Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16267)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 31, 2011

    Mega Sena da virada paga quase 178 milhes de reais

    Os nmeroa sorteados foram 03,04, 29,36,45 e 55
    Infelizmente n acertei mais que dois: 03 e 04.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 31, 2011

    Artigo Especial, enviado ao nosso Blog, pelo Procurador do Estado, Jos Maria Couto Moreira.

    ​​​Um momento para Shakespeare​

    ​O paladar apurado da leitura
    pede passagem

    ​Jos Maria Couto Moreira*

    ​Quem ainda no se debruou sobre os ensinamentos do filsofo Shakespeare, quem no se encantou com os poemas de Shakespeare, quem no admirou sua dramaturgia, quem no devassou sua fase romntica infelizmente no gozou de um universo humano que nos surpreende pelas fundas e interessantes razes e verdades que cercam as idias daquele genial ingls que, com vontade de criar pelo prazer da criao, nos arrebata.

    Por isto, todos aqueles esto em imenso prejuzo espiritual. Para definir Shakespeare, genial a classificao mais prxima da exatido. Possam muitos divergir, mas o valor superior da criao e da dialtica deste incomparvel autor so as suas incurses pela filosofia.

    Cada pea de Shakespeare, se no exibe uma abordagem filosfica mais intensa, possui premissas metafsicas reveladoras de alta sensibilidade para as verdades do mundo. O que mais nos impressiona na obra do autor de Hamlet que toda aquela inteligncia no foi cultivada pelo ensino, vale dizer, Shakespeare era um autodidata. Plato j dizia que todo gnio tem um tanto de loucura divina.

    Deve ser esta loucura que abasteceu a Inglaterra e o mundo das criaes mais fantsticas, de Ricardo III a Henrique VIII, passando por Romeu e Julieta, Sonho de uma Noite de Vero, Hamlet, Otelo, Macbeth, A Tempestade e mais trinta e seis trabalhos literrios de imensa expresso artstica. Imagine o leitor se na curta vida daquele autor (nascido a 1564 e morto a 1616), convivendo com a Londres e arredores que por vezes eram assoladas pela peste e outras endemias, e delas escapando, tivesse ele recebido informaes curriculares ou tivesse aquela criatura extraordinria acesso ao que at ento existia no mundo, estaramos ns diante de um semideus das letras e das artes.

    Certamente no foram s suas mos autores franceses ou ibricos, que tambm fizeram da fico momentos de profunda inspirao tal como Dante, e outros franceses e alemes. de tal grandeza a mente lgica de Shakespeare que, sem receio, pode-se afirmar que o ingls um prefcio de Nietzche, tal o contedo de seus conceitos, ou poder-se- dizer que o alemo do sculo XIX foi leitor atento e constante de Shakespeare. Toda a construo literria de Shakespeare, incluindo a potica, a trgica, a romntica e a cmica est assentada em fundamentos filosficos tal que, se lhe fosse dado exprimir-se, o ingls diria que no resistiria o mundo sem a arte filosfica.

    ​Apesar dos atributos literrios e artsticos deste gigante da criao dramtica, seus textos no so imediatamente assimilveis. Sua leitura no fcil. Seus enredos lembram a leitura de um tambm aplaudido Guimares Rosa (uma prosopopia), ou de um Mrio de Andrade, cujo Macunama, na linha de um primitivismo autctone, requer ter mo um dicionrio tupi-guarani para inteira compreenso do enredo e dos relatos.

    ​Aps sua morte, a memria gloriosa de Shakespeare sofreu alguns atentados que atriburam a outras intelectualidades respeitveis da era elizabethana a autoria de obras daquele irrequieto ingls que, s como ele, soube levar cena retratos empolgantes da histria e da vida de Inglaterra e da Europa. Os admiradores mundiais do dramaturgo, a prpria Inglaterra e expoentes especialistas em Shakespeare enfrentaram aqueles que tentaram reduzir a reputao e o xito criativo do gnio combatendo verso de que parte da criao do escritor era, na verdade, inspirao de trs outros ingleses, por sinal tambm vitoriosos em seus respectivos textos: Edward de Vere, Conde de Oxford, Sir Francis Bacon e Christopher Marlowe.

    Esta questo encontra-se, hoje, superada, vistas as provas irrefutveis da verdadeira autoria da dramaturgia e de poemas objurgados pela crtica de seus patrcios. Muitos ainda no sabem que Shakespeare sabia tambm costurar tramas com humorismo fino, tal o enredo, por exemplo, de A Comdia dos Erros, passada em Siracusa, em que o narrador constri uma trama adjacente em que so pivs dois gmeos idnticos com dois serviais tambm idnticos, que geram constante confuso.

    ​Sem Shakespeare, permanece sua grave indagao, que muito incomoda a humanidade, ainda no inteiramente respondida por ela: ser ou no ser, esta a questo.
    ​E como acontece nas comdias que escreveu, aps a quase tragdia vem a alegria. como nos transmitiu grande e esquecido poeta das Alterosas, que nos conforta em sua poesia: Dentro da noite est contida a aurora.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 31, 2011

    Um dos momentos importantes para o turismo mineiro foi a posse da nova diretoria da Abrajet Minas, que ns presidimos no Estado.

    Novo tempo para a Abrajet Minas.
    Posse e homenagem na Assemblia Legislativa
    marcam entrada da entidade no sculo XXI

     
    Da esquerda para a direita: Carlos Felipe(secretrio-geral), Eujcio Silva(diretor financeiro), Srgio Neves(representante no Conselho de Turismo da ACMINAS), Antonio Claret Guerra(vice-presidente de Relaes com o Mercado), Emilienne Santos( representante no Conselho Estadual de Turismo), deputado tenente Lcio(autor da homenagem), Hlcio Estrella(presidente Nacional da Abrajet), JCA(presidente Abrajet Minas), Leila Mara(Conselho de tica), Hernani de Castro(representante no Conselho Estadual de Turismo), Valdez Maranho(Conselho Fiscal), Srgio Moreira(Conselho Fiscal), Marden Couto(Conselho Fiscal), Suely Calais Guerra(Conselho de tica), Walter Freitas(Conselho de tica) e Csar Romero(vice-presidente regional em Juiz de Fora).







































     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 31, 2011

    Ano positivo. O ano de 2011 termina bem para o Poder Legislativo Mineiro. O jovem presidente Dinis Pinheiro imprimiu ritmo, seriedade e simpatia nas relaes do poder com a sociedade, principalmente os mais carentes. Ele correu Minas prestigiando os ventos do interior. Nota 10.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 31, 2011

    Bons ventos sopram sobre o setor de cncer de Barbacena. Primeiro foi a assinatura de convnio entre a Secretraria de Sade do Estado e o Ncleo do Cncer do Hospital Mrio Pena de Barbacena, fundado pelo vereador Amarlio de Andrade. O governador Anastasia garantiu 3 milhes de reais para a construo do Hospital do Cncer. Deste total, 1 milho para as obras de infrtaetrutura e terraplenagem do terreno de 6 mil metros quadrados doado pelo advogado Claudio Motta. E AGORA, boa notcia dos recursos do Ministrio da Sude, para o CEBAMS comprar equipamento de radioterapia. Desejo sucesso!!!

    Ministrio da Sade confirma financiamento
     para que Hospital Ibiapaba/CEBAMS
    tenha equipamento de radioterapia

    Na ltima segunda-feira, dia 26 de dezembro, foi assinado contrato entre o Centro Barbacenense de Assistncia Mdica e Social (CEBAMS) e Ministrio da Sade, para que seja adquirido um aparelho acelerador linear, utilizado no tratamento de cncer, conhecido como radioterapia.

    Segundo o Dr. Luiz Eduardo Grisolia de Oliveira, falando em nome da direo do Hospital Ibiapaba/CEBAMS, com o contrato assinado, ser feito um empenho no valor de R$ 2,9 milhes, que possibilitar que a entidade abra um processo licitatrio e compre o aparelho. Ainda segundo o diretor, alm da compra do equipamento, o Hospital Ibiapaba est viabilizando financiamento para a construo do novo anexo onde ser abrigado o Centro Oncolgico que prev a expanso das acomodaes para pacientes do novo setor e da quimioterapia j em atividade.

    Um avano importante para a regio

    O Dr. Walter de Campos Mazzoni, diretor-presidente do CEBAMS considera esta uma notcia importante para a toda a regio, pois o Hospital Ibiapaba j atende pacientes portadores de cncer h quase 20 anos. "At agora s tnhamos disposio a quimioterapia, teraputica que utiliza a infuso de medicamentos no paciente para controlar ou diminuir tumores, tornando-os operveis. Com a radioterapia, emisses controladas de radiao fazem o mesmo efeito e podem at extinguir completamente o tumor", explica o mdico. O Dr. Walter afirma ainda que com a utilizao da radioterapia, o Hospital Ibiapaba/CEBAMS poder atender de imediato todo o ciclo de tratamento da oncologia, eliminando a necessidade de se levar pacientes para outros centros mais equipados. Atualmente, o setor de oncologia do Hospital Ibiapaba realiza centenas procedimentos por ms, sendo referncia do Sistema nico de Sade (SUS) para mais de 30 cidades da regio e a instituio que realiza o Registro Hospitalar de Cncer, fornecendo dados estatsticos para o desenvolvimento de polticas pblicas para a preveno e tratamento do cncer.

    Uma reivindicao antiga

    Desde 1992, o Hospital Ibiapaba mantm o servio de quimioterapia e j buscava a possibilidade de ampliar este setor. Em 2009, com o apoio do ento ministro das comunicaes, Senador Hlio Costa, foi levado at o Ministrio da Sade o pedido para a aquisio do equipamento de radioterapia, quando a direo do CEBAMS se reuniu com o Ministro Jos Gomes Temporo. Em 2011, o deputado federal Reginaldo Lopes, sensibilizado pela urgncia em se dotar a regio com o servio, atuou a pedido do vice-prefeito, Edson Resende, para que a Secretaria da Assistncia Sade, do MS assinasse o contrato com o CEBAMS. Outra grande mobilizao em favor da radioterapia em Barbacena, partiu da prpria comunidade. Voluntrios da Associao de Apoio s Pessoas Portadoras de Cncer e Familiares (APPC) conseguiram reunir cerca de 27.000 assinaturas que foram encaminhadas ao Ministrio da Sade reivindicando a implantao imediata do servio em Barbacena.






    Os diretores do Hospital Ibiapaba/CEBAMS: Dr. Jos Roberto da Conceio, Dr. Luiz Eduardo Grisolia de Oliveira e Dr. Walter de Campos Mazzoni. Foto: Marcos Faria



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 30, 2011

    Instituto Estrada Real: edital de 320 mil dlares para o TURISMO em Minas.

    Oportunidade
    para o setor de Turismo








    O Programa de Aumento da Competitividade Territorial de Belo Horizonte e Regio por meio do Ncleo Turismo de Negcios do Instituto Estrada Real (IER), torna pblico o Lote 2 do edital do Programa de Turismo de Negcios e Eventos de Belo Horizonte.

    O edital vai disponibilizar at US$ 320 mil para o fortalecimento do setor, atravs de projetos que gerem diferenciais competitivos a serem utilizados nas etapas de captao, promoo e realizao de eventos.

    Podem participar empresas e entidades do setor de turismo e dos setores econmicos estratgicos do estado de Minas Gerais. As propostas devem ser enviadas ao Programa de Turismo de Negcios e Eventos de BH - Edital Lote 2, Rua lvares Maciel, 59, 10 andar, Santa Efignia, Belo Horizonte - MG, CEP: 30.150-250, no perodo de 15 de janeiro a 22 de fevereiro de 2012.

    Os arquivos esto disponveis para download no site: www.turismodenegociosbh.com.br.

    As propostas podero ser apresentadas de 15 de janeiro a 22 de fevereiro de 2012.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 30, 2011

    Balano de 2011. Fala governador!!!


    Carlos Alberto Pereira/Secom MG
    Governador Antonio Anastasia durante gravao do programa
    Governador Antonio Anastasia durante gravao do programa



    BELO HORIZONTE (30/12/11) - Desde maio deste ano, uma vez por semana, o governador Antonio Anastasia fala diretamente aos mineiros, por meio do programa Palavra do Governador, a respeito de servios, aes, programas e projetos desenvolvidos pelo Governo de Minas.
    Confira a seguir, uma retrospectiva de frases proferidas por Antonio Anastasia durante as 34 edies do programa que foram ao ar em 2011, sobre temas que interessam a Minas e aos mineiros:

    Quando uma famlia tem o chefe - o pai ou a me - empregado, bem empregado, toda a situao daquela casa funciona bem: melhora a educao, melhora o ambiente, melhora a sade, a alimentao, a prpria habitao e mesmo a segurana.
    (Na estreia do programa, que abordou o tema Trabalho e Renda,  em 19/05/11)

    Ns estamos buscando os chamados invisveis: so aqueles que no esto ainda abrangidos nem pelos programas do governo federal, nem do governo estadual, e nem mesmo, muitas vezes, do prprio municpio.
    (Sobre o Programa Porta a Porta, que busca identificar cidados que ficaram margem de polticas pblicas, em 26/05/11)

    No basta o poder pblico realizar a atividade de limpeza das ruas, se as pessoas no fizerem, dentro de suas casas, esse trabalho, essa luta contra o mosquito da dengue. 
    (Sobre a Guerra contra a Dengue empreendida pelo Governo de Minas com o apoio da sociedade civil, em 23/06/11)

    S o primeiro campo que est sendo explorado corresponde a 20% do volume que importado da Bolvia pelo gasoduto Brasil-Bolvia. Minas Gerais ter gs suficiente para si e para exportar para outros Estados. uma notcia revolucionria para a nossa economia.
    (Sobre a explorao do Gs Natural na Bacia do So Francisco, em 21/07/11)

    importantssimo que ns possamos sentir que a maioria das polticas pblicas, dos servios pblicos, s ter sucesso quando cada cidado, cada vez mais, for participante ativo desse processo, quando ele for protagonista.
    (Sobre a participao dos cidados no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado, em 04/08/11)

    A cincia e tecnologia o passaporte para o futuro. Ns vamos desenvolver novos projetos, novas pesquisas, aplicar essas pesquisas na indstria e vamos gerar empregos.
    (Sobre o investimento de R$ 300 milhes por ano em Cincia e Tecnologia, em 18/08/11)

    O Fica Vivo um programa muito positivo, em que h o resgate da cidadania, h uma incluso social, h uma valorizao do indivduo e, ao mesmo tempo, h concretamente uma reduo dos ndices de criminalidade onde ele est instalado. 
    (Sobre o Fica Vivo, programa que reduziu metade o ndice de homicdios nas regies atendidas, em 25/08/11)

    Vamos acompanhar o dia a dia de cada gestante. uma ousadia, mas temos de faz-lo. Se no tivermos informaes precisas da condio de cada uma, no poderemos estar ao seu lado para ajudar.
    (Sobre o Programa Mes de Minas, que tem como objetivo o acompanhamento de gestantes, em 01/09/11)

    A poupana do Banco Travessia tem o objetivo de estimular a instruo das pessoas e com mais instruo, ns temos mais oportunidades de obter empregos e renda.
    (Sobre o Banco Travessia, voltado para a populao de baixa renda, em 08/09/11)

    Ns comeamos, de fato, a enfrentar com valentia e com muita coragem a questo da droga, esse drama social do nosso tempo.
    (Sobre o Carto Aliana pela Vida, que ajuda famlias no tratamento de viciados em drogas, em 06/10/11)

    Ns estamos, em parceria com o governo federal e a prefeitura de Belo Horizonte, realizando um sonho antigo dos belo-horizontinos e dos mineiros que a concluso do metr.
    (Sobre a retomada das obras do metr de Belo Horizonte,  em 13/10/11)

    Os antigos prdios das Secretarias de Estado se transformaram em museus, mas no museus fechados. Ao contrrio, so museus interativos, voltados populao.
    (Sobre o Circuito Cultural da Praa da Liberdade, em 10/11/11)

    Ns estamos atendendo coletividade dos profissionais da Educao e de tal modo que ns vamos tornar a carreira mais atrativa e, por isso mesmo, mais adequada para termos melhores profissionais, cada vez mais motivados e vinculados a um papel to importante que o da Educao pblica.
    (Sobre a implantao do Modelo de Remunerao Unificada para professores da rede estadual, em 24/11/11)

    Ns conseguimos avanar muito e rpido, e chegamos em 2011 a esse percentual, de quase 90% dos alunos do terceiro ano do ensino fundamental com essa boa capacidade de compreenso e leitura. Isso demonstra como o sistema pblico de educao no Estado de Minas Gerais est funcionando bem.
    (Sobre os bons resultados alcanados por alunos da rede estadual no Proalfa, em 22/12/11)

    O Unicef, com a sua credibilidade de rgo das Naes Unidas, fez um amplo diagnstico da situao da adolescncia no Brasil. O relatrio revela que Minas evoluiu em praticamente todos os indicadores, alm de ter ficado alm da mdia brasileira. a demonstrao do grande esforo feito, ao longo dos ltimos anos, na nossa poltica pblica de apoio adolescncia.
    (Sobre os avanos nas polticas do Estado para adolescentes, revelado em Relatrio do UNICEF, em 22/12/11)

    O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veculo de imprensa, sem nus e de forma espontnea. O programa disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), udio (para rdio e podcast/web) e vdeo (em qualidade broadcast para TV e em HD, no YouTube).
    No link a seguir possvel acessar todas as edies do Palavra do Governador: www.agenciaminas.mg.gov.br/palavra-do-governador/videos

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 30, 2011

    Artigo Especial enviado ao nosso E-mail por Geraldo Melo. Para ler e refletir!!!


    Neste final do ano em que pretensa, hipcrita ou cinicamente os espritos devem estar desarmardos e desejarem bem uns aos outros, nunca demais lembrar que estamos todos interligados sutilmente por foras csmicas, sim, mas, sobretudo, por cadeias materiais muito bem discernveis, s no enxergadas pelo esbaldar cegante da classe mdia cagona, na qual me incluo.

    Arte que revela. Arte, no meu pobre entender, s serve para isso: para gerar conhecimento do mundo, inclusive quando existe apenas para entreter.
    Mesmo para quem est no mundo a passeio( uns tem o nome a zelar, outros, a lazer), h a necessidade de conhec-lo para poder lidar com ele, assim como lidamos, inconscientemente, com a lei da gravidade (essa no pode ser abolida, segundo a anedota atribuda a portugueses, claro).

    Nesses quadros abaixo, observa-se, em alguns, a presena de asiticos na colheita tradicional de arroz.
    , creio, para nos lembrar da China ( comunista, viu?, para quem finge que no sabe, apesar dos enclaves/clusters empresariais, escolhidos a dedo, criteriosamente pelo PCC deles l - embora, para o olhar realmente socialista, seja mais capitalismo de Estado, como na ex-URSS, do que outra coisa).

    No existe o comunismo ideal para o qual a humanidade ainda no est preparada. Um dia estar?
    Temos de invent-lo. O homem naturalmente predador, como o capitalismo.

    Volto China. Ela sustenta o planeta, base do trabalho escravo. Suas exportaes mantm os preos baixos no Ocidente, controlando a inflao, e suas importaes garantem os empregos e a consequente farra do credirio que se v no Brasil.
    Este, a China, o segredo dos nossos governantes bem avaliados, tanto no Brasil, como em Minas, por exemplo (e em outros Estados).
    s no complicar, tocar a bola no meio campo.

    Agora, se a China parar... a, outra histria. Veremos quem governa realmente. Governar, de fato, na escassez, no na bonana de hoje.
    Disse isso tudo para comentar a arte hein!?
    O contexto importante.
    Millor: "uma imagem vale mil palavras, mas diga isso sem palavras!"


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 29, 2011

    Polcia Militar. Em primeira mo: governador sancionou lei que fixa efetivo da PM em Minas. - 51.669. Confira impacto da lei.


    Administrao Pblica , Finanas Pblicas , Segurana Pblica
    LEI QUE DETERMINA O EFETIVO DA PM PARA 2011 ENTRA EM VIGOR

    Foi publicada no Dirio Oficial do Estado, Minas Gerais, na edio desta quinta-feira (29/12/11), a Lei 19.987, de 2011, que fixa o efetivo da Polcia Militar de Minas Gerais (PMMG) em 51.669 militares para 2011, distribudos nos cargos de oficiais e praas, no alterando o nmero total, que permanece o mesmo desde o ano de 2007. A norma, que entra em vigor na data de sua publicao, teve origem no Projeto de Lei (PL) 2.661/11, do governador. A matria tramitou na Assembleia Legislativa de Minas Gerais este ano.

    O objetivo da lei adequar o quadro, tendo em vista as previses de promoes para dezembro deste ano em curso e de novos ingressos para 2012. De acordo com a norma, o nmero de efetivos do quadro de oficiais est sendo aumentado de 1.995 para 2.246. Em relao aos praas, est sendo reduzido o nmero de efetivos de 46.065 para 45.274. Por sua vez, os efetivos do quadro de oficiais complementares est passando de 812 para 1.152, enquanto o praas especialistas, de 2 mil para 2,2 mil. Quanto aos quadros de oficiais de sade e de oficiais especialistas, os quantitativos permanecem os mesmos.

    Nesse contexto, o efetivo previsto para alguns postos da hierarquia policial-militar est sendo alterado, destacando-se o de major, capito, 1 e 2-tenentes, do quadro de oficiais; de capito e de 1-tenente do quadro de oficiais da sade; e de capito, 1 e 2-tenentes do quadro de oficiais complementares. Para os demais postos de oficial, o efetivo permanece o mesmo. Com isso, o efetivo previsto para algumas graduaes do quadro de praas tambm est sendo modificado, com destaque para as graduaes de soldado, cabo, 3 e 2 sargento; e de soldado, 2 e 3 sargentos e sub-tenente.

    A lei objetiva, tambm, fixar em 10% do efetivo previsto o nmero de militares do sexo feminino nos quadros de oficiais, de oficiais complementares e de praas da Polcia Militar, no havendo limite para os demais quadros.

    Bombeiros A norma no altera o quantitativo total de cargos do Corpo de Bombeiros, fixado em 7.999 militares para o 2011, apenas promove um remanejamento nos quadros da instituio, mediante a extino de vagas de soldado do quadro de praas e a criao de vagas para 2-tenente do quadro de oficiais; para as graduaes do quadro de oficiais complementares e do quadro de oficiais especialistas; para soldado do quadro de praas especialistas e para 2 sargento do quadro de praas.

    A lei acrescenta, ainda, dispositivo sobre a Gratificao Complementar de Produtividade (GCP), que fixada em 1,4432 do valor da referida gratificao vigente no ano de 2011. Segundo o chefe do Poder Executivo, a alterao tem o objetivo de manter um nvel mnimo para a GPC, equalizando o valor recebido a titulo de honorrio de sucumbncia evoluo da arrecadao da cobrana da dvida de que se originaram.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 29, 2011

    COREIOS. Confira o que pensa o presidente da empresa. E-mail enviado ao nosso BLOG pela assessoria da estatal.

    Correios, uma revoluo em curso*

    A caminhada para transformar os Correios em uma empresa de classe mundial, preparada para enfrentar os desafios, j comeou. 2011 um marco na histria postal que comeou suas atividades h 350 anos. A Lei 12.490/11, aprovada no Congresso Nacional e sancionada pela presidenta Dilma, o incio de uma verdadeira revoluo, onde o maior beneficiado ser a populao. Temos muito a fazer, mas as condies para cumprir cada vez melhor o objetivo de prestar servios de excelncia esto dadas.

    Essa nova legislao permite-nos atuar no exterior, adquirir ou ter participao acionria em empresas constitudas e criar subsidirias, dando-nos mais instrumentos para competir com os grandes operadores do setor.
    Com o avano da tecnologia e a queda do servio de cartas, fruto dos novos tempos, j era hora de nos adaptarmos. Isto est sendo feito, justificando nossa modernizao, a comear pela mudana do Estatuto Social. Tudo isto sem deixar de ser uma empresa 100% pblica, com o compromisso de assegurar a universalizao dos servios postais em todo Pas.

    Ao completar um ano de gesto, apresentamos uma srie de aes que foram implementadas e outras que sero concretizadas no prximo perodo. Sempre com a viso de transformar os Correios em um conglomerado empresarial moderno, flexvel, dinmico e com negcios diversificados, ajustado ao nvel de desenvolvimento do Brasil.

    Nossa meta alcanar uma receita total correspondente a 1% do PIB. Para isto, o Plano Estratgico Correios 2020 prev parceria com operadoras para oferta de telefonia mvel, fornecimento de solues de comunicao digital, qualificao permanente dos trabalhadores, ampliao do parque tecnolgico, investimento em infraestrutura, novos servios de encomendas para o comrcio eletrnico, parcerias de logstica integrada, escritrios de prospeco no exterior e aes de responsabilidade social e ambiental.

    Mas alm de nos preparamos para o futuro, o ano foi de muito trabalho. Realizamos o maior concurso pblico do Pas, com um milho de inscritos e nove mil trabalhadores contratados. Investimos na rea operacional e de infraestrutura. Foram R$ 95 milhes em aquisies de veculos e equipamentos de carga. Adquirimos 5.259 veculos e 1.285 empilhadeiras e paleteiras. As licitaes das linhas para transporte areo noturno de carga (RPN), da rede corporativa de dados, das novas agncias franqueadas e do novo parceiro do Banco Postal, o BB, tambm devem ser destacadas.

    Alinhados a poltica do governo federal de erradicao da misria, os Correios no se furtaram de investir no social. Inauguramos a primeira agncia em territrio pacificado no Rio, contratamos 3,7 mil jovens aprendizes, lideramos uma grande rede de solidariedade natalina, seremos transportadores da agricultura familiar e ajudaremos os usurios do SUS a avaliar o servio de sade.

    Alm disso, nos aliamos s aes de promoo de direitos humanos e desenvolvemos diversos projetos de sustentabilidade ambiental.

    As perspectivas so muito promissoras. O passo dado este ano deixa os Correios em condio favorvel diante da competitividade do mercado, garantindo um servio ainda mais gil e de qualidade para a populao.

    * Wagner Pinheiro de Oliveira
    presidente dos Correios


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 28, 2011

    Vem a uma parceria dos Cooreios com o BB


    A partir do dia 2 de janeiro de 2012, Correios e Banco do Brasil comeam a atuar como parceiros para prestar populao servios financeiros em todo o Pas.

    As mais de 6 mil agncias prprias dos Correios que operam o Banco Postal em 5.273 municpios, ou seja, 95% do territrio brasileiro, atuaro em conjunto com o Banco do Brasil, oferecendo diversos servios como abertura de contas, saques, depsitos, acolhimentos de propostas de emprstimos e carto de crdito, pagamentos de contas, consultas de saldos e extratos e pagamentos de benefcios do INSS.

    A aliana histrica entre as duas grandes empresas pblicas brasileiras, para a operacionalizao do Banco Postal, ir possibilitar aos Correios dar continuidade ao compromisso governamental de promover a incluso bancria e social, inclusive, por meio da interiorizao dos servios financeiros nas regies mais remotas do Brasil.

    Isto ocorre justamente quando os Correios esto dando os primeiros passos rumo ao processo de modernizao e fortalecimento da empresa, com a ampliao da sua rea de atuao e a expectativa de diversificao dos negcios, inclusive no segmento financeiro.

    Com essa parceria, os Correios esperam prospectar novos negcios, alm de modernizar e inovar os servios oferecidos pelo Banco Postal, com destaque para o microcrdito e o carto pr-pago.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 28, 2011

    Uso das Redes Sociais na eleies de 2012. Confira o que pensa o presidente do TSE

    Foto: Ministro Ricardo Lewandowski com bandeira do brasil ao fundo.
    Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do TSE.



    "A internet um espao livre, deve ser livre, inclusive em funo da liberdade de expresso que garantida na Constituio a todos os cidados". A declarao, acerca do uso das redes sociais nas eleies, foi dada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, em entrevista concedida a jornalistas em Natal-RN. O ministro est na capital potiguar, onde foi homenageado com o Ttulo de Cidado Natalense e condecorado com a comenda dos 400 anos de fundao da Cmara Municipal.

    O presidente do TSE disse aos jornalistas que, a respeito do uso da internet nas eleies, tem se manifestado "de forma reiterada no sentido de que a internet um espao livre". Segundo ele, as restries esto na prpria Constituio Federal, como, por exemplo, a vedao de se usar a web para acirrar dios raciais, tnicos e culturais. Alm disso, de acordo com o ministro, as legislaes civil e penal probem o ataque honra e a invaso da privacidade das pessoas.

    O ministro tambm falou sobre as resolues que regero o pleito municipal de 2012. A maioria delas j foi aprovada pelo Plenrio da Corte. " uma satisfao para ns dizer que as resolues relativas ao pleito de 2012 j esto aprovadas. Num recorde histrico para a Justia Eleitoral conseguimos j aprovar, em dezembro de um ano mpar, as resolues eleitorais. As regras so pblicas e objetivas para todos os candidatos e para todos aqueles que de alguma forma vo participar das eleies", destacou.

    Outro assunto abordado pelo ministro foi a validade da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar n 135/2010) e sua aplicao nas Eleies 2012. "Pelo placar que ns temos hoje no Supremo Tribunal Federal, eu estou convencido de que j temos uma maioria de ministros que votaro pela constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa", disse. No entanto, ele frisou que possvel que um ou outro dispositivo da norma seja questionado. "Mas a lei, como um todo, certamente ser considerada constitucional e valer para as prximas eleies", opinou.

    A questo da fidelidade partidria tambm foi tratada na entrevista. Sobre esse aspecto o ministro lembrou a validade da deciso do STF que confirmou deciso da Justia Eleitoral no sentido de que o mandato pertence ao partido. "Existem algumas situaes excepcionalssimas em que o poltico pode sair do seu partido sem perder o mandato, como, por exemplo, para fundar um novo partido, como aconteceu recentemente com o PSD [Partido da Social Democracia], quando estiver sendo perseguido injustamente, ou quando o partido original mudar a ideologia ou o programa drasticamente. So hipteses muito restritas e que esto previstas em resoluo do TSE", explicou.

    Aula magna
    Antes de receber a condecorao e o Ttulo de Cidado Natalense, o presidente do TSE ministrou aula magna acerca do tema "Reflexes sobre a Justia Eleitoral do Brasil" a alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal. A palestra marcou o encerramento do ano letivo dos cursos de especializao e mestrado da universidade potiguar.

    O ministro falou sobre as caractersticas peculiares e a histria da Justia Eleitoral brasileira. Lembrou que ela foi criada em 1932, como resultado da Revoluo Constitucionalista de 1930, que foi modernizadora tanto no aspecto econmico quanto poltico.

    Ele afirmou que no Brasil, por mais acirradas que sejam as eleies, os cidados confiam nos trabalhos da Justia Eleitoral, lembrando que, em outros pases, frequentemente o resultado das eleies gera desconfiana por parte dos cidados. Citou como exemplos a disputa entre George W. Bush e Al Gore, nos Estados Unidos, e os pleitos recentes no Egito e na Rssia. "O Brasil privilegiado, por termos uma Justia Eleitoral que tem a credibilidade dos cidados", concluiu.

    O ministro Lewandowski atribuiu o xito da Justia Eleitoral brasileira a trs fatores bsicos: ela pertence ao Judicirio, um Poder independente em relao a disputas polticas; a heterogeneidade da composio dos tribunais eleitorais; e a temporariedade dos mandatos dos seus membros (dois anos renovveis por mais dois).

    O presidente do TSE tambm ressaltou que, diferentemente do Brasil, que tem uma Justia Especializada para lidar com o processo eleitoral, em alguns pases as eleies so organizadas por uma comisso administrativa, como na ndia.

    Outra peculiaridade do modelo brasileiro destacada pelo ministro foi a participao da cidadania no processo eleitoral. Prova disso que nas ltimas eleies gerais, em 2010, 2,1 milhes de pessoas trabalharam como mesrios no dia da votao.

    "O mundo hoje quer saber como damos conta dessa tarefa herclea", comentou aps citar o anncio do resultado da eleio presidencial apenas uma hora e quatro minutos depois do encerramento da votao. E completou: "a Justia Eleitoral patrimnio dos cidados brasileiros".

    Ministro do Supremo Tribunal Federal desde 2006, o presidente do TSE bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de So Bernardo do Campo. Desde maro de 2004, aps aprovao em concurso pblico de provas e ttulos, professor titular do Departamento de Direito do Estado da Universidade de So Paulo (USP), tendo ingressado na carreira, em 1978, como docente voluntrio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 28, 2011

    Governador sanciona trs leis, com novidades importantes para a economia de Minas

    Codemig, BDMG e MGI podero criar subsidirias


    Trs leis que autorizam a criao de subsidirias de empresas controladas pelo Estado foram sancionadas pelo governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia. Todas foram publicadas no Dirio Oficial Minas Gerais, na edio desta tera-feira (27/12/11).
    Oriunda do Projeto de Lei (PL) 2.617/11, de autoria do chefe do Poder Executivo, a Lei 19.965, de 2011, permite Companhia de Desenvolvimento Econmico de Minas Gerais (Codemig) constituir subsidirias, com o objetivo de realizar operaes estruturadas de mercado relacionadas a seus direitos ou ativos. Autoriza, ainda, sua participao em empresas privadas.
    A norma permite, tambm, a cesso de empregados da Codemig para as novas empresas, observados os direitos assegurados em lei e em acordos coletivos de trabalho e garantido o acompanhamento do processo pelo sindicato da categoria. Estabelece, ainda, que a Companhia de Desenvolvimento Econmico poder fornecer apoio operacional, logstico, administrativo e tcnico s atividades das empresas criadas.
    BDMG J a Lei 19.967, de 2011, originria do PL 2.451/11, do governador, prev a criao de subsidirias do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Entre os objetivos das novas empresas, estaria o apoio a companhias que renam condies de eficincia econmica, tecnolgica e de gesto e que apresentem perspectivas adequadas de retorno para o investimento, em condies e prazos compatveis com o risco e a natureza das atividades. A norma tambm explicita que h a possibilidade de cesso de empregados do banco para as subsidirias.
    Durante anlise do PL que levou lei, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a matria passou por alteraes que tiveram como objetivo permitir a criao de mais de uma empresa, alm de autoriz-las a participarem de companhias privadas.
    MGI De acordo com a Lei 19.968, de 2011, tambm publicada nesta tera (27), a empresa Minas Gerais Participaes S/A (MGI) poder constituir subsidirias, com a finalidade de realizar operaes estruturadas de mercado relacionadas a seus ativos. A norma, que teve origem no PL 2.450/11, do governador, autoriza a cesso de servidores da MGI s novas empresas, alm de permitir que elas participem do capital de outras companhias privadas.
    Elas entram em vigor na data da publicao.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 28, 2011

    Sem terno e gravata!!! Desembargador se aposenta. Foram 41 anos de trabalho. Roney Oliveira deixa o TJMG, mas afirmou que no entrar para a ociosidade. A magistratura me proporcionou vivenciar muitas histrias para enredo de futuros livros. Tambm penso em fazer palestras em comunidades, trabalhar pela conciliao, atividades que no sejam remuneradas. A remunerao para minha sobrevivncia eu consegui. Quero servir mais, prestar servio ao prximo. Acima de tudo, quero ser til. Mas quero exercitar essas atividades sem palet e gravata.

    Acervo Fotografia/TJMG APOSENTADORIA - Desembargador Roney Oliveira deixa o TJMG
    APOSENTADORIA - Desembargador Roney Oliveira deixa o TJMG

    "Na vida h tempo para tudo, como diz o Livro dos Provrbios, tempo para plantar e para colher, tempo de comear e tempo de encerrar". Foi assim que o desembargador Roney Oliveira definiu o trmino de seus trabalhos no Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG). O desembargador participou de sua ltima sesso na Corte Superior, no dia 14 de dezembro e sua aposentadoria, a pedido, sair no dia 09 de janeiro de 2012.

    Ele agradeceu a todos os colegas da Casa: juzes, desembargadores, presidentes e servidores. "Sem eles, eu no poderia colocar um tijolinho nesse Judicirio que cada vez mais moderno e independente".

    O desembargador contou ter 41 anos ininterruptos na magistratura estadual e 46 anos de formao acadmica pela UFMG. Alm de achar que era tempo de encerrar a atividade judicante, diz ter feito uma profunda reflexo ao pedir a aposentadoria. " difcil chegar aonde cheguei e longa a espera por promoo ao cargo de desembargador. Era preciso ceder a vez para algum mais jovem", lembrou.

    Ele contou que trabalhar no Poder Judicirio de Minas Gerais foi uma experincia agradvel. Aps passar por inmeras comarcas, disse ter aprendido muito tambm com a sabedoria popular. "s vezes, em decorrncia de nosso prprio ttulo, ficamos em uma redoma de cristal. Mas o povo brasileiro muito criativo", reconheceu.

    Roney Oliveira deixa o TJMG, mas afirmou que no entrar para a ociosidade. "A magistratura me proporcionou vivenciar muitas histrias para enredo de futuros livros. Tambm penso em fazer palestras em comunidades, trabalhar pela conciliao, atividades que no sejam remuneradas. A remunerao para minha sobrevivncia eu consegui. Quero servir mais, prestar servio ao prximo. Acima de tudo, quero ser til. Mas quero exercitar essas atividades sem palet e gravata".

    Em razo do trabalho que exerceu, magistrados e colegas homenagearam o desembargador em encontro na 2 Cmara Cvel, onde o desembargador trabalhou por ltimo.

    Currculo
    Veja o currculo completo do desembargador.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 28, 2011

    Recursos para o Jequitinhonha. Recursos foram anunciados pelo vice-governador de Minas, Alberto Pinto Coelho, so de 2 milhes e meio de reais


    Marco Evangelista/Secom MG
    A entrega da comenda faz parte das comemoraes do centenrio de Joama
    A entrega da comenda faz parte das comemoraes do centenrio de Joama


    JOAMA (27/12/11) - O vice-governador Alberto Pinto Coelho anunciou, nesta tera-feira (27), na cidade de Joama, regio do Vale do Jequitinhonha, investimentos da ordem de R$ 2,5 milhes para  as obras de ampliao do sistema de esgotamento sanitrio naquela cidade.
    "Sinto orgulho e honra de participar de um governo, comandado pelo esprito inovador do governador Antonio Anastasia, que avana em um novo modelo de gesto pblica. Introduzido em Minas Gerais pela viso de um verdadeiro estadista, o senador Acio Neves, esse modelo democratiza e regionaliza as aes de governo, hoje fortemente presentes em todo o Vale do Jequitinhonha", salientou Alberto Pinto Coelho.
    As obras vo beneficiar 12 mil habitantes, proporcionando melhoria da qualidade de vida e contribuindo para o desenvolvimento de aes ambientais. Os investimentos integram o esforo do Governo de Minas para melhorar a infraestrutura urbana das cidades mineiras e dar melhores condies de sade e vida populao.
    Em seu discurso, o  prefeito de Joama, Flvio Botelho Leal, agradeceu a colaborao do governo para o desenvolvimento da cidade. "Esta solenidade tem uma significao especial, pois reflete a grandeza dos esforos do governo em prol do desenvolvimento do municpio. Agradeo ao governador Anastasia e ao vice-governador Alberto Pinto Coelho, homens de pensamento e ao", destacou o prefeito.
    Comenda
    O vice-governador participou tambm  da entrega da Comenda Cypriano Souza Ferreira, criada atravs da Lei Municipal n 1726, de 22/09/2011. A medalha foi entregue a 100 personalidades e entidades que tiveram atuao relevante para o desenvolvimento da comunidade. A solenidade fez parte das comemoraes do centenrio de Joama, que atravs da Lei Estadual 556, de 30 de agosto de 1911, foi elevada a categoria de Distrito.
    Alberto Pinto Coelho destacou que a regio do Jequitinhonha fonte de grande contribuio para a construo da cultura e desenvolvimento de Minas Gerais. "Aprendi a gostar de Joama, principalmente, pela devoo de seus filhos que evocam permanentemente suas origens e valores desta terra", salientou o vice-governador.
    Para o orador oficial da solenidade, Luis Alan Oliveira Arajo, Joama vive um momento singular em sua histria. "Este evento est definitivamente incorporado ao calendrio de Joama. A escolha dos agraciados foi uma tarefa desafiadora e muito satisfatria. Todos os segmentos da populao esto aqui representados", completou.
    Participaram da cerimnia o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Dinis Pinheiro; o presidente do Tribunal de Justia do Estado de Minas Gerais, desembargador Cludio Renato dos Santos Costa; o secretrio de Estado de Governo, Danilo de Castro; o vice-presidente do Idene, Roberto Grapina; o diretor de Operao Norte da Copasa e presidente da Copanor, Mrcio Kangussu; o bispo da diocese de Almenara, Dom Frei Hugo Maria; alm de prefeitos e autoridades da regio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 28, 2011

    Cooperao Tcnica. Controlador geral do Estado, Moacyr Lobato visitou a defensora pblica de Minas,Andra Tonet

    moacyr_andrea













    A Defensora Pblica-Geral, Andra Tonet, recebeu em seu gabinete o controlador-geral do Estado, Moacyr Lobato. Durante a visita, que ocorreu na tarde desta tera-feira (27/12), os dois assinaram um termo de cooperao tcnica com a finalidade de transferncia de metodologia de auditoria pela CGE, inclusive orientao e apoio relativos s atividades desenvolvidas pela unidade de auditoria da Defensoria Pblica. "Estamos fechando o ano de 2012 com o estreitamento do relacionamento entre a Defensoria Pblica de Minas (DPMG) e a Controladoria-Geral do Estado (CGE), o que me deixa muito feliz", disse Moacyr Lobato.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 27, 2011

    SEVEN na "nuvem virtual" Empresa que ancora nosso blog, comandada pelo CEO Alexandre Neves sintonizada com o futuro, que agora.

    Preparada para 2012: Seven investe na estrutura de cloud Virtualizao: mais modernidade e estabilidade Uma tendncia cada vez mais prioritria para os prximos anos. Investimentos em cloud computing (computao em nuvem) tero significativo crescimento at 2015 cinco vezes mais do que o mercado em geral de acordo com o instituto de pesquisas Gartner. Diante desse cenrio em que especialistas apontam cloud como uma das principais tendncias tecnolgicas j em 2012 , a Seven Internet est preparada para atender a demanda pelo servio com uma infraestrutura ainda mais robusta e estvel. A empresa fez investimentos em uma nova estrutura de virtualizao, com a aquisio de servidores e storage da Dell, uma das maiores fabricantes de hardware do mundo, gerenciados pelo VMware software que permite executar um ou mais sistemas operacionais simultaneamente, criar redundncia e segurana adicional sem recorrer a tantas mquinas fsicas. Esse recente investimento dobrou, novamente, o ambiente de virtualizao da Seven. A reduo de energia eltrica, a diminuio do espao fsico utilizado e o aumento de performance de processamento, alm da estabilidade e reforo segurana da informao contra perda de dados, so algumas das vantagens dessa moderna estrutura de equipamentos instalados na empresa. Crescimento Desde 2009, a Seven faz constantes investimentos na virtualizao de servidores, o que proporciona mais segurana informao e maior produtividade na administrao das mquinas. Em julho de 2010, a empresa j havia dobrado a capacidade de armazenamento e performance com a compra do Storage Dell PS 6000. Em maro deste ano, mais servidores de ltima gerao novos servidores Dell PowerEdge R710, criados para lidar, de forma efetiva, com qualquer aplicativo empresarial virtualizado foram adquiridos para atender a crescente demanda do mercado de cloud computing.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 27, 2011

    ARTIGO ESPECIAL. Para LER E PENSAR!!!

    ​​Pedras da f 
    Autor: Jos Maria Couto Moreira Procurador do Estado de Minas Gerais    

    Uma visita a catedrais em homenagem a um ano novo, vspera de nossas esperanas.    

    Os sinos possuem uma linguagem mgica. Sua presena sonora sempre interrompe nosso quotidiano e nos convida a um instante de reflexo. por eles que as catedrais se anunciam, a lembrar que aquelas casas nos esperam. nelas que nos curvamos ao plano de Deus. O lembrado Conclio de Terragona proclamava a significao especial das catedrais, pois elas constituem o referencial teolgico, sacramental e pastoral da igreja.

    nelas que depositamos os nossos desejos e plangemos as nossas faltas. A monumentalidade de todas elas, assim concebidas pelos prprios homens, nos assegura de nossa insignificncia diante do Criador ao passo que nos afirmam sua generosa proteo.


    Esta certeza, nestas horas em que nossa cultura crist nos previne do despertar de um novo tempo, que nos conduzem a um passeio introspectivo mas prazeroso pelas mais belas catedrais, Que indizvel surpresa nos proporciona estar de frente a Notre- -Dame de Paris, objeto da fico intrigante de Victor Hugo ! Quantos sentimentos em ns se acumulam diante daquela vista magnfica, ladeada por aquela testemunha calada e fria das galas e dos horrores de Paris que o Rio Sena !

    Os sucessivos arcos gticos, os vitrais centenrios, suas filigranas ornamentais, as grgulas desafiantes, as torres sineiras, apontando para o cu, as capelas radiantes, tudo nos envolve numa atmosfera de encantamento e interrogao. Estamos, realmente, diante de Notre-Dame, edificada pedra sobre pedra nos albores do segundo milnio, em construo que vara os tempos para finalizar-se no sculo XIV. Estamos diante daquele monumento que abrigou acontecimentos excitantes dos imprios e da Repblica, entre eles a coroao de Napoleo e Josefina, quando exigiu o imperador, de Roma, a presena do papa Pio VII. Seu interior, cujas lajes do piso, por suas naturais e respeitveis imperfeies, indicam uso secular, e os vitrais, com mirades de fachos, lanados de forma a iluminar o ambiente, transmite ao visitante imensa paz.

    Um profuso aplauso de hoje para aqueles de ontem que edificaram com determinao e entusiasmo aquele templo, sede de graas e caminho de oraes de todo o mundo. Enfileiram-se em Frana outros recantos magnficos em que Deus pousou o dedo criador, despertando nos que os adentram o mesmo xtase.

    Nesta ordem de exemplares gticos espetaculares esto as catedrais de Chartres e Amiens, contemporneas da sempre inspiradora Notre-Dame de Paris. A primeira, plantada naquela regio em que a fantasia propagou como reduto dos druidas, incendiou-se em fase adiantada de construo, mas os citadinos lhe deram imediato impulso, conformando-a com a arte gtica quando o estilo encontrava-se em seu apogeu.

    Por ele revelam-se os arcos e adereos frontais e laterais, a nave e os vitrais, que procuraram traduzir passos da vida e paixo de Cristo de forma a, compondo uma atmosfera de franco recolhimento, traduzi-los facilmente para o pblico simples.   A Baslica de So Pedro ocupa lugar cimeiro entre nossas observaes da beleza e do sentimento religioso que se apossa dos que a procuram. A construo complexa e grandiosa prova inconteste da igreja triunfante. Centrada entre as alas laterais idealizadas pelo insupervel Bernini, erigiu-se sobre o tmulo de So Pedro. o mais importante edifcio do mundo catlico. Sua construo iniciou-se em 1506 e, com as geniais contribuies de Bramante, Maderno e Michelangelo, seu trmino ocorreu em 1615, aberta em um Domingo de Ramos.

    Os artsticos monumentos funerrios em seu interior nos deslumbram. A Piet, de Michelangelo, que reproduziu no mais fino carrara a madona com o Cristo ao colo e a ctedra de So Pedro provocam lgrimas piedosas.

    To majestosa quanto este edifcio, e muito sensibiliza, a Praa de So Pedro, que o acolhe e exalta, alcanada pela Via da Conciliao, homenagem do estado italiano ao Tratado de Latro. So Pedro, como sede da cristandade, possui o poder de nos arrastar ao fundo de nossas culpas. Embora inacabada, mas como repto de determinao e f de seu projetista, o espanhol Gaud, Barcelona est empreendendo um monumento que, a cada dia, mais provoca nossa curiosidade e mais empurram construtores e operrios para um final apotetico.

    Trata-se do Templo Expiatrio da Sagrada Famlia, mais lembrado como Sagrada Famlia, que valeu a seu projetista o ttulo de Dante da arquitetura, pois realizava ali um poema de pedras. Neste grande esforo se concentram a arte e a rebeldia do catalo, que se reuniram para mostrar a Deus do que capaz a Catalunha.

    Embora com consagrao prevista para o ms em curso, s estar pronta em 2026, cinqentenrio de Gaud. Em sntese, o que desejava Gaud, e certamente o ser, era erigir aquele edifcio de mais de uma dezena de torres como um hino de louvor a Deus. a impresso que causa a todos que se estarrecem com aquela obra ciclpica. Ainda em territrio europeu, onde os romanos venceram pela espada e depois pela f, que encontramos os mais belos exemplares de igrejas catlicas. Milo, Colnia e Toledo possuem catedrais que, igualmente, se edificaram como demonstrao do triunfo da f.

    novamente o estilo gtico requintado que nos fascina. tambm, em seus imensos interiores, que o esprito do visitante se comove diante do transitrio e se fixa na eternidade. Colnia mais um exemplar alto do gtico. Sua edificao localizou-se em stio onde originalmente existia um templo romnico. Na segunda grande guerra, a cidade sofreu devastao geral, mas o templo foi integralmente poupado da destruio. Reza a tradio que, em relicrio de ouro, encontram-se l os restos dos trs Reis Magos. As propores imponentes do edifcio e sua histria tocam a sensibilidade de fiis e visitantes.

    Com cinco naves e sete majestosas capelas a catedral de Colnia um marco fsico do preito do homem a Deus que, por mais de seis sculos, teimou em concluir aquela preciosa jia do Reno. Lembrmo-nos de Toledo, a glria da Espanha, como a descreveu Cervantes. Sua catedral, acompanhando o estilo gtico, em evidncia na poca de sua fundao, um monumento respeitvel e comovente f. Seu majestoso interior nos convida a um instante de reflexo. A ele se tem acesso por trs grandes portas, uma delas a Porta do Perdo, que garantia as indulgncias aos que a atravessassem. O altar, para o qual o projeto concebeu uma fenda no teto para que um banho de luz o envolvesse, cria efeito espetacular, transmitindo a impresso de que o altar se eleva ao pblico.

    A magnificncia da edificao se completa com maravilhosos trabalhos de El Greco. Uma contrita orao na Catedral de Toledo certeza de bnos e de graas. Vamos ns, agora, no Brasil, Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, em Braslia. A plasticidade empregada por Niemeyer nesta obra superou sua opo agnstica. O edifcio se ergue como mos estendidas para os cus, a suplicar bnos para ns.

    De arquitetura arrojada, sua estrutura se comps de colunas de concreto com belssimos vitrais intercalados, de forma que a luz natural se filtra por eles, proporcionando ao interior um ambiente de paz, o que aproxima os fiis da presena avassaladora de Deus. a obra prima de nosso grande arquiteto, a sntese sacro-vanguardista de um gnio "la Voltaire". As curvas de Niemeyer, como "no universo curvo de Einstein", so responsveis por sua beleza incomum desde o momento de inspirao divina em que plasmou aquele conjunto que provocou tantas emoes e elogios de todo o mundo.

    Estamos diante do contraponto do grave e vetusto gtico para a modernidade risonha e liberal. O futurismo intrpido da Catedral de Braslia naquele planalto, com a presena milagrosa de nossa padroeira, nos enternece com a adeso da f brasileira, sincera e ardente.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 26, 2011

    Em sintonia com a rede mundial de computao

    DIRIO DO LEGISLATIVO ELETRNICO IMPLANTADO NA ASSEMBLEIA Ampliao do acesso ao Dirio do Legislativo e economia de papel para preservao do meio ambiente. Esses so os objetivos da Resoluo 5.349, de 2011, que institui o Dirio Oficial eletrnico da ALMG, publicada no Minas Gerais de 20/12/11. A norma oriunda do Projeto de Resoluo 2.697/11, da Mesa, aprovado em Plenrio no dia 16 de dezembro. A verso eletrnica vai substituir a verso impressa das publicaes da ALMG no Dirio Oficial. A medida est afinada com as prioridades estabelecidas no Direcionamento Estratgico Assembleia 2020, que sugere a utilizao de novas tecnologias no relacionamento com o cidado, de forma a ampliar a informao, a participao e a interatividade. Segundo a resoluo, a verso impressa ser mantida simultaneamente com a eletrnica por 30 dias contados da data de publicao da norma. Depois desse prazo, a verso impressa ser extinta. A verso eletrnica j pode ser acessada no portal da Assembleia Legislativa clicando em "Consulte", no menu horizontal no alto da pgina, depois em "Dirio do Legislativo". Conforme a gerente-geral de Taquigrafia e Publicao, Juliana Jeha Daura, a resoluo contribui para o princpio constitucional da publicidade aos atos da instituio; acompanha a evoluo dos meios de comunicao; e permite incluso social e digital dos cidados. Assinatura digital garante segurana das publicaes Assim como a verso eletrnica atual do Dirio do Legislativo, o peridico ser gerado em PDF, " um formato amigvel e universal, que preserva o documento", avalia a gerente-geral de Taquigrafia e Publicao, Juliana Jeha. A formatao feita pela Gerncia de Publicao; e a verso impressa elaborada pela Imprensa Oficial. A segurana da divulgao afianada pela Infraestrutura de Chaves Pblicas Brasileira (ICP Brasil), instituda pelo Governo Federal em 2001. A autenticidade do Dirio ser garantida por meio da assinatura digital, disponvel no formato PDF. Para isso, os servidores da Gerncia-Geral de Taquigrafia e Publicao (GTP) receberam certificados gerados pela Prodemge, empresa de tecnologia da informao do Estado. Outras experincias Juliana Jeha contou, ainda, que foi visitado o Tribunal de Justia para verificar como a instituio publica seu dirio eletrnico, que diferente do da ALMG devido aos prazos. Conforme a resoluo, o Dirio do Legislativo ser publicado no dia subsequente quele em que houver expediente na Casa, no perodo compreendido entre a meia-noite e as oito horas. Alm do TJ, o Tribunal de Contas do Estado tambm conta com o peridico em formato digital, e as duas instituies j extinguiram a impresso dos contedos no Minas Gerais.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 25, 2011

    Palavra do presidente da FIEMG Olavo Machado jr.

    Apesar da crise mundial em curso e de suas consequncias expressas na anlise dos economistas, o empresariado entende que Minas Gerais faz a transio de 2011 para 2012 com perspectivas alentadoras. Longe de um posicionamento ingnuo, o que nos move a constatao de que, resgatando histricas tradies, os mineiros se mobilizaram em torno de um movimento que une os diversos setores da sociedade no objetivo de defender os legtimos interesses do estado, com o apoio de nossas lideranas polticas no Executivo e no Legislativo, no estado e no plano federal. O objetivo consensual deste movimento o de definir linhas de ao que nos conduzam a posicionamentos afirmativos diante de questes cruciais para o desenvolvimento sustentvel. Com muito entusiasmo e disposio para contribuir, vemos que este movimento se fundamenta em um dos princpios bsicos que inspiraram a gesto do ex-governador e senador Acio Neves e tem sequncia com o governador Antonio Anastasia: a construo da famosa mesa de um lado s, na qual se acomodam mineiros de todos os setores da sociedade motivados a somar foras em favor do estado. Este, sem dvida, um modelo vitorioso conforme mostram os nmeros dos ltimos dez anos, perodo em que o setor produtivo e o governo do estado trabalharam juntos para fazer de Minas Geais o melhor lugar do pas para se investir e viver. Neste momento, o principal objetivo a criao da "Agenda de Convergncia para o Desenvolvimento de Minas Gerais". O que buscamos todos lderes polticos, empresrios e a comunidade acadmica representada pelos reitores de nossas universidades e centros de conhecimento - assegurar que o estado ocupe efetivamente o espao que lhe de direito no cenrio nacional e que este posicionamento resulte em impactos positivos no desenvolvimento econmico e social. Somos o segundo maior estado brasileiro em populao, temos o segundo maior colgio eleitoral, contribumos com mais de 10% para a formao do PIB nacional, temos a quarta maior extenso territorial e a maior malha rodoviria federal do Pas. Nossa economia, que se orgulha da relevante participao na cadeia mnero-metalrgica do Pas, prximo de 40%, avana para a diversificao com importante participao em setores relevantes - na agropecuria, na indstria de alimentos, fertilizantes, na produo nacional de veculos (21%) e na indstria de mquinas e equipamentos. Estamos prontos, portanto, para continuar avanando e exatamente isto o que se pretende com a construo da Agenda de Convergncia para o Desenvolvimento de Minas Gerais. Seu objetivo estabelecer uma estratgia - tcnica, suprapartidria e consensual - comprometida com o desenvolvimento de Minas Gerais, com sustentabilidade e elevao do padro de qualidade de vida para a sociedade. Foi construda a partir da contribuio e consenso entre o Executivo estadual, com a participao pessoal e liderana do governador Antnio Anastasia, da bancada legislativa federal de Minas Gerais e entidades de classe representativas do setor produtivo de Minas Gerais a indstria, o comrcio e o setor de servios. um documento que d rumo ao ativa de todos os mineiros com disposio para interferir nas polticas e decises do governo federal que condicionam o desenvolvimento de Minas Gerais, apoiando-se na liderana da classe poltica do estado para enfrentar e superar movimentos regionais, contrrios aos interesses do estado. Ao bancar o Plano Real, ponto de partida da moderna histria econmica brasileira, o presidente Itamar Franco nos mostrou que, de fato, a poltica - exercida com vontade e determinao - que move e transforma a realidade. nisso que acreditamos e por isso que nos mobilizamos em torno das nossas lideranas polticas.  com este sentimento que o setor produtivo mineiro participa da elaborao da Agenda de Convergncia para o Desenvolvimento de Minas Gerais, que engloba seis linhas de atuao: Projetos de Lei em tramitao no Congresso Nacional de relevante interesse para Minas Gerais (1); Projetos de infraestrutura econmica previstos no PAC e no Oramento Geral da Unio (2); Projetos de infraestrutura que podem ser viabilizados por meio de concesso e pelas PPPs - Parcerias PblicoPrivada (3); Projetos de investimento das maiores estatais federais, especialmente, do Grupo Petrobrs e Eletrobrs (4); Projetos de educao, sade e segurana pblica de grande impacto no desenvolvimento e qualidade de vida (5); Definir estratgias e articulaes polticas para elevar a representatividade e participao mineira nos principais rgos de deciso do governo federal (6). Enfim, Minas sabe o que quer e est trabalhando unida para viabilizar as demandas legtimas do estado, com a convico de que contamos com o apoio de nossos lderes polticos no Executivo e no Legislativo Assembleia Legislativa, Cmara dos Deputados e no Senado Federal. , de fato, uma mesa de um lado e, nela, o que vale e o que conta so os interesses de Minas e dos mineiros.     .      

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 25, 2011

    Fiscalizao

    Operao fiscalizou 68 empreendimentos minerrios em So Tom das Letras O Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hdricos (Sisema) , fiscalizou, de 18 a 22 de dezembro, empreendimentos minerrios localizados nos municpios de So Tom das Letras e Luminrias, no Sul de MInas. O objetivo da operao foi coibir aes predatrias ao meio ambiente, alm de dar resposta ao Ministrio Pblico Estadual (MPE) quanto a denncias recebidas pelo rgo. Durante os cinco dias de operao, as equipes das diretorias de Fiscalizao de Recursos Hdricos, Atmosfricos e do Solo (DFHAS) e de Recursos Florestais e Biodiversidade (DFBIO), em parceria com a 6a Companhia Independente de Meio Ambiente e Trnsito de Lavras, fiscalizaram atividades minerrias denunciadas como clandestinas. Alm disso, verificaram focos de desmate e a situao de regularidade ambiental dos empreendimentos. Dos 68 empreendimentos fiscalizados, foram gerados 36 autos de fiscalizao, sendo que 18 empresas sero autuadas com multas e suspenso de atividades. As principais ocorrncias foram o no atendimento Deliberao Normativa do Conselho de Poltica Ambiental (Copam) , que convocou todos os empreendimentos de extrao de quartzito, independentemente do porte, para o licenciamento. Atualmente, essas empresas atuam apenas com a Autorizao Ambiental de Funcionamento (AAF). Foram, tambm, detectadas algumas intervenes em reas de preservao permanente (APP). Cerca de 30 empreendimentos fiscalizados j se encontravam com suas atividades paralisadas devido a fiscalizaes anteriores. A minerao destaca-se, entre as demais atividades industriais, por promover alteraes no meio fsico, bitico e antrpico. De acordo com a equipe tcnica que participou da fiscalizao, a atividade minerria de quartzito nos municpios de So Thom das Letras e Luminrias extremamente predatria e necessita de um acompanhamento tcnico pontual, principalmente quanto destinao dos rejeitos e passivos da atividade minerria. O coordenador da fiscalizao e diretor da DFHAS, Marcelo da Fonseca, ressaltou que a maioria dos empreendimentos fiscalizados estava devidamente regularizado, tendo em vista as operaes j realizadas desde 2006. "A fiscalizao mostrou a presena constante do Estado na regio, o que fomentou a busca pela regularizao ambiental pelas empresas dentro dos padres ambientalmente corretos", frisou.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 24, 2011

    Mensagem de Natal e de Fim de Ano do governador Anastasia

    "Mineiros e mineiras. Aqui estou para levar, a cada um, um abrao muito carinhoso em razo do Natal e do Final do ano. Dizer que o governo est trabalhando firme para o desenvolvimento de Minas e agradecer a cada mineiro e a cada mineira pelo seu esforo pelo progresso do nosso Estado. O Natal um momento de reflexo, de ver o que fizemos de bom durante o ano e, ao mesmo tempo, para 2012, termos nimo e f no desenvolvimento do nosso rico Estado. Muito obrigado pelo trabalho e tenhamos todos Boas Festas", desejou Anastasia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 22, 2011

    ASSINADO convnio para o incio das obras de construo do HOSPITAL DO CNCER de Barbacena. O secretrio de Estado de Sade, Antonio Jorge e o presidente do Ncleo do Cncer de Barbacena assinaram o documento que libera este ms a primeira parcela de 1 milho de reais - de um total de 3 milhes, que o governador Antnio Anastasia havia se compromissado de liberar - quando h 2 anos e 4 meses, fez discurso na solenidade de entrega a ele do Ttulo de cidado Honorrio de Barbacena. Assinatura foi no gabinete do secretario de Estado de Sa[ude, no 12 andar do pr[edio Minas da Cidade Administrativa Tancredo Neves.Da solenidade participaram - o presidente do Nucleo do Cancer de Barbacena, o major medico Julio Cesar Andrade, o vereador Amarilio Andrade, fundador da entidade, os conselheiros Claudio Motta, que doou o terreno de 6 mil metros quadrados aonde o Hospital sera construido, Joao Carlos Amaral, Osmanio Pereira, presidente do Conselho do Instituto Mario Pena em BH e o empresario Fabio Jr. Confira as fotos!!!










                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 22, 2011

    FATO HISTRICO!!! Barbacena vai mesmo ganhar um Hospital do Cncer - governador Antonio Anastasia cumpre compromisso assumido da tribuna do Palcio da Revoluo Liberal, quando recebeu ttulo de cidado honorrio de Barbacena h 2 anos e 4 meses. EU estava l e registrei o pronunciamento dele. O valor do convnio da Secretaria de Estado da Sade com o Ncleo do Cncer de Barbacena no valor de 3 milhes de reais - sem contrapartida. A primeira parcela de 1 milho ser liberada at o final de dezembro. COMO conselheiro do Ncleo do Cncer estarei ESTAREI cobrindo para nosso BLOG a solenidade de assinatura do convnio para a construo do Hospital do Cncer de nossa Barbacena. Outro importante personagem que estar presente ser o presidente do Conselho do Instituto Mrio Perna, de BH. Osmnio Pereira - benfeitor do Ncleo de Barbacena nos ltimos dez anos.


    Amarlio e o Governador,
     Anastasia, em seu gabinete



    O mdico Jlio Csar Andrade,
     presidente do Ncleo do Cncer de Barbacena,
    Dr. Cludio Mota(ao centro
    e vereador Amarlio Andrade
     no momento do recebimento
     da escritura do terreno de 6 mil metros quadrados
    doado pelo competente advogado barbacenense,
    Claudio Mota, que estar hoje,dia 22 de dezembro de 2011
     s 9 da manh, junto com
    o vereador Amarlio na assinatura do convnio de repasse
     de recursos no valor de 3 milhes de reais
    para a construo do Hospital do Cncer de Barbacena.





                             TNEL DO TEMPO:

                                                  
                                           Amarlio recebeu em 2004
                                             o governador Acio Neves,
                       que inaugurou
                                                      o Ncleo do Cncer de Barbacena

                                       Em 21 de janeiro de 2010 
                                        publiquei no nosso BLOG, 
                           com exclusividade:
                           Vereador Amarlio 
                             diz qua vai caminhar 
                            incondicionalmente 
                         com Acio Neves 
               e Anastasia.

    Sintonizado com a receptividade e o trabalho desenvolvido pelo Governador Acio Neves, eu e meu grupo poltico, daremos apoio incondicional ao professor Antonio Anastasia na sua postulao em ser reeleito em outubro, j que a partir de abril, ele ser o governador do Estado.
    Em relao ao governador  Acio Neves,  em qualquer opo de cargo, humildemente pretendemos trabalhar por seu nome. Quanto aos deputados, somente queles que estejam dispostos a um compromisso com minha bandeira, que a viabilizao da Construo da unidade para tratamento do cncer na cidade.  
    Pesa em minha deciso, a orientao do meu partido, o PSC, que apoiar incondicionalmente Acio Neves e Antnio Anastasia. A orientao do presidente da legenda, doutor Vitor Nsseis levantar a bandeira da probidade administrativa.  

                              
                                                  
                                                  Amarlio recebido pelo governador,
                                                           Anastasia, em seu gabinete.
                                                      Foi companheiro de primeira hora
                                                                do candidato reeleito
                                                          para o Palcio da Liberdade.

    O vereador Amarlio Andrade (PSC) fez um balano do ano de 2009. Falou de sua preocupao com a cidade, sua dedicao ao Ncleo do Cncer e das eleies de outubro.  
    Como foi o ano de 2009?
    Foi um ano de muito trabalho e pela funo de membro da Comisso de Legislao e Justia e de Redao, apresentei pareceres em 123 projetos de lei de diversas origens e ainda apresentei: 13 Memoriais, 30 Indicaes, 26 Requerimentos e elaboramos 265 Ofcios.
    Por minha iniciativa, trouxemos o Vice-governador, professor  Antonio Augusto  Anastasia cidade para receber o ttulo de Cidado Honorrio, motivado pela sua deferncia com a cidade no governo passado e no atual. Foram vrios convnios e parcerias com a PMB, alm de sua distino para com o Ncleo do Cncer, ao doar uma segunda ambulncia para as atividades da entidade.  
    Quais iniciativas de 2009 ainda esto em sua pauta?
    Neste momento, j estamos trabalhando para a realizao de trs iniciativas, tomadas ainda em 2009 que so: as comemoraes do centenrio de nascimento do Tancredo Neves e do Chico Xavier e ainda os 50 anos de fundao do Lions Clube. 
    E o Ncleo do Cncer?
    O dia-a-dia da entidade, cuja presidncia exercida pelo major-mdico Jlio Csar Andrade, conta com  o trabalho voluntrios de vrios profissionais, entre os quais, os mdicos: Aldo Peixoto e Renato Vaz de Melo,  j uma rotina. Para seu funcionamento, contamos com duas parcerias importantes, a da Saint-Gobain e da Unimed. 
    A minha atuao, com idealizador e fundador e atuar para viabilizar a construo do Centro de Atendimento Multiprofissional aos Portadores de Neoplasia Malgna. Atuamos em parceria com a Fundao Mrio Penna e diversos profissionais liberais para elaborao do projeto e os entendimentos com o Governo do Estado para a viabilizao de provveis recursos.   
    verdade que existem pendncias em relao ao terreno?
    Infelizmente sim. O terreno doado pelos senhores Clodoaldo Dantas Motta e Cludio Valena Motta, numa iniciativa de apreo com a vida do prximo, est com uma pendncia na justia por ocupao indevida e a dificuldade de acesso ao terreno. Quanto ocupao indevida, estamos confiantes na justia e para o acesso, contamos, mais uma vez, com a ajuda dos benfeitores.   
    Como voc v a cidade no tocante s atividades econmicas e produtivas?
    At o ano passado, a cidade no tinha uma lei de incentivo fiscal, que permitisse a doao do terreno e a iseno de tributos fiscais a possveis interessados nas atividades industriais. A lei agora existe e j permite iniciativas junto aos empresrios. Infelizmente ainda limita a cidade, a falta de saneamento.
    No temos esgoto tratado na cidade. Ano passado, elaboramos memorial ao Ministrio das Cidades para a incluso de Barbacena no PAC de Saneamento e infelizmente mais uma vez a cidade ficou de fora, mesmo Minas Gerais tendo sido contemplada com R$ 4,5 bilhes. Recebemos ofcio do Ministro das Cidades, Mrcio Fortes informando que no houve projetos e nem interesse poltico para a cidade ser includa no PAC do Saneamento.
    Independente das atividades industriais, penso que a sociedade precisa tambm mobilizar e redirecionar as vocaes naturais da cidade. Estou disposio todos os dias em meu gabinete.   







                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 22, 2011

    Inauguradas novas instalaes do Hospital Militar em BH


    Omar Freire/Imprensa MG
    O hospital passa a contar com estrutura para fisioterapia aqutica
    O hospital passa a contar com estrutura para fisioterapia aqutica



    BELO HORIZONTE (21/12/11) - O governador Antonio Anastasia participou, nesta quarta-feira (21), da inaugurao das novas instalaes do Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira da Polcia Militar (HPM), em Belo Horizonte. A construo dos prdios de servios e de ambulatrios vai ampliar a capacidade e melhorar a qualidade dos atendimentos. Foram investidos R$ 24 milhes nas obras e aquisio de equipamentos, recursos do Instituto de Previdncia dos Servidores Militares (IPSM).
    Estamos muito felizes com esta inaugurao, uma obra muito significativa para o sistema de sade do policial militar e do bombeiro militar de Minas Gerais, uma obra que s a parte fsica custou mais de R$ 20 milhes. Ela moderniza e expande as instalaes do Hospital Militar para atender a toda a famlia militar de Minas Gerais. uma obra moderna que certamente vai aprimorar ainda mais o atendimento sade, que j modelar, pela Polcia Militar e pelo Corpo de Bombeiros, aqueles que integram essas corporaes, destacou o governador.
    Com as novas instalaes, o prdio histrico do HPM passar a atender especificamente os procedimentos de internao de maior complexidade, com a possibilidade de criao de novos servios e ampliao do nmero de leitos hospitalares. O sistema de sade dos servidores militares conta atualmente com 220 mil beneficirios.
    A construo do prdio de ambulatrios, anexo e interligado edificao j existente, ampliar a capacidade de atendimento em at 40%. O nmero de consultrios passar de 54 para 74. A estrutura possibilitar o aumento da oferta de consultas, centralizar o atendimento ambulatorial das 36 especialidades mdicas, alm de 12 equipes multidisciplinares em atuao.
    O ambulatrio anexo conta com instalaes modernas para a clnica de fisioterapia, incluindo estrutura para fisioterapia aqutica, centro para cirurgias de pequeno porte, clnicas de psicologia e psiquiatria e setor de arquivo de pronturios. As obras foram iniciadas em 2008 e estavam previstas no planejamento estratgico do HPM. A inteno foi separar a rea ambulatorial da rea de internao hospitalar, o que demandou a construo de um edifcio para reunir os consultrios das diversas especialidades.
    O esforo do nosso governo nos ltimos anos, desde o incio de 2003, tem sido nesse sentido, de ao mesmo tempo levar a nossa Polcia Militar e ao Corpo de Bombeiros, como tambm nossa Policia Civil e o sistema penitencirio no mbito do sistema de Defesa Social a um patamar de excelncia no seu aprimoramento no sistema federativo brasileiro em um processo contnuo e permanente, destacou Anastasia.
    Prdio de servios
    O prdio de servios foi projetado para abrigar a rouparia, alojamento da residncia mdica, farmcia hospitalar, laboratrios de manipulao, de anlises clnicas, de anatomia patolgica, banco de sangue, sees administrativas do centro farmacutico, almoxarifados e servios de conservao e limpeza. As novas instalaes vo centralizar os servios de suporte ao hospital facilitando o abastecimento, o processo de distribuio, controle e recebimento de mercadorias. A interligao entre os trs prdios facilitar esse processo.
    Esse esforo ns realizamos em nome da sociedade de Minas Gerais. No podemos imaginar um Estado desenvolvido, prspero, se no houver a segurana pblica como sustentculo da famlia, como sustentculo dos empregos, como sustentculo da atrao de empresas no nosso Estado. Aonde reina a insegurana, aonde reina a intranquilidade ns jamais poderemos ter de maneira clara, sofismvel, robusta, uma fortaleza de desenvolvimento. Da porque Minas Gerais se orgulha de ser ao longo dos ltimos anos o Estado que mais vem investindo em segurana pblica em relao ao seu oramento, ressaltou Anastasia.
    Benefcios
    Com a nova estrutura haver racionalizao dos recursos humanos envolvidos que apoiam o atendimento do hospital (recepo, guarda de pronturios, limpeza). Alm disso, possibilitar maior controle de acesso dos pacientes, diminuio do fluxo de pessoas em setores de maior complexidade e melhoria na qualidade de atendimento.
    Hoje so realizadas anualmente mdia de 210 mil consultas ambulatoriais, 120 mil atendimentos no pronto atendimento, 4 mil internaes e 3,6 mil cirurgias de mdio e grande porte no HPM.
    Essa mais uma evidncia da postura arrojada de um governo ainda raro no pas, um governo que converte ideias em projetos, inovaes em ao, coragem e trabalho em compromissos e realizaes. Diante dessas grandes contribuies, reconhecimento contnuo e investimentos expressivos, a Polcia Militar renova sua excelncia, o seu compromisso e desempenho operacional e administrativo impecveis em continuar orientando sua cultura organizacional para defender a qualquer custo a sociedade, afirmou o comandante geral da Polcia Militar de Minas Gerais, coronel Renato Vieira de Souza.
    As edificaes que estamos inaugurando hoje so a materializao de ideais, empenho e dedicao de todos os que participaram desse processo. Elas so resultado de um trabalho srio e responsvel de uma equipe de profissionais e de gestores que sonham e constroem bem estar e qualidade de vida para seus semelhantes, ressaltou o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Slvio Antonio de Oliveira Melo.
    Participaram da cerimnia, os secretrios de Defesa Social, Lafayette Andrada, de Transporte e Obras Pblicas, Carlos Melles, de Sude, Antonio Jorge de Souza, e o chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Luis Carlos Dias Martins.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 21, 2011

    Decidido: governador Anastasia cumpre compromisso. Autoriza liberao da primeira parcela de recusros para a construo do Hospital do Cncer de Barbacena.

    O presidente do Conselho do Ncleo do Cncer da Associao Mrio Pena, vereador Amarlio de Andrade e o mdico Jlio Csar Andrade, presidente do Ncleo assinam nesta quinta- feira o convnio no valor de 3 milhes de reais na Secretaria de Sade do Estado na Codade Tancredo Neves, aqui em BH. A primeira parcela sr de 1 milho de reais.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 20, 2011

    Deputados encerraram trabalhos de 2011.

    O compromisso do Parlamento com a melhoria da qualidade de vida dos mineiros foi salientado durante Reunio Solene para o encerramento da sesso legislativa, realizada no Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na manh desta tera-feira (20/12/11). O evento contou com a participao de deputados, servidores e convidados. Na avaliao do presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), que conduziu a reunio, o ano de trabalhos legislativos foi marcado pelo bom senso em todos os momentos, inclusive nos de maior tenso.

    Alm do presidente, compuseram a Mesa o 1-secretrio, Dilzon Melo (PTB), o 2-secretrio, Alencar da Silveira Jr (PDT), o 3-secretrio, Jayro Lessa (DEM) e a defensora pblica-geral de Minas Gerais, Andra Tonet.

    Dinis parabenizou os deputados e servidores, que agiram com esforo, boa vontade e garra para elaborar legislao de maior qualidade e dar mais bem-estar populao, especialmente parcela mais pobre. Um dos eventos que contribui para isso foi o Seminrio Legislativo Pobreza e Desigualdade, organizado em parceria com 80 entidades, que percorreu 12 regies para discutir com a sociedade propostas de polticas pblicas para a reduo da misria. Tambm foi realizada uma consulta pblica pela internet, para facilitar o recebimento de sugestes dos cidados. As propostas aprovadas pelos participantes do Seminrio foram analisadas pela Comisso de Participao Popular, e muitas foram incorporadas ao Plano Plurianual de Ao Governamental (PPAG) e ao Oramento do Estado na forma de emendas.

    Canal aberto - A solenidade tambm inaugurou a transmisso experimental da TV Assembleia pelo canal 35, aberto em Belo Horizonte e Regio Metropolitana. Os programas j so transmitidos pelo canal 11 da TV a cabo na Capital e em outros canais de TV fechada no interior. Com o sinal aberto, 3 milhes de potenciais telespectadores podero ter acesso programao. Para o presidente da ALMG, a novidade permite que mais cidados acompanhem os trabalhos dos deputados.

    Durante a reunio, houve apresentao do Coral da ALMG, do Grupo Denis Sales e da Obra Jovem da Parquia de Santana, de Belo Horizonte. O Papai Noel tambm esteve na solenidade para representar os desejos de boas festas do Parlamento aos mineiros.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 20, 2011

    Colocando os pingos nos s

    JUSTIA FEDERAL NO ACATA ARGUMENTOS DA OAB-SP
    PELA EXCLUSIVIDADE NA ASSISTNCIA JUDICIRIA

    Sentena julga improcedente mandado de segurana da OAB-SP contra Defensoria Pblica

    A Justia Federal divulgou nesta segunda-feira (19/12) deciso nos autos de mandado de segurana impetrado pela OAB-SP contra a Defensoria Pblica, em julho de 2008. A ao foi julgada improcedente.

    A sentena do Juiz Federal Wilson Zauhy Filho, da 13 Vara Cvel, no acatou os argumentos da OAB de que a entidade teria direito celebrao obrigatria e exclusiva de um convnio de assistncia judiciria com a Defensoria Pblica.

    Para ele, imperioso ressaltar, em premissa, verdadeira contradio na tese esposada pela Impetrante (OAB-SP) ao pretender dar figura jurdica do convnio o cunho de obrigatoriedade, quando ele (convnio), por si, a prpria negao da idia de imposio. A deciso cita ainda que ato corporativo no pode ser imposto, de modo cogente, Administrao Pblica.

    O Juiz Zauhy Filho reconheceu que a autonomia administrativa prevista pela Constituio Federal Defensoria Pblica garante instituio a gesto e organizao do servio de assistncia jurdica inclusive por meio da prerrogativa de celebrar convnios com entidades distintas, como faculdades de direito.

    Os dispositivos transcritos devem ser interpretados no sentido de apenas indicarem que a Defensoria Pblica poder manter convnio com a OAB para o atendimento de suas funes institucionais (atendimento ao universo de pessoas carentes), sem importar que essa indicao seja de natureza exclusiva, vez que poder a Defensoria Pblica socorrer-se de outras entidades, a exemplo de entidades estudantis que mantenham servios de assistncia judiciria ou, ainda, contratao de servios tcnicos e especializados de terceiros, observadas as disposies legais pertinentes (Decreto Estadual n 34.462/91), sem que isso importe em violao Constituio do Estado de So Paulo ou Lei complementar que implementa o mandamento maior, afirma o Juiz.

    Para ele, em havendo acordo de vontades entre as entidades (OAB e Defensoria Pblica) podero elas celebrar convnio de molde a unirem esforos na consecuo do objetivo comum: prestar assistncia judiciria ao universo de pessoas carentes; no havendo acordo de vontades, circunstncia que inviabiliza a formao do convnio, poder a Defensoria Pblica, para atender a seus objetivos constitucionais, arregimentar profissionais dos direito dispostos a executar a nobre misso de assistir judicialmente a pessoas desprovidas de recursos, fazendo o cadastramento de interessados, diretamente. Essa interpretao, alis, a nica que verifico possvel, pois se de um lado a Defensoria Pblica tem autonomia funcional e administrativa, por fora da Constituio Federal, no poderia norma estadual, por mais hierarquizada que seja, minimizar essa autonomia, submetendo a instituio ao jugo de outra de igual importncia constitucional.

    Os efeitos da deciso passam a valer logo aps a intimao das partes e o trmino do recesso judicirio federal do final de ano, salvo se houver a concesso de efeito suspensivo pelo Judicirio a algum recurso.

    Clique aqui para ler a ntegra da deciso.

    Manuteno do servio de assistncia jurdica em SP

    A Defensoria Pblica de SP ressalta, entretanto, que a deciso no cria risco para a prestao de assistncia jurdica gratuita populao do Estado, pois est disposta a manter o convnio, nos termos atualmente vigentes, at a concluso de tratativas para sua renovao.

    A Defensoria pretende manter o convnio existente com a OAB-SP. Os termos atuais sero mantidos at a celebrao de um novo acordo. J houve inclusive conversas preliminares nesse sentido e a Defensoria confia no interesse mtuo em sua celebrao. A deciso judicial reafirma a autonomia constitucional da Defensoria Pblica e contribui para o dilogo entre as duas instituies, afirma Davi Eduardo Depin Filho, 1 Subdefensor Pblico Geral do Estado.

    Histrico

    Em 2008, a direo da OAB-SP exigiu aumento da tabela de honorrios do convnio acima da inflao, quando o convnio estabelecia o reajuste pelo ndice IPC-Fipe, aplicado nos anos anteriores.

    Diante do impasse, a OAB, poca, no quis renovar o convnio. A Defensoria Pblica iniciou ento um procedimento de cadastramento direto dos advogados em seu portal na internet.

    Isso motivou a OAB a ajuizar perante a Justia Federal um mandado de segurana, no qual alegava que a celebrao do convnio entre as duas entidades era obrigatria e de carter exclusivo.

    Uma liminar proferida em julho de 2008 pela 13 Vara Cvel Federal manteve a vigncia compulsria do convnio, at a sentena divulgada hoje.

    Saiba mais

    A Constituio Federal prev que o atendimento jurdico populao carente deve ser feito pela Defensoria Pblica, uma instituio autnoma e formada por membros com dedicao exclusiva, selecionados aps rigoroso concurso pblico. Em SP, a Defensoria foi criada no ano de 2006.

    Como a Defensoria ainda no possui profissionais suficientes para atender toda a demanda do Estado, advogados privados interessados so credenciados para a realizao desse servio. Atuam, em carter suplementar, nas cidades onde a Defensoria no possui unidades prprias, sendo eles remunerados com recursos da prpria Defensoria. Todos os pagamentos aos advogados so feitos nos termos de um convnio firmado entre a Defensoria e OAB/SP, por meio de uma tabela prpria de valores.

    A Defensoria paga diretamente aos advogados conveniados cerca de R$ 276 milhes ao ano - uma mdia de R$ 23 milhes ao ms. So Paulo o nico Estado da Federao que mantm esse tipo de convnio com a OAB local.

    Mensalmente, so feitos entre 50 e 60 mil pedidos de pagamentos, por meio de certides apresentadas por advogados.

    Nota pblica de 12/12 Defensoria Pblica de SP emite nota contrria a projeto de lei complementar n 65/2011, que coloca em risco sua autonomia e sua ampliao.

    Nota pblica de 14/12 Defensoria Pblica de SP emite nota sobre retirada de pauta do PLC n 65/2011, em tramite na Assembleia Legislativa do Estado.

    Fonte: CCSAI / Defensoria Pblica de SP (19/12/2011)



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 19, 2011

    Vale conferir pronunciamento feito pelo coronel LUIZ CARLOS MARTINS ao receber o Ttulo de Cidado Benemrito de Barbacena. O ttulo foi concedido a pedido do vereador Amarlio Andrade do PSC. Da tribuna do PALCIO DA REVOLUO LIBERAL o coronel Martins - chefe do gabinete militar do governador Antonio Anastasia - demonstrou ser conhecedor da hiistria poltica de Barbacena aonde atuou durante dois anos de sua carreira militar. ESTIVE l a convite dele e publico com exclusividade o discurso bem elaborado pelo coronel. Acompanhe!!!

    SINTO-ME IMENSAMENTE GRATIFICADO E FELIZ POR ESTAR AQUI, NESTA SIMPTICA E ACOLHEDORA CIDADE DE BARBACENA, CIDADE DAS ROSAS, NUM MOMENTO ESPECIAL E MARCANTE DESTA NOITE, EM QUE ESTOU SENDO AGRACIADO COM O HONROSO TTULO DE CIDADO BENEMRITO, NUM GESTO QUE MUITO ME ORGULHA E ME EMOCIONA.

    E A MINHA ALEGRIA SE TORNA AINDA MAIOR, AO REGISTRAR AS ILUSTRES PRESENAS DA MINHA ME, SRA. MARIA JOS, DOS MEUS FAMILIARES E AMIGOS; DAS AUTORIDADES CIVIS E MILITARES QUE VIERAM NOS PRESTIGIAR E ABRILHANTAR ESTA CERIMNIA. MUITO OBRIGADO A TODOS QUE AQUI COMPARECEM. AGRADEO DE CORAO A CADA UM DOS SENHORES E DAS SENHORAS. AGRADEO, TAMBM, MINHA QUERIDA ESPOSA CASSIA E MEUS FILHOS LUIS FELIPE E VINCIUS, QUE TAMBM ME ACOMPANHAM NESTA OPORTUNIDADE.

    A MINHA GRATIDO IMENSA, SOBRETUDO PELA MANEIRA CARINHOSA COM QUE ESTOU SENDO ACOLHIDO NESTA CIDADE. SABER DO SIGNIFICADO E DA RELEVNCIA DA INSTITUIO QUE NOS DISTINGUE, AGIGANTA EM NS A RESPONSABILIDADE E O COMPROMISSO COM O BEM-ESTAR DAS PESSOAS; SENTIMENTO ESTE QUE SEMPRE NOS ACOMPANHA, QUANDO PROCURAMOS DAR O MXIMO E O MELHOR DE NS EM TUDO AQUILO QUE NOS PROPOMOS A FAZER, EM PROL DO BEM COMUM E DA SOCIEDADE.

    ESTE PALCIO DA REVOLUO LIBERAL SEDE DA CMARA MUNICIPAL DE BARBACENA DESDE 1791, QUANDO O ARRAIAL DA IGREJA NOVA FOI ELEVADO CONDIO DE VILA DE BARBACENA.

    ESTA ELEVAO SE DEU, POIS 05 (CINCO) BARBACENENSES ADERIRAM A UM LEVANTE E O VISCONDE DE BARBACENA, ENTO GOVERNADOR DE MINAS, ACHOU POR BEM ACALMAR OS NIMOS CONCEDENDO A ELEVAO.

    POR MUITAS VEZES, ESTAS SACADAS CENTENRIAS VIRAM PASSAR O ALFERES JOAQUIM JOS DA SILVA XAVIER, O PATRONO DA PMMG E PATRONO CVICO DA NAO BRASILEIRA. E ESTAS MESMAS SACADAS VIRAM PASSAR A CABEA DE TIRADENTES RUMO A VILA RICA E O SEU BRAO, QUE FICOU EXPOSTO EM UM POSTE PRXIMO IGREJA DO ROSRIO, NO FINAL DESTA RUA.


    EM 1822 FOI A PRIMEIRA CMARA DO INTERIOR DO BRASIL A APOIAR A
    INDEPENDNCIA DO PAS E BARBACENA RECEBEU POR ISSO O TTULO DE MUI NOBRE E LEAL VILA DE BARBACENA. AQUI NESTE MESMO LOCAL, O IMPERADOR DOM PEDRO DISCURSOU 02 VEZES.

    AQUI TAMBM OS LIBERAIS MINEIROS, ORGANIZARAM UMA REVOLUO CONTRA AS REGNCIAS A CHAMADA REVOLUO LIBERAL E O BRIGADEIRO JOS FELICIANO PINTO COELHO, VEREADOR DESTA CASA FOI PROCLAMADO GOVERNADOR REVOLUCIONRIO DE MINAS GERAIS. O LEVANTE FOI SUFOCADO PELO ILUSTRE DUQUE DE CAXIAS, QUE AQUI NO DERRAMOU SANGUE POIS APELOU PARA A NEGOCIAO E VALEU-SE DOS LAOS FAMILIARES, POIS SUA FAMLIA ORIGINRIA DA FAZENDA RIBEIRO ALBERTO DIAS, HOJE CIDADE DE ALFREDO VASCONCELOS.

    ALIS, BARBACENA NOS SEUS PRIMRDIOS ERA UM DISTRITO DE SO JOS DEL REI, HOJE A HISTRICA TIRADENTES. DOS VRIOS DISTRITOS QUE NO PASSADO FORAM DE BARBACENA, ALTO RIO DOCE FOI UM DELES DE ONDE MINHA FAMLIA TAMBM POSSUI FORTES RAZES ANCESTRAIS.
    COM O ADVENTO DA REPBLICA, BARBACENA J DEU A MINAS GERAIS TRS ILUSTRES GOVERNADORES.

    O GOVERNADOR ANTONIO ANASTASIA, EM SEU DISCURSO DE POSSE, EM 2010, LEMBROU DA HISTRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS, FALANDO DOS GOVERNADORES BARBACENENSE, QUE O ANTECEDERAM:

    DO GOVERNADOR CRISPIM JACQUES BIAS FORTES, DESTACOU O SEU COMPROMISSO COM UM ENSINO PBLICO QUE ALCANASSE A TODOS OS CIDADOS.

    DO GOVERNADOR ANTONIO CARLOS RIBEIRO DE ANDRADA DESTACOU QUE, EXPANDIMOS AINDA MAIS O ENSINO; REMODELAMOS OS SERVIOS DE SADE E ABRIMOS NOVAS ESTRADAS.

    DO GOVERNADOR JOS FRANCISCO BIAS FORTES, DESTACOU A PREOCUPAO COM O FOMENTO AO AGRONEGCIO.

    VOLTANDO A BARBACENA, NA REPBLICA FOI CRIADO O 9 BATALHO DA POLICIA MILITAR. H HISTRIA MOSTRA QUE AQUI ESTIVERAM NA REVOLUO DE 1930, COMO SOLDADO, NOMES DE EXPRESSO NACIONAL, COMO O POETA CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE E O GRANDE ESCRITOR JOO GUIMARES ROSA, CAPITO MDICO DESTA UNIDADE.

    NO ANO DE 1986, APS O TRMINO DO CURSO DE FORMAO DE OFICIAIS, QUIS O DESTINO QUE EU VIESSE PRESTAR SERVIO NO 9 BATALHO DA POLICIA MILITAR COMO ASPIRANTE-A-OFICIAL NESTA HISTRICA CIDADE DE BARBACENA.

    O 9 BATALHO, TRAZ REMINISCNCIAS FAMILIARES, FAZENDO LEMBRAR MEU SAUDOSO PAI, WALTER MARTINS, QUE TAMBM AQUI SERVIU NOS ANOS DE 1945 1948 COMO SOLDADO VOLUNTRIO, QUANDO A SEDE DO CLEBRE SENTINELA DA MANTIQUEIRA ERA NA PRAA DO ROSRIO, ONDE HOJE FUNCIONA A ESCOLA SANTO AGOSTINHO DA UNIPAC.

    O MEU AV PATERNO, JUVENIL MARTINS, ALM DE MILITAR DO 9 BATALHO DA POLCIA MILITAR, FOI UM DESPORTISTA QUE TAMBM FINCOU RAZES AQUI, TENDO SIDO MEMBRO DA LIGA DE DESPORTOS DE BARBACENA, ENTIDADE ATUANTE AT HOJE.

    TAMBM FOI AQUI QUE MINHA ME SENHORA MARIA JOS PASSOU ALGUNS ANOS DE SUA JUVENTUDE, ESTUDOU O PRIMRIO, GINASIAL E FORMAO DE PROFESSORES, FICANDO EM REGIME DE INTERNATO POR 9 ANOS (1942 1951) NO COLGIO IMACULADA CONCEIO, DE ONDE ELA GUARDA MUITAS LEMBRANAS EM SUA MEMRIA.

    EM MINHA PASSAGEM POR BARBACENA, ME LEMBRO DO PADRE HILRIO DA MOTA BARROS, QUE TAMBM TEM AS SUAS RAZES EM ALTO RIO DOCE, TENDO NASCIDO NA FAZENDA BREJAUBA, EM MISSIONRIOS. ELE, QUE FUNDOU EM BARBACENA A MAIOR FESTA RELIGIOSA DA REGIO, O JUBILEU DE SO JOS OPERRIO, TENDO TAMBM CONSTRUDO A IMPONENTE BASLICA DE SO JOS E O ORFANATO DE PINHEIRO GROSSO.

    OUTRO FATO QUE ME RECORDO DO PE. HILRIO E QUE MARCOU MINHA CARREIRA FOI QUANDO TENENTE NO 9 BATALHO, O DESTINO FEZ COM QUE EU COORDENASSE O POLICIAMENTO, QUANDO DOS FUNERAIS DESTE RELIGIOSO QUE MARCOU A HISTRIA DA CIDADE E CONQUISTOU O RESPEITO DE TODOS OS BARBACENENSES.
    VEJAM, SENHORES E SENHORAS, COMO POR AQUI PASSARAM AS MINHAS ORIGENS E UM POUCO DA MINHA HISTRIA. PERMANECI NESTA CIDADE POR DOIS ANOS, POR SINAL MUITO PROVEITOSOS. INICIEI O MEU CURSO DE DIREITO NA UNIPAC, CONSTRU AMIZADES SLIDAS E TIVE O PRIVILGIO DE TRABALHAR COM OFICIAIS E PRAAS QUE MUITO ME AJUDARAM A TRILHAR O BOM CAMINHO. DENTRE ELES DESTACO A FIGURA DO MEU GRANDE AMIGO, CORONEL MRCIO MARTINS SANTANA, ATUAL CHEFE DO ESTADO MAIOR DA POLICIA MILITAR, QUE TAMBM FILHO ILUSTRE DE BARBACENA.

    ORGULHO-ME DE CHEFIAR O GABINETE MILITAR DO GOVERNADOR E COORDENAR AS ATIVIDADES DE DEFESA CIVIL DO ESTADO QUE, A CADA DIA, CAMINHA EM DIREO A UMA MINAS GERAIS MAIS PREPARADA PARA ENFRENTAR OS DESASTRES NATURAIS E AS CALAMIDADES. COM IMENSO ORGULHO QUE FAZEMOS PARTE DE UM GOVERNO QUE TEM VISO PROATIVA E IDEIAS PROGRESSISTAS; UM GOVERNO QUE TRABALHA COM PLANEJAMENTO E BUSCA A QUALIDADE DOS SERVIOS PBLICOS.

    PRECISAMOS TER CONSCINCIA DE QUE TODOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL, RGOS PBLICOS E PRIVADOS SOMOS OS PRINCIPAIS AGENTES NO SOCORRO E ASSISTNCIA S POPULAES ATINGIDAS PELOS DESASTRES.

    RENDO MINHAS HOMENAGENS AO EXCELENTSSIMO SENHOR GOVERNADOR ANTONIO AUGUSTO JUNHO ANASTASIA, PELO APOIO AO GABINETE MILITAR, DEFESA CIVIL ESTADUAL E PELO SEU BELSSIMO EXEMPLO DE HOMEM PBLICO, QUE TEM HONRADO AS MELHORES TRADIES MINEIRAS. GOSTO SEMPRE DE AFIRMAR QUE A SUA DEDICAO AO SERVIO PBLICO NOS INSPIRA A SEGUIR O SEU EXEMPLO NOS CARGOS E FUNES EM QUE ESTAMOS INVESTIDOS.

    PORTANTO, NOS TEMPOS CONTEMPORNEOS, RECEBER O TTULO DE CIDADO BENEMRITO DE UMA DAS MAIS ANTIGAS E HISTRICAS CMARAS DE MINAS E DO BRASIL UMA HONRA QUE FICAR GUARDADA ETERNAMENTE EM MINHA MEMRIA.

    APROVEITO ESTE MOMENTO TO SINGULAR PARA CUMPRIMENTAR, COM RESPEITO E ADMIRAO, O PREZADO AMIGO CORONEL PM RICARDO CALIXTO, OPEROSO COMANDANTE DA 13 REGIO DA POLCIA MILITAR, OFICIAL QUE VEM SE DESTACANDO PELAS SUAS HABILIDADES NA FORMULAO DE ESTRATGIAS BEM SUCEDIDAS E PELA DESENVOLTURA NA SUA AO DE COMANDO, TENDO SOB SUA RESPONSABILIDADE TERRITORIAL VRIOS MUNICPIOS DESTA REGIO.

    ESTENDO MEUS CUMPRIMENTOS AOS VALOROSOS POLICIAIS MILITARES INTEGRANTES DA 13 REGIO, QUE TM DEDICADO OS SEUS ESFOROS NO PROPSITO DE BEM SERVIR AOS CIDADOS DE BEM, LEVANDO A PAZ SOCIAL COMUNIDADE MINEIRA, ENGRANDECENDO O NOME DA NOSSA GLORIOSA POLCIA MILITAR.

    CUMPRIMENTO E AGRADEO, DE FORMA ESPECIAL, AO EXCELENTSSIMO SENHOR VEREADOR AMARILIO ANDRADE, AUTNTICO LIDER POPULAR, AMIGO DE TANTOS ANOS, REFERNCIA POLTICA PELA SUA HISTRIA E PELA SUA ELEVADA GRANDEZA E SENSIBILIDADE HUMANA. ELEITO PRESIDENTE DESTA CASA POR ONZE VEZES, ESTE HOMEM DO POVO TEM SE DESTACADO PELA DESENVOLTURA NA CONDUO DO NCLEO REGIONAL DE VOLUNTRIOS DE PREVENO E COMBATE AO CANCER, NESTA CIDADE, DESDE 2001.

    SEGUNDO O HISTORIADOR CARLOS ALBERTO PENNA, O VEREADOR AMARILIO SEMPRE DEMONSTROU OS SEUS IDEIAIS DEMOCRTICOS, LUTANDO CONTRA O AUTORITARISMO, COM GESTOS QUE J LHE VALERAM O RECONHECIMENTO DE AUTORIZADAS VOZES DA HISTRIA CONTEMPORNEA, COMO O PRESIDENTE TANCREDO NEVES E O IMORTAL JURISTA SOBRAL PINTO.

    OBRIGADO VEREADOR AMARILIO, PELA AMIZADE E CONSIDERAO, E POR PROPORCIONAR A MIM E AOS MEUS FAMILIARES ESTE MOMENTO RARO, QUE DEDICO DE FORMA CARINHOSA AO MEU SAUDOSO PAI WALTER MARTINS.

    EM SEU NOME, AGRADEO AOS DEMAIS EDIS QUE INTEGRAM ESTE PARLAMENTO, QUE REPRESENTAM O HONRADO POVO DESTA HISTRICA CIDADE. SOU IMENSAMENTE GRATO PELA HONROSA DISTINO.

    AINDA CITANDO A HISTRIA POLTICA CONTEMPORNEA DA CIDADE, DOS ANDRADAS, ME VEM A FIGURA DO DEPUTADO BONIFCIO ANDRADA, QUE NAS PALAVRAS DO EX-GOVERNADOR FRANCO MONTORO, AO PREFACIAR UM DE SEUS LIVROS AFIRMOU: UM DOS MAIORES CONSTITUCIONALISTAS E EDUCADORES QUE REPRESENTAM O POVO BRASILEIRO NO CONGRESSO NACIONAL, SENDO UMA DAS VOZES MAIS REPRESENTATIVAS DO LEGISLATIVO, QUE COM DETERMINAO, HONRA AS TRADIES DE SUA FAMLIA, SUCEDENDO O SEU PAI, O ILUSTRE LDER POLTICO ZZINHO BONIFCIO.

    DENTRO DESTA TRADIO QUE SE RENOVA, DESTACO A AMIZADE PESSOAL E AS ATIVIDADES PROFISSIONAIS COM O DEPUTADO ESTADUAL LAFAYETTE ANDRADA, MEU COLEGA DE SECRETARIADO NO GOVERNO ANTONIO ANASTASIA, QUE COM BRILHANTISMO E DETERMINAO RESPONDE PELA SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL, PESSOA QUE APRENDI A ADMIRAR PELAS SUAS ELEVADAS QUALIDADES PESSOAIS E PELA MANEIRA ATENCIOSA E PRESTATIVA QUE SEMPRE NOS ATENDEU.

    DESTACO AINDA A AMIZADE COM O DR. ANTONIO CARLOS ANDRADA, POIS O GABINETE MILITAR RESPONSVEL PELA RELAO INSTITUCIONAL ENTRE O GABINETE DO GOVERNADOR E O GABINETE DO PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS, RELACIONAMENTO REALIZADO ATRAVS DA ASSESSORIA ESPECIAL DO PRESIDENTE, QUE TEM A FRENTE OUTRO BARBACENENSE E AMIGO DE MUITOS ANOS, O CARO PROFESSOR JOS AUGUSTO PENNA NAVES.

    DOS BIAS FORTES, VEM A LEMBRANA DA CONVIVNCIA INSTITUCIONAL COM A PREFEITA DANUZA, QUE TAMBM REPRESENTA A FORA DA MULHER, POIS A PRIMEIRA MULHER FRENTE DO EXECUTIVO MUNICIPAL, NESTA CIDADE DE TRADIO E CHEIA DE FILHOS ILUSTRES.

    AO CUMPRIMENT-LA, AGRADEO O CARINHO QUE DISPENSOU AO MEU PAI DURANTE A SOLENIDADE DE FORMATURA DO CURSO DE FORMAO DE SOLDADOS, NO DIA 29 DE ABRIL DESTE ANO.

    DANUZA SUCEDEU O SEU PAI, EX-DEPUTADO CRISPIM JACQUES BIAS FORTES. SOBRE ELE, O SAUDOSO EX-PRESIDENTE DA ACADEMIA MINEIRA E LETRAS, MURILO BADAR SE REFERIU NO LIVRO DE SUAS MEMRIAS: BIASINHO TEVE A SABEDORIA DE CONSERVAR PELA VIDA AFORA OS TTULOS DE DIGNIDADE PBLICA QUE FIZERAM A HISTRIA DO IMPORTANTE CL, QUE TO PROFUNDAS MARCAS DEIXOU NA VIDA MINEIRA COMO EXEMPLOS DE HONRADEZ.
    POR FIM, TAMBM UMA HONRA RECEBER ESTE TITULO DE UMA CIDADE DE CULTURA. BARBACENA TORNOU-SE CIDADE UNIVERSITRIA ATRAVS DA UNIPAC, QUE FOI FUNDADA PELO REITOR BONIFCIO ANDRADA E EST PRESENTE EM TODAS AS REGIES DO ESTADO. TAMBM IMPOSSVEL DEIXAR DE CITAR A ESCOLA PREPARATRIA DE CADETES DA AERONUTICA, INTITULADA NASCENTE DO PODER AREO NACIONAL, COM MAIS DE 50 ANOS DE ATIVIDADE NESTA CIDADE, QUE TAMBM J FEZ PARTE DOS MEUS SONHOS DE INFNCIA E QUE, POR FORA DO DESTINO, FORAM REALIZADOS ATRAVS DA MINHA ESPOSA CSSIA, OFICIAL DAQUELA INSTITUIO.

    SENHORAS E SENHORES, AO SER DISTINGUIDO POR ESTA COMUNIDADE, COM O HONROSO TTULO DE CIDADO BENEMRITO, VENHO RATIFICAR O COMPROMISSO DE ZELAR PARA QUE ESTE MUNICPIO TENHA CADA VEZ MAIS CONQUISTAS E REALIZAES, NA BUSCA CONSTANTE DO CRESCIMENTO E DA PROSPERIDADE.

    A HOMENAGEM QUE HOJE RECEBO FAZ COM QUE EU ME SINTA AINDA MAIS ACOLHIDO E VONTADE NESTA TERRA. PRETENDO ESTREITAR, AINDA MAIS, A MINHA CONVIVNCIA COM O POVO AMIGO DESTA CIDADE E FAZER POR MERECER ESTE HONROSO TTULO QUE HOJE RECEBO.

    AO FINALIZAR RELEMBRO UMA CITAO DO DESEMBARGADOR REINALDO XIMENES NO PREFCIO DA EDIO DE COLETNEA DA LEGISLAO MUNICIPAL DE BARBACENA, QUE DE MANEIRA CLARA RESUMI O QUE ABORDEI:
    A HISTRIA DE BARBACENA MOSTRA A VOCAO DE SEU POVO PARA A ABERTURA DE CAMINHOS, PARA A INOVAO NO EXERCCIO DA CIDADANIA, PARA O PIONEIRISMO NAS LUTAS POLTICAS, ENFIM, TRAZ SUPERFCIE UM POVO CIVILIZADO QUE DESDE O IMPRIO NUNCA SE SUBMETEU AOS CAPRICHOS DOS PODEROSOS E QUE TEM CONTRIBUDO ATRAVS DOS TEMPOS COM FIGURAS DA MAIOR EXPRESSO EM TODAS AS REAS DA ATIVIDADE HUMANA.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 18, 2011

    Em 2012 o Congresso Nacional da Abrajet ser em Atibaia e Nazar Paulista. De 31 de maio a 5 de junho.


    Conforme informaes do presidente Hlcio Estrela, os membros da Abrajet se encontram entre os dias 31 de maio e 5 de junho nas cidades de Atibaia e Nazar Paulista.
    A Associao Brasileira de Jornalistas de Turismo (ABRAJET) e sua associada de So Paulo definiram que o XXIX Congresso da entidade ser de 31 de maio a 05 de junho de 2012, em Atibaia e Nazar Paulista, duas cidades histricas do Interior paulista, distantes aproximadamente 50 km da Capital.

    Mais uma vez o evento ter um ciclo de palestras e vistas a pontos tursticos das cidades sede. Os locais foram escolhidos pelo presidente da Abrajet-SP, Cludio Oliva, por serem de fcil acesso a delegaes que cheguem de qualquer ponto do Pas. Atibaia, que ser a sede principal do evento, fica a apenas 40 km do aeroporto de Cumbica e a 60 km da capital, onde est o aeroporto de Congonhas.

    O Congresso Brasileiro de Jornalistas de Turismo de 2012 ter a peculiaridade de abrigar em sua programao a Assemblia Geral Ordinria que definir o novo presidente da entidade. Tudo indica que o atual presidente, Hlcio Estrela, ser reeleito, tendo em vista o excelente trabalho que vem desenvolvendo na entidade, inclusive com a valorizao e reestruturao das seccionais, at ento esquecidas pela diretoria da Abrajet Nacional.

    A parte de lazer que sempre precede aos Congressos da Abrajet e serve como divulgao deste destino turstico em 2012 acontecer na cidade de Nazar Paulista, mais precisamente no Resort Recanto do Teixeira, nico hotel que funciona no sistema super all inclusive. Alm disso, a prefeitura de Guaruj j manifestou interesse em mostrar os encantos de suas praias aos jornalistas presentes.

    No inicio do ano, a Abrajet Nacional divulgar como ser o processo de inscrio para que todos os jornalistas de turismo do Brasil possam participar deste importante evento para a categoria.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 17, 2011

    Nova entidade

    ATER vem a!!!

    O deputado Z Silva presidiu na semana passada audincia pblica na Cmara dos Deputados em Braslia, para debater e apresentar uma proposta da criao de uma entidade nacional para coordenar os recursos e polticas de ATER (assistncia tcnica e extenso rural) no Brasil. A proposta, definida na criao do SISBRATER - Sistema Brasileiro de ATER, tem entre seus objetivos articular e organizar a execuo desses servios nos nveis estadual e municipal, identificar e qualificar a demanda, organizar e fazer a gesto dos recursos pblicos para o setor, formar extensionistas, monitorar e avaliar as aes, promover o controle social, estabelecer padres de qualidade e racionalizar os investimentos, dando ATER o carter efetivo de sistema nacional. O texto final do projeto ser agora apresentado Presidncia da Repblica para adoo.

    Nos ltimos 10 anos, houve um movimento coletivo de recuperao dessas entidades, liderado pela ASBRAER - Associao Nacional das Entidades de ATER e Ministrio do Desenvolvimento Agrrio, com parcerias de organizaes como a CONTAG, movimentos de extensionistas rurais e organizaes de agricultores familiares. Por ltimo, a Frente Parlamentar da Extenso Rural, presidida pelo deputado Z Silva, a Cmara e o Congresso se engajaram para junto com as outras frentes elaborar e apresentar o projeto de criao dessa entidade nacional de coordenao da ATER no Brasil, onde cerca de metade dos agricultores familiares (2,5 milhes) no tm ainda acesso a esses servios


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 17, 2011

    Para ler, pensar e agir!!!

    ​​Salvem a Pampulha !
    ​Jos Maria Couto Moreira*

    ​A imprensa tem mostrado aos belorizontinos a maior doena de nossa cidade: a poluio contagiosa, triste e vergonhosa da maior atrao da nossa antiga Cidade Vergel.

    ​Alis, a manchete recorrente, enquanto recorrente tambm a administrao pblica municipal, prometendo os candidatos a ela uma grande operao de salvamento, e, quando empossados, omitindo-se ou no mais que mitigando as dores daquele organismo agonizante.

    ​Falam ambientalistas dos estertores daquele carto postal, gritam os preservadores daquele exuberante patrimnio arquitetural e fsico, desencantam-se os moradores, protestam os belorizontinos, rugem os usurios e malham os que alguma voz possuem em nossa comunidade. Nada, at hoje, conseguiu reunir a mobilizao de foras citadinas para conter o previsvel fim daquela doce paisagem que inspira os namorados, alegra os transeuntes e engalana a cidade. Visitantes deste Brasil e do exterior j se embriagaram com a Pampulha, criada pelo esprito mais sensvel que j ocupou a sede do poder pblico municipal.

    A Pampulha, na verdade, nasceu com Juscelino e morreu com ele. Morreu porque a criatura no recebeu as necessrias carcias de quem as devia, porque, ainda jovem, no lhe foram dirigidas atenes que carecia para conviver com os ribeires que lhe so tributrios. Seu final agnico, pois os mesmos que lhe declararam amor no honraram suas promessas. pena, mas a administrao municipal, diante de evidncias que a cada dia se multiplicam, s se movimenta quando a imprensa oferece as denncias melhor dizendo contribuies e ento, diante do quadro sempre catastrfico, adota uma ou outra providncia que nada muda o quadro inquietante que angustia moradores e usurios.

    E no h muito a dizer; o retrato da catstrofe no s revelado em preto e branco como ao vivo. Muito a fazer a ordem. E no se aleguem motivos que impeam uma ao intensa (porque permanente) e eficaz para barrar o assoreamento e o envenenamento da lagoa. Se os recursos abundantes e sempre presentes para propaganda pessoal fossem canalizados para o soerguimento da Pampulha, onde, a sim, patenteia o interesse pblico, a nossa esquecida e infeliz Pampulha, poderia hoje ostentar a beleza e o vigor que abasteceram sua curta existncia.

    ​O protesto pela situao crtica em que se encontra a nossa lagoa e a splica de toda ns pela sua recuperao muito pouco que o povo pede administrao municipal. Chega de sobrevidas ameaadoras ! Ser que os trabalhos de saneamento iriam abalar as finanas municipais ? o mnimo que esta pacfica capital pede, pouco o que seus habitantes aguardam do poder pblico, e este pouco tudo que se espera para que voltem a desfrutar daquele conjunto magnfico todos os que de l se afastaram. Que a Pampulha volte a ser o que era, aquele convidativo e agradvel recanto, freqentado pelos pssaros e pela jeunesse dor que l bailou nas curvas instigantes de mestre Niemeyer.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 16, 2011

    IPVA aprovado pela Assemblia de Minas



    Administrao Pblica , Finanas Pblicas , Transporte e Trnsito
    APROVADO EM 2 TURNO PROJETO QUE TRATA DO IPVA NO ESTADO

    O Projeto de Lei (PL) 1.283/11, do deputado Gustavo Valadares (PSD), que altera a Lei 14.937, de 2003, do Imposto sobre a Propriedade de Veculos Automotores (IPVA), foi aprovado em 2 turno pelo Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A proposio foi aprovada na forma do substitutivo n 1, da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, com as emendas ns 1, 2, 4 e 5, apresentadas em Plenrio, durante a Reunio Extraordinria da noite desta quinta-feira (15/12/11).

    O PL prope a reduo da alquota do IPVA de caminhes de propriedade de pessoa jurdica que utilize no mnimo 500 veculos registrados no Estado destinados exclusivamente locao. Tambm prope que o crdito tributrio vendido relativo ao IPVA, formalizado ou no, inclusive o inscrito em dvida ativa, ajuizada ou no a sua cobrana, poder ser pago em 12 parcelas mensais iguais e sucessivas, propondo a revogao da Lei 15.956, de 2005. Pelo texto aprovado em 1 turno, prope ainda a criao da obrigao tributria para as seguradoras a fim de informar os valores segurados das aeronaves e embarcaes, para possibilitar ao Estado meios de verificar sua efetiva base de clculo para fins do IPVA.

    Alteraes - Alm de correes tcnicas, o substitutivo n 1 acrescenta trs incisos ao artigo 5, tornando tambm responsveis solidrios pela mesma obrigao: o comprador, em relao ao veculo objeto de reserva de domnio; o alienante do veculo que no comunicar a venda ao rgo de registro, em relao aos fatos geradores ocorridos entre o momento da alienao e o do conhecimento desta pela autoridade responsvel; e a seguradora ou a instituio financeira que deixar de prestar as informaes de que trata o artigo 16-A, em relao embarcao ou aeronave no informada. Tais acrscimos se justificam pelo fato de que o comprador do veculo objeto de reserva de domnio a pessoa que detm a posse direta do bem e tem emitido em seu nome o Certificado de Registro de Licenciamento; e que o alienante do veculo que no comunicar a venda ao rgo de registro, por descumprir sua obrigao de informar a transmisso, permanece na condio de proprietrio perante o poder pblico.

    Outra mudana acrescenta inciso IX ao artigo 10, que trata do estabelecimento das alquotas do IPVA. De acordo com esse inciso, ser de 0,5% para caminhes destinados a locao, de propriedade de pessoa jurdica que utilize no mnimo 500 veculos registrados no Estado destinados exclusivamente a locao, mediante regime especial de tributao concedido pela Secretaria de Estado de Fazenda, na forma, nos prazos e nas demais condies estabelecidos em regulamento.

    Emendas - Em Plenrio, foram apresentadas seis emendas ao projeto, das quais quatro foram acatadas pelo conjunto dos parlamentares. As mudanas aprovadas apontam que o IPVA incidente sobre a propriedade de nibus utilizado no transporte coletivo de passageiros ser pago em cota nica ou em oito parcelas mensais consecutivas; aplicam penalidades ao usurios do Sistema Intermunicipal de Passageiros quando se comprovar a parada habitual de veculo rodovirio sob sua responsabilidade, para embarque e desembarque de passageiros, em locais que no os pontos extremos, os pontos de parada ou os pontos de seo definidos no Quadro de Regime de Funcionamento.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 15, 2011

    Fique de olho

    BandNews FM BH e Revista Viagens Gerais promovem Meu Reveillon Inesquecvel



    A rdio BandNews Fm (89,5) e a Revista Viagens Gerais esto promovendo o Meu Reveillon Inesquecvel onde o vencedor ganhar uma viagem de sete noites, com acompanhante, para passar o Reveillon no La Torre Resort, em Porto Seguro, na Bahia. Quem ganhar a promoo ir curtir quatro noites de festa com os shows de Ivete Sangalo, Chicletes com Banana, Claudia Leite, Araketu, Jammil, Tomate, Banda Eva e Capito Ax.

    Para participar a pessoa tem que publicar uma foto pessoal tirada em um Reveillon, independente do ano ou situao, com o seguinte tema: Reveillon nos perfis do Facebook da Rdio BandNews FM BH e/ou da Revista Viagens Gerais. A foto mais curtida ganhar a viagem.
    A promoo vai at o dia 20 de dezembro. O dono da foto mais curtida ter seu nome publicado no dia 21 de dezembro por meio dos perfis da Rdio BandNews FM BH e da Revista Viagens Gerais no Facebook.

    Cada pessoa poder concorrer somente com uma foto. O ganhador dever retirar seu prmio entre os dias 21 e 23 de dezembro. A viagem dever ocorrer entre os dias 26 a 31 de dezembro de 2011. Para saber mais sobre a promoo, confira os perfis no Facebook da rdio BandNews FM e da revista Viagens Gerais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 14, 2011

    SINDIEXTRA faz Jantar de Fim Ano para os jornalistas

    O empresrio Fernando Coura, presidente do Sindiextra vai reunir os jornalistas num requintado jantar no belo restaurante Saatori, aqui em BH. Ser dia 19 de dezembro, s 20:00

    Coura sempre simptico e pr-ativo tem alavancaso de maneira competente a atuao do Sindicato da Indstria Mineral de nosso Estado, que rene as maiores mineradoras do pas e do mundo.

    Fomos convidados para o jantar e estaremos l para abraar o Coura - que tem a logomarca do Sindiextra ancorada como como parceiro apoiando o nosso blog de notcias, desde que o criamos h cinco anos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 14, 2011

    Artigo Especial

    21 anos do Cdigo de Defesa do Consumidor

    * Por Fabiana Vanzeli Ferreira Miranda

    Em 11 de setembro de 2.011, o Cdigo de Defesa do Consumidor completou 21 anos de existncia.

    Na sua promulgao foi dito que se tratava de um instrumento de vanguarda, cuja principal virtude consistiu em adaptar experincias bem sucedidas da legislao estrangeira realidade brasileira.

    Dessa forma, representou um significativo avano na direo de seu alinhamento com os demais pases capitalistas desenvolvidos que, durante todo Sculo XX, perceberam a necessidade de se promover uma interveno efetiva nas relaes, antes intocveis de acordo com os princpios do livre mercado, entre oferta e demanda.

    O Cdigo de Defesa do Consumidor uma lei abrangente que trata das relaes de consumo em todas as esferas: civil, definindo as responsabilidades e os mecanismos para a reparao de danos causados; administrativa, definindo os meios para o poder pblico atuar nas relaes de consumo e penal, estabelecendo novos tipos de crimes e as punies para os mesmos.

    O grande diferencial trazido pelo Cdigo foi prever a responsabilidade dos fornecedores que, antes dele, s eram responsabilizados mediante a verificao de dolo ou culpa.

    Nestes anos de vigncia, no foram poucos os desafios enfrentados pelos aplicadores da legislao consumerista. Desde o incio da vigncia do Cdigo, a jurisprudncia tem superado muitos obstculos para estabilizar os conceitos que foram introduzidos pela Lei, a comear pelo prprio conceito de consumidor.

    O que ocorre em muitos casos a existncia de uma situao exatamente idntica, com signatrios de contratos idnticos, perante o mesmo fornecedor, que vm a receber tutela distinta para seus direitos, ferindo assim, o direito Constitucional da igualdade de tratamento.

    O que se espera na caminhada de existncia do Cdigo de Defesa do Consumidor comprometimento com a busca e encontro das solues, com o equilbrio do direito processual e do direito material, sendo despropositado ver o processo neutro e insensvel aos absurdos que ocorrem.

    Com uma anlise geral, apura-se uma melhora no mercado, mas muitos problemas ainda existem, principalmente com relao aos servios de atendimento aos clientes, s empresas areas, s operadoras de telefonia, aos planos de sade, aos bancos e s administradoras de carto de crdito, os quais devem, por sua complexibilidade serem tratados de forma diferenciada e especfica, para que possa ser encontrada a interao entre fornecedores e consumidores.

    Houve progresso na defesa do consumidor isso fato. Mas precisamos aperfeioar nossas instituies e principalmente conscientizar o povo no s de seus direitos, mas principalmente da necessidade de se despertar para uma conscincia crtica e participativa, que mobilize permanentemente a sociedade no despertar de seu avano.

    O Cdigo ir ainda completar muitos anos mesmo que venha a sofrer as modificaes to almejadas para acompanhar a alterao do mercado e o direito bsico dos consumidores e deveres dos fornecedores, mas tudo depender da conscientizao geral de todos e principalmente dos elaboradores e aplicadores das leis.


    * Fabiana Vanzeli Ferreira Miranda Advogada Cvel do Dcio Freire e Associados.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 14, 2011

    BH ganha mais luzes neste Natal

    Presidente da Cia. Mineira de Promoes
    inaugura o Natal Luz da Prominas

    A partir de hoje, 14 de dezembro, Belo Horizonte estar mais iluminada. O presidente da Cia. Mineira de Promoes - empresa responsvel pela comercializao do Minascentro; Expominas BH, Juiz de Fora e Arax; Centro de Apoio Turstico Tancredo Neves e Espao Minas Gerais, em So Paulo - Tancredo Augusto Tolentino Neves inaugurar, ao lado do Secretrio de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, a Iluminao de Natal do Minascentro.
    Na ocasio ser realizada a segunda edio da Cantata Natalina da Prominas, com apresentao do Coral Lrico de Minas Gerais da Fundao Clvis Salgado nas escadarias do Minascentro. O espetculo aberto ao pblico e ter incio s 19 horas.
    O Natal Luz da Prominas mais uma atrao do projeto BH Capital do Natal, que insere Belo Horizonte no cenrio das mais belas festividades natalinas do Pas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    Dois craques do jornalismo mineiro - Nestor Oliveira e Mrio Ribeiro - lanam livro hoje, s 19 horas, no Palcio das Artes, aqui em BH. Desejo sucesso!!!







    Marcos Vieira/EM/D.A Press

    Nestor de Oliveira relembra as aventuras do pai, Zezinho
    Nestor de Oliveira e Mrio Ribeiro autografam hoje, a partir das 19h, no Palcio das Artes, os livros O voo e o pouso, Pensando agachado, Trinta linhas e Uma histria de amor em versos todos da editora Asa de Papel.

    Secretrio de Estado de Comunicao de Minas Gerais, Nestor relembra em seus textos, publicados em O voo e o pouso, as aventuras do pai, Zezinho Xavier. "Por meio de casos e comentrios, fao uma anlise sobre o quanto o mundo mudou de 1911 para c", conta ele.


    Mrio Ribeiro tambm prestar homenagem ao pai, Joozito, o pioneiro que montou uma das principais linhas de nibus interestaduais de Minas. Ele tambm inventou aquecedor eltrico que "quebrou o galho" de muitas famlias.

    Contemporneos do antigo Dirio de Minas, os dois autores so amigos h quase 50 anos. Mrio Ribeiro, cronista do Estado de Minas, vai autografar Pensando agachado, Trinta linhas e Uma histria de amor em versos (com poesias dedicadas mulher, Gracinda).

    Pinado do caderno de Cultura
    do Estado de Minas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    Cel Martins ser o mais novo Cidado Honorrio de Barbacena, esta semana.

    Dia 16 de dezembro - sexta-feira, 19:30
    homenagem ao coronel Martins,
    Chefe do Gabinete Militar do governador Anastasia.
    O coronel vai receber o Ttulo de Cidado Honorrio de Barbacena
    das mos do vereador Amarlio de Andrade,do PSC.
    Local: Palcio da Revoluo Liberal, centro de Barbacena.
     
                                             [coronel_luis_carlos_dias_martins_microfone[3].jpg]


    Bacharel em Direito pela Pontifcia Universidade Catlica (PUC/MG), Luis Carlos Dias Martins ingressou na Polcia Militar de Minas Gerais em 1982, aps concluir o Curso de Formao de Oficiais.
    Em sua trajetria profissional, integrou o Gabinete Militar do Governador Hlio Garcia; foi assessor no Ministrio do Trabalho e do Planejamento e Oramento, em Braslia; chefiou importantes assessorias da Polcia Militar de Minas; foi subcomandante do 22 Batalho da PM de Belo Horizonte, alm de comandar a Assessoria Militar da Secretaria de Estado de Defesa Social e da vice-Governadoria do Estado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    TURISMO. Gerente-geral do OTHON PALACE Belo Horizonte, Pedro Varella, homenageia nova diretria da ABRAJET Minas com um Caf da Manh, marcado para a prxima segunda-feira, dia 19, s 9:00 da manh no 25 andar do luxuoso hotel - com direito a bela vista do Parque Municipal. Eu, como presidente da Abrajet MG, em nome de nossa diretoria, antecipadamente agradeo ao simptico e competente Pedro Varella a homenagem.

                                              


    Pedro Varella tem 25 anos de experincia,
    19 deles como gerente geral


    A diretoria da ABRAJET Minas, que foi empossada na Assemblia de Minas,
    ser recebida pelo gerente-geral do OTHON Palace BH, Pedro Varella,
    na segunda dia 19, s 9:00 da manh para um caf especial.
    Foto arquivo              

     





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    Sangue novo no Tribunal de Justia de Minas

    Novos desembargadores tomam posse

    Marcelo Albert SOLENIDADE- Novo desembargador, Jayme Silvestre, leu o termo de compromisso para os colegas empossados
    SOLENIDADE- Novo desembargador, Jayme Silvestre, leu o termo de compromisso para os colegas empossados

    Tomaram posse, hoje, 12 de dezembro, no cargo de desembargador os juzes Jayme Silvestre Corra Camargo, Maringela Meyer Pires Faleiro, Luiz Artur Rocha Hilrio e Denise Pinho da Costa Val. Eles integraro, respectivamente, a 18 Cmara Cvel, 10 Cmara Cvel, 9 Cmara Cvel e 6 Cmara Criminal. A solenidade foi realizada s 17h30, no Salo do 1 Tribunal do Jri do Frum Laffayette, em Belo Horizonte.

    O presidente do Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG), desembargador Cludio Costa, disse que a promoo motivo de orgulho para todos os que integram o Tribunal de Justia, pois trazem a esta Casa toda a experincia adquirida ao longo de brilhantes carreiras na magistratura. Ele acrescentou que as atuaes em 1 Grau lhes conferem experincia e segurana necessrias para o pleno desempenho da atividade judicante em rgo colegiado.

    Afirmou que as metas propostas tm sido alcanadas, a ponto de o TJMG ser considerado como um dos mais dinmicos e qualificados do pas. E lembrou que a instituio foi vencedora de dois prmios: do II Prmio Conciliar Legal, do Conselho Nacional de Justia (CNJ), na categoria Justia Estadual, e do Prmio Innovare, referente Associao de Proteo e Assistncia ao Condenado (Apac), do Programa Novos Rumos.

    Ele desejou boas vindas aos novos membros e disse ter certeza de que todos tm os predicados para atendimento da sociedade que clama pela prestao jurisdicional clere e eficaz.

    Mesa
    Compuseram a mesa o presidente do Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG), desembargador Cludio Costa, o procurador-geral de Justia, Alceu Jos Torres, a defensora pblica de Minas Gerais, Andra Abritta Garzon Tonet, o presidente da Associao dos Magistrados Mineiros (Amagis), juiz Bruno Terra Dias e o controlador-geral de Minas Gerais, Moacyr Lobato de Campos Filho.
    Estiveram presentes, ainda, ex- presidentes, juzes, promotores, advogados, defensores pblicos, servidores e outras autoridades.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    Vem a o livro Tancredo Neves - A travessia Miditica

                                                                                                    
                                         Tancredo Neves
                                                                      
                                                                    

    O livro Tancredo Neves A travessia miditica 
    ser lanado no prximo domingo, dia 18, s 18h,
    em sesso solene na Cmara Municipal de Belo Horizonte.

    Organizado pelas professoras Nair Prata (UFOP) e Wanir Campelo (UniBH), o livro rene 17 artigos acadmicos de 26 pesquisadores de vrios Estados brasileiros, que refletem sobre um dos fenmenos mais instigantes ligados ao ex-presidente: a histria de Tancredo desenhada no cenrio miditico do pas. A obra tem prefcio do diretor de Jornalismo da Rdio Itatiaia, Mrcio Doti e  texto da orelha escrito pelo presidente da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado.


    A sesso na Cmara Municipal foi proposta pelo vereador Divino Pereira (PMN), com o objetivo de, por meio do lanamento do livro, relembrar a trajetria de Tancredo Neves.  Logo aps a solenidade, haver coquetel e sesso de autgrafos. As pessoas presentes recebero gratuitamente um exemplar do livro, que teve o apoio da diviso mineira do SESI para a publicao.

    Segundo a professora Nair, "a histria do presidente, em todas as suas dimenses, inseriu indelevelmente o nome Tancredo Neves no acontecimento miditico. Nesta obra, refletimos sobre a trajetria do  ex-presidente e sua relao com os jornais impressos, o rdio, a TV, a msica, os jornalistas e a imprensa em geral. Para alm disso, a mitificao da figura do presidente tambm analisada luz das teorias que tentam entender o processo".

    A professora Wanir lembra que "Tancredo Neves ocupou todos os cargos do poder legislativo, de vereador a senador da Repblica. Tambm foi ministro da Justia, Primeiro-Ministro e governador de Minas Gerais, at ser eleito presidente do Brasil. No entanto, um problema de sade o impediu de assumir o cargo, morrendo 38 dias depois. Todas essas circunstncias proporcionam um rico panorama para cientistas sociais que buscam analisar os diversos aspectos imbricados neste fenmeno".


    Os artigos reunidos no livro 
    Tancredo Neves A travessia miditica 
    podem ser agrupados por temticas.
    Trs textos discutem especificamente, a questo do mito: 
    Tancredo Neves em trs tempos: ascenso, martrio e glorificao, de Rogrio Martins de Souza; 
    Meios e mitos: a morte e as mortes de Tancredo Neves, de Maria Beatriz Bretas, Maria Cres Castro, Vanessa Padro Paiva e Vera Regina Frana Veiga
    Tancredo Neves: um mito emoldurado por palavras, de ngela de Moura, Luciana Praxedes e Luciano Andrade Ribeiro.


    Quatro artigos tm a TV ou o rdio como pano de fundo: Telejornalismo e Tancredo Neves: o mito entre a morte, o legado e a redeno, de Cssia Louro Palha; A morte de Tancredo Neves, imitaes narrativas da TV e memrias duradouras do pblico, de Marialva Barbosa; Tancredo Neves: a agonia e a morte do presidente pelas ondas da Rdio Itatiaia, de Nair Prata e Da Liberdade ao Planalto: a travessia de Tancredo Neves em seus mltiplos tons, de Wanir Campelo.


    Trs trabalhos refletem, especificamente, sobre a questo poltica e seus vrios desdobramentos: Tancredo Neves, a transio e o PT, de Gelsom Rozentino de Almeida; Tancredo e as liturgias polticas na transio brasileirade Heloiza Matos e A propaganda poltica atravs da imprensa na eleio de Tancredo Neves para Presidente do Brasil, de Adolpho Queiroz e Hebe Gonalves.

    Dois textos buscam entender o papel dos jornalistas em dois campos distintos a cobertura dos acontecimentos e a identidade mineira: Da internao morte de Tancredo Neves: o olhar dos jornalistas que participaram da cobertura em quatro centros geogrficos, de Snia Pessoa e Como Tancredo Neves reforou a construo da identidade mineira, sob o ponto de vista da imprensa, de Maria Cludia Santos.

    Gesner Duarte traz a revista Veja para esta discusso miditica com o texto O heri conciliador: a construo da imagem de Tancredo Neves na revista Veja (1982-1985), enquanto Graziela Mello Vianna reflete sobre o papel da msica no artigo Dura Travessia: a importncia da msica popular na mobilizao pelas Diretas J e na comoo pela morte de Tancredo Neves.

    Adriana dos Santos, Gerson de Sousa, Marlon Pinheiro e Mirna Tnus focam sua pesquisa numa regio especfica de Minas Gerais, com o texto Tancredo e a mdia: anlise da visibilidade miditica de Tancredo Neves na mesorregio do Tringulo Mineiro e Alto Paranaba. Por fim, dois trabalhos buscam anlises mais amplas do objeto do livro: Para alm do acontecimento miditico, de Telma Johnson e Tempos de perplexidade, de Eduardo Costa.

    SERVIO


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    Economia



    Keno Minas supera expectativas


    O primeiro ano de atividades da Intralot do Brasil no Estado superou as expectativas mais otimistas. A empresa, responsvel pelo jogo Keno Minas, subsidiria da multinacional grega Intralot S/A. Em 2012, ela pretende investir entre R$ 30 milhes e R$ 40 milhes em tecnologia.





    Brookfield negocia dois malls em Minas


    A Brookfield Shopping Centers est negociando quatro dos 12 malls que tem no pas, entre eles o Shopping Cidade, de Belo Horizonte, e o ItaPower, de Contagem. Fontes do mercado asseguram que a BR Malls, que administra outros cinco centros de compras no Estado, est interessada no negcio. Especialistas afirmam que a emisso de debntures simples no valor de R$ 300 milhes, que o grupo informou ontem ao mercado, para resgatar antecipadamente notas promissrias, teria como objetivo o reforo do caixa, o que viabilizaria a apresentao de uma oferta pelos ativos. Em nota, a Brookfield diz que eventuais planos de desinvestimento fazem parte da plataforma regular de atividades de um fundo private equity.





    CBMM projeta nova expanso de planta em Arax


    A Companhia Brasileira de Minerao e Metalurgia vai expandir novamente o complexo de Arax. Depois de investir R$ 250 milhes na construo de unidade de sinterizao e aumentar a produo de ferro-nibio para 90 mil toneladas, a empresa quer agora chegar a 150 mil toneladas anuais.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 13, 2011

    Nos 114 anos de BH: inaugurado o complexo de viadutos "Jos Alencar Gomes da Silva" nas avenidas Alberto Caram e Antonio Carlos, aqui em BH



    Omar Freire/Imprensa MG
    Antonio Anastasia durante pronunciamento na inaugurao do complexo
    Antonio Anastasia durante pronunciamento na inaugurao do complexo


    BELO HORIZONTE (12/12/11) - O governador Antonio Anastasia participou, nesta segunda-feira (12), juntamente com o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, e o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, da inaugurao do Complexo de Viadutos Jos Alencar, em Belo Horizonte. A obra ir melhorar o trfego na confluncia das avenidas Abraho Caram e Presidente Antnio Carlos, facilitando o acesso ao Mineiro, ao Complexo do Conjunto Arquitetnico da Pampulha e ao Campus Pampulha da UFMG.

    A interveno uma das etapas de implantao do BRT da avenida Antnio Carlos e faz parte do Programa de Acelerao do Crescimento Pac Mobilidade/Copa que contempla obras de mobilidade urbana com vistas Copa das Confederaes, em 2013, e Copa do Mundo da Fifa, em 2014.

    Anastasia destacou a importncia do complexo e a parceria entre as esferas governamentais nas obras para as competies internacionais a serem realizadas em Belo Horizonte nos prximos anos.


    " uma obra viria muito importante, porque ela suprime um gargalo de trnsito de Belo Horizonte. Vai ser um acesso muito bom e uma obra que marca uma parceria fundamental e bem sucedida, em Minas Gerais, entre os trs nveis de governo, o Governo Federal, o Governo Estadual e o Municpio, que beneficia no s Belo Horizonte, como diversos outros municpios. Belo Horizonte, por ser a capital do Estado, mais simblico. As obras do PAC da Copa esto avanando bem, inclusive com o reconhecimento da presidenta Dilma, que, aqui esteve, h poucos meses, visitando as obras inauguradas hoje", afirmou o governador.

    O Governo de Minas investiu R$ 20 milhes no empreendimento, por meio da Secretaria de Transportes e Obras Pblicas (Setop). Os recursos foram destinados a parte das indenizaes pelas desapropriaes necessrias para as obras.

    Projeto


    O projeto consiste na implantao de dois viadutos e uma trincheira, que ligaro a Avenida Abraho Caram Professor Magalhes Penido (acesso ao Aeroporto da Pampulha), possibilitando a transposio da Antnio Carlos, tanto no sentido centro/bairro como bairro/centro. Os investimentos da prefeitura na execuo das obras do complexo de viadutos alcanaram R$ 34,5 milhes.

    O prefeito Mrcio Lacerda enfatizou que Belo Horizonte est cumprindo o cronograma das obras para a Copa do Mundo, alm de apontar a inaugurao como um presente de aniversrio para Belo Horizonte.

    "Estamos fazendo nosso dever de casa. Belo Horizonte foi a primeira cidade a assinar o financiamento do PAC da Copa com a Caixa Econmica Federal, da estarmos com as obras em perfeito andamento. Nesse caso, apesar de ser um simples conjunto de viadutos e uma trincheira, vai melhorar muito a vida da Universidade, dos usurios do aeroporto, do pessoal que vai ao Mineiro, de todo esse entorno de bairros. um presente muito importante que a cidade ganha no dia em que comemora seus 114 anos", disse Lacerda.

    Antonio Anastasia louvou o fato de o complexo ter sido nomeado em homenagem a Jos Alencar, ressaltando os feitos ao ex-vice-presidente.

    " interessante observar que o prefeito tomou a iniciativa de dar o nome de Jos Alencar, basicamente, a um viaduto, a uma ponte, o que simbolicamente, sempre foi a sua vida, unindo as pessoas, levando progresso e desenvolvimento. Entre outras tantas homenagens que j recebeu o ex-vice-presidente e outras tantas que certamente lhe faro, ficar essa aqui do povo de Belo Horizonte, cidade que o acolheu e onde teve a sede de seus bem sucedidos empreendimentos empresariais".

    A viva de Jos Alencar, Marisa Campos Gomes da Silva, acompanhou a cerimnia. Tambm participaram da solenidade o secretrio de Transportes e Obras Pblicas, Carlos Melles, o secretrio extraordinrio da Copa do Mundo, Srgio Barroso, o secretrio de Gesto Metropolitana, Alexandre Silveira, o reitor da UFMG, Cllio Campolina, alm de representantes das empresas responsveis e dos funcionrios que trabalharam nas obras.

    Mineiro


    Aps a inaugurao, o governador acompanhou o prefeito e o ministro em uma visita s obras do Mineiro. Da arquibancada, as autoridades visualizaram o estdio e receberam explicaes dos engenheiros sobre o andamento das obras.

    Aldo Rebelo afirmou que o estgio das obras do Mineiro em relao a outros estdios o surpreendeu, o que d tranquilidade ao ministrio e organizao da Copa.

    "As obras esto surpreendentemente avanadas. Eu tenho visitado outras obras que, embora dentro do cronograma, no tm ainda a aparncia de avano que eu vi aqui no Mineiro. Isso nos d bastante tranquilidade pela importncia que Belo Horizonte tem, no apenas para a Copa de 2014, mas tambm, para a Copa das Confederaes",

    O governador corroborou as palavras do ministro. "Estamos dentro do cronograma e muito otimistas que vamos ter aqui um estdio belssimo, com muito conforto e segurana para o espectador mineiro", disse Antonio Anastasia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    Turismo

    Conferncia Estadual do Turismo
    vai definir marcos legais para o setor


    Com as presenas confirmadas do governador Tarso Genro e do presidente da Embratur, Flvio Dino, na cerimnia de abertura, a Secretaria de Estado do Turismo realiza na quarta e quinta-feira (14 e 15), em Porto Alegre, a 1 Conferncia Estadual do Turismo. Entre as atividades previstas no encontro, sero assinadas a Portaria Conjunta entre Setur e Seduc para aes de educao para o turismo, e o contrato com o Senac para capacitao de gestores regionais.

    Marcos legais
    De acordo com a secretria do Turismo, Abgail Pereira, o objetivo do encontro estadual consolidar um processo que foi construdo ao longo das conferncias regionais. "Queremos constituir marcos legais para o turismo no Rio Grande do Sul, pois nosso trabalho vai muito alm de um plano de Governo. Queremos estabelecer um plano de Estado, que seja perene e eficiente, independente de quem est ocupando o cargo", afirma.

    A 1 Conferncia Estadual do Turismo servir para apresentao e discusso do documento final elaborado a partir das propostas levantadas nas Conferncias Regionais do Turismo que ocorreram, de agosto a outubro, nas regies Central, Pampa, Grande Porto Alegre, Serra, Vales, Hidrominerais, Misses, Yucum, Costa Doce, Litoral Norte e Rota das Terras para discutir o Turismo como Oportunidade para o Desenvolvimento do Rio Grande do Sul.

    Imagens vencedoras
    Durante o evento, tambm haver a divulgao das trs imagens vencedoras do concurso fotogrfico Revelando o Rio Grande, promovido pela Secretaria no perodo de outubro a novembro. Miriam Cardoso de Souza, Leandro Wieczoreck Pereira e Vanessa Gonalves Severo, os trs primeiros colocados respectivamente, recebero a premiao de R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 1 mil para cada uma das imagens escolhidas.

    Programao
    14 de dezembro:
    8h30 - Credenciamento
    9h30 - Abertura com a presena do Governador Tarso Genro
    10h30 - Painel Destino Rio Grande do Sul: identidade, consolidao e posicionamento estratgico
    12h - Almoo
    14h - Apresentao da proposta de documento final em plenria
    15h - Trabalho em grupos para discusso do documento final
    17h30 - Encerramento dos trabalhos
    18h - Ato cultural em comemorao aos 40 anos da Setur, com a premiao do concurso fotogrfico Revelando o Rio Grande, a assinatura da Portaria Conjunta entre Setur e Seduc para aes de educao para o turismo e contrato com o Senac para capacitao de gestores regionais

    15 de dezembro:
    9h - Plenria final para aprovao do documento final da Conferncia Estadual do Turismo
    12h - Encerramento

    Servio
    Onde: Centro de Eventos da Fiergs
    Endereo: Av. Assis Brasil, 8787, Porto Alegre
    Informaes: (51) 3288.5415/3288.5439 ou e-mail conferencia@turismo.rs.gov.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    O nmero1

    Correios ganha prmio
    de melhor empresa
    de servios do Brasil

    Os Correios receberam na noite de quarta-feira (7), em So Paulo, o Prmio poca Negcios 100 - As Empresas de Maior Prestgio do Brasil, edio 2011, no setor de Servios. A quarta edio do anurio realizada pela revista, em parceria com o Grupo Troiano de Branding, avaliou marcas corporativas de diferentes setores da economia por meio de entrevistas com 15 mil consumidores em todo o Pas.

    O trofu foi entregue ao presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira, pela diretora de Marketing da Editora Globo, Cludia Fernandes. Receber um prmio como este demonstra o compromisso da empresa de manter o empenho cotidiano para continuar merecendo o respeito e prestgio dos brasileiros, que, mais do que clientes, so tambm os proprietrios dos Correios, por se tratar de uma empresa pblica, afirmou o presidente, que dedicou a conquista aos 115 mil trabalhadores da ECT.

    Na pesquisa, as empresas foram avaliadas a partir de seis indicadores de reputao corporativa: admirao, compromisso social e ambiental, confiana e tica, histria e evoluo, postura inovadora e qualidade de produtos e servios. No ranking geral das 100 empresas, os Correios ficaram em 20 lugar, e no indicador histria e evoluo a empresa aparece na 10 colocao.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    Repercusso da aprovao da Emenda 29

    Acio Neves comemora garantia de mais recursos para a sade
    sem a criao de novo imposto

    O senador Acio Neves (PSDB-MG) considerou uma vitria a aprovao da regulamentao da Emenda 29 sem a criao de um novo imposto, na noite desta quarta-feira (07/12), no Senado Federal. A regulamentao, que estava parada h 11 anos na Cmara dos Deputados, define quanto e como os poderes pblicos devem gastar na rea da sade.

    O senador votou pela regulamentao da emenda por consider-la um avano, mas lamentou que parlamentares do PT e aliados tenham rejeitado proposta que aumentava os investimentos do governo federal na rea.

    Regulamentamos a emenda e vamos ter, a partir de agora, recursos crescentes para financiar a sade pblica no Brasil sem a criao de um novo imposto. Hoje, o correto seria o governo ter votado que 10% de toda a sua receita fosse para a sade. Todos sairiam ganhando, mas no conseguimos esse tento. De todo modo, foi um avano. No h mazela maior, no h sofrimento maior para a populao brasileira do que a pssima qualidade da sade.

    Segundo o senador, estados e municpios so obrigados a investir percentual fixo de sua receita na sade. Apenas o governo federal no possui essa exigncia.

    A emenda 29 foi uma proposta inicial do PSDB, inclusive de um deputado mineiro, Carlos Mosconi, que vinha se arrastando h muitos anos, mas poderamos ter avanado muito mais. Hoje, no Brasil, os municpios investem 15% de tudo que arrecadam na sade. Os estados, 12%. E no h um piso para a Unio. o que queramos introduzir nessa regulamentao, para que a Unio contribusse com pelo menos 10% de tudo que arrecadasse para que tivssemos mais R$ 40 bilhes, para que tivssemos uma sade pblica de melhor qualidade no Brasil, disse o senador.

    Acio Neves comemorou que a oposio ao governo federal tenha conseguido impedir a criao de mais um imposto para os brasileiros, a CSS, que fazia parte da proposta votada nesta quarta-feira. A CSS poderia significar a recriao da antiga CPMF.

    A oposio, com o PSDB e o DEM frente, conseguiu impedir que houvesse aqui, na surdina, por debaixo dos panos, a possibilidade de criao de mais um imposto, ressaltou o senador.

    Durante as discusses que antecederam a votao, Acio Neves afirmou que a sade foi, entre as reas sociais, o que teve maiores perdas de recursos federais entre 2000 e 2010, caindo de 1,76% do PIB para 1,66%.

    O montante de recursos efetivamente aplicado caiu de 1,76% do PIB para 1,66%, quando deveria estar crescendo, nos ltimos 10 anos. E na campanha eleitoral de 2010 discutiu-se intensamente essa questo e a atual presidente da Repblica, por inmeras vezes, teve a oportunidade de assumir um compromisso claro com a regulamentao da Emenda 29.

    Menor participao
    O senador Acio Neves lembrou que, no 1 semestre de 2011, houve um acrscimo de 13% na arrecadao da Unio em relao ao mesmo perodo do ano passado. Acio tambm afirmou que, nos ltimos anos, vem ocorrendo crescente concentrao de receitas nas mos do governo federal, enquanto a sua participao nos investimentos da sade vem caindo.

    H apenas 10 anos, o governo federal investia algo como R$ 20,3 bilhes na sade, e os estados e municpios, somados, R$ 13,7 bilhes. Portanto, h dez anos a Unio investia, do total gasto na sade pblica brasileira, 60%. Estados e municpios, 40%. Os anos se passaram. Busco um dado de 2008. Apenas oito anos depois, a participao da Unio, que era de 60%, caiu para 46%. A de estados e municpios que era de 40%, passou para 54%. Nesse perodo, foram os estados e municpios que aumentaram sua presena no bolo tributrio nacional? No. O crescimento foi inversamente proporcional, enquanto aumentou a participao da Unio na arrecadao dos tributos, disse Acio.

    Restos a pagar
    O senador Acio Neves solicitou informaes ao ministro da Sade, Alexandre Padilha, sobre os recursos federais que foram de fato investidos na sade desde 2007. Para isso, o senador apresentou requerimento de informao Mesa Diretora do Senado Federal.

    O Ministrio Pblico Federal no Distrito Federal (MPF-DF) cobra o pagamento de R$ 2,6 bilhes computados pelo governo federal como gastos em sade, mas que no foram realizados de fato. So recursos que constam na execuo oramentria, mas que, na verdade, foram cancelados aps terem sido empenhados.E


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    ACMINAS homenageia a FIAT pelos seus 35 anos. Nesta tera, 8:30 da manh.

    A homenagem ser durante o tradicional CAF empresarial que a ACMinas faz em sua sede na av. Afonso Pena, aqui em BH. frente do evento o empresrio Roberto Fagundes, presidente da ACMinas. Como presidente da Abrajet Minas fui convidado. Estarei l para prestigiar a Fiat Automveis e sua diretoria.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    Pizza sem gordura

    BDMG e Fapemig financiam indstria de pizza sem gordura

    o Pr-Inovao apoiando o lanamento de novos produtos

    A partir do prximo ano, pizzas dos mais variados sabores e lasanhas j podem fazer parte do cardpio de pessoas que procuram dietas saudveis e de baixas calorias. Isso ser possvel graas ao apoio concedido pelo BDMG indstria alimentcia Health Foods, localizada em Coimbra, Zona da Mata de Minas. O Banco liberou para empresa mais de R$ 1,3 milho para financiamento do projeto, sendo mais da metade com recursos do Pr-Inovao, linha do BDMG em parceria com a FAPEMIG para projetos de inovao nas empresas. O restante, que est sendo utilizado para compra de mquinas e equipamentos, so repasses do BNDES Finame PSI.

    Sob o nome fantasia de Amazing Foods _ que pode ser traduzido como comida surpreendente, maravilhosa _ em maro comeam a ser produzidas trs mil unidades/ dia desses alimentos considerados sem gordura por terem menos de 0,5% desse ingrediente em sua composio. Alguns sabores, como, por exemplo, a pizza pepperoni, tero 1% de gordura e, por isso, levaro o nome de slim. Inicialmente os produtos sero congelados e oferecidos em emprios, padarias e pequenos supermercados, alm da venda direta.

    O comeo

    Tudo comeou h muitos anos quando um dos scios, Sebastio Brando, professor titular da cadeira de Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Viosa - j aposentado, dedica-se carreira de empresrio - iniciou suas pesquisas para conseguir um queijo com baixo teor de gordura. Esta foi a parte mais difcil. Ficamos anos pesquisando. A parte da pizza foi mais rpida. Com dois ou trs anos chegamos no que queramos conta. Desenvolveu tambm o requeijo sem gordura, j patenteado, assim como a pizza e outros produtos. O professor Brando deixou a universidade, mas no abandonou as pesquisas. Desta forma, outros produtos esto sendo desenvolvidos.

    Antes de chegar Fapemig, indicado por um amigo da UFV, o professor Brando e seu scio procuraram outros bancos. Em um deles esperaram mais de seis meses para receber um no como resposta. No BDMG foi diferente. Fomos bem atendidos, tivemos agilidade na resposta e na liberao do financiamento. Conseguimos recursos com baixo custo e mais prazo para o pagamento. Ficamos muito satisfeitos com o resultado declara.

    A empresa construiu um galpo, com recursos prprios, em terreno cedido pela Prefeitura de Coimbra. Com o financiamento, o projeto est sendo finalizado com a compra de mquinas e equipamentos, veculos, despesas pr-operacionais e capital de giro. De incio, a empresa vai contratar 15 pessoas e fabricar pizzas e lasanhas zero e slim, em diversos sabores e com 25 a 50% menos calorias, mesmo se comparadas com as diet e light que esto no mercado. E o professor Brando garante: Alm de nutritivos e terem baixo teor de caloria, so tambm deliciosos.

    Apoio inovao

    Os projetos so submetidos a uma comisso tcnica, constituda por representantes do BDMG, da Fapemig e convidados, que julgam sua contribuio para o lanamento de novos produtos ou servios inovadores de alto valor no mercado. Atr o momento os projetos enquadrados somam mais de R$ 30 milhes.

    Duas linhas esto disposio das empresas:

    Tem o Pr-Inovao - Produto para Apoio Inovao nas Empresas - que financia investimentos fixos, intangveis e capital de giro associado de projetos de desenvolvimento ou, ainda, na implantao de inovaes em produtos e servios das empresas mineiras. Cada empresa pode financiar at R$ 2 milhes, no podendo ultrapassar aos 80% do investimento, incluindo capital de giro de at 30% do valor do investimento total. Os juros so de 8% ao ano, sem correo monetria. A carncia de 12 meses com um prazo de 48 meses para amortizao, ou seja, o empresrio tem at 60 meses para quitar o financiamento.

    J o Proptec - Produto de Apoio s Empresas em Parques Tecnolgicos tem a finalidade de financiar projetos de investimento para implantao, ampliao e modernizao de ativos fixos, investimentos intangveis e capital de giro associado de empresas localizadas em parques tecnolgicos do estado. Cada empresa pode financiar at R$ 2 milhes, com juros fixos de 9% ao ano. As demais condies so as mesmas do Pr-Inovao.

    Maria Jos Goulart Taucce
    Coordenadora


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    Ateno vereadores!!!



    TV Assembleia e emissoras municipais
    dividiro canal digital







    Foi assinado, nesta quarta-feira (7/12/11), acordo de cooperao tcnica entre a Assembleia Legislativa de Minas Gerais e as Cmaras Municipais de Sete Lagoas (Regio Central), Pouso Alegre e Lavras (ambas no Sul de Minas), para implantao do sistema de transmisso da televiso digital. Os trs municpios sero os primeiros de Minas a oferecerem para sua populao, em canal aberto e digital, a programao de suas TVs legislativas, assim como a da TV Assembleia e aquelas das emissoras do Senado e da Cmara de Deputados.



    O convnio assinado permitir s emissoras legislativas compartilharem o mesmo canal digital, em cada regio, dividindo custos e barateando a implantao. A Cmara de Deputados cuidar do processo de implantao dos canais, enquanto que a compra dos equipamentos ficar a cargo dos Legislativos municipais. Assembleia Legislativa caber a coordenao tcnica do processo. Na solenidade de assinatura do convnio, o presidente da Assembleia, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), saudou o pioneirismo das trs Cmaras Municipais. Essa atitude dever incentivar e estimular outros municpios. A TV digital a TV do futuro, um futuro com ainda mais transparncia e eficincia, afirmou.

    O papel das TVs legislativas na ampliao da transparncia dos trabalhos parlamentares foi ressaltado tambm pelo 1-secretrio da ALMG, deputado Dilzon Melo (PTB), e pelos presidentes das trs Cmaras Municipais. De acordo com o vereador Antnio Rogrio Teixeira, de Sete Lagoas, o canal aberto ser uma oportunidade para que a populao possa entender melhor o trabalho da Cmara.

    O presidente da Cmara de Lavras, Evandro Castanheira Lacerda, ressaltou que as trs cidades mineiras esto entre as dez primeiras do Pas a implantarem o sistema. O processo est ainda mais adiantado em Pouso Alegre, onde a programao municipal, da TV Assembleia e dos Parlamentos Federais j est sendo transmitida digitalmente por meio de um canal de teste, oferecido pela empresa contratada para fornecer os equipamentos de transmisso. J vemos a diferena. As pessoas comeam a se interessar mais pelo que o vereador fala, pelos projetos que esto em votao. Isso contribui para melhorar a classe poltica, pois mostra quem trabalha, quem no trabalha, disse o presidente da Cmara de Pouso Alegre, Moacir Franco.

    O deputado Dilzon Melo afirmou ainda que a TV legislativa permite s Cmaras conquistarem uma autonomia maior em relao s prefeituras, ao Poder Executivo, o que tambm fortalece a democracia. Tambm participou da solenidade o deputado Dulio de Castro (PMN). Quem mais ganha com esse acordo a populao. Esperamos que isso logo se amplie para todo o Estado, afirmou o parlamentar.

    Prazos
    De acordo com o diretor de Rdio e Televiso da ALMG, Rodrigo Lucena, o prazo para que os trs canais legislativos entrem em funcionamento nas trs cidades, em definitivo, depende principalmente da compra e instalao dos equipamentos, custeados pelos municpios. Em Lavras, de acordo com o vereador Evandro Lacerda, a previso que a transmisso se inicie em fevereiro. Para receber a programao, o morador dessas cidades precisar adquirir o conversor de TV digital. Na Regio Metropolitana de Belo Horizonte, a TV Assembleia j finaliza os preparativos para iniciar a transmisso em canal aberto, analgico. J a transmisso digital, segundo Rodrigo Lucena, est prevista para maro de 2012.

    A solenidade de assinatura do acordo de cooperao tcnica aconteceu no Salo Nobre da Assembleia e tambm contou com a participao, entre outros convidados, da diretora da TV Legislativa de Pouso Alegre, Karine Pagliarini Bravo; do diretor da TV Cmara de Lavras, Aureliano Borges; e do diretor de Comunicao da Cmara de Sete Lagoas, Maderson Cardoso.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    Luz amarela acesa na Indstria...










    Para LER E PENSAR






    Braslia A utilizao da capacidade instalada (UCI) na indstria recuou 0,3% em outubro na comparao com setembro, atingindo o menor nvel desde fevereiro de 2010, segundo dados com ajustes sazonais. O setor industrial operou em outubro, em mdia, com 81,4% da capacidade instalada ante 81,7% no ms anterior. As informaes so da pesquisa Indicadores Industriais, divulgada pela Confederao Nacional da Indstria (CNI) nesta segunda-feira, 5 de dezembro.
    Outro indicador de produo, as horas trabalhadas, tambm teve reduo de 0,5% no perodo, conforme dados dessazonalizados. Segundo a pesquisa, esse indicador confirma a moderao da atividade industrial, pois praticamente o mesmo registrado em dezembro de 2010. Apesar de contnuas quedas em indicadores de produo, o faturamento da indstria cresceu em outubro pelo quinto ms consecutivo. No ms passado, na comparao com setembro, o faturamento da indstria aumentou 1,4%, com ajuste sazonal.
    De acordo com o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, o crescimento contnuo do faturamento industrial mesmo diante do desaquecimento do setor chama ateno. "Isso pode ser explicado, principalmente, pelo contnuo acmulo de estoques indesejados que faz com que a indstria pare de produzir para que as mercadorias sejam vendidas", destacou. "O aumento dos insumos importados em alguns setores tambm pode explicar esse descolamento do faturamento com a produo", completou.
    O emprego aumentou 0,2% em outubro na comparao com o ms anterior, pelos dados dessazonalizados. O indicador voltou a crescer aps queda de 0,3% em setembro sobre agosto. A tendncia, segundo Fonseca, de que o emprego deve crescer cada vez menos. "Os movimentos no mercado de trabalho ocorrem com certa defasagem em relao produo. Mas as expectativas para o prximo ano so de que haja desaquecimento do emprego na indstria", disse.
    Mesmo com o aumento das vagas no mercado de trabalho, o indicador de massa salarial recuou 1,1% em outubro frente a setembro, conforme dados sem ajuste sazonal. A pesquisa atribui a queda nos salrios forte contrao dos rendimentos mdios reais, cujo indicador teve retrao de 1,4% em outubro ante setembro, pelos dados sem ajuste sazonal. Foi a maior queda para meses de outubro desde o incio da srie, em 2006.
    Leia  Indicadores Industriais


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    UMA VIDA, UMA RVORE. Parceria da Fiemg com a TV Globo Minas beneficia meio ambiente

    Fiemg participa do plantio
    de 2,2 mil mudas







    A Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) se uniu, nesta quarta-feira (7), TV Globo Minas e s prefeituras de Ouro Preto, Mariana e Sabar para plantar 2,2 mil mudas nesses em reas pblicas desses municpios. Elas esto juntas no programa "Uma Vida, Uma rvore", que planta uma rvore para cada criana nascida nas cidades que participam da ao. A Fiemg integra o grupo por meio do seu Programa Minas Sustentvel.

    As mudas sero cedidas pela Fiemg e plantadas pelas prefeituras. Em Mariana, sero mil rvores, no bairro Vale Verde. Em Ouro Preto, outras mil, nos Parques Natural Municipal das Andorinhas onde est a nascente do Rio das Velhas e Horto dos Contos. Em Sabar, 200 mudas sero plantadas nas matas ciliares do Ribeiro Sabar.

    Para o presidente do Conselho de Empresrios para o Meio Ambiente da Fiemg, Alberto Salum, a participao da instituio no convnio d continuidade s aes do Minas Sustentvel. "A indstria mineira est consciente e toma atitudes sustentveis", resumiu. O diretor-regional da Rede Globo, Marcelo Matte, credita ao empenho da Federao a possibilidade de ampliar o programa "Uma Vida, Uma rvore". "Quatro anos depois de seu lanamento, conseguimos lev-lo para mais trs cidades", comemorou.

    O prefeito de Ouro Preto, ngelo Oswaldo, destacou que as cidades carecem de vegetao. "As rvores compem uma moldura indispensvel ao cenrio histrico", disse. Ele lembrou que o plantio coroa o encerramento das comemoraes do tricentenrio da elevao dos trs municpios condio de cidades.

    A assinatura do convnio foi realizada na sede da TV Globo Minas. Participou tambm o Instituto Oksigeno, que far a certificao, verificao e acompanhamento do programa e do crescimento das mudas nas trs cidades.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 12, 2011

    Defensores mineiros participaram no Chile de Intercmbio

    Os Defensores Pblicos mineiros, Samantha Vilarinho Mello Alves e Luiz Antnio Barroso, junto com o Defensor do Rio Grande do Sul, Daniel de Arajo Bittencourt, representaram o Brasil no Intercmbio dos Defensores Pblicos Criminais, dos pases integrantes do Mercosul, realizado na cidade de Santiago do Chile, entre os dias 21 a 25 de novembro. Alm dos brasileiros, representantes da Argentina, Paraguai e Uruguai participaram da atividade organizada pela Defensoria Pblica do Chile, a Agncia Agncia de Cooperao Internacional do Chile (AGCI) e Public Defenders Association (Adef).



    pasantia_chile



    Defensores Daniel de Arajo Bittencourt, do Rio Grande do Sul, Samantha Vilarinho Mello Alves, de Minas Gerais, e Defensor Pblico Nacional do Chile, Georgy Shubert Studer



    pasantia_chile1



    Defensores brasileiros Daniel de Arajo Bittencourt, Samantha Alves e Luiz Antnio Barroso Rodrigues


    Durante cinco dias, os visitantes conheceram a estrutura do sistema jurdico chileno e dos demais pases participantes do encontro, realizando, de forma multilateral, a troca de experincias entre os sistemas.


    Cada Defensor Pblico participante teve a oportunidade de realizar visitas tcnicas, acompanhados de um Defensor local. Alm de audincias, foram visitados a Zona de Segurana e Trnsito do Centro de Justia do Chile, Ministrio Pblico, Corte Suprema, Centro de Internao para Adolescentes, Defensoria Pblica e Crcere de Valparaso.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 10, 2011

    Encontro com a Imprensa de Juiz de Fora

     
                                                                PC Magela, Renato Dias e Wilson Cid

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 10, 2011

    Cidade das guas



    Divulgao / Sectes MG
    Secretrio Narcio Rodrigues se reune com o reitor Andras Nagy, na Holanda
    Secretrio Narcio Rodrigues se reune com o reitor Andras Nagy, na Holanda



    BELO HORIZONTE (10/12/11) - Com inaugurao prevista para 2014, a Cidade das guas pode ser transformada em um centro da Unesco antes mesmo de sua concluso. O assunto foi discutido nessa semana, durante encontros do secretrio de Estado de Cincia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Narcio Rodrigues, e o presidente do Unesco-Hidroex, professor Octavio Elisio Alves de Brito, realizados na sede da Unesco, em Paris, e no Instituto de Educao para as guas da Unesco, em Delft, Holanda. A agenda foi preparada pelo representante do Unesco-Hidroex para a Europa, Igor Tameiro. 



    Narcio Rodrigues e Octvio Elsio se reuniram com praticamente toda a representao do Brasil na Unesco. A embaixadora Maria Laura da Rocha elogiou a repercusso obtida na Europa pela inaugurao da primeira etapa do Hidroex, e pelo lanamento oficial da Cidade das guas, ocorrida no dia 28 de setembro de 2011, em Frutal. Ela informou que a equipe do Itamaraty est "pronta para entrar na campanha visando transformao do Hidroex, que um centro de Categoria II (chancelado pela Unesco) em um Centro de Categoria I (de propriedade da prpria Unesco)". 

    Na segunda-feira, 5 de dezembro, a comitiva se reuniu com o diretor do Programa Hidrolgico Internacional (PHI), Miguel Dria, e, entre as discusses, foi apresentado a ele o cronograma de obras da Cidade das guas e as atividades que sero iniciadas em 2012, com destaque para as que sero voltadas para a CPLP - Comunidade de Pases de Lngua Portuguesa. 

    Na tera-feira, o secretrio Narcio seguiu para Lille para acompanhar o vice-governador Alberto Pinto Coelho no evento de Nord Pas Calais e Octavio Elsio foi a Lisboa para um encontro com Manoel Lapo, da CLPL. Ainda na capital de Portugal, o presidente do Hidroex esteve com embaixador do Brasil na CPLP, Pedro Mota. 
    Deft - Holanda 
    No dia 8, pela manh, a comitiva voltou a se reunir, dessa vez em Delft, na Holanda, onde foi recebida pela cpula do Unesco-IHE, nico centro de categoria I, que responsvel, inclusive pela orientao pedaggica e pela implantao do Unesco-Hidroex. 

    Nessa reunio, o reitor do IHE, professor Andras Nagy entregou um documento - j aprovado pelo Conselho do PHI e dependendo da aprovao do Board da Unesco - que prev, para os prximos anos, a abertura de quatro novos campi do IHE no mundo: um para a Amrica Latina e o Caribe, outro para a frica e mais um para a sia. 

    O Conselho Geral da Unesco deve avaliar - e aprovar - esse documento em setembro do prximo ano, data em que sero abertas as inscries para os centros que queiram abrigar esses campi. A Cidade das guas vai preparar sua documentao, avanar na sua implantao fsica e nas suas atividades pedaggicas para concorrer e se transformar no campus dedicado Amrica Latina e ao Caribe, passando a ser propriedade das Naes Unidas.

    "Quem melhor se organizar, melhores condies tm de obter esse reconhecimento", informou Andras Nagy ao secretrio Narcio e ao presidente Octavio Elisio. 

    Segundo o secretrio, ele formar, no seu retorno ao Brasil, uma equipe especfica para "cuidar de todos os detalhes necessrios obteno dessa conquista" e vai se articular junto ao governo federal e ter uma conversa com o governador Antonio Anastasia para "fechar o oramento necessrio" concluso da obra da Cidade das guas. " uma oportunidade nica e ns no podemos perd-la", observou. 

    Ao final do encontro, a Cidade das guas e o secretrio Narcio Rodrigues foram convidados para o Frum Mundial de guas, previsto para maro do prximo ano em Marselhe, Frana. "A Cidade das guas vista, hoje, como uma grande soluo para a futura gesto dos recursos hdricos na terra", afirma Narcio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 10, 2011

    BH CIDADE LUZ!!!








    Prefeitura de BH d incio
    s comemoraes de natal





    A Prefeitura de Belo Horizonte abriu nesta sexta-feira, dia 9, as comemoraes de natal da cidade com a iluminao especial de vrios pontos em diferentes regies da capital e com a inaugurao da Vila do Papai Noel, exposta ao pblico no primeiro andar da sede da Prefeitura (Avenida Afonso Pena, 1.212).

    A solenidade de abertura da Vila e da ligao das luzes da cidade aconteceu na escadaria da Prefeitura, onde tambm se apresentaram trs atraes: Coral Cantos de Minas/Coral Camerata, Folia de Reis e Coral Canarinhos de Itabirito. Alm disso, o evento foi marcado pela chegada do Papai Noel em uma carruagem, o que despertou a curiosidade de quem passava pela Avenida Afonso Pena.

    O Prefeito Mrcio Lacerda abriu oficialmente a Vila do Papai Noel e acionou o dispositivo de iluminao dos diversos pontos da cidade ao lado da empresria Maria Elvira, dona de toda a coleo exposta na Prefeitura e de algumas peas apresentadas na Vila dos Sonhos, no Parque Municipal. De acordo com o Prefeito Marcio Lacerda, a Vila do Papai Noel, alm de celebrar o esprito natalino em Belo Horizonte, aproxima a populao do governo municipal. Simultaneamente, foram acesas trs rvores de natal equipadas com lmpadas especiais de led: uma na Praa da Estao, outra na Igrejinha da Pampulha e a terceira na Praa da Savassi.

    Estavam presentes no evento o presidente da Cmara Municipal de Belo Horizonte, vereador Lo Burgus, a presidente da Junta Comercial de Minas Gerais, Angela Pace, o presidente da Cmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL), Bruno Falci, o presidente da Belotur, Fernando Rios e o vice-presidente da CDL, Anderson Souza Rocha.
    A Vila do Papai Noel pode ser visitada na sede da PBH (Avenida Afonso Pena, 1.212) de segunda a sexta-feira, de 12h s 20h e aos sbados, de 10h s 18h. A entrada gratuita.



    Iluminao de rvores e monumentos:

    - Viaduto de Santa Tereza
    - Parque Municipal
    - Prefeitura Municipal
    - Palcio das Artes
    - Avenida Afonso Pena, no trecho entre a Rodoviria e a Praa Tiradentes
    - Avenida Brasil, entre a Praa Tiradentes e a Praa da Liberdade
    - Avenida Cristovo Colombo entre a Praa da Liberdade e a avenida do Contorno
    - Praa da Savassi e ruas adjacentes, incluindo a avenida Getlio Vargas


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    Prefeito de Desterro do Melo, Mrio Tafuri, participa de encontro em Braslia em defesa de recursos do petrleo pr-sal.






    Os prefeitos de todo pas participaram da mobilizao no Congresso Nacional em Braslia, pela votao do projeto de lei que trata da redistribuio entre todos os estados e municpios da federao, dos royalties do petrleo extrados na camada do pr-sal.

    Entre os prefeitos da regio estiveram presentes os prefeitos de Desterro do Melo Mrio Tafuri, de Oliveira Fortes Ilrio Lacerda, de Caranda Clairton Dutra Costa, de Cataguases Wilian Lobo, de Lagoa Dourada Antonio Carlos Resende entre outros.

     
    Um requerimento com o pedido de urgncia para a apreciao do Projeto de Lei que modifica a forma de distribuio dos royalties o PL 2.565/2011 foi protocolado na Secretaria Geral da Cmara dos Deputados. O presidente da Cmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), disse aos lderes municipalistas que se a pauta for desobstruda, a proposta dos royalties ser o primeiro item colocado

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    Cachaa Mineira tipo exportao;



    Divulgao
    A cachaa Guaraciaba foi o nico produto da regio apresentado no evento
    A cachaa Guaraciaba foi o nico produto da regio apresentado no evento



    A cachaa Guaraciaba, produzida na Zona da Mata mineira, participou da 15 edio do American Food & Beverages Show, em Miami, nos Estados Unidos. O produto foi o nico da regio que teve a oportunidade de se apresentar no evento, assim como outros 17 das demais regies mineiras, que, por meio da Central Exportaminas, foram levados para a feira. A central integra a estrutura da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico (Sede).

    "Esta feira foi uma grande oportunidade tanto para o aprendizado da cultura exportadora quanto para a apresentao dos produtos nos mercados norte-americano e caribenho. A participao em uma feira internacional pela primeira vez costuma ser um divisor de guas para os empresrios que pretendem inserir suas empresas no comrcio internacional", destaca o diretor da Central Exportaminas, Ivan Barbosa Netto.

    Carlos Bere, que participou da feira com a cachaa Guaraciaba, confirma a importncia da visibilidade proporcionada pelo evento. "Foi altamente proveitoso, na medida que nos proporcionou a verdadeira dimenso de saber onde estamos e quais os caminhos a trilhar. Foi realmente gratificante sentir a satisfao de vrios clientes em potencial, saboreando nossa Guaraciaba (Guara Brazilian Rum); seja a 'branca', oferecida em caipirinhas, seja nosso produto mais diferenciado, a Premium, envelhecida seis anos em Umburana e oferecida em doses concisas", destaca.

    A Guaraciaba completou, em 2011, 50 anos de mercado, com uma produo anual de cerca de 600 mil litros. Jos Maria Santana Jnior, filho do produtor que criou a cachaa e proprietrio, conta que, hoje, tem 62 funcionrios fixos e cerca de 40 durante a safra (junho a outubro). Segundo ele, a clientela , principalmente, da prpria Zona da Mata e de Belo Horizonte. "Mas temos clientes tambm no Rio de Janeiro e So Paulo", acrescenta.

    Alm do tempo de mercado, a qualidade da Guaraciaba tambm atestada pela certificao do Instituto Mineiro de Agropecuria (IMA), que realiza uma auditoria para avaliar as condies de produo da cachaa. Jnior ressalta que, agregado a isso, a empresa tem investido em cursos e na melhoria de estrutura produtiva, visando produzir uma cachaa de qualidade e gerar emprego e renda para a regio, j que essas eram as metas de seu fundador.

    Para Jos Maria Santana Jnior, a participao na feira americana foi mais um canal para mostrar o produto. "E pode trazer um bom retorno, mas ainda vamos avaliar como colocar em prtica e distribuir", comenta. Carlos Bere refora a opinio do proprietrio. "Na medida em que as logsticas esto sendo trabalhadas, faz-se tambm necessrio termos o produto disponvel para entregas peridicas. Fomos apresentados a um pblico de mais de nove pases e pudemos nos inteirar um pouco das suas atividades, para, em um segundo momento, abord-los devidamente e, possivelmente, encaminhar negcios", completa.

    Americans Food & Beverages
    A Americans Food & Beverages reuniu compradores, expositores, fabricantes e distribuidores de alimentos e bebidas de diversos pases, que alm de conhecerem as novas propostas alimentcias e criarem uma plataforma de debate e informao sobre o setor, tiveram a oportunidade de promover seus produtos e servios para os maiores compradores das Amricas. Do total de visitantes, 76% eram provenientes do prprio mercado americano.

    Exportaminas.net
    H sete anos atuando como agncia de inteligncia e promoo comercial para o desenvolvimento das exportaes do Estado, a Central Exportaminas tem por meta internacionalizar as empresas mineiras tambm por meio do mundo virtual. Promover comercialmente as empresas mineiras junto ao mercado internacional, para fomentar a gerao de emprego e renda e impulsionar o desenvolvimento no Estado um dos compromissos assumidos pelo governador Antonio Anastasia.
    Durante o evento nos EUA, a Central Exportaminas fez o lanamento internacional do Exportaminas.net. O portal, indito no Brasil, voltado para a promoo comercial das empresas mineiras, sobretudo as de pequeno e mdio porte, no mercado internacional.

    O www.exportaminas.net integra demandas de compra por parte de importadores internacionais e de venda por parte de exportadores mineiros. De acordo com a secretria de Estado Desenvolvimento Econmico, Dorothea Werneck, "o portal Exportaminas um instrumento extremamente til para as empresas que pretendem iniciar a exportao de produtos".

    Segundo estado exportador
    Minas Gerais , atualmente, o segundo maior estado exportador do pas. No acumulado dos nove primeiros meses de 2011, as exportaes mineiras atingiram US$ 30,26 bilhes, aumento de 39,1% em relao igual perodo de 2010, superendo a variao das exportaes nacionais (+31,1%). A participao sobre o total brasileiro ficou em 15,9%.

    As importaes entre janeiro e setembro de 2011 aumentaram 25,9% na comparao com mesmo perodo de 2010, totalizando US$ 9,29 bilhes. Enquanto isso, as importaes nacionais cresceram 26,3%. As importaes do Estado responderam por 5,6% do total brasileiro. O saldo comercial de Minas Gerais foi de U$ 20,97 bilhes no acumulado de janeiro a setembro/2011, enquanto o saldo nacional foi de US$ 23,03 bilhes. Em relao a 2010, registrou-se crescimento de 45,9%.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    Medalha desembargdor Hlio Costa

    O Defensor Pblico Jlio Csar de Castro Martins, da Comarca de Visconde do Rio Branco, recebeu, na ltima sexta-feira (02) a medalha Desembargador Hlio Costa. A solenidade aconteceu no Foro da cidade e contou com a participao da Chefe de Gabinete da Defensoria Pblica, Marolinta Dutra, representando a Defensora Pblica-Geral, Andra Tonet, e a Coordenadora da Regional Mata II, Eliana Spndola.

    Estavam presentes tambm a juza da comarca, Vilma Lcia Gonalves Carneiro, que presidiu a solenidade, o prefeito do municpio, Joo Antnio de Souza, o promotor de Justia, Eurico Barreto Neto e o presidente da 42 Subseo da Ordem dos Advogados do Brasil em Visconde do Rio Branco, Jacinto Carlos Barreto.
    Em mensagem lida pela Chefe de Gabinete, Marolinta Dutra, a Defensora Pblica-Geral, Andra Tonet, ressaltou que a funo do Defensor Pblico a misso de proporcionar acesso justia aos necessitados, permitir que a voz dos miserveis seja ouvida pelos tribunais e, sobretudo permitir que a maioria dos cidados, assim considerados em sua singularidade, possam receber a tutela do Estado Democrtico.

    Dirigida ao Defensor Jlio Csar de Castro Martins, Andra Tonet parabenizou o poder judicirio e a comunidade local pelo reconhecimento e o agradeceu por, no exerccio de sua nobre funo, fazer engrandecer a nossa instituio e trazer ao cidado carente de Visconde do Rio Branco no s acesso justia, mas dignidade e incluso social.

    a_elianadsc08226

    Coordenadora da Regional Mata II, Eliana Spndola; Defensor Jlio Csar de Castro Martins, homenageado com a medalha Desembargador Hlio Costa e a chefe de gabinete da Defensoria Pblica, Marolinta Dutra


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    BH. vira Cidade Luz neste final de ano: iniciativa da Prefeitura e Belotur

    Belo Horizonte uma cidade iluminada com diversas opes natalinas
    Na Igreja da Boa Viagem, lugar onde nasceu essa cidade e padroeira de Belo Horizonte, diversas apresentaes musicais.

    A prefeitura, em parceria coma Belotur,inaugura nesta sexta-feira, 9 de dezembro, a partir das 18h o Circuito de Luzes na cidade.

    Papai Noel, corais e3 rvores em LEDs vo reforar a beleza da capital mineira. Elas foram montadas naPraa da estao; ao lado daIgrejinha da Pampulha e naPraa da Savassi.

    Alm disso, iluminao de vrias outrasrvores e monumentos pela cidade:
    - Viaduto de Santa Teresa;
    - Parque Municipal;
    - Prefeitura Municipal;
    - Palcio das Artes;
    - Av. Afonso Pena da Rodoviria at a Praa Tiradentes;
    - Av. Brasil da Praa Tiradentes at a Praa da Liberdade;
    - Av. Cristovo Colombo da Praa da Liberdade at a Av. do Contorno
    - Praa da Savassi e ruas adjacentes;
    - Av. Getlio Vargas prximo a Praa da Savassi.

    O belo-horizontino e o visitante tambm vai poder curtir na cidade diversos eventos natalinos, que receberam apoioIV Edital de Eventos da Belotur:
    - BH Capital do Natal - ACMinas
    - Festival Internacional de Corais Natal BH - Maestria Arte & Cultura
    - Vila dos Sonhos 2011 - Art Bhz
    - Natal BH Cultural 2011 - Instituto Joo Ayres

    A inaugurao contar com a presena do prefeito Mrcio Lacerda que dar o comando para ligar as luzes.

    Alm disso, diversos outros eventos natalinos:

    http://www.festivaldecorais.com.br/

    http://www.bhcapitaldonatal.com.br/

    BOA VIAGEM EM CONCERTOS NATALINOS
    (Um lugar especial, onde comeou a histria dessa Belo Horizonte)



    PROGRAMAO



    Dia 04/12 domingo 12h15m

    Coral da OAP da UFMG

    Maestrina: Marilene Gangana



    Dia 11/12 domingo 12h15m

    Orquestra da Polcia Militar de Minas Gerais / Coral da Colnia Diamantina

    Maestro: Tenente Soares



    Dia 18/12 domingo 12h15m

    Coral Canto das Gerais / Coral CETEP & VOZES / Coral Ncleo de Artes do Pitgoras

    Maestro: Pe Nereu de Castro



    Dia 19 segunda feira 19h30m

    Orquestra de Cmera e Coral do SESIMINAS

    Maestro Marco Antnio Mais Drumond



    Dia 20/12 tera feira 19h30m

    Coral Madrigale

    Maestro: Arnon Svio Reis de Oliveira.


    Dia 21/12 quarte feira 19h30m

    Concerto Orante

    Coral Julio Eymard

    Maestro Cludio (vou procurar saber o sobrenome)


    Dia 22/12 quinta feira 19h30m

    Coral Canarinhos de Itabirito

    Maestro: (Eric Lana)



    Mais informaes: (31) 3222-2361

    Oucomunicao@catedraldaboaviagem.org.br

    (Lus Henrique Duarte)


    Equipe dos Concertos:

    Pe. Marcelo, sss; Conceio Schettine e Maestro Arnon.

    obs.: na segunda-feira (12), bolo delicioso nos restaurantes populares prximosRodoviria e Santa Casaem comemorao aos 114 anosde Belo Horizonte.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    Festa de Gala hoje noite no Automvel Clube aqui na capital mineira

    O SKAL Internacional faz hoje sua festa de fim de ano aqui em BH reunindo o trade turstico de Minas. Ser base de black tie, com coq. e requintado jantar. frente o empresrio Toninho da Mata, presidente do Skal e da Abav Minas. Estaremos preaentes, eu, presidente da Abrajet MG e minha mulher a decoradora Cida Amaral

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    Programao cultural montada pela ACMINAS em BH. Vale conferir!!!

    COMEA HOJE O "BH CAPITAL DO NATAL"

    Programao :

    Local: PRAA DA PAMPULHA

    Dia 09/12
    Exposio Natal Sobre um Olhar Especial -No Espao Circo de Natal
    19:30hApresentao do Balet Sesi Minas

    Dia 10/12
    Exposio Natal Sobre um Olhar Especial - No Espao Circo de Natal
    16:30 Oficinas do Sesc
    17:30 Oficinasda Spasso Circo
    18:00 Circo do Papai Noel Spasso Circo
    19:30 Gisele Couto e Trio Erudito Brasileiro
    20:30 Grupo de Msica Antiga da UEMG

    Dia 11/12
    Exposio Natal Sobre um Olhar Especial -No Espao Circo de Natal
    16:00 Apresentao Casa da Esperana Incluso Na lona
    17:00 Circo do Papai Noel Spasso Circo
    18:30 Quarteto de Cordas
    20:00 Banda Ora Pro Nobis - Instrumental de Natal

    Dia 12/12
    Exposio Natal Sobre um Olhar Especial -No Espao Circo de Natal
    19:00 Bal Jovem Palcio das Artes
    20:00 Grupo Escola Corpo

    Dia 13/12
    Exposio Natal Sobre um Olhar Especial -No Espao Circo de Natal
    19:00 Coros Lindomar
    20:30 Coros Lindomar

    Local : PRAA DA LIBERDADE

    Dia 14/12
    20:00 Marcus Viana e Transfnica Orkestra

    Dia 15/12
    20:00 A Flauta Mgica Alunos do Curso de dana do Cefar


    Dia 16/12
    20:00 Ballet Sesi Minas Espetculo: Tango .


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 9, 2011

    TV BAND Minas

    BAND CIDADANIA ser realizado neste sbado
    no bairro Cachoeirinha

    A TV BAND MINAS realiza neste sbado, dia 10 de dezembro, a partir das 10h, na Escola Estadual Pero Vaz de Caminha, no bairro Cachoeirinha, o BAND CIDADANIA. O projeto oferece prestao de servios s comunidades carentes, lazer por meio de oficinas recreativas, prticas esportivas, apresentao infantil e teatral.

    Os moradores do bairro Cachoeirinha e regio tero a oportunidade de tirar carteira de identidade, ttulo de eleitor, contar com assistncia do servio de proteo ao consumidor (PROCON), assistncia jurdica, trabalhista, circuito de sade (medio de presso e glicose), dentre outros servios que sero oferecidos.

    No BAND CIDADANIA grupos de apoio daro palestras sobre orientao sobre higiene bucal, educao no trnsito com a presena da Polcia Militar e o Corpo de Bombeiro, corte de cabelo, manicure, rua de lazer com balo, pula-pula e cama elstica.

    No sbado, dia 17 de dezembro, o BAND CIDADANIA estar na Escola Estadual Getlio Vargas, no bairro Serra Verde, das 10h s 15h.

    Servio:

    BAND CIDADANIA
    Dia 10/12: Escola Estadual Pero Vaz de Caminha, bairro Cachoeirinha- 10h s 15h
    Dia 17/12: Escola Estadual Getlio Vargas no bairro Serra Verde- 10h s 15h


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 8, 2011

    Autor da emenda 29 o mineiro do sul de Minas, ex-deputado federal e atual deputado estadual Carlos Mosconi do PSDB

    Emenda 29 regulamentada
    no Senado sem novo imposto

    O Senado aprovou nessa quarta-feira (07/12), a regulamentao da Emenda 29 por 70 votos a 1. A proposta fixa um piso oramentrio para que a Unio, Estados e municpios invistam em sade pblica. A oposio conseguiu retirar do projeto o texto que cria um imposto para financiar o setor, a chamada Contribuio Social para a Sade (CSS). O projeto segue agora para a sano presidencial.
    A partir de 2012, os Estados e o Distrito Federal (DF) sero obrigados a investir, no mnimo, 12% do oramento anual. A taxa para os municpios ser de 15%. J para a Unio, os governistas conseguiram retirar do texto a base de clculo de 10%. A partir do ano que vem, a Unio destinar sade o valor aplicado no ano anterior acrescido da variao do Produto Interno Bruto (PIB).

    Para o autor da Emenda 29, deputado estadual Carlos Mosconi (PSDB), a aprovao no Senado completa a poltica de sade pblica no Brasil. O SUS precisava ter uma base de financiamento assegurada pela Constituio brasileira, por isso criei a Emenda 29. Com a regulamentao, vamos garantir a todos os brasileiros um atendimento pblico de sade mais digno, festejou Mosconi.

    Cai novo imposto. A queda da CSS foi aprovada por 62 votos a 9. O novo imposto estava sendo considerado uma recriao da CPMF. O deputado Carlos Mosconi considerou essa queda mais uma vitria. O povo brasileiro no precisava de mais um imposto em suas vidas. O governo federal tem condies de assegurar os recursos. O Brasil est batendo recordes em sua arrecadao. A Unio precisa definir a sade como uma prioridade nacional.
    Foi reincorporada ao texto, na base de clculo dos Estados, a incluso do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educao (Fundeb). Com isso, os Estados tm que pagar os 12% da receita total . S isso representa cerca de R$ 7 bilhes a mais para a sade brasileira.

    Regulamentao. H onze anos, a populao esperava essa regulamentao. A Emenda 29 foi apresentada na Cmara, em 1995, pelo ento deputado federal Carlos Mosconi (PSDB). A proposta foi aprovada em 2000. A regulamentao da Emenda 29 define agora quais despesas podem ser consideradas gastos com sade.
    De acordo com o texto, os entes federados podem investir esses recursos, por exemplo, em vigilncia em sade, compra de medicamentos, capacitao e remunerao de pessoal do Sistema nico de Sade (SUS). Por outro lado, entre vrios itens, no podem ser considerados gastos com a sade a merenda escolar, limpeza de ruas e coleta de lixo.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 8, 2011

    Anncio

    Governador Antonio Anastasia
    anuncia datas de pagamento do 13 salrio
    e do prmio por produtividade

    O governador Antonio Anastasia anunciou, nesta quarta-feira (7), as datas de pagamento do 13 salrio e do prmio por produtividade a todo o funcionalismo pblico do Estado. A gratificao natalina, que desde 2003 paga sem atrasos, estar disponvel integralmente nas contas bancrias dos servidores no sbado, 17 de dezembro. J o prmio por produtividade ser pago em duas parcelas, nos dias 30 de janeiro e 28 de fevereiro de 2012.


    Ao todo, o Governo de Minas vai desembolsar R$ 1,9 bilho com os pagamentos do 13 salrio e do prmio por produtividade. No caso do 13 salrio, sero efetuados 597.529 pagamentos, no valor total de R$ 1,4 bilho. Alm disso, sero distribudos R$ 507,7 milhes ao conjunto dos servidores estaduais pelo cumprimento de metas de trabalho em todas as reas de atuao do governo. Esse prmio por produtividade, que pago pelo quarto ano consecutivo, refere-se ao exerccio de 2010, quando o desempenho mdio entre todas as equipes avaliadas foi de 85,3%.


    Valorizao dos servidores

    Apesar do impacto negativo da crise internacional de 2008 que afetou as contas do Estado em 2009, quando houve uma queda de 2,4% na arrecadao do Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS), o Governo de Minas continuou avanando na consolidao da poltica remuneratria dos servidores. Entre 2009 e 2011, os gastos com a folha de pessoal cresceram 45,15%, enquanto a inflao foi de 17,66% (ndice medido pelo IPCA). Nesse mesmo perodo, a arrecadao do ICMS aumentou 27,07%.


    No deixaremos de fazer nada que est no Oramento, vamos nos esforar para continuar mantendo Minas Gerais no seu bom padro. Alis, esse bom padro de ajuste fiscal, bom lembrar, foi o que nos permitiu, na semana retrasada, a autorizao da presidenta Dilma, do governo federal, para levantarmos mais R$ 3 bilhes com os organismos internacionais para investimentos no Estado, que faremos a partir de 2012, disse o governador.


    As despesas de pessoal dos rgos que integram o Poder Executivo de Minas Gerais aumentaram de R$ 7,5 bilhes em 2003 para cerca de R$ 21 bilhes em 2011 um crescimento de aproximadamente 180%. No mesmo perodo, a inflao acumulada foi de apenas 52,67% (ndice medido pelo IPCA). Esta uma demonstrao inequvoca da poltica de valorizao dos servidores empreendida pelo Governo de Minas nos ltimos anos, destaca o governador Antonio Anastasia.


    O governador ressalta que, apenas na Educao, a folha de pagamento aumentou de R$ 3,3 bilhes para R$ 7,7 bilhes entre 2003 e 2011. Com o projeto de unificao dos modelos de remunerao dos servidores do sistema estadual de ensino, aprovado recentemente pela Assembleia Legislativa, haver um aporte adicional de R$ 2,1 bilhes nas despesas com pessoal do setor, a ser pago de forma escalonada at 2015.


    O Governo de Minas tambm aprovou na Assembleia Legislativa projeto de lei que concede reajustes nos vencimentos das diversas categorias da rea de segurana pblica. O cronograma de reajustes para os servidores da rea comeou com 10% em outubro deste ano, e, a partir de reajustes escalonados, chegar a 100,73%, em 2015. So contemplados policiais civis e militares, bombeiros militares, agentes de segurana penitencirios e socioeducativos, extensivo aos servidores da rea administrativa desses setores.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 8, 2011

    Na escadaria da Prefeitura de BH...

    Produtos em fibra de banana no Escadaria,
    domingo (11), s 8h

    Dia 11 de dezembro, no Escadaria, ser a vez do Circuito Turstico Caminhos Verdes de Minas mostrar os talentos e produtos dessa regio to especial de Minas Gerais. O Circuito integra 7 municpios: Descoberto, So Joo Nepomuceno, Coronel Pacheco, Goian, Piau, Rio Novo e Guarani.

    Alm da diversidade do artesanato, em especial de fibra de banana, produtos caseiros de dar gua na boca, cachaas, e tambm divulgao dos bens tombados dessas cidades.

    O espao musical receber a FOLIA DE REIS Municpio de Piau, com apresentaes de danas, cantoria e folies caractersticos (palhaos), seguido do desfile em cortejo dos ESTANDARTES municpio de Guarani. Tambm est confirmada a participao do cantor e compositor Wendell Barroso de So Joo Nepomuceno.


    Mais informaes:
    Luciene Ribeiro Braga
    Gestor - Caminhos Verdes
    jp_luciene@yahoo.com.br
    http://caminhosverdesdeminas.com.br/


    Obs.: O Espao Escadaria acontece na escadaria da prefeitura de Belo Horizonte, todos os domingos, de 8h s 14h, horrio da Feira de Artesanato da Avenida Afonso Pena.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 7, 2011

    Justa homenagem

    Sinduscon-MG recebe homenagem pelos seus 75 anos

    O Sindicato da Indstria da Construo Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) ser homenageado pelos seus 75 anos em uma reunio especial na Cmara Municipal de Belo Horizonte.

    O evento, que ser seguido de coquetel, ser no prximo dia 15 (quinta-feira), s 20 horas, no Palcio Francisco Bicalho, na Avenida dos Andradas, 3.100.

    A iniciativa do vereador Tarcsio Caixeta.

    O incio de tudo - No dia 14 de dezembro de 1936, um grupo de empresrios liderado pelo engenheiro Oswaldo de Andrade, fundou o Syndicato Patronal dos Constructores de Bello Horizonte, hoje denominado Sindicato da Indstria da Construo Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG). A entidade foi um dos primeiros sindicatos patronais do Pas e teve sua Carta Sindical concedida em 19 de agosto de 1937 no governo do presidente Getlio Vargas. Seu objetivo principal era a negociao trabalhista com o sindicato dos trabalhadores. Esta funo permanece at hoje, mas a ela foram-se agregando novos servios e o Sinduscon-MG hoje referncia no estado, e at mesmo no Brasil.

    Galeria dos presidentes

    * Engenheiro Oswaldo de Andrade (19361952)
    * Engenheiro Celso Mello de Azevedo (19521956)
    * Engenheiro Paulo Jos de Lima Vieira (19561961)
    * Engenheiro Waldemar Pollizzi (19611962)
    * Engenheiro Walter Tumiati Coscarelli (19621966)
    * Engenheiro Aluzio Barbosa de Oliveira (19661974)
    * Engenheiro Maurcio Roscoe (19741983)
    * Engenheiro Nelson Furtado de Azevedo (19831986)
    * Engenheiro Paulo Safady Simo (19861992)
    * Engenheiro Paulo Roberto Henrique (19921998)
    * Teodomiro Diniz Camargos (19982003)
    * Eduardo Kuperman (20032005)
    * Walter Bernardes de Castro (20052009)
    * Luiz Fernando Pires (2009 ...)



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 7, 2011

    Jantar da Propaganda foi um sucesso!!! Estive l a convite do presidente do Sinapro MG, Adolpho Resende. As fotos colocarei no final da semana.


    O Sindicato das Agncias de Propaganda do Estado de Minas Gerais - SINAPRO-MG promoveu, na ltima quinta-feira (1/12), no Hotel Mercure Lourdes, em Belo Horizonte,o seu tradicional Jantarda Propaganda. Foi uma dasfestas mais bonitas dos ltimos anos,sendo que, na oportunidade, a entidadecomemorou osseus 32 anos de fundao. Compareceram cerca de 220 convidados, entre eles, diretores do Sinapro-MG,donos de agncias edemais profissionais, alm de veculos de comunicao,fornecedores e anunciantes.

    O evento tambm contou com a ilustre presena do Subsecretrio de Comunicao Social da Secretaria de Estado de Governo, Nestor Francisco de Oliveira e a presidente da Associao dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil - ADVB, Gisele Lisboa.

    Na abertura da cerimnia houveuma emocionante homenagem ao publicitrio Gilberto Siqueira, ex-diretor do Sinapro-MG, falecido no ms de fevereiro.O presidente do Sinapro-MG, Adolpho Resende Netto, deu incio ao seudiscurso, fazendo um balano do seu primeiro ano de administrao na entidade e enaltecendo o trabalho incansvel da diretoria e de todo o mercado da comunicao do Estado pelo fortalecimento e desenvolvimento do setor.

    Entre as aes destacadas, Adolpho Resende citoua luta pelaRegionalizao das Contas Federais, a criaode um Curso de Gesto de Pequenas e Mdias Agncias, o Encontro Mineiro de Agncias de Propaganda e Anunciantes - EMAP, o Prmio Minas de Comunicao e um dos projetos de maior destaque, e to sonhado pelos publicitrios mineiros,que o Museu da Propaganda, como objetivo de resgatar a memria dos sucessos da propaganda mineira e brasileira.

    O presidente Adolpho Resende fez um agradecimento especial ao Scio-Diretor da agncia Staff de Publicidade e diretor de Relaes Institucionais do Sinapro-MG, Jos Maria Vargas, pela organizao impecvel e de todo os detalhes para que o Jantar da Propaganda fosse realizado com muito sucesso, prova disso foram os inmeros elogios dos convidados. Por sua vez, Jos Maria agradeceu os elogios e disse que "esse tipo de ao muito importante para a unio e o fortalecimento de toda a indstria da comunicao".

    Entre oshomenageados,destaque parao Diretor Comercial do Jornal Hoje em Dia, Jos Haroldo Faria Lemos,que recebeu o ttulo de Personalidade da Propaganda, pelo exemplo de profissional e pela contribuio para o crescimento do mercado publicitrio. A empresa J.Chebly, representada pelo seu fundador Jos Chebly Filho, a TV Bandeirantes Minas, representada pelo Diretor-Geral, Jos Saad Duailibi,e oJornal Estado de Minas, representado pelo Diretor-Geral dos Dirios Associados, Edison Zenbio,receberam oDiploma Memria Viva da Propaganda pelos relevantes servios prestados ao mercado mineiro da propaganda.

    Para completar a alegria dos convidados, houve sorteios de vrios prmios gentilmente cedidos pelos patrocinadores e outras empresas, eem seguida foi servido um belo jantarao som da banda musical Rider Happy Feet Jazz Band.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 7, 2011

    Licitao para METR de BH - investimento previsto de 3 bilhes de reais. Capacidade de transporte de passageiros passar de 200 mil/dia para 980 mil/dia.

    O governador Antonio Anastasia e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, anunciaram, nesta tera-feira (6), durante entrevista imprensa, no Palcio da Liberdade, que o processo de licitao para os projetos executivos de expanso do metr de Belo Horizonte ser aberto j no prximo ms. Para 2012, a meta tambm concluir os estudos e editais para a contratao da empresa que ir operar, sob regime de concesso, o metr da capital mineira.

    Com investimentos de cerca de R$ 3 bilhes, a capacidade de atendimento do metr passar dos atuais 200 mil passageiros/dia para 980 mil usurios/dia. A expectativa que as obras de modernizao e ampliao da Linha 1 (Eldorado-Vilarinho) e de implantao das linhas 2 (Barreiro-Calafate) e 3 (Savassi-Lagoinha) sejam concludas em um prazo mximo de quatro anos.
    De acordo com o governador Anastasia, o objetivo da entrevista coletiva foi informar populao os detalhes do trabalho que vem sendo desenvolvido pelos tcnicos do Governo de Minas e da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH).
    Ns tivemos dezenas de reunies tcnicas entre o governo federal, o governo estadual e a prefeitura de Belo Horizonte, tambm participando as prefeituras da Regio metropolitana e estabelecemos cronogramas e alguns passos importantes. No incio do ano que vem, teremos a licitao dos projetos executivos para as linhas 2 e 3, tambm muito importante porque sero as linhas que sero construdas. E, ao final do prximo ano, aguardamos a publicao do edital que vai se referir contratao da parceira privada, da empresa que vai operar, explicou o governador Anastasia, referindo-se Parceria Pblico-Privada (PPP) que ser feita para a expanso do metr mineiro.
    Metrominas
    O primeiro passo ser a assinatura de Decreto Presidencial, pela presidente Dilma Rousseff, autorizando ao Estado e Prefeitura de Belo Horizonte o controle do metr, por meio da Empresa Trem Metropolitano de Belo Horizonte (Metrominas). At a concluso do processo, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), rgo do governo federal, continuar administrando o metr. Esse decreto trar todos os passos e procedimentos necessrios nova modelagem do metr que ser estadual e municipal, afirmou Anastasia.
    A Metrominas, que vai coordenar e fiscalizar a operao da concessionria contratada dentro da modelagem de PPP, ser responsvel pela elaborao dos projetos de engenharia das linhas 2 e 3, por meio de empresa contratada via licitao.
    Dos R$ 3 bilhes previstos para o conjunto de intervenes, a Unio participa com R$ 1 bilho a fundo perdido e R$ 750 milhes, atravs de financiamento pelo Governo do Estado, em condies previstas no PAC da Mobilidade, programa do Ministrio das Cidades. O restante, R$ 1,3 bilho, ser viabilizado pelo Governo de Minas, Prefeitura de Belo Horizonte e empresa a ser contratada, atravs de concorrncia na modalidade Parceria Pblico-Privada (PPP).
    Investimentos
    O prefeito Marcio Lacerda ressaltou que no ano que vem, j podero ser investidos R$ 80 milhes em obras na Linha 2 (Calafate/Barreiro), em contrato j existente com a CBTU. Independentemente de licitao e projeto j h um contrato de obra remanescente desde 2004 que ainda tem uma verba de R$ 80 milhes e esse contrato pode ser retomado. Portanto, poderemos j adiantar algumas obras na linha 2,  a partir do prximo ano.
    A inteno, segundo o prefeito, adiantar o mximo possvel a concluso das obras nas trs linhas. Vamos lanar os editais de contratao de projetos executivos at o final do ms de janeiro para que a gente ganhe tempo, de forma que, quando o financiamento for assinado, ns j estejamos com o trabalho bem adiantado. O edital vai prever um prazo mximo de quatro anos para que todo o projeto esteja implantado. Mas, antes disso, ns j teremos projetos concludos na modernizao da linha 1, que compreende a compra de trens, a modernizao das estaes, a melhoria do acesso, a troca de sinalizao, em suma, um aumento do conforto dos usurios da linha 1 existente, ressaltou Lacerda.
    Histrico
    A construo do Metr de Belo Horizonte foi iniciada na dcada de 80, pelo governo federal, aproveitando o traado de antiga linha ferroviria, segregando-se, em linhas paralelas, o transporte de cargas. Aps 25 anos do incio de suas obras, o Metr de Belo Horizonte opera uma nica linha, com uma extenso de 28 km, ligando a Regio Oeste (Bairro Eldorado, em Contagem) Regio Norte, no bairro Vilarinho.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 7, 2011

    O empresrio sergipano Lauro Antonio Menezes do PR foi empossado senador da Rpblica por 120 dias. O titular o senador Eduardo Amorin do PSC que foi operar os meniscos. O novo senador nosso aluno do media trainning Socorro Estou na TV. Prestigiei a posse dele junto com o presidente nacional do PRP, Ovasco Resende e lidernaas sergipanas e o presidente do PRTB de Minas, Aristodes Frana.

    O empresrio Lauro Antnio tomou posse no Senado Federal na tarde desta tera-feira, dia 6. O parlamentar integrar a bancada do Partido da Repblica, considerada a quarta maior fora da Casa. O gabinete, localizado na Ala Teotnio Vilela, recebeu um grande nmero de sergipanos, que fizeram questo de abraar o mais novo Senador.

    No ato da posse, Lauro, foi conduzido a Mesa, para realizar o compromisso, pelos senadores Antnio Carlos Valadares (PSB-SE) e Maria do Carmo Alves (DEM-SE). Prometo guardar a Constituio Federal e as leis do Pas, desempenhar fiel e lealmente o mandato de Senador que o povo me conferiu e sustentar a unio, a integridade e a independncia do Brasil, discursou Lauro Antnio.

    A famlia do senador esteve presente em todos os momentos da posse. Os pais Jos Lauro Menezes Silva e Gilza Maria Teixeira Menezes, a esposa Hulda Menezes, os filhos Gustavo Faro, Lauro Filho, Guilherme Menezes e Ana Carolina Menezes acompanharam o discurso, que na ocasio, teve citaes do saudoso Ovido Teixeira. Homem de fibra, determinado em tudo que fez, tendo, inclusive, fundado o Movimento Democrtico Brasileiro em Sergipe, dele, sempre segui o exemplo, homenageou dizendo ainda que esse meu prprio sonho e tenho o desejo de contribuir para o crescimento e desenvolvimento de Sergipe e do Brasil.

    Discurso inicial

    Lauro Antnio, em seu primeiro, pronunciamento citou o crescimento econmico brasileiro e das riquezas do pas. Vivemos em um pas privilegiado. Temos inmeras riquezas minerais, plantamos e colhemos durante todos os dias do ano e somos o terceiro maior exportador de produtos agrcolas do mundo, disse ao afirmar que a desigualdade social uma realidade brasileira. As desigualdades regionais so muitas e apontam para diferenas de renda, ao acesso sade e educao, completou.

    O discurso do senador Lauro Antnio, segue a linha do senador Eduardo Amorim (PSC-SE) com destaque para a carga tributria, que segundo ele a maior entre os pases em desenvolvimento. Precisamos de um trabalho contnuo em busca de desonerao do custo de vida em nosso pas.

    Destaque para Sergipe

    Os nmeros da economia sergipana foram mostrados ao Brasil, por meio do discurso do senador, segundo ele, um dos melhores IDH da Regio Nordeste. Aracaju, por exemplo, encontra-se em 13 lugar no ranking nacional de renda familiar, disse ao contrastar com os mais de 300 mil sergipanos que vivem em condies de pobreza extrema. A maioria destes vivem na rea rural e, em mdia 32% do contingente composto por analfabetos ou semi-alfabetizados, com idade acima dos 15 anos, disse.

    Agradecimentos

    Lauro Antnio fez agradecimentos expressos ao senador Eduardo Amorim, o qual substituiu. O trabalho reconhecido de Eduardo ser mantido. Estarei presente nas comisses em que ele atuou e farei de suas propostas as minhas, disse. Os agradecimentos se estenderam a Edivan Amorim, ao segundo suplente de senador Kak Andrade e a sua famlia.

    Aps o seu discurso, os senadores, Magno Malta (PR-ES), Acio Neves (PSDB-MG), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Antnio Carlos Valadares (PSB-SE), Wellington Dias (PT-PI) e o presidente do Senado, Jos Sarney (PMDB-AP), parabenizaram Lauro Antnio pela posse.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Dezembro 7, 2011

    Cachaa mineira. Festa de Fim de Ano, dia 14

    Como em outros anos, iremos realizar a Festa de Congraamento de Final de Ano, da Associao Mineira dos Produtores de Cachaa de Qualidade (AMPAQ), no dia 14.12.2011 (quarta-feira), s 20:00 hs. no Clube Mineiro da Cachaa, situado na Rua Mrmore, 373 Bairro Santa Tereza, Belo Horizonte.

    Informamos que haver vrias marcas de cachaas de nossos associados para degustao e sorteio.
    As despesas ficaro a cargo de cada participante atravs de comandas individuais.

    Nesta oportunidade, vamos homenagear as seguintes personalidades que tem prestigiado ou defendido a cachaa artesanal de alambique mineira em seus aspectos produtivos (qualidade) e representao (poltica):

    - Governador Antnio Anastasia

    - Secretrio de Estado da Agricultura Elmiro Nascimento

    - Empresrio Luiz Otvio Possas Gonalves Cachaa Vale Verde

    - Empresrio Antnio Eustquio Rodrigues Cachaa Seleta


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 6, 2011

    Montes Claros

    Cmara aprova projetos
    que permitiro construo de estdio e teatro
    e asfaltamento de ruas

    Em votao bastante prestigiada pela populao, que lotou o plenrio, a Cmara Municipal de Montes Claros aprovou na reunio ordinria desta tera-feira, 6 de dezembro, por 11 votos a 2, o Projeto de Lei n 193/2011, do Executivo Municipal, autorizando a administrao a alienar e desafetar algumas reas pblicas, providncia que garantir o asfaltamento de ruas em vrios bairros da cidade.

    Os vereadores tambm aprovaram o PL 198/2011, que possibilitar a construo de dois equipamentos pblicos h muito reivindicados pela comunidade: um estdio (15 mil lugares) e um teatro (500 lugares) municipais o primeiro no Bairro Delfino Magalhes e o segundo na Praa dos Jatobs, rea central. Outra providncia importante advinda da aprovao do PL 198 a recuperao da Praa de Esportes, capaz de devolver ao lugar a movimentao de outrora, quando aquele era um dos melhores clubes de Montes Claros. A revitalizao est prevista no processo de desafetao de parte da rea daquele logradouro para a iniciativa privada, com a contrapartida de revigorar a Praa e construir o estdio e o teatro.

    A providncia tambm favorece a comunidade com um terminal de embarque e desembarquede nibus coletivos urbanos, a ser construdo nos fundos da Praa, favorecendo o conforto dos usurios do transporte pblico e a ampliao de vagas de estacionamento naquela regio, alm da melhor disciplina do trfego.

    J a aprovao do PL 193 permite administrao atender reivindicaes de moradores de dezenas de bairros da periferia, injetando mais de R$ 10 milhes no asfaltamento de ruas. Asfalto a principal demanda da populao montes-clarense, que considera a pavimentao um dos itens principais na melhoria da qualidade de vida.

    PROVIDNCIA COMUM Desafetar e alienar imveis pblicos uma providncia comum, j adotada inclusive por outras administraes montes-clarenses. Recentemente, a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo de Minas lanaram mo do expediente. No caso de Montes Claros, parte dos terrenos ora desafetados vem servindo de depsito de entulho e lixo. O problema ser sanado com a utilizao deles e representa economia para os cofres pblicos, j que a limpeza peridica dessas reas resulta em gastos considerveis.

    --


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 6, 2011

    Dinheiro novo para Minas


    Administrao Pblica , Finanas Pblicas
    PLENRIO J PODE VOTAR EM 1 TURNO
    EMPRSTIMOS AO ESTADO

    O Plenrio j pode votar em 1 turno quatro Projetos de Lei (PLs) do governador que autorizam o Estado a contrair emprstimos de mais de US$ 3,5 bilhes com instituies internacionais e uma brasileira. Em reunio na manh desta tera-feira (6/12/11) - suspensa at s 16 horas para entendimentos quanto a outras proposies -, a Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou parecer favorvel aos quatro projetos, sendo eles os PLs 2.700/11, 2.701/11, 2.702/11 e 2.703/11. Todos eles foram relatados pelo presidente, deputado Z Maia (PSDB), que na vspera havia distribudo os pareceres em avulso (cpia).

    O PL 2.700/11 autoriza o Poder Executivo a realizar operaes de crdito com o Banco Internacional para Reconstrues e Desenvolvimento (Bird) e o Banco Credit Suisse, at o valor de US$ 1,75 bilho; e com a Agncia Francesa de Desenvolvimento (AFD), de 300 milhes. Os emprstimos se destinam reestruturao da dvida contrada pelo Estado em 1995, quando foi assinado com a Cemig o Termo de Contrato de Cesso de Crdito do Saldo Remanescente da Conta de Resultados a Compensar (CRC). Em seu parecer, o relator opinou pela aprovao do projeto, com a emenda n 1, que acrescenta ao caput do artigo 1 do projeto a sigla AG aps a expresso Banco Credit Suisse.

    BID - J o PL 2.701/11 autoriza operao de crdito junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 500 milhes, para financiar aes do Programa Minas Logstica, em infraestrutura rodoviria, mobilidade logstica e segurana. Os recursos destinam-se ampliao da capacidade de rodovias que tenham papel integrador de regies socioeconmicas interdependentes no Estado.

    O parecer foi pela aprovao do projeto com duas emendas. A n 1, apresentada pela Comisso de Constituio e Justia (CCJ), corrige erro material: de Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) para Plano Plurianual de Ao Governamental (PPAG). J a emenda n 2 altera, no artigo 1, o valor de US$ 500 milhes para US$ 700 milhes, acrescentando a expresso Segurana Pblica aps Programa Minas Logstica. Segurana pblica e a administrao fazendria tambm foram includas, na forma de incisos, como reas a serem contempladas com os recursos.

    BNDES - O PL 2.702/11 autoriza o Executivo a contrair emprstimo junto ao Banco de Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES), no valor de R$ 1,35 bilho, destinado s aes do II Programa de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais, para as reas de infraestrutura, mobilidade urbana e segurana pblica. O parecer foi pela aprovao do projeto com a emenda n 1, que faz a mesma correo, de PMDI para PPAG.

    Japons - Por fim, o PL 2.703/11 autoriza o Estado a tomar emprstimo do Japan Bank for International Cooperation (JBIC), no valor de US$ 500 milhes, para financiar o Programa Minas Logstica. O relator concluiu pela aprovao com as emendas n 1, da CCJ, tambm relativa mudana de referncia do PMDI para PPAG, e n 2, que substitui, no artigo 1 do projeto, o valor de US$ 500 milhes por US$ 300 milhes.

    A comisso analisou outras proposies. Consulte o resultado completo da reunio

    Ver Todas as Notcias


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 6, 2011

    Novidade!!!

    NOVO PORTAL APOSTA EM LEILO
    PARA ANNCIO DE VECULOS NOVOS E USADOS

    Nube Motors espera adeso de 10 mil anunciantes
    nos primeiros trs meses de mercado

    O mercado automobilstico brasileiro, assim como o de construo civil, serve de termmetro para medir o desenvolvimento da economia nacional e o poder de compra da populao. Apenas no primeiro semestre deste ano, a comercializao de carros no Pas aumentou cerca de 9% e a expectativa chegar a cinco milhes de veculos ao ano at 2015. Em 2010, o Brasil ultrapassou a Alemanha e fechou o ano como o quarto maior mercado de veculos no mundo. Entre as principais razes para isso esto o acesso ao crdito e a facilidade no pagamento. Neste cenrio, cresce tambm a oferta e a procura por veculos usados. Com foco neste segmento, ser lanado no prximo dia XX a plataforma Nube Motors (www.nubemotors.com.br) com uma proposta indita e revolucionria de classificado virtual de veculos: sistema de leilo.

    Atravs do leilo, o prprio usurio poder definir, com um lance no qual o mnino um centavo -, a prioridade do anncio no portal. Assim, o carro pode figurar entre os primeiros na tela do internauta que estiver procurando um veculo no site, em um sistema que pode ser comparado ao de buscas do Google. O usurio define um lance (valor) que deseja pagar por uma hora de anncio, sendo R$ 0,01 o lance mnimo permitido. Quando feita busca no site por um veculo, exibimos os anncios que atendem a procura ordenada pelo maior valor daquela hora. Por exemplo, usurios que derem lance R$ 0,02 pela hora, aparecem na frente dos usurios com lance de R$ 0,01, explica o diretor de Tecnologia da Informao da Nube Motors, Jeferson dos Anjos.

    O portal tambm permite que os proprietrios dos veculos, sejam eles pessoas fsicas ou jurdicas, escolham os dias em que desejam que seu produto fique entre os primeiros no sistema de busca. Assim, o cliente pode, por exemplo, igualar o valor de uma oferta que tenha o maior lance do dia com uma ferramenta do sistema. Desta forma, o cliente que quiser aparecer entre os primeiros anncios do site, em um final de semana ou dia especfico, ter essa possibilidade. E, durante o restante da semana, pode voltar para o valor do lance mnimo", afirma Jeferson.

    Segundo o diretor do portal, 95% das pessoas que compram carros fazem uma pesquisa anterior na internet, para especificar preo e modelo desejado. Em Belo Horizonte, existem cerca de 850 agncias de veculos, mas, virtualmente, o interessado tem tudo que deseja ao alcance de um clique. As pessoas gostam de pesquisar para terem mais comodidade, destaca Jeferson, que espera que dez mil veculos sejam anunciados no site nos primeiros trs meses de funcionamento. Ainda segundo o especialista, Minas Gerais tem em mdia 150 mil veculos anunciados por ms, tanto em classificados em jornais impressos quanto em anncios online.

    A plataforma da Nube Motors foi desenvolvida pela empresa Avants Software As a Service e consumiu investimentos de R$ 250 mil. A proposta do Nubemotors conquistar o setor automotivo que, em 2010, teve crescimento superior a 20%, de acordo com os dados divulgados pela Federao Nacional de Distribuio de Veculos Automotores (FENABRAVE). Para criar mais facilidades para o usurio e aumentar as chances de venda do veculo, o Nubemotors fez parcerias com diversos sites de classificados online.

    Desta forma, o cliente pode postar o mesmo anncio nas plataformas webmotors, icarros, meucarronovo, olx, quebarato, quatro-rodas.

    O Nube Motors conta ainda com uma rede social exclusiva para amantes de carros, que tem objetivo de ser local de compartilhamento de experincias entre os usurios e de discusso para apreciadores de veculos. Est ocorrendo uma nova onda no meio de redes sociais, que a segmentao das plataformas e no apenas a convergncia para uma nica rede, como no Facebook. Essas novas redes sociais que esto surgindo, visam atender as necessidades especficas dos internautas. Por isso, criamos a rede social do Nube motors, finaliza.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 6, 2011

    Band Minas apia Bienal do Automvel em BH

    A Bienal do Automvel 2011, um dos maiores eventos automobilsticos do pas, que ser realizado de 7 a 11 de dezembro, no Expominas, em Belo Horizonte, ter este ano o apoio da TV Band e Rdio BandNews FM (89,5). O pblico do evento ir conferir de perto as ltimas novidades em quatro e duas rodas, e ter a oportunidade de passar no estande montado pela TV Band e BandNews FM.

    No estande o pblico poder conferir o Hall da Fama e tirar fotos com algumas personalidades da BAND. No local, tero os divertidos mock ups (maquetes) em tamanho real da apresentadora Adriane Galisteu, do humorista Marco Luque, do CQC, entre outros.

    Haver tambm uma rea de entrevistas com um backdrop onde as entrevistas da rdio BandNews FM e a TV Band podero ser realizadas proporcionando uma maior interao com os visitantes.

    Quem nunca viu de perto como um Box de Frmula Indy ter a oportunidade no estande da BAND de conhecer. A ideia recriar um ambiente que remeta aos bastidores da Frmula Indy com carro, capacetes e pneus. Os visitantes da Bienal tambm podero tirar fotos.

    A JChebly, uma das parceiras da BAND na Bienal do Automvel, colocar disposio um Xbox Kinect onde as pessoas podero se divertir, com mais interatividade, no game de corrida onde o jogador controla tudo por sensor de movimento, sem precisar de controle na mo.

    Alm da JChebly, a Recreart e a Artwork, que ajudaram na composio do estande, tambm so parceiras da BAND no evento.

    A Bienal do Automvel contar com exposies de veculos nacionais e importados, tunados, Veteran Car, motores de grandes potncias, empresas de autopeas e servios automotivos em geral. Alm disso, o pblico que passar pelo evento tambm poder conhecer exposies artsticas e culturais, bem como curtir a praa de alimentao com os melhores bares e restaurantes.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 6, 2011

    Empresrio sergipano, Lauro Antonio Menezes, ser empossado como senador da Repblica, aqui em Braslia, hoje tarde. Lauro foi nosso cliente no media trainning Socorro, Estou na TV, nas eleies de 1998. Recentemente estive com ele no senado e hoje vim prestigiar o poss dele. Desejo sucesso !!!


    Lauro Antnio toma posse no Senado

    O empresrio Lauro Antnio (PR-SE) ser investido no cargo de Senador da Repblica s 16h desta tera-feira, 6. A posse ser realizada perante o Senado, durante sesso deliberativa, precedida da apresentao Mesa do diploma expedido pela Justia Eleitoral, o qual ser publicado no Dirio Oficial do Senado Federal.

    O presidente Jos Sarney (PMDB-AP), designar trs Senadores para receb-lo e conduzi-lo ao Plenrio e depois Mesa, onde, segundo o Regimento Interno, estando todos de p, Lauro Antnio, falar o seguinte compromisso: Prometo guardar a Constituio Federal e as leis do Pas, desempenhar fiel e lealmente o mandato de Senador que o povo me conferiu e sustentar a unio, a integridade e a independncia do Brasil.

    Lauro Antnio, primeiro suplente, do senador Eduardo Amorim (PSC-SE) estar no cargo do seu titular por 120 dias. Amorim pediu desvinculao do cargo por motivos de sade, far na prxima quarta-feira, 7, uma cirurgia no joelho meniscos, que uma das duas partes especficas de cartilagem do joelho. No fui s ruas de Sergipe sozinho, estava acompanhado de amigos, Lauro Antnio e Kak Andrade, tambm, tiveram a aceitao conhecida por todos. Confio em Lauro e sei dos seus propsitos para nosso Estado. O ano de 2011 foi especial, tivemos um saldo positivo, com projetos apresentados nas comisses e aprovados no Plenrio, disse Amorim.

    O Partido da Repblica, o qual filiado, fortalecer sua bancada totalizando oitos Senadores - Alfredo Nascimento (AM), Antnio Russo (MS), Blairo Maggi (MT), Clsio Andrade (MG), Joo Ribeiro (TO), Lauro Antnio (SE), Magno Malta (ES) e Vicentinho Alves (TO) a composio atual j pode ser considerada a quarta fora da Casa.

    A histria do PR est associada s garantias dos direitos humanos, promotor e guardio do bem comum, informou Lauro Antnio, dizendo ainda que em Sergipe o PR est de mos dadas com o PSC, logo os projetos tero continuidade. Os principais debates do Pas passam pelas Comisses do Senado, estarei presente nas principais. Nossos discursos pontuaro o desenvolvimento e o crescimento econmico brasileiro. Ser nossa inteno, ainda, colocar o desenvolvimento do Nordeste em primeiro plano, disse Lauro.

    Realizao

    Ao ser empossado no Senado, Lauro Antnio, realizar um sonho do seu av, Ovido Teixeira, que fez histria ao fundar o Movimento Democrtico Brasileiro (MDB). Nossa famlia tem neste dia um fato histrico. Honrarei esse ato e contemplarei os sonhos e aspiraes do meu av, disse Lauro argumentando, em tempo, que dar fora ao nome de Sergipe para o turismo. Sou empresrio da plataforma turstica e estarei atendo a esse ponto fundamental. Temos que tornar nosso Sergipe conhecido, assim como a Bahia e Pernambuco. Nosso trabalho, nesses dias, passar veemente por esse segmento, completa.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Dezembro 6, 2011

    ITAOBIN recebe filhos ausentes

    ENCONTRO DOS ITAOBINHENSES

    07 de dezembro quarta-feira 20 horas
    PizzabaR - Av. do Contorno, 1.636 Floresta

    Ingresso: R$10,00
    Informaes: 3274.3136 - 8474.2050
    Reservas de mesa 3274.3136

    A cidade de Itaobim, no corao do Vale do Jequitinhonha, bero do Festivale e de artistas talentosos como Tadeu Franco, Bil e Basti de Mattos, tem na capital de Minas Gerais uma comunidade que ultrapassa 3.500 pessoas.
    esse povo festeiro, animado e cheio de histrias para contar, que vai se encontrar no PizzabaR nesta vspera de feriado, para uma grande confraternizao, mas tambm para prestigiar dois grandes artistas da nova gerao itaobinhense: Altobelly Chalub e Mr. Robson.
    Se voc no de Itaobim, tambm est convidado, pois vale a pena dividir bons momentos com o povo daquela terra e conhecer dois talentosos artistas que vo animar esse grande encontro.

    ALTOBELLY & ROBSON

    Dupla sertaneja, mineira, da cidade de Itaobim, comeou a carreira tocando em barzinhos e hoje se apresenta em grandes eventos por todo o Brasil. Com uma agenda bem extensa, este ano a dupla j fez mais de cinqenta apresentaes em cidades de Minas Gerais, Bahia e Esprito Santo.

    Altobelly e Robson tocam os hits sertanejos mais badalados do momento, sem se esquecer dos grandes sucessos do passado. Amigos de infncia e vizinhos, eles comearam a aprender msica praticamente juntos, tiveram vrias experincias com bandas de rock na adolescncia, e o sonho de ter sucesso era alimentado pelos amigos e por todos que tinham oportunidade de ouvi-los. E foi ao se dedicarem a msica sertaneja, que as portas comearam a abrir mais e mais vezes, e com isso a dupla foi amadurecendo.

    O Robson um excelente guitarrista, um verdadeiro artista da guitarra, que tem no vocal diferenciado e verstil de Altobelly um complemento eficaz para garantir o sucesso da dupla.

    Altobelly: 23 anos, comeou a cantar aos 14 anos de idade, participou de bandas de baile, rock, pop at chegar ao sertanejo. Hoje um excelente violonista, tendo influencias musicais como: Creed, Bon Jovi, Zez di Camargo e Luciano, dentre outros

    Robson: 25 anos, comeou a aprender msica aos 14 anos, quando se interessou pelo violo e pela guitarra. Compositor desde os 16 anos de idade, tocou com vrios artistas e bandas de vrios estilos diferentes, heavy metal, pop rock, MPB, ax e sertanejo, at formar dupla com Altobelly. hoje p mais conceituado guitarrista do Vale do Jequtinhonha.


    PRODUO LUIZ TRPIA & TADEU MARTINS


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 5, 2011

    Questo de competncia

    PROJETOS DA SECRETARIA DE TURISMO
    CONQUISTAM 1 E 2 LUGARES EM PRMIO EXCELNCIA
    EM GESTO PBLICA

    Os Programas de Regionalizao do Turismo de Minas Gerais e Rota das Grutas de Lund conquistaram a primeira e a segunda colocao, respectivamente, no 6 prmio de Excelncia em Gesto Pblica. Os projetos para candidatura ao prmio foram elaborados pelas servidoras da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais, Isabela Sette e Marcela Pimenta.

    O secretrio de Estado de Turismo de Minas Gerais, Agostinho Patrus Filho, comemorou a premiao ressaltando a vitalidade da poltica pblica de turismo em Minas. Estes dois projetos so de importncia internacional e demonstram que as aes de Minas Gerais para o incremento do turismo esto no caminho certo. O Programa de Regionalizao implantado em nosso Estado modelo nacional de gesto regional e o Programa das Rotas das Grutas de Lund uma referncia no resgate da regio crstica de Minas, na insero das comunidades na atividade turstica e, principalmente, de estruturao de um destino turstico, ressaltou Patrus Filho.

    O PRMIO
    Como estratgia de aproximao do servidor pblico nos processos de administrao, o Governo de Minas criou em 2005 o Prmio Excelncia em Gesto Pblica, abrindo espao para a formulao de propostas viveis ao funcionamento do Estado. O concurso organizado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto (Seplag). Desde o seu incio, cerca de 50 projetos foram reconhecidos como inovadores e implementveis.
    Este ano, a categoria Servidor foi dividida em trs modalidades, os projetos foram contemplados com R$ 8 mil, R$ 4 mil e R$ 2 mil, respectivamente. Na categoria Estagirio, os trabalhos vencedores vo receber R$ 1.800, R$ 1.400 e R$ 1000 cada um. O resultado foi divulgado na ltima sexta-feira (02), e indicou onze projetos vencedores, de um total de 74 inscritos. A cerimnia de entrega das placas e certificados aos servidores premiados acontecer no incio de 2012, junto com o lanamento da 7 Edio do Prmio, ainda sem data marcada.

    PROJETOS
    O projeto 10 anos do Programa de Regionalizao do Turismo de Minas Gerais: desafios para o avano da Poltica Pblica do Turismo, ficou com a primeira colocao na modalidade Experincias e idias inovadoras implementveis. O projeto apresenta o papel das Associaes de Circuitos Tursticos, consideradas instncias de governana regionais, e descreve uma proposta para o avano do Programa. O objetivo propor um plano de apoio aos Circuitos Tursticos, a partir de um diagnstico detalhado das dificuldades de desenvolvimento dos mesmos.

    J na modalidade Experincias e iniciativas de sucesso implementadas ou em processo de implementao com suporte tcnico/financeiro, o projeto A construo do Projeto Estratgico Rota das Grutas de Lund: planejamento e cooperao na administrao pblica estadual, conquistou o segundo lugar. O projeto apresenta a parceria entre a Setur MG e a Organizao Mundial de Turismo, que resultou na elaborao e desenvolvimento de um roteiro turstico nacional e internacional, nico e singular, pautado nos elementos naturais e culturais da regio crstica do Estado. O projeto descreve o processo de elaborao da Rota das Grutas de Lund, um trabalho conjunto entre a Setur MG, e Secretarias Estaduais de Cultura e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Dezembro 5, 2011

    Mrito da Defesa Civil



    Carlos Alberto/Secom MG
    Neste ano, 49 personalidades e instituies foram agraciadas
    Neste ano, 49 personalidades e instituies foram agraciadas



    BELO HORIZONTE (02/12/11) - O chefe do Gabinete Militar do Governador e coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Luis Carlos Dias Martins, entregou, nesta sexta-feira (2), no Palcio Tiradentes, na Cidade Administrativa, a Medalha de Mrito da Defesa Civil. Neste ano, foram agraciadas 49 personalidades e instituies. A outorga faz parte dos eventos comemorativos ao 48 aniversrio do Gabinete Militar do Governador.
    Esta homenagem expressa o reconhecimento pblico pelo valoroso trabalho realizado, norteado pela coragem e a perseverana, caractersticas necessrias para se atingir o ideal de uma Defesa Civil atuante, eficiente, respeitada e voltada para a segurana da populao. Consciente dessa responsabilidade social, no obstante aos inmeros obstculos existentes, o Gabinete Militar do Governador, atravs da Defesa Civil Estadual, tem atuado com aes preventivas de socorro assistenciais e reconstrutivas em prol de uma sociedade mais segura e preparada. Se hoje a Cedec reconhecida pela sua gesto eficiente, esse sucesso deve ser credenciado a valores como competncia e profissionalismo e aos seus tcnicos e servidores, mas tambm ao compromisso de cada ente pblico e privado com o bem comum, disse o coronel PM Luis Carlos Dias Martins.
    A Medalha de Mrito da Defesa Civil foi instituda para homenagear os prestadores de relevantes servios comunidade mineira em assuntos de Defesa Civil. O Gabinete Militar do Governador foi criado oficialmente em 1963 e tem a finalidade de planejar, coordenar e executar as atividades de segurana do governador, vice-governador e seus familiares, bem como realizar as aes de Defesa Civil no Estado de Minas Gerais.
    O coordenador estadual da Defesa Civil e o secretrio-executivo tm demonstrado, na linha de frente da Coordenadoria, em estreita colaborao com todas as diretorias e gerncias, a capacidade de unir pensamento e ao, teoria e prtica. A Defesa Civil indubitavelmente uma referncia pela excelncia de seu trabalho. Esse exemplo altaneiro revela-se pela condio de liderana, que transmite confiana a todos os parceiros pbicos, privados, da sociedade civil, todos que atuam e que colaboram nessa rea sensvel da agenda governamental em toda a extenso do territrio mineiro, unindo, especialmente, Polcia Militar e o Corpo de Bombeiros do Estado, afirmou a secretria de Estado da Casa Civil e Relaes Institucionais, Maria Coeli Simes Pires, ao representar o governador Antonio Anastasia na cerimnia.
    Para o orador oficial da cerimnia, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado estadual Dinis Pinheiro, a Defesa Civil atuante e dinmica, desde seu planejamento at sua atividade preventiva ou de ajuda humanitria. A Defesa Civil o fronte do humanismo solidrio, que nomeio como humanitarismo consciente da responsabilidade de cada um de ns na preservao da vida humana, considerou o parlamentar.
    Nesta segunda-feira (5), ser realizada, no auditrio do BDMG, a cerimnia comemorativa ao 48 aniversrio do Gabinete Militar. Haver a entrega da Medalha de Mrito Militar, do Prmio Expresso Profissional, de Motorista Padro, do Diploma de Colaboradores Benemritos, e ser feita homenagem aos militares e servidores civis recm-transferidos para a reserva ou aposentados.
    J no dia 30 de novembro, foi realizada, na Academia de Polcia Militar, a cerimnia de entrega da Medalha Coronel Jos Vargas da Silva, instituda para homenagear os oficiais formados pela Academia de Polcia Militar, no cinquentenrio de sua formatura.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 4, 2011

    Justa homenagem

    Assembleia Legislativa
    homenageia Sindiextra
    pelos seus 20 anos







    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizou, nesta quinta-feira (1), Reunio Especial de Plenrio para homenagear o Sindicato da Indstria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra) pelos seus 20 anos de existncia. A solenidade contou com a presena do presidente da Federao das Indstrias de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Jr..

    O presidente do Sindiextra, Jos Fernando Coura, observou que a indstria mineira referncia no prprio braso do Estado de Minas Gerais, lembrando que a imagem de dois martelos o sinal mundial da atividade mineraria Ele ressaltou os avanos do sindicato ao longo do tempo. "Em 20 anos, construmos uma entidade que tem, antes de tudo, compromisso com competitividade baseada na responsabilidade social e ambiental", afirmou. O presidente do Sindiextra finalizou fazendo referncia ao pioneiro Claude Henri Gorceix, que implantou a Escola de Minas de Ouro Preto, que sintetizava: "Minas Gerais um corao de ouro em um peito de ferro."

    As referncias simblicas da importncia do setor mineral tambm foram destacadas pela secretria de Estado de Desenvolvimento Econmico, Dorotha Werneck. Ela ressaltou que a indstria mineral tambm est presente na bandeira brasileira. "No pavilho nacional convivem em harmonia o amarelo do ouro, o verde das matas e o azul do cu e das guas", disse.

    A reunio especial de homenagem foi requerida pelo deputado Doutor Viana (DEM), presidente da Frente Parlamentar de Apoio Indstria Mineral Eliezer Batista da Silva, Em seu discurso, ele observou que o setor mineral tem exemplos concretos de preservao da natureza, lembrando que o Parque das Mangabeiras, em Belo Horizonte, j foi um local de minerao. O deputado tambm ressaltou a importncia econmica e social do setor. "A minerao gera 30 mil empregos diretos e responsvel por nada menos que 15% das exportaes brasileiras", afirmou.

    J o presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), lembrou que a setor tem marca fundamental na histria de Minas Gerais. "Cidades como Ouro Preto, Mariana, Itabirito e tantas outras cidades nasceram em decorrncia da atividade da minerao", observou.

    Os deputados Dinis Pinheiro e Doutor Viana entregaram uma placa comemorativa ao presidente do Sindiextra. Compuseram a mesa tambm o secretrio de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira e o vereador de Belo Horizonte Pablito.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Dezembro 4, 2011

    Banco Travessia



    Divulgao/Sedese MG
    O objetivo do programa  que jovens e adultos mineiros retomem os estudos
    O objetivo do programa que jovens e adultos mineiros retomem os estudos



    BELO HORIZONTE (02/12/11) - Mil e setecentas famlias de Sabar, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), sero as primeiras beneficiadas pelo Banco Travessia, incentivo criado pelo Governo de Minas para que jovens e adultos mineiros retomem os estudos e se qualifiquem para o mercado de trabalho.
    A unidade de Sabar vai funcionar na rua da Repblica, 58, Centro, e a inaugurao, que ser nesta segunda-feira (5), s 10h, contar com a presena do secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Wander Borges, e de moradores beneficiados pela iniciativa.
    Durante todo o ms de dezembro, dez agncias do Banco Travessia sero inauguradas no Estado. A previso de que, ao longo de 2012, outros 36 municpios tambm sejam beneficiados.
    O banco tem como pblico-alvo famlias com pelo menos uma privao educacional. De acordo com o Decreto 45.696, essa situao ocorre quando pelo menos um membro da famlia, com mais de 14 anos de idade, ainda no completou cinco anos de escolaridade ou pelo menos uma criana da famlia, em idade escolar, no frequenta a escola.
    Por meio do Banco Travessia, cada membro que retornar aos estudos ou aderir a cursos de aperfeioamento recebe uma moeda de troca, denominada Travessia, em uma poupana conjunta para a famlia. A moeda equivale a R$ 1. Dessa forma, se algum membro retoma os estudos, todos os integrantes que residem no mesmo endereo recebem por isso. A cada nova etapa educacional cumprida, mais Travessias so depositadas no banco. Depois de no mximo trs anos, toda a quantia depositada pode ser retirada, j convertida em Real. Ao final do perodo, podero ser sacados at R$ 5 mil.
    A empregada domstica Celma Martins est animada com a novidade e ansiosa para retomar os estudos. O governo est dando esse benefcio para a gente e vai ajudar muitas famlias, por isso quero aproveitar a oportunidade. O Banco Travessia um incentivo a mais para que eu possa concluir o ensino mdio, porque sem estudo a gente no nada, disse.
    Inauguraes
    Depois de Sabar, ser inaugurado o Banco Travessia de Confins, na RMBH, que vai funcionar na rua Gameleira, 1.021, Centro. Cerca de 600 famlias devem ser atendidas. Em Capim Branco, regio Central, onde a iniciativa deve beneficiar 840 famlias, a agncia ser na praa Jorge Ferreira Pinto, s/n. As inauguraes sero tera (6) e quarta-feira (7), respectivamente, s 10h, nos locais onde vo funcionar as agncias. A partir do dia 13, esto previstas inauguraes de agncias em Presidente Kubitschek e Ninheira, no Norte de Minas; Arinos, no Noroeste; Matutina, no Alto Paranaba; Juiz de Fora, na Zona da Mata; e Santo Antonio do Jacinto e Itinga, no Vale do Jequitinhonha.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 3, 2011

    Artigo Especial


    A crise somos ns


    Aqui mesmo, no Brasil, onde a reforma da Previdncia sempre adiada, a aposentadoria feminina conquistada cinco anos antes da masculina e, no entanto, em cada 10 casos de viuvez, oito so do sexo feminino


    Texto: Wagner Gomes
    Envie seu comentrio

    Wagner Gomes - Administrador de empresas





    Ser que o mundo est em busca da autodestruio? As relaes que hoje compem o pacto social tornaram-se extremamente exigentes, em termos financeiros. Os impostos que as sociedades geram so insuficientes para garantir as benesses conquistadas pelos seus beneficirios. A assistncia generalizada, nos moldes em que assentada, est empobrecendo as naes. O envelhecimento da populao faz com que, cada vez mais, menos pessoas economicamente ativas estejam contribuindo para sustentar aquelas j em idades mais avanadas. Estamos criando um passivo para as geraes futuras.

    Em troca, o que se prope? Oramentos deficitrios brotam nos parlamentos, prdigos em promover orgias de irresponsabilidades fiscais para, em seguida, sangrar os contribuintes que ainda criam riquezas, penalizando-os com novos e crescentes impostos. Esse sistema, mal dimensionado, est implodindo por esgotamento sufocante das fontes de financiamento. Exceto... Na China, onde a condio desumana de subemprego torna sua economia, hoje, a mais competitiva do mundo.

    A Grcia, por exemplo, tem um cipoal de benesses concedido aos seus cidados que provoca arrepio nos pases que integram a zona do euro. Aqui mesmo, no Brasil, onde a reforma da Previdncia sempre adiada, a aposentadoria feminina conquistada cinco anos antes da masculina e, no entanto, em cada 10 casos de viuvez, oito so do sexo feminino. A fora motriz da economia mundial est centrada, exatamente, na ausncia de uma lgica que a faa mover com consistncia.

    A maior parte do PIB mundial deveria ser retroalimentada pelo consumo sustentvel das famlias, mas o que se observa que ele se move pelo crdito, fazendo com que as pessoas se endividem indefinidamente em geral, para comprar aquilo de que no necessitam. Logo, a tendncia a de que o crdito deixe de ser disponvel na abundncia em que ainda se encontra e, em seguida, o consumo entre em colapso.

    De uma forma erudita, poder-se-ia inferir que preciso resgatar um novo ordenamento econmico, onde a disputa na sociedade se desenhe no plano de valores plenos, permitindo que a complexidade das circunstncias concretas minimize o desenvolvimento desigual das relaes sociais. Ou no popular: s se pode gastar o que se arrecada. sempre bom ter em mente que a civilizao s vivel com a imposio de limites aos desejos e condutas individuais, ainda que, em alguns casos, persista o impulso de se acreditar em uma viso da histria, movida a conflito, que nos assegure uma destruio, paradoxalmente, criadora. 

    Os tempos esto mudando e, at aquilo que o jargo denomina mercado, passou a perceber que o mar no mais est para peixe e que a economia mundial est por um fio. De repente essa percepo passou a ser uma unanimidade, ainda que o Nelson Rodrigues, in memoriam, continue acreditando que toda unanimidade seja burra, no que eu discordo, exatamente por concordar com ele.

    A situao fiscal do mundo se agrava a cada dia e governantes so desalojados do poder em nome da governabilidade. Mas o dlar segue firme e forte, enquanto o caos econmico ameaa pases, bancos, empresas e empregos. Ainda assim a esperana no se dissipa. A histria precisa de certo distanciamento que s o tempo proporciona. Precisa conhecer os desdobramentos daquilo que ela observa ao longo dos sculos. Por isso mesmo, preciso dar tempo ao tempo.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 3, 2011

    DEFENSORIA Os senadores Acio Neves, do PSDB de Minas e Clsio Andrade do PR-MG, foram dois dos 57 senadores que votaram pela aprovao de projeto do senador Pimentel do PT do Cear, que garante 2% das receitas lquidas dos Estados para as Defensorias em todo o pas.

    Aprovada nesta tera-feira (29), por maioria de votos no Senado Federal 57 a favor e apenas quatro contra o PLS 225/2011, de autoria do senador Jos Pimentel. Agora o projeto ser encaminhado Cmara Federal para apreciao dos deputados federais.


    O projeto altera a Lei de Responsabilidade Fiscal, adequando-a s autonomias administrativa, financeira e oramentria asseguradas s Defensorias Pblicas pela EC-45 e fixa, gradativamente, o limite de 2% da receita corrente lquida do Estado para gasto com pessoal, independente do limite do Poder Executivo.


    Durante a votao os senadores, de diversos partidos e regies, manifestaram-se em plenrio para dar apoio entidade e aprovao da matria. Muitos ressaltaram a importncia da autonomia das Defensorias Pblicas Estaduais para o exerccio do seu papel constitucional.


    O senador mineiro Acio Neves enfatizou a importncia da Defensoria Pblica para os brasileiros e lembrou que foi durante seu governo que a lei complementar 65/03 que organiza a Defensoria Pblica de Minas Gerais como um rgo autnomo foi aprovada.  Acio disse tambm que o PLS 225/11 atende no s aos Defensores, "atende no s a classe, mas, a partir deles, grande parcela da populao brasileira, que tem apenas e exclusivamente nos defensores pblicos a esperana de ver a justia lhes ser feita." Ele cumprimentou, por meio da Defensora Pblica-Geral, Andra Tonet, os Defensores de Minas Gerais, reconhecendo seus esforos em prol dos hipossuficientes.


    Leia na ntegra a sesso de votao do PLS 225/11.

    dsc09760

    Presidente da Cmarados Deputados, deputado Marcus Maia; presidente do Condege, Andra Tonet; presidente da Anadep, Andr Castro e diretor jurdico da AdepMG, Fernando Martelleto



    dsc09766

    Diretor jurdico da AdepMG, Fernando Martelleto, deputado Paulo Abi Ackel, Defensora Pblica-Geral, Andra Tonet e assessor para Assuntos Interinstitucionais, Eduardo Generoso



    dsc09790

    Senador Clsio Andrade e presidente do Condege Andra Tonet



    dsc09797

    Senador Jos Pimentel, em discurso aps votao da matria



    dsc09800

    Defensora Pblica-Geral do Piau, Norma Brando de Lavenre Dantas; assessor para Assuntos Interinstitucionais, Eduardo Generoso; senador Jos Pimentel; Andra Tonet



    foto3

    Assessor para Assuntos Interinstitucionais, Eduardo Generoso; presidente do Condege, Andra Tonet e deputado Mauro Lopes



    foto4

    Defensores Pblico-Geral de Minas Gerais, Andra Tonet, do Rio de Janeiro, Nilson Bruno e subdefensora do Rio de Janeiro, Maria Luiza de Luna Borges Saraiva



    foto6

    Defensores Pblico-Geral do Tocantins, Marcelo Tomz; do Mato Grosso do Sul, Paulo Andr Defante, de Minas Gerais, Andra Tonet e do Sergipe, Raimundo Jos de Oliveira Veiga




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 3, 2011

    Na agenda semana da Assemblia de Minas

    SEMANA DE 5 A 7/12
    TER 13 AUDINCIAS E CANTATA DE NATAL

    Quinze eventos institucionais, entre os quais treze audincias pblicas e duas visitas, esto previstos na programao da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para a semana de 5 a 7/12/11. Entre os temas que sero discutidos esto a dvida pblica do Estado, as polticas de apoio e extenso para a agricultura familiar e a assistncia pblica e gratuita para habitaes voltadas populao de baixa renda. Outro destaque ser a apresentao musical da Cantata de Natal, que rene na Assembleia corais de vrias instituies e marca o incio das festividades de fim de ano. Nos dias 8 e 9 no haver expediente, em funo do feriado de Imaculada Conceio, padroeira de Belo Horizonte.

    As atividades comeam na segunda-feira (5), quando a Comisso de Segurana Pblica vai a Caet (regio Central) para discutir a segurana na cidade. A reunio ser na Cmara Municipal (Rua Mato Dentro, 48, Centro), s 9h30, e atende a requerimento do deputado Joo Vitor Xavier (PRP). Ainda na segunda, o Plenrio realiza Reunio Especial em comemorao ao Dia Internacional das Pessoas com Deficincia. A data, 3 de dezembro, celebrada pelas Naes Unidas desde 1998, destaca a importncia do dia como referncia para a realizao de uma srie de atividades. Ainda tem o objetivo de promover a compreenso dos assuntos relativos deficincia e de mobilizar a sociedade em defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar das pessoas. A homenagem foi solicitada por todos os deputados que compem a Comisso de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficincia e ser s 20 horas.

    Comisso debate uso de recursos hdricos por mineradoras

    O processo de outorga para a utilizao de recursos hdricos nas atividades minerrias no Estado, em especial para as operaes dos minerodutos, ser discutido pela Comisso de Minas e Energia na tera-feira (6), s 9h30, em Viosa (Zona da Mata). A reunio ser no auditrio do Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viosa, na Avenida PH Rolfs. O requerimento do deputado Rogrio Correia (PT).

    A outorga funciona como uma autorizao para retirar determinada quantidade de gua de um rio, dentro dos limites estabelecidos pelas leis ambientais. Alm dos minerodutos, praticamente todo o processo produtivo das atividades minerrias depende do uso de gua. Entretanto, segundo o parlamentar, falta controle sobre o volume retirado gratuitamente dos rios. Rogrio Correia afirmou, ainda, que existem denncias de que muitas empresas estariam operando sem licenas ambientais, captando a gua de forma ilegal.

    Tambm na tera, s 10 horas, a Comisso de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel debate a criao do Monumento Natural da Serra da Calada, bem como a instalao de corredores ecolgicos no Vetor Sul, interligando as diversas unidades de conservao existentes na regio. A audincia foi solicitada pelo deputado Dlio Malheiros (PV).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Dezembro 3, 2011

    Dinheiro novo ser investido em Minas: 34 milhes e 680 mil reais

    Novos investimentos em setores diversos, totalizando R$ 34,68 milhes, acabam de ser anunciados para Minas Gerais. Quatro empreendimentos sero responsveis pela gerao de 2.421 empregos diretos e indiretos, e pela ampliao das cadeias produtivas de setores como calados, segurana e bicicletas.

    O primeiro protocolo de inteno foi assinado pelo Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), rgo vinculado Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico (Sede), com a Palmilhados Boots Indstria e Comrcio Ltda.. A empresa ir investir R$ 20 milhes para expandir sua unidade industrial em Itanhand, no Sul de Minas, bem como para instalar um centro de distribuio, destinado comercializao de produtos de vesturios, com foco em fardamentos militares e equipamentos de proteo individual (EPI).

    De olho no mercado externo e iniciando os contatos com a Central Exportaminas para expandir o mercado, a Palmilhados produz 600 mil pares de calados militares com chips por ano, 200 mil unidades de equipamentos de proteo individual (luvas) e 150 mil peas de vesturio.

    A empresa iniciou suas atividades comercializando coturnos militares para, em seguida, incentivada pela demanda, tornar-se tambm uma oficina de reparos. O sucesso da oficina trouxe inspirao para a criao do primeiro prottipo e esse, por sua vez, deu origem a uma linha de fabricao prpria. Aps o ano de 1983, investiram em tecnologia caladista militar e se tornaram fornecedores de grandes clientes como Exrcito Brasileiro, Aeronutica, Marinha e polcias de diversos estados.

    Bicicletas

    Com investimento de R$ 2,3 milhes, a Braciclo Bicicletas Ltda est construindo, em Lagoa da Prata, regio Centro-Oeste de Minas, uma nova sede com rea de aproximadamente 3.500 metros quadrados. O empreendimento visa reduzir custos, melhorar a logstica e controlar a qualidade da produo dos 40 modelos de bicicletas e dos quadros zyon.

    O protocolo de inteno assinado com o Governo de Minas prev a gerao de 114 empregos diretos e indiretos, a fabricao de mais de 35 mil bicicletas por ano e ainda de partes de bicicletas, a partir de 2012. Por outro lado, a Braciclo pretende tambm consolidar as marcas Braciclo e Zyon. Criada em 2002, a Braciclo tem mais de 100 fornecedores no mercado nacional e importa matria prima da sia.

    J a empresa Emalto Estruturas Metlicas Ltda. est expandindo suas atividades, no municpio de Timteo, no Vale do Ao. O grupo, que fabrica em Minas Gerais estruturas metlicas e equipamentos para empresas dos setores do ao, mineral, celulose, cimento, petrleo, automveis e hidromecnicos, est ampliando a capacidade de produo de estruturas metlicas em 18 mil toneladas/ano. O projeto, com trmino previsto para este ano, est investindo R$ 10,88 milhes, que resultaro na gerao de 447 empregos diretos.

    Segurana

    Com o objetivo de transferir a fbrica de mscaras respiratrias do municpio de Socorro (SP) para Bueno Brando, no Sul de Minas Gerais, a Pro-safety Indstria e Comrcio de Equipamentos de Proteo & Solda Ltda. tambm assinou protocolo de inteno com o Indi. Com investimento de R$ 1,5 milho, a empresa pretende produzir ainda culos de segurana, capacetes de proteo e mscaras de solda, hoje terceirizadas.

    Alm da transferncia de 70 funcionrios de So Paulo para garantir o processo produtivo, sero gerados 160 novos empregos diretos e indiretos. A partir de 2013, a produo da Pro-Safety dever atingir a capacidade de 26 milhes de unidades de mscaras respiratrias, 400 mil culos de proteo, 480 mil capacetes de segurana e 720 mil metros de correntes de sinalizao.

    A Pro-safety uma indstria, distribuidora e importadora de equipamentos de proteo individual (EPI), acessrios para solda e sinalizao. Fundada em 2006, a empresa iniciou suas atividades em um escritrio comercial no bairro do Tatuap, na cidade de So Paulo, e com uma pequena fbrica de mscaras descartveis em Campinas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 2, 2011

    Agenda na Amrica Latina








    PBH apresenta polticas do municpio
    em reunio da Rede Mercocidades
    no URUGUAI




    Representantes da Prefeitura de Belo Horizonte participam desde quarta-feira, dia 30, da 16 Cpula da Rede Mercocidades em Montevidu (Uruguai), que ser encerrada hoje. Intendentes, prefeitos, chefes de governos locais e tcnicos de todos os pases que compem o Mercosul discutem durante o evento o tema "Cidadania Mercosul: livre circulao de pessoas, um direito fundamental". A integrao regional e a redefinio de uma agenda conjunta com as linhas prioritrias de trabalho da Rede Mercocidades para 2012 so o foco do encontro.

    Secretrios e tcnicos de BH participam de diversas atividades da programao da Cpula. No encontro do Projeto E+D (Estados + Direitos), destinado a discutir os direitos humanos e a construo da cidadania, o tcnico Paulo Brescia, da Secretaria Municipal de Polticas Sociais, apresenta polticas de direitos humanos de Belo Horizonte, um dos primeiros municpios brasileiros a criar uma secretaria para tratar do tema. Helton Reis de Castro, coordenador do projeto Ecobloco, da Secretaria Municipal Adjunta de Assistncia Social, e Adriano Guerra, da ONG Oficina de Imagens, participam do encerramento do projeto Inovao e Coeso Social. Integrando o encontro do Laboratrio de Polticas Locais, a tcnica da Secretaria Municipal Adjunta de Planejamento e Gesto, Claudinia Jacinto, contribui com discusses sobre experincias exitosas da cidade, tais como o Oramento Participativo e a democracia participativa.

    Outros projetos


    Tambm integram a delegao de BH a equipe da Secretaria Executiva da Rede, coordenados pelo secretrio municipal adjunto de Relaes Internacionais, Rodrigo Perptuo, que apresenta realizaes da gesto, como o planejamento estratgico de longo prazo para a rede e o acompanhamento do trabalho das 14 unidades temticas.

    Hoje, ser realizada a Assembleia Geral da Rede Mercocidades, onde o secretrio municipal de Desenvolvimento, Marcello Faulhaber, representando o prefeito Marcio Lacerda, transmitir a coordenao da Secretaria Executiva para a intendenta de Montevidu, Ana Olivera. Durante a gesto de 2012, Montevidu, que a Secretaria Tcnica Permanente da Rede, coordenar tambm a Secretaria Executiva. A cidade tambm a sede do parlamento do Mercosul.

    Mercocidades


    A Rede Mercocidades formada por 236 cidades de Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Chile, Bolvia e Peru e representa um importante recurso de aproximao dos governos locais das instncias decisrias do Mercosul, o que democratiza ainda mais o processo de integrao regional.

    Formada por 14 unidades temticas e coordenada pela Secretaria Tcnica Permanente e pela Secretaria Executiva (cuja coordenao rotativa e a cada ano assumida por uma cidade membro durante a assembleia), a Rede Mercocidades atua em trs eixos prioritrios: cidadania regional, integrao fronteiria e integrao produtiva. Assim, a cooperao entre as cidades que fazem parte da rede busca a construo de polticas e prticas comuns que contribuem para o enfrentamento e para a superao dos grandes problemas contemporneos das cidades.

    Alunos da capital participam do Acampamento Mercocidades 2011


    A empolgao de Lcia Cristina Silva Santos com a viagem para o Uruguai pode ser facilmente percebida. A aluna do 5 ano da Escola Municipal Professora Alcida Torres, que fica no bairro Taquaril, na regio Leste da capital, foi uma das selecionadas para participar do Acampamento Mercocidades 2011, que ser realizado entre os dias 8 e 12 de dezembro, em Montevidu. No encontro, 60 crianas e adolescentes de Brasil, Argentina e Uruguai vo discutir questes que contribuem para a conscincia regional sobre os oito Objetivos do Milnio, definidos pela Organizao das Naes Unidas (ONU).

    Lcia, que tem 11 anos e vai viajar com mais sete alunos da Rede Municipal de Educao, est aprendendo, especialmente, sobre o segundo Objetivo do Milnio, que visa atingir o ensino bsico universal. A estudante j tem na ponta da lngua os projetos executados na escola que contribuem para alcanar a meta. "Estou estudando detalhes sobre os programas Escola Integrada, Escola nas Frias e Escola Aberta", contou.

    A aluna da Alcida Torres foi selecionada para a viagem devido ao bom desempenho na Avaliao do Conhecimento Apreendido (Avalia-BH) de 2010, mas garante que no se dedicou especialmente para a prova. "No preciso estudar para nenhuma prova se me dedico no dia a dia e sou sempre uma boa aluna", disse. A aluna contou que a me est surpreendida e orgulhosa com o resultado e que o prmio uma motivao para estudar cada vez mais.

    Maria Auxiliadora Correa Medina, vice-diretora da escola, afirmou que a escola toda se sente premiada com o resultado alcanado por Lcia. "Para ns, uma grande honra ter uma aluna entre os oito selecionados. Esse um reconhecimento pelo bom trabalho que estamos desenvolvendo", disse. Auxiliadora destacou que a escola tem evoludo bastante com a implantao de novos projetos, como a horta que cuidada todos os dias pelos prprios alunos, e que, devido boa relao entre escola e comunidade, os moradores do Taquaril tambm se sentem orgulhosos pelo prmio da aluna.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 2, 2011

    Defensoria Pblica tem novo Conselho. J foi empossado.

    Em sesso especial realizada na quarta-feira (30) foi empossado o novo Conselho Superior da Defensoria Pblica de Minas Gerais para o binio 2011/2013. Notadamente renovada, a nova composio traz  quatro Defensores lotados no interior do estado. Apenas dois foram reeleitos para novo mandato.
    Conduzida pela Defensora Pblica Geral, Andrea Abritta Garzon Tonet, com a presena de familiares dos novos conselheiros e de Defensores Pblicos que atuam na capital, a sesso pautou-se pela emoo. E foi a prpria Defensora Geral quem deu o tom ao dirigir-se  a cada um dos colegas que deixavam o Conselho, ressaltando particularidades, lembrando situaes marcantes, e agradecendo a contribuio de todos.  Tivemos aqui discusses calorosas, embates calorosos, tivemos um colegiado maravilhoso em que se produziu muito, afirmou a DPG  confessando sentir uma certa nostalgia ao despedir-se dos colegas.

    Renovao e unidade  
    O Defensor  Pblico Sergio Riani, que atua na comarca de Ub,  agradeceu o apoio dos colegas que o elegeram,  o Defensor  disse: Assumo um compromisso que  desejo honrar , servindo   classe e a Instituio, por meio do Conselho. Sergio Riani enfatizou ainda  o papel do Conselho Superior  de  zelar pela Defensoria Pblica  e citou  a busca de unidade institucional  como  um dos trabalhos importantes a ser  levado a termo no binio que ora se inicia.
    O Defensor  Pblico Rodrigo Murad, de Trs Pontas,  agradeceu a confiana depositada pelos colegas afirmando quero trabalhar  com galardia, fora, coragem, fazendo jus a cada voto. Murad tambm agradeceu   sua me,  que veio do interior para testemunhar a posse do filho.
    O Defensor Vinicius  Lopes Martins falou do importante incentivo recebido do colega Sergio  Riani  para que assumisse  uma candidatura. Junto com Murad formamos uma aliana que nos fortaleceu, afirmou.

    PLS 225/2011
    A aprovao do PLS 225/2011 permeou praticamente  todos os discursos, tanto dos que chegam quanto daqueles que deixavam o Conselho  Superior. A Defensora Gilmara  Andrade dos Santos, de  Juiz de Fora, outra a ser reconduzida ao cargo, expressou seu contentamento pela aprovao do projeto de lei. Em seguida a Defensora conclamou os colegas  a reverem, sempre que necessrio, os seus entendimentos. 

    Dizendo-se feliz  pelo fato de o interior ter  trazido  renovao ao Conselho, a Defensora  adiantou que  a sua  luta e de seus pares  ser pela igualdade, independente de concurso ou localizao geogrfica. Sabemos das dificuldades dos colegas, principalmente daqueles que esto sozinhos na Comarca. Fico feliz de estarmos aqui. A Defensora afirmou que ir trabalhar pela aproximao entre o interior e a Administrao Superior

    conselheiros_antigos

    Membros do Conselho Superior que encerraram mandato no ltimo dia 30. Defensores Marcelo Nicoliello, Evaldo Gonalves da Cunha, Galeno Siqueira,Gilmara Andrade dos Santos, Rodrigo Zamprogno e Ricardo Salles, juntamente com a Subdefensora Pblica-Geral, Ana Cludia Alexandre e corregedor-geral Eduardo Vieira Carneiro, durante a ltima sesso desta diretoria

    Henrique Chendes/Faa Produes

    posse conselho1

    Membros do Conselho Superior - binio 2011/2013: Defensores Vincius Lopes, Galeno Siqueira, Sergio Riani, Rodrigo Murad, Gilmara Andrade dos Santos e Wener Trindade Mendona, juntamente com a Defensora Pblica-Geral e presidente do Conselho Superior, Andra Tonet, a Subdefensora Pblica-Geral, Ana Cludia Alexandre, o corregedor geral, Eduardo Vieira Carneiro e o presidente da Adep-MG, Felipe Soledade, durante a solenidade de posse



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Dezembro 2, 2011

    Fala governador!!!

    GOVERNO DE MINAS
    BUSCA EMPRSTIMOS
    PARA INVESTIR MAIS
    NO DESENVOLVIMENTO DO ESTADO

    Operaes foram aprovadas e autorizadas pelo governo federal e s so possveis porque Minas Gerais cumpriu o chamado ajuste fiscal, ou seja, ns fizemos o nosso dever de casa ao longo desses anos.
                                                                                                                                                    Antonio Anastasia
    Governador, o Governo de Minas enviou recentemente Assembleia Legislativa projetos de leis solicitando autorizao para emprstimos. Qual a importncia desses projetos para o desenvolvimento do Estado, a que eles se referem?
    Antonio Anastasia: verdade. So projetos muito importantes para o desenvolvimento de Minas Gerais. Graas nossa boa estrutura fiscal e financeira pudemos encaminhar esses projetos Assembleia. O primeiro deles se refere renegociao de uma dvida com a Cemig e um segundo para a obteno de emprstimos junto a bancos nacionais e internacionais para o desenvolvimento do Estado, em obras de infraestrutura, segurana pblica e mobilidade urbana.
    Nessa questo da infraestrutura, governador, quais so os projetos principais que sero atendidos?
    Antonio Anastasia: Bem, nesse caso ns tivemos recentemente a autorizao do governo federal para levantarmos R$ 3 bilhes para emprstimos novos. Ns vamos colocar esses recursos basicamente em um programa muito importante chamado Caminhos de Minas, que significa a construo de novas estradas asfaltadas entre as regies de Minas Gerais. um programa que j foi lanado, estamos fazendo os projetos para realizarmos as licitaes das estradas e esses recursos ns vamos obt-los junto aos organismos nacionais e internacionais para financiar essas estradas. Ns teremos tambm a destinao de parte desses recursos para a rea de segurana pblica, sempre uma prioridade no nosso governo, bem como na mobilidade, ou seja, na questo viria e de trfego das grandes cidades de Minas Gerais.
    No caso da dvida com a Cemig, quais sero os benefcios para o Estado e tambm para a empresa com o pagamento dessa dvida?
    Antonio Anastasia: No caso do Projeto de Lei que se refere dvida com a Cemig, trata-se de um bom negcio para ambos. Ns estamos, em sntese, trocando uma dvida de curto prazo e com juros altos por uma dvida que se transforma de mais longo prazo e com juros menores. Na realidade, a Cemig est concedendo para o pagamento a vista um desconto e ns estamos levantando recursos junto a bancos nacionais e internacionais exatamente com o propsito de pagar a dvida com esse desconto. E com esse recurso que a Cemig vai receber claro que ela vai investir na melhoria dos seus servios. E ns ficaremos devendo menos e pagando juros bem menores. Tudo com a autorizao do governo federal.
    Eu queria que o senhor falasse um pouco mais sobre isso. Como se trata de emprstimos internacionais precisa da autorizao do governo federal?
    Antonio Anastasia: verdade. Ns precisamos sempre da autorizao do governo federal. o chamado aval do Tesouro Nacional. Todas essas operaes decorrem necessariamente da aprovao do governo federal. Alis, elas s so possveis porque Minas Gerais cumpriu o chamado ajuste fiscal, ou seja, ns fizemos o nosso dever de casa ao longo desses anos. Recentemente estive em Braslia com a presidenta Dilma e juntamente com outros governadores ns assinamos esses documentos que reconhecem que Minas Gerais est no caminho certo do seu equilbrio fiscal e financeiro. Isso muito positivo porque permite que Minas levante recursos para os investimentos to necessrios para o desenvolvimento de nosso Estado.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    Diploma para jornalista: senado deu o primeiro passo.

    A aprovao da PEC do Diploma no Senado
    uma vitria dos jornalistas e da sociedade brasileira

    A Federao Nacional dos Jornalistas (FENAJ), os Sindicatos de Jornalistas e os jornalistas brasileiros sadam o Congresso Nacional pela votao, ocorrida no dia 30 de novembro, no Senado, da PEC 33/2009, que restabelece a obrigatoriedade da formao de nvel superior especfica para o exerccio da profisso.

    A FENAJ identifica neste ato soberano do Senado brasileiro uma identidade indiscutvel entre o parlamento nacional e a opinio pblica do pas, que reconhece a importncia do jornalismo e da profisso de jornalista.

    Em favor do fortalecimento da profisso, da qualidade do jornalismo e da democracia, a FENAJ agradece o esforo da Mesa do Senado em conduzir a votao, que foi fruto da disposio de partidos, do acordo de lderes e da mobilizao de parlamentares.

    A FENAJ destaca a iniciativa do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) em propor a emenda constitucional e distingue o senador Incio Arruda (PCdoB-CE), por seu relatrio que encaminhou para esta deciso histrica, e os lderes dos partidos que compreenderam a necessidade do restabelecimento da obrigatoriedade do diploma para o exerccio profissional.

    A FENAJ agradece, ainda, a Frente Parlamentar Mista de Apoio ao Diploma, presidida pelo deputado Paulo Pimenta (PT-RS) e criada pela deputada Rebecca Garcia (PP-AM), que aglutinou parlamentares -- deputados e senadores -- e constituiu o ambiente para esse desenlace altamente positivo para a qualidade do jornalismo no Brasil.

    A FENAJ identifica na mobilizao dos jornalistas e na conduo dos seus sindicatos a fora que derrotou a tentativa conservadora e obscurantista de acabar com a profisso organizada e regulamentada. Esta articulao garantiu a vitria no Senado assentando, de vez, o fazer jornalstico numa profisso validada pelas instituies de ensino superior.

    A FENAJ destaca, ainda, a participao dos professores, estudantes e cursos de jornalismo que aderiram a este movimento e possibilitaram a retomada da obrigatoriedade da formao universitria, algo que consideramos, sem dvida, irreversvel.

    preciso manter a mobilizao para a votao do segundo turno no Senado e a continuao do processo na Cmara dos Deputados. A FENAJ, portanto, convoca seus sindicatos, os jornalistas brasileiros, as centrais sindicais e sindicatos parceiros, os cursos de jornalismo e todos aqueles que acreditam no conhecimento como forma de qualificao profissional, para um ltimo esforo de mobilizao, de forma a garantir um jornalismo de qualidade, assentado na pluralidade, na verdade e na tica profissional.

    Braslia, 1 de dezembro de 2011.
    Diretoria da FENAJ

    "As pessoas boas praticam boas aes porque so boas pessoas. E fazem coisas ms porque so humanas."


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    Aposta no meio ambiente

    SMMA Inaugura ponto de coleta de leo
    na Regional Centro-Sul

    Ao longo dos ltimos meses a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), atravs de sua Gerncia de Educao Ambiental (GEEDA) vem desenvolvendo um ambicioso e importante trabalho de informao sobre a delicada questo da coleta e destinao do leo de cozinha saturado, o chamado programa O leo Nosso de Cada Dia. Dando sequncia ao trabalho, no prximo dia 1 de dezembro, ser inaugurado mais um ponto de coleta, desta vez na sede da Secretaria de Administrao Regional Centro-Sul, Rua Tupis, 149, s 15 horas.

    O evento contar com a presena do Secretrio Adjunto de Meio Ambiente, Vasco Arajo, do Secretrio de Administrao Regional Centro-Sul, Harley Leonardo de Andrade Carvalho e representantes da Recleo, empresa parceira da PBH no programa leo Nosso de Cada Dia.


    Trabalho

    O trabalho a ser desenvolvido na regional, explica Ana Nagem, coordenadora do programa, ser guiado por dois enfoques diferentes: primeiro, junto aos empresrios, especialmente os da rea de alimentao, com uma campanha incentivando a doao do leo saturado. J o cidado comum ser beneficiado pelas diretrizes da Poltica Nacional de Resduos Slidos, com a promoo da incluso social e gerao de emprego e renda.

    Quanto destinao final deste refugo, vale lembrar que existem vrias maneiras de reaproveitar o produto sem dar prejuzos ao meio ambiente. Para ficar em alguns exemplos, ele pode ser utilizado na fabricao de rao animal ou na produo de biodiesel.

    Segundo a coordenadora do programa na SMMA, Ana Nagem, o objetivo final do programa seria a construo de uma rede para a coleta, reciclagem e destinao final do resduo leo de cozinha saturado; a Rede Gari do leo, com a criao de um grande cadastro, alm do estudo de uma legislao pertinente.

    Vilo

    A correta destinao do leo saturado de fundamental importncia para a preservao do Meio Ambiente. O leo de cozinha jogado na pia ou diretamente no solo um dos maiores viles ambientais nos grandes centros urbanos. Segundo a Oil World, o Brasil produz 3 bilhes de litros de leos vegetais comestveis por ano. Como atualmente s coletamos 1% do resduo produzido, a cada ms, mais de 200 milhes de litros de leo saturado vo parar na rede pblica de esgotos, nas estaes de tratamento ou em nossos crregos e rios. Um verdadeiro crime ecolgico, pois cada litro de leo saturado contamina cerca de 20.000 litros de gua potvel, sem contar na contribuio para as enchentes cada vez piores, pois o leo tem o poder de impermeabilizar o solo, sentencia Saulo Atade, Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

    Descarte Correto

    Aps o uso, espere o leo esfriar e o acondicione no recipiente de origem, em vasilhame de vidro ou Pet. Dirija-se a um ponto de coleta mais prximo e o despeje no coletor. Caso ainda no possua um ponto de coleta, voc mesmo poder organizar um. Solicite em sua regional sua instalao. Nunca jogue o leo de cozinha usado em pias ou vasos sanitrios.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    PEQUI...

    21 Festa Nacional do Pequi
    Cultura divulga programao definida
    Andria Pereira e Clarinha Oliveira

    A 21 Festa Nacional do Pequi, que ser realizada nos dias 09, 10 e 11 de dezembro, est com uma programao de dar gua na boca e de encher de orgulho os norte-mineiros. Realizada pela Prefeitura de Montes Claros, atravs da Secretaria de Cultura, a Festa do Pequi faz parte do calendrio de eventos de Montes Claros e, neste ano, alm de promover a valorizao do fruto do cerrado, a programao abrange atividades voltadas para a valorizao da carne de sol.

    Uma das atividades o Seminrio de Fortalecimento da Gastronomia Regional Carne de Sol, que comea na sexta-feira, dia 09, s 9h, no auditrio da Associao dos Municpios da rea Mineira da Sudene (AMANS). Tambm haver oficinas na Praa dos Jatobs na Carreta Sabor & Saber Makro, sob o comando da chef Bernadete Guimares.

    As inscries para estas atividades sero recebidas at dia 3 de dezembro nas dependncias do Circuito Turstico Serto Gerais, no Mercado Central Christo Raeff. Alm das oficinas de culinria, a Festa do Pequi conta com oficina de dana, oficina de esmaltao, viola, rabeca e tecelagem.
    A Fundao Nacional de Artes tambm promove uma palestra de capacitao do Edital dos Microprojetos Mais Cultura Bacia do So Francisco em Montes Claros, no dia 08 de dezembro, das 9h30 s 12h e das 15h s 17h30, no Centro Cultural Hermes de Paula.

    A cada ano aprimoramos mais a tradicional Festa do Pequi que uma das maiores manifestaes ambiental de Minas Gerais, afirma o Secretrio de Cultura, Ildeu Brana. Realizada desde os anos 80, a Festa tem como objetivo preservar o pequizeiro, rvore smbolo do estado de Minas Gerais. O pequi o fruto de valor econmico, ecolgico, cultural, gastronmico e medicinal do cerrado do Norte de Minas.

    O tradicional concurso de arroz com pequi tem como objetivo estimular a criatividade dos cozinheiros, preservar a culinria norte-mineira e descobrir os novos sabores que esse fruto extico pode proporcionar. Todos os dias, a Festa do Pequi oferece exposies de artesanato, ambientais e culturais, projeto sade ambiental, comidas tpicas e oficinas.

    Um show de programao - No primeiro dia da Festa do Pequi, que comea s 21h30, na Praa Jatobs, haver a primeira eliminatria do 8 Festival de Msica e em seguida shows com artistas regionais. Dia 10 (sbado), s 21h, ser a segunda eliminatria do festival de Msica e s 23h, haver show com Dados Villas Lobos, ex-integrante de uma das maiores bandas de rock nacional, Legio Urbana. Guitarrista, vocalista, produtor e dono de uma gravadora, Dado Villa Lobos promete um grande show.

    No domingo, 11, s 21h, haver a to esperada etapa final do Festival de Msica, que premiar os vencedores com 10.000,00. Para encerrar a noite, s 23h, ter show musical com Oswaldo Montenegro, cantor e compositor que, desde 1970, comeou a participar de festivais de msica. autor de vrias msicas consagradas como Lua e Flor, Bandolim, Lo e Bia, Agonia, entre outras.

    Exposio - Durante a programao da Festa do Pequi, a Secretaria de Cultura apresenta a exposio do marinheiro Joo Cndido, uma das lideranas mais importantes do movimento pelos direitos humanos. Entre os dias 05 e 08, a exposio ser no Hall da Prefeitura. Depois, a mostra segue para a Praa dos Jatobs.
    A ao uma exposio itinerante que percorre cerca de 800 municpios brasileiros com o Projeto Memria. Este projeto resgata, difundi e preserva a memria cultural brasileira por meio de personalidade ou fatos marcantes que contriburam significativamente para a transformao social e a construo da cultura brasileira. Joo Cndido foi o principal lder da Revolta da Chibata de 1910, e considerado um dos grandes defensores dos direitos humanos no Brasil.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    Hoje Jantar da Propaganda Mineira no Hotel Mercure, aqui em BH

    O presidenete do SINAPRO, Adolpho Resende, recebe hoje quem quem no universo da propaganda mineira, para o tradicional Jantar de fim de ano. Agcias e veculos estaro presentes na festa de confraternizao. Ingressos totalmente esgotados, prenunciando o sucesso da festa.
    Ainda bem que receb meu convite, enviado peloa presidente do Sinapro, a quem agradeo neste espao. Estarei presente. Depois publicarei as fotos. Aguarde.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    ARTIGO ESPECIAL pinado site da Anadep. Vale conferir!!!

    Descaso com Defensoria:
    o barato sai caro - Artigo de Marcelo Semer

    Veculo: Folha de So Paulo
    Estado: SP

    As defensorias pblicas so um importante canal para equilibrar as desigualdades da Justia, dando voz aos que esto margem do sistema

    A violncia policial contra jovens pobres e a superlotao carcerria que conforma as cadeias como depsitos de seres humanos so dois lados da mesma moeda.

    O uso desigual dos instrumentos pblicos de represso produz um Estado que criminaliza basicamente a pobreza.

    A pedra de toque o generalizado descaso com as defensorias pblicas, porta de acesso da populao carente cidadania.

    Por qualquer lado que se analise, o desprezo com a defensoria o que se costuma chamar de economia porca -o barato que sai caro.

    Ms sim, ms no, o Conselho Nacional de Justia realiza mutires carcerrios pelo pas, descortinando situaes de injustia e excessos de pena que se cristalizam, em grande parte, pela ausncia de uma defesa em todas as penitencirias.

    Ao final, pagamos mais, muito mais, que o salrio dos profissionais que nos recusamos a contratar.

    A excluso e a desesperana tm um al to preo. A situao na Inglaterra exps o quanto custoso pag-lo quando ele se apresenta.

    Uma entrevista em vdeo de um telejornal que correu as redes sociais mostrou a revolta de um senhor ingls convidado a criticar a baderna e a desordem de seus vizinhos. "E o fato de que todos os negros so parados e revistados diariamente pela polcia, imprensados na parede, como se fossem criminosos?", indagou.

    As defensorias so um importante canal para equilibrar as desigualdades da Justia, dando voz a quem se encontra margem do sistema.

    Todo o universo legal conspira contra a igualdade, desde as leis que favorecem grandes at o direito penal, que tutela preferencialmente a propriedade. Viver, nestas condies, mais do que perigoso, como diria Guimares Rosa. cruel.

    Embora tenhamos mais de 22 anos da Constituio Federal, que determinou a criao das defensorias pblicas, ainda h Estados que no a implantaram. Santa Catarina, p or exemplo, simplesmente se recusa a cri-la.

    Mas, mesmo onde existe, a defensoria recebe um tratamento que no condiz com sua importncia.

    So Paulo o maior Estado da Federao e conta com apenas 500 cargos de defensor para uma populao carente que deve superar uma dezena de milhes. No preciso muita matemtica para supor o tamanho da insuficincia.

    A defensoria mal chega a 10% das cidades do Estado, e obrigada a estabelecer convnio para contratar terceirizados.

    Mesmo na capital, no prprio frum criminal, defensores se multiplicam e se substituem para tentar correr atrs do prejuzo, com audincias simultneas em que no raro reproduzem "escolhas de Sofia", tal qual mdicos diante de mais pacientes em corredores de hospitais pblicos que conseguem atender.

    Leis federais vm ampliando competncia das defensorias e j lhes concederam autonomia administrativa. Mas o nmero de defensores s pode crescer com a auto rizao do governador.

    Da mesma forma como no adianta cuidar da sade construindo hospitais sem mdicos, um irrisrio nmero de defensores no cumpre a funo essencial que a Constituio Federal assinalou.

    Manteremos o acesso Justia como um tigre de papel ou assumiremos a tarefa de faz-lo real?

    Que no nos arrependamos da deciso futuramente.

    MARCELO SEMER, 45, juiz de direito em So Paulo e escritor.
    Presidiu a Associao Juzes para a Democracia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    BH ser "CIDADE LUZ" nesse Natal

    BH: Cantos, Encantos, Circuito de luzes
    e concursos de decoraonatalina

    A Prefeitura de Belo Horizonte e a Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte Belotur, em parceria com a Cemig,apresentam parao Natal da cidade, o projeto Cantos e Encantos de Natal. A capital mineira ficar mais bela nessa poca do ano e moradores e turistas vo se emocionar com eventos natalinos presentes na cidade que a deixaro mais convidativa e especial.

    Vrios cartes-postais de BH, como a Igreja So Francisco de Assis que pertence ao Conjunto Arquitetnico da Pampulha, a Praa da Estao e acharmosaSavassi - esta s dependendo do Comit de Obras na regio - recebero rvores de Natal com enfeites visuais, projetados em uma tela de LED que revestir a estrutura, o que garantir um baixo consumo de energia. A outra novidade que elas recebero e exibiro mensagens de boas festas de toda populao belohorizontina. Portanto, so trs rvores: 02 de 10 metros; e 01 de 20 metros. 10 metros de dimetro. Cada rvore ter um conjunto de, aproximadamente, 15 mil Leds.

    Alm da tecnologia, a capital mineira se preocupa com a sustentabilidade, e por isso, no tradicional bairro Santa Tereza, na Praa Duque de Caxias, ser montada uma rvore de Natal confeccionada com materiais reciclveis.

    Belo Horizonte estar mais iluminada e encantadora com o Circuito de Luzes e Corais: Avenida Afonso Pena, Praa da Liberdade, Avenida Brasil, Praa Tiradentes, Avenida Barbacena, Rodoviria, Parque Municipal, Viaduto Santa Tereza e o prdio da PBH recebero decoraes especiais e a cidade vai estar mais bonita para os seus moradores e visitantes.

    Belo Horizonte ter tambm uma variedade de eventos culturais e gratuitos para toda a famlia. Uma das atraes a apresentao de corais mineiros interpretando canes natalinas,diversoseventos habilitados no 4 Edital de Apoio da Belotur caractersticos do Natal, e iluminao na Praa da Liberdade, dia 4 de dezembro, s 19h e o mergulho do Papai Noel no Aqurio da Bacia So Francisco, no Zoolgico, dia 17, s 10h.

    Previso de Concurso de Decorao Natalina de BH vai premiar as melhores ornamentao dessa poca. O objetivo promover o destino turstico da cidade nessa poca do ano que fica mais linda ainda. As inscries esto previstas para comear no dia 03 de dezembro. Mais informaes: (31) 3271-9701

    Alm disso, diversos eventos de promoo natalina habilitados no Edital de Apoio da Belotur. Dentre eles o BH Capital do Natal, que acontece entre os 9 a 16, na Praa Nova da Pampulha e na Praa da Liberdade. Saiba mais nowww.bhcapitaldonatal.com.br

    INFORMAES PARA IMPRENSA
    Departamento de Comunicao Institucional
    (31) 3277-9712 | (31) 3277-9713 | (31) 8726-2014
    Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte - Belotur
    R. Aimors, 981 | 7 andar | Funcionrios
    30140-071 | Belo Horizonte | MG
    www.belotur.com.br| www.flickr.com/belotur


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Dezembro 1, 2011

    American Airlines: processo de reorganizao. Confira e- mail que receb da cia area.

    AMERICAN AIRLINES
    COMEA PROCESSO LEGAL
    NOS ESTADOS UNIDOS
    PARA MELHORAR SUA COMPETITIVIDADE

    -- As operaes de negcios continuam normalmente no mundo todo --

    FORT WORTH, TEXAS, EUA, 29 de novembro de 2011 - A American Airlines, Inc., anunciou que sua empresa controladora, a AMR Corporation e tambm algumas de suas subsidirias sediadas nos Estados Unidos, voluntariamente entraram com pedido de reorganizao, conforme o Captulo 11 da Lei de Falncias americana. A American decidiu tomar essa providncia para atingir uma estrutura de custo e dbito que seja competitiva no setor de aviao, para que possa assim, continuar oferecendo viagens de alta qualidade a seus clientes. A American espera continuar suas operaes de negcios normalmente durante este processo de reorganizao, e essas transaes continuaro a ser lideradas pela gerncia da companhia. O processo de reorganizao conforme o Captulo 11 da Lei de Falncias nos Estados Unidos garante companhia suas operaes de negcios normais enquanto a mesma estabelece um custo competitivo e instaura uma estrutura para os seus dbitos. Este procedimento no tem impacto jurdico em nenhuma operao da American Airlines fora dos Estados Unidos.

    A American Airlines est operando seus voos dentro da programao, honrando suas passagens e reservas como de costume, e tambm executando reembolsos e trocas normalmente. O programa de fidelidade, AAdvantage, no ser afetado. A American continua fazendo parte da aliana oneworld, da qual membro fundadora e todas as parcerias de compartilhamento de voos continuam, possibilitando aos seus clientes ganhar e resgatar suas milhas em opes convenientes de voos no mundo todo.

    Os clientes da American so sempre nossa prioridade mxima e podem continuar a confiar em ns para viagens seguras e servios de alta qualidade, que eles j conhecem e esperam de ns, afirmou Thomas W. Horton, presidente e CEO da AMR/American Airlines. A American serve 260 aeroportos em mais de 50 pases e territrios, e estamos comprometidos em manter uma presena marcante no mercado mundial. Estou seguro de que a American ir emergir ainda mais forte como lder global conhecida por sua excelncia e inovao, uma parceira de viagens requisitada e uma companhia area que presta servios a comunidades no mundo todo.

    Mais informaes sobre o pedido de reorganizao conforme o Captulo 11 da Lei de Falncias americana esto disponveis no site: AA.com/restructuring.

    Sobre a American Airlines
    As companhias areas American Airlines, a American Eagle e a AmericanConnection servem 260 aeroportos em mais de 50 pases e territrios com uma mdia de mais de 3.400 voos dirios. O nmero combinado da frota da rede soma mais de 900 avies. O site premiado da American, AA.com, oferece aos usurios fcil acesso para consultar e comprar passagens, alm de notcias personalizadas, informaes e ofertas de viagens. A American Airlines membro fundadora da aliana oneworld, que agrega alguns dos melhores e maiores nomes do setor de aviao, o que possibilita oferecer aos clientes mais servios e benefcios do que qualquer companhia area pode oferecer sozinha. Juntos, seus membros e membros eleitos servem mais de 900 destinos com mais de 10.000 voos dirios para 149 pases e territrios. A American Airlines, Inc. e a American Eagle Airlines, Inc. so subsidirias da AMR Corporation. AmericanAirlines, American Eagle, AmericanConnection, AA.com, e AAdvantage so marcas registradas da American Airlines, Inc. (NYSE: AMR).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail