma prvia, se compromete anteriormente, at do ponto de vista tico e moral, com o resultado dessa prvia, seja qualquer que for ele. Ento, eu acho que novembro e dezembro seria bom. Se acharem que janeiro ser mais adequado, no h o menor problema.

    O que eu tenho defendido, e conversarei novamente com o governador Serra nos prximos dias e com os dirigentes do partido, que ns possamos, mesmo no perodo que anteceda as prvias, fazermos alguns grandes eventos pelo pas. Acho que a forma de o PSDB, como eu disse, mobilizar as suas bases em eventos dos quais poderiam participar partidos aliados e comearmos a demonstrar populao brasileira o que diferenciar um projeto capitaneado pelo PSDB, qualquer que seja o candidato, do projeto apoiado pelo atual governo.

    Hoje, eu reconheo que h, por grande parte da populao, uma enorme dificuldade em distinguir com clareza, seja do ponto de vista econmico, seja do ponto de vista da gesto ou da poltica externa, por exemplo, ou das polticas de desenvolvimento regional, o que diferencia um projeto do outro.

    Depois que o presidente Lula aceitou a cartilha macroeconmica do governo do presidente Fernando Henrique e, felizmente, fez isso, no h uma distino muito clara para as pessoas espalhadas pelo pas inteiro. E esses encontros poderiam, onde ns estaramos juntos, no disputando, mas mobilizando as nossas bases, nos juntos com a direo do partido, com os nossos lderes no Senado, os nossos lderes na Cmara, o prprio governador de So Paulo e outros governadores, seria um momento acho de quase de refundao do partido, de reencontro do partido com as suas origens. Isso s traz benefcios ao partido. Ningum pode ser contra a algo to positivo. Faramos isso no final de semana. Faramos uma agenda que no comprometa as nossas aes de governo, e isso absolutamente passvel de ser, enfim, compatibilizado, para que, no segundo semestre, ns possamos definir com clareza quais as datas efetivas das prvias. Ento, no h hoje uma divergncia.

    Se o senhor no vencer, o senhor vai apoiar a deciso do partido?

    No h a menor dvida, isso uma questo tica. Acho que ns podemos ter alguma divergncia, mas no momento em que voc se submete a um processo, voc j de antemo assume um compromisso com esse processo. At para que possa legitim-lo. No h possibilidade de eu estar em outra trincheira que no seja junto ao meu partido.

    O senhor pode ser vice do Serra nas eleies?

    Nem sequer cogito essa possibilidade, at porque acho que ela no necessria. O meu apoio ao governador Serra, se vier ele a ser o candidato do partido, independe de qualquer posio na chapa. Acho inclusive que, num quadro partidrio, to plural como o brasileiro, onde devemos buscar novas alianas, novos parceiros para disputar as eleies e para governar, seria uma certa presuno do PSDB achar que, solitariamente, possa compor uma chapa. Acho que ns devemos abrir esse espao para companheiros de outros partidos at para dar maior solidez e amplitude nossa proposta.

    O senhor acha que ele o preferido?

    Essa uma opinio que pode ser sua. No sei. Ns vamos saber no momento em que o partido der a sua opinio.

    Busca pelo apoio de outros partidos.

    O PSDB tem j declaradamente o apoio dos Democratas e do PPS. Devemos formalizar e fortalecer esse acordo, discutir nossos palanques regionais, mas eu vejo, eu pessoalmente, a possibilidade de algumas foras polticas, no me cabe nomin-las agora, mas de algumas foras polticas que hoje esto na base de sustentao do governo do presidente Lula, mas que no necessariamente estaro no apoio a uma candidatura do PT. Existem hoje setores da vida pblica nacional, partidos como um todo, setores de partido que, se ns conseguirmos apresentar uma proposta nova, otimista para o Brasil, confivel, que passe pela gesto pblica de qualidade, por novas polticas de desenvolvimento regional, pelo fortalecimento das polticas sociais, no com ampliao apenas da sua base, mas com portas de sada, com qualificao das pessoas para que possam retornar ao mercado de trabalho; se o PSDB conseguir eleger quatro, cinco grandes bandeiras, eu acho que ns temos uma grande possibilidade de atrair setores que hoje esto apoiando o presidente Lula e estaro at o final, mas podem, no ps-2010, vir a estarem ao nosso lado. At porque, existem afinidades muito grandes entre esses partidos com os nossos governos estaduais. Eu, por exemplo, em Minas Gerais, tenho o apoio de partidos como o PSB, o PTB, o PDT, PP, entre tantos outros. Ento, no algo novo, no algo artificial. Essas proximidades existem, em vrios outros estados como So Paulo, elas existem. Ento possvel que essas relaes estaduais possam migrar se ns apresentarmos algo consistente na candidatura...


    O senhor est falando do PMDB?

    No. Tambm. No especificamente, mas tambm. Mas serve para vrios outros. Eu citei aqui para voc alguns outros partidos. Acredito firmemente que no automtica a transferncia de partidos que apiam o presidente Lula para o apoio a uma candidatura do PT.

    A reduo de contratao por indicao poltica deve ser uma bandeira, como o senhor exps?

    Acho que tem de haver um equilbrio. Voc na pode de antemo discriminar o poltico, mas para ocupao de cargos pblicos a prioridade deve ser a qualificao. Por isso, ns tomamos algumas dessas medidas inovadoras que ns citamos aqui onde as pessoas precisam passar por uma qualificao, precisam ser aprovadas nessa qualificao. Isso uma coisa nova em Minas de dois anos para c. Tivemos at que tirar pessoas que estavam no cargo para colocar aquelas que se qualificaram. Acho que uma contribuio do PSDB. Acho que no campo da gesto pblica eficiente, o PSDB tem muitos melhores exemplos a apresentar. Por isso acho que h uma certa contrariedade de setores do governo quando se fala de Choque de Gesto, quando se fala em eficincia administrativa, em qualificao do servidor, porque o Governo Federal no fez isso em todo esse tempo. A lgica do governo foi a da gastana, a do aumento sem contrapartida com resultados, e isso agora ns estamos vendo, no momento em que a crise se agrava, esse crescimento do custeio da mquina desproporcional ao crescimento da economia tem impacto direto na diminuio dos investimentos. O Brasil investe hoje uma mdia de 1% do seu PIB, o que muito pouco. O aumento do investimento se torna absolutamente necessrio.

    Na sua manifestao aqui no Frum, o senhor falou sobre a participao da Unio no total da arrecadao de impostos no pas. E o senhor apontou que isso poderia ser reduzido. Numa eventual presidncia, quanto senhor estaria disposto a abrir mo?

    Hoje, 70% de tudo que se arrecada no Brasil no um nmero redondo, mas muito prximo a isso est nas mos da Unio. No se trata apenas de distribuir recursos, mas responsabilidades.

    Cito um exemplo claro. O primeiro passo, claro que no se faz tudo do dia para a noite. A questo viria. Ns temos hoje uma malha rodoviria federal em precrias condies em grande parte do pas. Eu governo o Estado que tem maior malha rodoviria federal do Brasil. A transferncia da malha rodoviria para os estados, com a correspondente transferncia dos recursos da Cide, que a contribuio arrecadada exatamente para conservao da malha viria, seria o primeiro passo de descentralizao de recursos e de responsabilidade. Isso poderia ocorrer em vrias outras reas. Essa fica como um exemplo.

    O que deveramos fazer no Brasil inverter, parar essa roda, que cresce a arrecadao federal e diminui a arrecadaes estaduais e municipais, porque grande parte das benesses que hoje esto sendo feitas, so feitas com o Imposto de Renda, que obviamente impactam nas receitas dos estados e municpios, para, a partir da, repactuarmos a federao. A federao no Brasil hoje uma palavra solta, escrita numa folha de papel. Ela no tem sintonia com a realidade. Ns caminhamos no Brasil, cada vez mais, para vivermos num estado unitrio. No h um compartilhamento de decises importantes do Governo Federal com estados e municpios. No h um planejamento articulado. H um divrcio, na verdade, entre, por exemplo, os oramentos estaduais e o oramento da Unio, em prejuzo aos grandes investimentos. isso o que eu tenho proposto. Vamos repactuar a federao, redefinir responsabilidades de municpios e estados; e com isso, certamente fortalecer a federao.

    Crise econmica.

    Na verdade ns tivemos seis anos de bonana, de crescimento econmico e poderamos efetivamente ter avanado na reforma poltica, ter avanado na reforma tributria e, acho eu, na reforma do Estado brasileiro. Ns crescemos a partir do crescimento da economia internacional, mas no aproveitamos esse bom momento, com o presidente com alta popularidade, indicadores macroeconmicos internos extremamente slidos e o crescimento forte da economia para, de alguma forma, superar os gargalos que hoje fazem com que o Brasil invista, por exemplo, apenas 1% do Produto Interno.

    Houve um aumento do custeio nos ltimos seis anos de 70% da nossa economia. Enquanto a economia aumentou em torno de 26% . H, portanto, uma grave distoro entre o aumento da mquina e o aumento da economia. O que eu acho que ns temos que inverter essa lgica, para fazer com que o Estado seja mais eficiente. E o Estado eficiente ser um parceiro muito mais efetivo do setor privado e da sociedade brasileira no enfrentamento da crise.

    Em 2002, o senhor lanou o Choque de Gesto, uma profissionalizao da gesto pblica. E agora, em tempos de crise, quando se fala de uma restatizao da economia, como o senhor v essa dicotomia?

    Eu acho que j ficou para trs aquela discusso ideolgica de Estado mnimo e Estado mximo. Hoje, temos de buscar o Estado eficiente, aquele que tem instrumentos geis, Parcerias Pblico-Privada para alavancar investimento do setor pblico, que solitariamente no tem condies de fazer. No temos nenhuma no plano federal. Em Minas, felizmente, elas esto em curso.

    preciso que ns tenhamos qualificao do servidor pblico para que ele tenha metas a serem alcanadas, como ocorre no setor privado. O que eu defendo que ns superemos essa idia de que o setor pblico tem que ser ineficiente permanentemente porque pblico, para transformar o Estado em instrumento a favor das pessoas. Em Minas e em outros estados brasileiros exemplos que poderiam inspirar o Governo Federal a enfrentar algo que ele no enfrentou at agora: a reestruturao do Estado. Hoje ns estamos vendo um Estado extremamente pesado e ineficiente e inibidor dos investimentos.

    O presidente Lula confirmou mais uma vez. Dilma Rousseff candidata. O senhor de um partido de oposio ao governo. Esto demorando a definir um candidato?

    No. Vejo com todo respeito. Eu acho que a presena da ministra Dilma na campanha eleitoral garantia de uma campanha de alto nvel. E o presidente tem toda legitimidade e direito na democracia de apresentar, de apoiar e de pedir voto para o seu candidato.

    Acho no nosso campo, que a nossa estratgia no deve ser pautada pela estratgia do governo. O que eu defendo que o PSDB se reencontre com as suas origens, com as suas bases. Que o PSDB nas visitas pelo pas, nos grandes encontros que ns vamos promover pelo pas, possa mostrar de forma clara aquilo que nos diferencia do projeto do governo. O governo tem virtudes? Acho que tem, como o governo Fernando Henrique teve inmeras virtudes.

    A grande agenda que o Brasil, que o brasileiro comum quer saber o que ns queremos no ps-2010, aproveitando a estabilidade da economia, a sua internacionalizao, a Lei de Responsabilidade Fiscal no Governo Fernando Henrique, depois os avanos sociais no Governo Lula. E agora, o que ficou por fazer? O PSDB tem que verbalizar isso. E o far melhor se andar pelo pas com humildade fazendo isso. A eu acho que ns temos uma grande chance. No momento certo, seja no final deste ano, no incio do ano que vem, o PSDB deve apresentar no apenas o seu candidato, a sua chapa, mas as suas propostas.

    Tem prvias no partido?

    Eu espero que sim. A prvia o instrumento que deve ser visto como algo democrtico, algo mobilizador das bases partidrias, sobretudo no PSDB, partido que tem homens pblicos experimentados, eu e o prprio governador Serra temos uma relao pessoal extremamente slida, de respeito mtuo. A prvia deve estar ali, regulamentada, como instrumento possvel de ser utilizado se no houver uma deciso anterior. E deve ser vista como algo motivador do partido. Portanto, a direo do partido deve, nas prximas semanas, estar definindo o momento em que elas ocorrero e qual o seu colgio eleitoral. Mas mesmo antes disso eu defendo que ns andemos juntos pelo pas, o governador Serra, eu, as demais lideranas importantes do partido, falando ao povo porque o PSDB busca novamente ocupar o posto central do Brasil. Eu acho que seria bom para o Brasil.

    O atual presidente abriu o Frum e o futuro presidente o encerrou. O senhor concorda?

    Isso gentileza sua. Eu tive o privilgio de participar de uma discusso de altssimo nvel, acho que ns temos a compreenso clara hoje de que a Amrica Latina est numa situao muito melhor do que estava h 10, 15 anos atrs, mas faltou uma discusso talvez um pouco mais aprofundada dentro da Amrica Latina, uma discusso regional. Enquanto pases como o Brasil tm instrumentos para se defender de crises, temos reservas razoavelmente folgadas, espao na poltica monetria ainda pouco utilizada pelo governo, a meu ver, a reduo das taxas de juros, alguns pases, principalmente pases menores da Amrica Central, mereciam ter um tratamento especial. Mas o frum foi extremamente pedaggico. Todos ns que participamos, samos daqui enriquecidos e, de alguma forma, otimistas.

    O senhor notrio articulado poltico. Nessa hora que o presidente Lula est surfando em uma onda de popularidade, est na hora de aumentar o tom das crticas que vm da oposio?

    No. As crticas que eu fao no so pessoais. L na minha terra, em Minas Gerais, ns costumamos dizer que so as idias que devem brigar, no as pessoas. Eu tenho uma tima relao com o presidente Lula; agora, como eu disse que, eu que no campo da gesto pblica, por exemplo, nas questes sociais faltou uma porta de sada, faltou um esforo maior de qualificao dessas pessoas para reinserir no mercado de trabalho. E a campanha eleitoral vai ser o momento dessas crticas. Mas a democracia brasileira amadureceu tanto que eu tenho certeza que teremos uma campanha de altssimo nvel, qualquer que seja o nosso candidato.

    O ano que vem ou tem de comear logo?

    As discusses so agora. A construo do programa do partido agora. E ns podemos fazer isso de forma compatibilizada com as nossas responsabilidades governamentais. Vamos fazer nos fins de semana essas incurses pelo pas, essas discusses, ouvir as nossas bases.
    E, no final do ano, ns teremos no apenas um candidato, mas teremos um novo projeto para o Brasil. Aquele projeto que levou o PSDB Presidncia da Repblica em 94 tinha um objetivo, que foi enfrentado e vencido pelo partido.
    O principal deles a instabilidade econmica, a modernizao da nossa economia. Isso foi feito. Agora os desafios so outros:
    a incluso social,
    as polticas regionais,
    exatamente as portas de sada para aqueles que dependem exclusivamente dos governos do governo.
    E vamos discutir isso na campanha.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    TREM DAS ARTES pode partir de BH para Inhotim em Brumadinho na Regio Metropolitana de BH.

    O projeto est sendo avaliado tendo frente a ex-reitora da UFMG, Maria Lcia Gazola e o secretrio de cultura de Minas, PauloBrant. Quando concretizado vai abrir um espao cultural fundamentalentre a capital e o Museu Inhotim - uma das injciativas mais importantes na rea de preservao da memria econlgica e artsticas do planeta.
    E que fica bem perto daqui,da capital mineira. Eque com uma linha frrea realiza o sonho mineiro povoado de "trem de ferro". Vai levar turistas de negcios e de lazer ao Inhotim,com direito a ficar na janelinha do trem vem passar a paisagem rica e colorida da regio central de nosso Estado. Inhotim na prrica a nossa ldica Xangril. A partir de agora nosso BLOG passa a dar apoio irrestrito ao projeto "TREM da CULTURA". Contem comigo.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    "Do Rosa" chopperia a novidade gastronmica que chegou ao Aeroporto Tancredo Neves,em Confins.

                                                
                                                               Aerporto Tancredo Neves,
                                                                           em Confins,
                                                           ganha novo restaurante choperia,
                                                                          "DO ROSA",
                                                         dos irmos Ricardo e Bruno Bauer. 
                                                                 Foi inaugurado h 15 dias. 
                                                                          Vale conferir.


    O Restaurante "Do Rosa" leva o nome da mulher do restauranter Ricardo Bauer - tradicional membro de uma famlia que se dedica ao ramo de alimentao aqui em BH. Os irmos Bauer so dono da Parilla Portenha Grill e Trattoria no BH Shopping.
    Agora Ricardo e Bruno inauguraram a 15 dias o Do ROSA em frente ao guich da GOL no trreno do Aeroporto Tancredo Neves. O empreendimento composto de restaurante, scotch bar - self service e a la carte. Desejo sucesso.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    PAROU POR QU? Viaduto inacabado da BR-040 - sentido BH-Barbacena - na mira da Comisso de Transporte da Assemblia de Minas.

    Deputados da Comisso de Transporte, Comunicao e Obras Pblicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais querem conhecer de perto os motivos do atraso na liberao do novo Viaduto Vila Rica. Para tanto, fazem uma visita ao local, na BR-040, prximo cidade de Congonhas, na prxima quarta-feira (22/4/09), s 10h30. O requerimento da visita foi apresentado pelo deputado Gustavo Valadares (DEM), presidente da comisso.

    Esta no a primeira vez que a comisso se mobiliza em funo do viaduto, antigamente denominado Viaduto das Almas. Visitas, audincias pblicas e passeatas j foram feitas pelos deputados e moradores para pedir a liberao da obra e sua agilizao. Atualmente o novo viaduto est pronto, mas no foi liberado por causa da via de ligao com a BR-040, ainda no construda. No projeto original, viaduto e via de acesso seriam construdos ao mesmo tempo, mas devido a uma eroso no terreno da variante, que provocou uma grande cratera, o projeto teve de ser mudado.

    De acordo com o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), a alterao no traado de 900 metros, aumentando o extenso da via de acesso de 2,4 km para 3,3 km. O projeto da construo do novo pontilho foi feito em 1998, mas as obras s tiveram incio em 2006, com concluso prevista para agosto de 2008. O primeiro adiamento jogou o trmino para novembro de 2008, depois para abril de 2009 e agora a previso de que tudo esteja pronto e entregue ao trfego em fevereiro de 2010.

    Projeto - A nova passagem ser composta de pista dupla com 450 metros de extenso e 21 metros de largura. A empresa M. Martins, vencedora da licitao realizada pelo Dnit em outubro de 2006, est frente da construo, orada em R$ 27 milhes, segundo dados do Ministrio dos Transportes. Diariamente, entre 10 mil e 12 mil veculos utilizam o viaduto, que faz parte de um dos principais eixos rodovirios entre Belo Horizonte e Rio de Janeiro e serve como passagem para caminhes de transporte de minrio e outros veculos pesados. - A nova passagem ser composta de pista dupla com 450 metros de extenso e 21 metros de largura. A empresa M. Martins, vencedora da licitao realizada pelo Dnit em outubro de 2006, est frente da construo, orada em R$ 27 milhes, segundo dados do Ministrio dos Transportes. Diariamente, entre 10 mil e 12 mil veculos utilizam o viaduto, que faz parte de um dos principais eixos rodovirios entre Belo Horizonte e Rio de Janeiro e serve como passagem para caminhes de transporte de minrio e outros veculos pesados.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 19, 2009

    O COLRIO deste domingo vem mais uma vez da coluna de Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    Enfeitando a coluna dominical
    Mariana de Castro,
    nova modelo da agncia JZ Promoes,
    em ensaio de Bruna Castanheira
    em uma fazenda em Simo Pereira

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    Vem a em dezembro em Braslia uma ampla discusso sobre a comunicao no pas. Nota vem da assessria do Ministrio das Comunicaes.

    Lula convoca Conferncia Nacional de Comunicao

    Coordenado por Hlio Costa, com o envolvimento de Franklin Martins e Luiz Dulci, evento ocorrer em dezembro

    A Presidncia da Repblica anunciou, oficialmente, nesta sexta-feira, a convocao da 1 Conferncia Nacional de Comunicao, que ser realizada entre 1 e 3 de dezembro de 2009, em Braslia. O decreto de convocao, assinado pelo presidente Luiz Incio Lula da Silva, foi publicado nesta sexta-feira, 17 de abril, no Dirio Oficial da Unio.
    a primeira vez que o governo federal convoca uma conferncia desse porte para discutir, democratimente, questes relativas comunicao social no Brasil. Lula havia anunciado, em janeiro, a disposio do governo de convoc-la durante o Frum Social Mundial, realizado em Belm. O tema da conferncia Comunicao: meios para a construo de direitos e de cidadania na era digital.
    De acordo com o decreto presidencial, a conferncia ter a participao de delegados representantes da sociedade civil, eleitos em conferncias estaduais e distrital, e de delegados representantes do poder pblico. O pargrafo nico do artigo 2 atribui ao ministro das Comunicaes, Hlio Costa, a coordenao dos trabalhos para a realizao da conferncia, que contar ainda com a participao direta dos ministros Franklin Martins (Comunicao Social) e Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidncia).
    O ministro Hlio Costa deve divulgar, nos prximos dias, a lista com os integrantes da comisso organizadora da conferncia, encarregada de elaborar o regimento interno. A comisso ser plural, representativa e aberta, incluindo os setores da sociedade civil, disse.
    Ele lembrou que, conforme o decreto presidencial, a Conferncia Nacional de Comunicao ser precedida por eventos a serem realizados em mbito municipal, estadual e distrital.

    Segundo Hlio Costa, entre os temas que sero discutidos na conferncia esto a democratizao do acesso comunicao, a convergncia tecnolgica, os marcos regulatrios do setor e radiodifuso. A discusso ser franca e aberta, plural, incluindo governo, empresrios do setor e representantes dos movimentos sociais, afirma.

    Ele disse que, caber comisso organizadora, composta por representantes da sociedade civil e do poder pblico, elaborar o regimento interno da conferncia, que vai dispor sobre a organizao e o funcionamento, inclusive sobre o processo democrtico de escolha dos delegados.

    De acordo com o decreto presidencial, as despesas com a realizao da conferncia sero bancadas pelo Ministrio das Comunicaes, que dispe de R$ 8,2 milhes no oramento de 2009 para cumprir a convocao. 

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    Homenagem memria do professor Jos Thadeu Coury - meu professor na Escola Agrcola Diaulas Abreu em Barbacena. Nota vem da coluna de Christovam Abranches na internet.

    No dia 27 deste ms faz seis anos que Barbacena perdeu um dos maiores nomes na rea da educao.
    O saudoso professor Jos Thadeu Cury, falecido em 2003, foi um dos fundadores da UNIPAC. Tambm foi coordenador universitrio da FUPAC e da FUNJOB e ainda Diretor-Geral da FUPAC. Como professor, atuou no Instituto Missionrio Padre Miguel da Borda do Campo e na Escola Febem Lima Duarte (Antnio Carlos). Esteve frente, com brilhantismo, da 3 Superintendncia Regional de Ensino em Barbacena durante o governo Azeredo.

    Na carreira poltica, foi vereador em Antnio Carlos, por dois mandatos, e eleito presidente da Cmara. L fundou e presidiu a Fundao Municipal de Sade e chefe o Departamento de Educao e Cultura.
    Em Barbacena atuou como chefe de Gabinete e Secretrio de Educao do prefeito Vicente Arajo, Secretrio de Governo na gesto de Toninho Andrada e ocupou as pastas de Educao e Administrao no governo de Paulo Scarpelli.

    Jos Thadeu Cury chegou a dirigir o Jornal Correio da Serra, foi presidente do Lions Clube e tambm do Automvel Clube de Barbacena. Esta coluna faz questo de lembrar ainda seus trabalhos publicados na rea de economia e estudos sobre problemas brasileiros. Entre eles, "A economia atravs do tempo", "Cem anos de economia brasileira" e "Viso geral da sociedade brasileira".




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    INCLUSO DIGITAL.

     

    Ministro Hlio Costa inaugurou Telecentro na CEASA - que uma verdadeira cidade.

    O novo Telecentro da CeasaMinas, fica no entreposto de Contagem. 
    Ele passou neste ano por uma revitalizao que incluiu a substituio de 11 computadores antigos por equipamentos novos, alm de reformas no piso, instalaes eltricas e mudana de mobilirio.

    As mquinas foram adquiridas pelo Ministrio das Comunicaes atravs de convnio no valor R$ 30 mil. As demais melhorias foram custeadas pela CeasaMinas.

    O Telecentro est localizado no entreposto de Contagem e atende, desde 2004, gratuitamente diferentes pblicos, entre carregadores, chapas, catadores de materiais reciclveis e moradores de bairros prximos ao entreposto. Os cursos so compostos pelos mdulos de Incluso Digital, Bsico e Intermedirio.  

    O programa serve de apoio escola Ceasa Cidad, que oferece alfabetizao e ensino fundamental de jovens e adultos, em parceria com a Secretaria Municipal de Educao de Contagem.   

    CeasaMinas

    A CeasaMinas vinculada ao Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Mapa) e administra, alm do entreposto de Contagem, as unidades de Uberlndia, Juiz de Fora, Caratinga, Governador Valadares e Barbacena. Somando-se todas as unidades, so comercializados por ano cerca de R$ 3,8 bilhes.

    O entreposto de Contagem considerado o mais diversificado do pas e o segundo em volume ofertado. Em 2008, foram ofertados cerca de 2,4 milhes de toneladas de produtos, e comercializados R$ 3,4 bilhes. Os produtos que passam pela unidade abastecem 8,5 milhes de pessoas. 

    A unidade recebe, em mdia, 70 mil pessoas por dia aproximadamente, entre produtores rurais, atacadistas, varejistas, carregadores e chapas e demais pblicos. Possui 525 empresas, 10 mil produtores cadastrados e gera 15 mil empregos diretos.   



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    Vice-presidente da TAM , GUILHERME CAVALIERI, faz palestra,dia 28, s 12 horas, na Fiemg Trade Center. Promoo da ADCE - Associao de Dirigentes Cristos de Empresas, pilotado pelo empresrio Srgio Cavalieri - da Ale Combustveis.

    Nos dois primeiros almoos deste ano tivemos palestrantes representando o primeiro e o terceiro setor. O Secretrio de Defesa Social de Minas, Maurcio Campos, e a Professora Carmen Migueles, da Fundao Dom Cabral.
    Buscando a abrangncia e tambm o equilbrio, neste terceiro almoo palestra ADCE/FIEMG do ano, vamos ouvir o terceiro setor, aquele que representa o lado real da economia.
    Vamos receber o Guilherme Cavalieri, executivo com 25 anos de experincia na rea de gesto de pessoas, e que atualmente enfrenta seu maior desafio profissional, como Vice Presidente da TAM, comandando diretamente 24 mil colaboradores daquela que a maior companhia de aviao da Amrica Latina e do Hemisfrio Sul.
    Como de conhecimento geral, a TAM ingressou numa nova fase em 2007 quando iniciou um amplo processo de reorganizao, buscando resgatar a marca, os valores, investindo nas pessoas e numa nova forma de se relacionar com os clientes.
    O Guilherme, um dos responsveis por estas mudanas, vai dar o testemunho de como este trabalho vem sendo implementado, quais ferramentas foram utilizadas, quais as maiores dificuldades, as principais conquistas, numa abordagem prtica, direta e objetiva, do jeito que ns dirigentes gostamos.
    Pelo sobrenome vocs vo notar que o Guilherme meu irmo, e por este motivo posso assegurar que ser um evento de altssima qualidade e extremamente til para todos que se preocupam com a competitividade e a sustentabilidade dos seus negcios, e que gostam de estar a par do que h de mais atual na questo mais crtica das organizae s: a gesto de pessoas.
    Conto com a sua presena s 12 horas do dia 28/04, na FIEMG FTC, na Rua Timbiras.
    Fraternalmente,
    Srgio Cavalieri
    ADCE BH


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    Pinado da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    O superintendente da Funalfa, Toninho Dutra,
    o secretrio de Estado de Cultura, Paulo Brant,
    e o prefeito Custdio Mattos
     na apresentao da Orquestra Sinfnica
    de Minas Gerais

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    CORREIOS.

    CPF item obrigatrio para desconto em medicamentos
    nas drogarias comerciais do Programa Farmcia Popular  

    Pedido de inscrio no Cadastro e regularizao do documento
    podem ser realizados nos Correios
    Segundo dados do Ministrio da Sade, mais de 30 milhes de pessoas em todo o Pas j foram beneficiadas pelo Programa Farmcia Popular do Brasil desde a sua criao, pelo Governo Federal, em junho de 2004. O Programa, que possui mais de 500 unidades em funcionamento, busca ampliar o acesso da populao a medicamentos considerados essenciais.
    Contudo, para adquirir medicamentos a baixo custo na rede de farmcias comerciais, o cidado deve procurar as drogarias credenciadas, que exibem a marca "Aqui Tem Farmcia Popular", apresentando, no ato da solicitao, o documento de Cadastro de Pessoas Fsicas (CPF), um documento de identidade com foto e tambm a receita mdica. As pessoas que no tm inscrio no Cadastro ou que esto com situao cadastral irregular podem procurar qualquer agncia dos Correios e, ao custo de R$ 5,50, solicitar servios como inscrio, 2 via, alterao e regularizao cadastral do documento.
    CPF em apenas 48 horas 
    Quando a solicitao de inscrio no Cadastro realizada nos Correios, o cliente recebe um protocolo que permite obter o nmero do CPF, disponvel no site da Receita, em aproximadamente 48 horas - prazo garantido pelas agncias com Banco Postal. De posse do nmero do documento, o cidado j pode ser beneficiado pelo Programa Farmcia Popular. 
    Atualmente, a empresa opera o servio de Banco Postal em 837 unidades de atendimento em Minas Gerais e em mais de 5.500 em todo Brasil. Para verificar se a agncia oferece esse servio, os clientes podem acessar o site www.correios.com.br ou ligar para a Central de Atendimento dos Correios (CAC) - 3003 0100 (Capitais e regies metropolitanas) ou 0800 725 7282 (Demais localidades).                         
    Mais informaes
     CPF (inscrio, 2 via, alterao e regularizao cadastral) - Central de Atendimento dos Correios (CAC) - 3003 0100 (Capitais e regies metropolitanas) ou 0800 725 7282 (Demais localidades)
     Programa Farmcia Popular do Brasil - Ministrio da Sade (www.saude.gov.br)


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 18, 2009

    MEDALHA da Inconfidncia em Ouro Preto. Comemoraes comearam ontem com Festival Gastronmico, Concertos Musicais, Shows e Mostra de Cinema. A Cerimnia de entrega das 236 medalhas ser dia 21, marcando os 220 anos da Revoluo Francesa. O orador oficial ser o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouillieute.









    "Liberdade" ser tema da solenidade
    da Medalha da Inconfidncia

     

    O Governo de Minas Gerais entregar, na prxima tera-feira (21), s 9h, em Ouro Preto, a Medalha da Inconfidncia a 236 personalidades que contriburam para o desenvolvimento do Estado e do pas. A solenidade marcar o encerramento das comemoraes da Semana da Inconfidncia e o incio das festividades do Ano da Frana no Brasil com extensa programao cultural, a partir da noite desta sexta-feira (17), incluindo exposies, festival gastronmico, concerto, shows e mostra de cinema.

    A cerimnia de entrega da Medalha da Inconfidncia, a maior comenda do Estado, marcar os 220 anos da Revoluo Francesa e da Inconfidncia Mineira, movimentos revolucionrios responsveis por grandes transformaes sociais e polticas na Europa e no Brasil. O orador oficial ser o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouillieute.

    Entre os agraciados esto polticos, ministros, empresrios, intelectuais, artistas e esportistas. Alguns deles: os ministros da Cultura, Juca Ferreira, da Previdncia Social, Jos Barroso Pimentel; o presidente da Academia Brasileira de Letras, Ccero Sandroni; o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), Carlos Alberto Marques Soares; o embaixador da Frana no Brasil, Antoine Pouilleute; o embaixador dos Estados Unidos, Cliffod Sobel; as cantoras Bibi Ferreira e Faf de Belm; o ator Jonas Bloch; os estilistas Ronaldo Fraga, Renato Loureiro e Terezinha Santos. Pelo seu centenrio, ser homenageado o compositor Ataulfo Alves. Tambm recebero a medalha as empresrias Lily Marinho e Betty Lagardre e o padeiro e empresrio francs Olivier Anquier.

    A Medalha da Inconfidncia foi criada em 1952 pelo ento governador Juscelino Kubitscheck e entregue sempre no dia 21 de abril com quatro designaes: Grande Colar (Comenda Extraordinria), Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidncia.

    Liberdade

    Com direo artstica do dramaturgo Gabriel Vilela, a solenidade valorizar o lema "Liberdade, ainda que tardia", que inspirou a Inconfidncia Mineira. Liberdade tambm um dos lemas da Revoluo Francesa ("Liberdade, Igualdade e Fraternidade"). Durante a cerimnia, o governador Acio Neves far revista tropa assim que chegar Praa Tiradentes. Ele seguir pelo tapete vermelho e se posicionar em frente esttua do mrtir da Inconfidncia Mineira, onde, tradicionalmente, so rendidas as homenagens imagem e histria de Tiradentes.

    O governador retorna ao palanque e assina o ato de transferncia da capital do Estado para Ouro Preto e realiza a entrega das medalhas. O ator Marcello Antony recitar trechos do poema "Romanceiro da Inconfidncia", de Ceclia Meirelles. O Hino Nacional Brasileiro ser interpretado pelo grupo teatral de Barbacena, Ponto de Partida. "A Marselhesa", hino nacional da Frana, ser cantado pela cantora Bibi Ferreira. O cantor e compositor mineiro Milton Nascimento cantar o hino do Estado de Minas Gerais "Oh, Minas Gerais".

    O encerramento da solenidade ficar por conta dos jovens integrantes do programa Valores de Minas que apresentaro trecho do espetculo "Sempre Alegre Miguilim", inspirado em textos de Guimares Rosa. A performance final ter participao dos Objetos Voadores da artista plstica Ana Gastelois.

    Incluso social

    Durante a solenidade, em Ouro Preto, o Governo de Minas homenagear as pessoas com deficincia. A homenagem um reconhecimento e estmulo s polticas pblicas realizadas no Estado pela Coordenadoria de Apoio e Assistncia Pessoa com Deficincia (CAADE) que completa, este ano, 27 anos. O rgo, que hoje integra a estrutura da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, reconhecido nacional e internacionalmente pelo pioneirismo no atendimento aos 2,6 milhes de deficientes mineiros. Minas foi o primeiro estado brasileiro a criar um rgo encarregado de coordenar polticas pblicas para pessoas com deficincia.

    Entre os agraciados estaro vrios atletas paraolmpicos como Adria Santos (Atletismo), Felipe Marinho de Oliveira (Natao), Rodrigo Rosa (Halterofilismo), Regina Dornelas da Costa (Jud), Alexandre Ank (Tnis de mesa), Carlos Barto (Atletismo), Letcia Lucas (Natao), entre outros. Cerca de 200 deficientes assistiro cerimnia, em espao com acesso devidamente adequado, na Praa Tiradentes, em Ouro Preto.

    H 279 anos nascia nesta cidade, a antiga Vila Rica, a mais ilustre pessoa com deficincia da histria brasileira, Antnio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Atualmente, estima-se que exista no Brasil, so cerca de 25 milhes de pessoas com deficincia e mais de 610 milhes de pessoas em todo o mundo.

    Em 2009, completa-se um ano que entrou em vigor no pas a Conveno Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficincia, da Organizao das Naes Unidas (ONU). O documento, que tem status constitucional, formado por 50 artigos e integra o sistema internacional de proteo dos direitos humanos, juntamente com outras convenes tais como a dos Direitos das Crianas e dos Adolescentes, a dos Direitos da Mulher e da Igualdade Racial, entre outras.  



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 17, 2009

    Investindo no bem-estar do cliente.









    Bristol Hotels inaugura Sala Vip
     no aeroporto de Vitria


    Bristol Vip Club possui 220 m2 de rea com completa infra-estrutura e conforto para executivos e clientes especiais










    Bristol Vip Club possui 220 m2 de rea com completa infra-estrutura e conforto para executivos e clientes especiais


    A rede mineira Bristol Hotels, com forte presena em Minas Gerais e lder do segmento no Esprito Santo, acaba de marcar mais um ponto importante na sua estratgia de marketing de relacionamento. A empresa est inaugurando sua Sala Vip no Aeroporto Eurico Sales, em Vitria (ES), que recebeu o nome de Bristol Vip Club.

    O espao, de 220 metros quadrados de rea, possui decorao moderna e confortvel, estaes de trabalho com acomodaes especiais para uso de laptop (laptable), computadores convencionais e uma sala exclusiva para reunies privadas ou corporativas.

    Dentre os servios oferecidos, possvel acessar a internet (wireless banda larga), tomar um saboroso caf expresso, fazer um lanche ou simplesmente ler jornais e revistas disponveis com tranqilidade e conforto.

    A Bristol Vip Club funcionar de 8 s 22 horas. Quem est no comando de coordenao de equipe naquele espao o Sr. Marcelino Ferreira Corra, que pode ser contatado pelo email vipclub@redebristol.com.br ou pelo telefone (27) 3235-6401


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 17, 2009

    Ministra Dilma Roussef hoje em BH.

    Ministra Dilma Roussef vem a BH, hoje, sexta-feira.
    Desembarca na Base Area s 9 da manh. 
    Na longa agenda da ministra,
    reunio com empresrios na FIEMG s 10 da manh.
    Almoa com empresrios,vai Prefeitura de BH
    e noite participa de evento do PT na capital.


    Ministra Dilma Roussef 
    vai falar para os empresrios na FIEMG 
     s 10 da manh. 


    Ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa,
    recebe a ministra Dilma Roussef, s 9 da manh,
    na Base Area da Pampulha.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 17, 2009

    Vem a, domingo, dia 18, o XII Congresso Mineiro de Pediatria.

    O XII Congresso Mineiro de Pediatria ir reunir mais de 600 especialistas
    a partir deste domingo, dia 18, no Ouro Minas, em Belo Horizonte.
    Paulo Poggiali, presidente do Congresso, destaca que os temas em debate esto
    relacionados com a criana e o adolescente, sempre visando a  formao de
    um adulto saudvel.
    A solenidade de abertura ter a conduo de Ricardo
    Carlini, conselheiro do Comit Nacional do Cerimonial Pblico.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    "BORBOLETA AZUL". Livro infantil que deu ALE COMBUSTVEIS o Prmio Mineiro de Gesto Ambiental de 2008 - foi lanado na Escola Municipal Cndida Rosa, em Contagem na Regio Brasileira de BH. Matria foi pinado do BLOG da ALLE: www.blogdaale.com.br

    escola_candida_rosa
    escola_candida_rosa1

    A ALE lanou na tarde de ontem, na escola municipal Cndida Rosa, em Contagem/MG, o livro infantil "A Borboleta Azul", que fez parte do projeto que concedeu companhia o Prmio Mineiro de Gesto Ambiental de 2008. Escrito por Jos Maurcio Sllos, a obra conta a histria de uma borboleta que sai de um ambiente no passado cheio de rvores, flores e animais, viaja no tempo e, ao chegar ao futuro, se depara com um mundo completamente poludo. Alm da apresentao do livro, uma equipe da ALE ministrou palestra sobre preservao do meio ambiente, dirigida a alunos da educao infantil at a 1 srie.

    O objetivo do livro incentivar as crianas, desde cedo, a respeitarem o patrimnio natural. O setor de combustveis trabalha com um fator de risco de acidentes elevado, o que pode causar impactos natureza. Por isso, a ALE se preocupa tanto com a garantia da segurana das operaes e com o investimento em aes de conscincia ambiental.

    Na palestra ministrada ontem aos alunos, a ideia foi mostrar a ALE como uma parceira da "Borboleta Azul". Na histria, ela faz de tudo para proteger a natureza.

    Outras cidades de Minas Gerais e outros Estados tambm faro parte da trajetria de lanamento do livro. A ALE distribuir mil exemplares da obra a bibliotecas de escolas municipais que ficam nas proximidades dos postos e das bases de distribuio da companhia no Brasil.

    Fonte: www.blogdaale.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    POSSE, hoje,s 14 horas, no Auditrio do Minas Bolsa no Ceasa.

    UM MINEIRO, Joo Alberto Lages,
     presidente da Ceasa de Minas assume, dia 16,
     a presidncia da Associao Brasileira de Centrais de Abastecimento
      a ABRACEN.
    Parabns ao amigo Joo Alberto
    e todo o sucesso que ele merece.

    Ministro Hlio Costa
    prestigia posse.



    Ministro e senador Hlio Costa
    j est em BH e vai para a posse
    do Joo Alberto Lages,
    daqui a pouco l no Ceasa.


                                 CeasaMinas 
                           assume presidncia 
                                  da Abracen
     
                                         
                                                  Da esquerda para a direita: 
                                                               Z Nogueira,
                                                         presidente da AMIS 
                                               e o novo presidente da Abracen, 
                                                    JOO ALBERTO LAGES.

    A posse do presidente da CeasaMinas, empresa vinculada ao Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Mapa), Joo Alberto Paixo Lages, na presidncia da Associao Brasileira de Centrais de Abastecimento (Abracen) est marcada para o dia 16 de abril, s 14 horas, no entreposto de Contagem. A escolha do novo presidente foi aclamada por unanimidade com a participao de dirigentes de 21 centrais de abastecimento ligados a 15 estados e o Distrito Federal, reunidos em Braslia (DF), no ms passado.

    De acordo com Lages, o planejamento trar como algumas das diretrizes a integrao e o fortalecimento das Ceasas, de modo a permitir, dentre outros objetivos, a discusso e a elaborao de uma lei nacional especfica para o setor de abastecimento agroalimentar.  "Uma lei especfica permitir a uniformidade de nossas aes, e um compromisso definitivo do poder pblico com uma poltica nacional de abastecimento", ressalta Lages.



    Flama
    Joo Alberto Paixo Lages ainda um dos representantes eleitos do Brasil para a
    Federao Latino-Americana de Mercados de Abastecimento (Flama). Lages passa a ser o responsvel pela rea de segurana alimentar na entidade, representando tambm a Abracen. A eleio ocorreu durante a assemblia promovida pela Confederao Nacional de Agrupamentos de Comerciantes de Centros de Abastecimento (Conacca), entidade que representa as Ceasas da Amrica Central, em Cuba, entre os dias 26 e 28 de maro.   




    Tambm passaram a representar o Brasil na Flama, o presidente atual  da Ceasa
    Pernambuco e da Abracen, Reginaldo Moreira, como 2 vice-presidente, alm do presidente da Ceasa de So Paulo (Ceagesp), Rubens Costa Boffino, como coordenador para o  Mercosul. O novo presidente eleito da Flama Giuseppe Bambini, do Mercado Atacadista
    de Maracaibo, na Venezuela.


    Servio:


    Posse do novo presidente da Abracen


    Local: Auditrio do prdio do Minas Bolsa no entreposto de Contagem da CeasaMinas (BR 040 km 688 s/n, bairro Guanabara, sada para Sete Lagoas)


    Dia 16/04 (quinta-feira)


    Horrio: 14 horas



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    CITREN acelera na contramo da CRISE. Nota enviada ao nosso BLOG pelo jornalista Schubert Arajo da Multitexto.

    Citron inaugura novas concessionrias em Minas Gerais
    Porto Alegre, Curitiba e Recife

    Em Minas sero abertas lojas
    em Pouso Alegre, Montes Claros e Divinpolis

      Na contramo da crise, a Citron inaugura em maio prximo novas concessionrias em todo o Brasil. Sero abertas a segunda loja em Porto Alegre (RS); a terceira unidade em Curitiba (PR) e a segunda concessionria em Recife (PE).  
    Em Minas Gerais, a Citron inaugura lojas em Pouso Alegre, Sul do Estado, em maio prximo, Montes Claros, no Norte de

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    Aviao Internancional em Minas ser debatida, dia 23, pela Comisso de Turismo da Assemblia de Minas.

    A realidade operacional das companhias areas internacionais que operam em Confins ser debatida em audincia pblica da Comisso de Turismo, Indstria, Comrcio e Cooperativismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Requerimento com essa finalidade, do deputado Eros Biondini (PHS), foi aprovado nesta quinta-feira (16/4/09). Na mesma reunio, foi aprovado requerimento do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) para a realizao de audincia pblica em Caxambu. O objetivo debater o Projeto de Lei (PL) 3.217/09, do mesmo deputado, que declara a estncia hidromineral patrimnio cultural do Estado.

    O deputado Carlos Gomes (PT) lembrou a realizao de audincia pblica na prxima quinta-feira (23) para analisar o impacto da crise econmica mundial nas micro e pequenas empresas com sede no Estado e propor tratamento fiscal diferenciado para elas. O deputado justificou que essas empresas so as que mais geram emprego e as que tm maior dificuldade de conseguir financiamento.

    A iniciativa teve o apoio dos deputados Eros Biondini, Tenente Lcio (PDT) e Bralio Braz (PTB). O parlamentar do PTB afirmou que a ALMG tem dado sua contribuio na busca de solues para a crise e lembrou a realizao do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, que reuniu autoridades polticas, empresariais e especialistas em economia na ltima tera (14) e quarta-feira (15).

    Presenas - Deputados Tenente Lcio (PDT), presidente; Eros Biondini (PHS), vice; Brulio Braz (PTB) e Carlos Gomes (PT).Deputados Tenente Lcio (PDT), presidente; Eros Biondini (PHS), vice; Brulio Braz (PTB) e Carlos Gomes (PT).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    FIAT vai contratar 742 trabalhadores, este ms. Foi que disse o diretor-presidente do grupo FIAT na palestra que fez no Ciclo "Minas Combate a Crise" promovido pela Assemblia de Minas no Expominas, esta semana.

                     
                                                              Cledorvino Belini diretor-presidente 
                                                                            do grupo da Fiat
                                                                       deu a BOA NOTCIA

    A reduo do IPI foi elogiada tambm pelo diretor-presidente do grupo Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini. A iniciativa, alis, foi responsvel pela recuperao da indstria automobilstica nacional em 2009. Em dezembro de 2007, 11.575 veculos eram vendidos diariamente no Brasil. Com a crise, as vendas caram a 8.320. O incentivo fiscal deu novo nimo ao setor, que chegou, em maro, a 11.866 unidades vendidas em maro.

    Segundo Belini, com o mercado reaquecido, a Fiat vai contratar em abril 742 trabalhadores. "O governo tomou medidas geis, e os impactos da crise aqui sero menores que em outros pases. E ainda temos onde recorrer, os juros podem ficar mais baixos, por exemplo", afirmou.

    Ao ressaltar a importncia da indstria automobilstica para a economia brasileira, o presidente da Fiat informou que a cadeia produtiva ao redor do automvel gera 3,6 milhes de empregos no Pas. O setor responde por 22% do PIB industrial brasileiro e paga mais de R$ 3,2 bilhes por ano em impostos.

    Segundo Belini, a indstria nacional ainda pode crescer, pois a proporo de automveis por habitante baixa, comparando-se com outros pases. "No Brasil h um carro para oito pessoas; no Mxico, um para cinco; na Europa, um para duas; e nos Estados Unidos, um para cada 1,2 americano". Mas Belini tambm foi realista. "O Brasil tambm precisa investir em infra-estrutura e transporte de massa".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    CLARO em Uberlndia.Pinado do BLOG do Hugueney Bisneto, nosso parceiro de blogosfera.

    Claro






    Cristiana Kumaira, diretora da Claro em Minas Gerais; sr e sra. Flvio Rocha/ diretor-superintendente Grupo Arcom; Gerson Souza/diretor da Callink; Erik Fernandes/diretor de marketing da Claro; Rogrio/gerente regional Tringulo da Embratel, e Mauro Carvalho/coordenador corporativo grandes empresas Claro - no concorridssimo cocktail da Claro - semana passada na THE House.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    Balano do CICLO "Minas Combate a Crise".

    O Ciclo de Debates Minas Combate a Crise deixou um saldo positivo na avaliao de palestrantes e participantes que acompanharam as discusses encerradas nesta quarta-feira (15/4/09), aps dois dias de intensa programao. Em mdia 800 pessoas por dia participaram do ciclo, que teve sua importncia registrada em depoimentos de representantes de vrios segmentos envolvidos nas discusses.

    "Parabenizo a iniciativa, pois esse foi o primeiro debate amplo sobre a crise feito no Pas envolvendo os diversos atores sociais, com expositores de todos os segmentos sociais, econmicos e polticos. Isso deu grande representatividade discusso, reunindo desde a principal figura econmica do Brasil, o presidente do Banco Central, at polticos, acadmicos e empresrios, mostrando a preocupao de Minas Gerais de enfrentar a crise de maneira conjunta". Tadeu Morais de Souza, presidente do Departamento Intersindical de Estatstica e Estudos Socioeconmicos (Dieese)

    "Esse evento mostrou que Minas um Estado muito ativo, que no se furta s grandes discusses. Tudo que tem incio em Minas costuma se refletir bem no resto do Pas, o que torna essa discusso ainda mais importante neste momento em que precisamos ter uma orientao embasada em dados confiveis dos vrios segmentos representados no debate". Celso Cota, presidente da Associao Mineira de Municpios (AMM)

    "Esse debate foi positivo tambm porque foi transmitido ao vivo pela TV Assembleia, o que uma forma de mostrar populao como Minas est enfrentando a crise e de levar informao e conhecimento s pessoas com uma amplitude que muitas vezes no encontramos na mdia. A crise foi tratada de forma clara e inteligvel, o que uma grande conquista". Paulo Alberto de Magalhes Gomes Filho, secretrio-geral do Sindicato dos Metalrgicos de Ouro Branco

    "Os homens que no discutem as dificuldades no so capazes de venc-las. No podemos ter em mente um milagre para a soluo da crise pelo fato de termos feito esse evento, mas com sua realizao foi possvel ter uma compreenso melhor do que a crise e de apontar para um cenrio mais positivo e de tolerncia para atravessarmos este momento de turbulncia". Gilman Viana, secretrio de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento

    "A Assembleia conseguiu colocar juntos governo, empresrios e trabalhadores em um debate com foco objetivo e propositivo. Com isso chegou-se a propostas factveis para ajudar Minas a superar a crise, com o debate de alternativas concretas que possam minimizar os impactos sobre o estado". Paulo Paiva, presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG)

    "Foi um debate extremamente positivo porque abordamos as preocupaes do setor privado e as ansiedades do setor pblico. Foi tambm propositivo, buscando alternativas para minimizar os efeitos da crise sobre o mercado de trabalho em Minas e sobre a arrecadao do ICMS mineiro, que a principal fonte de financiamento do Estado". Deputado Sebastio Helvcio (PDT), coordenador da Comisso Extraordinria da Assembleia Legislativa para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional

    "S se resolve um problema sabendo o seu tamanho, e samos desse debate com o reconhecimento de que a crise grande, e no uma marola, pois seria ingenuidade acreditar que nada iria acontecer. Mas de qualquer forma h uma perspectiva de que no ser to grave como se previa. Os debates mostraram que h uma disposio de se enfrentar a crise de peito aberto para entrarmos em outro ciclo virtuoso. O Brasil tem uma reserva cambial fantstica e est melhor preparado do que outros pases para enfrentar este momento". lvaro Teixeira da Costa, diretor-presidente do jornal Estado de Minas e vice-presidente do condomnio dos Dirios Associados

    "Essa discusso ampliada salutar porque pode trazer tambm caminhos ou alternativas que levem ao aprofundamento da anlise e a decises de governo. Reunimos segmentos importantes da economia em Minas e no Brasil". Deputado Alberto Pinto Coelho (PP), presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 16, 2009

    GERDAU defende reformas estruturais para sair da CRISE.

    O presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter, defendeu a realizao de reformas estruturais para que o Brasil possa vencer a crise, que, segundo ele, evidencia as deficincias competitivas do Pas. O empresrio participou, nesta quarta-feira (15/4/09), do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, organizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais em parceira com Governo do Estado, BDMG, Fiemg e Dirios Associados.

    Entre as reformas defendidas por Johannpeter, esto a reduo da taxa bsica de juros, a melhoria da infra-estrutura e logstica, a reduo do spread bancrio e o acesso facilitado a crditos e financiamentos com linhas oficiais. "Nesse sentido, a crise tem seu aspecto positivo, pois obriga a tomada de atitudes. Tecnicamente possvel fazer, mas trata-se de uma conduo poltica", afirmou.

    Ao defender a adoo do IVA, imposto que substituiria o ICMS e outros tributos, ele lembrou que a Frana j resolveu o problema h vrios anos. "E no Brasil, a coisa se arrasta sem soluo". Gerdau ainda criticou a mquina pblica, que para ele grande e ineficiente. "Outros pases j fizeram o enxugamento e adotaram uma gesto moderna e eficiente. Se isso fosse feito aqui, 30% do seu custo poderia ser reduzido de imediato", opinou.

    Apesar de apontar as deficincias do Pas, o empresrio elogiou a postura do Banco Central e do Governo Federal diante da crise. Segundo ele, foram medidas inteligentes e rpidas, como a desonerao fiscal e a reduo do IPI.

    Fiat vai contratar em abril

    A reduo do IPI foi elogiada tambm pelo diretor-presidente do grupo Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini. A iniciativa, alis, foi responsvel pela recuperao da indstria automobilstica nacional em 2009. Em dezembro de 2007, 11.575 veculos eram vendidos diariamente no Brasil. Com a crise, as vendas caram a 8.320. O incentivo fiscal deu novo nimo ao setor, que chegou, em maro, a 11.866 unidades vendidas em maro.

    Segundo Belini, com o mercado reaquecido, a Fiat vai contratar em abril 742 trabalhadores. "O governo tomou medidas geis, e os impactos da crise aqui sero menores que em outros pases. E ainda temos onde recorrer, os juros podem ficar mais baixos, por exemplo", afirmou.

    Ao ressaltar a importncia da indstria automobilstica para a economia brasileira, o presidente da Fiat informou que a cadeia produtiva ao redor do automvel gera 3,6 milhes de empregos no Pas. O setor responde por 22% do PIB industrial brasileiro e paga mais de R$ 3,2 bilhes por ano em impostos.

    Segundo Belini, a indstria nacional ainda pode crescer, pois a proporo de automveis por habitante baixa, comparando-se com outros pases. "No Brasil h um carro para oito pessoas; no Mxico, um para cinco; na Europa, um para duas; e nos Estados Unidos, um para cada 1,2 americano". Mas Belini tambm foi realista. "O Brasil tambm precisa investir em infra-estrutura e transporte de massa".

    Agronegcio representa 35% do PIB mineiro

    Depois de indagar o presidente da Fiat sobre onde colocar tantos carros, o secretrio de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento, Gilman Viana, apresentou um panorama do setor agropecurio, que representa 35% do PIB de Minas.

    Viana mostrou-se preocupado com a queda dos preos mdios das commodities, como carne, caf e gros, e ressaltou as peculiaridades do setor. "Na agricultura, nem sempre vender significa lucro. No primeiro trimestre deste ano, houve aumento de vendas para o exterior, mas reduo significativa dos ganhos. Para piorar a situao, produtos agrcolas so caros de serem guardados. Nem sempre possvel estocar", exemplificou.

    O secretrio aproveitou para apresentar ao pblico e convidados um balano das aes do governo em sua pasta. Entre as iniciativas, esto os programas Certifica Minas, Minas Leite, Seguro Rural e o Minas Carne, que reduziu significativamente o abate clandestino no Estado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    Novidade. ALE COMBUSTVEIS faz incluso digital.

    Quem passar pelo bairro Ondina, roteiro conhecido do carnaval de Salvador, e precisar emergencialmente acessar a internet, basta estar com o seu computador em mos e parar no Posto do Cristo, onde o revendedor ALE, Eduardo Ribeiro, disponibiliza acesso wi-fi gratuito aos seus clientes.

    Este mais um revendedor que saiu na frente, inovando nos servios do seu posto.

    posto_cristo1

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    O empresrio JORGE GERDAU e o presidente da FIAT, Cledorvino Belini fazem palestra agora tarde - s 14 horas - no CICLO de Debates "Minas enfrentando a Crsie" no Expominas, aqui em Belo Horizonte.

     
    Jorge Gerdau.


    Cledorvino Belini

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    Confira os detalhes das palestras - hoje pela manh - do Ciclo de Debates "Minas Enfrentando a Crise", que a Assemblia Legislativa realizada no Expominas, aqui em BH. AGORA TARDE falam o empresrio Jorge Gerdau; o presidente da FIAT, Cledorvino Belini e o presidente do BDMG, Paulo Paiva. O Ciclo ser encerrado s 18 horas. PELA MANH a princiapl personalidade que falou no CICLO foi o vice-governador Antnio Anastasia. Confira.

    Mesmo diante da reduo da arrecadao do ICMS devido crise econmica, o Governo do Estado est fazendo os esforos necessrios para manter os investimentos j previstos. A garantia foi dada pelo vice-governador Antnio Augusto Anastasia, que participou, na manh desta quarta-feira (15/4/08), da abertura do ltimo dia do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise. O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), destacou que o Parlamento, por meio da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, buscar colocar em prtica as propostas apresentadas durante o ciclo de debates, em parceria com os segmentos ligados economia do Estado.

    Antnio Augusto Anastasia disse acreditar que Minas apresenta uma tendncia de conseguir reverter a crise de maneira mais rpida do que outros Estados. Segundo ele, esse fato se deve em parte poltica administrativa e eficincia da estrutura pblica. O ciclo de debates teve incio na ltima tera-feira (14) e est sendo realizado pela Assembleia Legislativa, Governo do Estado, BDMG, Fiemg e Dirios Associados, no Expominas, em Belo Horizonte. Seu objetivo reunir o mundo poltico e empresarial para discutir alternativas para a crise econmica.

    Jos Alencar - Na abertura dos trabalhos desta quarta, o presidente Alberto Pinto Coelho (PP) leu ofcio do vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, que no pde comparecer ao evento. Ele seria expositor pela manh. Alencar destacou que o ciclo "demonstra a maturidade do Estado e das lideranas para debater um tema de interesse mundial." Na abertura dos trabalhos desta quarta, o presidente Alberto Pinto Coelho (PP) leu ofcio do vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, que no pde comparecer ao evento. Ele seria expositor pela manh. Alencar destacou que o ciclo "demonstra a maturidade do Estado e das lideranas para debater um tema de interesse mundial."

    O evento est sendo transmitido ao vivo pela TV Assembleia (em BH, no canal 11 da TV a cabo) e poder ser acessado, em tempo real, no sitewww.almg.gov.br e no Portal Uai. O udio dos principais discursos e pronunciamentos feitos durante o evento pode ser consultado no site da Agncia de Rdio da Assembleia. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas por e-mail aos participantes.

    Vice-governador afirma que Estado tem recursos para investir em infraestrutura

    Para o vice-governador, diante da crise, a esfera pblica que estiver melhor organizada e com a estrutura funcionando de maneira mais eficiente ser capaz de reverter a situao mais rapidamente. "Em Minas Gerais, mesmo com a queda da arrecadao do ICMS, temos recursos guardados para manter os investimentos em infraestrutura", considerou Anastasia.

    Segundo ele, desde o incio do governo Acio Neves, uma das principais preocupaes sempre foi garantir que o Estado seja uma fora geradora de crescimento econmico por meio dos investimentos de infraestrutura. Para ele, nesse momento de crise muito importante garantir a manuteno dessa poltica de investimentos.

    Falta de autonomia dos Estados criticada

    Retomando as colocaes feitas pelo governador Acio Neves na tera-feira (14) durante o ciclo de debates, Antnio Augusto Anastasia tambm criticou a falta de autonomia dos Estados que formam a federao brasileira. Ele defendeu uma reviso da situao atual do pacto federativo que, segundo ele, centraliza o poder de deciso administrativa e financeira na esfera federal.

    "No vivemos em um Estado federal, mas sim em um Estado unitrio", afirmou. O vice-governador disse que a concentrao do poder decisrio na esfera federal limita as aes dos Estados, inclusive as que podem contribuir para estimular o fomento da economia. Segundo Anastasia, muitas vezes as iniciativas dos Estados acabam sendo perseguidas e limitadas pela falta do esprito federativo no Brasil. "Os Estados tm condio plena de co-participarem da construo do destino do Pas", afirmou.

    Discusso sobre a crise ter continuidade, informa o presidente da ALMG

    Em entrevista coletiva, o presidente da ALMG, Alberto Pinto Coelho (PP), destacou que as discusses sobre alternativas para a crise devem continuar aps o termino do ciclo de debates. Ele afirmou que o Parlamento mineiro, por meio da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, buscar colocar em prtica as propostas apresentadas, em parceria com os segmentos ligados economia do Estado. A comisso foi criada em maro pela Mesa da ALMG e tem como objetivo manter a discusso e propor medidas para amenizar os efeitos da crise em Minas e no Brasil.

    Alberto Pinto Coelho tambm considerou que o ciclo de debates, que reuniu segmentos importantes da economia em Minas e no Brasil, propiciou a discusso de alternativas e de caminhos para minimizar os efeitos da crise. "Essa discusso ampliada salutar, porque pode trazer tambm caminhos ou alternativas que levem ao aprofundamento da anlise e a decises de governo."

    Conscincia - Tambm participou da mesa de abertura desta quarta-feira (15) o diretor-presidente do jornal Estado de Minas e vice-presidente do condomnio acionrio dos Dirios Associados, lvaro Teixeira da Costa. Ele ressaltou a importncia do evento, que contribuiu para criar uma conscincia nos participantes sobre o tamanho e a gravidade da crise. "E atravs dessa conscincia que poderemos reduzir a extenso da crise", concluiu. Tambm participou da mesa de abertura desta quarta-feira (15) o diretor-presidente do jornal Estado de Minas e vice-presidente do condomnio acionrio dos Dirios Associados, lvaro Teixeira da Costa. Ele ressaltou a importncia do evento, que contribuiu para criar uma conscincia nos participantes sobre o tamanho e a gravidade da crise. "E atravs dessa conscincia que poderemos reduzir a extenso da crise", concluiu.

    www.almg.gov.br e no Portal Uai. O udio dos principais discursos e pronunciamentos feitos durante o evento pode ser consultado no site da Agncia de Rdio da Assembleia. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas por e-mail aos participantes.

    Vice-governador afirma que Estado tem recursos para investir em infraestrutura

    Para o vice-governador, diante da crise, a esfera pblica que estiver melhor organizada e com a estrutura funcionando de maneira mais eficiente ser capaz de reverter a situao mais rapidamente. "Em Minas Gerais, mesmo com a queda da arrecadao do ICMS, temos recursos guardados para manter os investimentos em infraestrutura", considerou Anastasia.

    Segundo ele, desde o incio do governo Acio Neves, uma das principais preocupaes sempre foi garantir que o Estado seja uma fora geradora de crescimento econmico por meio dos investimentos de infraestrutura. Para ele, nesse momento de crise muito importante garantir a manuteno dessa poltica de investimentos.

    Falta de autonomia dos Estados criticada

    Retomando as colocaes feitas pelo governador Acio Neves na tera-feira (14) durante o ciclo de debates, Antnio Augusto Anastasia tambm criticou a falta de autonomia dos Estados que formam a federao brasileira. Ele defendeu uma reviso da situao atual do pacto federativo que, segundo ele, centraliza o poder de deciso administrativa e financeira na esfera federal.

    "No vivemos em um Estado federal, mas sim em um Estado unitrio", afirmou. O vice-governador disse que a concentrao do poder decisrio na esfera federal limita as aes dos Estados, inclusive as que podem contribuir para estimular o fomento da economia. Segundo Anastasia, muitas vezes as iniciativas dos Estados acabam sendo perseguidas e limitadas pela falta do esprito federativo no Brasil. "Os Estados tm condio plena de co-participarem da construo do destino do Pas", afirmou.

    Discusso sobre a crise ter continuidade, informa o presidente da ALMG

    Em entrevista coletiva, o presidente da ALMG, Alberto Pinto Coelho (PP), destacou que as discusses sobre alternativas para a crise devem continuar aps o termino do ciclo de debates. Ele afirmou que o Parlamento mineiro, por meio da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, buscar colocar em prtica as propostas apresentadas, em parceria com os segmentos ligados economia do Estado. A comisso foi criada em maro pela Mesa da ALMG e tem como objetivo manter a discusso e propor medidas para amenizar os efeitos da crise em Minas e no Brasil.

    Alberto Pinto Coelho tambm considerou que o ciclo de debates, que reuniu segmentos importantes da economia em Minas e no Brasil, propiciou a discusso de alternativas e de caminhos para minimizar os efeitos da crise. "Essa discusso ampliada salutar, porque pode trazer tambm caminhos ou alternativas que levem ao aprofundamento da anlise e a decises de governo."

    Conscincia - Tambm participou da mesa de abertura desta quarta-feira (15) o diretor-presidente do jornal Estado de Minas e vice-presidente do condomnio acionrio dos Dirios Associados, lvaro Teixeira da Costa. Ele ressaltou a importncia do evento, que contribuiu para criar uma conscincia nos participantes sobre o tamanho e a gravidade da crise. "E atravs dessa conscincia que poderemos reduzir a extenso da crise", concluiu. Tambm participou da mesa de abertura desta quarta-feira (15) o diretor-presidente do jornal Estado de Minas e vice-presidente do condomnio acionrio dos Dirios Associados, lvaro Teixeira da Costa. Ele ressaltou a importncia do evento, que contribuiu para criar uma conscincia nos participantes sobre o tamanho e a gravidade da crise. "E atravs dessa conscincia que poderemos reduzir a extenso da crise", concluiu.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    CRISE, sem o "S" vira CRI E...

    PARA QUEIMAR A CUCA!!!
    Pinei do blog do nosso amigo e parceiro de blogosfera,
    Hugueney Bisneto, de Uberlndia "capital do Tringulo Mineiro".





    A crise segundo "Einstein"








    "No pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise a melhor beno que pode ocorrer com as pessoas e pases, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angstia, como o dia nasce da noite escura. na crise que nascem as invenes, os descobrimentos e as grandes estratgias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado". Quem atribue crise seus fracassos e penrias, violenta seu prprio talento e respeita mais aos problemas do que s solues. A verdadeira crise, a crise da incompetncia. O inconveniente das pessoas e dos pases a esperana de encontrar as sadas e solues fceis. Sem crise no h desafios, sem desafios, a vida uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise no h mrito. na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise promov-la, e calar-se sobre ela exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a nica crise ameaadora, que a tragdia de no querer lutar para super-la" Albert Einstein

    1 comentrio


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    GENTE DE TALENTO.



    A advogada Julyane Rodrigues - leia-se Escritrio de Advocacia Oliveira Melo - e o Analista de Sistemas da Oi em Belo Horizonte, Jlio Csar Amaral, so da nova geraode profissionais focados em resultados, mas com sensibilidade poltica e social globalizada, que vem se destacando no mercado de trabalho, aqui na capital mineira.

    Jlio Csar Amaral, est hoje e amanh, em So Paulo, fazendo um mais curso  de aperfeioamento na rea de Tecnologia da Informao. Prmio conquistado por ele num concurso interno da Oi.
    Desejo bom proveito e muito sucesso na carreira slida que ele iniciou, bem antes de se formar pela PUC Minas, h pouco mais de dois anos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    REVISO do Pacto Federativo. Foi a cobrana feita pelo vice-governador Antnio Anastasia - agora a pouco (s 10h15m) - no Ciclo de Debates "Minas Enfrenta a Crise" que a Assemblia de Minas realizada no Expominas, aqui em BH.

    O vice-governador do Estado, Antnio Augusto Anastasia, cobrou nesta quarta-feira (15/4/09) a reviso do pacto federativo e a desconcentrao de poderes hoje restritos Unio, a exemplo do que fez o governador Acio Neves na tera (14), na abertura do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, no Expominas. Primeiro expositor da manh de quarta, Anastasia afirmou que os estados-membros tm poucos instrumentos para agir num momento de crise econmica como o atual: "A federao no passa de uma imagem bonita na Constituio. Ela est esclerosada e obsoleta, pois no temos autonomia administrativa nos estados." Este o ltimo dia do evento, promovido por Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Governo do Estado, BDMG, Fiemg e Dirios Associados.

    Anastasia pontuou que nem mesmo os economistas sabem o que aconteceu com o Brasil e o mundo, ao refletirem sobre a crise. "Foi um surpresa generalizada, mas a crise vigorosa e tem efeitos profundos", lamentou, afirmando em seguida que esse pode ser um momento de oportunidades, apesar da pouca margem de manobra dos Estados-membros. O vice-governador acentuou que Minas pde agir com estmulos relativos ao ICMS e por meio do banco de fomento, o BDMG, que, por seu porte, "no tem condies plenas de fazer grande modificao." Ele acredita, por outro lado, que Minas ter uma situao de reverso mais rpida, aproveitando o momento atual para introduzir experincias novas no "laboratrio de gesto pblica que Minas se tornou."

    Antnio Augusto Anastasia avaliou que a comemorao dos 20 anos de promulgao da Constituio Estadual de 1989, em setembro, pode ser um momento importante para retomar o debate sobre o pacto federativo. Ele fez um chamamento Assembleia, afirmando que Minas pode aproveitar a oportunidade para dar um alerta nao. " necessria a devoluo do esprito federativo, que foi olvidado pela maioria dos estadistas, independentemente da cor partidria", ressaltou, avaliando que o Brasil um estado unitrio, centralizado e centralizador, com o controle, pela Unio, dos recursos e da vida poltica e administrativa dos Estados-membros..

    Ausncia - Na abertura do ltimo dia do ciclo de debates, o presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), leu ofcio do vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, que no pde comparecer ao evento. Ele seria expositor na manh desta quarta. Alencar destacou que o ciclo "demonstra a maturidade do Estado e das lideranas para debater um tema de interesse mundial." Alm do presidente Alberto Pinto Coelho, falou na abertura dos trabalhos o diretor-presidente do jornal Estado de Minas, lvaro Teixeira da Costa, para quem o evento "deixa uma conscincia geral da profundidade da crise". Na abertura do ltimo dia do ciclo de debates, o presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), leu ofcio do vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, que no pde comparecer ao evento. Ele seria expositor na manh desta quarta. Alencar destacou que o ciclo "demonstra a maturidade do Estado e das lideranas para debater um tema de interesse mundial." Alm do presidente Alberto Pinto Coelho, falou na abertura dos trabalhos o diretor-presidente do jornal Estado de Minas, lvaro Teixeira da Costa, para quem o evento "deixa uma conscincia geral da profundidade da crise".

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    Medalha da Inconfidncia. O presidente da Cmara de Juiz de Fora BRUNO SIQUEIRA uma das personalidades que vo receber o reconhecimento do governo mineiro. Nota vem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas.

                                                                 

    O presidente da Cmara, vereador Bruno Siqueira, ser agraciado pelo governador Acio Neves com a Medalha da Inconfidncia, dia 21, em Ouro Preto.
    A comemorao da Inconfidncia Mineira ter um toque francs. A programao comea na sexta-feira, com a pr-abertura do Ano da Frana no Brasil.
    O evento "Frana.BR 2009" inclui festival gastronmico, mostra de cinema, lanamento de livro, musicais e um grande concerto. No sbado, ser inaugurada a exposio "A Inconfidncia Mineira no contexto da Revoluo Francesa" apresentando a tela "Esquartejamento de Tiradentes", de Pedro Amrico, do acervo da Fundao Museu Mariano Procpio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    Recebemos E-mail do Administrador de Empresas, Jos Aparecido Ribeiro, estudioso dos problemas da capital mineira. Vale ler e PENSAR o ARTIGO ESPECIAL dele sobre a BHTRANS e as multas aplicadas nos motoristas de BH.

                                                          ARTIGO ESPECIAL             
     
                                    
                                                         Z Aparecido Ribeiro,
                                                   Administrador de Empresas.

    Passaram-se 100 dias desde que o novo governo assumiu a Prefeitura de Belo Horizonte e o transito da Cidade continua SEM solues. A BH trans, mais uma vez e de forma equivocada, coloca a culpa do caos nos motoristas mal educados que no respeitam as Leis de transito.


    Ningum contra multas, para quem de fato merece multas. Motoristas mal educados merecem punio e corretivo para aprender a respeitar as leis de transito. Mas no h quem concorde e aceite multas que so meras aparncias para justificar a FALTA DE UMA GESTO COMPETENTE do transito.


    Uma observao atenta aos nmeros divulgados ontem pela BH Trans fica fcil constatar que est havendo um equvoco: Os limites de velocidade da Cidade esto errados, isto por que um aumento de 10KM/horrios nestes limites j seria o suficiente para fazer o transito fluir um pouco melhor e as multas por "excesso" de velocidade, carem 83%. Acredite, 83% das multas aplicadas por excesso de velocidade so por uma diferena de 2 a 13Km horrios, o que prova o equvoco e a INDSTRIA DA ARRECADAO encapuzada de cordeiro.


    O que significa 10KM/horrios em um carro com freio a disco nas quatro rodas? (Todos os carros fabricados hoje no Brasil possuem freio a disco nas 4 rodas).

    Experimente andar a 70KM ao invs de  60KM e frear o seu carro bruscamente. Faa a experincia usando as duas velocidades e vc se surpreender, pois no perceber diferena significativa que coloque em risco a vida de pessoas em uma eventual necessidade de freada brusca. Tal diferena no entanto significa quase 60 mil multas a menos no caixa da BH Trans.

    .

    Os limites de velocidade utilizados em BH foram estabelecido h 50 anos atrs, quando os veculos possuam freios a tambor ou as "charretes eram a pedal". Nada parecido com os veculos de hoje que possuem tecnologia e podem frear com muito mais eficincia dos que aqueles fabricados a 50 anos atrs. Se no bastasse, os locais onde esto localizados os "pardais eletrnicos", no so locais de transito de pedestres. O radar que mais arrecadou para a BH Trans foi aquele que est localizado embaixo do Viaduto Castelo  Branco na Av. do Contorno. Por curiosidade, passe por l e veja se vc consegue identificar alguma "alma viva nas imediaes?"


    A BH Trans esconde-se em estatstica para justificar a ausncia de um PLANO DE EMERGNCIA eficiente, enquanto as 136 obras que a Cidade precisa no saem do papel. Obras que evitariam os estrangulamentos que transforma o ato de deslocar em um verdadeiro MARTRIO nos horrio de pico.


    Martrio que vale para quem usa o transporte pblico, que, diga-se de passagem se resume ao nibus com 44 graus a bordo e o metr, que transporta uma quantidade pequena de passageiros para a demanda de uma Cidade de 3 milhes de pessoas (140 mil pessoas apenas).


    Quem pode usar o carro, por uma questo de bom senso, no convidado a utilizar o transporte pblico, aumentando o caos e o estresse nos horrios de pico. Dos 136 pontos de estrangulamento, 70 precisam de intervenes nos prximos 4 anos, evitando assim o colapso total do transito. No entanto, nada indica que tais obras sero feitas, pois os argumentos para o caos, seguindo a lgica dos nmeros apresentados pela BH Trans responsabilidade minha e sua que me l.


    No h nenhuma razoabilidade associar que 134.734 multas, que foram aplicadas em trs meses, so as causas para o caos. Ao contrrio, se multa resolvesse o problema, elas estariam caindo e no aumentando.


    Tal notcia no resolve e no resolver jamais o n do transito de BH. Com efeito, o que resolve so medidas de curto, mdio e longo prazo, utilizando ferramentas cientficas de gesto, com criatividade, ousadia, capacitao e eficincia, detalhes que at agora no conseguimos perceber no rgo que parece continuar o mesmo do governo passado...


    Fluidez possvel
    se algumas medidas simples forem adotadas. 
    Deixamos algumas sugestes:


    • Criao de rotas alternativas, bem asfaltadas e sinalizadas que retirariam 25% do trfego das vias arteriais.

    • Uma readequao dos limites de velocidade da Cidade em 10KM/horrios, aumenta a fluidez e diminui em 83% o nmero de multas por excesso de velocidade.

    • Sincronia dos sinais, que travam o transito nos grandes corredores.

    • Intervenes humanas nos 70 pontos de estrangulamento, com aes coordenadas por rdios e cmaras, possibilitando a fluidez.(TREINAMENTO DOS AGENTES PARA QUE OS MESMOS INTERFIRAM COM INTELIGNCIA E NO COM TRUCULNCIA)

    • Mudana de traado e abertura de ruas que hoje so fechadas para atender a interesses particulares, especialmente na regio centro sul.

    • Eliminao de estacionamentos faixa azul em algumas ruas que recebem fluxos pesados, aumentando a capacidade destas ruas. So aproximadamente 60 ruas que so coletoras e que tem a sua capacidade diminuda por causa do estacionamento faixa azul. (Ex: Timbiras, Gonalves Dias, Bahia, Esprito Santo, Rio Grande do Norte, Conselheiro Lafaiete, Pouso Alegre, Padre Eustquio, Par de Minas etc)

    • Continuao do programa de recapiamento em pelo menos 138 roteiros alternativos que a Cidade possui e que alm de no serem utilizados por causa da pavimentao asfaltica que ruim, no so sinalizados para o incentivo do seu uso.

    • Eliminar sinais que podem ser substitudos por passarelas nas grandes avenidas e aqueles que significam excessos como no caso da Praa Raul Soares que possui 12 sinais, quase todos sem sincronia.

    • Tirar do centro pelo menos 30% dos nibus que circulam vazios, utilizando as estaes do BH Bus para baldeaes.

    • Incentivar e criar campanhas que permitam que Pais se revezem na tarefa de levar e buscar filhos nas escolas.

    • Incentivar o uso da bicicleta e da caminhada para crianas com mais de 12 anos e que poderiam ir para a escola a p.

    • Existem pelo menos outras 20 pequenas aes que podem significar grandes impactos na fluidez do trnsito, que dispensam grandes somas de recursos em um momento de crise na arrecadao como o  que estamos vivendo.


    Caneta mal utilizada s causa revolta, sobretudo quando a multa tem como fim no a educao no trnsito, mas a arrecadao.

    J a inteligncia e a firmeza na gesto do transito educa e promove fluidez que o que a Cidade precisa URGENTEMENTE.


    Atenciosamente

    Jos Aparecido Ribeiro

    Administrador/Consultor

    Estudioso de Assuntos Urbanos


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    EM TEMPO REAL,direto do Expominas. Vice-presidente da Repblica, Z Alencar, cancelou ida ao CICLO DE DEBATES "Minas Combate a Crise", que a Assemblia de Minas realiza no Expominas, aqui em BH. Mas o vice-governador foi e acaba de fazer seu pronunciamento. Neste momento comea a participao de economistas mineiros discutindo a situao do impacto da crise econmicaem Minas. O economista Clrio Campolina,professor da UFMG, faz palestra neste momento.








    Segundo dia de debates traz vice-governador
    e grandes empresrios no Expominas; siga ao vivo pela TV Assembleia


    Depois de contar, ontem (14), com a participao do governador Acio Neves, do presidente do BC, Henrique Meirelles e do ministro Carlos Lupi, o Ciclo de Debates Minas Combate a Crise rene hoje, no Expominas, nomes como o vice-governador de Minas, Antnio Anastasia; o presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau, e o diretor-presidente da Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini, entre outras personalidades. Em pauta estar a anlise da situao de Minas Gerais e de propostas para o combate da crise no Estado. O vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, cancelou sua participao no evento na noite de ontem.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 15, 2009

    ALERTA!!!

    Telecentros so instalados sem custo para as prefeituras

    Montagem e instalao dos telecentros responsabilidade do Ministrio das Comunicaes

    Prefeituras que receberem cobrana para montar e instalar telecentros comunitrios devem denunciar o fato Polcia Federal, ao Ministrio Pblico e s autoridades locais. O alerta do Ministrio das Comunicaes que esclarece que o telecentro comunitrio entregue ao municpio sem custo nenhum para a prefeitura.

    Segundo o coordenador-geral de Projetos Especiais do ministrio, Carlos Paiva, duas empresas foram contratadas pelo Ministrio das Comunicaes para montar e instalar os telecentros: a Positivo Informtica S.A., que monta os equipamentos e a rede sem fio, e a Embratel, que entrega a antena e instala o sinal de internet.

    Os prefeitos no devem pagar absolutamente nada a ningum. Qualquer empresa que se apresente como prestadora de servios na rea de telecomunicaes ou na rea de montagem de telecentros indicada ou identificada pelo Ministrio das Comunicaes, no verdade.  - destaca Carlos Paiva.

    O ministrio investiu R$ 140 milhes para instalar telecentros comunitrios em todos os 5.564 municpios brasileiros. Para isso, foram adquiridos 6,2 mil kits com computadores, projetor multimdia, roteador sem fio, impressora a laser, cmera de vdeo, estabilizadores de voltagem, mesas, armrios e cadeiras. At agora, 5.467 kits j foram entregues s prefeituras que se cadastraram junto ao ministrio para participar do programa. Destes, 4.500 j esto montados e 1.925 j foram conectados internet em banda larga.

    Zlia Ferreira ASCOM/MC

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 14, 2009

    Meirelles falou e no disse o que todo o empresariado e os polticos queriam ouvir; a reduo da taxa de juros. Alertou "remdio pode virar veneno". Mas inteligentemente se pautou na fala poltica pelo o que disse o governador Acio Neves.

                                     

    O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, foi o ltimo a falar na abertura no Seminrio Minas Comabte a Crise, agora pouco, no Expominas, aqui em Belo Horizonte.
    Comeou dizendo que a crise grave, sria.
    Deu uma notcia m. A crise tem as razes fora do Brasil, fora do controle global.
    E uma boa notcia: o Brasil est melhor preparado para enfrent-la.

    Citando o que disse o governador Acio Neves, o presidente do BC disse que reformas superficiais geram privilgios - concordou. Afirmou: todos queremos juros baixos, impostos baixos, normal. Mas o segredo o equlbrio, bem suceddiso.
    Afinal, a diferena entre o remdio e o veneno est na dose, disse ele.
    Concordou com o governador Acio Neves de que preciso uma agenda do Tempo Longo, para que o pas continue no ritmo de crescimento, depois da crise.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 14, 2009

    Governador Acio Neves acaba de falar no Ciclo de Debtaes "Enfrentando a Crise". Anotamos os pontos principais que voc s vai ler nos jornais de amanh. Aqui em tempo real.


                                                             

    O governador Acio Neves disse que a crise sria. De marola virou Tsunami, ceifando 1 milho de emprego no Brasil. Defendeu uma reforma Tributria profunda, porque "reformas superficiais geram privilgios profundos". Afirmou que preciso melhorar a gesto pblica. Gastamos demais com os governos. O custeio no pas cresceu nos ltimos 6 anos 74%, enquanto o PIB brasileiro cresceu apenas 28%. E o governo federal tem hoje a maior concentrao de impostos da histria da Repblica, disse Acio Neves.

    Olhando para o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o governador Acio Neves defendeu uma urgente reviso da dvida dos Estados com a Unio. Segundo ele, o governo federal precisa retornar para os Estados os 13% que eles passam para a Unio. A os Estados poderiam aplicar os recursos em obras de infra-estrutura e sade nos municpios. E mais, cuidar das estradas federais, que em Minas so cerca de 18 mil quilmetros - disse Acio Neves.

    400 milhes parados no caixa do BDMG.
    No final do pronunciamento, o governador de Minas, reivindicou do presidente do Banco Central uma reviso da deciso do Conselho Mionetrio Nacional (2827/01) que impedir o BDMG de liberar 400 milhes de reais, que tem em caixa, para pequenas e mdias empresas espalhadas por toda Minas Gerais.
    O presidente do Banco Central prometeu olhar commuita ateno o pedido do governador de Minas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 14, 2009

    ENFRENTANDO A CRISE. Estrelas da poltica e da Economia esto, neste momento, no Expominas.

    O evento realizado pela Assembleia de Minas com apoio dos Dirios Associados, o governo de Minas e a Fiemg, lota o auditrio principal do Expominas. So mais de mil e 200 prefeitos, deputados estaduais e federais, secretrios de Estado e lideranas empresariais da capital e do interior. A presena do Banco Central e do governador Acio Neves do ao encontro o tom poltico estadual e do governo federal.

                
                                         
    Agora, 10h44m, da manh  acaba de falar o presidente do jornal Estado de Minas e do condomnio Associados, lvaro Teixeira da Costa. Ele citou o caso da coria do Sul "que cortou os juros de 5,25% para 2% e deu incentivo fiscal de 5% para as pequenas e mdias empresas". Quando falou sobre o corte nos juros, olhou para o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Ele esboou um leve sorriso e voltou a ficar impacivel, como convm ao presidente do BC.
    O presidente dos Dirios Associados, lvaro Teixeira da Cosdta, encerrou a fala dele dizendo " nos 80 anos do jornal Estado de Minas, aprendemos a no acreditar em fantasias. Mas enfrentar de frente as dificuldades. E deu o recado: " os mineiros, mais uma vez, sabero dar a resposta adequada" crise mundial.



    Logo depois falou o presidente da Fiemg, Robson Andrade. Defendeu trs medidas: olhou para o governador Acio Neves e disse: defendemos uma reduo imediata da carga tributria. A foi muito aplaudido pela platia. Defendeu corte nos gastos pblicos no legislativo e no judicirio.



    E neste momento fala o anfitrio do evento "Enfrentando a Crise", o deputado Alberto Pinto Coelho, presidente da Assemblia de Minas. Defendeu a unio de foras no combate crise. Afirmou queAssemblia de Minas se coloca como o catalizador das propostas de enfrentamento da crise.
    O deputado Alberto Pinto Coelho afirmou que a economia de Minas tem flego para enfrentar a crise. E que o poder legislativo de Minas est preparado para ajudar na busca de sadas estruturantes para a crise mundial. Para issio est realizando este debate em BH e cxriando uma Comisso Especial que vai receber o elenco de sugestes, que sero colhidas no evento que vai at amanh tarde.







    Comentrios

    #1. Paulo Ely
    Mais uma vez parabens, Joo Carlos, que l o seu blog sai na frente.
    abraos
    do amigo
    Paulo Ely -  de Juiz de Fora.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 14, 2009

    Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, figura central da manh de hoje no Ciclo de Debates ENFRENTANDO A CRISE - promovido pela Assemblia de Minas no Expominas, aqui em BH.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 14, 2009

    Comea agora cedo o CICLO DE DEBATES "Enfrentando a crise" - promovido pela Assemblia de Minas.O primeiro palestrante de hoje o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Local: Expominas aqui em BH. Abertura s 9 horas, com a presena do governador Acio Neves.

    A crise econmica no Brasil e no mundo ser o tema das discusses do primeiro dia do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, que vai reunir personalidades da poltica e dos negcios nesta tera e quarta-feiras (14 e 15/4/09), no Expominas (Av. Amazonas, 6.030, Gameleira), em Belo Horizonte. O evento promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Governo do Estado, BDMG, Fiemg e Dirios Associados. Foram recebidas 869 inscries para o primeiro dia e 843 para o segundo. A programao e outras informaes esto disponveis no site www.almg.gov.br/minascombateacrise.

    A abertura ser s 9 horas desta tera (14), com as presenas do governador Acio Neves; do presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); do presidente da Fiemg, Robson Andrade; e do diretor-presidente do jornal Estado de Minas, lvaro Teixeira da Costa. O convidado de honra da solenidade o ex-governador mineiro Rondon Pacheco (1971-1975), que atualmente integra o Conselho de Administrao do BDMG. O primeiro painel, s 10 horas, ter como expositor o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Ele vai falar sobre a crise internacional, seus efeitos no Brasil e as perspectivas para superar o atual momento econmico.

    Transmisso ao vivo - O Minas Combate a Crise ser transmitido ao vivo pela TV Assembleia (em BH, no canal 11 da TV a cabo) e poder ser acessado, em tempo real, no site www.almg.gov.br e no Portal Uai. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas por e-mail aos participantes.

    Presidente da ALMG destaca oportunidade de avaliao detalhada da crise

    O presidente Alberto Pinto Coelho ressalta que o debate, reunindo autoridades governamentais e dos principais setores da economia, ser a oportunidade de fazer uma avaliao detalhada da crise no Brasil e em Minas. "A economia brasileira est sustentada em bases slidas e o Pas sabe enfrentar dificuldades. Minas, por sua vez, est com as finanas muito bem administradas, o que nos favorece. Temos de combater a crise com propostas concretas e realistas. A Assembleia mostra, mais uma vez, que est atenta aos interesses maiores de Minas e do Pas."

    Na opinio do presidente da Fiemg, Robson Andrade, a gravidade da crise e suas conseqncias sobre a produo e o emprego exigem mais que aes pontuais. "O ciclo de debates ser abrangente em seu objetivo de contribuir para complementar as medidas adotadas at agora pelo Governo Federal, que se mostram insuficientes", afirma.

    Programao da tarde - Na tarde desta tera (14), dois painis vo abordar a situao da economia global e a do Brasil. O ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central e diretor de Pesquisas do Tandem Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, vai traar, s 14 horas, um panorama da crise no mundo. Em seguida, vai debater o assunto com o ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e presidente da Gvea Investimentos, Amaury Bier. O panorama da crise no Brasil ficar a cargo do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, s 16h30. Ele vai discutir o tema com a professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Sulamis Dain. Na tarde desta tera (14), dois painis vo abordar a situao da economia global e a do Brasil. O ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central e diretor de Pesquisas do Tandem Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, vai traar, s 14 horas, um panorama da crise no mundo. Em seguida, vai debater o assunto com o ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e presidente da Gvea Investimentos, Amaury Bier. O panorama da crise no Brasil ficar a cargo do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, s 16h30. Ele vai discutir o tema com a professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Sulamis Dain.

    Minas o foco dos debates no segundo dia, com Jos Alencar e Anastasia pela manh

    Na quarta-feira (15), o Ciclo de Debates Minas Combate a Crise vai analisar a situao do Estado e propor solues. A abertura dos trabalhos ser s 9 horas, com o vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, e o vice-governador de Minas, Antnio Augusto Anastasia. O segundo dia ter, ainda, trs painis. O primeiro, s 10 horas, ser sobre o panorama da crise no Estado; no segundo, s 14 horas, os expositores vo fazer uma anlise da economia mineira por setores; e, no ltimo painel, s 16h30, sero discutidas sugestes para superar a crise.

    Os expositores do painel da manh so o professor Cllio Campolina Diniz, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e o presidente do Departamento Intersindical de Estatstica e Estudos Socioeconmicos (Dieese), Tadeu Morais de Souza. O debatedor o diretor do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, que considera que o evento vai contribuir para aumentar o grau de conscincia do Pas sobre a crise. "Ao contrrio do Governo Federal, que tem exagerado no otimismo, em Minas temos a Assembleia, junto com o Governo do Estado e a Fiemg, mostrando que a crise existe e que tem que ser debatida."

    Programao da tarde - s 14 horas, os expositores so o presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter; o diretor-presidente do Grupo Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini; e o secretrio de Estado de Agricultura, Gilman Viana. s 14 horas, os expositores so o presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter; o diretor-presidente do Grupo Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini; e o secretrio de Estado de Agricultura, Gilman Viana.

    O ltimo painel, das 16h30, ter como expositores o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso; o presidente do BDMG, Paulo Paiva; o presidente do Conselho de Administrao da Usiminas, Wilson Brumer; e o coordenador da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional da ALMG, deputado Sebastio Helvcio (PDT). Na avaliao de Paulo Paiva, no possvel prever a extenso da crise, mas "cada um deve fazer a sua parte para tentar suaviz-la".

    Propostas sero analisadas por comisso extraordinria da ALMG

    As propostas elaboradas durante o ciclo de debates sero analisadas posteriormente pela Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional da Assembleia Legislativa. Algumas podero se transformar em projetos de lei destinados a minimizar os efeitos da crise em Minas. Criada em 17 de maro, ela tem como coordenador o deputado Sebastio Helvcio, para quem a preocupao maior deve ser a populao. "Vamos tentar identificar quais instrumentos podem fazer com que as pessoas sejam menos atingidas pelos impactos da crise", destaca. As reunies da comisso extraordinria sero semanais.

    Nmeros - A crise afetou de forma global as economias de Minas e do Brasil, conforme demonstram os nmeros do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE. O PIB mineiro ficou estagnado no quarto trimestre de 2008. Cresceu 0,04%, em comparao com o mesmo perodo de 2007. Para se ter idia dos efeitos da crise, o quarto trimestre de 2007 havia registrado crescimento de 7,69%, em relao aos trs ltimos meses do ano anterior. O PIB brasileiro tambm foi afetado. No quarto trimestre de 2008, a elevao foi de 1,27%, em relao a igual perodo do ano anterior. O resultado bem inferior aos 6,14% dos trs meses finais de 2007, na comparao com 2006. Confira outros nmeros:A crise afetou de forma global as economias de Minas e do Brasil, conforme demonstram os nmeros do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE. O PIB mineiro ficou estagnado no quarto trimestre de 2008. Cresceu 0,04%, em comparao com o mesmo perodo de 2007. Para se ter idia dos efeitos da crise, o quarto trimestre de 2007 havia registrado crescimento de 7,69%, em relao aos trs ltimos meses do ano anterior. O PIB brasileiro tambm foi afetado. No quarto trimestre de 2008, a elevao foi de 1,27%, em relao a igual perodo do ano anterior. O resultado bem inferior aos 6,14% dos trs meses finais de 2007, na comparao com 2006. Confira outros nmeros:

    * A indstria foi um dos setores mais atingidos da economia mineira, segundo IBGE e Fiemg. A produo industrial do Estado cresceu 1,6% em 2008, mas o desempenho poderia ter sido melhor, no fossem os resultados de novembro e dezembro, que registraram quedas de 22% e 27,1%, respectivamente, em relao aos mesmos meses de 2007.

    * O Oramento do Estado para 2009 estima receita de R$ 40,8 bilhes. O clculo, no entanto, foi feito com base na expectativa de crescimento de 5% para este ano. Agora, a previso de crescimento zero, o que forar a reviso da receita estimada, formada principalmente pelo ICMS. De acordo com a Secretaria de Fazenda, a arrecadao do ICMS em janeiro deste ano foi 3,67% inferior do mesmo ms de 2008. Em fevereiro, a queda foi de 7,92%, na comparao com fevereiro de 2008.

    * Em fevereiro deste ano, o Fundo de Participao dos Municpios (FPM), repassado pelo Governo Federal, caiu 13% em relao ao mesmo ms de 2008 e 7% em relao a janeiro de 2009. Historicamente, o repasse do FPM costuma subir em fevereiro na comparao com janeiro. O fundo representa, em mdia, 50% da arrecadao total das cidades com at 50 mil habitantes. Em Minas, elas so a grande maioria: 789, num universo de 853.

    * De setembro a dezembro de 2008, foram fechados 179 mil postos de trabalho em Minas, segundo o Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged). O IBGE registrou elevao da taxa de desemprego na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), que passou de 5,2% em novembro de 2008 para 6,4% em janeiro de 2009. No perodo de outubro a fevereiro, o nico setor do Estado que teve crescimento na oferta de empregos foi o comrcio. Todos os demais tiveram desempenho negativo, com destaque para a indstria de transformao e a agropecuria. - O Minas Combate a Crise ser transmitido ao vivo pela TV Assembleia (em BH, no canal 11 da TV a cabo) e poder ser acessado, em tempo real, no site www.almg.gov.br e no Portal Uai. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas por e-mail aos participantes.

    Presidente da ALMG destaca oportunidade de avaliao detalhada da crise

    O presidente Alberto Pinto Coelho ressalta que o debate, reunindo autoridades governamentais e dos principais setores da economia, ser a oportunidade de fazer uma avaliao detalhada da crise no Brasil e em Minas. "A economia brasileira est sustentada em bases slidas e o Pas sabe enfrentar dificuldades. Minas, por sua vez, est com as finanas muito bem administradas, o que nos favorece. Temos de combater a crise com propostas concretas e realistas. A Assembleia mostra, mais uma vez, que est atenta aos interesses maiores de Minas e do Pas."

    Na opinio do presidente da Fiemg, Robson Andrade, a gravidade da crise e suas conseqncias sobre a produo e o emprego exigem mais que aes pontuais. "O ciclo de debates ser abrangente em seu objetivo de contribuir para complementar as medidas adotadas at agora pelo Governo Federal, que se mostram insuficientes", afirma.

    Programao da tarde - Na tarde desta tera (14), dois painis vo abordar a situao da economia global e a do Brasil. O ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central e diretor de Pesquisas do Tandem Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, vai traar, s 14 horas, um panorama da crise no mundo. Em seguida, vai debater o assunto com o ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e presidente da Gvea Investimentos, Amaury Bier. O panorama da crise no Brasil ficar a cargo do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, s 16h30. Ele vai discutir o tema com a professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Sulamis Dain. Na tarde desta tera (14), dois painis vo abordar a situao da economia global e a do Brasil. O ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central e diretor de Pesquisas do Tandem Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, vai traar, s 14 horas, um panorama da crise no mundo. Em seguida, vai debater o assunto com o ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e presidente da Gvea Investimentos, Amaury Bier. O panorama da crise no Brasil ficar a cargo do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, s 16h30. Ele vai discutir o tema com a professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Sulamis Dain.

    Minas o foco dos debates no segundo dia, com Jos Alencar e Anastasia pela manh

    Na quarta-feira (15), o Ciclo de Debates Minas Combate a Crise vai analisar a situao do Estado e propor solues. A abertura dos trabalhos ser s 9 horas, com o vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, e o vice-governador de Minas, Antnio Augusto Anastasia. O segundo dia ter, ainda, trs painis. O primeiro, s 10 horas, ser sobre o panorama da crise no Estado; no segundo, s 14 horas, os expositores vo fazer uma anlise da economia mineira por setores; e, no ltimo painel, s 16h30, sero discutidas sugestes para superar a crise.

    Os expositores do painel da manh so o professor Cllio Campolina Diniz, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e o presidente do Departamento Intersindical de Estatstica e Estudos Socioeconmicos (Dieese), Tadeu Morais de Souza. O debatedor o diretor do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, que considera que o evento vai contribuir para aumentar o grau de conscincia do Pas sobre a crise. "Ao contrrio do Governo Federal, que tem exagerado no otimismo, em Minas temos a Assembleia, junto com o Governo do Estado e a Fiemg, mostrando que a crise existe e que tem que ser debatida."

    Programao da tarde - s 14 horas, os expositores so o presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter; o diretor-presidente do Grupo Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini; e o secretrio de Estado de Agricultura, Gilman Viana. s 14 horas, os expositores so o presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter; o diretor-presidente do Grupo Fiat na Amrica Latina, Cledorvino Belini; e o secretrio de Estado de Agricultura, Gilman Viana.

    O ltimo painel, das 16h30, ter como expositores o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso; o presidente do BDMG, Paulo Paiva; o presidente do Conselho de Administrao da Usiminas, Wilson Brumer; e o coordenador da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional da ALMG, deputado Sebastio Helvcio (PDT). Na avaliao de Paulo Paiva, no possvel prever a extenso da crise, mas "cada um deve fazer a sua parte para tentar suaviz-la".

    Propostas sero analisadas por comisso extraordinria da ALMG

    As propostas elaboradas durante o ciclo de debates sero analisadas posteriormente pela Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional da Assembleia Legislativa. Algumas podero se transformar em projetos de lei destinados a minimizar os efeitos da crise em Minas. Criada em 17 de maro, ela tem como coordenador o deputado Sebastio Helvcio, para quem a preocupao maior deve ser a populao. "Vamos tentar identificar quais instrumentos podem fazer com que as pessoas sejam menos atingidas pelos impactos da crise", destaca. As reunies da comisso extraordinria sero semanais.

    Nmeros - A crise afetou de forma global as economias de Minas e do Brasil, conforme demonstram os nmeros do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE. O PIB mineiro ficou estagnado no quarto trimestre de 2008. Cresceu 0,04%, em comparao com o mesmo perodo de 2007. Para se ter idia dos efeitos da crise, o quarto trimestre de 2007 havia registrado crescimento de 7,69%, em relao aos trs ltimos meses do ano anterior. O PIB brasileiro tambm foi afetado. No quarto trimestre de 2008, a elevao foi de 1,27%, em relao a igual perodo do ano anterior. O resultado bem inferior aos 6,14% dos trs meses finais de 2007, na comparao com 2006. Confira outros nmeros:A crise afetou de forma global as economias de Minas e do Brasil, conforme demonstram os nmeros do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE. O PIB mineiro ficou estagnado no quarto trimestre de 2008. Cresceu 0,04%, em comparao com o mesmo perodo de 2007. Para se ter idia dos efeitos da crise, o quarto trimestre de 2007 havia registrado crescimento de 7,69%, em relao aos trs ltimos meses do ano anterior. O PIB brasileiro tambm foi afetado. No quarto trimestre de 2008, a elevao foi de 1,27%, em relao a igual perodo do ano anterior. O resultado bem inferior aos 6,14% dos trs meses finais de 2007, na comparao com 2006. Confira outros nmeros:

    * A indstria foi um dos setores mais atingidos da economia mineira, segundo IBGE e Fiemg. A produo industrial do Estado cresceu 1,6% em 2008, mas o desempenho poderia ter sido melhor, no fossem os resultados de novembro e dezembro, que registraram quedas de 22% e 27,1%, respectivamente, em relao aos mesmos meses de 2007.

    * O Oramento do Estado para 2009 estima receita de R$ 40,8 bilhes. O clculo, no entanto, foi feito com base na expectativa de crescimento de 5% para este ano. Agora, a previso de crescimento zero, o que forar a reviso da receita estimada, formada principalmente pelo ICMS. De acordo com a Secretaria de Fazenda, a arrecadao do ICMS em janeiro deste ano foi 3,67% inferior do mesmo ms de 2008. Em fevereiro, a queda foi de 7,92%, na comparao com fevereiro de 2008.

    * Em fevereiro deste ano, o Fundo de Participao dos Municpios (FPM), repassado pelo Governo Federal, caiu 13% em relao ao mesmo ms de 2008 e 7% em relao a janeiro de 2009. Historicamente, o repasse do FPM costuma subir em fevereiro na comparao com janeiro. O fundo representa, em mdia, 50% da arrecadao total das cidades com at 50 mil habitantes. Em Minas, elas so a grande maioria: 789, num universo de 853.

    * De setembro a dezembro de 2008, foram fechados 179 mil postos de trabalho em Minas, segundo o Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged). O IBGE registrou elevao da taxa de desemprego na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), que passou de 5,2% em novembro de 2008 para 6,4% em janeiro de 2009. No perodo de outubro a fevereiro, o nico setor do Estado que teve crescimento na oferta de empregos foi o comrcio. Todos os demais tiveram desempenho negativo, com destaque para a indstria de transformao e a agropecuria.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    Sangue novo. O diretor regional da Embratel em Minas, ALTIVO OLIVEIRA, assumiu a presidncia do Comit de Tecnologia da AMCHAM em Belo Horizonte. Em breve, ele vai colocar em ao um plano estratgico de alto nvel. Aguardem.


    Altivo Oliveira
     novo presidente
    do Comit de TI
    da Ancham em Minas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    CICLO DE DEBATES enfrentando a crise. Comea nesta tera-feira no Expominas, aqui em BH. frente a Assemblia de Minas em parceria com o governo de Minas, a Fiemg e os Dirios Associados.














    alencar  Plano Decenal de Educao  meirelles  alberto  gerdau
      Alencar   Acio   Meirelles   Alberto   Gerdau

    Meirelles abre debates com 
    anlise da crise e seus efeitos

    O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, a atrao do primeiro dia do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, que ser aberto s 9h desta tera-feira (14) no Expominas, com 849 confirmadas confirmadas e presenas do governador do Estado, Acio Neves; do presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); do presidente da Fiemg, Robson Andrade; e do diretor-presidente do jornal Estado de Minas, lvaro Teixeira da Costa.
    Meirelles fala s 10h sobre a crise internacional, seus efeitos no Brasil e as perspectivas para superar o atual momento econmico. tarde, dois painis renem Paulo Vieira da Cunha, do Banco Central; o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, e o presidente da Gvea Investimentos, Amaury Bier.
    Veja programao e perfis dos expositores e debatedores. Na quarta-feira (15), trs painis vo discutir os impactos da crise na economia do Estado e sugestes para super-los. A abertura ser com o vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, e o vice-governador de Minas, Antnio Augusto Anastasia.
    As propostas elaboradas durante o ciclo de debates sero analisadas posteriormente pela Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, da Assembleia Legislativa. Algumas podero se transformar em projetos de lei destinados a minimizar os efeitos da crise em Minas, sobretudo para a populao.
    O evento poder ser acompanhado ao vivo pela TV Assembleia e pelo Portal Uai. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas e sugestes por e-mail aos participantes.

    Programao:

    14 de abril de 2009
    15 de abril de 2009 



    14 de abril
    Panorama internacional e nacional frente crise econmico-financeira

    9h | Abertura
    Acio Neves da Cunha Governador do Estado de Minas Gerais
    Deputado Alberto Pinto Coelho Presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais
    Robson Braga de Andrade Presidente da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais FIEMG
    lvaro Teixeira da Costa Diretorpresidente do Jornal Estado de Minas e vice-presidente do condomnio acionrio dos Dirios Associados

    Convidado de honra
    Rondon Pacheco Ex-governador do Estado de Minas Gerais

    10h | A Crise Internacional e o Brasil: Perspectivas

    Expositor
    Henrique Meirelles Presidente do Banco Central do Brasil

    14h | Panorama Internacional
    Expositor
    Paulo Vieira da Cunha ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central do Brasil e scio e diretor de Pesquisas do Fundo de Mercados Emergentes - Tandem Global Partners

    Debatedor
    Amaury Bier Ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e Presidente da Gvea Investimentos

    Debate

    16h | Coffee Break

    16h30 | Panorama Nacional

    Expositor
    Carlos Lupi Ministro do Trabalho e Emprego

    Debatedor
    Professora Sulamis Dain Economista e professora titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

    Debate

    18h | Encerramento



    15 de abril
    A situao de Minas Gerais e o combate crise

     9h | Abertura
    Jos Alencar Gomes da Silva Vicepresidente da Repblica Federativa do Brasil
    Antnio Augusto Junho Anastasia Vice-governador do Estado de Minas Gerais

    10h | Panorama de Minas Gerais
    Expositores
    Professor Cllio Campolina Diniz Economista, professor titular da Universidade Federal de Minas Gerais e diretor-presidente do Parque Tecnolgico de Belo Horizonte
    Tadeu Morais de Souza Presidente do Departamento Intersindical de Estatstica e Estudos Socioeconmicos Dieese

    Debatedor
    Marcos Coimbra Socilogo e diretor do Instituto Vox Populi de Pesquisas

    Debate

    14h | Panorama de Minas Gerais:

    Anlise Setorial
    Expositores

    Jorge Gerdau Johannpeter Presidente do Conselho de Administrao do Grupo Gerdau
    Cledorvino Belini Diretor-presidente do grupo Fiat na Amrica Latina
    Gilman Viana Secretrio de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento de Minas Gerais

    Debate

    16h | Coffee Break

    16h30 | A Superao da Crise
    Srgio Barroso Secretrio Estadual de Desenvolvimento Econmico
    Paulo Paiva Presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais BDMG
    Wilson Nlio Brumer Presidente do Conselho de Administrao da Usiminas
    Deputado Sebastio Helvcio Coordenador da Comisso Extraordinria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional

    18h | Encerramento

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    REGISTRO: posse do novo desembargor do Tribunal de Justia de Minas, Jos Marcos Rodrigues Vieira.









    Foto: Rossana Souza


    Aplaudido por representantes dos trs Poderes, operadores do direito e convidados, tomou posse como desembargador, o advogado Jos Marcos Rodrigues Vieira. Segundo ele, "aps 33 anos de exerccio ininterrupto da advocacia, tem o compromisso de dedicar essa experincia para o aprimoramento da Justia".
    Para ele, "esta uma oportunidade de melhor servir a Ptria" e pretende incorporar, "plenamente, as virtudes necessrias e imprescindveis misso de julgar".

    O presidente do Tribunal de Justia de Minas Gerais, desembargador Srgio de Resende, confirmou que o novo desembargador "traz, a esta Casa, toda a experincia de uma carreira brilhante".
    Lembrou, em seu discurso, que "agilizar a prestao jurisdicional sempre o maior desafio, a requerer solues criativas". J no se pode mais pensar, simplesmente, em aumento de estrutura e em novos investimentos, como alternativa para tornar mais cleres os servios da Justia, disse.
    E desejou que cada membro do Judicirio de Minas, mesmo diante de todos os desafios, "no perca jamais o entusiasmo pela nobre misso de fazer justia".
    A mesa, na solenidade realizada na Unidade Raja Gabaglia, foi composta
    pelo presidente do TJMG, desembargador Srgio Antnio de Resende;
    pelo vice-governador, Antnio Augusto Junho Anastasia;
    presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Alberto Pinto Coelho; pelos ministros do Superior Tribunal de Justia (STJ),
    Nilson Vital Naves
    e Joo Otvio de Noronha,
    pela ministra do Superior Tribunal Militar, Maria Elizabete Guimares Teixeira Rocha,
    pelo procurador-geral adjunto jurdico, Geraldo Vasques, representando o procurador geral Alceu Jos Torres Marques. 
     

    (*) Texto da Assessoria de Imprensa do TJMG Unidade Raja Gabaglia. Posse ocorrida em 30 de maro de 2009.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    Notcia sobre o Instituto dos Advogados do Brasil, presidido em Minas, pelo jurista Jos Anchieta da Silva.







                                Secionais do IAMG empossam diretorias eleitas


                
    Duas grandes personalidades do Direito
    Da esquerda para a direita:
    o advogado Jos Anchieta da Silva,
    preside o Instituto dos Advogados do Brasil em Minas
    e o presidente da OAB Minas, Raimundo Cndido.


    Depois de Montes Claros, a secional do Instituto dos Advogados de Minas Gerais em Uberaba promover solenidade oficial de posse de sua Diretoria eleita para o trinio 2009-2011. A cerimnia est marcada para esta quarta (16/04), s 20 horas, no Salo Nobre da OAB/Uberaba (Rua Lauro Borges, 82, Centro). 
     

    A Diretoria de Uberaba, primeira seo do IAMG no interior do estado, composta por: Aparecido Joo D'Amico (Presidente), Claudiovir Delfino (Vice-Presidente), Andr Menezes Delfino (Primeiro Secretrio), Lcio Delfino (Segundo Secretrio) e Gilberto Martins Vasconcelos (Tesoureiro).


    A secional de Montes Claros j realizou a solenidade de posse de sua diretoria no ltimo dia 19 de maro. A posse da diretoria das secionais de Juiz de Fora e Uberlndia ocorrero no prximo ms, em data a ser definida.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    REUNIO ESPECIAL, agora noite, na Assemblia presta homenagem ao centenrio de dom Helder Cmara.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    Neste momento - 20h20m - a Assemblia de Minas est homenageando a memria de Dom Helder Cmara pelos 100 anos de seu nascimento. A Reunio Especial est sendo transmitida AO VIVO pela TV Assemblia. O autor da homenagem o deputado Durval ngelo do PT.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai celebrar, em Reunio Especial, os 100 anos de nascimento de Dom Helder Cmara, um dos maiores defensores dos direitos humanos no Pas, fundador da Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e inspirador da Teologia da Libertao. A solenidade ser no dia 13 de abril, s 20 horas, no Plenrio da ALMG. Antes, s 19 horas, no Salo Nobre, haver entrega de placas a representantes de instituies com atuao na rea de direitos humanos. Outra placa ser entregue no Plenrio ao diretor da Escola Superior Dom Helder Cmara, padre Paulo Umberto Stumpf. O autor do requerimento para a reunio o deputado Durval ngelo (PT), para quem Dom Helder marcou sua vida pela "contribuio inesquecvel na defesa dos direitos fundamentais".

    No Salo Nobre, recebero placas o Centro Nacional de F e Poltica Dom Helder Cmara, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, o Ministrio Pblico de Minas Gerais, a Escola Judicial Desembargador Edsio Fernandes, o Instituto Helena Greco, o Centro Vhiver, o Grupo de Amigos e Parentes de Pessoas em Privao de Liberdade, o Vicariato Episcopal para Ao Social e Poltica da Arquidiocese de Belo Horizonte, a Conveno Batista Mineira, o Projeto Novos Rumos da Execuo Penal, o Instituto Dom Helder Cmara de Recife (PE) e o seminarista Geilson Cajui Laureano, que representar a famlia de Dom Helder e a Arquidiocese de Fortaleza (CE).

    A Reunio Especial ter, ainda, exibio de vdeo e apresentaes artsticas, entre elas a do msico Pereira da Viola e a do Coral da Igreja Nossa Senhora das Dores de Contagem.

    Indicado ao Nobel

    Helder Pessoa Cmara nasceu em 7 de fevereiro de 1909, em Fortaleza. Estudou no Seminrio So Jos, na capital cearense, e foi ordenado padre em 1931. Cinco anos depois, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Em 1952, foi nomeado bispo e tornou-se um dos fundadores da CNBB, com apoio do amigo e ento subsecretrio do Vaticano monsenhor Giovanni Battista Montini, futuro papa Paulo VI. Foi, tambm, o primeiro secretrio-geral da entidade. Trs anos depois, ajudou a fundar a Conferncia do Episcopado Latino-Americano (Celam). Em 1964, foi nomeado arcebispo de Olinda e Recife (PE).

    Defensor da opo da Igreja pelos pobres, Dom Helder participou, entre 1962 e 1965, do Conclio Vaticano II, que rompeu com diversas tradies catlicas e inspirou a Teologia da Libertao. Durante a ditadura no Brasil (1964-1985), Dom Helder defendeu perseguidos polticos e denunciou a violao dos direitos humanos pelos militares. Ganhou a antipatia do regime, que o tachou de "arcebispo vermelho", por seu suposto comunismo, e chegou a proibir a meno a seu nome nos meios de comunicao.

    Dom Helder foi indicado quatro vezes ao Prmio Nobel da Paz, entre 1970 e 1973. Escreveu 23 livros, 19 dos quais traduzidos para outros idiomas, e recebeu 716 ttulos de homenagem e condecoraes, entre os quais 32 ttulos de Doutor Honoris Causa e 30 de Cidado Honorrio, inclusive de Belo Horizonte, em 1990. Morreu aos 90 anos de idade, em 27 de agosto de 1999, em Recife.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    UM MINEIRO, Joo Alberto Lages, presidente da Ceasa de Minas assume, dia 16, a presidncia da Associao Brasileira de Centrais de Abastecimento - a ABRACEN.Parabns ao amigo Joo Alberto e todo o sucesso que ele merece.

                                        CeasaMinas 
                                  assume presidncia
                                        da Abracen

                                                 
                                                       Da esquerda para a direita:
                                                                     Z Nogueira,
                                                               presidente da AMIS
                                                     e o novo presidente da Abracen,
                                                          JOO ALBERTO LAGES.

    A posse do presidente da CeasaMinas, empresa vinculada ao Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Mapa), Joo Alberto Paixo Lages, na presidncia da Associao Brasileira de Centrais de Abastecimento (Abracen) est marcada para o dia 16 de abril, s 14 horas, no entreposto de Contagem. A escolha do novo presidente foi aclamada por unanimidade com a participao de dirigentes de 21 centrais de abastecimento ligados a 15 estados e o Distrito Federal, reunidos em Braslia (DF), no ms passado.

    De acordo com Lages, o planejamento trar como algumas das diretrizes a integrao e o fortalecimento das Ceasas, de modo a permitir, dentre outros objetivos, a discusso e a elaborao de uma lei nacional especfica para o setor de abastecimento agroalimentar.  "Uma lei especfica permitir a uniformidade de nossas aes, e um compromisso definitivo do poder pblico com uma poltica nacional de abastecimento", ressalta Lages.


    Flama
    Joo Alberto Paixo Lages ainda um dos representantes eleitos do Brasil para a
    Federao Latino-Americana de Mercados de Abastecimento (Flama). Lages passa a ser o responsvel pela rea de segurana alimentar na entidade, representando tambm a Abracen. A eleio ocorreu durante a assemblia promovida pela Confederao Nacional de Agrupamentos de Comerciantes de Centros de Abastecimento (Conacca), entidade que representa as Ceasas da Amrica Central, em Cuba, entre os dias 26 e 28 de maro.   


    Tambm passaram a representar o Brasil na Flama, o presidente atual  da Ceasa
    Pernambuco e da Abracen, Reginaldo Moreira, como 2 vice-presidente, alm do presidente da Ceasa de So Paulo (Ceagesp), Rubens Costa Boffino, como coordenador para o  Mercosul. O novo presidente eleito da Flama Giuseppe Bambini, do Mercado Atacadista
    de Maracaibo, na Venezuela.

    Servio:

    Posse do novo presidente da Abracen

    Local: Auditrio do prdio do Minas Bolsa no entreposto de Contagem da CeasaMinas (BR 040 km 688 s/n, bairro Guanabara, sada para Sete Lagoas)

    Dia 16/04 (quinta-feira)

    Horrio: 14 horas


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    Nver de WILLER PS.

    Nver do diretor de Meio Ambiente da Anglo Ferrous, WILLER PS, no Provncia de Salerno, foi descontrada e muito prestigiada. O menu correto, acompanhado de proseco e vinho chileno de uvas carmenre - as preferidas do aniversariante. Menu italiano nota 10 do Remo Peluso. O casal Katiana/Willer Ps recebeu, dentre outros: o jornalista Paulo Csar Oliveira (Hoje em Dia e revista VIVER Brasil); Mrcio Fagundes (Hoje em Dia), Luiz Tito (O Tempo); Wildes e Celso Castilho; coronel Teatini; Carlos Orsini; Alexandre Gomes, diretor-presidente da Anglo Ferrous- que veio do Rio de Janeiro; Carlos Gonzalez, diretor da Anglo Ferrous em MInas; Ngila e Ricardo Castilho; Dalce Ricas; Ilmar Bastos, Iran Firmino; Jos Roberto da Anglogold Ashanti; o deputado estadual Fbio Avelar, o famoso Geraldo, que foi chefe de gabinete de Willer no IGAM e que agora chefe de gabinete do IEF... CLICK na foto para AMPLI-LA.



















                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    Novidade. Informao vem da jornalista Raquel Santos da " De Facto " Assessoria.

    PACOTE HABITACIONAL DA ROSSI CHEGA BELO HORIZONTE

    Incorporadora oferece vantagens especiais
    na aquisio de imveis

    A Rossi, uma das principais construtoras e incorporadoras do pas, oferece o Pacote Habitacional Rossi exclusivo e traz para Belo Horizonte condies facilitadas para aquisio de um imvel. Os clientes que adquirirem unidades do Rossi Soneto, localizado no bairro Jaragu, regio noroeste da capital, at o dia 30 de abril, tero benefcios exclusivos como tabela flexvel, mensais fixas durante a obra e seguro desemprego.
    Entre os atrativos do pacote, destaca-se a possibilidade de suspender por at seis meses o pagamento das parcelas em caso de imprevistos profissionais. "A iniciativa da Rossi visa oferecer garantia e tranqilidade no momento da compra do imvel. Com isso estimulamos a tomada de deciso do cliente", afirma o diretor da Rossi Regional Belo Horizonte, Frederico Kessler.
    O Pacote Habitacional da Rossi veio em um bom momento para aqueles que sonham em sair do aluguel. De acordo com as previses do Instituto de Pesquisa Econmicas Aplicadas (Ipea) o pior da crise j passou e a economia crescer 2% neste ano. Somado a isso, o governo tambm divulgou uma boa notcia para o mercado imobilirio ao ampliar o valor limite do imvel de R$ 350 para R$ 500 mil para financiamentos a partir dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Servio (FGTS).
    As vantagens e facilidades em comprar um imvel em 2009 foram diferenciais para o sucesso de vendas do Rossi Soneto, no incio do ano. Nas trs primeiras semanas de comercializao entre janeiro e fevereiro ltimos, foram vendidos cerca de 60% das unidades. Dentre os 90 apartamentos venda, 57 j foram comprados. Por isso, os clientes tero somente at o fim do ms para comparecer aos estandes de vendas e fechar negcio, aproveitando as vantagens do Pacote Habitacional.
    Rossi Soneto
    Em um terreno de quatro mil m sero erguidas duas torres de 12 pavimentos, com quatro apartamentos por andar. Dentre os 90 apartamentos, oito sero coberturas, oito tero rea privativa e todos tero duas vagas de garagem. A rea de lazer um captulo parte. Os moradores tero, disposio, piscinas, quadra, playground, praa com cascata, bicicletrio, pomar, redrio, mesa de jogos, aparelhos de ginstica ao ar livre, salo de festas e muito espao verde. 
    O Rossi Soneto est localizado em regio privilegiada, de acesso fcil, com bom comrcio local e perto da Avenida Antnio Carlos e do complexo da Pampulha. Ficar prximo, tambm, de shoppings, da sada para aeroportos, da UFMG e a poucos quilmetros do novo Centro Administrativo do Governo de Minas. 
    Conhea outras caractersticas sobre o Pacote Habitacional da Rossi e do empreendimento no endereo eletrnico: www.rossisoneto.com.br

    Sobre a Rossi
    A Rossi hoje uma das principais construtoras e incorporadoras do Brasil. Presente em mais de 50 cidades, atua em diversos segmentos do mercado imobilirio e tem no seu portflio inmeros sucessos de vendas de imveis residenciais e comerciais, nos mais variados perfis de renda.
    Com base em valores como inovao, valorizao das pessoas e sustentabilidade, a empresa acredita na construo de relacionamentos de longo prazo com colaboradores, clientes, fornecedores, parceiros e acionistas. A Rossi acredita que seu trabalho vai alm da construo de residncias e locais de trabalho. Seu compromisso com projetos de vida. Visite: www.rossiresidencial.com.br


     


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    HOJE, s 13 horas, no trevo de Caet, ATO PBLICO e PARALISAO da BR-381 - a Ferno Dias - no trecho entre BH e Governador Valadares.


    Manifesto Pblico


                                                          Jos Aparecido Ribeiro
                                                            do Movimento S.O.S 
                                                    Estradas Federais em  MInas. 

    O assunto Rodovias BR 040 e BR 381 j deve ter ocupado a primeira pgina de pelo menos 500 edies de jornais de Minas Gerais e do Brasil. Nos rdios, televises e revistas foram outras 5 centenas de vezes. O tema j nem chama mais a ateno e est caindo na vala comum.  

    A Assemblia Legislativa de Minas Gerais j se reuniu pelo menos 5 vezes com representantes do DNIT para ouvir explicaes sobre a situao das duas Rodovias. Os Senadores mineiros reuniram-se com o Ministro dos Transportes em Braslia pedindo a reconstruo das mesmas. O Governador Acio Neves props a transferncia da gesto das duas Rodovias para o Estado, sem contar as aes de Prefeitos, Vereadores e movimentos populares. Mas a carnificina continua sem nenhuma soluo. As duas Rodovias todos sabem, so as campes Brasileiras de acidentes fatais motivados por colises frontais. Somados o nmero de mortes chegam a quase 1.000 em 2008. 

    Com efeito, as causas para os acidentes fatais so muitas: Uns aconteceram e acontecero por negligncia de motoristas, outros, por falhas mecnicas, ultrapassagens perigosas, lcool, descuido, impercia dos motoristas para dirigirem em estradas, buracos que tiram o veculo do seu curso, derrapagens, falta de sinalizao, chuva, leo na pista, desateno, pressa, imprudncia etc.
    Mas todos, independentes das motivaes, possuem algo em comum: Poderiam ter sido evitados se o traado das duas Rodovias fossem refeitos e elas possussem barreiras fsicas entre uma pista e outra, como deve ser... A faixa de 38 centmetros que divide uma pista da outra no oferece nenhuma proteo contra acidentes frontais e eles continuam matando, mesmo os motoristas mais prudentes que respeitam as regras de transito.
    As duas Estradas foram construdas em um perodo da histria em que a velocidade mxima alcanada pelos veculos era em mdia 120KM. Tempos em que a estrutura e a tecnologia dos veculos eram bem mais acanhadas, anos 50, 60 e 70.  
    Mas o mundo mudou, evoluiu, a tecnologia hoje dita as tendncias, os carros quase voam, so mquinas possantes, eficientes, com torque, velocidade finais que se comparam velocidade de empuxo de um avio para comear a voar, alm de motoristas menos experientes dominados pela paixo e pela adrenalina, um coquetel perfeito para os acidentes, pois as Rodovias continuam as mesmas de 50 anos atrs.

    A lgica e o bom senso sugerem, que no h outro caminho se no o da reconstruo das duas Rodovias EM CARTER DE URGNCIA, a exemplo do que o Estado de So Paulo fez quando percebeu a importncia das suas Rodovias para a sua economia, j que a economia e no a vida que dita as aes de governos "democrticos" como o nosso.
    No cabe aqui apontar culpados para o estado lastimvel das duas Rodovias, sobretudo por que o assunto ultrapassou Governos de esquerda e de direita que deveriam ter sido mais responsveis. Cabe agora encontrar caminhos para a soluo definitiva e a diminuio dos acidentes fatais que viraram notcia comum nas manchetes da imprensa. 

    At que as obras de reconstruo sejam iniciadas, medidas paliativas de emergncia precisam ser tomadas e aqui deixamos como sugesto algumas:


     


    • Instalao de cones de plstico nas retas que antecedem as principais curvas, exigindo desacelerao em trechos com alto ndice de acidentes.

    • Programa de recapiamento permanente, evitando a eroso das duas Rodovias.

    • Instalao de barreiras eletrnicas em pontos de maior ndice de acidentes.

    • Repintura imediata das faixas e das placas de sinalizao.

    • Instalao de olhos de gato nos 89 KM da BR 040 e nos 300 KM da BR 381, partindo de Belo Horizonte.

    • Instalao de balanas para pesagem de caminhes de minrio e controle rgido no trfego destes caminhes com punio severa para as mineradoras que no cumprirem as normas.

    • Iluminao dos trechos urbanos por onde as Rodovias passam.

    • Campanha de conscientizao criativa ao longo das duas estradas, utilizando veculos destrudos e out doors com cenas apelativas e fortes.

    • Equipes de resgate de prontido nas Rodovias em trechos de maior reincidncia de acidentes, 24 horas.

    • Relatrio por parte do DNIT e da ANTT dos itens que esto impedindo o incio das obras e quais as providenciam que esto sendo tomadas para que o processo seja agilizado.

    • Nominao pblica dos responsveis por estes processos (funcionrios do DNIT, da ANTT e do TCU) responsveis pelo desembarao dos processos.

    • Criao de uma comisso de moradores, entidades populares e parentes de vtimas para acompanhar os processos, exercendo o papel de conselho de usurios das Brs 381 e 040.

    • Instalao de barreiras eletrnicas em locais estratgicos das duas Rodovias em toda a sua extenso, partindo de BH at Governador Valadares e at Conselheiro Lafaiete.

    • Publicao na Internet do cronograma de obra e se possvel transparncia na prestao de contas.

    O Movimento SOS estradas de Minas e as Comunidades lindeiras s duas Rodovias esperam atitude do poder pblico e no descansaro enquanto as reivindicaes deste documento no forem colocadas em prtica e as Rodovias forem totalmente reconstrudas.

    Atenciosamente, 
    Jos Aparecido Ribeiro 
    Movimento SOS Estradas Federais em Minas.
      
    Ademir da Costa Carvalho
    prefeito de Caet.
                                                                                                          


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    "MEMRIAS DE UM REPRTER DE TV"

                                                                     
                                                                             ARTIGO ESPECIAL. 
                                                                             Joo Carlos Amaral

                                                             Uma plula que vai compor nosso livro
                                                 e que voc tem a oportunidade de ler em primeira mo.

    Praa da Estao, em BH. Eleio presidencial de 1989. Era comeo da noite. Como reprter poltico da Rede Globo, l estava eu participando e ajudando a fazer histria da democracia em nosso pas.
    No palanque estava todo o batalho de choque do PT, tendo frente seu comandante, o ex-operrio pernambucano Luiz Incio Lula da Silva. Era um momento importantssimo para os rumos da campanha,afinal Minas era e , o segundo maior colgio eleitoral do pas, poca com mais 10 milhes de votos. Tudo ia bem.
    De repente, uma supresa, que ia ajudar a mudar todo o roteiro da campanha presidencial daquele ano. Foi assim: receb um recado, via rdio (celular ainda era um produto que no existia). O recado era do diretor de jornalismo, Lauro Diniz. Pedia que repercutisse com o candidato Lula, a denncia, que o seu adversrio Collor de Melo mostraria no horrio eleitoral - onde a ex-namorada de Lula, Mriam Cordeiro dizia que tinha uma filha com Lula, a LURIAM.
    Fiz a pergunta ao candiato petista. Lula ficou perplexo. Se recomps, tentou argumentar que era um golpe baixo de seu adversrio, uma apelao covarde... O restante da fala no me recordo mais. S o que ficou daquele momento histrico, que acabou pesando e muito para a derrota de Lula, foi expresso do rosto dele. Refletindo a amargura que se instalou na alma dele. Raiva, decepo, perplexidade, revolta... Um estado de esprito que prevaleceu na campanha e que culminou no debate com Collor pela Globo no final da disputa, antes da eleio.
    Olha bem, Lula chegou para o debate decisivo -j que a Globo detinha a audincia de 80 milhes de pessoas - parecendo ausente, titubeante em muitos momentos e com a cabea no outro mundo. O mundo psicolgico. Mundo abalado pela denncia de Mriam Cordeiro.
    Estava to preocupado,traumatizado, que no ouviu e nem rebateu a fala de Collor, que o acusou de ter adquirido um aparelho de som muito caro,que nem ele, Collor tinha recursos para comprar. Perplexidade geral! Lembram-se? Pois . Ele poderia - diriam os chamados "profetas do fato consumado" - como Brizola fazia. Chamar o candidato do PRN, Collor de Melo, de filho da elite. 
    E dizer mais. Afinal era Collor e no ele Lula que tinha origem na classe abastada. Pois : Lula ficou do lado ruim da espingarda - como diz meu amigo o cientista poltico Carlos Alberto Penna - e no conseguiu reagir. O trauma no deixou. Lula perdeu a eleio - claro que no s por causa disso - mas que pesou, ah! pesou.
    Concluso: como reprter tenho a obrigao profissional de contar aquilo que ocorreu nos bastidores, que no coloquei no ar e que morreria comigo. Mostrar que era uma outra poca, com pouca tecnologia  e bota pouca nisso. O jornalista no contava com celular, notebook, blog de notcias.
    O espelho s tinha uma face. Nos restava a memria seletiva que se perde com o tempo, que levamos para o tmulo. Afinal,o reprter apenas um coadjuvante, uma escada para que os poderosos cheguem populao. Mas, o sentimento dele um fato, que s fica na cabea dele. Aqui passo o que v e ouv de um flash da nossa democracia que comeava a se firmar  l pelo comeo dos anos 90. isso!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    FAZENDO ESCOLA. Nosso BLOG DE NOTCIAS - criado h 3 anos - est fazendo escola na blogosfera. Nosso colega blogueiro, Renato Alves Pereira nos enviou E-mal sobre a deciso dele montar o blog dele inspirado na nossa iniciativa. Agradeo os elogios ao nosso trabalho e publico artigo dele sobre o FPM - Fundo de Participao dos Municpios. EM TEMPO: Renato, siga em frente e todo o sucesso do mundo para voc!!!

    Joo Carlos, Bom dia!


    Sou leitor assduo do seu blog. Inclusive, no comeo e muito menos termino o dia sem l-lo.
    Aproveito a oportunidade para parabeniz-lo pelo timo blog. Aproveito tambm para dizer que o seu blog, o do Ricardo Noblat e o da Lcia Hipplito serviram de inspirao e exemplo para a criao do meu (www.politicamineira.blogspot.com).


    Encaminho-lhe abaixo artigo de minha autoria sobre a queda do repasse do Fundo de Participao dos Municpios (FPM). Caso queira public-lo em seu blog, fique vontade. Ser uma grande honra para mim.


    Agradeo antecipadamente.
    Abraos, Renato Alves Pereira 


                                                                                ARTIGO ESPECIAL

                                                                                     [Renato+Alves.jpg] 
                                                                                Renato Alves Pereira

                                                      FPM: Crise e oportunidades


    Na prxima quarta-feira (15/04), os prefeitos prometem fechar as portas das prefeituras mineiras em protesto queda de arrecadao de receitas nos trs primeiros meses do ano, principalmente pela reduo significativa das cotas do Fundo de Participao dos Municpios (FPM). Portanto, esta semana decisiva para os municpios mineiros.
    Os prefeitos, conforme a promessa, paralisaro todas as atividades administrativas das prefeituras, e mantero apenas os servios bsicos de sade, educao e limpeza urbana.
    Por que o FPM reflete tanto nos cofres municipais mineiros? Acredito ser esta a pergunta da maioria dos cidados neste momento.

    Em Minas Gerais, segundo estimativas da Associao Mineira de Municpios (AMM), o FPM a principal fonte de receita de 75% dos municpios. E para se ter uma idia do impacto, at o primeiro repasse de abril deste ano o FPM contabiliza uma perda acumulada de 9,5%. Pelos nmeros percebemos a representatividade do FPM nos cofres municipais, ou seja, o principal meio de sobrevivncia da maioria dos municpios mineiros.
    A AMM apresentou ao presidente Lula uma proposta interessante para reverter a queda nos repasses do FPM. A proposta consiste na criao de um piso, onde o mnimo a ser pago pelo governo federal a mdia paga no ano passado. Com este piso o repasse do FPM renderia mensalmente R$ 590 milhes aos municpios mineiros.
    At tera-feira (14/04), o governo federal apresentar uma proposta com medidas para solucionar as perdas dos municpios.
    evidente que se a proposta da Unio for satisfatria a paralisao ser cancelada, embora a luta por melhor participao dos municpios no bolo tributrio continue.
    Com ou sem paralisao importante ressaltar que "o FPM apenas a ponta de um grande iceberg", como bem disse o presidente da Confederao Nacional dos Municpios (CNM), Paulo Ziulkoski. H outros fatores que tambm influenciam no oramento dos municpios como as contrapartidas para os programas dos governos federal e estadual, a correo da dvida com o INSS, alm da herana de administraes anteriores.
    Vale pena lembrar que no municpio que os servios pblicos so efetivamente prestados e onde as pessoas vivem. Por isso todos clamam por uma soluo definitiva e no paliativa.
    De qualquer forma essa situao, se bem entendida, proporcionar um aprendizado significativo a todos.
    Lembro que so nos momentos de turbulncia em que aparecem os grandes gestores. Como se diz na Administrao, "toda crise proporciona oportunidades". E esta frase til para todas as esferas de governo - seja municipal, estadual ou federal.
    Enfim, para os municpios e estados esse o momento da gesto eficiente, ou seja, fazer mais com menos, produzir melhor com menos recursos. a oportunidade de reduzir custos desnecessrios e gerir melhor os servios imprescindveis sociedade. Para a Unio, o momento de rever certos paradigmas e adotar medidas eficientes com o objetivo de reduzir o aperto financeiro dos municpios.
    a oportunidade de um novo Pacto Federativo.










    Comentrios

    #1. Cssia Meira
    Grande artigo! de artigos assim que precisamos ler sempre: realistas e crticos atual situao no Brasil. Parabns ao Renato e ao Joo Carlos por permitir o acesso do pblico a esse tipo de reflexo!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    ENFRENTANDO A CRISE Econmica e Financeira. Ideia foi do deputado Alberto Pinto Coelho, presidente da Assemblia de Minas de abordar o assunto. Para sair da ideia para a prtica ser realizado manh e na quarta-feira, no Expominas, um amplo debate com as presenas do presidente da Banco Central, Henrique Meirelles.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 13, 2009

    Enfrentando a crise. Assemblia de Minas sai na frente. Amanh e depois Debate vai reun ir Quem Quem no Expominas para discutir as sadas.

    A crise econmica no Brasil e no mundo ser o tema das discusses do primeiro dia do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, que vai reunir personalidades da poltica e dos negcios na tera e quarta-feiras (14 e 15/4/09), no Expominas (Av. Amazonas, 6.030, Gameleira), em Belo Horizonte. O evento promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Governo do Estado, BDMG, Fiemg e Dirios Associados. Foram recebidas 869 inscries para o primeiro dia e 843 para o segundo. A programao e outras informaes esto disponveis no sitewww.almg.gov.br/minascombateacrise.

    A abertura ser s 9 horas de tera (14), com as presenas do governador do Estado, Acio Neves; do presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); do presidente da Fiemg, Robson Andrade; e do diretor-presidente do jornal Estado de Minas, lvaro Teixeira da Costa. O convidado de honra da solenidade o ex-governador mineiro Rondon Pacheco (1971-1975), que atualmente integra o Conselho de Administrao do BDMG.

    O presidente Alberto Pinto Coelho ressalta que o debate, reunindo autoridades governamentais e dos principais setores da economia, ser a oportunidade de fazer uma avaliao detalhada da crise, no Brasil e em Minas. "A economia brasileira est sustentada em bases slidas e o Pas sabe enfrentar dificuldades. Minas Gerais, por sua vez, est com as finanas muito bem administradas, o que nos favorece. Temos de combater a crise com propostas concretas e realistas. A Assembleia mostra, mais uma vez, que est atenta aos interesses maiores de Minas e do Pas", afirma Alberto Pinto Coelho.

    Painel - O primeiro painel, s 10 horas, ter como expositor o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Ele vai falar sobre a crise internacional, seus efeitos no Brasil e as perspectivas para superar o atual momento econmico.O primeiro painel, s 10 horas, ter como expositor o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Ele vai falar sobre a crise internacional, seus efeitos no Brasil e as perspectivas para superar o atual momento econmico.

    tarde, dois painis vo abordar a situao da economia global e a do Brasil. O ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central e diretor de Pesquisas do Tandem Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, vai traar, s 14 horas, um panorama da crise no mundo. Em seguida, vai debater o assunto com o ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e presidente da Gvea Investimentos, Amaury Bier.

    O panorama da crise no Brasil ficar a cargo do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, s 16h30. Ele vai discutir o tema com a economista e professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Sulamis Dain.

    Segundo dia

    Na quarta-feira (15), o Ciclo de Debates Minas Combate a Crise vai analisar a situao do Estado e propor solues. A abertura ser com o vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, e o vice-governador de Minas, Antnio Augusto Anastasia. O segundo dia ter, ainda, trs painis. O primeiro ser sobre o panorama da crise no Estado; no segundo, os expositores vo fazer uma anlise da economia mineira por setores; e, no ltimo painel, sero discutidas sugestes para superar a crise.

    As propostas elaboradas durante o ciclo de debates sero analisadas posteriormente pela Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, da Assembleia Legislativa. Algumas podero se transformar em projetos de lei destinados a minimizar os efeitos da crise em Minas, sobretudo para a populao.

    Transmisso ao vivo - O Minas Combate a Crise ser transmitido ao vivo pela TV Assembleia (em Belo Horizonte, no canal 11 da TV a cabo) e poder ser acessado, em tempo real, no site www.almg.gov.br e no Portal Uai. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas e sugestes por e-mail aos participantes. - O Minas Combate a Crise ser transmitido ao vivo pela TV Assembleia (em Belo Horizonte, no canal 11 da TV a cabo) e poder ser acessado, em tempo real, no site www.almg.gov.br e no Portal Uai. O endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel, durante o evento, para quem quiser enviar perguntas e sugestes por e-mail aos participantes.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 12, 2009

    Na contramo da Crise. Notcia vem do jornalista Schubert Arajo da Multitexto.











    McDonalds Brasil fatura R$ 3,3 bilhes
    e cresce 22 por cento em 2008


    Rede vai abrir 26 novos restaurantes
    e gerar 2,5 mil empregos em 2009




    O McDonald's Brasil, operado pela Arcos Dourados, bateu o recorde de faturamento de seus 30 anos de histria no pas: em 2008, as vendas da empresa alcanaram R$ 3,3 bilhes, com um crescimento de 22% em relao ao ano anterior.

    A rede abriu ao longo do perodo 78 novas unidades, incluindo restaurantes, quiosques e McCafs, fechando o ano com mais de 1 mil 200 pontos de venda. Foram inaugurados 20 restaurantes, entre eles o primeiro restaurante ecolgico da rede na Amrica Latina, e reformados outros 54, consolidando a liderana no pas. Segundo estudo da Fundao Getlio Vargas, o McDonald's responde por 40% do mercado de empresas de alimentao de servio rpido do pas.

    Em 2009 a Arcos Dourados pretende inaugurar pelo menos 26 restaurantes no pas, uma quantidade 30% superior do ano anterior e mais do que o dobro das 11 aberturas registradas em 2007. Sero criados pelo menos 2,5 mil novos postos de trabalho, fazendo com que a rede supere, at o final do ano, a marca de 50 mil funcionrios no Brasil, consolidando-se entre os maiores empregadores do pas.

    Alm de continuar focando seu crescimento nas regies Sul e Sudeste, a rede amplia sua participao em outras regies e implantar o primeiro restaurante em Rondnia. A unidade ser aberta no primeiro semestre de 2009, no Shopping Porto Velho, a ser inaugurado na capital do estado.

    Ao longo de 2008 foram atendidos 1,6 milho de clientes por dia. Para o presidente do McDonald's Brasil, Marcelo Rabach, a fidelidade e preferncia dos consumidores esto ligadas qualidade dos produtos, variedade e inovaes propostas pela rede. "Com o lanamento do Caf da Manh, os restaurantes passaram a abrir mais cedo e a oferecer 11 novos produtos no horrio matinal. Como algumas unidades funcionavam at o incio da madrugada, foi possvel ampliar o funcionamento at s 5h da manh ou mesmo torn-las 24 horas. A extenso do horrio gerou um impacto positivo de 4% nas vendas".

    Outros lanamentos ao longo do ano marcaram a constante inovao do cardpio, como a linha Premium Chicken, que proporciona seis combinaes diferentes. Outro destaque foi a linha de wraps, com recheio de frango crispy ou grill. Em dezembro, seu ms de lanamento, foram vendidos mais de 1 milho de unidades de wraps em todo o pas.

    McDonald's Brasil

    O McDonald's, operado no Brasil pela Arcos Dourados, lder no segmento de alimentao fora de casa e conta com 565 restaurantes e 55 McCafs. H 30 anos atuando no pas, a rede est presente em 137 cidades, localizadas em 21 estados e no Distrito Federal.

    A operao brasileira atende diariamente 1,6 milho de clientes e ocupa a oitava posio em vendas no ranking de pases onde o McDonald's est presente. A Arcos Dourados uma das maiores empregadoras do Brasil, com mais de 48 mil funcionrios, e a empresa que oferece o maior nmero de oportunidades de primeiro emprego.












    MULTITEXTO COMUNICAO EMPRESARIAL
    Tels: (31) 3426-1491/9983-2905
    multitexto@multitexto.com.br - www.multitexto.com.br
    Jornalista Responsvel: Schubert Arajo (Mtb/MG: 2395)


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 12, 2009

    ARTIGO ESPECIAL. Para ler e PENSAR!!!

                                                O MUNDO CONTINUA PLANO. 

                                        


                                                                   Wagner Gomes


     

    Para Thomas Friedman, autor do best-seller "O Mundo Plano", a globalizao atravessou trs grandes eras, sendo que a ltima delas achatou e encolheu o mundo definitivamente, redistribuindo o poder de fazer acontecer.

    Globalizao um termo que foi cunhado na era Bill Clinton, para descrever as relaes entre governos e grandes empresas. Determinados empregos agora se do no espao ciberntico, profissionais interagem com outros nos diversos cantos do mundo, bens e servios so gerados, a um s tempo, por cadeias produtivas formadas em diversos lugares. Crises tambm.

    A rapidez e a amplitude dessass crises, nesse contexto, tornam-se fulminantes. Mas o que est acontecendo hoje um fenmeno muito mais amplo e profundo: a recesso, em cascata, provoca um gigantesco processo de averso ao risco, direcionando as reservas monetrias para os ttulos considerados mais seguros - os do tesouro americano, por exemplo -, causando o chamado empoamento da liquidez e trazendo impacto negativo ao dinamismo das economias emergentes, a exemplo do Brasil.

    O Banco Central j promoveu uma forte queda na taxa Selic, poltica que, aliada possvel mudana na taxa que remunera a caderneta de poupana, visa a incentivar o consumo interno e reativar a Economia.

    A queda livre na arrecadao de impostos j equivale a dois por cento do PIB em um ano, afetando o andamento do PAC, to caro ao Presidente Lula e, tambm, motor propulsor da candidatura Dilma Rousseff Presidncia da Repblica. At os Prefeitos Municipais, angustiados, reclamam da queda na arrecadao no Fundo de Participao dos Municpios.

    Outrossim, um por cento de queda na taxa Selic representa uma economia nos gastos pblicos, via pagamento de juros, equivalente a 0,23%(vinte e trs centsimos por cento) do PIB em um ano.

    Como a macroeconomia sempre responde em conformidade com as indagaes que os fatos microeconmicos lhes so apresentados, continua rondando por a um imposto disfarado, embutido no preo da gasolina, que no acompanhou a queda significativa no preo internacional do petrleo. Isso ajuda que se persiga o supervit primrio.

    Ainda no se sabe se esses remdios aplicados foram ministrados na dosagem suficiente para que o Brasil sofra menos com uma desacelerao da atividade econmica.

    Inflao sob controle e o supervit que, aos poucos, volta balana comercial, podem ajudar na continuidade do processo de reduo da dvida/PIB.

    Como o mundo plano, surgem fatos novos: o FED surpreendeu ao abrir linha de US$ 300 bi para o Tesouro da Amrica e US$700 bi para aquisio de ativos mais antigos das carteiras podres dos Bancos, atravs de leiles que os precificaro, estimulando os investidores institucionais a voltarem a um mercado de risco que renasce com perspectiva de gerao abundante de lucros.

    Essa medida se soma aquisio de ativos que o tesouro americano j vem realizando e, sem sombra de dvida, ao aumentar a liquidez do sistema financeiro, como um todo, diminui a onda de incertezas.

    Outro fato diz respeito aos resultados obtidos na reunio do G20, em Londres, que promete injetar mais US$ 1,1 trilho na economia mundial, a maior parte atravs do FMI.

    Ainda que a era dos profetas continue restrita Bblia, pode estar se iniciando, efetivamente, a recuperao da credibilidade perdida.



    7 comentrios                       

    __________________________________________________________________________



















    Comentrios

    #1. Clarindo Anacleto de Pdua Netto
    Caro Wagner,

    Sem dvida, uma fotografia em alta resoluo do cenrio economico mundial atual. Sua anlise permite, tanto aos mais como aos menos entendidos, tecerem suas particulares previsoes. Parabns!

    #2. Jos Carlos Gomes
    isso a mano, parabens pela sua grande viso e siga em frente enchendo-nos de orgulho.

    #3. Carlos Roberto de Alvarenga
    Prezado Wagner,
    Concordo com o seu ponto de vista. Penso que estamos saindo do fundo do poo. O otimismo fundamental nesses momentos de crse. Parabens pelo artigo.

    #4. Marcelo
    Simples, claro, objetivo, conciso. Um texto to curto e to denso. Parabens ao autor.
    Marcelo Monteiro

    #5. Virginia Abreu de Paula
    Confesso no entender nada de economia, mas nas palavras de Wagner, tudo se torna mais fcil, pelo seu dom de expressar com simplicidade e clareza de idias. Parabns.

    #6. #5. Aparecida Gandra
    A clareza e objetividade de seu texto , me fez mais animada quanto situao do mundo e, sobretudo a nossa.Obrigada pelo discurso.Abraos e Parabns.

    #7. Manoel Neto Filho
    Prezado Wagner,

    Pela lucidez do texto e a pedido do Fabiano, estou repassando ao grupo de comunicao que tenho o privilgio de coordenar.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 12, 2009

    Acio aliado dos prefeitos em dificuldades.









    Acio Neves defende piso
    para repasse de fundo a municpios


                                                  

    O governador Acio Neves defendeu em Braslia, aps reunio com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que o governo federal acate as reivindicaes dos prefeitos e adote um piso mnimo para o repasse do Fundo de Participao dos Municpios (FPM), como forma de evitar uma forte queda nos oramentos municipais, como tem acontecido nos ltimos meses.

    "Parece-me um caminho inteligente para sustentar, pelo menos minimamente, a governabilidade dos municpios. Acertado esse piso, no momento em que em razo de crise ou qualquer outra eventualidade, os municpios no receberem esse piso, o governo complementaria com recursos do Tesouro, de um fundo criado especialmente para isso. Essa me parece uma medida tranqilizadora para os municpios brasileiros que esto, realmente, em uma situao de extrema dificuldade", defendeu o governador.

    Na ltima segunda-feira (6), Acio Neves discutiu o assunto com o presidente Luiz Incio Lula da Silva, em Montes Claros, no Norte de Minas, durante reunio do Conselho da Superintendncia do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

    O FPM a transferncia constitucional feita pela Unio aos municpios. formado por 22,5% da arrecadao do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Em funo das isenes de IPI concedidas pelo governo federal recentemente e da queda de arrecadao ocasionada pela crise econmica, os municpios tm tido reduo significativa nas cotas do FPM e defendem a adoo da cota mnima no repasse para amenizar os efeitos dos repasses menores.

    Renegociao das dvidas

    O governador Acio Neves defendeu tambm que o governo federal estabelea uma negociao com os Estados, em torno das dvidas estaduais que so pagas mensalmente ao Tesouro Nacional. 

    "Temos que ter um cuidado enorme de preservar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Esse foi, talvez, o ativo mais importante da nossa gerao. Acho que num momento como esse, de queda de arrecadao, o governo pode e disse isso ao presidente Lula criar uma poltica compensatria, devolvendo aos estados uma parcela daquilo que eles dispendem, que eles pagam em relao ao servio da dvida", explicou.

    Segundo o governador, a maioria dos estados brasileiros paga 13% de suas receitas como servio da dvida, o que tem dificultado a manuteno dos investimentos, especialmente neste momento de perda de receita.

    "Uma alternativa que me parece nova e interessante seria o governo devolver aos estados quem sabe 50%, por exemplo, ou estabelecer um limite prximo disso, desse servio da dvida, at mesmo atravs de financiamento do BNDES. O presidente ouviu e gostou dessa alternativa. Seria uma forma de os estados se recapitalizarem. Muitos estados, principalmente de menor atividade econmica, esto com dificuldades estruturais, inclusive para pagar a folha de pagamento", explicou.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 12, 2009

    Nver do empresrio Ibrahim El Kouri em Juiz de Fora prestigiado pelo secretrio de governo de Minas, Danilo de Castro, amigo dele de muitos anos. Registro vem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 11, 2009

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.


    O diretor de Meio Ambiente da Anglo Ferrous, Willer Ps; o jornalista Hiran Firmino e o diretor-presidente da Anglo Ferrous, Alexandre Gomes em noite de aniversrio de Willer no Provncia de Salerno na capital mineira.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 11, 2009

    BAHAMAS. Noticia da Coluna do Csar Romero.











    Marcus Moreira, Jovino Campos, Pedro Bismarck e Paulo Roberto Lopes aps a visita s obras do Emprio Bahamas, no Cascatinha





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 11, 2009

    COLRIO EM DOSE DUPLA. Vem da coluna do Cesar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.




    Raquel Guerra e Nataly Mello


    na balada do Privilge


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 11, 2009

    Inclusao Digital...

    Banda larga tema de encontro

    na Cmara Americana de Comrcio de So Paulo

    Propostas de expanso da banda larga e programas de incluso digital do governo federal foram apresentados aos participantes

    O diretor de Incluso Digital do Ministrio das Comunicaes, Heliomar Medeiros, participou nesta tera-feira (07/04) do evento de telecomunicaes organizado pelo FTTH Council na Cmara Americana de Comrcio de So Paulo (AMCHAM).  Heliomar Medeiros apresentou um panorama do setor no Brasil, destacando os desafios da convergncia tecnolgica e as propostas de expanso de infraestrutura de Rede de Suporte do STFC (Servio Telefnico Fixo Comutado) para conexo em banda larga, constantes da consulta pblica 13/2009 da Anatel.

    Entre os principais desafios discutidos esto a ampliao da oferta de acessos individuais e coletivos internet, a garantia de um ambiente de competio entre as prestadoras de servios, o uso eficaz dos instrumentos regulatrios e o crescente desenvolvimento industrial e tecnolgico do pas.

    Sobre a FTTH

    O evento marcou a criao da seo latino-americana do FTTH Council e reuniu representantes de empresas de telecomunicaes e fabricantes de equipamentos. A FTTH (Fiber-to-the-Home) uma tecnologia de ponta para distribuio de internet  que j vem sendo utilizada nos Estados Unidos, Europa e sia. Como o nome sugere, o diferencial da tecnologia levar a fibra ptica at a residncia do usurio, com velocidades que podem superar 1 Gbps, muito superiores ao desempenho da banda larga utilizada atualmente. No Brasil,  as experincias com a tecnologia comearam em So Paulo.

     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 11, 2009

    Debate: na pauta a Crise Econmica, aqui e no mundo. Iniciativa do presidente da Assembl[eia de Minas, Alberto Pinto Coelho. Ser nos dias 14 e 15, semana que vem no Expominas, aqui em BH.

    A crise econmica no Brasil e no mundo ser o tema
    das discusses do primeiro dia do Ciclo de Debates Minas Combate
    a Crise
    , que vai reunir personalidades da poltica e dos
    negcios na tera e quarta-feiras (14 e 15/4/09), no Expominas (Av.
    Amazonas, 6.030, Gameleira), em Belo Horizonte. O evento promovido
    pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Governo do Estado,
    BDMG, Fiemg e Dirios Associados. Foram recebidas 869 inscries
    para o primeiro dia e 843 para o segundo. A programao e outras
    informaes esto disponveis no site
    www.almg.gov.br/minascombateacrise.

    A abertura ser s 9 horas de tera (14), com as
    presenas do governador do Estado, Acio Neves; do presidente da
    ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); do presidente da Fiemg,
    Robson Andrade; e do diretor-presidente do jornal Estado de Minas,
    lvaro Teixeira da Costa. O convidado de honra da solenidade o
    ex-governador mineiro Rondon Pacheco (1971-1975), que atualmente
    integra o Conselho de Administrao do BDMG.

    O presidente Alberto Pinto Coelho ressalta que o
    debate, reunindo autoridades governamentais e dos principais setores
    da economia, ser a oportunidade de fazer uma avaliao detalhada da
    crise, no Brasil e em Minas. "A economia brasileira est sustentada
    em bases slidas e o Pas sabe enfrentar dificuldades. Minas Gerais,
    por sua vez, est com as finanas muito bem administradas, o que nos
    favorece. Temos de combater a crise com propostas concretas e
    realistas. A Assembleia mostra, mais uma vez, que est atenta aos
    interesses maiores de Minas e do Pas", afirma Alberto Pinto
    Coelho.


    Painel - O primeiro
    painel, s 10 horas, ter como expositor o presidente do Banco
    Central, Henrique Meirelles. Ele vai falar sobre a crise
    internacional, seus efeitos no Brasil e as perspectivas para superar
    o atual momento econmico.

    tarde, dois painis vo abordar a situao da
    economia global e a do Brasil. O ex-diretor de Assuntos
    Internacionais do Banco Central e diretor de Pesquisas do Tandem
    Global Partners, Paulo Vieira da Cunha, vai traar, s 14 horas, um
    panorama da crise no mundo. Em seguida, vai debater o assunto com o
    ex-secretrio-executivo do Ministrio da Fazenda e presidente da
    Gvea Investimentos, Amaury Bier.

    O panorama da crise no Brasil ficar a cargo do
    ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, s 16h30. Ele vai
    discutir o tema com a economista e professora da Universidade do
    Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Sulamis Dain.


    Segundo dia

    Na quarta-feira (15), o Ciclo de Debates Minas
    Combate a Crise
    vai analisar a situao do Estado e propor
    solues. A abertura ser com o vice-presidente da Repblica, Jos
    Alencar, e o vice-governador de Minas, Antnio Augusto Anastasia. O
    segundo dia ter, ainda, trs painis. O primeiro ser sobre o
    panorama da crise no Estado; no segundo, os expositores vo fazer
    uma anlise da economia mineira por setores; e, no ltimo painel,
    sero discutidas sugestes para superar a crise.

    As propostas elaboradas durante o ciclo de debates
    sero analisadas posteriormente pela Comisso Extraordinria para o
    Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, da
    Assembleia Legislativa. Algumas podero se transformar em projetos
    de lei destinados a minimizar os efeitos da crise em Minas,
    sobretudo para a populao.


    Transmisso ao vivo - O Minas Combate a
    Crise
    ser transmitido ao vivo pela TV Assembleia (em Belo
    Horizonte, no canal 11 da TV a cabo) e poder ser acessado, em tempo
    real, no site
    www.almg.gov.br e no Portal Uai. O
    endereo eletrnico combateacrise@almg.gov.br estar disponvel,
    durante o evento, para quem quiser enviar perguntas e sugestes por
    e-mail aos participantes.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 9, 2009

    Nver do diretor de Meio Ambiente da Anglo Ferrous, WILLER PS, no Provncia de Salerno, foi descontrada e muito prestigiada. O menu correto, acompanhado de proseco e vinho chileno de uvas carmenre - as preferidas do aniversariante. Menu italiano nota 10 do Remo Peluso. O casal Katiana/Willer Ps recebeu, dentre outros: o jornalista Paulo Csar Oliveira (Hoje em Dia e revista VIVER Brasil); Mrcio Fagundes (Hoje em Dia), Luiz Tito (O Tempo); Wildes e Celso Castilho; coronel Teatini; Carlos Orsini; Alexandre Gomes, diretor-presidente da Anglo Ferrous- que veio do Rio de Janeiro; Carlos Gonzalez, diretor da Anglo Ferrous em MInas; Ngila e Ricardo Castilho; Dalce Ricas; Ilmar Bastos, Iran Firmino; Jos Roberto da Anglogold Ashanti; o deputado estadual Fbio Avelar, o famoso Geraldo, que foi chefe de gabinete de Willer no IGAM e que agora chefe de gabinete do IEF... CLICK na foto para AMPLI-LA.





































                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 9, 2009

    O COLRIO de hoje vem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    Maria Clara Silva na
    noite do Privilge

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 9, 2009

    CLUBE DO CHORO vem a dia 14 no Museu de Artes e Ofcios.



     
    OFCIO DA MSICA
    Clube do Choro se apresenta no Museu de Artes e Ofcios 
       A prxima edio do projeto Ofcio da Msica traz um dos estilos mais populares da msica brasileira: o choro. No dia 14 de abril o "Grupo Belo Choro" do Clube do Choro de Belo Horizonte apresentar um variado repertrio no Museu de Artes e Ofcios. Na ocasio, sero tocadas, entre outras, composies de Chico Buarque, Villa Lobos, Tom Jobim, Paulinho da Viola. 

     O Clube, fundado em maio de 2006, oriundo do encontro de chores que ocorre semanalmente no Bar do Bolo, tradicional reduto do choro. Sua principal proposta divulgar o choro brasileiro, apresentando um repertrio com obras dos mais importantes compositores de choro como Pixinguinha e Ernesto Nazareth. O grupo prestigia tambm autores mineiros, incluindo ainda composies prprias dos msicos integrantes.

     O grupo tem cinco formaes diferentes, reunindo msicos com repertrio e instrumentos distintos como violes, cavaquinho, bandolim, flauta, sax, clarinete, trombone, acordeom, pandeiro, dentre outros. Para o Ofcio da Msica, a formao escolhida pela banda : Slvio Carlos, violo de 7 cordas; Carlos Walter, violo de 6 cordas; Marcelo Jiran, cavaquinho e sax, Marcos Frederico, bandolim e Ramon Braga, pandeiro.

     Atualmente, o Clube tem mais de 60 scios, sendo 30 msicos associados que integram as vrias formaes do Belo Choro. A maior parte deles vive exclusivamente de msica.  

     O Choro nasceu na segunda metade do sculo XIX, entre a populao menos abastada da cidade do Rio de Janeiro, a partir de uma mescla de elementos  de ritmo de danas europias, como o minueto, a valsa e a polca, com o ritmo lundu de origem africana, resultando um todo homogneo que revela a alma brasileira.

     Esta a 21 edio do projeto, uma iniciativa do Instituto Cultural Flvio Gutierrez que oferece msica de qualidade de forma gratuita para o pblico mineiro e que no ano passado lotou o espao do Museu com apresentaes de artistas como Guinga, Chico Lobo e Pedro Mestre, Tlio Mouro, Rufo Herrera e Maestro Joo Carlos e Orquestra Bachiana, entre outros.

    SERVIO
    Ofcio da Msica com Grupo Belo Choro
    Local: Museu de Artes e Ofcios Praa da Estao
    Data: 14 de abril
    Horrio: 19h30
    Entrada franca (at 200 pessoas)



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 8, 2009

    MINA DE OURO de Riacho dos Macacos ser reaberta. Confira detalhes.

    Em uma semana marcada por protestos dos prefeitos mineiros devido queda dos valores repassados pelo Fundo de Participao dos Municpios (FPM), nesta quarta-feira (8/4/09) a cidade de Riacho dos Machados (Norte de Minas) viu mais prxima a realizao de um sonho. Os 10 mil habitantes aguardavam ansiosos a confirmao do incio das operaes da mina de ouro desativada h 12 anos. Durante a audincia pblica da Comisso de Minas e Energia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais que mobilizou toda a populao da cidade, o diretor de Meio Ambiente da empreendedora, a Carpathian Gold Inc./Minerao Riacho dos Machados, Ruy Souza Heinisch, afirmou que a mina tem a possibilidade de ser reaberta at o fim do ano e que empregar mo-de-obra local.

    O incio das atividades depende da cesso do direito de explorao da Vale para a Carpathian. A Portaria 79 do Departamento Nacional de Produo Mineral (DNPM), assinada no dia 12 de maro, foi o primeiro passo para a transferncia. "Mas agora precisamos agilizar a publicao da autorizao para que a empresa comece a explorar. A audincia desta quarta (8) vai subsidiar nossa ida na prxima semana a Braslia. Iremos com esse pedido", disse o deputado Carlos Pimenta (PDT), que solicitou a reunio. "A presena do pblico referendou o interesse do povo na reabertura dessa mina", afirmou o presidente da comisso, deputado Svio Souza Cruz (PMDB).

    A Portaria 439 impedia qualquer cesso de lavra de empresa em dbito com a Compensao Financeira por Explorao Mineral (Cefem). Como a Vale tem uma dvida de R$ 2 bilhes no Par, isso estava atrapalhando a transferncia da lavra para a empresa canadense. A publicao da nova portaria abriu o caminho para o incio das atividades.

    A empresa canadense Carpathian Gold Inc. prev investimentos de cerca de R$ 250 milhes (US$ 170 milhes) para o empreendimento. Prev-se a retirada de 31 toneladas de ouro e a gerao de pelo menos 250 empregos diretos em duas fases: minerao de superfcie e minerao subterrnea, cada uma com durao de pelo menos sete anos. A mina foi explorada pela Cia. Vale do Rio Doce entre 1990 e 1997, quando foram retiradas quase 5 toneladas de ouro. Com o fim dos trabalhos, a cidade viu quase 70% de sua populao masculina sair em busca de emprego.

    "No Natal, a populao parece duplicar. quando os maridos chegam para as festas de fim de ano. Tem gente trabalhando em todos os cantos do Pas. Quem fica aqui, no tem emprego", comentou a secretria municipal de Assistncia Social, Marisa de Souza Alves. Segundo ela, mais da metade da metade da populao de Riacho dos Machados depende do programa Bolsa Famlia (so 1.346 famlias cadastradas, com uma mdia de quatro pessoas por famlia).

    Cidade depende quase exclusivamente de repasses do FPM

    "A reabertura da mina fundamental para a gerao de empregos", afirmou a prefeita Domingas da Silva Paz, que j foi vrias vezes a Braslia, na companhia de Carlos Pimenta e do deputado federal Jos Santana (PR-MG), para tratar do assunto. Atualmente, mais de 90% do dinheiro que circula na cidade oriundo dos repasses do FPM. Impostos pagos por uma empresa local, a Rima Industrial, salrios dos funcionrios de duas escolas estaduais e um pequeno comrcio - em duas ruas do municpio - respondem pelos outros quase 10%. Diretor da Rima, Bernardo Vasconcelos esclareceu a situao da empresa e garantiu a continuidade dos mais de 500 postos de trabalho ocupados por cidados de Riacho dos Machados. A populao estava preocupada porque corria o boato de demisses e falncia da Rima devido crise econmica.

    Carlos Pimenta lembrou que, alm dos problemas financeiros, a regio tem outro grande desafio: a doena de Chagas. "Na comunidade de Peixe Bravo, foram feitos 250 exames e 236 deles foram positivos para a doena de Chagas", informou. "Precisamos mudar a realidade deste municpio. Que este seja o primeiro de muitos dias de conquista para o povo de Riacho dos Machados.

    "Conheci nessa mesa trs lees, a prefeita e os deputados. O que eles fizeram em Braslia no foi fcil. Cumprimento vocs por terem escolhido essas pessoas. Vi aqui tambm a nobreza da unio dessa populao", disse o diretor de Meio Ambiente da Carpathian Gold Inc./Minerao Riacho dos Machados, Ruy Souza Heinisch. Ele explicou que h um ano a empresa est fazendo estudos na mina a ser reaberta. "Depois, temos que fazer a avaliao tcnica e econmica, que ser submetida aprovao do DNPM", informou. Segundo ele, o estudo ambiental j foi contratado e tem previso para ser concludo em setembro. "Entre 60 e 90 dias, vamos fazer uma audincia sobre o projeto ambiental." O deputado Svio Souza Cruz salientou a importncia da participao social tambm nesse processo de licenciamento ambiental. " fundamental que a comunidade participe", frisou.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 8, 2009

    ANGLO FERROUS BRAZIL, pilotada pelo executivo mineiro Alexandre Gomes, assinou convnio com prefeita de So Joo da Barra, Carla Machado, que vai investir recursos na construo de um Entreposto de Pesca em Atafona e drenagem no municpio e reforma da Usina de Reciclagem. Na foto abaixo do jornal Folha Blumenauense: da esquerda para a direita, o diretor-presidente da Anglo Ferrous, Alexandre Gomes e a prefeita de So Joo da Barra, Carla Machado na assinatura do convnio, que inclue mais duas empresas a LLX e a MPX. Investimento total de R$ 7 milhes e trezentos mil.

                                                         Prefeitura de So Joo da Barra
                                                  assina convnio com LLX, MPX e Anglo

     
    A prefeita de So Joo da Barra (RJ), Carla Machado, assinou convnio com LLX, MPX e Anglo empresas responsveis pela construo do Complexo do Au - visando a construo de um entreposto pesqueiro em Atafona no valor de R$ 2,8 milhes e outro relativo compensao ambiental no valor de R$ 4,5 milhes que ser direcionado para macro drenagem do municpio, assim como, para a reforma e ampliao da usina de reciclagem.

    Na ocasio, a LLX doou dois veculos para a Polcia Civil de So Joo da Barra. Estiveram presentes no evento Salomo Fadlalah - diretor da LLX -, Alexandre Gomes diretor presidente da Anglo Ferrous Brazil -, Maurcio Martins - gerente de Relaes Corporativas da Anglo - e Roberto Brito - coordenador de Meio Ambiente da MPX -, alm da prefeita Carla Machado, secretrios de governo, sociedade civil organizada e populao.
    O investimento no entreposto pesqueiro contempla a compra do terreno, construo da estrutura, aquisio de equipamentos para o funcionamento da primeira fase do projeto. As fases seguintes sero custeadas pela prefeitura. A previso que as obras sejam iniciadas assim que as licenas ambientais sejam obtidas e vai oferecer infraestrutura e suporte s atividades pesqueiras.
    "Esse projeto vai beneficiar diretamente o setor. Sabemos da importncia desse entreposto como forma de fomentar trabalho e renda para a classe pesqueira de nosso municpio", ressalta a prefeita.
    O outro convnio diz respeito drenagem e a reforma e ampliao da usina de lixo. No total sero investidos R$ 4,5 milhes nos dois projetos. Sero realizadas drenagens em aproximadamente trs quilmetros de canais da cidade que tm influncia direta nas enchentes. O objetivo que as obras comecem at o final deste ms e sejam concludas em at quatro meses.
    A usina de lixo ser reformada, ampliada e adaptada para coleta seletiva e processamento. A previso que as obras tambm sejam iniciadas aps a obteno da licena ambiental e concludas em quatro meses.
    Dividido em trs fases, o entreposto pesqueiro ser construdo no distrito de Atafona e ter rea de aproximadamente dois mil metros quadrados. Na primeira etapa, o local funcionar para descarga, tratamento e seleo do pescado, comercializao direta de peixe fresco e servio de abastecimento das embarcaes, como gelo e leo, entre outros.
    Nesta fase ser construdo um edifcio principal com cais, rea suja, silo de gelo, cmara de espera, lavagem de caixa plstica, sala de peneirao de lquidos, administrao, sala de mquinas, vestirios e sanitrios.
    Na lateral direita do terreno sero construdos uma peixaria, portaria oficial para entrada dos funcionrios, caambas para coleta do resduo slido, caixa para pr-decantao da gua servida do processamento, cisterna, caixa dgua e rea para coleta e destinao sptica do esgoto sanitrio e soprador de gelo.
    Na lateral esquerda ser construdo um reservatrio de leo diesel para os barcos, caixa de conteno em alvenaria, bomba para combustvel e plataforma para expedio de matria-prima.
    Na segunda fase acontecer o beneficiamento do pescado, processamento, congelamento, armazenamento e comercializao dos produtos. J na ltima etapa esto previstos o funcionamento da cozinha industrial para o desenvolvimento de produtos com maior valor agregado, como os pr-prontos.
    Durante a fase de obras haver reunies para definir como ser realizada a gesto do entreposto. Depois de aprovado, as empresas iro doar o local para o municpio.
    Desenvolvido pela LLX, uma subsidiria do grupo EBX, o Super Porto do Au um terminal porturio privativo de uso misto, em fase de instalao em So Joo da Barra, prximo rea de maior produo de petrleo e gs do Brasil.
    Com incio de operao previsto para o final de 2011 e investimento de US$ 1,6 bilho, o empreendimento ter rea total de 7,8 mil hectares e ser uma nova alternativa para o escoamento da produo dos Estados do Centro-Oeste e Sudeste do Pas, que atualmente sofrem com a falta de acessos logsticos. Sua construo foi iniciada em outubro de 2007.
    Com profundidade de 18,5 metros e capacidade para receber navios de grande porte e com fretes mais competitivos, o projeto contar com uma estrutura off-shore com at 10 beros para atracao de produtos como minrio de ferro, granis slidos e lquidos, carga geral e produtos siderrgicos.
    Projetado no conceito porto-indstria, o Super Porto do Au possui tambm uma retrorea para armazenamento dos produtos que sero movimentados, alm de um complexo industrial contguo. J a rea industrial abranger siderrgicas, uma usina termoeltrica da MPX e at quatro usinas de pelotizao de minrio, entre outros.
    Um terminal de granis lquidos permitir a movimentao de quatro milhes de metros cbicos ao ano de gs natural liquefeito (GNL). O porto ter condio, ainda, de atender as necessidades de logstica e suprimento das atividades de explorao e produo de leo e gs na Bacia de Campos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 8, 2009

    O COLRIO desta quarta-feira vem do blog do nosso amigo Hugueney Bisneto - de Uberlndia.

                             BELA

    A modelo uberlandense
    RUBIATRIZ faz aniversrio hoje. Happy Birthday


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 8, 2009

    Em Barbacena. Casaro dos BIAS FORTES vai virar museu. Nota vem do barbacenaonline.






     Museu vai manter viva a histria
    de ex-governador de Minas







                  DA REDAO - Editoria Cultura - 07/04/09 - 13h39
     








    Ricardo Salim Museu vai manter viva a histria de ex-governador de Minas
    O solar vai divulgar e manter viva a histria de Jos Francisco Bias Fortes


    Maria Bias Fortes Pereira da Silva, responsvel pela biografia de sua me, Queridinha Bias Fortes, encara uma nova misso. Agora ela est projetando construir na casa da famlia, que fica na Rua Jos Bonifcio, centro de Barbacena, um museu dedicado a seu pai, Jos Francisco Bias Fortes, ex-governador de Minas Gerais e av de Danuza Bias Fortes.


     

    Fonte: Coluna Ruth Esteves (Jornal de Sbado)


     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 8, 2009

    Artigo Especial.

                                                O MUNDO CONTINUA PLANO. 

                                        


                                                                   Wagner Gomes


     

    Para Thomas Friedman, autor do best-seller "O Mundo Plano", a globalizao atravessou trs grandes eras, sendo que a ltima delas achatou e encolheu o mundo definitivamente, redistribuindo o poder de fazer acontecer.

    Globalizao um termo que foi cunhado na era Bill Clinton, para descrever as relaes entre governos e grandes empresas. Determinados empregos agora se do no espao ciberntico, profissionais interagem com outros nos diversos cantos do mundo, bens e servios so gerados, a um s tempo, por cadeias produtivas formadas em diversos lugares. Crises tambm.

    A rapidez e a amplitude dessass crises, nesse contexto, tornam-se fulminantes. Mas o que est acontecendo hoje um fenmeno muito mais amplo e profundo: a recesso, em cascata, provoca um gigantesco processo de averso ao risco, direcionando as reservas monetrias para os ttulos considerados mais seguros - os do tesouro americano, por exemplo -, causando o chamado empoamento da liquidez e trazendo impacto negativo ao dinamismo das economias emergentes, a exemplo do Brasil.

    O Banco Central j promoveu uma forte queda na taxa Selic, poltica que, aliada possvel mudana na taxa que remunera a caderneta de poupana, visa a incentivar o consumo interno e reativar a Economia.

    A queda livre na arrecadao de impostos j equivale a dois por cento do PIB em um ano, afetando o andamento do PAC, to caro ao Presidente Lula e, tambm, motor propulsor da candidatura Dilma Rousseff Presidncia da Repblica. At os Prefeitos Municipais, angustiados, reclamam da queda na arrecadao no Fundo de Participao dos Municpios.

    Outrossim, um por cento de queda na taxa Selic representa uma economia nos gastos pblicos, via pagamento de juros, equivalente a 0,23%(vinte e trs centsimos por cento) do PIB em um ano.

    Como a macroeconomia sempre responde em conformidade com as indagaes que os fatos microeconmicos lhes so apresentados, continua rondando por a um imposto disfarado, embutido no preo da gasolina, que no acompanhou a queda significativa no preo internacional do petrleo. Isso ajuda que se persiga o supervit primrio.

    Ainda no se sabe se esses remdios aplicados foram ministrados na dosagem suficiente para que o Brasil sofra menos com uma desacelerao da atividade econmica.

    Inflao sob controle e o supervit que, aos poucos, volta balana comercial, podem ajudar na continuidade do processo de reduo da dvida/PIB.

    Como o mundo plano, surgem fatos novos: o FED surpreendeu ao abrir linha de US$ 300 bi para o Tesouro da Amrica e US$700 bi para aquisio de ativos mais antigos das carteiras podres dos Bancos, atravs de leiles que os precificaro, estimulando os investidores institucionais a voltarem a um mercado de risco que renasce com perspectiva de gerao abundante de lucros.

    Essa medida se soma aquisio de ativos que o tesouro americano j vem realizando e, sem sombra de dvida, ao aumentar a liquidez do sistema financeiro, como um todo, diminui a onda de incertezas.

    Outro fato diz respeito aos resultados obtidos na reunio do G20, em Londres, que promete injetar mais US$ 1,1 trilho na economia mundial, a maior parte atravs do FMI.

    Ainda que a era dos profetas continue restrita Bblia, pode estar se iniciando, efetivamente, a recuperao da credibilidade perdida.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    CORREIOS


    Correios comemora
    Dia Nacional do Sistema Braille (08/04)

    No ano em que so comemorados os 200 anos do nascimento de Louis Braille, criador do mtodo que revolucionou a comunicao entre os deficientes visuais, a Comisso Brasileira para o Bicentenrio de Louis Braille (CBBLB) celebra vrias conquistas, com destaque para a instituio do "Dia Nacional do Sistema Braille", que a partir de 2009 ser comemorado, anualmente, em 8 de abril. A data escolhida coincide com o nascimento, em 1834, de Jos lvares de Azevedo, responsvel pela introduo do Sistema Braille no Brasil. O objetivo, de acordo com a Comisso, incentivar entidades pblicas e privadas a realizar aes que reverenciem a memria de Louis Braille, alm de promover debates sobre os direitos das pessoas com deficincia visual, sua insero no mercado de trabalho e orientaes sobre a preveno da cegueira. Nos Correios, aes de responsabilidade social so a tnica da administrao atual. Para facilitar a incluso dos deficientes visuais na sociedade, a empresa criou, em outubro de 2007, a Central Braille dos Correios, servio de abrangncia nacional que oferece a transcrio de correspondncias da escrita comum para o braille e vice-versa.
    Pioneiro no Pas e criado para atender as diretrizes de incluso postal do Ministrio das Comunicaes, o objetivo do servio proporcionar autonomia aos deficientes visuais, j que, por meio da transcrio, eles no precisam mais contar com a ajuda de terceiros para conhecer o teor das correspondncias.
    Alm de cartas trocadas entre pessoas fsicas, a Central facilita tambm a comunicao dos deficientes visuais com empresas e instituies, como as prestadoras de servio pblico. Os demonstrativos de consumo da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) destinados a deficientes visuais, por exemplo, j so impressos em braille. O convnio com os Correios, entretanto, no se restringe Copasa, mas j se estende a quatro concessionrias gachas, como a AES Sul, que distribui energia eltrica para a regio centro-oeste do estado; a Companhia Estadual de Energia Eltrica (CEEE) do Rio Grande do Sul; o Departamento Municipal de guas e Esgotos (Dmae) de Porto Alegre e a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    Reforo na Segurana Pblica em Minas.







    Acio Neves inaugura sede
    do 40 Batalho da Polcia Militar













    Omar Freire/Imprensa MG
     





    A sede do 40 Batalho abrigar efetivo de 540 homens. O governador Acio Neves ainda entregou 142 viaturas para patrulhamento ambiental e rodovirio no Estado e anunciou aumento do efetivo da PM no segundo semestre.

        









                                                         40 Batalho da Polcia Militar

     









       

    Omar Freire/Imprensa MG

    O governador Acio Neves inaugurou nesta tera-feira (7), em Ribeiro das Neves, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a nova sede do 40 Batalho da Polcia Militar de Minas Gerais (PMMG). O novo espao, que abrigar um efetivo de 540 homens, recebeu R$ 5,5 milhes em investimentos do Estado e oferecer melhores condies para a segurana de Neves (154 bairros) e Esmeraldas, municpios que renem uma populao estimada em 450 mil pessoas. O Batalho, localizado s margens da rodovia LMG-806, composto por cinco companhias.

    Durante a solenidade, o governador tambm entregou 142 novas viaturas para o patrulhamento ambiental e rodovirio das estradas estaduais em todas as regies do Estado. A medida reforar a fiscalizao nas rodovias mineiras j para o feriado da Semana Santa. No perodo, o trnsito de veculos nas rodovias mineiras aumenta entre 30 e 50%.

    Foram investidos R$ 4,5 milhes nos novos veculos, que sero entregues s 14 Companhias de Meio Ambiente e Trnsito que atuam no Estado e ao Batalho de Polcia Militar Rodoviria de Minas, instalado em Belo Horizonte.

    Aumento de efetivo

    Acio Neves tambm anunciou que, para o segundo semestre deste ano, est propragado um aumento do efetivo da Polcia Militar no Estado. Segundo ele, a prioridade ser dada RMBH, onde existe uma concentrao maior de populao.

    "J no final do ano, em outubro, vamos colocar nas ruas mais 4 mil homens, que terminam seu treinamento. Cerca de 1,5 mil deles na Regio Metropolitana, exatamente pelo adensamento populacional. O que mostra que Minas Gerais continua sendo o estado brasileiro que mais investe em segurana pblica: 13,5% do oramento. Mas no s o recurso. a qualidade desse investimento em estratgia, equipamento e valorizao desses profissionais", afirmou o governador.

    Atualmente, a PMMG conta com um efetivo de 44.283 policiais e tem previso de chegar em 2010, com 51.669 mil servidores.

    Reduo da criminalidade

    O governador destacou a poltica de integrao das foras de segurana do Estado como o principal motivo da reduo dos ndices de criminalidade em Minas Gerais, em especial, em Ribeiro das Neves.

    "Chegamos, no incio do nosso governo, a ter indicadores de criminalidade violenta em Ribeiro das Neves quase o dobro do resto da RMBH. Aes efetivas foram feitas aqui, o contingente foi aumentado, os equipamentos vieram, a estratgia foi feita e a integrao a base dessa estratgia. Hoje, essa regio foi aquela que apontou a maior retrao nos crimes violentos, em especial, nos homicdios. Isso o retrato da ao de planejamento que hoje existe na rea de Defesa Social. O problema da segurana ser grave. Tem sempre que ser enfrentado, mas em Minas, ns encontramos um caminho", disse Acio Neves, em entrevista.

    Em 2008, a taxa de crimes violentos - homicdios, roubos, assaltos e estupros caiu 22,07% se comparado com 2007. A capital mineira registrou reduo de 19,21% nos crimes violentos. Na RMBH, a queda foi de 22,20%. Os dados preliminares so do Centro Integrado de Informaes de Defesa Social (Cinds) e sero consolidados no Boletim de Informaes Criminais da FJP elaborado pelo Ncleo de Estudos em Segurana Pblica da Fundao Joo Pinheiro (Nesp/FJP) e inseridos no Anurio de Informaes Criminais de Minas Gerais.

    Reduo em Neves

    Segundo o comandante do 40 Batalho de Polcia Militar, tenente-coronel Luiz Carlos Godinho, as novas instalaes contribuiro para que os ndices de criminalidade de Ribeiro das Neves e Esmeraldas continuem seguindo a tendncia de queda.

    "Neste ano, a criminalidade violenta foi reduzida em 37%. Os crimes contra o patrimnio sofreram queda de 31% e os homicdios consumados foram reduzidos em 47%. Enquanto as operaes aumentaram em 101% e a apreenso de armas de fogo cresceu 22%, superando amplamente os bons resultados atingidos em 2008", disse o comandante.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    Aniversariante de hoje: o executivo da Anglo Ferrous, Willer Ps.


    Ex-ministro Paulino Ccero, Celso Castilho,
    presidente do Consrcio Santa Isabel (encabeado pela VALE)
    e o aniversriante Willer Ps,
    diretor de Meio Ambiente da Anglo Ferrous.
    Os trs amigos fizeram parte
     da equipe do ex-governador de Minas, Itamar Franco.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    Notcia pinada da coluna do nosso amigo, Z Antnio Lopes, do barbacenaonline

    O ministro Patrus Ananias passou por Barbacena esta semana, forado por falta de teto para voar, vindo de Viosa, onde cumpriu compromisso poltico. Patrus encontrou-se com a prefeita Danuza Bias Fortes. Foi uma visita ministerial imprevista. Tambm foi ao encontro com o Patrus, o vice-prefeito Edson Rezende.










    A prefeita Danuza Bias Fortes durante o encontro com o ministro Patrus Ananias,
    esta semana, em Barbacena


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    "O QUE SER JORNALISTA". Livro do jornalista e blogueiro RICARDO NOBLAT ser lanado hoje em BH. Na Academia Mineira de Letras, s 19h30m.


    O livro "O que ser Jornalista",
     custa 24,90 na americanas.com

    A iniciativa do lanamento,
    do livro do Noblat,
     aqui em BH,
      do presidente da Academia,
     ex-senador Murilo Badar.
    E um detalhe: os primeiros 50 livros
    podero ser adquiridos a apenas 5 reais
    - subsidiados pela Academia,
    que est fazendo este ano um sculo



    Ricardo Noblat (Recife, 1949) um jornalista brasileiro, formado pela Universidade Catlica de Pernambuco. Atualmente, mantm um blog sobre poltica no portal do jornal O Globo. Foi editor-chefe do Correio Braziliense e da sucursal do Jornal do Brasil, em Braslia.
    Trabalhou como reprter do jornais Dirio de Pernambuco, Jornal do Commercio e das sucursais do Jornal do Brasil e da revista Veja em Recife. Noblat tambm foi chefe de redao da sucursal da revista Manchete. Chefiou a sucursal da revista Veja durante dois anos, em Salvador. Depois foi editor-assistente da mesma revista em So Paulo.
    Em Braslia desde 1982, foi editor regional da sucursal do Jornal do Brasil. Trabalhou novamente como reprter da sucursal de O Globo, em 1989, de onde foi chefiar a sucursal da revista Isto. Assumiu em 1994 a direo de redao do jornal Correio Braziliense, permanecendo no cargo at novembro de 2002.
    Em maro de 2004 criou o Blog do Noblat, hospedado no site do jornal O Globo. Hoje, ele escreve s segundas-feiras para o jornal O Globo.
    Ricardo Noblat tambm autor dos livros A Arte de Fazer um Jornal Dirio, O Que Ser Jornalista e Cu dos Favoritos..

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    ARTIGO ESPECIAL sobre Direito Ambiental, pinado do site do Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados, aqui de BH. A autora a advogada ANA PAULA CHAGAS, Mestre em Direito pela Universit Paris 1, Panthen-Sorbonne. Gerente da rea Ambiental do Escritrio Dcio Freire & Associados. O artigo completo est no site www.ambito-jurdico.com.br


    O standard do custo economicamente aceitvel em Direito Ambiental Internacional e Comunitrio

    Durante muito tempo o homem acreditou que os recursos naturais do planeta eram inesgotveis. Sem dvida, o impacto de suas atividades sobre o meio ambiente foi negligenciado, prevalecendo, a princpio, o entendimento segundo o qual crescimento econmico e proteo ambiental seriam dois conceitos paradoxais.

    A partir do incio da revoluo industrial, ao descobrir que a capacidade da natureza de se regenerar no era infinita, o homem se conscientizou de que a busca pelo crescimento econmico incompatvel com as ameaas crescentes causadas ao meio ambiente. Os objetivos do crescimento econmico e os de proteo ambiental no so antagnicos, e o homem deve tentar reformar o modelo econmico dominante, segundo o qual o crescimento o motor das polticas de meio ambiente, da mesma forma que das polticas sociais: necessrio, portanto, que a proteo do meio ambiente no se faa de modo a implementar o crescimento (indstria da despoluio), afigurando-se essencial, ainda, a gerao de riqueza pela sociedade a fim de que possa se ocupar da qualidade do meio ambiente.

    A controvrsia ganhou notoriedade a partir das dcadas de sessenta e setenta com as discusses levadas ao seio da OCDE e da ONU. Ela se concretizou na Conferncia das Naes Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD), no incio da dcada de noventa, onde ser proposta a necessidade de uma melhor gesto do meio ambiente, com o surgimento do conceito de "desenvolvimento sustentvel", que visa a um crescimento mais cuidadoso das geraes futuras e uma utilizao mais econmica dos recursos naturais.

    Com o desenvolvimento sustentvel, que implica em um equilbrio entre os objetivos de eficincia econmica, de desenvolvimento social e de proteo do meio ambiente, a adoo de uma abordagem econmica na tomada de decises relativas ao meio ambiente se torna essencial.

    Uma das principais causas da degradao do meio ambiente a existncia de custos ambientais externos. Levando-se em considerao que o homem tem livre acesso a numerosos recursos naturais, considerados como um bem coletivo pelos agentes econmicos, estes ltimos no so incitados a levar em conta integralmente os custos da degradao do meio ambiente. Ora, esses custos tendem a aumentar ao passar dos anos, na medida em que os recursos tendem a se degradar ou a se esgotar, tornando-se, dessa forma, mais raros.

    O comportamento descrito nesse pargrafo anterior considerado como uma externalidade. O termo externalidade se refere s situaes ou s aes de um agente, produtor ou consumidor, afetando o bem-estar de outros agentes. A poluio um exemplo clssico de externalidade. o caso, por exemplo, de uma empresa cuja atividade gera o derramamento de substncias poluentes em um rio. Essa atitude pode, de um lado, afetar as possibilidades de produo de outras empresas instaladas no mesmo curso dgua, e de outro, deteriorar a capacidade de pesca do rio. Nas duas situaes, a empresa poluente causa uma reduo no bem-estar ou um aumento nos custos para esses agentes.

    Mas o que entendemos exatamente por poluio?

    De acordo com a Resoluo adotada pelo Conselho da OCDE, de 14 de novembro de 1974, contendo declarao de princpios relativos poluio transfonteiria:

    "... entendemos por poluio, a introduo pelo homem, diretamente ou indiretamente, de substncias ou de energia no meio ambiente, que causem consequncias prejudiciais na natureza, que possam colocar em perigo a sade humana, prejudicar os recursos biolgicos e os sistemas ecolgicos, atentar contra atrativos ou prejudicar outras utilizaes legtimas do meio ambiente".

    Essa definio foi repetida em diversos textos internacionais e comunitrios relativos poluio em geral, depois de ter sofrido algumas modificaes.

    Se a poluio conduz a um esgotamento dos recursos naturais, consequentemente d ensejo limitao do desenvolvimento econmico face reduo do potencial de consumo.

    A questo que, para eliminar ou reduzir a poluio e frear a degradao ambiental, as medidas a serem adotadas revelam-se custosas, alm de causarem reduo da produo e do consumo. Por outro lado, necessrio levar em considerao que as condies ambientais variam: os custos de controle da poluio flutuam em relao s condies climticas, da tecnologia disponvel. E em relao aos benefcios, a distribuio de preferncia entre o desenvolvimento industrial e um nvel elevado de qualidade ambiental pode variar de um pas a outro. Isso significa que os custos suportados pela indstria e pela sociedade em geral para eliminar a poluio no so equivalentes de um pas a outro. Existe, ento, entre os custos e as vantagens, uma arbitragem que merece ser examinada de maneira mais aprofundada.

    A considerao da anlise custo-benefcio na tomada de decises relativas proteo do meio ambiente fez surgir o standard do custo econmicamente aceitvel. Trata-se de uma norma jurdica de carter flexvel, cujo contedo indeterminvel insufla no sistema jurdico certas normas no jurdicas. Para entender um standard jurdico, necessrio observar uma srie de elementos que no so prprios ao sistema jurdico.

    P. Orianne[1] define o standard jurdico como sendo "um termo ou uma locuo inseridas numa regra de direito, em referncia a um estado ou uma qualidade da qual a identificao exige uma avaliao ou uma apreciao. O standard jurdico uma noo de contedo varivel que intencionalmente utilisada pelo legislador para formular uma regra de direito. Desta maneira, o contedo de uma norma volontariamente indeterminada ser precisado em funo das circunstncias prprias a cada situao, tendo em vista responder s exigncias de uma dinmica social".

    Com o standard, o legislador deixa ao administrador a aplicao da regra contendo o standard a cada caso. Para cada aplicao, os administradores devero perscrutar os parmetros conceituais da "normalidade". A circunstncia de haver diferenciao entre que os custos e os benefcios da luta contra a poluio nos diversos pases, explica a razo de ser do standard do custo econmicamente aceitvel, uma vez que a determinao do limite aceitvel/inaceitvel est sob a responsabilidade do administrador. Alm disso, as preferncias entre o desenvolvimento industrial e um nvel elevado de qualidade ambiental tambm pode ser diferente de um pas a outro.anlise custo-benefcios, mas no somente econmica, porque os bens ambientais e sua utilizao tem um custo social que deve ser tambm levado em considerao.

    Desse ponto de vista, podemos acreditar que o standard do custo econmicamente aceitvel extremamente benfico para proteo do meio ambiente, j que tal metodologia leva a uma adaptao da poltica de proteo ambiental realidade local. H de se acentuar, ainda, que o standard concita os legisladores e administradores a questionarem se a proteo ambiental deve ser feita a qualquer custo, impedindo, assim, a uniformizao das normas de proteo ambiental. Por outro lado, a noo de custo econmicamente aceitvel pode igualmente ter efeitos perversos sobre as normas ambientais, limitando a aplicao de certos princpios e normas de proteo ambiental.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    Nver do Willer Ps, hoje, no Provncia de Salerno.

    Nver do meu amigo, Willer Ps. Ser hoje, tera-feira, l no internacional Provincia Di Salerno de Remo Peluso. Willer Ps engenheiro qumicoambiental com brilhante passagem pela rea pblica - foi diretor-geral o IGAM e presidente da Feam, no governo de Itamar Franco, aqui em Minas. Depois foi diretor de meio ambiente para a Amrica Latina, da Anglogold Ashanti. Atualmente diretor de meio ambiente da Anglo Ferrous. Fica o registro.


     
     Ngila, JCAmaral e Milena - as duas profissionais de alto nvel,
     proprietrias da ATO 18 Cerimonial
      esto organizanado o jantar de aniversrio
    do executivo da Anglo Ferrous, Willer Ps,
    l no Provincia de Salerno, hoje.
          








    __________________________________________________________

    Quinta-feira, Abril 20, 2006

    Confira no TNEL DO TEMPO
    como foi o aniversrio de WILLER PS, em abril de 2006,
     l mesmo no Provincia de Salerno.
      poca nosso BLOG DE NOTCIAS tinha acabado de ser lanado:

    NVER DE WILLER PS COM GOSTO DE POLTICA

      

    Ex-ministro Paulino Ccero, Celso Castilho,
    presidente do Consrcio Santa Isabel (encabeado pela VALE)
    e o aniversriante Willer Ps,
    diretor de Meio Ambiente da Anglo Ferrous.

    O aniversrio do ex-diretor de Meio Ambiente da Anglogold Achanti, Willer Ps,(hoje diretor de meio ambiente da ANGLO FERROUS), foi comemorado no final de semana no correto e gostoso "Provincia de Salerno", de Remo Peluso, aqui em BH, teve gosto de cultura italiana  com tempero da boa conversa poltica mineira. L estavam o ex-ministro de Itamar Franco nas Minas Energia, Paulino Ccero e o o ex-secretrio de Meio Ambiente do ex-governador Itamar, em Minas, o economista Celso Castilho, hoje presidente do Consrcio Capim Branco Energia.
                                           Entre uma taa e outra de vinho, o ex-ministro Paulino Ccero, mineiro de So Domingos do Prata, relembrava as conversas que teve com o ex-presidente Itamar Franco,aqui em BH, no escritrio do deputado federal e ex-presidente da Copasa Marcelo Siqueira. Paulino disse: olha o presidente Itamar um homem de sorte, no que foi apoiado pelo ex-secretrio Celso Castilho. Veja bem. De repente o pndulo da sucesso presidencial se inclina para o nome do Presidente Itamar e l est ele, de novo, no centro da cena poltica nacional.
                                           No centro da cena e com cacife porque tem a imagem adequada para o momento poltico, disse o ex-ministro Paulino Ccero. Relembrou uma das muitas conversas que teve com Itamar. Ele nos disse - se referindo ao ex-Presidente - que diante de qualquer denncia, quando estava no Palcio do Planalto, parava tudo para cada detalhe fosse apurado, esclarecido.E o acusado era imediatamente afastado e ficava fora do cargo at que se chegasse concluso da apurao. Se nada fosse comprovado, a sim, o auxiliar voltava ao governo. Tudo bem ao estilo Itamar, agora lembrado em boa hora, como a terceira via.
                                           Quanto legendria fama de que Itamar Franco um homem de sorte, destaco que: "SORTE PARA MIM,  O ENCONTRO DA OPORTUNIDADE COM A COMPETNCIA".  PENSE NISSO!

    Veja as fotos:

      
       
      
      
      
       
      
      
      
      
      
      
     




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Abril 7, 2009

    Deputados querem saber do IMA como a norma par o transporte de animais e vegetais em Minas. Reunio hoje, s 15h15m, no plenarinho da Assembleia.

    A Comisso de Poltica Agropecuria e Agroindustrial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais quer conhecer detalhes do plano de aes do Instituto Mineiro de Agropecuria (IMA) em relao ao transporte animal e vegetal no Estado. Para isso, convidou o gerente de Defesa Sanitria Vegetal e o diretor tcnico do rgo, Nataniel Diniz Nogueira e Pedro Luiz Ribeiro Hartung. A reunio acontece nesta tera-feira (7/4/08), s 15h15, no Plenarinho II, atendendo a requerimento do presidente da comisso, deputado Vanderlei Jangrossi (PP). Segundo ele, o objetivo mostrar "o brilhante trabalho do IMA, que visa oferecer a todos os consumidores produtos de qualidade e que no ofeream, no futuro, problemas de sade populao".

    O transporte de produtos agropecurios apresenta grandes riscos de proliferao de pragas e doenas. Da a necessidade de uma fiscalizao eficiente no transporte de animais e vegetais, que no Estado uma das atribuies do IMA. Essa fiscalizao realizada por meio de barreiras fixas e mveis (blitze), nas quais os fiscais conferem a documentao sanitria exigida por lei e a carga dos veculos. Conforme dados do instituto, a meta para 2009 realizar 960 aes de fiscalizao, entre elas, quatro blitze mensais.

    De acordo com o IMA, todo veculo que transporta produtos de origem animal est sujeito fiscalizao. Alm de possuir identificao com rtulos, lacres, carimbos e chancelas de inspeo, as cargas devem ser acondicionadas em condies adequadas para impedir a contaminao. J para o transporte de produtos vegetais necessria a Permisso de Trnsito Vegetal (PTV), fornecida pelo prprio IMA, entre outros documentos. As infraes mais comuns so a falta de documento sanitrio, o mau acondicionamento da carga e o trnsito de produtos clandestinos.

    Este ano, as atividades de fiscalizao foram intensificadas com o objetivo de cumprir a meta do Certifica Minas, um dos projetos estruturadores do Governo Estadual. Esse projeto tm como diretriz ampliar a comercializao de produtos agropecurios em novos mercados, principalmente na Unio Europia, o que exige mais rigor nas questes de sade pblica.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    Treinamento para capacitar operadores de Telecentos em todo o Pas.

    Termina hoje o prazo de inscrio em curso para telecentros

    Treze mil servidores sero capacitados
    para trabalhar com o sistema operacional desenvolvido sobre plataforma de software livre

    As prefeituras de todo o pas tm at hoje, 06 de abril, para inscreverem os servidores municipais que atuaro como coordenadores e monitores dos telecentros comunitrios em capacitao oferecida pelo Ministrio das Comunicaes. A solicitao da indicao de dois servidores, por telecentro, para participarem da capacitao foi feita por telegrama, encaminhado ao gabinete de cada prefeito na ltima quarta-feira, 1 de abril.

    Para realizar a inscrio, o prefeito deve informar nome completo, e-mail e telefone dos servidores, alm de indicar o Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia (IFET) mais prximo de seu municpio, onde sero realizadas as capacitaes. Os dados para a inscrio devem ser encaminhados para os endereos eletrnicos telecentroscomunitarios@mc.gov.br ou telecentros@mec.gov.br. Assim que as inscries forem realizadas pelas prefeituras, os IFETs comearo a organizar as turmas de capacitao. O curso ter 40 horas de durao, em tempo integral, durante uma semana.

    Todos os 215 IFETs do pas estaro envolvidos nesse processo. A rede federal de educao tecnolgica vai funcionar como indutor e disseminador dessa tecnologia nos municpios, e isso refora o compromisso do Ministrio das Comunicaes com a poltica de Software Livre do Governo Federal, enfatiza Carlos Paiva, Coordenador de Acompanhamento de Projetos Especiais do ministrio.

    O Ministrio das Comunicaes investiu R$ 6,2 milhes para custear despesas com locomoo para os treze mil monitores que sero capacitados. A verba foi repassada ao Ministrio da Educao por meio de um Termo de Descentralizao de Crdito e ser gerenciada pela Secretaria de Educao Profissional e Tecnolgica do MEC, que coordenar toda a capacitao.

    Balano

    At agora, apenas 121 prefeituras brasileiras ainda no se cadastraram junto ao ministrio para receber o kit telecentro, mas o telegrama foi enviado inclusive para estas, como forma de incentiv-las a participarem do programa. O objetivo do Ministrio das Comunicaes que nenhuma cidade brasileira fique sem este espao de incluso digital.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    Visita do presidente Lula a Montes Claros. Foi recebido pelo governador Acio Neves e participou da Reunio da Sudene. Informaes do site www.mg.gov.br

                                                                                                         













     








    Na inaugurao de usina de biodiesel em Montes Claros, o governador Acio Neves anunciou criao de fazenda experimental para assistir agricultores familiares na pesquisa sobre biodiesel e convivncia com a seca.

        

    Leia mais >>

     











    Acio defende agricultura familiar
    na produo de biodiesel

     









       


    O governador Acio Neves e o presidente Luiz Incio Lula da Silva participaram nesta segunda-feira (6), da inaugurao da Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro, em Montes Claros, Norte de Minas. A usina, da Petrobras Biocombustvel, subsidiria da Petrobras, vai operar utilizando matrias-primas fornecidas por pequenos agricultores da regio, que esto sendo capacitados pela Empresa de Assistncia Tcnica e Extenso Rural do Estado de Minas Gerais (Emater/MG), em convnio com a Petrobras. Durante o evento, Acio Neves anunciou a instalao de uma fazenda experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuria do Estado de Minas Gerais (Epamig) em Montes Claros, destinada a dar assistncia tcnica agricultura familiar na pesquisa de oleoginosos para a produo de biodiesel e de gramneas para convivncia com a seca.
     "Esta usina estabelece na regio um modelo que consideramos o mais adequado para o setor agrcola, em Minas e no Brasil. De um lado, famlias de pequenos agricultores, que passam a contar com sementes, assistncia tcnica, melhor organizao, transporte e comercializao da sua produo.
    E trabalhar com segurana, apoio tcnico e infraestrutura de qualidade absolutamente tudo que a agricultura familiar do Norte de Minas necessita, para diversificar e expandir suas atividades", afirmou Acio Neves, em seu pronunciamento.
    A usina inaugurada em Montes Claros tem capacidade de produo de 57 milhes de litros de biodiesel por ano, a partir de vegetais (algodo, amendoim, girassol e mamona), animais (sebo bovino, suno ou de frango), e leos e gorduras residuais usados em fritura de alimento.
    A primeira produo da usina, de 75 mil litros de biodiesel, foi entregue em janeiro deste ano, quando ainda estava em fase experimental. Para o suprimento de matria-prima na usina, j foram contratados 8,2 mil agricultores familiares, sendo 7 mil para fornecimento de mamona e girassol, 1 mil para macaba e 200 para soja. A meta alcanar um total de 20 mil agricultores familiares. A Petrobras Biocombustvel garante a compra de 100% da produo pr-contratada junto aos agricultores familiares cadastrados pela empresa.
    "Esta usina soma-se a um conjunto grandioso de outras iniciativas em curso nessa regio. Alocamos no oramento deste ano R$ 4,5 bilhes apenas no Norte e nos Vales vizinhos. O asfalto chega, no prximo ms, s estradas antes ligadas por terra. A telefonia mvel j est presente em todas as cidades mineiras, inclusive as dessa regio.
    A expanso do saneamento ganhou outro ritmo, com a Copanor, que investe hoje em gua tratada, esgoto tratado, em mais de 80 municpios desta regio. Temos feito, em parceria com a Unio e os municpios, investimentos macios em sade, educao e qualificao de mo-de-obra. Novos arranjos produtivos locais vo sendo estimulados", disse Acio Neves.
    Centro de Excelncia
    O governador Acio Neves tambm destacou o objetivo do Governo de Minas para que seja implantado no Estado um Centro de Excelncia em Bioenergia. Segundo ele, Minas tambm quer se tornar vanguarda na pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias do setor.
    "Aqui esto, hoje, lado a lado, representantes de entidades que renem agricultores familiares, tcnicos agrcolas e industriais dando concretude a esta ponte entre dois mundos que at ento no se conheciam.
    Esta usina um retrato fiel do Brasil de hoje: acopla a uma iniciativa dessa magnitude um novo sentido social, ao realiz-la em reas menos desenvolvidas e carentes de novas oportunidades.
    Por esse motivo, manifestamos, mais uma vez, o firme propsito de abrigar, em nosso territrio, um Centro de Excelncia capaz de acelerar as pesquisas cientficas e o desenvolvimento de novas tecnologias nos segmentos do biodiesel e do etanol", disse Acio Neves.
    Arranjo Produtivo Local
    Minas Gerais est ampliando os investimentos em novas fontes de energia e fazendo um esforo para a consolidao de todos os APLs ligados bioenergia, como etanol, no Tringulo Mineiro; biodiesel e leos vegetais, no Norte do Estado; e biomassa e carvo vegetal, na regio Central. As aes do Estado com o Projeto
    Estruturador APL e investimentos em pesquisa sero fundamentais para a consolidao da usina de biodiesel de Montes Claros.
    Por meio da Secretaria de Cincia, Tecnologia e Ensino Superior, esto sendo feitos estudos para instalao do Centro de Inovao em Bioenergia (Bioerg), com o objetivo de transformar Minas Gerais em referncia nacional e internacional em bioenergia. Esse trabalho tem parceria das secretarias de Estado de Desenvolvimento Econmico e Agricultura, Pecuria e Abastecimento.
    A iniciativa do Bioerg resultado da preocupao do Estado na produo e na utilizao de energias limpas, diminuindo cada vez mais o uso de combustveis fsseis. O Governo de Minas est consciente de que preciso investir em conhecimento para avanar e tornar o Estado mais competitivo.
    Para isso, foi criado em 2008 um escritrio-gestor que tem a participao das secretarias de Estado de Desenvolvimento Econmico e Agricultura, Pecuria e Abastecimento, alm da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), por meio do Instituto Evaldo Lodi. Os estudos de viabilidade esto orados em R$ 758 mil, financiados pela Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).
    Em Montes Claros ser instalado, em parceria com a prefeitura municipal, o Ncleo de Inteligncia Competitiva (NIC) para dar suporte ao APL de Biodiesel e leos Vegetais.  As diversas aes realizadas e outras em andamento no Norte de Minas vo resultar em investimentos estaduais de R$ 6,3 milhes.
    As principais aes so: diagnstico e cursos de qualificao profissional; diagnstico da cadeia de co-produtos e desenvolvimento da cadeia de insumos; edital de R$4 milhes para pesquisa em biodiesel; implantao da Rede de Cincia, Tecnologia e Inovao, que ser coordenada por um especialista em pesquisa tcnico-cientfica da Seapa; construo de laboratrios em Jaba, em parceria com o Senai, e em Janaba com a Unimontes. 
    Outros dois NICs na rea de energia renovvel sero instalados: um no Tringulo Mineiro para o etanol em parceria com a Fiemg, e outro na regio Central para a biomassa, numa parceria com a Unifemm e Sindifer. 

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    Homenagem nota 1000 para a vereadora Luzia Ferreira, presidente da Cmara de BH. frente o empresrio Antnio Eduardo Baggio.

                                            A presidente da Cmara de BH, vereadora Luzia Ferreira
                                                foi homenageada no final de semana com um almoo
                                                 oferecido pelo empresrio Antnio Eduardo Baggio,
                                                                     presidente do Sinpapel. 

                                          O evento movimentou o meio empresarial e poltico de BH 
                                            e Lagoa Santa na regio metropolitana da capital mineira.

                                                         O almoo foi na belssima casa do empresrio
                                                       no condomnio Amendoeiras, em Lagoa Santa. 

                                                                                        BUFFET:

    O buffet, correto e eficiente, foi do Buffet Garni,coordenado por Irving Kraft. O vinho sevido foi o excelente Fossetti da regio da Toscana.
    O chopp artesanal Falkebier, dos filhos do consultor Falconi da famosa FDG, fez o maior sucesso entre os apreciadores da bebida. Caiu como uma luva na tarde quente de Lagoa Santa.

    Anotamos, dentre as muitas personalidades presentes:
    o presidente da Assemblia de Minas, deputado Alberto Pinto Coelho;
    o deputado federal Rodrigo de Castro;
    o prefeito de Lagoa Santa, Rogrio Avelar;
    o  juiz de Direito de Lagoa Santa, Jos Geraldo Miranda de Andrade;
    Luiz Geraldo Junqueira Prata, sub-prefeito da Regio da Pampulha, em BH;
    o vice-presidente da Fiemg, Edson Gonalves de Sales;
    o presidente do Sindirepa e vice-presidente da Fiemg, Claudio Lambertucci;
    o presidente do SINAEES, Jos Agostinho da Silveira;
    Antonio Marun, diretor de Relaes Institucionais com os sindicatos da Fiemg;
    o empresrio Jos Batista de Oliveira, do Sindipo;
    o vice-presidente da MGS, Joo Batista Ferreira Sales;
    o ex-presidente do Sicepot, Luiz Augusto de Barros;
    Luiza Ferreira Pinto,a vereadora mais votada de Santa Luzia;
    Lencio Correia, presidente, presidente do Sinplast;
    vereador Geraldo Felix,com seu tradicional chapu;
    o jornalista Z Lopes e Aninha- do jornal Primeira Linha
    o assessor especial da presidncia da Assemblia de Minas, Carlos Morici;
    o engenheiro Roberto Braga Antunes, da ENGELASA, responsvel pela construo dos prdios das empresas do segmento de Papel e Papelo, que esto se instalando no Distrito Industrial de Lagoa Santa.
    o presidente do PPS, Paulo Elizirio;
    o empresrio da noite - leia-se, Primo Prima, Otvio Clementino e Ldia;
    Srgio Aleixo e Ana Lcia Santarita;
    Daniela Portella;
    o ex-vereador Antnio Caixeta;
    a jornalista Mal Emediato, assessora da Secretaria de Comunicao da Presidncia da Repblica, em Braslia;
     o empresrio Teodomiro Diniz, presidente da Cmara da Construo Civil da Fiemg;
    diretores do Sindicato da Panificao;do Sinpapel e Sindiplast;
    o psiquiatra e psicanalista Marco AurlioBaggio, que fez o maior sucesso autografando seus excelentes livros para os presentes...
    o cardiologista Mrio Lcio Franco Peres, professor Emrito da UFMG;
    a empresria Maria Jos Capanema, leia-se Liberty Hotel;
    a socialite Lilian Furman;
    Antonio Augusto Lage;
    Adriene Franco;
    Eduardo Xavier Carneiro, leia-se Delikatesen BONSSIMA, que aprovou o vinho servido: o italainao Fosseti da Toscana;
    os diretores do Sinpapel, Romano Barbieri, Nilson Mundim e Antonio Borges...

    EM BREVE vou publicar aqui as fotos,
    feitas pelo competente reprter fotogrfico Pedro Paulo,o nosso PP...

     
    Vereadora Luzia Ferreira, do PPS,
     presidente da Cmara de BH,
     foi a grande homenageada sbado
     na casa de campo do empresrio
    Antnio Eduardo Baggio,em Lagoa Santa.


    O empresrio Antnio Eduardo Baggio,
    presidente do Sinpapel recebeu em alto nvel,
     sua amiga, a vereadora Luzia Ferreira,
    a primeira mulher a ocupar a presidncia
    da Cmara Municipal de BH,
     para homenagem na bela cada dele
     no condomnio Amendoeiras em Lagoa Santa.
    Estive l.

    Segundo Baggio, a homenagem no teve conotao poltica.Ele amigo da vereadora Luzia Ferreira h muitos anos. E agora foi a vez de homenagear uma mulher talentosa e inteligente, que pela primeira vez ocupa o cargo de presidente do legislativo municipal. Antes nenhuma mulher havia atingido o mais alto posto de comando da Cmara na capital Mineira.
    Da a justa homenagem.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    Cozinha Brasil na Estrada Real. Curso do Instituto Estrada Real chegou hoje a Barbacena. E vai at dia 9, quinta-feira. Confira detalhes na nota que vem do site fiemg.com.br

                                                            

        Turismo com sabor de rosas
     
    Chegou a vez da cidade das rosas. Nos dias 6 a 9 de abril, Barbacena ser a prxima parada do Cozinha Brasil na Estrada Real. A parceria do Instituto Estrada Real (IER) com o Sesi-MG continua a percorrer os municpios da rota turstica, levando aos moradores uma cozinha mvel onde so ministradas aulas gratuitas sobre o preparo de alimentos de baixo custo e alto valor nutritivo.
    Na Estrada Real, a verso mineira do programa nacional do Sesi Cozinha Brasil Alimentao Inteligente explora a produo gastronmica das cidades visitadas. A idia turbinar a renda de empreendimentos que atendem a viajantes. Isso significa que profissionais de restaurantes, supermercados, padarias, hotis e pousadas aprendem a preparar pratos inovadores.
    A participao da populao mostra que o projeto bem-vindo. "Nos trs municpios que fizeram parte do Cozinha Brasil, o nmero de inscries nos estimulou a montar mais turmas que o previsto", conta a turismloga do IER, Karla Silveira. Quatro grupos de 40 alunos sero formados em Barbacena.
    O curso terico-prtico totaliza 10 horas divididas em quatro dias. Em abril, Rio Pomba (14 a 17), Coronel Pacheco (22 a 24) e Congonhas (27 a 30) tambm recebero a cozinha mvel do projeto.
    Mais informaes sobre o curso em Barbacena podem ser obtidas no IER pelo telefone (31) 3241-7162.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    DOM HELDER CMARA. Os 100 anos de nascimento de d.Helder sero celebrados pela Assemblia de Minas. Ser durante Reunio Especial marcada para dia 13 de abril, s 20 horas, com transmisso pela TVAssemblia.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai celebrar, em Reunio Especial, os 100 anos de nascimento de Dom Helder Cmara, um dos maiores defensores dos direitos humanos no Pas, fundador da Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e inspirador da Teologia da Libertao. A solenidade ser no dia 13 de abril, s 20 horas, no Plenrio da ALMG. Antes, s 19 horas, no Salo Nobre, haver entrega de placas a representantes de instituies com atuao na rea de direitos humanos. Outra placa ser entregue no Plenrio ao diretor da Escola Superior Dom Helder Cmara, padre Paulo Umberto Stumpf. O autor do requerimento para a reunio o deputado Durval ngelo (PT), para quem Dom Helder marcou sua vida pela "contribuio inesquecvel na defesa dos direitos fundamentais".

    No Salo Nobre, recebero placas o Centro Nacional de F e Poltica Dom Helder Cmara, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, o Ministrio Pblico de Minas Gerais, a Escola Judicial Desembargador Edsio Fernandes, o Instituto Helena Greco, o Centro Vhiver, o Grupo de Amigos e Parentes de Pessoas em Privao de Liberdade, o Vicariato Episcopal para Ao Social e Poltica da Arquidiocese de Belo Horizonte, a Conveno Batista Mineira, o Projeto Novos Rumos da Execuo Penal, o Instituto Dom Helder Cmara de Recife (PE) e o seminarista Geilson Cajui Laureano, que representar a famlia de Dom Helder e a Arquidiocese de Fortaleza (CE).

    A Reunio Especial ter, ainda, exibio de vdeo e apresentaes artsticas, entre elas a do msico Pereira da Viola e a do Coral da Igreja Nossa Senhora das Dores de Contagem.

    Indicado ao Nobel

    Helder Pessoa Cmara nasceu em 7 de fevereiro de 1909, em Fortaleza. Estudou no Seminrio So Jos, na capital cearense, e foi ordenado padre em 1931. Cinco anos depois, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Em 1952, foi nomeado bispo e tornou-se um dos fundadores da CNBB, com apoio do amigo e ento subsecretrio do Vaticano monsenhor Giovanni Battista Montini, futuro papa Paulo VI. Foi, tambm, o primeiro secretrio-geral da entidade. Trs anos depois, ajudou a fundar a Conferncia do Episcopado Latino-Americano (Celam). Em 1964, foi nomeado arcebispo de Olinda e Recife (PE).

    Defensor da opo da Igreja pelos pobres, Dom Helder participou, entre 1962 e 1965, do Conclio Vaticano II, que rompeu com diversas tradies catlicas e inspirou a Teologia da Libertao. Durante a ditadura no Brasil (1964-1985), Dom Helder defendeu perseguidos polticos e denunciou a violao dos direitos humanos pelos militares. Ganhou a antipatia do regime, que o tachou de "arcebispo vermelho", por seu suposto comunismo, e chegou a proibir a meno a seu nome nos meios de comunicao.

    Dom Helder foi indicado quatro vezes ao Prmio Nobel da Paz, entre 1970 e 1973. Escreveu 23 livros, 19 dos quais traduzidos para outros idiomas, e recebeu 716 ttulos de homenagem e condecoraes, entre os quais 32 ttulos de Doutor Honoris Causa e 30 de Cidado Honorrio, inclusive de Belo Horizonte, em 1990. Morreu aos 90 anos de idade, em 27 de agosto de 1999, em Recife.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    REUNIO DA SUDENE. Presidente LULA hoje em Montes Claros norte de Minas. Vai para a Reunio da Sudene. Ontem,os secretrios de Estado de Minas, Esprito Santo - e mais 9 Estados - se reuniram l preparando a agenda para hoje. Um dos itens o projeto da ZPE em Tefilo Otoni.









    Secretrios de MG e Nordeste
    se renem em Montes Claros

     









       

    Lcia Sebe/Secom MG

    Secretrios de Estado de Minas Gerais, Esprito Santo e de nove estados do Nordeste se reuniram neste domingo (5), em Montes Claros, no Norte de Minas, para discutirem sobre energias alternativas, Zonas de Processamento de Exportao (ZPEs) e Transnordestina, temas do X Frum de Governadores do Nordeste e 5 Reunio do Conselho Deliberativo da Superintendncia do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que acontece nesta segunda-feira (6), na cidade. Ao final do encontro, foi elaborada a Carta de Montes Claros com reivindicaes e propostas que sero entregues ao presidente da Repblica e aos onze governadores presentes.

    O secretrio de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Seapa) de Minas, Gilman Viana, fez uma apresentao sobre as potencialidades da regio semi-rida no que diz respeito s energias alternativas e apresentou propostas para o desenvolvimento de polticas pblicas nessa rea. Para ele, necessrio que o governo federal invista mais nesse setor para ampliar o acesso e aumentar a oferta.

    "Fizemos uma reunio tcnica que ir subsidiar os governadores na reunio desta segunda-feira para que eles apresentem reivindicaes ao governo federal. Entre as demandas esto a criao de um modelo para apoiar a agricultura familiar na produo de oleaginosas, criar polticas para ampliar a oferta e universalizar a energia solar, aumentar o investimento em energia elica, entre outros. Precisamos de mais ateno maior ao setor", explicou.

    O ponta-p para o funcionamento das Zonas de Processamento de Exportao (ZPEs) foi discutido entre os secretrios presentes. grande a expectativa para que o presidente Lula regulamente a Lei n. 11.508, de 20/07/2007, alterada pela Lei n. 11.508, de 20/07/2007, que dispe sobre o regime tributrio, cambial e administrativo das ZPEs que dever ser assinado. Em Minas Gerais, a ZPE de Tefilo Otoni est pronta para comear a funcionar. Segundo o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso, quando estiver a pleno vapor a ZPE vai gerar desenvolvimento para toda a regio de Tefilo Otoni. "H 11 anos estamos aguardando a regulamentao dessas ZPEs que vo gerar emprego, renda e fortalecer a economia de toda a regio", afirmou o secretario.

    A ZPE uma rea delimitada na qual empresas voltadas s exportaes tm incentivos tributrios e cambiais, alm de procedimentos aduaneiros simplificados, com a condio de destinarem pelo menos 80% de sua produo ao mercado externo.  Hoje no Brasil existem 17 ZPEs mas, por enquanto, nenhuma entrou em funcionamento. Quatro delas esto com infra-estrutura construda, aptas a comearem a operar, entre elas a de Tefilo Otoni, no Vale do Mucuri. As outras trs esto em Imbituba (SC), Rio Grande (RS) e Araguana (TO).

    O superintendente da Sudene, Paulo Fontana, falou  sobre a importncia da Transnordestina e seus impactos para o Nordeste, tema  que ele tambm apresentar durante o encontro de governadores. A ferrovia integrar sete estados do Nordeste ligando a cidade de Elizeu Martins (PI) aos portos de Pecm (CE) e Suape (PE).

    Entre os presentes estavam: o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico de Minas Gerais, Srgio Barroso, secretrio de Estado de Cincia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Alberto Portugal, secretria de Estado de Planejamento e Gesto de Minas Gerais, Renata Vilhena, secretria Extraordinria para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas Gerais, Elbe Brando, secretrio de Estado de Indstria, Comrcio e Minerao da Bahia, Rafael Amoedo, secretrio de Estado de Infra-estrutura da Bahia, Antonio Carlos Batista Neves, secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico de Rio Grande do Norte, Jos Rufino Jnior, superintendente da Secretaria de Estado de Planejamento de Alagoas, Jos Cndido do Nascimento, entre outros.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    Seminrio Alteraes Tributrias. Ser dia 15 em Uberlndia. Parceria do Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados - matriz em BH - com a Fiemg Regional Vale do Paranaba, presidida por Pedro Lacerda.



    O escritrio Dcio Freire & Associados,
    em parceria com a FIEMG Regional Vale do Paranaba
    tm a honra de convid-los para participar
    do SEMINRIO SOBRE AS RECENTES ALTERAES TRIBUTRIAS

    Data
    15 de abril de 2009 das 19:00 s 21:00
    Local
    FIEMG Regional Vale do Paranaba
    Av. Rondon Pacheco, 2100 Bairro Vigilato Pereira
    UBERLNDIA - MG
    19:00
    Apresentao Inicial 
    19:05
    Tema: Alteraes na legislao tributria  
    Sistemtica de compensao de dbitos federais 
    Parcelamento e Remisso de Dbitos na MP n 449/08 
    Mudanas no Processo Administrativo Fiscal 
    Alteraes PIS/COFINS 
    Dispensa de CND nas operaes de crdito com Instituies Financeiras Pblicas 
    Responsabilidade dos Scios/Dirigentes para as Contribuies Previdencirias 
    Regime Tributrio de Transio
     
    20:20
    Tema: Alteraes Passveis de Questionamento 
    Incidncia da contribuio previdenciria sobre o aviso prvio 
    Vedao da compensao de crditos com os dbitos de IRPJ e CSLL apurados por estimativa mensal
    A contribuio social nos pagamentos decorrentes de sentena e acordo trabalhista 
    Fiscalizaes reiteradas sobre o mesmo perodo de apurao, tributo e contribuinte 
    Reduo das multas moratrias aplicadas pelo INSS 
    21:00
    Encerramento Coffee Break 
    15 de abril de 2009 das 19:00 s 21:00Local
    FIEMG Regional Vale do Paranaba
    Av. Rondon Pacheco, 2100 Bairro Vigilato Pereira
    Expositores:
    Bianca Delgado Pinheiro - Gerente da rea Tributria do escritrio Dcio Freire & Associados, Ps-graduada em Gesto Corporativa de Tributos
    Durval Fernando Moro Advogado da rea Tributria do escritrio Dcio Freire & Associados, com ampla experincia em Direito Tributrio e Empresarial
    INSCRIES
    As inscries so gratuitas e devem ser feitas em contato com o telefone (34) 3230-5200.
     
     
     
     
     
     
     

     

     

     
     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Abril 6, 2009

    Situao do Hospital Siderrgica,em Coronel Fabriciano, no Vale do Ao ser discutida hoje. Audincia Pblica ser s 14 horas.

    nico estabelecimento majoritariamente voltado para o Sistema nico de Sade (SUS) no Vale do Ao, o Hospital Siderrgica, em Coronel Fabriciano, est correndo risco de fechar devido a dificuldades financeiras. A constatao da deputada Ceclia Ferramenta (PT), presidente da Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Preocupada com o problema, a parlamentar solicitou audincia pblica da comisso para debater o assunto. A reunio ser nesta segunda-feira (6/4/09), s 14 horas, no Clube Casa de Campo de Coronel Fabriciano (Rua Argemiro Jos Ribeiro - 189).

    Notcia veiculada pelo Jornal do Vale do Ao (JVA), de Ipatinga, d conta de que o Hospital Siderrgica, mantido pela Associao Beneficente de Sade So Sebastio, est em situao de pr-falncia por questes financeiras extremamente graves. Matria do dia 24 de maro informa que est comprometido principalmente o atendimento pblico atravs do SUS, que representaria aproximadamente 80% da receita do hospital.

    Crise - Citado na reportagem, o prefeito de Fabriciano, Chico Simes, avaliou que a prefeitura, sozinha, no consegue manter o Hospital, ainda mais na atual situao de crise e diminuio da receita do municpio. Ele defendeu que o Estado deveria assumir maior responsabilidade com a sade. De acordo com Simes, o municpio investe 28% de sua receita na sade, o que representa R$ 12,5 milhes, quando o que exigido 15%. O Estado deveria investir 12%, mas, de acordo com o prefeito, estaria investindo 6%. Ele acrescenta que cerca de 50% dos pacientes que chegam ao pronto-atendimento aos finais de semana no so de Coronel Fabriciano. Citado na reportagem, o prefeito de Fabriciano, Chico Simes, avaliou que a prefeitura, sozinha, no consegue manter o Hospital, ainda mais na atual situao de crise e diminuio da receita do municpio. Ele defendeu que o Estado deveria assumir maior responsabilidade com a sade. De acordo com Simes, o municpio investe 28% de sua receita na sade, o que representa R$ 12,5 milhes, quando o que exigido 15%. O Estado deveria investir 12%, mas, de acordo com o prefeito, estaria investindo 6%. Ele acrescenta que cerca de 50% dos pacientes que chegam ao pronto-atendimento aos finais de semana no so de Coronel Fabriciano.

    O Jornal do Vale do Ao alerta ainda que, se o hospital deixar de funcionar, enfrentaro problemas os municpios que recorrem ao pronto-atendimento, principalmente os do Colar Metropolitano da Regio do Vale do Ao, os quais j sofrem com a carncia de leitos hospitalares. As dificuldades seriam agravadas em virtude da crise econmica mundial.

    Convidados - Foram convidados para a reunio o coordenador institucional da Secretaria de Estado de Sade (SES), Jos Maria Borges; o promotor de Justia da Comarca de Coronel Fabriciano, Anbal Tamaoki; o diretor regional de Sade da SES, Jos Anchieta Poggialli; a provedora e responsvel pelo Hospital Siderrgica, Nilza Rolim Maia; o diretor do Hospital Mrcio Cunha, Jos Carlos de Carvalho Gallinari; e o diretor do Hospital e Maternidade Vital Brazil, Luiz Carlos dos Santos. Foram convidados para a reunio o coordenador institucional da Secretaria de Estado de Sade (SES), Jos Maria Borges; o promotor de Justia da Comarca de Coronel Fabriciano, Anbal Tamaoki; o diretor regional de Sade da SES, Jos Anchieta Poggialli; a provedora e responsvel pelo Hospital Siderrgica, Nilza Rolim Maia; o diretor do Hospital Mrcio Cunha, Jos Carlos de Carvalho Gallinari; e o diretor do Hospital e Maternidade Vital Brazil, Luiz Carlos dos Santos.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 5, 2009

    Incentivo ao turismo no Tringulo Mineiro. Nota vem do blog do nosso parceiro deblogosfera em Uberlndia, Hugueney Bisneto.


    Momento Circuito Turstico do Tringulo Mineiro: o vice-Governador Antonio Augusto Anastsia; Assessora de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econmico e Turismo Viviane Starling; Secretria de Turismo de Minas Gerais Erica Drumond e o Secretrio de Desenvolvimento Econmico e Turismo de Uberlndia Dilson Dalpiaz Dias.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Abril 5, 2009

    Tnel do Tempo. Em setembro de 2008, nosso lanamento do DVD Socorro, Estou na TV, movimentou o mundo politico, empresarial e social de BH. Foi l no Espao Cultural do jornal ESTADO DE MINAS.



    JCA, o deputado Alberto Pinto Coelho, presidente da Assemblia de Minas
    e o colunista Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.
    Csar faz sua famosa e prestigiada FEIJOADA DO CABELIN,
    dia 5 de junho no Espao La Rocca em JF.
    Estaremos l.

    Feijoada do CABELIN 2009
    Em sua 17 edio, a Feijoada CR 2009 figura hoje, decididamente, entre os mais prestigiados e importantes acontecimentos de Juiz de Fora. Includa por Lei Municipal, de autoria do vereador Isauro Calais, na programao oficial do aniversrio da cidade, a festa ganhou dimenso de um grande evento pela estrutura e apoio empresarial.
    Depois de Clia e Jos Roberto Ferreirinha (Foto Ferreira Digital) e Eduardo dos Santos (San Motors), agora foi a vez de Eduardo Benjamin dos Santos que deu sinal verde para a grande festa desta coluna, confirmando, mais uma vez, a participao do Rodovirio Camilo dos Santos.
    Tambm o Hospital Albert Sabin, atravs dos diretores Floriano Quaresma, Clio Chagas e Jos Antnio Chehuen, vai figurar, pela primeira vez, entre os parceiros de sucesso da to badalada feijoada do dia 6 de junho, no La Rocca.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 4, 2009

    No MUSEU DA LOUCURA em Barbacena, aberta Exposio de fotografias feitas em 1960 pelo reprter fotogrfico da revista "O CRUZEIRO", Luiz Alfredo. As fotos foram feitas no antigo Hospital Colnia. Informao vem do barbacenaonline.

    Museu da Loucura abre exposio sobre Hospital Colnia

    Um dos banners com fotografias da revista O Cruzeiro


    Baseada em livro lanado no ms passado, a exposio "Colnia uma tragdia silenciosa" est aberta a partir desta quinta-feira (2), s 9h, no Museu da Loucura.
    Fotografias registradas no Hospital Colnia em 1960, pelo reprter fotogrfico Luiz Alfredo, da revista O Cruzeiro, sero expostas. Ele veio a Barbacena apurar a realidade do hospital e publicou a matria em maio de 1961 causando impacto na opinio pblica.
    Todo o material exposto foi colhido e compe parte do contedo do livro editorado pelo artista grfico Edson Brando e organizado pelo psiquiatra Jairo Toledo. A exposio ficar permanentemente aberta aos visitantes, de segunda a sexta-feira, das 8h s 12h e das 13h s 18h.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 4, 2009

    Olha a o COLRIO deste sbado ensolarado em BH. Vem de Juiz de Fora. Da coluna do Csar Romero do jornal Tribuna de Minas.


    Slvia Cruz fazendo pose para
    os flashes no Privilge

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Abril 4, 2009

    Presidente da Cmara de BH, vereadora Luzia Ferreira ser homenageada hoje, a partir do meio dia, com um almoo oferecido pelo empresrio Antnio Eduardo Baggio, presidente do Sinpapel. O evento vai movimentar o meio empresarial e poltico de BH e Lagoa Santa na regio metropolitana da capital mineira.

     
    Vereadora Luzia Ferreira, do PPS,
     presidente da Cmara de BH,
      a grande homenageada deste sbado
     na casa de campo do empresrio Antnio Eduardo Baggio.


    O empresrio Antnio Eduardo Baggio,
    presidente do Sinpapel recebe sua amiga,
    a vereadora Luzia Ferreira,
    a primeira mulher a ocupar a presidncia
    da Cmara Municipal de BH,
     para homenagem na bela cada dele
     no condomnio Amendoeiras em Lagoa Santa.
    Estaremos l.

    Segundo Baggio, a homenagem no tem conotao poltica.Ele amigo da vereadora Luzia Ferreira h muitos anos. E agora a vez de homenagear uma mulher talentosa e inteligente que pela primeira vez ocupa o cargo de presidente do legislativo municipal. Antes nenhuma mulher havia atingido o mais alto posto de comando da Cmara na capital Mineira.
    Da a justa homenagem.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 3, 2009

    SALO MINEIRO DE TURISMO. Governador Acio Neves comparece e d posse ao Conselho Estadual de Tursimo.

                                        

    O governador Acio Neves visitou, nesta sexta-feira (3), a segunda edio do Salo Mineiro do Turismo, no Minascentro, em Belo Horizonte. Promovido pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur), em parceria com o Ministrio do Turismo, o salo uma vitrine dos produtos tursticos de todas as regies de Minas, com espao para comercializao de produtos, troca de conhecimento, capacitao e promoo do turismo de Minas.

    "No h nenhuma outra atividade cujo resultado seja to efetivo em relao ao gasto, ao investimento, quanto no turismo. O investimento que se faz muito pequeno para o retorno que se pode ter. O turismo j uma das principais atividades econmicas de Minas. uma das principais alternativas, sobretudo em tempos de crise, quando estamos vendo as atividades industriais diminuindo o seu ritmo. Temos no turismo talvez a mais vigorosa indstria, a partir da ao tambm do Estado de qualificao de mo-de-obra, de recuperao, de estruturas dessas regies, da sua divulgao. Estamos tambm dando um passo concreto para gerar emprego, gerar renda para essas regies, e ajudar Minas a superar a crise", disse o governador, em entrevista, acompanhado da secretria de Estado de Turismo, rica Drumond.

    Durante a visita, o governador empossou o Conselho Estadual de Turismo para um mandato de dois anos. O conselho foi reestruturado por lei estadual, sancionada em janeiro deste ano, e regulamentado em maro. Ter 43 integrantes, sendo 28 da sociedade civil e 15 do setor pblico e ser responsvel por elaborar programas e definir projetos para o setor.

    "Temos uma srie de atrativos tursticos que, articulados, certamente podem permitir a Minas Gerais se transformar no primeiro e principal circuito turstico deste pas. Acredito firmemente que temos condies para isso. E nesse contexto que damos posse ao nosso Conselho Estadual de Turismo", afirmou o governador.

    Programao

    A programao do evento inclui rodadas de negcios em que os operadores nacionais conhecem roteiros de todas as regies do Estado. Representantes de Belo Horizonte e de 41 Associaes de Circuitos, que representam 600 municpios, esto participando do Salo. Companhias areas e redes hoteleiras tambm esto apresentando seus produtos. A expectativa que cerca de 10 mil pessoas visitem o Minascentro  nos dois dias do salo, que se encerra neste sbado (4).

    " muito importante que os municpios compreendam a importncia de terem o seu plano diretor de turismo, de todos eles terem o Conselho Municipal de Turismo, e a partir da o Estado d o apoio para que haja divulgao desses circuitos. Ns estamos ajudando a preparar as pessoas, a qualific-las e a atrair investimentos", enfatizou o governador.

    Durante a vista ao Salo do Turismo, o governador teve tambm a oportunidade de assistir algumas apresentaes da cultura mineira, com msica, dana e folclore. O artesanato e produtos rurais tambm esto sendo expostos por pequenos produtores do Programa Minas Artesanal, da Secretaria de Agricultura, Pecuria e Abastecimento, com a venda de queijos, doces e cachaas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 3, 2009

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Embaixador da Malsia no Brasil, Dato Ismail Mustapha, visitou o Parlamento Mineiro. Foi recebido pelovice-presidente da Assemblia,deputado Dr. Viana. A o embaixador admira cristais dasminas gerais em exposio no saguo do Palcio da Inconfidncia, aqui em BH.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Abril 3, 2009

    Em Juiz de Fora minha professora de Literatura na UFJF, dona Cleonice Rainho, faz 94 anos. Presto aqui minha homenagem a ela, com quem pude aprender a expandir meu gosto pela literatura brasileira e internacional. Ela sempre foi uma pessoa de inteligncia aguada,moderna,aplicada. Admirvel. E atualmente, aqui em BH, eu convivo com um neto dela, o Marcos Rainho, que trabalha na TV Assemblia. Parabns tia Cleo, como carinhosamente a chamvamos na Universidade. A foto abaixo da coluna do nosso amigo Csar Romero.


    A escritora Cleonice Rainho
    (ao lado do filho Fernando Rainho)
    comemorou seus 94 anos
     evidenciando vigor intelectual

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    BALANO FINANCEIRO de Minas foi enviado Assemblia de Minas pelo governador Acio Neves.

    Cinco mensagens do governador Acio Neves foram recebidas pelo Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na Reunio Ordinria desta quinta-feira (2/4/09). Entre elas, est a que encaminha o balano geral do Estado no exerccio financeiro de 2008, com uma Receita Corrente Lquida (RCL) apurada de R$ 29,24 bilhes, o que segundo a Contadoria Geral da Secretaria de Estado de Fazenda, evidencia um crescimento de 22,85% em relao a 2007. Outra mensagem contm o Projeto de Lei (PL) 3.186/09, que cria a Agncia Reguladora de guas e Saneamento de Minas Gerais (Aras-MG).

    O crescimento da receita do Estado saltou 104,4% se comparada a 2003, primeiro ano do mandato de Acio Neves. A despesa com pessoal ficou em 45,76% da RCL, dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal, ainda de acordo com a Contadoria Geral. A dvida consolidada lquida de 2008 ficou em R$ 60,12 bilhes, ou 176,32% da RCL. Os gastos com educao foram de 28,86% das receitas de impostos e transferncias. Com sade, os gastos foram de R$ 4,58 bilhes, tambm de acordo com as exigncias constitucionais, segundo o relatrio da Contadoria.

    Indicao - A Mensagem 352/09 traz a indicao do economista Jos Osvaldo Guimares Lasmar para diretor-geral da Agncia de Desenvolvimento da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (Agncia RMBH). J a Mensagem 354/09 contm o PL 3.188/09, que altera a Lei 16.080, de 2006. Essa lei autoriza o Executivo a contratar operao de crdito com o Banco do Brasil para financiar a execuo do Programa de Melhorias de Ligaes e Acessos Rodovirios no Vale do Rio Doce (Proacesso Rio Doce).A Mensagem 352/09 traz a indicao do economista Jos Osvaldo Guimares Lasmar para diretor-geral da Agncia de Desenvolvimento da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (Agncia RMBH). J a Mensagem 354/09 contm o PL 3.188/09, que altera a Lei 16.080, de 2006. Essa lei autoriza o Executivo a contratar operao de crdito com o Banco do Brasil para financiar a execuo do Programa de Melhorias de Ligaes e Acessos Rodovirios no Vale do Rio Doce (Proacesso Rio Doce).

    A alterao destina-se a ampliar o rol das modalidades de garantia a serem oferecidas na operao para incluir: as participaes acionrias do Estado em empresas por ele controladas; os direitos de crdito do Fundo de Incentivo ao Desenvolvimento (Findes); os direitos de crditos advindos da compensao devida ao Estado pela utilizao de recursos hdricos e minerais; e os ativos remanescentes dos processos de dissoluo da Minascaixa e de alienao do Credireal e do Bemge. As mudanas visam viabilizar para o Tesouro Estadual a opo de troca de algumas das atuais garantias, frente a melhores oportunidades na gerao de renda provindas dos ativos.

    Estado cria Agncia Reguladora de guas

    Pela Mensagem 351, o governador encaminha o PL 3.186/09, que cria a Aras-MG. A entidade ter o objetivo de regular e fiscalizar a prestao e comercializao dos servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio em Minas. O projeto trata da finalidade, competncia, especificao de servios, sustentabilidade econmico-financeira, estrutura orgnica, patrimnio, receitas e pessoal do rgo. A agncia funcionar como autarquia especial.

    Ouvidoria - A Mensagem 353/09 contm o PL 3.187/9, que altera as Leis Delegadas 100, de janeiro de 2003, e 175, de janeiro de 2007. O objetivo criar uma ouvidoria na estrutura do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), para corrigir procedimentos administrativos e facilitar a interao entre usurios finais e o poder pblico. - A Mensagem 353/09 contm o PL 3.187/9, que altera as Leis Delegadas 100, de janeiro de 2003, e 175, de janeiro de 2007. O objetivo criar uma ouvidoria na estrutura do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), para corrigir procedimentos administrativos e facilitar a interao entre usurios finais e o poder pblico.

    Programa habitacional e informtica - O deputado Getlio Neiva (PMDB) ocupou a tribuna para falar de solicitao feita ao ministro das Comunicaes, Hlio Costa, de incluso de Tefilo Otoni e outras cidades do Vale do Mucuri no programa Banda Larga nas Escolas. O programa disponibiliza acesso internet em escolas pblicas. Segundo o deputado, no adianta dar computador s escolas se no se facilitar a ferramenta de acesso rede mundial de comunicao.O deputado Getlio Neiva (PMDB) ocupou a tribuna para falar de solicitao feita ao ministro das Comunicaes, Hlio Costa, de incluso de Tefilo Otoni e outras cidades do Vale do Mucuri no programa Banda Larga nas Escolas. O programa disponibiliza acesso internet em escolas pblicas. Segundo o deputado, no adianta dar computador s escolas se no se facilitar a ferramenta de acesso rede mundial de comunicao.

    Neiva falou ainda do programa de habitao do Governo Federal, criticando sua limitao a cidades com at 100 mil habitantes. Ele disse que tal limitao poder gerar uma demanda grande, com deslocamento de populao de cidades menores, atrada pela facilidade da casa prpria. O deputado disse que a soluo universalizar o programa, favorecendo quem j tem o lote urbanizado, com o fornecimento do material de construo pelo Governo Federal e a iseno de impostos e taxas pelas prefeituras. Getlio Neiva criticou a intermediao das empreiteiras no programa habitacional, o que, segundo ele, encarece o custo final em 40%. "Eu tenho experincia como prefeito de Tefilo Otoni, de ter construdo quatro conjuntos habitacionais, com 1.500 casas de boa qualidade, programa que desenvolvi em seis meses", completou.

    Atos administrativos - A Presidncia acolheu e determinou o cumprimento do acordo do Colgio de Lderes, deliberando pela interrupo das atividades legislativas da Assembleia nos dias 14 e 15 de abril, em virtude da realizao do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise. A Presidncia acolheu e determinou o cumprimento do acordo do Colgio de Lderes, deliberando pela interrupo das atividades legislativas da Assembleia nos dias 14 e 15 de abril, em virtude da realizao do Ciclo de Debates Minas Combate a Crise.

    Atendendo requerimento da Comisso de Segurana Pblica, a Presidncia determinou que os requerimentos 3.481 e 3.520 sejam distribudos s Comisses de Direitos Humanos e de Administrao Pblica, respectivamente. E deliberou pela anexao do PL 3.099/09, do deputado Weliton Prado (PT), ao PL 3.186/09, do governador, por guardarem semelhana e por tratarem de matria de iniciativa privativa do governador. O projeto cria a Agncia Reguladora de guas do Estado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    Usiminas vai investir em Minas - apesar da crise - 19 bilhes de reais.









                                                            Acio assina protocolo
                                               que garante R$ 19 bilhes para Minas

     












    O governador Acio Neves e o presidente da Usiminas, Marco Antonio Castelo Branco assinaram, nesta quinta-feira (2), no Palcio da Liberdade, termo aditivo a protocolo de intenes assinado em abril de 2008, confirmando investimentos do grupo em Minas Gerais. A previso que, nos prximos cinco anos, sejam investidos R$ 19,1 bilhes, que podero gerar 7.575 empregos diretos anualmente. A garantia da expanso dos negcios da Usiminas em Minas Gerais aconteceu depois de negociao que definiu a aplicao de R$ 62,5 milhes por parte do Governo do de Minas em infra-estrutura nas cidades beneficiadas pelos investimentos da empresa.

    "A ousadia da deciso da Usiminas em manter o seu programa de investimentos de R$ 19 bilhes, e estamos falando de R$ 3 bilhes mantidos para este ano, no uma ao isolada. uma ao inspiradora. Toda a cadeia minero-metalrgica haver de compreender que, a partir desse novo protocolo assinado, novas oportunidades e maior competitividade a toda ela ser garantida", afirmou o governador, em seu pronunciamento.

    Infra-estrutura

    Os investimentos do Governo sero feitos na execuo, realizao e implantao de obras nas reas de habitao, sade, saneamento bsico, abastecimento de gua, segurana, educao e fornecimento de gs em especial nas cidades de Santana do Paraso e Belo Oriente, municpios que recebero grande parte dos novos negcios da Usiminas. A negociao entre o Governo de Minas e a empresa tambm envolveu a possibilidade de diferimento do Imposto de Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS) para a aquisio de bens para o ativo fixo de empresas do grupo Usiminas.

    "Graas ao aditivo do protocolo de intenes, o Governo de Minas assegura Usiminas, neste momento de crise financeira global, condies que contribuem decisivamente para que possamos manter os investimentos na expanso e modernizao de nossas atividades", disse Marco Antonio Castelo Branco.

    Outro ponto importante para que a Usiminas garantisse os investimentos previstos para Minas foi a negociao em torno da construo do novo aeroporto da empresa, concluda h dez dias. Em parceria com o Governo de Minas, ficou acertado que a construo ser feita na cidade de Belo Oriente.

    Parceria

    O secretrio de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso, tambm destacou que o Governo de Minas continuar trabalhando para assegurar investimentos privados no Estado.

    "No vamos medir esforos para dar suporte aos investimentos. O Governo de Minas ser o parceiro que trabalha lado a lado e que trabalha para consolidar o ambiente de negcios no Estado", assegurou.

    O governador tambm ressaltou que a reorganizao administrativa implantada em Minas Gerais nos ltimos anos fundamental para que o Estado minimize os impactos da crise financeira internacional.

    "Todo processo de reorganizao parece hoje mais relevante do que no passado. Saberemos ultrapassar essa crise exatamente porque reorganizamos o estado e ainda hoje estamos em condio de garantir os R$ 11 bilhes de investimentos pblicos, apesar da crise, constantes na nossa proposta oramentria", afirmou.

    Usiminas

    Os investimentos anunciados pela Usiminas sero feitos na construo da nova usina de placas em Santana do Paraso, que produzir 5 milhes de toneladas de ao/ano. Haver investimentos tambm na expanso da capacidade de laminao na usina de Ipatinga (acrscimo de 500 mil toneladas de chapas grossas, 150 mil toneladas de bobinas a quente e 220 mil toneladas de bobinas a frio por ano) e galvanizao (aumento de produo de 550 mil toneladas anuais de bobinas galvanizadas) e na ampliao da produo de minrio de ferro nas minas de Itatiaiuu (de 6 milhes para 29 milhes de toneladas de minrio por ano, em duas fases).

    Cosipa

    Marco Antonio Castelo Branco tambm confirmou que a Companhia Siderrgica Paulista (Cosipa), atualmente sediada em Cubato, ser transformada em filial da Usiminas, estabelecendo a sede em Minas Gerais. Com o aditivo ao protocolo, o Sistema Usiminas se compromete ainda a concentrar na Usiminas Participaes as empresas Fasal, Rio Negro, Dufer e Zamprogna, tambm mantendo a sede em Minas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    NOVIDADE. Cinco retransmissoras de TV e duas Rdios podem entrar no AR. Uma das novas rdios de So Francisco no norte de Minas.


    Ministro das Comunicaes,
    senador Hlio Costa

    Ministrio das Comunicaes autoriza 
    o funcionamento de 7 emissoras no pas

    O Ministrio das Comunicaes autorizou o funcionamento de sete emissoras de radiodifuso no pas. So cinco retransmissoras de televiso e duas de rdio. As autorizaes esto publicadas no Dirio Oficial desta segunda-feira, 30 de maro.
    Das cinco retransmissoras de televiso que esto autorizadas a funcionar, duas so nos municpios de Oiapoque e Pedra Branca do Amapari, no Amap. Uma em Joinville (SC), outra em So Roque (SP) e mais uma em Santa Quitria do Maranho (MA).
    As emissoras de Oiapoque e Pedra Branca do Amapari, no Amap, de Joinville (SC) e de So Roque (SP) so retransmissoras da Televiso Independente de So Jos do Rio Preto. A de Santa Quitria do Maranho retransmitir a Rdio e TV Difusora do Maranho.
    Entre as rdios, esto a Rdio Cajazeiras, de Campina Grande (PB) e a Voz do So Francisco, do municpio de So Francisco (MG). A Cajazeiras ganhou 'link' e a aprovao do local de funcionamento. A rdio So Francisco poder explorar servios de freqncia modulada pelo prazo de dez anos. Mas essa autorizao ainda tem que passar pela deliberao do Congresso Nacional.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    No Ptio Savassi, aqui em BH. BOA DICA!!!


    "A VIDA E A ARTE DO ENCONTRO"
    ABRE CICLO DE PALESTRAS DE ABRIL
    DO ESTAO PTIO SAVASSI
    O projeto Estao Ptio Savassi apresenta no dia 04, sbado, a partir das 11h, a palestra "A vida e a arte do encontro", com a psicanalista Inez Lemos. (Devido reforma do anfiteatro do Ptio Savassi, durante o ms de abril, EXCEPCIONALMENTE, os encontros sero realizados na Leitura Ptio Megastore - Av. Contorno, 6061, 3 andar piso L3).
    A proposta da palestra repensar o amor nos tempos atuais, debatendo a permissividade, a velocidade e os excessos que acabam por comprometer o prazer no encontro amoroso. O amor est em crise? A presena exagerada da tecnologia contribui para a fragilidade dos laos afetivos? Como estimular o desejo e a arte do encontro meio a tantas ofertas de consumo? Como manter o 'enamoramento' e seus mistrios e ampliar a seduo pela vida e pelo outro em tempos de Big Brother? Essas e outras questes relacionadas ao tema sero debatidas durante o encontro.
    Inez Lemos psicanalista, colaboradora do caderno Pensar do jornal Estado de Minas e autora de "Pedagogia do consumo: famlia, mdia e educao".
    Sobre o Estao Ptio Savassi

    O projeto do Ptio Savassi, com curadoria da Estao do Saber, tem a proposta de levar intelectuais, escritores e profissionais renomados para palestras gratuitas e bate-papos com o pblico no anfiteatro do shopping.
    A palestra faz parte da programao interativa criada para o ano de 2009, que busca ter uma maior participao do pblico nas discusses atravs do frum no site da Estao do Saber (www.estacaodosaber.art.br), ou atravs de e-mails. Em abril, o tema "Quero saber sobre encontros...".
    Agenda: "Estao Ptio Savassi Palestra: "A vida e a arte do encontro"
    Data: 04 de abril de 2009, sbado // Horrio: 11h
    Local: Espao Cultural Terrao Leitura (Leitura Ptio Megastore Av. do Contorno, 6061 3 andar Savassi) - Belo Horizonte MG
    SAC Ptio Savassi: (31) 3263-8500 www.patiosavassi.com





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    FANTOUR em Terras Capixabas.

    Fantour da Rede Bristol Hotels regio serrana
    do Esprito Santo
    e litoral capixaba
    rene jornalistas de sete veculos de comunicao


     
    A Multitexto Comunicao Empresarial, de Belo Horizonte (MG), comandada pelo jornalista Schubert Arajo, e a Luz Estratgias em Comunicao, de Vitria (ES), dirigida pelas jornalistas Fernanda de Albuquerque e Fernanda de Paula, coordenaram, semana passada, um fantour para jornalistas de Turismo promovido pela Rede Bristol Hotels em Vitria e regio serrana do Esprito Santo.


     
    O encontro reuniu nove jornalistas dos principais veculos de comunicao impressa do pas, dentre eles do jornal O Tempo e da revista Viagens Gerais, de Minas Gerais; revista Trip, de So Paulo; Correio Popular, de Campinas (SP); Gazeta de Ribeiro Preto (SP); e a Tribuna de Santos (SP). O grupo conferiu as belezas e a cultura capixaba, principalmente da regio serrana, ainda pouco explorada pelos turistas convencionais.


     
    No roteiro, o sofisticado Bristol Monte Verde Golf & Resort, estrategicamente instalado a 1.200 metros de altitude, em plena Mata Atlntica, na serra capixaba; conheceram tambm o local onde ser construdo o Vila Santa Luzia Bristol Resort, numa antiga vila de pescadores, em Vila Velha, que um verdadeiro paraso ecolgico; o conjunto de fazendas de italianos em Venda Nova do Imigrante, com seu bem estruturado agronegcio; a Igreja e Residncia Reis Magos, em Nova Almeida, no municpio de Serra, construda pelos jesutas em 1615, com sua riqueza histrica e arquitetnica, alm do circuito de praias, que obviamente no poderia ficar de fora do roteiro. Os jornalistas embarcaram na  quarta-feira, 25, e retornaram s suas bases no domingo, 29.


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    PLANO DECENAL DE EDUCAO. Prxima etapa, amanh, dia 5, em Governador Valadares.

    O municpio de Governador Valadares ser a terceira cidade a receber os encontros regionais do Frum Tcnico Plano Decenal de Educao em Minas Gerais: Desafios da Poltica Estadual. O evento est sendo realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em parceria com o governo estadual e entidades e movimentos sociais ligados educao. O encontro ser realizado na sexta-feira (3/4/09), das 8 s 17 horas, no auditrio da Escola Estadual Prefeito Joaquim Pedro Nascimento (Rua Sete de Setembro, 2.479, Centro) e ser uma oportunidade para a populao de Governador Valadares e da regio conhecer, discutir e apresentar sugestes ao Projeto de Lei (PL) 2.215/08, do governador, que cria o Plano Decenal de Educao do Estado. No necessrio fazer inscrio prvia para participar do evento.

    O PL 2.215/08 est tramitando na ALMG e ser transformado na lei que vai estabelecer a poltica educacional do Estado para os prximos dez anos. O projeto atende Lei Federal 10.172, de 2001, que determina aos estados, Distrito Federal e municpios a elaborao de planos decenais de educao, com base no Plano Nacional de Educao. Em Minas, a proposta abrange onze reas, cada uma delas com objetivos, metas e aes estratgicas definidas.

    No encontro de Governador Valadares, os participantes, reunidos em quatro grupos de trabalho, podero apresentar at dez propostas de modificao para cada um dos onze temas do Plano Decenal de Educao, que sero posteriormente discutidas na etapa final do frum tcnico, que acontece no Plenrio da ALMG, em Belo Horizonte, entre os dias 13 e 15 de maio. Tambm sero eleitos 12 representantes da regio para participar da etapa final do frum tcnico.

    A Assembleia, juntamente com o governo estadual e com entidades e movimentos sociais, est ainda realizando encontros em Araua (25/3), Montes Claros (31/3) e Paracatu (7/4). As entidades e movimentos sociais que apoiam o Parlamento na realizao do evento coordenaro encontros tambm em Divinpolis (15/4), Juiz de Fora (17/4), Varginha (22/4) e Uberlndia (24/4).

    Programao - Na abertura do encontro regional de Governador Valadares, est prevista a participao do presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); da prefeita municipal de Governador Valadares, Elisa Costa; da presidente da Cmara Municipal de Governador Valadares, Dilene Guimares Dileu; da secretria municipal de Educao, Sames Assuno Madureira; da superintendente regional de Ensino de Governador Valadares, Maria da Penha Vieira Machado; da representante do Conselho Municipal de Educao, Mercs Meira de Alvarenga; alm de representantes dos professores, estudantes e pais. Na abertura do encontro regional de Governador Valadares, est prevista a participao do presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP); da prefeita municipal de Governador Valadares, Elisa Costa; da presidente da Cmara Municipal de Governador Valadares, Dilene Guimares Dileu; da secretria municipal de Educao, Sames Assuno Madureira; da superintendente regional de Ensino de Governador Valadares, Maria da Penha Vieira Machado; da representante do Conselho Municipal de Educao, Mercs Meira de Alvarenga; alm de representantes dos professores, estudantes e pais.

    s 9h30, tem incio as palestras e quatro convidados iro falar sobre o Plano Decenal de Educao. So eles: o coordenador do Plano Decenal de Educao e representante da Secretaria de Estado da Educao (SEE), Lus Aureliano Gama de Andrade; a representante da Comisso Organizadora do Plano Decenal de Educao e da SEE, Maria de Lourdes Melo Prais; o professor do Centro Universitrio do Leste de Minas Gerais em Coronel Fabriciano e diretor do Sindicato dos Professores de Minas Gerais, Luiz Antnio da Silva; e a professora e diretora estadual do Sindicato dos Trabalhadores em Educao de Minas Gerais, Lilian Paraguai.

    A partir das 10h30, os participantes iro se reunir em quatro grupos de trabalho para discutir o plano e apresentar sugestes de modificao. Os temas abordados pelos grupos de trabalho sero os seguintes: educao infantil, ensino fundamental, educao especial, educao de jovens e adultos, educao indgena, educao do campo e quilombolas (grupo um); ensino mdio, educao tecnolgica e formao profissional, educao superior (grupo dois); formao e valorizao dos profissionais da educao (grupo trs); e financiamento e gesto, dilogo entre as redes de ensino e sua interao (grupo quatro). s 15h30, ser realizada a Plenria Final com a apresentao dos relatrios de cada grupo e a eleio dos representantes para a etapa final em Belo Horizonte.

    Frum tcnico - O Frum Tcnico Plano Decenal de Educao em Minas Gerais: Desafios da Poltica Estadual est sendo realizado pela Assembleia em parceira com o governo estadual e com mais de 20 entidades ligadas educao, envolvendo governo estadual, a Secretaria de Estado de Educao, gestores municipais, estudantes, professores, pais, conselhos de educao, representantes da educao indgena, quilombola e do campo, entre outros. O Frum Tcnico Plano Decenal de Educao em Minas Gerais: Desafios da Poltica Estadual est sendo realizado pela Assembleia em parceira com o governo estadual e com mais de 20 entidades ligadas educao, envolvendo governo estadual, a Secretaria de Estado de Educao, gestores municipais, estudantes, professores, pais, conselhos de educao, representantes da educao indgena, quilombola e do campo, entre outros.

    Alm da possibilidade de participao nos encontros do interior e na etapa final em Belo Horizonte, a populao tambm poder enviar suas sugestes de modificao do Plano Decenal de Educao pela internet, at o dia 12 de abril, atravs da Consulta Pblica que a ALMG est promovendo. Para participar da Consulta Pblica necessrio acessar a pgina principal da Assembleia na internet (www.almg.gov.br) e clicar no banner Consulta Pblica - Plano Decenal de Educao.

    Plano Decenal - O Plano Decenal de Educao de Minas Gerais est estruturado em 11 temas: educao infantil; educao fundamental; ensino mdio; educao superior; educao de jovens e adultos; educao especial; educao tecnolgica e formao profissional; educao indgena, educao do campo e quilombolas; formao e valorizao dos profissionais da educao; financiamento e gesto; e dilogos entre as redes de ensino e sua interao.O Plano Decenal de Educao de Minas Gerais est estruturado em 11 temas: educao infantil; educao fundamental; ensino mdio; educao superior; educao de jovens e adultos; educao especial; educao tecnolgica e formao profissional; educao indgena, educao do campo e quilombolas; formao e valorizao dos profissionais da educao; financiamento e gesto; e dilogos entre as redes de ensino e sua interao.

    Uma das metas que se repete em todos os temas a que visa melhoria do desempenho dos alunos, a fim de que a universalizao da oferta seja acompanhada da qualidade do ensino. A implementao das metas depender ainda de disponibilidade oramentria e financeira. Para a maioria dos nveis de educao, o governo planeja definir, em dois anos, os padres de atendimento da educao, abrangendo os aspectos relacionados infra-estrutura fsica, ao mobilirio e equipamento, aos recursos didticos, ao nmero de alunos por turma, gesto escolar e aos recursos humanos indispensveis oferta de uma educao de qualidade.

    Outra ao estratgica prev, tambm em dois anos, a definio das habilidades e competncias a serem adquiridas pelos alunos, bem como as metas a serem alcanadas pelos professores, a cada ano escolar, de modo a garantir o progresso dos alunos. H tambm a previso de um sistema de premiao para os professores em funo dos bons resultados.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Abril 2, 2009

    Relatrio Final. Serra da Calada.

    Os deputados da Comisso Especial das Serras da Calada e da Moeda analisam, nesta manh (2), o relatrio final dos trabalhos. O relatrio foi lido pelo relator designado pela comisso, deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB). Vrios deputados participam dos debates. A comisso foi criada a requerimento do deputado Fbio Avelar (PSC) e realizou audincias pblicas e visitas ao local para analisar o potencial para uso do solo e do subsolo, junto com a preservao do patrimnio arqueolgico e natural. O relatrio dever ser encaminhado aos rgos ambientais, Ministrio Pblico e sociedade organizada, e servir de orientao para a anlise de trs proposies que tramitam na ALMG.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    Bias Fortes vai receber a Comenda Sobral Pinto de Direitos Humanos, em Barbacena. Autor da homenagem o vereador Amarlio de Andrade, do PSC - ex-presiente da Cmara.

    O Vereador Amarlio Andrade, veterano na poltica de Barbacena tornou-se um guardio da histria ao instituir, com outros notveis, a comenda Sobral Pinto, nome de conceito nacional na defesa dos direitos humanos e filho da terra.
    Depois de condecorar diversas personalidades, entre elas os Neves, Tancredo e Acio, Amarlio Andrade indicou e a Cmara Municipal aprovou a condecorao do ex-deputado Crispim Jacques Bias Fortes. Deputado federal por oito legislaturas, Biazinho como conhecido, foi secretrio de Estado nos governos de Israel Pinheiro, Aureliano Chaves e de Tancredo Neves.
    Em outubro de 2008, vivenciou uma grande alegria, ver sua filha, Danuza Bias Fortes ser eleita prefeita de Barbacena.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    CAI arrecadao do ICMS em Minas.

    Nos primeiros trs meses de 2009, o Governo de Minas arrecadou 12,9% a menos de ICMS do que previa para o perodo. A receita foi de R$ 4,93 bilhes, enquanto o previsto era R$ 5,66 bilhes. O valor tambm 6,5% menor que o ICMS arrecadado no mesmo perodo de 2008. Os nmeros foram revelados pelo secretrio adjunto de Estado da Fazenda, Leonardo Colombini, durante reunio realizada pela Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria nesta quarta-feira (1/4/09). O objetivo da audincia realizada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais foi ouvir representantes do governo sobre o impacto da crise internacional nas finanas do Estado e debater o cumprimento das metas fiscais de 2008. A reunio foi realizada a requerimento do presidente da comisso, deputado Z Maia (PSDB), e do deputado Adelmo Carneiro Leo (PT).

    Os nmeros exibidos pela Secretaria da Fazenda mostram que o Estado vem sendo prejudicado pela crise internacional em uma intensidade maior do que a mdia nacional. De acordo com os dados, a produo industrial do Brasil teve uma queda de 17,2% de janeiro de 2008 para janeiro de 2009. No mesmo perodo, a queda da produo mineira foi quase o dobro: 28,9%. Um dos setores mais prejudicados o da indstria extrativa, em que Minas se destaca. A taxa de crescimento industrial desse setor, entre janeiro de 2008 e janeiro de 2009, foi de 1,5% no Brasil. No Estado, a taxa foi negativa em 5,3%.

    Quando se verifica a evoluo da arrecadao desde outubro, quando comeou a crise, o contraste ainda maior. O setor siderrgico contribuiu com R$ 103,9 milhes de ICMS em outubro de 2008. Em maro de 2009, o mesmo setor contribuiu com apenas R$ 37,4 milhes. O impacto s no to grave porque o setor representa 5% da arrecadao total, menos que setores como a comunicao, por exemplo. Segundo Leonardo Colombini, o problema que Minas vinha crescendo mais que a mdia nacional, na poca de bonana. Com a crise, o impacto tambm foi maior no Estado, que tem uma economia fortemente baseada em exportaes.

    O Fundo de Participao dos Estados (FPE), que se refere aos repasses federais para os estados, tambm sofreu com a queda na arrecadao. Entre janeiro e maro de 2007, Minas recebeu R$ 398 milhes da Unio. No mesmo perodo de 2008, o crescimento foi de 33,2%, um recorde, e o FPE atingiu R$ 530 milhes. J nos primeiros trs meses de 2009, veio uma queda de 5,3%, e o repasse do FPE foi de R$ 502 milhes.

    Investimentos esto mantidos, mas situao pode mudar

    Apesar da queda na arrecadao, o secretrio adjunto Leonardo Colombini afirmou que, por enquanto, o Estado ainda mantm a previso de investimentos, com uma postergao dos gastos para meses posteriores de 2009. Da mesma forma, a previso de que os gastos com a folha de pessoal no ultrapassem o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. No entanto, se a queda da receita continuar no ritmo atual, Colombini admitiu que pode haver reflexos nos investimentos, inclusive na rea de pessoal. Ele previu que o Estado, possivelmente, ultrapasse o limite prudencial de gasto com a folha de pagamento, o que traria limitaes para o governo. "Por isso, o Estado considera a possibilidade de no nomear concursados e no conceder reajustes salariais", declarou Colombini.

    Respondendo a questionamentos do deputado Adelmo Leo, o secretrio adjunto afirmou que a crise no afetar a construo da Cidade Administrativa, estrutura que abrigar a maioria dos rgos executivos estaduais na Regio Norte de Belo Horizonte. "Os recursos j esto alocados. A Cidade Administrativa ser concluda este ano e j se prev a transferncia de algumas secretarias em dezembro", afirmou.

    O deputado Adelmo Leo questionou se a poltica econmica adotada pelo Estado no contribuiu para a crise, ao repetir pressupostos adotados em nvel internacional. "O Estado cresceu muito e o governo atribuiu isso a seus esforos. E agora que veio a crise, ela conseqncia apenas da crise internacional?", questionou. Outros deputados, como Juarez Tvora (PV), aplaudiram a precocidade das medidas de enfrentamento da crise determinadas pelo Estado.

    Leonardo Colombini listou, entre as medidas de enfrentamento adotadas, a prorrogao do prazo de recolhimento do ICMS; reviso dos valores da tabela do IPVA de 2009; prorrogao para 2009 de benefcios fiscais; novas possibilidades de transferncia de crditos fiscais para quitao de dbitos de ICMS; capitalizao de fundos de financiamento para aquisio de equipamentos industriais e para micro e pequenas empresas.

    Juros cobrados dos Estados pela Unio so criticados

    Com relao ao cumprimento das metas fiscais de 2008, outro tema da reunio realizada nesta tera-feira (1o), o ponto mais polmico foram os juros cobrados pela Unio sobre as dvidas contradas pelos Estados. "Esta a grande questo para os Estados. Eles esto corrigindo suas dvidas (com a Unio) muito acima da taxa Selic", afirmou o secretrio adjunto Leonardo Colombini. At mesmo essa dvida j vem sendo agravada pela crise internacional. que ela provocou uma elevao do IGP-DI, ndice inflacionrio que serve de base para a correo da dvida. Com isso, a dvida mineira passou de R$ 44 bilhes em 2008 para R$ 51,5 bilhes em 2009. Ela corrigida pelo IGP-DI, mais uma taxa de juros fixa de pouco mais de 7%. Em 2009, a correo total superou os 16%, taxa considerada "escorchante" por alguns dos deputados presentes.

    O presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira, deputado Z Maia (PSDB), foi autor das crticas mais contundentes. "A Unio o maior agiota do mundo", criticou. O deputado Adelmo Leo chamou ateno para o fato de que a negociao da dvida dos Estados com a Unio no foi feita agora, e cobrou mais detalhamentos dos nmeros apresentados pelo Governo Estadual. "No podemos aqui condenar a Unio sem analisarmos detalhadamente esses dados", afirmou o parlamentar.

    O deputado Lafayette de Andrada (PSDB) concordou que a negociao no de agora, mas argumentou que os ndices de inflao eram maiores naquela poca. "Agora a inflao caiu e o Governo Federal se recusa a baixar os juros cobrados sobre a dvida", afirmou o parlamentar. Carlin Moura (PCdoB) disse estar alarmado com o fato de a dvida consolidada ser de R$ 51,5 bilhes, "quase o dobro" dos R$ 29 bilhes da receita de 2008.

    Juarez Tvora, por sua vez, aplaudiu o fato de o governo ter conseguido reduzir consideravelmente a margem de endividamento do Estado, mesmo com o crescimento da dvida. Em 2008, Minas pagou R$ 2,54 bilhes de juros sobre a dvida com a Unio. Foram amortizados R$ 529 milhes da dvida total. A Receita Corrente Lquida foi de R$ 29,2 bilhes, um crescimento de 75% em relao a 2004. Crescimento semelhante ocorreu com a arrecadao de ICMS, que passou de R$ 12,9 bilhes, em 2004, para R$ 22,54 bilhes, em 2008.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    INCLUSO DIGITAL. Treinamento para operar os telecentros. Iniciativa do ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa.

    Ministrio vai capacitar 13 mil servidores municipais
    em software livre



    Telecento de Contagem
     regio metropolitana de BH 
    Da esquerda para a direita:
    o deputado federal Reginaldo Lopes do PT,
     o ministro, senador Hlio Costa,PMDB,
    e a prefeita Marlia Campos,PT,
    quando o telecentro foi inaugurado
    pelo ministro no municpio
    - um dos 5564 instalados em todo o pas.

    Prefeituras de todo o pas tm at segunda-feira (06/04)
    para inscrever monitores e coordenadores dos telecentros

    Treze mil servidores pblicos municipais de todo o pas sero capacitados para trabalhar com o sistema operacional desenvolvido sobre plataforma de software livre. Eles sero coordenadores e monitores dos telecentros comunitrios instalados pelo Ministrio das Comunicaes em 5.564 municpios brasileiros. O ministrio encaminhou, nesta quarta-feira, 1 de abril, telegrama para todos os prefeitos do Brasil, solicitando a indicao de dois servidores, por telecentro, para participarem da capacitao.
    O prazo para a inscrio dos monitores at a prxima segunda-feira, 06 de abril. Alm de informar nome completo, e-mail e telefone dos servidores, a prefeitura tambm dever indicar o Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia (IFET) mais prximo de seu municpio, onde sero realizadas as capacitaes. Todos os 215 IFETs do pas estaro envolvidos nesse processo.
    "A rede federal de educao tecnolgica vai funcionar como indutor e disseminador dessa tecnologia nos municpios, e isso refora o compromisso do Ministrio das Comunicaes com a poltica de Software Livre do Governo Federal", enfatiza Carlos Paiva, Coordenador de Acompanhamento de Projetos Especiais do ministrio.
    Os dados para a inscrio devem ser encaminhados para os endereos eletrnicos telecentroscomunitarios@mc.gov.br ou telecentros@mec.gov.br. Assim que as inscries forem realizadas pelas prefeituras, os IFETs comearo a organizar as turmas de capacitao. O curso ter 40 horas de durao, em tempo integral, durante uma semana.
    Segundo Carlos Paiva, h apenas 121 prefeituras em todo o pas que ainda no se cadastraram junto ao ministrio para receber o kit telecentro, mas o telegrama foi enviado inclusive para estas, como forma de incentiv-las a participarem do programa. O objetivo do Ministrio das Comunicaes que nenhuma cidade brasileira fique sem este espao de incluso digital.

                                                                   Investimento

    O Ministrio das Comunicaes investiu R$ 6,2 milhes para custear despesas com locomoo para os treze mil monitores que sero capacitados. A verba foi repassada ao Ministrio da Educao por meio de um Termo de Descentralizao de Crdito e ser gerenciada pela Secretaria de Educao Profissional e Tecnolgica do MEC, que coordenar toda a capacitao.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    ARTIGO saboroso, enviado ao nosso BLOG pela expert em gastronomia Regina Queiroga, que andou l pela Tailndia conhecendo a extica e gostosa cozinha daquele pas.


    Sabores da Tailndia

    Regina Queiroga

    J pensou em viajar para a Tailndia, conhecer sua cultura, seu modo de viver, sua sabedoria atravs da culinria? Pois, existem adorveis roteiros gastronmicos para quem quer participar desta rica experincia. O exotismo do antigo Reino do Sio, onde a culinria perfumada, colorida, saborosa, equilibrada e capaz de harmonizar, num mesmo prato, o amargo, o doce, o salgado, o azedo e o picante, literalmente um "prato cheio" para o viajante de bom paladar.

    Para os mais curiosos e atirados a comida de rua, na Tailndia, faz parte da viagem. A cada esquina encontra-se uma infinidade de opes saborosas e baratssimas refletindo bem o esprito deste povo.

    O uso de ervas e da pimenta chili (prik khii noo), introduzida na sia pelos portugueses, varia em cada regio da Tailndia. Ao sul se come mais frutos do mar e peixes. Ao norte, a carne de porco mais presente, assim como o leite de coco. Como as carnes j so picadas e cozidas, no se usa facas. por isso que o tailands utiliza apenas garfo e colher mesa.

    O galangal, da famlia do gengibre, est em quase todos os pratos da Tailndia. So comuns, tambm, o alho, o coentro, o baslico, o bulbo do capim-limo (no utilizam a folha), a folha de lima kafir (espcie tailandesa), o nam pla (molho de peixe que salga os pratos), os molhos de ostra e de tamarindo (l existe o doce e o azedo) e o famoso curry em pasta. O curry thai uma mistura de vrios ingredientes pilados - pimenta, alho, chalota (cebola pequena), galangal, raiz de coentro, capim limo e ervas naturais do pas. Obtem-se, assim, uma pasta utilizada em vrios preparos. Alis, este curry no tem nada a ver com o curry indiano em p. E, cuidado ao pedir spicy food, pois pimenta para poucos.

    As sopas tambm fazem parte de todas as refeies. De frango, tom kha ga, ou de camaro, tom yum koong, so preparadas com galangal, capim limo e, claro, pimenta. Outro ingrediente, que no falta mesa Thai o arroz de jasmim (conhecido por exalar odor de jasmim na hora do cozimento). Preparado sem tempero, ele neutraliza o excesso de picncia. Variados tipos de frutas e legumes desconhecidos de ns se somam a esta rica culinria. Sobremesa comum so as frutas frescas entalhadas em criativas formas e desenhos.

    O uso de especiarias, ervas, frutas, flores e molhos, que transformam um simples frango, num prato surpreendentemente rico mostra a sabedoria e o delicado paladar do povo Thai.

    Receita: Peixe ou frango agridoce.

    Ponha o fil de peixe, ou de frango para marinar numa mistura de molho de soja e xerez. Passe na farinha de trigo e frite at dourar. Fatie finamente e frite por um minuto uma cebola, uma cenoura, uma pimenta fresca (malagueta substitui a chili) um pouquinho de gengibre e capim limo.

    Molho: misture um pouco de acar mascavo, ketchup, vinagre e xerez. parte, dissolva a farinha de trigo com gua e junte ao molho e aos legumes fritos. Leve ao fogo at engrossar. Acrescente os fils. Sirva acompanhado de um molho bem picante com folhas de baslico levemente fritas e fatias de abacaxi. sucesso garantido!

    Regina Queiroga viajou a convite da Autoridade de Turismo da Thailandia e da Princess Travel Operadora. www.princesstravel.com.br Repr. em M.G.: Turisplan Operadora - 31 32278785.

    Regina Queiroga viajou a convite da Autoridade de Turismo da Thailandia e da Princess Travel Operadora. www.princesstravel.com.br Repr. em M.G.: Turisplan Operadora - 31 32278785.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    Assemblia de Minas vai discutir situao salarial de profissionais da rea de Sade. E tambm dos servidores administrativos, tcnicos e analistas da Secretaria de Educao.

    Seis requerimentos para audincias pblicas foram aprovados, nesta quarta-feira (1o/4/09), na Comisso de Educao, Cincia, Tecnologia e Informtica da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O primeiro, do deputado Domingos Svio (PSDB), para que seja realizada reunio conjunta com a Comisso de Sade para discutir a situao salarial de profissionais de sade como fisioterapeutas e fonoaudilogos que trabalham com crianas com necessidades especiais nas escolas estaduais e nas Associaes de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes). Em sua justificativa, o parlamentar afirmou que o vencimento desses servidores est em torno de R$ 500,00.

    Outro requerimento nesse sentido, do deputado Almir Paraca (PT), para que seja debatida a atual situao salarial e funcional dos servidores administrativos, tcnicos e analistas da Secretaria de Estado da Educao. O parlamentar afirmou ter recebido correspondncias das instncias sindicais e mensagens individuais de servidores solicitando a realizao da audincia pblica para que fossem discutidos os baixos salrios e a situao funcional desconfortvel em que eles se encontram.

    A terceira audincia pblica ir discutir, junto com a Comisso de Poltica Agropecuria e Agroindustrial, a implementao da Medida Provisria 455, de 2009, que dispe sobre a alimentao escolar. O deputado Padre Joo (PT), autor do requerimento, quer que seja implementado dispositivo que determina que, do total dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educao (FNDE), no mnimo 30% devero ser utilizados na aquisio de gneros alimentcios da agricultura familiar, priorizando os assentamentos da reforma agrria, as comunidades indgenas e quilombas. O parlamentar defende que disse essa determinao seja colocada em prtica.

    A outra audincia pblica, solicitada pelo deputado Weliton Prado (PT), ir discutir o atraso na liberao de recursos para aquisio da merenda nas escolas estaduais de Uberlndia. O parlamentar afirmou que as escolas da cidade esto enfrentando dificuldades para garantir a merenda devido ao atraso na liberao dos recursos por parte do Governo do Estado.

    O quinto requerimento, do deputado Fahim Sawam (PSDB), para que seja discutida a carreira dos diretores de escolas estaduais. O ltimo requerimento para audincia pblica, de autoria do deputado Durval ngelo (PT), para debater o ensino das disciplinas de Filosofia e Sociologia no ensino mdio.

    Professores reclamam de sucesso em escola

    Ao final da reunio, o deputado Carlin Moura (PCdoB) leu uma carta na qual professores e representantes do colegiado da Escola Estadual Gramont Alves Gontijo, de Betim, se mostraram indignados com o processo de reposio de diretor na instituio. Segundo eles, no dia 29 de dezembro de 2008, o ento diretor Airton Augusto de Assis comunicou ao colegiado a exonerao do cargo por motivos particulares. O colegiado, por sua vez, indicou a vice-diretora para substitui-lo, mas a superintendente metropolitana de ensino Suzana de Oliveira Martins teria deixado a escola por mais de 70 dias sem diretor. Alm disso, segundo o manifesto, a indicao feita pelo colegiado no foi aceita, j que outra pessoa assumiu a direo da escola.

    Por conseqncia disso, foi aprovado requerimento do deputado Carlin que solicita Secretaria de Estado de Educao encaminhamento comisso das razes do no acolhimento da indicao feita pelo colegiado e pela comunidade. Ele solicita ainda o motivo para a indicao de outra pessoa para o cargo.

    Presenas - Deputadas Maria Lcia Mendona, presidente; Glucia Brando (PPS) e deputados Carlin Moura (PCdoB) e Dalmo Ribeiro Silva (PSDB). Deputadas Maria Lcia Mendona, presidente; Glucia Brando (PPS) e deputados Carlin Moura (PCdoB) e Dalmo Ribeiro Silva (PSDB).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    POLTICA. Nosso BLOG lido em Januria, norte de Minas,por Marconi Nascimento que nos enviou E-mail. Agradeo o acesso. Continue a nos prestigiar Marconi!!!

    Meu dileto Joo Carlos, como voc quase que unanimidade entre os politcos de Minas por ser srio e respeitado...estou enviando tal mensagem para dizer-te que a micro-regio de Januria,Itacarambi, Bonito,Cnego Marinho e Pedras de M.da Cruz,depois de 16 anos volta a ter candidato filho da regio a deputado estadual.
    Aps escolher um jovem para administrar a cidade de Januria a populao atravs do chamado boca a boca,vem pedindo para que eu postule como candidato, fato que vem tendo aceitao por toda regio.
    Tenho 31 anos, januarense, empresrio, formado pela Unimontes e Ferlagos e filiado ao PV.
    Abraos,
    Marconi Nascimento.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    Novidade na NOITE do Primo Prima, aqui em BH.







    GRUPO RETR


    Gilson e Eustquio


    ao vivo



    A banda de Sete Lagoas!!!!!


    Agora toda Quinta - Feira  partir das 22:00hs


    Aguardamos sua presena!!!!!!



    Otvio Clementino



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    CULTURA. Show de Emmerson Nogueira marca o incio das comemoraes dos 80anos do CINE CENTRAL de Juiz de Fora. frente do evento o reitor da UFJF Henrique Duque o Pr-reitor Jos Alberto PinhoNeves. A cobertura do colunista Csar Romero da Tribuna de Minas.




















    Graa e o reitor da UFJF Henrique Duque Miranda Chaves ladeados pelo pr-reitor
    de Cultura Jos Alberto Pinho Neves
    e Evandro Maia Costa

    Guti Mendes, Joozinho da Percusso, Emmerson Nogueira e a backing vocal'
    Carol Marques

    Norma Afonso, Regianae Werneck,
    Vnia de Landa, Graa Miranda
    Chaves e Rosngela Manhes





    O coordenador do Theatro Central, Marcelo do Carmo Rodrigues e o jornalista Kleber Ramos

    Paulo Roberto Soares e o presidente
    da Fadepe, Hlio Antnio da Silva
    (com Mrcia Spinelli)
                       
     
    Emmerson Nogueira em alto estilo
    O showzao de Emmerson Nogueira, em meio a um verdadeiro encontro de geraes, marcou o incio das comemoraes dos 80 anos do Cine-Theatro Central. A apresentao de "Clssico dos clssicos" mostrou a maturidade do msico mineiro e foi uma verdadeira viagem pelos grandes clssicos do rock, passando tambm por msicas nacionais. Nota dez para a qualidade do som e a iluminao.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Abril 1, 2009

    Boa notcia. Grupo SADA vai investir 354 milhes de reais nos segmentos de lcool e bioenergia...

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), participou nesta tera-feira (31/3/09), no Palcio da Liberdade, da assinatura de protocolo de intenes entre o Governo do Estado e o Grupo Sada para investimentos de R$ 354 milhes.
    O grupo, que tem sede em Betim, vai expandir os negcios no segmento de lcool e bioenergia no Jaba e implantar unidade semelhante em Bocaiva, no Norte de Minas.
    Alm disso, deve ampliar parque industrial de fundio em Sete Lagoas. O Indi dar apoio e assistncia empresa.
    Os projetos devem gerar 1.450 empregos diretos. Tambm estiveram na solenidade o deputado Agostinho Patrs Filho (PV) e a deputada Elbe Brando (PSDB), licenciados para ocupar secretarias, e a deputada Ana Maria Resende (PSDB).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail