Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16267)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    Aumento.


    28/2/2011

    Correios reajusta tarifas

    As tarifas de servios postais e telegrficos sero reajustadas a partir de 1 de maro de 2011. A ltima alterao no valor das tarifas havia ocorrido em 1 de janeiro de 2010.

    O primeiro porte da carta no comercial (pessoa fsica) ter seu valor corrigido de R$ 0,70 para R$ 0,75, com uma variao de 7,1%. Visando manter o acesso da populao de menor poder aquisitivo aos servios postais, a ECT ir manter inalterada a tarifa da Carta Social, de R$ 0,01.

    J o primeiro porte da carta comercial (pessoa jurdica) ter o valor reajustado de R$ 1,05 para R$ 1,10, com uma variao de 4,8%.

    A tarifa dos telegramas nacionais ser reajustada, em mdia, em 4,7%.

    Em relao aos servios internacionais, o valor das cartas (documentos prioritrios e econmicos) ser corrigido em torno de 6,0%, sendo o reajuste mdio dos telegramas internacionais de 4,9%.

    O reajuste no ser aplicado ao segmento de encomendas.

    Os servios dos Correios so reajustados anualmente, com base na recomposio dos custos repassados ECT durante o perodo, como aumento dos preos dos combustveis, contratos de aluguel, transportes, vigilncia, limpeza, salrios dos empregados, etc.


    Thelma Kai
    Departamento de Relacionamento Institucional dos Correios
    imprensa@correios.com.br
    www.correios.com.br
    (61) 3426-2014 / fax (61) 3426-2980


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    Citroen em Barbacena

    - Citron expande atuao em Minas. Grupo Citron Union, revendedor da marca nas cidades de Juiz de Fora e Ub, na Zona da Mata, inaugura terceira unidade na cidade de Barbacena, na Regio do Campo das Vertentes. Ainda este ano sero abertas 15 novas concessionrias no pas. Em Minas, alm desta inaugurada em Barbacena, ser inaugurada mais uma na Regio Metropolitana de Belo Horizonte. Em 2010, a montadora francesa vendeu 84,059 mil veculos no pas, resultado 21,29% superior ao alcanado em 2009. Meta deste ano superar a marca de 110 mil veculos vendidos.


    Essas e outras notcias em: www.multitexto.com.br/citroen


    Atenciosamente,

    Schubert Arajo
    +55 31 3426-1491
    +55 31 9983.2905
    Schubert@multitexto.com.br
    www.multitexto.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    Cooperao entre. Defensoria e Pastoral da Mulher.

    Atenta a sua funo de dar visibilidade s situaes de marginalizao e atuar no sentido de revert-las ou, no mnimo, minimiz-las, a Defensoria de Minas recebeu, no ltimo dia 23 de fevereiro, representantes da Pastoral da Mulher Marginalizada para assinatura de um termo de cooperao tcnica entre as instituies.

    A Pastoral da Mulher Marginalizada uma pastoral social que atua apoiando mulheres em situao de prostituio, ajudando-as a exercer sua cidadania, fortalecer a autoestima e a despertar sua conscincia crtica sobre as questes sociais, de poltica, sade e trabalho.

    Para Isabel Furtado, psicloga e coordenadora da Pastoral, o termo de cooperao promover a aproximao da Defensoria Pblica com a mulher em situao de risco. A parceria possibilita que a Defensoria v at a mulher marginalizada que, na maioria das vezes, se sente intimidada e tem receio de buscar ajuda em rgos pblicos. A perspectiva que isso far com que a mulher crie confiana em relao Defensoria. Ela vai tomar conhecimento da existncia da instituio e saber que tipo de auxlio e apoio poder buscar, analisa a coordenadora.

    A parceria entre a DPMG e a Pastoral da Mulher Marginaliz


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    Defensoria Pblica de Minas em ao. conselho da Comunidade elegeu seu presidente. Thiago Dutra Vaz de Souza, recm aprovado no concurso para o cargo de Defensor Pblico.

    O Conselho da Comunidade um rgo auxiliar da Vara de Execues Criminais e sua criao est prevista na Lei de Execues Penais (arts. 80 a 81). Compete ao Conselho da Comunidade, fiscalizar o cumprimento das penas e as condies prisionais, em sintonia com a Vara de Execues e rgos responsveis pelos servios penitencirios do Estado.

    Os Conselhos da Comunidade possuem uma funo de articulao dos recursos, de fiscalizao, de luta pela preservao de direitos, de ressocialializao e de representao das comunidades na execuo da poltica penal e penitenciria.

    A Lei n 12.313/10 que alterou a Lei n 7.210/84 (LEP) regulamentou a atuao da Defensoria Pblica no sistema prisional, concedendo-lhe o status de rgo da execuo e incluindo a obrigatoriedade de um Defensor Pblico na composio do Conselho da Comunidade.

    So atribuies do Conselho: visitar, pelo menos mensalmente, os estabelecimentos penais existentes na Comarca; entrevistar presos; apresentar relatrios mensais ao Juiz da Execuo da Comarca e ao Conselho Penitencirio; diligenciar a obteno de recursos materiais e humanos para a melhor assistncia ao preso ou internado, em harmonia com a Direo do estabelecimento; dar assistncia ao reeducando e sua famlia, com ou sem participao de outras pessoas ou instituies; estimular a readaptao social dos sentenciados, por meios e formas adequadas a cada caso; buscar o apoio de rgos federais, estaduais, municipais, particulares e empresariais; buscar a integrao do Poder Judicirio e do Ministrio Pblico das comarcas que no possuem estabelecimentos penais.

    O Conselho da Comunidade de Belo Horizonte reuniu-se na quarta-feira (23/02 na DPMG e elegeu sua nova diretoria: Thiago Dutra Vaz de Souza, Presidente; Fernanda Vieira de Oliveira, vice-Presidente; Luciane Cludio Moreira e Julia Kalil Wehbe, 1 e 2 Secretrias, respectivamente; Sandra Mara Teixeira Castro e Miguel Arcanjo Ribeiro, 1 e 2 Tesoureiro, respectivamente.

    Outras decises foram tomadas na reunio, como o encaminhamento de um ofcio ao Juiz Titular da VEC de Belo Horizonte, requerendo que o mesmo informe aos Diretores dos Ceresps e da Penitenciria Estevo Pinto sobre a instalao do Conselho da Comunidade e os nomes de seus conselheiros e a criao de um carto de apresentao para cada Conselheiro.

    Tambm ficou decidido que a sede do Conselho da Comunidade funcionar por enquanto no mesmo espao no qual funciona o Grupo de Amigos e Familiares das Pessoas Privadas de Liberdade.

    Estavam presentes reunio os Conselheiros Roberta de Mesquita Ribeiro (Coordenadora Criminal da Defensoria Pblica da Capital), Maria de Lourdes de Oliveira e Silva, Cassandra Dias Castro. A Conselheira Maria Tereza dos Santos justificou a sua ausncia.

    O presidente eleito para o Conselho da Comunidade um recm aprovado no Concurso para o cargo de Defensor Pblico.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    Prefeito de BH em ao

    Prefeito visita obras na Regio Norte
    Publicado em 26/02/2011 17:47:00



    O prefeito Marcio Lacerda participou pela manh, na regio Norte, da inaugurao de locais onde houve reforma ou ampliao, alm de visitar locais de futuras obras. Entre as inauguraes, destacam-se a do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) e da UMEI So Bernardo. Estiveram presentes os secretrios municipais de Planejamento, Oramento e Informao, Paulo Roberto Bretas, de Sade, Marcelo Teixeira, da regional Norte, Harley de Carvalho, de Educao, Maca Evaristo, vereadores e demais autoridades municipais.

    O CCZ (rua Edna Quintel, 173, bairro So Bernardo) obteve melhorias como reforma do canil de observao, construo de rea de apoio com instalaes sanitrias, depsito de material de limpeza e rea de convvio para funcionrios, alm da reconstruo do bloco administrativo, num investimento da ordem de R$ 2 milhes.

    A UMEI So Bernardo (rua Ceclia Pinto, 105, So Bernardo) sofreu reformas como ampliao da cozinha e construo de refeitrio, vestirios, berrio, fraldrio e rea de lazer. Os investimentos da UMEI, que vai atender cerca de 300 crianas de zero a seis anos, somam R$ 180 mil. Durante a inaugurao da reforma, o prefeito disse que a obra um passo a mais a caminho da melhoria da educao, destacando que at agora, 19 UMEIs foram entregues e a concluso de 45 est prevista em at 4 anos. Vamos deixar mais 30 projetos prontos, com licitao e tudo, assegurou. E acrescentou que esta gesto est introduzindo tcnicas modernas de administrao, sem deixar de olhar os que mais precisam.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    DINHEIRO DO BDMG

    
    BDMG leva Caravana Solidria a mais quatro cidades da Zona da Mata


    BELO HORIZONTE (25/02/11) - A Caravana Solidria BDMG - Governo de Minas estar na prxima semana, de 28 de fevereiro a 3 de maro, nas cidades de Mar de Espanha, Cataguases, Muria e Ub, na Zona da Mata. O objetivo da Caravana Solidria divulgar o Fundese Solidrio V, linha de crdito especial destinada micro e pequenas empresas e cooperativas de produo e comercializao que precisam se recuperar dos prejuzos causados pelas ltimas chuvas.

    A equipe do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) tambm vai oferecer aos empresrios da regio outras linhas de financiamento para micro e pequenas empresas, mostrando que o Banco tem produtos financeiros que atendem a diversas demandas. Na semana de 21 a 25 de fevereiro, a caravana visitou Itumirim, Cambuquira, Conceio do Rio Verde, Baependi, Alagoa e Carvalhos.

    Com juros de 6% ao ano, o Fundese Solidrio V oferece financiamentos de R$ 5 mil a R$ 100 mil por cliente, com valor limitado a 20% do faturamento. O pagamento pode ser feito em at 36 meses, com seis meses de carncia. Os pedidos de financiamento devem ser encaminhados ao BDMG at 31 de maio deste ano. Para saber mais sobre o Solidrio V, consulte o site www.bdmg.mg.gov.br, onde est tambm a relao atualizada dos municpios abrangidos pelo programa. As informaes podem ser obtidas ainda pelo telefone 0800 283 8337 ou pelo e-mail solidario@bdmg.mg.gov.br.

    Programao

    Mar de Espanha - 28 de fevereiro, s 19h30, no Salo Nobre da Cmara Municipal, Praa Baro de Ayuruoca, n 53, Centro.

    Cataguases - 1 de maro, s 19h30, no Auditrio da Policlnica Municipal, Praa Simo Jos Silva, bairro Bela Vista.

    Muria - 2 de maro, s 19h30, no Teatro Zaccaria Marques, avenida Maestro Sanso, Centro (anexo prefeitura e ao Terminal Rodovirio).

    Ub - 3 de maro, s 19h30, no Plenrio da Cmara Municipal, rua Santa Cruz, n 301, Centro


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

    ndice de confiana...

    ICCBH de fevereiro ser divulgado hoje



    A pesquisa referente ao ndice de Confiana do Consumidor de Belo Horizonte - ICCBH, do ms de fevereiro de 2011, ser divulgada hoje, s 15 horas



    Lanamento ICCBH
    Dia: segunda-feira, 28 de fevereiro.
    Horrio: 15 horas
    Local: Ipead, Rua Rio de Janeiro, 441, 6 andar - Ed. So Carlos.

    Realizado pelo Departamento de Economia da Fecomrcio Minas e pelo Instituto de Pesquisas Econmicas, Administrativas e Contbeis de Minas Gerais (IPEAD/UFMG), o ICCBH um indicador que tem a finalidade de sintetizar a opinio dos consumidores de Belo Horizonte quanto aos aspectos que afetam as decises de consumo atuais e futuras.
    O ICCBH tambm revela a expectativa do ms seguinte, sendo, portanto, uma orientao estratgica para o planejamento dos empresrios. A pesquisa ser apresentada pelos economistas e professores Silvnia Arajo e Wanderley Ramalho.









                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 26, 2011

    Noite Borbulhante de Csar Romero vai embalar JF para o carn.


    O prefeito Custdio Mattos
    de Juiz de Fora
    recebe de CR a camiseta da
    Noite Borbulhante


    Comentrio nosso:
    E carnaval tem que ter mulher bonita,
    n Cabelin?
    E voc, mais uma vez, caprichou!!!







     




    Nayara Tomaz de Paula








     





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 26, 2011

    SANGUE NOVO no parlamento mineiro. O deputado BRUNO SIQUEIRA, do PMDB de Juiz de Fora. Detalhe: tive a honra de trein-lo como dar entrevista para a TV. Atend pedido do pai dele, o engenheiro Marcelo Siqueira, ex-presidente da Copasa e meu amigo dos meus tempos de reprter da GLOBO em Juiz de Fora. Desejo sucesso ao Bruno, aluno nota 10 do nosso "Socorro, Estou na TV".



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 26, 2011

    NEGOCIAO SALARIAL. Secretria de Educao de Minas recebe SIND-UTE.


    Carlos Alberto/Secom MG
    A reunio deu incio ao processo de negociao salarial com o Sind-UTE
    A reunio deu incio ao processo de negociao salarial com o Sind-UTE



    A manh de sexta-feira (25) foi marcada pela agenda entre representantes da Secretaria de Estado de Educao (SEE) e Sindicato nico dos Trabalhadores em Educao de Minas Gerais (Sind-UTE/MG). A secretria de Estado de Educao, Ana Lcia Gazzola, recebeu a coordenadora geral do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, e outros representantes do sindicato, que apresentaram a pauta de reivindicaes para 2011. O encontro d incio ao processo de negociao salarial com o sindicato e discusso de outras questes.
    Na reunio, foi entregue secretria um documento com as propostas do Sind-UTE para 2011. A lista de demandas conta com mais de 50 itens e se divide em quatro eixos de discusso. Alm do debate sobre salrio e carreira, o sindicato ainda apresentou propostas para a previdncia e Ipsemg, gesto estratgica nas escolas e educao de qualidade. Ficou acertado que um cronograma ser estabelecido para discutir todas as reivindicaes do sindicato. Uma prxima reunio j est agendada para o dia 17 de maro.
    Alm da secretria Ana Lcia Gazzola, participaram da reunio a secretria adjunta da SEE, Maria Ceres Pimenta Spinola Castro; o subsecretrio de Gesto de Recursos Humanos, Antnio Luiz Musa de Noronha; a subsecretria de Informao e Tecnologias da Educao, Snia Andere; e representantes da Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto (Seplag). Essa foi a quarta agenda de Ana Lcia Gazzola e representantes do Sind-UTE este ano.
    Concurso
    Um dos assuntos em pauta na reunio foi a realizao de concurso pblico na rea de educao. A previso de que o edital do concurso seja lanado ainda no primeiro semestre deste ano, assim como o edital de consulta comunidade para os cargos de diretores de escola. Ana Lcia Gazzola se comprometeu a apresentar os documentos e a considerar as proposies do sindicato antes da publicao dos editais.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 26, 2011

    De olho na economia mineira.

    JF: Cndido Tostes inicia segunda fase de expanso

    Com vistas a atender a crescente demanda por cursos de capacitao de curta durao no segmento de leite e derivados, o Instituto de Laticnios Cndido Tostes, instalado em Juiz de Fora, na Zona da Mata, deu incio segunda etapa das obras de ampliao e revitalizao do prdio que abrigar o Centro de Capacitao Tecnolgica.
    leia mais
    Sanduicherias desbancam fast foods

    Casas especializadas em sanduches gourmet esto engolindo boa fatia do mercado dos fast foods, ricos em calorias. Em BH, muitos investidores do setor alimentcio tm redirecionado as atenes das tradicionais franquias para esse tipo de negcio. Os lanches tm alto valor nutritivo, mas os preos podem ser muito salgados: de R$ 2 a R$ 49.
    leia mais
    Fbrica de vages deve ser reativada

    Quase dois anos depois do fechamento das portas da Cooperativa Mineira de Equipamentos Ferrovirios, administrada na poca por ex-funcionrios da antiga Companhia Industrial Santa Matilde, instalada em Conselheiro Lafaiete, finalmente o parque industrial da empresa, especializada na recuperao de vages ferrovirios, dever ser reativado ainda neste ano. Os 32 mil metros quadrados s margens da BR-040 j foram arrendados por um empresrio mineiro, que embarca em maro para a China, em busca de uma slida parceria, aproveitando o aquecimento dos negcios do setor.
    leia mais



    O Dirio do Comrcio contra qualquer tipo de spam e respeita a privacidade de seus assinantes. Essa NewsLetter tem por objetivo apenas informar ao leitor os destaques do jornal. Se voc no deseja mais receber essa NewsLetter, clique aqui para cancel-la!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 25, 2011

    Artigo Especial escrito pelo nosso amigo, o competente conselheiro de finanas WAGNER GOMES. Artigo est tambm na Revista Viver Brasil do jornalista Paulo Csar Oliveira.

                                                     
                                                                                   ARTIGO
                                                                             Cmbio flutuante

    Quem sabe, no seria hora de se introduzir,
    com certa dose de blitzkrieg,
    o sistema hbrido denominado crawling peg,
    ainda que temporariamente?

    John Connally, secretrio do Tesouro norte-americano de 1971 a 1973, antevendo a globalizao do capital, cunhou uma frase proftica: "A moeda nossa, o problema de vocs".  Aps a queda do padro ouro em 1971, o valor de mercado de uma moeda frente a outra buscou a melhor equao que permitisse estabilidade comparativa.
    O cmbio flutuante foi adotado em 1999, como precondio para o regime de metas de inflao. Em conjunto com supervit primrio robusto, deu consistncia aos fundamentos macroeconmicos e, neste ms, completou 12 anos. Em sua vigncia ocorreu acentuada apreciao do real, compensando algumas de nossas deficincias graves.
    O Bacen iniciou o processo de acumulao de reservas em janeiro de 2004, quando o estoque era de 49,1 bilhes de dlares, saltando para 291 bilhes nos dias atuais. Hoje, Brasil, Chile, Colmbia e Peru passam por srias dificuldades com o fortalecimento de suas moedas, ao perderem competitividade externa de seu setor tradable.  Paradoxalmente, isso fruto da melhoria de seus fundamentos macroeconmicos.
    Uma srie de indicadores econmicos preocupantes, aliados s desvalorizaes artificiais do dlar e do yuan, provoca desalinhamentos cambiais que afetam nossas transaes externas, obrigando o governo a sair da inrcia. J se tornou corriqueiro o governo intervir no cmbio para forjar uma paridade e conter especulaes que resvalariam em outros indicadores econmicos, a exemplo da inflao.
    Na tentativa de manter a estabilidade do real, o pas tenta controlar capitais, via IOF, e atua com mais nfase no cmbio, via acumulao de reservas, descaracterizando o cmbio flutuante puro. Enfrentar essas turbulncias do mercado mundial requer muito mais prudncia que ousadia.  O regime de cmbio fixo traria, em seu bojo, riscos macroeconmicos como a renncia livre mobilidade de capitais, inviabilizando uma poltica monetria independente.
    Quem sabe, no seria hora de se introduzir, com certa dose de blitzkrieg, o sistema hbrido denominado crawling peg, ainda que temporariamente?  Ele parte da definio, pelas autoridades monetrias, de um valor central de referncia para a taxa de cmbio com base no seu comportamento num determinado perodo de tempo anterior (semanas ou meses, por exemplo).
    A seguir, o mesmo agente define intervalo (ou banda) de variao da taxa de cmbio, entre dois valores de suporte (um superior e outro inferior), estipulando o valor central definido.  Fixados esses parmetros, assegura-se liberdade de flutuao da taxa de cmbio dentro do intervalo amparado pelos valores central e de suporte, em um processo dinmico, que se retroalimenta no prprio ato de atingir situaes limites das bandas de flutuaes, quer seja provocado pela taxa de inflao, pela balana comercial, oferta x demanda ou demais foras de mercado.
    Os adeptos da atual poltica monetria reagem arguindo que, se introduzido o crawling peg, voltaramos ao sistema utilizado na gesto do ex-presidente do BC Gustavo Franco antes que se completasse a transio para o regime de cmbio flutuante. Esse retorno implicaria, temporariamente, a substituio do modelo de metas de inflao, uma vez que a ncora nominal para os preos voltaria a ser a taxa de cmbio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 25, 2011

    FALA GOVERNADOR!!! Confira entrevista exclusiva que o governador de Minas, Antnio Anastasia concedeu RDIO ITATIAIA, aqui de BH.

    Assuntos:
    segurana pblica,
    royalties do minrio,
    CPMF,
    relao com a presidente Dilma Rousseff,
    Anel Rodovirio, BR-381
    e combate dengue

    Bom dia, governador. Bom dia Jos Lino, bom dia a todos os ouvintes da Itatiaia em Belo Horizonte e em todo interior de Minas. Est tudo bem, governador?
    Tudo bem, meu caro Jos Lino. Muito obrigado pelo convite de estar aqui mais uma vez, falando pela poderosa onda da Rdio Itatiaia para todo nosso Estado. E discutindo temas de interesse da nossa sociedade. sempre um prazer estar aqui.

    Governador, bem que a gente gostaria de comear falando de coisas mais agradveis, mas, os fatos esto a e seguramente a populao quer ouvir a sua palavra. Essas notcias do Aglomerado da Serra, notcias que transpuseram nossas fronteiras, hoje alcanam o noticirio nacional.
    Muito triste isso que est acontecendo l, governador. O pessoal est querendo ouvir o que o senhor pode dizer para eles. verdade, Jos Lino. Acompanhei com muita tristeza os acontecimentos. Primeiro, pela perda de duas vidas, de duas pessoas que, naturalmente, no poderia ter acontecido isso.
    No poderamos jamais imaginar que houvesse mortes de pessoas de bem, como, parece ser, esses dois jovens que morreram no Aglomerado da Serra. A gente tem sempre que evitar esse tipo de acontecimento. O que ocorre, lamentavelmente, que no podemos, jamais, em razo de um episdio, lanar, digamos assim, uma mancha sobre as instituies, sobre a corporao. Mas, por outro lado, se reconhecermos e defendermos, como fao sempre, a boa conduta da nossa Polcia Militar, em nenhuma hiptese, vamos acobertar atos que sejam errados, ilegais, e que tenham sido cometidos por alguma ilegalidade.
    Ento, naturalmente, determinei de maneira muito enftica, ainda estando ontem em Aracaju, no encontro dos governadores com a presidente Dilma, para que o Comando da Polcia e o secretrio Lafayette fizessem o acompanhamento de maneira muito rigorosa do que aconteceu; determinando o afastamento daqueles que estavam envolvidos diretamente e eu, pessoalmente, quero acompanhar essa apurao.
    Hoje, na primeira hora da manh, j tive uma conversa com algumas lideranas da comunidade da Serra, pessoalmente. Me deram algumas impresses, vou conversar com outras lideranas, quero apurar bem o que aconteceu. Estou vendo o noticirio, sei que as pessoas de bem que moram naquela regio esto aflitas, com razo, mas, elas devem confiar no poder pblico, porque o poder pblico est aqui para acompanhar e dar toda a garantia.
    Por outro lado, vamos apurar o equvoco e, naturalmente, sabemos que a Polcia Militar, como um todo, uma instituio sria, bicentenria, e que esse tipo de acontecimento no faz parte, evidentemente, do seu currculo, digamos assim. Mas que o episdio no ficar impune caso seja comprovado de fato, tambm no posso fazer aqui nenhum tipo de pr-julgamento, caso seja confirmado, de fato, o desvio da ao dos policiais nesse caso. O que temos de lamentar sempre a perda da vida humana. Esse sempre o nosso objetivo, poupar a vida humana e dar garantias e segurana aos cidados de bem de nosso Estado.

    Acho oportunssimo que o senhor fale isso, governador, porque acompanhando todo o noticirio ontem, de rdio, de televiso, de jornais, a gente percebeu que a comunidade estava revoltada, buscando apoio dos deputados, dos poderes, e essa sua palavra pacificadora est chegando na hora certa.
    Muito obrigado, Jos Lino. Porque a comunidade se revoltou, e pelo noticirio que tive, conversando com as lideranas, hoje, uma revolta, sob certo aspecto, compreensiva. O que no podemos concordar com a destruio de patrimnio. Isso, evidentemente, o poder pblico jamais vai tolerar. Mas, a manifestao, a indignao pelo fato, essa faz parte, vamos dizer assim, da possibilidade das pessoas se manifestarem. Agora, vamos apurar de maneira muito rigorosa. Eu, como governador do Estado, e at pelo meu passado, como secretrio de Defesa Social, pelo fato de ter servido o Ministrio da Justia, pela minha formao ser da rea do Direito, conheo bem essas questes policiais.
    Tenho muito orgulho de comandar, como comandante-geral e supremo, como diz a nossa Constituio, a nossa Polcia Militar do Estado, da mesma forma a nossa Polcia Civil. So instituies benemritas e reconhecidas. Mas, por isso, repito, no podemos tolerar e permitir em nenhuma hiptese desvios dentro das instituies, das corporaes. Se for comprovado, com todo o direito de defesa, e no fao pr-julgamento, que aconteceu de fato um desmando, um crime nesse caso, ns temos de punir as pessoas. E evidentemente, tambm, levar todo tipo de conforto e ressarcimento quelas pessoas vtimas da ao equivocada do poder pblico nesse caso.

    Muitas dvidas so lanadas nessas ocasies, governador, mas sempre bom ouvi-lo, esta unificao das polcias, isto um fato irreversvel e definitivo?
    Na realidade, temos, Jos Lino, em Minas Gerais uma poltica de integrao da Polcia Civil e Militar que modelo no Brasil. Imagine que neste exato instante que estamos aqui, o secretrio Lafayette Andrada est em Braslia, com o ministro da Justia apresentando o nosso modelo de integrao, que considerado modelo.
    Por que a integrao? A integrao significa que as duas instituies cada qual com a sua cultura, cada qual com a sua competncia constitucional, cada qual com as suas atribuies vo trabalhar lado a lado integradas com o mesmo objetivo, que o combate criminalidade e dar segurana populao mineira. Seria muito estranho se tivssemos duas instituies to fortes quanto so a Polcia Civil e Militar de Minas trabalhando em antagonismo e conflito, como j aconteceu no passado.
    Ento, isso no possvel. Construmos todo um modelo desde o tempo do governador Acio Neves de integrao das polcias. Esse um projeto bem sucedido, claro que um processo, ele no acabou, ele no est concludo, ele um processo que permanentemente vai evoluindo. Temos alguns problemas, verdade, isso faz parte dia a dia da administrao, mas os resultados obtidos ao longo desses anos, em razo da integrao extremamente positivo e, por isso mesmo, um processo irreversvel e que s ir avanar a favor do povo de  Minas Gerais. Muito bem governador, vamos falar do encontro de ontem no Nordeste? Claro, com muito gosto.

    Ontem o senhor participou l de uma reunio de governadores, com a presidente Dilma, o que o senhor nos trouxe de notcias boas?
    Bem, na realidade houve uma reunio do Frum de Governadores do Nordeste. Minas Gerais um estado que no pertence ao Nordeste, mas eu fui convidado na medida em que o nosso Grande Norte, o Norte de Minas, o Jequitinhonha e o Mucuri so regies que integram a rea da Sudene e, portanto, temos dentro do Estado uma regio com muita desigualdade. Todos os governadores falaram e eu, da minha parte, fiz ver aos colegas governadores e a senhora presidente, a necessidade de trabalharmos integrados, em boas parcerias, no s com o governo federal, mas tambm com os municpios.
    Dei notcia l, meu caro Jos Lino, de uma iniciativa bastante indita que Minas Gerais adotou, que criamos a chamada contrapartida social dos municpios, ou seja, em todo convnio que o Estado vai transferir recursos para os municpios para realizao de obras e melhorias, os prefeitos vo se comprometer a melhorar os seus indicadores sociais.
    Quais so esses indicadores? Melhoria dos alunos na sala de aula, reduo do nmero de infestao da dengue, melhoria de assistncia s famlias do Bolsa Famlia, ou seja, os projetos sociais sero bastante atendidos. E isso fizemos, at mesmo, pelo que ns em Minas Gerais apresentamos em relao ao Banco Mundial. H uns anos atrs ns recebemos recursos do Banco Mundial sem contrapartida financeira.
    A exigncia do Banco Mundial foi exatamente no sentido de apresentamos metas e resultados, e conseguimos. Ento acreditamos que seja um bom modelo. Quando relatei ontem esse episdio, a prpria presidente cumprimentou e elogiou dizendo que essas metas so necessrias e que ela tambm pretende colocar metas em todas as aes do governo federal. Na realidade as parcerias esto avanadas, a presidente explicou a questo do corte financeiro, que est havendo no oramento federal, isso no afetar as obras prioritrias.
    Ela tem, de maneira pblica, reiterado uma preocupao muito grande com grandes obras, especialmente em Minas Gerais, com relao a BR-381, o anel rodovirio, a questo do metr. Estamos esperanosos trabalhando sempre em conjunto com o prefeito Marcio Lacerda. E ontem, ela tambm deu uma notcia, que muito importante para Minas Gerais.
    Ela, publicamente noticiou que encaminhar, at o meio do ano, uma proposta de reviso dos royalties do minrio. Todos sabemos que Minas Gerais um estado que tem uma grande produo mineral, mas o valor dos royalties, ou seja, daquilo que as empresas mineradoras pagam como tributo em termos de retribuio para a retirada do minrio em Minas e nos municpios mineiros muito pouco.
    Especialmente em contraface com aquilo que se paga do chamado royalty do petrleo. A presidente tambm manifestou, portanto, o seu interesse em fazer essa reviso. Reconheceu que o valor pequeno e, portanto, ela disse que at o meio do ano, o Congresso receber essa proposta que ser, claro, debatida. Mas temos muita esperana que isso vai dar um bom ressarcimento ao Estado, mas especialmente aos municpios mineradores.

    Notcia boa, governador?
    Porque o pessoal l do litoral briga muito pelos royalties. Ns temos que defender o nosso tambm, no ? Claro, e essa questo dos royalties minerais, vamos defender de maneira muito forte a favor de nosso Estado. Essa sua relao com a presidente Dilma. Partidos diferentes, alguns mineiros podem pensar assim: ser que vai haver uma relao boa, amistosa.
    Voc est esperanoso de uma boa relao? No s esperanoso como estamos comprovando no dia a dia que essa relao administrativa, respeitosa, republicana, federativa, est ocorrendo. E no poderamos esperar outro comportamento da senhora presidente, que uma pessoa altamente qualificada, instruda e que recebeu a confiana inclusive dos mineiros, j que ela ganhou a eleio tambm em Minas, sua terra natal, com expressiva margem. Ento, naturalmente, sabemos que esse comportamento o correto.
    Alis, foi tambm o comportamento que teve o presidente Lula no s com o governador Acio, mas tambm com outros governadores de oposio no tempo do seu mandato presidencial, como tambm foi mais no passado remoto o comportamento do presidente Fernando Henrique com os governadores que eram de oposio.
    Ento, isso faz parte da estrutura federativa brasileira. Tenho certeza que haver uma boa cooperao e j oferecemos presidente Dilma Minas Gerais para funcionar como laboratrio das polticas sociais. Estamos em contato permanente com sua equipe tcnica e eu tenho sentido nela grande interesse em ajudar nesses programas para que possamos avanar mais em Minas nessa parceria com o governo Federal e com os governos municipais. Governador, ns queremos fazer aqui tipo uma salada de assuntos, sabe. Porque so tantas as prioridades.

    Temos a algumas pedrinhas no nosso sapato, tipo estradas, estradas terrveis, essa 381, que chamam de Rodovia da Morte. O nosso Anel Rodovirio. O qu que o senhor pode dizer para os mineiros?
    Bem, na realidade, temos em Minas dois quadros em relao s grandes rodovias. Temos rodovias estaduais e rodovias federais. As rodovias estaduais, temos realizados ao longo dos ltimos anos um grande trabalho para a sua recuperao. E temos conseguido. No passado, as rodovias estaduais estavam em estado lastimvel.
    Hoje, conseguimos melhorar, no estamos ainda em condies perfeitas, porque muito difcil alcan-las. Mas, h uma melhora sensvel em diversas regies de Minas Gerais, nas rodovias, estaduais, inclusive com o asfaltamento do acesso a muitos municpios atravs do Proacesso. Estamos preparando um novo programa, chamado Caminhos de Minas, com objetivo de interligar regies com financiamento do Banco Mundial. Sero mais seis mil quilmetros a serem asfaltados e ligando as regies de Minas Gerais. Temos, por outro lado, grandes estradas federais. Algumas em obras de duplicao, como o caso da rodovia daqui at Nova Serrana, a BR-262.
    Temos agora o anncio da melhoria da BR-040, em direo a Barbacena, ao Rio de Janeiro. Mas, a prioridade zero, digamos assim, a maior prioridade que temos em Minas Gerais, e temos dito isso publicamente ao governo federal, inclusive telefonei semana passada ao ministro dos Transportes, convidando-o para vir a Minas para, mais uma vez, apresentar aqui a proposta relativa BR-381. Essa que denominada tristemente como rodovia da morte, que vai de Belo Horizonte a Governador Valadares. Alis, semana passada fui a Valadares, e l, em Valadares, o clamor pblico um s. Pela duplicao dessa rodovia. E, da mesma forma, aqui na Regio Metropolitana, o Anel Rodovirio.
    Como h o compromisso pblico da senhora presidente que teremos essas obras, estou muito confiante. No caso do Anel Rodovirio, no ano passado, inclusive, por escrito, sugeri que governo federal nos delegasse a execuo da obra. Mas, o governo federal achou por bem continuar a execuo e aguardamos que essa obra ser feita com a maior rapidez possvel, que ela muito importante no s para a mobilidade metropolitana, mas, at para a segurana dos cidados de Belo Horizonte e da Regio Metropolitana.

    Governador, ao falar a respeito desse encontro de Aracaju, o senhor citou a dengue. Isso foi discutido l?
    No, o tema da dengue, em especial no foi discutido, mas foi discutido o tema da sade como um todo. No tema da sade foi discutida a questo do carto SUS, a questo da necessidade de discutirmos o financiamento do setor sade, da necessidade de melhorarmos a gesto da poltica pblica de sade, inclusive este tema foi levantado pela prpria presidente, que acha que devemos melhorar muito a gesto pblica na rea da sade e isso coincide com os nossos princpios e com os nossos objetivos.
    Mas a questo da dengue em si no foi discutida, mas um problema delicado. Estamos nesse momento em Minas Gerais em guerra contra a dengue. Aproveito, mais uma vez, a audincia avassaladora da Rdio Itatiaia para pedir a todos os ouvintes que cumpram o seu papel, evitando de fato os detritos e os depsitos de gua que podem servir de larva para o mosquito, porque a dengue s pode ser derrotada se houver uma mobilizao social muito intensa.

    Essa uma participao de todos, no , governador?
    De todos, sem exceo. O Governo d a orientao, com as prefeituras faz a sua parte, mas sem que cada cidado se mobilize, lamentavelmente impossvel derrotarmos a dengue. Governador, a gente ouve uma notcia aqui e outra ali da volta da CPMF. O senhor tem uma opinio? J manifestei, inclusive ontem publicamente, mais uma vez a minha opinio.
    Acredito que devemos sempre discutir o financiamento para a sade, que muito importante. Mas a volta do tributo de maneira isolada, essa somos contra. J manifestamos isso, meu partido tambm. Agora, num mbito de uma grande reforma tributria, no qual tenhamos reduo da carga tributria, que aproveito, Jos Lino, para lembrar que a carga tributria do Brasil muito alta, isso um dado da nossa realidade.
    Tivemos fazendo uma reviso desses tributos, uma reviso inteligente, inclusive do tributo estadual, que o ICMS, que um tributo muito complicado. Com essa reduo como um todo, com essa simplificao da estrutura tributria brasileira, pode surgir a oportunidade de discutirmos alguns financiamentos, mas de maneira isolada a sociedade brasileira j disse que no concorda com a volta da CPMF.

    Governador, para finalizar, as pessoas tm na cabea que o Brasil vai bem, economicamente o povo est com a vida estvel, adquirindo bens que nunca puderam adquirir, o que o senhor pode nos dizer a respeito do Estado de Minas Gerais, est bem?
    Esse sentimento um sentimento de felicidade, e de fato percebemos at pelos indicadores objetivos que estamos melhorando. Reduzimos os ndices de desigualdade, melhoramos os ndices de gerao de empregos em Minas Gerais. Temos hoje indicadores de saneamento que nos coloca em terceiro lugar no Brasil. O Ideb, da educao, nos coloca em primeiro lugar. Ento, existem indicadores objetivos favorveis.
    No sentimento subjetivo da populao, sente-se de maneira geral que h uma melhoria, mas claro que sabemos que ainda h muito que se fazer. Reconhecemos que as deficincias existem, so muito grandes, na rea da segurana, da rea da sade, na educao, no transporte, ou seja, o governo tem sempre obrigao de lutar e lutar muito, trabalhar permanentemente.
    o meu grande esforo, junto com a nossa equipe de Governo, sem nos cansarmos para oferecermos oportunidades e alternativas. Eu tenho dito que a grande obsesso do meu governo, nesses prximos quatro anos, a gerao de empregos de qualidade.
    Voc vai me ver repetindo isso muito. Ento qual o meu grande esforo, e foi dito isso tambm na reunio ontem de Aracaju nessa importncia de trazer empresas grandes, mdias, aumentar as atuais empresas mineiras para gerarmos empregos em Minas Gerais, especialmente naquelas regies que hoje tm essa falta, especialmente o Norte, Jequitinhonha, o Mucuri e tambm na periferia das grandes cidades.

    Governador, muito obrigado pela gentileza da visita, queremos t-lo mais aqui, falando com essa espontaneidade para o nosso pblico ouvinte, para que as pessoas tenham ideia, tenham um contato com o senhor, sabendo como vai no nosso Estado. Obrigado pela visita.
    Muito obrigado, Jos Lino, eu que agradeo a oportunidade, ainda mais com a grande audincia do seu programa estarei aqui quantas vezes voc me convidar e tenho muito prazer de conversar diretamente com as pessoas, estar com elas, porque essa a minha obrigao. Fui eleito com grande maioria com esse objetivo, de trabalhar de maneira muito sria e muito responsvel para Minas Gerais avanar. Muito obrigado, mais uma vez, e um abrao e todos os ouvintes.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 25, 2011

    A vez do Interior de Minas

    
    BDMG leva Caravana Solidria a mais quatro cidades da Zona da Mata


    BELO HORIZONTE (25/02/11) - A Caravana Solidria BDMG - Governo de Minas estar na prxima semana, de 28 de fevereiro a 3 de maro, nas cidades de Mar de Espanha, Cataguases, Muria e Ub, na Zona da Mata. O objetivo da Caravana Solidria divulgar o Fundese Solidrio V, linha de crdito especial destinada micro e pequenas empresas e cooperativas de produo e comercializao que precisam se recuperar dos prejuzos causados pelas ltimas chuvas.

    A equipe do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) tambm vai oferecer aos empresrios da regio outras linhas de financiamento para micro e pequenas empresas, mostrando que o Banco tem produtos financeiros que atendem a diversas demandas. Na semana de 21 a 25 de fevereiro, a caravana visitou Itumirim, Cambuquira, Conceio do Rio Verde, Baependi, Alagoa e Carvalhos.

    Com juros de 6% ao ano, o Fundese Solidrio V oferece financiamentos de R$ 5 mil a R$ 100 mil por cliente, com valor limitado a 20% do faturamento. O pagamento pode ser feito em at 36 meses, com seis meses de carncia. Os pedidos de financiamento devem ser encaminhados ao BDMG at 31 de maio deste ano. Para saber mais sobre o Solidrio V, consulte o site www.bdmg.mg.gov.br, onde est tambm a relao atualizada dos municpios abrangidos pelo programa. As informaes podem ser obtidas ainda pelo telefone 0800 283 8337 ou pelo e-mail solidario@bdmg.mg.gov.br.

    Programao

    Mar de Espanha - 28 de fevereiro, s 19h30, no Salo Nobre da Cmara Municipal, Praa Baro de Ayuruoca, n 53, Centro.

    Cataguases - 1 de maro, s 19h30, no Auditrio da Policlnica Municipal, Praa Simo Jos Silva, bairro Bela Vista.

    Muria - 2 de maro, s 19h30, no Teatro Zaccaria Marques, avenida Maestro Sanso, Centro (anexo prefeitura e ao Terminal Rodovirio).

    Ub - 3 de maro, s 19h30, no Plenrio da Cmara Municipal, rua Santa Cruz, n 301, Centro


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 25, 2011

    De olho na Economia Mineira

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Rodoanel Norte: edital sai em maro

    O edital de licitao do Anel Virio do Contorno Norte de Belo Horizonte (Rodoanel Norte), antes previsto para ser divulgado em dezembro do ano passado, deve ser publicado no prximo ms. O oramento de construo da via foi alterado, de R$ 800 milhes para pelo menos R$ 1 bilho. Tambm as obras do Anel Rodovirio devem ultrapassar os R$ 837 milhes estimados e ficar em torno de R$ 1 bilho. At maio, deve ser lanada a nova concorrncia. J a Ferrovia Centro-Atlntica d incio em maro s obras de duplicao dos 8,3 quilmetros da linha frrea que liga o bairro Horto, em BH, a General Carneiro, em Sabar. O investimento gira em torno de R$ 220 milhes.
    leia mais
    VSB dever entrar em operao no final deste ano

    A Vallourec & Sumitomo Tubos do Brasil (VSB), joint venture entre a francesa Vallourec e o grupo japons Sumitomo, instalada em Jeceaba, dever iniciar a produo comercial no ltimo trimestre deste ano. Os investimentos esto estimados em R$ 1,6 bilho. A usina siderrgica ter capacidade de produzir 1 milho de toneladas de ao bruto por ano, das quais 700 mil sero utilizadas na fabricao de 600 mil toneladas de tubos de ao sem costura.
    leia mais
    Casa Civil analisar mudanas

    Proposta de mudanas na cobrana dos royalties da minerao dever ser enviada pelo Ministrio de Minas e Energia Casa Civil no prximo ms. At o final do semestre, projeto de lei dever chegar ao Congresso, conforme assegurou ao governador de Minas, Antonio Anastasia, a presidente Dilma Rousseff. Municpios mineradores defendem aumento da alquota da Compensao Financeira pela Explorao dos Recursos Minerais. No caso do minrio de ferro, a cobrana pode passar de 2% do faturamento lqido para 4% das vendas brutas.
    leia mais



    O Dirio do Comrcio contra qualquer tipo de spam e respeita a privacidade de seus assinantes. Essa NewsLetter tem por objetivo apenas informar ao leitor os destaques do jornal. Se voc no deseja mais receber essa NewsLetter, clique aqui para cancel-la!

    Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
    Atualizado em 25/02/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 24, 2011

    Festival em Florianpolis.Vale conferir!!!

    Florianpolis sediar edio do festival internacional de filmes de turismo, o Tourfilm Brazil
    Filmes podero ser inscritos at o dia 28 de fevereiro

    O Tourfilm Brazil, etapa da Amrica Latina e Caribe, do circuito mundial de festivais membros do Cifft (Comit International des Festivals du Film Touristique, com sede em Viena, ustria), que premia os melhores filmes de turismo do mundo, ser realizado em Florianpolis entre os dias 19 e 21 de maio. Agncias de publicidade, rgos oficiais de turismo, hotis, restaurantes, parques temticos, produtoras independentes, instituies ligadas ao turismo e faculdades de cinema e turismo podem inscrever seus vdeos at 28 de fevereiro de 2011 pelo site www.tourfilmbrazil.com.
    Nesta edio podero ser inscritos filmes tursticos que iro concorrer em 16 categorias: Destinos Tursticos; Turismo de Natureza e Ecologia; Turismo de Aventura; Turismo Esportivo; Turismo de Eventos; Turismo Nutico; Hotis e Resorts; Sabores e Aromas; Pessoas, Culturas e Tradies; Turismo Religioso; Parques Temticos; Transportes para o Turismo; Turismo em Animao e Cartoon; Filmes em 3D; Turismo Rural e Jovens Talentos (este somente para estudantes).
    Haver, alm destas, a premiao de cinco filmes em categorias especiais: Melhor Filme da Lusofonia (prmio atribudo em conjunto com o festival internacional Art&Tur, de Barcelos, Portugal); Melhor Filme da Amrica Latina e Caribe; Melhor Filme Brasileiro e Melhor filme Catarinense. Um prmio especial, denominado Prmio Professor Henrique Jos de Souza (Raa Atabimnica), atribudo ao filme que colabore para que as pessoas tenham uma nova viso de mundo.
    Os ganhadores, de cada categoria, recebero as estatuetas Arara de Ouro, Arara de Prata ou Arara de Bronze. Dentre os ganhadores da Arara de Ouro, um ser escolhido pelo jri para receber a Arara vermelha (Araracanga), o Grand Prix do Tourfilm Brazil, ficando habilitado a concorrer ao prmio de melhor filme de turismo do mundo, no Festival dos Festivais, em Viena.

    Integrao
    O Tourfilm Brazil uma oportunidade de divulgar os destinos tursticos e servios oferecidos pelo trade, alm de incentivar a produes de filmes tursticos no mundo e premiar talentos, fomentando e estimulando o setor de turismo e permitindo a troca de experincias entre os profissionais da rea. O evento promove a integrao regional para a Amrica Latina do segmento de filmes de turismo e ajuda a nivelar a qualidade dos filmes produzidos no Brasil e na Amrica Latina, com os produzidos no resto do mundo. Alm disso, traz a Santa Catarina, operadores, tcnicos, profissionais e empresrios ligados ao turismo e eventos; promove a implementao de boas prticas no setor de turismo, em particular a preservao do meio ambiente; promove a responsabilidade social na atividade e cria uma base de vdeos de pontos e atraes tursticas do Estado e do Brasil para disponibiliz-la na internet para usurios do mundo todo.

    Programao
    A programao de 2011 do TourFilm Brazil contempla sesses de exibio dos filmes premiados, frum internacional de audiovisuais para o turismo e a cerimnia de premiao. Na Edio de 2010, o Tourfilm Brazil teve 236 filmes inscritos, provenientes de 31 pases. O premiado com a Arara vermelha foi o filme "Santiago es Grande", do rgo de Turismo de Santiago de Compostela, Espanha. A lista completa dos ganhadores pode ser conferida no site www.tourfilmbrazil.com.

    Confira:
    Quinta-feira - 19/05/2011
    09h - Abertura oficial
    10h - Seminrio Internacional de audiovisual para o Turismo (entrada franca)
    12h - Almoo (convidados)
    14h - Sesso de filmes (entrada franca)

    Sexta-feira - 20/05/2011
    09h - Seminrio Internacional de audiovisual para o Turismo (entrada franca)
    12h - Almoo (convidados)
    14h - Sesso de filmes (entrada franca)
    19h - Sesso de filmes (entrada franca)
    20h - Espetculo cultural a cargo do pas convidado

    Sbado - 21/05/2011
    12h - Almoo - Show (convidados)
    14h - Sesso de filmes (entrada franca)
    19h30 - Show Cultural


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 23, 2011

    Daqui a pouco: 20:30

    HOJE NOITE
    voc tem encontro marcado
    com JCAmaral na Rede Super!!!
    Edio Especial SADE.
    Assista nesta quarta-feira, s 20:30 horas.
    Talk Show do Joo Carlos Amaral.




     Coloque na sua agenda e assista!!!

    EMAGRECIMENTO & SADE
    O geriatra e gerontlogo, dr. Eduardo Pinho Tavares fala sobre a relao entre imagem e emagrecimento. Sobre a importncia das pessoas terem uma dimenso real do corpo e lidar adequadamente com ele. O papel da vontade no resultado de uma programao de emagrecimento com sade.

    Dr. Eduardo

    Dr. Eduardo Pinho Tavares
    fundador e gestor da Clinlife e idealizador do conceito Life Reveal. Sua larga experincia em Geriatria preventiva (Longevidade Saudvel), Emagrecimento, Reeducao Alimentar e Qualidade Fsica, tornaram-no referncia em programas voltados para promoo da qualidade de vida. Seu trabalho se destaca pela adoo da filosofia de atendimento integrado com seus colaboradores e pela abordagem completa e personalizada dos pacientes.
    Os programas de promoo da sade desenvolvidos por Dr. Eduardo abrangem tanto o histrico e perfil fsico, quanto s caractersticas emocionais dos atendidos. Este cuidado especial com aspectos individuais de cada pessoa desperta nos pacientes o desejo de mudar, abraando uma nova maneira de viver, com mais sade, disposio, bem-estar e beleza.



                  Dr. Eduardo Pinho Tavares mdico geriatra, especialista em Geriatria e Gerontologia pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). Psgraduado em Sexualidade Humana, Medicina Ortomolecular (SP) e Medicina Esttica (Sociedade Brasileira de Medicina Esttica); e Ps-graduando em Medicina do Esporte.


    Mais detalhes? Ligue hoje 20:30
    no canal 23 e confira.
    Saiba tudo nesta quarta noite
    no Talk Show do Joo Carlos Amaral
    na REDE SUPER.

    DETALHE:
    assista pela TV canal 23 cabo 
    ou pela internet.
    s digitar: www.redesuper.com.br 

                                                                    

     

    O "Programa Joo Carlos Amaral Entrevista"
     vai ao ar na TV  REDE SUPER,
    canal 23 da NET,
    toda quarta-feira,s 20:30
    com reprise:
    s sextas-feiras s 9:00 da manh.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 23, 2011

    NOTA recebida pelo nosso Blog enviada pela ANADEP.

    Nota Pblica da ANADEP contra a retirada do Projeto de Lei de criao da Defensoria Pblica do Paran e criao de 150 cargos provisrios de Assessores Jurdicos


    As entidades nacionais e internacionais abaixo assinadas vm manifestar sua DECEPO e INCONFORMISMO com a retirada do projeto de lei de criao da Defensoria Pblica do Paran e o subseqente anncio da criao de 150 cargos provisrios de "assessores jurdicos", conforme foi divulgado pela Secretaria de Justia e Cidadania do Estado.

    Conforme j destacado no III Diagnstico da Defensoria Pblica no Brasil, elaborado pelo Ministrio da Justia e pelo Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Estado do Paran um dos 3 nicos estados que ainda no criaram a sua Defensoria Pblica, instituio encarregada, pela Constituio Federal de 1988, de prestar assistncia jurdica integral e gratuita s pessoas que no tm recursos para contratar advogado paricular.

    Em meados do ano passado, em virtude de ampla mobilizao da sociedade civil, que constituiu o Movimento Pr-Defensoria Pblica do Paran, o ento Governador do Estado encaminhou Assembleia Legislativa um projeto de lei de criao do rgo, projeto esse elaborado a partir de subsdios encaminhados pelo Movimento e que institui uma das mais modernas, democrticas e avanadas Defensorias Pblicas do Brasil, j em consonncia com a legislao federal mais recente. Esse projeto cria uma Defensoria Pblica que dever priorizar a educao em direitos, a orientao jurdica preventiva e a busca de solues alternativas aos conflitos, alm de permitir a participao da sociedade civil na gesto e fiscalizao do rgo.

    Se o atual Governo do Estado entende que esse projeto necessita de ajustes, por que no envia uma mensagem aditiva ou apresenta um substitutivo?

    Por que retir-lo do Parlamento, onde vem sendo discutido h meses, para enviar um novo projeto?

    Alis, as instituies e entidades mencionadas pela Secretria de Justia como as que sero consultadas sobre o novo projeto, j participaram da discusso do atual projeto, comparecendo, inclusive, audincia pblica realizada na Assembleia Legislativa.

    Se o Estado finalmente reconhece que a assistncia jurdica aos quase 30 mil presos deficitria e afirma ter recursos para contratar 150 "assessores jurdicos" provisrios, por que no investe, definitivamente, no aprimoramento e na aprovao do projeto de criao da Defensoria Pblico do Estado e na sua efetiva implantao?

    Acrescente-se que essa "soluo" de contrao de "assessores jurdicos" esbarra na Constituio Federal, que determina que a assistncia jurdica integral e gratuita seja prestada pela Defensoria Pblica, por meio de profissionais concursados e investidos de prerrogativas, garantias e responsabilidades legais que lhes asseguraram efetiva independncia funcional e os meios para a plena defesa dos interesses de seus representados.

    Ou seja, o Estado no pode gastar recursos pblicos em assistncia jurdica s pessoas carentes seno atravs da Defensoria Pblica.

    A Defensoria Pblica comprovadamente mais eficiente para o cidado e mais econmica para os cofres pblicos.

    No que tange eficincia, alm do processo de seleo por meio de concurso pblico, os Defensores Pblicos podem atuar na educao em direitos, na orientao preventiva e na defesa extrajudicial ou coletiva de grupos de pessoas carentes. Alm disso, o planejamento de aes, as polticas pblicas formuladas pela Defensoria Pblica e o atendimento em grande escala so fatores que diluem significativamente os custos por processo e por atendimento. Vale lembrar que um Defensor Pblico responde por uma grande quantidade de causas.

    No por outra razo que o Congresso Nacional aprovou, em 2009, a Lei Complementar nmero 132, que estabelece que "a Assistncia jurdica integral e gratuita custeada ou fornecida pelo Estado ser exercida pela Defensoria Pblica" ( 5 do art. 4 da LC 132/09). O legislador federal sabe que o servio prestado por Defensores Pblicos mais adequado e eficiente para a populao e menos oneroso para o Estado.

    Como j afirmou o Ministro Celso de Melo, do Supremo Tribunal Federal, "a questo da Defensoria Pblica, portanto, no pode (e no deve) ser tratada de maneira inconsequente, porque, de sua adequada organizao e efetiva institucionalizao, depende a proteo jurisdicional de milhes de pessoas carentes e desassistidas, que sofrem inaceitvel processo de excluso que as coloca, injustamente, margem das grandes conquistas jurdicas e sociais."

    A populao carente paranaense merece muito mais do que a contratao de "assessores jurdicos" temporrios. Merece a criao e implementao da Defensoria Pblica!

    Por tudo isso, a Associao Nacional dos Defensores Pblicos (ANADEP) vem pleitear o reenvio do projeto de lei de criao da Defensoria Pblica do Estado do Paran Assembleia Legislativa e a desistncia da iniciativa de criao de cargos de "assessores jurdicos" provisrios.

    ASSOCIAO NACIONAL DOS DEFENSORES PBLICOS - ANADEP
    ASSOCIAO DOS JUZES PARA A DEMOCRACIA - AJD
    PASTORAL CARCERCIA - CNBB
    ASSOCIAO INTERAMERICANA DE DEFENSORIAS PBLICAS - AIDEF

    Mais Informaes:

    Luzia Cristina Giffoni
    Assessoria de Comunicao Social
    Associao Nacional dos Defensores Pblicos
    Celular: (61) 9333-1036


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 23, 2011

    Deputado Dalmo Ribeiro Silva prope Frum de Debates sobre a Defensoria Pblica de Minas.

    dep Dalmo Ribeiro              
    O deputado estadual Dalmo Ribeiro Silva - de Ouro Fino sul de Minas - protocolou trs requerimentos nesta quarta-feira, 23, relativos Defensoria Pblica do Estado de Minas Gerais.

    O primeiro deles, dirigido Comisso de Constituio de Justia (CCJ) da Assembleia Legislativa, convida a defensora pblica-Geral do Estado, Andra Abritta Garzon Tonet, para expor o planejamento e a estrutura da Defensoria Pblica aos deputados membros da CCJ.

    Em outro requerimento, o deputado Dalmo Ribeiro prope a realizao de um Frum de Debates, no mbito da Assembleia Legislativa, para discutir as aes da Defensoria Pblica de Minas Gerais.

    O parlamentar tambm apresentou requerimento, para que seja formulado voto de congratulaes, na pessoa da Defensora Pblica-Geral, pela passagem do do Dia do Defensor Pblico, celebrado no dia 19 de maio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 23, 2011

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Presidente da Assemblia de Minas, deputado Dinis Pinheiro, recebeu no Salo Nobre do Palcio da Inconfidncia, a Defensora Pblica-Geral de Minas, Andra Tonet.

     

     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    Entrosamento Institucional.







    Presidente da ALMG
    recebe visita da defensora pblica-geral

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), recebeu a visita da defensora pblica-geral do Estado, Andra Abritta Garzon Tonet, nesta tera-feira (22/2/11). Durante o encontro, ela apresentou um histrico das conquistas recentes da Defensoria Pblica, como a desvinculao em relao Secretaria de Estado de Defesa Social. Para a defensora, a medida demonstra um reconhecimento do trabalho dos profissionais do rgo por parte do Governo de Minas.

    Andra Tonet informou que a Defensoria enviar um anteprojeto ao governador para atualizao da Lei Complementar 65, de 2003, que trata da organizao da Defensoria Pblica, e pediu apoio da Assembleia na tramitao do futuro projeto. A defensora pblica-geral explicou que a norma precisa ser revista em funo da edio da Lei Complementar federal 132, de 2009, que reorganizou a instituio.

    O presidente Dinis Pinheiro garantiu que a Assembleia continuar apoiando as iniciativas da Defensoria. "A Assembleia parceira solidria e permanente dos interesses da Defensoria, porque entende de forma muito clara o papel da instituio na defesa do povo", afirmou. De acordo com o presidente, todos os projetos da Defensoria Pblica contaro com a sensibilidade e colaborao da ALMG.

    O deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), que participou do encontro, sugeriu a realizao de uma audincia pblica na Comisso de Constituio e Justia para tratar do planejamento da Defensoria Pblica para este ano.

    Durante a visita, a defensora pblica-geral, que esteve acompanhada do assessor parlamentar para Assuntos Interinstitucionais da Defensoria Pblica, Eduardo Generoso, e do assessor de Comunicao da instituio, Joo Carlos Amaral, tratou da expectativa de nomeaes de defensores aprovados no concurso pblico realizado em 2008. Tambm foi sugerida uma parceria com a TV Assembleia para exibio de um programa da Defensoria no canal do Legislativo mineiro.


    Responsvel pela informao: Assessoria de Comunicao - www.almg.gov.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    O FATO E A FOTO. Abrajet em busca de novos tempos.

    ABRAJET/MG escolhe nova
    diretoria no dia 28 de maro

    diretoria no dia 28 de maro




    BELO HORIZONTE/MG- A ABRAJET/MG-Associao Brasileira de Jornalistas de Turismo de Minas Gerais vai ter nova diretoria no dia 28 de maro, quando acontece a eleio para o binio 2011/2013.


    Em reunio realizada no restaurante Vila rabe, no bairro funcionrios, em Belo Horizonte, os associados da ABRAJET/MG analisaram vrios assuntos da entidade que foi fundada em 1983.

    O proprietrio do restaurante Vila rabe, Gaby Mady recebeu os associados Srgio Neves, Antnio Claret Guerra, Suely Guerra, Marden Couto, Carlos Felipe Horta, Leila Mara Vasconcelos, Srgio Moreira, Hernani de Castro, Eujcio Silva, Chico Maia e Valdez Maranho.


    Os associados analisaram vrios assuntos da entidade que este ano completa 28 anos, como a definio do dia 28 de maro, para a eleio da nova diretoria, a realizao do Congresso Nacional da ABRAJET que ser em setembro em Belm do Par, a definio do atual vice-presidente jornalista Chico Maia , como Presidente em Exerccio da entidade de jornalistas de turismo de Minas Gerais at a nova eleio e o novo cadastro dos associados.


    O proprietrio do restaurante Vila rabe, Gaby Mady recebeu os associados Srgio Neves, Antnio Claret Guerra, Suely Guerra, Marden Couto, Carlos Felipe Horta, Leila Mara Vasconcelos, Srgio Moreira, Hernani de Castro, Eujcio Silva, Chico Maia e Valdez Maranho.


    Os associados analisaram vrios assuntos da entidade que este ano completa 28 anos, como a definio do dia 28 de maro, para a eleio da nova diretoria, a realizao do Congresso Nacional da ABRAJET que ser em setembro em Belm do Par, a definio do atual vice-presidente jornalista Chico Maia , como Presidente em Exerccio da entidade de jornalistas de turismo de Minas Gerais at a nova eleio e o novo cadastro dos associados.


    Edital de Convocao




    Assembleia Geral Ordinria - Nos termos do Estatuto da Associao Brasileira de Jornalistas de Turismo de Minas Gerais-ABRAJET/MG, ficam os associados convocados para a Assembleia Geral Ordinria, que instalar-se no dia 28 de maro de 2011, na sede do Belo Horizonte Convention Bureau, avenida Brasil n. 1666, 15 andar, na capital mineira , segunda-feira, s 17 horas para a primeira convocao e s 17 horas 30 minutos para a segunda e ltima convocao com a presena de qualquer nmero de scios para examinar, discutir e deliberar da seguinte pauta: Relatrio de atividades da diretoria atual; balano financeiro, eleio da nova diretoria e assuntos diversos.


    Belo Horizonte, 21 de fevereiro de 2011
    Francisco Maia Barbosa Duarte - Vice-presidente da AbrajetMG

    Presidente em Exerccio

    Francisco Maia Barbosa Duarte - Vice-presidente da AbrajetMG

    Presidente em Exerccio


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    Prefeitos ao

    AVISO DE PAUTA

    Frente Nacional de Prefeitos adere ao movimento Hora do Planeta

    Este ser o terceiro ano consecutivo da Hora do Planeta no Brasil,
    marcada para o sbado 26 de maro de 2011, das 20h30 s 21h30.


    A Frente Nacional de Prefeitos, representada pelo presidente da entidade e prefeito de Vitria (ES), Joo Coser, assina nesta tera-feira (22/2/2011), s 14h30, o termo de adeso da entidade ao Movimento Hora do Planeta, organizado no pas pela organizao no governamental WWF-Brasil.

    Preocupada em estimular a conscientizao dos municpios brasileiros para os efeitos do aquecimento global, a FNP participar este ano do ato simblico. O objetivo colaborar para que o Brasil tenha destaque mundial como uma grande e criativa participao em 2011.

    A Hora do Planeta um movimento global da Rede WWF sobre mudanas climticas, destinada a promover atos simblicos no mundo todo, nos quais governos, empresas e a populao demonstram a sua preocupao com o aquecimento global, apagando as suas luzes durante sessenta minutos. Este ser o terceiro ano consecutivo da Hora do Planeta no Brasil, marcada para o sbado 26 de maro de 2011, das 20h30 s 21h30.

    Denise Ham, secretria-geral do WWF-Brasil, comemora a iniciativa da Frente Nacional de Prefeitos de apoiar o movimento Hora do Planeta. A adeso da Frente vai estimular os municpios a refletir sobre sua responsabilidade e atuao na proteo do meio ambiente e na promoo do desenvolvimento sustentvel. O engajamento dos municpios e populao fundamental para gerar mudanas pela conservao da natureza, bem de todos, afirmou Ham.

    Para o presidente da Frente Nacional de Prefeitos e prefeito de Vitria (ES), Joo Coser, iniciativas como esta soam como um alerta e preciso que os municpios estejam atentos a elas. no municpio que o cidado vive, nele que est a sua casa. importante que os prefeitos comecem estimulando a populao a cuidar das suas cidades, para que isso se reverta em um efeito cascata. De casa em casa, de cidade em cidade, poderemos, com iniciativas como esta do WWF-Brasil, alertar e conscientizar sobre os efeitos do aquecimento global, alerta Coser.

    Em 2010, no Brasil, 98 cidades em 21 estados aderiram oficialmente Hora do Planeta, entre elas, 20 capitais (Belm, Belo Horizonte, Campo Grande, Cuiab, Curitiba, Florianpolis, Fortaleza, Goinia, Joo Pessoa, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, So Lus, So Paulo, Vitria). No mundo, 4.616 cidades em 128 pases participaram da Hora do Planeta realizando eventos e apagando smbolos arquitetnicos como uma demonstrao de preocupao com as mudanas climticas.


    Sobre a FNP
    A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) uma entidade suprapartidria que rene cerca de 400 prefeitos e prefeitas das grandes e mdias cidades e regies metropolitanas do pas. Criada h 20 anos, a FNP tem, entre suas afiliadas, 26 capitais e mais de 110 cidades com populao superior a 100 mil habitantes - um conjunto que representa cerca de 40% da populao brasileira.

    Sobre o WWF-Brasil
    O WWF-Brasil uma organizao no governamental brasileira dedicada conservao da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservao da biodiversidade e de promover o uso racional dos recursos naturais em benefcio dos cidados de hoje e das futuras geraes. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Braslia, desenvolve projetos em todo o pas e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservao da natureza, com atuao em mais de 100 pases e o apoio de cerca de 5 milhes de pessoas, incluindo associados e voluntrios.


    Servio
    Adeso da FNP Hora do Planeta
    Prefeitura Municipal de Vitria (ES)
    22 de fevereiro de 2011, s 14h30 horas





    Jacy Diello
    Assessora de Comunicao
    61 3322-6754 ramal: 203
    61 8177-8393
    www.oficinadapalavra.com
    twitter.com/oficina_palavra
    twitter.com/optreinamentos











                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    Fala governador Anastasia!!!

    NOVIDADADE sobre a MINERAO: o governador confirmou: "de fato, ela afirmou que at o meio do ano o governo deve concluir o novo plano de vedao, que envolver, necessariamente, uma reviso da questo dos royalties do minrio, o que muito positivo. Ento, vamos aguardar"...

    Evento:
    XII Frum dos Governadores do Nordeste

    Local: Aracaju - Sergipe
    Data: 21/02/2011
    Assuntos: Guerra fiscal,
    royalties da minerao
    e salrio mnimo

                                                      

    A presidenta disse que essa questo da guerra fiscal acaba prejudicando os estados, e esse incentivo que o nordeste d para as empresas se fixarem aqui acaba tambm reduzindo o que poderia ser de postos de servios para a populao. Como o senhor viu essa declarao? Como Minas Gerais est tratando esse assunto?
    Minas Gerais sempre teve uma posio contrria guerra fiscal. At por que foi um dos estados mais prejudicados ao longo das ltimas dcadas sob guerra fiscal. E a presidenta fez essa declarao, declarao que acompanhamos com ateno e com satisfao. Porque ela pressuposto daquilo que temos defendido h muito tempo, que a soluo da guerra fiscal. Qual seria? A reforma tributria.
    Governador, pelo que ficamos sabendo, durante o encontro a presidente Dilma anunciou a inteno de lanar um plano para minerao. J tem previso?
    De fato, ela afirmou que at o meio do ano o governo deve concluir o novo plano de vedao, que envolver, necessariamente, uma reviso da questo dos royalties do minrio, o que muito positivo. Ento, vamos aguardar agora, porque isso no interessa s a Minas Gerais, mas tambm interessa a Bahia, interessa ao Par, interessa ao Piau, que tambm demandavam sobre isso e um dos temas mais relevantes que temos hoje no Brasil, porque se discute muito a questo dos royalties do petrleo, do pr-sal, que no h dvida que importante, mas tambm fundamental discutirmos dentro desse momento e ela se mostrou muito preocupada com o assunto a questo do royalty mineral, que hoje, como sabemos, muito baixo, e que merece uma reviso com muita cautela por parte do governo federal, porque uma competncia da esfera federal. Ento, ficamos muito animados, satisfeitos com essa notcia que ela trouxe aqui hoje aos governadores no sentido de que vai fazer essa reviso.
    Ela passou alguma ideia de como pode ser?
    Ela no entrou em detalhes disso e disse que vai definir um prazo at o meio do ano.
    A expectativa do Estado que haja uma reviso?
    A expectativa de que haja uma reviso desses percentuais para que haja uma contraprestao justa daquilo que, de fato, as empresas minerais, elas tm razo no seu faturamento. Hoje, a legislao determina que seja sobre o faturamento lquido, existe uma discusso no Congresso que j alude a faturamento bruto das empresas, mas isso, claro, que caber ao governo federal e ao Congresso decidir qual a forma. O importante trazer o debate. O importante que se perceba a relevncia que a rediscusso dos royalties minerais no Brasil.
    Pode trazer um aumento significativo da receita no caso de Minas, por exemplo?
    Eu acredito que sim, no s de Minas como dos demais estados, em especial dos municpios mineradores. Acredito que haver uma reviso geral, pode haver uma compensao de carga tributria, certamente, mas o royalty em si, certamente, ser aumentado.
    Hoje quanto sobre o faturamento lquido?
    Dois por cento.
    Do pr-sal falou-se alguma coisa?
    No.
    Outra coisa que gostaria de repercutir com o senhor a questo do salrio mnimo. O partido do senhor teve uma posio contrria posio do governo, mas como que o senhor se posiciona nisso? O senhor acha que a presidenta Dilma teve a atitude correta mantendo o acordo?
    O salrio mnimo uma questo do Congresso Nacional e do governo federal, os governadores no participaram.
    Mas isso repercute diretamente na economia dos estados.
    Sim, e ns cumprimos o valor fixado.
    Na semana passada o ex-governador Acio Neves fez duras crticas presidente Dilma e disse que ela comeou autoritria no Congresso Nacional pela forma como ela negociou a aprovao do salrio mnimo. Gostaria de saber se o senhor concorda com essas afirmaes?
    Esse um tema do parlamento, no um tema do governo, do poder executivo. Ento h uma distino muito clara e disse na imprensa mais cedo, o que administrao do que a poltica parlamentar.
    O senhor j comentou a Lei de responsabilidade fiscal? Como est essa colocao dos governadores a respeito da lei?
    O governador Marcelo Dda foi de uma felicidade precisa. Ele disse exatamente o que a presidenta disse. Ipsis literis.
    O que ela disse, mas a demanda dos governadores , de fato, para se dar uma flexibilidade.
    No, a demanda foi generalizada. No foi sobre flexibilidade, foi sobre o valor dos encargos.

                          



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    ANDRA TONET, Defensora Pblica-Geral de Minas visita hoje, tera-feira,o presidente da Assemblia de Minas, deputado DINIS PINHEIRO. s 16:30 no gabinete do presidente. Estar acompanhada do defensor pblico Eduardo Generoso, Assessor Parlamentar de Assuntos Interinstitucionais.

                                                                            Andra Tonet,
                                                            Defensora Pblica-Geral de Minas




    Dinis Pinheiro - Foto Marcelo Metzker/ALMG



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    Vai conferir as notcias sobre a Economia de Minas no Dirio do Comrcio,aqui de BH.


    Tuma Industrial investe em nova planta na RMBH


    Empresa, que acabou de completar 40 anos, far aporte de R$ 10 mi. WALLYSSON RANGEL. A Tuma Industrial Ltda, subsidiria do grupo Tuma, com sede em Belo Horizonte e uma das maiores fabricantes de aquecedor solar do Brasil, est investindo quase R$ 10 milhes na construo de uma nova unidade fabril na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) em 2011, quando completa 40 anos de atividades. 60% do recurso sero financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES).A ...





    Filiaes ao Sinduscon-MG crescem mais de 10% ao ano


    O aquecimento do setor imobilirio provoca boom de abertura de empresas. No Sindicato da Indstria da Construo Civil (Sinduscon-MG), que conta com 6.760 associados, o nmero de empresas sindicalizadas vem crescendo a uma taxa mdia anual superior a 10%. De 2008 para 2009, o aumento chegou a 12,8%. Os nmeros de 2010 ainda no esto fechados, mas espera-se desempenho semelhante.





    Msol planeja elevar em 20% a produo de ouro em Minas


    A Minerao Serras do Oeste Ltda (Msol), subsidiria da canadense Jaguar Mining, dever aumentar em 20% a produo de ouro neste ano, na comparao com 2010. Alm da firme demanda, os investimentos em ampliao da capacidade produtiva, que somaro US$ 120 milhes, impulsionaro os negcios. O crescimento da produo resultado tambm de aportes j realizados pela empresa no Estado. Desde 2004, eles j somam US$ 485 milhes.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    Governador Anastasia foi ao Forum de governadores do Nordeste em Aracaj, Sergipe. A presidenta DILMA tambm compareceu ao importante acontecimento. DETALHE: Minas faz parte da chamado circuito da seca - que rene o norte do Estado e o Jequitinhonha. Da a presena de Anastasia.


    Roberto Stuckert Filho/PR
    Autoridades no XII Frum dos Governadores do Nordeste
    Autoridades no XII Frum dos Governadores do Nordeste



    O governador Antonio Anastasia participou, nesta segunda-feira (21), em Aracaju (SE), da reunio do XII Frum dos Governadores do Nordeste. Durante o encontro, que contou com a presena da presidente da Repblica, Dilma Rousseff, o governador defendeu uma poltica social mais ousada para reduzir as desigualdades no pas. Antonio Anastasia afirmou que o Grande Norte, regio formada pelos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e pelo Norte de Minas, enfrenta desafios semelhantes ao dos estados do Nordeste, mas destacou que os avanos na reduo da pobreza em Minas Gerais foram expressivos nos ltimos anos. Ele disse tambm que Minas Gerais est pronta para implantar e testar novos programas de incluso social.

    "Minas se oferece como parceira, como verdadeiro laboratrio para testarmos os mais diversos programas e projetos de incluso social cada vez mais, inclusive nos referindo quelas pessoas chamadas invisveis, que no esto ainda includas, nem mesmo nas contabilidades oficiais, porque esto margem da realidade brasileira como um todo. O Grande Norte tem os mesmos indicadores sociais e econmicos do Nordeste e, por isso, a necessidade de reduzir as desigualdades regionais.

    vontade firme de nosso Estado participar desse frum doravante tendo uma parceria mais estreita para desenvolvermos projetos em comum", afirmou o governador em seu pronunciamento.
    Em sua apresentao, a presidente Dilma Rousseff elogiou as propostas apresentadas pelo Governo de Minas e destacou que o governo federal e os outros estados brasileiros devem seguir, em seus programas administrativos, o modelo de metas e resultados que norteiam aes sociais do Governo de Minas Gerais.

    Contrapartida social
    Ao lado do secretrio de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, e do assessor especial para Assuntos Sociais, Marcelo Garcia, Antonio Anastasia apresentou aos governadores do Nordeste iniciativa indita do Governo de Minas que criou, pela primeira vez no pas, a contrapartida social nas transferncias de recursos para os municpios. A partir de abril, o Estado exigir das prefeituras metas de melhoria de indicadores sociais nas reas de educao, sade e assistncia social, sempre que repassar recursos para obras de infraestrutura. 

    "Lanamos na semana passada uma proposta para estimular os municpios mineiros na chamada contrapartida social. Seria um tipo de nus, ou seria um tipo de sanso estabelecendo que todos os convnios que o Estado estabelea de maneira voluntria com os municpios mineiros, os prefeitos vo assumir metas especficas para melhorar os seus indicadores de educao, de combate dengue e de assistncia social, em especial no que se refere ao tabelamento das questes do Bolsa Famlia", afirmou o governador.

    Com a nova medida, alm da contrapartida financeira j prevista em lei, todos os convnios assinados estaro vinculados ao cumprimento de metas como elevao do ndice de Desenvolvimento da Educao Bsica (Ideb); diminuio da distoro da idade e srie no ensino fundamental, nas zonas rural e urbana; reduo dos casos de dengue no municpio, entre outros. Ao final da apresentao os governadores de Alagoas, Paraba e Rio Grande do Norte pediram mais detalhes sobre a proposta de contrapartida social adotada em Minas Gerais.

    Desenvolvimento social 
    Alm da questo da erradicao da misria e da pobreza no Brasil, os governadores do Nordeste debateram sobre temas como o corte de recursos do Oramento da Unio e o desenvolvimento econmico e social do Nordeste. Antonio Anastasia destacou que, para reduzir as desigualdades, os estados devem ir alm dos investimentos em infraestrutura. Os municpios mineiros que fazem parte da rea da Sudene esto localizados no Grande Norte.

    "O nosso Grande Norte tem dificuldade em infraestrutura na rea da irrigao, do saneamento, rodovirio, de energia e telefonia e, mesmo com os investimentos dos ltimos anos, ainda merece uma considerao especial. Entretanto, no nos cabe, to somente resumirmos s questes de infraestrutura fsica para o combate dessa desigualdade. importante o esforo bastante inovador e ousado em polticas sociais, cada dia mais presente no Brasil", disse. 

    Porta a Porta 
    Antonio Anastasia destacou que entre os principais compromissos do seu governo est o programa Porta a Porta que identificar todos os mineiros que precisam sair da condio de misria e de extrema pobreza. O programa ser realizado em parceria com as prefeituras e organizaes sociais que reuniro equipes para percorrer todos os municpios identificando as dificuldades de cada famlia.

    "A nossa poltica social vem sendo notcia ousada, criativa e corajosa. Estamos levantando programas novos, como o Porta a Porta exatamente com esse objetivo, o de indagar de cada famlia quais so as suas necessidades maiores", afirmou.

    Reduo da pobreza
    Durante a reunio, o governador Antonio Anastasia destacou as aes sociais do Governo de Minas para combater a pobreza e as desigualdades regionais. Ele ressaltou as aes do Travessia, programa implantado em 39 municpios que j beneficiou 338 mil pessoas. Este ano, 231 cidades sero atendidas totalizando quase dois milhes de pessoas. Entre as aes do Travessia esto reformas de escolas, realizao de obras virias urbanas, implantao de redes de gua e esgoto sanitrio, construo de postos de sade, entre outros.

    Entre 2003 e 2010, o Governo de Minas investiu R$ 5,9 bilhes para reduzir a pobreza e as desigualdades regionais. Nas regies mais pobres do Estado, os investimentos foram crescentes e diferenciados. Em 2009, os Vales do Jequitinhonha e Mucuri receberam o maior volume de recursos da histria: R$ 276 per capita. No Norte de Minas, foram investidos R$ 125 e no Rio Doce, R$ 81 per capita.

    A mdia de investimento no restante do Estado foi de R$ 78 per capita. 
    O Governo de Minas tambm desenvolve o maior programa de combate pobreza rural nessas regies. Com investimento de R$ 95,3 milhes, o Estado beneficia 115,8 mil famlias em 188 municpios apoiando mais de dois mil projetos de associaes de trabalhadores, pequenos produtores rurais, artesos, pescadores e donas-de-casa que buscam alternativa para melhorar a renda familiar e a qualidade de vida.

    O Grande Norte tambm recebeu importantes investimentos em infraestrutura. O programa estadual de pavimentao de acessos virios, Proacesso, asfaltou 128 estradas na regio, 60% do total das 224 cidades que ainda dispunham de acesso por terra em todo o Estado. Nessa regio, o Governo de Minas universalizou o fornecimento de energia eltrica nas suas reas urbanas. Foram mais de 81 mil ligaes de 85 cidades.

    Na rea rural, 86 mil moradias receberam energia eltrica com investimento de R$ 770 milhes por meio do Luz para Todos. O Grande Norte tambm foi beneficiado com sinal de telefonia celular e servios de transmisso de dados.

    Participaram da reunio, os governadores de Sergipe, Marcelo Dda; Rosalba Ciarlini (Rio Grande do Norte), Teotnio Vilela (Alagoas); Jacques Wagner (Bahia); Cid Gomes (Cear); Ricardo Coutinho (Paraba); Eduardo Campos (Pernambuco); Wilson Martins (Piau); o vice-governador do Maranho, Washington Luiz; os ministros do Planejamento, Oramento e Gesto, Miriam Belchior, da Integrao Nacional, Fernando Bezerra, da Secretaria de Relaes Institucionais, Luiz Srgio Oliveira; e da Secretaria de Comunicao Social, Helena Chagas. 

    Queda da desnutrio e mortalidade infantil
    O principal resultado das aes que visam diminuir as diferenas sociais no Estado foi a reduo da pobreza nos 853 municpios, em especial no Grande Norte. De 2004 a 2009, Minas Gerais reduziu em 39,11% o nmero de pobres em seus 853 municpios.

    A taxa de desnutrio no Grande Norte registrou queda de 55% entre 2003 e 2009, passando de 11,6 crianas, por grupos de 10 mil crianas de 0 a 4 anos, para 4,2 crianas atendidas nas unidades de sade da regio. A taxa de mortalidade infantil na regio caiu 10,4% entre 2002 e 2007, passando de 19,3 para 17,3 por mil nascidos vivos.

    O Grande Norte tem apresentado resultados positivos tambm na rea da educao. O nmero de alunos do 3 ano do ensino fundamental que atingiu o nvel recomendado de leitura e escrita passou de 41,2%, em 2006, para 84,2%, em 2010, percentual quase igual mdia do Estado (86,2%). 
    Na rea da sade, o Governo de Minas mais que dobrou o nmero de UTIs neonatal na regio, construiu oito Centros Viva Vida que oferecem atendimento especializado para gestantes e recm-nascidos.

    Minas Gerais tambm aumentou para 1.046 o nmero de equipes do Programa Sade da Famlia na regio. O Governo de Minas ainda destinou R$ 187,5 milhes at 2010, para 48 hospitais nos municpios das regies Norte, Jequitinhonha e Mucuri. Esses 48 hospitais representam 52% do total de hospitais que participam do programa em todo o Estado. 

    Metas cumpridas 
    Estudo realizado pelo Ministrio do Desenvolvimento Social e Combate Fome, publicado em 2008, mostrou Minas Gerais em primeiro lugar entre os estados brasileiros a cumprir as metas definidas pelo governo federal no desenvolvimento de aes sociais. O ranking mediu a implantao do Sistema nico de Assistncia Social (Suas). 

    O Instituto de Pesquisa Econmica Aplicada (Ipea), rgo do governo federal, mostrou em levantamento publicado em julho passado que Minas Gerais dever antecipar em trs anos a meta nacional de erradicao da pobreza absoluta.

    O estudo apontou que o Brasil dever erradicar a pobreza em 2016. Em Minas Gerais, essa meta ser atingida em 2013.O estudo "Metas do Milnio", realizado no mundo pela ONU, tambm confirma a eficincia das aes sociais desenvolvidos em Minas Gerais.

    Do total de oito metas estipuladas pela ONU para erradicao da pobreza, Minas Gerais j cumpriu cinco, entre elas acabar com a fome e a misria e reduzir a taxa de mortalidade infantil.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 22, 2011

    INTERIORIZAO. Juiz de Fora recebeu a ABAV. OUTRA COISA: E nesta Tera eu gravo entrevista com o prsidente da entidade, Jos. Maurcio no nosso Talk Show JOO CARLOS AMARAL ENTREVISTA na Rede Supwr, aqui em BH. Ele vai falar sobre os preparativos para a Copa de 2014, o crecimento econmico e seus reflexos no faturamento das agncias de turismo em Minas.

    ABAV-MG promove 22 Workshop no Interior     O 22 Workshop ABAV-MG, que aconteceu na ltima sexta-feira, dia 18 de fevereiro, em Juiz de Fora, foi um grande sucesso. O Hotel Victory Business, palco do evento, recepcionou as agncias, operadoras, hotis, locadoras e companhias areas, que estiveram presentes na maior mostra de produtos tursticos.  

    "A feira teve uma tima repercusso. Esse foi o primeiro Workshop de 2011 e iniciamos com um saldo positivo tanto de expositores quanto de pblico", comenta o anfitrio do evento, o presidente Jos Maurcio de Miranda Gomes.  

    A abertura oficial do Workshop aconteceu s 17h, mas antes, s 16h, agentes de viagens e expositores puderam participar do Frum Novos Tempos e Novas Oportunidades, com a participao do Presidente da ABAV/MG, Jos Maurcio de Miranda Gomes, Breno Amaral, Assessor Jurdico da ABAV/MG, Gustavo Lemos, Presidente do Conselho Municipal de Turismo, Andr Luiz Carvalho, Diretor do SENAC de Juiz de Fora, representante do Sebrae de Juiz de Fora, Marco Antnio Menezes, Presidente do Juiz de Fora e Regio Convention e Vistors Bureau e Varela Luiz Arago, Delegado Regional ABAV/MG na Zona da Mata.

    "Esse momento foi muito importante para todos ns, pois discutimos assuntos relevantes sobre o Turismo e falamos de pontos cruciais, como Copa de 2014, e sobre o que precisamos melhorar e desenvolver para recebermos o evento", comenta Jos Maurcio.  

    O Workshop, que contou com a participao de mais de 40 expositores e cerca de 150 visitantes, foi encerrado s 21h, quando a ABAV/MG ofereceu um delicioso coquetel aos participantes.   Anna Paula Morais Assessora de Imprensa ABAV/MG
    (31) 3213-3433 / Fax: (31) 32134565
     imprensa@abavmg.com.br www.abavmg.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 21, 2011

    Nova diretoria da ASPRA

    Solenidade de posse da nova presidncia da Aspra CONVITE IMPRENSA    

    O atual presidente da Aspra Aassociao dos Praas Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra PM/BM), Subtenente Luiz Gonzaga, empossa na quinta-feira, 24 de fevereiro, a nova presidncia da Associao. A solenidade de transmisso de cargo ser realizada s 20hs, na sede da Entidade, na rua lvares Maciel, 108, Santa Efignia Belo Horizonte/MG.  

    Sobre a Aspra  
    Presente nos mais importantes episdios da vida militar, a Associao desenvolve aes voltadas para o aperfeioamento moral, fsico e intelectual, visando integrao e harmonia entre seus associados.

    Com o objetivo de representar seus scios efetivos e pensionistas - a entidade, alm de oferecer assistncia jurdica e espaos de lazer, tambm incentiva a prtica de atividades culturais e esportivas. A Aspra, atravs de muita luta e insistncia, conquistou melhorias trabalhistas e salariais, com foco na valorizao dos praas e de seus familiares, o que contribuiu efetivamente para que as Instituies Militares Estaduais tivessem notvel desempenho. A eficincia na realizao de seu papel a marca da Entidade desde 21 de abril de 1967.

    Primeira Associao do estado a se legitimar como Entidade representativa de militares de forma constitucional, afiliada a Associao Nacional dos Praas (Anaspra) e est estruturada em 25 regionais.

    Para o subtenente Gonzaga, a Aspra um importante espao indutor de melhorias para os policiais e seus familiares. Um acessvel ambiente que qualifica debates e constri alternativas. Permitindo uma interao com o estado e com a sociedade na consolidao de polticas pblicas de segurana.  "Contribu para a organizao da classe dos militares, na busca de sua dignidade no ambiente em que a prpria constituio federal nega direitos fundamentais como a sindicalizao, a filiao partidria e a greve.

    Apesar de todas as dificuldades, consolidamos a conscincia crtica no exerccio de nossa responsabilidade profissional e de defesa dos prprios direitos. Por tudo isso, tenho uma satisfatria sensao de realizao profissional e pessoal. Sem luta no h conquistas. "   Empossados   Presidncia - Subtenente Raimundo Nonato Meneses Arajo Policial militar h 30 anos, desde 1994 atua como diretor da Aspra. Inicialmente, foi diretor regional em Varginha e posteriormente diretor de planejamento.

    Hoje, o atual vice-presidente. Vice-presidncia - Cabo Marco Antonio Bahia Silva - diretor da Aspra desde 2001, iniciou como diretor administrativo e atualmente diretor jurdico. O mandato dos dois est previsto at 2013.    
    Maiores informaes,
    Arkia Silva Assessoria de Comunicao Aspra
      PM/BM www.aspra.org.br (31)3235-2700 / 9137-2423  


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 21, 2011

    Estou em Pouso Alegre Sul de Minas

    Participo do Primeiro Encontro da Defensoria Pblica regio Sul.
    Detalhes darei daqui a pouco.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 20, 2011

    FIEMG se movimenta contra a dengue.


    Alunos e professores da Escola Sesi Alvimar Carneiro de Rezende e funcionrios da Acument Global, ambas situadas em Contagem, Regio Metropolitana de Belo Horizonte, participaram nesta sexta-feira (18/02) da ao Todos contra a dengue. Resultado de uma parceria entre o Sesi e a Acument Global, a mobilizao reuniu 12 estudantes e 14 funcionrios, que passaram a manh coletando detritos que pudessem servir de criadouro do mosquito da dengue em uma reserva ecolgica da empresa. Uma pesquisa que fizemos revelou que o nmero de faltas provocadas pela dengue maior do que o de acidentes de trabalho. Fazemos um trabalho para conscientizar que no basta cuidar do seu quintal se o vizinho tambm no cuida, explicou a consultora interna de sade do Sesi, Fernanda Cardoso Zanetta, que participou da ao.

    Ao chegarem Acument Global, os alunos receberam luvas de borracha e sacos para depositar os detritos: vermelho para plstico e preto para o restante. Fizeram um lanche no refeitrio da fbrica e ouviram uma rpida preleo de Fernanda Zanetta sobre a importncia de no se descuidar na luta contra o mosquito da dengue. Ao trmino, todos foram floresta protegida pela empresa, cuja rea de 26 mil metros quadrados. Nossa pareceria com o Sesi tem trs anos e deu origem a diversos trabalhos, todos direcionados ao bem estar do funcionrio e de sua famlia, contou o supervisor de Recursos Humanos da Acument Global, Lus Faluba.

    Para fazer a coleta de possveis criadouros, o grupo percorreu uma trilha ao lado da cerca que protege a mata, onde se concentra o lixo, jogado por quem passa na calada. Em apenas 20 minutos de caminhada, foram recolhidos cerca de 40 sacos de 40 litros com todo tipo de entulho, de garrafas pet a latas de alumnio. Todos que participaram eram voluntrios e foram escolhidos por uma seleo que, no caso dos alunos, tambm teve como critrio o comportamento em sala. Jlya Simes, 14 anos, 9 ano, era uma das 12 adolescentes. As pessoas jogam muita porcaria aqui nesse lugar, que a sada da escola. Achei papel de bala, lata de refrigerante e at uma mochila, criticou.

    Todo o material recolhido pelos alunos e funcionrios foi recolhido pela prefeitura de Contagem e seria doado para a Associaco dos Catadores de Materiais Reciclaveis Arvoredo em Contagem (Asmac).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 20, 2011

    Coletiva em trs tempos: Anastasia, presidente da Light e senador Acio Neves.

    Evento: Reunio na Light

    Local: Rio de Janeiro (RJ)

    Data: 18/02/2011

    Assunto: Light

    Governador Antonio Anastasia

    Sobre a Light S.A.

    Quero aproveitar a presena de todos e dizer que aqui estivemos e tive a oportunidade de receber aqui um relato geral apresentado pelo presidente e pelos diretores da situao da Light, que foi feita naturalmente ao acionista controlador. E determinamos, permanentemente, a continuidade daquilo que j estava sendo feito nesse perodo de uma articulao muito forte com os poderes pblicos do Rio de Janeiro, tanto com o estado e com o municpio nas diversas questes. O que vai significar, naturalmente, sempre a melhoria dos servios pblicos de energia prestados na rea de concesso e, ao mesmo tempo, claro, a melhoria em geral, da atuao da companhia. Tive a oportunidade, tambm, de fazer aqui a indicao da renovao dos contratos dos diretores por mais um perodo e, agora, claro, esse nosso estmulo para que houvesse, cada vez mais, uma integrao, especialmente em projetos mais inovadores, com tecnologia mais avanada entre a Light e a Cemig, que so duas das empresas brasileiras na rea de energia. Ento, em sntese, foi essa a nossa reunio que aconteceu e queria cumprimentar, aqui, a diretoria, na pessoa do presidente Kelman, pelos resultados apresentados neste ltimo ano, que foram muito positivos em diversos sentidos.

    Essa renovao por quanto tempo?

    O perodo anual.

    Senador Acio Neves

    S complementando, o presidente Kelman e a diretoria fizeram uma exposio tambm em relao ao projeto estratgico, vamos chamar de Copa do Mundo/Olimpadas. Acho que muito bem encaminhado, com as cautelas necessrias para que o Rio, realmente, tenha um desempenho extraordinrio nesses dois grandes eventos de repercusso internacional. Ento, portanto, o Governo de Minas um pouco parte, scio, desse esforo. No vai faltar apoio a essa diretoria para que possa investir nisso, inclusive nesse projeto Copa do Mundo. Em primeiro lugar, tambm um esforo grande de valorizao de energias alternativas, que uma marca da Cemig ao longo de todo esse perodo. Estou muito feliz com os indicadores que j demonstram hoje, para quem fez, l atrs, a opo de adquirir o controle da empresa. Essa a razo pela qual o governador me convidou para estar aqui hoje. Mas percebemos que os indicadores, inclusive de pesquisa, j demonstram que h uma satisfao, hoje, maior do consumidor em relao que havia quando adquirimos a empresa h alguns anos e que, certamente, vo continuar avanando pelo nvel e volume de investimentos que esto sendo feitos, no apenas na rede subterrnea, mas tambm, agora, na rede area, na integrao dos esforos do Governo do Estado. A UPP o melhor exemplo disso. A Cemig e a Light, na verdade Light especificamente, mas obviamente, com o comando da Cemig, vai atrs do esforo da UPP. Entra junto nessas comunidades. Organiza, melhora a qualidade dos servios prestados e, obviamente, tambm, passa a receber por esses servios. Ento, estou muito feliz com a situao da empresa hoje, que muito diferente daquela de um ano atrs quando estivemos aqui indicando essa diretoria. E o governador Anastasia, agora, assume, j assumiu quando eleito, mas, agora, definitivamente o comando dessas aes. Ento, Minas vai ser sempre parceira de investimentos, cada vez mais vigorosos Light, comandada por essa diretoria que o governador Anastasia hoje reconvoca para mais um mandato.

    Sobre os investimentos que vo ser feitos para a Copa e Olimpadas, o que a gente pode ter que v garantir isso l na frente? Se esses investimentos vo diminuir esses pequenos apages que esto acontecendo aqui no Rio? Acho que o senhor foi vtima ontem inclusive.

    O meu foi um problema domstico. O meu prdio muito antigo e acabou tendo um problema local. Mas a situao hoje anos luz melhor do que a que era h algum tempo atrs. Mas temos ainda esses problemas e eles esto cuidando disso. Acho que o presidente pode falar.

    Diretor-presidente da Light, Jerson Kelman

    No vero o que ocorre no Rio de Janeiro, mais do que nos outros lugares, o consumo de energia eltrica por conta do ar-condicionado. Isso no Rio mais forte do que em outros lugares. E esse consumo est aumentando a compra de aparelhos de ar-condicionado. Ento, h dois fenmenos. De um lado, alguns prdios, isso foi o caso do governador, alguns prdios vo aumentando o consumo sem que se troque a instalao eltrica. Ento, preciso fazer o que se chama de reforo de carga. Provavelmente, vamos fazer uma campanha na imprensa, porque as pessoas no sabem, naturalmente, que necessrio mudar as instalaes internas e pedir a Light reforo de carga. Isso muito comum em Copacabana, na zona sul. O outro fenmeno que explica que temos, lamentavelmente, em nossa rea de concesso, um ndice de perda muito grande. Perda , na realidade, fraude e furto. E alguns transformadores, que so esses aparelhos que ficam nos postes, esto, no calor, suprindo muito mais energia do que eles foram dimensionados. E isso no sabemos porque no faturamos, no medimos isso. So ligaes clandestinas. Ento, nem todos os problemas de falta de energia esto na categoria que estou explicando, mas, muitos esto nessa categoria.

    Como a Light se prepara para mudar isso?

    Temos que, primeiro, pedir a colaborao de toda a populao para que o fluxo de energia decresa, porque isso vai beneficiar a todos os consumidores.

    Est sentindo alguma diferena esse ano?

    Estamos investindo, estamos percebendo um enorme resultado nas reas pacificadas. Resultados fenomenais. Nas reas pacificadas, trocamos um jogo perde-perde, o que perde-perde, energia de m qualidade, grtis, por energia de boa qualidade, mas que, naturalmente, os consumidores pagam um devido preo por ela. Ento, estamos nessa luta contra o uso indevido da energia, que faz com que a qualidade fique ruim para aqueles que usam devidamente, para aqueles que so consumidores corretos. Quer dizer, os dois so prejudicados. E, do outro, lado, tentar, tambm, muitas situaes que no tm nada a ver com isso, quer dizer, so consumidores regulares, que no esto ainda tendo um servio adequado, um comprometimento da empresa, e de fazer os investimentos e a manuteno preventiva para melhorar isso, e estamos melhorando. 2010 foi melhor do que 2009, 2011 vai ser melhor ainda.

    O senhor falou de investimentos, j tem uma definio de quanto vai ser investido?

    Tem uma lista, no est ainda aprovado o oramento de 2011, o conselho vai aprovar. Quando for aprovado, posso lhe dar uma lista de quais so as subestaes, etc.

    Contedo Relacionado
    Anastasia faz primeira visita sede da Light, no Rio de Janeiro
    Entrevista Antonio Anastasia, Jerson Kelman e Acio Neves


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 20, 2011

    De olho na Light. Governador Anastasia visita a empresa no Rio de Janeiro.


    Antonio Anastasia durante a primeira visita, aps a sua posse, Light S.A.
    Ver galeria de fotos
    Contedo Relacionado
    Entrevista Antonio Anastasia, Jerson Kelman e Acio Neves
    Transcrio entrevista Antonio Anastasia, Jorge Kelman e Acio Neves
    RIO DE JANEIRO (18/02/11) - O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, reuniu-se, nesta sexta-feira (18), no Rio de Janeiro (RJ), com o diretor-presidente da companhia de energia Light S.A., Jerson Kelman, e diretores da companhia. Durante a visita sede da empresa, a primeira desde a sua posse ao Governo de Minas, Antonio Anastasia recebeu relato sobre o desempenho da Light desde que a Companhia Energtica de Minas Gerais (Cemig) assumiu o seu controle operacional, em 2010. Ao final do encontro, o governador convidou os atuais diretores da Light a permaneceram nos cargos, com a renovao dos contratos dos executivos.

    Tive a oportunidade de receber aqui um relato geral apresentado pelo presidente e diretores sobre a situao da Light. Tive a oportunidade de fazer aqui a indicao da renovao dos contratos dos diretores por mais um perodo. Determinamos, permanentemente, a continuidade daquilo que j estava sendo feito nesse perodo, de uma articulao muito forte com os poderes pblicos do Rio de Janeiro, com o estado e o municpio, nas diversas questes. Isso vai significar, naturalmente, sempre a melhoria dos servios pblicos de energia prestados na rea de concesso e, ao mesmo tempo, a melhoria em geral, da atuao da companhia, afirmou o governador, em entrevista.

    A Cemig tem 25,5% do controle direto da Light, resultado da aquisio de aes da companhia em operaes realizadas no fim de 2009 e em 2010. Desde maro de 2010 a Cemig detm o controle operacional da Light, definido em acordo de acionistas.

    A Light S.A. apresentou lucro lquido de R$ 350,1 milhes no acumulado de janeiro a setembro de 2010 (ltimo resultado divulgado). O mercado total do grupo cresceu 6% nos nove primeiros meses do ano. A receita lquida, outro indicador da sade financeira da empresa, ficou em R$ 4,4 bilhes no perodo, 12,7% maior que em 2009.

    Integrao

    Acompanhado do presidente da Cemig, Djalma Morais; do secretrio de Estado Extraordinrio da Copa do Mundo e presidente do Conselho de Administrao da Light, Sergio Barroso; e do senador Acio Neves, o governador Antonio Anastasia afirmou que Light e Cemig continuaro trabalhando cada vez mais integradas em projetos de investimentos.

    Nosso estmulo para que haja, cada vez mais, uma integrao em projetos mais inovadores, com tecnologia mais avanada entre a Light e a Cemig, que so duas das empresas brasileiras na rea de energia. Ento, em sntese, foi essa a nossa reunio que aconteceu e queria cumprimentar, aqui, a diretoria pelos resultados apresentados neste ltimo ano, muito positivos em diversos sentidos, disse Antonio Anastasia.

    Light e Cemig esto trabalhando juntas na implantao da Pequena Central Hidreltrica (PCH) Paracambi. As obras j comearam, e a entrada em operao da hidreltrica prevista para novembro de 2011. Capaz de produzir 25 MW, suficiente para abastecer uma cidade de 120 mil habitantes, o projeto abranger os municpios de Paracambi, na Baixada Fluminense, onde ser instalada a usina, Itagua e Pira, no Sul Fluminense, para onde se estender o reservatrio.

    Construda pela Lightger, empresa do Grupo Light, e pela Cemig, a hidreltrica, alm de contribuir para melhorar o fornecimento de energia na Baixada Fluminense, vai gerar, durante as obras, cerca de 500 empregos diretos, com prioridade para a contratao da mo de obra local. A nova usina diminuir a dependncia externa de energia eltrica do Estado do Rio, alm de melhorar as condies de controle de tenso e frequncia na Regio Metropolitana do Rio de Janeiro e no Vale do Paraba.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 19, 2011

    Vale conferir. Informao veio da MULTITEXTO de Schubert Arajo.

    ALLIA HOTELS OFERECE DESTINOS ESPECIAIS COM TARIFAS PROMOCIONAIS PARA O CARNAVAL

    Maior rede hoteleira de capital nacional do Pas indica trs destinos para um carnaval ecolgico e longe da rota da folia


    Criada a partir da fuso das redes hoteleiras Grupo Solare, Bristol Hotels e Plaza Inn, a rede Allia Hotels oferece trs opes de destinos para quem deseja fugir da folia de Carnaval e aproveitar a data para conhecer alguns dos circuitos ecolgicos de destaque no Pas:

    Lenis Maranhenses (MA) Gran Solare Lenis Resort
    O Parque Nacional dos Lenis, com seus 155 mil hectares, uma reserva ecolgica protegida pelo IBAMA, repleto de dunas e praias de guas cristalinas, com milhares de lagoas naturais localizadas em pleno deserto. Situado no litoral oriental do Maranho, o Parque envolve os municpios de Humberto de Campos, Primeira Cruz, Santo Amaro e Barreirinhas, este ltimo sendo o principal porto de entrada para o fantstico recanto de beleza natural. em Barreirinhas que est localizado o Gran Solare Lenis Resort.

    Vitria (ES) Bristol Century Plaza
    Principal plo turstico e capital do Esprito Santo, Vitria atrai turistas do mundo inteiro graas s suas inmeras belezas naturais e agitada vida noturna. Situada entre o mar e as montanhas, a cidade est dividida em duas zonas distintas, ligadas por inmeras escadarias. Com dezenas de praias de guas cristalinas e esverdeadas, no destino onde est localizado o Bristol Century Plaza se pode praticar desde o surf at o mergulho e a pesca submarina.

    Ilhabela (SP) Pousada do Capito
    Conhecida como a capital da Vela e localizada a cerca de 200 km da capital paulista, Ilhabela rene um conjunto de praias paradisacas, diversas trilhas e cachoeiras, alm do Parque Estadual, em um dos trechos mais bonitos da costa brasileira. Ilhabela, onde est localizada a Pousada do Capito, um dos locais mais interessantes de mergulho do Pas e um dos destinos mais badalados do litoral paulista. considerada o maior cemitrio de navios da costa brasileira, somando 21 naufrgios, desde veleiros e cargueiros a transatlnticos e petroleiros. A diversidade de mergulhos a maior do litoral paulista, com mais de 129 km de costa a serem explorados.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 19, 2011

    Investimentos volumosos em Minas sero feitos por vrias empresas. O Grupo Asamar vai investir 16 milhes de reais para ampliar atuao da holding. Em Juiz de Fora a Codeme vai investir 80 milhes de reais. confira no Dirio do Comrcio, aqui de BH.

    Holding far grandes aportes

    O Grupo Asamar, sediado em Belo Horizonte, promete grandes investimentos em 2011. Somente a AleSat Combustveis S/A, controlada pela holding, investir R$ 100 milhes - em Minas, sero R$ 16 milhes. J a subsidiria Codeme est instalando planta em Juiz de Fora, com aporte de R$ 80 milhes.
    leia mais
    Empresas planejam crescer at 100%

    Para atender a demanda das grandes empresas, com elevados aportes no Estado nos prximos anos, alm do aumento do consumo interno e os projetos de infraestrutura, os transportadores mineiros iro investir pesado na renovao da frota e adequao da estrutura. Algumas delas planejam at mesmo dobrar de tamanho em 2011.
    leia mais
    PBH poder assumir a construo do terminal

    A Prefeitura pode assumir a construo da nova rodoviria de Belo Horizonte, no bairro So Gabriel, se no surgirem, aps a republicao da licitao, propostas de empresas ou consrcios interessados em construir e administrar o empreendimento. Se ela assumir a obra, ser erguido apenas o terminal, descartando-se o shopping e o hotel previstos no projeto original.
    leia mais


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    No ponto certo

    Iniciativa pioneira no pas quer separar pais de famlia de bandidos perigosos e comea a sair do papel em 3 meses

    Minas Gerais ter a primeira unidade prisional do pas exclusiva para devedores de penso alimentcia. O espao deve ser inaugurado at o fim do ano, com capacidade para abrigar cem internos da Grande Belo Horizonte. A previso da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) definir o local da construo em trs meses.

    A unidade receber o nome de Centro de Referncia para Devedores de Alimentos. A criao tem como objetivo garantir a segurana dos condenados que, segundo o secretrio-adjunto de Defesa Social, Genilson Zeferino, so hostilizados pelo restante da populao carcerria.

    Maus-tratos famlia e aos filhos so vistos pelos outros detentos como algo muito ruim. Na lgica dos presos, quem comete este tipo de crime merece punio em dobro, diz Zeferino.

    Atualmente, 400 pessoas cumprem pena pelo no pagamento da penso alimentcia em todo o Estado. Sob a responsabilidade da Subsecretaria de Administrao do Sistema Prisional esto 189. Os demais so mantidos em cadeias pblicas controladas pela Polcia Civil. A condenao pelo crime vai de um a trs meses de priso, em regime fechado.

    Como o perodo de recluso curto, os detidos no chegam, hoje, a ser encaminhados para penitencirias, o que dificulta a separao deles dos outros detentos e, por consequncia, a garantia da segurana. Atualmente, aqueles que vivem na Grande BH so encaminhados ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira, na capital, onde so mantidos em celas separadas dos demais internos. No entanto, segundo Zeferino, isso no tem sido suficiente para evitar constrangimentos.

    Alm da preocupao com a segurana, a inteno que o novo espao se transforme em um centro de ressocializao eficiente para quem comete este tipo de crime, previsto na Constituio Federal. Os detentos podero receber a visita dos filhos, trabalhar e ter acompanhamento psicolgico.

    Um dos defensores da criao da unidade especial o juiz de Direito da 3 Vara Cvel de Belo Horizonte, Reinaldo Portanova. Ele diz que, para que a ressocializao do preso no seja prejudicada, preciso evitar que pessoas que cometeram crimes de menor potencial tenham contato com bandidos perigosos.

    No entendimento do magistrado, devedores de penso alimentcia precisam de um tratamento especial. Muitas vezes, este preso um pai de famlia que de fato no conseguiu arcar com sua responsabilidade. Ele no se enquadra na categoria de delinquente.

    A expectativa do juiz de que o atendimento aos devedores seja ampliado e que, mesmo acautelados, eles recebam ofertas de emprego e possam cumprir com suas obrigaes. O ideal que na prpria unidade seja oferecido um trabalho de conciliao para os internos, diz.

    Privilgio polmico

    Em 2010, o Frum Lafayette, de Belo Horizonte, realizou 2.880 processos de execuo de alimentos nas 12 Varas da Famlia. O rgo no informou quantos deles resultaram em priso.

    A construo da unidade prisional diferenciada para devedores divide opinies. Para o especialista em segurana pblica Robson Svio, vista como um ato discriminatrio em relao aos demais detentos.

    Svio defende a separao de presos por tipo de crime, mas no acredita ser correto que os devedores de penso tenham tratamento privilegiado. No se pode pensar em sistemas diferentes para cada tipo de preso. O que preciso diferenciar o tratamento dado para quem comete modalidades de crimes diversas, mas dentro de uma mesma unidade.

    No corredor do Frum, espera de uma audincia, um mecnico de 35 anos, que preferiu no se identificar, aprovou a criao da unidade.

    Justificando o no pagamento de uma penso no valor de R$ 670 filha devido falncia de sua empresa, ele disse que s de pensar na possibilidade de ir para uma cadeia comum fica em pnico. Sempre fui honesto. Estou realmente passando por dificuldade financeira e no gostaria de ter que dividir cela com um assassino, por exemplo. No acho certo.

    Para Knia Viviane dos Santos, 37 anos, que havia acabado de sair de um audincia contra o ex-marido, a priso acaba sendo um mal necessrio. No entanto, ela tambm acredita que a punio deve vir como forma de possibilitar uma reflexo, e no para expor o devedor aos perigos existentes em uma cadeia comum. Em um lugar sem estrutura, a pessoa pode piorar. Quero que meu ex pague a penso devida desde 2008. Mas no quero que ele se transforme em um bandido, por causa da minha filha.

    De acordo com o Subsecretrio de Administrao Prisional, Murilo Andrade, a unidade, que s receber homens, ser uma espcie de stio na capital. No h previso de custo. Para as mulheres, que atualmente so encaminhadas para a Penitenciria Estvo Pinto, na Regio Leste de BH, no haver, inicialmente, mudanas.

    Ricos e famosos tambm so presos

    A falta de pagamento de penso alimentcia j levou muita gente famosa e rica para a cadeia no Brasil. Talvez o caso de maior repercusso tenha sido o do ex-jogador de futebol e atual deputado federal Romrio. Em julho de 2009, ele foi detido em casa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, por no pagar a penso ex-mulher, Mnica de Souza Carvalho Faria, com quem tem dois filhos, Romarinho e Moniquinha. Romrio passou uma noite na delegacia e s foi solto aps fazer um acordo para pagar o dbito, estimado na poca em R$ 89 mil.

    Em agosto de 2008, em pleno Dia dos Pais, o ator Mrio Gomes teve a priso decretada por dever R$ 93.687,37 ex-mulher Mrcia Patrcia Mendes, com quem ele tem duas filhas. Em fevereiro de 2007, em Belo Horizonte, um dos irmos da dupla de cantores Zez Di Camargo e Luciano foi preso no momento que fazia uma apresentao em uma casa de shows. Havia contra ele um mandado de priso expedido pela Justia de So Paulo por falta de pagamento de penso alimentcia. O valor estaria em torno de R$ 200 mil.

    Outros famosos viveram situao parecida nos anos 1990. Em outubro de 1994, o ator Paulo Csar Pereio passou uma semana em uma delegacia na Tijuca, no Rio, por dever R$ 30 mil de penso alimentcia. S saiu de l depois de fazer acordo com a ex-mulher, a atriz Cissa Guimares, com quem teve dois filhos.

    Em 1996, quando ainda era jogador do Fluminense, Renato Gacho ficou preso por cinco horas por atrasar a penso da filha Carolina. O pagamento foi feito s pressas na 10 Vara de Famlia do Rio.

    Nem o heri do salto triplo Joo do Pulo, j falecido, se safou do dbito. Ele quase foi parar atrs das grades em 1998, quando foi processado pela ex-mulher Marivnia de Oliveira. Ele teria deixado de pagar a penso alimentcia, no valor de R$ 800, filha Thas.

    Transcrio Jornal Hoje em Dia


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    "CONTANDO RVORES"

    INVENTRIO DAS RVORES DE BELO HORIZONTE


    Depois de forte empenho e coordenao da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), comeam oficialmente os trabalhos para a realizao do Inventrio das rvores de Belo Horizonte. Para tanto, foi assinado um contrato com a Universidade Federal de Lavras (UFLA), atravs da Fundao de Desenvolvimento Cientfico e Cultural − FUNDECC, vinculada quela universidade. O contrato, explica o Secretrio Municipal de Meio Ambiente, Nvio Lasmar, foi firmado no dia 28 de janeiro ltimo, sendo os recursos oriundos no s do Municpio, como da CEMIG, que celebrou convnio de parceria tcnica e financeira, com a PBH. Todo o processo contar ainda com a essencial participao de tcnicos da PRODABEL.

    O Inventrio das rvores de Belo Horizonte visa possibilitar o conhecimento pleno das caractersticas e condies de preservao das rvores situadas nos logradouros pblicos do Municpio de Belo Horizonte, permitindo a consolidao e sistematizao de dados e informaes atualizados sobre a totalidade dessa arborizao e a viabilizao de um melhor planejamento de seu manejo, aprimoramento e expanso. A coleta de dados incorporar informaes detalhadas e georreferenciadas de cada um dos espcimes arbreos existentes nos logradouros pblicos da cidade. Sero utilizados computadores de mo para os trabalhos de campo, devendo ser levantados, para cada um dos indivduos arbreos, dados como localizao, espcie, altura, dimetros da copa e do tronco, estado fitossanitrio, existncia e caractersticas dos elementos urbanos localizados em seu entorno (edificao lindeira, passeio, rede de energia eltrica, semforo, etc.), entre outros. Estes novos conhecimentos a serem gerados pelo Inventrio contribuiro, por exemplo, entre outras muitas aes, para a definio de novas diretrizes para a melhoria das intervenes de manuteno dessa arborizao, de programas de educao ambiental e de programas de produo de mudas mais adequadas s caractersticas dos logradouros pblicos da cidade, com a criao do Sistema de Informaes do Inventrio das rvores de Belo Horizonte (SIIA-BH).

    Segundo o Secretrio Nvio Lasmar, o SIIA-BH contar com um banco de dados, a ser instalado no DataCenter da PRODABEL, para o armazenamento das informaes de cada um dos cerca de 300.000 espcimes que compem o contingente arbreo existente nos logradouros pblicos do Municpio de Belo Horizonte, e permitir no s o gerenciamento dessas informaes, como a atualizao ou complementao permanente e continuada das mesmas. Essas novas informaes sero relacionadas, por exemplo, ao registro de intervenes ou outros tipos de ocorrncias sofridas pelas rvores (podas, acidentes, doenas, pragas, etc.), de demandas recebidas e de indicaes de novos servios a serem realizados nas mesmas. Para garantir a viabilizao desse uso direto e imediato do sistema pelos rgos envolvidos, que est sendo previsto o for necimento de um conjunto de equipamentos equipados com os softwares necessrios, para cada um desses rgos, ou seja, as nove Secretarias de Administrao Regional Municipal da PBH, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a CEMIG.
    Segundo o Coordenador do Programa Especial de Manejo Integrado de rvores e Redes Premiar da CEMIG: a expectativa de que o inventrio venha reduzir gradualmente as ocorrncias com rvores na capital e que a experincia possa ser disseminada para outros municpios de Minas.

    Cronograma de Trabalho.


    A implantao do Inventrio tem previso de durao 30 meses. O desenvolvimento e implantao do SIIA-BH deve ser concludo num prazo de seis meses, com o fornecimento dos equipamentos e softwares necessrios para a instalao e a operacionalizao desse sistema pelos rgos envolvidos da PBH (SMMA e SARMUs e CEMIG). J a coleta de informaes detalhadas e georreferenciadas de cada um dos espcimes arbreos existentes nos logradouros pblicos da cidade e de seus respectivos entornos (censo quali-quantitativo da arborizao), ser realizada nos 12 meses subsequentes; e a manuteno do sistema e equipamentos por at 12 meses aps a concluso dos servios.

    O SIIA-BH contar com um banco de dados, a ser instalado no DataCenter da PRODABEL, para o armazenamento das informaes de cada um das mais de 300.000 espcimes que compem o contingente arbreo existentes nos logradouros pblicos do Municpio de Belo Horizonte, e permitir no s o gerenciamento dessas informaes, como a atualizao ou complementao permanente e continuada das mesmas. Essas novas informaes sero relacionadas, por exemplo, ao registro de intervenes ou outros tipos de ocorrncias sofridas pelas rvores (podas, acidentes, doenas, pragas, etc.), de demandas recebidas e de indicaes de novos servios a serem realizados.

    Porque a UFLA

    A Universidade Federal de Lavras (UFLA) foi escolhia pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente para a realizao dos trabalhos, tendo em vista seus incontestveis conhecimentos e experincias na rea de levantamentos similares. Foi ela que criou, desenvolveu e implantou, por exemplo, com tecnologia de um framework de mapas prprio, os Sistemas de Informaes Geogrficas web SIGWEB para o Zoneamento Ecolgico Econmico do Estado de Minas Gerais ZEE/MG, para o inventrio e mapeamento da cobertura vegetal do Estado, encomendado pelo Instituto Estadual de Florestas IEF, e para o Inventrio de Resduos Slidos da Fundao Estadual de Meio Ambiente FEAM, o que gerou conhecimento e experincia especficos que, inegavelmente, garantiro xito na execuo do Inventrio das rvores de Belo Horizonte. A coordenao da equipe ser� � feita pelo renomado Professor Jos Roberto Soares Scolfaro.

    Desde a assinatura do contrato tcnicos da PBH, CEMIG, PRODABEL e da UFLA j vem se preparando atravs de reunies promovidas com a coordenao dos trabalhos, a cargo da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, conduzidos pela sua Gerente de Gesto Ambiental, Mrcia Mouro.

    Incio Oficial.

    Para marcar oficialmente o incio dos trabalhos, ser realizada na prxima segunda-feira (21/02), em solenidade no auditrio da SMMA (Av. Afonso Pena, 4.000 7 andar), a partir das 10 horas da manh. Aps o evento e atendimento imprensa, um grupo de tcnicos da UFLA permanecer reunida com a equipe da PRODABEL, liderada pelo tcnicos Luiz Rodrigo Moura e Thelma Palhares, para os ajustes finais para a criao do SIIA-BH. Outro grupo de profissionais da universidade, acompanhados de tcnicos da SMMA e da CEMIG, devem percorrer algumas ruas da capital, realizando testes e levantamentos para o conhecimento inicial do perfil e variedade das rvores da cidade, visando a elaborao do sistema de coleta de dados.

    Maiores Informaes:
    Ricardo Camargos
    Gerente de Comunicao
    Secretaria Municipal de Belo Horizonte
    3277-5182 / 9984-5746






                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    DE OLHO NOS MOTORISTAS.



    Divulgao/Setop MG
    Trecho asfaltado pelo Proacesso, entre Comercinho e Medina
    Trecho asfaltado pelo Proacesso, entre Comercinho e Medina



    BELO HORIZONTE (18/02/11) - A equipe da Gerncia de Educao para o Trnsito do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG) percorreu, durante esta semana, os municpios de Comercinho e Medina, no Vale do Jequitinhonha, e Santa Cruz de Salinas, no Norte do Estado, com o objetivo de orientar os moradores sobre a necessidade da mudana de comportamento com a chegada do asfalto. Os trs municpios foram contemplados pelo Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso).
    Desde que o Proacesso iniciou, em 2004, ns temos realizado esse trabalho nas comunidades beneficiadas pelo programa. Isso porque o asfalto novidade e requer uma nova postura de segurana das pessoas enquanto motoristas e pedestres, destaca a coordenadora do projeto de Educao para o Trnsito do DER/MG, Rosely Fantoni.
    Dos 180 municpios que receberam pavimentao pelo Proacesso em todo o Estado, 36 j participaram das palestras, com o envolvimento de 3.098 pessoas. Somente em Comercinho, Medina e Santa Cruz de Salinas, mais de 300 pessoas foram mobilizadas. A nossa linha de atuao orientar, principalmente os professores e educadores da esfera municipal, para que eles possam disseminar, ao longo do ano, os conhecimentos adquiridos, conta Rosely.
    Os temas abordados vo desde as alteraes previstas na cidade em funo do asfaltamento da rodovia e quais so os papis do homem no trnsito, at noes do Cdigo de Trnsito Brasileiro. Os encontros contam com a participao de autoridades locais, representantes dos rgos do Sistema Nacional de Trnsito e pessoas formadoras de opinio.
    Municpios visitados
    A chegada do asfalto nos municpios de Comercinho, Medina e Santa Cruz de Salinas representou um ganho para a regio na medida em que impulsionou o desenvolvimento da economia local. Em Santa Cruz de Salinas, por exemplo, a pavimentao contribuiu para facilitar o escoamento da produo agrcola sustentvel, bem como melhorou o acesso ao comrcio local, principalmente Feira de Artesanato, uma das atraes da cidade. O transporte escolar de crianas tambm foi facilitado com o Proacesso.
    O trabalho educativo vale para que as pessoas, ao conhecerem a nova realidade, possam desfrutar dos benefcios do asfalto com mais segurana, comenta Rosely. Os motoristas que antes andavam com uma velocidade reduzida, tendem a acelerar. A comunidade, que no se preocupava com a travessia das estradas, agora precisa modificar seus hbitos para que no ocorram tantos acidentes, conclui a coordenadora.
    Animais na pista
    Durante a visita aos trs municpios, a equipe do DER/MG detectou a importncia de alertar populao da regio e principalmente aos produtores rurais, a respeito do risco que representa a presena de animais na pista das rodovias. Parte da campanha educativa foi dedicada orientao e conscientizao dos moradores e produtores locais pela equipe de Educao para o Trnsito do DER/MG.
    Programao
    At o final do ano esto programadas aes educativas em mais 12 municpios beneficiados pelo Proacesso, adianta Rosely Fantoni. A escolha dos locais feita, prioritariamente, em funo do maior risco de conflito entre pedestres e veculos. A ideia que os educadores de cada regio visitada se tornem propagadores das medidas educativas de trnsito ensinadas pelos tcnicos do DER/MG, finaliza a coordenadora do projeto.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    TURISMO mantm Parque do Ibitipoca - fica no muncpio de Lima Duarte.


    Evandro Rodney/Sisema
    O Parque Estadual do Ibitipoca est localizado na Zona da Mata
    O Parque Estadual do Ibitipoca est localizado na Zona da Mata


    Aberto ao pblico desde 1973, o Parque Estadual do Ibitipoca a unidade de conservao estadual mais visitada e a nica que autossustentvel devido ao fluxo turstico. Em 2010 recebeu 51.384 visitantes, que proporcionaram uma arrecadao de R$ 526 mil, com a cobrana de entrada, taxa de camping e estacionamento.
    A unidade de conservao (UC) autossuficiente desde 2009, quando recebeu 46.877 visitantes, que geraram uma receita de R$ 415 mil. Este valor foi suficiente para pagar o salrio de 13 funcionrios e o consumo de gasolina e energia. "Este ano, com certeza, vamos ultrapassar R$ 600 mil", assegura o gerente do parque, Joo Carlos Lima de Oliveira.
    O ms de julho se sobressai, com uma mdia de cinco mil visitantes nos ltimos quatro anos, patamar ultrapassado em 2009 com mais de 7 mil visitantes, nmero superior visitao anual na maioria dos outros parques estaduais. A ausncia de chuvas e frias escolares so os dois fatores que explicam este desempenho. 
    De 2006 a 2010 houve um crescimento de 57% na visitao. O fluxo de turistas vem aumentando de forma constante a cada ano, aps a adoo da limitao de 800 visitantes/dia nos finais de semana e feriados prolongados e 300 visitantes/dia nos dias de semana. A medida foi necessria em funo do excesso de turistas, o que poderia provocar impactos ambientais negativos na UC.
    De 2009 para 2010, o nmero de pessoas que estiveram em Ibitipoca subiu de 46.877 para 51.384. No final de 2009 foi concluda, pela Prefeitura Municipal de Lima Duarte, o calamento de 10 km no trecho mais difcil, na subida da serra. E o Departamento de Estradas e Rodagem (DER/MG) est finalizando o projeto para outros 17 km e assim concluir a pavimentao do acesso ao parque. "A obra de melhoria no acesso contribuiu muito para o aumento do turismo no parque, antes somente carro tracionado chegava, hoje qualquer veculo consegue subir", explica Joo Carlos.
    O gerente da UC elenca ainda outros fatores que fazem do Parque Estadual de Ibitipoca um verdadeiro sucesso de bilheteria: ampla divulgao nos estados do Rio de Janeiro e So Paulo; proximidade dos grandes centros urbanos, est distante menos de 300 km do Rio, 350  de Belo Horizonte e 450 de So Paulo e oferece uma gama de atrativos naturais prximos. "Um dia no parque d para conhecer muita coisa. Em trs dias o visitante consegue conhecer quase toda a unidade" afirma Joo Carlos.
    O secretrio de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, comemora o aumento do fluxo de visitao no parque, reafirmando a vitalidade do turismo de natureza e aventura em Minas Gerais. Patrus lembrou que o Governo de Minas tem feito significativos investimentos na infraestrutura turstica do Estado, na revitalizao das unidades de conservao e possibilitando acesso terrestre e areo para todas as regies de Minas Gerais. "A prtica do turismo em reas protegidas uma tendncia internacional. E Minas oferece a possibilidade de caminhada por nossas montanhas, em uma paisagem natural maravilhosa. Hoje afirmamos que as atividades de natureza e aventura j so um produto turstico pronto e disponvel para o pblico nacional e estrangeiro", disse.
    O Parque
    O Parque Estadual do Ibitipoca est localizado na Zona da Mata, nos municpios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca. Ocupa o alto da Serra do Ibitipoca, uma extenso da Serra da Mantiqueira. Com rea de 1.488 hectares, serve de divisor entre as bacias dos rios Grande e Paraba do Sul. Abriga mirantes, grutas, praias, piscinas naturais, cachoeiras e picos. A fauna e flora rica, com a presena de espcies ameaadas de extino, como o lobo guar, tucano, ona parda, orqudeas e bromlias
    Criado em 4 de julho de 1973, possui casa de hspedes; camping com capacidade para 15 barracas; alojamentos e casa para pesquisadores, com capacidade para 20 pessoas no total; centro de visitantes com exposio interativa e restaurante com capacidade para 55 pessoas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    Benefcios para o norte de Minas.



    Divulgao/Sedvan MG
    Gil Pereira (C) durante reunio com membros da delegao de Montes Claros
    Gil Pereira (C) durante reunio com membros da delegao de Montes Claros


    O secretrio de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, recebeu, nessa quinta-feira (17), uma delegao de Montes Claros para tratar de um termo de cooperao tcnica entre o sistema Sedvan/Idene e o Instituto Nacional de Tecnologia Industrial (Inti), da Argentina.
    Durante a reunio, a delegao pontuou a importncia da transferncia de tecnologia solidria, atravs de projetos que possam viabilizar o acesso s tecnologias de baixo custo, que permitam populao carente acesso a tratamento de qualidade.
    No prazo de 30 dias, a delegao apresentar o projeto para dar incio ao termo de cooperao tcnica. Esse projeto propiciar a construo de uma rede solidria para a transferncia de tecnologia, que ter o objetivo de solidificar essa rede no Brasil e fazer de Montes Claros um polo, referncia na Amrica do Sul.
    Da comitiva, participaram Edgardo Crceres, do Instituto Nacional de Tecnologia Industrial (Inti); Alexandre Ramos, presidente da Cooperativa de Crdito do Norte de Minas Ltda. (Credinor); Antnio Henrique Sapori, diretor da Associao Comercial e Industrial de Montes Claros; Mrcia Versiane, da Agncia de Desenvolvimento da Regio do Norte de Minas Gerais (Adenor); e Geraldo Guedes, da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).
    Inti
    O Inti um grande centro de desenvolvimento e difuso de tecnologias avanadas para o segmento profissional. O Objetivo principal do instituto criar tecnologias e equipamentos que melhorem a qualidade de vida da populao mais carente.
    Atualmente, o Inti realiza, na Argentina, com o suporte tecnolgico de institutos da Espanha e suporte investigativo de institutos dos Estados Unidos, reconhecido trabalho na rea da plasticidade neuronal, ou seja, na recuperao motora e intelectual de pessoas que apresentam deficincias nessas reas. 
    Eles criaram aparelhos nacionais, funcionais e portteis, baixando os custos do tratamento na rea, assim como permitindo diagnstico preventivo visual, auditivo e buo dental.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Pinado da coluna do www.marcelogeneroso.com.br

     









    O consul da India em Minas Elson de Barros e seu filho Leonardo Ananda com o maior empresario da India Ratan Tata dono do complexo de empresas Tata, Jaguar , Land Rover, e mais 96 outras grandes empresas


    CELULAR NO AVIO
    A TAM colocar servio de celular a bordo em mais 26 avies. A partir de julho as aeronaves modelos Airbus A319, A320 e A321 permitiro aos seus passageiros realizar chamadas telefnicas, enviar mensagens e acessar a Internet, pelo telefone, durante o voo.

    A OnAir, fabricante de sistemas de telefonia mvel, assinou novo contrato com a TAM. Desde outubro de 2010, um Airbus A321, que realiza as rotas entre So Paulo/Guarulhos, Recife, Natal, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre, est com o servio disponvel.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    ARTIGO ESPECIAL do presidente da AMAGIS. Vale conferir!!!

    O Judicirio e o pacto federativo
    31/01/2011 Autor: Bruno Terra Dias

    Tema de direito e cincias polticas, que freqenta as rodas dos debates nos poderes Executivo e Legislativo, mas pouco discutido no meio da magistratura, o pacto federativo. Aparentemente, no se enxerga a matria como prpria considerao dos juzes. Entretanto, trata-se de proposio inteiramente pertinente discusso pela magistratura e de larga repercusso na estrutura do Poder Judicirio, na carreira, nas funes das corregedorias, na delimitao dos poderes do Conselho Nacional de Justia (CNJ), isso numa viso primeira e sem maior aprofundamento.

    No se justifica, portanto, o pouco trato dado ao tema nos debates entre magistrados, especialmente quando temos um Supremo Tribunal Federal (STF) remisso no cumprimento de sua obrigao constitucional de apresentar ao Congresso Nacional um anteprojeto de novo Estatuto da Magistratura (dever cujo prazo de cumprimento j se esgotou h mais de 20 anos), bem como no momento em que deve ser levada a cabo a segunda etapa da reforma constitucional do Judicirio.

    Sem discusso e amadurecimento da matria, teremos certamente um estatuto em desacordo com os anseios e necessidades da cidadania (para obteno de servio judicirio de qualidade) e da magistratura de base (que legitimamente postula por democracia interna), assim como outros efeitos deletrios facilmente imaginveis na perspectiva de perda de substncia das corregedorias e hipertrofia do CNJ.

    Outros temas, sem maior repercusso na melhoria dos servios judicirios, como sonha e merece a cidadania, tm ocupado espao de discusso nos meios judicirios. Enquanto na arena de debates nos detivermos em consideraes a temas no essenciais, o principal ser encaminhado por acordo de lideranas e em conformidade com interesses outros, cujos verdadeiros patrocinadores no so muito evidentes.

    Dois papis bsicos afirmam-se primeira vista ao Poder Judicirio em face do pacto federativo: 1- guardio, diante de possveis violaes praticadas pelos demais poderes, no controle difuso ou concentrado de constitucionalidade; 2- cumpridor de pacto, nas relaes internas e externas. Interessam-nos, de perto, as implicaes do pacto federativo nas relaes internas, isto como natural preocupao com a segunda etapa da reforma constitucional do Poder Judicirio, bem como em razo da promessa de encaminhamento do anteprojeto de Novo Estatuto da Magistratura ao Congresso Nacional ainda este ano.

    Na empreitada da segunda etapa de reforma do Poder Judicirio, devemos travar um debate principiolgico que assegure respeito aos rgos judicirios da federao, observadas as prerrogativas do poder, bem como o direito de acesso da magistratura de base s instncias decisrias dos tribunais, para que possam os juzes legitimar a investidura nos cargos diretivos com seu voto.

    Assegurar democracia interna o principal enfoque para que os juzes no tenham mais que suportar a esquizofrenia de assegurar a todos os benefcios da civilidade, suportando disciplina (no apenas de carreira, mas de relacionamento entre os rgos judicirios) tipicamente autoritria; outras questes certamente sero debatidas, mas nenhuma com tamanha possibilidade de atendimento cidadania, pois a necessidade de compromisso entre os rgos dirigentes e os magistrados, em suas comarcas ou varas, implica uma disposio de conhecimento das realidades locais, o que atualmente a Constituio e a Lei Complementar 35/79 (Lei Orgnica da Magistratura Nacional Loman) dispensam.

    Os trabalhos de substituio da anacrnica e ilegtima Loman devem encaminhar-se com lastro nos mesmos princpios fundamentais de preservao da federao e do fortalecimento da democracia, regulando o funcionamento dos tribunais e aclarando, em texto de lei, com amplo debate, os poderes e deveres do CNJ.

    No possvel mais conviver com uma legislao de ndole autoritria e com um rgo de controle que se autorregulamenta, visto no haver lei que defina democraticamente seus poderes e deveres. O melhor, no necessariamente o mais cmodo, que os magistrados assumam o protagonismo decisrio de seu destino, para que no tenham de amargar as conseqncias de debater o no essencial e delegar o que h de mais importante a foras concentradas em Braslia.

    Bruno Terra Dias
    Juiz de Direito, presidente da Associao dos Magistrados Mineiros (Amagis) e associado do Instituto dos Advogados de Minas Gerais (IAMG)

    Artigo publicado no caderno Direito & Justia jornal Estado de Minas, edio de 31 de janeiro de 2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    Economia Mineira.

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Black & Decker ir ampliar unidade em Uberaba

    Sero investidos R$ 41 milhes. LUCIANE LISBOA. A Black & Decker do Brasil Ltda, fabricante de eletrodomsticos e ferramentas eltricas, anunciou a expanso de sua unidade industrial localizada em Uberaba, no Tringulo Mineiro. Sero investidos R$ 41 milhes para ampliao da produo e distribuio dos produtos, especialmente da marca Stanley, incorporada no ano passado pela multinacional.Ontem, em Belo Horizonte, o diretor Financeiro da Black & Decker, Carlos Alberto de Souza, assinou ...
    leia mais
    Alquota de importao reduzida

    O governo reduziu para 2%, at junho de 2012, a alquota do Imposto de Importao de 408 tipos de bens de capital e nove itens de informtica e telecomunicaes. Ela variava entre 12% e 14%. A deciso da Camex deve favorecer fabricantes mineiros de mquinas e equipamentos.
    leia mais
    Microempresa otimista em relao aos negcios

    As micro e pequenas empresas mineiras tambm esto otimistas. Sondagem do Sebrae-MG, com 444 empresrios da indstria, comrcio e servios, revela que 75% deles confiam em alta no faturamento neste ano, e 73% apostam em aumento do lucro.
    leia mais





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    BALANO.

    Presidente da Assemblia, deputado DINIS PINHEIRO,
    destaca necessidade de ouvir demandas da sociedade
    na abertura do Frum Democrtico.

     
    Na abertura do evento, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), destacou a necessidade de ouvir as demandas da sociedade mineira para se construir uma agenda de trabalhos do Parlamento estadual nos prximos anos. "Com a realizao do Frum Democrtico, a Casa busca inovar e ampliar sua interlocuo com os cidados e as instituies mineiras, conclamando-os a contribuir para a formulao de sua agenda, para a definio de prioridades, no amplo leque das demandas e proposies que fomentam as aes legislativas", afirmou o presidente. Leia matria completa

    Indstria,
    comrcio e agropecuria
    apresentam sugestes
    no primeiro dia de debates


    No primeiro dia de discusses, o tema em pauta foi Desenvolvimento Econmico e Inovao. O presidente da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado, afirmou que a exploso de renda que se verifica no Brasil demandar adequaes das indstrias mineiras e brasileiras para atender demanda dos novos consumidores. Para ele, o Estado ter de criar empresas globais, absorvendo novas tecnologias para no perder mercados, no s para a China, mas para outros emergentes. Leia matria completa: Fiemg apresenta sugestes para o setor industrial mineiro

    O presidente da Federao da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simes, cirou trs medidas que considera essenciais para o desenvolvimento da atividade em Minas. So elas: definir com clareza regras para assegurar a produo agropecuria aliada ao respeito ao meio ambiente; ampliar programas de defesa sanitria e propor uma legislao especfica sobre irrigao. Ele reclamou que os produtores rurais convivem com uma insegurana jurdica em funo da falta de marcos regulatrios na rea ambiental. Segundo ele, o conflito com os rgos fiscalizadores, muitas vezes, chega a inviabilizar a atividade. Leia matria completa: Faemg sugere legislao especfica para irrigao em Minas

    J o presidente da Associao Comercial de Minas Gerais, Roberto Luciano Fagundes, apresentou como sugesto as 21 propostas apresentadas por entidades empresariais mineiras durante a campanha eleitoral de 2010, relativas ao tema tecnologia e inovao. Ele afirmou que as sugestes que compem o documento so factveis e apropriadas para serem implantadas e capazes de propiciar avanos significativos no setor. Um exemplo de proposta instituir mecanismos que permitam a concesso de incentivos fiscais s atividades inovadoras realizadas por empresas localizadas no territrio mineiro. Leia matria completa: Estmulo inovao tecnolgica sugesto da Associao Comercial
    No encerramento das exposies, a criao de uma frente parlamentar de apoio s pequenas e microempresas foi proposta pelo diretor superintendente do Servio Brasileiro de Apoio s Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG), Afonso Maria Rocha. Ele ressaltou que 99,11% dos estabelecimentos mineiros so formados por pequenas e microempresas. Por isso, defendeu a regulamentao da Lei Complementar 123/06, que estabelece normas gerais relativas ao tratamento diferenciado e favorecido a ser dispensado s microempresas e empresas de pequeno porte no mbito dos Poderes da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios. Leia matria completa: Expositor prope criar frente parlamentar de apoio microempresa



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    FECOMRCIO mediu o NDICE DE CONFIANA do mineiro em fevereiro. Cresceu 1,4%. Passou de 159,9 em janeiro para 162,2 em fevereiro - numa escala de 200 pontos.

                                            
                                            Lzaro Gonzaga, confiante,
                                            novo presidente da Fecomrcio em Minas, 
                                            est fazendo mudanas estruturais profundas
                                            na Federao.

    O ndice de Confiana do Consumidor (ICC) da regio Metropolitana de So Paulo, composto pelo ndice de condies econmicas atuais (ICEA) e pelo ndice de expectativa ao consumidor (IEC), registrou alta de 1,4% ao passar 159,9 em janeiro, para 162,2 pontos em fevereiro (numa escala que varia de 0 pessimismo total; a 200 pontos otimismo total). Em comparao com mesmo perodo do ano passado, o ndice apresentou tambm um incremento ao registrar uma variao 2%. 
    O ndice de condies econmicas atuais (ICEA) que mede a satisfao dos consumidores com o momento atual aponta que os consumidores continuam otimistas em relao situao socioeconmica do pas.
    Em fevereiro, todos os quesitos que compe o ndice registraram alta de otimismo em suas avaliaes. Em termos gerais, o ICEA registrou alta de 3,1% ao passar de 154,7 em janeiro, para 159,5 pontos em fevereiro.
    Destaca-se o aumento de confiana por parte daqueles consumidores com 35 anos ou mais, que atingiram 157,3 pontos em seu nvel de otimismo.
    No caminho contrrio do ms anterior, vale destacar o aumento de 4,1%, alcanando 156,9 pontos no nvel de confiana por parte do pblico feminino, que vinha registrando seguidas baixas de otimismo provavelmente influenciadas pela presso recente dos preos, uma vez que na maioria dos casos so as mulheres as responsveis pela administrao do oramento domstico.
    J o ndice de expectativa ao consumidor (IEC), que indica a percepo do consumidor em relao ao mdio e longo prazo, apresentou alguma estabilidade ao registrar uma variao de 0,4% passando de 163,4 em janeiro, para 163,9 pontos em fevereiro.
    O segmento que mais contribuiu para a evoluo favorvel do indicador foram aqueles de consumidores com renda superior 10S.M., que apresentou uma alta substancial de otimismo (6,4%) atingindo 174,7 pontos. Destaca-se tambm, a perda de otimismo por parte daqueles consumidores com menos de 35 anos que apresentaram queda de 1,1% em seu nvel de confiana ao passar de 167,8 pontos em janeiro, para 165,9 pontos em fevereiro.
    Apesar da alta do ndice, ainda existe certo receio por parte dos consumidores principalmente em relao aos desdobramentos futuro da inflao. A anlise mais detalhada dos dados que compem o ICC aponta para esse diagnstico.
    No entanto, os dados revelaram ainda que isso no deteriorou o atual quadro de otimismo no qual se reflete a percepo do consumidor. A atual magnitude 162,2 pontos do ndice mostra mais especificamente a segurana atual que o consumidor vive em termos de emprego e renda, decorrncia da estabilizao do desemprego em baixos patamares e aumentos reais das remuneraes das pessoas ocupadas.
    Todavia as projees da Fecomercio, com base em eventos como inflao, juros e reduo do ritmo econmico, indicam que no curto prazo a tendncia do ICC de queda moderada.






                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    FORUM DEMOCRTICO. Defesa Social. Debatedores falaram no plenrio da Assemblia Legislativa de Minas sobre Defesa Social.

    A participao do cidado nas estratgias de segurana pblica pode significar um passo frente no combate criminalidade no Pas. A tese foi defendida por expositores do debate sobre Defesa Social, na tarde do terceiro dia do Frum Democrtico. Cinco palestrantes falaram sobre o tema, que recebeu tambm muitas sugestes do pblico presente. O painel foi dirigido pelo deputado Joo Leite (PSDB), que destacou a atuao da Comisso de Segurana Pblica da ALMG, com suas visitas a 18 regies do Estado e a realizao, no ano passado, do Frum de Segurana Pblica.

    o ex-secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio Campos Jnior, afirmou que a participao cidad vai mudar a cultura do segmento. Em sua avaliao, a segurana pblica em Minas melhorou, a partir de 2003, com a implantao de uma viso sistmica de defesa social, baseada em medidas de preveno e no somente de combate ao crime. "O Estado modelo para outras unidades da federao, que muitas vezes no conseguem compreender como procedemos integrao das polcias Civil e Militar, sem tirar a autonomia das corporaes", afirmou.

    A conjuno de esforos entre poder pblico e sociedade e o envolvimento de cada cidado e cada segmento social na construo de uma cultura de segurana cidad, em prol de "um grande pacto pela paz e pela vida", foram defendidos por Gergia Ribeiro Rocha, superintendente de Integrao do Sistema de Defesa Social do Estado. Na opinio dela, essa integrao de esforos de rgos como Polcias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Ministrio Pblico, entre outros, foi fundamental para reduzir os ndices de criminalidade no Estado, a partir de 2003.
    O promotor de Justia Joaquim Jos Miranda Jr., coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias Criminais do Ministrio Pblico de Minas Gerais, defendeu a contratao de novos agentes na rea de segurana pblica. Segundo ele, muitas cidades do interior no contam sequer com delegado ou investigador. Devido carncia de efetivo, o Estado tem quase 20 mil processos penais instaurados e inconclusos. O promotor sugeriu tambm a modernizao e o melhor aparelhamento das instituies da rea de segurana pblica.

    A defensora pblica-geral do Estado, Andra Abritta Garzon Tonet, preferiu focar a sua exposio na defesa da "preveno primria, na base da pirmide". "Estou convicta de que quanto mais excluso social, mais incluso penal", disse, acrescentando que a carncia social de parcelas da populao criam uma situao que leva o indivduo a se marginalizar. Ela discordou dos defendem leis mais severas, alegando que muitos pases que cultivam a pena de morte, como os Estados Unidos, no conseguiram reduzir os ndices de criminalidade.
    O ex-capito do Batalho de Operaes Especiais da Polcia Militar do Rio de Janeiro (Bope), Rodrigo Pimentel, defendeu que a criminalidade no est relacionada diretamente desigualdade social, mas ineficincia da polcia. Pimentel, autor do livro Elite da Tropa, que inspirou o filme Tropa de Elite, disse que, muitas vezes, o que leva os jovens que vivem em favelas para o crime no a misria em si, mas uma inverso de valores, em que fala mais alto o desejo de possuir bens materiais e status. Ele deu exemplos de aes bem-sucedidas contra o crime.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    FIEMG: Projeto Compre Bem.










    Alstom Grid participa do Projeto Compre Bem

    A Alstom Grid, lder mundial em infraestrutura para gerao e transmisso de energia e transporte ferrovirio, a empresa ncora da prxima edio do Projeto Compre Bem, que acontece nesta sexta-feira (18), das 8h30 s 17h30, no edifcio da Fiemg, na Avenida do Contorno, 4520, em Belo Horizonte.



     

    A Alstom Grid participa do evento com interesse em conhecer empresas fornecedoras que atuem nos segmentos de caldeiraria galvanizada a fogo, fundidos de alumnio, servios de pintura epoxy eletrosttica, segurana/CFTV, transporte em geral, entre outros. Com sete unidades instaladas nos estados de So Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rondnia, a Alstom Grid est no Brasil h 55 anos.

    O Projeto Compre Bem uma iniciativa da FIEMG para auxiliar o processo de compras de uma empresa ncora. O Projeto funciona como um encontro de negcios, colocando frente a frente compradores e fornecedores. Ao invs de visitar as empresas, uma por uma, o comprador conhece todos os fornecedores em um mesmo dia em horrios pr-estabelecidos. Para isso, a equipe tcnica da FIEMG trabalha em parceria com os Sindicatos da Indstria na busca de fornecedores mineiros para atender a demanda especfica da empresa compradora.



     

    Mais informaes podem ser obtidas pelos telefones (31) 3263-4354 e (31) 3263-4381.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 18, 2011

    Forum Democrtico na Assemblia Legislativa de Minas. Defensora Pblica Geral do Estado, dar. Andra Tonet participoiu de painel na rea de defesa social.





             


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 17, 2011

    Inovao e competencia gerencial para fazer o bem.

    Instituto Mrio Penna investe R$ 6 milhes em novos equipamentos da Radioterapia

    25/10/2010


    O Instituto Mrio Penna (IMP) est investindo mais de R$ 6 milhes para ampliar em 30% o nmero de atendimentos aos pacientes com cncer que necessitem de tratamento radioterpico rea que, no Pas, sofre de grande carncia (a fila de espera calculada em 100 mil pessoas).

    O IMP, referncia em oncologia, j possui trs sofisticados equipamentos de radioterapia, que propiciam o atendimento mdio de 6.750 pessoas por ms. Com a aquisio de novos mamgrafos e aparelhos de ressonncia magntica, o superintendente-geral, Cssio Eduardo Rosa Resende, garante que, no incio do prximo ano, a Entidade estar com o seu parque tecnolgico todo renovado, para atingir a meta de 10 mil atendimentos/ms. Parte dos novos equipamentos importados j chegou unidade Hospital Luxemburgo e, para que entrem em operao, esto sendo finalizadas obras fsicas de acordo com normas da Comisso Nacional de Energia Nuclear.

    Simultaneamente aquisio dos equipamentos, o IMP est investindo mais R$1,5 milho em acessrios de ltima gerao, que sero incorporados aos aceleradores lineares, visando desempenho ainda mais rpido e eficaz. Cssio Eduardo Rosa Resende revela que uma equipe completa e capacitada, que abrange psiclogos, fsicos, radioterapeutas, tcnicos, fisioterapeutas e outros especialistas da rea mdica, est sendo treinada e capacitada para atuar com a mxima segurana na operao dos novos sistemas. Em meio a outras vantagens, eles permitiro identificar e selecionar as radiaes mais adequadas conforme a extenso de cada leso, especialmente nos casos de cncer de prstata, mama e ginecolgico, alm da endometriose (doena caracterizada pela presena de tecido que reveste o tero internamente fora da sua cavidade prpria). As avanadas tecnologias que o Instituto est implantando, vo permitir, com preciso e rapidez ainda maiores, que os seus pacientes sejam submetidos a radiaes que exterminem apenas as clulas doentes, sem atingir as demais.

    O obstinado e disciplinado plano de gesto da atual administrao (iniciada em 2003), conseguiu saldar por completo uma dvida herdada de cerca de R$ 29 milhes fato que comprova que filantropia, desde que bem gerenciada, pode alcanar e ser mantida com excelncia. O Instituto , hoje, referncia no tratamento de cncer no Estado, fato para o qual colabora considervel parcela da sociedade mineira: como investidora social, ela contribui para a manuteno e ampliao do trabalho que atende, com um mesmo padro de alta qualidade, humanidade e dignidade plena, a todos os pacientes, independentemente da sua classe social. Os recursos obtidos pela Entidade so integralmente revertidos em melhorias do espao fsico, capacitao de pessoal, aquisio de equipamentos e pesquisas cientficas.

    Classificado como possuidor de Alta Complexidade em Oncologia nvel 2 (Cacon II) e detentor de dezenas de certificaes como ONA 2, ISO 9001 E ISO 14000, neste ms de outubro, o Instituto est se submetendo a uma auditoria para alcanar a acreditao mxima em excelncia (ONA nvel 3).

    As unidades do Instituto Mrio Penna (alm do Luxemburgo, que hospital geral, possui o Hospital Mrio Penna e lares infantil e adulto que compem a Casa de Apoio Beatriz Ferraz), so dotadas de 350 leitos e possuem um quadro de 858 mdicos e especialistas. No ltimo ano, a Entidade totalizou 1.137.435 atendimentos e procedimentos (mdia mensal de 94.786), sendo 60,61% via SUS, 34,43% convnios, 4,01% gratuidade total e 0,95% particulares. Deste total, merecem destaque 9.824 complexas cirurgias, 3.587 sofisticados exames de medicina nuclear e 179.595 aplicaes de radioterapia.

    Comente! Voltar
    Comentrios

    Por Dbora Cristina Rodrigues em 03/02/11 16:10

    Excelente iniciativa do IMP em inovar os seus equipamentos para propiciar um melhor atendimento e consequentemente um tratamento coerente ao tipo de patologia de cada paciente. Isto nos remete a pensar, a relevncia do apoio a esta instituio, que se empenha em ajudar pessoas no cuidado integral sua sade.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 17, 2011

    Atendendo melhor os mais carentes.








    DEFENSORIA PBLICA DE POOS DE CALDAS
    TER NOVA SEDE
     
     




    Com o objetivo de melhor atender a populao de Poos de Caldas, a Defensoria Pblica de Minas Gerais est alugando um novo espao para o funcionamento do rgo.  Atualmente, o atendimento realizado em um espao cedido pela prefeitura. Segundo o Coordenador regional da Defensoria Pblica de Minas Gerais, Adriano Magno de Maral e Silva, o espao insuficiente e faltam estrutura e acabamento adequados. Uma parceria entre Associao do Voluntariado Contra o Cncer (AVOCC), Furnas e ACIA (Associao Comercial, Industrial e Agropecuria de Poos de Caldas) est possibilitando a reforma da sala e, o servio de pintura, disponibilizado pelos detentos do presdio local.

    Nessa semana, visitaram as novas instalaes, o Coordenador regional Adriano Magno de Maral e Silva; o vereador Joaquim Sebastio Alves (PMDB), e o presidente da Associao do Voluntariado Contra o Cncer (AVOCC), Raul Ursulino de Lima Neto.


    A antiga sede da Defensoria Pblica funcionar como uma sala de apoio para os defensores exercerem suas atividades junto ao Frum. O atendimento no novo local ter incio aps a concluso da reforma.


    Defensores Pblicos apresentam trabalho desenvolvido Cmara Municipal de Poos de Caldas


    Os Defensores Pblicos Adriano Magno de Maral e Silva e Bruno Pinto Rodrigues estiveram na Cmara Municipal de Poos de Caldas, na ltima sexta-feira (11) para comunicar aos vereadores a existncia de uma nova sede da Defensoria Pblica, alm de apresentar o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo rgo.


    Os Defensores Pblicos solicitaram o apoio da Cmara em relao ao principal problema enfrentado atualmente pelo rgo: a falta de pessoal. O presidente da Cmara, Waldemar Lemes Filho, esclareceu que os vereadores encaminharo uma indicao prefeitura pedindo o emprstimo de dois servidores pblicos para auxiliar nos trabalhos do rgo.


    Outra questo pontuada pelos defensores foi a possibilidade do desenvolvimento de projetos em parceria com a Cmara. Os vereadores destacaram a necessidade de um estudo detalhado sobre como a instituio pode colaborar com as atividades da Defensoria. Os parlamentares esclareceram que uma iniciativa que j adotada e deve continuar o encaminhamento de pessoas ao rgo, quando os problemas apresentados aos vereadores no so de competncia da Cmara.


    Fonte: Cmara de Poos de Caldas e Ascom/DPMG


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 17, 2011

    FALA GOVERNADOR Anastasia!!!

    Evento:
    Inaugurao do Centro Viva Vida Zilda Arns
    e posse do Consrcio Intermunicipal de Sade
    Entre Vales do Mucuri e Jequitinhonha

    Local: Tefilo Otoni (MG)
    Data: 17/02/2011
    Visita a Tefilo Otoni.

    uma satisfao estarmos aqui, mais uma vez, em Tefilo Otoni. minha primeira vez neste segundo mandato, governador reeleito de Minas. Aproveito, naturalmente, em primeiro lugar, para agradecer o grande apoio que tive, no s em Tefilo Otoni, mas em todo o Mucuri, onde ganhei em todas as cidades e vamos estar aqui cumprindo nossos compromissos, com calma, com seriedade, com muita responsabilidade, para melhorarmos a qualidade de vida das pessoas do Mucuri. Neste momento, a inaugurao do Centro Viva Vida j um ponto importante, dando continuidade a um projeto muito exitoso e que tem ajudado a reduzir, especialmente, a mortalidade infantil e tambm a materna. Vamos continuar trabalhando integrados com todas as foras empresariais e polticas de Tefilo Otoni e do Mucuri para trazermos mais empregos para a regio, que a nossa prioridade.
    Zona de Processamento de Exportao (ZPE).
    Exatamente por falar em emprego, a primeira indagao exatamente a ZPE. A ZPE uma prioridade. Temos absoluta convico que ela ser em breve uma realidade, tenho pessoalmente um compromisso com essa ZPE, at porque estamos j em construo, como sabem aqui em Tefilo Otoni, de um grandioso Centro de Exposies, que est sendo construdo aqui na cidade, que depende muito para seu movimento da ZPE. A questo da ZPE depende agora, necessariamente, de uma avaliao jurdica, j que est na Advocacia Geral, sobre a questo do pagamento. To logo venha a aprovao daquele rgo, vamos dar um passo avante importante em relao ZPE.
    Composio do governo.
    Estamos fazendo uma composio do Governo ainda. um processo gradual, gradativo, como disse h pouco, com muita calma, com muita seriedade, com muita responsabilidade, escolhendo os melhores. Naturalmente, chegaremos ao ponto de termos as pessoas indicadas ao nosso lado, mas, isso um processo que demora um pouco.
    Educao.
    Na realidade, o que temos em relao aos professores foi o imediato pagamento do benefcio aprovado em lei e, agora, pago no ms de janeiro. Aumentamos a folha do Estado em R$ 1,2 bilho ao ano com o subsdio. E observamos, com esse pagamento, que fora um pequeno ou outro caso de algum equvoco, falta de dados, temos, de fato, um avano importante. claro que vamos continuar trabalhando para avanarmos mais. Mas, tenho a impresso que o magistrio, em especial, os professores, perceberam o grande esforo realizado com a introduo da nova forma de remunerao de subsdio. E Minas Gerais passou a ser, dos estados do Brasil, o segundo ou terceiro estado com a melhor remunerao em termos de professores do Brasil.
    Sade em Tefilo Otoni.
    Em primeiro lugar, a questo de sade em Tefilo Otoni sempre nos preocupa. O secretrio de Sade est aqui, juntamente com a prefeita municipal. Temos uma parceria importante. A sade tem sido durante esses anos do governo Acio Neves e, agora, sob minha responsabilidade uma prioridade em Minas Gerais. Ento, todo esforo em relao sade pblica ser feita tambm de maneira responsvel para aumentarmos o atendimento aqui no Mucuri.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 17, 2011

    Tefilo Otoni ganha "CENTRO VIVA VIDA, que leva o nome da educadora, saudosa, Zilda Arns



    Omar Freire/Imprensa MG
    Solenidade de inaugurao do Centro Viva Vida Zilda Arns, em Tefilo Otoni
    Solenidade de inaugurao do Centro Viva Vida Zilda Arns, em Tefilo Otoni




    TEFILO OTONI (17/02/11) - O governador Antonio Anastasia inaugurou, nesta quinta-feira (17), o Centro Viva Vida Zilda Arns, em Tefilo Otoni, no Vale do Mucuri. Com investimentos de R$ 3,74 milhes, recursos do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Sade (SES), o novo centro de sade materno-infantil realizar consultas e exames para gestantes e recm-nascidos de 16 municpios da regio formada por cerca de 300 mil pessoas. Durante a solenidade, o governador destacou a importncia dos Centros Viva Vida criados a partir da implantao do programa estruturador Viva Vida, em 2003, que possibilitou a Minas Gerais reduzir de forma significativa o ndice de mortalidade infantil e materna em todo o Estado.
    Em Minas Gerais, a taxa de bitos infantis em menores de um ano para cada mil nascidos vivos caiu de 17,55, em 2003, para 14,06 em 2009, o que representou uma reduo de 19,9% do ndice. No Estado houve tambm queda na Razo da Morte Materna (RMM), de 39,31 para 26,24, entre 2003 e 2010, uma diminuio de 33,25%.
    Vamos cumprir nossos compromissos, com seriedade e muita responsabilidade, para melhorarmos a qualidade de vida das pessoas do Mucuri. Neste momento, a inaugurao do Centro Viva Vida j um ponto importante, dando continuidade a um projeto muito exitoso e que tem ajudado a reduzir, especialmente, a mortalidade infantil e tambm a materna, afirmou o governador em entrevista.
    O Governo de Minas j investiu R$ 129,5 milhes em aproximadamente 700 municpios mineiros para a construo e o custeio de materiais de 37 Centros Viva Vida em todo o Estado. Do total, 24 centros j foram inaugurados e outros trs centros devem ser implantados em 2011. Mais dez esto passando por anlise de implantao. A expanso do programa prev atingir o total de 51 Centros at 2014.
    Melhor qualidade de vida 
    Acompanhado pelo secretrio de Estado de Sade, Antnio Jorge de Souza Marques, o governador Antonio Anastasia destacou que um dos principais compromissos de seu governo ser melhorar a qualidade de vida dos mineiros, reduzindo a mortalidade infantil e materna. 
    A sade tem relevncia maior porque cuida do que temos de melhor, que a nossa vida. Esses Centros tm como objetivo ajudar a sade das mulheres e dos recm-nascidos. Isso fundamental para termos a segurana do nosso futuro, completou o governador Antonio Anastasia durante seu pronunciamento. 
    No Centro Viva Viva sero realizados atendimentos em ginecologia, mastolologia, pediatria e urologia, alm de enfermagem, psicologia, nutrio, fisioterapia e assistncia social. Em relao aos exames, estaro disponveis mamografias, ultrassonografias, cardiotocografias, cirurgias de alta frequncia, entre outros. 
    Para o Centro Viva Vida Zilda Arns, o Governo de Minas repassar, anualmente, a quantia de R$ 1,19 milho para custeio. O Centro atender a populao de Angelndia, Atalia, Campanrio, Franciscpolis, Frei Gaspar, Itambacuri, Ladainha, Malacacheta, Nova Mdica, Novo Cruzeiro, Ouro Verde de Minas, Pescador, Pot, So Jos do Divino, Setubinha e Tefilo Otoni. Este ano deve ocorrer a expanso para as microrregies de Nanuque, guas Formosas e Padre Paraso. 
    Sade preventiva 
    O secretrio de Estado de Sade, Antnio Jorge, afirmou que os exames realizados no Centro permitiro mais eficincia no diagnstico e na preveno de doenas srias como o cncer. 
    O Centro Viva Vida vai trazer para esta regio acesso a exames, procedimentos, estratgias da sade reprodutiva e, principalmente, vai trazer eficincia na preveno daqueles cnceres mais comuns que so o cncer de mama, de colo de tero e de prstata. So procedimentos que traro, seguramente, impacto nos indicadores sociais e melhorias na assistncia. O Centro vai colaborar muito para dar mais vida e vida de qualidade s pessoas daqui, explicou. 
    A prefeita de Tefilo Otoni, Maria Jos Haueisen (PT), agradeceu os investimentos histricos do Governo de Minas no Vale do Mucuri em todas as reas sociais, em especial na sade, que tem melhorado a qualidade de vida da populao e o crescimento do municpio. 
    Estamos recebendo em Tefilo Otoni benefcios para a sade como nunca foi dado at ento. A inaugurao do Centro Viva Vida uma grande referncia disso. Da, o interesse que sentimos por parte do Governo Acio e, agora, do Governo Anastasia, em lutar para a melhoria da nossa sade. Nossa fala hoje, sobretudo, de agradecimento. Muito obrigada pelos investimentos que temos recebido do Governo do Estado. O nosso povo merece, proferiu. 
    Consrcio Intermunicipal de Sade 
    Em Tefilo Otoni, o governador tambm participou da solenidade de posse do novo presidente do Consrcio Intermunicipal de Sade Entre Vales do Mucuri e Jequitinhonha (CIS EVMJ), o prefeito de Pot, Gildsio Sampaio de Oliveira. Antonio Anastasia recebeu uma placa que o homenageia como colaborador e idealizador do projeto do Centro Viva Vida Zilda Arns. Os gestores do Consrcio tambm prestaram homenagem ao senador Acio Neves; ao secretrio de Estado de Sade, Antnio Jorge; ao ex-secretrio de Estado de Sade, Marcus Pestana, e ao ex-subsecretrio de Vigilncia em Sade, Luiz Felipe Caram. 
    Durante a solenidade, tambm foram empossados o vice-presidente, prefeito de Setubinha, Joo Barbosa Neto, e o secretrio do Consrcio, prefeito de Cara, Jenner Joo Gomes Neiva. Deixou o cargo de presidente o prefeito de Carlos Chagas, Milton Jos Tavares de Quadros. 
    Fundado em 1995, o Consrcio Intermunicipal de Sade Entre Vales do Mucuri e Jequitinhonha, com sede em Tefilo Otoni, atende 277 mil pessoas e tem 22 municpios vinculados. O projeto objetiva a ampliao de procedimentos oftalmolgicos, cardiolgicos, neurolgicos, dermatolgicos, alm de exames de ultrassonografia. 
    Ao pioneira do Governo de Minas, os Consrcios Intermunicipais apoiam municpios vizinhos a se associarem para gerir e prover conjuntamente servios de sade populao. Anualmente, os Consrcios de Sade realizam cerca de 700 mil consultas especializadas e 700 mil procedimentos, beneficiando 697 municpios e 12 milhes de pessoas. Desde 2003, foram investidos mais de R$ 200 milhes nos consrcios. Para 2011, o objetivo atingir 100% do Estado. 
    O secretrio de Estado de Sade, Antnio Jorge, destaca o papel dos Consrcios Intermunicipais de Sade para Estado, municpios e, especialmente, para a populao. Os consrcios em Minas Gerais trabalham sem diferenas partidrias e sempre em prol da populao. Eles so, hoje, ferramenta fundamental para a gesto municipal e estadual pela natureza do trabalho na sade, onde h exigncias de escala populacional para que tenhamos racionalidade econmica na ao da sade. Os pequenos municpios se congregam numa nica iniciativa atravs dos consrcios e isso tem sido exemplo de eficincia para todo pas. Vamos festejar mais uma iniciativa exitosa, disse o secretrio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 17, 2011

    ABAV investe no Interior de Minas.



    J esto esgostados os espaos para expositores
    no 22 Workshop ABA/MG no Interior

    No prximo dia 18 de fevereiro, a cidade de Juiz de Fora vai receber a 22 edio do projeto Workshops ABAV/MG no interior. O encontro ser realizado no Victory Business Hotel e as reservas para expositores j se esgotaram.

    O Workshop tem como meta disponibilizar para as agncias, operadoras, hotelaria, companhias areas, locadoras e demais segmentos do turismo, a possibilidade de oferecer seus produtos para os agentes de viagens do interior do Estado. Neste ano pretendemos manter o mesmo formato dos outros Workshops no Interior, que sempre um sucesso. O momento da exposio uma oportunidade muito valiosa para os profissionais da rea aumentarem seus contatos e estreitarem o relacionamento , destaca o presidente da ABAV-MG, Jos Maurcio de Miranda Gomes, que estar presente no encontro.

    Alm da exposio, haver um frum com o tema Novos Tempos e Novas Oportunidades, com a participao do Presidente da ABAV/MG, Jos Maurcio de Miranda Gomes, Breno Amaral, Assessor Jurdico da ABAV/MG, Gustavo Lemos, Presidente do Conselho Municipal de Turismo, Marcelo Rother, representante do Sebrae de Juiz de Fora, Marco Antnio Menezes, Presidente do Juiz de Fora e Regio Convention e Vistors Bureau, Varela Luiz Arago, Delegado Regional ABAV/MG na Zona da Mata e um representante da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora.

    Ao todo, mais de 40 expositoresparticiparo doevento que promete movimentar o turismo na cidade de Juiz de Fora. Aps a exposio no Victor Business Hotel, ser servido um coquetel de confraternizao para os participantes, entre agentes de viagens, representantes ligados ao trade e imprensa.


    Data: 18 de fevereiro (sexta-feira)

    Local: Hotel Victory Business (Juiz de Fora)
    Av. Independncia, 1850, So Mateus

    Horrios:

    Frum s 16h
    Abertura oficial da feira s 17h


    Confira lista de expositores:

    ABC Turismo & Rio Quente, AIT OPERADORA & HIGH LIGHT, American Airlines, Bonus Operadora, Bora Tours & NCL, Cana Brava Resorts, Circuito Turistico, Clan Turismo & Interep, Dayrell Centro de Convenes, Elmar Turismo & Priv, GD Representaes, Liberty Palace, Luxtravel, Mais representaes, Master Operadora & Abreu, MGM Operadora, MIC Seguros, Milessis Operadora, MK TRAVEL, MMT GAPNET, Mundi Travel & Di Roma, Nascimento Turismo, Nice Via Apia, Pampulha Turismo, Patria Consolidadora, Rede Royal Hoteis, Setur/Miletur /Verdeperto, Snow Adventure, Soultraveler, Tau,Tourlines & Royal Caribbcan, Tourstar Consolidadora, Trilhas de Minas, Vert Hotis & Ramada, Visual Turismo, Gol Cia Area, SHANGRI-L, VTM - HERTZ - HP PICCHIONI, Queensberry.


    Att,
    ________________
    Anna Paula Morais
    Assessora de Imprensa
    ABAV/MG
    (31) 3213-3433 / Fax: (31) 32134565
    imprensa@abavmg.com.br
    www.abavmg.com.br
    Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
    Atualizado em 17/02/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 17, 2011

    Defensoria pr-ativa

    18 CONGRESSO NACIONAL DO REGISTRO CIVIL DE PESSOAS NATURAIS (CANARCI 2011)
    O Defensor Pblico Eduardo Generoso, assessor parlamentar para Assuntos Interinstitucionais, representou a DPMG, ontem (16/02), na abertura do 18 Congresso Nacional do Registro Civil de Pessoas Naturais (Conarci).

    O objetivo do evento, promovido pela Associao Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), reunir Oficiais de Registro Civil de todos os Estados brasileiros e participantes de notrio saber jurdico, advogados, magistrados, representantes dos poderes Legislativo, Executivo e Judicirio, titulares e funcionrios da atividade notarial e de registro, assim como estudantes de Direito para debaterem assuntos relacionados classe, por meio de palestras e conferncias.

    A palestra de abertura foi proferida pelo ministro aposentado do STJ, Fernando Gonalves e teve como tema O papel do registrador civil na sociedade.



    Fonte: IRPEN/Ascom DPMG


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Minas ganha nova fbrica de refrigeradores e mquinas de lavar no municpio de Extrema - sul de Minas, divisa com So Paulo.


    Carlos Alberto/Secom MG
    Antonio Anastasia, Masanobu Matsuda e Dorothea Werneck
    Antonio Anastasia, Masanobu Matsuda e Dorothea Werneck


    BELO HORIZONTE (16/02/11) - O governador Antonio Anastasia e diretores da Panasonic do Brasil anunciaram, nesta quarta-feira (16), a instalao de uma fbrica de refrigeradores e mquinas de lavar roupa no municpio de Extrema, no Sul de Minas. At o prximo ano, a empresa investir R$ 200 milhes na unidade, gerando 1.000 empregos diretos e indiretos no municpio. Durante solenidade de assinatura de protocolo de intenes com o presidente da Panasonic, Masanobu Matsuda, no Palcio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, o governador Antonio Anastasia afirmou que o investimento agrega valor e gera empregos de qualidade em Minas Gerais.
    "A nossa predileo exatamente pelo investimento que agrega valor, que permite a tecnologia incorporada aos seus produtos e a Panasonic assim o faz. Sabemos da proximidade de Extrema com o Vale da Eletrnica, onde temos Itajub, Santa Rita do Sapuca. Os investidores tm a inteligncia mineira, a disposio para o desenvolvimento dos seus produtos", disse o governador.
    A definio do municpio para sediar a nova unidade da Panasonic, segundo o presidente da Panasonic, Masanobu Matsuda, levou em considerao a seriedade e a clareza do Governo de Minas em relao poltica industrial adotada no Estado.
    "Pesquisamos exaustivamente um local que melhor poderia acomodar uma planta para a fabricao de refrigeradores e mquinas de lavar roupa. O que nos levou a Minas Gerais foi a seriedade das suas autoridades e a clareza da poltica industrial adotada no Estado. A escolha da cidade de Extrema, onde estaremos nos prximos 18 meses iniciando a fabricao de refrigeradores e mquinas de lavar roupa, foi atribuda a vrios fatores, como o seu excelente centro de consumidores, o clima, hospitalidade e os excelentes servios prestados populao, levando em considerao a qualidade de vida para os nossos funcionrios e colaboradores", disse Masanobu

    Matsuda.
    O presidente da Panasonic destacou que a fbrica instalada em Minas Gerais leva em considerao a tecnologia e conceitos de sustentabilidade ambiental. Os produtos que sero fabricados em Minas Gerais tero elevado ndice de economia de energia e de gua.
    Mais empregos
    Durante solenidade, no Palcio Tiradentes, foi assinado o terceiro termo aditivo ao protocolo de intenes entre a empresa e o Governo de Minas, que garantir a instalao da empresa no Estado e a criao, no primeiro momento, de 258 empregos diretos.
    A Panasonic destinar inicialmente, R$ 43,7 milhes para aquisio de mquinas, equipamentos e construo das instalaes. Um novo termo aditivo ser assinado com a empresa, posteriormente, estabelecendo o restante dos investimentos que totalizaro R$ 200 milhes, destinados construo do prdio e instalao da linha de produo, com gerao de 1.000 empregos diretos e indiretos.
    Alm de ampliar o projeto original com a incluso de uma nova linha de produtos (lavadoras de roupas), o aditivo assinado, nesta quarta-feira (16), prev a instalao da nova unidade em Extrema.
     
    A nova fbrica vai centralizar a produo destinada aos mercados do Sul e Sudeste do pas e a previso que a nova fbrica inicie a produo no primeiro semestre de 2012.  
    A Panasonic pertence ao grupo japons Matsushita, lder mundial nas reas de desenvolvimento e fabricao de produtos eletrnicos. O grupo tem duas unidades no Brasil, uma em Manaus (AM) e outra em So Jos dos Campos (SP).
    Investimentos recordes
    Minas Gerais registrou, em 2010, recorde de R$ 53 bilhes em investimentos privados anunciados no Estado. Os recursos sero destinados a projetos de diversas cadeias produtivas, como minerao, siderurgia, bioenergia, txtil, calados, papel e celulose com gerao de 73 mil empregos diretos e mais de 150 mil indiretos.
    Entre 2003 e 2010, os projetos privados e pblicos em fase de implantao ou j concludos, em Minas Gerais, somam R$ 264,3 bilhes, sendo responsveis pela criao de 470.833 empregos diretos. O fomento s atividades econmicas tem como principal objetivo o aumento do nvel de emprego no Estado, uma das principais metas do Governo de Minas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    tima notcia para a Defensoria Pblica de Minas.








    HOMOLOGADA A CLASSIFICAO FINAL
    DO VI CONCURSO PBLICO
    PARA INGRESSO NA CARREIRA DA DPMG
     
     




    A Defensora Pblica-Geral, Andra Tonet, homologou a classificao final dos candidatos aprovados no VI Concurso Pblico para ingresso na carreira da Defensoria Pblica do Estado de Minas Gerais, por meio da Resoluo 014/2011. O ato foi publicado no "Minas Gerais" de hoje, 16/02, no expediente da DPMG, pginas 11 e 12 (clique aqui e veja a Res. 014/2011).

    De acordo com o edital, o concurso se destina ao provimento de 150 vagas. Foram aprovados 210 candidatos. Com a homologao do Concurso, a Defensora Pblica-Geral solicitar ao Governo do Estado a liberao dos recursos para a nomeao dos futuros Defensores Pblicos.

    Segundo Andra Tonet, a finalizao do concurso foi uma das prioridades eleitas por ela logo que assumiu a Defensoria Geral. "A concluso do concurso, que se arrastava h mais de dois anos, foi uma vitria, especialmente em virtude do reduzido nmero de defensores pblicos no quadro da carreira".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Abertura do Forum Democrtico na Assemblia de Minas.

                   

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    NVER



                                            

    Aniversariando hoje a Defensora Geral de Minas, Dra. Andra Tonet. Parabns e sucesso na adminsitrao dos destinos da Defensoria Pblica de Minas. A nova defensora vem fazendo um trabalho srio e efetivo frente da Defensoria. Sempre presente nos eventos e cerimnias oficiais, vem estreitando as relaes com os rgos pblicos do Estado. Sempre simptica est dando novo rumo Defensoria Pblica do Estado com aes no interior.

    Na capital vem recebendo visitas de deputados em seu gabinete, tambm sempre aberto aos defensores(as). Dra. Andra esteve vrias vezes com o governador Anastasia em eventos pblicos e foi recebida por ele no Palcio TIRADENTES na Cidade Administrativa Tancredo Neves, para agradecer o apoio do governador.

    que j no comeo da administrao dela, uma vitria fundamental: o governador Anastasia concedeu autonomia Defensoria atravs da Lei Delegada. A luta dos defensores(as) agora na Assemblia de Minas, para aprovao de um projeto que garanta a independncia financeira da Defensoria.     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Aberta Feira de Calados e Moda de Nova Serrana - regio centro-oeste de Minas. Governador Anastasia anuncia que Minas ser o primeiro Estado do pas a criar a contrapartida social nas transferncias de recursos para os municpios.



    Wellington Pedro/Imprensa MG
    Solenidade de abertura da 8 Nova Serrana Feira e Moda
    Solenidade de abertura da 8 Nova Serrana Feira e Moda



    NOVA SERRANA (15/02/11) - O governador Antonio Anastasia anunciou, nesta tera-feira (15), em Nova Serrana, na regio Centro-Oeste, que o Estado de Minas Gerais ser o primeiro estado no pas a criar a contrapartida social nas transferncias de recursos para os municpios.
    A partir do decreto que ser publicado nesta quarta-feira (16), no Dirio Oficial do Estado, o Governo de Minas fixar metas de melhoria de indicadores sociais nas reas de educao, sade e assistncia social, que sero exigidas dos municpios na assinatura de convnios para obras de infraestrutura. O anncio foi feito pelo governador durante a abertura da 8 Nova Serrana Feira e Moda.
    Com a nova medida, a partir de abril, alm da contrapartida financeira j prevista em lei, todos os convnios assinados com as prefeituras estaro atrelados ao cumprimento de metas como a diminuio da distoro da idade e srie no ensino fundamental, nas zonas rural e urbana; elevao do ndice de Desenvolvimento da Educao Bsica (Ideb); avaliao do ndice de evaso, frequncia e aprovao do aluno; reduo dos casos de dengue no municpio; avaliao do ndice de gesto descentralizada do Programa Bolsa Famlia e o nvel de gesto na assistncia social.
    "Esse decreto inovador no Brasil. Pela primeira vez, estamos levando aos municpios uma parceria pela mobilidade social. Ou seja, na medida em que colocamos recursos do Tesouro do Estado nos municpios, eles se comprometem tambm a fazer uma contrapartida social. O que isso? dentro das diretrizes do Governo do Estado e tambm do governo federal, trabalhar em conjunto para a melhoria de indicadores de educao, sade e assistncia social. Vamos ter, cada vez mais, um grande consenso, uma grande aliana em Minas Gerais para reduo de desigualdades", disse o governador Antonio Anastasia.
    Mobilidade social
    De acordo com o decreto, sempre que for assinar convnio com o Estado para realizar qualquer tipo de obra, o municpio dever apresentar o Plano de Mobilidade Social, fixando metas para cada indicador nos prximos dois anos. A mesma regra dever ser seguida tambm nos processos de doao de imveis do Estado a municpios.
    Para avaliar e acompanhar o cumprimento de metas, o Governo de Minas criar a Comisso de Acompanhamento e Avaliao, sob a superviso da Assessoria de Articulao, Parceria e Participao Social da Governadoria. Na prxima semana, se reunir pela primeira vez para definir as metas que sero exigidas no Plano de Mobilidade. No incio de maro, o Governo do Estado disponibilizar o modelo do Plano de Mobilidade Social a ser utilizado pelos municpios. O municpio que no apresentar o Plano de Mobilidade Social no poder assinar convnio nem receber o recurso. O municpio tambm poder ter parcelas retidas do convnio, caso no execute o plano.
    Pioneirismo internacional
    Minas Gerais foi o primeiro estado brasileiro a assinar um contrato com um organismo de fomento internacional sem a exigncia de contrapartida financeira por parte do Estado. Nesta inovadora modalidade, a contrapartida estipulada pelo Banco Mundial (Bird) foram metas e resultados em reas sociais e de gesto no Estado, como a reduo de mortalidade e melhoria dos ndices de alfabetizao.
    Desde 2006, o Governo de Minas j contraiu cerca de US$ 1,6 bilho em financiamentos junto ao Bird sem a exigncia de contrapartida financeira. Do total, US$ 976 milhes foram direcionados para aes nas reas de segurana pblica, sade e infraestrutura viria; US$ 170 milhes para programas de infraestrutura, saneamento e modernizao da administrao fiscal do Estado; e US$ 461 milhes para aes de combate pobreza rural.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Fala governador Anastasia!!!


    Transcrio da entrevista do governador Antonio Anastasia em Nova Serrana
    15/02/11 - 11:47

    Evento: Abertura da 8 Nova Serrana Feira e Moda

    Local: Nova Serrana (MG)

    Data: 15/02/2011

    Assuntos: Decreto da contrapartida social, incentivo ao setor caladista e Feira de Nova Serrana

    Sobre o ICMS, como influenciou isso para o setor caladista em Nova Serrana?

    Bem, na realidade, tnhamos a necessidade dessa reduo do ICMS para dar mais competitividade ao produto mineiro, tanto no mercado interno quanto tambm no mercado internacional. Foi uma reduo que era reivindicada pelas lideranas j h muito tempo e veio para colocar Minas Gerais nessa ponta de vanguarda. Foi muito positivo e vimos, de acordo com o relato do Sindicato, do Sindinova, como que o efeito foi positivo com o aumento expressivo das vendas de calados.

    A China no mais um risco hoje?

    A China, naturalmente, tem l suas qualidades. Mas confiamos mais nos nossos produtos, com mais design, com mais criatividade, foi empreendedorismo, e sabemos que uma questo cambial, que um tema do Governo Federal. Mas estamos confiantes que ser superado em breve e Nova Serrana vai ter a condio de exportar ainda mais do que j exporta hoje, que j um grande portento.

    Governador, o senhor se surpreendeu com a qualidade dos produtos expostos aqui na 8 Nova Serrana Feira e Moda?

    Eu no me surpreendi porque eu j conhecia. Estive aqui no ano passado. Inclusive, no ano passado eu recebi aqui um presente, que fiquei muito honrado e j utilizei muito, um calado aqui de Nova Serrana. Ento, queria dizer que uma qualidade que s surpreendemos com a melhora. Ano a ano uma melhora dessa qualidade. Ento, queria aproveitar para cumprimentar mais uma vez aos empresrios de Nova Serrana por essa qualidade, que muito importante manter esse nvel de qualidade.

    Pode aguardar tambm alguma medida do Governo do Estado para incentivar o negcio da economia?

    O Estado inteiro. O Estado inteiro fruto de nosso esforo. O meu governo tem como fundo principal a gerao de empregos. E para a gerao de empregos precisamos ter empresrios porque quem gera empregos no o Estado, no o poder pblico, so os empresrios. Ento, temos a adoo de diversas medidas, tanto na rea da produo de caf, leite, minrios, como tambm da indstria, para estimular a gerao de empregos. Esto sendo feitos passo a passo.

    O senhor conseguiu corrigir o repassa para a Copasa que no foi feito no Governo do Acio? Que era para o Saneamento Bsico e no foi feito de acordo com o Ministrio Pblico?

    Lamentavelmente foi uma pequena intriga criada no passado. Estamos completamente dentro dos valores. uma boa lembrana. Recentemente o jornal O Globo publicou o ranking do Saneamento Bsico no Brasil. O primeiro lugar Braslia, o segundo So Paulo e o terceiro Minas Gerais. Estamos frente do Rio, do Rio Grande do Sul, do Paran, para mostrar a qualidade da Copasa e o nvel de investimentos que fazemos, que muito bom.

    Como vai funcionar esse decreto que o senhor anunciou?

    Esse decreto inovador no Brasil. Pela primeira vez, estamos levando aos municpios uma parceria pela mobilidade social. Ou seja, na medida em que colocamos recursos do Tesouro do Estado nos municpios, os municpios se comprometem tambm a fazer uma contrapartida social. O que isso? dentro das diretrizes do Governo do Estado e tambm do governo federal trabalhar em conjunto para a melhoria de indicadores de educao, sade e assistncia social.

    Governador, com o problema do meio ambiente, os empresrios de Nova Serrana necessitam da construo de fossas spticas nas indstrias. H um compromisso da Copasa no sentido de construo da estao de tratamento de esgoto no municpio de Nova Serrana?

    No h dvida que sim. o que acabei de falar aqui. J temos hoje, em termos de esgotamento sanitrio, de saneamento, uma posio muito boa no Brasil. Vamos continuar investindo, e o prefeito acaba de ver, aqui, que a licitao j est em curso.

    Governador, como o senhor analisa a poltica de crescimento do setor caladista?

    De maneira extremamente otimista. Somos testemunhas de que Nova Serrana a cidade que mais cresce em Minas e cresce exatamente em razo do polo caladista. Ento, queria cumprimentar Nova Serrana, dizer que estou extremamente satisfeito com essa visita, muito honrado em ser o primeiro governador de Minas Gerais a abrir oficialmente essa feira e me comprometer a estar aqui no ano que vem, novamente nessa feira, no incio do ano. Com certeza, com inauguraes de obras, em parceria com a prefeitura, para constatarmos como esse ano de 2011 ter sido bom, tambm, para os calados de Nova Serrana.

    A importncia desse evento para os empresrios do Estado.

    um evento muito importante porque ele permite a demonstrao da capacidade empreendedora, aqui, dos empresrios de Nova Serrana e da regio. Percebemos que Minas Gerais, hoje, tem no polo caladista uma grande possibilidade de gerao de empregos. (TRECHO INAUDVEL). O Governo do Estado parceiro firme dos empresrios nesse segmento e minha presena aqui para declarar essa solidariedade e para cumprimentar os empresrios de Nova Serrana e da regio pelo grande estmulo que tm dado economia de Minas Gerais.
    Contedo Relacionado
    Minas Gerais cria contrapartida social para repasses pblicos
    Anastasia participa de abertura da feira de calados de Nova Serrana
    Entrevista do governador Antonio Anastasia na abertura da 8 Nova Serrana Feira e Moda


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    DE OLHO NA COPA de 2014. Ministro dos Esportes visitou o governador Anastasia.

    Reunio aconteceu na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves BELO HORIZONTE (15/02/11) - O governador Antonio Anastasia recebeu no Palcio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, nesta tera-feira (15), o ministro do Esporte, Orlando Silva, que passou o dia em Belo Horizonte tratando de assuntos de interesse de Minas Gerais referentes aos preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Entre os temas discutidos esto os projetos de mobilidade urbana da capital e da Regio Metropolitana e a urgente ampliao do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. "O governador manifestou a preocupao com relao ao assunto aeroportos e eu me somei preocupao dele.

    Desde o ano passado, quando da assinatura do documento entre a cidade, o Estado e o governo federal, o governador fez questo de manifestar a convico de que era preciso o segundo terminal em Confins e apresentou um estudo elaborado por uma consultoria internacional. Informei a ele que eu sou uma voz junto com Minas Gerais defendendo a necessidade do segundo terminal de passageiros em Confins para atender a Copa do Mundo", disse o ministro, em entrevista. Aps visitar as obras de modernizao do Estdio Governador Magalhes Pinto (Mineiro) o ministro Orlando Silva se mostrou satisfeito com o andamento dos trabalhos, o que credencia ainda mais a capital mineira para sediar a abertura da Copa de 2014.

    i"Confirmamos hoje que Minas Gerais cumpre rigorosamente o seu planejamento, seu cronograma para a execuo das obras de infraestrutura para a Copa de 2014. Manifestei ao governador que a prpria presidenta Dilma havia comentado comigo da felicidade de saber que Minas est frente de outros estados na preparao para a Copa do Mundo", afirmou o ministro.

    Iniciadas em janeiro de 2010, as obras esto rigorosamente no prazo previsto. Em janeiro deste ano comeou a terceira etapa, que inclui construo de cobertura, esplanada no entorno do estdio e estacionamentos. O Mineiro ser transformado em arena multiuso e ser reaberto em dezembro de 2012. Inaugurao O secretrio Sergio Barroso, responsvel pela pasta Extraordinria da Copa do Mundo (Secopa), acompanhou o ministro durante todo o dia em Belo Horizonte e aproveitou a oportunidade para convidar Orlando Silva a participar da festa de reabertura do Mineiro, na virada do ano de 2012 para 2013. "As obras do Mineiro so realmente as mais adiantadas do Brasil e o estdio vai estar pronto para a prtica esportiva no dia 31 de dezembro de 2012. Convidamos o ministro para estar na nossa festa de rveillon. Lembrando que em junho de 2013 acontecer no Mineiro a Copa das Confederaes", disse o secretrio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Ao no Interior de Minas.

    Defensores da Reginal Mata 2 se renem em Cataguasespara discutir estratgias de atuao.

    O encontro foi numa manh quente - tpica de Cataguaes, cidade de cerca de 63 mil habitantes,
    que fica a 167 metros acima do nvel do mar na zona da mata mineira. E a quase 300 kms de BH.
    Estavam presentes, a Coordenadora daRegional Mata 2, dra. Eliana Spndola, osdefensores Glauco Rodrigues, de Viosa, Srgio Riani, de Ub, Franklin de Paula, de Cataguases, Alain Clarke, de Palma, Jlio Csar Martins, de Visconde do Rio Branco, Geraldo de Andrade, de Ervlia,a chefe de gabinete da Defensoria PblicaMarolinta Dutra, representando a Defensora Pblica Geral do Estado, dra. Andra Tonet e o presidente da ADEP, Felipe Soledade. Justificaram ausncia os defensores de Muria, Leopoldina e Ponte Nova.

    Dentre os assuntos tratados, a Coordenadora Regional, dra. Eliane Spndola, destacou criao da Regional Mata II pela Deliberao 017/2010; a necessidade de uma atuao estratgica dos Defensores, principalmente na execuo penal, com a alterao trazida pela Lei 12.313/2010; lanou a idea dacriao de uma medalha "regional" para pessoas que se destaquem nadefesa da populao carente de nosso Estado.

    Logo depois falou o Defensor Pblico de Ub, Srgio Riani, que explicou sobre o "Calendrio de Atuao Estratgica", conclamando os colegas para uma atuao conjunta na regio em datas importantes como Dia do Idoso, Aniversrio do ECA, Dia do Defensor etc, com destaque, pela proximidade, s comemoraes do Dia Internacional da Mulher.

    J a defensora pblica, dra. Marolinta Dutra, parabenizou a Coordenadora da Regional Mata 2 pela iniciativa edestacou a necessidade de descentralizao para que a administrao possa estar mais prxima dos defensores do interior. Dentre outros assuntos, falou sobre a atuao na execuo penal, principalmente a necessidade de que os defensores faam parte dos Conselhos da Comunidade, como previsto em lei; citou o projeto "Sada Legal" implementado com xito em Ipatingano Vale do Ao, pelo Defensor Pblico Rafael Boechat, hoje Coordenador de Projetos da DPMG. Falou tambm sobre o projeto LIBERTAS, que em parceria com o Minsitrio da Justia que est em fase de implantao e atender 130 unidades prisionais em todo o estado.

    Presente reunio, o presidente da ADEP, Felipe Soledade afirmou que a Defensoria Pblica hoje est em foco em nvel nacional, uma instituio em crescimento eque "veio para ficar na defesa dos mais carentes".

    No encerramento do encontro em Cataguases, o jornalista Joo Carlos Amaral, coordenador da Assessoria de Comunicao da Defesoria Pblica de Minas, falou sobre a estratgia de comunicao adotada para dar suporte aos defensores(as) em todo o Estado. Destacou na palestra que teve como ttulo "Socorro, Estou na TV" que preciso enviar para a homepage da Defsnsoria todas as informaes imporatantes sobre o trabalho de cada defensor em suas regies. Isto vai formar uma imagem dinmica, informativa e atuante junto ao pblico externo, a sociedade, e entre o pblico interno, os prprios defensores que tero uma viso completa das aes de cada colega. Com isso ser formada muma rede de informaes fundamental para o bom desempenho da defenroria em todo o nosso Estado.

    Solicitou que cada defensor(a) procure os veiculos de comunicao de suas cidade e participem dando entrevistas, escrevendo artigos para jornais. E que mande por e-mail para a homepage da Defensoria informaes de suas comarcas. Afinal, como dizia o velho Chacrinha:"quem no comunica se estrumbica".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    ARTIGO ESPECIAL: PSC comemora Bodas de Prata.

    PSC, 25 ANOS DE UMA VIDA EM ASCENSO
    Por Itamar Guerreiro

    O tempo inexorvel. Ele no para. Cada segundo ultrapassado jamais retorna. Todavia, quando se vive com intensidade, quase no se percebe o passar do tempo. Assim ocorreu com este jovem Partido Social Cristo, em seus 25 anos de existncia. Vinte e cinco anos dedicados sua finalidade social, a pregao dos valores e propsitos do Cristianismo.

    Comeava o ano de 1985, quando um grupo aguerrido de idealistas composto por nove pessoas que h muito marchava unido em torno dos conceitos polticos propostos pelo ex-Vice-Presidente da Repblica, o mineiro Pedro Aleixo, decidira que chegara a hora de desfraldar a bandeira da plena democracia. E, dessa forma, adotando uma atitude ousada e prtica, em atendimento aos anseios polticos da poca, aqueles destemidos garimpeiros da liberdade e da cidadania criavam o PSC.

    Era maio de 1985; precisamente o segundo dia do ms. Surgia, ento, mais um guardio para se juntar luta na trincheira pela defesa do estado de direito. Era preciso exterminar, dar fim de vez ao estado de exceo que teimava em ficar. O regime ditatorial agonizava e se debatia tal qual a hidra multicfala, mas custava a morrer. Ao longo desse quarto de sculo, o PSC vem conquistando gradativamente um lugar de destaque no universo poltico-eleitoral do Pas. Embora tenha como smbolo um peixe real significado cristo , o PSC nunca se deixou atrair pela isca fcil dos vendilhes que sempre existiram no cenrio poltico-partidrio nacional. Para tanto, sempre se aliou ao povo, sendo intrprete direto das sinceras manifestaes populares de indignao, com os muitos caminhos incertos e tortuosos trilhados por esta Nao chamada Brasil, que no pode nem deve se desviar do destino de ser altaneira e sempre soberana. Parabns PSC por seu Jubileu de Prata. Permita Deus que os dirigentes do partido se preocupem em manter o PSC em contnuo navegar rumo s guas claras dos preceitos cristos de amor ao prximo, de uma justa distribuio de renda, aliados a um verdadeiro desenvolvimento sustentvel, visando ao bem-estar da populao, a fim de que, apesar das tempestades, o PSC possa atracar a sua nau no porto seguro do progresso, para ajudar no soerguimento de uma sociedade fraterna e solidria.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Em CATAGUASES Defensoria faz parceria com Presdio para ressocializar presos atravs da msica. criado o coral RECOMEO.

    O Coral "Recomeo" foi criado h oito meses e conta com o apoio da Defensoria Pblica de Cataguases, atravs de sua coordenadora Dr Eliana Spndola. formado por 20 presos, sendo trs mulheres. A idea, segundo o diretor-geral do Presidio Estadual de Cataguaes, Carlos "Juruna", surgiu da necessidade de ressocializar os detentos. Atravs da msica, ele conseguiu descobrir talentos que, treinados, esto se apresentando em diversos lugares, como ocorreu recentemente nareunio dos Defensores(as) da Regional Mata 2, com sede em Cataguases.

    A apresentao emocionou a todos. Acompanhado de uma banda - formada de bateria e guitarra, os presidirios cantaram msicas do repertrio brasileiro, com muito ritmo e mostraram que tm talento. Regendo o coral, dois maestros: um da Polcia Militar, o maestro Wanderson e maestro Ely, da guarda dos presos. Na guitarra, o agente penitencirio, Daniel. Durante a apresentao para um pblico formado por defensores e defensoras pblicas e do presidente da ADEP - Associao dos Defensores Pblicos de Minas Gerais - Felipe Soledade, um presidirio- Emerson dos Santos - mostrou um talento raro com agulhas de croch e linha - fez chaveiros artesanais, que foram presenteados aos defensores.

    No final da apresentao do coral "Recomeo"a defensora pblica, Marolinta Dutra, chefe de gabinete da Defensoria, fez convite para que o coral se apresentasse em BH, que foi prontamente aceito pelo diretor-geral do presdio de Cataguases, Carlos Juruna. Emocionado ele disse: " imporatnte trabalhar a auto-estima dos presos(as). Marolinta agradeceu em nome dos Defensores, parabenizando os componentes do coral, lembrando que "todo homem (e mulher) maior que seu erro". O diretor geral do Presidio de Catagueses pediu ajuda da Defensoria Pblica no trabalho de ressocializao dos presos. Destacou que, desde que assumiu o cargo em junho de 2009, vem tentandoimplementar uma poltica de direitos humanos no presdio de Cataguases. Implantoua chamada "revista invertida", que consiste em, ao invs de revistar os familiares, passou-se a revistar o preso. A medida - segundo ele- triplicou as visitas de familiares, que no precisam mais passar pelo constrangimento da revista ntima. Carlos Juruna concluiu: "a Defensoria Pblica tem sido uma grande parceira e precisamos cada dia mais de apoio ao nosso trabalho".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Economia

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Ciclo de expanso garantido

    Os investimentos anunciados no ano passado em Minas e os novos projetos previstos so as apostas da indstria mineira para manter crescimento elevado, mesmo diante da perspectiva de queda no desempenho do setor. Em 2010, o governo estadual bateu recorde na atrao de aportes, com R$ 53 bilhes captados junto iniciativa privada. Ontem, em palestra na Assembleia Legislativa, durante o Frum Democrtico para o Desenvolvimento de Minas Gerais, o presidente da Fiemg, Olavo Machado, advertiu que o crescimento da economia mineira passa necessariamente pela modernizao de seu parque fabril. Ele voltou a reivindicar a adoo de medidas para superar os gargalos que o setor enfrenta h anos. O objetivo do evento colher informaes de especialistas, parlamentares e cidados para a construo de uma agenda institucional que viabilize a consolidao do desenvolvimento do Estado.
    leia mais
    Setor em MG faturou mais em janeiro

    Empresas fabricantes de autopeas em Minas Gerais, impulsionadas pela continuidade do aquecimento da indstria automotiva, comearam o ano com resultados muito positivos. Em janeiro, o faturamento do setor cresceu 17,3%, na comparao com o mesmo ms de 2010. Foi registrado ainda aumento de 17,2% na criao de vagas.
    leia mais
    PPP poder viabilizar a expanso do metr de BH

    Ideia, segundo Marcio Lacerda, investir R$ 3,5 bilhes no sistema. LDIA REZENDE. O aguardado e prometido projeto de expanso do metr de Belo Horizonte poder finalmente sair do papel. De acordo com o prefeito Marcio Lacerda (PSB), devem ser investidos R$ 3,5 bilhes nas intervenes, que sero viabilizadas por meio de uma parceria pblico-privada (PPP) entre empresas, governos federal e estadual e as prefeituras da Capital, de Betim e Contagem. O anncio foi feito na tarde de ontem, durante ...
    leia mais





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 16, 2011

    Talk Show do Joo Carlos Amaral na Rede Super. Nesta quarta-feira s 20:30

    O entrevistado desta quarta o publicitrio GUILERME ARAJO da RC Comunicao aqui de BH.
    Ele fala sobre a campanha Doe Palavras que ele pipitou para o Instituto Mrio Penna.
    Vale conferir na Rede Super canal 23 em BH pelo cabo e pela internet s entrar no www. redesuper.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 15, 2011

    AMAGIS em foco.



    Amagis inaugura unidade no Tringulo Mineiro

    A diretoria da Associao dos Magistrados Mineiros (Amagis) estar na comarca de Ituiutaba, no Tringulo Mineiro, no prximo dia 18, sexta-feira. Na ocasio, ser realizada uma reunio com os magistrados da regio e inaugurada a 26 Seccional da Associao, que ficar no Frum Desembargador Newton Ribeiro da Luz, em Ituiutaba. O encontro faz parte do processo de interiorizao das aes da Amagis e o objetivo promover, cada vez mais, a integrao de toda a magistratura.

    Para o presidente da Amagis, juiz Bruno Terra, atravs da instalao da seccional cumpriremos a interiorizao e a democratizao, ouvindo o juiz nos seus anseios e necessidades onde ele se encontra.

    Ainda neste ano, sero inauguradas outras duas seccionais da Associao, uma em So Joo del Rei, na regio Central, e uma em Alfenas, no Sul de Minas. Com isso, subir para 28 o nmero de seccionais em atividade por todo o Estado de Minas Gerais, servindo como base aos magistrados mineiros.

    Servio:
    Data: 18 de fevereiro de 2011 (Sexta-feira)
    Local: Frum Desembargador Newton Ribeiro da Luz (Rua 9 A, nmero 45, Centro, Ituiutaba-MG)
    Horrio: 17h


    Mais informaes na Assessoria de Comunicao da Amagis
    (31) 3079-3487 Georgia Bavaroff

    Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
    Atualizado em 15/02/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 15, 2011

    O jornalista e empresrio da comunicao - leia-se MULTITEXTO - vai participar da Meia Maratona da Linha Verde em BH dedicando a prova aseus dois netos. Arthur de dois anos e meio - filho do casal Juliana Sarmento/Mrcio Sette. E DAV, que nasceu quinta-feira - filho de Janana Sette Arajo/Bevenutti Vieira. DAV nasceu com trs quilos e meio.

    Vamos ento s informaes sobre a Meia Maratona da Linha Verde. Ser dia 17 de abril. Adindo Schubert Arajo, que est treinando no circuito da Praa da Liberdade, aonde fao minha humilde caminada de 6 kms - a Meia Maratona ter 21 kms.

    Comear na Cidade Administr ativa Tancredo Neves e termina na Praa da Estao na capital mineira. E considerada a prova mais difcil do pas - circuito no tem sombra nenhuma. Com isso o calor ser o maior inimigo dos maratonistas.

    Mas Schubert disse-me que j est acostumado. Afinal ele enfrentou a Volta da Lagoa da Pampuha - 18 kms - completando a prova em 1h e 58 minutos debaixo de sol forte e tempestiva de 32 GRAUS.

    UFA!!! Fiquei cansado s de pensar.
    Desejo sucesso!!!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 15, 2011

    Vice-prefeito de BH visita presidente da ALMG: Anel Rodovirio de BH

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), recebeu, na tarde desta segunda-feira o vice-prefeito de Belo Horizonte, Roberto Carvalho. Os dois analisaram a situao do Anel Rodovirio, via de ligao entre bairros, estradas e cidades da Regio Metropolitana da Capital. Ambos se mostraram preocupados o alto ndice de acidentes na via e pretendem atuar juntos na busca uma soluo para o problema. O ndice de acidades no local crescente, com saldo trgico: 29 pessoas mortas em 2008; 32 em 2009 e 26 em 2010.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 15, 2011

    De olho na Economia Mineira

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Preos mantm tendncia de alta

    Forte demanda nos mercados interno e externo manteve firmes os preos do milho no decorrer de janeiro. E o melhor, para os produtores, que este cenrio positivo deve prevalecer at o final do ano, impulsionado pelo equilbrio na oferta e favorecendo a rentabilidalde na safra 2010/2011. Em um ms, o preo do produto teve alta de 25,8%.
    leia mais
    Usiminas aposta na exportao de minrio de ferro

    Exportar minrio de ferro uma das estratgias que sero utilizadas pela Usiminas para aumentar sua receita nos prximos anos. A empresa fechou ontem parceria com a MMX Minerao e Metlicos e a LLX Logstica, que vai assegurar a capacidade de escoamento a partir de 2012. Alm disso, o grupo siderrgico ir investir R$ 4,1 bilhes at 2015, por meio de joint venture formada com a japonesa Sumitomo para ampliar a extrao nas jazidas localizadas em Minas. O volume passar de 8 milhes de toneladas por ano para 29 milhes. A Usiminas j est fazendo contatos com clientes internacionais para a comercializao do excedente de produo nas jazidas, j que a logstica ser mais eficiente com a utilizao do Superporto Sudeste. Entre os provveis destinos esto os pases asiticos e a Europa. O contrato com a MMX e a LLX prev a exportao de 12 milhes de toneladas em 2016.
    leia mais
    Magnesita vai captar cerca de R$ 253 mi no pas e exterior

    A Magnesita Refratrios S/A, com sede em Contagem, ir aumentar o capital social em R$ 126,637 milhes, por meio de captao estimada em R$ 253,275 milhes. Conforme o prospecto definitivo divulgado ontem, sero emitidas 30,7 milhes de aes ordinrias para subscrio pblica, que podero ser acrescidas em 15%, conforme a demanda. Os recursos sero utilizados na quitao parcial de dvida de R$ 735,108 milhes.
    leia mais





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 15, 2011

    Feira de calados e moda comea hoje em Nova Serrana - regio centro-oeste de Minas

    Est tudo pronto para a 8 Nova Serrana Feira e Moda que comea amanh (15). O maior evento do setor caladista de Minas Gerais reunir no Centro de Convenes de Nova Serrana, entre os dias 15 e 17 de fevereiro, as principais empresas da regio, representantes comerciais de todo o Brasil, lojistas do setor e autoridades. O Sindicato Intermunicipal das Indstrias do Calado de Nova Serrana (Sindinova) espera receber cerca de 10 mil pessoas nos trs dias de evento. Para receber o pblico, estandes, praas de alimentao e demais dependncias utilizadas para eventos de grande porte foram organizadas, em 4.800 metros quadrados. A preocupao do Sindinova propiciar comodidade, conforto e segurana aos visitantes e expositores da feira.

    O evento reunir 250 marcas de calados infantis, masculinos, femininos e esportivos. As empresas apresentaro os lanamentos do outono inverno 2011 que em breve estaro nas principais vitrines de todo o pas.
    A Nova Serrana Feira e Moda foi criada h quatro anos pelo Sindinova e contribuiu significativamente para o fortalecimento do polo caladista. Para o presidente do Sindicado, Ramon Alves, a feira um marco na histria do Sindinova. O sucesso do evento mostra que as empresas da regio esto cada vez mais consolidadas no mercado nacional e refora a importncia do associativismo para o desenvolvimento econmico do setor, diz.

    Homenagem - O governador de Minas Gerais, Antnio Anastasia, participar da cerimnia de abertura e receber o ttulo de Promotor do Desenvolvimento Econmico do Polo Caladista 2010, do Sindicato Intermunicipal da Indstria do Calado de Nova Serrana Sindinova. De acordo com o Sindinova, a homenagem motivada pelas diversas aes desenvolvidas pelo Governador ano passado, em benefcio do Polo Caladista de Nova Serrana. Entre elas, est a reduo do ICMS de 12% para 3% sobre o faturamento mensal das indstrias caladistas. A medida possibilitou economia direta para as empresas e, consequentemente, a oportunidade de investimento em produtos, qualificao etc.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 15, 2011

    Governador rene secretrios da rea social

    
    Governador Antonio Anastasia rene secretariado da rea social


    Omar Freire/Imprensa MG

    Governador Antonio Anastasia (C) comandou a reunio com os secretrios
    Ver galeria de fotos
    BELO HORIZONTE (14/02/11) - O governador Antonio Anastasia reuniu-se, nesta segunda-feira (14), no Palcio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, com os secretrios de Estado da rea social. A reunio foi realizada com o objetivo de integrar as aes sociais desenvolvidas pelo Governo de Minas para erradicar a pobreza no Estado.

    O assessor do governador para assuntos sociais, Marcelo Garcia, destacou que as secretarias da rea social atuaro de forma articulada para desenvolver parcerias concretas no combate misria em Minas Gerais.

    No estamos mais na poca de realizar projetos isolados e que no se articulam. O grande objetivo dessa reunio, que foi uma mensagem muito clara do governador, de que precisamos de articulao, parceria e integrao para que o nosso objetivo de combater misria e superar a pobreza em Minas Gerais seja algo concreto e factvel, disse Garcia.

    Participaram do encontro, o secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Wander Borges; o secretrio de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta; a secretria-adjunta da Secretaria de Estado deEducao (SEE), Maria Ceres Pimenta Spinola Castro; o secretrio de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada; o secretrio de Estado de Esportes e da Juventude, Braulio Braz; o secretrio de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira; o secretrio de Estado Extraordinrio de Gesto Metropolitana, Alexandre Silveira; alm do diretor-presidente do Escritrio de Prioridades Estratgicas, Tadeu Barreto, e o assessor do governador para assuntos sociais, Marcelo Garcia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

    AMADI tem novo presidente: Thiago Miqueri da PLAN B.

    AAssociao Mineira das Agncias Digitais (Amadi www.amadi.org.br) elegeu no ltimo dia 14, durante Assemblia da entidade, sua nova diretoria para o binio 2011/2012. O novo presidente passa a ser Thiago Miqueri, da Plan B Comunicao On Line, que substitui Saulo Medeiros, da 5Clicks. O vice-presidente ser Alexandre Estanislau, da Bolt Brasil. Os demais diretores so: Renato Amarante, da Sense8, como diretor Secretrio; Marcelo Bastos, da Vox Midia, como diretor; Dermeval Athayde Jnior, da Ponto MG, como diretor; Renato Marques, da BHTec, como diretor; e Felipe Sobreira , da Flammo Comunicao Online, como diretor Financeiro.

    No binio 2009/2010, a Amadi registrou um crescimento de 200% no nmero de associados.
    As agncias afiliadas atuais so: 5Clicks, Bhtec, Lazo, Plan B, Flammo, Movida Comunicao, Multitexto, Sapien, Treesis, Vox Midia, 68 Interativa, Aqua Interativa, ChallengeIT, Dinamize, Hand Com, Lpis Raro, Pub Web, Wik Solutions, Alias, Bolt, Multiweb, Ponto MG, Sense 8 e Taxi.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

    Banco Postal toda em Minas.





    14/02/2011

    Com mais de 900 agncias do Banco Postal em Minas, Correios opo para pagamento de IPVA

    Nesta tera-feira (15), tem incio a escala de vencimentos da segunda parcela do IPVA 2011. At o dia 28 deste ms, os contribuintes podem quitar a prestao do imposto em qualquer uma das 921 agncias do Banco Postal no Estado. Na comparao entre janeiro de 2010 e o mesmo perodo deste ano, houve aumento de 52,8% das transaes nas agncias dos Correios que prestam o servio. IPVA, DPVAT e Licenciamento de Veculos foram os principais responsveis pelo crescimento.

    Para efetuar o pagamento da segunda parcela do IPVA no Banco Postal, necessrio que o contribuinte leve a boleta com o cdigo de barras ou apresente o Certificado de Registro do Veculo, emitido pelo Detran.

    IPVA 2011
    Escala de vencimentos
    FINAIS DE PLACA NICA/ 1 PARCELA 2 PARCELA 3 PARCELA
    JANEIRO FEVEREIRO MARO
    1 17 15 18
    2 18 16 21
    3 19 17 22
    4 20 18 23
    5 21 21 24
    6 24 22 25
    7 25 23 28
    8 26 24 29
    9 27 25 30
    0 28 28 31


    Alm de quitar a parcela do IPVA, os clientes tambm podem utilizar os servios do Banco Postal para o pagamento de contas de luz, gua, telefone, boletos bancrios, guias da previdncia social e tambm tributos federais, estaduais e municipais decorrentes de convnios firmados com o Bradesco. Diferente de outros correspondentes bancrios, ele oferece uma srie de solues para seus clientes, como abertura e movimentao de contas correntes e poupanas.A maioria das agncias tambm oferece atendimento ao pblico das 8h30 s 18h, com destaque para as unidades situadas em shopping centers, que funcionam at as 22h.



    Assessoria de Comunicao dos Correios em Minas Gerais

    mgascom@correios.com.br
    www.correios.com.br
    (31) 3222-8337/8674-3969 -fax (31) 3222-7637


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

    Data especialssima

    Ouro Preto, 250 anos Por Chico Bastos


    [voltar]


    Por Chico Bastos
    Ouropretano

    Muito alm dos surrados cartes postais, algumas imagens se elevam como cones do belo cenrio de Ouro Preto. Das minhas prediletas, duas saram dos cliques de pai e filho, Milton Tropia e Eduardo.

    A de Eduardo, reproduzida em edies mundo afora, explora a majestade da Praa Tiradentes ao amanhecer vazia a evidenciar a transcendente harmonia da arquitetura trazida para c pelos portugueses.

    A de Milton, embora conhecida de vrias geraes locais, merece maior divulgao. A fotografia esteve exposta anos a fio na Lanchonete Osis, do Roberto Peret. Ampliada e orgulhosamente emoldurada, podia ser vista desde o lado de fora do estabelecimento, particularmente pelos casais de namorados ou pelos afoitos candidatos a tal no concorrido footing da Rua So Jos, depois da ltima sesso de cinema, nos domingos.

    Protegida por um vidro transparente, sua beleza resistiu o quanto pode evanescncia que o sol teima em produzir nas tecnolgicas cores da KODAK.

    Enqua drada em plano mdio, a foto tem como foco principal o tapete colorido, que centenas de mos fizeram para a comemorao dos 250 anos de Ouro Preto. Com certeza, muito ouropretano sentiu inveja dos felizardos transeuntes perenizados no instantneo de Milton Trpia.

    Creio que a renasceu a tradio de enfeitar, com cor e emoo, nosso polido calamento de pedras. Um costume que persiste na Semana Santa; no mais no aniversrio da cidade.

    Naquele 8 de julho de 1961, a antiga capital se engalanou para a festa. Parecia exorcizar, finalmente, o fantasma do abandono.

    No custa lembrar que em 8 de julho celebra-se o aniversrio de Ouro Preto e no apenas o de Vila Rica. O nome atual sucedeu o antigo em 1823, aps a Independncia, com direito ao mimo de Imperial Cidade. Em 1911, publicou-se o livro Bicentenrio de Ouro Preto e, em 1961, comemoraram-se os 250 Anos de Ouro Preto. fcil entender que, este ano, vamos festejar os 300 anos de Ouro Preto, no ?

    O sinuoso rastro, alcatifado de flores, uniu, de porta a porta, as matrizes do Antonio Dias e do Pilar. Nestes dois templos, de exterior despojado e interior refulgente de ouro, reinam desde sempre absolutas duas rainhas celestes: a etrea Conceio, pisando, soberana, a serpente e a lua crescente, e a Virgem do Pilar, em seu ptreo pedestal.

    Isso no plano espiritual, claro, pois em nossa mera e mortal dimenso ouropretana, seus reinados eram mui dignamente representados pelo padre Veloso e pelo padre Joo.

    Era o tempo em que uma cantada infantil, por um santinho, quase nunca falhava.

    Como num passe de mgica, a eclesistica mo morena e robusta, no caso do proco dos jacubas; branca e magrrima, no do dos mocots - enfiava-se no bolso da impecvel batina preta e de l tirava, diante de nossos olhos maravilhados, as cobiadas mensagens de Deus, impressas em encantador grafismo policromado.

    (Desculpem-me o devaneio. Voltemos ao tema da foto de Milton Trpia.)

    Aquele tapete fez, por assim dizer, a alforria dos meninos brancos, pretos e mulatos do Antonio Dias e do Pilar, que, at ento, s freqentavam a freguesia alheia em prevenidos bandos.

    Poucas excees havia, nessa juvenil e ferrenha demarcao de territrios. Para os meus quase dez anos de idade, a melhor era a da manh de domingo, quando a Rua Direita nos era franqueada para ir maravilhosa matin de Tom & Jerry, no novo cinema de Dod Trpia, o Cine Vila Rica.

    Depois da missa e da sesso, com direito a balas e sorvete no Crispim, eu quase sempre dava um jeito de achar o meu pai, na Associao Comercial. De l, amos juntos, como num ritual, buscar empadas quentinhas no Bar Toffolo, para saborear em casa, antes do preguioso almoo de domingo. Para essa iguaria italiana, que o seu Olvio em pessoa oferecia, minha memria gustativa ainda no encontrou rival.

    Nos 250 anos, Ouro Preto ganhou at hino, alis, dois. O oficial tem maviosa msica do maestro Luiz Marzano e erudita letra do professor Hermnio Barbosa. Sem falar no hino da coroao pontifcia de Nossa Senhora do Pilar, entoado, com fervor e emoo, pelo Coral de D. Zizinha Cruz.

    Na escola primria, ns tambm aprendemos a cant-lo, com um orgulho um tanto desafinado. Como era obrigao, soltei a voz nas estradas, quer dizer, nas festividades. Mas que eu achava meio injusto celebrar s a poderosa rainha do Pilar, sem nenhuma colher de ch para a nossa bela rainha da Conceio, isso eu achava!




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

    Tim...Tim!!!

    ACasa do Porto estdisponibilizandoas ltimas caixas dos vinhos da Via Matetic para uma ofertadePONTA DE ESTOQUE. Aproveitem, pois os vinhos da Matetic tiveram grande reduo de preo no final de 2010 e nessa oferta, ainda esto com um bom desconto, veja abaixo:


    MATETIC CORRALILLO MERLOT/MALBEC 2006 de R$ 77,00 por R$ 61,60 a gfa

    MATETIC EQ SYRAH 2006 de R$ 126,00 por R$ 100,80 a gfa - Wine Spectator: 90 pontos

    MATETIC EQ SYRAH 2007 de R$ 126,00 por R$ 100,80 a gfa - Robert Parker: 90+ pontos

    Apromoo valida para compra de no mnimo 06 garrafas (que podem ser sortidas) e pagamento em dinheiro, cheque ou boleto bancrio.

    Condies de pagamento no boleto bancrio:

    A partir de R$ 600,00 - 02 vezes

    A partir de R$ 1.200,00 - 03 vezes

    A partir de R$ 2.500,00 - 04 vezes

    A partir de R$ 5.000,00 - 05 vezes

    Promoovlida at o dia28 defevereiro de 2011.

    Faa sua compra por telefone ou e-mail, entregamos em sua residncia e despachamos para todo o Brasil, frete sob consulta.

    Qualquer dvida estou disposio.

    Atenciosamente,
    Haroldo F. Quinto
    Casa do Porto Vinhos Finos
    Av. Nossa Senhora do Carmo, 1.650 Loja 03
    Bairro Sion CEP: 30.330-000
    Belo Horizonte M.G.
    haroldobh@casadoporto.com
    TEL: 31-3286-7077
    CEL: 31-9192-4546
    FAX: 31-3286-1990
    Anncios via e-mail so ecolgicos. No gastam papel, no contribuem para o desmatamento das florestas e preservam o meio ambiente.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

    Reunio

    
    Governador Antonio Anastasia rene secretariado da rea social


    Omar Freire/Imprensa MG

    Governador Antonio Anastasia (C) comandou a reunio com os secretrios
    Ver galeria de fotos
    BELO HORIZONTE (14/02/11) - O governador Antonio Anastasia reuniu-se, nesta segunda-feira (14), no Palcio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, com os secretrios de Estado da rea social. A reunio foi realizada com o objetivo de integrar as aes sociais desenvolvidas pelo Governo de Minas para erradicar a pobreza no Estado.

    O assessor do governador para assuntos sociais, Marcelo Garcia, destacou que as secretarias da rea social atuaro de forma articulada para desenvolver parcerias concretas no combate misria em Minas Gerais.

    No estamos mais na poca de realizar projetos isolados e que no se articulam. O grande objetivo dessa reunio, que foi uma mensagem muito clara do governador, de que precisamos de articulao, parceria e integrao para que o nosso objetivo de combater misria e superar a pobreza em Minas Gerais seja algo concreto e factvel, disse Garcia.

    Participaram do encontro, o secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Wander Borges; o secretrio de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta; a secretria-adjunta da Secretaria de Estado deEducao (SEE), Maria Ceres Pimenta Spinola Castro; o secretrio de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada; o secretrio de Estado de Esportes e da Juventude, Brulio Braz; o secretrio de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira; o secretrio de Estado Extraordinrio de Gesto Metropolitana, Alexandre Silveira; alm do diretor-presidente do Escritrio de Prioridades Estratgicas, Tadeu Barreto, e o assessor do governador para assuntos sociais, Marcelo Garcia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 14, 2011

    Vem a o Frum Democrtico

    Terminam na segunda-feira (14) inscries para frum democrtico

    Reunir sugestes para subsidiar e aprimorar a atuao do Legislativo Mineiro, de maneira a contribuir para a construo de uma sociedade melhor. Esse o objetivo do Frum Democrtico para o Desenvolvimento de Minas Gerais, evento que a Assembleia Legislativa promove entre os dias 15 e 24 de fevereiro para discutir dez temas relevantes para o Estado. As inscries, abertas ao pblico, podem ser feitas at 14 de fevereiro, por meio do portal da Assembleia na internet, ou pessoalmente, no Centro de Atendimento ao Cidado da ALMG (Rua Rodrigues Caldas, 30).

    A ideia central do projeto submeter a pergunta - O que dever estar na agenda da Assembleia de Minas para promover o desenvolvimento do Estado? - a cada cidado e a diversos atores e segmentos da sociedade que tenham experincias e conhecimentos em dez reas prioritrias: educao; cultura; esporte e juventude; sade pblica; assistncia social; defesa social; desenvolvimento econmico e inovao; governana regional e urbana; meio ambiente; e direitos humanos.

    A programao do Frum prev dez grandes encontros no Plenrio, com o objetivo de ouvir o que os cidados gostariam de ver discutido na Assembleia. Os pronunciamentos dos especialistas abordaro o contexto nacional e estadual de cada tema. A partir da, as sugestes dos participantes sero organizadas em um estudo sobre os desafios a serem enfrentados pelo Estado - e em especial pelo Poder Legislativo - para o desenvolvimento de Minas Gerais. Alm disso, os estudos iro resultar em um documento que ajudar a Mesa da Assembleia a definir suas prioridades e aes para o prximo binio.

    O Frum Democrtico uma das linhas condutoras do Direcionamento Estratgico, instrumento de planejamento formulado pela Assembleia para balizar sua atuao nos prximos dez anos. O evento se insere em uma das principais diretrizes do Legislativo mineiro, que a de se consolidar como ponto de convergncia entre o poder pblico e a sociedade, na discusso de estratgias para o desenvolvimento do Estado.

    (1/2/11)

    Responsvel pela informao: Assessoria de Comunicao - www.almg.gov.br

    Rua Rodrigues Caldas,30 :: Bairro Santo Agostinho :: CEP 30190 921 :: Belo Horizonte :: MG :: Brasil :: Telefone (31) 2108 7715


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 13, 2011

    A vez das mulheres no PSC

    Notcias > Deputada destaca importncia da representao feminina


    A expressiva participao feminina na Assembleia Legislativa, com seis das 24 cadeiras do parlamento estadual, contribuir para a apresentao de projetos e a realizao de debates que tenham como foco a rea social, o combate desigualdade. A projeo feita pela deputada estadual Susana Azevedo (PSC), em seu quinto mandato naquela Casa.

    A deputada Susana Azevedo entende que o ponto alto dessa legislatura a representao feminina. Ela afirma que essa representao vai contribuir com a apresentao de projetos importantes para o povo sergipano.

    As mulheres sempre mostraram que tm compromisso social quando assumem postos. Em meu mandato elaborei vrios projetos que atendem no s a mulher, como a terceira idade, explica a deputada, autora de um projeto de Lei que cria procedimentos de notificao compulsria da violncia contra os idosos atendidos em servios de Urgncia e Emergncia nas redes Pblicas e Privadas.



    Expectativa

    Susana Azevedo espera que o governador Marcelo Dda, em seu segundo mandato, tenha a ateno voltada para a rea de Sade, especialmente com as mulheres sergipanas. Segundo a parlamentar, como possui a maioria folgada na Assembleia, o governador pode implementar polticas pblicas voltadas para a populao pobre, a exemplo das clnicas da Sade, projeto destacado pela deputada.

    A parlamentar destaca como ponto forte nesse governo a criao de secretarias com programas voltados para a mulher, pois de acordo com Susana Azevedo, todos os dias h registros de agresses praticadas contra o sexo feminino.






                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 13, 2011

    Fiemg

    A visita do embaixador polons, Jacek Junosza Kisielewski, a Minas Gerais despertou o interesse de lideranas locais e de empresrios em ampliar as relaes comerciais entre o estado e o pas europeu. A ideia organizar uma misso empresarial para a Polnia em 2012. Nesta sexta-feira, 11 de fevereiro, ele visitou o presidente da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Junior, e falou como as possibilidades de negcios podem ser estimuladas a partir dessa viagem.

    A comitiva polonesa est em Belo Horizonte desde quarta-feira (9) e discutiu a realizao da misso com o governo de Minas Gerais e com a Fiemg. O envolvimento do governador Anastasia nos mostra a importncia da oportunidade traada. Com esse sinal positivo, a Federao tem total interesse em participar da organizao da viagem, disse Olavo Machado Junior. Para ele, h grande sinergia entre o estado e a Polnia. Entendo que vivemos, em muitos aspectos, momentos semelhantes na economia. Acredito na sinergia por essa similaridade, conta.

    O embaixador Jacek Kisielewski comparou o bom desempenho das economias do Brasil e da Polnia. Foram pases que tiveram resultados satisfatrios mesmo diante da crise econmica de 2008, afirmou. Os europeus mantiveram crescimento no PIB nos ltimos dois anos 1,7% em 2009 e 3,3% em 2010. No nosso bloco, isso significa muito, comentou o representante polons. Para ele, o dinamismo das duas economias um fator positivo para a aproximao entre suas empresas. Os empresrios brasileiros ainda podem aproveitar as boas relaes que temos com pases do leste europeu, como a Rssia, acrescentou.

    Integrada em 2004 Unio Europia, a Polnia o sexto maior pas do bloco, com populao de cerca de 39 milhes de habitantes e PIB de US$ 721,7 bilhes. As relaes comerciais com Minas Gerais, em 2010, somaram um total de US$ 36.709 mil em produtos comprados pelos europeus e US$ 56.715 mil vendidos para as empresas mineiras. O saldo positivo em US$ 20.006 mil para a Polnia. Os principais setores de negcios so: alimentos, mquinas e instrumentos mecnicos, petrleo e derivados, e os de materiais eltrico-eletrnicos e material de transporte.

    Alm do embaixador, formaram a comitiva que visitou a Fiemg, o cnsul-geral da Repblica da Polnia em So Paulo, Jacek Such, o conselheiro do Departamento de Promoo Comercial e Investimentos da Polnia em So Paulo, Krzysztof Gieranczyk, o cnsul da Polnia, Srgio Pichon, e a embaixatriz Grazyna Junosa Kisielewska.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 13, 2011

    Governo libera 70 milhes para municpios que sofreram com as chuvas em Minas.

    BELO HORIZONTE (11/02/11) - O governador Antonio Anastasia autorizou, nesta sexta-feira (11), o repasse deR$ 70 milhes para o atendimento emergencial aos municpiosatingidos pelas chuvas em Minas Gerais. Aps avaliaes tcnicas, vistorias em locais atingidos e elaborao de projetos de recuperao, ficou definido que os recursosvo serdestinados a 85 municpios mineiros. Do total, R$ 50 milhes foram repassados pela Unio e R$ 20 milhes so recursos diretos do Tesouro do Estado.

    Os convnios com as prefeituras j esto sendo formalizados e os recursos sero aplicados nas rodovias municipais, por meio de contratos de conservao j existentes. Obras de maior complexidade, seja em rodovias municipais ou em reas urbanas, sero objetos de licitaes especficas,informou o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem, Jos lcio Monteze.

    Recebero os recursos, os municpios mais afetados e que encaminharam relatrios sobre a Situao de Emergncia ao conhecimento da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG).Os municpios apresentaram relatrios de avaliao de danos para reconstruo dos prejuzos ocorridos, receberam equipes da Cedec-MG para vistorias in loco ou tiveram os processos de Situao de Emergncia homologados pelo Governo de Minas e reconhecidos pelo Governo Federal.

    Recuperao de estradas e pontes

    As obras sero executadas pelo Governo de Minas assim que convnios com cada uma das prefeituras forem assinados. Entre as principais demandas, esto recuperao de estradas municipais, vias urbanas e recuperao de pontes.

    O critrio para a liberao de recursos para os municpios foi avaliado pelo Grupo de Trabalho Multidisciplinar, criado por determinao do governador Antonio Anastasia especialmente para dar suporte aos processos legais exigidos.

    O Grupo de Trabalho Multidisciplinar, coordenado pela Cedec-MG, tem a participao de representantes das secretarias de Transportes e Obras Pblicas (Setop), de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana (Sedru), de Meio Ambiente (Semad), Fundao Rural Mineira (Ruralminas), Empresa de Assistncia Tcnica e Extenso Rural (Emater) e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

    Deve-se destacar a importncia da Escola de Defesa Civil e do Grupo de Trabalho Multidisciplinar, que apoiaram os municpios na organizao dos projetos emergenciais a serem executados pelo Governo de Minas, visando recuperao dos danos causados pelas chuvas, disse o coordenador Estadual de Defesa Civil e chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Lus Carlos Dias Martins.

    Relao do municpios atendidos

    Aucena

    Aiuruoca

    Alagoa

    Alm Paraba

    Alfenas

    Alto Rio Doce

    Baependi

    Belmiro Braga

    Bom Repouso

    Cachoeira de Minas

    Cambuquira

    Caputira

    Carea

    Carmo de Minas

    Carvalhos

    Cataguases

    Caxambu

    Chal

    Conceio do Rio Verde

    Corao de Jesus

    Crrego Danta

    Cuparaque

    Divino

    Divinolndia de Minas

    Engenheiro Caldas

    Entre Folhas

    Ervlia

    Espera Feliz

    Esprito Santo Dourado

    Eugenpolis

    Galilia

    Goiabeira

    Governador Valadares

    Guaraciaba

    Guarar

    Inconfidentes

    Inhapim

    Ipuina

    Itabirinha

    Itaiomi

    Itajub

    Itamonte

    Itanhandu

    Itapeva

    Itueta

    Itumirim

    Jampruca

    Juiz de Fora

    Lajinha

    Lavras

    Luminrias

    Machado

    Mantena

    Maria da F

    Mathias Lobato

    Matip

    Matozinhos

    Mira

    Monte Belo

    Muria

    Ouro Fino

    Piranga

    Piranguu

    Ponte Nova

    Pouso Alegre

    Resplendor

    Rio Casca

    Rio Pomba

    Santa Rita do Sapuca

    Santana do Manhuau

    Santana dos Montes

    So Francisco

    So Geraldo do Baixio

    So Loureno

    So Miguel do Anta

    So Sebastio da Bela Vista

    Senador Cortes

    Senhora dos Remdios

    Seritinga

    Soledade de Minas

    Trs Coraes

    Tumiritinga

    Ub

    Vrzea da Palma

    Visconde do Rio Branco


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 13, 2011

    Ateno!!!

    
    Ano letivo na Universidade Estadual de Montes Claros comea nesta segunda-feira


    MONTES CLAROS (11/02/11) - Ter incio nesta segunda-feira (14), o primeiro semestre letivo de 2011 em todos os 12 campi da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes): Almenara, Braslia de Minas, Bocaiuva, Espinosa, Janaba, Januria, Montes Claros, Paracatu, Pirapora, Salinas, So Francisco e Una (alm do ncleo de Joama).

    Segundo dados da Secretaria Geral, entre veteranos e calouros, so 7.337 acadmicos regularmente matriculados em 53 cursos, dos quais 4.827 esto no Campus Universitrio Professor Darcy Ribeiro (Montes Claros) e 2.510, nos outros campi.

    Novo curso

    A novidade deste semestre o incio do curso regular de Engenharia de Sistemas, vinculado ao Centro de Cincias Exatas e Tecnolgicas (CCET), no campus sede. A primeira turma conta com 28 acadmicos.

    De acordo com o estabelecido pelo calendrio escolar de 2011, aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extenso (CEPEX), j em fevereiro est prevista a publicao do nmero de vagas disponveis para reopo de cursos, turnos e campi. O encerramento do semestre letivo ocorrer no dia 1 de julho.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 13, 2011

    Oportunidade de ouro!!!





    11/2/2011

    Correios inicia processo de seleo para o Banco Postal

    No prximo dia 25, os Correios faro audincia pblica para abrir sociedade a oportunidade de esclarecer dvidas e oferecer sugestes de melhoria ao edital que definir as regras de contratao de parceiro da ECT nos servios do Banco Postal que dever vigorar a partir de janeiro de 2012, uma vez que o contrato que os Correios tm com o atual parceiro, o Bradesco, termina em dezembro. A parceria das duas empresas teve incio em agosto de 2001.

    A audincia ter por base o edital publicado no Dirio Oficial da Unio de hoje (11), que contm as normas que regero o processo de seleo da instituio financeira interessada em ter os Correios como seu correspondente bancrio.

    O Banco Postal, disciplinado pela Portaria n 588, de 04 de outubro de 2000 do Ministrio das Comunicaes, caracteriza-se pela utilizao da rede de atendimento da ECT para a prestao de servios bancrios bsicos, em todo o territrio nacional, como correspondente de instituies bancrias, na forma definida pela Resoluo do Conselho Monetrio Nacional de n 3.110, de 31 de julho de 2003 (art. 2).

    Levantamento do Instituto de Pesquisa Econmica Aplicada (Ipea) mostra que 39,5% dos brasileiros ainda no tm conta bancria. Com o Banco Postal, os Correios possibilitaram a incluso financeira em mais de 95% do territrio brasileiro, uma vez que esse servio est presente em 5.266 municpios, em 6.192 agncias. Com mais de 10 milhes de contas abertas, o Banco Postal vem crescendo, pois cerca de 4.500 novas contas so abertas diariamente.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 13, 2011

    O jornalista Jos Antnio Lopes est fazendo 50 anos de Rdio em Barbacena - cidade que fica a 170 kms de BH no Campo das Vertentes de Minas Gerais.

    JAL - como popularmente conhecido na cidade, comeou a brilhante carreira dele em 1961 na Rdio Barbacena - da famlia Bias Fortes - aonde eu tambm tive a honra de iniciar minha carreira. Sempre dinmico e com um timbre de voz inconfundvel, Z Antnio Lopes tem 50 anos de atuao na sociedade barbacenense sempre saindo na frete, dando em primeira mo as notcias mais importantes das ltimas cinco dcadas.

    Tive a honra de trabalhar com ele e o saudoso Barbosa Silva no meu comeo de carreira no Jornal da Boa Vizinhana ao lado saudoso Adauto Machado.

    OS 50 ANOS de Z Antnio Lopes sero comemorados nas dependncias da Rdio Sucesso - fundada pelo ex-senador Hlio Costa.
    A festa ser durante o Programa "Contato Direto" que Z Antnio apresenta h 19 anos.
    Parabns Grande Z e mais sucesso ainda!!!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Fevereiro 12, 2011

    Em Barbacena homenagem concorrida ao secretrio de Defesa Social Lafayette Andrada. O coquetel e jantar foi no prdio aonde mora o professor Jos Augusto Penna Naves, ex-secretrio de governo na administrao Martin Andara em Barbacena. Foi o professor que organizou a justa homenagem.

    Registrei as presenas ilustres do secretrio de Defesa Social, Lafayette Andrade e a mulher dele Luciana Amaral Andrada - nossa prima - juntos com os pais dela a exmia professora de piano Lcia/Mrio Amaral. De BH vieram o comandante geral da PM mineira, coronel Renato Vieira; o chefe do gabinete militar do governador Anastasia, nosso amigo de Alto Rio Doce, coronel Martins. - que em breve recebr o Ttulo de Cidado Honorrio de Barbacena, concedido atravs de requerimento do vereador Amarlio de Andrade do PSC; o Chefe de Polcia, nosso amigo de longa data, delegado Jairo Llis e esposa; o Brigadeiro comandante da Epcar; o chefe do Estado Maior da PM e esposa; o delegado Regional de Barbacena; o delegado Saulo Prado de Ponte Nova; o delegado especial Osrio Tertius - meu amigo e convidado especial. Que ficou hospedado no Hotel Grogot. E recebeu tratamento VIP do nosso amigo, o competente gerente e mestre de cozinha Edson Puiatti, que tambm hospedou o coronel Martins.

    Tambm prestigiaram a homenagem ao secretrio Lafayette Andrada, o pai dele, o deputado federal Bonifcio Andrada; o desembargador Dorgal Andrada, o presidente da Prominas, Martin Andrada e esposa; a Defensora Pblica da Comarca de Barbacena, Dra.Darcilene Neves Pereira com o marido o professor Jos Francisco; a decoradora Cida Amaral.

    Muito mais personalidades de Barbacena e BH estavam presentes.Se sintam citadas. E as fotos? Esto na seo de capricho! Publicarei em breve. Aguardem!!! EM TEMPO: dei de presente ao secretrio Lafayette Andrada o livro As 48 Leis do Poder de autoria de dois consultores americanos: Joost e Greene. Recomendo!!! NOTA ESCRITA s 3 horas da madrugada de Barbacena de cu estrelado e temperatura amena, de dar inveja em ns,que enfrentamos os 30 graus dirios em BH.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 11, 2011

    ISO




    Belo Horizonte recebe presidente do Comit Mundial da ISO 26000 para apresentao da nova norma internacional de responsabili dade social

    Minas Gerais um dos primeiros Estados do pas a instalar a nova norma

    Nesta tera-feira, dia 15 de fevereiro, o presidente mundial da ISO 26000 Jorge Emanuel Reis Cajazeira vem a Belo Horizonte apresentar a norma internacional de responsabili dade social- ISO 26000. Com realizao da Associao de Dirigentes Cristos de Empresas (ADCE/MG), junto ao Conselho de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Fiemg, o evento marca a instalao da nova norma, lanada oficialmente no final de 2010 aps cinco anos de um intenso trabalho que envolveu cerca de 450 especialistas de 130 pases e organizaes presididos por Brasil e Sucia.

    Durante o evento, Cajazeira, que engenheiro e diretor de Relaes Institucionais da Suzano Papel e Celulose, falar sobre a histria da ISO 26000 e o impacto da norma nas empresas. A ISO 26000 aplicvel a pequenas, mdias e grandes empresas de todos os setores (governo, ONGs e empresas privadas).

    A apresentao ser realizada na Fiemg (Avenida do Contorno, 4520, 1 andar), s 12h. Para participar do evento necessrio confirmar presena pelo telefone (31)3281-0710 ou (31)9861-6936.

    Sobre o ISO
    a organizao Internacional de Normalizao com sede em Genebra, na Sua. Foi criada em 1946 e tem como associados organismos de normalizao de cerca de 160 pases.

    A ISO tem como objetivo criar normas que facilitem o comrcio e promovam boas prticas de gesto e o avano tecnolgico, alm de disseminar conhecimentos. Suas normas mais conhecidas so a ISO 9000, para gesto da qualidade, e a ISO 14000, para gesto do meio ambiente.

    Clarice Mendes - Interface Comunicao Empresarial
    (31) 3211.7509 | (31) 9247.0313

    Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
    Atualizado em 11/02/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 11, 2011

    Defensoria Pblica lana novo projeto.

    FAVELA: INCLUSO E CIDADANIA

    A Defensoria Pblica do Estado de Minas Gerais pretende expandir o atendimento nas vilas e favelas de Belo Horizonte e, posteriormente, nas cidades plo do estado.

    Atravs da Resoluo 12/2011, publicada no Minas Gerais desta sexta-feira, 11/02, foi criada uma comisso para elaborao do projeto Favela: incluso e cidadania, que ficar incumbida de traar um novo modelo de atuao comunitria da DPMG.

    A comisso ser composta pelos coordenadores da capital (cvel/famlia, criminal, projetos e convnios, atendimento e DH) e por representantes da sociedade civil organizada (Conselho Estadual de Direitos Humanos CONEDH, Rede Favela, Plos e Instituto Helena Greco) e ter o prazo de 120 dias para apresentao do projeto.

    Em reunio da Subdefensora Pblica-Geral Ana Cludia Alexandre e do Assessor de Assuntos Institucionais Glauco David com o Coordenador de Assuntos de Desenvolvimento Social, Defensor Pblico Hlio da Gama, chegou-se concluso de que o modelo de atendimento da Casa da Cidadania preconizado na Resoluo 169/2009 no foi efetivado. Alm disso, h necessidade de ampliao da atuao comunitria da Defensoria Pblica, anseio dos lderes comunitrios recebidos pela Defensora Pblica-Geral em dezembro passado.

    O novo projeto dever incluir, dentre outras prioridades, a educao em direitos, de forma que as comunidades possam se apoderar do conhecimento necessrio e da autonomia para buscar suas demandas junto aos rgos pblicos.

    O projeto servir ainda como fonte de captao de recursos juntos a entidades pblicas e privadas interessadas em serem parceiras em sua execuo.

    Clique aqui para ver a Resoluo 12/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 11, 2011

    O PSC fez Encontro Nacional em Braslia esta semana. Cerca de 180 lideranas de todo o pas debateram os novos rumos do partido que mais que dobrou de tamanho nas eleiies de 2010. Elegeu 17 deputados federais, quae uma centenas de estaduais e um senador - Eduardo Amorim de Sergipe. O advogado mineiro Vtor Nsseis, presidente nacional do PSC, abriu o Encontro no Hotel JK em Braslia com um consistente discurso dando a viso dele sobre os rumos que o PSC dever adotar na conretizao de suas metas de exercer o poder tendo como rumo o slogan O ser humano em primeiro lugar.

    Partido

    O Partido Social Cristo-PSC nasceu, em maio de 1985, como consequncia da ousadia e do mpeto de alguns brasileiros trazendo como alicerce os ideais difundidos pelo poltico mineiro Pedro Aleixo que pretendiam contribuir para a consolidao da democracia no Brasil, que h muito fora abolida do horizonte nacional. A ditadura militar, a mesma que impedira o Vice-Presidente da Repblica Pedro Aleixo de assumir a presidncia, com a morte de Costa e Silva, dissipava as suas nuvens negras do autoritarismo. Estava agonizante.

    Naquele momento, era mais do que preciso implantar o pluralismo partidrio, para o ressurgimento pleno da democracia. Dessa forma, se materializava a luta iniciada por aquele lder poltico nacional pela concretizao de um projeto de amplitude que determinasse os firmes contornos dos processos de produo e distribuio da riqueza, tendo por base, como principal sustentao, o respeito dignidade da pessoa humana.

    Assim, nascia o Partido Social Cristo, embalado pelos ventos suaves e harmnicos da Doutrina Social Crist, ou seja, inspirado nos valores e propsitos do Cristianismo, em busca de uma sociedade justa, solidria e fraterna. O Cristianismo, mais do que uma religio, representa para o PSC um estado de esprito que no segrega, no exclui, nem discrimina, mas que aceita a todos, independentemente de credo, cor, raa, ideologia, sexo, condio social, poltica, econmica ou financeira.

    O PSC no existe para ser somente mais um partido no cenrio poltico do Pas, procura de maneira altiva novos rumos para a nacionalidade, defendendo a conservao do meio ambiente, de um desenvolvimento sustentvel, do bem-estar dos idosos e aposentados, dos nveis estveis de emprego, visando sempre a proporcionar populao mais sade, conforto e dignidade.

    Nesta primeira dcada do terceiro milnio, em sua acelerada marcha de crescimento, aps enfrentar os mais diversos e austeros obstculos, desde sua criao, o PSC consolida-se como fora poltica autntica, participando das principais questes nacionais, levando a sua contribuio para o aprimoramento das instituies.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 11, 2011

    PSC

    Notcias > PSC se rene com a juventude nacional


    O 1 Vice presidente do PSC, Pastor Everaldo Pereira, se reuniu nesta quarta-feira, 09/02, na Cmara dos Deputados, com a juventude nacional do partido. O dirigente conversou com os jovens e os convocou para militar politicamente. Segundo ele, o PSC quer eleger um grande nmero de vereadores e prefeitos jovens em 2012. O PSC vai alcanar patamares espetaculares, afirmou.



    | Mais


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 11, 2011

    Governador rene secretariado hoje pela manh na Cidade Administrativa Tancredo Neves

    O objetivo traar as linhas de ao estratgica do governo de Minas.
    Alm dos secretrios estaro presentes na reunio com o governador, os secretrios adjuntos para afinar as polticas de investimentos e administrao dos novos secretrios do governo Anastasia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 11, 2011

    Recursos para Hospital do Barreiro em BH

    
    Governador Antonio Anastasia libera terceira parcela para obras do Hospital do Barreiro


    BELO HORIZONTE (10/02/11) - O governador Antonio Anastasia assinou, nesta quinta-feira (10), a liberao da terceira parcela dos recursos do Tesouro do Estado para a implantao do Hospital Metropolitano do Barreiro, no valor de R$ 10 milhes. No ano passado, a mesma quantia, relativa primeira e segunda parcelas (R$ 5 milhes cada), foi destinada s obras da unidade.

    O valor total do convnio assinado entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Belo Horizonte, em abril de 2010, de R$ 40 milhes. O hospital atender a regio do Barreiro, parte da regio Oeste da capital e ainda vrios municpios vizinhos, por meio de convnio com o SUS.

    O hospital est sendo construdo em uma rea de 12,5 mil m, nas proximidades da Via do Minrio. Sero 240 leitos, com previso de ampliao posterior para 480. Desses, 20 so leitos de CTI, 30 leitos de Unidade de Cuidados Intermedirios (UCI), 12 de cirurgia e 40 leitos de observao.A previso que o hospital comece a funcionar no primeiro semestre de 2012, com capacidade de atendimento dirio de 400 a 500 pacientes.

    O prdio ter 13 andares, sendo trs andares no subsolo, quatro andares de leitos de internao, quatro andares de pronto-socorro, salas de cirurgia, administrao e pilotis. O hospital ter triagem com classificao de risco.

    Outro ponto importante o conceito inovador do hospital, pensado para permitir custos reduzidos com manuteno. Esto sendo incorporados ao projeto executivo, projetos complementares que possibilitaro economia de energia, com o aproveitamento e captao de luz solar e reaproveitamento de gua.

    O valor total da obra est previsto em R$ 150 milhes. Alm dos R$ 40 milhes do Governo do Estado, sero aplicados mais R$ 20 milhes pela Prefeitura de Belo Horizonte e R$ 90 milhes pela iniciativa privada.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 10, 2011

    Agora pela manh estou no Auditrio do Hotel Plaza em Braslia. Cubro o Encontro Nacional do PSC.

    O Encontro acaba de ser aberto pelo presidente nacional do PSC, o advogado mineiro Vtor Nsseis. Presentes cerca de 180 membros do partido de todo o pas. So vereadores, prefeitos, deputados federais e estaduais e presidentes de diretrios do PSC de centenas de municpios. A filosofia do partido "o ser humano em primeiro lugar" d o tom dos debates.

    O partido se prepara para disputar as eleies municipais de 2014. Em Minas Gerais o vereador Amarlio de Andrade, h 14 anos no PSC, pr-candidato a Prefeitura de Barbacena.

    O presidente nacional, Vtor Nsseis, leu documento: capitalismo, socialismo e democracia crist, falando sobre as metas do partido em busca de colocar o ser humano em primeiro lugar. O partido dobrou de tamanho nas ltimas eleies. Elegeu 17 deputados federais e um senador.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 10, 2011

    Multitexto conquista nova conta

    BH Race o mais novo cliente da Multitexto Empresa presta assessoria esportiva a pessoas fsicas e empresas, contribuindo para sade, qualidade de vida e performance de atletas em provas nacionais e internacionais A BH Race Assessoria Esportiva (www.bhrace.com.br) o mais novo cliente da Multitexto Comunicao Empresarial. A agncia ir atend-los nas reas de Assessoria de Imprensa, Comunicao e Marketing.

    O acordo entre as partes foi oficializado na ltima quinta-feira, com as presenas dos diretores da BH Race, Iuri Lage e Victor Fahel, e da Multitexto, Schubert Arajo. Atuando de forma abrangente na rea esportiva, a BH Race oferece assessoria customizada para atletas amadores e profissionais e tambm para empresas, suportada por uma equipe de apoio multidisciplinar altamente qualificada, que inclui nutricionistas, fisioterapeutas e mdicos, alm de profissionais de Educao Fsica com mestrado no exterior.

    Entre os servios oferecidos constam: treinamento individualizado de atletas para corridas, ciclismo, natao; deep running; triathlon; personal trainner; treinamento especializado para maratonas e ultramaratonas; suporte e infra-estrutura completa em provas nacionais e internacionais. A empresa atua tambm junto ao mundo corporativo, por meio da BH Race Empresas, oferecendo produtos segmentados e customizados que proporcionam melhoria do ambiente organizacional, reduo do absenteismo, maior produtividade, sade e comprometimento dos funcionrios e ganho de imagem institucional para a organizao. Uma das empresas que utiliza os servios da BH Race a Petrobrs. Provas Internacionais No incio deste ano e ao longo de anos anteriores, a BH Race tem marcado presena nas mais importantes provas do circuito internacional, como Meia Maratona (21km) da Disney/EUA (em janeiro deste ano); Merrel Adventure Tandil Argentina ( em 2010); Ultramaratona Two Oceans 56km Africa do Sul (2009); Ultramaratona Conrades 89km - Africa do Sul (2009); Meia Maratona (21 km) de Buenos Aires - Argentina (2008); entre outras. Este ano, a BH Race vai participar pela primeira vez da Maratona (42 km) de Berlim (Alemanha).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 10, 2011

    E-mail enviado ao nosso Blog pelo empresrio Antnio Eduardo Baggio, presidente do Sinpapel e diretor presidente da Imbalaggio.

    Prezado Amigo, Cliente e Fornecedor,
    Pela primeira vez a imprensa pesquisa, checa e divulga as informaes corretas sobre o tema. Num texto conciso, esclarecedor e isento, o jornalista Pedro Rocha Franco nos coloca frente a frente com a questo e aponta as solues adotadas mundo afora. Voc no precisa fazer parte da nossa cadeia de industrial, simplesmente como cidado e consumidor j tem os motivos suficientes para se bem Informar a respeito da questo. Boa leitura.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Fevereiro 10, 2011

    Economia Mineira

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Conab estima safra recorde

    O quinto levantamento da safra 2010/11, feito pela Companhia Nacional de Abastecimento, indica que a produo de gros em Minas dever ser recorde. As projees so de que o Estado colher 10,5 milhes de toneladas, com crescimento de 3,6% em relao a 2009/2010. No pas, a evoluo prevista bem menor, de 2,6%. O crescimento em Minas, nico estado do Sudeste que dever apresentar resultado positivo, foi puxado pelo aumento do plantio de algodo e soja, produtos com alta demanda mundial, estoques limitados e preos bastante remuneradores.
    leia mais
    Produo teve expanso de 15% em 2010

    A produo industrial de Minas registrou crescimento de 15% no ano passado. O resultado 4,6 pontos percentuais superior mdia da expanso nacional, que ficou em 10,4%. A evoluo do indicador acumulado foi influenciada principalmente pela expanso em 11 dos 13 ramos produtivos investigados. Os destaques so mquinas e equipamentos (55,4%), indstria extrativa (31,9%) e metalurgia bsica (27,6%). Os setores de papel e celulose e de produtos do fumo foram os nicos a apresentar taxas negativas. O resultado de Minas foi superado apenas pelas indstrias do Esprito Santo (22,3%), Gois (17,1%) e Amazonas (16,3%). Especialista adverte, contudo, que alguns fatores precisam ser levados em conta na anlise dos nmeros do Estado. Minas partiu de uma base de comparao fraca, j que 2009 foi um ano de recuperao da economia e em que alguns setores sofreram muito com a crise de 2008.
    leia mais
    Forno de Minas busca expandir o mercado

    A Forno de Minas Alimentos, com planta em Contagem, est dando continuidade ao processo de internacionalizao e, em cinco anos, planeja exportar 20% da produo de 800 toneladas/ms. Segundo o presidente, Hlder Mendona, j foram viabilizados 600 distribuidores nos EUA. Espanha e Portugal tambm so alvo.
    leia mais






                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 9, 2011

    Exclusivo, direto de Braslia. Governador Anastasia visita junto com a diretoria da Cemig o senador Acio Neves.

    O senador Acio Neves conversou na nossa presena com o governador Anastasia e o novo lder do PSDB na Cmara Federal, Duarte Nogueira, Acio disse que ele e Anastasia investiram no vetor norte de BH, construindo a Cidade Administrativa Tancredo Neves para desafogar a Praa da Liberdade aonde junto com a iniciativa privada criou um importante espao cultural.

    O novo lder do PSDB Duarte Nogueira, que paulista ouviu atento e admirado o relato da ousadia de Acio de mudar o centro de deciso do poder mineiro para o vetor norte. Na roda que se formou em torno de Acio e Anastasia estavam os deputados federais Eduardo Azeredo, Domingos Svio e Rodrigo de Castro.

    O vereador Amarlio de Andrade do PSC de Barbacena, o ex-ministro Henrique Hargreaves, o presidente da Cemig Djalma Morais, o diretor de Comunicao da Cemig, Michalick e o secretrio de governo de Minas Danilo Castro, alm da irm de Acio, Andra Neves. O vereador Amarlio de Andrade conseguiu recursos do presidente da Cemig para o Ncleo do Cncer de Barbacena.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 9, 2011

    De olho na Economia Mineira

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Inverses de US$ 13,3 bi em Minas em um ano

    Em menos de um ano, a China, atualmente a maior consumidora mundial de minrio de ferro, j investiu em Minas nada menos do que US$ 13,3 bilhes, US$ 11,4 bilhes deles apenas no setor de minerao. A grande demanda e a valorizao constante da commodity no mercado internacional levaram a potncia asitica a adotar essa estratgia em mbito mundial, para garantir o maior controle possvel sobre a oferta de minrio. Especialistas avaliam que a economia do Estado ser favorecida e que dever ser minimizado um dos principais gargalos detectados na minerao no pas, que o deficiente escoamento da produo.
    leia mais
    Pedro I: obra deve comear em maro

    A duplicao da avenida Pedro I, na Pampulha, deve ser iniciada em maro, segundo informaes da Superintendncia de Desenvolvimento da Capital (Sudecap). A interveno consumir recursos da ordem de R$ 154,499 milhes e tem concluso prevista para agosto de 2013.
    leia mais
    Falgo anuncia aporte em Ribeiro das Neves

    Mediante aporte de R$ 75 milhes, Falgo Empreendimentos e Participaes ir construir um shopping center em Ribeiro das Neves, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A empresa aguarda a aprovao do projeto junto prefeitura para iniciar as obras. A expectativa da empresa que o projeto seja liberado at abril deste ano.
    leia mais





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 9, 2011

    Congresso Nacional do PSC movimenta Braslia.

    O presidente nacional do PSC, Vtor Nsseis, comanda o evento que ser no Auditrio do Hotel JK. Lderes do PSC de todo pas vo debater as estratgas do partdo para as eleies municipais de 2014. De Barbacena j est em Braslia o vereador Amarlio de Andrade, presidente do diretrio municipal.
    Amarlio pr-candidato do PSC Prefeitura de Barbacena.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 9, 2011

    Rumo Braslia.

    Levanto vo em instantes de Confins para Braslia. A aeronve da TAM lotada. O Vice-prefeito de BH Roberto Carvalho est a bordo. o jornalista Orion Teixeira e o vereador Amarlio de Andrade tambm. O presidente do SICEPOT Alberto Salum e um grupo de empresrios viajam juntos conosco no mesmo vo.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Em tempo real. Estou no Auditrio do Tribunal de Contas de Minas. Na posse do novo presidente do TC, conselheiro Antonio Carlos Andrada.

    Neste momento a mesa dos trabalhos presidida pelo governador Antonio Anastasia. Tambm prestigiando a posse o senador Clsio Andrade, representando o presidente do Senado, Jos Sarney; o presidente da Asemblia, Dinis Pinheiro, o presidente do Tribunal de Justia, Claudio Costa; o deputado Bonifcio Andrada, representando a Cmara Federal; o ex-governador e agora deputado federal Eduardo Azeredoq, o ex-senador e ex-governador Francelino Pereira, o Procurador de Justia, Alceu Torrs; o presidente da Cmara de BH e Defensora Pblica Geral de Minas, Andra Tonet.
    O conselheiro presidente Wanderley vila se despede neste momento para que seja empossado presidente do TC de Minas, Antonio Carlos Andrada, mineiro de Barbacena.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Para LER e PENSAR!!!


    O SENTIDO DA VIDA

    Marco Aurlio Baggio


    ​Para se falar em sentido da vida, necessrio que, antes, defina-se o que vem a ser vida. Vida um modo ardiloso e bem-sucedido de usar o no-equilbrio energtico presente no Universo ​
    Shakespeare traz-nos vrios conceitos sobre a vida. Dentre eles, podem-se destacar:​
    ​... a vida apenas uma sombra tremeluzente, onde um pobre palhao por uma hora se empavona e se agita no palco, sem ser ouvido; um conto cheio de bulha e fria, dito por um louco, significando nada. Macbeth, Ato, V.

    ​O que a vida? Um frenesi;
    que a vida? uma iluso,
    uma sombra, uma fico,
    e o maior bem pequeno;
    pois toda a vida sonho, e os sonhos, sonhos so
    [...] Mas seja verdade ou sonho, obrar bem o que importa:
    se fosse verdade, por s-la, se no, para ganhar amigos
    para quando despertarmos. Caldern de la Barca. A vida sonho​
    Inevitavelmente, quando se fala em vida, tem-se tambm de pensar na morte: ​A existncia um paraso... em confronto com tudo o que tememos da morte. Shakespeare. Medida por medida.
    ​Da vida humana, a durao um ponto; a substncia, fluida; a sensao, apagada; a composio de todo o corpo, putrescvel; a alma, inquieta; a sorte, imprevisvel; a fama, incerta. Marco Aurlio. Meditaes
    ​Para Freud, amar e trabalhar so as finalidades da vida.​A vida a arte de tirar concluses suficientes de premissas insuficientes. Samuel Butler
    ​De Horcio, (...) a vida nunca deu nada
    aos mortais sem grande fadiga.
    ​Millr Fernandes, A vida no tem happy-end. Consiste em pensar na morte o tempo todo.​
    Algumas coisas que ensina Guimares Rosa. ​
    Desiludir-se. Desmisturar-se. Adquirir g. Vau da vida a coragem e a alegria. ​Eu queria minha vida prpria, por meu querer governada.​Ser dono definito de mim, era o que eu queria, queria.​
    ​Sim, porque a morte de cada um j est em edital.
    Raul de Leoni, em seu poema Vivendo..., adverte-nos:
    Para diante! ingnuos peregrinos!
    Foi sempre por um passo distrado
    Que comearam todos os destinos.
    Luz mediterrnea. Rio de Janeiro: Garnier, 1998.

    Por fim, resta-nos a perspectiva de nos tornamos um daqueles que por aes valorosas se vo da lei da Morte libertando.
    Cames, Os Lusadas, 1,2.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Nesta quarta 20:30 na TV Rede Super, em BH: canal 23 a cabo e pela internet www.jredesuper.com.br

    Eu converso com o jornalista Carlos Lindenberg. Ele presidente do CEPPO(Centro de Cronistas Polticos de Parlamentares de Minas) o talk show ele fala sobre o cenrio polco nacional e mineiro. O governo Dilma e Anastasia e dos novos presidentes da Assemblia, Dinis Pinheiro e da Cmara de BH, Leo Burgus.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Show!!!

    No est visualizando esta mensagem? Clique no link.

    Projeto QUINTA MUSICAL

    10de Fevereiro - WALESKA GOUVA

    PizzabaR - Av. do Contorno, 1.636 - Floresta
    Semprea partir das20 horas - Ingresso: R$10,00
    Informaes: 3274.3136 - 8893.7806 - 8474.2050
    Reservas de mesa 3274.3136


    WALESKA GOUVA

    Waleska Gouva uma das grandes revelaes da MPB, apresentando um estilo nico e identidade artstica que fascina o seu pblico. Cantora de garra e talento, possui uma versatilidade fantstica, o que a faz dominar o palco e permitir uma viagem pelos mais diversos estilos e ritmos regionais.
    Waleska comeou a cantar desde jovem. Encantou todos e tornou-se conhecida conquistando uma legio de fs pelo interior e Tringulo Mineiro. Partindo para a capital, ampliou seus horizontes nesta Bela(o) Horizonte, onde participou de vrios shows entre eles Projeto Minas ao Luar SESC - Rede Globo.
    Estudou Msica na UFU - Universidade Federal de Uberlndia, onde coordenou a Secretaria de Cultura de Uberlndia na rea de msica popular e cultura popular. Ela tem um disco gravado: Waleska Gouva Voz e Violo.
    Divulgou tambm seu trabalho em So Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, dentre outros estados. Sua temporada de Shows no Japo (Tkio) durou dois anos. L, atraiu a ateno dos japoneses com seu estilo extico e criativo e chegou a receber no seu palco nomes como Pel e Julio Iglesias, entre tantos outros,
    O sucesso de Waleska Gouva, pousa no despertar da memria da tradio das Minas Gerais: procisso e folguedo popular so expressos em todo o regionalismo de seu trabalho. Estes traos permanecem mesmo quando ensaia sons internacionais, com domnio absoluto das cordas do seu insepararvel violo.
    Waleska Gouva se permite o rasqueado, misturando diversos ritmos brasileiros. A unio dos sons e carisma cria uma movimentao que contagia todo o seu pblico, levando-o a um clima de total envolvimento.

    PRXIMO SHOW
    Dia 24/Fevereiro MNICA DALMZIO & ROBERTO MAURO

    PRODUO LUIZ TRPIA & TADEU MARTINS
    No deseja mais receber nossas mensagens? Cancele o recebimento aqui.

    Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
    Atualizado em 07/02/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    ICMS ESPORTIVO!!!


    Divulgao/IBDEEC

    Municpios que participam do Jemg tambm so beneficiados
    Ver galeria de fotos
    BELO HORIZONTE (07/02/11) - Noventa e quatro municpios mineiros receberam neste incio de ano cerca de R$ 450 mil referentes cota-parte do Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS), critrio Esportes. Criado pela Lei 18.030/2009, o ICMS Esportivo oferece uma complementao financeira relativa s atividades esportivas realizadas e liberado mensalmente.

    Treze grupos de atividades so considerados para pontuao no ICMS Esportivo: Programas Scio-Educacionais, Esporte para Pessoas com Deficincia, Jogos Escolares Municipais, Minas Olmpica Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg), Minas Olmpica Jogos do Interior de Minas Gerais (Jimi), Atividades de Futebol Amador, Esporte para a Terceira Idade, Xadrez na Escola, Academia na Escola e Outros Programas e Projetos.

    Os 94 municpios beneficiados comprovaram a existncia de Conselho Municipal de Esportes em funcionamento e enviaram as informaes exigidas referentes s atividades esportivas desenvolvidas em 2009 dentro do prazo solicitado. As informaes foram analisadas e aprovadas pela equipe tcnica do ICMS Esportivo e o relatrio final, divulgado em 13 de agosto de 2010 e, agora, as cidades comeam a ser contempladas. O relatrio com a relao completa dos municpios beneficiados, as atividades desenvolvidas e sua pontuao, bem como a situao de cada municpio mineiro em relao ao envio da documentao, est disponvel no site http://icms.esportes.mg.gov.br.

    O clculo da cota-parte feito pela Fundao Joo Pinheiro (FJP) com base na arrecadao semanal do ICMS e a liberao dos recursos realizada toda tera-feira pela Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), junto com o repasse do ICMS. A consulta aos valores pagos por critrio liberada mensalmente no incio do ms seguinte. Dessa forma, os valores de janeiro j esto disponveis no site da Fundao Joo Pinheiro. A planilha com os valores tambm est disponvel no site do ICMS Esportivo.

    No ms de janeiro foram repassados aos municpios pelo Critrio Esportes cerca de R$ 450 mil, com um valor mdio de R$ 4,8 mil por municpio. Cinco merecem destaque pela pontuao alcanada e os repasses recebidos: Uberlndia (R$ 23.744,07), Cataguases (R$ 18.814,12), Ribeiro das Neves (R$ 15.747,04), Arcos (R$ 15.129,51) e Guaxup (R$14.203,22).

    A participao em programas da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) auxilia os municpios a garantirem boas cotas para a conquista do benefcio.

    Recadastramento

    Os municpios que desejam participar do ICMS Esportivo com as atividades de 2010 devem cadastrar ou recadastrar seus Conselhos Municipais no sistema eletrnico, em http://icms.esportes.mg.gov.br. A documentao, que no ano passado foi encaminhada impressa pelo Correio, deve ser encaminhada, este ano, obrigatoriamente em formato digital e enviada por meio do sistema. Somente os municpios que estiverem com o cadastro ou recadastro em dia podero enviar as informaes relativas ao Inventrio Esportivo Municipal e s Atividades Esportivas. Os municpios devem enviar a documentao do Conselho Municipal at 15 de fevereiro, para que tenham prazo para enviar as demais informaes at a data final de 31 de maro.

    O Inventrio Esportivo Municipal uma inovao dentro do grupo de atividade esportiva Outros Programas e Projetos, que visa reunir informaes sobre instituies, dirigentes e estruturas e equipamentos esportivos, bem como o oramento municipal planejado e executado. Sua finalidade levantar informaes para planejamento de polticas pblicas e eventualmente para uso de organizadores de eventos esportivos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Governador Anastasia quer fim de aposentadorias para ex-governadores de Minas. Assemblia Legislativa est com a faca e o queijo na mo.

    
    Antonio Anastasia prope a extino da penso vitalcia a ex-governadores


    BELO HORIZONTE (07/02/11) - O governador Antonio Anastasia envia Assembleia Legislativa de Minas Gerais, nesta segunda-feira (7), Projeto de Lei que extingue a penso vitalcia concedida a ex-governadores do Estado e, na ausncia destes s vivas, filhos ou filhas desvalidos, conforme previa a Lei 1.654 de 1957, modificada pelas leis 3.179/64, 6.806/76 e 12.053/96.

    O Projeto de Lei tambm prev que os nomes dos beneficirios da penso vitalcia, em situao consolidada, com base na Lei 1.654/57, assim como os valores a eles atribudos, podero ser divulgados mediante requerimento fundamentado, com identificao do requerente.

    Caso o projeto seja aprovado pela Assembleia Legislativa, a lei entrar em vigor na data de sua publicao. Segue em anexo a ntegra do Projeto de Lei.

    Clique aqui para ver o Projeto de Lei.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Defesa Social em ao no Tringulo Mineiro.

    
    Defesa Social inaugura sede da Regio Integrada de Segurana Pblica de Uberaba


    Divulgao/Seds MG

    Inaugurao da sede da 5 Regio Integrada de Segurana Pblica (Risp)
    Ver galeria de fotos
    UBERABA (07/02/11) - A cidade de Uberaba, no Tringulo Mineiro, conta, a partir desta segunda-feira (7), com mais um importante equipamento pblico para o combate criminalidade: a sede da 5 Regio Integrada de Segurana Pblica (Risp). O novo prdio sediar a 5 Regio da Polcia Militar, o 5 Departamento de Polcia Civil e uma representao do 8 Batalho do Corpo de Bombeiros Militar. Ao todo, so 4.333 m de rea construda. A obra demandou investimento de aproximadamente R$ 8 milhes do Governo do Estado.

    O novo espao foi inaugurado pelo secretrio de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, que reforou a importncia da integrao do sistema de Defesa Social. Minas Gerais tem a melhor Polcia Militar do pas, a melhor Polcia Civil e o melhor Corpo de Bombeiros. Mas se hoje somos o melhor sistema de Defesa Social do Brasil, no tenho nenhuma dvida de que, alm dos mritos individuais de cada corporao, o mrito da integrao, afirma. Para o secretrio, a inaugurao da sede da 5 Risp mais um passo neste caminho, permitindo a unificao das inteligncias e planejamento integrado das aes das foras de segurana.

    Tambm estiveram presentes solenidade de inaugurao do novo prdio o comandante- geral da Polcia Militar de Minas Gerais, coronel PM Renato Vieira de Sousa, o chefe da Polcia Civil, delegado-geral Jairo Lellis, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel BM Silvio Antnio de Oliveira Melo e o prefeito do municpio, Anderson Adauto.

    O comandante-geral da Polcia Militar lembrou o incio da poltica de integrao, ainda em 2003, quando havia necessidade de criar condies ideais para o dilogo contnuo, eficiente e focalizado dos rgos de Defesa Social, com destaque para as duas polcias, e avalia os resultados obtidos desde ento. A estabilizao e queda da criminalidade violenta desde 2004 h muito deixou de ser exclusividade da capital do Estado. A integrao um caminho sem volta, uma via aplaudida pela sociedade mineira, diz.

    Formatao

    A Risp integra o nvel estratgico de organizao do sistema de Defesa Social. Em Uberaba, ela estruturada em quatro reas de Coordenao Integrada de Segurana Pblica (Acisps), compostas por Batalho de Polcia Militar ou Companhia PM Independente e Delegacia Regional de Polcia Civil, e por 18 reas Integradas de Segurana Pblica (Aisp), que contam com Companhias e Pelotes da PM e Delegacias de Polcia Civil (Depol). Na regio, 30 municpios esto sob responsabilidade da 5 Risp.

    Por meio de um trabalho cooperativo realizado com a prefeitura municipal, em Uberaba j foram construdas quatro sedes de Aisps. O chefe da Polcia Civil de Minas Gerais, delegado-geral Jairo Lellis, lembra que para atender a uma necessidade premente de toda a comunidade, que a segurana pblica, preciso do apoio de todas as esferas de governo e tambm dos cidados. Quero que Uberaba seja permanentemente um exemplo, para que acontea em outros lugares do Estado o trabalho que feito aqui, diz.

    Na 5 Risp, os setores estratgicos das corporaes ocuparo um mesmo espao fsico, o que permitir aes mais assertivas, tanto de policiamento ostensivo quanto de preveno criminalidade. Os resultados so respostas mais rpidas e qualificadas aos cidados e a reduo da criminalidade.

    No prdio, sero instaladas, futuramente, a central de monitoramento do programa de videomonitoramento Olho Vivo, assim como unidades regionais do Centro Integrado de Informaes de Defesa Social (Cinds) e do Centro Integrado de Atendimento e Despacho (Ciad). A limpeza da rea externa do prdio ser feita por detentos da Penitenciria Professor Aluizio Igncio de Oliveira. Estamos irmanados para cumprir objetivos comuns. O processo sinrgico fortalece o conjunto e cada uma das partes em benefcio da populao, lembra o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel BM Silvio Antnio de Oliveira Melo.

    Passagem de comando

    Nesta segunda-feira, tambm foi realizada a solenidade de passagem de comando da 5 Regio da Polcia Militar, que atende, alm de Uberaba, a cidades prximas como Frutal, Arax e Iturama. O coronel PM Larcio dos Reis Gomes passou a ocupar o cargo de comandante da regio, substituindo o coronel PM Flvio Aparecido Romualdo de Aquino. Na cerimnia, ainda aconteceu a passagem de comando do 4 Batalho da Polcia Militar, do tenente-coronel Joo Lunardi para o tenente-coronel Ney Svio de Oliveira.

    Em sua nota de despedida, o coronel Aquino lembrou que, no ano de 2007, a cidade atingiu ndices altos de violncia e que quando assumiu o comando, em 2008, a misso era reverter o quadro. Desde ento, a taxa acumulada de crimes violentos reduziu-se em 44%, chegando a uma taxa prxima do ano de 2003, incio da dcada. Alm disso, antes Uberaba era responsvel por 61% do total de crimes da regio e agora por 51%, aponta.

    Nesse contexto, o coronel Larcio Reis diz assumir o cargo com a inteno de continuar no caminho vitorioso de combate criminalidade. Vou trabalhar com inteligncia, organizao e mtodo para que os ndices possam continuar se reduzindo e para aumentar a sensao de segurana da populao, diz.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Posse hoje,tera-feira, 17 horas no Tribunal de Contas de Minas

    Ser empossado no cargo de presidente do TC de Minas, o conselheiro Antonio Carlos Andrada. A solenidade vai movimentar o meio poltico de Minas com a presena do governador Antonio Anastasia, deputados , vereadores e prefeitos de todo o Estado.
    Estaremos l.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Em Barbacena - Campo das Vertentes- show do talentoso Cssio Nzio e sua banda. Vale conferir!!!

    Show CANNA r o q u e b a n d Reinaldo guitarra e vocal, Deomario baixo, gaita e vocal e Cssio bateria Repertrio: Hendrix, Stones, Beatles, Creedence, Yardbirds... Dia 12 de fevereiro - sbado 22 horas Taberna ArteSabor Informaes: 33461320/33312684/91118514

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Briskcom: 8 anos de sucesso!!! Parabns ao Claudio Calonge.

    Prezado amigo e parceiro, Nesta sexta-feira, dia 14 de janeiro de 2011, a BRISKCOM completa 8(oito) anos de existncia. Gostaramos de agradecer pela amizade e pela parceria construda. No estaramos aqui sem a sua valiosa contribuio. Sentimo-nos honrados por t-lo ao nosso lado durante tanto tempo. Envidaremos nossos esforos para que esta profcua parceria seja mantida ainda por muitos e muitos anos. Aceitem o nosso muito obrigado! Atenciosamente, Cludio Calonge Soares de S Diretor e-mail: claudio@briskcom.com.br Tel: (31) 3296-5009 - Cel: (31) 8814-8080 Visite nosso site: www.briskcom.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Artigo Especial enviado ao nosso Blog pelo economista mineiro Srgio Birchal.


    Tem havido uma grande polmica acerca das polticas cambiais dos diferentes pases, em especial os Estados Unidos e a China. Os Estados Unidos insistem que o seu principal parceiro comercial (a China) valorize a sua moeda. Os americanos argumentam que o valor atual da moeda chinesa artificial e se configuraria em uma prtica de dumping. Alm disso, eles argumentam que a valorizao do yuan fundamental para contrabalancear os enormes dficits comerciais com a China e para a recuperao mundial. Os chineses, por sua vez, prometem flexibilizar o cmbio, deixando-o flutuar de acordo com as foras do mercado, mas isto raramente passa de retrica.

    No ano passado o Japo ganhou as manchetes econmicas com a primeira interveno do governo no cmbio em anos, uma deciso de combater a persistente valorizao da moeda japonesa em relao ao dlar. A Alemanha (outro grande exportador mundial) no entra nesta discusso, pois foi largamente beneficiada pela desvalorizao do euro na crise dos PIIGS (Portugal, Irlanda, Itlia, Grcia e Espanha).

    No fundo, o que est em jogo que a melhor sada para os endividados pases desenvolvidos a produo de crescentes supervits no comrcio internacional. Assim, eles seriam capazes de cortar os enormes dficits pblicos e estimular o crescimento de suas economias, estmulo que se propagaria dos setores exportadores para outros setores da economia. Ao estimular o crescimento econmico esses pases no s conseguiriam fazer funcionar o seu parque produtivo, como diminuir o desemprego e diminuir mais rapidamente a relao dvida/PIB.

    O problema que os pases de maior dinamismo econmico so os emergentes, principalmente, os asiticos e, em especial, a China. As economias dos pases asiticos (incluindo a da China) so estruturalmente voltadas para a exportao, com o consumo domstico tendo uma participao muito menor no PIB desses pases, quando comparado ao dos pases ocidentais.

    O caso da China ainda tem um ingrediente poltico. O pas se transformou na fbrica do mundo e na segunda maior economia em termos absolutos. Porm, dada a sua enorme populao, o Pas necessita crescer em torno de 10% ao ano para no exacerbar os graves problemas sociais. Assim, a China resiste em desvalorizar de forma mais rpida a sua moeda (se que desvaloriza) para que as suas empresas continuem exportando e criando empregos para os milhes de chineses que chegam todos os anos s cidades em busca de trabalho.

    Como a tendncia de um fluxo cada vez maior de capitais estrangeiros para os pases que apresentam um crescimento vigoroso (como a China, o Brasil, a Austrlia e a ndia, por exemplo), a expectativa de que as moedas dos pases que tm um regime cambial flutuante (como o Brasil e a Austrlia, por exemplo) se valorizem ainda mais.

    Isto nos remete ao caso brasileiro. O real est muito valorizado e a tendncia de que a presso neste sentido continue forte. Pelo menos at que os juros reais nos pases desenvolvidos voltem para um patamar positivo (o que deve levar tempo) e/ou que a situao econmica mundial melhore substancialmente ou se agrave ainda mais. A maioria dos pases exportadores de commodities est experimentando o mesmo fenmeno.

    O cmbio valorizado traz alguns benefcios, mesmo que temporrios. Ele, por exemplo, ajuda no controle da inflao, pois torna os produtos estrangeiros mais baratos e, portanto, mais competitivos no mercado domstico. Com maiores importaes, os produtores locais so forados a praticar preos mais baixos e buscar ganhos de eficincia. Ganha tambm o governo, pois o Banco Central pode moderar na dose do juro bsico no combate inflao, o que traz ganhos para as contas do governo. Porm, um cmbio valorizado tem o seu preo. Os grandes exportadores, por exemplo, perdem parte de sua competitividade no mercado externo, alm de ver suas margens carem.

    No entanto, importante ressaltar que houve uma melhoria nos termos de troca entre o Brasil e o resto do mundo. Ou seja, as commodities se valorizaram mais no mercado internacional do que os produtos manufaturados dos pases ricos, cujos preos ou ficaram estagnados ou caram. Assim, alm da valorizao do cmbio, uma tonelada de minrio ferro compra mais quantidade de computadores produzidos nos Estado Unidos, por exemplo.

    O risco desta situao uma rpida deteriorao do balano de pagamentos, a perda de elos de setores econmicos e os riscos embutidos em um cmbio conjunturalmente valorizado por longo tempo. Um dia ele volta e explode a inflao, forando o governo a elevar os juros de forma mais drstica para combater a inflao. Alm disso, os crescentes dficits no balano de pagamentos podem se transformar num fardo caso a percepo de risco mude rpida e drasticamente, apesar das reservas internacionais acumuladas.

    Porm, me parece que os ganhos com a valorizao do real ainda so maiores do que as perdas. Mas bom que o governo no leve a ferro e fogo a iluso do regime de cmbio flutuante como mecanismo eficiente de ajuste do balano de pagamentos. O cmbio flutuante eficiente em ambientes de baixa volatilidade, o que no caso da economia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Secretrio de Defesa Social, Lafayette Andrada, ser homenageado por amigos em Barbacena, sua terra Natal. Recebemos convite de nosso amigo o prof. Jos Augusto Penna. Estaremos l.

    Prezado Joo Carlos, Conforme combinamos lhe passo os dados referentes ao convite para a confraternizao que realizarei em minha casa em homenagem ao Lafayete, por ele ter assumido a Secretaria de Defesa Social. Alm de familiares, estou convidando um grupo seleto, como as chefias ligadas Secretaria (delegados e comandantes da PM). Tambm o da Epcar e dentre outros, a chefe da Defensoria Pblica, que por coincidncia a esposa do nosso amigo comum Jos Francisco. A reunio ser no dia 11 de fevereiro, sexta-feira, s 21 horas. Endereo: Edifcio do Comercial Center (em frente ao Clube Barbacenense) Praa Pedro Teixeira, 48/702 Conto com a sua presena e a da Cida. Abraos, Prof. Jos Augusto Penna Naves.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Fique de olho: Evento de Hotelaria.

    A ABIH-SC est iniciando a divulgao do 25 Encatho e 23 Exprotel. Esperamos contar com sua presena neste importante evento da hotelaria. Programe-se e participe! Sero 3 dias repletos de bons motivos para voc trocar experincias, qualificar-se ou adquirir produtos e servios do setor. Agradecemos antecipadamente todo seu apoio e divulgao. Assessoria de Comunicao: Vnia Monteiro (48) 9966-8285 vania.monteiro@ibade.org Adriana Bonin SC 2644JP - (48) 9608-5345 imprensa@ibade.org Zeni Rates - Assessora ABIH-SC - (48) 3222-8492/ 9960-0109 - Site: www.encatho.com.br ABIH-SC realiza 25 Encontro Catarinense de Hoteleiros (Encatho) e 23 Feira de Produtos e Servios para Hotis (Exprotel) Evento ocorre em maio no CentroSul, em Florianpolis e tem como tema "Hotelaria: Tendncias & Oportunidades"

    O Encontro Catarinense de Hoteleiros constitui-se em uma reunio para avaliao de assuntos de interesse dos hotis e setor; troca de informaes tcnicas e tecnolgicas; apresentao de propostas de evoluo do setor, de equipamentos, bem como atualizao. A Associao Brasileira da Indstria de Hotis de Santa Catarina (ABIH-SC) realiza de quatro a seis de maio, no CentroSul, em Florianpolis, a 25 edio do Encontro Catarinense de Hoteleiros (25 Encatho) e a 23 Feira de Produtos e Servios para Hotis (23 Exprotel). O tema central do encontro este ano ser "Hotelaria: Tendncias & Oportunidades" e tem como objetivo promover um amplo debate sobre as estratgias e aes do setor no Estado, contando, para isso, com especialistas de renome que possam contribuir para alavancar o turismo. Durante o Encatho tambm sero debatidos assuntos de interesse do setor hoteleiro e de turismo com troca de informaes tcnicas e tecnolgicas e apresentao de propostas inovadoras e solues criativas, alm da realizao de uma feira de produtos especficos, a Exprotel. O encontro composto por nove eventos com o objetivo de reunir empresrios, profissionais, estudantes e fornecedores do setor hoteleiro e pousadeiro de todo o Estado, como forma de integrao e disseminao de conhecimento. A ABIH-SC est consciente da necessidade da realizao deste grande encontro para reunir hotelaria, operadoras, agncias de viagens, imprensa especializada, clubes de turismo, instituies de ensino, fornecedores e prestadores de servios, alm da parte institucional, em busca do fator essencial ao crescimento do setor, que a qualificao do atendimento ao turista. Para isso, uma extensa programao foi elaborada, com palestras, debates e oficinas, alm de feira de turismo e hotelaria, com o intuito de atualizao e qualificao da cadeia produtiva do turismo. Conhea os eventos que fazem parte deste grande encontro: 25 Reunio de Hoteleiros A reunio de hoteleiros visa apresentar os objetivos, metas e realizaes da ABIH-SC. O encontro uma oportunidade para a entidade discutir com o setor sobre as necessidades de cada regio para elaborar o plano de trabalho da associao. 23 Exprotel A Exprotel um local para mostra e comercializao de produtos, tecnologias e servios para a cadeia hoteleira e turstica. Conhea algumas das empresas que j confirmaram presena: Multform; Pavanny; Sentax; Kuerten; Realgems; Harus; Beaulieu; Tomberlin; Sabsul; Mannes; Altemburg; Gazin; VBC; Colau; Intrprete Livre; Copapel; CM Net; Marte Refrigerao; Check-in; Harba; Desbravador; Schurmann Consult; TecControl / Safeplus; Onity; Revolution Linux; Relevo Guardanapos e Pioneira Sul. A reserva de espaos pode ser feita com Beatriz Oliva pelo telefone (48) 3222-8492 ou pelo e-mail: exprotel@abih-sc.com.br/ 9 Seminrio de Turismo e Hotelaria Encontro de hoteleiros, professores, acadmicos, convidados e interessados na evoluo da hotelaria e do turismo, visando o desenvolvimento do setor. Sero apresentados trabalhos cientficos que ofeream inovaes e novas perspectivas para contribuir com um turismo de qualidade. um veculo de transferncia de conhecimento da academia para o setor hoteleiro e ser mediado pelo diretor de Qualificao da entidade, professor Luiz Gonzaga de Souza Fonseca. A proposta a integrao entre universidades e empresrios. O Seminrio possui debates tcnicos, sendo uma oportunidade para discusso do futuro profissional dos acadmicos, viabilidade de crescimento da rea e as oportunidades de interesse entre a academia e mercado. Os trabalhos inscritos devem seguir a linha de discusso sobre o tema geral do evento. Os trabalhos podem ser enviados por e-mail ou entregues em CD na sede da ABIH-SC, situada rua Osmar Cunha, 183, Bloco B, Sala 801, centro de Florianpolis. Junto pesquisa deve ser includo um currculo resumido do participante. 5 Ciclo de Oficinas de Atualizao As oficinas de atualizao so encontros para apresentao e apreciao de temas de interesse da hotelaria e Turismo apontando oportunidades tcnicas, procedimentos administrativos e racionalizao de processos; novos equipamentos e formas de uso; instrumentos teis aos hoteleiros, hotis e ao setor. So direcionadas a empresrios, profissionais, estudantes e fornecedores dos hotis e pousadas do Estado, associados ou no ABIH-SC. 3 Simpsio de Governana Hoteleira


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Fevereiro 8, 2011

    Economia Mineira

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO Delp aposta no segmento ferrovirio A Delp Engenharia Mecnica, com sede em Contagem (RMBH), aposta no transporte ferrovirio para alavancar o crescimento de 60% estimado para este ano ante 2010. Ontem a empresa entregou o primeiro chassi da locomotiva AC-44 para a General Electric (GE) Transportation South America. leia mais Denso vai investir US$ 14 mi neste ano A Denso Sistemas Trmicos, de Betim, fabricante de peas e componentes para veculos, vai investir neste ano US$ 14 milhes no aumento da capacidade instalada e em novas tecnologias. A expectativa de crescimento do volume produzido entre 4% e 5%, em relao a 2010. A empresa opera atualmente com 85% da capacidade instalada. leia mais Investimentos de R$ 200 mi Depois do anncio de investimento de R$ 1 bilho em condomnio de luxo, em Jaboticatubas, o Vetor Norte de Belo Horizonte se prepara para receber mais um empreendimento milionrio. A Prefeitura de Lagoa Santa (RMBH) est negociando a construo de um complexo esportivo com valor estimado em R$ 200 milhes. leia mais


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 7, 2011

    FIM das aposentadorias de ex-governadores de Minas. Mensagem do governador Anastasia ser analisada com prioridade pela Assemblia, presidida pelo deputado Dinis Pinheiro.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 7, 2011

    POSSE do novo presidente do Tribunal de Contas de Minas, ex-deputado estadual, o conselheiro, Antnio Carlos Andrada.

    A posse ser nesta tera-feira, s 17 horas. Estaro presentes: o governador Anastasia, os presidentes do legislativo(Dinis Pinheiro), do Tribunal de Justia(desembargador Claudio Costa) do TRE(Kildade Carvalho) a Defensora Pblica Geral de Minas, dra. Andra Tonet e o Procurador Geral dee Justia, Alceu Torres. Alm de dezenas de prefeitos, vereadores de todo o Estado.
    Estaremos l.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 7, 2011

    PLULAS:

    1.O governador Anastasia enviou hoje Assemblia de Minas, mensagem visando acabar com a penso paga a quatro ex-governadores de Minas. Remunerao de mais de 10 mil reais mensais.
    Na Assemblia o projeto vai ter prioridade na tramitao.

    2. A Defensora Pblica Geral de Minas, dra. Andra Tonet, esteve presente na homenagem da Associao dos Procuradores de Justia de Minas na sexta-feira.

    3.Foi um encontro de um simblolismo adequada. A ministra do STF, a mineira Carmen Lcia recebeu homenagem prestigiada pelo governador de Minas, Antnio Anastasia e vrias autoridades do judicirio e dos outros poderes em Minas.

    4. O novo presidente eleito da Assembla de Minas, deputado Dinis Pinheiro tambm foi abraas a ilustre conternea, ministra Carmen Lcia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Fevereiro 7, 2011

    Notas de bastidores da poltica mineira

    1. O ex-deputado, ex-prefeito de Salinas e ex-presidente da CEMIG, a inteligente raposa poltica, Geraldo Santana almoava hoje no Diamond, aqui na capital mineira.

    mesa do restaurante Ah! Bom, o jornalista Mrcio Fagundes, que foi secretrio de Comunicao do ex-governador Hlio Garcia.

    2. Conversa de mineira: calma, cheia cheia de manha, de sgnificados que esto sempre nas entrelinhas. Santana, dono de uma memria invejvel, contou vrios episdios de bastidores dos tempos do Hlio Garcia.

    3. Confirmou que dada a proximidade com Garcia, ele sugeriou que o nome mais apropriado para ser apoiado pelo ex-governador em sua sucesso era poca, o presidente do PMD mineiro, o calmo e ameno, deputado federal Joaquim de Melo Freire.
    a manobra poltica era volta de Garcia ao governo quatro anos depois. J que Melo freire era mais do que confivel.

    3. S que esqueceram de avisar o Joaquim de Nelo Freire. Pego de surpresa ele no aceitou a indicao. E acabou que - por sugesto do prprio Geraldo Santana - o candidato do Palcio foi o ex-governador, hoje deputado federal, Newton Cardoso.
    Fecha aspas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 6, 2011

    Radialista Juninho Arajo, do PTB, assumiu mandato como suplente. Desejo sucesso.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 6, 2011

    Neste domingo, 21:30 a final da Super Ball nos Estados Unidos.

    O espetculo tem tudo para dar muito prazer aos olhos - dos telespectadores - e os bolsos da Super Liga e emissoras de TV, alm dos anunciantes. A quota por 30 segundos de 2 milhes de dlares. Incrvel.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Fevereiro 6, 2011

    Fala governador!!!

    Evento: Solenidade de entrega da Medalha Ozanan Coelho ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Crmen Lcia Antunes Rocha
    Local: Sede da Associao Mineira do Ministrio Pblico (AMMP)
    Assuntos: Apago e homenagem ministra
    Governador, como o senhor avalia esse apago j no comeo do governo da presidenta Dilma?
    No posso fazer avaliao. No foi aqui, foi no Nordeste. Eu, de fato, vi a notcia muito por alto. Ento, no sei os motivos, o que aconteceu, que levaram a essa crise. Mas, naturalmente, todo tipo de apago a gente tem que saber o motivo. O que aconteceu? Se foi uma falha, se foi uma chuva, um raio. Ento, no posso fazer nenhuma considerao mais profunda.
    Gostaria que o senhor falasse sobre a importncia dessa medalha e da presena da ministra aqui em Belo Horizonte?
    Em primeiro lugar, acho uma grande honra para Minas Gerais termos uma ministra do Supremo Tribunal com a ministra Carmem Lcia. Com grande preparo jurdico, uma pessoa de carter renomado, grande professora. Tenho por Carmem Lcia, at sob o ponto de vista pessoal, uma grande estima e amizade de mais de 20 anos. Ento, acho que foi uma homenagem que o Ministrio Pblico, atravs de sua associao, com o mandato do Dr. Rmulo, presta, de maneira extremamente aplaudida e , de fato, o reconhecimento de todos os mineiros ao trabalho de Carmem Lcia ao longo de toda sua vida pelo Direito.
    O bloco de oposio esteve reunido com 19 sindicalistas do Estado. Eles querem ajuda dos sindicalistas em relao s leis delegadas. E insistem na presena da secretria de Planejamento, Renata Vilhena, para explicar essas leis delegadas. Como o senhor analisa? Porque a oposio est vindo com o nome inclusive, Minas Sem Censura. Como o senhor analisa essa movimentao no inicio do ano da oposio?
    Em primeiro lugar, totalmente legtimo a oposio fazer oposio. o que se espera da oposio naturalmente. O governo governa e a oposio faz a oposio, que sabemos que uma oposio sria e, naturalmente, vamos apresentar todas as propostas. Agora, no que se refere s leis delegadas, isso de fato no h nenhum desdobramento. Estamos completamente serenos e tranquilos. At porque, voltando a lembrar, a previso da lei delegada est na constituio democrtica federal de 1988 e na constituio democrtica estadual votada pelos deputados em 1989. Todos os governos estaduais, ps 89, utilizaram do mecanismo da delegao de poderes. Ento, no h nenhuma novidade nisso. A nossa lei delegada se baseou na reforma da estrutura administrativa, como foi feito o pedido. Como, alis, j tnhamos feito anteriormente e, agora, vamos aplicar isso. Agora, natural que a oposio tenha l suas observaes. No acredito que v haver nenhum outro desdobramento mais srio.
    Governador, o senador Acio Neves est acionando judicialmente o secretrio nacional do PT por causa daquela questo do dossi. O secretrio Andr Vargas acusou o senador Acio de ser o autor do dossi durante a campanha. O senhor tambm tem uma ao contra o prefeito de Oliveira tambm por calnia e difamao. O senhor acha que essas medidas judiciais devem acirrar essa disputa, essa briga do PT com o PSDB, enfim, e com o PMDB, no caso do prefeito de Oliveira?
    No acredito, porque naturalmente so episdios isolados e, naturalmente, quando a pessoa se sente atingida no seu patrimnio, no caso a honra, ela tem todo direito de recorrer Justia. No h nenhuma questo partidria, so questes individuais, mas que tem que ser respeitadas, aquilo que as pessoas sentem e vo procurar corrigir na Justia.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Economia Mineira

    LEIA NA EDIO DE HOJE NO DIRIO DO COMRCIO

    Minas ganhou 58,377 mil empresas no ano passado

    O nmero de empresas constitudas no Estado teve crescimento de 6,58% em 2010, com um total de 58,377 mil novos registros no perodo, contra 54,772 aberturas em 2009, segundo dados da Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg).
    leia mais
    Inverses da Panasonic ficaro em Minas Gerais

    O municpio de Extrema, no Sul de Minas, foi mesmo o escolhido para receber a planta da Panasonic, voltada para a linha branca, segundo fonte do governo ligada s negociaes. Ontem, a secretria de Estado de Desenvolvimento Econmico, Dorothea Werneck, confirmou que o protocolo de intenes ser assinado no prximo dia 16.
    leia mais
    Aeroportos do interior de Minas j atraem empresas

    Os aportes realizados no ano passado na adequao e melhoria dos aeroportos do interior do Estado, da ordem de R$ 87 milhes, comearam a surtir os primeiros efeitos e j atraem empresas areas. A Azul Linhas Areas Brasileiras, por exemplo, requereu Anac autorizao para operar voos dirios de Uberaba (Tringulo Mineiro) a Campinas (SP).
    leia mais



    O Dirio do Comrcio contra qualquer tipo de spam e respeita a privacidade de seus assinantes. Essa NewsLetter tem por objetivo apenas informar ao leitor os destaques do jornal. Se voc no deseja mais receber essa NewsLetter, clique aqui para cancel-la!

    Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
    Atualizado em 04/02/2011


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Governo de Minas em ao...

    Infraestrutura a prioridade para o desenvolvimento de Minas


    Renato Cobucci/Secom MG

    Secretria Dorothea Werneck durante pronunciamento no evento
    Ver galeria de fotos
    BELO HORIZONTE (03/02/11) - A secretria de Estado de Desenvolvimento Econmico, Dorothea Werneck, disse, nesta quinta-feira (3), que o desafio desta nova gesto manter o processo de crescimento do Estado e que, por isso mesmo, o Governo de Minas j iniciou o trabalho para superar os principais gargalos de infraestrutura que ainda dificultam o desenvolvimento econmico, principalmente no setor de transportes e logstica.

    J ouvimos a Vale e a FCA. Em breve, queremos sentar com a MRS e tambm a Vitria Minas. Paralelamente, a Unidade de Parceria Pblico-Privada (PPP) desenvolver uma modelagem adequada para apresentar uma avaliao de solues ferrovirias para Minas Gerais em conjunto com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Pblicas (Setop) e outros parceiros. Com este trabalho queremos pensar ramais novos, mas iremos aproveitar e melhorar a malha que j existe, enfatizou.

    A secretria participou, nesta quinta-feira (3), ao lado do presidente do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), Jos Frederico lvares, do lanamento da nova logomarca do Instituto e do livro Indi Memrias 1968-2010. A solenidade, que contou com a presena de autoridades, empresrios, ex-presidentes e ex-diretores do Instituto, foi realizada no auditrio Paulo Camillo Penna do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em Belo Horizonte.

    O presidente do Indi tambm afirmou que, sob a liderana da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico (Sede), a prioridade a infraestrutura para que a captao de investimentos para as reas mais carentes do Estado possa ser acelerada e, assim, a meta de gerao de empregos seja atingida. Frederico lvares salientou, ainda, que na busca de novos investimentos, o Indi, atravs de uma postura mais atrativa, quer ultrapassar as fronteiras nacionais e procurar novos investidores tambm fora do pas.

    Novo modelo

    Porta de entrada para o investidor em Minas Gerais, com recorde na captao de investimentos em 2010, quando atingiu mais de R$ 53 bilhes com a gerao de mais de 155 mil empregos diretos e indiretos, os nmeros do Indi so resultado das aes intensivas na atrao de investimentos em diversas cadeias produtivas como minerao, siderurgia, bioenergia, txtil, calados, papelo, celulose, embalagens e alimentos. Os projetos esto em fase de implantao e avaliao de impactos ambientais, mas todos integram a carteira do Instituto, que tem contabilizados investimentos superiores a R$ 264 bilhes desde 2003. Tais projetos so estratgicos do ponto de vista de agregao de valor e diversificao da base produtiva de Minas Gerais em futuro prximo.

    Tanto o livro quanto a nova logomarca coincidem com a implantao de um novo modelo de gesto. rgo integrante do Sistema Operacional de Desenvolvimento Econmico de Minas Gerais, liderado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico (Sede), o Indi passou a adotar, desde o ano passado, modernos princpios da administrao privada. Para isso, leva em conta o alinhamento estratgico com as polticas de Estado, privilegia a reestruturao organizacional, a ampliao de ncleos de inteligncia empresarial e a elaborao de estudos de mercado contemplando as potencialidades de setores econmicos e cadeias produtivas relevantes para o Estado.

    Essas aes visam prospectar, atrair, ampliar e reter investimentos de interesse da economia mineira, consolidando o Indi no s como porta de entrada dos empreendedores, mas tambm como rgo com funo de dar suporte integral aos investidores em Minas Gerais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Dinheiro federal para estragos das chuvas em Minas.


    Anastasia e ministro anunciam R$ 70 milhes para municpios


    Osvaldo Afonso/Secom MG

    Ministro Fernando Bezerra e o governador Antonio Anastasia
    Ver galeria de fotos
    Contedo Relacionado
    Entrevista do governador Antonio Anastasia e do ministro da Integrao Nacional
    Transcrio da entrevista do governador e do ministro da Integrao Nacional
    BELO HORIZONTE (03/02/11) - O governador Antonio Anastasia e o ministro da Integrao Nacional, Fernando Bezerra, anunciaram, nesta quinta-feira (3), em Belo Horizonte, o repasse de R$ 70 milhes para o atendimento emergencial dos municpios atingidos pelas chuvas em Minas Gerais. Do total, R$ 50 milhes sero repassados pelo governo federal e R$ 20 milhes pelo Governo do Estado. Inicialmente sero atendidos 52 municpios que j esto com processos de Situao de Emergncia homologados pelo Governo de Minas.

    um primeiro passo que estamos dando, tanto o governo federal, quanto o Governo do Estado, para a recuperao dos municpios que foram atingidos. bom lembrar que quando tivemos o momento mais grave das chuvas, houve o atendimento imediato mais importante, que foi o atendimento humanitrio, de segurana, para as remoes, para abastecimento, para recomposio imediata. Agora, um trabalho um pouco mais lento, de reconstruo das vias pblicas, estradas e casas danificadas e destrudas, afirmou o governador Antonio Anastasia em entrevista.

    Recuperao de estradas e pontes

    Os recursos aprovados j foram liberados para a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Pblicas (Setop) e sero aplicados na recuperao da infraestrutura, como vias pblicas, estradas, pontes e casas. Antonio Anastasia destacou que os esforos para a liberao dos recursos para atendimento aos municpios demonstram integrao entre os governos estadual e federal.

    O Estado est aportando mais R$ 20 milhes nesse momento a esse recurso. Ento, j temos a R$ 70 milhes, demonstrando uma boa integrao. Foi um dos temas que tratei com a senhora presidenta Dilma, em Braslia, durante a nossa audincia e demonstrando, de fato, em primeiro lugar, essa cooperao, disse o governador.

    O ministro Fernando Bezerra garantiu que alm dos recursos repassados para o trabalho de recuperao das cidades, outras aes sero realizadas pelo governo federal para ajudar o Governo do Estado a se recuperar de desastres naturais. Entre elas esto construo de casas para as famlias atingidas, alm de aes de preveno. O ministro destacou tambm que a Secretaria Nacional de Defesa Civil est sendo reestruturada para melhor atender.

    Gostaramos de atender at mais do que isto. At o presente momento, j liberamos recursos superiores a R$ 300 milhes e estamos em contato permanente com as autoridades estaduais. Na medida da possibilidade do governo federal, vamos ampliando essas ajudas nas diversas linhas que o Ministrio da Integrao possui no que diz respeito s aes de defesa civil, afirmou o ministro.

    Auxlio aos municpios

    Em Minas Gerais, 113 municpios decretaram Situao de Emergncia em razo das chuvas desde outubro. Desses processos, 52 j foram homologados pelo Governo do Estado e oito reconhecidos pelo governo federal. Outros 47 municpios apenas comunicaram Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec/MG), por meio da Notificao Preliminar de Desastre (Nopred), algum tipo de adversidade causada pelas chuvas e ainda no decretaram Situao de Emergncia. A notificao permite que a Defesa Civil seja informada de problemas enfrentados e que possa enviar as primeiras aes de reposta, como materiais de ajuda humanitria.

    Desde o incio de janeiro, quando ocorreram os maiores danos pelas chuvas, o Governo de Minas tem auxiliado as prefeituras na elaborao de documentos necessrios e no suporte aos processos legais exigidos para a liberao dos recursos. O Grupo de Trabalho Multidisciplinar, formado por representantes de secretarias e rgos do Estado j realizou reunies com representantes de 51 municpios e outros esto sendo convocados e sero atendidos nos prximos dias.

    Entre as demandas esto recuperao de estradas municipais e vias e recuperao de pontes. Os recursos sero repassados aos municpios to logo os projetos, reunindo documentao e especificidades do desastre ocorrido, estejam concludos e aprovados. As prefeituras devero prestar contas da aplicao do dinheiro.

    Ajuda humanitria e crdito especial

    A Defesa Civil j distribuiu 99 toneladas de cestas bsicas; 9.200 colches, 8.500 cobertores, 97 rolos de lona, 510 sacos de roupas e 12.300 telhas. Os municpios mais atingidos pelas chuvas em Minas Gerais tambm tm recebido equipes de apoio tcnico e ajuda humanitria. Todos os que decretam Situao de Emergncia ou solicitam apoio humanitrio, so atendidos em carter emergencial, de acordo com suas necessidades.

    O Governo de Minas tambm criou linha de crdito emergencial para apoiar financeiramente microempresas, empresas de pequeno porte e cooperativas para a reparao de danos causados por chuvas e inundaes, no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Sero financiados projetos de R$ 5 mil a R$ 100 mil ou 20% do faturamento contbil. Prazo de quitao de 36 meses com juros de 6% ao ano.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Posse na Assemblia de Minas. A vez dos suplentes.


    ltimo dos seis suplentes toma posse nesta sexta-feira (4)

    Trs suplentes de deputado tomaram posse nesta quinta-feira (3), em Reunio Especial do Plenrio. Foram eles Luiz Carlos Miranda (PDT), Romel Anizio (PP) e Ana Maria Resende (PSDB), que assumem as vagas de Carlos Pimenta (PDT), Gil Pereira (PP) e Lafayette de Andrada (PSDB), licenciados para ocupar secretarias de Estado. A ltima das seis vagas que foram abertas em funo do afastamento de deputados ser ocupada nesta sexta (4), s 11 horas, quando haver Reunio Especial para posse de Juninho Arajo.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Secretrio Extraordinrio de Refoma Agrria de Minas, Manoel Costa, do PDT, foi reconduzido pelo governador Anastasia.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Novo presidente do Tribunal de Contas de Minas, ser empossado tera-feira, dia 8.



    Conselheiro
    Antonio Carlos Andrada.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Nesta sexta-feira, 9 da manh na REDE SUPER.

    Nosso Entrevistado de hoje s 09:00 na REDE SUPER
    so os empresrios Renan Peixoto e Agostinho Silveira, presidente do CIEMG.                     







    Hoje 09:00 na Rede Super o Talk Show Joo Carlos Amaral Entrevista
    conversa com os empresrios Renan Peixoto, da Rena Imveis,
     e Jos Agostinho Silveira presidente do CIEMG.
    Detalhes?
    Ligue sua TV na Rede Super.
    Em BH canal 23 cabo NET e Oi.`
    Pela internet: www.redesuper.com.br
    clique no cone assista online.
    Hoje, quarta-feira, 20:30.
    Eu espero voc!!!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Fevereiro 4, 2011

    Comeo de legislatura em Minas comea com vrios vetos do governador Antnio Anastasia.


    Mas o governo tem maioria entre os 77 deputados. Pela frente oposio ferrenha do bloco de 23 parlamentares formado pelo PT/PMBD e PCdo B.
    Haja adrenalina.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

    Depois da eleio, o novo presidente da Assemblia de Minas, DINIS PINHEIRO, foi para o Espao Cultural Embaixador Jos Aparecido de Oliveira e participou da festa com correligionrios dele de Ibirit. E HOJE foi Cidade Administrativa aonde foi recebido pelo governador Antnio Anastasia, que estava viajando.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

    Nova Mesa Diretora da Assemblia de Minas. Da esquerda para a direita: Jairo Lessa, DEM( terceiro secretrio); Paulo Guedes(Terceiro vice-presidente); Z Henrique,PMDB, (primeiro vice-presidente); Dinis Pinheiro, PSDB(Presidente); Incio Franco, PV(segundo vice); Dilzon Melo, PTB(primeiro secretrio, espcie de prefeito da Assemblia) e Alencar da Silveira, PDT(segundo secretrio).

     
     

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

    Fala governador!!!



    Assuntos:
    Posse dos deputados estaduais,
    dilogo com oposio,
    Leis Delegadas
    e Anel Rodovirio de Belo Horizonte

    Governador, essa experincia do senhor como parlamentar, durante tantos anos aqui, presidente da Casa, o senhor acha que vai facilitar as relaes entre o Executivo e o Legislativo?
    Os poderes so independentes, mas, tm deveres para com o desenvolvimento do Estado, a melhoria da qualidade de vida. E esses deveres levam a uma relao harmoniosa. A minha experincia de 16 anos no parlamento atesta que, com certeza, o que teremos aqui essa harmonia, essa solidariedade, para que possamos cada um cumprir a sua misso.
    E a criao desse novo bloco de oposio, muda o planejamento do governo?
    A gente tem que ver isso como uma naturalidade do processo democrtico, da escolha natural dos partidos para desempenhar um papel no parlamento. O governo assegura uma maioria parlamentar e, naturalmente, a oposio vai cumprir o seu papel. um papel de fiscalizao, um papel de fazer o contraditrio, e de outro lado, a base de governo vai buscar, naturalmente, a construo dentro da viso do governo e, sempre que possvel, trabalhando na busca consensual das ideias, das propostas.
    O PMDB chegou a conversar com o governador, chegou a ser cogitada a possibilidade de participar do governo. Com essa deciso de integrar a base de oposio, isso est completamente descartado agora, ou o senhor acha que isso pode mudar?
    Chegamos a ter algum dilogo em torno da perspectiva do PMDB vir a aliar-se base do governo, mas, houve uma deciso, temos que respeitar, e isso no vai impedir que continuemos a dialogar, e, mais do que isso, que busquemos sempre que possvel, ainda que o PMDB tenha escolhido ficar na oposio, a convergncia em torno dos interesses do Estado.
    Governador, como vai ser esse dilogo com a oposio? O PT nacional j pretende entrar amanh no Supremo contra as leis delegadas, como o senhor v essa situao, como isso deve ser feito?
    As Leis Delegadas so um dispositivo previsto na Constituio, aquilo que foi editado sob a forma de delegao est dentro dos contornos do que a Constituio preceitua, estabelece e fixa, portanto, no h da nossa parte nenhum receio, nenhum temor com essa iniciativa e ao PT, na sua avaliao, na sua anlise, se entender que cabe ajuizar no Poder Judicirio que o faa livremente. Isso no vai trazer nenhum transtorno no caminhar do Governo, nas iniciativas que precisamos tomar.
    Governador, e a respeito das penses dos ex-governadores, tem alguma coisa sendo estudada para isso em legislao?
    Esse assunto est hoje na mdia, a sociedade est acompanhando esse debate e vamos aguardar a os acontecimentos. J tem iniciativas no sentido de fazer a contestao contra a constitucionalidade dessa matria. Acho que nesse momento a cautela indica que devemos aguardar o desfecho.
    Agora o Governo tem condio de encaminhar para c um projeto revogando a Lei que prev essas aposentadorias, no ? O Governo pretende fazer isso no?
    Eu no tive a oportunidade de conversar com o governador. O governador est fora, em viagem particular, retornando, naturalmente, vamos ter a oportunidade de debater esse assunto e o Governo, certamente, vai ter uma posio, vai se pronunciar a respeito e vai trazer a pblico a sua posio.
    Como que o senhor ver a questo do Anel Rodovirio? Na ltima sexta-feira ns vimos mais uma tragdia ocorrendo no Anel Rodovirio e muitas pessoas tm morrido no Anel Rodovirio. Como que o Governo v essa situao?
    O governador j se pronunciou em algumas oportunidades com relao a algumas questes que so fundamentais que se busque a soluo: a questo da duplicao da 381, a questo do Anel Rodovirio, em torno de Belo Horizonte, e so questes que o governador tem tido a sua posio pblica, tem buscado atravs das aes junto ao governo federal. Vamos ficar intransigentes nisso porque no podemos assistir ao que temos assistido ao longo do tempo, ceifando vidas e algo que depende de uma deciso poltica. Naquilo que depender da ao do Governo, da firme determinao do Governo, a prpria mdia j tem conhecimento da nossa posio.
    O que o senhor pretende fazer de imediato, governador, sobre o anel rodovirio?
    Na realidade, no est na alada do Governo a deciso, est na alada do governo federal a sua definio de colocar a obra que precisa ser feita. Aquilo que compete ao Governo na sua ao poltica, na sua determinao com relao aos interesses do nosso Estado, de cada um dos cidados do Estado de Minas Gerais, o Governo tem se colocado de forma firme, determinada, cobrando a ao do governo federal e, assim, procederemos.
    O Governo apoia essa deciso da prefeitura de proibir caminhes no anel em horrio de pico?
    Toda deciso ou toda deliberao no sentido de melhor conter a questo dos graves acidentes tem o apoio e o incentivo do Governo. Todavia, o que precisamos no soluo paliativa, precisamos buscar a soluo definitiva que a construo do novo Rodoanel.
    A oposio, os deputados do PT e do PMDB esto dizendo que o papel deles agora dar um grito de liberdade, que eles no tm liberdade poltica em Minas Gerais e que a partir de agora eles vo fazer isso. Eles esto sendo oprimidos mesmo?
    No, esta Casa uma Casa democrtica. uma casa que busca harmonizar os interesses e o espao de atuao, sempre se pautou por isto. uma Casa que oferece, pelo prprio regimento interno, condies da oposio ou da minoria se fazer ouvir, ser uma voz que possa contribuir no processo democrtico. Portanto, essa a tradio do parlamento e o que vejo aqui, de forma muito legtima, aqueles que entendem que devem ir para a oposio devem fazer, porque tem um papel importante para a democracia. E a base de Governo dando sustentao ao Governo naqueles projetos que pretendemos para c encaminhar no sentido de fazer as aes nas polticas pblicas para melhorar o nosso Estado cada vez mais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.


    Csar Romero, Andreia Neves
    e o sernador de Minas Acio Neves




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

    Novo presidente da Assemblia de Minas - deputado DINIS PINHEIRO, PSDB.


    Deputado Dinis Pinheiro, novo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
     Foto Guilherme Bergamini/ALMG

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

    Dinis Pinheiro se elegeu presidente da Assemblia de Minas com 75 votos dos 77 deputados.

    O deputado Dilzon Melo o primeiro secretrio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail