Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16267)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.



    Alberto tem motivo para estar rindo toa
    - o nome top para ser candidato a vice-governador de Minas...

    O deputado Alberto Pinto Coelho,
    presidente da Assemblia de Minas
       com que falei a pouco desejando-lhe um 2010 cheia de "votos na urna"
     nos disse que impantou na Assemblia
     um Projeto Estratgico aonde as novas mdias tero
     um papel fundamental.
     Ficou surpreso e gostou muito de saber que nosso BLOG
     chega com sucesso ao 4 anos de vida
    com cerca de 8 mil acessos/dia, ou seja, 250 mil ms
    ou 3 milhes de acessos por ano.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    Que venha 2010 !!!

    Passagem do ANO. Estaremos hoje na virada de 2009 para 2010 na residncia do nossoemigo,o empresrio Marcus Nasser Kahey no Alphaville. Ele vai reunir "un petit comite" para um jantar requintado regado ao um bom scotch, vinhos e champagne para marcar um momento importante em nossas vidas - a renovao de esperanas num mundo melhor em 2010. A voc que nos le todo dia, compartilhamos nossas esperanas. Obrigado!!!



    Marcos Nasser, sempre amigo, nos prestigia
    em todos nossos eventos business,
    como ocorrido na Espao Cultural
    do jornal ESTADO DE MINAS, aqui em BH,
    quando lanamos
     nosso DVD Curso "Socorro, Estou na TV".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    Da srie:UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.



    O advogado e corretor de seguros, Adauto de Sousa
    sempre nos prestigia com a leitura de nosso BLOG DE NOTCIAS.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    Agradecemos o prestgio ao nosso BLOG a algumas das personalidades que nos acessam diariamente,nois incentivando no duro -mas prazeroso - trabalho de edio do nosso BLOG. Confira!!!

     
    Vive-governador de Minas,
    e governador a partir de abril,
     prof. Antonio Anastasia.

     
    Ministro das Comunicaes
    e senador do PMDB, Hlio Costa,
    pr-candidato ao Palcio da Liberdade
     em 2010.

     
    O deputado Alberto Pinto Coelho,
     presidente da Assemblia de Minas
    cotado para ser candidato
     a vice-governador de Minas
    e o colunista Csar Romero do jornal
    Tribuna de Minas de Juiz de Fora. 
    Csar est passando a virada do ano em Natal,
    Rio Grande do Norte, aonde o SOL est brilhando,
    diferente de BH aonde a CHUVA cai consttante.
     
     
    Altivo Oliveira,
    diretor regional da Embratel em Minas;
    O ministro Hlio Costa;
     JCA e Vladimir Velloso.

     
    JCA, o vice-governaor,
    professor Anastasia
     e o ex-senador, Murilo Badar
    presidente da Academia Mineira de Letas.


    Willer Ps,
    diretor de Meio Ambiente
    da Anglo Ferrous
    e JCA.


    Antonio Eduardo Baggio,
    presidente do SINPAPEL
    e JCA


    Os competentes advogados,
    Carlos Alberto Penna e Expedito Euzbio da Silva
     e o diretor regional da Embratel em Minas,
    Altivo de Oliveira.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    FELIZ 2010!!! Nosso BLOG DE NOTCIAS completa 4 ANOS ininterruptos na internet. Postamos quase 6 mil notcias de poltica,economia,sociedade, artigos,entrevistas... um trabalhoi dirio reconhecido por milhes de acessos ao nosso Jornal Eletrnico que tem cerca de 8 mil acessos dia se tornando fonte para personalidades que decidem estrategicamente no dia a dia sobre assuntos de vrios nveis polticos e sociais, aqui no Brasil e no mundo. Nosso BLOG acessado em cerca de 50 paises, mostrando no nossa fora ,mas sim da internet,da nova mdia que est revolucionando nossas mentes e mudando de mo o poder no planeta. HOJE,ltimo dia do ano de 2009, prestamos uma HOMENAGEM ESPECIAL a voc nosso LEITOR/LEITORA, publicando fotos de alguns dos nossos leitores. Confira e FELIZ 2010.






















































































     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    Tenham pacincia!!! Pede o prefeito de Juiz de Fora, Custdio Mattos.



    Custdio avalia gesto
    e prev investimentos
    Foi pedindo pacincia, dizendo que as coisas no se resolvem num passe de mgica, que o prefeito Custdio Mattos (PSDB) iniciou o primeiro ano de sua gesto no comando do municpio. Passados 365 dias, a recomendao ainda a mesma. "Nem
    por efeito de milagre seria possvel fazer tudo em um ano.
    Eu entendo, me preocupo, mas no me angustio."


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 31, 2009

    Balano do ANO.

    Governo de Minas Gerais investe R$ 2 bilhes
    em infraestrutura no ano de 2009


    Aes do Governo de Minas vem mudando a realidade de milhes de pessoas nos ltimos sete anos com os programas Proacesso, ProMG, Minas Avana, entre outros. Somente na rea de Transportes e Obras, o Governo investiu, em 2009, cerca de R$ 2 bilhes em obras de infraestrutura.
    No Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso) foram destinados recursos da ordem de R$ 950 milhes para a concluso de 33 novos trechos do programa, o que corresponde a 1.085 quilmetros de novas rodovias pavimentadas. Trata-se do maior volume de obras executadas dentro do Programa, em um ano.
    Pelo Programa de Recuperao e Manuteno Rodoviria do Estado de Minas Gerais (ProMG) foram investidos mais de R$ 261 milhes, em 2009.  O programa j atingiu 30% da malha estadual pavimentada, que hoje de 17.896 quilmetros. Outros R$ 300 milhes foram destinados construo de obras urbanas, como a duplicao da avenida Antonio Carlos e construo e recuperao de estradas que compem outros programas de Governo.
    Para o secretrio de Estado de Transportes e Obras Pblicas, Fuad Noman, o Proacesso tem um alcance social muito alto. O programa melhora a vida das pessoas facilitando o acesso a bens e servios com a pavimentao dos trechos, disse.
    O secretrio informou que "esto contratados, por meio do ProMG, 4.334 quilmetros de rodovias pavimentadas, dos quais 3.513 j recuperados e em fase de manuteno". Esto includas no programa rodovias sob jurisdio das coordenadorias regionais do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) de Belo Horizonte, Formiga, Oliveira, Passos, Par de Minas, Itajub, Poos de Caldas, Juiz de Fora, Varginha e Ub. O ProMG prev a recuperao de estradas pavimentadas e manuteno por um perodo de quatro anos.
    Fuad destacou tambm a parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, lembrando o convnio para a duplicao de 2,2 quilmetros da avenida Antonio Carlos, com investimentos de R$ 190 milhes para as obras, que incluem a construo de sete novos viadutos, no trecho entre a rua dos Operrios at a Lagoinha. Dois viadutos situados na confluncia da rua dos Operrios e 650 metros de pistas duplicadas, j entregues a populao.
    Por meio de convnios, foram investidos cerca de R$ 171 milhes em 706 contratos, beneficiando cerca de 430 municpios mineiros. Os recursos esto sendo aplicados em obras de infraestrutura bsica, tais como melhoramentos de vias, pontes e edificaes, saneamento, urbanizao.
    No setor de edificaes pblicas, foram investidos cerca de R$ 212 milhes em 234 obras - escolas, postos fiscais, postos de sade e hospitais, entre outras.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 30, 2009

    HLIO COSTA. Conversa de mineiros, uai!!!

    O ministro e senador Hlio Costa passou o Natal na casa da sogra dele em Barbacena. Estivemos l para um "dedo de prosa" sobre poltica mineira, economia, eleies e comunicao - j que ele , como eu, jornalista.

    O senador destacou que defende a unio de PMDB com o PT na disputa pelo Palcio da Liberdade. Unidos j estamos,disse Hlio Costa, j que fazemos parte da base apoio ao governo do presidente Lula. Falta a parceria efetiva para enfrentar o PL. O Palcio da Liberdade, que se prepara para viabilizar a candidatura do vice - e governador de Minas a partir de abril de 2010 - o professor Antonio Anastasia, que ainda est com apenas 13% das preferncias, de acordo com a ltima pesquisa do Datafolha.

    Mesmo com 31 a 37% das preferncias, o senador Hlio Costa, no abre mo de uma chapa PMDB, com um vice do PT, para disputar o governo mineiro. 


                                                           Conversa com o presidente Lula:

    O ministro nos disse que deixou claro ao presidente Lula que a pr-candidata  presidncia, ministra Dilma Roussef ( presente reunio) para ganhar as eleies no pas, precisa vencer em Minas  - segundo colgio eleitoral do pas, 
    com 14 milhes 65 mil e 735 de votos, (10,77% ) do eleitorado do Brasil.
     
    O eleitorado feminino em Minas a maioria: so 7 milhes 209 mil 558 mulheres ( ou seja, 51,26%) do eleitorado espalhado pelo Estado.

    A segundo Hlio Costa a pr-candidata  Dilma Roussef precisa contar com uma coligao do PMDB/PT para ganhar as eleies presidenciais de 2010.

    Lula, segundo o ministro Hlio Costa, respondeu:
    Em Minas, sei onde est o obstculo.
    Deixa que eu cuido!!!

    Perguntei ao ministro qual ser estratgica dele para enfrentar o Palcio da Liberdade, aonde o governador Acio Neves tem cerca de 80% de aprovao.

    O ministro respondeu: serei o candidato ps-Acio. Minha proposta fazer o que ele Acio no fez em seu governo: vou investir em projetos sociais, como fao no Ministrio das Comunicaes no interior de Minas. E gerar empregos como fizemos atravs dos Correios em Barbacena - aonde geramos mais de 400 empregos diretos com a a inaugurao da Central dos Correios que atende Minas e Esprito Santo.

                                                          Poltico sintonizado com seu tempo:

    O ministro Hlio Costa, o primeiro jornalista a ocupar o ministrio no pas, nos disse que um poltico de seu tempo: mais que usar a tecnologia da informao, tomou no Ministrio das Comunicaes decises estratgicas que marcaram sua administrao - a TV Digital, a banda larga atravs das chamadas Cidades Digitais, o Banco Postal, os Telecentros que renem  10 computadores, um data show e uma impressora, em 99,99% dos 5.865 municpios brasileiros, atravs de parcerias com as prefeituras.

    Outro detalhe da nossa conversa l em Barbacena: o ministro Hlio Costa nos mostrou entusiasmado como funciona a ltima palavra em tecnologia -o Kindle da Amazon.com. Um aparelho eletrnico que permite baixar cerca de mil livros a  um custou 3 vezes menor que qualquer livro de papel.

    O minsitro estava lendo Machado de Assis.
    Suger ao ministro baixar o livro "The 48 Laws of the Power". Ele gostou.

    No Kindle, o ministro Hlio Costa acessa os blogs mais importantes do planeta, como o www.haffingtonpost.com - que surgiu, segundo o ministro, como alternativa de informao confivel sobre a guerra no Iraque - j que na viso da criadora do blog, a mdia tradicional americana - jornais, revistas e TVs - no estava cobrindo corretamente o conflito EUA-Iraque.
    Acertou em cheio amealhando milhes de leitores em todo o mundo.

    O ministro tambm prestigia o nosso BLOG DE NOTCIAS  que faz parte constante das consultas dele.
    Fiquei honrado.

                                                                           Mesa de mineiro:

    Temperando a conversa com o ministro Hlio Costa, a mulher dele Ana Catarina, a sogra dona Ramanita, o cunhado Mrcio Xavier e o promotor de Justia, Jos Maria Ferreira de Castro, saboreamos as famosas empadinhas da dona Ramanita, acompanhadas de um  gostoso ch.

    Na mesa um panetone italiano especial - o tradicional e inigualvel Boniface.

    O panettone enviado ao ministro- todo ano no Natal -  pelo poderoso Boni da Rede Globo, amigo pessoal do ministro.
    Degustei o penettone. Inigualvel, mesmo.

    Sobre preferncias colunrias, o ministro e senador Hlio Costa, nos revelou que adora tudo que feito com milho: broa de fub e por a afora.

    O ministro chegado tambm em um ovo, concidentemente tambm minha preferncia - comido com parcimnia por causa do coleterol.



                                                                                      



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 30, 2009

    REVEILLON nota mil...

    Reveillon na Big residncia do forte empresrio MARCUS NASSER promete ser um encontro "en petit comit" de alto nvel - marcado pelo charme em receber como ningum - tradio que Marquinhos mantm h vrios anos, aqui na capital mineira.
    S para citar uma das muitas recepes que fez, quando morava no Ouro Velho Manses, em Nova Lima, ele nos homenageou pelos 25 anos de jornalismo.
    Foi uma festa que marcou poca.
    Entre os nossos convidados que deram charme e prestigiaram nossa festa, o ento todo poderoso governador de Minas, Hlio Garcia, em plena forma.
    O deputado Alberto Pinto Coelho, hoje presidente da Assemblia de Minas;
    o ex-deputado Saulo Coelho, hoje provedor da Santa Casa de BH;
    o saudoso empresrio Calil Jeha; o empresrio Ricardo dos Santos; o administrador de Empresas, Jos Aparecido Ribeiro;
    o diretor da Fiat, Jos Eduardo Lima Pereira;
    o empresrio Clio Macieira;
    o ex-delegado Jos Fahat;
    o presidente da AMIS, Z Nogueira;
    o consultor da ONU, Carlos Alberto Penna;
    o advogado Srgio Sette Cmara;
    o ex-presidente do Automvel Clube de MG, Hlcio Levindo Coelho;
    o presidente do Cruzeiro, deputado estadual Zez Perrella... s para citar algumas das personalidades reunidas pelo Marcus Nasser na correta e intimista recepo que nos ofereceu em 1998.
    Alm desta festa ele homenageou em outro jantar elegante, o mais importante colunista da zona da mata, o nosso simptico e boa praa, Csar Romero, o popular Cabelin
    homenageou tambm outro colunista, Paulo Navarro, do jornal OTEMPO de BH.
    EM TEMPO: eu e minha mulher, a decoradora Cida Amaral fomos convidados pelo Marcus Nasser para estar na festa de Passagem de Ano na casa dele neste 31 de dezembro. Estaremos l!!!




    O empresrio Marcus Nasser Kahey
    - que recebe um seleto grupo de amigos na cada dele em Alphaville
    para a passagem de ano.
    A ele est numa recepo promovida pelo empresrio Srgio Americano,
     que recebeu entre outros amigos o simptico e inteligente Murilo Badar Filho.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 30, 2009

    FOCO NO PLANEJAMENTO ESTRATGICO. Projeto do deputado Alberto Pinto Coelho - presidente da Assemblia de Minas - colocou em prtica nos ltimos 3 anos e que a partir de 2010 ganha mais potncia. Investir em novas tecnologias de comunicao um dos suportes do trabalho da equipe dele no Parlamento Mineiro. Alberto, de quem sou amigoe e admirador h muitos anos - desde que foi diretor da antiga Telemig e um dos coordenadores da campanha do ministro Hlio Costa ao governo mineiro pelos idos dos anos 90 - deu novo rosto ao legislativo.



    Deputado Alberto Pinto Coelho,
    presidente da Assemblia,
    deu efetivo choque gesto
    na administrao
    da Assemblia de Minas.
    Ele formado em administrao
     pela UNA -
    uma das melhores escolas de negcios do pas,
    com sede em BH,
    aonde foi criada pelo visionrio Tomelin,
    um catarinense que fez a opo de viver
     e vencer em Minas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 30, 2009

    Investir em novas tecnologias - como a internet - um dos pontos bsicos do Projeto Estratgico que a Assemblia de Minas disc utiu e coloca em prtica a partir de 2010 at 2020.

     

                      Presidente participa de etapa do planejamento estratgico da ALMG

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), participou, nesta tera-feira (22/12/09), do encerramento de mais uma etapa do processo de planejamento que est sendo desenvolvido pela ALMG - a Oficina de Direcionamento Estratgico. Durante dois dias, o corpo gerencial da Assembleia, alm de representantes de gabinetes parlamentares e dos servidores, participaram de estudos e debates para definir a misso, a viso de futuro e os objetivos estratgicos do Legislativo mineiro, tendo em vista os prximos 10 anos. "Se j tinha entusiasmo com processos de planejamento, o que apreciei como resultado algo que me entusiasma sobremaneira. Estamos construindo um novo tempo", destacou o presidente.

    "A Assembleia que queremos ser em 2020" o princpio que orienta o trabalho, lanado em outubro, e que conta com a consultoria da empresa Macroplan, responsvel pelo repasse da metodologia de planejamento. As discusses foram norteadas pelos resultados das pesquisas de opinio feitas com servidores da ALMG e com o pblico externo, assim como das entrevistas presenciais com parlamentares, personalidades e estudiosos. Tambm subsidiaram o trabalho os resultados de estudos feitos pelas professoras Ftima Anastasia e Magna Incio, da UFMG; professor Fabiano Santos, do Instituto Universitrio de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), e pelos pesquisadores Tiago Peixoto, do European University Institute (EUI), e Helder Ribeiro, do BetaGOV Labs.

    O planejamento prev outros passos, como a definio de uma carteira de projetos estratgicos, a definio de diretrizes de aperfeioamento da organizao e gesto e o gerenciamento intensivo de projetos. Nos dias 9 e 11 de fevereiro sero realizados dois paineis temticos, com a presena de especialistas de renome nacional, para discutir os dilemas da representao poltica e o uso das novas tecnologias de informao nas democracias contemporneas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 29, 2009

    Beag na COPA DO MUNDO. Dado o pimeiro lance... 46 milhes de reais.

                                                             Abertas propostas financeiras
                                                              para obras de modernizao 
                                                               no Estdio Independncia

           

    BELO HORIZONTE (29/12/09) - A Construtora Andrade Valadares foi a empresa que apresentou a melhor proposta de preo para a realizao das obras de modernizao e ampliao do Estdio Independncia, em Belo Horizonte.
    O estdio ser a alternativa para as partidas de futebol a serem realizadas na capital mineira, no perodo em que o Mineiro estar fechado para obras de modernizao, a partir de junho de 2010, com vista realizao dos jogos da Copa das Confederaes, em 2013, e da Copa do Mundo, de 2014.
    A proposta da empresa de R$ 46.282.035,44. As obras tm como objetivo oferecer melhor infraestrutura para a realizao de grandes jogos dos principais campeonatos de futebol - Mineiro, Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Libertadores.
    Ele tambm funcionar como suporte s equipes que atuaro em Belo Horizonte durante as Copas das Confederaes (2013) e do Mundo (2014).
    Entre outras melhorias, o Independncia ter a capacidade de pblico ampliada de 10 mil para 25 mil lugares assentados e cobertos e ser construdo um estacionamento com at 500 vagas. De acordo com o edital de licitao, a empresa vencedora ter 240 dias corridos, a contar da data da ordem de incio, para realizar a obra.
    Foram abertas tambm as propostas das empresas Kallas Engenharia Ltda (R$ 46.732.992,07); Topus Construes Civis Ltda (R$ 51.778.702,41); Construtora Emccamp Ltda (R$ 51.890.000,03; Via Engenharia S.A. (R$ 52.679.428,18), e Construtora Mello de Azevedo S/A (R$ 52.680.507,17), que estavam habilitadas a participar da fase de abertura de propostas comerciais do processo licitatrio.
    Aps a publicao dos resultados, ser aberto o prazo de cinco dias teis para apresentao de recursos. No havendo recurso, ou se interposto, aps o seu julgamento, ser ratificado o resultado da Licitao pela Comisso e feita a sua homologao pelo diretor geral do Departamento de Obras Pblicas do Estado de Minas Gerais (Deop/MG).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 29, 2009

    Novidade!!! Vem a o RDIO DIGITAL. Testes vo comear at meados de fevereiro em Belo Horizonte e SoPaulo.

                              
                                       Ministro Hlio Costa 
                                       rene radiodifusores 
                                          para demonstrar 
                                  a transmisso experimental 
                                             em ondas curtas 
                                     desde a Guiana Francesa 
                                   e relatar o incio dos testes 
                                 em So Paulo e Belo Horizonte

    Braslia At meados de fevereiro de 2010, o governo federal quer anunciar o sistema de rdio digital a ser adotado no Brasil. Foi o que revelou o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, em reunio com sete empresrios e dirigentes de associaes de radiodifuso, em encontro na sede do Ministrio das Comunicaes.
    "O rdio foi o primeiro veculo de comunicao de massa e ser o ltimo a entrar na era digital. A digitalizao permitir um novo modelo de negcio e uma nova revoluo no rdio", afirmou o ministro. Segundo Hlio Costa, chegada a hora de definir um padro de rdio digital para o Brasil. "A deciso ser tomada pelo governo ouvindo os radiodifusores", disse.
    De acordo com o ministro, o rdio digital permitir ao governo, realizar transmisso em ondas curtas com qualidade de som acima da mdia, o que representar um avano na poltica pblica de comunicao. Ser possvel fazer mais transmisses para atingir lugares distantes da Amaznia, cujas comunidades hoje so servidas apenas pela Rdio Nacional da Amaznia, da Empresa Brasil de Comunicao (EBC).
    Hlio Costa apontou que a digitalizao do rdio vai agregar outros servios ao cidado, que ter acesso transmisso de dados, fotos, gravaes e at mesmo a impresso de dados. O aparelho de rdio ser transformado em uma estao multimdia. "Ser uma revoluo para o cidado", disse.
    O ministro das Comunicaes esteve reunido com representantes do setor de radiodifuso no incio da tarde desta segunda-feira, 28 de dezembro. Junto com tcnicos da Secretaria de Comunicao Eletrnica, ele fez uma explanao do estgio dos testes e avaliaes dos padres de rdio digital, tanto do sistema americano IBOC (In-Band-On-Chanel) quanto o europeu DRM (Digital Radio Mondiale).
    Os empresrios e dirigentes de entidades ouviram as transmisses em ondas curtas feitas pela Rdio Nacional, da Empresa Brasil de Comunicao (EBC), desde a Guiana Francesa, distante 2,8 mil quilmetros de Braslia. A qualidade do udio e a possibilidade de transmisso de dados simultaneamente impressionou os participantes da reunio.
    De acordo com o ministro das Comunicaes, nas prximas semanas devero ser realizados novos testes com transmisses digitais da Rdio Cultura e da CBN de So Paulo, alm de emissoras de Belo Horizonte. O objetivo verificar o funcionamento da recepo e transmisso do DRM em ondas mdias e FM.
    Estavam presentes na reunio o presidente da Associao Brasileira de Rdio e Televiso (Abert), Daniel Pimentel; o presidente da (Associao Gacha de Emissoras de Rdio e Televiso (Agert), Alexandre Gadred, o vice-presidente da Agert, Hilmar Kannenberg, e o presidente da Associao das Emissoras de Rdio e TV do Estado de So Paulo (AESP), Edilberto de Paula Ribeiro. Os empresrios Jos Incio Pizzani e Marco Aurlio Jajour tambm participaram da reunio, bem como o engenheiro da EBC, Emerson Weirich.
    O engenheiro eletrnico Flvio Ferreira Lima, que coordena o grupo de estudos do governo federal para avaliao do sistema RRM, relatou os avanos e as avaliaes dos testes que vm sendo realizados. Ele demonstrou, em carter experimental, como seria a recepo em um aparelho de rdio digital com acesso a tecnologia DRM.
    Atualmente, alm de Ferreira Lima, trabalham na realizao de testes de rdio digital os professores Rodolfo Sabia, do Instituto Nacional de Metrologia, Normatizao e Qualidade Industrial (Inmetro); Ronaldo de Andrade Martins, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); Cssio Gonalves do Rego, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Luiz da Silva Mello, do Centro de Estudos em Telecomunicaes da Pontifcia Universidade Catlica do Rio de Janeiro; e Jos Maria Matias, da Universidade Bilbao de Espanha.
    Eider Moraes/ASCOM/Ministrio das Comunicaes



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 29, 2009

    Cadeias pblicas...












    Foto arquivo governo de Minas.


    Governo de MG conclui transferncia de cadeias pblicas
    da Regio Metropolitana deBH
     para a Secretaria de Defesa Social


    Governador Acio Neves recebeu,
    no Palcio da Liberdade, o secretrio Maurcio Campos Jnior,
    subsecretrios e membros da Secretaria de Defesa Social


    As trs ltimas cadeias pblicas que ainda so administradas pela polcia civil na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) sero assumidas, at o final deste ms, pela Secretaria de Defesa Social (Seds). O anncio foi feito, nesta segunda-feira (21/12), no Palcio da Liberdade, durante encontro do governador Acio Neves e representantes de todas as reas da Secretaria de Estado de Defesa Social.
    Sero assumidas as carceragens de Nova Lima, Lagoa Santa e Brumadinho, alm das cadeias de Santa Rita do Sapuca, regio sul do Estado Conceio das Alagoas, Tringulo Mineiro.
    "Estamos terminando o ano de 2009 cumprindo um compromisso que o governador tinha estabelecido para a Defesa Social de extinguirmos as carceragens da Regio Metropolitana de Belo Horizonte. Ns, que tivemos 19 carceragens apenas em Belo Horizonte, j no temos nenhuma desde o ano passado. Agora, conseguimos alcanar essa marca que acho muito representativa", disse o secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio de Oliveira Campos Jnior.
    Durante o encontro com representantes da rea de Segurana do Estado, o governador foi presenteado com um quadro produzido por jovens que participam de oficinas do programa Fica Vivo.
    Desde 2004, a Secretaria de Defesa Social, por meio da Subsecretaria de Administrao Prisional (Suapi), assumiu 60 carceragens em todo o Estado, liberando 209 policiais (118 civis e 91 militares) para atuar em suas funes institucionais em Minas Gerais. Em 2009, a Defesa Social assumiu 17 cadeias pblicas administradas pela Polcia Civil com o apoio de militares. Eles foram substitudos por 1.020 agentes penitencirios.
    Neste ano, foram assumidas as carceragens de Cataguases, Almenara, Manhuau, Frutal, Timteo, Inhapim, Janaba, Mantena, Conselheiro Pena, Leopoldina, Januria, Abaet, Lagoa da Prata, Sabar, Matozinhos, Caet, Juatuba e Ibirit.
    Em 2009, o Estado inaugurou ainda quatro presdios em So Joaquim de Bicas, Pouso Alegre, Itajub, Ponte Nova e o Centro de Referncia Gestante Privada de Liberdade em Vespasiano.
    A Suapi atingir ao final deste ano, a marca de 111 unidades prisionais. Em 2003, eram 17. O nmero de vagas ser de aproximadamente 24 mil, contra 5.381 do princpio da gesto.

    Mudanas
    Com a transferncia de administrao, policiais civis e militares, antes ocupados com a guarda de presos, ficam liberados para fazer o seu trabalho de origem (investigao e policiamento ostensivo) dando lugar a agentes penitencirios especialmente treinados para assumir a funo. Os policiais civis no passam por este treinamento especializado.
    "Essas transferncias de agora no tm impacto em nmero de presos, mas so o smbolo de no ter mais na Regio Metropolitana de Belo Horizonte carceragens a cargo da Polcia Civil, ocupando agentes de poltica como carcereiros, o que no era a sua misso, delegados de polcia como diretores de unidades e ainda policiais militares ocupados de escolta, transporte e guarda externa dessas unidades", explicou o secretrio.
    As unidades prisionais administradas pela Secretaria de Defesa Social seguem as normas estabelecidas pelo Procedimento Operacional Padro (POP) - que dispe sobre os direitos e deveres dos detentos, tais como: uso de uniforme, dias de visita, alimentos permitidos extra cardpio, entre outros.
    Alm disso, as unidades investem na ressocializao dos presos. Com base neste propsito, todas oferecem assistncia mdica, odontolgica, psicolgica e social alm de quatro refeies dirias com cardpio supervisionado por nutricionistas. Os detentos ganham ainda um kit, composto de uniforme, cobertor, toalha, escova de dentes e produtos para higiene pessoal.
    Nas unidades onde h presos condenados, foram implantadas escolas que oferecem ensino de 1 e 2 graus e nas demais, cursos profissionalizantes e oportunidade de trabalho atravs de parcerias firmadas pelo Estado com o setor pblico e privado.
    As cadeias passam por revises no sistema eltrico, hidrulico e adequaes de salas e celas (em alguns casos). As reformas podem ocorrer antes ou aps a Defesa Social assumir o local.


    Fonte: AIG


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 29, 2009

    Balano 2009...

                                                                 Preveno Criminalidade
                                                        faz balano positivo do ano de 2009

    A Superintendncia de Preveno Criminalidade (Spec) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) desenvolveu importantes aes no decorrer do ano de 2009. Os destaques so o atendimento de 15.200 jovens pelo Programa Fica Vivo! e de 1.108 egressos, pelo Programa de Reintegrao Social de Egressos do Sistema Prisional (PrEsp).
    O encaminhamento de 10.487 novas pessoas ao Programa Central de Acompanhamento de Penas e Medidas Alternativas (Ceapa) e o lanamento do Livro do Programa Mediao de Conflitos, que apresenta o desenvolvimento terico e prtico do Programa como poltica pblica inovadora no Brasil, tambm se sobressai entre as medidas.
    Programa Fica Vivo!
    O Programa Fica Vivo! promoveu eventos marcantes em 2009, como a IV Olimpada do Programa Fica Vivo! que contou com a participao de cerca de cinco mil jovens. Participantes de Belo Horizonte e Regio Metropolitana se empenharam nas competies, no perodo de 20 de julho a 17 de outubro.  Alegria, motivao e integrao marcaram a cerimnia de abertura das partidas,
    que aconteceram no Minas Tnis I.  

           
               Foto arquivo.
    O secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio Campos Jnior, ressalta que o Fica Vivo! um dos mais importantes programas da Defesa Social de Minas Gerais. " uma alegria ver esses jovens no Minas Tnis, palco dos maiores acontecimentos do esporte mineiro e nacional. A oportunidade permite que os princpios e valores do esporte se apliquem na vida e no cotidiano dessas pessoas", avalia.
    Tambm se destacaram em 2009, o Seminrio de Oficineiros composto por cerca de 450 profissionais, e a III Exposio de Grafite, com a participao de cerca de 1.000 jovens. O programa j realiza anualmente essa exposio no Palcio das Artes. Desde sua implantao tem atingido a reduo mdia de 25% dos indicadores de homicdios nas reas atendidas, sendo que o indicador, em algumas regies, chega a marca de 50%. Os jovens so atendidos pelo programa Fica Vivo! em 25 ncleos, com cerca de 600 oficinas.
    Reintegrao Social de Egressos
    O Programa de Reintegrao Social de Egressos do Sistema Prisional (PrEsp) viabilizou o Projeto Regresso, que tem como objetivo a colocao de egressos em postos de trabalho, a partir da cooperao tcnica entre Secretaria de Estado de Defesa Social e o Instituto Minas Pela Paz (IMPP). A lei que garante o repasse de subvenes econmicas para contratao de egressos foi aprovada em setembro de 2009 e as empresas iniciaram o credenciamento no Instituto Minas pela Paz desde ento.
    Ceapa
    Em 2009, a meta de novas penas encaminhadas pelo Poder Judicirio ao Programa era de 10.500. At novembro, o Programa ultrapassou 11.550 novos usurios atendidos e monitorados, a partir de um mesmo recurso oramentrio disponvel em 2009.
    Outros eventos marcantes foram o VI Seminrio estadual da Ceapa, o I Dilogos em Rede Desvendando Estigmas e Preconceitos, Encontro com as Redes Parceiras do PrEsp e da Ceapa de todo o Estado; Congresso Nacional de Execuo de Penas e Medidas Alternativas (Conepa) e o convite da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Segurana Social do Acre, para apresentao da Ceapa no Frum Social Acreano.
    Programa Mediao de Conflitos
    O Programa Mediao de Conflitos em 2009 obteve destaque no encontro realizado no Rio de Janeiro em torno dos debates sobre Mediao Comunitria no contexto Latino-americano, objetivando a construo do Guia de Mediao Comunitria, que ser lanado no Frum Social Urbano no Rio de Janeiro.
    Marcou tambm o ano de 2009, a participao do Mediao de Conflitos no II Congresso Internacional de Mediao e Arbitragem em So Paulo; o lanamento do Livro do Programa Mediao de Conflitos na Conferncia Nacional de Segurana Pblica em Braslia; a realizao dos cursos Violncias e Criminalidade e I Curso de Mediao de Conflitos; e a Pesquisa de Impacto do Programa Mediao de Conflitos em parceria com a Superintendncia de Preveno Criminalidade da Seds, que teve como objetivo avaliar a eficincia e a efetividade do Programa.
    Destaca-se tambm a ampliao do Projeto Mediar para mais cinco delegacias em Belo Horizonte, em parceria entre a Polcia Civil de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Defesa Social.
                                                                 Expectativas para 2010
    As expectativas para 2010 so de que os Programas continuem se desenvolvendo e ampliando as parcerias, consolidando as prticas que j vm sendo desenvolvidas. As pesquisas a serem
    desenvolvidas iro determinar os trabalhos do Programa e fundamentar ainda mais sua prtica.Para o Programa Mediao de Conflitos, a meta manter o mximo de sustentabilidade daquilo que hoje referncia, garantindo um efetivo planejamento de trabalho, qualificando cada vez mais os profissionais e atendendo com qualidade a populao que recorre ao Programa Mediao como forma de acesso justia.
    Para o PrEsp, o empenho ser no sentido de tornar o trabalho ainda mais reconhecido, colocando o programa na grande mdia e nos movimentos sociais.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 29, 2009

    Hlio Costa: perfil de "pos ACIO"...



    O ministro das Comunicaes,
     senador Hlio Costa,
    pr-candidato do PMDB
    ao Palcio da Liberdade,
     disse-me, l em Barbacena:
     "sou o pos Acio.
    Minha proposta fazer o que ele no fez
    em duas reas fundamentais:
    investir no social
    e na economia".



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 27, 2009

    Recuperao econmica. Indstria mineira superou fase mais aguda da crise mundial - diz presidente da Fiemg, Robson Andrade.











    Recuperao marca balano de 2009



    A indstria mineira superou a fase mais aguda da crise mundial e j alcana indicadores positivos em termos de retomada de faturamento e empregos. Balano de 2009 divulgado pelo Sistema Fiemg nesta sexta-feira, 18 de dezembro, aponta boas perspectivas para a indstria.
    "O Brasil est saindo da crise financeira e econmica mundial mais rapidamente e com grandes oportunidades.", observou o presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade.

    O lder industrial mineiro salientou o fato de que apesar das adversidades, a indstria conseguiu responder afirmativamente mantendo empregos.
    Os indicadores da Pesquisa Indicadores Industriais ainda mostram uma queda de apenas 0,8% no emprego da indstria de transformao no perodo de janeiro a outubro deste ano.
    J o faturamento real da indstria de transformao de Minas Gerais apresentou retrao de 10,9% no acumulado do ano at outubro. O indicador da indstria geral apresentou queda de 12,5%.

    Outro ponto importante que, apesar da crise, em 2009 foram anunciados R$ 18,3 bilhes em novos investimentos privados em Minas Gerais. A utilizao da capacidade instalada mdia foi de 81,8% para indstria mineira geral.
    De acordo com o presidente da Fiemg, a indstria entre o ano novo com otimismo renovado. O otimismo do empresrio industrial mineiro se refletiu no ndice de Confiana (ICEI-MG) do ltimo trimestre de 2009 e primeiro trimestre de 2010, apresentando nvel recorde.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 27, 2009

    Lei que beneficia militares mineiros promulgada pela Assemblia de Minas.

     

                             Promulgada lei que garante adicional de desempenho a militar

    A Proposio de Lei Complementar 166/09, oriunda do PLC 53/09 e aprovada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 1/12/09, foi promulgada nesta tera-feira (22/12/09) pelo governador Acio Neves sob a forma de Lei Complementar 109. A promulgao foi publicada no Dirio Oficial "Minas Gerais" desta quarta-feira (23). A norma altera a Lei 5.301, de 1969, que contm o Estatuto dos Militares do Estado de Minas Gerais, a Lei Complementar 76, de 2004, a Lei Complementar 95, de 2007, e a Lei Delegada 37, de 1989.

    Sua tramitao na Assembleia foi marcada por um amplo processo de negociaes entre deputados, o Poder Executivo e servidores militares, culminando no atendimento a diversas reivindicaes da categoria, entre elas a concesso do auxlio invalidez ao militar acidentado em servio, licena maternidade de 180 dias para a servidora militar, jornada reduzida para os pais de crianas com necessidades especiais e aposentadoria especial aos 25 anos de efetivo exerccio.

    A Lei Complementar 109 regulamenta o pagamento de Adicional de Desempenho (ADE) aos servidores militares, vantagem remuneratria que ter seu valor determinado a cada ano, de acordo com a Avaliao de Desempenho Individual (ADI), concedido mensalmente ao militar que tenha ingressado nas instituies militares estaduais aps 16 de julho de 2003.

    Outras garantias previstas pela nova lei so a equiparao salarial para os militares da ativa e reformados, ressalvadas as vantagens provenientes de adicional de desempenho ou tempo de servio; e a certeza de que o oficial e os praas da ativa, ao completarem 30 anos de servio, desde que contem com pelo menos 20 anos de efetivo exerccio, sero promovidos ao posto imediatamente superior quando ingressarem na reserva, desde que tenham um ano de efetivo servio neste posto. Tambm se prev, entre outros pontos, que o militar poder contar o tempo de servio em entidade associativa para sua transferncia para a reserva.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 26, 2009

    Ministro e senador Hlio Costa est passando as festas de Natal com a famlia em Barbacena.

    Na pauta do pr-candidato Hlio Costa conversas polticas com lideranas da regio do Campo das Vertentes. O ministro e senador continua na liderana na corrida ao Palcio da Liberdade, segundo o Instituto Datafolha com ndices que vairiam de 31 a 37%.
    E agora, que derrotou o ex-governador Newton Cardoso na conveno do PMDB, as conversas se aceleraram e caminham para se concretizar no comeo de 2010.

                                                                                De tirar o sono.
                                                                ltima pesquisa do DATAFOLHA
                                                                      faz radiografia da sucesso
                                                                        ao Palcio da Liberdade,
                                                                                     aqui em BH.

                                               

                                               O ministro das Comunicaes, Hlio Costa (PMDB),
                                                                        lidera todos os cenrios
                                                  em que seu nome aparece na pesquisa Datafolha
                                                    para a sucesso do Governo de Minas Gerais. 

                                              As intenes de voto de Costa variam de 31% a 37%,
                                                         este ltimo resultado atingido no cenrio
                                                em que no h nenhum petista disputando o Governo. 


                                                
                                                         Nesse caso, o atual vice-governador
                                                 e candidato tucano Antonio Anastasia (PSDB)
                                                                           fica com 13%. 

                                                      A pesquisa Datafolha, publicada ontem, 
                                                         foi feita entre 14 e 18 de deste ms
                                                       e ouviu 1.075 moradores de Minas Gerais.
                                                   A margem de erro de trs pontos percentuais
                                                                     para mais e para menos. 

                                                        Nos casos em que h petistas na disputa,
                                                                    Hlio Costa tambm lidera. 
                                                           No primeiro caso, ele fica com 31% 

                                              
                                                 contra 19% do ex-prefeito de Belo Horizonte,
                                                                     Fernando Pimentel (PT), 
                                                                        e 10% de Anastasia. 

                                          Nesse cenrio, a taxa dos que ainda no sabem em quem
                                                                       vo votar ficou em 23%
                                                        e a de votos nulos e brancos, em 12%. 
                                                   Em maro, o senador HlioCosta  tinha 37%,
                                                                      contra 24% de Pimentel 
                                                                         e 4% de Anastasia. 

                                                    No cenrio em que o candidato petista
                                           o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social),
                                                                             Costa tem 32%, 

                                             

                                                                         Patrus, 12%,
                                                                         Anastasia, 10%,
                                                        e 24% no sabem em quem iro votar.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 26, 2009

    Confira balano dos trabalhos na Assemblia de Minas em 2009.

    Criar e aperfeioar polticas pblicas,
    intermediar conflitos e ampliar a participao
    social do o tom dos trabalhos da Assembleia no ano


    Deputados em plenrio







    Criar e aperfeioar polticas pblicas, intermediar a soluo de conflitos e ampliar a participao social nas definies de governo. Essas foram algumas aes desenvolvidas pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 2009, seja atravs da aprovao de leis relevantes, do debate e da intermediao de conflitos nas comisses, ou na promoo de grandes eventos destinados a colher contribuio para ao parlamentar.
    Ao final dos trabalhos, o presidente Alberto Pinto Coelho destacou a participao popular na elaborao das leis: Quando os movimentos sociais procuram o Legislativo, demonstram que reconhecem o papel dos parlamentares e que a representao poltica ampliada engloba no somente a elaborao das leis, mas tambm o acompanhamento da execuo das polticas pblicas e a ateno permanente s questes de uma sociedade cada vez mais complexa, que exige respostas imediatas dos deputados".
    Novas leis tiveram impacto direto na vida do cidado, nos rumos da economia ou na administrao pblica, amplamente debatidas e aperfeioadas nas comisses. Como:



    • Alterao da Lei Florestal mineira, principalmente no que diz respeito reduo do desmatamento e expanso da cobertura vegetal nativa (Lei 18.365).



    • Adoo de providncias, pelo Estado, para a realizao da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpadas de 2016 (18.310 e 18.184).



    • Criao da Agncia Reguladora de gua e Esgoto, a Arsae/MG (18.309).



    • Proibio da venda de produtos calricos nas cantinas das escolas (18.372).



    • Medidas antifumo (18.552). 



    • Desafetao da reserva biolgica Serra Azul, garantindo corredores ecolgicos interligando as reas com vegetao da reserva e o Crrego Serraria; e proibindo o uso das reas de preservao permanente para fins de pastoreio (18.307).


    Comisses consolidam papel de intermediar conflitos  e encaminhar solues para problemas que afetam a sociedade, com resultados como: 



    • Mudana na postura da Polcia Ambiental na fiscalizao das atividades dos garimpeiros em Capelinha e dos produtores rurais de Par de Minas.



    • Definio de construir um novo hospital em Divinpolis, para solucionar o problema do dficit de leitos.



    • Garantia do cumprimento de obrigaes trabalhistas por empresa contratada pela Gasmig em Ouro Branco.



    • Proposta de aperfeioamento da PEC 16/07, que originalmente determinava o tombamento da Serra da Moeda e passa a assegurar a conservao de stios de valor arqueolgico, paleontolgico, espeleolgico, ecolgico, histrico, cientfico e cultural.



    • Aperfeioamentos na lei penal, como resultado da Comisso Especial da Execuo das Penas, que props vrias alteraesi, como o controle da execuo penal por meio eletrnico e a realizao de videoaudincias, evitando gastos com deslocamentos.


    Eventos ampliaram interlocuo com sociedade, em torno de grandes temas:



    • Ciclo de Debates Minas Combate a Crise.



    • Frum tcnico que aprimorou o projeto do Plano Decenal de Educao.



    • Seminrio Legislativo Esporte, Infncia e Adolescncia.



    • Comemoraes dos 20 anos da Constituio Estadual. 



    • 6 edio do projeto Parlamento Jovem, de educao para cidadania.



    • Conferncias da Criana e do Adolescente, da Comunicao e da Cultura, realizadas em parceria com o Executivo.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 24, 2009

    De tirar o sono e a paz neste Natal. Vale conferir o comentrio feito na ediode hoje pelo colunista Paulo Csar Oliveira do jornal HOJE EM DIA de BH sobre a corrida pelo Palcio da Liberdade...

    Grupo de Patrus negocia com o PMDB
    chapa polmica


    Vai dar muita polmica, com um risco de um racha interno, o que anda articulando o grupo que apoia a candidatura do ministro Patrus Ananias para o Governo de Minas.
    O grupo de Patrus estaria negociando com o PMDB uma chapa em que Hlio Costa sairia como cabea de chapa, tendo como vice o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidncia da Repblica, Luiz Dulci.
    Patrus sairia candidato a senador, sobrando para o ex-prefeito Fernando Pimentel uma vaga na chapa para deputado federal.
    O argumento que a chapa atende aos interesses da candidatura de Dilma Rousseff, formando um palanque forte para ela em Minas, e permitiria ainda a composio dos dois grupos que hoje esto em disputa dentro do PT.
    Pimentel como candidato a deputado federal, pensam os petistas, seria um "puxador" de votos, o que pode representar uma maior bancada petista na Cmara dos Deputados. Alm do mais, argumentam os petistas, com a eleio de Dilma, o ex-prefeito ter lugar certo no ministrio. Resta saber o que pensam os petistas sobre a ideia.

    O que pensa Pimentel

    O pensamento de Fernando Pimentel bem claro a esse respeito. A cada oportunidade que tem ele reafirma, de forma direta ou indireta, a convico de que o PT deve ter candidatura prpria em Minas. Na ltima vez que falou sobre o assunto, deu uma estocada na candidatura de Hlio Costa. Ao comentar a ltima pesquisa DataFolha, afirmou que, pelas projees, a disputa do segundo turno em Minas ser entre ele e o vice-governador Antonio Anastasia.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 24, 2009

    Novos helicpteros sero construidos na fbrica da Helibrs em Itajub.









    Entrevista do sec. de Des. Econmico, Srgio Barroso
    e do presidente da Helibras, Eduardo Ferreira


    Local: Palcio da Liberdade
    Data: 18/12/09

    Evento: Anncio de investimentos da Helibras,
    em Itajub, Sul de Minas

    Eduardo Ferreira

    Esse investimento foi feito por conta daquele contrato firmado com as Foras Armadas no ano passado?

    Exatamente. Dentro do projeto do Governo Federal de compra de 50 aeronaves EC 725 para as Foras Armadas, que entrou em vigor na noite de ontem com o recebimento da ordem de execuo da comisso encarregada das negociaes.

    So quantos helicpteros que sero construdos?
    So 50 helicpteros dentro desse projeto, helicpteros de grande porte. Para se ter uma ideia, o ciclo de produo de um helicptero desses de 18 meses, leva bastante tempo para ser construdo. Claro que a nossa planta ter 11 mil metros quadrados e ter a capacidade de fazer 12 helicpteros ao mesmo tempo.

    Quanto custa cada um?
    Varia muito porque um helicptero pode ser s para transporte, por exemplo, um helicptero bastante vazio do ponto de vista de tecnologia ou pode ser um helicptero extremamente equipado, para resgate no mar, resgate militar, coisas dessa natureza. Mas, de maneira geral, entre US$ 25 milhes e US$ 35 cada um.

    Qual o valor do contrato com as Foras Armadas?
    O valor do contrato com as Foras Armadas de 1,89 bilho de euros.

    At o final do ano que vem vocs j entregam 12 helicpteros?
    No. Como falamos com o governador agora h pouco e acabamos de convidar o governador para o incio das obras da fbrica, em maro de 2010.
    Essa fbrica vai levar um pouco menos de dois anos para ser construda e, a partir da, vamos fabricar os helicpteros em Itajub.
    No entanto, o contrato prev que os primeiros helicpteros sejam produzidos na Frana. Estamos enviando 40 tcnicos brasileiros, engenheiros e tcnicos, para serem treinados enquanto os helicpteros esto sendo produzidos e haver uma transferncia de tecnologia nesse sentido. Estaremos recebendo tambm tcnicos europeus que vo acompanhar a construo da fbrica e a colocao em movimento dessa linha de produo.
    O governo federal dever receber os trs primeiros helicpteros no final do segundo semestre do ano que vem.

    Quem vai produzir na Frana?
    A Eurocopter que acionista da Helibras e que j tem uma linha de montagem desse modelo e que se disps a transferir a tecnologia para o Brasil.

    Vai ampliar em quantos empregos esses novos investimentos?
    Os empregos diretos do contrato so por volta de 400 empregos. Quero salientar que so empregos de altssimo nvel de capacitao, engenharia e tcnicos tambm em construo aeronutica. Estimamos em 3 mil os empregos indiretos porque entre ns, os nossos fornecedores e os prestadores de servio h uma capacidade de gerar emprego muito alta.

    Vai achar esse pessoal qualificado no mercado?
    Esse um grande desafio. A gente espera que, com algumas aes que estamos tomando como, por exemplo, uma parceria com a Fiemg para reforar o Sesi de Itajub para formao de tcnicos nessa rea, a gente consiga vencer esse desafio. Obviamente, imaginamos encontrar tambm um pouco no mercado, dada a crise econmica do ano passado, alguns profissionais disponveis no mercado.

    Haver uma parceria tambm com as universidades?
    A nossa insero junto s universidades extremamente importante para esse projeto porque o corao desse projeto o centro de engenharia, mais do que a construo de aeronaves a capacidade nossa de conceber aeronaves, desenhar, produzir no futuro uma aeronave brasileira, o centro desse contrato. E para isso, s com a interao com as universidades, notadamente a Universidade Federal de Minas Gerais, a Universidade Federal de Itajub, conseguimos chegar a esse ponto.

    Com relao aos outros modelos, a Helibras j firmou algum contrato com a Petrobras para atender o pr-sal?
    Alis, foi muito interessante, porque ontem chegou a Itajub o primeiro modelo, esse 225, que a verso civil do 725. Ele veio trazido da Europa por uma empresa que presta servios para a Petrobras. Os quatros primeiro, desses helicpteros, chegaram no Brasil agora e j vo comear a entrar em operao com a Petrobras agora.
    Ento, a gente v um grande potencial para a verso civil desse helicptero. Nosso projeto no um projeto simplesmente militar. um projeto dual, vamos produzir aeronave militar e aeronave civil na mesma linha de produo.
    A gente v um grande potencial em funo do pr-sal, porque esse helicptero tem um alcance de 500 km operacionais. Quer dizer, ele pode ir e voltar 500 km, que atende bastante essa rea do pr-sal.

    Nos cus de So Paulo helicptero o tempo todo. Como que est esse mercado? Quanto que vende? So Paulo tem quantos helicpteros hoje? O senhor tem esses nmeros?
    Realmente o Brasil um mercado extremamente importante de helicpteros. S no maior que muitos pases porque, ainda, o uso militar um pouco restrito. Agora, vai comear a crescer mais ainda com o re-equipamento das foras armadas.
    Mas So Paulo a maior cidade em termos de populao de helicpteros do mundo. Tem hoje 500 helicpteros nos cus de So Paulo, depois o Rio de Janeiro tem a metade disso, e Belo Horizonte a terceira capital em termos de frota nacional de helicpteros com cerca de 125 helicpteros.
    Ento, esse um mercado que s tende a crescer por vrias razes. Primeiro por causa do caos do trnsito urbano que a gente vivencia normalmente. Em segundo lugar, pelo uso maior das foras armadas desse tipo de aparelho. E terceiro, pelo incremento dessa ferramenta no uso policial e de segurana pblica.
    A gente v mais e mais, o uso em resgate, em catstrofes, em operaes policiais e operaes de vigilncia. Isso est crescendo exponencialmente e com eventos do tipo, Copa do Mundo e Jogos Olmpicos, h de incrementar mais ainda.

    O senhor trabalha com projees? Por exemplo, a frota hoje de tanto e em tantos anos deve chegar a tanto.
    Trabalhamos com crescimento de 6% ao ano, do mercado nacional de helicpteros. Hoje, a frota brasileira est por volta de 1.500 aeronaves. Ento voc pode projetar isso com bastante facilidade.

    Por que Itajub?
    Estamos implantados em Itajub h 30 anos. A Helibras tem 32 anos de idade. Ela nasceu de uma vontade do governo brasileiro de ter uma indstria de aeronaves de asas rotativas. Ela comeou com um embrio l no CTA. E a, h 30 anos atrs, o Estado de Minas resolveu investir para trazer essa fbrica para Minas Gerais e a cidade escolhida naquela poca foi
    Itajub.

    S uma dvida, a Eurocopter tem quanto no capital?
    Tem 70% do capital. O estado de Minas tem 25% e o grupo Bueninvest tem 5%.

    Srgio Barroso

    Vou repetir o que nosso governador disse. Acho que essa importncia era to estratgica, porque Itajub a nica fbrica de helicpteros da Amrica Latina em expanso. Estamos entrando em um novo momento de Minas Gerais na era, vamos dizer da alta tecnologia, na era da tecnologia area, na era aeroespacial e para ns, esse um grande divisor de marcas entre o que Minas Gerais tem feito at hoje e o que Minas Gerais vai fazer no futuro. Ento, para mim, esse o grande legado que o nosso governador est nos deixando. Uma nova plataforma de desenvolvimento dentro do Estado de Minas Gerais e chamado de desenvolvimento tecnolgico do Estado.


    Fonte: Assessoria de Imprensa do Governador


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 24, 2009

    A partir de JANEIRO. Minas vai cobrar pela gua de empresas que usarem o produto das bacias...

    A partir de janeiro de 2010, mais de 2.500 usurios de gua no Estado passaro a contribuir com o pagamento pelo uso dos recursos hdricos. A medida se iniciar pelas bacias dos rios das Velhas, na regio Central, Araguari, no Tringulo Mineiro, e Piracicaba e Jaguari, no Sul de Minas. A deciso pela implementao da cobrana foi dos comits das respectivas bacias, que tm entre os conselheiros representantes de usurios de gua, de instituies da sociedade civil e de poderes pblicos, municipal e estadual.

    A cobrana vai incidir apenas sobre os usos outorgveis como as captaes, derivaes e extraes, em grandes quantidades, das guas de rios, lagos e poos, praticados, por exemplo, pelas empresas de saneamento, indstrias e irrigantes, explica a diretora de Gesto de Recursos Hdricos do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam), Luiza de Marillac Camargos. Os usos outorgveis so aqueles considerados significantes nessas bacias, ou seja, as captaes de guas superficiais acima de um litro de gua por segundo e as captaes de guas subterrneas acima de 10 metros cbicos por dia.
    O boleto da cobrana ser emitido pela Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) e encaminhado para os endereos que constam nos processos de outorga de direito de uso da gua do Estado. Equipes de cadastradores j esto percorrendo as trs bacias hidrogrficas para atualizar os dados dos usurios e usos outorgados pelo IGAM, acrescenta Luiza de Marillac. Os usurios tambm podem procurar o Instituto para alterar dados ou retificarem os valores de captao de gua informados nos processos de outorga, evitando, assim, o pagamento de um valor maior que o efetivamente utilizado. 
    Luiza de Marillac informa, ainda, que o agente financeiro responsvel pela anlise, contratao e gerenciamento das operaes financeiras a serem realizadas com os recursos arrecadados da Cobrana ser o Banco do Brasil, como determina a Deliberao do Conselho Estadual de Recursos Hdricos (CERH), nmero 215, de 15 de dezembro de 2009. A Deliberao determina ainda que as Entidades Equiparadas a Agncia de Bacia Hidrogrfica dos respectivos comits atuem como agente tcnica. Elas tero a atribuio de analisar projetos, obras, programas e estudos que pretendam obter apoio financeiro dos recursos oriundos da cobrana pelo uso da gua.
    Histrico
    A metodologia de cobrana pelo uso da gua nas bacias hidrogrficas dos rios Araguari e Velhas foi aprovada no dia 19/08/09 pelo Conselho Estadual de Recursos Hdricos (CERH), e na bacia dos rios Piracicaba e Jaguari em 26/03/09. A proposta de metodologia foi apresentada pelos respectivos comits, aps uma srie de estudos de viabilidade financeira e consultas pblicas.  Em todas as bacias os valores foram definidos considerando trs diferentes tipos de usos de gua: captao, consumo e lanamento de efluentes.
    Na bacia do rio das Velhas, o preo unitrio foi fixado em R$ 0,01 para captao, R$ 0,02 para consumo e R$ 0,07 para lanamento. O Comit estabeleceu um ndice de cobrana reduzido para o setor agropecurio e para o setor da minerao por suas caractersticas peculiares, informa Ana Cristina Silveira, diretora-geral da AGB Peixe Vivo, a agncia de bacia que ser responsvel pela aplicao dos recursos arrecadados com a cobrana pelo uso da gua na bacia do rio das Velhas.
    A previso de que mil usurios de gua outorgados pelo Igam recebem os boletos de cobrana no primeiro trimestre de 2010. O dinheiro ser repassado para a AGB Peixe Vivo que, por sua vez, vai repass-los para os projetos que forem definidos como prioritrios pelo CBH Velhas, afirma Ana Cristina. A previso anual de arrecadao de R$ 9 milhes por ano.
    Na bacia do rio Araguari, a previso de que 1,5 mil usurios outorgados pelo Igam recebam os boletos em 2010, o que resultar em uma arrecadao anual de quase R$ 5,5milhes. O preo unitrio foi fixado em R$ 0,01 para captao de gua superficial por metro cbico, R$0,0115 para gua subterrnea, R$ 0,02 para consumo, R$0,015/ m3 para transposio de bacia e R$ 0,10 por quilograma de DBO (demanda bioqumica de oxignio) para lanamento de efluente. A medida prev a reduo dos valores cobrados de irrigantes que adotarem prticas agrcolas sustentveis, explicou o presidente do CBH Araguari, Wilson Akira Shimizu. O comit dever, ainda, regulamentar em at trs anos a cobrana pelo uso da gua de Pequenas Centrais Hidreltricas (PCHs).
    Na bacia dos rios Piracicaba e Jaguari, aproximadamente 20 usurios recebero o boleto no prximo ano. A previso de uma arrecadao anual em torno de R$ 120 mil. O preo unitrio foi fixado em R$ 0,01 por metro cbico para captao de gua superficial, R$ 0,0115 para gua subterrnea, R$ 0,02 para consumo, R$0,015 para transposio de bacia e R$ 0,10 por quilograma de DBO para lanamento de efluentes.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 23, 2009

    Boas prticas...







    Acio Neves entrega 4 Prmio Excelncia
    em Gesto Pblica


    Servidores pblicos responsveis por boas prticas de gesto so premiados e tero seus trabalhos difundidos pela administrao estadual

    O governador Acio Neves entregou, nesta segunda-feira (21/12), no Palcio da Liberdade, o 4 Prmio Excelncia em Gesto Pblica, uma iniciativa do Governo de Minas para estimular, reconhecer e valorizar ideias inovadoras dos servidores de Minas Gerais em temas relacionados gesto pblica. Durante a solenidade, o governador destacou que o trabalho dos servidores pblicos, de todas as regies do Estado, fundamental para os bons resultados que o Governo de Minas alcanou nos ltimos anos.
    Com uma extraordinria equipe de servidores pblicos, estamos demonstrando que, com ousadia, inovao e coragem, possvel fugirmos das nossas atribuies cotidianas e avanarmos alm delas. Demonstramos que possvel trazer novos instrumentos de gesto para o setor pblico e transformar esses novos instrumentos em avanos na qualidade de vida das pessoas, nos indicadores econmicos que o Estado vem buscando e, muito em especial, nos seus indicadores sociais, afirmou.
    O Prmio Excelncia em Gesto Pblica distribudo em trs categorias. Para o primeiro lugar de cada uma delas, a premiao de R$ 8 mil, para o segundo de R$ 4 mil e para o terceiro de R$ 2 mil. A premiao coordenada pela Secretaria de Planejamento e Gesto (Seplag), em parceria com a Fundao Joo Pinheiro e com o apoio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), que patrocina o prmio.
    Nesta quarta edio, houve um nmero recorde de candidatos com 91 inscries vlidas. Os nomes dos vencedores foram divulgados em outubro. As inscries contaram com trabalhos de diversas secretarias e rgos pblicos do Estado.
    Minas Gerais hoje resultado de uma obra coletiva onde no apenas a equipe de governo de primeiro escalo, mas cada servidor, nas vrias regies do Estado, compreendeu ou se sentiu estimulado para avanar como ns avanamos at aqui, destacou o governador Acio Neves.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 23, 2009

    Liderana mineira junto s Assemblias Legislativa de todo o pas.



    O deputado Alberto Pinto Coelho, PP,
    presidente do Parlamento Mineiro,
    foi o grande estrategista na luta
    pela valorizao das Assemblias Legislativas.
    Trabalho reconhecido, sem nenhum favor.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 23, 2009

    Parceria com Assemblias Legislativa de todo o pas. Deciso acertada do presidente da Assemblia de Minas, deputado Alberto Pinto Coelho, PP.

     

                     Mesa lana plano estratgico e investe na parceria com assembleias

    A Mesa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais chega ao final do ano de 2009 com um anncio importante para a sociedade: o da elaborao do planejamento estratgico da ALMG para a prxima dcada. "A Assembleia que queremos ser em 2020" o princpio que orienta o trabalho, a ser concludo at meados do prximo ano. No lanamento do projeto, em outubro, o presidente Alberto Pinto Coelho (PP) destacou que o Parlamento precisa se colocar, cada vez mais, alm de sua misso constitucional. "Nesse sentido, o planejamento atua a favor da sinergia entre os setores e da sinergia entre a Assembleia e a sociedade", ressaltou.

    por isso que a atualizao do planejamento estratgico se dar com a parceria da sociedade, dos deputados e dos servidores do Legislativo. A primeira medida implementada pela Mesa foi a realizao de uma pesquisa de opinio pblica, com perguntas que avaliam a situao atual da ALMG e as expectativas quanto ao futuro. A pesquisa interna, com servidores, j foi concluda, mas a externa estar disponvel no site - www.almg.gov.br - at 31 de janeiro de 2010. Os deputados tambm foram ouvidos em entrevistas presenciais, alm de especialistas e personalidades de diversas reas, em entrevistas qualitativas. O processo de planejamento tem o apoio da Macroplan, empresa de consultoria externa responsvel pelo repasse da metodologia.

    Prximos passos - As respostas aos questionrios interno e externo, as pesquisas qualitativas, a anlise de documentos, a anlise de boas prticas de outras instituies, entre outras atividades, vo subsidiar o processo de planejamento e a definio de diretrizes poltico-institucionais do Legislativo. Nos meses de janeiro e fevereiro de 2010, sero detalhadas essas diretrizes. As respostas aos questionrios interno e externo, as pesquisas qualitativas, a anlise de documentos, a anlise de boas prticas de outras instituies, entre outras atividades, vo subsidiar o processo de planejamento e a definio de diretrizes poltico-institucionais do Legislativo. Nos meses de janeiro e fevereiro de 2010, sero detalhadas essas diretrizes.

    Presidente defende ampliao das prerrogativas das assembleias estaduais

    Em 2009, a ampliao das prerrogativas das assembleias foi uma bandeira que uniu a ALMG e outros parlamentos. Tanto no mbito do Colegiado de Presidentes de Assembleias quanto em eventos institucionais, o presidente Alberto Pinto Coelho defendeu que os deputados possam legislar sobre temas hoje restritos Unio ou aos municpios, como transporte, direito agrrio, licitao e outros. O Colegiado preparou quatro propostas de emenda Constituio Federal para serem levadas ao Congresso Nacional. A principal amplia as prerrogativas dos legislativos estaduais no que se refere legislao concorrente com a Unio, sem interferir nas competncias municipais.

    Gesto no Colegiado - Alberto Pinto Coelho foi o primeiro presidente do Colegiado, que surgiu da necessidade de fortalecimento dos parlamentos estaduais, voltando-se tambm para o intercmbio de experincias bem sucedidas, por meio de visitas mtuas. A partir dessa troca de informaes, foi produzido um estudo comparativo dos regimentos internos de seis assembleias. A gesto de Alberto Pinto Coelho, encerrada este ano, dedicou-se estruturao do Colegiado, definio do seu estatuto e formalizao jurdica do rgo. Foram realizados encontros em Minas, Esprito Santo, Roraima, Par, Distrito Federal, Paran e Santa Catarina. Alberto Pinto Coelho foi o primeiro presidente do Colegiado, que surgiu da necessidade de fortalecimento dos parlamentos estaduais, voltando-se tambm para o intercmbio de experincias bem sucedidas, por meio de visitas mtuas. A partir dessa troca de informaes, foi produzido um estudo comparativo dos regimentos internos de seis assembleias. A gesto de Alberto Pinto Coelho, encerrada este ano, dedicou-se estruturao do Colegiado, definio do seu estatuto e formalizao jurdica do rgo. Foram realizados encontros em Minas, Esprito Santo, Roraima, Par, Distrito Federal, Paran e Santa Catarina.

    Homologao de concurso, dados na internet, reduo de custos e licena maternidade

    Alm de lanar o planejamento estratgico e de desenvolver um trabalho poltico em parceria com outras assembleias, a Mesa da ALMG implementou vrias medidas administrativas, em 2009. Uma delas foi homologar o concurso para prover 226 cargos efetivos no quadro de pessoal, o maior e mais complexo j realizado pela Casa, tanto pela quantidade de cargos e especialidades quanto pela diversidade de provas e requisitos. Pode ser considerado, de longe, como o maior esforo de seleo de pessoal da histria da Assembleia. O baixo nmero de candidatos aprovados em relao ao de inscritos demonstra a tradio da ALMG na realizao de concursos com elevado grau de rigor. Dos 66.836 candidatos inscritos, apenas 6.281 conseguiram aprovao, o que representa pouco mais de 9%. A maior parte das nomeaes se deu em fevereiro e outubro.

    Uma importante providncia para ampliar a interao do Legislativo com a sociedade e estimular o exerccio da cidadania foi a edio, em junho de 2009, da Deliberao da Mesa 2.446, que disciplina a aplicao de verba indenizatria em razo de atividade inerente ao exerccio do mandato parlamentar. A norma consolidou e aprimorou as regras de aplicao da verba. Tambm assegurou a transparncia no trato dos recursos pblicos com a divulgao, na pgina da Assembleia na internet, da prestao de contas de cada deputado relativa ao uso da verba indenizatria. A partir de julho, passaram a ser publicados mensalmente informaes como o tipo de despesa, o CNPJ ou CPF do fornecedor do material ou do servio contratado pelo parlamentar, o nmero e a data de emisso da nota fiscal que comprova o gasto, bem como o valor reembolsvel pela Assembleia.

    Crise mundial - Num cenrio de crise econmica mundial, a Mesa da ALMG esteve atenta previso e aos limites oramentrios. Entre outras medidas implementadas em 2009 para reduzir custos e otimizar gastos, destacam-se: a renovao de contratos em condies mais favorveis; a estruturao da plataforma tecnolgica para ensino a distncia pela Escola do Legislativo, baseada em softwares livres e gratuitos; o desenvolvimento da nova intranet, com o uso de softwares livres e gratuitos, o que evitou despesas com licenciamento de programas; o uso preferencial do prego eletrnico para adquirir bens e servios comuns; e a renovao do servio de manuteno dos sistemas retransmissores da TV Assembleia no interior, reduzindo custos com maior eficincia. Num cenrio de crise econmica mundial, a Mesa da ALMG esteve atenta previso e aos limites oramentrios. Entre outras medidas implementadas em 2009 para reduzir custos e otimizar gastos, destacam-se: a renovao de contratos em condies mais favorveis; a estruturao da plataforma tecnolgica para ensino a distncia pela Escola do Legislativo, baseada em softwares livres e gratuitos; o desenvolvimento da nova intranet, com o uso de softwares livres e gratuitos, o que evitou despesas com licenciamento de programas; o uso preferencial do prego eletrnico para adquirir bens e servios comuns; e a renovao do servio de manuteno dos sistemas retransmissores da TV Assembleia no interior, reduzindo custos com maior eficincia.

    No incio do ano, em maro, a Mesa anunciou ainda a ampliao da licena-maternidade das servidoras do Legislativo de 120 para 180 dias. A novidade foi divulgada no evento em comemorao do Dia Internacional da Mulher.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 23, 2009

    SERVIO.

                                                  Funcionamento das agncias dos Correios
                                                                         no final do ano

    Os Correios informam os horrios de funcionamento das agncias no perodo de 24 de dezembro de 2009 a 3 de janeiro de 2010:
    Vsperas de Natal e de Ano-Novo - Nos dias 24 e 31 de dezembro, as agncias funcionaro at as 12h. 
    Feriados - Nos dias 25 de dezembro (Natal) e 1 de janeiro (Confraternizao Universal), as agncias dos Correios no abriro.
    Sbados – Nos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro, as agncias no abriro.
    Domingos – Nos dias 27 de dezembro e 3 de janeiro, as agncias no abriro. 
    SERVIOS
    SEDEX HOJE, SEDEX 10, SEDEX MUNDI E DISQUE COLETA – No funcionaro nos dias 24, 25, 30 e 31 de dezembro.
    CENTRAL DE ATENDIMENTO DOS CORREIOS
    A CAC funcionar normalmente no final do ano, diariamente, das 8h s 22h.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 22, 2009

    De tirar o sono. ltima pesquisa do DATAFOLHA faz radiografia da sucesso ao Palcio da Liberdade, aqui em BH.

                                               

                                               O ministro das Comunicaes, Hlio Costa (PMDB),
                                                                        lidera todos os cenrios
                                                  em que seu nome aparece na pesquisa Datafolha
                                                    para a sucesso do Governo de Minas Gerais. 

                                              As intenes de voto de Costa variam de 31% a 37%,
                                                         este ltimo resultado atingido no cenrio
                                                em que no h nenhum petista disputando o Governo. 


                                                
                                                         Nesse caso, o atual vice-governador
                                                 e candidato tucano Antonio Anastasia (PSDB)
                                                                           fica com 13%. 

                                                      A pesquisa Datafolha, publicada ontem, 
                                                         foi feita entre 14 e 18 de deste ms
                                                       e ouviu 1.075 moradores de Minas Gerais.
                                                   A margem de erro de trs pontos percentuais
                                                                     para mais e para menos. 

                                                        Nos casos em que h petistas na disputa,
                                                                    Hlio Costa tambm lidera. 
                                                           No primeiro caso, ele fica com 31% 

                                              
                                                 contra 19% do ex-prefeito de Belo Horizonte,
                                                                     Fernando Pimentel (PT), 
                                                                        e 10% de Anastasia. 

                                          Nesse cenrio, a taxa dos que ainda no sabem em quem
                                                                       vo votar ficou em 23%
                                                        e a de votos nulos e brancos, em 12%. 
                                                   Em maro, o senador HlioCosta  tinha 37%,
                                                                      contra 24% de Pimentel 
                                                                         e 4% de Anastasia. 

                                                    No cenrio em que o candidato petista
                                           o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social),
                                                                             Costa tem 32%, 

                                             

                                                                         Patrus, 12%,
                                                                         Anastasia, 10%,
                                                        e 24% no sabem em quem iro votar.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 22, 2009

    A BIG Grandes Idias faz hoje, a partir de 19 horas, sua Festa de Natal, recebendo clientes e amigos. Estaremos l.



    O quinteto talentoso da BIG:
    Ricardo Fantoni, Wagner Beneton,
    Mrio Ribeiro, Paulo lvares e Roberto Bastianeto.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 22, 2009

    Ateno!!!

     A Fundao Ezequiel Dias (Funed) realizou anlise laboratorial em 58 amostras de linhaa comercializadas em Belo Horizonte, entre outubro de 2008 e outubro deste ano. Os resultados demonstraram que 64% delas apresentaram contaminao por fungos.  Foram feitas anlises microbiolgicas e microscpicas nas amostras.

     A linhaa, ou semente do linho, um gro comestvel caracterizado como alimento funcional muito utilizada no combate e preveno de doenas. Na composio da semente destaca-se a presena de mega 3, fibras e lignanas (hormnio natural). Entre os possveis efeitos positivos da linhaa para o organismo esto a reduo de arritmias e da presso arterial, efeitos antiinflatrio e antitrombtico, controle de colesterol, preveno de cncer e melhora da atividade cerebral. No entanto, com o resultado das anlises, a biloga e coordenadora da pesquisa, Vanessa Andrea Drummond Morais, alerta de que preciso ter cuidado na escolha e consumo desse alimento.
    Vanessa relata que, apesar do grande consumo da linhaa e do aumento de publicaes de informaes a respeito dos benefcios do gro, no existe ainda nenhuma legislao sobre a presena de fungos neste alimento. Isso, segundo ela, despertou a ateno dos pesquisadores que propuseram a realizao do projeto. Foram coletadas amostras da linhaa dourada e marrom, sementes e farinhas industrializadas e a granel, vendidas em estabelecimentos comerciais de Belo Horizonte para estudos laboratoriais. Nosso objetivo sempre atuar a favor da sade pblica e orientar o consumidor sobre os procedimentos corretos e produtos mais confiveis para a sade, afirma a biloga.
      A pesquisa nos permitiu constatar que as amostras da semente de linhaa dourada industrializada apresentaram menor presena de fungos, sendo, portanto, este produto o mais indicado para o consumo. Os testes comprovaram tambm que, independentemente de a amostra ser industrializada ou artesanal, vendida granel, ambas apresentaram irregularidades, concluiu Vanessa.
    O projeto agora ser estendido para todo o estado de Minas Gerais. A Vigilncia Sanitria Estadual ir coletar amostras de linhaa comercializada em diversas cidades mineiras e encaminhar para os laboratrios da Funed para anlises. O incio dessa etapa est previsto para maro de 2010.
    Vigilncia
    A Fundao Ezequiel Dias desempenha papel fundamental no sistema de vigilncia sanitria e ambiental de Minas Gerais. O Laboratrio Central (Lacen) do Estado monitora, por meio de anlises realizadas em suas unidades de reconhecida excelncia, a qualidade de alimentos, medicamentos, cosmticos e outros produtos sujeitos vigilncia sanitria, ambiental e sade do trabalhador. Todo esse trabalho direcionado ao atendimento aos rgos pblicos de Vigilncia Sade. A Diviso de Vigilncia Sanitria (Divisa) da Funed realiza mais de 15 mil ensaios/ano e participa de uma srie de projetos de abrangncia estadual e nacional.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 21, 2009

    HOJE.

    Nesta segunda-feira, dia 21, a senadora Marina Silva, vem a BH. Faz palestra no Ouro Minas, s 10h30m da manh. Vem a convite da Associao dos Dirigentes de Vendas do Brasil - regionalde Minas, presidida pro Gisele Lisboa. Estarei lno auditrio do Ouro Minas.

    Prefcio Brasil, por Marina Silva.




    O ADVB MG Prefcio Brasil um evento que tem como objetivo trazer ao Estado de Minas Gerais grandes nomes da histria do nosso pas, que contriburam ou ainda contribuem de alguma forma para o crescimento intelectual, social, poltico e cultural.




    Para este segundo encontro, convidamos no s algum que conhece o Brasil como ningum, mas que viveu poltica e socialmente todas as deficincias deste pas e ainda acompanha de perto cooperando diretamente para um Brasil cada vez mais sustentvel.




    Baseando nas mais diversas mobilizaes e aes integradas no mundo inteiro em busca de uma soluo para o enfrentamento s freqentes mudanas climticas, e levando em conta a seriedade do tema em atual evidncia, convidamos para este segundo Prefcio Brasil a senadora Marina Silva.




    Atualizada e mais jovem senadora brasileira j empossada, Marina trabalha ativamente pelo mundo e de forma merecida recebeu este ano 2 prmios de grande relevncia. Um da Fundao Prncipe Albert II, em Mnaco, pelo trabalho em relao s mudanas climticas e o Ttulo de Doutora Honoris Causa concedido pela UFBA. Isso sem citar os diversos outros ttulos que a senadora acumula, pelas aes praticadas em prol do futuro do planeta.




    O evento acontecer no dia 21 de dezembro no Hotel Ouro Minas, iniciado com a palestra da nossa convidada, seguida de um almoo. Um seleto grupo de 250 convidados, dentre eles autoridade e lderes empresariais de diversos segmentos da economia mineira e nacional podero participar desta histria e conhecer a opinio de uma das maiores especialistas do assunto.
     
    O encontro ADVB MG PREFCIO BRASIL por Marina Silva pretende ser uma referncia na histria do mercado empresarial brasileiro.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 20, 2009

    CHANCE ZERO!!! Governador Acio na primeira coletiva, depois de ter desistido de se candidatar Presidncia da Repblica - afirmou: "sequer eu cogito essa hiptese" - respondendo pergunta sobre se seria vice de Serra, numa "chapa puro sangue". FALA GOVERNADOR!!!

                                         

                                          A sua prioridade agora eleger o Anastsia?

    Sou todo de Minas e dos mineiros a partir de agora. E com um orgulho enorme. Esse reencontro com a minha gente, com esse semblante sempre de muita confiana, com esses gestos de apoio, o meu combustvel. o que me faz movimentar.
    o que me permite acreditar no futuro. Portanto, independente da questo nacional, sobre a qual j me manifestei, eu estarei percorrendo Minas Gerais, inaugurando obras, encontrando companheiros e reacendendo no corao e na alma da nossa gente um sentimento de esperana. Minas muito grande.
    Minas, por si s, justifica a minha ao como homem pblico.
    A partir de agora, eu estarei dedicado integralmente a caminhar por Minas Gerais e, quem sabe, apontar para um futuro de continuidade na nossa obra de governo.
    Desde que o senhor fez o pronunciamento na quinta-feira, iniciou-se uma presso muito grande nacionalmente para que um discurso de que o senhor pode ser vice do governador Serra. Inclusive, o presidente Fernando Henrique deu uma entrevista falando sobre isso tambm. Queria que o senhor se manifestasse.
    Eu respeito todas as posies de dentro e de fora do partido. E me sinto at honrado quando vejo que algumas pessoas acham que o meu papel nesse processo. Mas sobre essa questo especfica, a minha resposta muito simples: eu sequer cogito essa hiptese.
    Existe uma questo tambm colocada do empenho do senhor para eleger o governador Serra por Minas Gerais, segundo colgio eleitoral. Todas essas presses que esto vindo agora de fora, como senhor vai reagir a tudo isso?
    Eu estarei sempre ao lado dos meus companheiros. Quando o partido definir o seu candidato, eu serei aqui mais um soldado, dentre tantos. Mas, obviamente, o candidato que vence as eleies. Mas em Minas Gerais, o candidato do PSDB ter um palanque extremamente forte, o mais forte do Estado e ter, como sempre tiveram, a minha lealdade e o meu empenho.
    Proacesso.
    Asfalto desenvolvimento. uma falcia voc falar em levar empresas, melhorar o escoamento da produo de determinado municpio, por exemplo, se voc no falar em asfalto; se voc no criar condies de acesso a esse municpio. Ns estamos deixando Minas Gerais com 219 cidades asfaltadas.
    Aquelas que no tinham asfalto, todas elas, ao final do nosso governo, estaro com o asfalto pronto. Portanto, ns temos hoje s dois tipos de estrada em Minas Gerais: as que esto prontas e as que esto em andamento. Esse um projeto extremamente audacioso. o maior programa virio do Brasil, incluindo a o do Governo Federal. Minas Gerais tinha, quando ns assumimos o governo 12 mil quilmetros de rodovias asfaltadas.
    Apenas o nosso governo construiu mais 5,5 mil quilmetros de rodovias e conservados, recuperados os outros 12 mil. Portanto, uma obra extraordinria, o que faz com que aquelas vrias Minas de Guimares Rosa, hoje, estejam mais prximas.
    Hoje, se transformem numa Minas s. Portanto, no h para quem faz vida pblica com seriedade, com trabalho, nada mais importante do que esse reconhecimento. Esse o patrimnio que vou levar da minha vida pblica. O carinho, o apreo, o respeito dos meus coestaduanos. Quem tem isso, no precisa de mais nada.
    O presidente Fernando Henrique Cardoso disse ontem que o senhor pode reverter a posio em relao a chapa puro sangue.
    Eu j disse o que eu tinha de dizer sobre isso. Eu sequer cogito essa hiptese.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 20, 2009

    Obras de asfaltamento no Interior.



    Wellington Pedro
    O governador Acio Neves e o vice-governador Antonio Anastasia inauguram a rodovia do Proacesso que


    O governador Acio Neves e o vice-governador Antonio Anastasia inauguraram, neste sbado (19/12), dois trechos do Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso) nos municpios de Setubinha, no Vale do Mucuri, e Bonito de Minas, no Norte de Minas. Os dois trechos somam 78,3 km de estradas pavimentadas, com investimentos de R$ 41,6 milhes. Em entrevista, Acio Neves destacou abrangncia econmica e social do programa, que leva ligao asfltica aos municpios que ainda no contam com essa infraestrutura. A meta do Governo de Minas asfaltar todos os trechos at o final de 2010, beneficiando diretamente mais de 1,5 milho de pessoas.
    "Asfalto desenvolvimento. uma falcia falar em levar empresas, melhorar o escoamento da produo de determinado municpio, por exemplo, se voc no falar em asfalto; se voc no criar condies de acesso a esse municpio. Estamos deixando Minas Gerais com 219 cidades asfaltadas. Aquelas que no tinham asfalto, todas elas, ao final do nosso governo, estaro com o asfalto pronto. Temos hoje s dois tipos de estrada em Minas Gerais: as que esto prontas e as que esto em andamento. Esse um projeto extremamente audacioso. o maior programa virio do Brasil, incluindo a o do Governo Federal", disse o governador.
    No incio deste ms, o governador Acio Neves assinou a Ordem de Servio para a ltima etapa do Proacesso. Esto sendo contemplados os sete ltimos trechos sob responsabilidade do Estado e que ainda no contam com acesso por asfalto. Com os ltimos sete trechos, o Governo do Estado est concluindo 100% do Proacesso na sua rea de responsabilidade. O Proacesso foi criado em 2004, com o objetivo de levar a ligao por asfalto a 225 municpios mineiros que ainda no contavam com estrada asfaltada. Desse total, 219 trechos so de responsabilidade do Governo Estadual e 6 esto sob a responsabilidade do Governo Federal (DNIT).
    Norte de Minas, Jequitinhonha e Mucuri
    Cerca de 60% dos municpios contemplados pelo Proacesso esto no Norte de Minas, nos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e na regio Noroeste. So reas que possuem IDH abaixo da mdia estadual. Dos municpios com problemas de acesso, 88% tm menos de 10 mil habitantes e 97% tm IDH menor que a mdia de Minas Gerais.
    Em Setubinha, o trecho a ser inaugurado, de 44 km, liga o municpio a Novo Cruzeiro. J Bonito de Minas ganhou ligao por asfalto em 34,3 km, da cidade at o entroncamento para Cnego Marinho e Januria.
    O investimento total do Governo do Estado no Norte de Minas e nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, pelo Proacesso, de R$ 967,5 milhes, para a pavimentao de 2,5 mil km de estradas. Dos 79 municpios contemplados pelo ProAcesso nessas regies, as obras j esto concludas em 44 trechos, estando 35 com as obras em andamento.
    Energia Rural
    Em Setubinha, o governador Acio Neves tambm acionou o dispositivo que levar energia eltrica casa de dona Antonieta Nascimento Rosa, moradora da comunidade Pai Domingos, na zona rural de Setubinha (4 km da sede). Dona Antnia faz parte das 375 famlias do municpio j beneficiadas pelo programa Energia Rural Luz para Todos, desenvolvido pelo Governo de Minas em parceria com a Unio.
    Entre 2004 e 2007, o Energia Rural - Luz para Todos fez 300 ligaes em Setubinha com investimentos de R$ 4 milhes, sendo 79% recursos da Cemig e Governo de Minas e 21% do Governo Federal.
    Este ano, foi iniciada uma nova etapa do programa, com investimentos que somam R$ 3,64 milhes (70% de recursos estaduais e 30% federais). Nessa etapa, as casas de mais 380 famlias passaro a contar com energia eltrica at o final de junho. Do total de 380 ligaes, 75 j foram concludas.
    Em seu pronunciamento, o prefeito de Setubinha, Joo Barbosa Neto, afirmou que o Governo do Estado fez uma verdadeira revoluo nos vales do Jequitinhonha e Mucuri, citando os programas Proacesso, Luz para Todos e o Travessia, que forma uma mutiro entre as secretarias de Estado para obras de infraestreutura em comunidades com baixo ndice de Desenvolvimento Humano (IDH).
    Acio Neves lembrou que, quando assumiu o primeiro mandato, disse que daria ateno especial para a regio. "Hoje o governo investe trs vezes mais nos vales e Norte de Minas do que em outras regies. Tratar de forma diferente os que so diferentes fazer justia. A poltica feita com seriedade instrumento fundamental para transformar uma sociedade", disse.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 20, 2009

    Oramento do Estado - de 41 bilhes de reais - foi aprovado e entra em vigor em janeiro. 10 bilhes ser ousados para investimentos.

     

                                 Aprovado pelos deputados o oramento estadual para 2010

    Os deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovaram, na tarde desta sexta-feira (18/12/09), em Reunio Extraordinria de Plenrio, o Oramento Estadual para 2010, contido no Projeto de Lei (PL) 3.809/09, do governador. O oramento prev receitas e despesas de R$ 41,11 bilhes, sendo R$ 10 bilhes destinados a investimentos. Do total da receita, R$ 24 bilhes sero originados da arrecadao do ICMS. Na Assembleia, durante a anlise do projeto na Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria ampliada com membros das demais comisses, foram recebidas 817 emendas, sendo que 549 receberam parecer pela aprovao e 268 pela rejeio. Em Plenrio, a votao seguiu a orientao do parecer da comisso. Com a votao do oramento, encerraram-se os trabalhos parlamentares de 2009, que voltaro no dia 1 de fevereiro de 2010, s 15 horas, em Sesso Solene no Plenrio.

    Oramento - Votadas em destaque, foram rejeitadas as emendas 392 (que destinaria mais R$ 1,5 milho para o programa Ao pela Vida, de atendimento a usurios de lcool e drogas); 393 a 396, 401 e 402. As emendas 393 a 396 tinham o objetivo de ampliar em R$ 646 milhes os recursos destinados ao Sistema nico de Sade (SUS) em Minas. J as emendas 401 e 402 modificavam o demonstrativo de gastos do Estado referentes Emenda Constituio da Repblica n 29, que estipula um percentual de 12% do oramento estadual como investimento mnimo em sade. Tambm foi votada em destaque, e aprovada, emenda que destina recursos para a construo de novo Frum em Contagem.Votadas em destaque, foram rejeitadas as emendas 392 (que destinaria mais R$ 1,5 milho para o programa Ao pela Vida, de atendimento a usurios de lcool e drogas); 393 a 396, 401 e 402. As emendas 393 a 396 tinham o objetivo de ampliar em R$ 646 milhes os recursos destinados ao Sistema nico de Sade (SUS) em Minas. J as emendas 401 e 402 modificavam o demonstrativo de gastos do Estado referentes Emenda Constituio da Repblica n 29, que estipula um percentual de 12% do oramento estadual como investimento mnimo em sade. Tambm foi votada em destaque, e aprovada, emenda que destina recursos para a construo de novo Frum em Contagem.

    Na fase de discusso da pea oramentria, diversos deputados se revezaram na tribuna do Plenrio para fazer sua avaliao do projeto, assim como da atuao da Assembleia Legislativa e de aes pontuais do Poder Executivo durante 2009.

    Primeiro inscrito, o deputado Adelmo Carneiro Leo (PT) priorizou a cobrana de mais investimentos do Executivo mineiro na rea da sade. "Reconheo que o Estado perdeu parte da arrecadao em 2009, mas isso no justifica os recursos destinados a alguns setores e aos servidores", afirmou Adelmo Leo. Os deputados Durval ngelo (PT) e Carlos Mosconi (PSDB) reforaram as cobranas do colega em relao sade. Em aparte, o deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT) disse que a economia que dever ser gerada pela Cidade Administrativa possibilitar novos investimentos em sade, no futuro.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 18, 2009

    Novos Helicpteros Mineiros...









    Governador Acio Neves e diretoria da Helibras
     anunciam investimento de R$ 420 milhes


    O governador Acio Neves e a direo da Helibras anunciaram nessa sexta-feira (18/12), no Palcio da Liberdade, investimentos de R$ 420 milhes na ampliao da fbrica da empresa em Itajub, no Sul de Minas. A ampliao da planta industrial, com novos 11 mil metros quadrados construdos, vai permitir a produo do modelo EC 725, um helicptero de grande porte.

    Aquilo que hoje est sendo consolidado permitir Amrica Latina, no ao Brasil apenas e nem Minas Gerais, ter o segundo plo de indstria aeronutica. No apenas por uma coincidncia, nem por uma ao de Governo, mas uma convergncia de aes, destacou o governador ao discursar.

    O Governo de Minas detm 25% do capital votante da Helibras. Os outros scios so os grupos Eurocopter e Bueninvest. A ampliao da fbrica vai gerar 400 novos empregos diretos e 3 mil indiretos. Devido necessidade de mo de obra qualificada, a Helibras firmou parceria com a Fiemg para a ampliao do treinamento de mo de obra no Sul de Minas.

    Contrato
    Os helicpteros EC 725 sero fornecidos para as Foras Armadas. Foi assinado no ano passado um contrato para a compra de 50 helicpteros no valor de 1,89 bilho de euros.

    A previso que as obras de ampliao da fbrica comecem em maro do prximo ano e sejam concludas at 2012. Os trs primeiros helicpteros sero fabricadas pela Eurocopter, na Frana, e a partir da haver transferncia de tecnologia para a planta brasileira.

    Estamos enviando 40 engenheiros e tcnicos brasileiros para serem treinados, enquanto os helicpteros esto sendo produzidos e haver uma transferncia de tecnologia nesse sentido. Estaremos recebendo tambm tcnicos europeus que vo acompanhar a construo da fbrica e a colocao em movimento dessa linha de produo, explicou o presidente da Helibras, Eduardo Marson Ferreira.

    O secretrio de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso, destacou que os investimentos na fbrica da Helibras iro impulsionar o desenvolvimento de uma nova plataforma na indstria mineira.

    Estamos entrando em um novo momento de Minas Gerais, na era da alta tecnologia, da tecnologia area, aeroespacial e, para ns, esse um grande divisor de marcas entre o que Minas Gerais tem feito at hoje e o que Minas Gerais vai fazer no futuro, destacou.

    Histria
    Em 2010, a Helibras completa 30 anos de atuao em Minas Gerais. A empresa emprega 250 funcionrios e tem um faturamento lquido anual de US$ 90 milhes. Pases como Argentina, Bolvia e Chile so alguns dos maiores importadores de helicpteros Helibras.

    Desde a sua criao, em 1978, a Helibras j produziu 500 helicpteros, 70% deles do modelo Esquilo, utilizado especialmente para transporte de passageiros em grandes cidades.


    Fonte: Assessoria de Imprensa do Governador


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 18, 2009

    Adeus e/ou at breve???

                                                                  Agora OFICIAL.
                                                         Governador Acio d coletiva
                                                             dizendo que NO mais
                                                    candidato a pr-candidato do PSDB
                                                           presidncia da Repblica.

    http://www.diegonegrellos.com/site/images/stories/setembro2_09/aecio%20neves.jpg

                                      Mas ele no disse que vai sair para o senado por Minas.
                                                Mas no meio poltico no h dvida: Acio
                                vai mesmo disputar uma das duas vagas ao senado por Minas.
                                                                       Fique atento.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 18, 2009

    Novidade!!!


    Unimed-BH inaugurou o maior hospital privado
    em emergncia e urgncia de MG

    Com 250 leitos e capacidade para realizar 18 mil atendimentos /ms
     apenas no pronto-socorro,
    a unidade entra em operao gradual
    a partir de 4 de janeiro








     

    A Unimed-BH inaugurou dia 17 de dezembro o Hospital Unimed. O incio das atividades da nova unidade ser de forma gradual considerando seu porte e sua complexidade a partir de 04 de janeiro de 2010, com a abertura de uma ala de internao clnica e do CTI. A partir desta data, as demais reas do Hospital comeam a funcionar progressivamente. A expectativa de que, dentro de 120 dias, todas as reas operacionais estejam em pleno funcionamento. Essa estratgia traz ainda mais segurana para o atendimento aos clientes e tranquilidade para as equipes que l iro atuar.
     
    A unidade resultado de um investimento de R$ 80 milhes, o maior j feito pela Cooperativa em servio prprio. O Hospital possui 250 leitos e capacidade para realizar 18 mil atendimentos/ms s no pronto-socorro e ser o maior hospital privado voltado para emergncia e urgncia de Minas Gerais.
     
    Ampliar a capacidade de atendimento de urgncia e emergncia em uma estrutura apropriada e planejada para receber casos clnicos e cirrgicos de mdia e alta complexidade, alm de assegurar aos clientes um sistema de sade que oferece uma rede de servios integrada, abrangente e qualificada. Esses so alguns dos objetivos da Unimed-BH ao investir no maior hospital privado voltado para urgncia e emergncia de Minas Gerais. "Com a entrega do Hospital Unimed, elevamos nossa capacidade de resposta principal demanda dos clientes de planos de sade, que a expectativa de serem atendidos com agilidade, segurana e qualidade em situaes de emergncia e urgncia. Alm disso, ampliamos nossa rede de servios prprios, de forma a complementar a ateno j prestada pelos hospitais credenciados", explica o diretor-presidente da Unimed-BH, Helton Freitas.
     
    O Hospital Unimed consolida-se tambm como um espao importante de trabalho mdico. Sero cerca de 250 mdicos somente nos plantes, que se somaro queles que podero utilizar a infraestrutura para agendamento de cirurgias ou para internao de seus pacientes. "Acreditamos que mais de 1500 mdicos podero fazer parte do corpo clnico aberto do hospital em seu primeiro ano de funcionamento", estima.
     
    O novo espao complementar a rede credenciada da Cooperativa. "Com o Hospital, consolidamos mais de R$ 100 milhes de investimentos em novos servios de sade nos ltimos quatro anos", afirma Helton Freitas. Tambm fazem parte deste investimento os seguintes espaos: a Unidade Unimed em Contagem (em funcionamento desde julho deste ano), Ncleo de Ateno Sade Contorno (inaugurado em abril de 2009) e o Centro de Promoo da Sade (aberto em 2007).
     
    Este o segundo hospital prprio da Unimed-BH. O primeiro o Hospital-Dia e Maternidade foi inaugurado em janeiro de 2004, com mais de 100 leitos, voltado a cirurgias, partos, internaes programadas e atendimentos ambulatoriais de urgncia e emergncia em obstetrcia. "Nossa viso garantir aos clientes e aos mdicos uma rede assistencial nica, abrangente, integrada e qualificada. Por isso, o modelo que adotamos de uma rede prpria complementar aos servios credenciados, em uma estrutura slida, confivel, eficiente e de resultados", completa.
     
    Tecnologia
    Um dos diferenciais do Hospital Unimed o pronturio eletrnico, j implementado em algumas unidades prprias da Cooperativa. Responsvel pelo armazenamento das informaes clnicas dos clientes Unimed-BH, ele permite que o histrico de atendimento do paciente seja acessado pelo prximo mdico que o atender. O mdico vai saber, por exemplo, se o paciente portador de uma doena crnica e quais exames ele fez recentemente. Assim, ele ter uma viso abrangente da sade da pessoa, conhecendo seu histrico.
     
    Qualidade
    O Hospital Unimed j nasce tanto com a estrutura fsica quanto com os processos internos delineados para buscar as certificaes ISO de qualidade e ambiental, a acreditao ONA e as normas de gesto de risco, seguindo o exemplo do Hospital-Dia e Maternidade Unimed-BH, que j possui a acreditao ONA e as certificaes ISO 9001 e ISO 14001, alm de ter reconhecidamente implementado as normas da AS/NZS 4360.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 18, 2009

    Oramento do governo mineiro: quase 42 bilhes de reais.

                                                             Nmeros do Oramento

    A receita tributria representa 71,08% da receita total e tem como principal componente o ICMS (84,42% do total), cuja previso inicial foi baseada na estimativa de arrecadao para o exerccio de 2009, acrescida das variaes anuais previstas da taxa de inflao com base no IPCA (4,32%) e do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) (3,5%). Em valores nominais, estima-se um crescimento de 3,71% na receita tributria de 2010 em relao receita orada em 2009.

    Pessoal - Dos R$ 41,11 bilhes da despesa fixada, 85% so despesas correntes, 14% despesas de capital e 1% destinado Reserva de Contingncia. As despesas com pessoal e encargos sociais so as mais representativas, correspondendo a 40,53% da despesa fiscal total. A projeo da despesa foi realizada com base na folha de abril, com crescimento vegetativo de 1,83% ao ano. A esse valor foram agregados recursos destinados aos reajustes autorizados, bem como os necessrios cobertura de despesas decorrentes do preenchimento de cargos por concurso pblico. Dos R$ 41,11 bilhes da despesa fixada, 85% so despesas correntes, 14% despesas de capital e 1% destinado Reserva de Contingncia. As despesas com pessoal e encargos sociais so as mais representativas, correspondendo a 40,53% da despesa fiscal total. A projeo da despesa foi realizada com base na folha de abril, com crescimento vegetativo de 1,83% ao ano. A esse valor foram agregados recursos destinados aos reajustes autorizados, bem como os necessrios cobertura de despesas decorrentes do preenchimento de cargos por concurso pblico.

    Em valores nominais, h um crescimento de 6,49% dos gastos com pessoal e encargos sociais em relao despesa orada em 2009. Segundo o relator, porm, a participao desse grupo na despesa total do Estado manteve-se praticamente inalterada, com crescimento residual de 40,15% em 2009 para 40,53% em 2010. A despesa fixada com pessoal de R$ 16,66 bilhes e est dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

    Entre as despesas correntes, h ainda os juros e encargos da dvida (R$ 1,88 bilho), as transferncias constitucionais aos municpios (R$ 7,4 bilhes) e a rubrica "outras despesas correntes" (R$ 8,89 bilhes), destinada ao custeio operacional dos rgos e entidades da administrao pblica estadual. Juntos, os gastos nessas trs rubricas representam 44,21% da despesa total estimada fixada para 2010.

    Segurana e previdncia tm maior peso nas despesas

    As funes com maior peso na composio da despesa so sade (10,84%), segurana pblica (12,15%), previdncia social (13,23%) e educao (11,33%). A comparao com os exerccios anteriores mostra o incremento substancial nos gastos com as funes assistncia social, cincia e tecnologia, cultura, desporto e lazer, energia e urbanismo. Na assistncia social, a implantao do Projeto Travessia consome R$ 40,9 milhes dos R$ 202,5 milhes de investimentos previstos nessa funo. Outros R$ 75 milhes so destinados Poupana Jovem. No Fundo para a Infncia e a Adolescncia (FIA), os investimentos somam R$ 7,6 milhes.

    Na sade, 27,37% dos R$ 4,519 bilhes de investimentos previstos so em aes direcionadas para a regionalizao - urgncia e emergncia, sendo que 21,1% destes so para o fortalecimento e melhoria da qualidade dos hospitais do SUS e para o financiamento de reforma, construo e equipamento das unidades bsicas de sade do Programa Sade da Famlia (PSF). Na promoo e execuo de aes de sade esto previstos R$ 52,89 milhes. Outros 11,38% do total previsto para a funo so gastos no programa Farmcia de Minas.

    Dos R$ 293,7 milhes de investimentos previstos em cincia e tecnologia, 73,3% so destinados Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), para aes de fomento s atividades de pesquisa e inovao tecnolgica. Na funo desporto e lazer houve um incremento de 102,8% em relao ao ano anterior, e, dos R$ 121,7 milhes de investimentos previstos, R$ 49,5 milhes (40,71%) so destinados ampliao e reestruturao de espaos esportivos e de atividades fsicas.

    Os investimentos previstos na funo energia somam R$ 75,2 milhes (260,3% superior ao valor aprovado para 2009), dos quais R$ 75 milhes (99,7%) so destinados universalizao do acesso energia eltrica no campo. Em contrapartida, algumas funes tiveram reduo de recursos quando se compara a despesa oramentria em relao receita prevista para 2008. As maiores redues foram nas funes saneamento (-47,9%), transporte (-20,7%) e indstria (-10,4%).

    Servio da dvida - As despesas com amortizao e servio da dvida esto oradas em R$ 3,14 bilhes (7,6% da despesa oramentria total). A amortizao consome R$ 1,26 bilho e o servio da dvida (juros e outros encargos), R$ 1,88 bilho. Em relao a 2009, o total da dvida cresceu 3,32%, em funo do aumento de 81,41% dos gastos com a amortizao do principal. O gasto com o servio da dvida, por sua vez, caiu 19,82% no mesmo perodo. As despesas com amortizao e servio da dvida esto oradas em R$ 3,14 bilhes (7,6% da despesa oramentria total). A amortizao consome R$ 1,26 bilho e o servio da dvida (juros e outros encargos), R$ 1,88 bilho. Em relao a 2009, o total da dvida cresceu 3,32%, em funo do aumento de 81,41% dos gastos com a amortizao do principal. O gasto com o servio da dvida, por sua vez, caiu 19,82% no mesmo perodo.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 17, 2009

    Estado abre inscries - via internet - para quem quer ser professor DESIGNADO.



    BELO HORIZONTE (24/11/09) - Os interessados designao pblica
    para professor nas escolas da rede estadual e para a funo de Analista
    Educacional/Inspetor Escolar nas superintendncias regionais de ensino
    (SRE) devem se inscrever pela internet, no site: www.designaeducacao.mg.gov.br.
    A inscrio comeou nesta tera-feira (24) e vai at s 23 horas do dia
    13 de dezembro. Os candidatos para atuao em reas especializadas
    devero se inscrever nos prprios locais de interesse, no perodo de 24
    de novembro a 11 de dezembro, das 9 s 17 horas. A Resoluo SEE n
    1456/2009 e as informaes aos candidatos designao podem ser
    acessadas no site da Secretaria de Estado de Educao (www.educacao.mg.gov.br).


    As inscries presenciais so para professores dos
    centros de Apoio Pedaggico a Pessoas com Deficincia Visual (CAP) e de
    Capacitao de Educao e de Atendimento s Pessoas com Surdez (CAS),
    dos Conservatrios Estaduais de Msica, dos Centros de Educao
    Profissional e para os de contedos tcnicos profissionalizantes em
    escolas autorizadas. Os candidatos a servidores para atuarem em
    projetos autorizados pela Secretaria de Estado de Educao (SEE) nas
    reas de enriquecimento curricular tambm devem se inscrever no local
    de interesse. A classificao deste grupo de profissionais ser feita
    pela unidade, em conjunto com a Superintendncia Regional de Ensino
    (SRE).


    O preenchimento do formulrio de responsabilidade do
    candidato mesmo quando feito atravs de representao por terceiros. A
    omisso de dados e irregularidades detectadas na inscrio implica em
    desclassificao do candidato e/ou dispensa de ofcio do designado.
    Durante o perodo de inscrio, os candidatos podem corrigir
    informaes fornecidas no ato da inscrio. Os candidatos sero
    classificados de acordo com os ltimos dados informados.


    Para cada funo ou contedo curricular haver um
    formulrio prprio a ser preenchido. Isso ir garantir uma lista de
    classificao geral para cada municpio, ou SRE no caso de Analista
    Educacional/Inspetor Escolar. Desse modo, os interessados concorrero
    vaga em todas as escolas estaduais do municpio sede e nos distritos em
    que pretende atuar. Os demais candidatos podero se inscrever para
    contedos ou funes diferentes em um municpio ou para o mesmo
    contedo ou funo em municpios diferentes. Neste caso, o limite
    mximo de trs inscries. Em cada inscrio, o candidato dever
    indicar apenas uma SRE. O candidato funo de Auxiliar de Servios de
    Educao Bsica poder se inscrever somente para um municpio. J os
    candidatos a Analista Educacional/Inspetor Escolar podero fazer
    inscrio para at trs superintendncias regionais de ensino ou,
    respeitando esse limite mximo, inscrever-se tambm para outras
    funes.


    Classificao

    A Secretaria de Estado de Educao ir divulgar a
    classificao dos candidatos no dia 21 de dezembro, a partir das 10
    horas, no site www.educacao.mg.gov.br. At o dia 19 de janeiro de 2010
    as listas de classificao sero disponibilizadas por meio de CD para
    as superintendncias regionais de ensino e para as unidades escolares.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 16, 2009

    UFA!!! Pinado do jornal Tribuna de Minas de Juiz de Fora. A Claro e a Vivo sairam na frente...

                                                                      FIM DA NOVELA
                                                               Tecnologia 3G comea
                                                       a funcionar em JF

    Aps um longo perodo de espera, um ano depois do incio da oferta da tecnologia 3G (terceira gerao) no pas, os juizforanos comearam a contar efetivamente com o servio ontem. As operadoras Vivo e Claro saram na frente e disponibilizaram o sinal logo aps o trmino da reunio em que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Atividades Urbanas (SAU) e da Agenda JF, concedeu o licenciamento de 112 antenas j instaladas na cidade.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 16, 2009

    Votaes na Assemblia de Minas, neste final doano.

     

                     Crdito para TJMG aprovado; Plano da Educao recebe 45 emendas

    O Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou em turno nico, na manh desta quarta-feira (16/12/09), o Projeto de Lei (PL) 3.973/09, do governador, que autoriza a abertura de crdito suplementar de R$ 92,8 milhes ao Oramento, em favor do Tribunal de Justia (TJMG). Tambm foram aprovados projetos que autorizam a alienao de terras devolutas e um de doao de imvel, todos em 2 turno. J o PL 2.215/08, do governador, que aprova o Plano Decenal de Educao, recebeu 45 emendas, no encerramento da discusso em 1 turno. Ele volta agora Comisso de Educao, Cincia, Tecnologia e Informtica para receber parecer sobre as emendas, antes de estar pronto para ser votado pelo Plenrio.

    Impasse - Os deputados Vanderlei Miranda (PMDB), Carlin Moura (PCdoB) e Maria Tereza Lara (PT), todos do bloco de oposio, cobraram do Executivo uma soluo para a situao dos agentes penitencirios contratados que foram demitidos aps greve realizada em outubro. "O problema no est no Plenrio, mas l fora. No Plenrio est a soluo", afirmou o vice-lder do bloco PT/PMDB/PCdoB, deputado Vanderlei Mirada, acrescentando que o governo no estaria cumprindo o compromisso que teria sido assumido de recontratar agentes demitidos. Os deputados Vanderlei Miranda (PMDB), Carlin Moura (PCdoB) e Maria Tereza Lara (PT), todos do bloco de oposio, cobraram do Executivo uma soluo para a situao dos agentes penitencirios contratados que foram demitidos aps greve realizada em outubro. "O problema no est no Plenrio, mas l fora. No Plenrio est a soluo", afirmou o vice-lder do bloco PT/PMDB/PCdoB, deputado Vanderlei Mirada, acrescentando que o governo no estaria cumprindo o compromisso que teria sido assumido de recontratar agentes demitidos.

    J os deputados Carlin Moura e Sargento Rodrigues (PDT) reivindicaram ao presidente do TJMG, desembargador Srgio Resende, que negocie com os oficiais de Justia, cujo sindicato tem comparecido s reunies do Plenrio. Eles reivindicam a implementao de dispositivo da nova lei de diviso e organizao judiciria que estabelece o bacharelado em Direito como requisito para ingresso na carreira. Parlamentares tambm cobraram do tribunal agilidade na implantao de comarcas, como a de Belo Oriente (Rio Doce), criada h 15 anos; e na construo de fruns, como os de Contagem e de Betim, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 15, 2009

    CONFECON em Braslia: primeiro dia.

          
           Hlio Costa destaca TV Digital brasileira
                      como modelo para Mercosul


                                            Na abertura da Confecom
    ministro ressalta avano do sistema nipo-brasileiro na Amrica Latina e destaca como modelo vai ampliar acesso informao

    Braslia O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, elogiou a iniciativa do presidente da Luiz Incio Lula da Silva de convocar a 1 Conferncia Nacional de Comunicao (Confecom), durante a solenidade de abertura do evento, na noite desta segunda-feira, 14 de dezembro. Dirigindo-se ao presidente, Hlio Costa foi taxativo: "Foi seu governo que teve a coragem de convocar esta conferncia. Nesta noite celebramos uma grande conquista".
    O ministro falou na abertura da 1 Confecom, que reuniu mais de 2 mil pessoas, entre delegados, observadores, convidados e jornalistas. O evento ser encerrado nesta quinta-feira, 17 de dezembro e o primeiro evento que rene representantes de movimentos sociais, entidades empresariais e do poder pblico. Hlio Costa tambm destacou a oportunidade em que se realiza a Conferncia: "Este um momento muito especial para as comunicaes no Brasil".
    Outro ponto de destaque no discurso do ministro foi o modelo de TV Digital que o Brasil adotou. "A implantao do sistema brasileiro de TV digital traz para toda a populao canais de cidadania, educao, cultura, o que impossvel pelo sistema analgico", disse. "O sistema de TV digital brasileiro contempla ainda uma abertura para a comunidade interagir com a produo de contedo, e serve de modelo para todos os pases do Mercosul", enfatizou. Ele destacou que a TV Digital vai permitir a criao de novos canais pblicos em cada um dos municpios do Brasil.
    Antes de passar a palavra para o presidente da Repblica, o ministro disse que realizar a 1 Confecom vai discutir as comunicaes no Brasil em torno dos trs eixos temticos "Produo de contedo", "Meios de distribuio" e "Cidadania: direitos e deveres". Disse ainda que o resultado motivo de orgulho. "Depois de sete meses de completa dedicao de servidores pblicos, sociedade e empresrios preparando este evento, estamos aqui para discutir os rumos da comunicao no Brasil", afirmou.

    Assessoria de Imprensa/Confecom/Ascom-Ministrio das Comunicaes



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 15, 2009

    DETRAN de Minas: novidades.

     

                       Detran poder ter que prestar contas trimestrais de sua arrecadao

    Tramita na Assembleia Legislativa de Minas Gerais um projeto de lei que obriga o Detran-MG a divulgar trimestralmente os valores arrecadados com multas de trnsito e o destino desses recursos. Trata-se do PL 4.028/09, do deputado Arlen Santiago (PTB). Antes de apresentar seu parecer sobre a matria na Comisso de Constituio e Justia, o relator, deputado Sebastio Costa (PPS), pediu, nesta tera-feira (15/12/09), que o projeto seja enviado ao prprio Detran para que o rgo se manifeste a respeito.

    Pelo projeto, a divulgao dever ser feita no dirio oficial do Estado, no Portal da Transparncia e na prpria pgina do Detran na internet. Para o autor da proposio, isso permitir a fiscalizao do uso dos recursos pblicos por parte da sociedade, colaborando para que o dinheiro seja aplicado na melhoria da segurana e na educao para o trnsito.

    Dois projetos que tratam de doao de imveis tambm sero enviados Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto (Seplag) para que ela preste informaes sobre sua viabilidade. O PL 4.037/09, do deputado Jos Henrique (PMDB), autoriza o Poder Executivo a doar uma rea de 4.175,5 m ao municpio de Tumiritinga para a construo de uma creche. J o PL 4.038/09, do deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB), prev a doao pelo Poder Executivo de um terreno de 2.317.77 m ao municpio de Monte Alegre de Minas, onde dever ser construdo um centro para o desenvolvimento de prticas esportivas para crianas e adolescentes carentes.

    Presenas - Deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), presidente; Chico Uejo (PSB), vice; Ronaldo Magalhes (PV) e Sebastio Costa (PPS). Deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), presidente; Chico Uejo (PSB), vice; Ronaldo Magalhes (PV) e Sebastio Costa (PPS).





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 15, 2009

    Presidente Lula abriu a Conferncia Nacional de Comunicao em Braslia. Confira.

                 Lula aponta incluso digital 
                           como prioridade

                                       
                        Presidente da Repblica abre 
          1 Conferncia Nacional de Comunicao 
                               apontando avanos 
                      que evento pode representar 
                                         para o setor


    Braslia - O presidente Luiz Incio Lula da Silva disse na noite desta segunda-feira, 14 de dezembro, durante a abertura da 1 Conferncia Nacional de Comunicao (Confecom), que a internet no artigo de luxo, mas um instrumento vital para a populao, representando um instrumento de mudana para trabalhadores e estudantes.
    Lula falou a mais de 2 mil pessoas que compareceram abertura da conferncia, que acontece no Centro de Convenes Ulysses Guimares, em Braslia. O evento termina nesta quinta-feira, 17 de dezembro.
    Citando dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatsticas (IBGE), que apontaram um avano superior a 75% no nmero de brasileiros que acessam a internet entre 2005 e 2008, Lula classificou a mudana como "espetacular", mas ressaltou que ainda h muito a ser feito. "No mundo atual, a internet no um luxo, mas um artigo essencial para populao e para o exerccio da cidadania", disse o presidente, ao discursar para a platia.
    Ele afirmou que o governo vai trabalhar para massificar o acesso internet. "A incluso digital, da mesma forma como a incluso social, deve ser encarada como uma prioridade nacional", afirmou.
    O presidente cobrou dos futuros candidatos Presidncia da Repblica que incluam no debate eleitoral questes relacionadas convergncia de tecnologias. " preciso incluir o tema da comunicao social na agenda do pas", comentou.
    Ele ressaltou, ainda, o papel das novas tecnologias para a democratizao da comunicao e a necessidade de que o pas usufrua delas em prol de seu desenvolvimento social. "A convergncia de tecnologias deve ser um estmulo socializao dos meios de comunicao e no concentrao", defendeu.
    Participao
    De acordo com o presidente, a participao de diversos setores na Confecom ajudar o pas a modernizar suas leis que tratam da convergncia de meios de comunicao.
    Segundo o presidente, as tecnologias, o Brasil e o mundo mudaram, no entanto, essas mudanas no foram acompanhadas do aperfeioamento da legislao.
    Lula apontou que o Brasil tem uma legislao ultrapassada, que no leva em conta as mudanas no cenrio das comunicaes, e que fundamental enfrentar essa questo com abertura, como se prope a Confecom, para que depois no se caia em um cenrio "catico".
    Ele citou como exemplo o fato de o Cdigo Brasileiro de Telecomunicaes, que disciplina as telecomunicaes no pas, ter sido editado em 1962. Em 47 anos, as mudanas tecnolgicas trouxeram transformaes que no foram acompanhadas a contento. A Constituio Federal de 1988, segundo o presidente, previu alguns avanos, "mas que no foram observados em muitos casos, agravando o descasamento entre a acelerada mudana da realidade e o envelhecimento progressivo dos marcos legais".
    Agora, com a realizao da Confecom, a sociedade instada a debater um dos segmentos mais importantes do pas. Segundo Lula, este debate sobre a comunicao social deve ser franco e aberto. "No ser enfiando a cabea na areia, como avestruz, que enfrentaremos o problema. No ser tampouco fechando os olhos para o futuro ou pretendendo congelar o passado que lideremos corretamente com a nova situao", enfatizou.
    Presena
    No discurso, o presidente lamentou a ausncia de entidades representativas do setor empresarial, que deixaram o ambiente de debates ainda na fase de formao da comisso organizadora. Ele disse que no entende o motivo das ausncias de organizaes, como a Associao Nacional de Jornais (ANJ) e a Associao Brasileira de Empresas de Rdio e Televiso (Abert).

    "Lamento que alguns atores da rea de comunicao tenham preferido se ausentar dessa conferncia temendo sei l o qu. Perderam a oportunidade de derrubar muros. Lamento, mas cada um dono de suas decises e sabe aonde apertam os calos", disse. Ele destacou, entretanto, que outras entidades empresariais se fizeram presentes, como a Associao Brasileira de Radiodifusores (Abra) e a Associao Brasileira de Telecomunicaes (Telebrasil).
    No discurso dirigido ao pblico, Lula ressaltou que a 1 Conferncia Nacional de Comunicao est sendo realizada "sob o signo da liberdade de imprensa" e que a melhor forma de combater o mau jornalismo a ampliao da liberdade de imprensa.
    "A imprensa livre, apura o que quer apurar, e deixa de apurar o que quer. Meu compromisso com a liberdade de imprensa sagrado e essencial para a democracia.

    s vezes, h jornais que se excedem, desprezam os fatos e emplacam em campanha, disseminam calnias, infmias. Aprendi a conviver tranquilamente
    com isso. Havendo a liberdade, a verdade um dia acaba aparecendo", afirmou.
    Ascom /Ministrio das Comunicaes



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 15, 2009

    Dr. Emerson Fidelis Campos ACADMICO.

     
    O mdico Emerson Fidelis Campos,
    presidente da Federao das Unimeds, 
    toma posse, nesta tera-feira, na cadeira 62
       da Academia Mineira de Medicina.
    O patrono dele David Corra Rabello.
    A sesso solene ser s 20:00
     no Auditrio da Associao Mdica de Minas,
     aqui em BH.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 15, 2009

    Para LER e Refletir. Nmeros pinados da ltima pesquisa DATA TEMPO - publicada no jornal O Tempo, de BH, hoje dia 15. Confira.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 15, 2009

    Lamentamos a morte do ex-vereador e ex-deputado estadual Joo Batista de Oliveira.

     
                           Subsecretrio de Direitos Humanos foi velado no Salo Nobre

    O ex-deputado estadual e atual subsecretrio de Direitos Humanos de Minas Gerais, Joo Batista de Oliveira, morreu na noite deste domingo (13/12/09), aos 56 anos, em Belo Horizonte. Ele estava internado no Hospital das Clnicas e a causa do falecimento foi insuficincia renal e heptica. O velrio aconteceu no Salo Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais at as 15h30 desta segunda-feira (14). s 17 horas, ele foi cremado no Parque Renascer (Contagem).

    Nascido em 27 de junho de 1953, em Aimors, Vale do Rio Doce, Joo Batista teve sua trajetria poltica ligada aos direitos humanos. Foi vereador na capital mineira por trs mandatos consecutivos, de 1983 a 1994. Esteve na ALMG por duas legislaturas (1995/1999 e 1999/2003), perodo em que chegou a presidir comisses especiais e permanentes, entre elas a da Loteria Mineira e a de Poltica Agropecuria e Agroindustrial. Tambm esteve frente da CPI do Preo do Leite.

    Militante desde a dcada de 70 do Movimento das Pessoas com Deficincia, atuou na Comisso de Direitos Humanos da Cmara Municipal de Belo Horizonte e foi autor do primeiro projeto de lei que d direito de transporte gratuito s mes e acompanhantes de crianas com deficincia em deslocamentos para fins de reabilitao, tratamento e escolarizao. Atuou no Movimento dos Sem-Casa, de Belo Horizonte, alm de exercer outras atividades voltadas para os direitos humanos.

    Joo Batista tambm era comerciante e produtor rural. Integrou ainda a Assemblia Metropolitana; o Conselho Municipal de Habitao em Belo Horizonte; presidiu o Conselho Deliberativo da Associao Mineira de Paraplgicos.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 14, 2009

    FIEMG AVALIA...

                                                  Excesso de tributos emperra investimentos
     
     







                                      

    A sabedoria popular diz que na vida s no h soluo para duas coisas: a morte e os impostos. Ironizando o ditado, a verdade que no Brasil se paga tributo at mesmo depois de morto. O inciso I do artigo 155 da Constituio Federal prev que a transmisso de bens ou direitos do falecido deve ser taxada, um claro exemplo da sede por arrecadao do Estado brasileiro.
    Com as empresas no diferente. O excessivo peso dos impostos sobre o setor produtivo encarece o produto final, atrasa ou impede investimentos importantes, inibe a contratao de mo de obra e provoca perda de competitividade, no caso dos exportadores. Para o tributarista e consultor William Ken Aoki, o Estado brasileiro no consegue economizar, o que obriga o Governo Federal a cobrar mais impostos para continuar gastando. "Nos ltimos anos, o governo aumentou bastante suas despesas com as obras do PAC e a contratao de funcionrios pblicos, custos que precisam de mais arrecadao para serem pagos", exemplifica.
    Para a gerente do setor tributrio da Fiemg, Luciana Mundin, a questo dos gastos pblicos gira mais em torno da qualidade do gasto, do que propriamente da quantidade. "Um pas do tamanho do Brasil, com todas as suas desigualdades, talvez precise mesmo de gastos maiores, inclusive de contratar funcionrios pblicos, como professores, para que o pas possa se desenvolver. Em determinados momentos, como na crise econmica, os gastos devem vir mesmo do Estado", afirma. O importante, segundo Luciana, gerenciar bem os gastos, saber o que precisa naquele momento e faz-lo da melhor forma com o menor custo possvel.
    Outro problema grave, segundo William Aoki, a Seguridade Social. As empresas pagam uma srie de contribuies sociais (PIS, Pasep, Cofins, CSLL) para financiar o sistema previdencirio, a sade e a educao, que acabam onerando ainda mais o setor produtivo. De acordo com Aoki, o Estado deveria gerenciar melhor esses recursos e fazer uma reforma previdenciria profunda. "A Previdncia dos trabalhadores da iniciativa privada se paga, mas a do funcionalismo pblico no. Por isso, o governo precisa de mais dinheiro e cobra isso das empresas. Enquanto isso no for resolvido no vai haver reduo das contribuies", explica.
    Impostos sobre produtos industrializados (IPI), renda (IR), servios (ISS) e circulao de mercadorias e servios (ICMS) tambm deveriam ser reduzidos, na opinio do consultor. "A recente queda do IPI para vrios setores industriais com o objetivo de combater a crise econmica no diminuiu a arrecadao do governo porque houve um aumento da produo e do consumo. Se o governo abriu mo de um lado, ganhou do outro", destaca.
    De acordo com Aoki, o maior penalizado com todos esses tributos acaba sendo o consumidor, pois as empresas repassam a maior parte dos impostos para o preo final do produto. "J para as empresas que exportam, a carga tributria elevada tira a competitividade no mercado internacional. O dinheiro desses impostos poderia ser usado na modernizao do parque industrial e na contratao de mo de obra, por exemplo", diz.
    Para Luciana Mundin, as redues de tributos deveriam acontecer por meio de uma reformulao do sistema tributrio, dando assim um carter definitivo s medidas. " o giro que faz o Estado arrecadar mais, induzindo o consumo. S subir imposto no funciona, pois chega-se a um gargalo que satura a economia, reduz a arrecadao e estimula a sonegao, que acaba se tornando uma alternativa atrativa", ressalta.
    Custo indireto
    Alm da enorme quantidade de impostos, taxas e contribuies que as empresas pagam pode chegar a 100 no caso das grandes empresas exportadoras , estar em dia com todos esses tributos requer uma considervel engenharia contbil e administrativa, a cargo de muitos contadores, economistas e advogados.
    Estudo realizado pela consultoria Price PricewaterhouseCoopers em 2005 avaliou o departamento tributrio de 74 grandes empresas de consumo e varejo no Brasil e de 211 multinacionais do setor em 36 outros pases. O resultado um retrato de como o aumento da carga e da burocracia fiscal transformou a rotina dos negcios num ambiente catico, repleto de armadilhas.
    As companhias brasileiras gastam por ano nada menos que US$ 12 bilhes apenas para manter seu departamento tributrio -- quase quatro vezes a mdia internacional. Enquanto em boa parte do planeta preciso ter um funcionrio na rea fiscal para cada bilho de dlares faturado, no Brasil so necessrios 29. "Muitas empresas no conseguem fazer esse servio e tm que apelar para consultorias especializadas. Em ambos os casos, o custo alto, pois se trata de uma mo de obra bastante especializada", afirma William Aoki. 
    Acompanhe o Sistema Fiemg no Twitter: www.twitter.com/sistemafiemg
     
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 14, 2009

    Fala governador!!!

                                   
                                                                       Assuntos:

                                                              Eleies 2010 e PSDB

    Governador, quando o senhor vai oficializar a sua candidatura ao Senado?
    Na verdade, meu nome continua colocado disposio do PSDB para candidatura Presidncia da Repblica. O que tenho dito apenas, e reitero mais uma vez, que ao final de maro, as alianas que poderamos construir, as parceiras que poderamos atrair para o nosso campo poltico j tero buscado um outro caminho. Portanto, o meu sentimento de que janeiro o momento ideal para que o PSDB tome a sua deciso.
    Repito, meu nome continua disposio do partido como alternativa Presidncia da Repblica. Se o partido optar por aguardar um tempo maior, acho que os ativos que eu poderia agregar nossa candidatura j tero buscado outras alianas. Ento, a partir de janeiro devo tomar minha deciso.

    Uma grande parte do DEM, inclusive, tem reclamado dessa demora na deciso do PSDB. O senhor chegou a conversar com a cpula do partido ou com o governador Jos Serra sobre isso?
    Temos conversado muito. H realmente uma viso distinta entre o governador Jos Serra e eu, em relao ao timing, ele prefere o final de maro. Eu tenho dito que os palanques regionais demandariam uma ao mais forte e objetiva do eventual candidato Presidncia da Repblica. Vejo que janeiro maro, estaramos perdendo algum tempo, exatamente, para a construo desses palanques regionais e at mesmo para a afirmao da nossa proposta. Encaro isso de forma absolutamente serena.
    O PSDB tem dois nomes colocados, com perfis diferentes, mas que de alguma forma tem uma viso muita prxima em relao ao pas, em relao s nossas necessidades, s nossas prioridades. O que fundamental e posso garantir a vocs que ns, qualquer que seja o candidato escolhido, estaremos unidos, porque sabemos que essa nossa unidade o mais vigoroso instrumento que temos para disputar uma eleio que no ser fcil para ningum, mas que acho que para o Brasil seria muito positivo se o PSDB ganhasse.

    O senhor j disse que tomaria sua deciso em dezembro. Houve uma mudana de planos?
    No, nunca fixei uma data. Ouo uma especulao aqui e acol, mesmo nesse fim de semana algumas declaraes de que j estaria com a deciso tomada. As coisas no mudaram. Janeiro o momento adequado para em o partido no tomando uma deciso de antecipar a definio do nome para que eu possa, tambm, mergulhar nas questes mineiras. Tenho uma equao, em Minas, complexa, e que de alguma forma reflete na questo nacional. Porque sendo eu o candidato, uma situao. No sendo eu o candidato, tenho que trabalhar para construir, em Minas, a vitria do nosso candidato e, portanto, preciso me dedicar e ampliar em Minas, as nossas alianas.  Janeiro o deadline, o tempo final para a minha deciso.

    O senhor considera a possibilidade do lugar do vice?
    No considero porque acho que no soma. Acho que, repito, em um quadro partidrio amplo como o quadro brasileiro, devemos deixar as portas abertas para alianas com outras foras polticas. Repito que devamos estar buscando em parceiros do Governo Federal, em aliados do Governo Federal, do presidente Lula, partidos que no estaro necessariamente no apoio uma candidatura do PT e poderiam, dentro de um projeto ousado para o Brasil um projeto que no anti-Lula, mas ps-Lula , se reunir ao nosso lado. Acho que estaramos perdendo tempo.

    Com o Ciro Gomes, por exemplo?
    Acho que uma belssima alternativa. Em Minas, por exemplo, o PSB meu aliado desde o meu primeiro mandato. Temos uma interlocuo muito forte com o PSB. Deveramos estar conversando com PDT, conversando como estamos aqui agora, com o PP, do senador Dornelles. Acho que o PSDB deveria sair da comodidade de uma aliana com o Democratas e com o PPS, que importante, mas talvez no seja suficiente para vencer as eleies.

    Teve uma conversa com o senador Srgio Guerra sobre essa deciso, da Presidncia ou do Senado, no fim de semana?
    No falei com ele nesses ltimos dias. O que tenho a minha deciso anterior de em janeiro tomar uma deciso.

    O senhor falou na palestra que o Brasil deve evitar a armadilha de uma campanha publicitria. Qual o temor do PSDB, por exemplo, na comparao dos governos de Fernando Henrique e Lula?
    No o temor da comparao. Porque seria um tema falso a ser colocado para a populao. O importante a populao poder avaliar quem tem melhores condies de avanar a partir daqui.
    Fiz hoje um registro, que tenho feito reiteradamente, de que o Brasil no foi descoberto em 2003 e a grande ruptura que houve com o passado se deu com o Plano Real e com o fim da inflao. A partir da, tivemos um perodo de continuidade. De governos que se enfrentaram, de partidos que se enfrentaram, mas de continuidade na gesto macroeconmica, at mesmo nos programas sociais. E reconheo que no governo do presidente Lula avanou-se nos programas sociais. Agora a agenda outra. A grande discusso das prximas eleies deveria se dar em torno dessa nova agenda. Quem a favor da reforma poltica? De que forma a reforma tributria pode, por exemplo, acabar com a guerra fiscal e permitir que as empresas cresam mais? De que forma podemos caminhar para refundar a federao? O problema de diminuir essa concentrao extremamente perversa de recursos hoje na Unio. Esses so os temas que dizem respeito vida de cada um dos brasileiros. A comparao, ela sempre artificial. At porque quem est disputando a eleio no o presidente Lula.

    O PSDB no est fazendo uma opo j pelo governador Serra ao evitar antecipar essa deciso?
    O governador Serra sempre foi uma alternativa provvel do PSDB. Isso ningum desconhecia. Tem potencial eleitoral, apresenta indicadores expressivos nas pesquisas. Apresentei ao partido o apoio de vrios companheiros, uma alternativa que poderia ser, eventualmente, mais agregadora do ponto de vista partidrio. Mas isso no impede que o governador Jos Serra, se for ele o candidato, tambm busque agregar essas outras foras polticas. Tenho sido sempre muito correto com o partido, leal para com o partido e acho que a partir de janeiro a contribuio que eu poderia dar se torna muito mais difcil. Talvez dessa forma eu possa estimular o partido a tomar uma deciso, ou como voc disse, o partido caminhar para a opo do governador Serra. Se for ele o candidato do partido, ter todo meu apoio.

    O senhor falou que a opo pelo Senado ainda no foi feita, embora os rumores j estejam dando conta disso.
    No foi feita. Seno teria que anunci-la. Vi algumas notcias nos jornais, no final de semana, no sei de onde surgiram. No h nenhuma deciso tomada. At porque, se no ms de janeiro, em uma conversa da direo partidria, o partido optar por me dar condies de construir a candidatura, obviamente, eu serei candidato Presidncia da Repblica.

    At que ponto esse escndalo em Braslia pode reforar a necessidade de aumento do escopo de alianas do PSDB? Dizem que o DEM um aliado histrico.
    O DEM estar conosco, porque o que nos une uma viso prxima de pas, o nosso compromisso com a oposio que nos uniu durante esses sete anos. No vejo como esse episdio possa afetar a aliana nacional. Mas sempre dizia, e talvez agora concordo com voc, isso fique mais presente, de que deveramos buscar um espectro de alianas mais amplo do que simplesmente os partidos que esto na oposio.
    Acho que a estratgia do governo, e isso est ficando claro, realmente da polarizao, da diviso do pas. No programa eleitoral do PT, acho at que foram por um vis um pouco perigoso, de querer dividir o pas entre pobres e ricos, enfim, entre os que pensam no povo e os que so contra o povo. Essa uma falsa discusso. No correta para com o Brasil essa discusso.
    Respeito os avanos que o governo do PT trouxe, ao mesmo tempo tambm tiveram problemas graves durante toda gesto, inclusive no campo tico. Mas tentar taxar o adversrio, apenas por ser adversrio, como defensor das elites, dos privilgios, uma discusso que, acredito, no prosperar porque ela falsa e como tudo que falso fica pelo meio do caminho.

    E essa ampliao poderia ir para que lado? O senhor falou alm do DEM, mas de que lado?
    Falamos, por exemplo, se formos nos espelhar no que acontece no meu governo, em Minas Gerais, a minha aliana rene o PSB, rene o PDT, rene o PP, dentre outras foras polticas. Essas so foras que no tomaram uma deciso ainda formal de aliana com o PT e vejo que a prpria aliana do PMDB com o PT no algo j decidido.
    Converso com lideranas do PMDB de vrias partes do pas e vejo que h no partido, tambm, setores importantes que prefeririam um outro caminho. Por isso, a ausncia de um candidato dificulta nessas conversas e meu gesto esse, de estimular o partido a tomar, a partir de janeiro, uma deciso. E qualquer que seja essa deciso, o PSDB contar com o meu apoio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 14, 2009

    Construo civil...

     


    Paulo Safady Simo.

    CBIC: dados do IBGE
    no refletem realidade do setor

    Sobre a desacelerao registrada no setor da construo civil em 2009, anunciada pelo IBGE, o presidente da Cmara Brasileira da Indstria da Construo (CBIC), Paulo Safady Simo, avalia que os nmeros apresentados para o terceiro trimestre no correspondem dinmica atual do setor da construo. Talvez esteja na hora de revermos a metodologia que est sendo utilizada, que no considera, por exemplo, o valor agregado pelas empresas construtoras. 

    De acordo com os dados do IBGE, no acumulado do ano, o setor da construo apresentou uma retrao de 9,1%. Especificamente sobre o terceiro trimestre, a queda teria sido de 8,4%.
    A CBIC destaca que os dados se baseiam na indstria de materiais de construo (produo de insumos da construo), e no na produo das construtoras. Com isso, haveria um descolamento dos dados em relao realidade.


     

    INFORMAES:

    ASSESSORIA DE COMUNICAO DA CBIC
    EM BRASLIA: PAULA ANDRADE - (61) 3327-1013 OU (61) 9223-2353
    EM BELO HORIZONTE: CRISTIANE ARAJO - (31) 3253-2680 OU (31) 9313-2037


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 14, 2009

    Notcia enviada pelo jornalista Fabiano Fagundes,assessor da Prefeitura de Montes Claros, norte de Minas.

    Os trabalhos para deixar a lagoa do Interlagos, no bairro Jaragu, pronta para a grande festa na virada do ano, no param. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Servios Urbanos (SSU), continua com os servios de limpeza e estruturao de toda orla, inclusive com a construo de palco fixo para shows. Segundo o chefe da Diviso de Limpeza Urbana, Agenor Ferreira, j foram retiradas do lago oito toneladas de lixo.

    Esto sendo feitos, tambm, a construo de caladas e um muro de conteno com a utilizao de 145 pneus, cheios de terra para dar sustentao ao palco. O estacionamento, com capacidade para cerca de 1.200 veculos, ser totalmente cercado, dando mais segurana e conforto aos motoristas e familiares participantes da festa.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 13, 2009

    Indito: Newton perde - pela primeira vez - uma conveno do PMDB. Cai o mito!!! Senador Hlio Costa (leia-se deputado federal Antonio Andrade) derrota o ex-governador Newton Cardoso(leia-se deputado estadual Adalclever Lopes) na Conveno Estadual do PMDB realizada neste domingo no plenrio da Assemblia de Minas, aqui em BH.

    Foi uma guerra poltica. De um lado os militantes do ex-governador Newton Cardoso e de outro os que apoiavam o senador Hlio Costa.
    Newton com Adalclever e Hlio com Toninho Andrade. Desde o comeo da conveno ouvi mais de 50 delegados lideranas do PMDB. Do lado de Adalclever, al pela trs da tarde, j se falava num resultado apertado. J do lado de Toninho Andrade as previses giravam de 70% a 30% e/ou 60% a 40%.
                                                         
                                                                             Resultado final:
                                                                            Antonio Andrade
                                                                          foi eleito presidente
                                                                          estadual do PMDB
                                                                     com  523 votos (57,3%).
                                                                          113 votos de frente.

                                                           

                                                                         Adalclever Lopes
                                                                        390 votos (42,7%).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    Disputa pela presidncia do PMDB mineiro. Matria pinada do jornal O TEMPO de Belo Horizonte,publicada neste sbado. Confira.











                                               
















    Poltica

    PMDB. Segundo levantamento CP2, o PMDB dever eleger, amanh, como presidente o candidato de Costa

    Pesquisa d vitria a Andrade

    Deputado lidera as intenes de voto na estimulada e espontnea

    Da Redao


    Pesquisa realizada pelo Instituto CP2 aponta para a vitria do deputado federal Antnio Andrade na disputa com o deputado estadual Adalclever Lopes pela presidncia do PMDB em Minas Gerais.
    Andrade, que tem o apoio do ministro das Comunicaes, Hlio Costa, lidera os levantamentos espontneo - quando os nomes dos candidatos no so apresentados - e estimulado.

    Na pesquisa estimulada, Antnio Andrade obteve 53,04 das intenes de voto contra 20,45% de Adalclever Lopes. Dos interrogados, 26,52% no souberam ou no responderam. Se forem considerados apenas os votos vlidos, Andrade consegue colocar uma frente ainda maior em relao ao adversrio. Nessa situao, ele tem 72,17% da preferncia dos votos e Adalclever Lopes, 27,83%.
    No levantamento espontneo, Antnio Andrade foi lembrado por 45,69% dos entrevistados, Adalclever Lopes foi citado por 18,53%. Outros 33,23% dos questionados disseram estar indecisos. Apesar de no serem candidatos, o prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, o deputado estadual Antnio Jlio e o prprio ministro Hlio Costa tambm foram citados.
    Apoios. O conhecimento dos apoios s candidaturas tambm foi testado no levantamento. Dos entrevistados, 94,25% disseram ter conhecimento de que Antonio Andrade tem o apoio do ministro Hlio de Costa e apenas 0,64% responderam que sabiam que Adalclever Lopes conta com o apoio do ex-governador mineiro Newton Cardoso.
    Outros 5,11% dos interrogados afirmaram no ter conhecimento sobre os apoios s candidaturas. Para 44,73% dos pesquisados, esses apoios tm muita influncia sobre a eleio para a presidncia do partido.
    Outros 12,78% disseram que os apoios tm influncia. Consideraram que o apoio tem uma influncia parcial 14,38%. Para 4,15% a influncia pouca. Outros 21,73% dos entrevistados avaliaram que os apoios de Hlio Costa e Newton Cardoso no influenciam, enquanto 2,24% no souberam ou no responderam.
    A pesquisa foi realizada nos dias 11 a 12 de dezembro de 2009. Foram feitas 314 entrevistas estratificadas com os delegados do partido que possuem direito a voto na eleio para a presidncia do partido. A margem de erro de cinco pontos percentuais para mais ou para menos.












    Sucesso interna

    Tenso na vspera das eleies


    A disputa entre os deputados estadual Adalclever Lopes, e o federal Antnio Andrade ter um desfecho amanh. As eleies para a escolha do novo presidente do PMDB mineiro acontece das 9h s 17h na Assembleia Legislativa de Minas, em Belo Horizonte, onde so esperados pelo menos 800 dos 1.200 delegados do PMDB estadual aptos a participarem da votao.
    O nome do novo presidente deve ser conhecido at amanh noite. Na reta final da eleio, os dois deputados no medem esforos para buscar apoio junto aos seus aliados.
    Hoje, tanto Andrade quanto Adalclever ficam de planto em seus gabinetes, em Belo Horizonte, recebendo os delegados do partido que chegam de vrias partes do Estado. "J passaram pelo meu gabinete mais de 30 delegados que vieram do interior. Acredito que a movimentao vai ser maior amanh (hoje) porque estou ligando, conversando com todos e sinto o clima de vitria. Vou ficar o dia todo no gabinete", disse Adalclever.
    J o deputado federal Antnio Andrade est na capital mineira desde anteontem, buscando junto a apoiadores fortalecimento para o pleito. "Estamos em comunicao constante com os delegados. Vou ficar no meu gabinete recebendo os apoiadores e me preparando para as eleies (de amanh). Estou muito tranquilo e confiante", diz o candidato.
    Acirrada. Apesar do clima competitivo e a troca de farpas entre os candidatos durante o processo das eleies, o atual presidente do partido, Zaire Rezende, acredita que as eleies transcorrero tranquilamente.
    "A disputa est acirrada e no mais agressiva. H 15 dias, ns conseguimos criar um clima harmonioso dentro da disputa. Uma das atitudes foi retirar todas as aes judiciais de acusaes que envolvem os nomes dos candidatos", disse Zaire.
    Os dois candidatos apoiam a candidatura de Hlio Costa ao governo do Estado, o qual j declarou em pblico sua preferncia pelo deputado federal Antnio Andrade. Adalclever apoiado pelo ex-governador Newton Cardoso. Os dois grupos admitem que o vencedor das eleies ter melhores condies de conduzir as articulaes do PMDB dentro das discusses da sucesso estadual do ano que vem.
    Antnio Andrade j sinalizou que, se for eleito, a prioridade do partido ser trabalhar a pr-candidatura de Hlio Costa ao governo do Estado. J Adalclever, que tambm apoia a pr-candidatura do ministro, diz que, se vencer a eleio, vai "conduzir o partido de forma mais coletiva e democrtica". (Gizelle Ferreira / Especial para O TEMPO)





















    O ministro Hlio Costa conta com apoio macio dentro do partido

    FOTO: Antonio Cruz/ABr
    O ministro Hlio Costa conta com apoio macio dentro do partido


    Sucesso

    Maioria do PMDB apoia a candidatura de Costa


    Apesar da disputa interna pela presidncia do PMDB em Minas Gerais, a grande maioria dos delegados do partido apoia a candidatura do ministro das Comunicaes, Hlio Costa, para o governo do Estado.
    Dos entrevistados pela pesquisa CP2, 95,21% disseram que vo apoiar Hlio Costa, enquanto apenas 1,92% disseram que no apoiam e outros 2,88% no souberam ou no responderam.
    Costa o nico peemedebista de Minas a postular a condio de candidato ao Palcio da Liberdade. Ele tenta uma aliana dentro da base do presidente Luiz Incio Lula da Silva e por isso mantm negociaes com o PT, que, por enquanto, tem defendido candidatura prpria.
    Os petistas possuem dois pr-candidatos ao governo, o ministro de Desenvolvimento Social e Combate Fome, Patrus Ananias, e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel.
    Mesmo considerando a aliana com base de Lula prioritria, Hlio Costa tambm mantm conversas com o PSDB, especialmente com o governador Acio Neves. (Da Redao)
    Publicado em: 12/12/2009


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    DIA DE BH...









    Celebrao Eucarstica marca primeira atividade
    do dia do aniversrio de BH

    12/12/2009 12:37:26






















    + IMAGENS EM DESTAQUE

    Foto: Adao de Souza



    As comemoraes dos 112 anos da fundao da capital mineira, foram abertas neste sbado, dia 12, com uma missa, celebrada pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, na catedral Nossa Senhora da Boa Viagem, bairro Funcionrios. A celebrao eucarstica contou com a presena do prefeito Marcio Lacerda, do vice, Roberto Carvalho, de secretrios, servidores, entre outros.
    Marcio destacou que o momento oportuno para reflexo e resgate dos princpios que devem governar a atuao do servidor pblico. E esse trabalho, certamente, tem como objetivo maior, ajudar e apoiar sempre o resgate da dignidade de todas as pessoas, buscando sempre diminuir as desigualdades no acesso aos bens pblicos na sade, educao, mobilidade, enfim, no direito vida em geral. Essa missa nos fortalece no sentido de termos a conscincia de que precisamos ser fiis a esses princpios de tica e de justia.
    Como ressaltou Dom Walmor, Belo Horizonte nasceu marcada sob o smbolo da f e que valores culturais e religiosos contriburam para o seu desenvolvimento. Uma cidade se constri com o dilogo qualificado, que exigente, e precisa ser iluminado por princpios, normas e razes, que tambm inclui a f, assinalou.
    Durante todo o dia, esto sendo realizadas diversas atividades pela cidade.
    + Confira a programao na pgina principal do site da Prefeitura


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    Reginaldo derrota Naimer de 52,4% a 47,6%... Mas derrotado esperneia e recorre ao Diretrio Nacional.















    PED 2009 Reginaldo Lopes
    reeleito presidente do PT mineiro





    Data: 11/12/2009 - 12/12/2009



    Atualizado s 20h50







     Branco Di Ftima
                



    A Comisso Estadual de Organizao Eleitoral (COE-MG) acaba de divulgar o resultado do PED 2009. O deputado federal, Reginaldo Lopes, foi reeleito no segundo turno com 52,4% (22.910) dos votos vlidos. O segundo colocado, Gleber Naime, ficou com 47,6% (20.840).

    Aproximadamente 44.480 eleitores foram s urnas no ltimo domingo, dia 6. Ainda foram registrados 340 votos em branco e 392 nulos. Cerca de 550 municpios participaram do processo no segundo turno em Minas.

    O processo de apurao do segundo turno foi acompanhado pelo coordenador nacional do PED e secretrio de Organizao do PT, Paulo Frateschi.

    Apesar de finalizado o processo de apurao, ainda faltam ser julgados at o prximo dia 16, pela Executiva Estadual do PT de Minas, alguns recursos apresentados pelos candidatos. Os presidenciveis podem recorrer, at o dia 21 deste ms, ao Diretrio Nacional.

    O Partido dos Trabalhadores a nica legenda brasileira que escolhe, atravs do voto direto dos filiados, a direo partidria para todos os nveis.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    UM DOMINGO HISTRICO. Eleio do novo presidente do PMDB mineiro. Luta de vida e morte "poltica" na convenao estadual do PMDB. Ser de 9 s 17 horas no plenrio de 9 s 17:00 com transmisso AO VIVO pela TVA.

     
    O ministro e senador Hlio Costa
     apoia o deputado federal Antonio Andrade.



    O ex-governador Newton Cardoso
     apoia o deputado estadual Adalclever Lopes

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    Saindo da crise...

     A indstria de papel, embalagens e papelo ondulado est recuperando as perdas acumuladas ao longo do ano. A previso do Sindicato das Indstrias de Celulose, Papel e Papelo no Estado de Minas Gerais (Sinpapel-MG) que o desempenho da produo do setor, em 2009, apresente retrao de 6% a 8% na comparao com os resultados obtidos no ano anterior. A queda resultante da retrao do mercado, provocada pela crise econmica mundial. Na comparao com 2007, ano em que o segmento estava em crescimento e o mercado estvel, os resultados vo se igualar.

    ALISSON J. SILVA

    Baggio: segmento de celulose est sofrendo com a
    valorizao do real frente moeda norte-americana



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    Novos carros para a Polcia Civil de Minas.

    A Polcia Civil recebeu esta semana novas viaturas destinadas s cidades de Ipatinga, Divinpolis, Montes Claros, So Sebastio do Paraso e Curvelo. Ao todo foram entregues 49 novos veculos. Esto previstas outras 110 viaturas, beneficiando as unidades policiais de 155 municpios.
    O secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio Campos Jnior, participou da solenidade de entrega dos carros, nesta sexta-feira (11), em Passos e So Joo do Paraso. Os novos veculos permitem a intensificao da atuao de investigao da Polcia Civil e demandaram um investimento da ordem de R$ 3,18 milhes do Tesouro do Estado.
    A aquisio refora a posio de Minas como o Estado que mais investe em segurana pblica. Entre 2003 e 2008, o Governo de Minas destinou R$ 21,58 bilhes rea, sendo 99,02% dos recursos garantidos pelo prprio Estado e 0,98% repassados por meio de convnios com governo federal e municpios.
    De acordo com o chefe da Polcia Civil de Minas Gerais, delegado Marco Antnio Monteiro de Castro, as viaturas visam fortalecer as unidades da Polcia Civil no interior, dando condies aos policiais civis de trabalharem com dignidade, qualidade e segurana. Nos ltimos anos a Polcia Civil vem recebendo investimentos do Governo de Minas voltados para o aparelhamento e a modernizao da instituio, para atender aos desafios da defesa social contempornea.
    Tecnologia
    Foram investidos R$ 90 milhes, desde 2003, na renovao da frota, em concursos pblicos, armas e equipamentos de informtica e comunicao, tecnologia e na formao de policiais. A retirada da guarda de presos da responsabilidade da Polcia Civil uma medida que tem permitido o retorno de policiais ao seu trabalho constitucional de investigaes de crimes. Com isto, a produtividade da Polcia Civil vem sendo intensificada continuamente. O reflexo positivo pode ser conferido na queda tambm contnua dos ndices de criminalidade violenta, verificada nas diversas regies do Estado.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 12, 2009

    Liberdade....

     

                                    Assembleia presta homenagem Rdio Liberdade FM

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais homenageou nesta quinta-feira (10/12/09) a Rdio Liberdade FM pelos dez anos consecutivos de liderana em audincia na Regio Metropolitana de Belo Horizonte. A emissora, sediada em Betim, iniciou suas transmisses em 1982 como Rdio Capela Nova, em aluso ao antigo nome da cidade. A reunio foi presidida pelo deputado Ivair Nogueira (PMDB) e solicitada pelo 1-secretrio da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB).

    Para o deputado Dinis Pinheiro, a Rdio Liberdade motivo de orgulho para Minas Gerais. Ele destacou que a emissora completa dez "como a nmero um na preferncia dos mineiros". De acordo com o deputado, quando a rdio foi criada, em 1982, enfrentou muitos obstculos, que foram vencidos com perseverana, coragem, e obstinao, apesar da estrutura singela. "A Liberdade FM avanou, prosperou, venceu e hoje aplaudida por Minas Gerais", afirmou Dinis Pinheiro.

    O deputado Ivair Nogueira lembrou que o rdio um dos meios de comunicao que exerce grande influncia na vida das pessoas, independente do poder aquisitivo ou classe social. Segundo o parlamentar, o rdio foi uma das invenes que revolucionaram a comunicao, abrindo caminhos para outros meios mais sofisticados. O parlamentar lembrou tambm a "Era do Rdio", que comeou em 1920, com as primeiras emissoras nos Estados Unidos. No Brasil a primeira transmisso aconteceu com o discurso do ento presidente Epitcio Pessoa, em 7 de setembro de 1922, durante as comemoraes do centenrio da independncia.

    O diretor de produo da Rdio Liberdade, Antnio Carlos da Silva, contou que a emissora foi criada porque o pai dele, Geraldo da Silva Santos, o Lapinha, sempre foi admirador da msica sertaneja. "Ele ficava indignado de no ouvir essa msica to gostosa nas rdios", lembrou. Antnio Carlos afirmou que, na poca, Lapinha fez muito esforo para adquirir o canal da Liberdade, o 92,9 FM, para ver seu sonho realizado. "A Liberdade foi a primeira emissora FM do Brasil a tocar e acreditar na msica sertaneja", observou.

    Fizeram parte da mesa da solenidade o diretor-presidente da Rdio Liberdade, Geraldo da Silva Santos; uma das fundadoras da rdio, Maria Terezinha da Silva; o diretor de Produo, Antnio Carlos da Silva; o presidente da Cmara Municipal de Betim, Beto do Depsito; o vereador Fred Costa, da Cmara Municipal de Belo Horizonte; e o presidente da Cmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Betim, Jos Barboza.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 11, 2009

    Pinado da coluna do nosso amigo Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 11, 2009

    Sucesso presidencial de 2010. Depois da poltica do "caf com leite", a poltica FEIJO AMIGO entra em cena. A surpresa veio esta semana durante o jantar de fim de ano do Clube do Feijo Amigo nos sales do Othon Palace em BH. O presidente da entidade internacional Feijo Amigo,o empresrio do setor tursitico, o paulista Michel Tuma Ness disse com todas as letras: " sou paulista, mas apoio a o nome do governador Acio Neves presidncia da Repblica pelo PSDB. E advertiu: Serra sozinho no ganha a eleio. Acio tem o perfil adequado para aomomento poltico do pas". Michel foi aplaudido pela elite do setor turstico mineiro reunido em torno do gostoso Feijo Amigo.Eu estava l.



    Michel Tuma Ness, um paulista engajado
    na idia de ter Acio Neves na disputa
    pela sucesso do presidente Lula.

    QUEM MICHEL:
    O simptico Michel Tuma Ness
      mais conhecido como organizador das festas
     do Clube do Feijo Amigo do que como empresrio do turismo.
    Sua imagem est associada a uma confraria fundada em 1980,
    que conta com 20 mil associados
     e tem como objetivo reunir empresrios ligados ao setor turstico.

    Pinado do Jonal Eletrnico
    Mercado e Eventos.












    Feijo Amigo rene 350 convidados
    em homenagem a Justyn Jones do BH Othon

    Luiz Marcos Fernandes, de Belo Horizonte
     
    Cerca de 350 convidados prestigiaram esta noite a homenagem do Clube do Feijo Amigo ao gerente geral do Belo Horizonte Othon Palace, Justyn Jones. O jantar realizado no prprio hotel teve como ponto alto a entrega de uma placa ao homenageado pelo presidente do Clube, Michel Tuma Ness, presidente da Fenactur.
    A solenidade foi aberta por Vitor David  e por Roberto Fagundes, presidente do Clube do Feijo Amigo de Belo Horizonte que resssaltou o trabalho de sucesso realizado por Justyn Jones e sua trajetria de duas decadas na hotelaria.
    J Michel Tuma Ness confirmou que aps 18 edies realizadas ao longo do ano, o Clube do Feijo Amigo retoma suas atividades no dia 13 de janeiro com um jantar para 500 pessoas no Tivoli Hotel em Lisboa durante a BTL.
    Ao receber a homenagem Justyn Jones falou sobre o dificil ano para o setor , da hotelaria mas lembrou que o Belo Horizonte Othon Palace  fecha a temporada com 75% de ocupao mdia, bem acima da concorrncia.
    Prestigiaram tambm o evento o presidente da Abav-MG, Jos Maurcio, a subsecretaria estadual de Desenvolvimento Economico, Marilena Chaves, o presidente do Skal, Antonio da Matta, o presidente da Abrasel, Paulo Solmucchi, o presidente do Instituto Estrada Real, Ederhard Aichinger, Sergio Rabelo e a equipe da Redecard e o gerente geral do Ouro Minas, Accio Pinto, entre outros.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 10, 2009

    FEIJO AMIGO - jantar hoje, s 20 horas, no Othon Palace em BH.


    Jos Eugnio, presidente do SINDETUR
      o anfritrio de hoje noite do famoso Feijo Amigo.
    Estaremos l para conferir.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 10, 2009

    Banda Larga...

                                             Lula convoca reunio para tratar de banda larga

        
                                                    Presidente marca encontro para segunda-feira,
                                                     14 de dezembro, com o ministro Hlio Costa
                                                                        e tcnicos do governo

    Braslia - O presidente Luiz Incio Lula da Silva marcou para a segunda-feira, 14 de dezembro, pela tarde, uma nova reunio para tratar do Plano Nacional de Banda Larga. O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, disse que o governo deve avaliar no debate sobre os investimentos necessrios para a ampliao da rede de alta velocidade para acesso internet. Na reunio anterior, no final de novembro, Lula pediu informaes para tomar uma deciso.
    Alm do ministro Hlio Costa, a reunio deve contar com a participao do assessor Cezar Alvarez; e de Erenice Guerra, da secretaria-executiva da Casa Civil.
    O encontro importante porque o governo ainda no definiu o volume de investimentos da Unio necessrios para ampliar a banda larga no pas nem como ser a participao da administrao pblica na oferta do servio - se em parceria com as empresas ou pela interferncia direta no mercado por intermdio de uma estatal.
    Na segunda-feira, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, Hlio Costa reclamou que o servio banda larga no Brasil um dos mais caros do mundo. Ele declarou que o Plano Nacional de Banda Larga deve reduzir drasticamente ao consumidor final os preos praticados pelas operadoras. O governo quer garantir que as pequenas comunidades no fiquem desprovidas de banda larga.
    Os pequenos provedores, as empresas locais sero chamadas a participar, disse.
    Ele declarou, contudo, que o governo no tem a pretenso de oferecer a chamada ltima milha aos usurios. Isso significaria que caberia Unio atender diretamente a todos os usurios finais dos servios de internet banda larga em mais de 5,4 mil municpios.
    Subsdios
    Em 24 de novembro, Hlio Costa apresentou ao presidente Lula uma proposta tcnica com subsdios para o Plano Nacional de Banda Larga. O documento, intitulado "Um plano nacional para banda larga - O Brasil em alta velocidade", tem 196 pginas e foi elaborado por tcnicos da pasta.
    A proposta do Ministro das Comunicaes estabelece um conjunto de medidas para massificar, at 2014, a oferta de acessos internet por rede banda larga e promover o crescimento da capacidade da infraestrutura de telecomunicaes do pas. O texto prev investimentos globais at 2014 de R$ 75,5 bilhes - R$ 26,49 bilhes do governo e R$ 49,01 bilhes da iniciativa privada. A ntegra da proposta pode ser baixada aqui (arquivo em formato PDF).
    A proposta estabelece metas a serem atingidas em cinco anos. Entre elas, elevar o nmero de acessos fixos individuais no Brasil, nas reas urbana e rural, para 30 milhes, somando-se os acessos em domiclios, propriedades, empresas e cooperativas.
    Outra meta prevista no texto do Ministrio das Comunicaes atingir 60 milhes de acessos banda larga mvel, entre terminais de voz e dados (com servio de dados ativo) e modems exclusivamente de dados at 2014.
    O texto prev o acesso internet de banda larga a 100% dos rgos de governo, incluindo todas as unidades da administrao federal, dos estados e municpios, bem como a totalidade das 70 mil escolas ainda no atendidas e situadas em reas rurais.
    A meta sugerida pelo Ministrio das Comunicaes atingir todas as 177 mil unidades de sade espalhadas pelo Brasil e as mais de 10 mil bibliotecas pblicas, assim como os 14 mil rgos de segurana pblica.
    A ltima meta estabelecida no Plano Nacional de Banda Larga do Ministro das Comunicaes para ampliar a incluso digital no pas, com a implantao de 100 mil novos telecentros comunitrios at 2014.
    Ascom/ Ministrio das Comunicaes


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 10, 2009

    Sugesto enviada ao nosso BLOG pelo administrador de empresas, Jos Aparecido Ribeiro, que est morando em Macap aonde assessor especial da Prefeitura da capital do Estado do Amap. Z continua de olho em BH, mesmo estrando longe. Confira.

          
                                      Carlos Lindenberg, chefe de redao dojornal Hoje em Dia,
                                          Z Aparecido Ribeiro( especialista em trnsito de BH)
                                                         e Altivo Oliveira, diretor regional 
                                                     da Embratel em Minas. (foto arquivo)

    A BHTRANS acaba de perder o poder de multar, e a partir de hoje deixa de usar a caneta como "mtodo pedaggico". Antes de perder este instrumento, que se bem usado, causa efeitos positivos, ela j havia perdido h tempos, a CREDIBILIDADE perante a populao de BH, por razes diversas...
    H males que vem para bem. Quem sabe chegou a hora do Prefeito Mrcio Lacerda substituir a BH Trans pela Cia. de Engenharia de Trnsito e Transporte, aproveitando o que a primeira acumulou de bom nestes ltimos 20 anos?
    A "CETT", se tiver foco em gesto do trnsito, certamente ter tambm a colaborao do povo de BH, que no adere a mais nada que vem da BH Trans, mesmo que sejam coisas boas.
    Sou capaz de apostar que esta medida teria apoio total da populao e da Camara Municipal de Belo Horizonte.

    Jos Aparecido Ribeiro
    Especialista em trnsito, transporte e assuntos urbanos.
    Administrador e consultor
    ONG SOS Mobilidade Urbana.
    CRA MG 0094 94
    BH - MG
    31 9953 7945



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 8, 2009

    "RODA VIVA".

                                                    O GOVERNO NO DEFENDE
                                                   CONTROLE SOCIAL DA MDIA 
                                               disse ministro Hlio Costa ao "Roda Viva".

                                          
                                             Hlio Costa afirma que setores empresariais
                                                    esto representados na Confecom
                                      Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura,
                                              ministro das Comunicaes diz que governo
                                                   no defende "controle social da mdia" 

    Braslia O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, afirmou em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, que os segmentos empresariais estaro representados na 1 Conferncia Nacional de Comunicao (1 Confecom), a ser realizada em Braslia, de 14 a 17 de dezembro. Ele disse que o governo no levar para a Confecom o tema "controle social da mdia".
    Na entrevista ao programa da TV Cultura, exibido na noite de segunda-feira, 7 de dezembro, Hlio Costa contou que os promotores da Confecom se empenharam em garantir a presena da Associao Brasileira de Rdio e Televiso (Abert). Infelizmente, disse, foi a entidade que decidiu no participar do evento. A conferncia, cujo tema central "Comunicao: meios para a construo de direitos e de cidadania na era digital", ser aberta pelo presidente Luiz Incio Lula da Silva na prxima segunda-feira, 14 de dezembro.
    Hlio Costa avalia que a Abert perdeu a oportunidade de discutir as questes mais importantes das telecomunicaes. "A Abra (Associao Brasileira de Radiodifusores) representa os radiodifusores e a Telebrasil (Asociao Brasileira de Telecomunicaes) representa as telecomunicaes.
    Os segmentos empresariais esto representados", assegurou o ministro, referindo-se a entidades que tm participam da comisso organizada da 1 Confecom.
    Segundo o ministro, a Confecom promover uma ampla discusso para subsidiar o Congresso para um novo marco regulatrio das comunicaes.
    Das conferncias estaduais, saram mais de 6 mil propostas, que esto sendo sistematizadas e sero debatidas por todos os segmentos interessados no tema. "No existe ambiente mais completo para essa discusso", afirmou. 
    Controle social
    Entre os temas que podero ser abordados na conferncia, est o controle social dos meios de comunicao. Mas, segundo Hlio Costa, no ser tratado por iniciativa do governo. Ele ressaltou que a composio da Conferncia, com 40% de representantes da sociedade civil, 40% do segmento empresarial e 20% do poder pblico, garante um equilbrio na discusso dos temas controversos. "Para ter maioria no plenrio voc tem que conversar com o outro lado. Nenhum segmento consegue nada sozinho", comentou.
    Questionado se o controle social sobre os meios de comunicao poderia se transformar em controle governamental pelo fato de a conferncia ser organizada pelo governo, o ministro frisou que o governo no quer impor nada e trabalha para que o setor social e os empresrios se entendam.
    "A conferncia est sendo organizada pelo governo, mas sem interferncia do governo. As propostas do governo so de setores do governo e no do governo como um todo. No recebi do presidente da Repblica orientao para posies do governo", afirmou. 
    Radiodifuso
    Hlio Costa buscou explicitar a diferena entre rdios comunitrias e "rdios piratas", outro tema que promete mobilizar a Confecom. O ministro se disse favorvel existncia de rdios comunitrias, principalmente em locais que tm essas emissoras como principal e s vezes nica ferramenta de comunicao. "O que condeno o abuso", disse.
    Ele afirmou que os procedimentos de solicitao para o funcionamento de uma rdio comunitria estejam no site do Ministrio das Comunicaes e que, cumpridas as exigncias, possvel obter a licena em at 180 dias. "s vezes mais fcil comprar um transmissor pirata por R$ 700 reais e botar a emissora no ar", lamentou. "Isso tem trazido uma srie de problemas e a gente tem que envolver a Anatel. Existe um procedimento que simples, que fcil, mas se voc prefere ser pirata voc vai ser fechado", advertiu.
    O ministro das Comunicaes abordou tambm o tema das propriedades cruzadas dos meios de comunicao, e considerou que a Constituinte de 1988 teve a oportunidade de tratar essa questo, mas no o fez. Indagado sobre as mudanas realizadas na Argentina, que limitaram a propriedade de meios de comunicao, Hlio Costa ressaltou que tudo foi feito com a concordncia do Congresso Nacional daquele pas.
    Ainda assim, ele lembrou que h diferenas histricas entre as situaes dos dois pas. "A lei argentina era da ditadura militar. O Congresso teve coragem de mudar. A lei argentina est muito prxima de Lei Geral das Telecomunicaes (do Brasil) e at com algum progresso", comparou.
    O programa Roda Viva  apresentado pelo jornalista Herdoto Barbeiro e contou com a participao dos jornalistas Nelson Hoineff, colunista do Observatrio da Imprensa e presidente do Instituto de Estudos de Televiso (IETV); Andr Mermelstein, editor das revistas Tela Viva e Teletime; Renato Cruz, reprter do jornal O Estado de S. Paulo; e Elvira Lobato, reprter especial da Folha de S. Paulo.
    Ascom /Ministrio das Comunicaes


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 8, 2009

    Que bom!!! Pela primeira vez, o 13 ser pago pelo governo de Minas, de uma s vez, integral, no prximo dia 15 de dezembro.

                                        

    O governador Acio Neves anunciou, que o Estado far no prximo dia 15 o pagamento integral do 13o salrio aos servidores estaduais ativos e inativos. a primeira vez que o pagamento da gratificao natalina feito de forma integral e em parcela nica na primeira quinzena de dezembro. Desde 1990, o 13o salrio vinha sendo pago segundo escalas de pagamento e em um nmero de parcelas que variavam de acordo com a disponibilidade dos recursos, mas sempre a partir da ltima quinzena do ano.

    "H cerca de 14 anos no ocorre esse pagamento nessa data e, sobretudo, para todas as faixas salariais. Isso, portanto, fruto do enorme esforo compartilhado por toda a nossa equipe de governo que teve a solidariedade e compreenso da sociedade mineira e, em especial, dos servidores pblicos", afirmou o governador em pronunciamento oficial no Palcio da Liberdade.

    Um total de 413.500 servidores vo receber o 13 salrio, totalizando um desembolso de R$ 577,9 milhes. O Tesouro do Estado assumir o pagamento integral da gratificao. O governador decidiu no realizar no Estado antecipao de receitas de qualquer natureza para gerar uma receita extraordinria, procedimento adotado em anos anteriores.

    Em seu pronunciamento, Acio destacou que a viabilizao dos recursos foi possvel graas ao rigoroso ajuste financeiro realizado durante este ano em todas as reas do governo e ao esforo de arrecadao.

    "Fizemos ao longo de todo o ano um enorme esforo de otimizao dos gastos, de diminuio das despesas para que ns pudssemos avanar na diminuio desse enorme dficit e, neste instante, a partir desse esforo que fizemos e, sobretudo, a partir da ltima avaliao que fizemos com as reas da Fazenda e do Planejamento, nesta manh, eu estou determinando ao secretrio de Estado do Planejamento (Antonio Anastasia) que seja processado, no prximo dia 15 de dezembro, o pagamento integral do 13 salrio do funcionalismo pblico do Estado de Minas Gerais", anunciou Acio Neves.

    Desde o dia 1 de janeiro, o governo de Minas iniciou um vigoroso processo de reorganizao de Estado com o choque de gesto e com medidas dirigidas ao reequilbrio das contas pblicas do Estado. Em um ano, Acio Neves conseguiu reduzir o dficit oramentrio, que era de R$ 2,4 bilhes, para R$ 1 bilho.



    Nova escala de salrios

    Tambm por determinao do governador, os salrios referentes a novembro sero pagos este ms a todos os servidores ativos e inativos antes do feriado de Natal. O Minas Gerais, rgo oficial do governo do Estado, publicou nesta tera-feira nova escala de pagamento. A primeira chamada ocorrer no dia 12 e, a sexta e ltima, no dia 23. Nos pagamentos anteriores, a ltima chamada era feita sempre a partir do dia 25 de cada ms.

    "Ainda determinei Secretaria da Fazenda que neste ms de dezembro, excepcionalmente, antecipe as escalas, as chamadas salariais para que todos os funcionrios, sem exceo, recebam as parcelas de dezembro antes do dia de Natal. Portanto, a ltima chamada do salrio de novembro pago em dezembro, sempre nos ltimos dias do ms, ocorrer no dia 23 e a primeira j a partir do dia 12", afirmou Acio Neves.



    Compromisso

    O pagamento da folha de novembro e da gratificao natalina (13o salrio) para servidores representar um desembolso total de R$ 1,168 bilho, recursos do Tesouro do Estado.

    "Isso est sendo possvel a partir desse enorme esforo sem que haja a necessidade da antecipao de receita, seja de empresa pblicas ou de empresas privadas - o que usualmente ocorria nos ltimos anos porque isso certamente traria alguns graves problemas j no incio do ano, em fase dos compromissos importantes que j temos a partir de janeiro. Da mesma forma, estamos conseguindo esse excepcional xito agora j ao final do primeiro ano de governo tambm sem que ainda fossem reconhecidos pelo governo federal os crditos legtimos que Minas l detm, o que esperamos possa ocorrer oportunamente", afirmou o governador.

    Direito garantido

    No ano passado, Acio Neves, antes mesmo de tomar posse no governo do Estado, conheceu de perto as dificuldades enfrentadas para o pagamento do 13o salrio, tendo participado ativamente, naquela poca, da busca de uma soluo para esse problema que afligia o funcionalismo. A partir deste ano, a meta ser garantir o direito do servidor pblico de receber o 13o salrio em dia.

    "Eu espero, com a mesma firmeza, com a mesma coragem de tomar as medidas que tomamos at aqui, que, a partir deste ano, essa angstia dos funcionrios pblicos - angstia que vivemos juntos h cerca 11 meses atrs deixe de existir. O que faremos todo o esforo para que, daqui por diante, esse legtimo direito do servidor pblico do Estado de Minas Gerais seja cumprido pela ao firme do governo do Estado", afirmou.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 8, 2009

    "Feijo Amigo". Nesta quinta-feira, dia 10, s 20 horas no Othon Palace, aqui em BH. Recebemos o convite do Sindeturmg. Estaremos l.

    Temos o prazer e satisfao, de enviar-vos o convite para o Jantar do
    Clube do Feijao Amigo a realizar-se no dia 10/12/09 (Quinta-feira) o Hotel
    Ohton Palace de Belo Horizonte, na ocasiao homenagearemos o gerente geral
    do Othon de Belo Horizonte Sr.JUSTYN JONES.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 7, 2009

    Cachaa.


    Premiao das melhores cachaas de Minas Gerais
    ser nesta quarta-feira
    em Belo Horizonte


    BELO HORIZONTE (04/12/09) - A premiao do 1 Concurso Cachaa de Minas, que registrou a participao de 64 marcas,ser na quarta-feira, (9), s 19h, no auditrio B5 do UNI-BH, no Bairro Estoril, em Belo Horizonte. O secretrio de Agricultura, Pecuria e Abastecimento, Gilman Viana Rodrigues, participar da solenidade de entrega da Medalha Mrito de Qualidade s bebidas vencedoras.
    Sero anunciadas as melhores marcas de trs categorias, Nova/descansada, Armazenada/envelhecida e Premium. As cinco melhores cachaas de cada categoria podero ter suas garrafas identificadas com a medalha durante um ano, perodo de validade do concurso, informa a Federao Nacional dos Produtores de Cachaa de Alambique (Fenaca), idealizadora do concurso. Segundo o presidente da Fenaca, Murilo Albernaz, este o primeiro concurso realizado no Brasil tendo como parmetro a Lei Geral das Bebidas Alcolicas e a Lei da Cachaa de Minas.
    Minas Gerais produz 260 milhes de litros de cachaa de alambique por ano, respondendo por 60% do produto deste segmento no Brasil, acrescenta o dirigente.
    O objetivo do concurso identificar as melhores marcas comercializadas atualmente. Esperamos impulsionar a cadeia produtiva da cachaa de qualidade, elaborada a partir de conhecimentos tcnico-cientficos, e divulgar as caractersticas do produto aos apreciadores.
    O concurso teve a coordenao da Universidade Federal de So Joo Del Rei (UFSJ). A comisso julgadora contou com a participao da Universidade Federal do Paran, responsvel pela avaliao de cheiro e sabor da bebida;
    a Fundao Centro Tecnolgico de Minas Gerais (Cetec) realizou a anlise fsico-qumica das cachaas; j a anlise de Conformidade de Rtulo foi realizada pela Fundao Ezequiel Dias (Funed), e a anlise da apresentao do produto, rtulos e garrafas, ficou por conta da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Foi realizado tambm o teste de degustao, por consumidores indicados pelo Clube Mineiro da Cachaa.






                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 6, 2009

    Ministro Hlio Costa no Programa RODA VIVA, nesta segunda-feira, 22 horas na TV Cultura - Rede Minas em BH.

                                      

    O Brasil se prepara para realizar a primeira Conferncia Nacional de Comunicao, entre os dias 14 e 17 de dezembro, em Braslia. O pas estuda qual a melhor poltica nacional de comunicao. Representantes da sociedade civil e do poder pblico vo propor as bases de um marco regulatrio para o setor de comunicao no pas.

    Em todo o pas, entre outubro e novembro de 2009, foram realizadas conferncias regionais, reunindo as propostas que agora sero debatidas na CONFECOM em Braslia, como os critrios de concesso de rdio e TV, de acesso Internet de banda larga e de telefonia.

    O Ministrio das Comunicaes, sob o comando de Hlio Costa, responsvel pela organizao do evento. Ele comeou sua carreira como locutor de rdio e mais tarde tornou-se conhecido do pblico como reprter de televiso, especialmente na Rede Globo. Decidiu-se pela poltica na poca da Constituinte: elegeu-se deputado federal pelo PMDB de Minas Gerais em 1986, depois em 1998 e em 2002 foi eleito Senador. Em julho de 2005 foi para o Ministrio das Comunicaes.

    Participam como convidados entrevistadores:
    Nelson Hoineff, colunista do Observatrio da Imprensa, editor chefe do Caderno de Televiso e presidente do Instituto de Estudos de Televiso - IETV;
    Andr Mermelstein, editor das revistas Tela Viva e Teletime;
    Renato Cruz, reprter do jornal O Estado de S. Paulo
    e Elvira Lobato, reprter especial do jornal Folha de S. Paulo.
    Twitters no estdio: Ana Maria Amorim, jornalista (twitter.com/anacronicas); Cris Rocha, designer (twitter.com/mjcoffeeholick) e Anderson Dias, jornalista (www.twitter.com/andnews).
    Fotgrafa convidada: Letcia Lovo, fotgrafa (www.flickr.com/photos/leticialovo).

                                                   
                                                        Apresentao: Herdoto Barbeiro


    O Roda Viva apresentado s segundas a partir das 22h00.
    Voc pode assistir on-line acessando o site no horrio do programa.
    http://www2.tvcultura.com.br/rodaviva


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 6, 2009

    Como sero os trabalhos dessa semana no Parlamento Mineiro. Confira!

     

                               Semana ter audincias, debate pblico e eventos culturais

    Mesmo com o feriado de 8 de dezembro, a semana de 7 a 11/12/09 na Assembleia Legislativa de Minas Gerais contar com vrios eventos. Sero oito reunies de comisso com convidados, sendo um debate pblico, uma reunio conjunta, uma audincia pblica no interior e cinco na prpria ALMG. Alm disso, ser realizada cerimnia de premiao do concurso de redao 20 Anos da Constituio Mineira, no Plenrio, seguida de show de Gabriel O Pensador no Chevrolet Hall. Outra atividade cultural ser a Cantata de Natal, reunindo diversos corais no Espao Democrtico Jos Aparecido de Oliveira. A Rdio Liberdade FM receber tambm homenagem no Plenrio.

    Educao em direitos humanos - Um debate pblico com esse tema ser realizado pela Comisso de Direitos Humanos no Plenrio, na sexta-feira (11), s 8h30. Durante toda a manh, parlamentares, especialistas, representantes da sociedade e de governos faro uma anlise crtica dos cinco eixos norteadores do Plano Nacional de Educao em Direitos Humanos e discutiro a criao de comits para implement-lo. O requerimento para realizao do debate do presidente da comisso, deputado Durval ngelo (PT).- Um debate pblico com esse tema ser realizado pela Comisso de Direitos Humanos no Plenrio, na sexta-feira (11), s 8h30. Durante toda a manh, parlamentares, especialistas, representantes da sociedade e de governos faro uma anlise crtica dos cinco eixos norteadores do Plano Nacional de Educao em Direitos Humanos e discutiro a criao de comits para implement-lo. O requerimento para realizao do debate do presidente da comisso, deputado Durval ngelo (PT).

    Quarta-feira (9) - As Comisses de Minas e Energia e de Defesa do Consumidor e do Contribuinte realizam reunio conjunta para debater as constantes interrupes de energia na Ceasa Minas, independentemente da ocorrncia de chuvas, ventos ou raios, o que tem causado prejuzos aos comerciantes. O evento, requerido pelo deputado Carlin Moura (PCdoB), ser na quarta-feira (9), s 10h30, no Plenarinho III. Segundo ele, as denncias partiram dos comerciantes, que alegam estar sofrendo perdas incalculveis. A Cemig, responsvel pelo fornecimento de energia, foi convidada para a audincia. As Comisses de Minas e Energia e de Defesa do Consumidor e do Contribuinte realizam reunio conjunta para debater as constantes interrupes de energia na Ceasa Minas, independentemente da ocorrncia de chuvas, ventos ou raios, o que tem causado prejuzos aos comerciantes. O evento, requerido pelo deputado Carlin Moura (PCdoB), ser na quarta-feira (9), s 10h30, no Plenarinho III. Segundo ele, as denncias partiram dos comerciantes, que alegam estar sofrendo perdas incalculveis. A Cemig, responsvel pelo fornecimento de energia, foi convidada para a audincia.

    Tambm na quarta (9), s 10 horas, o municpio de Conselheiro Pena (Vale do Rio Doce) recebe a Comisso de Direitos Humanos para debater as dificuldades com o acmulo de processos aguardando julgamento na comarca. Segundo informaes do Tribunal de Justia, em maio deste ano havia 7 mil processos na fila, sendo que a mdia de 250 julgados por ms. A reunio, requerida pelo deputado Jos Henrique (PMDB), acontece na Cmara Municipal (Praa Joo Luiz da Silva, 156).

    A Comisso de Segurana Pblica vai abordar na quarta (9), s 15 horas, questes relativas a crimes raciais na internet, em especial a proliferao de sites neonazistas. A audincia, que ser no Auditrio, foi solicitada pelos deputados Joo Leite (PSDB), Doutor Rinaldo (PSL) e deputada Maria Tereza Lara (PT). Os parlamentares pretendem ainda ampliar o debate sobre o Projeto de Lei Federal 89/03, que trata de crimes cibernticos, assim como conhecer os trabalhos da Comisso Especial criada na Cmara dos Deputados para tratar dos crimes raciais no Pas.

    Mercosul - A Comisso Extraordinria de Integrao ao Parlamento do Mercosul vai tratar, na quinta-feira (10), da insero das cooperativas do Estado nos mercados dos pases membros do bloco econmico. A audincia ser s 10 horas, no Plenarinho IV. A comisso foi criada para acompanhar o processo de consolidao do Parlasul e fortalecer o intercmbio entre o Legislativo mineiro e as demais representaes parlamentares do Mercosul. Desde maro, j foram realizadas reunies para debater a forma de organizao e atuao dos legislativos, a sade pblica, o turismo, o comrcio e a indstria dos pases que fazem parte do Mercosul. A Comisso Extraordinria de Integrao ao Parlamento do Mercosul vai tratar, na quinta-feira (10), da insero das cooperativas do Estado nos mercados dos pases membros do bloco econmico. A audincia ser s 10 horas, no Plenarinho IV. A comisso foi criada para acompanhar o processo de consolidao do Parlasul e fortalecer o intercmbio entre o Legislativo mineiro e as demais representaes parlamentares do Mercosul. Desde maro, j foram realizadas reunies para debater a forma de organizao e atuao dos legislativos, a sade pblica, o turismo, o comrcio e a indstria dos pases que fazem parte do Mercosul.

    Tambm na quinta 910), data em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos, ser efetivado o Frum Mineiro das Religies de Matriz Africana, em audincia da Comisso de Direitos Humanos, a partir das 15 horas, no Plenarinho IV. Na reunio, solicitada pelo deputado Durval ngelo, vai ser debatida a situao das religies de matriz africana no Estado, principalmente a discriminao sofrida por seus adeptos.

    A situao funcional e material do corpo artstico da Fundao Clvis Salgado (FCS) ser tema de audincia pblica da Comisso de Cultura na quinta-feira (10), s 15 horas, no Plenarinho II, a requerimento do deputado Carlin Moura (PCdoB). A FCS a administradora do Palcio das Artes e conta com um coral lrico, uma companhia de dana e uma orquestra sinfnica. De acordo com a assessoria do parlamentar, a reunio servir para esclarecer o motivo de o Governo do Estado no realizar concurso pblico para preencher as vagas existentes no quadro de funcionrios da FCS, que se encontra desfalcado.

    A Comisso de Administrao Pblica visita, tambm na quinta (10), a Cidade Administrativa do Estado. A iniciativa dos deputados Dlio Malheiros (PV), Padre Joo (PT) e Ivair Nogueira (PMDB), que querem conhecer e avaliar as futuras instalaes da nova sede do Governo Estadual. A nova sede do Poder Executivo est sendo construda no bairro Serra Verde, regio Norte de Belo Horizonte. Os trabalhos foram iniciados h um ano e meio e devem ser concludos em 2010. O complexo formado por trs prdios, que abrigaro as 18 secretarias e a Governadoria do Estado, reunindo cerca de 16 mil servidores.

    Cultura - s 18h30 da quarta-feira (9), a Assembleia realiza, pela terceira vez, a Cantata de Natal, no Espao Democrtico Jos Aparecido de Oliveira (Hall das Bandeiras). O concerto ter entrada franca e contar com 400 vozes de 19 corais de instituies pblicas, alm da participao especial do Coral Canarinhos, de Itabirito. A cantata integra as comemoraes do aniversrio de Belo Horizonte e marca a inaugurao da iluminao de Natal do prdio da Assembleia.s 18h30 da quarta-feira (9), a Assembleia realiza, pela terceira vez, a Cantata de Natal, no Espao Democrtico Jos Aparecido de Oliveira (Hall das Bandeiras). O concerto ter entrada franca e contar com 400 vozes de 19 corais de instituies pblicas, alm da participao especial do Coral Canarinhos, de Itabirito. A cantata integra as comemoraes do aniversrio de Belo Horizonte e marca a inaugurao da iluminao de Natal do prdio da Assembleia.

    Na quinta-feira (10), s 19 horas, o rapper Gabriel O Pensador realiza show no Chevrolet Hall, marcando o encerramento do concurso de redao 20 Anos da Constituio Mineira - Meu futuro eu construo hoje. Tambm nesse local, ser realizada a premiao do concurso.

    Por fim, s 20 horas de quinta-feira (10), acontece Reunio Especial no Plenrio em homenagem Rdio Liberdade FM pelos dez anos consecutivos em 1 lugar no Ibope. O requerimento do deputado Dinis Pinheiro (PSDB), 1 secretrio da Assembleia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 5, 2009

    Fala governador !!!

                       


                  Assuntos: Proacesso, Eleies 2010, DEM, lei antifumo, Prmio por Produtividade


    Proacesso.

    Hoje estamos iniciando a etapa final do maior programa virio em execuo no Brasil. So 5.500 km de novas rodovias. Para se ter ideia, tnhamos no inicio do nosso governo 13 mil quilmetros de rodovias asfaltadas no Estado de Minas Gerais. Apenas este governo est construindo 5.500 km de rodovias ligando todas as cidades sob responsabilidade do Estado que no tinham ligao asfltica. E o asfalto o caminho para o desenvolvimento, da sade, da educao, da segurana, da economia local. Portanto, estou extremamente feliz de ter podido honrar esse compromisso. Hoje, so mais de R$ 200 milhes que estamos disponibilizando para esses sete trechos. Trechos, por exemplo, como o de Arinos a Chapada Gacha de 95 km de extenso. No so pequenas estradas. Mas a fica o lamento de que os seis trechos sob responsabilidade do Governo Federal, no obstante de todos os apelos que fizemos ao Ministro nas conversas que tivemos, ainda no tiveram um desfecho. Falo isso, no como uma cobrana apenas, mas na verdade como um estmulo para que esse governo ainda, o Governo Federal, possa iniciar, pelo menos iniciar esses seis ltimos trechos. Mas no que diz respeito responsabilidade do Estado, estaremos, a partir do ms de dezembro, com todos os trechos, ou concludos, ou j em obras.

    E se essa deciso do Supremo em relao ao senador Eduardo Azeredo? Como o senhor analisa isso?

    Acho que o senador Eduardo Azeredo foi vtima do conturbado momento poltico pelo qual estamos passando. Eduardo Azeredo um homem de bem, quem o conhece sabe disso. Ns mineiros temos o dever de registrar isso de forma absolutamente clara. No compreendo, no sou jurista, mas no vi que existissem ali indcios de uma atuao direta do senador Azeredo, uma responsabilidade direta dele. Problemas ocorreram na prestao de contas, na arrecadao de recursos, mas no vi nada que me desse garantias de que tenha havido, enfim, uma intermediao, uma ao direta do senador. Agora, como ele disse, acredito que agora ele ter toda oportunidade junto ao Supremo, mostrar sua participao naquele processo e a partir da garantir a sua inocncia. O senador Eduardo, preciso que fique claro, no foi condenado. O Supremo apenas autorizou a abertura de processo e com serenidade e com tranquilidade que cabe aos homens de bem como o senador Eduardo Azeredo, ele ter condies de se defender e espero eu provar sua inocncia.

    Governador, o senhor acha que foi uma semana difcil considerando a deciso de ontem do STF e a questo de Braslia?

    Olha, no foi um bom momento. Registro isso de forma muito clara, mas se voc me perguntar se acho que isso tem um reflexo direto nas eleies de 2010, diria com muito clareza que no. No acho que tenha. So problemas especficos, so problemas pontuais. Repito, esse do senador Eduardo Azeredo ser a oportunidade para que ele prove a sua inocncia. A questo do Democratas, esperamos que haja uma deciso, mas ela hoje cabe exclusivamente ao Democratas e vamos continuar fazendo, como buscamos fazer, ontem, no nosso programa eleitoral, apresentando propostas para o pas, mostrando a diferena entre o nosso modo de governar daqueles que esto no governo. Ser uma eleio difcil, certamente para os dois lados, no difcil apenas para a oposio, mas continuo extremamente confiante na nossa capacidade de vencer as eleies.

    O financiamento pblico resolveria esse problema? O senhor hoje voltou a defender.

    Sou um entusiasta do financiamento pblico. Financiamento pblico exclusivo. Financiamento misto como alguns chegaram a sugerir, a meu ver, no resolve absolutamente nada, talvez at agrave os problemas. Financiamento pblico bem discutido, debatido, colocado sociedade como e quais os seus objetivos, permitir um saneamento grande do processo de financiamento das campanhas. Acho que, quem sabe, nesse momento seja mais uma oportunidade, apesar de estarmos em final de legislatura, para que esse assunto seja debatido. No que depender de mim e dos companheiros que esto ao meu lado, que enfim, de alguma forma acompanham a nossa orientao, diria que um bom momento para voltarmos a debater e se possvel aprovar o financiamento pblico para as campanhas.

    Governador como fazemos com a populao que fica no meio. Vendo tantas imagens, tanta corrupo. Ou seja, ano que vem temos eleio e como vocs vo conversar com o eleitor?

    Acho que o que temos que fazer o que estamos fazendo aqui hoje. mostrando que possvel agir, na vida pblica, com seriedade, com transparncia e com resultados. Vocs tm assistido inmeras aes em todas as reas de responsabilidade do Estado neste Palcio, ou mesmo fora dele, que mostram que existe no Brasil, boa poltica e no , obviamente, exclusividade do governo de Minas, existem outros partidos, em todos os partidos existem muitas pessoas de bem, em todos os nveis de administrao existem pessoas srias, que podem discordar do ponto de vista ideolgico, do ponto de vista das prioridades, mas que tm a questo tica como instrumento motivador da sua ao poltica. O que precisamos dar mais espao s boas aes polticas. Minas est s ordens para ser um bom exemplo de que existe seriedade e correo na vida pblica brasileira.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 5, 2009

    O empresrio Marcus Nasser recebeu em grande estilo os amigos(as) para comemorar o nver dele no Alphaville. O Open House foi em torno de uma mega "Paella" na prgola da piscina na belssima casa dele - que prima pela beleza de formas e linhas em trs estgios cleans. As fotos publicarei em breve.



    Marcus Nasser, Srgio Americano e Murilo Badar Filho.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 5, 2009

    PROIBIDO FUMAR!!! O governador Acio Neves aprovou a LEI sem cortes.


                                              

    BELO HORIZONTE (04/12/09) - O governador Acio Neves sancionou integralmente nesta sexta-feira (4) o projeto de lei 3035/2009, que probe o consumo de produtos derivados do tabaco em recintos coletivos fechados, pblicos ou privados em Minas Gerais.
    O texto ser publicado neste sbado (5) no Dirio Oficial do Estado e entra em vigor em 120 dias.
    "Sanciono sem vetos a Lei Antifumo aprovada pela Assembleia Legislativa, que probe o fumo em locais fechados, mas permite que o estabelecimento que assim o desejar possa ter reas exclusivas para fumantes, obviamente, com exaustores e que no prejudiquem a sade das outras pessoas.
    Portanto, uma lei que me pareceu equilibrada", disse o governador, em entrevista, no Palcio da Liberdade, aps lanar a ltima etapa do Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso).
    Para os efeitos da lei considerado recinto de uso coletivo locais destinados utilizao permanente e simultnea por diversas pessoas.
    A nova legislao estabelece que o proprietrio ou responsvel pelo estabelecimento comercial que descumprir a proibio do fumo em local fechado ser multado em valor que
    varia de R$ 2 mil a R$ 6 mil,
    de acordo com a gravidade da infrao e o porte do estabelecimento. Em caso de reincidncia, a multa ser dobrada.


    Os recursos arrecadados com essas multas sero destinados ao Fundo Estadual de Sade e aos Fundos Municipais de Sade e sero aplicados em aes e servios de sade voltados para a preveno e o tratamento do cncer.


    O texto sancionado pelo governador tambm probe que professores e outros profissionais que desenvolvam atividades com alunos fumem nas dependncias a que os estudantes tenham acesso nas escolas de educao bsica de responsabilidade do Estado.


    Nas tabacarias, o consumo de tabaco est autorizado, desde que na entrada e no interior dos estabelecimentos seja afixado aviso informando que naquele local h utilizao de derivados de tabaco e que o fumo prejudicial sade.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 4, 2009

    BAGGIO. POSSE no Sinpapel.

                                                          Baggio releeito no SINPAPEL...
                                                            posse hoje dia 4 s 21 horas
                                                     no Auditrio da FIEMG, aqui em BH.


                                 
                                                               Baggio:  lidernaa reconhecida.

    O empresrio Antnio Eduardo Baggio, da Imballaggio, foi releito para mais um mandato de trs anos,  frente do Sindicato do Papel, Celulose e Papelo - um dos quase 140 sindicatos filiados poderosa FIEMG.
    Baggio conduziu de maneira eficiente os assuntos referentes ao setor, tendo agora este trabalho reconhecido pelos seus companheiros do importante setor de papel e pelao em Minas.
    A posse est marcada para dia 4 de dezembro, s 20 horas no Auditrio da FIEMG, aqui na capital mineira.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 4, 2009

    Fernando Miranda recebe hoje o Ttulo de Cidado Valadarense... Parabns!!!



    O casal Fernanda/Fernando Miranda.
    Ele diretor regional dos Correios em Minas.
    Hoje noite ele vira Cidado Honorriode 
    de Governador Valadares.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 4, 2009

    Agnelli da VALE e Coura do Sindiextra recebem, amanh,sbado,o Ttulode Cidado Honorrio de Baro de Cocais.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 4, 2009

    Pela manh...

    AGENDA. Ministro Hlio Costa
    e presidente dos Correios, Carlos Henrique Custdio
    em Minas na sexta-feira.

                                            Correios lana selo postal e carimbo comemorativo
                                                                dos 35 anos da CeasaMinas  

                                                    
                                                                  Carlos Henrique Custdio,
                                                                    presidente dos Correios.

                                                    
                                                                Ministro das Comunicaes,
                                                                      senador Hlio Costa

                                                    
                                                                          Joao Alberto Lages,
                                                                  presidente da CEASA Minas,
                                                                              ser o anfitrio

    Solenidade ser marcada tambm pelo apadrinhamento de cartas da campanha Papai Noel dos Correios e pela ordem de servio para o incio das obras das novas instalaes da agncia da empresa no entreposto de Contagem
    Os 35 anos das Centrais de Abastecimento de Minas Gerais CeasaMinas recebem homenagem dos Correios nesta sexta-feira (04/11). Para comemorar o 35 aniversrio da instituio, vinculada ao Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, os Correios lanam selo postal e carimbo comemorativo alusivos data. A solenidade, que ser realizada s 9 horas, no Prdio da Administrao da CeasaMinas em Contagem BR 040, km 688, bairro Guanabara contar com a presena do ministro das Comunicaes, Hlio Costa; dos presidentes Carlos Henrique Custdio (ECT) e Joo Alberto Lages (CeasaMinas); e do diretor dos Correios em Minas Gerais, Fernando Miranda; dentre outras autoridades.
    Alm do lanamento das peas filatlicas, a equipe da CeasaMinas receber dos Correios, na ocasio, 500 cartinhas da campanha Papai Noel dos Correios. O material ser distribudo aos funcionrios da instituio, que ajudaro o "bom velhinho" a realizar os sonhos dessas crianas neste Natal. Vale destacar que a CeasaMinas uma das parceiras da campanha em 2009 e que o processo de apadrinhamento de cartas, disponveis nos pontos de atendimento dos Correios, se estende at 18 de dezembro. 
    Entreposto de Contagem ganha nova agncia dos Correios
    As 70 mil pessoas entre produtores rurais, atacadistas, varejistas, carregadores, funcionrios e demais pblicos que circulam diariamente pelo entreposto de Contagem da CeasaMinas contaro com mais conforto ao utilizarem a agncia dos Correios no local.
    Durante a solenidade de lanamento do selo personalizado e do carimbo comemorativo dos 35 anos da CeasaMinas, o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, e o presidente da ECT, Carlos Henrique Custdio, tambm iro assinar ordem de servio, dando incio s obras das novas instalaes da estrutura de atendimento dos Correios.
    Alm de mais conforto a clientes, a nova unidade ir oferecer melhores condies de trabalho aos empregados, contando com os mais atuais padres de acessibilidade e atendimento dos Correios.
    CeasaMinas - 35 anos
    Constituda em 1971 e em operao desde 1974, a CeasaMinas uma empresa de economia mista do Governo Federal, vinculada ao Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento. Sua criao possibilitou a transferncia do comrcio atacadista de hortigranjeiros da regio central de Belo Horizonte.
    Atualmente, a estatal possui e administra, alm do entreposto de Contagem, a mais diversificada do Pas, outras cinco unidades instaladas nos municpios de Uberlndia, no Tringulo Mineiro; em Juiz de Fora e Barbacena, na Zona da Mata, e em Governador Valadares e Caratinga, ambas no Vale do Rio Doce.  
    A CeasaMinas foi criada com o objetivo de regular o abastecimento de hortigranjeiros, oferecendo a produtores, atacadistas, compradores e demais pblicos um sistema de informaes de mercado atualizado, que engloba preos mdios, ofertas e procedncias. O entreposto de Contagem foi fundado com 16 pavilhes de lojas e um Mercado Livre do Produtor (MLP) e, na dcada de 80, ganhou mais 16 pavilhes. Com isso, os produtores passaram a ter uma importante plataforma de comercializao e distribuio.
    J o MLP, depois de ter passado por algumas expanses, conta com mais de 1,4 mil mdulos de comercializao, onde os compradores (de sacoles, supermercados, restaurantes, cozinhas industriais, etc.) encontram atualmente produtos das 12 mesorregies de Minas Gerais. 
    As demais lojas, cerca de 40 pavilhes, representam empresas do ramo atacadista de hortigranjeiros do Pas, alm de lojas que comercializam diversos produtos industrializados, de alimentos a insumos agrcolas, de embalagens a pneus.
    Devido extenso tomada pela Ceasa, foram criados centros de servios como: Correios, Centro de Sade, unidades da Polcia Militar e Corpo de Bombeiros. At um micronibus interno gratuito contribui para dar um perfil de verdadeira "cidade" a um mercado que chega a receber at 70 mil pessoas por dia. A Ceasa contm cerca de 700 empresas instaladas e 13,7 mil produtores cadastrados.
    SERVIO 
    Evento: Lanamento de selo personalizado
    e carimbo comemorativo dos 35 anos da CeasaMinas
    Data: 04/11/2009
    Horrio: 9h
    Local: Prdio da Administrao da CeasaMinas
    BR 040, km 688, bairro Guanabara Contagem/MG


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 4, 2009

    Dear B.


    b2

    Novo ponto, em Nova Lima,
    substitui antigo show room,
    na Savassi, proporcionando
     mais espao e conforto para os clientes

    A grife mineira de jias artesanais Dear B (www.dear.com.br) inaugura nesta quarta-feira, no Serena Mall, em Nova Lima (MG), a sua primeira loja de varejo. O novo ponto vai substituir com vantagens o antigo show room, na Savassi, em Belo Horizonte, proporcionando mais espao e maior conforto para os clientes, alm de uma linha mais completa de acessrios. A empresa j exporta para seis pases: Estados Unidos, Japo, Kwait, Frana, Mxico e Canad e tambm j participou de grandes feiras internacionais como Accessories Show, em Nova York e Las Vegas, Bijorhca Eclat de Mode, em Paris, Dallas Market Center, em Dallas, e California Market Center, em So Francisco.
    Alm das jias, a nova loja ter tambm biquines da marca VIX, bolsas da Ana Turchette, vestidos em jersey de uma designer de Nova Yorque e vrios outros acessrios somente encontrados nas melhores multimarcas do pas.
    A deciso de abrir uma loja no Shopping Serena Mall para substituir o antigo show-room, na Savassi, foi tomada visando a proporcionar maior conforto e praticidade ao cliente. O projeto arquitetnico da arquiteta Gabriela Nogueira e tem estilo Provenal, contemplando o romntico e o moderno, respeitando a limpidez das formas e volumes que so marcantes no Serena Mall, projetado pelo emblemtico arquiteto Gustavo Penna.
    "O projeto da loja possibilitou uma integrao harmoniosa do estilo Provenal com o Moderno, num espao interno de 80 metros quadrados, tornando-o nico, personalizado, despretensioso e prtico. Externamente, a paginao vertical da fachada, em vidro translcido, foi mantida sem intervenes ou fechamentos atrs da vitrine, presenteando os clientes com a magnfica vista do Vale da Serra da Moeda.
    Busquei ampliar esta viso tambm para o mezanino (onde funcionar o escritrio), lugar onde minha cliente se beneficiar da mesma vista, integrada natureza, durante os momentos em que cria o design das peas que comercializa. O vidro translcido, bastante usado na fachada e tambm no interior, assegura leveza, unidade e uma luminosidade natural ao ambiente, enquanto o mobilirio em estilo provenal, laqueado de branco, vindo de So Paulo exclusivamente para a Dear B, compe o ambiente", explica a arquiteta.
    Gabriela Nogueira acrescenta que a parte posterior da loja abriga a rea dos provadores, na qual optou por uma soluo limpa e simples que proporcionar privacidade aos clientes e ajudar a "camuflar" a escada em caracol que leva ao mezanino. Ela observa que o uso de espelhos, nichos e prateleiras que integram as paredes laterais, de p-direito duplo, asseguram amplido ao espao no interior da loja.
    Finalmente, conclui a arquiteta, o projeto se caracteriza pela busca de solues de integrao, fluidez, leveza e funcionalidade, para melhor atender tanto ao cliente quanto ao lojista.
    Sucesso marca estria no Minas Trend Preview
    A estria da Dear B na ltima edio do Minas Trende Preview superou as melhores expectativas da empresria. "Vendemos o triplo do que normalmente comercializamos em feiras das quais j participamos em So Paulo.
    Alm das vendas totais, as vendas individuais, por cliente, tambm foram superiores, uma vez que vendemos para grandes lojistas/atacadistas. Estamos tambm negociando parcerias com grandes nomes nacionais", comemora a designer Martha Ramos, scia-diretora da Dear B. "Em funo do sucesso da feira, tivemos que acelerar o ritmo das obras da loja para dar conta de atender os clientes que queriam marcar horrios fora da feira, para compras antes do Natal", revela a empresria.
    Sobre a Dear B
    A Dear B. comeou a atuar no mercado h cinco anos com o nome de DIpanema Comercial Exportadora. Inicialmente, a empresa apenas comercializava as jias de pedras brasileiras, de vrias marcas, no exterior. H dois anos, Martha Ramos resolveu utilizar os cristais rutilados, a prata e, atravs de sua expertise como designer, desenvolver sua prpria grife. Suas colees so pequenas e as peas quase exclusivas, devido s caractersticas dos cristais de rutilo, cuja incluso natural de minrios como xido de Titnio e Clcio, lhes conferem qualidades nicas.
    Cada pea produzida pela Dear B confeccionada de forma absolutamente artesanal e em quantidades reduzidas por artesos das cidades mineiras de Curvelo e Cordisburgo, em Minas Gerais, onde as pedras so extradas e lapidadas. "Somos uma empresa 'Eco-Friendly', ou seja, amiga da natureza e ecologicamente correta, uma vez que as peas so confeccionadas mo e em pequenas quantidades, diminuindo-se a quantidade de emisso de carbono no meio ambiente", detalha a empresria.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 4, 2009

    FALA GOVERNADOR !!!







                                 
                                                           Assuntos: Fundao Hidroex,
                                                           Governo do Distrito Federal
                                                                     e Eleies 2010

    Fundao Hidroex.

    Hoje estamos consolidando um projeto da maior importncia. Talvez o mais relevante implementado no Brasil no campo da sustentabilidade. O Hidroex um projeto em parceira com a Unesco, com investimentos que ao final totalizaram algo em torno de R$ 50 milhes, parceria Governo do Estado e Unesco, com objetivo de criarmos uma conscincia na Amrica Latina e tambm em pases africanos de lngua portuguesa em relao utilizao das guas.

    Minas tem a responsabilidade de ter as mais importantes bacias hidrogrficas em seu territrio. Estamos dando um passo alm, qualificando as pessoas para que possamos tratar, pela primeira vez, essa questo com responsabilidade.

    Portanto, algo que ter reflexo no apenas no Estado de Minas Gerais, mas tambm no Brasil. Um centro de referncia internacional grau 2 da Unesco, o nico grau 1 que estaria acima deste um que existe na Holanda, portanto, estamos tendo a responsabilidade, a partir de agora, de assumir a gesto dos recursos de qualidade dos recursos hdricos mineiros e nacionais a partir desse Centro com a chancela da Unesco, com os mais renomados pesquisadores do mundo vindo para Minas Gerais, tendo Minas Gerais como o celeiro para a formao, tambm, de novos profissionais, que pelo Brasil, pela Amrica Latina e por pases da frica vo tratar com planejamento e com responsabilidade o desafio das guas, que talvez seja aquele que mais assusta a humanidade toda.

    Governador, com essas denncias contra o governador do Distrito Federal, o senhor acha que pode inviabilizar o DEM ser vice de Jos Serra? Isso poderia forar com que eles pressionassem o senhor novamente para ser vice de Jos Serra? Como o senhor est analisando tudo isso?
    Com tristeza, em primeiro lugar. As cenas so realmente tristes. preciso que, obviamente, o governador Arruda possa explicar-se, mas cabe ao DEM tomar a deciso final e pelo que tenho lido e ouvido, est disposto a tomar a deciso final se as explicaes no forem convincentes.

    O que posso dizer nesse momento, no conheo detalhes das provas, mas as cenas so chocantes e as acusaes, me parecem, so extremamente graves. No vejo que isso de alguma forma interfira na relao do PSDB com os Democratas porque ela se d num nvel diferenciado, se d num nvel nacional. Temos atuado conjuntamente no Congresso Nacional, combatendo algumas aes desse governo; temos uma viso diferente do papel do Estado; temos uma viso diferente do nosso papel no mundo, portanto, na poltica externa, e eu acredito que essa aliana entre o PSDB, o Democratas, o PPS e, no que depender de mim, com algumas outras foras polticas, ocorrer nas eleies.

    Obviamente, no h porque desconhecer isso, algum desgaste existe. Vamos ter que contabiliza-lo no momento eleitoral. Agora, temos algo que est acima dessas questes, que o nosso compromisso de construirmos juntos e apresentarmos populao brasileira um novo projeto, um novo modelo de gesto do Estado, uma vontade poltica maior e mais determinada de construir as reformas que, infelizmente, neste governo foram abandonadas.

    Esse episdio tem sido chamado de mensalo pela mdia. O senhor acha que isso pode dar munio para o pessoal do PT que j esto falando em mensalo do DEM?
    Eu no vejo o PT com muita autoridade para falar em mensalo. No sei at se ter interesse em trazer esse tema.

    O desgaste existe, ele claro. Vamos ter que contabiliza-lo no momento eleitoral, no d para voc antecipar agora uma contabilizao de prejuzo.

    um problema chato, que nos frustra a todos. preciso que o governador d as suas explicaes e cabe ao Democratas, exclusivamente ao Democratas, dar um desfecho adequado a esse processo. Qualquer intromisso nossa, de outro partido, indevida neste momento, mas eu repito o que disse: no acho que o PT tenha interesse em trazer campanha esse tipo de questo at porque eles teriam que dar muitas explicaes.

    Esto falando em trs mensales: do PT, do PSDB e do DEM.
    No quero me ater na anlise profunda da diferena dessas questes. Acho que vocs conhecem os episdios e so absolutamente distintos e a populao saber julgar. Acho que, at neste campo, ns do PSDB temos que estar preparados para a disputa. Se houve problemas em uma campanha eleitoral, em 1994, isso est sendo investigado e ns temos que ter clareza de assumir se ali houve problemas, como os problemas em relao ao governo do PT foram claros. Caber populao julgar isso l adiante. No eu que depender de mim, do governador Acio Neves, no processo eleitoral, ns gastaremos o nosso tempo para discutir outras questes. Precisamos discutir como o Brasil pode superar os gargalos que hoje nos levam a crescer numa expectativa de 3% a 4%, se poderamos estar crescendo 7% ou 8%. Como ter um governo muito mais profissional; como ter um governo montado pela qualificao e no pela filiao partidria.
    Acho que existem outros temas que estaro frente, que estaro conduzindo essa campanha, mas natural que a questo tica tambm seja discutida e ns vamos discutir.
    Eu falo pelo Governo de Minas Gerais, o governador Serra, certamente, fala pelo governo de So Paulo, e eu no temo essa discusso. Da nossa parte, ns estaremos absolutamente preparados para enfrent-los.

    Durval Barbosa disse no depoimento dele Polcia Federal que o governador Arruda teria ligado...
    J falei sobre isso. No ligou e no vejo o ministro mineiro, Fernando Gonalves, h pelo menos trs anos.

    O senhor fez elogios ao governador Arruda, dizendo que ele um grande gestor.
    verdade, verdade, e no escondo isso. Nessa hora que as pessoas tm que ter clareza e firmeza. O governador Arruda, do ponto de vista da gesto, faz um governo que reconhecido pela populao de Braslia como um governo extremamente eficiente. Quando nos deparamos todos como muitos de vocs, assisti cena na sexta-feira tambm me surpreendi violentamente com elas e acabe a ele agora trazer as explicaes. Mas eu no nego que o governador Arruda buscou fazer uma gesto, do ponto de vista administrativo, importante. Obviamente, isso tudo fica de alguma forma contaminado por essas aes. Agora, eu lamento. Lamento profundamente. Lamento pela vida pblica brasileira esses ltimos acontecimentos. Acho que todos ns lamentamos.

    O senhor concorda com o presidente Lula, de que as imagens no falam por si?
    As imagens so muito fortes, so extremamente fortes. Falo como cidado. Acho que o governador Arruda precisa ter a possibilidade, at porque ns vivemos numa democracia, por mais forte que sejam essas imagens, de explicar-se, de apresentar ao seu partido as suas explicaes e nesse momento, cabe exclusivamente ao Democratas dar o desfecho a esse processo.

    Esse episdio no Governo do Distrito Federal atinge o principal aliado da aliana oposicionista. Isso pode reforar a presso da ala que deve uma chapa puro sangue?
    Eu no vejo essa relao direta. Sinceramente, eu no vejo. Voc poderia ter uma outra anlise tambm, dizer que, talvez, esse episdio fortalea a ala tucana que quer ampliar a aliana, que quer trazer outros parceiros para a aliana. Me parece isso at mais natural. No acho, falo isso com muita sinceridade, no acho que h essa relao direta sobre o meu papel nesse processo.

    Eu continuo dizendo: tenho disposio, se for a vontade do meu partido, de colocar o meu nome como candidato Presidncia da Repblica. Acho que posso atrair aliados importantes, construir um discurso otimista, objetivo, com o reconhecimento do que ns fizemos, com exemplos importantes dos avanos que ns tivemos aqui em Minas Gerais. Eu sou membro do meu partido. Eu no serei fator de diviso do partido. E o tempo que eu estabeleci o tempo que est mantido: at o final deste ano, se o partido no tomar uma deciso, eu volto todas as minhas atenes para Minas Gerais.

    O senhor no cederia a presso, ento.
    No da minha natureza ceder a presses.


    Fonte: Assessoria de Imprensa do Governador


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 3, 2009

    Prmio Mineiro de Gesto Ambiental.










                         Governo lana Cartilha de Compras Sustentveis















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    O governador disse que a cartilha introduz definitivamente a viso de sustentabilidade nas compras
    O governador disse que a cartilha introduz definitivamente a viso de sustentabilidade nas compras
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm














    Acio Neves autoriza medidas de proteo ao meio ambiente
    Governo de Minas investe na proteo do meio ambiente
    Governador Acio Neves investe na proteo do meio ambiente
    Transcrio da entrevista da secretria de Estado de Planejamento, Renata Vilhena. no lanamento da Cartilha de Compras sustentveis
    BELO HORIZONTE (03/12/09) - O governador Acio Neves lanou nesta quinta-feira (3) a Cartilha de Compras Pblicas Sustentveis, que rene as aes e iniciativas do Governo de Minas que introduzem o conceito de sustentabilidade como requisito importante nas compras realizadas pelo Estado. O lanamento foi feito no Palcio da Liberdade, durante solenidade de entrega do Prmio Mineiro de Gesto Ambiental, que este ano teve como vencedores a Gerdau Aominas e a Fiat Automveis.

    A cartilha foi elaborada para dar suporte s compras pblicas de todos os rgos e secretarias do Governo de Minas. Ela j pode ser encontrada no endereo eletrnico www.compras.mg.gov.br, no link Compras Sustentveis.

    Segundo o governador, a cartilha introduz definitivamente a viso de sustentabilidade nas compras feitas pelo Estado. "Nossa experincia comprova que possvel considerar, durante uma licitao, a natureza do processo produtivo, a matria-prima utilizada e o descarte final do produto, e no apenas o preo mais baixo", disse Acio Neves, em seu pronunciamento.

    Economia

    O governo mineiro comeou a praticar a compra pblica sustentvel em 2006, com o projeto Gesto Estratgica de Suprimentos. Ele tinha o objetivo de aperfeioar o processo de compras estadual, incorporando preceitos de ordem ambiental. O projeto mostrou que a compra sustentvel tambm pode promover economia dos gastos pblicos.

    "Apenas com a implementao das recomendaes da primeira fase do projeto, registramos uma economia de mais de R$ 77 milhes nas compras efetuadas entre maio de 2007 e setembro de 2009 pelo Governo de Minas. E h, ainda, outros ganhos estruturais a serem considerados: as compras sustentveis reduzem a presso sobre os recursos naturais e ecossistemas; reforam a cooperao entre nveis diferentes do governo e propiciam maior transparncia e eficincia nos processos de compras pblicas", disse o governador.

    De acordo com Acio Neves, adotar essa prtica significa governar com responsabilidade social e ambiental. Ele afirmou que o poder pblico precisa dar exemplos da boa conduta necessria s mudanas que devem ser feitas na rea ambiental.

    "O papel do setor pblico cada vez mais relevante neste campo porque podemos minimizar os danos causados ao meio ambiente, reavaliando os nossos hbitos de consumo e dando preferncia a produtos/servios certificados ou produtos que representem menor agresso natureza", disse ele.

    Obras sustentveis

    A secretria de Estado de Planejamento e Gesto, Renata Vilhena, explicou que a cartilha tambm traz um manual sobre as chamadas obras pblicas sustentveis, elaborado numa parceria da Secretaria de Estado de Meio Ambiente com o Banco Mundial.

    A Cidade Administrativa do Governo de Minas, que est sendo construda para abrigar todas as secretarias e rgos estaduais, e o projeto de modernizao do Mineiro para a Copa de 2014 so exemplos de obras sustentveis citadas na cartilha.

    "O exemplo citado aqui o da Cidade Administrativa, que traz critrios de sustentabilidade na sua edificao. Como por exemplo, os elevadores inteligentes, o esgoto a vcuo que consome muito menos gua, ele gasta somente 20% da gua do que o esgoto comum; luzes, tambm, fotossensveis. Enfim, tudo que pode agredir menos ao meio ambiente foi contemplado. A parte de refrigerao, que gerada a partir de um prdio de gua gelada sem precisar somente de energia eltrica. E outros exemplos como o Mineiro tambm, que est sendo construdo seguindo os critrios de certificao BID, que uma certificao ambiental, para torn-lo o Mineiro Verde, disse Renata Vilhena.

    Consumo consciente

    A secretria explicou tambm que o Governo de Minas dividiu os materiais a serem adquiridos atravs de compras pblicas em cinco grupos: material de escritrio, equipamentos de informtica, medicamentos, pavimentao e servios de refeio. Para cada um desses grupos, foram estabelecidos critrios de sustentabilidade a serem observados nas compras.

    No material de escritrio, por exemplo, foram definidas metas para aquisio do papel A4 reciclado em pelo menos 25% do consumo de cada rgo estadual. A partir da houve um aumento progressivo do percentual de compras do papel reciclado partindo de 1,9%, em 2007, para 23% em 2008 at alcanar os 34% registrados em setembro de 2009.

    Nos equipamentos de informtica, houve um aumento no nmero de aquisies de microcomputadores com monitores LCD, que, alm de consumirem menos energia eltrica, emitem menos radiao que os monitores comuns, agredindo menos o meio ambiente e o usurio. Do total de microcomputadores adquiridos neste ano, 75,5% tm monitores LCD, evidenciando uma alterao significativa frente aos dados de 2007, quando representavam 0,5%.

    Para a pavimentao de rodovias, 12,7% do asfalto utilizado este ano foi o chamado asfalto ecolgico, que contm borracha de pneus em sua composio. Em 2007, esse ndice era de 0,1% do total adquirido e 2,6% em 2008.

    Para as refeies vendidas ao Estado, exigido que o fornecedor utilize equipamentos que tenham reduzido consumo de energia, materiais reciclveis e produtos biodegradveis; promova o uso racional da gua e energia eltrica; aproveite ao mximo os alimentos; elimine desperdcios e implante programa de coleta seletiva. Atualmente, o Estado adquire cerca de 200 mil refeies e 130 mil lanches por semana para atendimento s unidades prisionais.

    Em 2009, est sendo implantada a segunda fase do projeto, com a definio de novos grupos de compras sustentveis, como frota de veculos e combustveis, materiais e equipamentos mdico-hospitalares, odontolgicos e laboratoriais, servios de tecnologia da informao e dirias de viagem.

    Parcerias

    Depois do projeto Gesto Estratgica de Suprimentos, Minas Gerais participou em 2007 do projeto Fomentando Compras Pblicas Sustentveis no Brasil, em parceria com o Governo e Municpio de So Paulo, com patrocnio do Governo Britnico e coordenado pelo Escritrio de Projetos do Brasil do ICLEI, Governos Locais pela Sustentabilidade.

    O Governo de Minas tambm participa de outras frentes de trabalho, como o Programa Estadual de Gesto Energtica e o Programa Estadual de Gesto de gua e Esgoto em Prdios Pblicos.

    No caso do Programa de gua e Esgoto, j foram definidos, em parceria com a Fundao Getlio Vargas, equipamentos economizadores, como torneiras com fechamento automtico e bacias sanitrias com volume de descarga reduzido, que foram inseridos no Catlogo de Materiais do Estado e esto disponveis para aquisio.

    J o Programa de Gesto Energtica, atravs de um convnio com o Cefet/MG, realiza pesquisas e projetos de extenso para promover a reduo de gastos e acabar com o desperdcio. O convnio responsvel por uma reviso na especificao dos equipamentos eltricos comprados pelo Estado de Minas. Visa o uso de equipamentos eficientes energeticamente e a elaborao de cartilhas para orientar os usurios responsveis pela compra e especificao destes equipamentos.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 3, 2009

    Nver hoje do renomado advogado Dcio Freire. Recebe para um requintado jantar em sua residncia no Belveder, aqui em BH, na noite de hoje.



    O casal Mariane/Dcio Freire. Ele aniversariando nesta quinta-feira.
     Estaremos no jantar, eu e a decoradora Cida Amaral.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 2, 2009

    AMAGIS tem novo presidente.

    Juiz Bruno Terra Dias
    vence as eleies da Amagis
    Nova diretoria assume a Associao
    no trinio 2010/2012


    O ex-presidente Nelson Messiaso presidente eleito Bruno Terra Dias.


    A chapa MAGISTRATURA PARTICIPATIVA E INDEPENDENTE, encabeada pelo juiz Bruno Terra Dias, venceu as eleies da Associao dos Magistrados Mineiros (Amagis), realizadas nesta tera-feira, 01/12. Foi a maior diferena conquistada por um vencedor na histria da Amagis.

    O candidato Bruno Terra obteve 873 votos, vencendo as eleies tanto na capital quanto no interior de Minas. O candidato Luiz Carlos de Azevedo Corra Jnior, que tambm concorria presidncia da Amagis, obteve 379 votos.
    Sob o discurso da consolidao das conquistas e da independncia da Amagis, Bruno Terra foi eleito com o apoio integral do atual presidente Nelson Missias, que realizou uma gesto coletiva e itinerante. Nelson Missias conseguiu unir o interior capital e alcanar conquistas histricas como aprovar na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais a Lei de Organizao e Diviso Judicirias, que trouxe conquistas para a carreira como a eliminao de entrncias e a norma programtica para que todo juiz possa ter assessor.
    A gesto tambm garantiu a liberdade e a independncia do juiz e ainda prestou apoio de forma incondicional em momentos de risco, como ameaas e intimidaes de outras naturezas.
    Outro fato que merece destaque foi a elevao do plano de sade da Amagis como um dos mais bem administrados do pas, entre os modelos de autogesto, reconhecido pela Agncia Nacional de Sade Suplementar (ANS).
    Trajetria
    Natural de Belo Horizonte, o juiz Bruno Terra Dias bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, em 1985. Exerceu as funes de advogado, delegado e promotor de Justia no Estado de Minas Gerais. Ingressou na magistratura em 1990 e atuou nas comarcas de Espinosa, Raul Soares,Januria, Ub,Montes Claros. Hoje, titular da 22 Vara Cvel de Belo Horizonte e, ainda, exerce o cargo de vice-presidente de Sade da Amagis.
    Bruno Terra Dias tambm lecionou Direito na Faculdade de Cincias Jurdicas e Sociais de Ub, na Faculdade de Direito Santo Agostinho, em Montes Claros, e na Universidade de Estadual de Montes Claros (Unimontes).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 2, 2009

    Projetos aprovados no plenrio da Assemblia de Minas.

     

                                Emprstimo de R$ 9 mi do BNDES aprovado em 2o turno

    Em Reunio Extraordinria realizada na manh desta quarta-feira (2/12/09), seis projetos de lei (PLs) foram aprovados em 2 turno no Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Entre eles, o PL 3.826/09, do governador, que autoriza o Executivo a contratar operao de crdito no mbito do Programa de Modernizao da Administrao das Receitas e da Gesto Fiscal Financeira e Patrimonial das Administraes Estaduais com o BNDES, at o limite de R$ 9,2 milhes.

    O texto do projeto, que foi aprovado sem novas alteraes, informa que o emprstimo destinado a financiar projetos do Estado nas reas de resultados definidas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), em especial na execuo dos projetos "Descomplicar - Melhoria do Ambiente de Negcios" e "Ampliao da Profissionalizao de Gestores Pblicos". De acordo com resoluo do Banco Central, tais projetos visam melhoria da qualidade do gasto e do ambiente de negcios, por meio de financiamento voltado ao aperfeioamento do sistema de informao, capacitao gerencial e ao fortalecimento da administrao estatal.

    Tambm foi aprovado sem novas alteraes o PL 1.175/07, da deputada Ana Maria Resende (PSDB), que determina que os oficiais de registro civil do Estado enviem mensalmente Defensoria Pblica uma relao com os nascimentos sem identificao de paternidade. De acordo com a proposio, a lista deve conter o endereo da me e tambm do suposto pai, caso haja essa informao. A proposio tambm garante que as mes sejam informadas sobre os seus direitos de indicar o suposto pai para propor uma ao de investigao de paternidade.

    Outra matria aprovada sem alteraes foi o PL 3.544/09, do deputado Carlos Gomes (PT), que autoriza o Executivo a doar ao municpio de Resende Costa (Regio Central do Estado) imvel com rea de 3 mil m2, para a construo de uma policlnica.

    O PL 1.560/07, do deputado Juninho Arajo (PTB), foi aprovado na forma como foi votado em 1 turno (na forma do vencido). O texto determina que as construtoras e imobilirias especifiquem a tenso da rede eltrica nos pontos de energia dos imveis novos. Originalmente, a proposio previa que essa obrigao fosse vlida para todos os imveis disponveis para venda ou locao, no apenas para os novos.

    De autoria do deputado Fahim Sawan (PSDB), foi aprovado na forma do vencido em 1 turno o PL 2.366/08, que obriga hospitais, casas de sade e clnicas conveniadas com o SUS a afixarem em local visvel um letreiro que informe o convnio. Durante a tramitao em 1 turno, foi acrescentada ao texto a obrigatoriedade de afixao do smbolo oficial do SUS na fachada externa desses estabelecimentos. O projeto tambm determina que seja informada a relao das especialidades oferecidas pelo convnio. O objetivo evitar que o usurio do SUS passe por vrias instituies at chegar quela que tem convnio com o sistema, onde ser efetivamente atendido.

    Finalmente, foi aprovado, na forma do vencido, o PL 3.005/09, do deputado Fbio Avelar (PSC), determinando que os cartrios de registro civil de pessoas naturais do Estado comuniquem ao Detran-MG o falecimento de pessoas portadoras de carteira de habilitao, a fim de que o rgo cancele esses documentos. O objetivo evitar fraudes, como a transferncia de multas para as carteiras de pessoas falecidas. A alterao feita durante a tramitao em 1 turno foi para retirar a exigncia de que o Detran d baixa na carteira das pessoas falecidas, uma vez que o rgo integra a estrutura administrativa do Poder Executivo, cabendo exclusivamente a esse Poder tal prerrogativa.

    Adiamento - A requerimento do deputado Padre Joo (PT), o Plenrio aprovou o adiamento, por cinco dias, da discusso do PL 1.762/07, do deputado Gilberto Abramo (PMDB), que torna obrigatria a instalao de brinquedotecas nos estabelecimentos de sade que ofeream atendimento peditrico em regime ambulatorial e de internao. - A requerimento do deputado Padre Joo (PT), o Plenrio aprovou o adiamento, por cinco dias, da discusso do PL 1.762/07, do deputado Gilberto Abramo (PMDB), que torna obrigatria a instalao de brinquedotecas nos estabelecimentos de sade que ofeream atendimento peditrico em regime ambulatorial e de internao.

    O PL 2.935/08, do deputado Arlen Santiago (PTB), que determina a utilizao de seringas de agulha retrtil no Estado, teve sua votao iniciada mas no chegou a ser aprovado. A pedido do deputado Ademir Lucas (PSDB), verificou-se que no havia qurum para continuidade da reunio, o que determinou o seu encerramento.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 2, 2009

    Dia Mundial da Propaganda... ser sexta-feira dia 4 no Ouro Minas, aqui em BH.





                                    Sinapro-MG homenageia Rede Minas, 
                                  Jornal da Cidade e Jornal Balco 
                                no Dia Mundial da Propaganda
     

                             





                                                           Adolpho Resende, vice-presidente
                                                    e Juliano Sales, presidente do Sinapro-MG

    O Sindicato das Agncias de Propaganda de Minas Gerais (Sinapro-MG) promove, no dia 4 de dezembro, s 21h, no Hotel Ouro Minas, evento para reunir o mercado publicitrio e comemorar o aniversrio de importantes veculos mineiros. Entre eles esto a Rede Minas de Televiso, que completa 25 anos; Jornal da Cidade, que comemora 50 anos; e o Jornal Balco, com 20 anos de histria.
    O encontro celebra tambm o Dia Mundial da Propaganda e os 30 anos da entidade e prev homenagens a outras empresas, fornecedores e profissionais do mercado publicitrio.
    Haver um coquetel, seguido de jantar. Os convites esto venda no site da Comunica-MG (www.comunica-mg.com.br). O evento ocorre no Salo Centenrio do Hotel Ouro Minas, na Av. Cristiano Machado, 4001, em Belo Horizonte.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 2, 2009

    DEAR B: apostando na recuperao da economia...

    Coquetel de inaugurao da loja Dear B
    no Serena Mall,
    em Nova Lima, hoje,
    quarta-feira,
    dia 2 de dezembro, s 19h.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 2, 2009

    ARTIGO ESPECIAL.

                                                                           O QUE H DE ERRADO
                                                                         COM OS FUNDAMENTOS
                                                                        DA ECONOMIA MUNDIAL?

                                               

                                                                                   Srgio Birchal
                                                                                     Economista

    Por que a economia mundial entrou numa crise sem precedentes desde a Depresso da dcada de 1930? Com certeza houve excessos, principalmente, nos setores financeiros e imobilirios. Houve excesso de soberba, de otimismo, de falta de regulamentao, de "criatividade"... Mas a crise se mostrou mais profunda; um ponto de inflexo. Isto nos leva a outra questo: O que h de errado com os fundamentos da economia mundial ento?
    H tempos atrs vi parte de uma entrevista de John Gray, filsofo e professor da London School of Economics, que afirmou que o modelo de desenvolvimento que fez sucesso no "Ocidente" (Estados Unidos, Europa Ocidental e Japo) era aplicvel somente a um seleto e restrito nmero de naes. Intensivo em energia, ele no teria como incorporar uma quantidade muito maior de economias, qui o resto do mundo. Este era mais ou menos o ponto de vista do professor Gray.
    Que modelo este? o modelo que comeou a florescer no final do sculo XIX, baseado no petrleo (e nos seus inmeros derivados e aplicaes), no ao e na moderna siderurgia, na indstria de montagem (principalmente, a automobilstica), na difuso da organizao fordista/taylorista e no uso da eletricidade para comunicao (semente da revoluo da informao que emergiu na dcada de 1970). Cem anos depois os limites de um modelo to intensivo em recursos fsseis, minerais e energia, e erigido em outro contexto, foram testados.
    Quando naes como China, ndia, Brasil, Rssia (e a antiga Unio Sovitica), frica do Sul, Austrlia, Indonsia... emergiram e almejaram o mesmo padro de vida do "Ocidente" os limites econmicos, sociais e ambientais deste modelo ficaram evidentes. O problema como desconstruir todo este modelo e o qu colocar no seu lugar?
    Mas h outra dimenso que ruiu com a crise e que julgo ser um dos fundamentos da economia mundial: as finanas internacionais e o sistema monetrio internacional.
    Toda esta estrutura econmica citada acima gira baseada em trs pilares financeiros (Nova York, Londres e Hong Kong) basicamente. Nestas praas so celebrados e realizados milhes de contratos, negcios, intermediaes, todas denominadas em dlar norte-americano. Estes trs pilares financeiros internacionais esto umbilicalmente interligados pela lngua, pela histria e pela cultura. Quando um deles ruiu, os demais vieram abaixo. Porm, o qu colocar no seu lugar?
    Mas no s as finanas internacionais ruram (no totalmente graas ao indita dos bancos centrais). Com a menor representatividade econmica e financeira da principal economia do sculo XX, o questionamento quanto capacidade de sua moeda em exercer o papel de meio de pagamento, reserva de valor e unidade de conta mundial (as funes bsicas do dinheiro em qualquer economia) legtimo e oportuno. Porm, o qu colocar no seu lugar?
    Acho que o que h de errado com os fundamentos da economia mundial, que a levou sua pior crise desde a Grande Depresso, o anacronismo destes fundamentos. Mas o qu colocar em seu lugar ainda uma pergunta sem muitas respostas. Enquanto isso...


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 2, 2009

    Educaona zona rural...

    Minas lana Casa Escola
    para atender 100% da zona rural















    Omar Freire/Imprensa MG
    Acio Neves disse que o projeto vai fazer com que 100% das nossas escolas rurais tenham dignidade
    Acio Neves disse que o projeto vai fazer com que 100% das nossas escolas rurais tenham dignidade
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm




















    Acio Neves homenageia escola vencedora de prmio nacional
    Acio Neves lana Casa Escola para alunos da zona rural
    Entrevista da secretria de Educao, Vanessa Guimares, no lanamento do programa Casas Escolares
    Governo de Minas lana Casa Escola para zona rural
    Governo de Minas homenageia escola de Santa Rita do Sapuca
    Transcrio da entrevista da secretria de Estado de Educao, Vanessa Guimares, durante lanamento do Projeto Casa Escola

    BELO HORIZONTE (01/12/09) - O governador Acio Neves lanou, nesta tera-feira (1), no Palcio da Liberdade, o projeto Casa Escola, criado para atender alunos da rede estadual de ensino da zona rural dos municpios mineiros. O objetivo substituir escolas que historicamente funcionam em construes improvisadas por prdios que oferecem conforto, funcionalidade e condies adequadas para o ensino e aprendizado. O Governo de Minas est investindo R$ 32 milhes no projeto. Sero atendidas comunidades rurais de municpios com grandes extenses territoriais e baixa densidade populacional.

    O projeto Casa Escola vai possibilitar que at outubro do ano que vem, a totalidade das 319 escolas rurais de Minas que integram a rede pblica estadual estejam em boas condies de funcionamento. Quase metade delas (152 unidades) esto sendo totalmente reconstrudas. Outras 167 esto sendo reformadas dentro dos padres estabelecidos pelo projeto.

    "Esse projeto vai fazer com que 100% das nossas escolas rurais tenham dignidade. A educao no pode ser uma coisa mecnica. A criana no pode apenas acordar, fazer um lanche, ir para escola, ter intervalo, terminar a aula e voltar para casa. As crianas precisam ter prazer em estudar, prazer em superar desafios e esse prazer, de alguma forma, comea pela qualidade do local onde elas vo estudar", afirmou Acio Neves, em seu pronunciamento.

    Mesmos direitos

    Cada casa escola tem de uma a trs salas de aula e atende, no mximo, 65 alunos. As casas escolas lembram construes tpicas da rea rural de Minas Gerais. Alm das salas de aula, contam com cozinha e refeitrio com despensa, fogo lenha, fogo a gs; secretaria que pode servir de dormitrio, banheiros e varanda.

    De acordo com o governador, essas comunidades no podem ficar margem do processo de desenvolvimento. Ele disse que alunos das regies pobres e ricas devem ter o mesmo direito de frequentar escolas com rede fsica adequada para se sentirem motivados a estudar.

    "Algumas dessas escolas funcionam com turmas de 16, 17 alunos. Talvez, por essa razo, durante muito tempo, foram deixadas de lado, foram pouco compreendidas como algo relevante. O que estamos fazendo agora colocar a nossa emoo, o nosso corao adiante, compreendendo que uma criana que mora num distrito de Novo Cruzeiro, que mora na zona rural de Setubinha, no pode ter um tratamento diferenciado daquele que vive em Santa Rita ou que vive na Regio Metropolitana de Belo Horizonte", disse.

    Projeto acolhedor

    As unidades do projeto Casa Escola tm p direito mais alto, janelas e basculantes estrategicamente instalados para facilitar a circulao de ar. As unidades foram construdas 40 centmetros acima do solo para diminuir o calor interno. O projeto tambm prev reservatrios de captao de gua pluvial e instalao eltrica com rede lgica para o uso de Internet.
    " um projeto feito pelos tcnicos da educao, arquitetos, pelos construtores que l trabalham. Tentamos traduzir uma ideia de uma casa acolhedora, na rea rural, para grupos pequenos de alunos", explicou a secretria de Estado de Educao, Vanessa Guimares.

    Primeira etapa

    Durante o evento, o governador assinou convnio para execuo da primeira etapa do projeto Casas Escolares. Sero investidos R$ 13 milhes para reforma de 65 prdios escolares antigos e construo de 60 novas casas escolas em 22 municpios dos vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas. Sero construdas 60 novas casas escolas e reformados 65 prdios escolares antigos. Os prefeitos dos municpios beneficiados passam a ser parceiros do Estado, se responsabilizando pela gesto das obras.

    "Minas volta a ser hoje no Brasil uma referncia em educao de qualidade no em uma ou outra ilha do nosso Estado, mas de forma compartilhada por todas as regies. Nesse programa Casa Escola, 84% das escolas esto no Vale do Jequitinhonha, no Vale do Mucuri e no Norte de Minas, afirmou Acio Neves.

    Alm dos R$ 13 milhes investidos na melhoria das escolas estaduais da zona rural, o governo mineiro repassar recursos para que as prefeituras das 22 cidades parceiras tenham condies de melhorar tambm a infraestrutura da rede municipal de ensino. Cada prefeitura poder receber recursos equivalentes ao custo de construo de uma a trs escolas, totalizando R$ 4 milhes. O Governo de Minas tambm disponibilizar aos prefeitos o projeto de engenharia do Casa Escola.

    "Os convnios foram assinados com prefeitos do Mucuri, Jequitinhonha e Norte de Minas. So regies que tem uma rea rural maior e, portanto, um nmero de escolas dessa natureza maior. Esses prefeitos vo ser parceiros e em troca o Estado financiar o melhoramento da sua rede municipal", explicou a secretria de Educao.

    Escola em rea indgena

    Em todo Estado, 82 casas escolas esto prontas ou em fase final de construo. Do total de R$ 32 milhes que o Governo de Minas est destinando ao projeto, R$ 10 milhes foram aplicados nessas 82 Casas Escolas. Quase metade delas (35) foram construdas em reas indgenas no municpio de So Joo das Misses, no Norte de Minas. Essas unidades estaro prontas para receber os alunos em fevereiro prximo, quando se inicia o ano letivo de 2010.

    A primeira unidade pronta, construda em So Gotardo (Alto Paranaba), comeou a funcionar no incio de novembro, atendendo 17 alunos matriculados no ensino fundamental (1 a 5 ano), divididos em duas turmas.

    A Superintendente Regional de Ensino de Januria (Norte de Minas), Tnia Maria de Matos Normanha, visitou casas escolas j concludas em So Joo das Misses e aprovou o projeto.

    "A nossa regio sempre esteve abandonada. A maioria das nossas escolas rurais estava em estado crtico, funcionando em casebres alugados. Muitas no tinham sequer banheiro. O novo espao excelente e todos os detalhes foram pensados. Na rea rural as dificuldades so grandes at para se comprar gs. Por isso, cada Casa Escola tem, alm de um fogo a gs, um fogo lenha, o que significa dizer que a merenda nunca vai faltar, porque as condies para prepar-la esto garantidas", disse ela.

    Municpios participantes da 1 etapa do projeto Casas Escolares

    Vale do Jequitinhonha

    Araua - cinco escolas
    Berilo - sete escolas
    Chapada do Norte - trs escolas
    Coronel Murta - duas escolas
    Indaiabira - duas escolas
    Jos Gonalves de Minas - nove escolas

    Norte de Minas

    Espinosa - seis escolas
    Mato Verde - uma escola
    Monte Azul - 10 escolas
    Montezuma - duas escolas
    Rio Pardo de Minas - sete escolas
    Santo Antnio do Retiro - uma escola
    Bonito de Minas - seis escolas
    Januria - 10 escolas
    Manga - quatro escolas
    Montalvnia - duas escolas
    So Francisco - 30 escolas
    Uba - duas escolas

    Vale do Mucuri

    Itambacuri - quatro escolas
    Malacacheta - duas escolas
    Novo Cruzeiro - trs escolas
    Setubinha sete escolas

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 1, 2009

    Mais um restaurante...

    McDonalds comemora 21 anos de atuao em Minas Gerais
    com a abertura, HOJE, de um novo restaurante,
    no Via Shopping Barreiro
    O McDonalds inaugura hoje, dia 1 de dezembro, um novo restaurante em Belo Horizonte. Ser o vigsimo da rede na capital mineira, localizado no Via Shopping Barreiro, confirmando o forte rimo de expanso na Regio Sudeste.
    O novo restaurante vai gerar 64 empregos diretos e ser operado pelo franqueado Edmundo Massoni, que j tem outros dois restaurantes, nos Shoppings Big e Ita Power, em Contagem. A rede acaba de completar 21 anos de atuao em Minas Gerais.
    Inaugurou seu primeiro restaurante em novembro de 1988, no BH Shopping. Hoje, possui 31 restaurantes no Estado, dos quais 20 em Belo Horizonte, Uberlndia (3), Uberaba (1), Ipatinga (1), Governador Valadares (1), Poos de Caldas (1), Juiz de Fora (1), Contagem (2) e Betim (1), gerando 1.500 empregos diretos.
    Ser o 12 restaurante inaugurado em 2009 na Regio Sudeste, num ritmo de uma inaugurao por ms. Em todo o pas, sero mais nove restaurantes at o fim de dezembro.  Com essas aberturas, o McDonalds encerra 2009 com um total de 577 restaurantes distribudos por mais de 140 cidades no Brasil.
    A rede uma das maiores empregadoras privadas do Brasil, com mais de 48 mil funcionrios, entre restaurantes prprios e franqueados, e uma das que oferecem mais oportunidades de primeiro emprego.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 1, 2009

    Concluses do debate na Assemblia sobre VOLUTARIADO.

     

                                          Voluntrios no Brasil j so mais de 20 milhes

    Ainda que no se possa dizer ao certo a dimenso do servio voluntrio no Brasil, as estimativas citadas no Debate Pblico Voluntariado Transformador: Preservando Bens Comuns e Ampliando a Cidadania, mostram o crescimento do setor. De acordo com o censo de 2005, seriam 20 milhes. Hoje, este nmero j se aproximaria de 25 milhes. O evento aconteceu nesta segunda-feira (30/11/09), no Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. No debate, proposto pela Comisso do Trabalho, da Previdncia e da Ao Social, foram apresentados exemplos de trabalho voluntrio com transformao da realidade.

    Um dos objetivos do debate foi colher contribuies para o Projeto de Lei (PL) 3.653/09, de autoria da deputada Rosngela Reis (PV), que institui a Poltica Estadual do Voluntariado Transformador. J examinada pela Comisso de Constituio e Justia, a proposta ser avaliada agora pela Comisso do Trabalho, presidida pela parlamentar, a partir de informaes colhidas no debate pblico.

    Em seu pronunciamento, Rosngela Reis ressaltou a necessidade de maior entrosamento entre o Estado, empresas e o terceiro setor para o fortalecimento do servio voluntrio. "A proposta do voluntariado transformador no sentido de complementar as polticas pblicas e de tambm fiscalizar o Estado no que se refere a essas polticas", disse a deputada.

    Entre os objetivos e propostas do projeto esto a capacitao de cidados, gestores e lideranas sociais que desenvolvem programas de voluntariado; articulao entre Estado e sociedade para a realizao de polticas pblicas nessa rea; gerao de oportunidades para a prtica do voluntariado transformador; e incentivo a empresas em aes de voluntariado.

    Minas Gerais teria 5% dos voluntrios

    A estimativa de 20 milhes de voluntrios no Brasil, registrada pelo censo de 2005, foi citada pelo presidente do conselho da seo mineira da Rede Nacional de Mobilizao Social (Coeb-MG), Fernando Miranda. A fora desse nmero, no entanto, enfrenta o desafio de outros dados citados por Miranda, tais como os 22% da populao sem acesso gua tratada; ou os 6% de crianas desnutridas no Pas. De acordo com o secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrs Filho, esse nmero de voluntrios j chega hoje, quatro anos depois, a 25 milhes.

    Outras estimativas foram citadas pela coordenadora do movimento Ns Podemos Paran/Objetivos do Milnio, Maria Aparecida Zago Udenal. Ela afirmou que o Estado de So Paulo teria 53% dos voluntrios brasileiros. Outros 12% estariam no Rio de Janeiro, enquanto Minas Gerais, com 5%, viria em terceiro lugar. Maria Aparecida, porm, disse que so necessrios dados mais precisos. Ela sugeriu a Rosngela Reis que trabalhe pela incluso, nos levantamentos do IBGE, do tema do voluntariado. J a coordenadora do Ncleo de Responsabilidade Social/Sistema Fiemg, Marisa Seoane Resende, lembrou que o primeiro domingo de dezembro o Dia do Voluntariado em Minas, convocando todos para divulgar seus projetos nessa data.

    Secretrio declara apoio ao projeto

    O secretrio Agostinho Patrs disse que trazia a confiana do Executivo de que o projeto de lei do Voluntariado Transformador ir se somar s iniciativas legislativas nessa rea. J entre os programas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), o secretrio destacou dois, ambos implementados em parceria com o Servio Voluntrio de Assistncia Social (Servas) do governo mineiro. So eles a campanha de valorizao dos idosos e o programa de reduo de contas de gua e energia para entidades assistenciais cadastradas na Sedese.

    Presidente do conselho do Coeb-MG, Fernando Miranda disse que o rgo foi criado em 1993, em nvel nacional, como resultado da luta do socilogo Herbert de Souza, o Betinho, para reduzir as carncias que afligem a populao mais pobre. O pr-reitor de Extenso da PUC Minas, Wanderley Chieppe Felippe, elogiou a proposta de criao de uma Poltica Estadual do Voluntariado Transformador. "Ningum vive sozinho. Se no pensarmos em sade, emprego, moradia para todos, fatalmente pagaremos um preo por isso", afirmou.

    Pastoral da Criana a maior rede de voluntrios

    Entre as diversas experincias de voluntariado apresentadas no debate pblico, um dos casos mais conhecidos o da Pastoral da Criana, criada h 26 anos para reduzir a mortalidade infantil, a desnutrio e a violncia familiar em comunidades carentes. Mensalmente, 85 mil gestantes, 1,3 milho de famlias e 1,6 milho de crianas de zero a seis anos (17% do total do Pas) recebem a visita de voluntrios do programa no Brasil. Outros 19 pases tambm j contam com essa metodologia. "Ela baseada no evangelho da multiplicao dos pes", compara a coordenadora do programa em Belo Horizonte, Ana Maria Andrade.

    A Pastoral tem 132 mil lderes e outros 110 mil voluntrios, a maioria deles com pouca instruo, o que no impede o desenvolvimento do trabalho, de acordo com Ana Maria. Segundo ela, o sucesso da iniciativa se deve, entre outros fatores, transparncia no uso de recursos e simplicidade das aes, desenvolvidas por pessoas das prprias comunidades. "Nosso gasto mensal de R$ 1,71 por criana. Muitos no acreditam que possvel", refora a coordenadora. Para ela, isso seria invivel sem a dedicao gratuita dos voluntrios.

    Trs outras entidades contriburam com o debate pblico relatando o trabalho de voluntrios no Brasil e no mundo. Anika Grtner, oficial do Programa de Voluntrios das Naes Unidas no Brasil, citou a campanha de vacinao contra plio, em 2000, quando 10 milhes de voluntrios imunizaram 550 milhes de crianas no mundo. "Isso custaria US$ 10 bilhes, invivel sem o voluntariado", enfatizou. Segundo ela, a ONU tem voluntrios em tempo integral, que recebem ajuda de custo, alm dos chamados voluntrios clssicos, que doam parte de seu tempo.

    ONU tem 24 voluntrios brasileiros no exterior

    Atualmente, segundo Anika, h 24 voluntrios brasileiros da ONU no exterior. No Brasil, so 13, mais quatro estrangeiros. "Os desafios que temos hoje so muitos, o que requer um trabalho conjunto de governos, setor privado, sociedade civil, universidades e instituies internacionais. O voluntariado o elemento transversal", afirmou. Na ONU, de acordo com Anika, h vagas para voluntrios em suas prprias cidades e at mesmo sem a necessidade de sair de casa.

    O voluntrio da Universidade Solidria (Unisol), professor Waldenor Barros Moraes Filho, lembrou o objetivo da entidade, que estimular o protagonismo de estudantes universitrios na transformao de realidades sociais. Desde 1995, quando foi criada, a Unisol j mobilizou 216 instituies de ensino, 23 mil estudantes, mais de 1.100 comunidades e 2 milhes de pessoas. O trabalho consiste em articular parceiros e desenvolver aes de curto, mdio e longo prazo. "Em todos os mdulos, predomina a ideia do apoderamento das comunidades", frisa Waldenor.

    Gesto de voluntrios - A experincia de gerir voluntrios, para ampliar o nmero de colaboradores, foi apresentada pelo analista de projetos do Centro de Ao Voluntria (CAV), de Curitiba, Thiago Baise. O CAV organiza a oferta e demanda de voluntrios na cidade, com a ajuda da internet e tambm por meio de palestras e outras aes. As nove etapas do mtodo de gesto proposto no CAV englobam desde o diagnstico da organizao e o levantamento de necessidades at o reconhecimento e valorizao dos colaboradores. "O processo simples, mas de difcil aplicao", pondera, lembrando que, dos 110 parceiros cooperados do CAV, apenas 30 fazem a gesto dos voluntrios. - A experincia de gerir voluntrios, para ampliar o nmero de colaboradores, foi apresentada pelo analista de projetos do Centro de Ao Voluntria (CAV), de Curitiba, Thiago Baise. O CAV organiza a oferta e demanda de voluntrios na cidade, com a ajuda da internet e tambm por meio de palestras e outras aes. As nove etapas do mtodo de gesto proposto no CAV englobam desde o diagnstico da organizao e o levantamento de necessidades at o reconhecimento e valorizao dos colaboradores. "O processo simples, mas de difcil aplicao", pondera, lembrando que, dos 110 parceiros cooperados do CAV, apenas 30 fazem a gesto dos voluntrios.

    Outras experincias de gesto foram descritas pela coordenadoras Marisa Resende, da Fiemg, e Mnica Abranches, do Projeto Rondon Minas, da PUC Minas. Marisa ressaltou que uma responsabilidade de todos evitar que o voluntariado prejudique a criao de postos de trabalho. Recomendou ainda que as entidades firmem termos de adeso com os voluntrios, a fim de evitar futuras aes trabalhistas. Mnica mostrou o trabalho do Projeto Rondon Minas, que engajou 2,1 mil universitrios em aes sociais em regies carentes do Estado, desde 2005.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 1, 2009

    Uma folga para o bolso em 2010.

    Valor do IPVA em Minas
    est em mdia 13,57% menor









    Renato Cobucci/Secom MG

    O subsecretrio da Receita Estadual, Pedro Meneguetti, anunciou os valores do IPVA em entrevista

    O subsecretrio da Receita Estadual,
    Pedro Meneguetti,
    anunciou os valores do IPVA
     em entrevista

    BELO HORIZONTE (30/11/09) - Os contribuintes do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veculos Automotores), relativo a 2010, estaro pagando, na sua grande maioria, um valor menor do que pagaram em 2009, em decorrncia da queda registrada nos preos dos veculos usados. Essa queda j havia sido observada no final de 2008, quando a tabela divulgada para este ano apresentou valores menores do que de outros estados. Para 2010, os valores do IPVA em Minas caem um pouco mais e estaro, em mdia, 13,57% menores do que em 2009.

    Para 2009, a Secretaria de Fazenda trabalha com uma expectativa de receita do IPVA da ordem de R$ 1,92 bilho. De janeiro a novembro de 2008 foram arrecadados R$ 1,86 bilho, considerando veculos novos e usados. J a TRLAV (Taxa de Licenciamento), no valor de R$ 57,99 e devida por todos os veculos, tem sua arrecadao estimada em R$ 305 milhes para o prximo ano.

    A partir desta tera-feira (1), as agncias dos bancos credenciados (Banco do Brasil, Bancoob, Bradesco, HSBC, Ita-Unibanco, Mercantil do Brasil) j estaro em condies de receber o imposto. Para facilitar o pagamento, o contribuinte deve ter em mos o nmero do Renavam. O interessado poder ainda usar os terminais de autoatendimento e a internet dos bancos para quitar o imposto, bem como a Taxa de Licenciamento e o seguro obrigatrio.

    Ao anunciar a tabela e a escala de pagamento do IPVA relativo a 2010, a Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais recomenda aos contribuintes para no deixar para a ltima hora, pois correm o risco de perderem o prazo e tambm o desconto para pagamento vista.

    A primeira parcela ou parcela nica vence no dia 18 de janeiro para os veculos com placa de final 1. A escala de vencimentos prossegue at o dia 29 do mesmo ms, obedecendo sempre o final de placa do veculo. Pagando vista, o contribuinte ter um desconto de 3%. Poder tambm parcelar em at trs vezes (janeiro, fevereiro e maro), sem direito ao desconto. O valor mnimo para pagamento do IPVA em parcelas iguais e consecutivas de R$90,00.

    Recurso

    Caso o contribuinte discorde do valor do IPVA de seu veculo, ele tem prazo at o dia 12/01/2009 para entrar com pedido de reviso junto a uma unidade fazendria (em Belo Horizonte, na rua Rio de Janeiro, 341, e na unidade da Gameleira), apresentando cpias de no mnimo duas publicaes especializadas. Analisado, o pedido pode ser deferido se a Secretaria de Fazenda apurar uma diferena superior a 10%.

    Frota tributvel

    A Secretaria de Fazenda trabalha com uma frota tributvel de 5,9 milhes de veculos em todo o Estado. So 450 mil veculos a mais em relao frota de 2009. A apurao do valor venal, que serve de base para o clculo do IPVA, foi feita por meio de pesquisa realizada pela Fipe (Fundao Instituto de Pesquisas Econmicas) em outubro de 2009, sob a superviso de tcnicos da SEF/MG, considerando os veculos fabricados nos ltimos dez anos (2000 a 2009).

    Para veculos fabricados entre 1980 e 1999 sero considerados a base de clculo e o imposto estabelecido para o mesmo tipo e modelo fabricado em 1999, reduzidos a cada ano a 90% para veculo com mais de 10 anos e at 20 anos de fabricao; a 95% para veculo com mais de 20 anos e at 30 anos; a partir do 31 ano os mesmos valores apurados para o mesmo tipo e modelo fabricados em 1980.

    Os veculos movidos exclusivamente a lcool tero 30% de desconto na base de clculo do IPVA. O contribuinte que no efetuar o pagamento do IPVA nos prazos estabelecidos estar sujeito multa e juros calculados sobre o valor total do imposto ou das parcelas, conforme o caso. A multa de 0.3% ao dia at o 30 dia; de 20% aps o 30 dia; e a partir da, aplica-se a taxa Selic.

    IPVA em atraso

    O contribuinte poder acessar o Www.fazenda.mg.gov.br e emitir a guia do IPVA contendo os acrscimos legais (multa e juros) dos exerccios de 2004 a 2009, consultar o valor do imposto atravs da digitao do nmero do Renavam ou pela marca/modelo do veculo e ainda consultar os servios relacionados ao IPVA/TRLAV pelos links http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/impostos/ipva, e http://www.fazenda.mg.gov.br/empresas/taxas/taxalicenciamento.

    Alquotas do IPVA

    As alquotas do IPVA mantm-se inalteradas, variando o percentual apenas em relao ao tipo do veculo, conforme relao abaixo:

    4% - automveis, veculos de uso misto e utilitrios;

    3% - caminhonetes de carga (picapes) e furgo;

    2% - automveis, veculos de uso misto e utilitrios com autorizao para transporte pblico, comprovado mediante registro no rgo de trnsito na categoria aluguel;

    2% - motocicletas/similares;

    1% - veculos de locadoras (pessoa jurdica);

    1% - nibus, micronibus, caminho, caminho-trator.

    Facilidades

    Para facilitar o atendimento aos contribuintes, a Secretaria de Fazenda est disponibilizando alguns meios, atravs dos quais ser possvel obter informaes adicionais sobre o IPVA/2009.

    As informaes podem ser obtidas junto ao LIG-Minas (31) 0800-9402000, Central de Atendimento da SEF/MG (31) 3555-8866 e (31) 2128-8810, para regio metropolitana de Belo Horizonte, outros estados e pases. Para os contribuintes que residem no interior do estado o telefone 0800-9420900.

    Outros esclarecimentos podem ser obtidos tambm atravs dos sites www.fazenda.mg.gov.br, e para informaes sobre multa de trnsito, no site www.detrannet.prodemge.gov.br.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail