Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16300)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019
    Julho, 2019




    .

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 28, 2007

    Em primeira mo: Assemblia de Minas aprova nome de Aglio Monteiro para Ouvidor geral Adjunto do Estado. Votao e aprovao foi s 15h40m. Confira!

                                Acaba de ser aprovada a indicao feita pelo governador Acio Neves do nome do ex-superintendente da Polcia Federal em Minas, delegado Aglio Monteiro Filho, para o cargo de Ouvidor Geral Adjunto do Estado. Dos 51 deputados e deputadas em plenrio, 46 votam sim. Cinco votram no. Como era uma matria legislativa, que exigia quorum de 39 parlamentares e 20 votos sim, ou seja, metade mais um, o novo Ouvidor Geral Adjunto, conseguiu aprovao tranquilas - mais do dobro dos votos necessrios.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 28, 2007

    De olho na Comisso de Sade da Assemblia de Minas.


     

                                                   Comisso vai debater plano de carreira para mdicos do interior

    A implantao de planos de carreiras para atrair os profissionais de medicina para o interior do Estado ser tema de debate da Comisso de Administrao Pblica da Assemblia Legislativa de Minas Gerais. O requerimento solicitando o debate, de autoria da deputada Ana Maria Resende (PSDB), foi aprovado na reunio desta quarta-feira (28/2/07). Na ocasio, tambm foi definido novo horrio da reunio ordinria da comisso, que passar a acontecer todas as quartas-feiras, s 9h30.

    A audincia pblica sobre os planos de carreira, cargos e salrios para os profissionais da medicina tambm vai discutir as polticas de interiorizao do Estado. Em seu requerimento, a deputada Ana Maria Resende justifica a necessidade do debate porque "h profunda desigualdade na distribuio de mdicos no Pas, pois os profissionais da rea acabam se concentrando nos grandes centros". A parlamentar acredita ainda que a inexistncia de mdicos em vrios municpios ocorre, dentre outros fatores, pelo falta de aparelho formador adequado e de poltica salarial e plano de carreira definidos para os mdicos desses locais.

    Sero convidados para a audincia pblica os secretrios de Estado de Sade, Marcus Pestana (deputado licenciado); e de Planejamento e Gesto, Paulo de Tarso Almeida Paiva; o presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais, Maurcio Leo de Rezende; e os presidentes da Associao dos Vereadores e dos Municpios da rea Mineira da Sudene, respectivamente, Luiz Rocha Neto, vereador de So Francisco, e Walmir Moraes de S, prefeito de Patis.

    Presenas - Deputados Elmiro Nascimento (PFL), presidente; Ademir Lucas (PSDB), vice; Andr Quinto (PT), Chico Uejo (PSB) e Incio Franco (PV).Deputados Elmiro Nascimento (PFL), presidente; Ademir Lucas (PSDB), vice; Andr Quinto (PT), Chico Uejo (PSB) e Incio Franco (PV).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    Ministrio das Comunicaes em ao.

                                     Cursos do Colgio Militar chegam
                                     fronteira do Brasil pela internet



    Ministrio das Comunicaes amplia
    o programa de educao a distncia

     O ensino de qualidade est chegando aos alunos do Colgio Militar de Manaus por meio dos pontos de presena do Gesac (Governo Eletrnico Servio de Atendimento ao Cidado), do  Ministrio das Comunicaes. O programa oferece vagas para cursar o Ensino Fundamental (5 a 8 sries) e Mdio (2 grau). Os cursos tm durao de 200 dias letivos, num total de 800 horas anuais.

    "A prioridade do Gesac apoiar integralmente a educao", afirmou o ministro das Comunicaes, Hlio Costa.

    O curso de Educao a Distncia foi criado em 2002 para atender aos filhos e dependentes de militares que servem em pelotes especiais de fronteira da Amaznia. Em 2006, o programa passou a atender tambm populao civil, aumentando de 54 para 298 o nmero de alunos. Este ano, os cursos contam com 379 alunos matriculados.

    Atualmente, o Gesac atende, com conexo banda larga, cerca de 3,3 mil pontos, localizados em 2,1 mil municpios brasileiros. Segundo o ministro Hlio Costa, haver pelo menos um ponto de presena em cada um dos 5.565 municpios, podendo atingir um total de 8 mil pontos de conexo at o final deste ano.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    Betim, na regio Metropolitana de BH, recebe 346 casas populares.











                           Governador Acio Neves inaugura casas populares em Betim

     









    Omar Freire/Imprensa MG

    O governador Acio Neves entregou, nesta tera-feira (27), 346 casas populares em Betim, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), como parte do Lares Geraes - Habitao Popular. O programa um dos projetos estruturadores do Governo do Estado, executado pela Companhia de Habitao de Minas Gerais (Cohab-MG) em parceria com prefeituras e com o Ministrio das Cidades. Desde 2003, o Governo do Estado j autorizou a construo de 18.707 moradias populares, beneficiando um total de 189 cidades.

    Estamos iniciando uma fase de inauguraes em todas as regies, em praticamente todas as cidades do Estado. Isso mostra que quando se administra com seriedade, com prioridades claras, sem gerar iluses em relao quilo que no possvel se fazer, mas trabalhando concretamente naquilo que possvel, os resultados vm, afirmou Acio Neves, em entrevista.

    Esse o segundo conjunto a ser entregue em Betim. O primeiro, com 119 casas, foi inaugurado em janeiro. Outras 186 esto em fase de construo. Ao todo, sero 651 casas populares na cidade e 860 lotes urbanizados, com investimento total de R$ 13 milhes. As obras geraram 820 empregos diretos e indiretos no municipio.

    Infra-estrutura


    O governador Acio Neves destacou a importncia da parceria com a Prefeitura de Betim. Segundo ele, o apoio das administraes municipais no Lares Geraes fundamental para garantir aos novos moradores dos conjuntos habitacionais condies bsicas de infra-estrutura, como transporte, vias urbanas e segurana.

    No momento de tanto descrdito pelo qual passa a poltica, muito importante que possamos ver os resultados que esto sendo alcanados em Minas Gerais. Aqui so quase 350 famlias que vivero debaixo de um teto com qualidade e tranqilidade, porque ao lado desse conjunto, j est a creche pronta para funcionar, com as escolas e o nibus com a linha regular pronta para funcionar, afirmou o governador.

    Aquecedor solar


    Todas as casas do novo conjunto habitacional de Betim recebero aquecedores solares, o que permitir ao muturio uma economia de at 30% no consumo de energia eltrica.

    As casas tm dois quartos, cozinha, banheiro, sala e rea de servio e so avaliadas em R$ 22 mil, mas o imvel sair a aproximadamente R$ 10 mil para o muturio, em funo do subsdio concedido pelo Governo do Estado. Os terrenos tm at 200 metros quadrados e a rea construda de 36 metros quadrados.

    Durante a inaugurao do Conjunto Habitacional Dicalino Cabral, no bairro Citrolndia, em Betim, o governador Acio Neves entregou as chaves da casa ao muturio Adlson Amaral da Paixo, em nome de todos os moradores (foto).

    Adilson Amaral pedreiro, tem cinco filhos, e no conseguia esconder a emoo diante da casa nova. Eu morava de favor. Para mim um momento de muita alegria. Vai ser muito bom, fico muito alegre e quero dividir a minha alegria com minha famlia e todos os moradores do novo conjunto. Sem dvida, vai ser um alvio ter uma casa para minha famlia, disse.

    Meta atingida


    A meta do Governo do Estado para a primeira etapa do Lares Geraes era construir dez mil casas em Minas Gerais at 2006, nmero superado antes mesmo do final do ltimo ano. Na primeira fase, foram licitadas 12.857 unidades, em 139 municpios, gerando 16.170 novos postos de trabalho.

    Os investimentos somam R$ 258,5 milhes, em parceria com prefeituras e o governo federal. So recursos que esto movimentando a economia dos municpios beneficiados, proporcionando a gerao de uma renda superior a R$ 61 milhes. S de impostos diretos e indiretos sero gerados mais de R$ 42 milhes.

    O programa Lares Geraes s foi viabilizado depois que o Governo do Estado revitalizou o Fundo Estadual de Habitao (FEH), injetando R$ 165 milhes em recursos.

    Segunda etapa


    No dia 13/02, o governador Acio Neves lanou a segunda etapa do Lares Geraes. Ele autorizou a construo de mais 5.850 casas em 50 municpios, com investimentos de R$ 128,7 milhes do Fundo Estadual de Habitao. Sero beneficiadas aproximadamente 29 mil pessoas.

    A estimativa que sejam criados 7.372 empregos diretos e indiretos e injetados nas cidades atendidas pelo programa R$ 28,1 milhes em salrios e renda indireta e mais R$ 19,3 milhes tributos diretos e indiretos.

    Nas duas etapas, o Governo de Minas chega a um total de 18.707 moradias populares, beneficiando um total de 189 cidades. Os investimentos chegam a R$ 385,8 milhes, com a gerao de 23.569 empregos diretos e indiretos e renda de R$ 89,9 milhes. A gerao de tributos diretos e indiretos chegar a R$ 61,9 milhes.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    Meio jurdico e empresarial ganham um Escritrio Moderno, gil e eficiente conectado com o mundo globalizado - o DALMAR PIMENTA & ADVOGADOS ASSOCIADOS.


                Conversamos longamente com o advogado Dalmar Pimenta, durante almoo na Churrascaria Gabaritos. Ele falou da experincia dele na rea da advocacia empresarial. Para ele no mundo globalizado necessrio que o advogado entenda que fundamental ter uma viso empresarial, que implica em planejamento estratgico,marketing,gerenciamento de recursos e interao com os demais segmentos da sociedade.E ampliar a rede relacional, usando as ferramentas tecnlogicas como internet para dar aos clientes a informao atualizada e com a velocidade que os fatos ocorram, nenhum advogado pode abrir mo.
                 necessrio ainda que a atividade seja olhada do ngulo do consumidor, ou seja, do cliente, que est a cada dia mais demandando informaes sobre os processos, que os escritrios de advocacias cuidam junto justia.Mas tudo isso, segundo o advogado Dalmar Pimenta, deve ser feito tendo como base a tica,fundamento imprescindvel na atividade jurdica e,  claro,deveria ser a pedra angular de todas as profissses e atividades humanas.
                A seguir um brifing da conversa com ele para nosso BLOG DE NOTCIAS, sobre as atividades dele na rea da advocacia empresarial, principalmente. Ele fala dos novos tempos na trajetria profissional dele, com o Escritrio Dalmar Pimenta Advogados Associados, um escritrio moderno, gil, integrado ao mundo globalizado da informao. 

     - Qual ser o perfil do Escritrio?                                      
     - Dalmar Pimenta:estamos dando prosseguimento s nossas atividades atravs de uma nova sociedade, que se denomina Dalmar Pimenta Advogados Associados, que atuar sob a liderana do scio Dalmar Pimenta. A sociedade ter sede em Belo Horizonte, mantendo ainda escritrios em Braslia, So Paulo e Rio de Janeiro. Nossa sede est localizada na Rua Matias Cardoso, 63 - 8 andar, Conj. 801, onde teremos o maior prazer em receb-lo. O escritrio atuar preponderantemente no campo do Direito Empresarial, tanto na atividade consultiva quanto na contenciosa, com nfase nas reas societria, administrativa, comercial, tributria, contratos civis, comerciais e financeiros, planejamento patrimonial e tributrio, propriedade industrial. Atuaremos, ainda, em falncias, concordatas e recuperao judicial.Aproveitamos a oportunidade para reafirmar nosso compromisso fundamental com a qualidade no atendimento aos nossos clientes, mediante a permanente disponibilidade de nossa equipe de advogados altamente qualificada e atualizada, e a nossa presena permanente na conduo dos trabalhos confiados ao nosso escritrio.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    FIEMG mede ndice de confiana na Economia. Foi positivo: aumentou quase 5%.






                                           Empresrio mineiro continua confiante na economia
    A confiana do industrial mineiro na economia brasileira cresceu nos ltimos trs meses, encerrados no ms de janeiro. O ndice de Confiana do Empresrio Industrial de Minas Gerais (ICEI), divulgado hoje pela Fiemg, registrou um aumento de 4,9 pontos em relao ao trimestre de agosto a outubro de 2006, chegando a 59,2 pontos na escala.Pela metodologia da pesquisa, nmeros superiores a 50 demonstram expectativa positiva.
    O resultado reflete, principalmente, o aquecimento da atividade industrial no final do ano passado, que devolveu parte do otimismo ao segmento empresarial, explicou o vice-presidente do Conselho de Poltica Econmica e Industrial da entidade, Srgio Cavalieri.
    A previso da Fiemg, segundo Cavalieri, de que o faturamento da indstria mineira cresa 5,7% este ano. Este crescimento, de acordo com Cavalieri, deve ser mais equilibrado, envolvendo um maior nmero de setores. "O crescimento em 2006 ocorreu de maneira muito heterognea, e influenciou o humor dos empresrios.
    A expectativa de que esta desigualdade diminua em 2007", salientou Cavalieri. Os empresrios de Minas Gerais continuam mais confiantes que a mdia dos empresrios brasileiros. O ICEI nacional ficou em 59 pontos. "A economia mineira tem apresentado melhores resultados que a brasileira, e isto tem refletido positivamente na confiana do industrial do estado", reforou Cavalieri.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    Poder Legislativo de Minas vai contribuir para as mudanas nas leis criminais. frente o deputado Sargento Rodrigues. Confira!

                                           ALMG vai a Braslia sugerir mudanas na legislao penal e criminal

    A Comisso de Segurana Pblica da Assemblia Legislativa de Minas Gerais vai apresentar propostas de reviso da legislao criminal brasileira aos presidentes do Senado Federal e da Cmara dos Deputados. Requerimento nesse sentido foi aprovado na primeira reunio ordinria da comisso, realizada na manh desta tera-feira (27/2/07). Segundo o autor do requerimento e presidente da comisso, deputado Sargento Rodrigues (PDT), Minas Gerais no pode se ausentar da discusso sobre "a fragilidade jurdica, principalmente em relao punio dos criminosos, que foi aflorada por acontecimentos recentes de violncia e insegurana registrados em todo o Pas".

    O deputado Sargento Rodrigues vai convidar o presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), a acompanhar os deputados da Comisso de Segurana Pblica na viagem a Braslia, cuja data ainda ser marcada, para a entrega do documento com as propostas aos presidentes do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Cmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP).

    Sugestes - Entre as propostas apresentadas na comisso, Sargento Rodrigues defende a autonomia dos Estados para fazer mudanas na legislao penal e justifica que "cada unidade da federao tem uma identidade cultural e uma realidade criminal, no cabendo o mesmo tipo de punio para realidades sociais diferentes". O documento tambm sugere que seja determinado ao menor infrator a inexistncia de inimputabilidade penal nos casos de crimes hediondos com emprego de violncia e/ou meio insidioso ou cruel. No caso de crime hediondo, o parlamentar sugere a criao de mecanismos legais para garantir o efetivo cumprimento de, no mnimo, metade da pena em regime fechado. - Entre as propostas apresentadas na comisso, Sargento Rodrigues defende a autonomia dos Estados para fazer mudanas na legislao penal e justifica que "cada unidade da federao tem uma identidade cultural e uma realidade criminal, no cabendo o mesmo tipo de punio para realidades sociais diferentes". O documento tambm sugere que seja determinado ao menor infrator a inexistncia de inimputabilidade penal nos casos de crimes hediondos com emprego de violncia e/ou meio insidioso ou cruel. No caso de crime hediondo, o parlamentar sugere a criao de mecanismos legais para garantir o efetivo cumprimento de, no mnimo, metade da pena em regime fechado.

    Entre as sugestes tambm esto mudanas na Lei de Execuo Penal, no Cdigo de Processo Penal, no Cdigo Penal e na Constituio da Repblica. "Podemos cobrar alteraes na legislao penal e criminal e a adoo de medidas sociais na rea de segurana pblica. Uma coisa no exclui a outra. O que no podemos cruzar os braos", afirmou Sargento Rodrigues, que recebeu o apoio dos deputados Dlio Malheiros (PV) e Leonardo Moreira (PTB). Os parlamentares ainda destacaram a importncia do trabalho dos policiais civis e militares no combate violncia.

    Comisso vai discutir violncia no interior do Estado

    O aumento da violncia tambm foi o tema de quatro requerimentos aprovados pelos deputados, sendo que dois so para discutir a segurana pblica em cidades do interior do Estado. Um do deputado Tiago Ulisses (PV), para debater o aumento dos casos de violncia em Paraispolis e na regio Sul de Minas, principalmente devido proximidade com o estado de So Paulo. Outro requerimento do deputado Dlio Malheiros, para debater o aumento dos casos de criminalidade em Itamarandiba, no Vale do Jequitinhonha, e municpios vizinhos. Ainda do deputado Dlio Malheiros, foi aprovado requerimento que pede que seja formulado voto de congratulaes ao secretrio de Defesa Social, Maurcio de Oliveira Campos Jnior, pelo desempenho dos policiais estaduais no combate ao do crime organizado em Minas Gerais.

    Outra audincia pblica que deve ser realizada pela comisso ser para debater os impactos da Lei Federal 11.340, de 7 de agosto de 2006, conhecida como "Lei Maria da Penha", que cria mecanismos para coibir a violncia domstica e familiar contra a mulher. O requerimento solicitando o debate da deputada Ceclia Ferramenta (PT). Outro requerimento aprovado, do deputado Agostinho Patrs Filho (PV), solicita que seja encaminhado pedido de providncias ao chefe da Polcia Civil, Marco Antnio Monteiro de Castro, para que se institua naquele rgo um servio de assessoramento parlamentar destinado interlocuo dessa Casa com a Polcia Civil.

    Presenas - Deputados Sargento Rodrigues (PDT), presidente; Leonardo Moreira (PTB), Dlio Malheiros (PV) e Agostinho Patrs Filho (PV).Deputados Sargento Rodrigues (PDT), presidente; Leonardo Moreira (PTB), Dlio Malheiros (PV) e Agostinho Patrs Filho (PV).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    Aes do governador Acio Neves em Minas. Estradas!











                           Governo de Minas recupera rodovias atingidas pelas chuvas

                                       









    Bernadete Amado

    O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) j recuperou e liberou totalmente o trfego em dois trechos -  Km 103 da MG-050, entre os municpios de Itana e Divinpolis, e na MG-190, Km 1 e 2, entre Abadia dos Dourados e Monte Carmelo, no Alto Paranaba. Nos dois trechos, o excesso de chuvas provocou estragos na pista, causando a interrupo do trfego. As obras integram o Programa Especial de Recuperao de Rodovias, lanado pelo governador Acio Neves, cujos investimentos somam R$ 110 milhes. 

    Na Regio Metropolitana de Belo Horizonte, onde o Governo do Estado implantou o ProMG Pleno - modelo de gerenciamento em que a rodovia conservada por uma empresa contratada - em 347 km de vias, houve apenas uma ocorrncia de interrupo de trfego.

    No Km 28,3, da MG-020, entre Santa Luzia e Jaboticatubas,  um bueiro rompeu destruindo a pista de rolamento. Nesta segunda-feira (26), a Construtora Aterpa, contratada pelo DER, iniciou a recuperao do local (foto)  e a previso de que em 21 dias os trabalhos estejam concludos.

    Conforme o cronograma estabelecido pela Secretaria de Transportes e Obras Pblicas (Setop), todas as obras emergenciais estaro concludas at julho, restabelecendo-se assim as condies de trfego, com segurana e conforto, em todas as rodovias estaduais.

    Para a primeira etapa da fase inicial do programa foram selecionados 34 trechos que apresentam maior volume de trfego e que esto em condies precrias. Nessa primeira etapa sero investidos R$ 15,3 milhes para intervenes em rodovias asfaltadas e em alguns trechos de estradas de terra, onde as chuvas tornaram invivel a passagem de veculos, especialmente os de carga.

    Com investimentos de R$ 110 milhes, recursos do Tesouro do Estado, o Governo de Minas vai recuperar rodovias prejudicadas pelas chuvas intensas que atingiram o Estado nos ltimos meses. As obras tiveram incio pelos trechos que esto interrompidos ou em piores condies de trfego.

    Transparncia

    Com o Programa Especial de Recuperao de Rodovias, o Governo de Minas criou um nmero telefnico gratuito (0800-285 1517) para que a populao possa comunicar ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) a situao das estradas. A iniciativa dar transparncia nos trabalhos realizados pelo rgo.

    Por meio do site do DER-MG (www.der.mg.gov.br) na internet, a populao poder acompanhar detalhes da execuo dos servios e ainda as condies de trfego das rodovias que cortam o Estado.

    Servios
    A estimativa da Setop de que, na primeira fase das obras, sejam utilizadas 800 mquinas e 2.000 homens. Entre os principais servios a serem executados esto reconstruo de pontes de madeira e concreto, de bueiros, aterros e pistas, recuperao de encabeamento de pontes, construo de muros de conteno, retirada de barreira, operao tapa buracos, encascalhamento de pontos crticos em rodovias no pavimentadas e sinalizao das obras/desvios.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    Forum das guas movimenta Assemblia de Minas. Confira!











     





                                   Frum das guas tem programao definida

    A programao do 6o Frum das guas para o Desenvolvimento de Minas Gerais, que acontece entre os dias 21 e 23 de maro de 2007 na Assemblia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), foi definida nesta segunda-feira (26/2/07), durante a 8a reunio preparatria. Representantes de vrias instituies parceiras e organizaes civis participaram do encontro, coordenado pelo deputado Fbio Avelar (PSC), vice-presidente da Comisso de Meio Ambiente e Recursos Naturais da ALMG e, depois, pelo deputado Eros Biondini (PHS).

    O frum englobar outros eventos, como um ciclo de debates, e ter atividades realizadas tambm na Escola do Legislativo e nas dependncias do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-MG). Entre as atividades paralelas esto a reunio do Frum Mineiro de Mudanas Climticas, no dia 21, s 14 horas, na sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), e o lanamento de um livro. Nesta quinta-feira (1o), os organizadores se renem novamente na ALMG, s 16 horas, para acertar os ltimos detalhes da programao e apresentar a marca do evento.

    Especialistas debatem preservao e uso das guas

    Especialistas debatem preservao e uso das guas

    Os objetivos do frum so debater como a preservao e o uso das guas devem ser compatibilizados com seu valor biolgico, com as atividades sociais e econmicas e com as polticas pblicas, tendo como objetivo comum a qualidade de vida; acentuar a importncia da educao ambiental, formal e no-formal, como requisito indispensvel para o sucesso da poltica estadual de recursos hdricos; e estimular a participao da sociedade na gesto das guas, fundamental para a implementao das polticas pblicas voltadas para a preservao e o uso racional dos recursos hdricos.

    Outros objetivos so ressaltar a necessidade de conhecer as condies naturais de produo da gua, as demandas dos usurios e os programas voltados para o setor, para viabilizar um sistema de informaes de recursos hdricos e disponibiliz-lo para a sociedade; discutir as aes referentes gesto participativa e descentralizada das guas, visando ao desenvolvimento sustentvel das bacias hidrogrficas; e avaliar a efetividade dos instrumentos de gesto das guas.

    Abertura - A abertura oficial do 6o Frum das guas ser no dia 21 de maro, s 8h30, no Plenrio da ALMG. A palestra de abertura, s 9h30, ter o tema "Escassez de gua: Realidade ou possibilidade?" e ser ministrada pelo secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, Jos Carlos Carvalho. J s 10 horas, acontece a palestra "A escassez de gua e o Plano Nacional de Recursos Hdricos", ministrada pelo secretrio de Recursos Hdricos do Ministrio do Meio Ambiente, Joo Bosco Senra, e pela doutora em Engenharia Agronmica pela Universidade Rural de Viena, Ana Primavesi. As palestras sero seguidas de debates. - A abertura oficial do 6o Frum das guas ser no dia 21 de maro, s 8h30, no Plenrio da ALMG. A palestra de abertura, s 9h30, ter o tema "Escassez de gua: Realidade ou possibilidade?" e ser ministrada pelo secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, Jos Carlos Carvalho. J s 10 horas, acontece a palestra "A escassez de gua e o Plano Nacional de Recursos Hdricos", ministrada pelo secretrio de Recursos Hdricos do Ministrio do Meio Ambiente, Joo Bosco Senra, e pela doutora em Engenharia Agronmica pela Universidade Rural de Viena, Ana Primavesi. As palestras sero seguidas de debates.

    Abertura - A abertura oficial do 6o Frum das guas ser no dia 21 de maro, s 8h30, no Plenrio da ALMG. A palestra de abertura, s 9h30, ter o tema "Escassez de gua: Realidade ou possibilidade?" e ser ministrada pelo secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, Jos Carlos Carvalho. J s 10 horas, acontece a palestra "A escassez de gua e o Plano Nacional de Recursos Hdricos", ministrada pelo secretrio de Recursos Hdricos do Ministrio do Meio Ambiente, Joo Bosco Senra, e pela doutora em Engenharia Agronmica pela Universidade Rural de Viena, Ana Primavesi. As palestras sero seguidas de debates. - A abertura oficial do 6o Frum das guas ser no dia 21 de maro, s 8h30, no Plenrio da ALMG. A palestra de abertura, s 9h30, ter o tema "Escassez de gua: Realidade ou possibilidade?" e ser ministrada pelo secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, Jos Carlos Carvalho. J s 10 horas, acontece a palestra "A escassez de gua e o Plano Nacional de Recursos Hdricos", ministrada pelo secretrio de Recursos Hdricos do Ministrio do Meio Ambiente, Joo Bosco Senra, e pela doutora em Engenharia Agronmica pela Universidade Rural de Viena, Ana Primavesi. As palestras sero seguidas de debates.

    Ainda no dia 21, s 11h40, ser aberta no Hall das Bandeiras da ALMG a Feira das guas, com estandes de comits de bacias hidrogrficas, usurios das guas, instituies do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema) e da ALMG. A solenidade ser abrilhantada pelo Coral da ALMG. No mesmo dia, s 14 horas, tem incio o ciclo de debates, sempre com a contextualizao do tema, seguida de debate. Os temas do dia 21 sero: "Escassez de gua e sensibilizao social" (14 horas) e "Polticas pblicas para o desenvolvimento e o combate escassez de gua" (15h30).

    No dia 22, os temas do ciclo de debates sero: "O papel dos usurios e dos municpios na gesto das guas" (8h30) e "Gesto das guas minerais" (10h30). Nesse mesmo dia, entre 14 e 18 horas, acontece a reunio do Conselho Estadual de Recursos Hdricos, na sede do Crea-MG. Logo depois, s 19 horas, o Grupo Uakti apresenta o espetculo "guas da Amaznia", em comemorao ao Dia Mundial da gua. No ltimo dia do evento (23), o ciclo de debates abordar os temas "Atividades agrossilvipastoris, biodiversidade e escassez de gua" (8h30) e "Experincias dos comits de bacias hidrogrficas e dos municpios" (10h30). J s 14 horas, um painel debater a "Governana ambiental na gesto das guas".

    Entidades parceiras do evento esto organizando ainda uma passeata contra a transposio do Rio So Francisco, que aconteceria aps o encerramento do frum. O deputado Fbio Avelar informou ter apresentado requerimento com o objetivo de construir uma agenda de atividades da ALMG sobre o tema da transposio.

    Cursos - Vrios cursos sero oferecidos aos participantes do 6o Frum das guas durante os trs dias de evento, sempre das 14 s 18 horas. Oito temas sero desenvolvidos por aproximadamente 20 professores, com o objetivo de promover a capacitao em gesto e gerenciamento de recursos hdricos. Os temas so: guas minerais - Circuito das guas MG; Gesto participativa; Planejamento; Financiamento e sustentabilidade; Fortalecimento institucional - Organizao da sociedade civil; gua: Informao e tecnologia; gua no sculo XXI; e Comunicao social. As inscries devero ser feitas antes do evento. - Vrios cursos sero oferecidos aos participantes do 6o Frum das guas durante os trs dias de evento, sempre das 14 s 18 horas. Oito temas sero desenvolvidos por aproximadamente 20 professores, com o objetivo de promover a capacitao em gesto e gerenciamento de recursos hdricos. Os temas so: guas minerais - Circuito das guas MG; Gesto participativa; Planejamento; Financiamento e sustentabilidade; Fortalecimento institucional - Organizao da sociedade civil; gua: Informao e tecnologia; gua no sculo XXI; e Comunicao social. As inscries devero ser feitas antes do evento.

    Presenas - Deputados Fbio Avelar (PSC) e Eros Biondini (PHS); representantes dos gabinetes dos deputados Almir Paraca (PT) e Jayro Lessa (PFL), da deputada Glucia Brando (PPS) e de diversos setores da ALMG; representantes do Sisema; da Associao de Defesa do Cidado, Usurio, Consumidor e Contribuinte de MG (Aduccon); da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); do Instituto Ekos; do Frum Mineiro de Comits de Bacias; do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam); do Movimento Pr-Rio Todos os Santos e Mucuri; da ONG Clarosofia Ncleo Mundial; da Oscip Verde gua; da Prefeitura de So Domingos do Prata; da Pro Art Promoes; e da Raa - Direitos Humanos e Ambientais. - Deputados Fbio Avelar (PSC) e Eros Biondini (PHS); representantes dos gabinetes dos deputados Almir Paraca (PT) e Jayro Lessa (PFL), da deputada Glucia Brando (PPS) e de diversos setores da ALMG; representantes do Sisema; da Associao de Defesa do Cidado, Usurio, Consumidor e Contribuinte de MG (Aduccon); da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); do Instituto Ekos; do Frum Mineiro de Comits de Bacias; do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam); do Movimento Pr-Rio Todos os Santos e Mucuri; da ONG Clarosofia Ncleo Mundial; da Oscip Verde gua; da Prefeitura de So Domingos do Prata; da Pro Art Promoes; e da Raa - Direitos Humanos e Ambientais.

    Cursos - Vrios cursos sero oferecidos aos participantes do 6o Frum das guas durante os trs dias de evento, sempre das 14 s 18 horas. Oito temas sero desenvolvidos por aproximadamente 20 professores, com o objetivo de promover a capacitao em gesto e gerenciamento de recursos hdricos. Os temas so: guas minerais - Circuito das guas MG; Gesto participativa; Planejamento; Financiamento e sustentabilidade; Fortalecimento institucional - Organizao da sociedade civil; gua: Informao e tecnologia; gua no sculo XXI; e Comunicao social. As inscries devero ser feitas antes do evento. - Vrios cursos sero oferecidos aos participantes do 6o Frum das guas durante os trs dias de evento, sempre das 14 s 18 horas. Oito temas sero desenvolvidos por aproximadamente 20 professores, com o objetivo de promover a capacitao em gesto e gerenciamento de recursos hdricos. Os temas so: guas minerais - Circuito das guas MG; Gesto participativa; Planejamento; Financiamento e sustentabilidade; Fortalecimento institucional - Organizao da sociedade civil; gua: Informao e tecnologia; gua no sculo XXI; e Comunicao social. As inscries devero ser feitas antes do evento.

    Presenas - Deputados Fbio Avelar (PSC) e Eros Biondini (PHS); representantes dos gabinetes dos deputados Almir Paraca (PT) e Jayro Lessa (PFL), da deputada Glucia Brando (PPS) e de diversos setores da ALMG; representantes do Sisema; da Associao de Defesa do Cidado, Usurio, Consumidor e Contribuinte de MG (Aduccon); da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); do Instituto Ekos; do Frum Mineiro de Comits de Bacias; do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam); do Movimento Pr-Rio Todos os Santos e Mucuri; da ONG Clarosofia Ncleo Mundial; da Oscip Verde gua; da Prefeitura de So Domingos do Prata; da Pro Art Promoes; e da Raa - Direitos Humanos e Ambientais. - Deputados Fbio Avelar (PSC) e Eros Biondini (PHS); representantes dos gabinetes dos deputados Almir Paraca (PT) e Jayro Lessa (PFL), da deputada Glucia Brando (PPS) e de diversos setores da ALMG; representantes do Sisema; da Associao de Defesa do Cidado, Usurio, Consumidor e Contribuinte de MG (Aduccon); da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); do Instituto Ekos; do Frum Mineiro de Comits de Bacias; do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam); do Movimento Pr-Rio Todos os Santos e Mucuri; da ONG Clarosofia Ncleo Mundial; da Oscip Verde gua; da Prefeitura de So Domingos do Prata; da Pro Art Promoes; e da Raa - Direitos Humanos e Ambientais.

    Presenas - Deputados Fbio Avelar (PSC) e Eros Biondini (PHS); representantes dos gabinetes dos deputados Almir Paraca (PT) e Jayro Lessa (PFL), da deputada Glucia Brando (PPS) e de diversos setores da ALMG; representantes do Sisema; da Associao de Defesa do Cidado, Usurio, Consumidor e Contribuinte de MG (Aduccon); da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); do Instituto Ekos; do Frum Mineiro de Comits de Bacias; do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam); do Movimento Pr-Rio Todos os Santos e Mucuri; da ONG Clarosofia Ncleo Mundial; da Oscip Verde gua; da Prefeitura de So Domingos do Prata; da Pro Art Promoes; e da Raa - Direitos Humanos e Ambientais. - Deputados Fbio Avelar (PSC) e Eros Biondini (PHS); representantes dos gabinetes dos deputados Almir Paraca (PT) e Jayro Lessa (PFL), da deputada Glucia Brando (PPS) e de diversos setores da ALMG; representantes do Sisema; da Associao de Defesa do Cidado, Usurio, Consumidor e Contribuinte de MG (Aduccon); da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda); do Instituto Ekos; do Frum Mineiro de Comits de Bacias; do Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam); do Movimento Pr-Rio Todos os Santos e Mucuri; da ONG Clarosofia Ncleo Mundial; da Oscip Verde gua; da Prefeitura de So Domingos do Prata; da Pro Art Promoes; e da Raa - Direitos Humanos e Ambientais.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 27, 2007

    ENTREVISTA. Leia entrevista dada pelo presidente do SINPAPEL, nosso amigo ANTNIO EDUARDO BAGGIO, dono da IMBALLAGGIO, ao Dirio do Comrcio de Belo Horizonte. ara ler e PENSAR!

    Antnio Eduardo Baggio


     
     
                                         
    Bruno Marques
                                  reprter do Dirio do Comrcio.

    A desvalorizao do dlar frete ao real um dos principais entraves para evoluo dos segmentos de celulose, papel e papelo, na opinio do presidente do Sindicato das Indstrias de Celulose, Papel e Papelo no Estado de Minas Gerais (Sinpapel-MG), Antnio Eduardo Baggio. Atualmente, a entidade rene 60 empresas, responsveis pela gerao de 22 mil empregos diretos.

    De acordo com ele, alm da baixa cotao da moeda americana, que tem atrado produtos estrangeiros para o pas, prejudicando toda a cadeia produtividade brasileira, inclusive as indstrias de embalagens, a guerra fiscal imposta por So Paulo outra dificuldade encontrada pelas empresas fabricantes de papel ondulado no Estado, sobretudo as que esto instaladas no Tringulo e no Sul de Minas.

    Em entrevista exclusiva ao DIRIO DO COMRCIO, Baggio reeleito recentemente para o segundo trinio frente do Sinpapel-MG comentou sobre a competio ilegal, falta de marcos regulatrios e a necessidade de reduo das taxas de juros, que inibem investimentos e travam a economia.

     
    Carga fiscal faz setor de papel e papelo ficar menos competitivo em MG

    ____________________________________


    "So Paulo hoje leva uma grande vantagem sobre as indstrias que esto em Minas Gerais, no Paran e Santa Catarina, que so os principais plos produtores de papel do Pas"

    _______________________________________________________


     

     
    Qual o nvel de ocupao da indstria mineira no setor atualmente?


     
    Hoje, o setor em Minas tem uma mdia de 88% de ocupao, ante mdia nacional de cerca de 86%. A capacidade tomada da Cenibra, que de quase 100%, puxa a mdia da indstria do setor de celulose, papel e papelo para cima, assim como outras empresas de celulose tambm estimulam os nveis de ocupao de outros estados. Acredito que o fabricante de papel, especificamente, deve gerar em torno de 75% e 78%. Ou seja, tem folga para crescer, porque um mercado que no vem crescendo muito.


     
    Se comparados a 2005, o segmento de papel e papelo, permaneceram estagnados em 2006?


     
    Para se ter idia, no ano passado a produo ondulado, que o mais representativo do setor, cresceu 1,03% em tonelagem, 2,5% em termos de metragem e 5,6% em faturamento. Quando extramos deste percentual a infrao de 2006 que foi de 3,14%, segundo o ndice de Preos ao Consumidor Amplo, pesquisado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IPCA IBGE) nos resta um crescimento de apenas 2,46%, o que muito pouco, em mdia o setor est equalizado e a capacidade produtiva no tem crescido muito.


     
    Como o Senhor avalia o ritmo do setor, em funo da lenta expanso da economia brasileira?


     
    O desempenho foi abaixo da critica. A queda do dlar faz que as empresas sejam mais mal remuneradas e haja uma voracidade maior em vender 100% da capacidade instalada. Por outro lado, o dlar baixo permite a entrada de muitos produtos e mercadorias que antes eram produzidas e embalados no Brasil e que vem de fora j embalados. E o mercado no cresce, apesar de a renda do brasileiro das classes mais baixas ter crescido por causa dos programas sociais. O consumo de embalagens no acompanha isto porque tem muita mercadoria importada, tanto a que entra no pas de forma legal quanto a contrabandeada.


     
    Na opinio do Senhor, como a situao cambial de sobrevalorizao do real afeta o segmento de celulose?


     
    O cmbio se reflete no setor de celulose, especialmente a de fibra curta, muito fortemente. O Brasil o maior player mundial de celulose branqueada de mercado, que usada para a fabricao de papeis de escritrios e para impressos em geral. A atual situao cambial j no est pagando os custos de produo. Um negcio que, anteriormente, era bastante lucrativo para as indstrias de celulose branqueada de mercado hoje esta empatando a receita com os gastos, de tanto que caiu o cmbio.


     
    Qual seria a cotao mnima para o dlar, a fim de no prejudicar a produo de celulose?


     
    Acredito que o dlar deveria estar no patamar de R$ 2,70 ou at R$ 2,80, a fim de remunerar as empresas e elas serem capazes de fazer novos investimentos. Se esta poltica cambial continuar persistindo por mais um ou dois anos, fatalmente vrios investimentos que podem ser realizados pelo setor de celulose sero suspensos.


     
    E em relao ao setor de papel e papelo, o cmbio tambm tem influenciado?


     
    O cmbio tambm tem forte atuao no setor de papel de fibra longa para embalagens, ou papel reciclado. Hoje, a produo brasileira de papel de fibra longa a stima do mundo. Neste segmento, nunca fomos um grande player mundial, sempre exportvamos e importvamos estas mercadorias pontualmente. Com este atual cenrio, que no apresenta crescimento no mercado interno, vrios empresas instaladas no Brasil tm buscando exportar a produo excedente, refletindo no enxugamento do mercado nacional.


     
    Existe concorrncia de importados no mercado interno?


     
    Em relao celulose fibra curta, no h importao. No passado ouve muita importao de celulose fibra longa. Hoje, no existe a entrada deste produto no pas. Ou, se existe, no apresenta elevados percentuais. Agora, sobre o setor de papel e embalagens prontas, sofremos com os produtos importados que j chegam embalados, e deixamos de produzir as embalagens se fossem mercadorias nacionais. Sofremos com produtos que entram j embalados, que esto ganhando o espao dos produtos nacionais, e que, consequentemente deixam de comprar os artigos do nosso setor.


     

     
    Qual o nvel de reciclagem no Estado?


     
    Minas Gerais o maior reciclador de papel do pas, com a finalidade de fabricao de caixas de papelo ondulado, usado para a confeco das embalagens. O Estado detm quase 15% do mercado nacional em volume de reciclagem de papel para a composio destas caixas de papelo.


     

     
    Qual o posicionamento da indstria mineira ante os demais estados do pas?


     
    No nosso setor, sofremos muito com So Paulo, que gerou uma lei e, por interpretao desta norma, corroborada pela Secretaria de Estado da Fazenda do Estado de So Paulo, tem feito com que a indstria mineira perca mercado em So Paulo e ainda facilita a penetrao de produtos da indstria de embalagens daquele Estado e Minas. Em So Paulo, dependendo do tipo de empresa, do porte e da classificao, o Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS) deferido, evitando que estas empresas paguem o tributo e, com isto ficam mais competitivas, gerando uma concorrncia desleal com a indstria mineira, sobretudo com as da regio do triangulo do Sul de Minas.


     
    O que pode ser feito para que a indstria de embalagens no Estado possa recuperar esta competitividade?


     
    Temos um pleito com o novo secretrio de Estado da Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG), Simo Cirineu, atravs do subsecretrio de Tributao, Antnio Eduardo, para que Minas reveja esta situao e d aos industriais mineiros condies de igualdade na competio que existe entre os mercados. So Paulo hoje leva uma grande vantagem sobre as indstrias que esto em Minas Gerais, no Paran e Santa Catarina, que so os principais plos produtores de papel do pas.


     

     
    As empresas do setor esto capitalizadas?


     
    No setor de celulose, a Companhia Nipo-Brasileira (Cenibra), instalada em Belo Oriente (municpio do Vale do Rio Doce), est sempre em expanso, mas uma empresa multinacional. A condio financeira dela diferente das demais indstrias. No setor de papelo, tambm possvel encontrar investimentos na construo de novas fbricas e nos outros setores, que compreendem empresas menores, fabricantes de caixas de papelo e sacos de papel, por exemplo, os aportes esto um pouco estagnados. E so estas empresas, justamente, que mais sofrem com a legislao de So Paulo, inibindo as pequenas e mdias empresas do setor mineiro de investir e ampliar a produo.


     
    Qual a representatividade das micro e pequenas empresas no setor?


     
    Acredito que as microempresas representem, aproximadamente 70% do setor. O percentual referente s pequenas e mdias estimado em 20% e os 10% so referentes s grandes empresas.


     
    As empresas de Minas e do Brasil esto aproveitando o dlar baixo para importar mquinas e equipamentos?


     
    No. Na indstria de celulose, os equipamentos so fabricados por multinacionais do Brasil e parte construda aqui e no exterior. No ramo de papelo ondulado, tem tambm muitas indstrias nacionais que tm associaes com empresas estrangeiras. Neste setor tem havido mais importao de equipamentos, pois so mquinas especficas, que o Brasil no fabrica integralmente, apenas partes e componentes. Nesses casos, os equipamentos costumam ser importados. Mas a grande maioria da indstria mineira de comprar equipamentos usados, reforma-los e fazer up-grade, como acontece na indstria de papel e de embalagens de papel em todo o Brasil.


     

     

     
    Alm do dlar baixo, que estimula as importaes, a falta de uma fiscalizao eficiente para controlar a entrada destes produtos no pas um entrave para a economia nacional?


     
    Hoje, boa parte dos produtos dos setores de calados, confeces, eletroeletrnicos e brinquedos que so comercializados no Brasil entra no pas de forma ilegal, para no dizer imoral. Com Isto, estamos deixando de gerar empregos aqui para gerar em outros pases. A atual situao cambial uma armadilha para o pas, pois se h crescimento do mercado interno, h tambm crescimento da importao de produtos, o que acaba alimentando aumento da demanda interna sem a gerao de Produto Interno Bruto (PIB). Vamos transferir renda aqui para fora, e este um processo que j estamos vivenciando h uns dois anos.


     
    E o que pode ser feito para combater este cenrio?


     
    Este cenrio no vai mudar enquanto no houver uma ruptura da taxa de juros, enquanto o governo no estabelecer os marcos regulatrios, para que os investimentos no Brasil no aconteam principalmente em torno dos ttulos do governo, com taxas de juros absurdas. A prioridade dos investimentos deve ser feita em projetos com infra-estrutura, no em bolsas de valores, e para isto so necessrios os marcos regulatrios, e o Brasil no d instrumentos para o investidor externo. E a conseqncia destas ausncias todo mundo j conhece, por que tambm no tem capacidade de investir, j que no consegue economizar, porque nesta cada dia mais inchado. E a cada dia que passa o PT (Partido dos Trabalhadores) d mais empregos para as pessoas.


     
    Qual a expectativa do senhor em relao ao futuro da economia do pas?


     
    Diante da falta de marcos regulatrios e capacidade de atrair investimentos e com a economia mundial em crescimento, como existe hoje, demandando por commodities, como minrio de ferro e alimentos, produtos que o Brasil grande produtor, est feita a armadilha. Ns vamos exportar cada vez mais essas coisas, vai entrar um monte de divisas no pas, e o dlar ser cada vez mais desvalorizado, prejudicando a manufatureira, que o que est acontecendo. Hoje, o Brasil voltou a ser exportador de commodity, fundamentalmente.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 26, 2007

    Vem a o livro PROCESSO DE TIRADENTES de autoria dos advogados Ricardo Tosto e Paulo Guilherme Lopes. Na obra: curiosidades da Inconfidncia Mineira a partir das principais peas do processo judicial que desaguou na morte de Tiradentes.









                            Cemig apia lanamento do livro O Processo de Tiradentes

     

    Recuperar momentos e curiosidades da Inconfidncia Mineira a partir das principais peas do processo judicial que culminou na morte de Tiradentes. Esse o objetivo do livro "O Processo de Tiradentes", que ser lanado na quarta-feira (28), s 17h, no edifcio-sede da Companhia Energtica de Minas Gerais (Cemig).

    Patrocinada pela Transmissora Brasileira de Energia (TBE), empresa da qual a Cemig participa acionariamente, a obra de autoria dos advogados Ricardo Tosto e Paulo Guilherme M. Lopes. O prefcio foi escrito pelo ministro do Superior Tribunal de Justia (STJ), o mineiro Joo Otvio de Noronha, e a apresentao pelo governador de Minas Gerais Acio Neves.

    Com 260 pginas e vrias ilustraes, o livro resultado de uma pesquisa a uma verso editada, entre 1960 e 1980, pela Imprensa Oficial de Belo Horizonte, do processo original da condenao de Tiradentes. De acordo com Paulo Lopes, esse material foi comprado pelos autores em um sebo de So Paulo e conta com aproximadamente trs mil pginas, distribudas em dez volumes, oito deles com contedo datilografado.

    "Traduzimos esse documento, que denso e cansativo, em um livro pequeno e agradvel de ser lido por qualquer pessoa. Essa a contribuio que a gente d para a histria", disse Ricardo Tosto. O livro, que no est venda, ser doado para faculdades, bibliotecas e entidades jurdicas.

    Alm dos interrogatrios de Tiradentes, nos quais ele jamais delatou seus companheiros e sempre assumiu a culpa pelo movimento, a obra traz vrias curiosidades. Uma delas, segundo os autores, o registro de que o mrtir da Inconfidncia Mineira possua um advogado dativo, que trabalhava em defesa dos pobres. "Ele defendeu seu cliente o tempo todo, mesmo depois da condenao. Um dos argumentos desse advogado, que consta do processo, era que Tiradentes no deveria ser condenado morte porque a Inconfidncia no se consumou, j que todos os envolvidos foram presos antes", destacou Ricardo Tosto.

    A Inconfidncia Mineira

    A Inconfidncia Mineira foi um movimento realizado pela elite quando a colnia passou a cobrar uma taxa de impostos de 20%, que ficou conhecida como derrama. Segundo Ricardo Tosto, o valor estimado em ouro bruto que foi tirado de Minas Gerais para o pagamento do imposto correspondeu a 20 bilhes de dlares. "Hoje, no Brasil, 40% do Produto Interno Bruto (PIB) so provenientes de impostos e no acontece nenhum tipo de movimento por parte da sociedade. Fica a a reflexo", sugeriu.

    O livro registra que, dos 72 inconfidentes, 11 foram condenados morte, mas, s Tiradentes, que era o mais pobre deles, segundo Tosto, foi executado. Os outros dez conseguiram evitar a pena. "Nem Tiradentes era to pobre assim. No processo judicial, foi registrado que ele possua quatro escravos e vrios crditos junto s pessoas", detalhou.

    O mrtir

    "O processo de Tiradentes" uma homenagem ao mrtir da Inconfidncia Mineira, que, segundo o autor do livro, faz jus a esse ttulo por no ter delatado, nos onze interrogatrios aos quais foi submetido, os outros 71 envolvidos no movimento. "Ele se transforma em mrtir justamente na hora em que assume a responsabilidade pela Inconfidncia", justificou o advogado Ricardo Tosto.

    No livro h, ainda, uma abordagem jurdica para descobrir se, poca (sculos XVII e XVIII), havia princpio legal para Tiradentes ser condenado forca. Os autores afirmaram que sim, o que se justificava pelo crime "Lesa Majestade", que era uma traio cometida contra a pessoa do rei, cuja gravidade se comparava lepra. Alm disso, a legislao vigente tambm permitia a morte cruel, sendo o enforcamento o pior tipo.

    No entanto, segundo os autores, foi cometido um excesso, pois, aps ser morto, Tiradentes ainda foi esquartejado. "A morte acaba com a morte", frisou Tosto. Alm disso, a casa do alferes foi derrubada e a terra sobre a qual ela foi construda foi salgada para evitar que o terreno fosse aproveitado.

    Servio:

    Lanamento do livro O processo de Tiradentes

    Data: 28/02

    Hora: 17h

    Local: edifcio-sede da Cemig - Avenida Barbacena, 1.200, Santo Agostinho.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 26, 2007

    CONVERSA DE MINEIRO. Conversamos com o empresrio Ricardo Tavares sobre os novos empreendimentos da empresa dele na rea de polpa de frutas - Tavares foi dono do Suco Mais, vendido para a Coca Cola - e sobre economia e o que nunca falta na conversa de mineiros: POLTICA, principalmente sucesso estadual, embora o governador Acio Neves tenha ainda quatro anos de mandato ou, at menos, se sair candidato a presidente da Repblica ( muitos garantem de ps juntos que ele sai mesmo). E quando se fala em disputa pelo Palcio da Liberdade no se consegue esquecer o nome do senador e ministro Hlio Costa. claro que outros nomes esto sempre na nossa agenda de reprter poltico, como o ministro Patrus Ananias, o prefeito de BH, Fernando Pimentel, o prprio vice-governador Antnio Anastasia, o ministro Walfrido Mares Guia...

                         A conversa com o empresrio Ricardo Tavares foi hoje, durante almoo de negcios, na churrascaria Gabarito's - uma das preferidas do empresriado mineiro e quem vem a BH para fazer negcios. Tavares hoje diretor-presidente da Montesanto Tavares, Participaes e Empreendimentos, que cuida do comrcio de caf e que agora - NOTCIA EM PRIMEIRA MO -  vai fornecer polpa de frutas para a empresa Suco Mais, que era da famlia dele e foi adquirida no ano passado pela Coca Cola.

                          OUTRO ASSUNTO: o empresrio nos disse que esteve em Braslia com o ministro Hlio Costa, de quem admirador desde os tempos que o senador foi candidato a governador em Minase e que, por duas vezes quase, quase mesmo, chegou ao Palcio da Liberdade.

                         EM TEMPO: Ricardo Tavares disse ao ministro que no no pde cumpriment-lo ainda como governador de Minas - Hlio Costa disputou com Hlio Garcia, que ganhou dele por pouco mais de 150 mil votos e com o atual senador Eduardo Azeredo, no conseguindo poca se eleger governador de Minas. Mas, sem dvidas, est na cabea do segundo maior eleitorado do Pas, principalmente dos mais de 3 milhes e meio de eleitores mineiros, que  a cada eleio votam nele, como ocorreu nas Eleies de 2002, quando se elegeu senador da Repblica. 

                        Na sada, depois de rpida conversa e de cumprimentar o ministro Hlio Costa, o empresrio Ricardo Tavares brincou: "espero que da prxima vez possa cumpriment-lo no como senador ou ministro e sim, como governador de Minas". O ministro deu um sorriso. E deve ter pensado - digo eu que sou jornalista poltico- , "o tempo o senhor da razo". Pano rpido!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 26, 2007

    Vem a a MINASTICA 2007. No Expominas, aqui em Belo Horizonte. E cheia de novidades. Expectativa movimentar cerca de 2 milhes de reais e atrair um pblico de 10 mil pessoas. Confira!


                                      Encontro ser realizado de 15 a 17 de maro
                                      e traz prazo maior para pagamento do ICMS.


     

     
    Todas as novidades e tendncias do setor ptico estaro em evidncia em Belo Horizonte durante a Minasptica 2007, que acontece de 15 a 17 de maro, no Expominas. Para esta edio do evento, a principal atrao para os visitantes da feira ser contar com um prazo mais ampliado para pagar o ICMS, que pode variar entre 120 e 150 dias para a quitao do imposto. A expectativa que o encontro, realizado pelo segundo ano consecutivo, movimente aproximadamente R$ 2 milhes de reais e atraia um pblico de 10 mil pessoas. A feira, organizada pela MG Marketing em parceria com o Sindicato do Comrcio ptico do Estado de Minas Gerais (Sindiptica), tambm prev a realizao de palestras de consultores de renome no cenrio ptico brasileiro e estandes dos maiores fabricantes de culos de todo o Pas.


     
    O mercado mostrar todas as principais novidades da coleo 2007 na Minasptica. O destaque dever ser a cor vermelha, que estar em grande parte das armaes de culos de receiturio apresentadas no encontro, adianta o presidente do Sindiptica, Paulo Canado Gonalves. Tambm sero mostrados os principais formatos, materiais e cores, tudo para deixar os visitantes bem informados sobre as principais tendncias das prximas estaes. "Se, no passado, os culos eram usados apenas por obrigao, atualmente, eles se tornaram um importante acessrio de moda", afirma o presidente. Sero realizados, ainda, trabalhos de consultoria, para que os compradores possam saber todas as informaes necessrias sobre os produtos.


     
    Para 2007, o grande destaque preparado pelos organizadores do evento ser a iseno fiscal no ato da compra. De acordo com Gonalves, o benefcio tem como objetivo tentar reverter o quadro de retrao iniciado em dezembro de 2005 e que se estendeu durante parte deste ano, situao motivada pela substituio tributria. O presidente v com otimismo a realizao da Minasptica e aguarda com ansiedade a chegada do evento. "Durante a feira deste ano, os lojistas tiveram uma grande oportunidade de preparar um estoque maior. Em 2007, a idia que acontea a mesma coisa, principalmente com o incentivo do ICMS. Alm disso, ser uma tima chance para os lojistas conferirem todas as novidades do segmento", afirma.


     
    Outra novidade ser o local de funcionamento da feira, que acontecer no mais moderno pavilho de exposies de Minas Gerais, o Expominas. O local possui climatizao com ar-condicionado e estacionamento para 3.000 veculos. A Minasptica ocupar todo o pavilho 3 do centro de exposies, oferecendo mais de 3 mil metros quadrados de espao para os estandes expositores. "A mudana tem, como principal intuito, proporcionar mais conforto e segurana para os expositores e visitantes", garante o presidente do Sindicato.


     
    Na primeira edio da Minasptica a organizao, a presteza no atendimento aos expositores, a agilidade na montagem dos stands, a segurana e o estacionamento foram pontos-chave para a boa repercusso da feira. O evento gerou cerca de R$ 700 mil em negcios e atraiu mais de 6.000 pessoas Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 25, 2007

    ARTIGO ESPECIAL de dom Walmor de Azevedo.Para ler e meditar, neste domingo.

                                                                 Crede no Evangelho
                                                               
                              
    O horizonte da vida contempornea se constitui de uma malha complexa e variada de convites, solicitaes e opes. Nunca foi assim, deste modo, to variado. assim em razo da velocidade de informaes e pela multiplicao de possibilidades, contatos e intercmbios, envolvendo as pessoas todas, as diferentes culturas, as sociedades prximas e distantes. Agora, mais do que nunca, vale aquele velho e conhecido dito de que o mundo mesmo muito pequeno, sendo to grande e to complexo, com distncias monumentais, geogrficas e sociais. A medida pequena atribuda ao mundo grande justifica-se, em parte, pela referncia s mltiplas possibilidades de escolhas e experincias sempre mo de todos. Possibilidades relativamente mo de todos, em razo das privaes bsicas e de detestveis situaes de excluso e preconceitos que vo perpetuando realidades abominveis de injustia e perversidades. Em meio a esta avalanche de ofertas e convites, ressoa, neste tempo especial da vivncia da f crist, o tempo da quaresma, um convite especial. A especialidade deste convite se deve qualidade do seu objetivo e de quem o faz. Este convite especial nasce do corao de Jesus, Mestre e Senhor, interpelando o corao dos seus discpulos e discpulas. A interpelao do convite tem como objetivo qualificar, de maneira nova, a conduta de cada um, discpulos e discpulas, como resultado de um confronto fecundo com o jeito de ser prprio do seu Mestre. O convite a abertura de um grande confronto de vidas. Um confronto da vida do discpulo com a vida do Mestre, luz do seu jeito de ser.

    O Evangelista Marcos, de modo muito significativo, abre sua narrao situando o incio do ministrio de Jesus, na Galilia, com este convite: 'Convertei-vos e crede no Evangelho' (Mc 1,15). Este convite a moldura do convite seguinte que vem como seu desdobramento, quando o Mestre diz ao discpulo: 'Vem e segue-me' (Mc 1,6). Vale deter a ateno no fato de que um mestre abra seu processo formativo com um convite que toca o que mais incomoda o corao humano. No cmodo, nem mesmo simptico aos olhos de muitos, de quase todos, admitir, no momento inicial, a necessidade de mudana no convite converso. O mais comum justificar a prpria postura. bem mais fcil continuar do mesmo jeito. No faltam razes para manuteno de modos de agir e convices presidindo escolhas e jeitos de conduzir a vida. curioso que este mestre, na contramo de muitos mestres seus contemporneos e dos muitos outros que surgiriam, incluindo os da atualidade, no abre sua proposta formativa indicando jeitos de alcanar sucesso imediato e fcil. H de se imaginar o impacto de um convite que no lida com facilidades e promessas de prosperidade. O convite de Jesus Mestre remete os seus convidados a um confronto com o que est na raiz de cada qual. Uma lio de singularidade. No apenas uma singularidade pedaggica. Uma singularidade que aponta, indiscutivelmente, o segredo para se fazer da vida uma vida diferente, de qualidade, fonte do algo mais que est para alm dos prprios interesses. Antes, pois, de propor qualquer coisa a fim de atingir metas importantes, o ponto de partida, embora muito desafiador, implcito no sentido mais profundo do convite feito, indica a imperiosa necessidade de mudana de vida. O processo do seguimento do Mestre no deslancha sem este captulo primeiro e insubstituvel. O desafio , pois, deixar o comportamento habitual, sob o impacto de uma radicalidade, para empreender um modo novo de ser e agir.

    Compreende-se, pois, a razo porque converso sempre o exerccio primeiro da lio de Jesus Mestre. Converso no um vocbulo da moda. Na verdade, no uma referncia do agrado da cultura dominante. Particularmente porque implica na disposio de abandonar o modo anterior de vida e, com coragem, mergulhar-se numa experincia nova que inclui renncias, retomadas, e tambm a penitncia como momento irrenuncivel deste processo de mudana e transformao. No fcil admitir que o prprio modo de pensar e agir deve passar por uma mudana radical para renovao do prprio eu, dele fazendo uma hospedaria de valores e princpios que garantam comportamentos ticos e honestos, to em baixa na atualidade. A superao de uma racionalidade que incita a justificao e manuteno de jeitos de ser e opes se d na medida em que o corao humano se deixa seduzir pela fascinao de uma experincia que s a graa de Deus realiza. a seduo por uma experincia de deixar-se transformar por Deus e permanecer amistosamente abraado por ele. Esta uma obra que supe dom e graa. A converso, por isso, obra da f. Vale a pena aceitar o convite de Jesus Mestre, deixando que ele encharque o mais fundo do ser: 'Convertei-vos e crede no evangelho.
                                                Dom Walmor Oliveira de Azevedo
                                           Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 25, 2007

    Presidente da Cmara da Indstria Mineral da FIEMG em ao. Ferando Coura trabalha para que aes da MMX sejam adequadas preservao do Meio Ambiente em Minas. MMX vai investir 2 bilhes e 200 milhes de reais at 2011 na explorao mineralo no Estado.






        Cmara da Indstria Mineral discute solues ambientais para empreendimento da MMX

    A Cmara da Indstria Mineral da Fiemg reuniu-se com representantes da MMX Minerao e Metlicos, com o objetivo de discutir as questes ambientais relacionadas ao Sistema Minas-Rio, que est sendo implantado em Conceio do Mato Dentro. A reunio contou com a participao da superintendente executiva da Associao Mineira de Defesa do Ambiente (Amda), Maria Dalce Ricas. "O objetivo trabalhar em conjunto buscando harmonizar as solues que priorizem a sustentabilidade da atividade mineral", salientou Jos Fernando Coura, presidente da Cmara da Indstria Mineral da Fiemg.
    Para a superintendente da Amda, preciso conhecer maiores detalhes sobre os impactos ambientais do projeto e as medidas a serem adotadas para amenizar as agresses flora, fauna e aos recursos hdricos.
    O projeto investir, at 2011, cerca de 2,2 bilhes na construo de uma planta de minerao e pelotizao de minrio de ferro, com capacidade para a produo de 26,5 milhes de toneladas de pellet feed.
    De acordo com o Carlos Gonzales, executivo da empresa em Minas, a MMX tem trabalhado de forma macia em programas que garantam a sustentabilidade do projeto e em polticas sociais voltadas para as comunidades do entorno. O sistema prev a construo do Mineroduto Minas-Rio, com 525 km de extenso, passando por 32 municpios sete no estado do Rio de Janeiro e 25 em Minas Gerais.
    "Um dos focos tem sido o investimento na profissionalizao", ressaltou Gonzales. Em parceria com o Senai/MG, a MMX est desenvolvendo um programa de capacitao voltado para 600 alunos do municpio de Conceio do Mato Dentro.
    A empresa tambm entrou em contato com o Instituto Estrada Real para estudar a possibilidade de executar aes que beneficiem e gerem oportunidades de crescimento para a regio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 25, 2007

    Incluso Digital prioridade do ministro Hlio Costa. BNDES entra com aporte volumoso de recursos.

                                                         TV Digital ter financiamento 
                                    de R$ 1 bilho do BNDES


         

    Hlio Costa afirma que a TV Digital ser
    um poderoso instrumento de incluso social 
    A implantao da TV Digital, coordenada pelo Ministrio das Comunicaes, receber R$ 1 bilho do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social) para financiamento do setor. O anncio foi feito em evento realizado no Palcio do Planalto, em solenidade no Palcio do Planalto.

    Segundo o ministro das Comuicaes, Hlio Costa, "este financiamento de grande importncia para o setor, porque vai permitir um salto significativo que coloca o Brasil competitivamente prximo a todos os pases de primeiro mundo que esto, disparadamente, num plano da TV digital como uma ferramenta de trabalho na educao, na sade, na cultura, em todos os setores da sociedade".

    O ministro disse ainda que todos os brasileiros tero acesso nova tecnologia. O Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) uma combinao entre ferramentas desenvolvidas no Japo e no Brasil, tornando a tecnologia mais avanada do mundo na atualidade.

    Os recursos sero destinados a programas voltados para o desenvolvimento do primeiro chip nacional para conversores da TV digital, modernizao da infra-estrutura mantida pelas emissoras de TV, produo de softwares, equipamentos da TV digital, alm da produo de

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 24, 2007

    Assaltantes de bancos. Polcia mineira entgra em ao e prende 7. Ministrio Pblico eleogia.









                                   Trabalho de investigao da Polcia Civil ganha destaque

     

    O trabalho investigativo da Polcia Civil, que culminou com a priso de sete suspeitos de participao na srie de assaltos a bancos praticados no Estado no incio de janeiro, mereceu elogios de representantes do Ministrio Pblico, da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e da Polcia Militar.

    Para o promotor de Justia Andr Ubaldino, o servio de inteligncia da Polcia Civil demonstrou o preparo das foras de segurana de Minas Gerais para combater o crime organizado. Quero destacar aqui o trabalho dos policiais civis annimos que foram para fora do Estado, tendo que superar inmeros desafios para prender esses criminosos, afirmou, durante entrevista coletiva de apresentao dos cinco suspeitos j transferidos para Belo Horizonte.

    Juntamente com o promotor Rodrigo Fonte Boa, Ubaldino acompanhou, a convite da prpria Polcia Civil, todo o trabalho de investigao coordenado pelo Departamento de Investigaes (DI). Quero agradecer ao delegado Antnio Carlos Faria, diretor do DI, pelo convite para participar desse trabalho. Espero que essa unio de esforos seja permanente no combate ao crime aqui em Minas Gerais, afirmou o promotor, cuja atuao foi importante para garantir a transferncia dos presos para a capital mineira.

    Tambm o secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio Campos Jnior, destacou o servio de inteligncia e o trabalho operacional realizado em Gois, Maranho e Par. A priso desses homens, numa ao da Polcia Civil que extrapolou os limites do nosso Estado, mais uma vez demonstra que a integrao das nossas polcias segue como exemplo para todo o pas. O nosso esforo para evitar esse tipo de ocorrncia, mas quando os fatos acontecem, o esclarecimento precisa ser rpido e eficiente, como nesse caso, disse o secretrio.

    O comandante geral da Polcia Militar, coronel Hlio dos Santos Jnior, citou a morte do PM Vandec Costa para realar a importncia da priso dos suspeitos. A nossa palavra aqui de reconhecimento ao belo trabalho da Polcia Civil, at porque perdemos um de nossos homens num dos assaltos, e era essa a resposta que precisvamos dar sociedade, disse.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 24, 2007

    Na Assemblia de Minas SANEAMENTO ganha Ciclo de Debates dias 6 e 7 de maro.

                     Poltica de saneamento bsico rene especialistas em ciclo de debates

    A Assemblia Legislativa de Minas Gerais promove nos dias 6 e 7 de maro um ciclo de debates que tem como objetivo abordar questes ligadas ao saneamento bsico no Estado. O tema ser discutido com base na Lei Federal 11.445, sancionada em janeiro deste ano, e que define a poltica nacional de saneamento bsico. Junto com o debate sobre a legislao federal, os participantes vo analisar o Projeto de Lei 3.374/06, do governador, que cria as subsidirias da Copasa para o Norte de Minas e Vales do Jequitinhonha, Mucuri e So Mateus. O ciclo foi proposto pela deputada Elisa Costa, lder do PT. Para ela, a lei federal sancionada recebeu vrias contribuies de debates feitos pela Assemblia e reflete a nova conscincia nacional sobre o saneamento, "que o de universalizar este servio, bem como a poltica de resduos slidos".

    Engenheiro e vice-presidente da Comisso de Meio Ambiente e Recursos Naturais da Assemblia, o deputado Fbio Avelar (PSC) considera a nova legislao um avano, apesar de bastante complexa. Como pontos positivos ele destaca a mudana de metodologia para a poltica de saneamento e a criao de agncias estaduais ou municipais para regularem o servio, como controle da qualidade da gua e tarifao.

    A nova metodologia prev licitao pblica para os contratos de prestao de servio entre as prefeituras, empresas privadas e as concessionrias estaduais. Antes da Lei 11.445, o saneamento era regulamentado por projeto de lei da prefeitura aprovado pelas cmaras municipais. O deputado defende mais discusso do projeto das subsidirias da Copasa, "porque ainda existe muita dvida por parte dos prefeitos e dos novos deputados, da a importncia do ciclo de debates".

    Lei ainda no resolveu conflito de competncia

    Mesmo considerando a lei um avano necessrio para o segmento no Pas, o presidente da Associao Brasileira de Engenharia Sanitria e Ambiental (Abes-MG), Jos Antnio da Cunha Melo, disse que um importante ponto de discrdia no foi solucionado: a questo da competncia entre Estado e municpio.

    Um dos debatedores previstos para a tarde de tera-feira (6/2/07) do ciclo, Jos Antnio Melo considera que mesmo com algumas lacunas, a Lei 11.445 "representa um norte e permite que os setores envolvidos com saneamento discutam democraticamente". E que ela contempla lutas histricas da Abes, como a universalizao do saneamento. Jos Antnio enfatiza, contudo, que a preocupao da entidade de que solues muito renovadoras no desmontem o setor, "que j tem conquistas importantes". Sobre o projeto da Copasa (PL 3.374/06), ele disse que um texto "lacnico", por isso a Abes debate a proposio, nesta quarta-feira (28), no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG), com sindicatos do setor e representantes do governo mineiro.

    Programao

    Ciclo de Debates "As novas diretrizes do saneamento bsico - Contribuies para o debate do Projeto de Lei 3.374/06"

    Tera-feira (6/3)

    8h30 - Abertura

    9 horas - Palestra: "Diretrizes nacionais para saneamento (Lei 11.445, de 2007)" - Palestra: "Diretrizes nacionais para saneamento (Lei 11.445, de 2007)"

    10 horas - Palestra: "Impacto da Lei de Saneamento nos estados e municpios" - Palestra: "Impacto da Lei de Saneamento nos estados e municpios"

    10h40 - Debate - Debate

    14 horas - Palestra: "Criao de empresa subsidiria da Copasa nos municpios do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e So Mateus" - Palestra: "Criao de empresa subsidiria da Copasa nos municpios do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri e So Mateus"

    14h40 - Debates - Debates

    Quarta-feira (7/3)

    8h30 - Criao de empresa subsidiria da Copasa para o projeto Jaba - Criao de empresa subsidiria da Copasa para o projeto Jaba

    9h30 - Debates - Debates

    Entidades participantes - Colaboram com a realizao do ciclo de debates representantes da Associao Brasileira de Engenharia Ambiental e Sanitria (Abes), Emater, Ruralminas, Igam, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto, Copasa, Sociedade Mineira de Engenheiros, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG), Centro Federal de Tecnologia (Cefet), Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais (Senge), Oscip Verde gua, Sindicato dos Trabalhadores da Copasa (Sindgua) e Projeto Manuelzo. Colaboram com a realizao do ciclo de debates representantes da Associao Brasileira de Engenharia Ambiental e Sanitria (Abes), Emater, Ruralminas, Igam, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto, Copasa, Sociedade Mineira de Engenheiros, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG), Centro Federal de Tecnologia (Cefet), Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais (Senge), Oscip Verde gua, Sindicato dos Trabalhadores da Copasa (Sindgua) e Projeto Manuelzo.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 24, 2007

    O BIRD vem a! De imediato sero liberados pelo Banco Mundial 5 milhes de reias beneficiando 8 mil famlias na zona rural de Minas.









                             Misso do Bird avaliar projeto de combate pobreza rural

     

    Misso oficial de superviso do Banco Mundial (Bird) estar em Minas Gerais na prxima semana, entre os dias 26 de fevereiro e 2 de maro, para acompanhar e avaliar o desempenho do Projeto de Combate Pobreza Rural do Estado de Minas Gerais  (PCPR/MG). O programa implementado pelo Governo de Minas, por intermdio da Secretaria de Estado Extraordinria para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri, So Mateus e do Norte de Minas (Sedvan) e pelo Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), com recursos do Banco Mundial e contrapartida do Estado.

    Durante a misso, o consultor Joo Barbosa e o chefe do escritrio do Banco Mundial em Recife, Jorge A. Muoz, representantes do Bird, vo se reunir com a secretria Elbe Brando e a equipe do sistema Sedvan/Idene para avaliarem os resultados e a operacionalidade do projeto. Os representantes do Banco Mundial tambm visitaro os municpios de So Joo da Lagoa e Lontra, beneficiados pelo PCPR/MG.

    A presena da misso do Bird representa uma oportunidade para o Governo de Minas apresentar os bons resultados alcanados com o projeto e traar novas metas para os prximos anos, assinala a secretria Elbe Brando, titular da Sedvan. Em 2007, pretendemos implantar 800 subprojetos comunitrios que vo beneficiar cerca de 40 mil famlias com investimentos de R$ 48 milhes, afirma.

    Primeiros convnios

    Os primeiros 101 convnios para execuo de subprojetos do PCPR/MG j foram assinados pelos presidentes das associaes comunitrias dos municpios e o Sistema Sedvan/Idene. Nessa etapa, sero beneficiadas pelo menos 8 mil famlias, com recursos que totalizam cerca de R$ 5 milhes.

    Datas, no Vale do Jequitinhonha, foi o primeiro municpio contemplado com a liberao de recursos do PCPR/MG e em 14 de fevereiro foram entregues os tratores e implementos dos projetos de mecanizao agrcola.

    Os implementos agrcolas esto includos em trs projetos aprovados dentro do PCPR pelo Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas (Idene) e sero utilizados nas culturas de milho e feijo, em hortas e na produo de frutas. Esta ltima atividade est apresentando destaque em Datas que, em breve, ter tambm uma fbrica de polpa, em fase de implantao.

    No total, foram aprovados pelo Idene projetos do PCPR que somam R$ 412 mil e beneficiaro todas as comunidades rurais do municpio de Datas, que tem cerca de 300 produtores cadastrados. So dois projetos de mecanizao agrcola, no valor de R$ 153,5 mil; quatro de avicultura, no total de R$ 101,6 mil; dois projetos de casa de mquinas, estimados em R$ 141,6 mil, e um projeto de abastecimento de gua, no valor de R$ 15,5 mil.

    Em 1 de maro, sero realizadas as comemoraes na cidade, nas Associaes Tombadouro, s 9h, e na Palmital, s 14h. No dia 3 a vez de Gouveia receber os equipamentos do projeto.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 24, 2007

    Convite enviado ao nosso BLOG DE NOTCIAS pelos empresrio Srgio Cavalieri, presidente da ADCE - Associao de Dirigentes Cristos de Empresas. Primeiro almoo do ano, dia 1 de maro.

    Estimado Amigo



    Estamos iniciando mais um ano de atividades da nossa ADCE - Associao de Dirigentes Cristos de Empresas.


    Espero contar com a sua presena em todos os nossos eventos, pois a sua participao fundamental para o fortalecimento da ADCE, e para que ns, empresrios e entidade, possamos alcanar o objetivo maior, que a construo de um pas mais digno, mais humano, com mais justia e paz.


    No prximo dia 01 realizaremos o primeiro Almoo ADCE - FIEMG do ano, que comea  de forma especial com a palestra do Dom Walmor, Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte.


    Venha ouvir as inspiradas reflexes e orientaes do Dom Walmor, sobre como ns empresrios podemos agir e contribuir de forma mais contundente na construo de um Brasil melhor. Com certeza todos ns j fazemos muito, mas os problemas do pas so to grandes e graves, que precisaremos fazer um pouco mais.


    Vai ser um momento mpar. Participe. Aproveite esta oportunidade.


    Com um fraternal abrao,


    Srgio Cavalieri

    ADCE/MG - Presidente



    Associao de Dirigentes Cristos de Empresas
    Regional Minas Gerais   


    Tel.: (31) 3281-0710 / Cel.: (31) 9998-6936


    R. Levindo Lopes, 333 - Sala 801 - Savassi
    Belo Horizonte/MG - adcemg@adcemg.org.br




    Estamos iniciando mais um ano de atividades da nossa ADCE - Associao de Dirigentes Cristos de Empresas.


    Espero contar com a sua presena em todos os nossos eventos, pois a sua participao fundamental para o fortalecimento da ADCE, e para que ns, empresrios e entidade, possamos alcanar o objetivo maior, que a construo de um pas mais digno, mais humano, com mais justia e paz.


    No prximo dia 01 realizaremos o primeiro Almoo ADCE - FIEMG do ano, que comea  de forma especial com a palestra do Dom Walmor, Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte.


    Venha ouvir as inspiradas reflexes e orientaes do Dom Walmor, sobre como ns empresrios podemos agir e contribuir de forma mais contundente na construo de um Brasil melhor. Com certeza todos ns j fazemos muito, mas os problemas do pas so to grandes e graves, que precisaremos fazer um pouco mais.


    Vai ser um momento mpar. Participe. Aproveite esta oportunidade.


    Com um fraternal abrao,


    Srgio Cavalieri

    ADCE/MG - Presidente



    Associao de Dirigentes Cristos de Empresas
    Regional Minas Gerais   


    Tel.: (31) 3281-0710 / Cel.: (31) 9998-6936


    R. Levindo Lopes, 333 - Sala 801 - Savassi
    Belo Horizonte/MG - adcemg@adcemg.org.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

    De olho nas aes do novo presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho, do PP, que deu coletiva depois da reunio de quinta-feira.

                        Presidente destaca incio produtivo dos trabalhos da 16a Legislatura


    Na Reunio Ordinria de Plenrio da Assemblia Legislativa de Minas Gerais de quinta-feira dirigida pelo presidente, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), foram deferidos requerimentos pedindo o desarquivamento de 46 projetos e recebidas duas mensagens do governador Acio Neves. Os requerimentos solicitam que sejam desarquivadas proposies que tramitaram na 15 Legislatura e que, atendendo ao que determina o Regimento Interno da ALMG, foram arquivadas ao final do perodo.

    Na avaliao do presidente Alberto Pinto Coelho, que concedeu entrevista imprensa aps a reunio, a reduo do recesso parlamentar na ALMG permitiu que os primeiros dias de trabalho fossem bastante produtivos, com a composio de todas as comisses permanentes e a escolha dos lderes partidrios. Ele ressaltou que, apesar de no haver matria para votao na pauta do Plenrio, as reunies esto sendo realizadas normalmente, com pronunciamentos e debates entre os deputados.

    O presidente lembrou ainda que o Projeto de Lei 3.374/06, que cria as subsidirias da Copasa e que est pronto para votao em Plenrio, j foi amplamente discutido pelos deputados no ano passado, mas ainda ser debatido em um ciclo de debates no incio do ms de maro, antes de ser colocado em votao. Alberto Pinto Coelho destacou que os novos debates so importantes porque existe uma nova legislao que trata de saneamento pblico e que as novas discusses iro ajudar a dissipar quaisquer dvidas para que a votao seja feita com tranqilidade.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

    A vez da mulher na Cmara de Barbacena. Vereadora Irine Kilson assume vaga aberta com morte do titular o vereador Joo Filardi. Notcia vem do site www.barbacenaonline.com.br O texto do nosso amigo o radialista da Rdio Sucesso, Ivan Eustquio. Fotos de Rogrio Barbosa.






    Representar a mulher barbacenense e atuar, sobretudo, em defesa da educao. Foi com esse discurso que Irene Kilson, do PMDB, assumiu na ltima quinta-feira, 15, a vaga na Cmara de Vereadores. Ela ocupa a cadeira deixada pelo vereador Joo Filardi, falecido no inicio do ano.

              
                                      Irene Kilson assume a vaga deixada por Joo Filardi Pinto,
                                    na Cmara Municipal de Barbacena.
    Foto: Rogrio Barbosa

    Nesta primeira reunio do ano de 2007, no houve apresentao de pautas, mas sim, muita emoo, alegria e saudade. Todas as atenes estavam voltadas para a cerimnia de posse de Irene, momento em que o plenrio e todos os presentes se emocionaram, quando oradores lembraram a passagem do ex-vereador Joo Filardi. Um de seus principais projetos era a implantao da farmcia popular. Na ocasio, a viva do ex-vereador, professora Terezinha Campos, foi muito aplaudida por comparecer cerimnia de posse, sendo convidada inclusive, a participar dos trabalhos da mesa diretora.
    A vereadora do PMDB oficialmente empossada, em seu discurso, enalteceu o trabalho desenvolvido pelos atuais vereadores e disse que apesar de estar pegando o mandato no "meio", dar o melhor de si para desempenhar a misso. " com muita humildade que estou aqui para servir o povo de minha Terra," comentou, emocionada, a vereadora. Irene Kilson garantiu trabalhar em todos os seguimentos da sociedade, mas o foco principal para seu mandato ser a educao.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

    Notcias do Consrcio Capim Branco Energia, que construiu duas Usinas Hidreltricas no rio Araguari na divida de Araguar com Uberlndia, gerando 450 megawatts de energia eltrica.




    DIREO DO CCBE SE RENE

    COM VEREADORES DE ARAGUARI


                                   
                         
    Reunio aconteceu na sede do CCBE, com a presena de Julio Minelli, 
                                         diretor de Implantao, dos vereadores Juberson e Luiz Lopes
                                         e
    Leilamar Costa, gerente de Comunicao.   


    O diretor de Implantao do Consrcio Capim Branco Energia - CCBE, Julio Cesar Minelli, recebeu a visita dos vereadores Juberson dos Santos e Luiz Antnio Lopes, membros da Comisso de Meio Ambiente da Cmara Municipal de Araguari. A reunio, ocorrida na manh de hoje na sede do Consrcio, foi solicitada pelos vereadores com o objetivo colher dados relativos ao cumprimento das compensaes solicitadas pelo municpio de Araguari e transformadas em condicionantes pelo Copam Conselho de Poltica Ambiental de Minas Gerais. 

    Durante o encontro Julio Minelli explanou sobre as condicionantes, informando que todas foram cumpridas pelo CCBE. Na oportunidade ele tambm comentou sobre outras aes extra-condicionantes acordadas e assumidas pelo Consrcio em prol de Araguari, destacando que apenas uma delas ainda resta para ser executada. Trata-se da construo da sede do Parque Municipal do Desamparo. "Conforme o acordado ns vamos construir a sede que exigir investimentos da ordem de R$ 500 mil. A obra deve acontecer nesse ano".

    Os vereadores consideraram a reunio esclarecedora e parabenizaram o CCBE pela conduo do processo e, em especial pelo cumprimento das condicionantes. "Foi uma reunio importante e altamente esclarecedora. Alm das condicionantes e outras aes feitas em benefcio de Araguari, falamos sobre recursos financeiros que o municpio j recebeu e que ainda vai receber em funo do empreendimento. O que a gente percebe que o empreendimento est agregando valores para o desenvolvimento e crescimento da cidade", declarou Juberson. "Ficamos muito satisfeitos. Pudemos confirmar que o CCBE cumpre risca as medidas compensatrias assumidas e que vai mais alm ao acordar e cumprir com outras aes que beneficiam a cidade", afirmou Luiz Antnio Lopes.


     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

    Ministro Hlio Costa em ao. TV Digital realidade que chega em 2007.

                                          
                                     TV digital comea a operar a
                                     partir de julho em So Paulo

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, afirmou que as emissoras de TV vo comear a operar experimentalmente a  partir de julho, em So Paulo. E em dezembro as emissoras j estaro operando comercialmente.

    A afirmao foi feita no Palcio do Planalto, durante o anncio de um programa de financiamento de R$ 1 bilho do Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES) para a TV digital.

    Uma equipe do governo coordenada pelo Ministrio das Comunicaes est visitando cinco pases para apresentar  o modelo da TV digital. O Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) utiliza ferramentas do padro japons e inmeras inovaes tecnolgicas nacionais.

    Hlio Costa lembrou que o SBTVD atualmente considerado o melhor do mundo,  e que vai beneficiar a indstria, o desenvolvimento tecnolgico nacional, e a produo de contedo no Brasil, o que vai estimular  a cultura e a educao. O mais importante, disse o ministro, que o SBTVD ser uma poderosa ferramenta de incluso social.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

    O comrcio deve ou no abrir aos domingos? A busca da resposta comea pela Comisso de Turismo, Indstria e Comrcio da Assemblia Legislativa.

     Abertura do comrcio aos domingos ser tema de audincia pblica

    A Comisso de Turismo, Indstria, Comrcio e Cooperativismo da Assemblia Legislativa de Minas vai discutir a regulamentao da abertura do comrcio em Belo Horizonte nos domingos e feriados. Requerimento nesse sentido, do deputado Vanderlei Miranda (PMDB), foi aprovado nesta quinta-feira (22/2/07) durante reunio da comisso.

    O prefeito da Capital, Fernando Pimentel, vetou no incio deste ano um projeto de lei municipal que restringe a abertura das lojas nos domingos e feriados, exceto naqueles que antecedem datas comemorativas como o Dia das Mes e o Natal, por exemplo. Em seguida, abriu o tema para uma consulta pblica populao, com o objetivo de colher informaes para elaborar um novo projeto.

    De acordo com a justificativa apresentada pelo parlamentar, o assunto polmico, pois os interesses dos sindicatos de trabalhadores e rgos patronais so divergentes. Alm disso, o tema afeta diretamente os outros municpios da Regio Metropolitana, j que Belo Horizonte acolhe trabalhadores e consumidores dessas cidades.

    Sero convidados para a audincia pblica as seguintes autoridades: o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel; o presidente da Cmara Municipal, Tot Teixeira; o vereador Wagner Messias Silva; o presidente do Sindicato dos Empregados no Comrcio de Belo Horizonte e Regio Metropolitana, Jos Alves Paixo; o presidente da Associao Comercial de Minas Gerais, Charles Lofti; e o presidente da Associao dos Lojistas de Shopping Centers de Minas Gerais, Csar Albuquerque.

    Outro requerimento aprovado, tambm do deputado Vanderlei Miranda, pede uma reunio com a secretria de Estado de Turismo, rica Campos Drumond, para debater as polticas pblicas para o desenvolvimento do turismo em Minas Gerais.

    Presenas - Deputados Vanderlei Miranda (PMDB), presidente; Eros Biondini (PHS) e Zez Perrella (PSDB). Deputados Vanderlei Miranda (PMDB), presidente; Eros Biondini (PHS) e Zez Perrella (PSDB).

    Presenas - Deputados Vanderlei Miranda (PMDB), presidente; Eros Biondini (PHS) e Zez Perrella (PSDB). Deputados Vanderlei Miranda (PMDB), presidente; Eros Biondini (PHS) e Zez Perrella (PSDB).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

    De olho no Horrio de VERO que termina domingo. As informaes vieram do site www.mg.gov.br









                              33 edio do Horrio de Vero termina em 25 de fevereiro

     

    A 33 edio do Horrio de Vero brasileiro termina zero hora de 25 de fevereiro, prximo domingo. Com isso, s 24 horas do sbado (24), os relgios devero ser atrasados em uma hora. A medida, que comeou a vigorar a zero hora de 5 de novembro passado, abrangeu os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paran, So Paulo, Rio de Janeiro, Esprito Santo, Gois, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.

    Ao todo, sero 112 dias de durao do Horrio de Vero, 14 dias a menos que na verso passada. A reduo do perodo se deveu a uma solicitao da Justia Eleitoral para que a entrada em vigor da medida fosse adiada, devido dificuldade, em funo do prazo apertado, de realizar a programao dos relgios das urnas eletrnicas utilizadas nas eleies do ano passado.

    Segundo avaliaes preliminares da Companhia Energtica de Minas Gerais (Cemig), o objetivo principal do Horrio de Vero, que a reduo da demanda mxima do sistema eltrico, foi atendido. Na rea de concesso da empresa, observou-se uma reduo de 3,8% na demanda mxima, correspondendo a 230 MW, ou megawatts, o que equivale a quase o dobro da potncia instalada da Trmica de Igarap (131 MW), localizada na Regio Metropolitana de Belo Horizonte, ou capacidade de quatro geradores da Usina Hidreltrica de Trs Marias (MG), ambas da Cemig. At o final do Horrio de Vero, esperada uma reduo total do consumo de energia de 0,6%, ou seja, 32 MW mdios, o que representa cerca de 86 mil MWh, ou megawatts-hora, energia suficiente para abastecer duas cidades como Sete Lagoas e Uberaba, juntas, durante um ms.

    O Horrio de Vero contribuiu efetivamente para o achatamento da curva de carga do sistema eltrico nacional e da Cemig, reduzindo suas demandas mximas no perodo em que eles so, de modo geral, submetidos a condies operacionais mais crticas.

    Um menor carregamento mximo dos sistemas de gerao, transmisso e distribuio de energia proporciona:

    - Melhores condies de suprimento, em termos de continuidade e qualidade de atendimento s diversas reas dos sistemas;

    - Aumento da segurana da operao do sistema, proporcionado pela reduo dos riscos de distrbios ocasionados por desligamentos de linhas de transmisso, devido a descargas atmosfricas que acontecem neste perodo, principalmente na regio Sudeste;

    - Aumento da flexibilidade operativa, possibilitando a maximizao das manutenes em equipamentos do sistema;

    - Aumento da vida til dos equipamentos do sistema eltrico;

    - Reduo da necessidade de despesas com combustveis para gerao trmica para atendimento de ponta, principalmente em regies que apresentam cargas fortemente influenciadas pela temperatura;

    - Reduo de investimentos adicionais no sistema eltrico para atendimento de ponta;
    - Reduo no custo final da energia eltrica para todos os consumidores.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 22, 2007

    Continua a repercutir o excelente carnaval em Juiz de Fora. Confira no material da coluna de Csar Romero da Tribuna de Minas, que documentou a movimentao nos camarotes VIP por onde desfilou quem quem. EM TEMPO: a feijoada do Cabelin este ano ser dia 2 de junho. Coloque na sua agenda!







     








    Luiz Mauro e Meire Milhomens
    desfilaram pela Feliz Lembrana
    e receberam amigos, em alto estilo,
    no luxuoso reduto do Estrela Sul

    Fernanda e Tidinho Rocha com
    Fafa Fagundes Netto no camarote
    vip de Selma e Joo Jorge Ferreira

    Mrcio e Deliane Itaboray
    com o filho Pedro, Rejane Vieira
    Marques e a filha Natlia nos desfiles
    de tera na Avenida Brasil





    O prefeito Alberto Bejani e o
    presidente do MGM, Oswaldo
    Braga no camarote oficial

    Tambm na avenida, Rodrigo
    e Mrcia Barbosa com
    a filha Beatriz

    No desfile das campes, Nininha
    Soares, Jair de Castro e
    Marluce Arajo Ferreira


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 22, 2007

    Em Juiz de Fora, um exemplo de hospitalidade. Fomos recebidos pelo casal Meire e Luiz Mauro Milhomens - leia-se Laboratrio Monte Sinai. Agradecemos o carinho do casal. Em tempo: o empresrio Luiz Mauro se revelou um experiente e cuidadoso gourmet em sua bem montada e requintada cozinha - um mix que rene scotch bar e telo com vista para sua piscina de design criativo. A foto abaixo vem da coluna do nosso amigo, Csar Romero ( ele foi enredo da Feliz Lembrana com seus 30 anos de colunismo).


    Luiz Mauro e Meire Milhomens
    desfilaram pela Feliz Lembrana
    e receberam amigos, em alto estilo,
    no luxuoso reduto do Estrela Sul.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 22, 2007

    CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2007. Igreja acerta no tema: AMAZNIA.

     











     

    AMAZNIA TEMA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2007


    A Arquidiocese de Belo Horizonte lana a Campanha da Fraternidade nesta quinta-feira,na Praa do Sol, no Parque Municipal da Avenida Afonso Pena.

    s 14 horas, no auditrio do Colgio Imaco, mesmo endereo, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, dar entrevista coletiva imprensa, acompanhado pelo vigrio episcopal para a Ao Social e Poltica, padre Jos Janurio Moreira, e por representantes do Conselho Indigenista Missionrio (CIMI), Luciano Marcos, e da Associao Brasileira de Reforma Agrria e Via Campesina, Marcelo Resende.

    Aps a coletiva, s 15 horas, ser feita a abertura da campanha, na Praa do Sol, por dom Walmor Oliveira de Azevedo. Em seguida, breve exposio sobre o tema pelos mesmos representantes da Associao Brasileira de Reforma Agrria e do CIMI; e, simultaneamente, uma exposio de fotografias (Greenpeace), de artesanato de peas com sementes tpicas da Amaznia (Grupo Verde Escola) e de livros e CDs com contos indgenas (Aldeia Teatro de Bonecos); e apresentao musical com Paulo Mouro, Grupo Musical Verdim e da Cia de Dana da Associao CRESCER.


    A programao do lanamento foi elaborada pela comisso da CF 2007, com apoio dos representantes da sociedade civil, da Prefeitura de Belo Horizonte e de ONGs que colocam em pauta a discusso poltica, social e econmica sobre o meio-ambiente.

    Objetivo da CF

    A Campanha da Fraternidade da Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) uma proposta evangelizadora, em preparao Pscoa, voltada para converso pessoal e comunitria. Ela visa avivar a conscincia sobre a responsabilidade de todos na promoo humana e na construo de uma sociedade justa e solidria, a partir de um tema importante escolhido a cada ano.

    Com o tema Fraternidade e Amaznia e o lema Vida e misso neste cho, a Campanha da Fraternidade de 2007 convida brasileiros e brasileiras a voltarem seus olhos para a Amaznia. E, ao contemplar sua beleza e biodiversidade, estar atentos aos desafios que a cercam.

    A CNBB deseja suscitar uma discusso ampla sobre a questo da Amaznia na sociedade brasileira, nos horizontes das exigncias ticas da justia, do respeito vida, da solidariedade e da fraternidade.

    Grupos de Reflexo

    A partir do lanamento da Campanha, todas as 258 parquias da Arquidiocese recebero um subsdio para que os leigos possam refletir em suas comunidades, grupos e pastorais, as questes ligadas ao tema da CF 2007.

    Numa linguagem simples, o folheto aborda os desafios que cercam a Amaznia nas reas ambiental, social e econmica. O subsdio aponta tambm sugestes prticas de ao, visando a contribuio de todos para uma mudana de comportamento (reciclagem de lixo, economia de gua e energia, diminuio de uso de embalagens etc). Para as parquias, o material prope, entre outras aes, a criao de espaos de divulgao da realidade da Amaznia; o apoio ao trabalho solidrio das ONGs e Pastorais Sociais que se preocupam com o povo da Amaznia; e o fortalecimento da participao popular no exerccio das polticas pblicas, aumentando o nmero de agentes ambientais e criando no s Estados conselhos paritrios e deliberativos para que tais polticas possam ser aplicadas com eficcia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    TAA CHEIA! Para voc que como este BLOGUEIRO, aprecia bons vinhos. Desta vez recomendo a CASA DO PORTO. Confira as sugestes do Haroldo Quinto!

    A Casa do Porto est realizando uma grande promoo do vinho chileno Domus Aurea e do vinho francs Baron'Arques.

    Abaixo segue informaes sobre a promoo:

    -Domus Aurea 1.999 de R$ 198,00 por R$ 139,00 - Wine Spectator 92 pontos. Produo de 3.000 caixas.

    -Domus Aurea 2.001 de R$ 198,00 por R$ 139,00 - Wine Spectator 91 pontos. Produo de 1.650 caixas.

    -Domus Aurea 2.002 de R$ 198,00 por R$ 139,00 - Wine Spectator 93 pontos. Produo de 1.800 caixas.


    Promoo vlida para compra de qualquer nmero de garrafas e pagamento  vista em cheque ou dinheiro at 28/02/2.007.


    Baron'Arques com 50% de desconto:

    Baron`Arques 1.999 de R$ 260,00 por R$ 130,00 - Wine Spectator 90 pontos. Produo de 1.000 caixas.


    -Baron`Arques 2.000 de R$ 260,00 por R$ 130,00 - Wine Spectator 89 pontos. Produo de 1.000 caixas.

    -Baron`Arques 2.002 de R$ 290,00 por R$ 145,00  

    A safra 2.002 foi dividida em barricas nicas. A Baronesa leiloou estas barricas, e a Casa do Porto adquiriu duas dessas barricas.(devido o grande numero de barricas esta safra no possui pontuao...).


    Promoo vlida para compras acima de 06 garrafas e pagamento vista em cheque ou dinheiro at 28/02/2.007.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    CARNAVAL 2007 em BARBACENA. Foi um sucesso! O prefeito Martim Andrada ousou e acertou em cheio levando a Passarella do Samba para av. governador Bias Fortes. Sobre este assunto conversamos, durante almoo no Ginos Il Candelabro, com o nosso amigo, Gino Calvi. Ele disse que com a transferncia do carnaval do centro de Barbacena para a av. Bias Fortes, l na entrada da cidade, ele teve a presena de clientes - principalmente turistas - durante os quatro dias de carnaval. Antes, quando o carnaval era no centro, ficava invivel receber os clientes, porque um " verdadeiro rio de urina, infelizmente, descia pela rua onde fica o restaurante italiano". FICA O REGISTRO de quem sabe das coisas, o nosso amigo Gino Calvi. E parabns ao prefeito Martim Andrada e seu secretrio de Turismo, o renomado Ralf Justino, ex-secretrio de Turismo de Tiradentes. A foto abaixo de J. Reinaldo do site: www.barbacenaonline.com.br













               


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    MELOFOLIA: sucesso total na histrica Desterro do Melo - que fica a 200 kms de BH e 32 de Barbacena - no caminho do meio da Estrada Real. O prefeito Ruy Amaral Fernandes e a primeira dama, a renomada decoradora belohorizontina Edwiges Cavalieri, receberam os melenses ausentes e os turistas com a tradicional hospitalidade melense e com uma organizao invejvel. L estivemos no sbado de carnaval, fazendo parte do jri que avliou o desempenho dos blocos. Parabns Ruy e Edwiges! Abaixo confira a Melofolia, divulgada no site de Desterro do Melo, que tem frente nosso primo, o jornalista Hugo Amaral. www.nossochao.com.br

    SUCESSO NO MELOFOLIA 2007


    FAZENDO BEM FEITO

    Na segunda-feira (19), a programao do Melofolia foi marcada pelo desfile do Bloco da Melhor Idade de Barbacena, recordando os antigos carnavais e pela premiao dos blocos que participaram dos desfiles. Melomania, Louco pouco e Wib, mulheres de preto foram os 03 classificados. Desfilando todos os dias e animando o carnaval da cidade, o Bloco das Piranhas foi muito aplaudido por todos, no participando da disputa.
    Na tera-feira (20) a folia foi encerrada com muita gente na Praa, se divertindo e despedindo do carnaval. Integrantes de vrios blocos desfilaram e, ao som da nossa banda de msica decretaram o fim da festa.
    Para a Comisso Municipal de Eventos o resgate do carnaval da cidade foi bastante positivo. A equipe comemorou os acertos e j trabalha na busca de melhorias para a edio de 2008.
    Falando em nome das Polcias Militar, Florestal e do Corpo de Bombeiros, Sgt. Assis nos informou que o evento foi calmo, sem problemas graves. "Registramos apenas ocorrncias simples, procedimentos de rotina" - comentou.
    Na prxima quinta-feira (22) o prefeito Ruy Fernandes receber os membros da Comisso e, juntos, faro o balano do evento.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. No Carnaval de Juiz de Fora deu TURUNAS, bi-campe, com seu enredo " Nis mineiro de Minas Gerais, uai"!

    Fernando Priamo 19/02/07
     
    TURUNAS DO RIACHUELO , pela segunda vez seguida, a Campe do Carnaval de Juiz de Fora. A Escola, a primeira de JF - fundada h 76 anos - e a quarta do Brasil desfilou este ano na Passarela do Samba com o enredo: " Nis mineiro de Minas Gerais, uai"! A foto vem do jornal Tribuna de Minas, do nosso amigo o empresrio, mdico e filsofo, Juracy Neves.

    Novidade: o prefeito de Juiz de Fora, Alberto Bejani, comea este ano, a fazer o Sambdromo de Juiz de Fora; 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    CARNAVAL EM JUIZ DE FORA: vale conferir a cobertura do nosso amigo, o colunista Csar Romero da Tribuna de Minas, que foi o homenageado com o samba enredo da FELIZ LEMBRANA, este ano. CR fotografou " Quem Quem" nos camarotes montados na av. Brasil. COMENTRIO: foi uma deciso ousada e acertada do prefeito Alberto Bejani levar o carnaval para a Brasil, deixandoi livre o centro de JF para os turistas, comrcio e populao. Foi o que dissemos ao coordenador geral do Carnaval de Juiz de Fora, nosso amigo de longa data, Geraldo Magela. Ele nos recebeu na segunda-feira e nos acompanhou at o camarote do Csar Romero, aonde assistimos o desfile da Escolas do Segundo Grupo. Fomos prestigiar o carnavalesco barbacenense, radicado em JF, Mrio Carvalho, que montou as fantasias e as alegorias da Escola Unidos do Manoeol Honrio. A escola homenageou a Estrada Real em seu enredo. Belo desfile!
















       
     








    Ivan e Denise Barbosa Milward
    com os anfitries Selma
    e Joo Jorge Ferreira...

    ... seu neto Joo
    Vtor Ferreira Arajo com CR

    Eduardo Villela de Andrade,
    Sarah Lucas, Martha Bezerra
    e Sueli Mautoni

    Os secretrios Jos Maurcio Gomes,
    Nininha Soares e Marlos Andreucci

    Andreza e Dudu Lima
    com Aid Galil

    Srgio e Myrliane Leo

    Stela Guerra, Sandra Vieira Marques,
    Nely Falabella e Rafaela Pereira





    O juiz Jos Armando da Silveira
    e Geraldo Magela Tavares,
    coordenador do carnaval

    Joo Carlos e Aparecida Amaral

    Sapinho, Joozinho da Percusso
    e Jos Eduardo Modesto puxaram
    a ala da cuca na Feliz Lembrana

    Regina Pereira, Maria Lcia Assad,
    Liliane Manera e Vnia de Landa

    As jornalistas da Tribuna,
    Jacqueline Silva, Michele Arajo
    e Isabel Pequeno (com Srgio Bara),
    na Ala da Imprensa da Feliz Lembrana

    Os irmos Fernando
    e Alex Assad

    As elegantes Mariza Leonel
    Scapim e Lcia Lana
     
     
    Camarote 'vip'
    H algum tempo ausentes do carnaval da avenida, Selma e Joo Jorge Ferreira fizeram sua 'rentre' com elegncia, simpatia e alto astral em um super camarote, todo branco do teto aos estofados e servio exclusivo de buffet. Na frente do espao, uma homenagem especial a CR com a plotagem da caricatura, assinada por Alberto Pinto. Os animados anfitries e vrios convidados usaram t-shirts da Feliz Lembrana.
    Entre os privilegiados que circularam no camarote dos Ferreira estavam Alethia Westermann e PC Loureno, Alex Assad, Fafa Fagundes Netto, Sarah e Eduardo Passos de Souza, Aid Galil, Renata e Manoel Barbosa (ela, em clima de 'niver'), Letcia e Jorge Andr Ferreira, Serjo Evangelista, Camila e Marcos Arajo (com o festejado filho Joo Victor).
    E mais: o ator Andr Mattos (com Roberta Repetto), Julinha Repetto e Mirko Babio, Lysle e Carlinhos Repetto.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    CARNAVAL 2007 EM JUIZ DE FORA. Fui, vi e gostei! Samos na Feliz Lembrana, escola que homenageou o colunista Csar Romero do jornal Tribuna de Minas, pelos seus 30 anos de colunismo.

                        
                        Regina Pereira, Maria Lcia Assad,Liliane Manera e
                        Vnia de Landa. Vibrao com o samba enrtedo da Feliz
                        Lembrana, que homenageou Csar Romero em Juiz de Fora.

                       Foi um carnaval bem organizado, vibrante, o que assist na Passarela do Samba em Juiz de Fora. Nosso amigo, o influente colunista Csar Roimero emprestou seu nome - construido em 30 anos de colunismo - Escola de Samba Feliz Lembrana, que nunca teve tanta visibilidade na mdia. O azar foi ter dado de cara com uma jurada carioca que no viu e no gostou do enredo da Escola, cometeu um INJUSTIA, dando a nota 8,1. 

                        Foi uma pena, porque a Feliz Lembrana empolgou na avenida Brasil com o empenho de todas suas alas, passistas, bateria nota 10, destaques, tendo frente o nosso amigo, Csar Romero. A Escola contou ainda com desempenho dos amigos do Csar Romero, que desfilaram no carro alegrio - o ltimo da Escola - cantando e danando o tempo inteiro do desfile, levantando a arquibancada que por vrias vezes gritou - j ganhou!
     
                        Paulo Ely e Regina, Lus Mauro Milhomens e Meire, Vnia de Landa, Dona Maria Giovanini, me do colunista homenageado, Arnaldo Guerra, Fernando Assad e Maria Lcia, Orlando Manera e Liliane, Eduardo Vilella de Andrade e o destaque do carro " Feijoada do Csar Romero", Baby, empolgaram a Passarela do Samba, com a letra na ponta da lngua e a empolgao de quem amigo de f do CR.

                         Parabns Cabelin. Se a Feliz Lembrana no ganhou o carnaval, ganhou o Trofu Alegria  do carnaval 2007 na nossa Juiz de Fora!

                         EM TEMPO: em JF - este blogueiro e a decoradora Cida Amaral - fomos recebidos pelo casal Meire e Luis Mauro Milhomens - leia-se Laboratrio Monte Sinai . Foi na manso do casal no elegante Condomnio Estrela Sul. 
                         Presentes tambm o competente homem de marketing, Paulo Ely Brz Pereira, um barbacenense que mora em JF h muitos anos, onde foi executivo do Banco de Crdito Real; o casal Liliane e Orlando Manera, um boa praa, simptico e atencioso e Nilza Amaral ( que adora desfilar na avenida vestida de bahiana),  irm da decoradora Cida Amaral.
                         Ao longo desta semana dou os detalhes da descontrada conversa na requintada residncia do boa praa e timo gourmet Luis Mauro Milhomens, que nos brindou com sua simpatia, bom humor e gostosos  tira-gostos , acompanhados de um legtimo scotch.
                         Obrigado Luis Mauro, que a partir de agora consideramos um novo amigo em Juiz de Fora. Obrigado de corao!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 21, 2007

    INCLUSO DIGITAL: ministro Hlio Costa d o tom.


    TV Digital ter financiamento de R$ 1 bi do BNDES

    Hlio Costa v na TV Digital um poderoso instrumento de incluso social

    A implantao da TV Digital, coordenada pelo Ministrio das Comunicaes, receber R$ 1 bilho do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social). O anncio do financiamento foi feito pelo presidente do Banco, Demiann Fiocca, nesta quinta-feira (15/02) em solenidade no Palcio do Planalto.

    Segundo o ministro Hlio Costa, este financiamento de grande importncia para o setor, porque vai permitir um salto significativo que coloca o Brasil competitivamente prximo a todos os pases de primeiro mundo que esto, disparadamente, num plano da TV digital como uma ferramenta de trabalho na educao, na sade, na cultura, em todos os setores da sociedade.

    Costa destacou ainda que a TV Digital ser mais um instrumento de incluso social, ao permitir que as pessoas do Brasil inteiro tenham acesso ao que h de melhor e mais poderosa ferramenta tecnolgica disponvel neste momento.

    Os recursos, que sero disponibilizados at 2013, sero destinados a programas voltados para o desenvolvimento do primeiro chip nacional para conversores da TV digital, modernizao da infra-estrutura mantida pelas emissoras de TV e produo de softwares, equipamentos da TV digital, alm da produo de novos contedos digitais.



     




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    MEMRIA: vale reeditar coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora. Este o ano dele: foi homenageado pela Academia Rio Branco e agora no carnaval pela Escola de Samba FELIZ LEMBRANA. Confira!

     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    Carnaval em Juiz de Fora e Desterro do Melo. Este blogueiro e minha mulher, a decoradora Cida Amaral - estamos indo hoje para Desterro do Melo, cidade que fica a 200 kms de Belo Horizonte e a 32 de Barbacena. Uma cidade histrica, que fica no Caminho do Meio da Estrada Real, por onde Tiradentes, o Alferes, passava a caminho do Rio de Janeiro. Na verdade, vamnos resgatar valores de nossa infncia e a dolescncia revendo os amigos e curtindo a Banda de Msica Desterro Melense que vai tocar marchinhas dos velhos carnavais. E no domingo...

                         Bem, no domingo, vamos para Juiz de Fora, que tem um big carnaval de rua. E este ano ano temos uma razo especial. Fomnos convidamos pelo renomado colunista Csar Romero para desfilar no carro  "Amigos do CR", no domingo de carnaval na av. Rio Branco. que Csar ser homenageado pela Escola de Samba Feliz Lembrana de uma forma muito especial - os 30 anos de colunismo dele viraram o samba enredo da Escola do primeiro grupo. Justa homenagem ao colunista mais importante de Juiz de Fora e de toda da zona da mata mineira.

                         Vamos ficar hospedados no mais requintado hotel de JF, "O Constantino".  A agenda carnavalesca  vai estar repleta de emoes. Tudo vai comear com um churrasco oferecido pelo empresrio Arnaldo Guerra, em seu stio, na regio do bairro So Pedro, nas vizinhanas da Universidade Federal de Juiz de Fora. E noite, vamos desfilar no carro alegrico, que vai reunir os amigos e amigas do CR - Csar Romero. Estamos pronto para viver um carnaval que vai marcar poca no calendriuo de Juiz de Fora e, principalmente na vida profissional do nosso amigo, o boa praa Csar Romero.

                         J estou treinando cantar o samba enredo da Feliz Lembrana que faz um histrico dos 30 anos de colunismo de CR. E no me sai da cabea o refro de uma marchinha de carnavais passados: " abre alas que eu quero passar. Eu sou da turma que bota pr quebrar"!

    Detalhe, que antecipamos aqui no nosso BLOG DE NOTCIAS, em janeiro:
    COLUNISTA VIRA ENREDO NO CARNAVAL EM JUIZ DE FORA. O renomado colunista Csar Romero ( Cabelim) do jornal Tribuna de Minas o tema a ESCOLA FELIZ LEMBRANA. ENREDO: " Csar Romero na Feliz encanta e na Lembrana os seus 30 anos de Colunismo". Parabns direo da Escola. Mais que merecido!


    ENREDO: "Csar Romero na Feliz encanta e na Lembrana os seus 30 Anos de Colunismo"

    Presidente: Jair de Castro.
    Carnavalesco: Diomario de Deus
    Compositores: Nilmar Romano, JooPaulo e Turma do Samba.

    Sou mdia, sou Feliz Lembrana,
    Cheguei pra encantar o seu olhar,
    Sou alegria da cidade
    Com "Flash" vou te iluminar.
    Na passarela vamos homenagear
    "Csar Romero" so trinta anos pra comemorar

                Dei a volta por cima
                Sou mais FELIZ
                Neste palco iluminado
                
    Tambm sou raiz.

    Colunista sim senhor,
    Botafoguense, Guerreiro, Comunicador.
    Abraa nossa "Society"
    Com brilho, luz e glamour.
    Sorria....
    A "Noite Borbulhante",
    Com a bateria a festejar.

    Pode aplaudir, pode cantar
    Este mineiro bom menino o que que h.
    Vem meu amor saborear
    Vem, Vem, Vem...
    Delcias eu j vou provar (Vou provar)   
    Da feijoada mais famosa
    O samba vem participar.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    NA HORA CERTA. Governo de Minas cria Plano Emergencial de Recuperao de Rodovias.









                          Acio anuncia investimentos de R$ 110 milhes em rodovias

     









    Omar Freire/Imprensa MG

    O governador Acio Neves anunciou, nesta quinta-feira (15), no Palcio das Mangabeiras, a criao, em carter emergencial, do Programa Especial de Recuperao de Rodovias. Com investimentos de R$ 110 milhes, recursos do Tesouro do Estado, o Governo de Minas vai recuperar rodovias prejudicadas pelas chuvas intensas que atingiram o Estado nos ltimos meses. As obras sero iniciadas no prximo dia 26 de fevereiro, pelos trechos que esto interrompidos ou em piores condies de trfego.

    Estamos fazendo isso de forma absolutamente inovadora. Todos os trechos que sero objeto de interveno por parte do Estado, j a partir da semana ps-Carnaval, sero detalhados na internet para que possa haver o acompanhamento por parte da populao, da execuo e da eficincia da execuo, afirmou o governador, em entrevista.

    Acio Neves garantiu que, at o ms de julho, todas as obras j estaro concludas e em boas condies de trfego, proporcionando populao mais segurana e tranqilidade nas estradas. As obras sero iniciadas pelos trechos interrompidos de rodovias pavimentadas e no pavimentadas devido, ao rompimento de aterro, queda de ponte de madeira, rompimento de bueiro, rompimento de encabeamento de ponte, queda de barreira.

    Acredito que nesses prximos meses, muitos desses trechos, j em 30 ou 60 dias j estaro em boas condies, mas esperamos que todos eles, at o ms de julho, todas as rodovias estaduais estejam em bom estado de trfego, disse.

    Planejamento

    O governador afirmou que a operao s foi possvel em funo de um planejamento que permitiu o remanejamento de recursos da prpria Secretaria de Estado de Transportes e Obras Pblicas (Setop). Segundo ele, apesar da criao da operao emergencial de recuperao de estradas, os contratos assumidos pelo Departamento de Estradas e Rodagens (DER-MG) continuaro a ser executados.

    Essa operao vem com planejamento e o Governo do Estado tem dado demonstraes claras de como fazer um projeto de mdio e de longo prazo para enfrentar a questo da malha estadual. Portanto, no algo improvisado, feito de ltima hora. uma opo poltica, emergencial, em razo da situao das estradas e no h nisso nenhum recurso federal. O DER no apenas faz um esforo emergencial de volume bastante expressivo, mas continuar a executar os contratos que j existem, acrescentou.

    Do total de investimentos, R$ 60 milhes sero destinados a trechos em piores condies de trafegabilidade. O repasse ser feito em quatro parcelas de R$ 15 milhes de acordo com o cronograma de obras do DER-MG. Outros R$ 50 milhes sero liberados ao longo dos prximos quatro meses, perodo previsto pela Setop para concluir as obras emergenciais.

    Transparncia

    Juntamente com o Programa Especial de Recuperao de Rodovias, o Governo de Minas criou um nmero telefnico gratuito (0800-285 1517) para que a populao possa comunicar ao DER-MG a situao das estradas. Segundo Acio Neves, a iniciativa dar transparncia nos trabalhos realizados pelo rgo. Por meio do site do DER-MG (www.der.mg.gov.br) na internet, a populao poder acompanhar detalhes da execuo dos servios e ainda as condies de trfego das rodovias que cortam o Estado.

    Estamos disponibilizando um 0800 para que a populao possa se comunicar com o DER para alert-los em determinados casos onde a interveno no tenha comeado e ela seja necessria, completou.

    Servios

    A estimativa da Setop de que, na primeira fase das obras, sejam utilizadas 800 mquinas e 2.000 homens. Entre os principais servios a serem executados esto reconstruo de pontes de madeira e concreto, de bueiros, aterros e pistas, recuperao de encabeamento de pontes, construo de muros de conteno, retirada de barreira, operao tapa buracos, encascalhamento de pontos crticos em rodovias no pavimentadas e sinalizao das obras/desvios.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    Presidente do SINPAPEL, e proprietrio da IMBALLAGGIO, nosso amigo o empresrio ANTNIO BAGGIO vive um momento de graa com a chega de sua segunda netinha: Ana Betariz. Parabns ao vov da semana. Ele enviou mensagem ao nosso BLOG DE NOTCIAS comunicando a boa nova.

       Comunico aos amigos e parentes,

           Que chegou hoje ao mundo, linda e saudvel Ana Beatriz, minha segunda neta.

           Nasceu s 15:00h no Hospital Vila da Serra em Belo Horizonte,filha de Letcia e Marcos.

           Peo-lhe que inclua em suas preces, pensamentos e firmezas o auguro de uma vida

           com muita sade,alegria, inteligncia, realizaes, tica e felicidade. 

           Agradeo antecipadamente pelos votos de felicitaes.

           Antnio Eduardo Baggio.
                                                                  
                                                     
                                    


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    INCLUSO DIGITAL Mininistro das Comunicaes Hlio Costa afirma: " prioridade conectar, Internet banda larga, todas escolas pblicas do Pas".

    Ministrios da Comunicao e da Educao se unem para ampliar o Programa de Incluso Digital


    Hlio Costa afirma que prioridade conectar, internet banda larga, todas as escolas pblicas do Brasil
     O Ministro das Comunicaes Hlio Costa anunciou que ser lanado em maro um pacote de aes conjuntas entre os ministrios da Educao (MEC), das Comunicaes e do Planejamento voltadas para a universalizao da incluso digital nas escolas pblicas do pas.


    Segundo Hlio Costa, o primeiro passo ser levar a internet banda larga (em alta velocidade) a 16 mil escolas de ensino mdio que j receberam laboratrios de informtica do MEC. A conexo ser feita por meio do programa do Gesac (Governo Eletrnico-Servio de Atendimento ao Cidado), do Ministrio das Comunicaes. "Ns vamos otimizar os sistemas de incluso digital do Ministrio das Comunicaes e do MEC".


    O ministro explicou ainda que ser um projeto plurianual, com durao de quatro anos, e que, alm dos recursos do oramento de cada ministrio, devem ser usados ainda este ano os recursos do FUST (Fundo de Universalizao dos Servios de Telecomunicaes). As oito propostas apresentadas por Hlo Costa para a utilizao dos recursos do FUST esto focadas na universalizao das comunicaes.

    Em fevereiro dever ser realizado o prego para reformulao do Gesac, o que vai acelerar a implantao do Programa de Incluso Digital. O programa atende atualmente 2,1mil municpios, com 3,3 mil pontos de conexo Internet em banda larga por satlite.

    Agora o ministrio vai utilizar todas as tecnologias possveis, inclusive as sem fio, para reduzir custos e otimizar a rede, deixando o uso do satlite (que custa mais caro) somente para rea remotas onde no h outros tipos de conexo. Assim, o programa poder ser ampliado em 2007 para oito mil pontos de presena e ainda atender a todos os 5.565  municpios brasileiros.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    Ex-superintendente da Polcia Federal em Minas, delegado Aglio Monteiro, indicado pelo governador Acio Neves para o cargo de Ouvidor Geral Adjunto do Estado, aprovado na sabatina dos deputados na Assemblia Legislativa.

                       Comisso favorvel indicao de Aglio Monteiro para ouvidor

    O nome do delegado Aglio Monteiro Filho recebeu parecer favorvel para o cargo de ouvidor-geral adjunto do Estado de Minas Gerais, aps sabatina realizada na tarde desta quinta-feira (15/2/07) por uma Comisso Especial da Assemblia Legislativa de Minas Gerais. O parecer foi elaborado pelo deputado Gustavo Valadares (PFL), e a indicao segue agora para o Plenrio.

    A maioria dos deputados presentes se absteve de interrogar o indicado, fazendo elogios sua carreira impecvel e cumprimentos ao governador Acio Neves pela escolha. A exceo ficou por conta do deputado Durval ngelo (PT), que apresentou crticas estrutura e s deficincias das ouvidorias e questionou a autonomia de funcionamento desses rgos em defesa da sociedade.

    Aglio Monteiro Filho tem 60 anos, nasceu em Belo Horizonte e tornou-se bacharel em Direito pela Faculdade do Oeste de Minas. Serviu na Polcia Civil durante seis anos, a partir de 1967, e na Polcia Federal durante 29 anos, at ser convidado pelo governador Acio Neves para dirigir o sistema penitencirio, em 2003. Dentre suas misses mais importantes, Monteiro Filho destaca o planejamento e a direo do esquema de segurana para a visita do Papa Joo Paulo II a Belo Horizonte, em 1980.

    O deputado Svio Souza Cruz (PMDB) considerou exemplar a folha de servios prestados pelo indicado. Sebastio Costa (PPS) apresentou cumprimentos ao indicado e ao governador, em nome do PPS, pela escolha, e Leonardo Moreira (PFL) tambm declarou sua admirao pela folha profissional de 40 anos do policial.

    Ouvidor tem o papel de ombudsman da sociedade

    Durval ngelo, por sua vez, afirmou que o ouvidor tem que agir como ombudsman da sociedade, a exemplo do que ocorre em empresas e rgos de comunicao. Fez uma crtica falta de infra-estrutura, de pessoal e de recursos para o funcionamento das ouvidorias, ressalvando que a Ouvidoria de Polcia melhor equipada e teve acesso a recursos federais. Indagou ao indicado quais seriam suas propostas para fortalecer e ampliar a linha de atuao da Ouvidoria-Geral.

    Aglio reconheceu que a Ouvidoria-Geral, criada em 2004, ainda no est consolidada e que a sociedade no tem conhecimento adequado de suas funes. A de Polcia, criada h dez anos, mais conhecida, mas foram criadas outras ouvidorias, como a Penitenciria, a de Sade, a de Educao, a de Meio Ambiente, a da Fazenda, a de Contratos e Licitaes, todas subordinadas Ouvidoria Geral. "As ouvidorias tm que ser rgos interlocutores entre a sociedade e o governo, e enviar relatrios semestrais ao governo e Assemblia", afirmou.

    Acerca do questionamento do deputado petista sobre a autonomia das ouvidorias, Aglio esclareceu que os mandatos dos ouvidores so de dois anos, permitida uma reconduo, e que s podem ser demitidos aps processo. "So rgos do Estado, e no do governo", distinguiu, tecendo elogios ao atual ouvidor de Polcia, Jos Francisco, e afirmando confiar na direo do ouvidor-geral, desembargador Lcio Urbano.

    Presenas - Deputados Gustavo Valadares (PFL), presidente e relator; deputados Durval ngelo (PT), Sebastio Costa (PPS), Antnio Jlio (PMDB), Svio Souza Cruz (PMDB), Leonardo Moreira (PFL), Gilberto Abramo (PMDB) e Vanderlei Miranda (PMDB). - Deputados Gustavo Valadares (PFL), presidente e relator; deputados Durval ngelo (PT), Sebastio Costa (PPS), Antnio Jlio (PMDB), Svio Souza Cruz (PMDB), Leonardo Moreira (PFL), Gilberto Abramo (PMDB) e Vanderlei Miranda (PMDB).





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 16, 2007

    RETRATO escrito do perfil do Meio Ambiente em Minas, segundo quem entende do assunto. Uma fonte do nosso BLOG DE NOTCIAS, que prefere no se identificar, nos garantiu que o quadro o descrito abaixo. Confira e aguarde os fatos!

                        O secretrio de Meio Ambiente  de Minas, o ex-ministro Jos Carlos Carvalho continua mais forte do que nunca. O secretrio adjunto Sheley Carneiro, devido ao excelente trabalho feito junto as regionais do Copam, deve continuar e  at ampliar sua atuao assumindo tambm a Subsecretaria de Licenciamento Ambiental. 
                         Jos Cludio Junqueira, um dos mentores da nova estrutura ambiental tambm no deve ficar de fora. Cogita-se que ele sumiria a Superintendncia de Licenciamento, que na verdade substituir os orges ambientais-Feam-IEF e Igam no licenciamento ambiental, com enorme poder.
    Ilmar Bastos continuar na Feam, o mesmo ocorrendo com Humberto candeias frente do IEF.
                         No Igam,  vai assumir a direo geral do rgo,  a irm do prefeito de Betim, Carlile Pedrosa.

                         Concluso: o secretrio Jos Carlos Carvalho tem grande nomes hoje em sua equipe, como o do dr. Rubens Vargas, que so verdadeiros curingas, que podem, a qualquer momento, assumir reas estratgicas com grande eficincia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    LEI FEDERAL sobre SANEAMENTO BSICO ser tema de ampla discusso no Parlamento Mineiro.

                                                   Assemblia prepara ciclo de debate sobre saneamento bsico

    As diretrizes nacionais sobre saneamento bsico contidas na recm-publicada Lei Federal 11.445, de 2007 e suas implicaes nos estados e municpios so o tema do ciclo de debates que a Assemblia Legislativa de Minas Gerais realiza no dia 6 de maro. O evento teve seu formato e contedo definidos nesta quinta-feira (15/2/07), em reunio preparatria conduzida pela deputada Elisa Costa, lder do PT, partido que apresentou o requerimento para realizao do ciclo. A reunio teve ainda a participao do deputado Fbio Avelar (PSC) e da deputada Maria Lcia (PFL), alm de 15 entidades que colaboram com os temas e debates.

    Vice-presidente da Comisso do Meio Ambiente e Recursos Naturais da Assemblia, o deputado Fbio Avelar destacou a importncia da lei federal, "fruto de 20 anos de discusso pela sociedade brasileira, e que modifica substancialmente o conceito de aplicao de saneamento". O deputado lembrou a necessidade de se aprofundar a discusso do projeto do governo mineiro que cria subsidirias da Copasa e que j est pronto para votao em Plenrio. Ele informou que apresentou requerimento para que seja retirado o regime de urgncia do projeto (PL 3374/06), que a partir de 26 de fevereiro passa a travar a pauta de votaes. "Precisamos discutir mais com prefeitos e sociedade", acrescenta.

    Elisa Costa lembrou que a lei federal aprovada recebeu vrias contribuies de debates feitos pela Assemblia e reflete a nova conscincia nacional sobre o saneamento, "que o de universalizar este servio, bem como a poltica de resduos slidos". luz da nova legislao, a deputada destacou que o projeto da Copasa precisa ser mais discutido, com debates sobre a melhor forma de implantao do servio.

    Ex-prefeita de Cataguases, a deputada Maria Lcia disse que conhece de perto as dificuldades de saneamento e destinao do lixo nos pequenos municpios. Ela destacou que mais uma vez a poltica federal vai se concretizar nos municpios, mas lamentou a inexistncia de recursos financeiros compatveis.

    Minas Gerais ter este ano, de acordo com anncio do Ministrio das Cidades, R$ 569 milhes para 37 cidades que apresentaram projetos de saneamento, sendo que R$ 229 milhes sero geridos pela Copasa. Entre as beneficiadas esto Belo Horizonte, Betim, Contagem, Juiz de Fora, Brumadinho e So Joaquim de Bicas. A gerente da Diviso de Apoio Jurdico da Copasa, Brgida Bueno Maiolini Porto, disse que a lei federal altera a perspectiva e o foco do saneamento, transformando o estado em um ente mais participativo na poltica do setor, prerrogativa hoje nas mos das empresas pblicas estaduais de gua e saneamento.

    Programao

    A programao preliminar, ainda sem os nomes de palestrantes, :

    Tera-feira (6/03)

    8h30 - Abertura

    9 horas - Painel: "Diretrizes nacionais para saneamento (Lei 11.445, de 2007)"

    10 horas - Debates "Impacto da lei nos estados e municpios"

    14 horas - Painel: "Criao de empresas subsidirias da Copasa para o Norte de Minas e os Vales do Jequitinhonha, Mucuri e So Mateus"

    Quarta-feira (7/03)

    9h30 - Criao de empresa subsidiria da Copasa para o projeto Jaba

    Entidades participantes - Colaboram com a realizao do ciclo de debates representantes da Associao Brasileira de Engenharia Ambiental e Sanitria (Abes), Emater, Ruralminas, Igam, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto, Copasa, Sociedade Mineira de Engenheiros, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG), Centro Federal de Tecnologia (Cefet), Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais (Senge), Oscip Verde gua, Sindicato dos Trabalhadores da Copasa (Sindgua) e Projeto Manuelzo. Colaboram com a realizao do ciclo de debates representantes da Associao Brasileira de Engenharia Ambiental e Sanitria (Abes), Emater, Ruralminas, Igam, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto, Copasa, Sociedade Mineira de Engenheiros, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG), Centro Federal de Tecnologia (Cefet), Sindicato dos Engenheiros de Minas Gerais (Senge), Oscip Verde gua, Sindicato dos Trabalhadores da Copasa (Sindgua) e Projeto Manuelzo.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    Empresrios mineiros que formam os Conselhos da FIEMG, em Belo Horizonte, esto desamarrnado o PAC - Plano de Acelerao do Crescimento - do governo Lula. A informao do www.fiemg.com.br






    Empresrios mineiros integrantes dos Conselhos de Poltica Econmica e Industrial e de Infra-estrutura e Privatizao da Fiemg reuniram-se nesta segunda-feira, 12 de fevereiro, na sede da entidade, para uma anlise conjunta acerca do Programa de Acelerao do Crescimento (PC), lanado recentemente pelo governo Lula.
    A reunio, transmitida por videoconferncia para as Regionais Fiemg Rio Doce (com sede em Governador Valadares) e Zona da Mata (Juiz de Fora), contou com a participao de lderes industriais de vrios segmentos da economia mineira, executivos e diretores do Sistema Fiemg. Como palestrantes, os especialistas Regis Bonelli, economista e pesquisador associado Diretoria de Estudos Macroeconmicos do IPEA, e Paulo Tarso Vilela de Resende, consultor do Banco Mundial para Projetos de Logstica no Brasil.
    O PAC, que vem sendo alvo de estudos das equipes tcnicas da Fiemg, consiste em um conjunto de medidas destinadas a proporcionar o crescimento econmico, com o objetivo de atingir um crescimento de 4,5% do PIB neste ano e de 5% de 2008 a 2010. A idia ampliar os nveis de investimentos em frentes bsicas: na infra-estrutura (a uma taxa de 0,5% do PIB para os prximos quatro anos); no estmulo ao crdito e financiamento; na melhoria dos ambientes de investimentos; na desonerao e no aperfeioamento do sistema tributrio; e nas medidas fiscais de longo prazo.
     
    Para o economista Regis Bonelli, uma dvida inevitvel paira nos ares: O volume de investimentos projetados no PAC suficiente para arrastar o investidor privado? Ele lembrou que, embora o Brasil tenha superado, na ltima dcada, problemas internos (dvida, superinflao, planos econmicos) e externos (crises mexicana, asitica e russa), o crescimento geral da economia foi lento - 2,23% anualmente e 0,82% per capta.
     
    A atrao dos investidores, na avaliao de Bonelli, depender da conduo de algumas medidas estampadas no Programa. o caso das renncias fiscais selecionadas, especialmente para as indstrias de base e eletrnica (iseno do IPI, PIS/Cofins e Cide para a atividade de TV digital e semi-condutores; aumento do valor dos microcomputadores que so isentos de PIS/Cofins, de R$2,5 mil para R$4 mil).

    Bonelli tambm destacou a reduo dos spreads BNDES para projetos de infra-estrutura: energia (gerao, transmisso e distribuio), logstica (ferrovias, rodovias, aeroportos, portos e terminais) e desenvolvimento urbano (transporte urbano integrado e saneamento ambiental). Atendo-se a questes mais genricas, o economista alertou para um fator que julga fundamental para o xito do Programa: a transparncia nas compras do governo, que pode melhorar com o sistema pblico de escriturao digital e a nota fiscal eletrnica, tidos como formas de agilizar aes e inibir a corrupo. Em sntese, Bonelli acredita que dificilmente as metas propostas no PAC sero alcanadas plenamente, mas haver um sucesso parcial.
     
    A dimenso do PAC na funo logstica, segundo o consultor Paulo Tarso Resende, coloca, no cenrio nacional, metas de crescimento que no resolvero integralmente os gargalos do setor. Os investimentos totais do Programa para infra-estrutura chegam a R$503 bilhes, sendo R$58,3 bi para logstica, R$274,8 bi em energia e R$170,8 bi direcionados chamada infra-estrutura social.

    Dos R$58 bi destinados logstica, a maior parte (R$33,4 bi) vo para as rodovias, ficando o restante dividido entre ferrovias (R$7,8 bi), portos (R$2,6 bi), aeroportos (R$3 bi), hidrovias (R$735 milhes) e marinha mercante (R$10,5 bi). De acordo com Paulo Tarso, o Programa envolve oramento suficiente para a reduo dos custos de transporte, mas deixa a desejar em outros fatores, como armazenagem e transferncia tecnolgica de dados nas cadeias logsticas. No Brasil, pensa-se que logstica apenas transporte e no . Assim, o PAC no apresenta oramento nem medidas suficientes para reduzir todas as carncias, afirmou.


    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    Morre de infarto dona Clia Bias Fortes, mulher do ex-deputado e ex-secretrio de Segurana de Minas, Chrispim Jacques Bias Fortes, o Biazinho.

          Lamentamos profundamente sua morte! Dona Clia Bias Fortes, que conhecemos h muitos anos, quando comevamos nossa carreira na Rdio Barbacena, da famlia Bias Fortes, era uma mulher de fibra, simptica e companheira inseparvel do ex-deputado Biazinho na sua loga carreira poltica como deputado federal por mais de trinta anos, sempre representando Minas e a sua Barbacena.
                        O corpo de dona Clia Bias Fortes ser sepultado esta manh no Jazigo da famlia no cemitrio da Boa Morte em Barbacena.
                        Nossas condolncias ao ex-deputado Bias Fortes e s suas duas filhas - uma delas Danuza Bias Fortes - hoje diretora da Casemg, em BH.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    Ministro Hlio Costa amplia instalao de Telecentros - agora foi a vez de Estiva em Minas.

     

    Ministrio das Comunicaes
    instala telecentro em Estiva

    A meta do ministro Hlio Costa implantar telecentros
    em todos os municpios brasileiros ainda este ano

                       O Programa de Incluso Digital do Ministrio das Comunicaes instalou o primeiro telecentro comunitrio do municpio de Estiva, interior de Minas Gerais. Uma sala ampla, com 14 computadores, conectados 24 horas Internet banda larga, agora est disponvel para uso gratuito da populao, estimada em 10 mil e 700 habitantes.

    A partir de fevereiro, o telecentro, que desde outubro de 2006 funcionava das 8h s 17h, passar a funcionar at as 21  horas com o objetivo de facilitar a participao de toda a comunidade. Alm do acesso internet, a populao j conta com cursos bsicos de informtica e todos os servios oferecidos pelo portal www.idbrasil.org.br.

    "A implantao do telecentro uma tima oportunidade de gerao de renda populao, por meio do acesso informao e qualificao das famlias mais carentes da regio", avalia Benedito Rosa, diretor de assistncia social do municpio. Segundo ele, "toda a populao tem acesso aos servios oferecidos no telecentro, mas crianas, jovens e famlias em situao de risco social tm atendimento preferencial."

    A inteno do ministro Hlio Costa instalar pelo menos um telecentro em cada um dos 5.565 municpios brasileiros ainda este ano. Ele defende que "a incluso digital uma tima forma de acelerar o crescimento do pas."

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    No perca hoje,s 12:15 na TV Assemblia. A discusso, entre outros assuntos do projeto que prev criao de uma subsidiria da Copasa para os municpios com baixo IDH e o Pacto Federativo. Ns ancoramos o Assemblia Debate. Coinfira!

    A nova Legislatura o tema do Assemblia desta semana. Em destaque o projeto que prope a criao da subsidiria da Copasa em regies carentes. Participam desta discusso o lder da Maioria, deputado Domingos Svio, do PSDB; o da Minoria, deputado Paulo Guedes, do PT; deputado Gustavo Corra, do PFL e o deputado Antnio Jlio, do PMDB. O Assemblia Debate vai ao ar nestaquinta-feira, s 12h15m.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    Os 27 anos do PT so destacados da tribuna da Assemblia de Minas, durante o PINGA FOGO, pelo deputado Andr Quinto.

                                Deputado narra trajetria do Partido dos Trabalhadores

    Durante a Reunio Ordinria de Plenrio esta semana, o deputado Andr Quinto (PT) ocupou a tribuna para falar sobre a comemorao dos 27 anos do Partido dos Trabalhadores, cujo pice da celebrao acontece no 3 Congresso Nacional da legenda, em julho. Designado pela lder do partido, deputada Elisa Costa, para fazer uso da palavra segundo o Artigo 70 do Regimento Interno, o parlamentar fez um histrico da trajetria do PT desde a sua fundao em 1980 at a reeleio do presidente Luiz Incio Lula da Silva.

    " evidente que essa trajetria comporta equvocos, radicalizaes fora de hora, mas isso faz parte do processo", analisou Quinto, ressaltando porm os avanos obtidos na cidadania, na participao popular e na prpria democracia brasileira. Ele falou ainda sobre a importncia do 3 Congresso para se fazer uma reflexo sobre as experincias do passado e do presente e ainda projetar o futuro do partido.

    Em aparte, a deputada Elisa Costa parabenizou todos os filiados do PT no Brasil e em Minas, enfatizando que muitos deram suas prprias vidas para a consolidao da democracia. Tambm em aparte, o deputado Carlin Moura (PCdoB) falou da participao decisiva do PT na transformao do Brasil em um pas livre e soberano. Ele fez ainda elogios a prefeitos e ex-prefeitos petistas de Belo Horizonte, Contagem e Betim.

    Ao finalizar sua fala, Andr Quinto disse que o PT no o dono da verdade, e sua trajetria inclui parcerias com partidos como o PDT, o PSB, o PMDB e o PCdoB, entre outros. O parlamentar acrescentou ainda que o PT "deve interiorizar cada vez mais suas aes, transmitindo suas boas experincias de gesto".

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    Alerta para quem vai passar o carnaval no Esprito Santo. Meia pista na regio de Santa Luzia.









                                  DER alerta para desvios na rodovia para o Esprito Santo

     

    Os tcnicos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/MG) informam aos motoristas que planejam viajar para o Esprito Santo durante o Carnaval  que devem ficar atentos reteno de trfego no trecho meia-pista da BR-381, em Santa Luzia. A rota alternativa na rodovia MG-262, estrada que faz a ligao entre Mariana e Ponte Nova, prximo ao acesso a Ouro Preto, e a estrada Sabar/Caet tambm apresentam problemas.

    No trecho da MG-262 entre Mariana e Ponte Nova, nos quilmetros 44 e 60, ocorreram deslizamentos de aterros, provocando a interdio de uma pista. O trfego, em meia-pista, flui normalmente, mas com o aumento da demanda em funo dos feriados de Carnaval, podero ocorrer retenes.

    O trfego de veculos feito em condies precrias tambm no acesso 1 Belo Horizonte / Ouro Preto, onde ocorreram duas eroses, nos quilmetros 1 e 2,5, trecho que vai de Ouro  Preto at o entroncamento da BR-365,  o que tambm poder causar retenes de trfego.

    Os tcnicos do DER-MG advertem, ainda, para as dificuldades de utilizao da rodovia Sabar / Caet, como outra alternativa de trfego para o usurio que deseja evitar a BR-381, pois trata-se de uma via de baixa capacidade de trfego, com traado sinuoso, trechos de aclives fortes e meia-pista na sada de Sabar, sendo, por isso, sua utilizao desaconselhada para veculos de carga.
    A BR-381, sob jurisdio do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT), encontra-se com o trfego em meia-pista nas proximidades de Santa Luzia, para construo de uma trincheira. O grande volume de trfego no local tem provocando longos congestionamentos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 15, 2007

    O colrico desta quinta-feira, pr-carnavalesca, a Miss Minas Gerais,a juizforana Natlia Guimares. A foto e o comentrio so do nosso amigo Csar Romero do jornal Tribuna de Minas de JF.







     






    Natlia Guimares, juizforana, eleita a
    Top Model Mundial 2007, na China
    Sucesso na China
    Miss Minas Gerais 2007, a bela juizforana Natlia Guimares venceu na madrugada de quarta-feira, na cidade chinesa de Kunming, o concurso "Top Model Mundial".
    A modelo mineira foi destaque em todas as etapas do concurso e mostrou que 'top', no s em beleza e elegncia, mas tambm em personalidade.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    Buracos, buracos, buracos... o registro do jornal Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

    Roberto Fulgncio 14/02/07
    PERIGO
    BR-267 entre Leopoldina
    e JF tem 1.054 buracos

    Na BR-267 entre Leopoldina e Juiz de Fora, 1.054 buracos tomam conta a estrada. A via caminho para os juizforanos que vo para o litoral capixaba, o Norte fluminense e para quem pretende passar o carnaval em cidades do interior de Minas, como So Joo Nepomuceno. H desde rachaduras que comeam a se abrir no asfalto at crateras que cobrem toda a largura da rodovia, alm e eroses no acostamento e em entradas de pontes e barreiras que fecham parcialmente vrios pontos das pistas.

    Em Tebas: buracos, lama e gua na pista tornam trecho na BR-267 muito perigoso para motoristas


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    DE OLHO nas Comisses Tcnicas da Assemblia legislativa de Minas. Detalhes: www.almg.gov.br

                                      15 comisses permanentes elegem seus presidentes

    Das 17 comisses permanentes da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, 15 j tm definidos presidentes e vices e horrio de funcionamento. Nesta quarta-feira (14/2/07), foram realizadas as reunies que elegeram os presidentes e definiram os dias e horrios em que essas comisses vo se reunir. As duas comisses restantes - Direitos Humanos e Fiscalizao Financeira e Oramentria - fazem reunies nesta quinta-feira (15) para eleger seus presidentes.

    Ainda nesta quarta-feira (14), duas comisses especiais se reuniram com essa finalidade. A comisso especial criada para analisar a indicao de Aglio Monteiro para o cargo de ouvidor-geral-adjunto do Estado elegeu o deputado Gustavo Valadares (PFL) como presidente e o deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) como vice. O relator o prprio presidente, e a comisso tem reunio marcada para esta quinta-feira (15), s 14h30, para sabatinar Aglio Monteiro.

    J a Comisso Especial que vai analisar o Veto Total Proposio de Lei 17.593 elegeu nesta quarta-feira (14) o deputado Fbio Avelar (PSC) como presidente. O vice-presidente eleito o deputado Gilberto Abramo (PMDB), que foi designado relator da matria. Originria do Projeto de Lei 1.886/04, de autoria do deputado Dimas Fabiano (PP), essa proposio autoriza doao de imvel do Instituto Estadual de Florestas ao municpio de Itajub.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    Matria que foi enviada ao nosso BLOG DE NOTCIAS pela redao do jornal GAZETA DO OESTE de Divinpolis.



















    Fonte 14
                                                                        






         
     Prefeito de Dinpolis nomeia novos secretrios




    LUANA NORONHA - da redao

    O prefeito Demetrius Arantes (PTB), nomeou segunda-feira, s 5 da tarde, secretrios para oito pastas do Executivo. A medida visa preencher vagas em todos os setores da Prefeitura, j que membros do 1 e 2 escales do Poder foram exonerados na manh do mesmo dia.
    As secretarias de Meio Ambiente, Cultura, Educao, Sade e Recursos Humanos continuam com os mesmos representantes. Respectivamente: Humberto Pozzoline, Eugnio Guimares, Vera Prado, Vanir Andrade e Mendelsshon Nogueira.
    A Secretaria de Servios Urbanos, antes liderada por Adilson Quadros, foi interinamente entregue aos cuidados de Mauro Lcio Ferreira. A pasta de Planejamento ser ocupada por Drcio Abud, antigo secretrio de Viao e Obras Pblicas. O antigo responsvel pelo setor de planejamento era Jos Maurcio Valrio. A assessora de governo para assuntos especiais, Maria das Dores Manoel tambm se ocupar da Secretaria de Promoo Humana, no lugar de Ricardo Matta.
    As secretarias de Agricultura, Desenvolvimento, Fazenda e Esporte esto temporariamente sem nomes, mas o prefeito afirma que nos prximos dias nomear os representantes. Alm dos secretrios, foi anunciada a ocupao de outros cargos como, por exemplo, a recm criada Superintendncia de Trnsito. O responsvel, tambm interinamente pelo departamento Jlio Valrio. E Jos Roberto Reis Saleh continua na assessoria especial do prefeito.
    Segundo informaes da Prefeitura, os secretrios, administradores e diretores colocaram os cargos a disposio do Executivo para que Demetrius pudesse fazer a reforma administrativa no Poder.
    O ex-secretrio de Agricultura, Itamar Nogueira conta que h cerca de 40 dias, a assessora Maria das Dores chamou um a um no gabinete do prefeito e solicitou que os cargos fossem entregues. Nogueira diz entender a necessidade da medida e por isso acatou o pedido. Assim melhor para que Demetrius fique a vontade para fazer a reforma administrativa", opina ele. A Assessora diz que foi um acordo coletivo. "Fizemos acordo entre ns e colocamos os cargos a disposio em dezembro. Agora fomos atendidos", explica Maria das Dores.
    Alguns secretrios procurados preferiram no comentar o assunto. Segundo eles o trato foi que a questo s poderia ser tratada com o gabinete. Fontes extra-oficiais afirmam que a inteno de Arantes afastar todos os funcionrios que declararam no apoi-lo na prxima eleio. A imprensa foi convidada a participar da reunio de anncio da exonerao entre Prefeitura e funcionrios, na sede do Poder.

    Diretores
    As 13 diretorias foram ocupadas. Jos Maurcio Valrio fica na Diretoria de Obras e Aes Conveniadas. Na Empresa Municipal de Obras Pblicas (EMOP), Hlio Germano Alves seguir como diretor. O Instituto de Previdncia dos Servidores do Municpio de Divinpolis (Diviprev) ser dirigido por Mrcio Lcio Chula.
    Na Diretoria de Comunicao o anncio tambm foi mantido e Alvimar Mouro Neto permanecer no cargo. Ricardo Moreira ocupar a Diretoria de Cadastro e Fiscalizao e a direo de Arrecadao ser ocupada por Antnio Dias Neto. Ricardo Mattar ser o responsvel pela Diretoria de Administrao de Pessoal e a de Administrao em Educao ser dirigida por Manoel Cordeiro Coelho Jnior.
    Rejane de Almeida Cydino foi nomeada para a Diretoria Executiva e Roberto Pedro Bento para a de Indstria, Comrcio e Servios. Uvalnlcio de Souza Rocha o Diretor de Pesquisa, Trabalho e Difuso e Sebastio Cndido representa o setor de Extenso Rural, alm de Fabiano Galletti Tolentino, representante da Diretoria de Esporte, Lazer e Turismo. A Diretoria de Obras e Saneamento de responsabilidade de Lcio Espndola de Sena. E Suzana Xavier foi nomeada para a Diretoria de Contabilidade.
    Alm dos diretores, Marina Porto foi escolhida para o cargo de Controladora Geral e Carolina Trade para a vaga de Procuradora Geral Adjunta. Ainda Antnio Lenito Soares ser o Administrador Regional de Ermida e Adimilson Elias Pereira, Administrador Regional Sul de Buritis. A Administrao Regional do Centro Industrial ficou a cargo de Marcos Vincius Pereira e a Superintendncia de Desenvolvimento Comunitrio est sob responsabilidade de Renato Delgado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    Ministro Hlio Costa em ao para ampliar INCLUSO DIGITAL.

                        Ministrios da Comunicao e da Educao se
                    unem para ampliar o Programa de Incluso Digital

    Hlio Costa afirma que prioridade conectar,
    internet banda larga, todas as escolas pblicas do Brasil

                    O Ministro das Comunicaes Hlio Costa anunciou que ser lanado em maro um pacote de aes conjuntas entre os ministrios da Educao (MEC), das Comunicaes e do Planejamento voltadas para a universalizao da incluso digital nas escolas pblicas do pas.

    Segundo Hlio Costa, o primeiro passo ser levar a internet banda larga (em alta velocidade) a 16 mil escolas de ensino mdio que j receberam laboratrios de informtica do MEC. A conexo ser feita por meio do programa do Gesac (Governo Eletrnico-Servio de Atendimento ao Cidado), do Ministrio das Comunicaes. "Ns vamos otimizar os sistemas de incluso digital do Ministrio das Comunicaes e do MEC.

    O ministro explicou ainda que ser um projeto plurianual, com durao de quatro anos, e que, alm dos recursos do oramento de cada ministrio, devem ser usados ainda este ano os recursos do FUST (Fundo de Universalizao dos Servios de Telecomunicaes). As oito propostas apresentadas por Hlo Costa para a utilizao dos recursos do FUST esto focadas na universalizao das comunicaes.

    Em fevereiro dever ser realizado o prego para reformulao do Gesac, o que vai acelerar a implantao do Programa de Incluso Digital. O programa atende atualmente 2,1mil municpios, com 3,3 mil pontos de conexo Internet em banda larga por satlite.

    Agora o ministrio vai utilizar todas as tecnologias possveis, inclusive as sem fio, para reduzir custos e otimizar a rede, deixando o uso do satlite (que custa mais caro) somente para rea remotas onde no h outros tipos de conexo. Assim, o programa poder ser ampliado em 2007 para oito mil pontos de presena e ainda atender a todos os 5.565  municpios brasileiros.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    Fique atento para a coletiva do governador Acio Neves, nesta quinta-feira. Vamos dar detalhes aqui no nosso BLOG DE NOTCIAS.









                                 Acio Neves anuncia Programa de Recuperao de Rodovias

     

    O governador Acio Neves anuncia, nesta quinta-feira (15), a criao do Programa Especial de Recuperao de Rodovias, idealizado pela Secretaria de Estado de Transporte e Obras Pblica (Setop) para realizao de obras emergenciais de manuteno de rodovias danificadas pelas fortes chuvas do incio deste ano.
    O secretrio de Estado de Transportes e Obras Pblicas, Fuad Noman, acompanha o governador durante o anncio, que ser s 11h30, no Palcio das Mangabeiras.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    De olho na Campanha da Fraternidade.











     

    CAMPANHA DA FRATERNIDADE: COMUNICADO PARA A IMPRENSA


    A Campanha da Fraternidade de 2007 ser aberta, pela Arquidiocese de Belo Horizonte, no dia 22 de fevereiro, quinta-feira, s 15 horas, na Praa do Sol, no Parque Municipal, Avenida Afonso Pena, Centro, Belo Horizonte.

    O Vicariato para a Ao Social e Poltica, responsvel pela organizao do lanamento da Campanha na Arquidiocese, pede a todos os profissionais da imprensa que entrem em contato, com urgncia, com a Secretaria de Comunicao para o fornecimento dos dados das placas dos veculos que precisaro entrar no Parque Municipal, durante a coletiva. Os dados podem ser enviados pelo email: vicsocialepolitico@pucminas.br .
    O retorno do recebimento ser dado em seguida. Caso no recebam tal confirmao, entrem em contato pelo telefone (31) 3428- 7943.


    Coletiva

    A entrevista coletiva para a imprensa ser realizada s 14 horas, pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo; o vigrio episcopal para a Ao Social e Poltica, padre Jos Janurio Moreira, e por representantes da Associao Brasileira de Reforma Agrria, do CIMI (Conselho Indigenista Missionrio) e do COMIDI (Conselho Missionrio Arquidiocesano).

    O tema da Campanha em 2007 Fraternidade e Amaznia e o lema Vida e misso neste cho.

    Mais informaes na Secretaria de Comunicao do Vicariato para a Ao Social e Poltica pelo telefone (31) 3248-7943.



    Assessoria de Comunicao
    Arquidiocese de Belo Horizonte
    http://www.arquidiocesebh.org.br





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    NO RUMO CERTO. Ex-ministro da Justia, o jurista IBRAHIM ABI-ACKEL, nomeado pelo governador Acio Neves para assessor especial na coordenao dos estudos do Governo Mineiro de propostas de alterao na Legislao Penal Brasileira no Congresso Nacional em Braslia.









    Governo de Minas vai propor mudanas na legislao penal brasileira

     

    O governador Acio Neves nomeou, nesta quarta-feira (14), o jurista Ibrahim Abi-Ackel como assessor especial para coordenar os estudos do Governo de Minas Gerais para propostas de alterao na legislao penal brasileira no Congresso Nacional. Na prxima semana, o Senado Federal retomar as discusses sobre seis propostas de emenda constitucionais (PECs) que tratam, entre outros pontos, da reduo da maioridade penal e do tempo de regime fechado para quem comete crimes hediondos.

    Nos sete mandatos que exerceu na Cmara dos Deputados, Ibrahim Abi-Ackel participou da mais ampla reforma do Cdigo Civil e da legislao penal, sendo responsvel pela criao das penas alternativas e da primeira lei de execuo penal brasileira. Tambm foi ministro da Justia e secretrio de Estado de Defesa Social de Minas Gerais.

    O ex-ministro e ex-relator dessa matria na Cmara, hoje assessor do governador, Ibrahim Abi-Ackel est construindo um conjunto de propostas que apresentaremos como contribuio ao Congresso Nacional. No uma proposta nova. Na verdade, a consolidao de alguns aspectos da nossa legislao penal e do nosso Cdigo de Processo Penal que poderiam entrar como prioridade para votao no Congresso, afirmou Acio Neves, em entrevista, na tera-feira (13).

    Experincia

    Ibrahim Abi-Ackel foi membro permanente da Comisso de Constituio, Justia e Redao na Cmara e eleito sucessivamente pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) como um os dez parlamentares mais influentes do Brasil. membro da Comisso de Criminologia e Preveno da Criminalidade do Estado de Minas Gerais; Membro Fundador do Centro de Estudos de Direito Romano e Sistemas Jurdicos da UnB; Membro do IAB; Membro do  Inst. dos Advogados de Braslia; Membro da Academia Internacional de Jurisprudncia e Direito Comparado; Membro da Societ Internationale de Criminologie; Instituto Histrico Brasileiro. Tambm membro do Conselho de Criminologia e Direito Penal em Minas Gerais e do Conselho Deliberativo da Fundao Milton Campos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 14, 2007

    ARTIGO ESPECIAL da doutora, mestre e professora de Direito da PUC Minas, Alice Birchal. Ela conselheira editoral da Editora Del Rey, uma das maiores editoras jurdicas do Pas, pilotada pelo editor e empresrio Arnaldo Oliveira, mineiro de Araguar. Confira o Artigo Especial, alis especialssimo!

                                            Divrcio: inconstitucionalidade dos alimentos



                                                             Alice de Souza Birchal*



    No h argumento jurdico que ampare o direito penso alimentcia entre divorciados, como ser demonstrado.

    O casamento civil entre homem e mulher um contrato solene, celebrado pelo Cartrio de Registro Civil das Pessoas Naturais. Era o nico sistema jurdico capaz de criar a famlia legtima, at o reconhecimento da unio estvel pela CR/88. O casamento religioso no dava origem a uma famlia legtima (nem a unio estvel) at 1950, quando a Lei 1.110 (clique aqui) lhe atribui efeitos civis, complementados na Lei 6.015/73 (clique aqui). Hoje, o casamento civil, o religioso e a unio estvel geram, para o casal, os deveres de fidelidade; assistncia material, espiritual e afetiva; vida em comum no domiclio conjugal e institui o regime de bens.

    Desde o Imprio, a poltica legislativa nacional optou pela indissolubilidade do casamento civil vlido, no modificado pela Repblica. A indissolubilidade foi reiterada nas Constituies (1934, 1946, 1967 e 1969) e respectivas emendas, alm de adotada pelo Cdigo Civil/16 (clique aqui), com o argumento de que protegeria os efeitos advindos do casamento civil, enquanto vivo marido ou mulher. Adicionada indissolubilidade estavam: desigualdade entre marido e esposa; ilegitimidade dos filhos fora do casamento e imutabilidade do regime de bens.



    A sociedade brasileira, de maioria catlica, patriarcal e marital, admitia o casamento como o sacramento (Conclio de Trento 1545/53), que une indissoluvelmente os cnjuges, alm de afastar a filiao ilegtima. Compreende-se o repdio ao divrcio tambm porque a esposa, submissa e excluda do mercado de trabalho, no se sustentava economicamente.



    Por mais de 30 anos vetaram-se projetos de lei de contedo divorcista. Finalmente, a luta do Senador Nelson Carneiro possibilitou o trmino da sociedade conjugal pela separao judicial e a dissoluo do casamento, pelo divrcio, por meio da Emenda Constitucional n 9, de 1977, CR/69, e da Lei 6.515/77 (clique aqui) (Divrcio), repetidos pela CR/88.



    Atendendo ao reclame na sade e na doena, na alegria e na tristeza, os idealizadores criaram a teoria da culpa, segundo a qual s seria permitida a separao e o divrcio litigiosos se um dos cnjuges praticasse atos de violncia fsica ou moral contra o outro, por exemplo, adultrio e maus tratos e, ento, fosse culpado pelo rompimento. Penalizava-se o culpado com a perda: do sobrenome do marido; dos alimentos para si; da guarda dos filhos.



    Alguns congressistas repudiavam a dissolubilidade o que fez com que os divorcistas adotassem o sistema dplice, diferenciando-os em formas e efeitos: a separao, que suspende a sociedade conjugal e o divrcio, que dissolve o vnculo jurdico estabelecido pelo casamento civil vlido.



    equvoco categorizar a separao como estado civil, pois o vnculo do casamento no se dissolve atravs dela, que tem como efeitos a suspenso dos deveres de fidelidade; de coabitao e do regime de bens. Suspenso, porque se o casal pretender reatar o casamento, o contrato civil retomar seu curso como se nunca tivesse sido suspenso, retroagindo os seus efeitos data da separao, inclusive os patrimoniais (regime de bens).



    O vnculo de casamento vlido durante o estgio de separao e, enquanto o casal no se divorciar, surtem os efeitos decorrentes do dever de mtua assistncia, como os alimentos ao necessitado. Tanto os separados continuam casados que no podem contrair novo casamento, que seria nulo (bigamia).



    A legislao atual permite o rompimento do contrato de casamento pelo divrcio dissoluo do vnculo conjugal. Apenas o trnsito em julgado da sentena de divrcio rompe o casamento e extingue todos os seus efeitos. Diferenciam-se eficcia e validade: o contrato de casamento vlido, mas deixou de ser eficaz, porque dissolvido pelo divrcio (no nulo ou anulado). Comprova-se: os divorciados so ex-casados e esto liberados a constituir novo casamento. Celebrar-se- novo casamento civil entre eles ou terceiros.



    Em vigor, a nova Lei 11.441/07 (clique aqui) alterou a forma e estabeleceu que tanto a separao quanto o divrcio consensuais do casal sem filhos realizada por escritura pblica. Porm nenhuma novidade trouxe em relao ao contedo dos mesmos.



    Repita-se: o contrato de casamento civil continua vlido durante a separao e vigora o dever de mtua assistncia entre cnjuges at a sua converso em divrcio. Natural que quem recebia a assistncia moral, intelectual, espiritual e/ou material (alimentos) do seu cnjuge continue a receb-la enquanto perdurar o estgio de separao (at o divrcio). A penso alimentcia surge para evitar a runa moral e material do necessitado, enquanto no divorciado, e instituto para qual o direito atribui diferentes efeitos.



    O divrcio extingue o contrato de casamento e todos os seus efeitos. Extinto o vnculo jurdico contratual, o casal passa ao estado civil de divorciado, no havendo mais liame jurdico que os vincule reciprocamente: so ex-cnjuges. Ento, a nica hiptese de manuteno dos alimentos entre estes ex-cnjuges dar-se- se um deles, espontaneamente, concordar com o pensionamento do outro. O vnculo jurdico no mais o casamento, mas este acordo de alimentos que sempre poder ser revisto se aplicado o binmio necessidade/possibilidade de penso.



    Conclui-se: como o divrcio extingue o contrato de casamento civil, nada vincula, juridicamente, os ex-cnjuges. Mais: cnjuge no parente, no h dever de alimentos.



    Inconstitucional o Cdigo Civil ao prever penso entre divorciados. A doutrina e tribunais no se deram conta de que o divrcio extingue o casamento e, em maioria, julgam a favor das mulheres que, socialmente, so as mais pensionadas.



    No se defende que no deva haver pensionamento. Ao contrrio, se sustenta que a penso ao divorciado um problema de responsabilidade da previdncia social do Estado que mantm vnculo jurdico com seus cidados e, no, do ex-cnjuge, divorciado.









    *Autora e Conselheira Editorial da Editora Del Rey Ltda. Doutora, Mestre e Professora de Direito - PUC Minas. Integrante da diretoria do IBDFAM - Instituto Brasileiro do Direito da Famlia (MG)



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    Competncia mineira em Meio Ambiente, agora atuando no Rio de Janeiro. O economista CELSO CASTILHO, ex-secretrio do Meio Ambiente de Minas no governo Itamar Franco o Secretrio-Executivo do Conselho de Desenvolvimento Sustentvel da Baa de ILHA GRANDE no litoral fluminense. O convite partiu do prprio presidente da Cia Vale do Rio Doce, Roger Agnelli. E na nossa avaliao o homem certo, no lugar certo e na hora certa. Desejamos sucesso ao Celso Castilho no novo desafio! EM TEMPO: o novo secretrio-executivo nos prestigia diariamente acessando nosso BLOG DE NOTCIAS.

                               


    No centro da foto, o Secretrio-Executivo do Comit de Desenvolvimento Sustentvel da Baa de Ilha Grande, economista Celso Castilho, ladeado esquerda pelo ex-ministro de Minas e Energia Paulino Ccero, e pela direita, pelo diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti, Willer Ps. 

                                O economista mineiro Celso Castilho j est no eixo Rio de Janeiro Angra dos Reis atuando como secretrio-executivo. H 11 dias foi apresentado pela direo da Vale, oficialmente, ao novo governador do Rio, Srgio Cabral e ao Secretrio estadual de Ambiente Carlos Mink. O objetivo principal do Comit de Desenvolvimento Sustentvel da baa de Ilha Grande, segundo o secretrio-executivo, Celso Castilho, criar uma governana ambiental atravs de uma parceria do setor pblico, setor produtivo e a sociedade civil. 

                               NOTA DESSE BLOGUEIRO:
                               Aqui, dizemos ns, bom destacar que Celso Castilho tem ampla experincia de colocar a mo na massa, como ocorreu durante os quatros anos de construo das Usinas Hidreltricas Capim Branco 1 e 2 em Araguar na divida com Uberlndia e Indianpolis. Celso foi diretor de Meio Ambiente do Consrcio Capim Branco Energia e seu presidente at a inagurao da Hidreltrica Campim Branco 2 no final de 2006 pelo governador Acio Neves e o presidente da Vale, Roger Agnelli
                             Atuando afinado com o presidente do Consrcio poca, o engenheiro Henrique Di Lello Filho ( hoje gerente-geral de Energia da Vale do Rio Doce), Celso Castilho usou todo seu amplo relacionamento e conhecimento tcnico, que foram fundamentais para o sucesso do empreendimento que investiu cerca de 1 bilho de reais na construo das Usinas - a Capim Branco 1, gerando 240 megawatts e Capim Branco 2, com capacidade para 210 megawatts. E em termos de meio ambiente, o trabalho de preservao da fauna e flora virou matria jornalstica, nada mais nada menos, que no Jornal Nacional da Rede Globo.
                             bom registrar ainda, que o trabalho de Henrique Di Lello e Celso Castilho foi to importante, que os dois esto hoje como altos executivos da Vale do Rio Doce - Henrique Di lello como gerente-geral de Energia e Celso Castilho secretrio-executivo do recm criado Comit de Desenvolvimento Sustentvel da baa de Ilha Grande. Exemplo a ser seguido por ns outros! 

                              
                              E-mail que nos foi enviado hoje
                              pelo Secretrio-Executivo Celso Castilho
                              ao nosso BLOG DE NOTCIAS:

                              Novos desafios. Agora no Rio de Janeiro e Angra dos Reis. Mesmo a distncia, com certeza estarei atento aos acontecimentos de Minas Gerais, atravs do seu Blog. Continue assim, bem informado e ao mesmo tempo bem informando.Sucesso.
    Celso Castilho de Souza



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    UM EXEMPLO DE MODERNIDADE ADMINISTRATIVA dado pela Assemblia Legislativa de Minas. Na foto abaixo,o jornalista LCIO PEREZ, gerente-geral de Imprensa e Divulgao faz palestra sobre como funciona o legislativo e a estrutura de apoio da rea de Comunicao para os chefes de gabinetes dos 70 deputados e 7 deputadas. A palestra foi na Escola do Legislativo. Mais detalhes: www.almg.gov.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    O renomado advogado Dcio Freire & Associados foi o nico profissional do ramo a receber, recentemente, a Medalha do Mrito Cultural da Magistratura Brasileira. E o escritrio vai estender s unidades espalhadas pelo Pas os eventos vitoriosos como "Aqueles que Fazem por Minas e Pelo Pas". O comentrio do jornalista Paulo Csar de Oliveira do jornal Hoje em Dia em sua coluna. Confira!

    "O escritrio de advocacia Dcio Freire e Associados promete repetir neste ano o sucesso de 2006. Com uma novidade: alm da sede em Belo Horizonte, unidades espalhadas pelo pas realizaro eventos, como o j consagrado encontro 'Aqueles que fazem por Minas e pelo Brasil'. A instituio pretende, ainda, continuar apoiando iniciativas nas reas de cultura e esportes. A propsito, Dcio Freire, que encerrou 2006 com mais de 34 mil aes judiciais acompanhadas por seus 11 escritrios, foi o nico advogado a receber a Medalha do Mrito Cultural da Magistratura Brasileira, comenda mxima conferida pelo Instituto dos Magistrados do Brasil."


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    INCENTIVO AO ESPORTE NO INTERIOR DE MINAS. Carmo do Rio Claro no sul de Minas ganha Ginsio Esportivo.













    JOO PAULO E Z FERNANDO CONSEGUEM VERBA
    R$55.000,00 PARA CONCLUSO DA QUADRA DO PORTO
    EM CARMO DO RIO CLARO, SUL DE MINAS. TIVERAM O EMPENHO DO MINISTRO HLIO COSTA.

    O Veredor Joo Paulo Castro Ferreira ( PDT ), comunicou a liberao de
    R$ 55.000,00 para a concluso da segunda etapa das obras do ginsio
    esportivo do Bairro do Porto em Carmo do Rio Claro. A verba, conseguida
    atravz do Deputado Federal Z Fernando Aparecido de Oliveira ( PV - MG ),
    foi liberada pelo Ministrio dos Esportes com o empenho do Senador e Ministro
    das Comunicaes Hlio Costa ( PMDB - MG ).

    Segundo o vereador, esta obra de suma importncia para a populao do
    Bairro do Porto, uma vez que uma solicitao antiga dos moradores do local
    e somente esta administrao deu ouvidos a esta necessidade: " Quanto mais
    crianas nas quadras e campos, menor a violncia e maiores as esperanas de
    um Brasil melhor", acrescentou o Vereador.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    Parlamento Mineiro prepara um grande evento: o VI FRUM DAS GUAS marcado para os dias 21, 22 e 23 de maro no plenrio JK do Palcio da Inconfidncia, sede do Poder Legislativo no bairro Santo Agostinmho, aqui em Belo Horizonte. Mais detalhes: www.almg.gov.br

                                           Frum das guas oferecer sete cursos

    O VI Frum das guas para o Desenvolvimento de Minas est planejado para ser um grande evento que vai extrapolar as instalaes da Assemblia Legislativa de Minas Gerais e utilizar salas da Escola do Legislativo e do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG). O frum est marcado para os dias 21, 22 e 23 de maro, e deve mobilizar representantes dos 29 comits e seis comisses de bacias hidrogrficas existentes em Minas.

    Na stima reunio preparatria realizada nesta segunda-feira (12/2/07), foram formatados os sete cursos que sero oferecidos: "guas minerais: Gerenciamento e controle", "Gesto participativa de recursos hdricos", "Planejamento na gesto de recursos hdricos", "Financiamento na gesto de recursos hdricos", "gua: Quantidade x qualidade", "gua: Estratgia e informao" e "Comunicao na gesto das guas".

    Os participantes sugeriram nomes para ministrar os cursos e confirmaram vrios palestrantes do evento principal. Grande parte dessa tarefa ficou a cargo do Instituto Ekos. Decidiu-se tambm no incluir formalmente na programao a Cipe So Francisco, que est em fase de reestruturao aps a posse dos novos parlamentares, mas convidar, nos cinco estados que compem a bacia, os deputados tradicionalmente comprometidos com a preservao do rio. As entidades parceiras esto planejando, durante o frum, uma manifestao contra o projeto de transposio do Rio So Francisco.

    A reunio foi coordenada inicialmente pelo deputado Eros Biondini (PHS), e depois por Adolpho Portela, do Igam, e Juscelino Ribeiro, da GPI. Participaram tambm representantes dos gabinetes dos deputados Eros Biondini e Jayro Lessa (PFL), do Igam, da Aduccon/MG, do Instituto Ekos, da oscip Verde gua, da ong Raa Direitos Humanos e Ambientais, do Sisema, da Associao Mineira de Silvicultura, da Associao Pr-Rios Todos os Santos e Mucuri.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    De olho no IPVA 2007. Confira detalhes, se voc tem carro com placa final 1 e parcelou o imposto.









                               Fazenda comea a receber a segunda parcela do IPVA 2007

     

    Os contribuintes proprietrios de veculos com placa de final 1 e que decidiram parcelar o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veculos Automotores), relativo a 2007, pagaram ontem 12/02 a segunda parcela. O vencimento para os veculos com final 2 prossegue hoje e vai at o dia 28, quando vence o prazo para os carros com placa de final 0. A Secretaria de Estado de Fazenda alerta os interessados para prestarem ateno escala de vencimento e assim evitarem o pagamento em atraso.

    Motivados por esse perodo que antecede o Carnaval, muitos podem se esquecer de pagar. Fora do prazo estabelecido pela Secretaria de Fazenda, incidir sobre o valor devido uma taxa de 0,3% ao dia. Se o atraso for superior a 30 dias, o valor ser corrigido em 20% e a cada ms haver uma correo pela taxa Selic.

    Onde pagar

    A forma de pagamento do IPVA segue sem alterao, devendo o contribuinte se dirigir a uma das agncias dos bancos credenciados ou usar a Internet para quitar seu imposto. Esto credenciados a receber o IPVA os bancos do Brasil, Bancoob, Bradesco, Ita e Mercantil do Brasil. Para agilizar e facilitar o atendimento, o contribuinte deve levar o documento de seu veculo, onde consta o cdigo Renavam e o nmero da placa do veculo. H ainda as facilidades oferecidas diretamente pelas instituies financeiras.

    Os bancos tambm esto recebendo o Seguro Obrigatrio e a Taxa de Licenciamento, cujo prazo final para pagamento dia 2 de abril, j que 31 de maro cair num sbado. Para receber o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veculos), emitido pelo Detran/MG e de porte obrigatrio para todos os motoristas, os interessados precisam estar em dia com o pagamento do imposto, da taxa, do seguro e de eventuais multas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 13, 2007

    Dica para passar seu carnaval no Interior de Minas. Boa opo Desterro do Melo, que fica a 200 kms de BH - sentido do Rio de Janeiro - a 32 kms de Barbacena. Cidade fica no Caminho do Meio da Estrada Real. Confira a programao do MELOFOLIA 2007.

                                                PROGRAMAO MELOFOLIA 2007

    FAZENDO BEM FEITO


    Em reunio com o prefeito Ruy Fernandes, a Comisso Municipal de Eventos acertou detalhes da programao do Melofolia, Carnaval 2007.

    Acompanhe:

    Grito de Carnaval
    Domingo, s 14 horas, na Praa Carlos Jaime.
    Participao de sambistas de Barbacena, da cidade e regio.


    Sexta-feira, 16 de fevereiro
    22:00h - Abertura Oficial com a entrega da chave da cidade ao Rei Momo.
    22:30h - Carnaval das Marchinhas com a Lira Nossa Senhora do Desterro.
    00:00h - Som Mecnico (Trio eltrico).

    Sbado, 17
    12:00h - Trio Eltrico no Parque do Xopot.
    17:00h - Desfile do Trio eltrico e caminho pipa com folies at o centro da cidade.
    20:00h - Carnaval das Marchinhas com a Lira Nossa Senhora do Desterro.
    21:30h - Desfile de blocos caricatos.

    Domingo, 18
    12:00h - Trio Eltrico no Parque do Xopot.
    15:00h - Desfile do Trio eltrico e caminho pipa com folies at o centro da cidade.
    20:00h - Trio Eltrico na Praa Carlos Jaime.
    - Passeata dos Blocos.

    Segunda-feira, 19
    12:00h - Trio Eltrico no Parque do Xopot.
    15:00h - Desfile do Trio eltrico e caminho pipa com folies at o centro da cidade.
    20:00h - Carnaval das Marchinhas com a Lira Nossa Senhora do Desterro.
    21:30h - Desfile de blocos caricatos.
    00:00h - Premiao dos 03 melhores blocos.

    Tera - feira, 20
    12:00h - Trio Eltrico no Parque do Xopot.
    13:00h - Roda de Samba na Praa Carlos Jaime
    15:00h - Desfile do Trio eltrico e caminho pipa com folies at o centro da cidade.
    21:00h - Encontro de todos os blocos na Praa Carlos Jaime.
    23:30 - Encerramento do Melofolia 2007.

    * Durantes todas as tardes, no Parque do Xopot, acontecero atividades esportivas e de recreao.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    De olho na formao das comisses da Assemblia. BLOCO SOCIAL DEMOCRATA em ao, liderado pelo deputado Luiz Humberto Carneiro, do PSDB.

                                  BSD indica nomes para presidncia de cinco comisses

    Em reunio realizada na tarde desta segunda-feira (12/2/07), o Bloco Social Democrata (BSD), formado pelo PSDB, PTB, PSC, PHS, PMN e PPS, indicou os nomes dos deputados que devero ocupar a presidncia e a vice-presidncia das comisses permanentes destinadas ao bloco na Assemblia Legislativa de Minas Gerais. A distribuio das comisses e a indicao de seus membros seguem regras de proporcionalidade previstas no Regimento Interno, mas tambm levam em conta a negociao poltica. Na constituio das comisses, assegurada, tanto quanto possvel, a representao proporcional das bancadas ou dos blocos parlamentares.

    Ao PSDB deve caber a presidncia das comisses de Constituio e Justia (CCJ), com o deputado Dalmo Ribeiro Silva; de Fiscalizao Financeira e Oramentria, com o deputado Z Maia (PSDB); de Sade, com o deputado Carlos Mosconi; e de Redao, com o deputado Lafayette de Andrada. Ao PPS coube a indicao da deputada Glucia Brando para a presidncia da Comisso de Cultura.

    J os indicados para vice-presidentes de comisses so os seguintes: Ronaldo Magalhes (PSDB) na Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao; Ademir Lucas (PSDB) na Comisso de Administrao Pblica; Clio Moreira (PSDB) na Comisso de Segurana Pblica; Eros Biondini (PHS) na Comisso de Participao Popular; Fbio Avelar (PSC) na Comisso de Meio Ambiente e Recursos Naturais; e Brulio Braz (PTB) na Comisso de Turismo, Indstria, Comrcio e Cooperativismo.

    O lder do BSD, deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB), afirmou que a distribuio das comisses foi realizada da melhor maneira possvel e com tranqilidade. "A definio dos membros ainda depende de algumas consultas a deputados que no participaram da reunio. Mas no h complicaes. Atendemos todos os partidos", afirmou. Representantes de todos os partidos de sustentao do bloco participaram do encontro, realizado no Edifcio Tiradentes.

    Comisses - As indicaes dos membros efetivos e suplentes de todas as 17 comisses da ALMG deve ser anunciada em Plenrio durante a Reunio Ordinria desta tera-feira (13). E a partir da tarde de quarta-feira (14), devem ser realizadas as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices, quando devero ser confirmados os nomes indicados pelos partidos. A convocao para a reunio feita pelo deputado mais idoso entre os membros efetivos. ele tambm que preside a reunio para eleio. - As indicaes dos membros efetivos e suplentes de todas as 17 comisses da ALMG deve ser anunciada em Plenrio durante a Reunio Ordinria desta tera-feira (13). E a partir da tarde de quarta-feira (14), devem ser realizadas as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices, quando devero ser confirmados os nomes indicados pelos partidos. A convocao para a reunio feita pelo deputado mais idoso entre os membros efetivos. ele tambm que preside a reunio para eleio.

    Comisses - As indicaes dos membros efetivos e suplentes de todas as 17 comisses da ALMG deve ser anunciada em Plenrio durante a Reunio Ordinria desta tera-feira (13). E a partir da tarde de quarta-feira (14), devem ser realizadas as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices, quando devero ser confirmados os nomes indicados pelos partidos. A convocao para a reunio feita pelo deputado mais idoso entre os membros efetivos. ele tambm que preside a reunio para eleio. - As indicaes dos membros efetivos e suplentes de todas as 17 comisses da ALMG deve ser anunciada em Plenrio durante a Reunio Ordinria desta tera-feira (13). E a partir da tarde de quarta-feira (14), devem ser realizadas as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices, quando devero ser confirmados os nomes indicados pelos partidos. A convocao para a reunio feita pelo deputado mais idoso entre os membros efetivos. ele tambm que preside a reunio para eleio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    Trs boas dicas de Programas de TV para hoje noite na TV ASSEMBLIA. Sala de Imprensa, Mundo Poltico e Assemblia Debate. Este ns ancoramos. Tudo isso no canal 11, a cabo, aqui em BH. No Interior de Minas: pelo UHF. Confira!








    Sala de Imprensa



    O mestre em saneamento, meio ambiente e recursos hdricos, Lo Heller, vai falar sobre a nova lei de Saneamento Bsico. Tambm participam dos programa as jornalistas Cludia Rezende, do jornal Hoje em Dia, e Berenice Martins, do jornal Ambiente Hoje, da Associao Mineira de Defesa do Ambiente. O Sala de Imprensa vai ao ar nesta segunda, s 20h30.










    Mundo Poltico


    O programa desta segunda-feira recebe o secretrio de Agricultura, Pecuria e Abastecimento de MG, Gilman Viana. Ele fala sobre o trabalho da secretaria aps a crise que passou durante o ano de 2006. Outro convidado o senador Eliseu Resende (foto), presidente do PFL/MG. Ele fala sobre a mudana do PFL para Partido Democrata. O Mundo Poltico vai ao ar s 22h30, com reapresentao, s 8h e s 13h15 de amanh, tera-feira.









    Assemblia Debate



    Fontes alternativas de energia so o tema do programa desta semana. Participam desta rodada de discusso o pesquisador da Embrapa, Joo Flvio Veloso, o professor adjunto de Engenharia Mecnica da UFMG, Jos Eduardo Mautone, e os deputados Lafayette de Andrada , do PSDB, e Padre Joo, do PT. O Assemblia Debate vai ao ar nesta segunda, s 23h.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    Laboratrio do SENAI, em Santo Antnio do Monte, vai analisar fogos de artifcio. Segundo o vice-presidente da Fiemg ( presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste), Afonso Gonzaga, " o exrcito brasileiro est validando para os consumidores a responsabilidade social que a FIEMG trabalha junto com a indstria pirotcnica de Santo Antnio do Monte". Mais detalhes www.fiemg.com.br






                                          Santo Antnio do Monte se torna oficialmente
                                          Centro de Avaliao Tcnica do Exrcito Brasileiro

    O Ministrio da Defesa assinou, nesta quinta-feira (08), a autorizao para o laboratrio do Centro Tecnolgico em Pirotecnia do SENAI-MG, realizar anlises de fogos de artifcio. A partir de agora, obrigatoriamente, os fogos de artifcio comercializados em todo Brasil, seja de fabricao nacional ou importada, tero suas amostras analisadas pelo laboratrio do Senai em Santo Antnio do Monte.


     

    Para o presidente do Sindicato da Indstria de Explosivos de Minas Gerais (Sindiemg), Sidnio Patusco, a indstria nacional ganha mais uma arma contra a concorrncia predatria chinesa. "O produto importado vai ter que passar por anlises tcnicas e ter o mesmo tratamento da indstria nacional", afirma. Segundo ele, o Centro permitir, alm das rotinas de anlise de matrias-primas e produtos acabados, a pesquisa para detectar insumos e formulaes de menor periculosidade, desenvolvendo processos produtivos mais seguros, atentando para as condies de trabalho e meio ambiente.


     

    Segundo o vice-presidente da Fiemg, Afonso Gonzaga, o Centro vai auxiliar o setor na busca da excelncia tecnolgica e no atendimento a normas em vigncia, alm da conscientizao dos trabalhadores e dos empresrios sobre a importncia da segurana e a qualidade do produto pirotcnico. "O exrcito brasileiro est validando para os consumidores a responsabilidade social que a Fiemg trabalha junto com a indstria pirotcnica de Santo Antnio do Monte", afirma.


     

    O Centro Tecnolgico em Pirotecnia "Oscar Jos do Nascimento", foi inaugurado em 2006 e construdo de acordo com as normas tcnicas da ONU e acompanhamento e aval do Exrcito Brasileiro. Est equipado com o que h de mais moderno em equipamentos tecnolgicos e de segurana. So quatro laboratrios: de ensaios qumicos (de matrias-primas, misturas pirotcnicas e efluentes gerados pelas indstrias); de ensaios fsicos (de atrito e frico em explosivos e ponto de ignio em amostras); de pesagens (com balanas antivibratrias); e de espectrofotometria e pesquisa aplicada (com capacidade para identificar e quantificar 22 elementos metlicos).


     

    Considerada como o segundo plo mundial do ramo (atrs apenas da China), Santo Antnio do Monte polariza um arranjo produtivo local (APL) que abriga 70 indstrias e gera cerca de 15 mil empregos diretos e indiretos. "Mais de 70% da mo-de-obra contratada na prpria regio", assegura Gonzaga.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    MARCELO GONALVES: um jornalista barbacenense no Ministrio das Comunicaes em Braslia.

                         Conversando por telefone com o advogado barbacenense, Jos Artur Filardi, chefe de gabinete do ministro das Comunicaes Hlio Costa, ele nos deu a boa notcia: o nosso amigo e conterrneo, o competente jornalista Marcelo Gonalves foi levado pelo ministro para sua Assessoria de Comunicao. A funo ser de trabalhar nos contatos do ministro com a mdia em Braslia e no Pis, claro. Marcelo, que vem de uma longa e vitoriosa tradio no jornalismo de Barbacena - leia-se o jornal CIDADE DE BARBACENA - fundado pelo av dele, dar uma grande contribuio ao importante trabalho que o ministro Hlio Costa vem desenvolvendo frente do Ministrio das Comunicaes, ampliando as aes do ministrio com projetos de incluso digital atravs dos Telecentros, banda larga, criao de um Conselho Consultivo, sem deixar de destacar a implantao do Sistema Digital de TV, hoje a menina dos olhos do ministro Hlio Costa, que trabalha na elaborao de um novo mundo para a TV no Brasil.
                         Parabns ao ministro Hlio Costa pelo conmvite ao jornalista Marcelo Gonalves. Escolha acertada.
                         E a voc Marcelo, sucesso altura de sua sensibilidade e competncia profissional.
    Voc merece nosso respeito e admirao!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    DICA DE CURSO para Engenheiros e Tcnicos. www.tte.com.br ( Vale conferir os detalhes da TTE - Treinamento Tcnico Especializado que nos enviou esse folder virtual).


















     




    A TTE tem o prazer de convid-lo(a) a participar do curso:


















    Ventilao Industrial
    Data:  26 e 27 de Fevereiro
    Local: Belo Horizonte/MG




















    Pblico-Alvo

    Engenheiros ou Tcnicos















    Objetivo

    O objetivo do curso a ser implementado conforme esta proposta o de capacitar e atualizar engenheiros ou tcnicos nos procedimentos dimensionais, de especificaes e de clculos estruturais envolvidos nos sistemas de ventilao industrial, tendo como bibliografia referencial o livro Ventilao Industrial (autor Archibald Joseph Macintyre Ed. Guanabara).















    Instrutor
    Jos Flvio Marques

    Engenheiro Mecnico, Especializado em Sistemas desta natureza e professor do Departamento de Engenharia Mecnica da UFMG.






    Programa

    Mdulo 1 ( 4 horas )

    Conceituao introdutria : Poluentes do ar, valores limites de tolerncia (TLV), efeito do fluxo de ar sobre o conforto trmico (temperatura efetiva), ventiladores axiais e centrfugos, filtros de ar.

    Mdulo 2 ( 4 horas )

    Sistema de Ventilao Geral Diluidor: Taxa de Renovao, Pressurizao de Ambientes, Rede de Dutos, Difusores e Grelhas.

    Mdulo 3 ( 4 horas )

    Sistema Local Exaustor (Despoeiramento): Componentes de captura (coifas) Balanceamento esttico das presses.

    Mdulo 4 ( 4 horas )

    Especificao de Componentes, Moto Ventiladores, Filtros, Filtro Manga, Ciclones, Eficincia Energtica.










    Informaes e Inscries
    Av. Augusto de Lima, 479 - Cj. 614
    CEP: 30190-000 - Belo Horizonte/MG
    Telefax: (31) 3224-8171
    E-mail: tte@tte.com.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    CAMPANHA de Vanguarda em Minas est sendo intensificada durante o perodo de carnaval. Em ao a Subsecretaria de Direitos Humanos, dirigida pelo ex-deputado estadual Joo Batista de Oliveira. A subsecretaria recebeu em 2006 pelo Disque Denncia ( 0800 31 11 19), 1460 denncias sobre violao de direitos de crianas e adolescentes e 843 solicitaes para informaes e orientaes.









                        Campanha combate explorao sexual infanto-juvenil em MG

     

    A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, por meio da Subsecretaria de Direitos Humanos, iniciou na sexta-feira (16) a 9 Etapa da Campanha de Enfrentamento Violncia, Abuso e Explorao Sexual contra Crianas e Adolescentes. A campanha ter maior intensificao neste perodo de Carnaval e objetiva acabar com o drama da explorao sexual infanto-juvenil e a excluso social, tambm uma das causas da explorao. Panfletos, adesivos alusivos ao tema e outros brindes sero distribudos aos motoristas que transitarem pela rodovia, informando-os e conscientizando-os sobre a importncia da denncia no combate ao abuso de menores.

    O subsecretrio de Direitos Humanos, Joo Batista de Oliveira, disse que esta uma ao contnua e permanente, desenvolvida desde junho de 2004. "Minas Gerais tem hoje uma posio de vanguarda, j que o nico Estado do Brasil a desenvolver uma poltica prpria contra o abuso e a explorao sexual infanto-juvenil", afirmou. A campanha tambm ajuda a consolidar, em todo o Estado, o Disque Direitos Humanos (0800 31 11 19) como referncia populao para denncias neste tema. Em 2006, o DDH recebeu 1.460 denncias referentes violao dos direitos de crianas e adolescentes e 843 solicitaes para informaes e orientaes.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 12, 2007

    Desterro do Melo - fica a 200 kms de Beag e 32 de Barbacena - no caminho do meio da Estrada Real, recebe marco turstico doado pelo Instituto Estrada Real.

                                                          ATRATIVO TURSTICO

    FAZENDO BEM FEITO

    Funcionrios da Prefeitura Municipal realizaram na tarde da ltima quinta-feira (07), trabalho de afixao do toten cedido pelo Instituto Estrada Real e parceiros.
    A rea onde est localizada a pea foi projetada por arquitetos da capital, observando elementos que fizeram parte do caminho do ouro, criando um elo com os traos da arquitetura que compe a entrada da cidade.
    Aps execuo do projeto de arborizao e jardinagem, que sero finalizados na prxima quarta-feira (14), o prefeito Ruy Fernandes espera receber a obra totalmente concluda. O prefeito espera receber na solenidade de inaugurao - ainda sem data - autoridades do Instituto Estrada Real, da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais e da Secretaria de Estado do Turismo.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 11, 2007

    A VEZ DO INTERIOR.











                             Governo Acio Neves constri 2.498 casas populares no Sul do Estado

     

    O Programa Lares Geraes Habitao Popular, iniciativa do Governo de Minas desenvolvida pela Companhia de Habitao do Estado de Minas Gerais (Cohab), est construindo no Sul de Minas, 2.498 unidades habitacionais, beneficiando a cerca de 13 mil pessoas que ganham at trs salrios mnimos. Neste sbado (10), o presidente da Cohab, Teodoro Alves Lamounier,  inaugura, s 10h, em Paraispolis, os conjuntos habitacionais Nico Amlia e Newton Gil Braga, com 50 casas populares.

    Em todo o Estado, o programa est construindo 12.857 moradias em 139 municpios. Paraispolis o septuagsimo primeiro municpio a receber moradias do Lares Geraes. No Sul de Minas, o investimento do Governo mineiro da ordem de R$ 49 milhes e 960 mil, recursos do Fundo Estadual de Habitao (FEH), que gerou a criao de 3.148 novos postos de servios em 30 municpios da regio que receberam obras da Cohab. O investimento total no Estado de R$ 257 milhes e 140 mil.

    O Governo de Minas trilha o caminho certo quando permite o acesso a moradias dignas a uma faixa da populao que jamais teria condies de obt-la sem a ao necessria do Poder Pblico. Paraispolis tem uma demanda de habitao em funo do seu crescimento econmico e o Governo e a Cohab esto sensveis a estas necessidades dos municpios mineiros, afirmou o prefeito do municpio, Wagner Ribeiro de Barros.

    O custo real de cada moradia em torno de R$ 23 mil. Subsdios do Fundo Estadual de Habitao, do Governo de Minas, reduzem este preo para R$ 9 mil, computada tambm a doao do terreno urbanizado feita pelas prefeituras municipais. Em alguns municpios, existem recursos do Programa de Subsdio Habitao de Interesse Social, do Ministrio das Cidades.

    O prazo de financiamento de cada moradia de 20 anos. A prestao no pode ultrapassar a 20% da renda familiar de cada muturio. Se o morador recebe um salrio mnimo, seu compromisso mensal com a Cohab de R$ 70. Uma outra novidade: se o pagamento for feito em dia, a famlia ganhar um bnus que reduzir sensivelmente este valor.

    Eu paguei aluguel a minha vida toda. Antes de conquistar a minha casa prpria estava pagando quase a metade do meu salrio, que de R$ 350, para cuidar da minha esposa e minhas duas filhas. Hoje irei pagar a metade disto, sobrando mais dinheiro para que eu possa colocar mais alegria na vida da minha famlia. No tenho palavras para agradecer. S sei que estou conquistando um lar para que possamos viver com tranqilidade, afirmou Isair Dias da Silva, que ir morar no Conjunto Nico Amlia.

    Ao no Sul

    Botelhos, Carmo da Cachoeira, Carmo do Rio Claro, Itamogi, Paraguau, Poo Fundo, Poos de Caldas, Santana da Vargem, So Sebastio do Paraso e So Vicente de Minas, j inauguraram seus conjuntos habitacionais. Camanducaia, Campestre, Capetinga, Campo Belo, Capitlio, Cssia, Claraval, Conceio Aparecida, Crrego do Bom Jesus, Delfinpolis, Extrema, Ita de Minas, Jacutinga, Machado, Passos, Pouso Alegre, So Loureno, So Tomaz de Aquino, Senador Amaral e Trs Coraes, esto com as moradias concludas, aguardando apenas a finalizao de obras de infra-estrutura, cargo das prefeituras. Os conjuntos sero entregues at abril deste ano.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 11, 2007

    O DESTAQUE deste domingo d de sol em BH: vem de Juiz de Fora, em clima de carnaval. Confira a cobertura de Csar Romero do jornal Tribuna de Minas. UMA GOSTOSA PEIXADA preparada pelos irmos GUEDES, que conhecemos em JF nos nossos tempos de Dirios Associados e Rede Globo. O destaque foi para o ex-jogador da Seleo Brasileira e do nosso BOTAFOGO, Alemo. Confira!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 11, 2007

    As sadas para o uso de combustveis que no prejudiquem o meio ambiente. No ASSEMBLIA DEBATE, que ancoramos hoje, domingo, s 13 horas na TV ALMG - canal 11 no cabo em BH. E UHF no Interior de Minas.











    Assemblia Debate

    Fontes alternativas de energia so o tema do programa desta semana. Participam desta rodada de discusso o pesquisador da Embrapa, Joo Flvio Veloso, o professor adjunto de Engenharia Mecnica da UFMG, Jos Eduardo Mautone, e os deputados Lafayette de Andrada , do PSDB, e Padre Joo, do PT. O Assemblia Debate vai ao ar neste , domingo, s 13h.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 11, 2007

    BOA NOTCIA par voc que se deu mal com o PAPA TUDO. Lembra-se?

                           Consumidor lesado pelo Papa Tudo pode reaver dinheiro

    O consumidor que comprou o ttulo de capitalizao "Papa Tudo" e no recebeu seu dinheiro pode ser ressarcido. O Ministrio Pblico do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Promotoria de Liquidaes Extrajudiciais, est pedindo aos consumidores que tm em seu poder os ttulos que se habilitem na liquidao extrajudicial da Interunion Capitalizao S/A. Para isso, basta apresentar, no Procon Assemblia, o original do ttulo ou sua cpia autenticada, informar o endereo em que receber comunicaes e o valor do crdito do ttulo de capitalizao, para que seja atualizado at a data da liquidao, ocorrida em 24 de dezembro de 1998.

    A solicitao ser encaminhada para o liqidante extrajudicial, Renato Sobrosa Cordeiro, nomeado pela Superintendncia de Seguros Privados (Susep), na Avenida Rio Branco, n 45, 3 andar, no Centro do Rio de Janeiro. Os recursos financeiros para restituir o valor dos ttulos sero retirados da massa falida e tambm do patrimnio pessoal dos ex-administradores da Interunion Capitalizao S/A, que respondem ao proposta pelo Ministrio Pblico do Estado do Rio de Janeiro, visando o arresto de seus bens e a devida condenao.

    Para se ter uma idia do montante envolvido, at 24/12/98, os ttulos do Papa-Tudo cujos detentores no tinham recebido seus crditos nem se habilitado junto ao liqidante atingiam o valor aproximado de R$ 216 milhes. Isso significa que o consumidor tem considerveis possibilidades de reaver o valor que perdeu, desde que se habilite.

    Mais informaes podero ser obtidas diretamente no Procon Assemblia, pelo telefone (31) 3293-9299.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 11, 2007

    De olho nos trabalhos da Assemblia de Minas.

                   Integrantes de comisso especial de veto so anunciados em Plenrio

    Os deputados que integrao a Comisso Especial para emitir parecer sobre o Veto Total Proposio de Lei 17.593 (ex-PL 1.886/04, do deputado Dimas Fabiano, do PP), foram designados durante a Reunio Ordinria do Plenrio da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, nesta quinta-feira (8/2/07). A proposio autoriza o Instituto Estadual de Florestas (IEF) a doar a Itajub imvel onde funciona o horto florestal daquela cidade. Faro parte da comisso, como membros efetivos, os deputados Joo Leite (PSDB), Fbio Avelar (PSC), Antnio Carlos Arantes (PFL), Gilberto Abramo (PMDB) e Almir Paraca (PT). Os suplentes sero os deputados Brulio Braz (PTB), Eros Biondini (PHS), Ruy Muniz (PFL), Adalclever Lopes (PMDB) e Paulo Guedes (PT).

    Projetos do Executivo prevendo a alterao do Programa Estadual de Crdito Popular (Credpop) e tratando do desenvolvimento de tecnologias inovadoras em Minas foram recebidos em Plenrio. O primeiro prope a revogao da Lei 12.647, de 1997, e da Lei 13.739, de 2000, que tratam do Credpop. De acordo com a mensagem encaminhada com o projeto, o objetivo adequar a legislao estadual regulamentao em nvel federal, s diretrizes operacionais do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), executor do programa, bem como nova realidade do crdito no Pas. A mensagem cita a certificao das organizaes da sociedade civil de interesse pblico (Oscips) e o maior acesso popular ao sistema bancrio como exemplos dessa realidade.

    O outro projeto dispe sobre a inovao tecnolgica e as parcerias estratgicas entre as instituies oficiais de ensino e pesquisa e a iniciativa privada, para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras no Estado. De acordo com justificativa do Executivo, a proposio tem como objetivos o apoio criao de parques e empresas de base tecnolgica e a formao de parcerias com empresas, rgos e entidades governamentais para investimentos em inovao tecnolgica, e ainda a regulamentao do recebimento de doaes financeiras para o mesmo fim.

    Durante a reunio, foram acatados requerimentos dos deputados Gustavo Valadares (PFL) e Alencar da Silveira Jr. (PDT) solicitando o desarquivamento de projetos. O primeiro deputado pediu o retorno de 24 proposies tramitao; e o deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT) pediu o desarquivamento de um projeto de lei complementar e de outros 55 projetos de lei. Tambm foi aprovado requerimento do deputado Carlos Mosconi (PSDB) solicitando informaes ao Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (Dnit) sobre as medidas adotadas pelo governo federal para minimizar os problemas nas BRs 146, 267, 491 e 459, no Sul de Minas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 11, 2007

    Cmara da Indstria de Petrleo de olho nos recursos da Petrobrs.






         Cmara da Indstria de Petrleo e Gs quer aumentar participao de Minas no mercado



     

    Ampliar a participao da indstria mineira na cadeia do petrleo e gs. Este o objetivo da Cmara da Indstria de Petrleo e Gs da Fiemg, que se reuniu nesta sexta-feira, 09, na Fiemg Trade Center. Segundo o presidente da Cmara, Jos Luiz de Melo Aguiar, 2007 ser um ano de muito trabalho e oportunidades. A expectativa do setor muito boa diante dos investimentos, principalmente da Petrobrs, que vai investir US$ 87 bilhes nos prximos cinco anos. Vamos trabalhar para que a indstria mineira possa aumentar sua participao nesse mercado, afirma.



     

    Segundo Aguiar, vrias aes esto planejadas para este ano comeando com o cadastro de fornecedores na Petrobrs e a criao do Ncleo de Inteligncia Competitiva. Este ncleo vai funcionar como uma ponte entre o mercado comprador e a oferta. O convite para as empresas est sendo feito hoje, mas esperamos comear com pelo menos 15 indstrias.



     

    O Ncleo vai atender demanda do setor e ser gerenciado a princpio pelo Instituto Euvaldo Lodi  (IEL). Ser um instrumento pr-ativo para prospectar as oportunidades no mercado e trabalhar as necessidades de aprimoramento interno, explica o gerente do Instituto Euvaldo Lodi, Ncleo Regional de Minas Gerais (IEL-MG), Srgio Loureno. Segundo ele, o Ncleo de Inteligncia Competitiva ter um conceito de compartilhamento de custos e ser auto-sustentvel.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 10, 2007

    Anunciados pelos lderes alguns nomes que vo presidir Comisses Permanentes na Assemblia Legislativa.

                 Composio final das comisses deve ser definida at tera-feira (13)

    A composio dos membros efetivos e suplentes das 17 comisses permanentes da Assemblia Legislativa de Minas Gerais deve ser definida at esta tera-feira (13/2/07), e a expectativa que os anncios sejam feitos na Reunio Ordinria de Plenrio do mesmo dia. Espera-se que, j na quarta-feira (14), a composio final das comisses seja publicada no "Minas Gerais/Dirio do Legislativo". Dessa forma, podero ser agendadas as reunies de comisses para a eleio dos presidentes e vices.

    Entre os partidos, alguns nomes foram anunciados a partir da escolha das presidncias de comisses, que ocorreu na reunio do Colgio de Lderes da ltima quinta-feira (8). No encontro, o consenso foi a tnica destacada pelos lderes e parlamentares presentes. Os partidos que j definiram os nomes dos presidentes de comisses so: PT, que ficou com trs presidncias; PMDB, PFL e PV, com duas presidncias para cada partido; e PDT, PSB e PP, uma presidncia cada. O Bloco Social Democrata (BSD), formado pelo PSDB, PTB, PSC, PHS, PMN e PPS, e que ficou com cinco presidncias de comisses, ainda no definiu os nomes e tem reunio marcada para esta segunda-feira (12), s 14 horas.

    Definies - Os nomes j definidos pelos partidos so os seguintes:Os nomes j definidos pelos partidos so os seguintes:

    Definies - Os nomes j definidos pelos partidos so os seguintes:Os nomes j definidos pelos partidos so os seguintes:

    * Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao - presidente: Weliton Prado (PT)

    * Comisso de Administrao Pblica - presidente: Elmiro Nascimento (PFL)

    * Comisso de Constituio e Justia - presidente: componente do BSD

    vice-presidente: Gilberto Abramo (PMDB)

    * Comisso de Defesa do Consumidor e do Contribuinte - presidente: Dlio Malheiros (PV)

    vice-presidente: Carlos Pimenta (PDT)

    * Comisso de Cultura - presidente: componente do BSD

    vice-presidente: Dimas Fabiano (PP)

    * Comisso de Direitos Humanos - presidente: Durval ngelo (PT)

    vice-presidente: Luiz Tadeu Leite (PMDB)

    * Comisso de Educao, Cincia e Tecnologia - presidente: Deir Marra (PSB)

    * Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria - presidente: componente do BSD

    vice-presidente: Jayro Lessa (PFL)

    * Comisso de Meio Ambiente e Recursos Naturais - presidente: Svio Souza Cruz (PMDB)

    * Comisso de Participao Popular - presidente: Andr Quinto (PT), indicado pelo presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP)

    * Comisso de Poltica Agropecuria e Agroindustrial - presidente: Vanderlei Jangrossi (PP)

    vice-presidente: Padre Joo (PT)

    * Comisso de Redao - presidente: componente do BSD

    * Comisso de Sade - presidente: componente do BSD

    vice-presidente: Hely Tarqnio (PV)

    * Comisso de Segurana Pblica - presidente: Sargento Rodrigues (PDT)

    * Comisso do Trabalho, da Previdncia e da Ao Social - presidente: Rosngela Reis (PV)

    * Comisso de Transporte, Comunicao e Obras Pblicas - presidente: Gustavo Valadares (PFL)

    * Comisso de Turismo, Indstria, Comrcio e Cooperativismo - presidente: Vanderlei Miranda (PMDB)

    * Ouvidoria parlamentar: Incio Franco (PV).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 10, 2007

    Ministro das Comunicaes, Hlio Costa, diz que sero aplicados em 2007, R$ 700 milhes do FUST - Fundo de Universalizao de Servios de Telecomunicaes - em projetos de INCLUSO DIGITAL.

    Mil instituies para deficientes sero beneficiadas pelo primeiro projeto do FUST

     O Dirio Oficial publicou o decreto que autoriza o uso dos recursos do Fust pela primeira vez desde a privatizao das companhias telefnicas. O Ministrio das Comunicaes vai investir mais R$ 700 milhes neste ano em diversos projetos


    Hlio Costa - ministro das Comunicaes:
    "vamos levar internet banda larga a todas 160 mil escolas pblicas do Pas". 

      O presidente Luiz Incio Lula da Silva assinou um decreto, publicado  no Dirio Oficial da Unio, que autoriza o Ministrio das Comunicaes a instalar uma linha de telefone especial em cerca de mil instituies de assistncia s pessoas surdas e mudas. O programa vai beneficiar cerca de trs milhes de pessoas nesta etapa.

    Segundo o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, a aplicao destes recursos um marco na universalizao dos servios de telecomunicaes. Ele disse que o ministrio vai aplicar a partir deste ano mais R$ 700 milhes do FUST (Fundo de Universalizao de Servios de Telecomunicaes) em projetos de incluso digital. "Vamos levar Internet banda larga em todas as 160 mil escolas pblicas do pas. E vamos continuar apoiando e investindo nas entidades de ensino e apoio aos deficientes. O Ministrio das Comunicaes vai pagar a assinatura bsica dessas linhas", afirmou Hlio Costa. 

    Desde a criao do FUST, em 2000, as entidades de apoio aos portadores de deficincia vm reivindicando programas voltados acessibilidade na comunicao. O atual Plano Geral de Metas de Universalizao obriga as companhias de telefonia fixa a obrigao de disponibilizar o acesso individual a qualquer instituio ou pessoa com deficincia para acessar os servios de telecomunicaes, desde que as mesmas tenham o equipamento, o que agora no vai ser mais problema. A Secretaria Especial de Direitos Humanos a entidade parceira do ministrio no projeto.


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 9, 2007

    Informaes para voc que quer fazer Concurso Pblico para FHEMIG.











                              Fhemig divulga edital para o preenchimento de 1.861 vagas

     

    Foi publicado nesta sexta-feira (09) o edital do concurso pblico da Fundao Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) para o preenchimento de 1.861 vagas de mdicos e tcnicos operacionais de sade, em regime estatutrio. As inscries podero ser feitas somente pela internet no endereo www.fundep.br, acessando o link correspondente ao concurso pblico. As inscries vo do dia 1 ao dia 16 de maro.

    Aps a confirmao da inscrio, o candidato deve imprimir o boleto bancrio e efetuar o pagamento da taxa. Os valores das taxas so de R$ 35 (Tcnico Operacional da Sade Nvel I), R$ 43 (Tcnico Operacional da Sade Nvel II), R$ 70 (Mdico, Nvel III) e R$ 85 (Mdico, Nvel V).


    As provas da primeira etapa sero no dia 20 de maio de 2007. As etapas deste concurso incluem provas objetivas de conhecimentos gerais e especficos, redao (auxiliar administrativo), prova prtica de informtica, prova dissertativa (exceto para auxiliar administrativo) e prova de ttulos.


    Para o cargo de tcnico operacional da sade esto sendo oferecidas 905 vagas, para candidatos com ensino mdio, distribudas nas seguintes reas: auxiliar administrativo, programador, tcnico em contabilidade, tcnico em desenho de projetos, tcnico em eletrnica, tcnico em eletricidade, tcnico em eletromecnica, tcnico em equipamento mdico-hospitalar, tcnico em farmcia, tcnico em informtica, tcnico em mecnica/ manuteno, tcnico em nutrio e diettica, tcnico em patologia clnica, tcnico em radiologia e tcnico em segurana do trabalho. A carga horria de 40 horas semanais, exceto para as funes de tcnico em radiologia (24 horas semanais) e de tcnico em patologia clnica (30 horas semanais). O vencimento bsico varia entre R$ 723,28 e R$ 957,70.


    Outras 956 vagas devero ser preenchidas por mdicos com especializao em anestesiologia, cardiologia, cirurgia cardiovascular, cirurgia geral, cirurgia de mo, cirurgia peditrica, cirurgia plstica, cirurgia torcica, cirurgia vascular, clnica mdica, dermatologia, endoscopia, medicina preventiva e social, ginecologia e obstetrcia, infectologia, medicina intensivista neonatal, mastologia, medicina do trabalho, nefrologia, pediatria neonatologia, neurocirurgia, neurologia, oftalmologia, oncologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pediatria, pediatria intensivista, pneumologia, psiquiatria, radiologia, urologia e cincias da sade (doutorado). O vencimento bsico de R$ 2.855,89 para a carga horria de 24 horas semanais. Para a rea de cincias da sade (doutorado),o vencimento de R$ 4.355,24.


    Os profissionais de enfermagem e os demais de nvel superior nas reas assistencial e administrativa (psiclogo, fisioterapeuta, assistente social, administrador, contador etc.) devero ser contemplados em outro edital, previsto para ainda este ano, em fases distintas.


    Podem concorrer candidatos com nacionalidade brasileira, com idade mnima de 18 anos completos, em gozo dos direitos polticos e quite com as obrigaes militares e eleitorais, e com aptido fsica e mental para exercer as atribuies do cargo escolhido. O edital completo est publicado no site da Fhemig: www.fhemig.mg.gov.br ou no site da Fundep: www.fundep.br.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 9, 2007

    Trs sugestes do nosso BLOG DE NOTCIAS para voc assistir na TV ASSEMBLIA. Em BH, pelo cabo, canal 11. No Interior de Minas, pelo sitema UHF. Confira!









    Via Justia


    O programa desta semana apresenta o projeto Justia Cidad, desenvolvido na comarca de Passos, e discute o papel do judicirio no combate ao uso de drogas ilegais. Participam do programa o juiz Carlos Frederico Braga da Silva, coordenador administrativo do projeto, o promotor Eder da Silva Capute, titular da comarca, e o prefeito de Passos, Atade Vilela. O Via Justia vai ao ar nesta sexta, s 23h, sbado, s 16h20, e domingo, s 8h30 e 19h.








    Sala de Imprensa



    O mestre em saneamento, meio ambiente e recursos hdricos, Lo Heller, vai falar sobre a nova lei de Saneamento Bsico. Tambm participam dos programa as jornalistas Cludia Rezende, do jornal Hoje em Dia, e Berenice Martins, do jornal Ambiente Hoje, da Associao Mineira de Defesa do Ambiente. O Sala de Imprensa vai ao ar nesta sexta, 0h10, sbado, s 21h, e domingo, s 18h.









    Assemblia Debate


    Fontes alternativas de energia so o tema do programa desta semana. Participam desta rodada de discusso o pesquisador da Embrapa, Joo Flvio Veloso, o professor adjunto de Engenharia Mecnica da UFMG, Jos Eduardo Mautone, e os deputados Lafayette de Andrada , do PSDB, e Padre Joo, do PT. O Assemblia Debate vai ao ar neste sbado, s 22h30, e domingo, s 13h.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 9, 2007

    Ministro Hlio Costa inova: cria Conselho Consultivo das Comunicaes. Confira!

    Ministrio das Comunicaes cria Conselho Consultivo das Comunicaes

     A criao do Conselho mais uma medida inovadora da gesto de Hlio Costa

     O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, anunciou, nesta quinta-feira (08/02), a criao do Conselho Consultivo das Comunicaes para discutir e aconselhar o ministro sobre os grandes temas do setor. A idia formar, junto ao ministrio, um grupo capaz de promover um debate semelhante ao que foi feito na escolha do Sistema Brasileiro de Televiso Digital.

      um conselho de composio totalmente democrtica e capacitada, com pessoas de vrios setores da sociedade e reconhecimento do setor, como engenheiros, economistas, advogados, jornalistas, empresrios, sindicalistas, professores e publicitrios, afirmou Hlio Costa.

     Alm de discutir temas como a convergncia digital e as polticas pblicas, o Conselho vai ajudar na elaborao do Plano Estratgico das Comunicaes no Brasil.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 9, 2007

    Recomendo: comdia " O ESQUISITO ". Teatro Dom Silvrio, em BH.

              Cultura & Arte

     
    ltima semana para conferir a engraadssima comdia, O Esquisito, que est em cartaz no teatro Dom Silvrio. A pea s fica mais esse fim de semana: de sexta a domingo. Sexta e sbado s 21:00 hs e domingo s 20:00 hs. O Esquisito faz parte da Campanha de Popularizao de Teatro e os ingressos custam apenas oito reais nos postos da Sinparc.

    Uma comdia diferente

    Com texto assinado a quatro mos, por Cida Buarque e Marcus Tafuri, O Esquisito tem direo do premiado diretor Carlos Rocha. No elenco, Henrique Carsalade, Herbert Tadeu e Marcus Tafuri. Eles interpretam trs solteires que resolvem dividir o aluguel de um apartamento. A princpio, h uma aparente harmonia entre os trs. Mas a fragilidade humana - e suas conseqncias - comeam dar as cartas e a comdia se estabelece.

    Teatro Dom Silvrio -Chevrolet Hall. Endereo: Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 - So Pedro - Belo Horizonte. Telefone: 3228-7500

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 9, 2007

    De olho na Economia Mineira, que est nos trilhos, uai!









                         Produo industrial de Minas Gerais cresceu 4,5% em 2006

     

    A produo industrial mineira cresceu 1,3% em dezembro de 2006, em relao ao ms anterior. No comparativo com o mesmo ms de 2005, o crescimento foi de 6,5%. Com esse resultado, a indstria sediada em Minas registrou aumento de 4,5% no ano passado, ficando acima da mdia nacional, que expandiu 2,8%.

    O desempenho da indstria mineira foi superior tambm ao registrado pelas dos estados mais industrializados, como So Paulo (3,2%), Rio de Janeiro (1,9%) e Santa Catarina (0,2), alm de Paran e Rio Grande do Sul, que registraram queda de 1,6% e 2,0%, respectivamente.

    No ano passado, a indstria extrativa cresceu 8,8% e a de transformao 3,8%, com destaque para mquinas e equipamentos (10,64%), veculos automotores (10,6%), alimentos (4,1%) e metalurgia bsica (2,7%). Dos doze ramos pesquisados, apenas trs registraram queda na produo: celulose e papel, outros produtos qumicos e produtos de metal, exceto mquinas e equipamentos.

    O secretrio de Desenvolvimento Econmico de Minas, Wilson Nlio Brumer, destacou que esse desempenho reflete a consolidao do parque industrial mineiro. "A indstria extrativa, impulsionada pelos preos internacionais do minrio de ferro, cujas exportaes cresceram no ano passado 25,13%, atingindo US$ 3,59 bilhes, alavancou a produo mineira. Entretanto, a indstria de transformao tambm mostrou uma performance muito positiva", disse.

    Para o secretrio, o aumento da produo de mquinas e equipamentos e veculos automotores demonstrao de que hoje Minas conta com um parque moderno, diversificado e competitivo. "Os investimentos anunciados para aplicao entre 2003 e 2010, da ordem de R$ 104 bilhes, contribuiro para que a economia mineira se diversifique ainda mais, fortalea seu mercado, gere emprego e renda e, assim, contribua para que a indstria ganhe em competitividade", destacou.

    "Esperamos que o clima de otimismo por que passa toda a comunidade mineira permanea e, nesse ambiente, os diversos setores da economia continuem seu processo de investimentos, levando modernizao constante da produo, pois somente assim as empresas ganham em competitividade e escala, podem crescer e continuar gerando emprego e renda, e contribuindo para o desenvolvimento social e econmico do Estado e do pas", completou.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    Em primeira mo: os nomes dos presidentes das Comisses do Parlamento Mineiro. As informaes so do www.almg.gov.br

                                                  Lderes adiantam nomes para presidncias e vice-presidncias

    Aps a reunio desta quinta, alguns lderes adiantaram nomes que devero ocupar as presidncias e vice-presidncias de comisses. Segundo o lder do PMDB, deputado Adalclever Lopes, o presidente da Comisso de Meio Ambiente ser o deputado Svio Souza Cruz e o da Comisso de Turismo, deputado Vanderlei Miranda. O partido, segundo ele, ter a vice-presidncia das comisses de Constituio e Justia, com Gilberto Abramo, e de Direitos Humanos, com Luiz Tadeu Leite.

    Outro lder a adiantar nomes foi o do PP, deputado Dimas Fabiano. Segundo ele, o presidente da Comisso de Poltica Agropecuria e Agroindustrial ser o deputado Vanderlei Jangrossi. A lder do PT, deputada Elisa Costa, informou imprensa que o presidente da Comisso de Assuntos Municipais ser o deputado Weliton Prado, cabendo a presidncia da Comisso de Direitos Humanos ao deputado Durval ngelo. Segundo ela, o PT ter a vice-presidncia da Poltica Agropecuria, com o deputado Padre Joo.

    J o PFL ter como presidentes das Comisses de Administrao Pblica e de Transporte os deputados Elmiro Nascimento e Gustavo Valadares, respectivamente. O deputado Jayro Lessa ser o vice-presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria.

    Segundo o PV, as presidncias das comisses de Defesa do Consumidor e do Trabalho ficaro, respectivamente, com o deputado Dlio Malheiros e a deputada Rosngela Reis. O deputado Hely Tarqnio ser o vice-presidente da Comisso de Sade, e o ouvidor da Assemblia ser o deputado Incio Franco.

    Caber ao deputado Sargento Rodrigues (PDT) a presidncia da Comisso de Segurana Pblica. O partido ter, ainda, o deputado Carlos Pimenta como vice-presidente da Comisso de Defesa do Consumidor. J o PSB ainda no definiu os nomes do partido para a presidncia e vice das comisses.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    Boeing em Confins. No ser surpresa para este BLOGUEIRO se informao for confirmada!

                                Hoje tivemos a informao, ainda no confirmada, de que a Boeing est em entendimentos com o governo de Minas, via BDMG, para instalar uma fbrica de turbinas prximo ao Aeroporto Industrial e Internacional presidente Tancredo Neves, que fica em Confins, a 40 kms de BH. Dois atrativos teriam sido vistos pela direo da Boeing nos Estados Unidos em relao ao entorno do Aeroporto de Confins - a Linha Verde, em construo acelerada e os incentivos fiscais criados pelo governo Acio Neves para as empresas que se instalarem prximo ao chamado Aeroporto Industrial, que fica nos muncpios de Confins ( a pista de decolagens) e em Lagoa Santa o prdio do Aeroporto.
                                Com a palavra a Boeing e o governo de Minas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    Novo OUVIDOR da Assemblia Legislativa de Minas.

                                O novo ouvidor o deputado, primeiro mandato, Incio Franco do PV de Par de Minas. Ele empresrio da rea da construo pesada e j foi prefeito da terra do ex-governador Benedito Valadares.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    Em PRIMEIRA MO: PFL vira PD - Partido Democrata - a partir de maro.

                                A informao do novo lder do PFL, futuro PD, na Assemblia de Minas, deputado Gustavo Correa. A mudana para Partido Democrata, segundo ele, foi em funo de pesquisa feita pelo partido, que apontou no sentido de uma mudana de ao e de renovao de luideranas para estancar a queda de prestgio do PFl em diversas regies do Pas. O novo nome, PD, ser oficialmente adotado, a partir da eleio do diretrio nacional e dos diretrios estaduais, a partir de maro. Na direo nacional do PD dois nomes esto colocados - Rodrigo Maia e Antnio Magalhes Neto.

                                 A feliz coincidncia - admitida pelo novo lder do PFL, Gustavo Correa - que a mudana vem no momento em que nos Estados Unidos o PD - Partido Democrata - est na mdia com a possibilidade de ter como candidata Presidncia do Pas, uma mulher - a senadora Hilary Clinton, chamando a  ateno para o PD de l. Para o FFL brasileiro uma grande e providencial carona no marketing pol[tico global.
                                 
                                 Aqui em Minas, onde o PFL/PD presidido pelo senador eleito e empossado, Eliseu Resende, esto sendo falados os nomes do deputado federal Carlos Melles e Marcos Montes, ex-secretrio de Esportes do governo Acio Neves e ex-prefeito de Uberaba.  


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    MODELO DE GESTO MINEIRA.









                               Minas fixa metas para o crescimento econmico e social

     











    OmarFreire/Imprensa MG
     


    O governador Acio Neves coordenou em Belo Horizonte, a primeira Reunio Gerencial em 2007 com os secretrios de Estado e com os membros do Conselho de Desenvolvimento Econmico e Social de Minas Gerais (Cdes). No encontro, os secretrios firmaram compromissos e metas de cada rea de governo para os prximos cinco anos. As metas fazem parte do programa Estado para Resultados e tm o objetivo de reduzir as diferenas regionais e promover o crescimento econmico e social do Estado.

    Esse modelo de gesto, indito no Brasil, faz parte do Choque de Gesto de segunda gerao. O objetivo dar maior transparncia e qualidade na aplicao dos recursos pblicos. E dar mais eficincia na gesto para aproximar o governo da populao e atender com eficincia as demandas do cidado.

    "Em Minas Gerais, estamos introduzindo mtodos da administrao pblica de primeirssimo mundo que poucos pases conseguiram implementar at agora, com acompanhamento do recurso pblico, desde que ele entra no caixa do Tesouro, arrecadado da sociedade, e todo o caminho que percorre para se transformar em investimentos, que buscam o desenvolvimento econmico e mesmo o desenvolvimento social do Estado", afirmou o governador, em entrevista.

    Desafios e compromissos

    Todos os secretrios de Estado assinaram os Cadernos de Desafios e Prioridades e o Caderno de Compromissos, assumindo responsabilidade pela execuo de metas em 11 setores prioritrios, chamados de "reas de Resultados". Cada secretaria tem seu cronograma que dever ser cumprido at 2011.

    "Cada secretrio recebeu hoje seu caderno de encargos, um dever de casa extremamente rduo, mas essas metas foram construdas de acordo com a viso tambm dos secretrios. Aconteceram reunies preparatrias, os secretrios puderam fazer seus questionamentos, apresentarem suas sugestes, mas pactuamos", disse.

    Dentro das 11 reas de resultados, as aes sero divididas em 50 projetos estruturadores. Para Acio Neves, fundamental que cada secretrio conhea todos os projetos do Governo do Estado, j que a grande parte deles no se restringe a uma nica secretaria.

    "Governar trocar informaes e o que fizemos nessa reunio foi permitir que cada secretrio conhecesse no apenas o conjunto de medidas da sua rea, mas permitimos, nessa reunio e na primeira reunio do secretariado, que cada secretrio conhecesse globalmente as principais aes do governo", disse.

    Acompanhamento

    O programa Estado para Resultados ser coordenado pelo vice-governador Antonio Anastasia e ter acompanhamento pessoal do governador. A eficincia de cada projeto ser medida por indicadores, modernas tcnicas de avaliao e seu andamento poder ser acompanhado pelo cidado.

    "A cada 15 dias, cada programa ser avaliado. O coordenador ser o subsecretrio de Planejamento, Tadeu Barreto, que, em contato com cada secretrio, saber identificar se um programa atrasou, se a razo financeira, se climtica, se uma contrapartida que o Estado deixou de dar. Portanto, queremos ultrapassar a marca de 95% da execuo oramentria que alcanamos no ano de 2006, para chegarmos em algo prximo de 100% no ano de 2007", disse Acio Neves.

    Gesto eficiente

    Segundo o governador, a eficincia na gesto e a qualidade fiscal so os dois pilares que permitiram a construo do programa Estado para Resultados. Ele afirmou que toda a sua equipe de governo desenvolver projetos e aes que melhorem a qualidade de vida dos mineiros, tendo o foco no equilbrio das contas pblicas, na reduo das despesas e na composio estratgica dos gastos.

    "Nenhum outro governante tem nas mos os instrumentos para acompanhar to de perto os resultados e as aes estabelecidas como prioridade na execuo do oramento como Minas Gerais", disse o governador.

    Planejamento

    Durante a reunio gerencial, foram tambm anunciadas as seis estratgias que nortearo o planejamento de mdio e longo prazo do Governo do Estado. Elas foram submetidas apreciao do Ceds, formado por representantes das diversas reas do governo e da sociedade civil. As seis estratgias integraro o Plano Plurianual da Ao Governamental (PPAG) e o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) para o perodo 2007-2023. A apresentao das estratgias do PMDI inclui as prioridades definidas para o perodo 2007-2011, dentro da Gesto Estratgica das reas de Resultado.

    "O que estamos fazendo hoje visa construir um Estado no para um governo, mas para vrias geraes. Todas as aes convergem para que Minas seja o Estado que mais investimentos recebe, que melhores indicadores sociais tenha dentre todos os estados brasileiros", afirmou o governador.

    As seis estratgias que formam o ncleo propulsor do processo de transformao de Minas Gerais nos prximos 17 anos so: Perspectiva Integrada do Capital Humano, Investimento e Negcios, Integrao Territorial Competitiva, Sustentabilidade Ambiental, Rede de Cidades, Eqidade e Bem-Estar.

    Posse

    Ao final da reunio, o governador Acio Neves empossou a nova secretria de Estado de Planejamento e Gesto, Renata Vilhena, e o secretrio de Estado de Esportes e Juventude, Fahim Sawan.

    Alm de todos os secretrios de Estado, tambm estiveram presentes reunio o vice-governador Antonio Anastasia, o presidente da Assemblia Legislativa, deputado Alberto Pinto Coelho; e o lder do Governo no Legislativo, deputado Mauri Torres.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    MEDIDA ACERTADA.

    Hlio Costa quer facilitar remessas de pequenos valores
    dos EUA para o Brasil. 
     

    Brasileiros que moram nos EUA pagam at 10% de comisso para enviar dinheiro para suas famlias
    O ministro Hlio Costa informou que o presidente dos Correios dos Estados Unidos vir ao Brasil, em fevereiro, para acertar uma srie de procedimentos com o Ministrio das Comunicaes. Uma das principais aes a serem discutidas a remessa de pequenos valores at dez mil dlares por brasileiros que vivem naquele pas para o Brasil por meio dos Correios.

    Segundo o ministro, a ordem de pagamento internacional emitida pelos Correios dos EUA, que funciona como um cheque ao portador, garantido pelo governo americano, foi interrompida em 2001. O motivo foi uma instruo normativa da Receita Federal exige que seja identificado nos EUA, por meio do CPF ao portador, quem vai receber o dinheiro aqui no Brasil. De acordo com a constituio americana, isso uma invaso de privacidade do cidado e o governo daquele pas se recusa a fazer isso.

    A ordem de pagamento internacional pode ser comprada em supermercados, postos de gasolina, drogarias, no valor de at 10 mil dlares. um cheque pago em qualquer banco do mundo. O ministro das Comunicaes defende o retorno do servio para remessa de pequenas quantias. "Ns estamos nos referindo ao brasileiro que est no exterior e manda uma pequena quantia para ajudar a famlia no Brasil. Este convnio vai acabar com a explorao das empresas intermedirias", explicou Hlio Costa.

    Com o cancelamento do servio pelo governo americano, os brasileiros que esto no exterior pagam at dez por cento de comisso para mandar dinheiro por escritrios ou entidades especializadas no servio. O ministro j solicitou Receita Federal que refaa esse entendimento para que o servio, junto ao governo americano, possa ser restabelecido.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    Ministro em Ao.

    Ministro das Comunicaes, Hlio Costa, abre em Braslia, HOJE, nesta quinta-feira, o Seminrio " Polticas em Telecomunicaes - A Hora de Renovar o Modelo".

                                             Hlio Costa anuncia 
                                                 novos projetos 
                                       para as telecomunicaes


    O Ministro das Comunicaes, Hlio Costa,
    participar  hoje, quinta-feira(08/02)do s
    eminrio"Poltica em Telecomunicaes - A Hora de Renovar o Modelo". O evento acontecer no auditrio da Finatec (Fundao de Empreendimentos Cientficos e Tecnolgicos), em Braslia.
    Hlio Costa far a abertura do evento, s 9 horas, onde mostrar as polticas do Governo Federal para o setor de telecomunicaes para este ano.

    Representantes da Anatel, Abert (Associao Brasileira de Emissoras de Rdio e Televiso) ABTA (Associao Brasileira de Televiso por Assinatura), Acel (Associao Nacional das Operadoras Celulares), Abrafix (Associao Brasileira de Concessionrias de Servio Telefnico Fixo Comutado), TV Globo, Telemar S.A. e TIM tambm participaro do seminrio.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 8, 2007

    BAHAMAS comemora com muito CARNAVAL desempenho na rea de supermercados. o mque registra nosso amigo, o colunista Csar Romero do jornal Tribuna de Minas de Juiz de Fora. EM TEMPO: em junho a Rede BAHAMAS, segundo um dos scios - Jovino Campos - estar tambm em Barbacena, onde um moderno e amplo supermercado est em fase final de construo e montagem.

                                                           Bahamas carnavalesco


                       Os anfitries Marta e Jovino Campos

    Foi com uma grandiosa festa, na Estao So Pedro, que o Bahamas reuniu fornecedores, autoridades, imprensa e convidados especiais para celebrar os bons nmeros de 2006 e apresentar seus projetos para este ano.
    O visual da noite teve foco no carnaval de Juiz de Fora, atravs de uma parceria da empresa com a Liga das Escolas de Samba, possibilitando um belo espetculo com mulatas, bateria e prottipos das fantasias das escolas do primeiro grupo. O salo, todo decorado com mscaras e confetes gigantes, encantou pelo clima pr-carnavalesco, contribuindo para isso as presenas do Rei Momo Fabrcio Scoralick e da Rainha do Carnaval, Priscila de Paula Santos. (Csar Romero- JF).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 7, 2007

    Nosso BLOG DE NOTCIAS chega hoje, segundo o provedor Terra, aos 79.155 acessos. Obrigado a voc que nos colocou em seus "favoritos" e nos l diariamente. Compartilho o sucesso com voc!l


















    Posts:
     1157

    Rascunhos:
     14

    Comentrios:
     26050

    Visitas nicas:
     79155

    Pageviews:
     8153
    Parabns pela brilhante marca atingida pelo seu BLOG DE NOTICIAS, me orgulho muito de ter participado deste feito.
    Muito e muito sucesso, porque voc merece.
    Estamos em Juiz de Fora, lutando junto com o nosso amigo Cesar Romero (enredo da Feliz Lembrana) para fazer um carnaval jamais visto em nossa querida cidade.
    Abraos, Paulo Ely, ex-executivo do Banco de Crdito Real em Juiz de Fora. 
    OBS: Ele barbacenense, mas reside em JF h muitos anos.
    Agradeo o incentivo: obrigado Paulo! 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 7, 2007

    Tribunal de Contas do Estado tem novo presidente. o conselheiro ELMO BRAZ.

                                A posse, que ser concorridssima, j que o ex-deputado ELMO BRAZ, uma pessoa de amplo relacionamento, um campeo na arte de de fazer amigos, est marcada para as 5 da tarde, desta quarta-feira, no Tribunal de Contas na av. Raja Gabaglia. O novo presidente, mineiro de Descoberto na Zona da Mata, perto de Juiz de Fora comeou sua carreira poltica como vereador em BH, levado pelo ex-presidente Tancredo Neves. Depois por mais de trinta anos foi deputado estadual e primeiro secretrio da Mesa diretora do Legislativo Estadual. 
                               Um detalhe: o presidente ELMO BRAZ, que chamo carinhosamente de parente - meu tio Jovino Ponciano foi casado com a irm dele, a tia Ana Maria, j falecida - sempre foi um parlamentar de ponta, atuante, sensvel demanda social. um fazedor de amigos em todo o Estado. Desejo a ele sucesso frente do nosso Tribunal de Contas de Minas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 7, 2007

    INCLUSO DIGITAL. Coletiva do ministro das Comunicaes Hlio Costa est disponvel pelo E-mail imprensa@mc.gov.br CONFIRA!

    O Ministrio das Comunicaes informa que no dia 31/01/2007, o ministro Hlio Costa concedeu uma entrevista coletiva, falando dos projetos de Incluso Digital para 2007. O vdeo com a coletiva est disponvel para todas as emissoras. Quem se interessar pelo vdeo ou pelo udio, mande um e-mail para imprensa@mc.gov.br com o nome do responsvel e endereo postal  para o recebimento do dvd.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 7, 2007

    NOVIDADE: PSB passa de um para cinco parlamentares na Assemblia Legislativa. Vira a mais nova bancada, liderada pelo deputado Wander Borges, ex-prefeito de Sabar.

                   PSB forma nova bancada na ALMG; outras lideranas so anunciadas

    O PSB a mais nova bancada na Assemblia Legislativa de Minas Gerais. A formao foi anunciada durante a primeira Reunio Ordinria do Plenrio da 16 Legislatura, nesta tera-feira (6/2/07), que reuniu 71 deputados. O partido, que tinha como representante apenas o deputado Wander Borges, tem agora mais quatro filiados - os deputados Chico Uejo (ex-PTC), Juninho Arajo (ex-PRTB), Deir Marra (ex-PL) e Doutor Rinaldo (ex-PTC). O lder da nova bancada ser o deputado Wander Borges e o vice-lder, o deputado Chico Uejo.

    Durante a reunio tambm foi feito o anncio de outros lderes de partidos, bancadas e blocos. Foram indicados para as lideranas os deputados Gustavo Corra (PFL), que indicou o deputado Jayro Lessa para vice-lder; Adalclever Lopes (PMDB), que indicou o deputado Gilberto Abramo para vice-lder; Agostinho Patrs Filho (PV), com Rmulo Veneroso para vice-lder; deputada Elisa Costa (PT), com o deputado Almir Paraca para vice; Sebastio Helvcio (PDT), com o deputado Carlos Pimenta para vice; e Dimas Fabiano (PP), com o deputado Pinduca Ferreira para vice-lder.

    Tambm foi comunicada a indicao do deputado Domingos Svio (PSDB) para lder da Maioria e do deputado Paulo Guedes (PT) para lder da Minoria. A Presidncia tambm comunicou o recebimento de ofcio do governador do Estado indicando o deputado Mauri Torres (PSDB) como o novo lder do Governo na Assemblia.

    A bancada do PSDB e das representaes partidrias do PTB, PSC, PHS e PMN se uniram para formar o Bloco Social Democrata (BSD), cujo lder ser o deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB). Tambm foi comunicada, oficialmente, a filiao dos deputados Delvito Alves e Antnio Carlos Arantes e da deputada Maria Lcia ao PFL. Eles integravam, respectivamente, o PTC, PSC e PMN.

    Secretrios - Outro comunicado feito na reunio refere-se ao afastamento da deputada Elbe Brando (PSDB) e dos deputados Marcus Pestana (PSDB), Dilzon Melo (PTB) e Fahim Sawan (PSDB), comunicando seu afastamento do exerccio do mandato desde o ltimo dia 2 de fevereiro, quando assumiram, respectivamente, os cargos de secretria de Estado Extraordinria para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, secretrio de Estado de Sade, secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana e secretrio de Estado de Esportes e da Juventude.Outro comunicado feito na reunio refere-se ao afastamento da deputada Elbe Brando (PSDB) e dos deputados Marcus Pestana (PSDB), Dilzon Melo (PTB) e Fahim Sawan (PSDB), comunicando seu afastamento do exerccio do mandato desde o ltimo dia 2 de fevereiro, quando assumiram, respectivamente, os cargos de secretria de Estado Extraordinria para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, secretrio de Estado de Sade, secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana e secretrio de Estado de Esportes e da Juventude.

    A Presidncia informou, ainda, que o nome parlamentar do deputado Rinaldo Valrio passa a ser Doutor Rinaldo, a requerimento do prprio deputado.

    Quatro deputados tiveram requerimentos de desarquivamento de projetos acatados. O deputado Weliton Prado (PT) solicitou que fossem desarquivados 17 projetos de lei; o deputado Paulo Guedes (PT), outros quatro; o deputado Gilberto Abramo (PMDB), oito; e o deputado Sargento Rodrigues (PDT), um projeto de lei complementar e oito projetos de lei.

    Mensagens do Executivo so lidas durante a reunio

    Duas mensagens do Executivo foram recebidas em Plenrio. Uma delas encaminha o Veto Total Proposio de Lei 17.593 (ex-PL 1.886/04, do deputado Dimas Fabiano, do PP), para apreciao da Assemblia. A proposio autoriza o Instituto Estadual de Florestas (IEF) a doar a Itajub imvel onde funciona o horto florestal daquela cidade. Nas razes para encaminhar o veto, o governador cita a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, que informa ser o imvel propriedade do Estado e estar sob a administrao do IEF, razo que torna impossvel a doao pela autarquia.

    Na mesma reunio foi lida outra mensagem do governador, submetendo Assemblia a indicao de Aglio Monteiro Filho para o cargo de ouvidor-geral adjunto do Estado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 6, 2007

    Nver prestigiadisimo. O aniversrio do editor jurdico ARNALDO OLIVEIRA ( leia-se DEL REY EDITORA) foi um dos mais marcantes acontecimentos sociais deste incio de ano, aqui na capital, Belo Horizonte. Meio mundo jurdico, empresarial e social, respondeu presente recepo que Arnaldo, junto com sua Aurinha, ofereceu no Salo de Festas de seu elegante prdio da Estevo Pinto na Serra para seus amigos e adimiradores. Confira as fotos, afinal UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Ateno: CLICK na FOTO para AMPLI-LA!































                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 6, 2007

    PRIMEIRA MO. UM FURO do nosso BLOG de NOTCIAS. CIRCLE DU SOLEIL em BH. O promotor cultural GEG LARA recebe hoje, em BH, os empresrios do Circle, que se dever se apresentar pela primeira vez na capital mineira.

                         Os trs empresrios sero anfitrionados pelo presidente doa Associao Brasileira da Indstria de Hotis, em Minas, o executivo Jos Aparecido Ribeiro. Ele, junto com o produtor cultural, Geg Lara, vai mostrar o potencial hoteleiro de BH - so quae 90 hotis - para que sejam escolhidos trs deles, que vo hospedar os 145 membros do Circle du Soleil. O local das apresentaes dever ser o Estdio Magalhes Pinto, o Mineiro. A temporada do Circle du Soleil, na capital mineira dever durar 45 dias, comeando em setembro ou no comeo de outubro, segundo Z Aparecido Ribeiro, presidente da ABIH, em Minas.







    Comentrios

    #1. Dep. Luiz Tadeu Leite - (tadeuleite@terra.com.br)
    Ol, Joo Carlos, j dei uma olhada no seu blog e gostei. Faltava um espao como este na mdia mineira, com enfoque para os fatos de nosso Estado. J acrescentei o seu endereo no meu "Favoritos", para acompanh-lo diariamente.
    Um abrao.
    Luiz Tadeu Leite


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 6, 2007

    De olho na FIEMG. China, decifra-me ou te devoro. Informaes valiosas no site www.fiemg.com.br






                           Embaixador do Brasil na China aponta oportunidades no gigante asitico

    O gigante chins um desafio, mas ao mesmo tempo oferece boas oportunidades para os exportadores brasileiros. Esta a opinio do embaixador do Brasil na China, Luiz Augusto de Castro Neves, que se reuniu com empresrios de diversos setores da economia mineira, a convite do Conselho de Relaes Econmicas Internacionais da Fiemg, nesta quarta-feira (31). Existem janelas de oportunidades para aqueles que procuram conhecer a economia e a sociedade chinesa e que se preparam estrategicamente para um fornecimento duradouro. A prpria cultura da China de propiciar relaes perenes, afirma.



     

    Segundo ele, descobrir os nichos de mercado um desafio que vale a pena investir. No campo de alimentos processados est uma das oportunidades, como no setor de carne, frango e caf, mas quem estiver atento aos hbitos dos chineses, vai perceber, por exemplo, que eles consomem mais ps de galinha, do que fil de peito de frango, exemplificou.



     

    Luiz Neves tambm afirmou que mo-de-obra barata na China no passa de um mito. Ele acredita que muito difcil concorrer com a mo-de-obra chinesa, que uma das mais caras da sia. A prpria embaixada brasileira perdeu duas funcionrias no ano passado para fbricas chinesas que ofereceram salrios melhores, conta.  



     

    Ele tambm apontou a produtividade chinesa e a legislao trabalhista como fatores de competitividade. Uma mquina na China trabalha 24 horas por dia e sete dias na semana. Os trabalhadores de l tm a mesma carga horria daqui, mas so quatro turnos e a carga tributria corresponde a 20% da folha de pagamento, compara. 



     

    Para a presidente do Conselho de Relaes Econmicas Internacionais da Fiemg, Martha Lassance, existe um dever de casa brasileiro a ser feito. O ambiente econmico interno do Brasil, com problemas no cmbio, com a legislao trabalhista, carga tributria e juros altos, no favorece a competitividade, afirma.



     

    Sozinha, a China j tem um PIB (Produto Interno Bruto, soma de todas as riquezas produzidas em um pas) de US$ 2,6 trilhes. O crescimento de 2006 foi de 10,7%. a quarta economia do mundo e em dois anos dever ultrapassar a Alemanha e ocupar a terceira posio. Abrir a economia tambm contribuiu para o crescimento. A China exporta muito, mas tambm importa muito, porque uma economia mais aberta que o Brasil e com isso, atraiu US$ 64 bilhes de investimentos estrangeiros em 2006, diz.



     

    Na anlise do embaixador, a China mudou a realidade mundial com sua plataforma manufatureira, mantendo elevados os preos das commodities, forando a baixa de custos da produo industrial, as taxas internacionais de juros e a inflao. Segundo ele, a macia demanda chinesa por matrias primas pode estar incentivando parceiros ricos em recursos naturais a manter na pauta exportadora um volume muito grande de produtos bsicos caso claro do Brasil. Em 2001, o Brasil exportou para a China US$ 1,9 bilho e no ano passado quase US$ 8,4 bilhes. A participao de produtos bsicos na pauta brasileira saltou de 60% (2001) para 76% (2006). Devemos exportar tudo o que temos vantagens competitivas e comparativas, porque o problema no exportar produtos primrios, mas no saber aplicar bem os ganhos desta exportao e no diversificar a economia a longo prazo, diz.



     



     

    Setor txtil no limite



     

    Frustrados com o Programa de Acelerao do Crescimento (PAC), que no contemplou especificamente o setor txtil, com o ambiente econmico interno desfavorvel e com a falta de equidade para competir, a indstria txtil contabiliza as perdas. Segundo o presidente do Sindicato das Indstrias Txteis de Malhas no Estado de Minas Gerais (Sindimalhas), Flvio Roscoe, a situao que j est no limite, ainda pode piorar em 2007. O segmento registrou uma queda de 10% na produo, que vai refletir em queda no faturamento, que ainda no foi divulgado. O ano de 2006 foi muito difcil, porque o setor teve que se reinventar mais uma vez, aumentar a produtividade e achar novos nichos de mercado para colocar seus produtos, afirma.  



     

    Segundo Roscoe, a balana comercial do setor txtil brasileiro no ano passado virou e ficou deficitria pela primeira vez em quatro anos. Se esse ritmo se mantiver em 2007, a balana vai ficar deficitria em cerca de US$ 700 milhes, prev.



     

    A invaso de produtos chineses a preos baixos tem grande impacto comercial no setor. Na China a taxa de juros subsidiada para a indstria txtil, eles no tm preocupao com o meio ambiente e a mo-de-obra no trabalha com os mesmos padres de exigncia daqui. Os encargos trabalhistas, como o prprio embaixador disse, de 20%, enquanto o nosso de 103%. A carga tributria de 18% enquanto a nossa de 39%, reclama.



     

    O preo apontado como uma barreira difcil de transpor. Como o cmbio no est oscilando, a tendncia a queda da rentabilidade das empresas e se no houver mudana cambial expressiva ns teremos uma degenerao do quadro atual, avalia.



     

    O setor prepara um novo movimento nacional, desta vez com foco em Braslia, para chamar a ateno do governo para a situao das indstrias e a perda de postos de trabalho. O Brasil est em uma encruzilhada, ou ele opta pela produo, pelo desenvolvimento ou vai ser um pas exportador apenas de produtos agrcolas e primrios, afirma.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 6, 2007

    Hoje, s 14 horas, primeira reunio de Plenrio.Vamos ancorar, ao VIVO, pela TV Assemblia. Em BH, canal 11, a cabo. No interior UHF. Se ligue!

     

                       Lideranas e comisses sero definidas na prxima semana

    Hoje tera-feira (6/2/07), ser realizada a primeira reunio ordinria de Plenrio da 16 Legislatura da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, s 14 horas. Na reunio, sero lidas as comunicaes com a indicao dos lderes de bancadas (leia abaixo). O prazo para indicao termina nesse mesmo dia. A maioria das comunicaes j foi publicada no "Dirio do Legislativo" de sexta-feira (2). Nessa primeira semana de atividades, os deputados continuam as articulaes para definir a composio das comisses permanentes da Assemblia, as lideranas partidrias e os blocos parlamentares.

    A partir da definio de quem so os lderes de bancada, avanam as articulaes para a escolha tambm dos integrantes das 17 comisses permanentes. Isto porque cabe aos lderes a indicao dos membros das comisses. A composio das comisses obedece a regras matemticas previstas no artigo 98 do Regimento Interno, mas tambm leva em conta a negociao entre partidos. Na constituio delas, assegurada, tanto quanto possvel, a representao proporcional das bancadas ou dos blocos parlamentares.

    Uma reunio do Colgio de Lderes cuidar desse assunto e definir os integrantes, bem como a qual partido (e a qual deputado) caber a presidncia e a vice-presidncia de cada uma das 17 comisses. Somente aps essa fase que acontecero as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices e anlise de projetos.

    Lideranas j definidas e comunicadas

    J foram definidos os lderes de nove das 17 representaes partidrias da Assemblia Legislativa de Minas Gerais para a 16 Legislatura. Na quinta (1) e sexta-feira (2), o Plenrio recebeu comunicaes sobre as indicaes dos lderes de quatro bancadas (partidos que tm mais de cinco representantes na Casa e que, por isso, podem ter lderes). So eles: PFL - Gustavo Corra (lder) e Jayro Lessa (vice-lder); PT - Elisa Costa (lder) e Almir Paraca (vice-lder); PV - Agostinho Patrs Filho (lder) e Rmulo Veneroso (vice-lder); e PMDB - Adalclever Lopes (lder) e Gilberto Abramo (vice-lder).

    Tambm foi comunicada a formao de um bloco parlamentar - Bloco Social Democrata, formado por PSDB, PTB, PSC, PHS e PMN. O bloco, que rene 22 parlamentares, tem como lder o deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB). O Plenrio tambm foi comunicado sobre a escolha do lder da Maioria, deputado Domingos Svio (PSDB); da Minoria, Paulo Guedes (PT); e do Governo, Mauri Torres (PSDB).

    At o incio da tarde desta sexta (2), ainda no haviam sido indicadas as lideranas do PDT e do PP e nem comunicada a formao de outros blocos parlamentares.

    Projeto da Copasa dever ser analisado

    Alm das novas proposies ou das matrias desarquivadas a serem apresentadas pelos parlamentares, a Assemblia de Minas dever analisar em breve o projeto que cria subsidirias da Copasa, a companhia de saneamento do Estado. Essa proposio est pronta para ser votada pelo Plenrio em 1 turno. o Projeto de Lei (PL) 3.774/06, do governador Acio Neves, que tramita em regime de urgncia e que foi retirado de pauta no final de 2006 por falta de acordo entre os deputados para sua votao.

    Segundo o Regimento Interno, projetos do governador com regime de urgncia no so arquivados de uma legislatura para outra. Caso no seja apreciado at o dia 26 de fevereiro - prazo-limite para sua anlise -, o PL 3.774/06 vai ter prioridade nas votaes de Plenrio, promovendo o chamado "sobrestamento" da pauta. Isso significa que nada mais poder ser votado at que o projeto seja apreciado pelo Plenrio.

    Contedo - A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado. A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado.

    No caso da segunda subsidiria, o substitutivo n 3 determina que ela atue em, no mximo, 250 municpios, respeitada a seguinte ordem de prioridade: municpios onde a Copasa no atue; e municpios onde a companhia no tenha implantado servio de esgotamento sanitrio. As tarifas praticadas pela subsidiria sero diferenciadas e inferiores s praticadas pela Copasa. O substitutivo n 3 tambm estabelece que a Copasa somente poder subconceder seus servios para a subsidiria se houver lei autorizativa do municpio concedente. vedada, ainda, a cesso de empregados das subsidirias para a Copasa, apesar de ser permitida a cesso de empregados da Copasa para as subsidirias, respeitados os direitos assegurados em lei e em acordos coletivos de trabalho.

    Esse substitutivo prev, tambm, a criao de uma subsidiria integral para atuar na explorao econmica dos recursos hidrominerais do Estado, inclusive dos parques das guas - assunto que acabou sendo tratado em outra proposio, o PL 3.378/06, apreciado no final do ano passado e transformado na Lei 16.693, de 2007.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 6, 2007

    Dinheiro federal para as Estradas em Minas. Secretrio de Trnasportes, Fuad Noman, consegue 83 milhes de reais. De imediato 33 milhes.









                                    Minas receber R$83 milhes para obras emergenciais

     

    O secretrio de Estado de Transportes, Fuad Noman Filho, anunciou, nesta segunda-feira (5) a liberao de R$ 83 milhes para obras emergenciais nas rodovias federais que cortam Minas Gerais. A garantia foi dada ao secretrio pelo ministro dos Transportes Paulo Srgio Passos, aps reunio de trabalho em Braslia. Desse total, R$ 33 milhes devero ser liberados imediatamente. O Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) j aprovou os projetos dessas obras e repassar a relao dos trechos at o final desta semana ao Governo do Estado. O rgo ainda est fazendo o levantamento dos trechos que recebero os outros R$ 50 milhes.

    Fuad Noman tambm anunciou a previso de investimentos nas rodovias federais no territrio mineiro. Ele recebeu a garantia do ministro de que R$ 613 milhes sero aplicados ainda este ano na recuperao e conservao de rodovias federais. Do total, R$ 83 milhes sero liberados em carter emergencial para a realizao de obras a serem iniciadas ainda este ms. Mais R$ 400 milhes sero destinados recuperao de rodovias e R$ 133 milhes para conservao de estradas.

    Ns obtivemos a garantia do ministro dos Transportes que os recursos esto empenhados e sero liberados para iniciarmos as obras no Estado. Minas Gerais tem 8 mil quilmetros de rodovias federais que esto em estado de calamidade provocando acidentes e trazendo prejuzos e muita insegurana para os usurios, afirmou o secretrio.

    Todo o processo de licitao necessria para a execuo das obras acontecer neste ano, informou o secretrio.

    PAC

    Durante a reunio com o ministro dos Transportes, o secretrio Fuad Noman apresentou as sugestes do Governo de Minas para o Programa de Acelerao do Crescimento (PAC) lanado no ms passado pelo governo federal. O Governo do Estado est terminando seu programa estadual de logstica de transportes e quer conciliar as obras com o programa do governo federal para garantir mais eficincia e transparncia na execuo dos trabalhos. Fuad Noman afirmou que o Estado disponibilizar a estrutura do Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (DER-MG) para as obras do governo federal. O Estado quer ser parceiro do governo federal nessas obras, garantiu.

    Estadualizao
    O secretrio Fuad Noman props a criao de um grupo de trabalho especial da Regio Sudeste para avanar nas discusses sobre o processo de estadualizao das estradas. A estadualizao da malha rodoviria federal em territrio mineiro vem sendo defendida pelo governador Acio Neves como forma de melhorar as condies das estradas. O ministro ficou de avaliar a proposta junto Casa Civil e o Ministrio da Fazenda.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    UM DIA ESPECIAL na Assemblia de Minas.

    CERIMNIA PRESTIGIADA nesta segunda-feira na Assemblia Legislativa de Minas. Presidente do Parlamento, deputado Alberto Pinto Coelho, empossa diretor -Geral, Eduardo Moreira; secretrio-geral da Mesa, Jos Geraldo de Oliveira Prado; o procurador-geral, Luiz Antnio Prazeres Lopes e o seu adjunto, Maurcio Cunha Peixoto. mais detalhes www.almg.gov.br.

                         Novos diretor-geral e secretrio-geral da Assemblia empossados
                        
    Da esquerda para a direita: Maurcio Cunha Peixoto (procurador-adjunto), Jos Geraldo do Prado ( secretrio-geral da Mesa), deputado Thiago Ulysses (segundo secretrio da Assemblia), deputado Roberto Carvalho (terceito vice-presidente), deputado Alberto Pinto Coelho ( ao centro, Presidente da Assemblia de Minas), deputado Dinis Pinheiro(primeiro secretrio), Eduardo Moreira ( novo diretor-geral da ALMG) e Luiz Antnio Prazeres Lopes ( procurador-geral).      




    Em cerimnia que lotou o Salo Nobre da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, tomaram posse, na tarde desta segunda-feira (5/2/07), Eduardo Vieira Moreira, novo diretor-geral da ALMG; e Jos Geraldo de Oliveira Prado, novo secretrio-geral da Mesa. Na mesma ocasio, o ex-diretor-geral Lus Antnio Prazeres Lopes reassumiu a Procuradoria-Geral, e Maurcio da Cunha Peixoto, assumiu novamente a Procuradoria-Geral Adjunta. Compuseram a mesa o presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), o 1-secretrio, Dinis Pinheiro (PSDB); o 2-secretrio, Tiago Ulisses (PV) e o 3-vice-presidente, Roberto Carvalho (PT).

    A solenidade contou com a presena de vrios ex-presidentes da ALMG, como Joo Navarro (79-80), Jos Santana (81-82), Kemil Kumaira (89-90), Romeu Queiroz (91-92 e 97-98), e Agostinho Patrs (95-96); ex-diretores-gerais e deputados estaduais. Compareceram, ainda, a deputada federal J Moraes, funcionrios da ativa e aposentados da Assemblia, familiares dos empossados e representantes de entidades que renem parlamentares e servidores (Sindalemg, Cofal, Aplemg e Iplemg). Logo aps a assinatura dos termos de posse, Eduardo Moreira, Jos Geraldo Prado e o deputado Alberto Pinto Coelho fizeram breves discursos.

    O presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho, destacou que a transio deve ser vista com naturalidade. "A escolha foi um consenso de toda a Mesa. Estamos sendo cumprimentados de maneira efusiva por todos, o que demonstra nosso acerto. O que estamos fazendo comear uma nova pgina da histria da Assemblia. A misso rdua. Por isso, precisamos e queremos contar com a colaborao de todos."

    O novo diretor-geral, Eduardo Moreira, agradeceu a confiana e o reconhecimento demonstrados pelo presidente da ALMG e elogiou o trabalho do ex-diretor-geral, Lus Antnio Prazeres, que o antecedeu. "Ele foi uma pea fundamental na transio de um modelo administrativo", afirmou. Entre outros agradecimentos emocionados, Eduardo citou o pai, Adonis Moreira, j falecido, e que atuou no mesmo cargo. O secretrio-geral da Mesa, Jos Geraldo Prado, elogiou a fala de Moreira e tambm fez agradecimentos, salientando que "um desafio nunca vencido sozinho".

    Empossados - Eduardo Moreira funcionrio efetivo da Casa desde 1980, quando fez concurso pblico para o cargo de segurana. Ele foi representante dos servidores no incio da dcada de 1990 e, entre as diversas funes que exerceu, esto a de assessor da Diretoria Geral, consultor, assessor de Plenrio, gerente-geral de Plenrio e diretor legislativo. Antes de assumir a Diretoria-geral, Eduardo atuava como secretrio-geral da Mesa, desde 2001.Eduardo Moreira funcionrio efetivo da Casa desde 1980, quando fez concurso pblico para o cargo de segurana. Ele foi representante dos servidores no incio da dcada de 1990 e, entre as diversas funes que exerceu, esto a de assessor da Diretoria Geral, consultor, assessor de Plenrio, gerente-geral de Plenrio e diretor legislativo. Antes de assumir a Diretoria-geral, Eduardo atuava como secretrio-geral da Mesa, desde 2001.

    Jos Geraldo Prado tambm funcionrio efetivo e entrou por meio de concurso pblico, em 1985. Desde ento, trabalhou em gabinete parlamentar, nas comisses, foi assessor de Tecnologia em Informtica, gerente-geral de Informtica, diretor de Informao e Comunicao, e assessor da Liderana de Governo e Maioria, cargo em que estava antes de assumir como secretrio-geral da Mesa.

    Luiz Antnio Prazeres Lopes prestou concurso para procurador da Assemblia, assumindo o cargo em 1990. Participou da Comisso Permanente de Licitao da Assemblia e assumiu como procurador-adjunto em 1998. Em 2000, foi nomeado procurador-geral e em setembro de 2005 assumiu a diretoria-geral da Casa interinamente, sendo efetivado no cargo em dezembro do mesmo ano.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    MINAS NO PODER, em Braslia. O mineiro, de Uberaba, Tringulo Mineiro, deputado federal do PSDB, Nrcio Rodrigues, eleito para vice-presidente da Cmara Federal, vistou hoje, segunda-feira, o presidente da Assemblia de Minas, deputado Alberto Pinto Coelho. Props parceria com o Parlamento Mineiro na conduo de diversos temas importantes para o Estado no Congresso. Detalhes: www.almg.gov.br

     

                           Nrcio Rodrigues,vice-presidente da Cmara dos Deputados
                                                             quer parceria com ALMG

    Eleito 1-vice-presidente da Cmara de Deputados em 1 de fevereiro, o deputado federal Nrcio Rodrigues (PSDB-MG) visitou nesta segunda-feira (5/2/07) a Assemblia Legislativa de Minas Gerais, reunindo-se com o presidente da Casa, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), e integrantes do Colgio de Lderes e da Mesa da Assemblia. Rodrigues afirmou que sua eleio para um dos cargos mais importantes do Congresso vista como um sinal da articulao mineira em Braslia. Ele props uma parceria com a Assemblia no tratamento de diversos temas importantes para Minas no Congresso, tais como ajustes no Programa de Acelerao do Crescimento (PAC). "A Assemblia um exemplo de como o Parlamento pode ser til sociedade", afirmou Nrcio Rodrigues.

    Cargo importante na conduo da discusso oramentria no Congresso, a 1-vice-presidncia foi descrita como um cargo importante para Minas, tanto pelo prprio Nrcio Rodrigues quanto pelo presidente Alberto Pinto Coelho. "Ser uma trincheira para a defesa dos valores que cultivamos em Minas", afirmou o deputado federal. Alberto Pinto Coelho completou que necessrio estabelecer um canal de permanente contato entre a Assemblia e a Cmara Federal na troca de informaes com relao aos interesses maiores de Minas Gerais.

    Entre os temas importantes para Minas, que devero ser discutidos nos prximos meses, esto a regulamentao dos repasses referentes Lei Kandir, a descentralizao dos recursos da segurana pblica e a estadualizao da malha rodoviria federal.

    A respeito do reajuste salarial dos parlamentares, Nrcio Rodrigues defendeu que ele se limite correo inflacionria. Ele classificou a forma como o assunto foi tratado no final de 2006 como um "momento infeliz". "Hoje, majoritariamente, a Casa contra o supersalrio. O assunto no dever ser prioridade", declarou.

    O presidente Alberto Pinto Coelho tambm falou sobre a formao das comisses temticas da Assemblia, assegurando que a formao de seus integrantes se dar com base no consenso e no entendimento, como tradio na Casa. Possveis conflitos de interesses sero resolvidos com base no Regimento Interno. Ele informou que haver um estudo abrangente para examinar a possibilidade de reduo no nmero de comisses (hoje so 17 permanentes), com o agrupamento de temas semelhantes em uma mesma comisso.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    Posse hoje do novo diretor-geral do Parlamento Mineiro, Eduardo Moreira.

    MUDANAS NA ASSEMBLIA MINEIRA. Primeiras medidas administrativas da nova Mesa Diretora da Assemblia Legislativa, presidida pelo deputado Alberto Pinto Coelho, do PP. Eduardo Moreira o novo diretor geral do Parlamento Mineiro. Jos Geraldo de Oliveira Prado, o secretrio-geral da Mesa. Luiz Antonio Prazeres Lopes reassume como Procurador-geral da Casa.


     
    O novo presidente da Asssemblia, deputado
    Alberto Pinto Coelho, empossa novos dirigentes hoje tarde.









    Diretor-geral, secretrio-geral da Mesa
    e procurador-geral sero empossados
    nesta segunda-feira, s 15 horas



    O novo diretor-geral da Assemblia, Eduardo Moreira e o novo secretrio-geral da Mesa, Jos Geraldo de Oliveira Prado sero empossados nos cargos nesta segunda-feira (5), s 15 horas, pelo presidente Alberto Pinto Coelho (PP) e pelo 1-secretrio, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), no Salo Nobre, juntamente com o procurador-geral da Casa, Lus Antnio Prazeres Lopes, que reassumiu o cargo. Maurcio da Cunha Peixoto, que estava frente da PGA, retornou procuradoria-geral adjunta. As mudanas administrativas foram anunciadas pelo presidente na primeira reunio da Mesa, na sexta-feira.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    Empossados quatro novos parlamentares estaduais. So eles, os deputados Irani Barbosa, do PSDB, Remlo Aloise (PSDB), Ronaldo Magalhes (PSDB) e Vanderlei Jangrossi (PP).

     

                    Quatro suplentes assumem mandato nas vagas abertas pelos secretrios

    Um dia depois da posse dos deputados eleitos para a 16 Legislatura (2007/11), foram tambm empossados, na Assemblia Legislativa de Minas Gerais, quatro suplentes que substituiro parlamentares licenciados para assumir secretarias de Estado. Na manh desta sexta-feira (2/2/07), em reunio especial de Plenrio, tomaram posse os deputados Irani Barbosa, Rmolo Aloise e Ronaldo Magalhes, do PSDB, e Vanderlei Jangrossi (PP). A reunio foi conduzida pelo presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho (PP).

    Os suplentes assumem as vagas abertas com o licenciamento, respectivamente, dos deputados Marcus Pestana e Elbe Brando, do PSDB; Dilzon Melo (PTB) e Fahim Sawan (PSDB). Pestana secretrio de Estado da Sade; Elbe Brando secretria extraordinria para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e Norte de Minas; Dilzon Melo, de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana; e Fahim Sawan, de Esportes e Juventude.

    Na reunio especial - que foi acompanhada por familiares e amigos, alm de autoridades e dos demais parlamentares - o 1-secretrio da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), fez a leitura do termo de posse. Ao final, os quatro deputados prestaram o compromisso de defender e cumprir as constituies e as leis da Repblica e do Estado, bem como desempenhar, leal e honradamente, o mandato confiado pelo povo mineiro.

    Confira o perfil dos deputados

    Irani Barbosa (PSDB)

    Foi eleito para a 16 Legislatura como 1 suplente da coligao PP/PTB/PFL/PSDB. Assume, agora, seu 5 mandato na Assemblia. Antes disso, foi deputado estadual nas Legislaturas de 1987/91, 1995/99, 1999/2003 e na de 2003/07. Tambm foi vereador na Capital mineira (1983/87) e deputado federal (1991/95). Presidiu a Comisso Especial de Resduos Slidos da ALMG (2006). Suas principais regies de atuao poltica so a Central e a Zona da Mata. Os municpios de maior votao so: Belo Horizonte, Ribeiro das Neves, Alvinpolis, Santa Luzia, Teixeiras, Arcos, Vespasiano, Viosa, Urucnia, Jequeri, Capim Branco e Dores do Turvo. Empresrio, nasceu em Venda Nova/MG (distrito de Belo Horizonte) em 22/9/50.

    Rmolo Aloise (PSDB)

    Foi eleito para a 16 Legislatura como 2 suplente da coligao PP/PTB/PFL/PSDB. Assume, agora, seu 5 mandato na Assemblia. Formado em Medicina pela UFMG, foi funcionrio pblico federal do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), concursado em 1973. Na Assemblia, exerceu mandato nas Legislaturas de 1991/95, 1995/99, 1999/2003 e 2003/07. Ocupou os cargos de 3-vice-presidente (1993/94), 1-secretrio (1995/96) e 1-vice-presidente (2003/04, reeleito para o binio 2005/06). Mdico cirurgio, nasceu em So Sebastio do Paraso/MG em 27/8/44.

    Ronaldo Magalhes (PSDB)

    Exerce o 1 mandato como deputado estadual. formado em Matemtica pela PUC Minas. Iniciou-se na vida pblica em 1996, quando se elegeu vereador em Itabira. J no segundo ano de mandato, conquistou a Presidncia da Cmara Municipal e na eleio seguinte, conquistou a Prefeitura, governando entre 2001 e 2004. Entre importantes realizaes, destacam-se a organizao urbana, o programa de saneamento bsico de Itabira, tendo como exemplo a viabilizao de cerca de 90% do tratamento de esgoto; e a construo do Museu do Tropeiro, o primeiro equipamento turstico da Estrada Real. Recebeu o prmio "Prefeito-Empreendedor" do Sebrae/MG e teve sua gesto aprovada por 88% da populao de Itabira, segundo pesquisa do Instituto Vox Populi. Sua principal regio de atuao poltica a Central, e os municpios de maior votao so Itabira, Santa Maria de Itabira e Belo Horizonte. Empresrio e produtor rural, nasceu em Santa Maria de Itabira/MG em 27/5/51.

    Vanderlei Jangrossi (PP)

    Exerce o 1 mandato como deputado estadual. Iniciou sua vida poltica em movimentos sociais em 1992. Como vereador, foi 2-secretrio da Mesa da Cmara Municipal de So Paulo em 2002. Em 2001, foi um dos criadores da Comisso Extraordinria de Legislao Participativa. Atuou tambm nas Comisses de Constituio e Justia e de Administrao Pblica. Em 2003, foi vice-presidente da Comisso de Educao, Cultura e Esportes. Em 2004, participou das Comisses Extraordinrias da Mulher e dos Direitos da Criana e do Adolescente e da Comisso de Sade, Promoo Social e Trabalho. Foi membro do Conselho Comunitrio de Segurana (Consegs) e participou de duas CPIs, que investigaram o Instituto de Previdncia Municipal de So Paulo e o sucateamento de rgos pblicos. Foi membro do Comit Civil de Combate Dengue. Suas principais regies de atuao poltica so Central, Zona da Mata, Sul e Tringulo. Os municpios de maior votao so Juiz de Fora, Uberlndia, Betim, Uberaba, Itabira e Poos de Caldas. Projetista e tcnico mecnico, nasceu em Piracicaba/SP em 10/3/66.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    CENAS DA VIDA.








                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    Ministro das Comunicaes, Hlio Costa, abre em Braslia, quinta-feira, o Seminrio " Polticas em Telecomunicaes - A Hora de Renovar o Modelo".

    Hlio Costa anuncia novos projetos para as telecomunicaes

                                        

    O Ministro das Comunicaes, Hlio Costa, participar na prxima quinta-feira (08/02) do seminrio "Polticas em Telecomunicaes - A Hora de Renovar o Modelo". O evento acontecer no auditrio da Finatec (Fundao de Empreendimentos Cientficos e Tecnolgicos), em Braslia.

    Hlio Costa far a abertura do evento, s 9 horas, onde mostrar as polticas do Governo Federal para o setor de telecomunicaes para este ano.


    Representantes da Anatel, Abert (Associao Brasileira de Emissoras de Rdio e Televiso) ABTA (Associao Brasileira de Televiso por Assinatura), Acel (Associao Nacional das Operadoras Celulares), Abrafix (Associao Brasileira de Concessionrias de Servio Telefnico Fixo Comutado), TV Globo, Telemar S.A. e TIM tambm participaro do seminrio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 5, 2007

    De olho na Polcia Militar de Minas. Na tela: " VOLTA S AULAS COM SEGURANA".











                               Operao intensifica as aes para segurana escolar em BH

     

    O Comando de Policiamento da Capital (CPC) faz o lanamento oficial da operao Volta s aulas com segurana na segunda-feira (5), s 10h, na praa Rio Branco, em Belo Horizonte. A campanha intensificar as aes de proteo voltadas para a segurana escolar. Esse trabalho educativo ter como meta alcanar todas as escolas da capital durante o ms de fevereiro.   


    A operao ter incio com o lanamento oficial das 24 Patrulhas de Segurana Escolar, juntamente com os militares que desenvolvem o Programa Educacional de Resistncia s Drogas (Proerd). Os policiais militares especializados na segurana escolar iniciaro o patrulhamento preventivo nas escolas, onde mantero contato com a direo, professores, alunos e pais.


    Os policiais atuaro junto a moradores e comerciantes instalados prximos s escolas, sensibilizando-os sobre o papel de cada um na proteo escolar. Sero entregues as dicas de segurana, alm de organizaes de palestras e reunies visando um melhor resultado, por meio da participao de todos na segurana escolar.


    Para a obteno de resultados positivos, imprescindvel a participao ativa da comunidade, denunciando Polcia Militar situaes de emergncias pelo telefone 190 ou do Disque-Denncia 0800 300 190.


    Dicas de segurana para a comunidade:


     - Organize-se com a comunidade para a participao efetiva no dia-a-dia escolar.


     - Encontre maneiras positivas para que os alunos gastem seu tempo ocioso por meio de recreao organizada, programas de aconselhamento, trabalho em tempo parcial e oportunidades para trabalho voluntrio.


    - Construa uma parceria com a PM focada na resoluo de problemas ao invs de apenas na reao a crises.


    - Participe do Conselho Comunitrio de Segurana Pblica (Consep) da sua regio.


    Dicas de segurana para diretores e professores:


    - Ao trmino das aulas, certifique-se de que todas as portas e janelas esto devidamente trancadas. Mantenha nos locais mais seguros os objetos de valor para evitar furtos.


    -Caso perceba a presena de pessoas ou veculos estranhos, informe Polcia Militar.


    -Evite deixar materiais de obras, lixo amontoado ou materiais pontiagudos ao alcance das crianas.


    -Avalie as causas dos problemas ocorridos na escola e adote as medidas necessrias.


    -Evite deixar os portes da escola abertos, a fim de evitar sada de alunos ou entrada de pessoas estranhas.


    Dicas de segurana para os pais:


    - Avalie as condies de segurana nas escolas e adote medidas de proteo em conjunto com a direo desses estabelecimentos.


     -Oriente seu filho a evitar contato com estranhos e a andar sempre em grupo no trajeto para a escola.


    -Ao levar e buscar o seu filho evite parar em fila dupla e pare nos locais destinados a embarque/desembarque de passageiros somente o tempo necessrio.


    -Redobre os cuidados quando estiver dirigindo prximo s escolas.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 4, 2007

    De olho na Assemblia Legislativa. J definidos: deputados Domingos Svio (PSDB), lder da Maioria; Paulo Guedes (PT), lder da Minoria e Mauri Torres, lder do Governo Acio Neves. Confira as outras lideranas j definidas. Detalhes www.almg.gov.br

     

                        Lideranas e comisses sero definidas nesta prxima semana

    Na prxima tera-feira (6/2/07), ser realizada a primeira reunio ordinria de Plenrio da 16 Legislatura da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, s 14 horas. Na reunio, sero lidas as comunicaes com a indicao dos lderes de bancadas (leia abaixo). O prazo para indicao termina nesse mesmo dia. A maioria das comunicaes j foi publicada no "Dirio do Legislativo" de sexta-feira (2). Nessa primeira semana de atividades, os deputados continuam as articulaes para definir a composio das comisses permanentes da Assemblia, as lideranas partidrias e os blocos parlamentares.

    A partir da definio de quem so os lderes de bancada, avanam as articulaes para a escolha tambm dos integrantes das 17 comisses permanentes. Isto porque cabe aos lderes a indicao dos membros das comisses. A composio das comisses obedece a regras matemticas previstas no artigo 98 do Regimento Interno, mas tambm leva em conta a negociao entre partidos. Na constituio delas, assegurada, tanto quanto possvel, a representao proporcional das bancadas ou dos blocos parlamentares.

    Uma reunio do Colgio de Lderes cuidar desse assunto e definir os integrantes, bem como a qual partido (e a qual deputado) caber a presidncia e a vice-presidncia de cada uma das 17 comisses. Somente aps essa fase que acontecero as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices e anlise de projetos.

    Lideranas j definidas e comunicadas

    J foram definidos os lderes de nove das 17 representaes partidrias da Assemblia Legislativa de Minas Gerais para a 16 Legislatura. Na quinta (1) e sexta-feira (2), o Plenrio recebeu comunicaes sobre as indicaes dos lderes de quatro bancadas (partidos que tm mais de cinco representantes na Casa e que, por isso, podem ter lderes). So eles: PFL - Gustavo Corra (lder) e Jayro Lessa (vice-lder); PT - Elisa Costa (lder) e Almir Paraca (vice-lder); PV - Agostinho Patrs Filho (lder) e Rmulo Veneroso (vice-lder); e PMDB - Adalclever Lopes (lder) e Gilberto Abramo (vice-lder).

    Tambm foi comunicada a formao de um bloco parlamentar - Bloco Social Democrata, formado por PSDB, PTB, PSC, PHS e PMN. O bloco, que rene 22 parlamentares, tem como lder o deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB). O Plenrio tambm foi comunicado sobre a escolha do lder da Maioria, deputado Domingos Svio (PSDB); da Minoria, Paulo Guedes (PT); e do Governo, Mauri Torres (PSDB).

    At o incio da tarde desta sexta (2), ainda no haviam sido indicadas as lideranas do PDT e do PP e nem comunicada a formao de outros blocos parlamentares.

    Projeto da Copasa dever ser analisado

    Alm das novas proposies ou das matrias desarquivadas a serem apresentadas pelos parlamentares, a Assemblia de Minas dever analisar em breve o projeto que cria subsidirias da Copasa, a companhia de saneamento do Estado. Essa proposio est pronta para ser votada pelo Plenrio em 1 turno. o Projeto de Lei (PL) 3.774/06, do governador Acio Neves, que tramita em regime de urgncia e que foi retirado de pauta no final de 2006 por falta de acordo entre os deputados para sua votao.

    Segundo o Regimento Interno, projetos do governador com regime de urgncia no so arquivados de uma legislatura para outra. Caso no seja apreciado at o dia 26 de fevereiro - prazo-limite para sua anlise -, o PL 3.774/06 vai ter prioridade nas votaes de Plenrio, promovendo o chamado "sobrestamento" da pauta. Isso significa que nada mais poder ser votado at que o projeto seja apreciado pelo Plenrio.

    Contedo - A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado. A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado.

    No caso da segunda subsidiria, o substitutivo n 3 determina que ela atue em, no mximo, 250 municpios, respeitada a seguinte ordem de prioridade: municpios onde a Copasa no atue; e municpios onde a companhia no tenha implantado servio de esgotamento sanitrio. As tarifas praticadas pela subsidiria sero diferenciadas e inferiores s praticadas pela Copasa. O substitutivo n 3 tambm estabelece que a Copasa somente poder subconceder seus servios para a subsidiria se houver lei autorizativa do municpio concedente. vedada, ainda, a cesso de empregados das subsidirias para a Copasa, apesar de ser permitida a cesso de empregados da Copasa para as subsidirias, respeitados os direitos assegurados em lei e em acordos coletivos de trabalho.

    Esse substitutivo prev, tambm, a criao de uma subsidiria integral para atuar na explorao econmica dos recursos hidrominerais do Estado, inclusive dos parques das guas - assunto que acabou sendo tratado em outra proposio, o PL 3.378/06, apreciado no final do ano passado e transformado na Lei 16.693, de 2007.

    Assemblia tambm apreciar veto a doao de imvel

    Outra matria a ser apreciada em breve pela Assemblia o Veto Total Proposio de Lei 17.593 (ex-PL 1.886/04, do deputado Dimas Fabiano, do PP), que autoriza o Instituto Estadual de Florestas (IEF) a doar a Itajub imvel onde funciona o horto florestal daquela cidade. A mensagem que encaminha o veto dever ser recebida em Plenrio, na reunio ordinria desta tera-feira (6).

    Nas razes para encaminhar o veto, o governador cita a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, que informa ser o imvel propriedade do Estado e estar sob a administrao do IEF, razo que torna impossvel a doao pela autarquia.

    Segundo o artigo 222 do Regimento Interno, a Assemblia tem 30 dias para examinar o veto em votao secreta e turno nico. Antes de ser apreciado pelo Plenrio, o veto precisa receber parecer de uma comisso especial a ser criada especificamente para analis-lo. Para derrubar um veto, so necessrios 39 votos (maioria absoluta da ALMG). Os 30 dias de prazo so contados a partir da publicao da mensagem do governador no "Dirio do Legislativo" - o que deve ocorrer at quinta-feira (8).

    Na mesma reunio dever ser lida outra mensagem do governador, submetendo Assemblia a indicao de Aglio Monteiro Filho para o cargo de ouvidor-geral adjunto do Estado.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 4, 2007

    ENTREVISTA. Vale reproduzir aqui no nosso BLOG DE NOTCIAS a entrevista dada pelo novo presidente da Asssemblia Legislativa de Minas, ALBERTO PINTO COELHO, revista ENCONTRO editada pelo nosso amigo, o renomado jornalista mineiro, Paulo Csar Oliveira na edio de fevereiro. A entrevista foi concedida reprter Tatiana Azzi. Confira os detalhes para entender o que pensa o deputado do PP, Alberto Pinto Coelho, que ocupa agora o mais importante cargo do Parlamento Mineiro.











    entrevista





     








    | TATIANA AZZI | O novo presidente da Assemblia Legislativa, deputado Alberto Pinto Coelho, quer transformar a Casa em exemplo para o resto do pas e acredita que a imagem dos parlamentares, to desgastada junto
    opinio pblica, no pode ser colocada em
    xeque, "pois isso no bom para o pas"

    MUITO TRABALHO
    PELA FRENTE









     
     







    Depois de liderar a bancada governista na Assemblia Legislativa nos quatro anos do primeiro governo de Acio Neves, Alberto Pinto Coelho Jnior, presidente do PP em Minas, assume a presidncia da Assemblia. Tendo como exemplo o pai, Alberto Pinto Coelho, que foi presidente da Assemblia Legislativa de Gois, e o ex-embaixador Jos Aparecido de Oliveira, ele promete transformar o Legislativo mineiro em vanguarda para todo o pas, ampliar a interlocuo com a sociedade e dar maior visibilidade ao trabalho das comisses temticas. Natural de Rio Verde, no interior de Gois, Alberto atuou em empresas de telecomunicaes e foi diretor da Telemig, antes de a empresa ser privatizada. Aos 61 anos, casado, ele fala nesta entrevista sobre

























    "O parlamentar no to
    importante quanto um promotor ou um procurador pblico?
    A questo da remunerao deve passar por uma discusso ampla para que, no final, a
    sociedade julgue o que justo"














    "Sou a favor do financiamento
    pblico de campanha.
    H os que dizem que isso
    no vai acabar com o caixa dois, mas eu diria que um avano e voc iguala as oportunidades"


















     

    salrios dos deputados, reforma poltica e no trabalho pela candidatura do governador Acio Neves Presidncia da Repblica, em 2010.

    ENCONTRO O senhor assume a presidncia da Assemblia num momento em que a imagem do Legislativo no Brasil est desgastada junto populao. Resgatar essa imagem o seu maior desafio?
    COELHO Eu diria que essa questo tem de passar por uma discusso ampla, profunda, honesta, sem sofismas, sem hipocrisia, para que todos acompanhem e, no final, fique estabelecido aquilo que a sociedade entende que deve ser a remunerao dos parlamentares. Coloco para reflexo uma comparao: o parlamentar no to importante quanto um procurador pblico ou um promotor? Um senador no to importante para a democracia quanto um ministro do Supremo Tribunal? Coloco essas indagaes como uma sugesto para o incio de uma discusso ampla. O que no podemos continuar a colocar em dvida a imagem do poder Legislativo ou da atuao dos seus membros porque isso no bom para o pas. Como membro do Legislativo h 12 anos, vejo hoje a importncia dele para o desenvolvimento do pas.

    ENCONTRO O senhor tocou na questo da remunerao dos parlamentares. Acha que aprovado em Braslia um aumento para os deputados federais, isso deve ser automaticamente aplicado na Assemblia de Minas?
    COELHO A legislao j trata desse assunto. H uma vinculao entre os salrios no Congresso e nos parlamentos estaduais. Os deputados estaduais tm 75% da remunerao fixada para o deputado federal, mas salutar que essa discusso volte para que no paire mais nenhuma dvida para a sociedade.

    ENCONTRO Para este primeiro ano, quais projetos iro dominar a pauta? Os de poltica remuneratria dos servidores pblicos e a criao de subsidirias da Copasa, por exemplo, ficaram para serem votados este ano. Eles podem gerar polmica?
    COELHO
    Essas duas matrias j estavam na pauta no ano passado. Ganharam discusso e provavelmente haver aprofundamento. No caso da poltica remuneratria, h um apelo do funcionalismo pblico. dever do Parlamento estabelecer essa discusso e colocar a questo em pauta somente depois da exausto do debate. Eu, particularmente, entendo que esse o maior legado que o governador pode deixar para o funcionalismo, porque a poltica remuneratria parte do princpio de que, com os avanos da economia tendo como conseqncia a melhora na arrecadao, parcela dessa arrecadao ficar assegurada para questes de interesse do funcionalismo, quer seja para o aumento horizontal, quer seja para determinadas categorias que esto defasadas. algo estabelecido em lei e que no depender do entendimento ou da sensibilidade dos futuros governos.

    ENCONTRO A base governista na Assemblia Legislativa muito ampla e, com as eleies do ano passado, o governador conseguiu ampli-la ainda mais. O senhor considera que isso favorvel ou prejudica o debate no Legislativo?
    COELHO O aspecto da governabilidade fundamental, mas o fato de o governador ter aliana ampla e o seu governo ter uma base slida no elimina o papel da oposio. Eu at diria que o fato de os parlamentares pertencerem base do governo no descarta a contribuio que eles podem dar. Se analisarmos historicamente os projetos de iniciativa do Executivo, eu diria que houve algum aprimoramento no Legislativo em todos eles e em sua grande maioria partiram de parlamentares da base. Ter uma base slida consolida a governabilidade, mas no elimina a discusso. A governabilidade fundamental porque o governador escolhido pelo cidado, pelos eleitores, que fizeram uma opo por esse governo, por essas idias, e imprescindvel que elas sejam implantadas e, para isso, boa parte das aes depende do Poder Legislativo.

    ENCONTRO O senhor no de um partido grande, mas foi lder no governo Itamar Franco, lder no primeiro mandato de Acio Neves e agora presidente da Assemblia. Qual o segredo?
    COELHO Eu diria que no Parlamento muito importante que tenhamos uma viso de que aquele projeto de que a gente toma iniciativa s ganha corpo medida que permeia todos os membros da Casa. A prpria essncia do Parlamento exatamente de parlamentar, de dialogar. Eu tenho um perfil, uma natureza, da busca do entendimento. A expresso que ilustra "algodo entre cristais" porque efetivamente o xito da atuao parlamentar se d desta forma. Fui escolhido possivelmente por esse perfil que tenho, e naturalmente tambm pela experincia que a gente vem adquirindo ao longo dos mandatos. Estou iniciando o meu quarto mandato, alm de alguma experincia da vida profissional que eu trouxe para o Legislativo. Eu diria que questo da minha caracterstica pessoal o fato de eu estar presidindo um partido e naturalmente a capacidade de cada um de se posicionar no contexto do Parlamento. De outro lado, a gente tem que contar tambm com uma dose de sorte. Voc faz a sua parte e, depois, tem que haver uma confluncia de situaes que o levam a essas oportunidades.

    ENCONTRO Com a possvel candidatura do governador Acio Neves presidncia j em 2010, o senhor pensa em ir tambm para Braslia?
    COELHO O que eu penso efetivamente agora responder da melhor forma ao desafio de presidir o Parlamento mineiro e, ao final dessa gesto, ter a convico de que correspondi expectativa dos meus pares e que, nesse perodo, a misso do Legislativo foi cumprida com a maior amplitude. Depois, o destino que vai ditar. Acho que se eu cumprir bem essa misso, me credencio para continuar na vida pblica.

    ENCONTRO No ano passado, os deputados comearam a discutir a possibilidade de acabar com a reeleio para a Mesa Diretora da Assemblia. Como o senhor vai conduzir isso?
    COELHO O instituto da reeleio recente no Brasil e acho que preciso um aprimoramento. Ele tem pontos positivos e negativos. Diria que ele incipiente ainda no Legislativo mineiro. Temos a reeleio prevista na mesma legislatura em doze parlamentos estaduais e acredito que no instante em que eu inicio um trabalho no o momento adequado para tratar isso.

    ENCONTRO Ao assumir a presidncia da Assemblia de Minas, que j abrigou grandes nomes da poltica mineira, quais so as referncias que lhe vm memria, como grandes exemplos?
    COELHO Eu tenho dois exemplos na minha formao como homem pblico, que so as minhas referncias. Uma delas o meu pai, mineiro de Manhuau, que foi para Gois, se elegeu deputado e foi presidente do Parlamento goiano. E outro com quem tenho ligaes familiares e que uma grande referncia para mim, o embaixador Jos Aparecido de Oliveira. oportuno eu falar tambm da gesto do deputado Mauri Torres, na Assemblia. Ele teve como paradigma a questo tica, da transparncia das atividades parlamentares e tambm no campo administrativo, com a adoo do prego eletrnico e do centro de apoio s cmaras municipais.

    ENCONTRO Qual a reforma poltica ideal para o senhor?
    COELHO Com todo respeito aos partidos que so chamados pequenos, mas que tm uma tradio ideolgica, eu diria que a clusula de barreira seria o primeiro passo no caminho de buscar evoluo no processo poltico e no fortalecimento partidrio. Essa pluralidade de partidos polticos no boa para a democracia. Tem que haver avanos tambm para que o parlamentar no seja o dono do seu mandato. A discusso tem que ser do ponto de vista partidrio. Outra possibilidade acabar com a coligao partidria, que vai fazer com que as pessoas procurem os partidos mais fortes.

    ENCONTRO Com a reforma poltica, poderia ser implantada novamente a candidatura mltipla, como na Constituio de 1946, ou seja, o poltico poderia disputar mais de um cargo na mesma eleio, para que nomes que disputam as eleies majoritrias no fiquem quatro anos inativos. O que o senhor acha?
    COELHO No vejo nenhum benefcio nisso e acho que perturbar ainda mais o processo. Quando voc se define por uma candidatura, isso tem que passar por uma reflexo. Voc no v, em um time de futebol, o sujeito sendo escalado para duas posies e, se ele ficar nas duas, o time dele vai ser prejudicado.

    ENCONTRO Quanto unificao das eleies, o senhor favorvel?
    COELHO Sou inteiramente favorvel e sou a favor tambm do financiamento pblico de campanha. H os que acham que isso no vai acabar com o caixa dois, mas eu diria que um avano porque quem praticar est correndo risco e voc iguala as oportunidades.

    ENCONTRO O deputado Jos Fernando de Oliveira acha que o BNDES s deveria financiar novos projetos siderrgicos quando eles estiverem instalados ao lado das minas, para evitar o caos no setor ferrovirio, que est no limite nas linhas para os portos de Vitria e Sepetiba. A Assemblia poderia criar uma legislao estadual neste sentido?
    COELHO No tive oportunidade de conversar sobre essa questo com o jovem deputado, mas acho que ele deve ter alguns fundamentos. O que eu diria que o Brasil precisa estar atento para o avano da malha ferroviria como alternativa para o escoamento da produo.

    ENCONTRO Na opinio do senhor, at quando o governo Lula vai manter as boas relaes deste momento com governadores como os de Minas, Rio, Esprito Santo e Distrito Federal, que no pertencem a seu grupo poltico?
    COELHO Eu diria que, na primeira gesto, isso ficou muito mais na inteno. O que falta do lado do governo federal ouvir e dar efetividade aos pleitos dos governadores que so legtimos e dos prefeitos que cobram aumento do Fundo de Participao dos Municpios. A proposta do governador Acio Neves, de transferncia dos recursos da Cide para os estados investirem em estradas daria muito mais efetividade. Espero que haja sensibilidade do governo federal com essa questo. Outro ponto especfico de Minas Gerais e de outros estados a recomposio da Lei Kandir, que precisa ser regulamentada, e no algo que anualmente questionado.

    ENCONTRO Na sua opinio, o PT pode ter um nome para fazer frente a qualquer um destes governadores em 2010?
    COELHO Temos um cenrio muito grande pela frente, mas eu diria que historicamente o ocupante do Palcio da Liberdade j um candidato natural ao Palcio do Planalto. Soma-se a isso o fato de termos um governador que, na primeira gesto, fez um governo magnfico, reconhecido e que serve de referncia para vrios estados. Diria que, indubitavelmente, esse processo passar por Minas Gerais e pelo governador Acio Neves.

    ENCONTRO O PMDB mineiro poderia evoluir para um alinhamento com o governador Acio Neves e influir o partido nacionalmente com vistas a 2010?
    COELHO O governador sabe muito bem, e tem nisso o exemplo do seu av Tancredo Neves, que o primeiro passo na busca da presidncia a capacidade de tecer a mais ampla aliana poltico-partidria, e ela comea em Minas. Diria que hoje ele j rene um grande arco de alianas e nele est inserido o PMDB que, no primeiro mandato, adotou posio de discutir publicamente contra a posio do governo, mas na hora da votao foi coerente como base de governo. Esperamos um avano na bancada do PMDB. Essa uma questo localizada na Assemblia e ns j vemos sinais de avano na bancada que chega. No mais, o governador mantm timo relacionamento com a bancada federal, com os prefeitos e com as figuras nacionais do PMDB. Por ltimo, eu diria que o PMDB importante para essa postulao maior e o governador Acio Neves far, com certeza, o mais amplo arco de alianas partidrias e, se no for com todos os partidos, ele j carrega o sentimento dos mineiros.

    ENCONTRO Dentro do PSDB, o senhor acredita que ele ter dificuldades?
    COELHO Vejo essa questo muito acentuada, mas o governador coloca com uma viso muito altiva que uma candidatura majoritria no pode ser obsessiva. Ela tem que ser um caminho palmilhado e de convergncia. O tempo vai mostrar, com todo o respeito ao governador de So Paulo, Jos Serra, que o momento de Minas Gerais, depois de um longo perodo de So Paulo frente do pas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 4, 2007

    Destaque do DOMINGO: coluna do nosso amigo Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora. A avant-premire do deputado Lafayette Andrada, casado com nossa prima Luciana Amaral ( leia-se o engenheiro agronnomo Mrio Amaral e a excelente pianista barbacenense, professora Lcia Pres Amaral). Confira as fotos de Csar Romero, que renem principalmente, a turma de mais de 40 membros da Academia Rio Branco, que veio a BH, para o jantar oferecido pelo deputado Lafayette Andrada, s vsperas da posse no Parlamento Mineiro, para um mandato de quatro anos representando Barbacena, e outras regies de Minas onde obteve no total cerca de 83 mil votos nas eleies de outubro do ano passado.










                                                                       
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    J nas bancas a excelente REVISTA ENCONTRO, do jornalista Paulo Csar Oliveira. Destaque para a entrevista com o novo presidente do Parlamento Mineiro, deputado Alberto Pinto Coelho, do PP, que fala sobre projetos ousados na sua administrao no Palcio da Inconfidncia, aqui em Belo Horizonte. Confira a entrevista no www.revistaencontro.com.br




















      COMO MONTAR UMA ADEGA  
      REPORTAGEM DA CAPA  






     





      Dicas para quem deseja ter um local adequado em casa para vinhos e espumantes  
     






      O empresrio Hermgenes Ladeira: adega com mais de
    800 rtulos e algumas
    preciosidades
     











      ARTE & CULTURA









      ARTE LDICA
    na cultura popular que o artista plstico
    Leo Maciel busca inspirao para pintar
     






       ENTREVISTA








      ALBERTO PINTO COELHO
    Presidente da Assemblia: projetos ousados


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    MUDANAS NA ASSEMBLIA MINEIRA. Primeiras medidas administrativas da nova Mesa Diretora da Assemblia Legislativa, presidida pelo deputado Alberto Pinto Coelho, do PP. Eduardo Moreira o novo diretor geral do Parlamento Mineiro. Jos Geraldo de Oliveira Prado, o secretrio-geral da Mesa. Luiz Antonio Prazeres Lopes reassume como Procurador-geral da Casa.







    Diretor-geral, secretrio-geral da Mesa e procurador-geral sero empossados nesta segunda-feira, s 15 horas

    O novo diretor-geral da Assemblia, Eduardo Moreira e o novo secretrio-geral da Mesa, Jos Geraldo de Oliveira Prado sero empossados nos cargos nesta segunda-feira (5), s 15 horas, pelo presidente Alberto Pinto Coelho (PP) e pelo 1-secretrio, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), no Salo Nobre, juntamente com o procurador-geral da Casa, Lus Antnio Prazeres Lopes, que reassumiu o cargo. Maurcio da Cunha Peixoto, que estava frente da PGA, retornou procuradoria-geral adjunta. As mudanas administrativas foram anunciadas pelo presidente na primeira reunio da Mesa, na sexta-feira.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    Diretoria da AMAGIS se reuniu com o presidente do Tribunal de Justia, desembargador Orlando Ado. Principais assuntos: pagamento das URVs e converso de frias em dinheiro. Mais informaes: www.amagis.com.br

    A reunio da Diretoria da Amagis com o Presidente do Tribunal de Justia para a definio do plano de pagamento das URVs, aos Juzes da ativa, pensionistas, Desembargadores aposentados e Juzes aposentados, foi realizada na tarde de 02 de fevereiro de 2007.
    A data estava agendada previamente e a reunio era aguardada com muita ansiedade. Havia expectativa quanto proposta acenada pelo Tribunal.
    No houve proposta.
    Segundo o Presidente do TJMG, a deciso do CNJ, na questo do teto salarial, afetou as contas do Tribunal e poder haver cortes na remunerao que ultrapassar o limite salarial j fixado.
    O presidente da Amagis, Nelson Missias, reiterou ao Presidente do TJ a insatisfao da classe pelo no tratamento isonmico ao conjunto da magistratura e pensionistas.
    Apesar de o Presidente do TJMG ter anunciado que ir apresentar nova proposta ao final do ms de fevereiro, a Diretoria da Amagis informou-lhe que a Assemblia Geral Extraordinria, j designada, ir se realizar no dia 02/03/2007, s 17horas, onde a magistratura mineira deliberar sobre que caminho tomar nessa questo que aflige a todos.
    A Amagis reafirma que permanecer irredutvel no caminho dos compromissos assumidos em defesa de todos, sem privilgios e lutar, democraticamente, pelos direitos dos associados.
    Estejam todos os colegas tranqilos. A direo da Amagis, escolhida legtima e democraticamente, lutar constantemente para manter a unio e a igualdade de tratamento a classe e no abrir mo de seu direito de representao.
    Subsdios
    O Presidente do Tribunal de Justia, na mesma reunio, disse que o pagamento da diferena dos subsdios devida aos juzes ser objeto de estudos, com a comunicao Amagis at o final do ms, mas adiantou que dever efetuar o pagamento em 15 a 20 parcelas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    Aes do Ministrio das Comunicaes.

    Ministrio das Comunicaes lana consulta pblica sobre projeto de Wimax 
     Ministro Hlio Costa quer incorporar Tecnologia nacional ao sistema WiMAX


     O Ministrio das Comunicaes lanou, quinta-feira (01/02), uma consulta pblica para receber sugestes que contribuam na definio de um projeto de desenvolvimento tecnolgico de um sistema de comunicao sem fio na linha do WiMAX. Este sistema o mais moderno capaz de transmitir dados em alta velocidade e cobrir todo o territrio nacional.


    A consulta foi aprovada pelo Conselho Gestor do Funttel (Fundo para o Desenvolvimento Tecnolgico das Telecomunicaes) e o projeto final ser contratado por um dos agentes financeiros do Fundo o BNDES ou a Finep.


    As sugestes devero ser feitas, no prazo de 30 dias, por meio de formulrio eletrnico disponvel no endereo www.mc.gov.br ou encaminhadas, em mdia eletrnica, para a Secretaria de Telecomunicaes do ministrio, em Braslia.


    Os investimentos nesse projeto esto alinhados com as prioridades da PITCE (Poltica Industrial, Tecnolgica e de Comrcio Exterior do Governo Federal), nas reas de software e semicondutores, com a estratgia do Ministrio das Comunicaes de difuso de servios de banda larga e com a poltica de investimentos do prprio Funttel.


    O projeto dar seqncia aos que vm sendo feitos no projeto da TV Digital, na medida em que ambos possuem a mesma base tecnolgica. Para o Ministrio das Comunicaes, a produo conjunta de tecnologia para os dois projetos vai gerar uma grande economia para os cofres pblicos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    Relax deste sbado vem da coluna de Idinando Borges, colunista do barbacenaonline. Fernando Rodrigues Lopes, Secretrio-Executivo do Ministrio das Comunicaes,em Braslia, evetual substituto do ministro barbacenense Hlio Costa. Confira a nota do nosso amigo Idinando na internet.






    "Fernando Rodrigues Lopes, homem distinto e competente, est h dois anos atuando como Secretrio Executivo do Ministrio das Comunicaes e eventualmente substituindo o titular, o ministro Hlio Costa. No ltimo fim-de-semana, Fernando ao lado de sua Ruth, colunista do Jornal de Sbado e de outros sites, recebeu familiares. E, tinha um bom motivo, dez anos de sua bem sucedida cirurgia de corao. Com sua gentileza peculiar, abriu espao em seu lazer para receber uma misso um tanto quanto difcil. Boa sorte"! ( Idinando Borges).


    Fernando Lopes e seus irmos
    Celso e Flvio Rodrigues Lop


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    EM TEMPORADA DE POSSE na Assemblia de Minas. O destaque vem da coluna de nosso amigo Idinado Borges do site www.barbacenaonline.com.br. Ele escreve sobre o nico parlamentar representante de Barbacena no Parlamento Mineiro: o deputado Lafayette Andrada do PSDB.






    "Lafayette Andrada tomou posse no ltimo dia 1 na Assemblia Legislativa de Minas Gerais. Eleito com 83.417 votos, o ex-vereador de Lavras e Juiz de Fora vai representar Barbacena e outras cidades. Lafayette casado com Lucina Pires Amaral Andrada e pai de dois filhos: Lafayette Bonifcio Amaral Andrada e Doorgal Lafayette Amaral Andrada". (Idinando Borges).


    Lafayette Andrada com o
    Jos Bonifcio Andrada Ibrahim


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 3, 2007

    DICA: trs boas opes para quem gosta de debates, para fugir da mesmice dos demais canais, com raras excees, neste final de semana. na TV ASSEMBLIA. Cabo, em BH, canal 11. E no interior pelo UHF. No perca!




    :: Assista hoje










    Via Justia

    O programa desta semana discute o terceiro setor. Qual o papel do Ministrio Pblico e do Judicirio no controle das organizaes no governamentais? Participam do programa o procurador de justia Tomaz de Aquino Rezende e o desembargador Joaquim Alves de Andrade. O Via Justia vai ao ar neste sbado, s 16h20, e amanh, domingo, s 19h.









    Sala de Imprensa


    A qualidade do ensino de direito no Brasil o assunto do programa desta semana. O vice-presidente da OAB em Minas, Lus Cludio Chaves fala sobre o selo OAB Recomenda, do Exame da Ordem e o que preciso para melhorar o ensino jurdico no pas. Tambm participam do programa os jornalistas Joubert Oliveira, do Frum Lafayete e Eustquio Ramos, da Rdio Itatiaia. O Sala de Imprensa vai ao ar neste sbado, s 21h, e domingo, s 18h.










    Assemblia Debate

    O Programa de Acelerao do Crescimento-PAC, lanado pelo governo federal, vai promover o to esperado espetculo do crescimento? Essa a discusso do programa desta semana, com a participao do economista, Cllio Campolina; do mestre em Cincia Poltica, Fernando Nogueira; do deputado Joo Leite, do PSDB e da deputada Elisa Costa, do PT. O Assemblia Debate vai ao ar neste sbado, s 22h30, e domingo, s 13h.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    Nosso BLOG DE NOTCIAS cresce e chega nesta sexta-feira a quase 77 mil acessos. Agradeo sua participao. E destaco que conquistamos um leitor dirio e atento: o senador e ministro das Comunicaes, nosso amigo l de Barbacena, o jornalista HLIO COSTA, que nos orienta por E-mail, como fazer um trabalho jornalstico de qualidade editorial. Obrigado ministro!





                                                                          










    Estatsticas




















    Gerais

    Estatsticas relacionadas aos posts e visitas.


    Posts:
    1126

    Rascunhos:
    16

    Comentrios:
    24947

    Visitas:
    nicas: 76922  Pageviews: 79252


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    Hoje, s 14 horas, primeira reunio de Plenrio.Vamos ancorar, ao VIVO, pela TV Assemblia. Em BH, canal 11, a cabo. No interior UHF. Se ligue!

                           Lideranas e comisses sero definidas esta semana

    Hoje, tera-feira (6/2/07), ser realizada a primeira reunio ordinria de Plenrio da 16 Legislatura da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, s 14 horas. Na reunio, sero lidas as comunicaes com a indicao dos lderes de bancadas. O prazo para indicao termina nesse mesmo dia. A maioria das comunicaes j foi publicada no "Dirio do Legislativo" de sexta-feira (2). Nessa primeira semana de atividades, os deputados continuam as articulaes para definir a composio das comisses permanentes da Assemblia, as lideranas partidrias e os blocos parlamentares.

    A partir da definio de quem so os lderes de bancada, avanam as articulaes para a escolha tambm dos integrantes das 17 comisses permanentes. Isto porque cabe aos lderes a indicao dos membros das comisses. A composio das comisses obedece a regras matemticas previstas no artigo 98 do Regimento Interno, mas tambm leva em conta a negociao entre partidos. Na constituio delas, assegurada, tanto quanto possvel, a representao proporcional das bancadas ou dos blocos parlamentares.

    Uma reunio do Colgio de Lderes cuidar desse assunto e definir os integrantes, bem como a qual partido (e a qual deputado) caber a presidncia e a vice-presidncia de cada uma das 17 comisses. Somente aps essa fase que acontecero as primeiras reunies das comisses, para eleio de presidentes e vices e anlise de projetos.

    Lideranas j definidas e comunicadas

    Lideranas j definidas e comunicadas

    Lideranas j definidas e comunicadas

    Lideranas j definidas e comunicadas

    J foram definidos os lderes de nove das 17 representaes partidrias da Assemblia Legislativa de Minas Gerais para a 16 Legislatura. Na quinta (1) e sexta-feira (2), o Plenrio recebeu comunicaes sobre as indicaes dos lderes de quatro bancadas (partidos que tm mais de cinco representantes na Casa e que, por isso, podem ter lderes). So eles: PFL - Gustavo Corra (lder) e Jayro Lessa (vice-lder); PT - Elisa Costa (lder) e Almir Paraca (vice-lder); PV - Agostinho Patrs Filho (lder) e Rmulo Veneroso (vice-lder); e PMDB - Adalclever Lopes (lder) e Gilberto Abramo (vice-lder).

    Tambm foi comunicada a formao de um bloco parlamentar - Bloco Social Democrata, formado por PSDB, PTB, PSC, PHS e PMN. O bloco, que rene 22 parlamentares, tem como lder o deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB). O Plenrio tambm foi comunicado sobre a escolha do lder da Maioria, deputado Domingos Svio (PSDB); da Minoria, Paulo Guedes (PT); e do Governo, Mauri Torres (PSDB).

    At o incio da tarde desta sexta (2), ainda no haviam sido indicadas as lideranas do PDT e do PP e nem comunicada a formao de outros blocos parlamentares.

    Projeto da Copasa dever ser analisado

    Projeto da Copasa dever ser analisado

    Projeto da Copasa dever ser analisado

    Projeto da Copasa dever ser analisado

    Alm das novas proposies ou das matrias desarquivadas a serem apresentadas pelos parlamentares, a Assemblia de Minas dever analisar em breve o projeto que cria subsidirias da Copasa, a companhia de saneamento do Estado. Essa proposio est pronta para ser votada pelo Plenrio em 1 turno. o Projeto de Lei (PL) 3.774/06, do governador Acio Neves, que tramita em regime de urgncia e que foi retirado de pauta no final de 2006 por falta de acordo entre os deputados para sua votao.

    Segundo o Regimento Interno, projetos do governador com regime de urgncia no so arquivados de uma legislatura para outra. Caso no seja apreciado at o dia 26 de fevereiro - prazo-limite para sua anlise -, o PL 3.774/06 vai ter prioridade nas votaes de Plenrio, promovendo o chamado "sobrestamento" da pauta. Isso significa que nada mais poder ser votado at que o projeto seja apreciado pelo Plenrio.

    Contedo - A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado. A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado.

    Contedo - A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado. A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado.

    Contedo - A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado. A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado.

    Contedo - A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado. A ltima comisso a analisar o PL 3.374/06 foi a de Administrao Pblica, que deu parecer sobre emendas e substitutivos apresentados em Plenrio ao projeto, durante sua discusso em 1 turno. A comisso opinou pela aprovao da matria na forma do substitutivo n 3. Esse substitutivo autoriza a criao de subsidirias integrais com as atribuies de: dar manuteno, administrar, executar e explorar os servios do sistema de irrigao do Projeto Jaba; planejar, projetar, executar, ampliar, remodelar e explorar servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, em localidades das regies dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do So Mateus e do Norte de Minas e em outras regies com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da mdia do Estado.

    No caso da segunda subsidiria, o substitutivo n 3 determina que ela atue em, no mximo, 250 municpios, respeitada a seguinte ordem de prioridade: municpios onde a Copasa no atue; e municpios onde a companhia no tenha implantado servio de esgotamento sanitrio. As tarifas praticadas pela subsidiria sero diferenciadas e inferiores s praticadas pela Copasa. O substitutivo n 3 tambm estabelece que a Copasa somente poder subconceder seus servios para a subsidiria se houver lei autorizativa do municpio concedente. vedada, ainda, a cesso de empregados das subsidirias para a Copasa, apesar de ser permitida a cesso de empregados da Copasa para as subsidirias, respeitados os direitos assegurados em lei e em acordos coletivos de trabalho.

    Esse substitutivo prev, tambm, a criao de uma subsidiria integral para atuar na explorao econmica dos recursos hidrominerais do Estado, inclusive dos parques das guas - assunto que acabou sendo tratado em outra proposio, o PL 3.378/06, apreciado no final do ano passado e transformado na Lei 16.693, de 2007.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    DE OLHO NAS EMENDAS do senador e ministro das Comunicaes Hlio Costa. Recursos para municpios mineiros de 1 milho 554 mil reais foram garantidos pelo senador Hlio Costa no oramento da Unio. Confira os nmeros.

     





    Emendas de Hlio Costa garantem asfalto,
    recursos hospitalares e educacionais

    Municpios beneficiados com emendas parlamentares do Senador Hlio Costa, atual Ministro das Comunicaes, esto recebendo verbas do Oramento Geral da Unio para aplicao em vrios setores, beneficiando milhares de mineiros de todas as regies do Estado.

    A Prefeitura de Uberlndia recebeu R$ 100 mil para investimentos no sistema de abastecimento de gua para os bairros So Gabriel, Campo Alegre, Seringueiras. Outras cidades tambm foram beneficiadas. Em Guimarnia, no Alto Paranaba, as obras de calamento da via de acesso ao bairro Novo Horizonte j foram concludas, ao custo de R$ 49 mil. Para a cidade de Leme do Prado foram destinados R$ 50 mil para a compra de equipamentos de sade. O municpio de Paiva recebeu R$ 59 mil para aplicao nas obras de pavimentao do bairro Nova Paiva.

    J a cidade Santos Dumont recebeu R$ 78 mil destinados revitalizao do chamado "Boqueiro" (conteno de barranco, via de passeio e iluminao na rua Dr. Gustavo Luis Abry). So Joo do Oriente ganhou R$ 59 mil para pavimentar as ruas do municpio. As seis cidades receberam recursos pagos pelo Ministrio das Cidades, por meio de emenda individual apresentada no Congresso pelo Senador Hlio Costa.

    A Fundao Alberto Geraldo Dias de Cataguases recebeu do Ministrio da Educao R$ 156 mil a serem aplicados em aes educativas complementares. A manuteno da Farmcia Popular de Cataguases tambm contou com mais R$ 120 mil. A primeira parcela, no valor R$ 40 mil, j est depositada na conta do municpio.

    Para o municpio de Contagem, o Senador empenhou R$ 830 mil que sero aplicados na implantao do CEDETEM-SINDIMOV -Centro de Desenvolvimento Tecnolgico da Madeira e do Mobilirio, que ser gerido pelo Sindicato das Indstrias Moveleiras e Artefato de Madeira.

    No municpio de Monsenhor Paulo esto sendo concludas as obras de pavimentao (drenagem/ terraplanagem e compactao) no Bairro Nossa Senhora. A obra de R$ 68 mil executada em parceria com a prefeitura local, beneficiando cerca de 150 famlias.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. O colunista Csar Romero do jornal Tribuna de Minas de Juiz de Fora esteve em BH. Circulou e colheu material para sua coluna l no Pinguim. A jovem senhora Patrcia filha do nosso amigo, o forte empresrio Ibrahim Kailil El Koury, presidente da Confraria do Scheik.












    Patrcia e Joo Medeiros Quinto (ele, promotor com importante atuao na Procuradoria do Patrimnio do Estado) clicados, anteontem, no Pingim, o 'point' da moda em Belo Horizonte


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    COISAS DA POLTICA. Acio e Serra reeditam a VELHA POLTICA DO CAF COM LEITE.









                                               Minas e So Paulo reafirmam agenda de consenso

     









       

    Omar Freire/Imprensa MG

    O governador Acio Neves afirmou, nesta quinta-feira (1), aps encontro com o governador de So Paulo, Jos Serra, em Belo Horizonte, que o Plano de Acelerao do Crescimento (PAC) do governo federal ter resultados limitados, caso o presidente Lus Incio Lula da Silva no desonere os estados e no aceite a participao dos governadores na construo das medidas a serem implementadas. Segundo o governador mineiro, os estados precisam assegurar condies fiscais para tambm investir em infra-estrutura, saneamento e outras reas essenciais ao desenvolvimento econmico e social do pas.

    "Vamos continuar avanando de forma politicamente adequada, mas com absoluta firmeza, mostrando que os estados foram os que mais perderam nos ltimos anos. Esto asfixiados, vrios deles. E precisam dessa compreenso por parte do governo federal", afirmou o governador Acio Neves, em entrevista, no Palcio das Mangabeiras (foto).

    Queda-de-brao

    O governador Acio Neves reiterou que a agenda de consenso dos estados, concluda em reunio na segunda-feira passada, em Braslia, no deve ser interpretada como uma queda-de-brao entre estados e a Unio, mas como um esforo global dos governadores, inclusive da base aliada ao governo, para retomada do crescimento.

    "No queremos de forma alguma nenhuma queda-de-brao com o governo federal. Os estados acham, inclusive os estados governados pela base do governo, por partidos que compem a base, que esse grande esforo de retomada de crescimento ser absolutamente limitado se no contar com a participao dos estados. Os estados no adquirirem condies fiscais para tambm investirem, se no houver uma certa complementaridade entre os investimentos", afirmou.

    E acrescentou: "Sem desmerecer as intenes do presidente Lula, eu acharia que uma consulta aos governadores, uma conversa com os estados permitiria uma racionalidade maior dos investimentos, porque muitos deles poderiam contar com determinadas contrapartidas, ou com aes complementares dos governos estaduais", afirmou Acio Neves.

    Cide

    Acompanhado por Jos Serra, Acio Neves destacou a importncia dos estados das principais propostas que constam da agenda de consenso que, segundo ele, dever ser entregue ainda hoje ao presidente Lula. Ele citou a necessidade de aumentar de 29% para 46% o total de recursos da Cide (imposto dos combustveis) repassados aos estados. Ele argumentou que o percentual corresponde aos quilmetros de estradas cuja manuteno est sob a responsabilidade dos governos estaduais. O governador mineiro defendeu ainda que a Unio invista o restante dos recursos da Cide para a recuperao da malha rodoviria federal, destino para o qual foi originalmente criado o imposto.

    "Estamos propondo um aumento da Cide para 46%, j que os estudos que os governadores fizeram mostra que 46% do total da malha asfaltada do pas de responsabilidade dos estados. Ento seria adequado que esses recursos viessem e que a outra parte dos recursos da Cide fosse tambm integralmente investidos na recuperao das rodovias federais", defendeu Acio Neves. 

    PIS/Pasep/Cofins

    A desonerao do PIS/Pasep/Cofins outra proposta que Acio e Serra destacaram.  Na avaliao do governador Acio Neves, seria mais racional que o imposto recolhido por empresas estatais fosse investido em obras que resultassem na melhoria da qualidade de vida da populao.

    A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), por exemplo, recolhe quase 10% de PIS/Cofins. Para os governadores, so recursos que poderiam ser investidos na ampliao da oferta de gua tratada e rede esgoto populao. Os governadores tambm defendem o fim da cobrana aos estados do Pasep.
    "No vemos sentido tambm nesses recursos serem cobrados dos estados, quase que uma taxao entre nveis da administrao pblica. E as outras questes que foram construdas aps consultas s vrias regies do pas. Portanto, existe uma agenda, essa agenda foi colocada e vamos aguardar o governo se manifestar sobre ela", ressaltou Acio Neves.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    Novo presidente da Assemblia Legislativa de Minas,deputado ALBERTO PINTO COELHO, do PP, d coletiva e diz que inicia novo tempo no Parlamento.

                                 Presidncia ir valorizar Colgio de Lderes e comunicao

    O presidente da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), que foi eleito para o cargo nesta quinta-feira (1/2/07), afirmou que pretende reforar o papel do Colgio de Lderes no processo decisrio do Poder Legislativo. Em entrevista imprensa aps a cerimnia de posse da nova Mesa Diretora da Assemblia, Alberto Pinto Coelho disse que pretende ouvir tambm o conjunto dos presidentes das 17 comisses permanentes da Casa. "Vamos preservar e ampliar os canais de comunicao com a sociedade", declarou o presidente.

    Alberto Pinto Coelho defendeu a implantao de um planejamento estratgico, entre outras propostas destinadas a fortalecer o Legislativo. A medida, segundo ele, ir abranger toda a Casa, do Corpo Parlamentar aos setores tcnicos, cobrando o cumprimento de metas e fazendo um acompanhamento de indicadores de desempenho em todas as reas da instituio. A atuao se guiar por trs eixos prioritrios: valorizao de temas relativos ao desenvolvimento social, busca de um novo pacto federativo e desenvolvimento das vocaes e potencialidades mineiras. O objetivo ser buscar a interlocuo com a sociedade sobre esses temas, ao mesmo tempo em que eles sero transformados em bandeiras do Legislativo.

    As propostas a serem discutidas pela nova Mesa, segundo o presidente, tm o objetivo de colocar o Legislativo mineiro na vanguarda, sem quebrar a harmonia com os demais poderes. "Vivemos em um momento rico em Minas Gerais, em que a harmonia entre os poderes trouxe resultados expressivos", disse o presidente da Casa. Alberto Pinto Coelho disse acreditar que a oposio continuar a exercer seu papel, ainda que o governo tenha conquistado uma bancada ainda mais expressiva que na ltima legislatura. Segundo ele, no haver subservincia ao Executivo. "O que sempre vimos no Parlamento foi que todas as matrias chegaram consensadas no Plenrio. O que reinou aqui foi a busca do entendimento, jamais algo menor", avaliou o deputado.

    Questionado sobre qual seria a orientao da nova Mesa a respeito da proposio de Comisses Parlamentares de Inqurito (CPIs), o presidente Alberto Pinto Coelho afirmou que esse um dispositivo previsto regimentalmente, que deve ser usado em situaes bem definidas. "Procuraremos seguir o rito regimental (sobre essas solicitaes)", declarou o presidente.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    Costura poltica bem feita. O deputado ALBERTO PINTO COELHO chega presidncia do Parlamento Mineiro para um mandato de dois anos. Obteve votao histrica para o cargo: 74 dos 77 deputados votaram nele.Confira os detalhes.

                               ALMG elege nova Mesa, presidida por Alberto Pinto Coelho

    O deputado Alberto Pinto Coelho (PP) novo presidente da Assemblia Legislativa de Minas Gerais para os prximos dois anos. A eleio para os sete cargos da Mesa foi realizada durante a Reunio Preparatria de Plenrio, nesta quinta-feira (1/2/07). O presidente foi eleito com 74 votos. O 1-vice-presidente, deputado Doutor Viana (PFL), obteve 70 votos favorveis. O deputado Jos Henrique (PMDB) ser o 2-vice-presidente e foi eleito com 71 votos. A 3-vice-presidncia ser exercida pelo deputado Roberto Carvalho (PT), eleito com 65 votos. Os trs secretrios sero, respectivamente, os deputados Dinis Pinheiro (PSDB), com 72 votos; Tiago Ulisses (PV), com 69 votos e Alencar da Silveira Jr. (PDT), com 69 votos.

    A eleio teve o registro de uma nica chapa e foi realizada em apenas uma chamada. Os deputados Andr Quinto (PT) e Joo Leite (PSDB) atuaram como escrutinadores. O deputado Hely Tarqnio (PV), que presidiu a reunio at a proclamao dos eleitos, deu posse ao presidente Alberto Pinto Coelho, que empossou os demais membros da Mesa e passou a conduzir os trabalhos. O novo presidente instalou a 16 Legislatura e sua 1 sesso legislativa ordinria. Pela primeira vez na histria do Legislativo mineiro a instalao da 1 sesso legislativa ordinria ocorreu no mesmo dia da posse dos deputados. Isso porque a Emenda Constituio 74/06 reduziu o recesso parlamentar de 90 para 55 dias.

    Durante a reunio, ainda foi lida Deciso Normativa da Presidncia n 16, que disciplina o recebimento e o desarquivamento de proposies na 1 sesso legislativa ordinria de cada legislatura. De acordo com a norma, o protocolo de proposies ter incio no dia 2 de fevereiro, a partir de 8 horas - e no mais no dia 1 de fevereiro. Esta data ser transferida para o primeiro dia til subseqente, quando recair em sbado, domingo ou feriado. A deciso estendeu ainda de 30 para 90 dias, contados do incio da 1 sesso legislativa ordinria, o prazo para que se conceda a preferncia do desarquivamento aos autores de proposies arquivadas. Vencido o prazo, a possibilidade estar aberta a qualquer deputado.

    Ainda de acordo com a norma, as proposies protocolizadas sero recebidas alternadamente, por autor, nas primeiras reunies ordinrias da 1 sesso legislativa ordinria, observada a preferncia regimental. Alm disso, poder ser desarquivado projeto de autoria coletiva somente quando a totalidade dos signatrios subscrever o requerimento. A deciso tambm oficializa entendimento de mesas anteriores, que no recebiam requerimento solicitando perda de prazo pela Comisso de Constituio e Justia nos primeiros 120 dias da sesso legislativa ordinria.

                                          Presidente define diretrizes de seu mandato

    O presidente eleito, deputado Alberto Pinto Coelho, apresentou seus projetos para o mandato frente da ALMG, ressaltando o objetivo de colocar o Parlamento mineiro em posio de vanguarda poltica no Pas. "Vamos aprimorar o processo de evoluo institucional atravs de um planejamento estratgico que abranger toda a Casa, do corpo parlamentar aos setores tcnicos e administrativos", enfatizou. O objetivo, de acordo com Alberto Pinto Coelho, alcanar graus mais elevados de eficincia, eficcia e produtividade dos trabalhos legislativos.

    No campo poltico-parlamentar, o presidente anunciou trs grandes eixos de atuao. O primeiro deles prope um relevo especial para os temas e questes do desenvolvimento social. O segundo est voltado para o estabelecimento de um novo pacto federativo, que contemple os municpios. E o terceiro volta-se para o aproveitamento das vocaes e potencialidades mineiras. "Essa diretriz abrir espaos institucionais nesta Casa para estudos, debates e decises voltados para a identificao e encaminhamento de oportunidades de negcios e de novos investimentos que fortaleam as vocaes e potencialidades mineiras no campo do desenvolvimento", explicou.

    Alberto Pinto Coelho cumprimentou os integrantes da Mesa anterior, agradeceu o apoio sua eleio e dirigiu-se ainda a familiares, amigos e servidores do Legislativo. "Quero que minha voz seja a voz plural que busque sintetizar o pensamento do quadro parlamentar. Mais ainda: o sentimento de honra e orgulho de que est revestido o mandato dos deputados", sintetizou.

                                                        Mensagem governamental
    - Cumprindo preceito constitucional, o vice-governador Antonio Augusto Anastasia leu mensagem do governador Acio Neves sobre a situao do Estado nas diversas reas. Anastasia apresentou nmeros para comprovar avanos na segurana, educao, sade, turismo, infra-estrutura, trabalho e renda, entre outras reas. Todos os avanos, segundo ele, permitiram que Minas alcanasse uma posio de destaque no Pas. "Enquanto o PIB brasileiro cresceu 2,3% at o terceiro trimestre de 2006 em relao ao mesmo perodo do ano anterior, o mineiro registrou aumento de 3,2%. Soma-se a isto o fato de, em 2005, o PIB de Minas Gerais ter crescido o dobro da mdia nacional, 4,7% contra 2,3%", relatou.

    - Cumprindo preceito constitucional, o vice-governador Antonio Augusto Anastasia leu mensagem do governador Acio Neves sobre a situao do Estado nas diversas reas. Anastasia apresentou nmeros para comprovar avanos na segurana, educao, sade, turismo, infra-estrutura, trabalho e renda, entre outras reas. Todos os avanos, segundo ele, permitiram que Minas alcanasse uma posio de destaque no Pas. "Enquanto o PIB brasileiro cresceu 2,3% at o terceiro trimestre de 2006 em relao ao mesmo perodo do ano anterior, o mineiro registrou aumento de 3,2%. Soma-se a isto o fato de, em 2005, o PIB de Minas Gerais ter crescido o dobro da mdia nacional, 4,7% contra 2,3%", relatou.

    Ainda de acordo com a mensagem, o governo realizou em 2006 97% do oramento dos investimentos autorizados com recursos prprios, enquanto a mdia brasileira no chegou a 50%. J os investimento com recursos de fontes ordinrias subiram de 283 milhes em 2003 para 1,5 bilho em 2006.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 2, 2007

    Festa da democracia no Palcio da Inconfidncia, aqui em BH.

     Deputados da 16a Legislatura tomam posse

    "Declaro aberta a reunio. Sob a proteo de Deus e em nome do povo mineiro, iniciamos nossos trabalhos". Com estas palavras, o deputado mais idoso entre os eleitos em 2006, Hely Tarqnio (PV), deu incio Reunio Preparatria de Plenrio desta quinta-feira (1/2/07), destinada posse dos deputados, eleio da Mesa para o binio 2007/09 e instalao da 16a Legislatura (2007/11) e de sua 1a sesso legislativa ordinria. A solenidade contou com a presena de autoridades dos poderes Executivo e Judicirio estaduais; do Ministrio Pblico Estadual; do Tribunal de Contas de Minas Gerais; da Prefeitura e da Cmara Municipal de Belo Horizonte; do Exrcito, da Aeronutica, da Polcia Militar e do Corpo de Bombeiros. Tambm assistiram posse dos deputados 600 prefeitos e presidentes de cmaras municipais de 300 cidades mineiras, alm de 1.500 pessoas, entre autoridades e convidados.

    Na reunio desta quinta-feira, os 77 deputados eleitos para a 16a Legislatura assinaram o termo de posse e reafirmaram, com as palavras "assim o prometo", o compromisso que foi prestado pelo presidente Hely Tarqnio: "Prometo defender e cumprir as Constituies e as leis da Repblica e do Estado, bem como desempenhar, leal e honradamente, o mando que me foi confiado pelo povo mineiro".

    Ainda durante a solenidade, os deputados e convidados presentes assistiram apresentao do Coral da Assemblia Legislativa, sob a regncia do maestro Guilherme Francisco Furtado Bragana, que interpretou o Hino Nacional Brasileiro e a msica "Carinhoso", do compositor Pixinguinha. Esta ltima teve o acompanhamento do instrumentista Waldir Silva. Antes de suspender a reunio para que os deputados pudessem receber os cumprimentos, Hely Tarqnio registrou a presena dos ex-presidentes da ALMG, Kemil Kumaira, Romeu Queiroz, Agostinho Patrs, Antnio Jlio e Mauri Torres.

    No retorno da reunio, ainda nesta quinta-feira, os deputados estaduais vo escolher, em votao secreta, os sete integrantes da Mesa da Assemblia para o binio 2007/09. A chapa nica que concorre formada pelos seguintes deputados: Alberto Pinto Coelho (PP) - presidente; Doutor Viana (PFL) - 1-vice-presidente; Jos Henrique (PMDB) - 2-vice; Roberto Carvalho (PT) - 3-vice; Dinis Pinheiro (PSDB) - 1-secretrio; Tiago Ulisses (PV) - 2-secretrio; e Alencar da Silveira Jr. (PDT) - 3-secretrio.

    Sesso legislativa - A reunio de posse dos deputados e eleio da Mesa chamada de preparatria, porque a legislatura ainda no foi instalada. Pela primeira vez na histria do Legislativo mineiro, a instalao da 1 sesso legislativa ordinria ocorre no mesmo dia em que os deputados tomam posse. Isso porque a Emenda Constituio 74/06 reduziu o recesso parlamentar de 90 para 55 dias, antecipando o reincio das atividades da Assemblia de Minas para o dia 1 de fevereiro.

    Festa cvica marca solenidade

    A solenidade teve incio s 14h20 no Hall das Bandeiras, onde prefeitos e presidentes de cmaras municipais acompanharam a cerimnia por um telo. Ao som da msica "Oh, Minas Gerais", executada pela Banda do Corpo de Bombeiros, os deputados eleitos atravessaram um tapete vermelho em direo ao Plenrio. Eles foram recebidos e cumprimentados, ao final do salo, pelo presidente ad hoc, deputado Hely Tarqnio, pelo vice-governador Antonio Augusto Anastasia e pelo presidente do Tribunal de Justia, desembargador Orlando Ado de Carvalho.

    No Plenrio, 16 cadetes da Academia da Polcia Militar formaram uma corredor por onde os deputados atravessaram. Aps a abertura da reunio conduzida pelo deputado Hely Tarqnio, os presentes assistiram entrada das bandeiras do Brasil, levada por um cadete da PM, e de Minas Gerais, por um cadete do Corpo de Bombeiros. Os militares foram acompanhados pelos artistas plsticos Yara Tupinamb e Rodrigo de Castro, filho do escultor mineiro Amlcar de Castro, que representaram a sociedade civil.

    Ao final da reunio, aps empossados os deputados, 26 cadetes do Corpo de Bombeiros formaram outra ala - denominada Cpula de s - empunhando o espadim Tiradentes, que representa a dignidade e a honra dos cadetes. Pelo corredor passaram as autoridades que compuseram a mesa e os deputados, que receberam os cumprimentos no hall externo do Plenrio.

    Mesa - Compuseram a Mesa os deputados Hely Tarqnio (PV), que a presidiu; Sebastio Costa (PPS); como 1o-secretrio; e Ivair Nogueira (PMDB), como 2o-secretrio; o vice-governador Antnio Augusto Anastasia, representando o governador Acio Neves; o presidente do Tribunal de Justia, desembargador Orlando Carvalho; o procurador-geral de Justia, Jarbas Soares Jnior; o presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais, conselheiro Eduardo Carone Costa; o vice-prefeito de Belo Horizonte, Ronaldo Vasconcellos, representando o prefeito Fernando Pimentel; o presidente da Cmara Municipal de Belo Horizonte, vereador Tot Teixeira; o comandante da 4a Regio Militar e 4a Diviso de Exrcito, general de Diviso Joo Roberto de Oliveira; e o coronel aviador Manuel Luiz Guedes, representando o comandante do Centro de Instruo e Adaptao da Areonutica, brigadeiro-do-ar Antnio Franciscangelis Neto.Compuseram a Mesa os deputados Hely Tarqnio (PV), que a presidiu; Sebastio Costa (PPS); como 1o-secretrio; e Ivair Nogueira (PMDB), como 2o-secretrio; o vice-governador Antnio Augusto Anastasia, representando o governador Acio Neves; o presidente do Tribunal de Justia, desembargador Orlando Carvalho; o procurador-geral de Justia, Jarbas Soares Jnior; o presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais, conselheiro Eduardo Carone Costa; o vice-prefeito de Belo Horizonte, Ronaldo Vasconcellos, representando o prefeito Fernando Pimentel; o presidente da Cmara Municipal de Belo Horizonte, vereador Tot Teixeira; o comandante da 4a Regio Militar e 4a Diviso de Exrcito, general de Diviso Joo Roberto de Oliveira; e o coronel aviador Manuel Luiz Guedes, representando o comandante do Centro de Instruo e Adaptao da Areonutica, brigadeiro-do-ar Antnio Franciscangelis Neto.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 1, 2007

    DE OLHO NO GOVERNADOR ACIO NEVES.









                                  Acio garante melhores condies para polcias do interior

     











    Omar Freire/Imprensa MG
     

    O governador Acio Neves afirmou, nesta quarta-feira (31), que o Governo do Estado garantir melhores condies de trabalho para as polcias no interior de Minas nos prximos quatro anos. Durante cerimnia de entrega de 183 novas viaturas para a Polcia Civil na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), na Praa da Liberdade, ele garantiu o aumento do efetivo das foras de segurana e a intensificao do servio de inteligncia no combate ao crime organizado.


    Queremos equipar melhor nossas unidades do interior. Colocar mais homens, mais efetivo nessas regies, tanto da Polcia Militar quanto da Polcia Civil, e estamos fazendo, atravs de um trabalho forte de inteligncia e de identificao de criminosos, afirmou o governador, em entrevista.


    Acio Neves ressaltou que Minas Gerais o estado que mais investe em segurana pblica. Nos ltimos quatro anos, o Governo de Minas investiu R$ 682 milhes na rea. Nesse mesmo perodo, o governo federal investiu apenas R$ 57,8 milhes no Estado.


    Minas continua sendo o Estado brasileiro que mais investe em segurana pblica em relao sua receita lquida. Vamos continuar dessa forma investindo em segurana, com inteligncia, com integrao das nossas foras, com a valorizao dos nossos profissionais e obviamente com os instrumentos, como as viaturas para que ns possamos, em Minas Gerais, vencer essa guerra, disse.


    Cinturo da RMBH


    Durante a solenidade, Acio Neves entregou simbolicamente as chaves dos veculos (foto) ao chefe da Polcia Civil, Marco Antnio Monteiro de Castro e ao prefeito de Santa Luzia, Jos Raimundo Delgado. As novas viaturas vo reforar o trabalho de investigao e policiamento no cinturo da RMBH, beneficiando sete seccionais da Polcia Civil, alm de um departamento e duas delegacias nos nove municpios: Contagem, Betim, Vespasiano, Ribeiro das Neves, Santa Luzia, Sabar, Juatuba, Ibirit e Nova Lima.


    Segundo Acio Neves, as novas viaturas fazem parte do processo de renovao da frota da Polcia Civil. Nos ltimos quatro anos, a corporao recebeu 1.214 novas viaturas com investimentos de R$ 37,26 milhes. A frota atual da instituio de 2.863 carros.


    Com a aquisio desses novos veculos, cerca de 110 viaturas usadas nas cidades atendidas, em bom estado de conservao, sero encaminhadas a delegacias do interior. Segundo Acio Neves, nenhum governo investiu tanto em renovao da frota de veculos das polcias.


    Essas viaturas atendero a Regio Metropolitana de Belo Horizonte possibilitando o deslocamento de outras viaturas para outras seccionais do interior. Isso significa quase 50% do total da frota da Polcia Civil sendo renovada no perodo de um mandato. Isso jamais aconteceu na histria de Minas Gerais, acrescentou.


    O governador destacou a importncia de se equipar melhor as foras de segurana do Estado. Nos ltimos quatro anos, o Governo do Estado entregou 3.737 viaturas para as foras policiais. A Polcia Militar e o Corpo de Bombeiros receberam juntos 2.601 novos veculos em quatro anos.


    Viatura um instrumento absolutamente fundamental para o enfrentamento da criminalidade. A Polcia Civil tem feito sua parte com enorme esforo para que Minas colha indicadores melhores no que diz respeito reduo da criminalidade, afirmou.


    Concurso


    Alm das novas viaturas, o Governo do Estado ir aumentar o efetivo da Polcia Civil, este ano, com 540 novos servidores, entre escrives e delegados. Um novo concurso foi aberto para a corporao, disponibilizando sendo 360 para escrivo e 180 para delegados. As inscries ficam abertas at 4 de fevereiro. At o final de 2006, 1.639 servidores ingressaram na Polcia Civil.


    Reduo da criminalidade


    Os investimentos em segurana pblica permitiram a reduo dos ndices de crimes violentos (homicdios, assaltos, roubos, latrocnios e estupros) em todo o Estado. Em Belo Horizonte, houve reduo de 31,48% de 2003 a 2006. No mesmo perodo, a queda de homicdios consumados foi de 19,57%.


    No interior, a queda dos ndices de criminalidade tambm foi representativa. Comparando-se o primeiro semestre de 2003 com o mesmo perodo de 2006, a reduo dos crimes violentos foi de 17,3% em Uberlndia, 4,7% em Uberaba, 8,3% em Montes Claros e 10,1% em Governador Valadares.


    Na verdade, Minas no est imune criminalidade, que hoje o maior dos inimigos a ser vencido, mas eu tenho muita confiana - e os resultados a colhidos so positivos - de que ns estamos no caminho certo. H reduo expressiva de crimes violentos nas regies onde eles ocorriam com maior vigor, mas temos problemas. E esses problemas tm de ser enfrentados com muito realismo, sem mscaras, sem qualquer tergiversao, completou.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 1, 2007

    No perca a POSSE dos deputados e deputadas estaduais hoje. Ligue na TV ASSEMBLIA. Em BH: canal 11 no cabo. Interior: UHF. Em Barbacena, por exemplo, o canal 58 UHF.








    Na posse hoje, a TV Assemblia far cobertura ao vivo, a partir das 13h30, mostrando as reas externas da ALMG, a chegada das autoridades e toda a movimentao dos deputados. Ns estaremos ancorando toda a transmisso com entrevistas exclusivas com o governador Acio Neves e os parlamentares e aoutras autoridades, que estaro no Palcio da Inconfidncia nesta quinta-feira para a cerimnia de posse no Parlamento Mineiro. 



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 1, 2007

    O nosso amigo, o renomado colunista juizforano, Csar Romero, da Tribuna de Minas esteve ontem em BH. Jantamos com ele e mais de 30 membros da Academia Rio Branco. Foi no salo de festas do prdio do deputado estadual Lafayette Andrada do PSDB, que recebeu a caravana de juizforanos para um jantar em alto nvel. O deputado membro da Academia Rio Branco, que frequentou na poca que foi vereador em Juiz de Fora. Csar retornou hoje cedo para Juiz de Fora, deixando um abrao e votos de sucessos para os deputados estaduais juizforanos que tomam posse hoje na Assemblia Legislativa: Marcos Pestana e Sebastio Helvcio, este ltimo ganhou destaque na coluna de Csar Romero. EM TEMPO: as fotos do Jantar que o deputado Lafayette Andrada deu para os membros da Academia Rio Branco, familares e correligionrios de BH e Barbacena, sero publicadas aqui no BLOG de Notcias, at o final de semana.

    ANTENADO
    O deputado Sebastio Helvcio assume hoje seu sexto mandato na Assemblia de Minas.
    O parlamentar juizforano vai atuar como relator de todas as principais matrias de interesse do Governo de Minas e de previso de recursos para obras e projetos, como o oramento estadual, o Plano Plurianual de Ao Governamental e a LDO.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 1, 2007

    TUDO sobre a posse hoje dos 77 parlamentares na Assemblia Legislativa. L estaremos a partir de 13 horas ancorando a transmisso ao VIVO pela TV Assemblia. Aqui em BH, canal 11 a cabo e no Interior UHF.

                              Dputados tomam posse e elegem Mesa da ALMG nesta quinta.

    Os 77 deputados estaduais eleitos para a 16 Legislatura (2007/2011) da Assemblia Legislativa de Minas Gerais sero empossados nesta quinta-feira (1/2/07), s 14 horas, no Plenrio Juscelino Kubitschek. A reunio ser presidida pelo deputado Hely Tarqnio (PV), o mais idoso entre os eleitos - conforme prev o Regimento Interno da Assemblia. O vice-governador Antonio Augusto Anastasia ir representar o governador Acio Neves na solenidade, que ter a presena tambm do presidente do Tribunal de Justia de Minas Gerais, desembargador Orlando Ado Carvalho, e ser acompanhada por prefeitos e presidentes de cmaras municipais, alm de familiares dos deputados. Logo aps a posse, ser realizada a eleio da nova Mesa da Assemblia, na mesma reunio.

    Durante a reunio, os 77 deputados prestaro o compromisso de posse, que ser lido uma nica vez pelo presidente em exerccio, e que est no artigo 6 do Regimento Interno da Assemblia: "Prometo defender e cumprir as Constituies e as leis da Repblica e do Estado, bem como desempenhar, leal e honradamente, o mandato que me foi confiado pelo povo mineiro". Cada um dos deputados chamado nominalmente e assina o termo de posse. Ao final, a reunio ser suspensa para que os novos deputados recebam os cumprimentos.

    A reunio de posse dos deputados e eleio da Mesa chamada de preparatria, porque a Legislatura ainda no foi instalada. Pela primeira vez na histria do legislativo mineiro, a instalao da 1 sesso legislativa ordinria ocorrer no mesmo dia em que os deputados tomam posse. Isso porque a Emenda Constituio 74/06 reduziu o recesso parlamentar de 90 para 55 dias, antecipando o reincio das atividades da Assemblia de Minas para o dia 1 de fevereiro.

    Confira a relao dos deputados que sero empossados no dia 1 de fevereiro:

    Adalclever Lopes (PMDB) Ademir Lucas (PSDB)Agostinho Patrs Filho (PV)Alberto Pinto Coelho (PP) Alencar da Silveira Jr. (PDT) Almir Paraca (PT)Ana Maria Resende (PSDB) Andr Quinto (PT) Antnio Carlos Arantes (PFL) Antnio Genaro (PSC) Antnio Jlio (PMDB) Arlen Santiago (PTB) Brulio Braz (PTB) Carlin Moura (PCdoB) Carlos Mosconi (PSDB)Carlos Pimenta (PDT)Ceclia Ferramenta (PT) Clio Moreira (PSDB) Chico Uejo (PTC) Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) Deir Marra (PL)Dlio Malheiros (PV) Delvito Alves (PFL)Dilzon Melo (PTBDimas Fabiano (PP)Dinis Pinheiro (PSDB)Djalma Diniz (PPS)Domingos Svio (PSDB)Doutor Viana (PFL) Durval ngelo (PT) Elbe Brando (PSDB)Elisa Costa (PT)Elmiro Nascimento (PFLEros Biondini (PHS)Fbio Avelar (PSC)Fahim Sawan (PSDB)Getlio Neiva (PMDB)Gil Pereira (PP)Gilberto Abramo (PMDB) Glucia Brando (PPS)Gustavo Corra (PFL)Gustavo Valadares (PFL)Hely Tarqnio (PV)Incio Franco (PV)Ivair Nogueira (PMDB)Jayro Lessa (PFL) Joo Leite (PSDB)Jos Henrique (PMDB) Juninho Arajo (PRTB) Lafayette de Andrada (PSDB) Leonardo Moreira (PFL) Luiz Humberto Carneiro (PSDB) Luiz Tadeu Leite (PMDB) Marcus Pestana (PSDB) Maria Lcia (PFL) Mauri Torres (PSDB) Neider Moreira (PPS) Padre Joo (PT)Paulo Cesar (PDT)Paulo Guedes (PT) Pinduca Ferreira (PP) Rinaldo Valrio (PTC)Rmulo Veneroso (PV)Rosngela Reis (PV) Ruy Muniz (PFL)Sargento Rodrigues (PDT) Svio Souza Cruz (PMDB) Sebastio Costa (PPS) Sebastio Helvcio (PDT) Roberto Carvalho (PT) Tiago Ulisses (PV) Vanderlei Miranda (PMDB)Walter Tosta (PMN)Wander Borges (PSB) Weliton Prado (PT)Z Maia (PSDB) Zez Perrela (PSDB)
    Eleio da Mesa por votao secreta
    Na retomada dos trabalhos, cerca de 30 minutos aps a interrupo da reunio, ser feita a eleio dos integrantes da Mesa da Assemblia, em votao secreta, cargo a cargo, para um mandato de dois anos. O registro das candidaturas - individualmente ou por chapa - deve ser feito at duas horas antes da reunio destinada eleio, ou seja, at as 12 horas de quinta-feira (1/2/07), conforme determina o Regimento Interno. Ainda de acordo com o Regimento, o deputado sem filiao partidria no poder candidatar-se eleio para cargos da Mesa da Assemblia nem ser designado membro de comisso.

    O novo presidente da Assemblia dever ser eleito pela maioria dos votos dos deputados, ou seja, um mnimo de 39 votos. Os demais membros - 1, 2 e 3o vice-presidentes e 1, 2 e 3o secretrios - precisam de maioria simples para que sejam eleitos. A votao secreta e individual, registrada atravs de cdulas previamente impressas, depositadas em urna. Feita a apurao, o presidente da reunio, at esse momento o deputado mais idoso, proclama os eleitos e os empossa. O Regimento Interno prev tambm que, no caso de o presidente da reunio ser eleito presidente da Assemblia, o 1-vice-presidente, j investido, lhe dar posse.

    Depois da posse dos membros da Mesa, o presidente eleito declara, assim, instalada a 16 Legislatura e sua 1 sesso legislativa ordinria. Sesso legislativa cada um dos quatro anos de uma Legislatura. O presidente faz ainda um pronunciamento. Em seguida, ser lida a mensagem governamental. Conforme determina a Constituio, o governador dever enviar mensagem e planos de governo ao Legislativo, expondo a situao do Estado. A reunio para eleio da Mesa pblica e pode ser acompanhada das galerias, transcorrendo como uma reunio normal.

    Posse reflete esforo de aproximao com o interior

    Importantes articuladores das campanhas dos deputados, os prefeitos e presidentes de cmaras representam os cidados do interior de Minas e tero, na cerimnia, um tratamento diferenciado, coroando o esforo de interiorizao e de aproximao com os legislativos municipais empreendido pela Assemblia mineira nos ltimos anos. Exemplo recente desse esforo a criao do Centro de Apoio s Cmaras (Ceac), inaugurado em novembro de 2006.

    As autoridades municipais sero recebidas no Hall das Bandeiras - entrada pela Praa Carlos Chagas - e acomodadas no Hall da Tribuna, onde ser instalado um telo para a exibio da posse. Por ali passaro os deputados, alm de outras autoridades, como o vice-governador Antonio Augusto Anastasia e presidente do Tribunal de Justia, Orlando Ado Carvalho. Eles seguiro juntos at o Plenrio para a solenidade de posse, simbolizando a unio entre os trs Poderes.

    Aps a cerimnia de posse, os deputados retornam ao Hall das Bandeiras para receber os cumprimentos. Representantes dos conselhos estaduais, importantes parceiros da Assemblia Legislativa, alm de reitores de universidades tambm so aguardados para a cerimnia.

    Foram distribudos cerca de 2.700 convites para a solenidade de posse dos deputados, destinados a autoridades do mundo oficial, representantes da sociedade civil organizada e convidados dos deputados. Cada deputado teve direito a sete convites. O pblico convidado ocupar todos os espaos disponveis da Casa - Plenrio e suas galerias, Teatro e Hall da Tribuna. Tambm sero instalados televisores no Ptio das Bandeiras para que o pblico em geral possa acompanhar a cerimnia.

    A recepo s autoridades contar com a apresentao da Orquestra Sinfnica da PMMG. No Plenrio, a solenidade de posse ter a participao do Coral da Assemblia e do instrumentista Waldir Silva. Todos os setores da ALMG esto envolvidos na preparao da posse dos deputados. No dia da posse, a TV Assemblia transmitir a cerimnia ao vivo, s 14 horas, com reprise s 23 horas.

    Programao prope reflexo sobre papel do Legislativo

    A programao da cerimnia de posse dos deputados tambm permitir uma reflexo sobre a importncia da participao poltica, o papel e funes do Parlamento. Para isso, ser distribuda aos presentes uma cartilha que relembra conceitos como democracia e representatividade, e traz informaes sobre os deputados eleitos.

    Uma exposio de fotos jornalsticas tambm integra a programao. A "Exposio Fotogrfica da 15 Legislatura" rene fotos feitas pela equipe da assessoria de imprensa da ALMG ao longo dos ltimos quatro anos, na cobertura das atividades da Assemblia e destaca alguns dos seus momentos mais importantes. Poder ser visitada no Espao Poltico-Cultural Gustavo Capanema (Galeria de Arte da ALMG) at o dia 23 de fevereiro. A mostra traz 112 fotos de reunies e eventos institucionais e um painel com 92 fotos dos deputados da 15 Legislatura.

    Tambm a TV Assemblia, durante toda a semana, exibe uma programao especial, com a reprise de programas que fazem uma reflexo sobre o Poder Legislativo. Nesta quarta-feira (31), a TV apresenta a palestra "A redao parlamentar na ALMG", entre 20 e 22 horas.

    No dia da posse, alm da transmisso ao vivo da cerimnia, s 14 horas, a TV apresenta a palestra "Assemblia e as cmaras municipais", entre 20 e 22 horas, e a reprise da posse s 23 horas. J na sexta-feira (2/2), s 21 horas, o tema da palestra ser "Anlise entre a prtica legislativa brasileira e canadense". A programao completa da TV Assemblia est disponvel no site da Assemblia: www.almg.gov.br.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail