Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16267)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    MINAS OLMPICA vai chegar a 193 municpios. Investimento de 9 milhes de reais. Vai beneficiar 25 mil alunos.

                                            Acio Neves lana nova etapa do Minas Olmpica















    Omar Freire/Imprensa MG
    O governo mineiro assegura uniformes e material esportivo aos alunos do programa
    O governo mineiro assegura uniformes e material esportivo aos alunos do programa
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm




















    Governo do Estado lana mais uma etapa do Minas Olmpica - Nova Gerao
    Mais 193 cidades recebem o Minas Olmpica - Nova Gerao
    Entrevista do governador Acio Neves durante lanamento de nova etapa do Minas Olmpica
    Esporte, sade e cidadania: Minas Olmpica chega a mais 193 cidades mineiras
    Minas Olmpica ampliado para mais 193 municpios
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves durante lanamento de nova etapa do programa Minas Olmpica
    BELO HORIZONTE (30/06/09) - O governador Acio Neves lanou, nesta tera-feira (30), mais uma etapa do Minas Olmpica Nova Gerao, programa que garante a alunos de escolas estaduais e municipais acesso prtica esportiva com orientao tcnica e distribuio de equipamentos. Durante a solenidade, no Palcio da Liberdade, o governador tambm entregou a Medalha do Mrito Desportivo a atletas, tcnicos e entidades que se destacaram na rea dos esportes.

    O Minas Olmpica Nova Gerao se destina a estudantes com idade entre 10 e 15 anos, de famlias pobres ou em situao de risco social. O objetivo promover a incluso social atravs do esporte. Na nova fase sero atendidos 25 mil alunos, em 193 municpios, que passam a ser parceiros do Estado na execuo do programa. Sero investidos R$ 9 milhes, R$ 4,5 milhes dos quais j garantidos no Oramento de 2009.

    "O governo tem que construir pontes, estradas, hospitais, melhorar a qualidade das escolas, mas a obra essencial de um governo em qualquer nvel, a obra transformadora, aquela que realmente vai nos orgulhar no futuro e vai mudar uma sociedade aquela que mexe na alma das pessoas, na formao pessoal de cada um. Esse programa faz isso. Jovens que no teriam oportunidade de acesso a uma prtica esportiva de qualidade, monitorado, passam a ter esse acesso e saem dali cidados mais bem formados na sua essncia", afirmou o governador, em seu pronunciamento.

    Estrutura e capacitao

    J a partir do segundo semestre entram em atividade 224 ncleos de esportes nas cidades parceiras. Os ncleos oferecem aulas de futebol, vlei, basquete, peteca e futsal entre outros. Os alunos tambm participam de aulas de reforo e de artes e aprendem lies sobre convivncia social, cidadania, sade, higiene, preveno de doenas e recebem noes de primeiros socorros.

    O governo mineiro assegura uniformes e material esportivo como bolas oficiais e redes de vlei. O Governo de Minas oferecer ainda curso de capacitao para coordenadores e monitores a partir de julho deste ano. Eles sero qualificados para as aulas de esporte e para ensinar s crianas e adolescentes noes de artes e sade. Cada ncleo tem uma mdia de 100 alunos, um coordenador e trs monitores.

    "Todos sabemos a importncia do esporte como instrumento de insero social, de compreenso de que a vida no uma competio, antes de tudo parceria e o esporte ensina isso", disse Acio Neves.

    O governador lembrou que em 2003 o programa era desenvolvido em parceria com a Unio com o nome de Segundo Tempo. No ano seguinte, os recursos federais deixaram de ser transferidos para o Estado, manteve o programa com recursos prprios, que passou a se chamar Minas Olmpica Nova Gerao.

    "Hoje o programa se expandiu e talvez a nica alternativa de reinsero social e de novas prticas de cidadania para jovens carentes do interior do Estado que no tinham nem local para essas atividades esportivas. Fico feliz de ver que durante esses quatro anos o Estado, mesmo solitariamente, conseguiu manter e ampliar ano a ano o programa", disse o governador, em entrevista.

    Entre 2005 e 2008, o Minas Olmpica Nova Gerao atendeu a 90 mil alunos de 242 cidades, totalizando 246 ncleos. Os investimentos do Estado nesse perodo somaram R$ 12 milhes. Segundo o governador, a parceria com o governo federal dever ser retomada este ano, mas o Minas Olmpica Nova Gerao ser mantido como um programa independente.

    "Se o governo federal, enfim, retomar essa parceria com o Estado, que eu espero que ocorra, manteremos esse programa com o governo federal e manteremos esse tambm pela abrangncia que j tem e pela importncia que tomou ao longo desses ltimos anos", afirmou o governador.
    Aprendizado

    Para o secretrio de Estado de Esportes e da Juventude, Gustavo Corra, o programa est inovando com simplicidade e eficincia. Ele afirmou que os investimentos no ultrapassam os R$ 30/ms por aluno. "Muito mais que as prticas esportivas, muito mais que noo de sade, o Minas Olmpica Nova Gerao um aprendizado para a vida social, para a vida produtiva e representa o gosto pelo conhecimento e pela construo da dignidade das crianas e jovens participantes", disse ele.

    O prefeito de Juruaia, no Sudoeste do Estado, falou em nome dos prefeitos parceiros do Governo de Minas no programa, destacando os resultados positivos da prtica esportiva no desenvolvimento de crianas e jovens. "Com esse programa, o Governo de Minas est fazendo o melhor pela formao das pessoas. O esporte ensina noes de lealdade, companheirismo, tica e forma adolescentes mais compromissados e saudveis", afirmou.

    Integrao

    O Minas Olmpica - Nova Gerao uma das aes do programa Minas Olmpica, lanado pelo Governo de Minas em 2005. O programa tem outras cinco reas de atuao em todo o Estado e todas elas priorizam a prtica do esporte como instrumento de integrao e incluso social de crianas e adolescentes de reas pobres dos municpios mineiros.

    As outras cinco reas de atuao do Minas Olmpica so: Oficina de Esporte, Minas Paraolmpica, Jimi, Jemg e Sade na Praa. Em 2009, esto sendo investidos R$ 26 milhes em todos os programas que participam do Minas Olmpica. O total de recursos destinados ao programa desde a sua criao soma R$ 54 milhes.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Veja como foi a sabatina dos quatro candidatos vaga de conselheiro do Tribunal de Contas de Minas. Agora s falta marcar a data da eleio pelo plenrio.

    Agora s falta marcar a data da eleio pelo Plenrio. Nesta tera-feira (30/6/09), a Comisso Especial criada para dar parecer sobre as indicaes ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-MG) declarou aptos os quatro candidatos, aps sabatin-los. Os deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), Irani Barbosa (PSDB) e Sebastio Helvcio (PDT) e o servidor Alexandre Bossi Queiroz, consultor da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, defenderam transparncia das contas pblicas e mais informao, ampliando o debate para questes como o papel fiscalizador ou pedaggico do tribunal. A reunio foi acompanhada por servidores, familiares e vrios deputados.

    O presidente da comisso, deputado Carlos Mosconi (PSDB), informou que agora encaminhar Mesa da Assembleia todo o processo, para que o presidente Alberto Pinto Coelho (PP) possa, ento, fixar a data da eleio. Segundo o artigo 239 do Regimento Interno, os dois candidatos mais votados no primeiro escrutnio vo se submeter ao segundo escrutnio, decidindo-se por maioria simples de votos. Em caso de empate, a escolha recair sobre o mais idoso. Ainda segundo o Regimento Interno, aps dez dias da eleio o escolhido ser nomeado pelo presidente da ALMG. A posse pelo tribunal ser em 30 dias da publicao do ato, prorrogvel por igual perodo.

    Segundo o relator, deputado Wander Borges (PSB), todos os candidatos demonstraram conhecimento e responderam as indagaes "com segurana, clareza e objetividade". Ele fez perguntas aos candidatos sobre temas como o papel do tribunal no Estado Democrtico de Direito, a reviso de decises do TCE-MG pelo Judicirio e como se d a elaborao dos pareceres do tribunal.

    Conforme destacou o deputado Sebastio Helvcio, o novo conselheiro - que assumir vaga aberta com a morte do conselheiro Simo Pedro Toledo - ter a tarefa de ajudar a fiscalizar 137 rgos estaduais, 853 prefeituras e cmaras e 444 entidades, totalizando 2.287 unidades. Esse nmero est bem prximo ao da jurisdio do Tribunal de Contas da Unio: 2.540 unidades.

    Tribunal de Contas: papel fiscalizador ou pedaggico?

    Uma das questes que geraram respostas diferentes foi qual seria o papel do tribunal. O deputado Irani Barbosa afirmou que muitos prefeitos no tm informaes sobre como efetuar a prestao das contas e acabam sendo "vtimas de empresas de consultoria". Ele defendeu ao mais educativa do tribunal e menos punitiva, afirmando que hoje ele "um tribunal de julgamento."

    O deputado Sebastio Helvcio avaliou que o conselheiro do terceiro milnio deve estar mais prximo daqueles que so fiscalizados, investindo na pedagogia. Mas enfatizou que "proximidade no promiscuidade", repetindo palavras do conselheiro Ubiratan Aguiar, do Tribunal de Contas da Unio.

    J o servidor Alexandre Bossi declarou-se preocupado com o que classificou de uma tendncia malfica de modificar a cultura organizacional do tribunal, mudando seu papel de fiscalizao para outro, pedaggico. "A funo fiscalizadora essencial. O prefeito que mau gestor precisa temer o tribunal. A casa no uma escola de contas", disse.

    Na avaliao do deputado Dalmo Ribeiro Silva, muitos prefeitos tm buscado o tribunal para se informarem, e os auditores tm viajado ao interior para conversar com os gestores pblicos, fazendo um monitoramento preventivo para corrigir eventuais problemas.

    Candidatos defendem informao para aprimorar gesto pblica e controle dos gastos

    Todos os candidatos defenderam transparncia das aes do tribunal e dos gestores, disponibilizao das informaes no site do TCE-MG e mais conhecimento para prefeitos e vereadores. O deputado Irani Barbosa sugeriu que a Assembleia e o tribunal promovam cursos, de forma permanente, para capacitao dos contadores e do pessoal das prefeituras. O deputado Dalmo Ribeiro Silva lembrou que, em muitos casos, os erros ocorrem no por m-f dos gestores, mas por problemas em aspectos formais da prestao de contas.

    Respondendo questionamento do deputado Adelmo Carneiro Leo (PT), o servidor Alexandre Bossi observou que a linguagem oramentria e o chamado "economs" acabam dificultando o entendimento por parte dos vereadores e deputados. Eles so os encarregados de aprovar ou rejeitar as contas, respectivamente, de prefeitos e do governador do Estado, a partir do parecer prvio do TCE-MG. Bossi sugeriu que o tribunal busque comparaes entre os dados das prefeituras, desenvolvendo indicadores que poderiam ser oferecidos aos vereadores, no site do tribunal. Experincia semelhante foi desenvolvida pelas prefeituras das cidades espanholas de Saragoza, Valncia e Barcelona.

    O deputado Sebastio Helvcio lembrou a importncia do controle interno, fazendo referncia ao governo do presidente Lula como experincia positiva. Segundo ele, esse controle, antes a cargo de cada um dos ministrios, passou a ser efetuado de forma integrada, sob a coordenao da Controladoria-Geral da Unio.

    Apresentao das candidaturas

    Os quatro candidatos tiveram alguns minutos iniciais para divulgarem suas propostas. A ordem de apresentao foi definida por sorteio. O primeiro, deputado Irani Barbosa, defendeu mais fiscalizao por parte do tribunal; transparncia, com uso macio da internet; e aes educativas. O parlamentar questionou o TCE-MG, que teria aberto brechas "para que grupelhos achacassem prefeituras e buscassem a intimidao para serem contratados". Ele tambm cobrou mais fiscalizao das concorrncias promovidas por prefeituras.

    O segundo, servidor Alexandre Bossi, que concorre pela quarta vez, afirma que sua candidatura uma forma de demonstrar indignao. "O tribunal funciona aqum de sua importante atribuio constitucional, que fiscalizar a aplicao dos recursos pblicos", destacou, lamentando o fato de os tribunais, entre eles o de Minas, figurarem muitas vezes nas pginas de escndalos de jornais. Ele defendeu uma gesto interna mais gil no TCE-MG e anlises com foco no em aspectos formais, mas na "questo de fundo, que a corrupo". Aproveitou para agradecer a atitude democrtica dos deputados, que assinaram o requerimento de sua candidatura.

    O terceiro sorteado, deputado Sebastio Helvcio, enfatizou que o tribunal deve se aproximar dos jurisdicionados e ter foco na sua misso, que o controle externo da administrao pblica. Ele defendeu que o tribunal atue voltado para a eficcia das decises da administrao pblica, trabalhando em rede e criando "pontes institucionais". Para Helvcio, no somente o conhecimento tcnico, mas tambm a experincia poltica so aspectos importantes a serem observados no processo de escolha de um candidato a conselheiro.

    O quarto sorteado, deputado Dalmo Ribeiro Silva, enfatizou que no queria falar de corrupo; que v "um tribunal de contas forte" e cr na corte de contas assim como no Legislativo. "No serei um salvador da ptria, mas um interlocutor, uma ponte entre Parlamento e tribunal", enfatizou. Tambm destacou a importncia de investir na transparncia das aes da corte de contas, elogiando ainda o papel da escola do tribunal, que tem buscado capacitar os gestores pblicos, e das auditorias, que tm buscado atuar de forma preventiva.

    Gastos com sade - O deputado Adelmo Carneiro Leo (PT) quis saber a opinio dos candidatos sobre a prestao de contas dos recursos investidos em aes e servios de sade. Segundo ele, no se tem observado a Emenda Federal 29, de 2000, que fixa percentuais do oramento para investimentos mnimos no setor por Estados e municpios.O deputado Adelmo Carneiro Leo (PT) quis saber a opinio dos candidatos sobre a prestao de contas dos recursos investidos em aes e servios de sade. Segundo ele, no se tem observado a Emenda Federal 29, de 2000, que fixa percentuais do oramento para investimentos mnimos no setor por Estados e municpios.

    O deputado Sebastio Helvcio lembrou que o TCE-MG tem instruo normativa que elenca as aes e servios de sade e que o Conselho Nacional de Sade, por sua vez, tem resoluo discriminando quais rubricas poderiam ser acolhidas nas prestaes de contas. "H um desencontro entre essas normas. A soluo passa pelo Congresso Nacional, que deve regulamentar a Emenda, conceituando o que so, de fato, os gastos em sade", avaliou.

    Para o deputado Dalmo Ribeiro Silva, esse debate no pode ocorrer sem a rediscusso do pacto federativo; e, para o deputado Irani Barbosa, as diferentes interpretaes para as leis so uma questo sria, a ser enfrentada. J o servidor Alexandre Bossi defendeu que se adote o que diz a Emenda 29.

    Presenas - Alm dos candidatos, participaram da reunio os deputados Carlos Mosconi (PSDB), Wander Borges (PSB), Adelmo Carneiro Leo (PT), Elmiro Nascimento (DEM), Adalclever Lopes (PMDB), Hely Tarqnio (PV), Sargento Rodrigues (PDT), Jayro Lessa (DEM), Gustavo Valadares (DEM), Z Maia (PSDB), Svio Souza Cruz (PMDB), Gilberto Abramo (PMDB), Ronaldo Magalhes (PSDB), Doutor Rinaldo (PSB), Rmolo Aloise (PSDB), Braulio Braz (PTB), Ademir Lucas (PSDB) e Ivair Nogueira (PMDB), alm da deputada Glucia Brando (PPS) e do secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, deputado Dilzon Melo. Alm dos candidatos, participaram da reunio os deputados Carlos Mosconi (PSDB), Wander Borges (PSB), Adelmo Carneiro Leo (PT), Elmiro Nascimento (DEM), Adalclever Lopes (PMDB), Hely Tarqnio (PV), Sargento Rodrigues (PDT), Jayro Lessa (DEM), Gustavo Valadares (DEM), Z Maia (PSDB), Svio Souza Cruz (PMDB), Gilberto Abramo (PMDB), Ronaldo Magalhes (PSDB), Doutor Rinaldo (PSB), Rmolo Aloise (PSDB), Braulio Braz (PTB), Ademir Lucas (PSDB) e Ivair Nogueira (PMDB), alm da deputada Glucia Brando (PPS) e do secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, deputado Dilzon Melo.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Disputa pela vaga no Tribunal de Contas

    Esquenta corrida pela vaga de conselheiro do TCE de Minas.
    Deciso ser no voto secreto no plenrio da Assemblia do Estado, depois da publicao no Minas Gerais do parecer sobre a sabatina dos candidatos, agora pela manh. 
    Veja quem concorre.
    Trs deputados estaduais: Sebastio Helvciodo PDT, Dalmo Ribeiro Silva do PSDB e Iran Barbosa do PSDB.
    E Alexandre Bossi, funcionrio da Assemblia de Minas
    - que nos ltimos anos vem concorrendo.




    Deputados: Sebastio Helvcio, Dalmo Ribeiro Silva, Iran Babosa
     e Alexandre Bossi, funcionrio
    da ALMG.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    A disputa pela vaga de Conselheiro do Tribunal de Contas de Minas. Comisso Especial sabatina os quatro candidatos, a partir de 10 da manh de hoje, l na Assemblia Legislativa.

    A Comisso Especial para Indicao do Conselheiro do Tribunal de Contas rene-se nesta tera-feira (30/6/09) para proceder arguio pblica dos quatro candidatos que disputam a indicao ao cargo. A sabatina acontece s 10 horas, no Plenarinho IV da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Disputam a indicao os deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), Irani Barbosa (PSDB) e Sebastio Helvcio (PDT) e o servidor da ALMG, Alexandre Bossi Queiroz.

    A vaga no TCE-MG foi aberta com o falecimento do conselheiro Simo Pedro Toledo, ocorrido no dia 2 de maio. O prazo para registro das candidaturas venceu no dia 4 de junho. A indicao de cada candidato deve ser feita por meio de requerimento assinado por, no mnimo, 20% dos 77 deputados. Aps a fase de verificao dos documentos exigidos, j cumprida pelos quatro candidatos, acontece agora a arguio pblica na Comisso Especial, que tambm a encarregada de emitir parecer sobre a matria.

    Depois de sabatinar os indicados, a comisso apreciar o parecer que dever ser publicado antes da incluso em ordem do dia no Plenrio. A eleio do futuro conselheiro ser feita por votao secreta e maioria simples de votos. Havendo mais de dois candidatos, caso nenhum deles alcance 39 votos, haver segundo turno entre os dois mais votados. Em caso de empate, a escolha recair sobre o candidato mais idoso.

    Contados at dez dias da eleio do conselheiro, ele ser nomeado pelo presidente da Assembleia, que comunicar o ato ao governador do Estado e ao presidente do Tribunal de Contas. O conselheiro empossado pelo presidente do TCE-MG. De acordo com o artigo 7 da Lei Complementar 33, de 1994, o conselheiro nomeado dever tomar posse no prazo de 30 dias, prorrogveis por igual perodo, contados da publicao da nomeao.

    So integrantes efetivos da comisso os deputados Carlos Mosconi (PSDB), Wander Borges (PSB), Padre Joo (PT), Adalclever Lopes (PMDB) e Elmiro Nascimento (DEM).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Os 45 anos da ADCE foram comemorados ontem noite no plenrio da Assemblia de Minas. Na Reunio Especial, transmitida pela TVA, o presidente da Associao de Dirigentes Cristos de Empresa, Srgio Cavaliere, fez discurso de agradecimento destacando: " o objetivo da ADCE aumentar a conscincia dos empresrios para que adotem um modelo que reconhea a importncia das pessoas e no s da economia".

    A Assemblia Legislativa de Minas Gerais comemorou os 45 anos de fundao da Associao de Dirigentes Cristos de Empresas (Adce), em Reunio Especial de Plenrio, realizada nesta segunda-feira (29/6/09). O deputado Durval ngelo (PT), autor do requerimento que solicitou reunio, disse na oportunidade que a associao uma entidade representativa do movimento ecumnico mundial, presente em mais de 20 pases e quatro continentes, que rene empresrios e estudiosos dos princpios da doutrina social crist, para que sejam aplicados em seus negcios. O presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), coordenou os trabalhos.

    O presidente do Parlamento mineiro destacou que o compromisso moral dos dirigentes cristos com a sustentabilidade social a maior prova de que a iniciativa privada est contribuindo para o desenvolvimento econmico do pas e de Minas, ao mesmo tempo em que colabora para a construo de uma sociedade mais justa e pacfica. Alberto Pinto Coelho lembrou que as empresas crists tem como princpios o cuidado com meio ambiente fsico e social, a valorizao do cidado e da dignidade humana. Para ele, a tica dever ser, nos prximos anos, a grande propulsora das relaes entre os indivduos. "Ser tico se preocupar com o coletivo, com o bem-estar de todos. tambm corresponder a um dos maiores anseios da contemporaneidade", observou.

    Segundo Durval ngelo, a Associao de Dirigentes Cristos de Empresas busca resgatar valores ticos e morais da sociedade, valorizando a paz e a justia social. Ele ressaltou, em seu discurso, que o trabalho da entidade estimula os associados a tornarem o ambiente de trabalho mais humano e fraterno. Para o parlamentar, o ensino social (doutrina social) na igreja catlica representa a retomada do dilogo, na tentativa de resgatar valores ticos e morais. Da acordo com Durval ngelo, o Papa Leo XIII, famoso por suas doutrinas sociais econmicas, nas quais argumentava a falha do capitalismo e do comunismo, criou a conhecida encclica social "Rerum Novarum", de 1891, sobre os direitos e deveres do capital e trabalho. Esta encclica marcou incio da sistematizao do pensamento social catlico, e contribuiu para o aparecimento do movimento do socialismo cristo.

    O presidente da Associao de Dirigentes Cristos de Empresas de Minas Gerais, Srgio Cavalieri, destacou que o objetivo da associao aumentar a conscincia dos empresrios para que adotem um modelo que reconhea a importncia das pessoas e no s da economia. Segundo ele, h falhas no sistema social mundial: cerca de um bilho de pessoas passa fome, ou seja, um sexto da populao, e quase dois bilhes de seres humanos vivem com menos de R$ 100 por ms. Cavalieri lembrou que a Adce defende a livre iniciativa e o direito propriedade, como exerccio da liberdade estmulo ao desenvolvimento das pessoas. "Entendemos a necessidade da regulao da economia do Estado, o equilbrio entre liberdade e justia s ser alcanado com a adoo dos valores cristos", finalizou.

    Tambm fizeram parte da mesa as seguintes autoridades: o presidente da Associao Mundial de Dirigentes Cristos de Empresas (Uniapac), Jos Igncio Mariscal Torroella; o desembargador Edgard Penna Amorim; o Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, o secretrio Municipal de Governo, Josu Costa Valado; o vereador de Belo Horizonte Adriano Ventura (PT); a vereadora Luzia Ferreira (PPS); e o diretor Regional da TV Globo Minas, Marcelo Matte.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Profissional proativo. Helvcio Flores da Agncia 18 Comunicao, estava muito feliz a agradecido na Reunio Especial na Assemblia de Minas, que homenageou ontem noite a ADCE, pelos seus 45 anos. A Associao,que rene empresrios cristos, presidida pelo empresrio Srgio Cavalieri, presidente do Conselho de Administrao da ALE Combustveis, a quarta maior rede do pas, com 1.800 postos de combustveis espalhados pelo Brasil. MOTIVO da alegria de Helvcio Flores. O presidente da ADCE agradeceu da tribuna da Assemblia em seu discurso, transmitido AO VIVO, pela TVA, o trabalho e competncia da 18, agncia do Helvcio, que atende Associao como contribuio voluntria. Muito justa a citao feito pelo empresrio Srgio Cavalieri. Fica o registro.


    Helvcio Flores da "18  Comunicao"
    sempre simptico e atencioso por onde passa 
     e Marcelo Gozende.
    Foto feita  em um dos jantares da propaganda
    promovido anualmente pelo Sinapro Minas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Entrando na ERA DIGITAL.





                                                           Sinapro-MG promoveu palestra
                                                           sobre a Nota Fiscal Eletrnica






    O Sindicato das Agncias de Propaganda do Estado de Minas Gerais - Sinapro-MG promoveu, na quinta-feira (18/06), uma palestra para as agncias filiadas sobre a Substituio Tributria e a Nota Fiscal de Servios Eletrnica NFS-e, dentro do Projeto BHISS Digital, criado pela Prefeitura de Belo Horizonte. Na oportunidade, 40 pessoas compareceram e esclareceram as dvidas de todo o processo de criao da Nota Fiscal de Servios Eletrnica, que ser adotado progressivamente pelos municpios.


    O palestrante Edgar Ferreira, da prefeitura de Belo Horizonte

    O Projeto BHISS Digital foi institudo em 2003 pela Prefeitura de Belo Horizonte, visando aperfeioar e agilizar o cumprimento das obrigaes tributrias acessrias previstas na legislao do Municpio referentes ao ISSQN, atravs da implantao da DES Declarao Eletrnica de Servios e do SPF Sistema de Planejamento Fiscal.

    Agora, dando continuidade ao processo de desenvolvimento do projeto BHISS Digital, est sendo incorporado ao sistema inovaes como, por exemplo, a Nota Fiscal de Servio Eletrnica NFS-e, que substituir a atual emisso em papel.

    Com a implantao desse documento eletrnico, a sociedade, as empresas e a administrao tributria tero inmeros benefcios e melhorias. A obrigao de emisso da Nota Fiscal de Servios Eletrnica, consoante o que determina a Legislao Tributria do Municpio de Belo Horizonte, foi instituda atravs do Decreto n 13.471, de 30 de dezembro de 2008.




    O auditrio estava lotado para a palestra sobre a Nota Fiscal Eletrnica



    Devido ao nmero limitado de vagas muitas pessoas das agncias filiadas no puderam participar da palestra. Existe a possibilidade da realizao de uma outra palestra no caso de obter o nmero necessrio de participantes. O Sinapro agendar com a Prefeitura de Municipal de Belo Horizonte e enviar um comunicado para as agncias.

    Para obter mais informaes sobre a implantao das Notas Fiscais Eletrnicas, basta acessar os site:

    http://www.pbh.gov.br/bhissdigital/portal/index.php?content=nfse/apresentacao.php#impl

    Etapas da implantao da NFS-e em Belo Horizonte:

    Por adeso - A partir do dia 15 de junho de 2009

    Por determinao legal:

    -Primeira etapa: 01/09/2009

    -Segunda etapa: 01/11/2009

    -Terceira etapa: 01/01/2010

    Faturamento acima de R$ 240.000,00 ao ano.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Mudana vista.










    Projeto prope Adicional de Desempenho
    para PM e Bombeiros



    O governador Acio Neves encaminhou nesta segunda-feira (29) projeto de lei Assemblia Legislativa (ALMG) que altera a Lei 5.301/1969, com a adoo do Adicional de Desempenho (ADE) como vantagem remuneratria para policiais militares e bombeiros, em substituio a outras vantagens que eram concedidas em funo do tempo de servio. Com esta proposta, caso seja aprovada, policiais militares e bombeiros passam a ser avaliados e remunerados da mesma maneira que o restante do funcionalismo pblico, de acordo com nveis de qualidade, eficincia e qualificao.

    O Adicional de Desempenho (ADE) na administrao direta, autarquias e fundaes permite ganhos salariais a partir da avaliao de desempenho pessoal e do rgo em questo. Desde 2003, o novo sistema substitui o aumento por tempo de servio, com quinqunios.

    A nova legislao, caso seja aprovada, ser aplicada aos militares que ingressarem nas Instituies Militares Estaduais aps a publicao da Emenda Constitucional 57/2003 e queles servidores que optem pelo novo sistema.

    Para ter direito ao Adicional de Desempenho, o servidor dever ter alcanado a estabilidade, obtida aps trs anos de servio, e alcanar resultados satisfatrios na Avaliao de Desempenho Institucional (ADI), com nota igual ou superior a 70%. Essa avaliao, estabelecida pelo decreto de lei 44.889/2008, baseada na produtividade, na conduta disciplinar e no aprimoramento profissional.

    O percentual do Adicional de Desempenho a ser pago a cada servidor ser calculado com base no resultado obtido na Avaliao, respeitando um limite mximo estabelecido pela lei. Esses limites variam de 6%, no caso de trs desempenhos satisfatrios a 60% para 30 desempenhos satisfatrios, com outras cinco faixas intermedirias.

    A nova proposta de lei estabelece ainda que o militar, ao se aposentar, ter incorporado sua remunerao bsica uma parcela do Adicional de Desempenho, tambm respeitando limites mximos fixados pela legislao. Neste caso, os limites variam de 54% para o caso de 26 resultados satisfatrios a 70% no caso de 30 resultados satisfatrios, com trs faixas intermedirias.

    Aposentadoria

    O projeto de lei tambm prope garantia de aposentadoria integral aos militares que tenham sofrido acidente de trabalho ou adquirido alguma doena em funo da atividade profissional. Para obter o direito, o servidor dever ser submetido a uma Junta Militar de Sade. A nova proposta de legislao, encaminhada Assemblia, prope ainda alguns ajustes relativos progresso na carreira.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Nver prestigiado em BH.



    O empresrio Pedro Magalhes -o simptico Pedrinho Magalhes, l de Matip - diretor dos Correios em Braslia - recebeu os amigos com uma requintada festa de aniversrio no apartamento dele aqui em BH. Meio mundo poltico e empresarial prestigiou o nver.
    Compareceram, entre outros, o deputado estadual Gil Pereira;o deputado federal Carlos William; o empresrio Luiz Gonzaga Magalhes da Tracbel; Luiz Carlos Dias ex-presidente do Sebrae e vice-presidente da Fiemg; Claudio Miranda, da construtora MCF; Fernando Miranda, diretor regional dos Correios em Minas;o advogado  Manoel Mrio de Souza Barros; os jornalistas Walter Freitas; Carlos Lindenberg diretor de redao do jornal Hoje em Dia  e Luiz Carlos Bernardes da TV Bandeirantes; o presidente da Unimed BH, Helton Freitas; Hlio Costa, filho do ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa; o empresrio Ricardo Tavares e muitas outras personalidades.

    2 comentrios                       

    __________________________________________________________________________









    Comentrios

    #1. BRUNA E LUISA MONTES
    PARABENS PEDRINHO MUITA FELICIDADE SADE E PAZ,QUE DEUS CONTINUA TE ABENOANDO SEMPRE..

    #2. EDNADO LOPES
    PARABENS IRMO MUITOS ANOS DE VIDA PARA VC E TODA SUA QUERIDA FAMILIA,ABRAOS..


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 30, 2009

    Da srie UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.


    O simptico e bonito casal Fernanda Garcia/ Fernando Miranda.
     Ele diretor regional dos Correios em Minas.
    Os dois marcaram presena simptica na noite de ontem
    no aniversrio do diretordos Correios,em Braslia,
    Pedrinho Magalhes.
    O prestigiado nver foi no ap de Pedrinho,
    aqui em Belo Horizonte.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 29, 2009

    Rochas Ornamentais. DEBATE hoje no plenrio da Assemblia de Minas.

    A Comisso de Minas e Energia da Assembleia promove hoje (29), a partir das 14 horas, no Plenrio, um debate pblico sobre Rochas Ornamentais e Agregados para a Construo Civil. O objetivo discutir problemas e perspectivas das cadeias produtivas desses materiais para a construo civil do Estado e as polticas setoriais minerria e de fomento.

    Programao

    Debate Pblico
    Rochas Ornamentais e Agregados para Construo Civil

    29 de junho de 2009
    14 horas
    Plenrio Juscelino Kubitschek

    Sub-temas:
    Cadeias produtivas de rochas ornamentais e de agregados para a construo civil no Estado
    Polticas setoriais minerria e de fomento

    Programao:

    14h Abertura
    . Deputado Svio Souza Cruz Presidente da Comisso de Minas e Energia e autor do requerimento que deu origem ao Debate Pblico

    14h30 - Expositores
    . Srgio Barroso Secretrio de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais
    . Cludio Scliar Titular da Secretaria de Geologia, Minerao e Transformao Mineral do Ministrio de Minas e Energia
    . Caio Mrcio Bencio Rocha Gerente de Desenvolvimento e Apoio Tcnico s Atividades Minerais da Fundao Estadual do Meio Ambiente (FEAM)
    . Fernando Mendes Valverde Presidente da Associao Nacional dos Produtores de Agregados (ANEPAC)
    . Jos Balbino Maia de Figueiredo Presidente do Sindicato da Indstria de Mrmore e Granitos de Minas Gerais (SINROCHAS)
    . Gilberto Dias Calaes Especialista em Economia Mineral, Consultor da Federao das Indstrias do Estado do Rio de Janeiro (FIERJ)

    16h30 Debates

    18h Encerramento

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 28, 2009

    ARTIGO ESPECIAL. Algumas concluses sobre a CRISE. Do economista Srgio Birchal.

     

    Acredito que algumas concluses j podem ser tiradas acerca da primeira grande crise dos anos 2000. Uma delas que h uma economia "real" estagnada, em crise (Seria uma crise paradigmtica?), e uma economia "virtual" que no pra de crescer. Sustento aqui que a crise atual uma crise fruto do embate entre a sociedade multimdia que emerge e uma economia "real" inadequada e no apenas uma crise financeira. Vou tentar explicar esta minha concluso muita provisria. Desculpem-me a impreciso.

    Bem, a sociedade multimdia est no centro desta crise, para o bem e para o mal. Ela criou a economia e a sociedade, virtual e global, respectivamente [1]. A partir da sua difuso rpida, barata e acessvel, sociedade multimdia foi se incorporando pessoas, relacionamentos, trabalho, organizaes, negcios, governos, movimentos civis, entretenimento, informao, educao, conhecimento e uma multiplicidade de outros relacionamentos e seus novos servios.

    Com os novos costumes emerge a sociedade multimdia e suas novas formas de relacionamento econmico. Estes novos relacionamentos econmicos ficaram mais conhecidos como a "economia virtual". No a entendo como uma economia mais certa, e/ou mais perfeita, e/ou melhor. Alm disso, a economia "virtual" [2] no auto-suficiente. Ela est intrinsecamente emaranhada com a dita economia real.

    Os novos e quase instantneos canais de comunicao exigem um fluxo fsico de bens e servios (que, por sua vez, envolve mais energia e mais recursos naturais) muito mais intenso. Quanto mais pessoas se incorporam economia "virtual" [3], tanto mais intensivamente a economia real demandada (incluindo energia e recursos naturais). Porm, enquanto os fluxos "virtuais" crescem exponencialmente, os fluxos fsicos no conseguem crescer muito mais rpido do que aritmeticamente. No com a tecnologia e as instituies [4] disponveis hoje. Aqui mora o problema.

    Some-se a isso a emergncia da China e da ndia como as economias mais dinmicas do mundo na ltima dcada. Esses pases tm as duas maiores populaes do planeta. incontestvel, tambm, que a China transformou-se na fbrica do mundo (papel que j foi ocupado pela Inglaterra no sculo 19 e pelos Estados Unidos no sculo 20). A recente prosperidade trouxe centenas de milhes de pessoas desses pases para o mercado consumidor. Isto significa mais demanda de roupa, de comida, de casa, de iluminao e assim por diante. Necessariamente, um maior fluxo fsico de bens, de servios, de pessoas e de mais energia e recursos naturais.

    A "economia real" ainda prevalecente no incio do sculo 21 teve suas estruturas fundamentais estabelecidas na virada do sculo 19 para o sculo 20. Foi nos cinqenta anos seguintes que se deram as mais rpidas inovaes tecnolgicas da "economia real". Do petrleo s novas ligas metlicas, e suas inmeras aplicaes. Dos automveis e eletrodomsticos aos avies a jato. Alm disso, a utilizao em escala intensiva da economia "real", tal qual a conhecemos hoje em dia, j demonstrou a sua inviabilidade climtica.

    Portanto, inevitvel uma crise de grandes propores na medida em que a economia real no consegue crescer (extensiva ou, preferivelmente, intensivamente) em velocidade semelhante da economia virtual (e esta no vai diminuir o seu ritmo de inovatividade e maior capilaridade). Por isso, para mim, esta no somente uma crise financeira. a crise da emergncia da sociedade multimdia. Talvez, essa concluso mais geral j possa ser tirada acerca da atual crise dos anos 2000.
    _____________________
    1. Alguns pensadores afirmam que a Globalizao data das navegaes dos sculos 16 e 16, principalmente. No concordo com tal banalizao do termo, pois, caso contrrio, posso entender toda a histria humana como um processo de globalizao. Globalizao se refere ao processo de rpida difuso da microeletrnica no cotidiano da massa das pessoas comuns. O vazamento das notcias sobre os protestos no Ir em junho de 2009 so uma demonstrao inequvoca da utilizao cotidiana da microeletrnica em massa por pessoas mundo afora.

    2. Em termos mais filosficos, pode se questionar a oposio, popularmente aceita, entre virtual e real. O contedo das cartas de amor do passado (que era o que contava), enviadas pelos Correios, eram to virtuais quanto os nossos emails de amor de hoje em dia.

    3. E o nmero e a variedade de faixas etrias que utilizam mais intensivamente a internet crescente, mesmo com a crise mundial.

    4. Aqui entendida no seu sentido mais amplo das regras do jogo, explcitas e implcitas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 27, 2009

    Os 45 anos da ADCE.

    ADCE recebe homenagem da Assembleia 
    Os 45 anos da ADCE - Associao de Dirigentes Cristos de Empresas.
    A ADCE ser homenageada, segunda-feira,dia 29,
    no plenrio da Assemblia de Minas, s 20 horas,
    com transmisso AO VIVO pela TVA.
     Recebemos convite do presidente da ADCE,
    Srgio Cavalieri da ALLE Combustveis.



    O casal Berenice/Srgio Cavalieri, presidente da ADCE
     - foi o Industrial de 2008 -
    o anfitrio de segunda-feira, s 20 horas, no plenrio da Assemblia de Minas

    Evento na Assembleia Legislativa de Minas Gerais celebra o trabalho da Associao de Dirigentes Cristos de Minas 
    No dia 29 de junho, segunda-feira, a Associao de Dirigentes Cristos de Empresas (ADCE/MG) recebe homenagem da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, requerida pelo deputado Durval ngelo (PT).

    Participam da cerimnia diretores do meio empresarial, representantes de entidades de classe, membros do governo, da Arquidiocese de Belo Horizonte e tambm convidados das ADCE's de outros estados brasileiros e de ADCE internacional.

    A ADCE uma organizao da sociedade civil de carter cultural e educativo, sem fins lucrativos, que busca desenvolver nas atividades econmica e social os princpios e aplicaes dos ensinamentos cristos, por meio da educao e da formao do meio empresarial.  

    Tambm estar presente no evento o presidente da Uniapac  (International Christian Union of Business Executives) Jose Ignacio Mariscal, do Mxico. Criada em 1931, a Uniapac uma entidade internacional crist com 30 mil membros, principalmente dirigentes de empresas de todo o mundo, que visam o desenvolvimento da responsabilidade social corporativa. Ela tambm congrega todas as ADCE's do mundo. 

    De acordo com o presidente da ADCE/MG, Srgio Cavalieri, a homenagem o reconhecimento do trabalho desenvolvido pela associao ao longo dos seus 80 anos de histria. "Estamos felizes pela homenagem e pela oportunidade que ela nos propiciar de divulgar e projetar ainda mais o nosso trabalho. 

    A ADCE tem um papel muito relevante na sociedade e no meio econmico, pois a nica entidade que cuida dos dirigentes de empresas e procura mostrar a eles a nova realidade do mundo, um novo caminho, que na verdade nos foi revelado h mais de dois mil anos por Cristo," explica.  

    Srgio comenta que a ADCE traz uma nova viso do papel da empresa frente sociedade. "A empresa deve produzir bens e servios que satisfaam as necessidades da sociedade, gerando resultados econmicos que permitam a justa remunerao de todos os envolvidos, a sustentabilidade econmica da empresa a longo prazo, e ao mesmo tempo promover as pessoas e suas famlias, para que tenham uma qualidade de vida compatvel com sua dignidade humana," afirma.
     
    Para o presidente da associao, ao longo de 80 anos de trabalho ao redor do mundo, as ADCE's tem somado esforos para transformar a realidade. " um trabalho de formiguinha. Se no conseguimos mudar integralmente a realidade, arriscaria dizer que sem a atuao das ADCE's o mundo seria ainda mais injusto," completa. 

    A ADCE/MG publicou o livro Rentabilidade dos Valores, lanado mundialmente, que traz vises de responsabilidade social das empresas e formas de gesto sustentveis. A associao realiza mensalmente um almoo/ palestra, no qual so debatidos temas relevantes para o mundo econmico e social sob a tica dos valores cristos. A cada semestre, as discusses se completam com um Encontro de Reflexo para Dirigentes.

    As atividades tambm incluem missas e cultos mensais nas empresas e tambm um grupo de estudos da Doutrina social Crist.

    A homenagem ocorre na segunda-feira, dia 29 de junho,
    s 20 horas, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 27, 2009

    Polmica. Discusso da Reforma Poltica. Ser dia 2, quinta-feira, semana que vem.

    A Comisso de Participao Popular, atendendo a requerimento de seu presidente, deputado Andr Quinto (PT), e do deputado Carlin Moura (PCdoB), discute a reforma poltica no Pas. A audincia pblica ser nesta quinta-feira (2/7/09), s 14h30, no Auditrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

    Segundo o requerimento, os anteprojetos da reforma poltica j foram encaminhados Cmara dos deputados pelos ministros da Justia, Tarso Genro, e de Relaes Institucionais, Jos Mcio Monteiro, por meio do Aviso Ministerial 1.297. De acordo com os deputados, o requerimento atende a pedido do Frum Mineiro pela Reforma Poltica e da ONG Mos Limpas.

    No documento do Frum Mineiro, os representantes da entidade justificam a necessidade de o Pas proceder a uma ampla reforma poltica. Segundo o frum, essa reforma deve englobar uma verdadeira reforma do Estado, "necessria para que a democracia seja efetivamente exercida pelos cidados, principalmente quanto participao popular e a ampliao dos seus instrumentos".

    Na avaliao do frum, a reforma poltica debatida no Congresso est aqum dos anseios dos movimentos sociais e da populao. A proposta encaminhada se limita introduo de lista pr-ordenada, financiamento pblico de campanha e fidelidade partidria.

    Participao - Alguns itens so considerados essenciais na proposta do Frum Mineiro: fortalecimento da democracia direta e participativa com uma nova regulamentao do artigo 14 da Constituio Federal, que trata desse assunto; aperfeioamento da democracia representativa e democratizao da comunicao e do Poder Judicirio.Alguns itens so considerados essenciais na proposta do Frum Mineiro: fortalecimento da democracia direta e participativa com uma nova regulamentao do artigo 14 da Constituio Federal, que trata desse assunto; aperfeioamento da democracia representativa e democratizao da comunicao e do Poder Judicirio.

    Em relao democracia representativa, a entidade prope o financiamento pblico exclusivo e a lista pr-ordenada, com alternncia de gnero e respeito diversidade tnica. O documento justifica que, apesar da tendncia de maior concentrao de poder aos lderes partidrios com a lista pr-ordenada, essa parece ser a soluo possvel para a implantao do financiamento pblico de campanha exclusivo. Segundo o frum, esse tipo de financiamento importante para a moralizao das campanhas eleitorais e poderia ser controlado com a exigncia de maior participao dos filiados nas escolhas dos candidatos nas convenes.

    Financiamento pblico - A distribuio equnime das vagas no Congresso contemplando gneros e minorias seria a melhor forma de diminuir o abismo entre a representao atual e esses segmentos, na avaliao do frum. Atualmente, as campanhas eleitorais tm financiamento misto, sendo parte financiada pela iniciativa privada e parte pblica, incluindo o fundo partidrio e a iseno de impostos s emissoras de rdio e televiso para a transmisso do horrio eleitoral "gratuito". Para os integrantes do frum, a atividade poltica no pode ser financiada pelo dinheiro privado. A distribuio equnime das vagas no Congresso contemplando gneros e minorias seria a melhor forma de diminuir o abismo entre a representao atual e esses segmentos, na avaliao do frum. Atualmente, as campanhas eleitorais tm financiamento misto, sendo parte financiada pela iniciativa privada e parte pblica, incluindo o fundo partidrio e a iseno de impostos s emissoras de rdio e televiso para a transmisso do horrio eleitoral "gratuito". Para os integrantes do frum, a atividade poltica no pode ser financiada pelo dinheiro privado.

    Como convidados para participar da audincia esto a coordenadora da Frente Parlamentar pela Reforma Poltica com Participao Popular, deputada federal Luza Erundina de Souza (PSB-SP); o integrante da Coordenao do Frum Mineiro pela Reforma Poltica Ampla, Democrtica e Participativa, Edmo Luiz da Cunha Pereira; o reitor da PUC Minas, Dom Joaquim Giovani Mol Guimares; o presidente da CUT-MG, Marco Antnio de Jesus; diretor do Conselho Fiscal dos Jornalistas Profissionais do Estado de Minas Gerais, Luiz Carlos de Assis Bernardes.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 26, 2009

    Navegar, pescar e nadar no Rio das Velhas.Para atingir a meta desde 2003 a Copasa investiu 570 milhes...






    Navegar, pescar e nadar no Rio das Velhas. Essa a Meta 2010 proposta pelo Governo do Estado, que permeia todas as aes para revitalizao do rio. Entre elas, a mobilizao da populao ribeirinha do Rio das Velhas e grandes investimentos em saneamento.


    A Copasa desde 2003 j investiu R$ 570 milhes em obras de implantao de sistema de esgotamento sanitrio, que envolve a coleta e o tratamento dos esgotos. At 2010 sero mais R$ 760 milhes. Os resultados dessas aes foram comprovados durante expedio realizada durante 13 dias que percorreu 800 quilmetros do Rio das Velhas.



    Em, 02/06, esses resultados foram apresentados e debatidos com representantes dos rgos ambientais de Minas, Copasa, universidades e do Projeto Manuelzo. O debate foi transmitido ao vivo pelo Canal Sade, Rede Minas, Rdio Inconfidncia e pela internet.



    Uma das principais consideraes da expedio foi o reaparecimento de peixes em vrias regies. O coordenador do Projeto Manuelzo, Apolo Heringer, alm de elogiar os trabalhos da Copasa, disse emocionado: "estamos conseguindo a ressurreio do Velhas com a multiplicao dos peixes".








    Copasa - Os investimentos da Copasa no projeto so elevados e demonstram o comprometimento da Companhia com os resultados. Os investimentos at final de 2010 sero mais  R$ 1,3 bilho aplicado em 172 obras. Entre as principais aes esto a construo de Estaes de Tratamento de Esgoto (ETEs), o desenvolvimento do Programa Caa-Esgoto e as implantaes de redes coletoras e interceptoras de esgoto, alm da construo de Unidade de Tratamento de Resduos (UTR), na ETA Bela Fama.









                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 26, 2009

    "MAIS CORREIOS" chega a Nanuque. Terra do meu amigo o empresrio Venildo Lima.

    Ministro das Comunicaes, Hlio Costa,
    prestigia inaugurao das novas instalaes
    da agncia central dos Correios na cidade 

                Nesta sexta-feira (26/06), os moradores de Nanuque, cidade localizada a 600 quilmetros de Belo Horizonte, sero contemplados com as novas instalaes da agncia central dos Correios. A solenidade de inaugurao, que acontece s 10 horas, na rua Caxambu, 393, no Centro, contar com a presena do ministro das Comunicaes, Hlio Costa, e do diretor dos Correios no Estado, Fernando Miranda.

    A entrega de mais essa unidade populao faz parte do programa regional "Mais Correios", que prev, para 2009, investimentos em torno de R$ 50 milhes para melhoria da qualidade e expanso da rede de distribuio e atendimento dos Correios em Minas Gerais, e tem como objetivo levar o servio de Banco Postal a todos os 853 municpios mineiros at o final deste ano.
     
                Somente no ms de junho, os Correios inauguraram em Minas Gerais quatro novas agncias, nas regies Norte e Vale do Rio Doce, alm de proporcionar a reestruturao de unidades de atendimento nos municpios de Sardo e, agora, Nanuque. Vale destacar que, em 2008, Minas foi responsvel por 58% do total de agncias inauguradas no Pas.
     
                Banco Postal - mais de 1 milho de correntistas em Minas

    A unidade central de atendimento dos Correios em Nanuque continuar oferecendo aos clientes todos os servios e produtos da empresa, com destaque para o Banco Postal - soluo encontrada pela ECT e pelo Ministrio das Comunicaes, em parceria com o Bradesco, para possibilitar a incluso de importante camada da populao brasileira ao sistema bancrio nacional. Atualmente o servio conta com mais de sete milhes de correntistas, mais de um milho somente em Minas Gerais, realizando cerca de 30 milhes de transaes por ms.
     
    No Banco Postal podem ser quitadas contas de gua, luz e telefone, boletos bancrios, alm de guias de previdncia social e tributos Federais, Estaduais e Municipais decorrentes de convnios firmados com o Banco Bradesco. 

    Alm disso, ao contrrio de outros correspondentes bancrios, o Banco Postal oferece uma srie de produtos e servios para seus usurios. Nele, o cliente pode abrir e movimentar contas correntes e poupanas, fazendo saques e depsitos como se estivesse em uma agncia bancria.
    Outra vantagem o horrio diferenciado: o atendimento feito, na maioria das agncias, das 9h s 18h. 

    Para verificar se uma agncia oferece o servio, basta acessar o site www.correios.com.br ou ligar para a Central de Atendimento dos Correios (CAC) - 3003 0100 (Capitais e regies metropolitanas) ou 0800 725 7282 (Demais localidades). 
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 26, 2009

    FESTIVAL DA LOUCURA. De 9 a 12 de julho, em Barbacena.




    DE 09 A 12 DE JULHO





    O presidente da FUNDAC, Horcio Amorim,  confirma que o Festival da Loucura para o prximo ms.O local ser a Praa da Estao Ferroviria.
    ATRAES: Ldica Msica, Mart'nlia, Zlia Duncan, bandas de jazz e rock tarde e Rodrigo Nzio & Duo Cond Blues, alm de teatro e cinema.

             

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 26, 2009

    Msica Mineira... inciativa correta.

                                      Acio recebe artistas da 2 edio do Vozes do Morro















    Omar Freire/Imprensa MG
    O governador Acio Neves e a presidente do Servas, Andrea Neves, receberam os artistas selecionados
    O governador Acio Neves e a presidente do Servas, Andrea Neves, receberam os artistas selecionados
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm

















    Vozes de Morro resgata orgulho das comunidades pobres
    Entrevista do governador Acio Neves durante anncio de premiados do Vozes do Morro
    Novos talentos so selecionados no Vozes do Morro
    Artistas selecionados no Vozes do Morro ganham videoclipe
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves durante anncio de premiados do Vozes do Morro
    O governador Acio Neves recebeu no Palcio da Liberdade, as dez bandas e artistas solo selecionados para participar da segunda edio do Vozes do Morro. O projeto aberto a msicos e bandas de vilas, favelas e aglomerados de Belo Horizonte e da Regio Metropolitana. Os selecionados tm patrocnio do Estado para gravao de DVDs e CDs que so veiculados em emissoras de rdio e TV parceiras do Governo de Minas no projeto. Tambm so parceiros o Sebrae-MG e o Servio Voluntrio de Assistncia Social (Servas).

    um projeto absolutamente indito no Brasil que permite a Minas Gerais conhecer os seus talentos e permite a esses talentos terem a oportunidade que eles no teriam se no houvesse a participao dos veculos de comunicao do Estado. So os veculos os grandes formalizadores desse projeto, afirmou o governador, em entrevista.

    Os dez selecionados

    Os selecionados deste ano so o sambista Geraldo Magnata, do bairro Jardim Montanhs (BH); o rapper Kdu dos njos, da Vila Cafezal (BH); e o cantor de black music, U-Gueto, do Morro das Pedras (BH). E ainda as bandas Estilo Feminil e Cidado Comum de Ribeiro das Neves; Encontro Voclico e Cajaba de Santa Luzia; Seu Silva, de Ibirit; Favela Groove, do Palmital; e Samba de Quintal, do Morro das Pedras, em Belo Horizonte. Eles foram selecionados em um universo de 323 artistas que se inscreveram para participar do projeto.

    um programa extraordinrio e comea a ter frutos. Vamos nos orgulhar de ver muitos desses talentos a pelo Brasil afora ou fora do Brasil fazendo sucesso, disse Acio Neves.

    Os dez selecionados gravaro uma faixa musical, spots para rdio e um videoclipe que sero veiculados a partir de julho nas TVs e rdios que apiam o programa. Os spots e clips sero exibidos em espaos gratuitos cedidos pelas emissoras at novembro.

    Diversidade

    Segundo o governador, o Vozes do Morro um projeto de grande alcance social pela sua capacidade de dar visibilidade a artistas de reas pobres e por facilitar o contato desses artistas com o pblico. O projeto valoriza msicas inditas e a diversidade de linguagens musicais.

    Esse um programa de uma dimenso social extraordinria e fortalece aquilo que Minas Gerais tem numa profundidade que talvez nem todos do Brasil conheam, que so as nossas razes culturais, que so as nossas manifestaes musicais mais diversas, disse ele.

    Curso indito

    O Vozes do Morro tambm oferece cursos de formao gerencial para estimular os artistas a administrarem bem a carreira e se prepararem melhor para o mercado. O curso O Nosso Negcio Msica indito e foi desenvolvido especialmente pelo Sebrae para o Vozes do Morro. Ser realizado em mdulos e tem carter obrigatrio para os participantes do projeto, que devero apresentar plano de negcios ao final do curso.

    Novo impulso

    O anncio dos novos selecionados para o Vozes do Morro contou com a presena de artistas que participaram do projeto no ano passado. Entre eles, Ivo do Pandeiro, que tocou ao lado de Seu Somingos e de Valter Ferreira msicas de compositores consagrados como A Voz do Morro, do Z Keti, e Trem das Onze, de Adoniram Barbosa. Ao final da solenidade, o governador se juntou ao grupo e cantou sambas antigos.

    Cilene Motta, integrante da Banda Maria Pretinha, tambm participante da edio 2008, falou em nome dos artistas. Ela disse que a carreira ganhou impulso graas divulgao das msicas da banda nas emissoras de rdio e TV, atravs do Vozes do Morro.

    Desde ento, nos apresentamos em diversos shows, fomos chamados para dar entrevistas e abrimos o show do O Rappa, em Belo Horizonte. Participar desse projeto a concretizao de um sonho. Estamos construindo a histria da msica em nossas vilas e favelas, disse ela.

    Desde o seu lanamento no ano passado, o projeto tem como padrinhos artistas consagrados da MPB: Flvio Venturini, Vander Lee, Fernanda Takai, do Pato Fu; Rogrio Flausino, do Jota Quest e Samuel Rosa, do Skank. Este ano ganhou mais dois padrinhos L Borges e o rapper Renegados. Eles tm como principal misso ajudar a promover os artistas do Vozes do Morro.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 26, 2009

    Em Estado de Choque!!! Nota pinada do nosso colega de blogosfera Hugueney Bisneto do HBLOG,de Uberlndia.

                            Absurdo - vou rasgar meu diploma !






    O fim do diploma
    UM FRIO NA BOCA DO ESTMAGO
    A coleguinha Vanessa Paiva, mestre em Comunicao Social e professora de Jornalismo, escreveu o desabafo abaixo, sobre a extino da obrigatoriedade do diploma, decidida pelo STF semana passada:
    "Quando soube da notcia sobre o fim da exigncia do diploma em Jornalismo, senti um frio na boca do estmago. Sempre tive um posicionamento discreto (e at liberal, eu diria) em relao ao tema. No meu racioncio existia a seguinte analogia: sou jornalista formada pela PUC-Rio, tenho mestrado em Comunicao Social obtido na Uerj e sou professora de Jornalismo. Apesar da titulao que me credencia para ser pesquisadora e ministrar aulas, sempre senti um ligeiro desconforto com o fato de lecionar sem, no entanto, nunca ter me preparado academicamente para exercer tal funo. No tenho Licenciatura, no cursei Pedagogia, conheo Paulo Freire muito superficialmente e ignoro outras tantas linhas pedaggicas que seguramente devem ser estudadas nas faculdades de Educao. Apesar disto, a graduao em Jornalismo e a ps-graducao stricto sensu em Comunicao me autorizam a entrar em sala de aula e desempenhar o papel de educadora. Intimamente, sempre questionei isto, pois meu desempenho como professora construiu-se no instinto, na observao e no bom senso. Honestamente, estas no so ferramentas de trabalho. So, isto sim, atalhos. Por tudo isto, eu costumava pensar que talvez no fosse assim to grave permitir a existncia de jornalistas sem formao em Jornalismo, j que eu sou uma educadora sem formao em Educao. Todo este meu ponto de vista foi radicalmente transformado quando eu soube da notcia. A informao foi um choque pra mim. E este choque no tem nada a ver com os discursos corporativos de profissionais que tentam proteger o diploma pela ameaa de perder seus empregos. Tenho medo disto tambm: medo de ter perdido meu tempo, meu dinheiro, minha sade (fsica e mental) em um investimento acadmico que, agora, no tem mais valor legal. Tambm tenho medo de no ser mais reconhecida no mercado de trabalho e de ver os cursos de Jornalismo implodirem. A consequncia drstica disto ser a imploso da minha vida profissional tal qual ela hoje (tudo isto, claro, est sendo visto aqui sob uma perspectiva sombria, alarmista e exagerada. Me conforta, por exemplo, saber que nossos colegas da Publicidade jamais precisaram de diploma para exercer suas funes profissionais e, apesar disto, as faculdades e o prprio mercado esto perpetuamente inchados). Apesar das previses nada animadoras para nossa "classe", "corporao" ou outro nome que queiram dar, meu medo no tem nada a ver com a perda do emprego ou com o possvel declnio de alunos que pagam o meu salrio. Tenho medo como cidad. Antes de ser jornalista, professora, mestre em Comunicao e outros que tais, sou uma pessoa que vive em sociedade e que, por isso, precisa consumir informao para manter-se ativa e correta nas trocas da vida em coletividade. Talvez meu medo seja infundado, baseado apenas no susto inicial de ver esta funo ser exercitada de modo inconsequente e impensado. Informar corretamente, eticamente, criticamente uma tarefa rdua, arriscada e cheia de armadilhas. Tal tarefa requer responsabilidade, maturidade e critrio. Tenho medo que, por tudo isto, quatro anos faam diferena sim. Tenho muito mais a dizer, mas ainda estou confusa e tentando colocar as ideias em ordem. Foi s um desabafo e uma necessidade de dividir com vocs, colegas de profisso, minha angstia e meu desconforto."




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 25, 2009

    "Aqueles que Fazem pelo Rio e pelo Brasil". A inciativa do competente advogado mineiro, Dcio Freire, - que ele criou em Minas - se expande para outros Estados. Amanh ser realizado no Rio de Janeiro. Parabns pelo empreendedorismo de Dcio, que alavancou o Escritrio Dcio Freire & Associados nacionalmente para o 7 lugar entre os mais importante do pas.

    No jantar sero homenageados os secretrios do prefeito Eduardo Paes: Rodrigo Bethlen de Defesa Social e Luiz Antnio Guaran, secretrio de Obras.


     

    O advogado Dcio Freire
    um dos mais respeitados advogados
     do eixo Rio/SoPaulo
    o anfitrio de amanh no Rio de Janeiro.
    O jantar em homenagem aos dois mais importantes secretrios 
    do prefeito do Rio, Eduardo Paes vai reunir Quem Quem
     do meio poltico,jurdico, empresarial e social do Rio e de Minas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 25, 2009

    Tudo pronto para a votao em 1 turno - na prxima tera-feira noite -o projeto que cria a Agncia Reguladora de gua e Esgoto da Copasa. O segundo turno dever ocorrer na quarta, ou na quinta-feira pela manh. O relator no acatou as emendas apresentadas peloPT/PCdoB. A deciso ser no voto em plenrio onde o governo estadual tem ampla maioria. O quorum exigido de no mnimo 39 parlamentares. O projeto precisa de 20 votos para ser aprovado.


    Dep.Lafayette de Andrada,
    PSDB
    o relador

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 25, 2009

    Presidente do Siamig/Sindacar de Minas Gerais, Luiz Custdio, est hoje em Braslia.Na agenda solenidade com o presidente Lula.

    Setor sucroalcooleiro de MG
    adere compromisso trabalhista

    Os produtores de acar, etanol e bioeletricidade de Minas Gerais participa hoje (25), s 15 horas, da solenidade de lanamento do "COMPROMISSO NACIONAL PARA APERFEIOAR AS CONDIES DE TRABALHO NA CANA-DE-ACAR", no Palcio do Buriti, em Braslia, em reunio com o presidente da Repblica, Luiz Incio Lula da Silva.

    As negociaes em torno do documento duraram cerca de 10 meses e uma  iniciativa indita em se tratando do agronegcio no pas, com a participao do governo, produtores e trabalhadores. O compromisso objetiva a cooperao entre as reas privadas e pblicas, para viabilizar um conjunto de aes destinadas a aperfeioar as condies de trabalho na cana-de-acar, principalmente, na colheita manual, valorizando e disseminando prticas empresariais exemplares.

    O documento refora a legislao trabalhista e orienta sobre procedimentos na contratao de migrantes; transparncia na aferio da produo; sade e segurana do trabalho, transporte, alimentao, entre outros temas (verificar ntegra do texto no site www.siamig.com.br 


    O presidente do Sindicato da Indstria do Acar e do lcool de Minas Gerais (SIAMIG/SINDACAR-MG), Luiz Custdio Cotta Martins, ressalta que Minas Gerais e So Paulo j assumiram, tambm, o compromisso de eliminar a queima da cana-de-acar antes mesmo da data de Decreto Federal neste sentido, com assinatura do "Protocolo Agroambiental" e, neste momento, refora a responsabilidade social com os trabalhadores da cana-de-acar.
    "Se temos produtos limpos como o etanol, o lcool combustvel, e a bioeletricidade, precisamos contar com a sustentabilidade em todo o processo produtivo", afirma.

    Minas Gerais contar nesta safra com 41 usinas em produo e previso da moagem de 48 milhes de toneladas de cana-de-acar. A produo de acar est estimada em 2,65 milhes de toneladas e a de etanol em 2,3 bilhes de litros.


     


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 24, 2009

    Novo presidente da Associao dos Servidores da Sudecap,Reuter Ferreira Junior, ser empossado dia 1 de julho, s 19:30 na Cmara de BH.

                                               Vale conferir a filosofia de ao da SERCAP.

    A Associao dos servidores da Sudecap Sercap, fundada em 1973, surgiu para fortalecer o esprito de unio, de cooperao entre os servidores da Sudecap, mantendo tambm estreita relao com os demais departamentos dessa autarquia.

                Nessa linha de ao busca valorizar o seu associado, prioriza o seu bem estar fsico e social e, atravs de atitudes direcionadas para voc, nosso associado, estreita a relao com a administrao da associao.

                Desde a sua fundao, seu corpo administrativo trabalha no sentido de aprimorar o atendimento dos associados, mantendo-os informados e atualizados, implantando uma rede de convnios: Unimed e Plano funerrio (opcionais), farmcia, tica, cesta bsica, fotografias, promovendo competies esportivas e reunies de congraamento, colocando uma biblioteca disposio dos associados, alm de uma assistncia odontolgica em vrias reas de atuao, entre elas: Odontopediatria, periodontia, prtese, alm de formar convnios com outras especialidades. Com esse atendimento odontolgico centralizado nas instalaes da Sudecap (Sede), a associao proporciona ao nosso associado um excelente tratamento, prevenindo e restaurando a funo e a esttica dos seus dentes.

                Temos conscincia da importncia do tratamento odontolgico, pois a boca a porta de entrada para diversas enfermidades do corpo, entre elas a endocardite bacteriana (infeco do corao).

                Nesse contexto, esse tratamento proporciona alm de sade oral e corporal, uma maior auto estima do nosso associado no seu relacionamento social e profissional.

                A Sercap tambm se preocupa em ouvir a sua opinio. Ela essencial para que possamos manter o alto nvel de atendimento que voc merece. Por isso, gostaramos de receber, sempre, suas crticas e sugestes, que podem ser feitas atravs do nosso Fale Conosco.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 24, 2009

    Polmica. Tarifa de Energia Eltrica de Minas "est entre as mais caras domundo" .Confira.

    Ainda que fossem cortados os impostos sobre a conta de luz, a tarifa praticada em Minas continuaria entre as mais caras do mundo. Foi o que afirmou o promotor de Justia de Defesa do Consumidor, Jos Antnio Baeta de Melo Canado, em audincia pblica realizada nesta tera-feira (23/6/09) pela Comisso de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

    Durante os debates, foram defendidas propostas como reduo de impostos sobre a energia e mais transparncia sobre taxas e contribuies embutidas nas contas de luz. Mas segundo o promotor, levantamento feito em 2007 mostra que, sem tirar os impostos, a tarifa praticada pela Cemig era a mais alta do Brasil e s perderia no mundo para quatro regies do Japo, cujas tarifas eram mais elevadas por questes climticas e geogrficas.

    Retirando-se os impostos, a tarifa da Cemig s no seria mais cara do que a de pases que usam na gerao de energia fontes no renovveis, como o carvo, disse o promotor. Para Jos Antnio Baeta, no h motivos para o Brasil praticar tarifas elevadas em relao a outros pases, j que sua matriz de gerao de energia centrada na gua, um bem renovvel e gratuito.

    No entendimento do promotor, esse cenrio traduz os paradoxos existentes hoje no Pas quanto definio da tarifa social, objeto de lei federal em vigor para dar descontos na conta de luz a pessoas com renda baixa e consumo menor. " preciso uma presso popular para descobrir o que est errado nesse modelo energtico", defendeu Jos Antnio Baeta. Ele alertou que algum vai pagar por essa reduo, e que se esse custo for repassado, acabar retornando de outra forma s classes mais pobres.

    Deputado defende universalizao e reduo de tarifa

    Autor do requerimento da audincia, o deputado Padre Joo (PT) disse que a implantao da tarifa social em Minas j poderia estar contribuindo para aliviar a conta das famlias de baixa renda, mas disse ser importante no perder de vista tambm a universalizao da distribuio de energia. "Mais de 100 mil famlias mineiras ainda no tm acesso energia eltrica, um servio que essencial", frisou.

    O tema gerou um debate longo e intenso na comisso, reunindo diversos parlamentares, representantes da Cemig e de trabalhadores, alm de movimentos populares pela reduo da tarifa, que lotaram o Auditrio da ALMG carregando faixas e cartazes.

    J o deputado Lafayette de Andrada (PSDB) argumentou que a Cemig cumpre a tarifa definida pela Agncia Nacional de Energia Eltrica (Aneel), e que o preo da energia em Minas sofreria impactos das dificuldades de cabeamento existentes no Estado, que concentra o maior nmero de municpios do Pas. Minas, acrescentou, teria 400 mil quilmetros de fios esticados, contra 42 mil no Estado do Rio de Janeiro.

    O parlamentar frisou que o nico imposto estadual incidente sobre a energia eltrica o ICMS, e mesmo assim com iseno dada pelo Governo do Estado para aqueles que tm consumo de at 90 kW/ms. J os impostos e contribuies federais chegam a dez, comparou o deputado, criticando a forma de cobrana pouco transparente ao citar que incidem sobre a conta de luz itens sem relao com o servio, como Contribuio Social sobre o Lucro Lquido e CCC, ou Conta de Consumo de Combustvel.

    O deputado Weliton Prado (PT), contudo, destacou que, apesar da iseno do ICMS em Minas, esse imposto estaria entre os mais altos do Pas, chegando a 42% da tarifa de energia. Ele afirmou ainda que, alm da tarifa alta, o consumidor tambm est enfrentando problemas na qualidade da rede da Cemig, com quedas constantes no fornecimento. O parlamentar acrescentou que nos ltimos 12 anos a tarifa da Cemig sofreu aumento de 500%, e questionou gastos da Cemig que acabam entrando na planilha de custos que a empresa envia Aneel para obter reajustes, como a recente licitao suspensa pela Justia para que a Cemig alugasse 1.193 veculos. "Isso custaria mais do que comprar os veculos", frisou.

    Adelmo Carneiro Leo (PT) endossou as crticas e tambm condenou a exigncia de que o consumidor, ao solicitar e pagar servios de extenso de rede, assine termo de doao das instalaes feitas Cemig, o que no seu entendimento beneficia os investidores privados. Os ganhos dos acionistas privados em detrimento de tarifas mais baixas tambm foram citados pelo deputado Irani Barbosa (PSDB), que destacou ainda o fato de a Cemig cobrar taxa de iluminao pblica baseada na mdia de 12 horas por dia quando forneceria apenas energia para 11 horas e vinte minutos.

    Caixa preta - O deputado Domingos Svio (PSDB) defendeu uma anlise isenta e ampla da questo. " preciso abrir essa caixa preta para identificar o que encarece a conta", afirmou. "O Governo Federal quer implantar a tarifa social mas no ps recursos no Oramento e no teve o cuidado de retirar impostos", continuou. O deputado Domingos Svio (PSDB) defendeu uma anlise isenta e ampla da questo. " preciso abrir essa caixa preta para identificar o que encarece a conta", afirmou. "O Governo Federal quer implantar a tarifa social mas no ps recursos no Oramento e no teve o cuidado de retirar impostos", continuou.

    O deputado Walter Tosta (PMN) registrou que no adianta sacrificar s o Estado, devendo ser discutida uma forma de o Governo Federal tambm contribuir para reduzir a tarifa de energia. Tambm presente, o deputado federal Elismar Prado (PT-MG), da Comisso de Defesa do Consumidor da Cmara dos Deputados, frisou que tarifa de energia eltrica tem que ser vista como questo de Estado, e no de governo ou partido poltico.

    Movimentos defendem tarifa social

    Membro da Assembleia Popular Metropolitana, Bruno Abreu Gomes disse que os consumidores representados pelo movimento popular no querem saber se o culpado o Governo do Estado ou o Governo Federal. "Queremos uma conta mais barata", afirmou. Segundo ele, pesquisa feita em 2007 pela Federao dos Comercirios apurou que 27% do oramento familiar so para pagar uma conta de luz que ningum entende como funciona ou como cobrada. "A sada individual acaba sendo o gato, pois temos a terceira maior conta de luz residencial do mundo".

    Bruno disse que 100kW de energia eltrica custam R$ 70,00 para o consumidor residencial, enquanto h grandes empresas pagando R$ 3,30. "Esta outra contradio. As empresas so livres e podem negociar a compra, enquanto ns somos consumidores cativos", reclamou.

    Sobre a tarifa social, objeto da Lei Federal 10.438, de 2002, cuja concesso depende de o consumidor declarar que est inscrito em programa social do governo, Bruno informou que foram entregues Cemig 10 mil declaraes de moradores que poderiam ser beneficiados, mas elas no foram aceitas pela empresa. Segundo ele, a lei no exigia que as famlias fossem inscritas no programa Bolsa Famlia, como definiu posteriormente a Aneel.

    Impostos federais sobre a luz se comparam aos de cigarro, diz Cemig

    O superintendente de Planejamento Corporativo e Tarifas da Cemig, Emlio Castelar Pires Pereira, creditou os valores altos da tarifa de energia elevada tributao por parte do Governo Federal. O valor adicionado ao servio por impostos de 62%, informou ele, dizendo que essa carga de impostos semelhante que incide sobre o cigarro.

    Emlio Castelar disse ainda que a empresa no faz as leis nem define quem pode comprar energia, atuando diretamente apenas com a distribuio, sem interferir na gerao e na transmisso de energia. "Esse o modelo definido", frisou ele. Ainda sobre a carga tributria, argumentou que os impostos so propostos pelo governo e aprovados pelo Legislativo.

    Apesar das crticas aos valores, o custo da distribuio do megawatt/hora, segundo ele, caiu de R$ 88,8, em 2003, para R$ 67,45, em 2008, tendo 25% de reduo. Para reduzir mais a conta, frisou, tem que haver um esforo para reduzir os impostos pagos.

    Tambm participou do debate o superintendente de Relaes Institucionais e Assuntos Regulatrios da Cemig, Gilberto Gomes Lacerda, explicando que a tarifa social dividida em duas subclasses, calculadas nos ltimos 12 meses mveis. Vale para clientes residenciais e com abastecimento em circuito monofsico, conforme a lei federal. Consumidores de at 79 kWh so automaticamente enquadrados na tarifa social baixa renda. Para aqueles que consomem de 80 a 220 kWh, deve ser comprovada inscrio em programas sociais, como Bolsa Famlia.

    A Aneel, explicou ainda, regulamenta o modo de certificao para a tarifa social, tendo fixado o modelo de autodeclarao. Segundo Gilberto Lacerda, a Cemig vinha recebendo modelos fora do exigido pela Aneel, tendo recebido e devolvido mil declaraes, acompanhadas de modelo certo para uso pelo consumidor. Destas, 500 respostas foram dadas, mas nem todas estavam dentro das exigncias mesmo aps esse procedimento, disse o superintendente da empresa.

    Crtica - Coordenadora do Movimento dos Atingidos por Barragens, Soniamara Maranho considerou uma "vergonha" a Cemig devolver as autodeclaraes, alegando que o modelo simples, precisa de nome, CPF, endereo e garantias, quando o caso. Ela defendeu energia gratuita para trabalhadores desempregados, fim de subsdios para grandes empresas e melhoria no atendimento da Cemig, citando problemas no atendimento telefnico que deixam o usurio esperando ou sem resposta. Coordenadora do Movimento dos Atingidos por Barragens, Soniamara Maranho considerou uma "vergonha" a Cemig devolver as autodeclaraes, alegando que o modelo simples, precisa de nome, CPF, endereo e garantias, quando o caso. Ela defendeu energia gratuita para trabalhadores desempregados, fim de subsdios para grandes empresas e melhoria no atendimento da Cemig, citando problemas no atendimento telefnico que deixam o usurio esperando ou sem resposta.

    Iseno em Minas no atende famlia padro, diz sindicato

    O coordenador do Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indstria Energtica do Estado de Minas Gerais (Sindieletro), Wilian Vagner Moreira, destacou que mais de 70% da Cemig esto nas mos de acionistas privados e que o crescimento da empresa tem sido alardeado pelo Governo do Estado como importante para a populao quando na verdade tem beneficiado o empresariado e os acionistas. Ele denunciou que a cada 45 dias morre um trabalhador do setor, em virtude da terceirizao adotada pela empresa.

    Ele frisou que a Aneel no define o reajuste da tarifa, apenas o percentual mximo. A Cemig, segundo o sindicalista, no adota aumento menor por ter alterado seu estatuto vedando abrir mo de receita. Na reviso tarifria de 2008, a Cemig solicitou 32% de reajuste, conseguindo 4,7% graas mobilizao popular, acrescentou o sindicalista. Wilian tambm criticou a iseno do ICMS no Estado para quem tem consumo mensal de at 90 kW. "Esse consumo no atende ao padro mdio de consumo da famlia brasileira, que de 162 kW", frisou, defendendo ainda alquota progressiva.

    Requerimento - Foi aprovado requerimento do deputado Weliton Prado para envio de cpia das notas taquigrficas da reunio CPI das Tarifas de Energia Eltrica da Cmara dos Deputados. Foi aprovado requerimento do deputado Weliton Prado para envio de cpia das notas taquigrficas da reunio CPI das Tarifas de Energia Eltrica da Cmara dos Deputados.

    Presenas - Deputados Adalclever Lopes (PMDB), presidente; Gil Pereira (PP), Leonardo Moreira (DEM), Walter Tosta (PMN), Tiago Ulisses (PV), Padre Joo (PT), Lafayette de Andrada (PSDB), Domingos Svio (PSDB), Weliton Prado (PT), Adelmo Carneiro Leo (PT), Irani Barbosa (PSDB) e Sebastio Costa (PPS).Deputados Adalclever Lopes (PMDB), presidente; Gil Pereira (PP), Leonardo Moreira (DEM), Walter Tosta (PMN), Tiago Ulisses (PV), Padre Joo (PT), Lafayette de Andrada (PSDB), Domingos Svio (PSDB), Weliton Prado (PT), Adelmo Carneiro Leo (PT), Irani Barbosa (PSDB) e Sebastio Costa (PPS).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 24, 2009

    TUDO pronto para votar - em 1 turno - projeto que cria AGNCIA REGULADORA de gua e esgoto de Minas. Foram aprovadas 43 emendas e 5 substitutivos na Comisso de Administrao Pblica.Confira todos os detalhes.

    O Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais j pode votar, em 1 turno, a proposio que cria a agncia reguladora de gua e esgoto do Estado - que ter, entre outras competncias, a de estabelecer o regime tarifrio desses servios. O Projeto de Lei (PL) 3.186/09, que dispe sobre a agncia, passou pela Comisso de Administrao Pblica nesta quarta-feira (17/6/09), que aprovou parecer sobre 43 emendas e cinco substitutivos apresentados ao projeto em Plenrio, na discusso em 1 turno. A divergncia entre deputados do governo e da oposio continua quanto a aspectos como amplitude da agncia, controle social dos servios e autonomia dos municpios para decidir se vo se submeter ou no a uma agncia estadual.

    O relator, deputado Lafayette de Andrada (PSDB), apresentou um novo substitutivo ao projeto, o n 8, que teve cpias (avulsos) distribudas em reunio na ltima tera (16). Entre as novidades do substitutivo, destacam-se: a criao de um Conselho Consultivo de Regulao para acompanhar as atividades da agncia e verificar se ela est cumprindo suas competncias legais; a determinao de que o regimento interno da agncia reguladora estabelea procedimentos para a realizao de audincias e consultas pblicas; e uma frmula de clculo para a taxa de fiscalizao, a ser cobrada dos prestadores dos servios de gua e esgoto pela agncia. O substitutivo tambm determina que a cobrana dessa taxa pela agncia se dar a partir de 1/1/10.

    SPC e sabatina - O substitutivo n 8 incorporou o contedo da emenda n 34, do deputado Weliton Prado (PT), que veda a inscrio, pela prestadora do servio de saneamento bsico, do nome do consumidor em cadastro de restrio ao crdito em decorrncia de atraso no pagamento da conta de consumo (pargrafo 2 do artigo 3). Do substitutivo n 3, do deputado Gilberto Abramo (PMDB), o relator acolheu trecho que determina que os diretores da futura agncia, mesmo na primeira gesto, sejam sabatinados pela Assembleia e tenham seus nomes aprovados pelos deputados. No projeto original, essa sabatina no se aplica primeira gesto. O substitutivo n 8 incorporou o contedo da emenda n 34, do deputado Weliton Prado (PT), que veda a inscrio, pela prestadora do servio de saneamento bsico, do nome do consumidor em cadastro de restrio ao crdito em decorrncia de atraso no pagamento da conta de consumo (pargrafo 2 do artigo 3). Do substitutivo n 3, do deputado Gilberto Abramo (PMDB), o relator acolheu trecho que determina que os diretores da futura agncia, mesmo na primeira gesto, sejam sabatinados pela Assembleia e tenham seus nomes aprovados pelos deputados. No projeto original, essa sabatina no se aplica primeira gesto.

    Segundo o relator, tambm foi incorporada a ideia da emenda n 43, do deputado Weliton Prado (PT), que trata da consulta pblica. De acordo com o substitutivo n 8, o regimento interno da agncia estabelecer procedimentos para a realizao de audincias e consultas pblicas, para o atendimento, encaminhamento e resposta s reclamaes de usurios e para a edio de regulamentos e demais decises da agncia (inciso XII do artigo 6).

    Resultado - O relator opinou pela aprovao do PL 3.186/09 na forma do substitutivo n 8 e pela rejeio das emendas ns 13 a 33, 35 a 42 e 44 a 55 e dos substitutivos ns 4 a 7. Com isso, ficam prejudicadas as emendas ns 34 e 43 e os substitutivos ns 1 a 3, contemplados no parecer. O relator opinou pela aprovao do PL 3.186/09 na forma do substitutivo n 8 e pela rejeio das emendas ns 13 a 33, 35 a 42 e 44 a 55 e dos substitutivos ns 4 a 7. Com isso, ficam prejudicadas as emendas ns 34 e 43 e os substitutivos ns 1 a 3, contemplados no parecer.

    Municpios submetidos agncia reguladora estadual

    Outra novidade diz respeito ao artigo 5, que estabelece quais municpios sero submetidos agncia. Os substitutivos ns 1 e 2, das comisses de Constituio e Justia e de Fiscalizao Financeira e Oramentria, determinavam anuncia explcita apenas para aqueles que tm servio autnomo de gua e esgoto e no esto em regies metropolitanas como a de Belo Horizonte. Os demais estariam automaticamente submetidos agncia - algo criticado pela oposio.

    O substitutivo n 8 determina que precisar haver autorizao expressa do municpio, mas apresenta tambm uma outra situao: a de que essa autorizao no ser necessria se o municpio tiver aderido, antes da publicao da futura lei, regulamentao dos servios pelo Estado. Nesse caso, a fiscalizao e a regulao, inclusive tarifrias, ficaro a cargo da agncia estadual. Ou seja, a submisso ser automtica para aqueles municpios que tenham, em seus contratos de concesso com a Copasa, a previso de delegao da regulao para o Estado. Atualmente, mais de 600 dos 853 municpios mineiros tm contratos com a companhia de saneamento.

    Deputados do governo e da oposio tm vises diferentes sobre o substitutivo n 8

    Em entrevista imprensa, o deputado Lafayette de Andrada (PSDB) avaliou que o substitutivo n 8 mantm "a espinha dorsal do projeto", mas avana ao dar garantias de resposta ao cidado que estiver descontente com os servios e ao estabelecer os deveres das empresas perante a agncia reguladora - cujo nome, no substitutivo n 8, bem como nos das demais comisses, passa a ser Agncia Reguladora de Servios de Abastecimento de gua e de Esgotamento Sanitrio do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG). O relator lembrou ainda que, com a criao da agncia, haver controle sobre as tarifas de gua e esgoto e fiscalizao da qualidade desses servios. "A agncia ser um rgo de controle social", opinou.

    Tambm em entrevista, o lder do PT, deputado Padre Joo (PT), avaliou que o substitutivo n 8 no resolve questes como a autonomia dos municpios para decidirem se vo se submeter ou no agncia. Tambm no corrige, segundo ele, outro erro do projeto, que criar uma agncia reguladora apenas dos servios de gua e esgoto. Para o parlamentar, a regulao deveria abranger a gesto dos resduos slidos e das guas pluviais urbanas, que integram o conceito de saneamento. O deputado tambm avalia que o Conselho de Regulao proposto no substitutivo n 8 no atende ao pleito da oposio de maior controle social dos servios. Na opinio dele, "no h como votar o projeto do jeito que est".

    Saiba mais sobre a agncia e a tramitao do projeto na Assembleia

    Autarquia vinculada Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana (Sedru), a agncia vai regular e fiscalizar a prestao e a comercializao dos servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio no Estado e ter, entre outras competncias, a de estabelecer o regime tarifrio. A existncia de uma entidade encarregada das funes de regulao e fiscalizao est prevista na Lei Federal 11.445, de 2007, que estabelece diretrizes nacionais para o saneamento bsico.

    Desde que chegou ALMG, o PL 3.186/09 tem causado polmica. Os deputados contrrios iniciativa afirmam que a inteno do governo, ao criar a agncia, facilitar o reajuste de tarifas da Copasa. Os parlamentares favorveis, por sua vez, alegam que o projeto vai adequar o Estado lei federal. Aps muitas negociaes, o governador pediu a retirada do regime de urgncia que havia solicitado para a tramitao, o que obrigava a Assembleia a apreciar a matria no prazo mximo de 45 dias.

    Conselho Consultivo novidade do substitutivo n 8

    Entre as novidades do substitutivo n 8, est a criao do Conselho Consultivo de Regulao, detalhado nos artigos 17 a 20. Entre suas competncias, destacam-se: acompanhar as atividades da Arsae-MG e verificar se ela est cumprindo suas competncias; opinar sobre os relatrios peridicos de atividade da agncia e sobre a sua prestao de contas, aps auditoria; eleger, dentre seus membros, o presidente do conselho, que no poder ser diretor da agncia.

    O conselho ser formado por um diretor, indicado pela Diretoria Colegiada; dois representantes das empresas, indicados na forma fixada em decreto; um representante de rgo ou entidade de proteo e defesa do consumidor, designado pelo governador; trs representantes de municpios, sendo um da Capital e dois de municpios cujos servios sejam regulados pela agncia, indicados pela Associao Mineira de Municpios (AMM); e dois membros de livre escolha do governador. Os integrantes sero designados pelo governador para mandato de quatro anos, entre "pessoas de reputao ilibada e idoneidade moral e reconhecida capacidade em sua rea de atuao".

    Taxa de remunerao - O substitutivo n 8 exclui o percentual da taxa de remunerao das empresas em relao ao capital investido na prestao dos servios. O substitutivo n 2, da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, fixava o ndice em, no mnimo, 12% ao ano. Segundo o relator, a remunerao objeto de disposio contratual e no legal, tendo em vista as especificidades de cada municpio e de cada prestadora. O substitutivo n 8 exclui o percentual da taxa de remunerao das empresas em relao ao capital investido na prestao dos servios. O substitutivo n 2, da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, fixava o ndice em, no mnimo, 12% ao ano. Segundo o relator, a remunerao objeto de disposio contratual e no legal, tendo em vista as especificidades de cada municpio e de cada prestadora.

    Taxa de fiscalizao - O substitutivo n 8 inseriu uma nova frmula de clculo para a Taxa de Fiscalizao sobre Servios Pblicos de Abastecimento de gua e Saneamento (Tfas), a ser cobrada anualmente. No substitutivo n 2, a taxa teria como base de clculo a receita anual proveniente da prestao dos servios, descontados os impostos sobre o faturamento, sobre a qual incide a alquota de 0,1%. J o substitutivo n 8 estabelece uma frmula de clculo, em anexo. O substitutivo n 8 inseriu uma nova frmula de clculo para a Taxa de Fiscalizao sobre Servios Pblicos de Abastecimento de gua e Saneamento (Tfas), a ser cobrada anualmente. No substitutivo n 2, a taxa teria como base de clculo a receita anual proveniente da prestao dos servios, descontados os impostos sobre o faturamento, sobre a qual incide a alquota de 0,1%. J o substitutivo n 8 estabelece uma frmula de clculo, em anexo.

    Reajuste - O artigo 28 tambm uma novidade. Ele determina que os critrios de reajuste e de reviso das tarifas, previstos no artigo 8, somente sero aplicados aos convnios e contratos em vigor na data de publicao da futura lei no que no contrariar as clusulas estipuladas nesses convnios e contratos. Caso no se apliquem os critrios previstos no artigo 8, a Arsae-MG verificar se o percentual de reajuste pretendido est de acordo com o estipulado no convnio ou no contrato em vigor. O artigo 28 tambm uma novidade. Ele determina que os critrios de reajuste e de reviso das tarifas, previstos no artigo 8, somente sero aplicados aos convnios e contratos em vigor na data de publicao da futura lei no que no contrariar as clusulas estipuladas nesses convnios e contratos. Caso no se apliquem os critrios previstos no artigo 8, a Arsae-MG verificar se o percentual de reajuste pretendido est de acordo com o estipulado no convnio ou no contrato em vigor.

    O artigo 8 determina que os reajustes sero autorizados pela agncia e tero o objetivo de assegurar o "equilbrio econmico-financeiro do ajuste, a modicidade e o controle social das tarifas, observada, em todos os casos, a publicidade dos novos valores". A autorizao depender de manifestao da agncia em 30 dias contados do recebimento do pedido, devidamente fundamentado pelo prestador do servio. O reajuste s ser aplicado aps 30 dias, no mnimo, da publicao de resoluo autorizando o aumento.

    Autores das emendas - No ltimo dia 2 de junho, o PL 3.186/09 recebeu cinco substitutivos em Plenrio, sendo um do deputado Gilberto Abramo (PMDB), que recebeu o n 3; um do deputado Weliton Prado (PT), com o n 4; e trs do deputado Padre Joo (PT), de nmeros 5, 6 e 7. Foram recebidas tambm 43 emendas: 14 do deputado Gilberto Abramo (13 a 26); uma do deputado Rmulo Veneroso (PV), que recebeu o n 27; uma do deputado Dlio Malheiros (PV), de n 28; 21 emendas do deputado Weliton Prado (29 a 49); cinco do deputado Padre Joo (50 a 54); e uma do deputado Andr Quinto (PT), com o nmero 55. O projeto foi encaminhado Comisso de Administrao Pblica, juntamente com as emendas e os substitutivos, que aprovou o parecer. No ltimo dia 2 de junho, o PL 3.186/09 recebeu cinco substitutivos em Plenrio, sendo um do deputado Gilberto Abramo (PMDB), que recebeu o n 3; um do deputado Weliton Prado (PT), com o n 4; e trs do deputado Padre Joo (PT), de nmeros 5, 6 e 7. Foram recebidas tambm 43 emendas: 14 do deputado Gilberto Abramo (13 a 26); uma do deputado Rmulo Veneroso (PV), que recebeu o n 27; uma do deputado Dlio Malheiros (PV), de n 28; 21 emendas do deputado Weliton Prado (29 a 49); cinco do deputado Padre Joo (50 a 54); e uma do deputado Andr Quinto (PT), com o nmero 55. O projeto foi encaminhado Comisso de Administrao Pblica, juntamente com as emendas e os substitutivos, que aprovou o parecer.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 24, 2009

    Fazendo escola.

    Cuba confirma interesse
    na TV Digital do Brasil

    Hlio Costa trata do padro nipo-brasileiro
    com o vice-ministro do governo Raul Castro,
    que anuncia deciso at final do ano

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, reforou hoje a idia de se construir um padro de televiso voltado para pases da Amrica Latina. Ele se reuniu com o vice-ministro de Informtica e Comunicaes de Cuba, Alberto Rodriguez Arufe, na tarde de hoje, 24 de junho, no Ministrio das Comunicaes, em Braslia. Vamos chegar a uma proposta de um sistema regional latino-americano, disse Hlio Costa. O vice-ministro cubano se disse favorvel ao desenvolvimento de um padro latino-americano para a regio.

    Costa explicou que o Brasil est obtendo muitos avanos nas discusses do padro nipo-brasileiro com pases do Cone-Sul, notadamente. Vai ser muito importante porque teremos uma mesma linguagem para o entendimento dos povos latino-americanos, disse o ministro das Comunicaes do Brasil.

    Para o vice-ministro Alberto Arufe, essa interao facilitar o intercmbio dos meios de comunicao. Penso que seria conveniente para a Amrica Latina, para o processo de integrao, e desenvolvimento da defesa da integridade cultural de nossa regio que os pases pudessem ter um sistema comum de televiso digital, comentou.

    Hlio Costa disse que, no Brasil, por determinao do presidente Luiz Incio Lula da Silva, o sistema de televiso digital aberto e gratuito. O ministro brasileiro considera esta a grande vantagem do ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), ressaltando ainda o fato de a transmisso ser gratuita para celulares e haver uma preocupao com a incluso social. Por essas razes que o Brasil teve tanto sucesso na proposta feita Amrica Latina, disse.

    O vice-ministro cubano ressaltou que a interatividade da televiso digital brasileira uma caracterstica importante. uma qualidade do sistema brasileiro que ns observamos com muito interesse, disse Arufe.

    Ele confirmou que Cuba testa pelo menos trs sistemas de televiso digital e que, embora, no tenha prazo fixo para que seja tomada uma deciso, espera anunciar o padro at o final deste ano. Arufe trouxe carta do ministro de Informtica e Comunicaes de Cuba, Ramiro Valdez, convidando Hlio Costa a visitar Cuba para intensificar a colaborao entre os dois pases no setor de telecomunicaes.

    CORREIOS

    O vice-ministro cubano discutiu, tambm, a possibilidade de a Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos (ECT) ajudar os correios de Cuba, que no vem tendo resultados expressivos nos ltimos anos. O correio do Brasil o mais desenvolvido da Amrica Latina e, quem sabe, da Ibero-Amrica. eficiente e traz um particular interesse para pedir ajuda para que ajude a desenvolver o correio de Cuba.

    Hlio Costa disse ao seu colega que os Correios esto, de fato, muito bem posicionados. Para ns seria um motivo de grande alegria trabalhar em conjunto, disse. Ele disse que atualmente, a empresa presta assistncia tcnica e administrativa a vrios pases da Amrica Latina. uma referncia de trabalho e inovao, completou.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 24, 2009

    Defesa Social no rumo certo em Minas.










               Empresas abrem vagas para ex-detentos em Minas Gerais















    Omar Freire/Imprensa MG
    Governador Acio Neves e o ministro do STF, Gilmar Mendes, visitam unidade mvel profissionalizante
    Governador Acio Neves e o ministro do STF, Gilmar Mendes, visitam unidade mvel profissionalizante
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm


























    Acio Neves destaca parceria da sociedade no combate violncia
    Gilmar Mendes v Minas pioneira em centro para adolescente
    Entrevista do governador Acio Neves durante lanamento do Projeto Regresso
    Projeto Regresso cria oportunidade de emprego para ex-detentos
    Governador e Ministro do STF visitam Centro de Atendimento ao Menor Infrator
    Projeto Regresso garante contratao de ex-detentos
    Gilmar Mendes visita Centro de Atendimento ao Adolescente Infrator
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves e do presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, durante lanamento do Projeto Regresso
     - O governador Acio Neves assinou, nesta tera-feira (23), decreto instituindo o Projeto Regresso, parceria do Governo de Minas com 36 empresas privadas para abertura de vagas de trabalho para ex-detentos. Por meio do projeto, o Governo do Estado subsidiar as empresas que contratarem egressos, com dois salrios mnimos no perodo de dois anos. Inicialmente, 300 vagas sero oferecidas. A solenidade, no Palcio da Liberdade, contou com a presena do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, que apontou o programa mineiro como caminho a ser seguido nacionalmente.

    O projeto est na linha do que estamos defendendo no Conselho Nacional de Justia. S que ele vai alm, porque consegue institucionalizar a relao no meio privado, que onde as pessoas conseguem empregos. Isso que fundamental. Ento ele d um sinal: o Estado assume a sua parte, mas a sociedade como um todo, se integra nesse projeto. Por isso, eu disse: oxal, ns consigamos universaliz-lo, torn-lo um padro para o Brasil, afirmou.

    O Projeto Regresso desenvolvido de forma pioneira pelo Governo de Minas, em parceria com a Federao das Indstrias de Minas Gerais (Fiemg) e o Instituto Minas pela Paz, com o objetivo de incentivar a contratao formal de egressos e, em conseqncia, reduzir a reincidncia prisional e diminuir a criminalidade no Estado. A Usiminas j contratou 10 trabalhadores e a Construtora Masb mais 15.

    O que estamos fazendo algo de dimenso histrica. Pela primeira vez, de forma consistente e coordenada, h uma ao regional para que a boa inteno, no que diz respeito reinsero dos egressos do sistema prisional no seio da sociedade, no mercado de trabalho, supere essa fase das boas intenes e passe a ser algo concreto. o setor privado superando preconceitos, abrindo espao no seio das suas empresas para esses egressos, afirmou o governador, em entrevista.

    O governador ressaltou a importncia das parcerias feitas pelo Estado com empresas, universidades e ONGs para o enfrentamento da criminalidade em Minas. Segundo ele, as parcerias com esses setores garantiro a continuidade dos projetos, independente da mudana de governos. O Governo de Minas tem parcerias com o Judicirio e Ministrio Pblico, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Grupo Cultural Afrorregae, Senai, Sesi, entre outras.

    Talvez o Brasil esteja vendo ser construda, pela primeira vez, uma ao de vrios parceiros na busca do enfrentamento desse que um dos gargalos no enfrentamento na questo da criminalidade. Muitas outras aes so necessrias, vrias aqui em Minas esto sendo implementadas, mas essa me parece definitiva porque ela independer de governos frente porque o setor privado estar a, as empresas estaro a, com esse mesmo compromisso independente de quem venha suceder-me, por exemplo, aqui no Palcio da Liberdade, disse.

    Reintegrao

    Para participar do projeto, o egresso dever estar em liberdade condicional ou definitiva e estar cadastrado no Programa de Reintegrao do Egresso do Sistema Prisional (Presp) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e ter participado do programa por um perodo mnimo de trs meses. No programa de reintegrao, ele ser avaliado pelo grau de escolaridade e potencialidades de trabalho e, em seguida, encaminhado s empresas que disponibilizarem as vagas.

    Aps a contratao, o egresso prestar servio s empresas com todos os direitos trabalhistas garantidos e salrio de mercado, de acordo com a funo desempenhada. Nos primeiros 12 meses, o ex-detento ser acompanhado pelo programa de reintegrao. O processo de ressocializao ser monitorado levando em conta a reintegrao ao mercado de trabalho, dificuldades enfrentadas e o acolhimento da empresa.

    No emprego, o funcionrio egresso ser avaliado nos mesmo critrios dos demais empregados e a empresa exigir dele o mesmo grau de profissionalismo cobrado dos demais trabalhadores. Os beneficiados que no demonstrarem interesse ou aptido para suas funes podero ser dispensados, mesmo antes do trmino do perodo custeado pelo Governo. Caso o egresso seja demitido, automaticamente seu benefcio ser extinto e o Governo suspende o repasse para a empresa.

    O Estado ainda depende de autorizao da Assemblia Legislativa para conceder a subveno financeira s empresas que contratarem egressos.

    Capacitao profissional

    Durante a solenidade, o governador assinou tambm termo de cooperao tcnica com o Instituto Minas pela Paz para incentivar a participao do empresariado na promoo de cursos educacionais e de capacitao profissional de egressos. O instituto j iniciou processo de capacitao profissional de detentos ainda durante o cumprimento da pena. Os cursos profissionalizantes so oferecidos aos detentos em parceria com o Sesi e Senai. Antes do evento, o governador e o ministro Gilmar Mendes conheceram a unidade mvel de capacitao profissional das instituies.

    A expectativa treinar cerca de 500 presos nos dois primeiros anos do projeto. Os cursos foram iniciados nas APACs de Itana e na Penitenciria feminina Estevo Pinto, em Belo Horizonte. Ainda sero realizados cursos nas APACs de Nova Lima, Sete Lagoas e Governador Valadares.

    So oferecidos cursos de informtica, confeco de roupas, padeiro, serventes de pedreiro operadores de mquinas e manuteno, eletricista, pintor, telemarketing, auxiliar administrativo e mecnico. Os detentos podem ainda freqentar cursos de alfabetizao e ensino fundamental.

    Parceiros

    So parceiras pelo Instituto Minas Pela Paz empresas de Minas e de outros estados. So elas: Algar, Anglo Gold Ashanti, Arcelor, Cedro Cachoeira, Cenibra, Fiat do Brasil, Gerdau, Samarco, Sistema Fiemg, Usiminas V&M Tubes, AEC Centro de Contatos, Alesat Combustveis, Andrade Gutierrez, Banco BMG, Cemig, Fidens Engenharia, Petronas Lubrificantes, Grupo Martins, Grupo Rima, Hospital Mater Dei, Irmos Bretas e Filhos, Lder Txi Areo, Localiza e Total Fleet, Magnesita, Nextel, Santa Brbara Engenharia, Sadia, Supermix Concreto, Unimed BH, Vilma Alimentos, Vale, MPM Propaganda, Oi Telemar Norte Leste, Jornal Estado de Minas, Rdio Itatiaia e Rede Globo.

    Fundado em fevereiro de 2007, o Instituto Minas Pela Paz uma organizao da sociedade civil de interesse pblico (Oscip) criada com o objetivo de contribuir com o governo e a sociedade para combater a violncia e reduzir a criminalidade no Estado.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Mrito Legislativo de Minas. A medalha foi entregue, recentemente, ao senador Magno Malta do PR do Esprito Santo pelo presidente da Assemblia deputado Alberto Pinto Coelho.A solenidade foi no SaloNobre da Assemblia, aqui em BH.O senador Magno Malta veio capital mineira participar de debate na Assemblia Legislativa sobre a questo da pedofilia no pas. Quem teve a iniciativa de levantar o assunto em Minas, foi o deputado Vanderlei Miranda do PMDB.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    VERBA INDENIZATRIA dos deputados estaduais de Minas. A partir de julho sero informadas mensalmente no site www.almg.gov.br as despesas dos parlamentares pagas com a verba indenizatria. Leia detalhes da Mesa Diretora, presidida pelo deputado Alberto Pinto Coelho, do PP.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai publicar em seu site, a partir de julho, a prestao de contas de cada deputado relativa ao uso da verba indenizatria. A publicao vai informar, mensalmente, o tipo de despesa, o CNPJ ou CPF do fornecedor do material ou do servio contratado pelo parlamentar, o nmero e a data de emisso da nota fiscal que comprova o gasto, bem como o valor reembolsado pela ALMG. A nova determinao est contida no artigo 16 da Deliberao 2.446, de 2009, da Mesa da Assembleia, publicada no sbado (20/6/09) no Dirio do Legislativo. A norma tambm especifica os grupos de despesas indenizveis e estabelece limites para alguns deles.

    A verba indenizatria tem como objetivo ressarcir o deputado por despesas inerentes ao exerccio do mandato parlamentar, at o limite de R$ 20 mil mensais. Ela pode ser empregada nos gastos com imvel usado como escritrio de representao poltica; na manuteno, locao e fretamento de veculos; na contratao de servios de consultoria, assessoria e pesquisa; na divulgao do mandato parlamentar; nas despesas com material de expediente e equipamentos do escritrio de representao poltica; em passagens, hospedagens e alimentao, no caso de viagens; na assinatura de publicaes e em servios de clipping; e na promoo e participao em eventos.

    De acordo com a deliberao, so indenizveis, em razo de atividade inerente ao exerccio do mandato parlamentar, entre outras, despesas com telefonia mvel, at o limite de dois aparelhos, no item referente ao escritrio de representao poltica. Foram estabelecidos limites para os gastos com combustvel e lubrificante, locao e fretamento de veculos e contratao de servios de consultoria, assessoria e pesquisa. Cada um desses trs itens pode representar, no mximo, 25% do total da verba indenizatria. Alm disso, a deliberao probe a locao de imveis, mveis e equipamentos na modalidade de leasing.

    A deliberao explicita, ainda, os casos em que o deputado no tem direito verba indenizatria. Ele s pode utiliz-la se estiver no exerccio do mandato, ou seja, parlamentares licenciados para tratar de interesse particular ou ocupantes de cargos de secretrio ou ministro no tm direito a ela, mesmo que optem pela remunerao do mandato.

    A data limite para o deputado prestar contas do uso da verba indenizatria de 90 dias, contados da data do fornecimento do produto ou servio, ou da emisso da nota fiscal. Os documentos que comprovam as despesas so analisados pela Assessoria de Anlise de Prestao de Contas da ALMG. A aplicao da verba indenizatria fiscalizada pela Mesa da Assembleia e deve ser aprovada pelo presidente e pelo 1-secretrio.

    A prestao de contas online ser publicada no endereo www.almg.gov.br.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Comprovantes de pagamento que simplesmente se APAGAM com o tempo. Projeto do deputado estadual Gilberto Abramo do PMDB quer mudar esta situao que todos ns enfrentamos. Confira.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais comea a estudar uma proposta que pode ajudar o consumidor em apuros com os comprovantes de pagamento cuja impresso se apaga em pouco tempo. Nesta tera-feira (23/6/09), a Comisso de Constituio e Justia (CCJ) aprovou parecer pela constitucionalidade de projeto do deputado Gilberto Abramo (PMDB) que trata desse assunto. O substitutivo apresentado pelo relator, deputado Sebastio Costa (PPS), fixa em dez anos o tempo de durao dos documentos - que o maior prazo prescricional previsto na legislao civil brasileira. Agora, o projeto segue para a Comisso de Defesa do Consumidor e do Contribuinte, que precisa analis-lo antes de ele estar pronto para o Plenrio, em 1 turno.

    O Projeto de Lei (PL) 3.356/09 originalmente probe a emisso de comprovantes em papis termossensveis. J o substitutivo n 1 regulamenta a utilizao de papel para a emisso, pelo fornecedor ou preposto, de documento de interesse do consumidor, determinando que o documento escrito ser impresso de modo a permitir a leitura por prazo no inferior a dez anos. Estabelece, ainda, que o infrator estar sujeito s sanes do Cdigo de Defesa do Consumidor e determina que a regra produza efeitos 180 dias aps a data de publicao da futura lei. O preposto a pessoa nomeada pelo proprietrio ou gerente de sociedade comercial ou indstria para administr-la.

    Justificativa - Segundo o autor do projeto, muitas vezes o consumidor se v em dificuldade com a emisso, pelo fornecedor, de documentos em papel cuja impresso se apaga em pouco tempo. Para a comisso, a questo preocupante, tendo em vista que o consumidor, por medida de segurana, deve manter a guarda do comprovante de quitao do dbito muitas vezes por prazo superior a cinco anos, para no correr o risco de ser cobrado novamente pelo mesmo servio. Segundo o autor do projeto, muitas vezes o consumidor se v em dificuldade com a emisso, pelo fornecedor, de documentos em papel cuja impresso se apaga em pouco tempo. Para a comisso, a questo preocupante, tendo em vista que o consumidor, por medida de segurana, deve manter a guarda do comprovante de quitao do dbito muitas vezes por prazo superior a cinco anos, para no correr o risco de ser cobrado novamente pelo mesmo servio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    PROJETO REGRESSO. Nota vem do site da Federao das Indstrias de Minas Gerais.











    Fiemg cria oportunidade para
    ex-detentos do sistema prisional



    O Instituto Minas Pela Paz (IMPP), organizao Social de Interesse Pblico, a Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o Governo de Minas, lanam, no prximo dia 23, o Projeto Regresso, cujo objetivo criar condies adequadas para a capacitao e reinsero profissional e social de egressos do sistema prisional estadual. Inicialmente sero oferecidas 300 vagas para os ex-detentos nas empresas. A meta alcanar o dobro de postos de trabalho no menor tempo possvel.  

    "O programa nasce com o desafio de dar dignidade e cidadania  ao egresso. Fazer com que ele participe da comunidade, da sociedade e da famlia, em condies de crescer e desenvolver como cidado. Temos que prepar-lo para sua reintegrao no meio dos trabalhadores e da comunidade, sabendo que ainda ser cobrado pelos seus erros. Tambm precisamos preparar o meio da empresa para receb-los, sem discriminao, apoiando a deciso da empresa e entendendo a importncia do papel que cada um desempenha e na sua responsabilidade no processo de melhorar a sociedade e transform-la", afirma o presidente do IMPP e da Fiemg, Robson Braga de Andrade.  

    Alm de inovador e indito no Brasil, o Projeto Regresso mostra que Minas Gerais est na vanguarda das aes sociais. Cada um dos parceiros desenvolve aes especficas: o Estado conceder incentivos s empresas (no valor de dois salrios mnimos) para cada vaga criada para os egressos e tambm cuidar de prover apoio jurdico, social e psicolgico aos egressos e s suas famlias; o Instituto Minas pela Paz (IMPP) ficar responsvel por mapear o perfil dos ex-detentos e cuidar das articulaes com as empresas potencialmente empregadoras; o Sistema Fiemg vai oferecer 760 vagas nas redes de ensino bsico do Sesi e profissionalizante do Senai para os egressos se capacitarem para o mercado de trabalho; e s empresas caber acolher e garantir boas condies de trabalho. Cada companhia pode contratar de 1% at no Maximo 5% do numero de funcionrios em egressos do sistema.  

    De acordo com o coordenador do Projeto Regresso, Enas Melo, um aspecto importante evitar que os ex-detentos sejam novamente cooptados pela violncia e criminalidade. "O fato de a grande maioria ter, em mdia, a 4 serie do Ensino Fundamental e quase no possuir experincia de emprego formal faz com que a principal dificuldade seja justamente conseguir uma vaga no mercado de trabalho", explica. 

    Uma vez selecionado, o egresso passa a ser acompanhado mensalmente nos quatro primeiros meses e bimestralmente nos meses seguintes. A finalidade poder estar junto a ele frente s dificuldades que, por ventura, possa encontrar nesse retorno a uma vida de compromissos e responsabilidade. 

    Outra funo dar suporte nos demais aspectos da sua vida, como, por exemplo, em conflitos com familiares e com a sociedade, dificuldades emocionais e no relacionamento dentro da empresa, pois ele pode sofrer certos estigmas e preconceitos por parte de colegas de trabalho.  

    O objetivo do subsdio de dois salrios mnimos incentivar as empresas a contratar ex-detentos do sistema prisional. As empresas ficam responsveis pelo pagamento de salrios, encargos e benefcios do contratado. O perodo de vigncia do pagamento dos incentivos de 24 meses.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Sucesso total!!! Foi uma "Sinfonia de Sabores", uma "pera de Aromas". Assim pode ser definido em palavras o McDonald`s Gourmet. Um evento de alta gastronomia com a desconstruo dos sanduches do fast food.Cada um dos treze ingredientes foi manipulado pela chef goiana Maria Luza Ctenas.Uma delcia servida francesa, degustada com prazer por todos ns que estivemos no jantar,l no bistr Gomide,em Lourdes. frente da mobilizao de Quem Quem que adorou a degustao, o competente jornalista Schubert Arajo da Multitexto, que atende a rea de comunicao e marketing do MacDonald`s.













    McDonald`s realizou McGourmet com a imprensa
    e formadores de opinio ontem em BH.




    Evento aconteceu no Restaurante Gomide e teve a participao
    da Chef Ana Luza Ctenas e do sommelier Patrick de Neufville




    O McDonald`s realizou duas degustaes altamente sofisticadas para convidados especiais. A primeira, com a imprensa, durante almoo e a segunda, para formadores de opinio, durante jantar. Ambos os encontros acontecero no restaurante Gomide (Rua Tomaz Antnio Gonzaga, 189 Lourdes).

    Trata-se do McGourmet, um evento de alta gastronomia realizado a partir da ``desconstruo`` dos sanduches servidos pela rede, utilizando-se exatamente dos mesmos ingredientes e partindo para a elaborao de pratos sofisticados, criados com exclusividade para o McDonald`s pela renomada Chef Ana Lusa Ctenas. Durante a degustao haver tambm harmonizao de vinhos, sob a superviso do sommelier Patrick de Neufville.

    O McGourmet faz parte do programa de relacionamento do McDonald's com os seus diversos pblicos de interesse e possibilita aos convidados conhecer a empresa sob uma nova perspectiva. O projeto j foi realizado em So Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, chegando agora a Belo Horizonte e devendo ser realizado em outras importantes capitais do pas.

    Breve Currculo dos responsveis pelo sucesso do McGourmet

    MARIA LUIZA DE BRITO CTENAS

    Formada em Nutrio e com ps-graduao em Fisiologia pela Universidade de So Paulo, Maria Luza Ctenas dedicou-se durante 15 anos, at 1992, a atividades acadmicas. Foi professora, pesquisadora e diretora acadmica da Universidade So Camilo (SP). Desde ento, passou a atuar como diretora da C2 Editora e consultoria em Nutrio, que trabalha para as Indstrias de Alimentos e Farmacutica.

    Tetra Pak, Whitehall, McDonald's, Unilever e ICEX (Instituto de Comrcio Exterior da Espanha) so alguns de seus clientes.

    A Chef Maria Luza autora de 15 livros, cujas tiragens somadas superam a marca de meio milho de exemplares. Entre essas publicaes, destacam-se os seguintes ttulos: Crescendo com Sade 1 e Crescendo com Sade 2, ambos com o apoio cientfico da Sociedade Brasileira de Pediatria; Frutas das Terras Brasileiras; Leite, alimento indispensvel; Leite Longa Vida, Indispensvel na cozinha saudvel; As surpresas do tomate na caixinha longa vida; A vitria do Leite, da fragilidade a permanncia; Refrescantes surpresas com suco em embalagem da Tetra Pak; Azeite de Oliva Espanhol na AlimentaoInfantil; Culinria Light com Azeite de Oliva espanhol; Reescrevendo a Culinria Brasileira com Azeite de Oliva espanhol; Molhos com Azeite de Oliva Espanhol; 365 receitas fceis com Azeite de Oliva espanhol; e 250 mil menus com Azeite de Oliva Espanhol.

    Maria Luza Ctenas tambm foi responsvel, durante nove anos, pelo desenvolvimento do contedo gastronmico da revista Menu (Editora Trs), autora e produtora das receitas da revista Caras (Editora Abril) e especialista em degustao de azeite de oliva.

    PATRICK DE NEUFVILLE

    Patrick de Neufville, 42 anos, nasceu em Nice e tem o perfil mediterrneo dessa Costa Francesa. diplomado em hotelaria pela faculdade de guas de So Pedro (1983), alm de pertencer a uma famlia de hoteleiros do Sul da Frana. Enfilo por paixo, Patrick, alm da formao como Sommelier, esteve sempre aprimorando seus conhecimentos e atento a tudo que reporte ao mudo do vinho.Tal especializao lhe rendeu pontos na escalada profissional, tendo sido convidado a prestar consultoria na rea eno-gastronmica para vrios restaurantes e cadeias hoteleiras no Brasil.

    Patrick tambm autor do projeto ''Relais Gourmand'', organizado no hotel Orotour de Campos de Jordo (SP). Este projeto conseguiu reunir o que tem de melhor: a natureza, o vinho e a arte do grande Chef Erick Jacquin. O sommelier atua tambm como professor na famosa escola "Atelier Gourmand", de So Paulo, e est acostumado a comandar grandes encontros de eno-gastronomia em vrios pontos do Brasil, juntamente com os grandes Chefes de cozinha nacionais e internacionais.

    Patrick de Neufville ainda Consultor exclusivo da Veuve Clicquot do Brasil e das lojas Bacco's, de So Paulo, e tambm desenvolve projetos especiais para as rea de vendas ao cliente e atendimento a restaurantes.

    Confira as delcias do Menu-Degustao do McGourmet, preparadas especialmente para este encontro em Belo Horizonte:

    Entradas

    Mas caramelizadas com queijo cheddar e molho de Big Tasty
    Almndegas de frango com coca-cola reduzida
    Minimoqueca de McFish
    Miniwrap de Big Mac, com cebola, alface americana, maionese e caramelo de mostarda.
    Minitorradas com sofrito de tomate

    Almoo e jantar

    Caldo verde com frango e crocante de bacon
    Carpaccio de tomate com pesto de espinafre
    Salada de folhas, com tomate grape marinado e queijo parmeso. Acompanha espuma picante de fanta laranja. Regado com vinagre balsmico reduzido e calda de morango com azeite de oliva
    Barreado de Big Tasty com tostada de Po de Big Mac e farofa de banana. Acompanha
    Rolinhos crocantes com espuma de creme catalaa e calda de maracuj
    Doce de leite com cobertura de chocolate, coulis de morango e paoca
    Caf com brownie com frutas vermelhas











    MULTITEXTO COMUNICAO EMPRESARIAL
    Tels: (31) 3426-1491/9983-2905
    multitexto@multitexto.com.br - www.multitexto.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    APP - Associao dos Profissionais da Propaganda de Uberlndia tem nova diretoria. O presidente empossado Anacleto Neves. Nota pinada do HBLOG - do nosso colega de blogosfera Hugueney Bisneto de Uberlndia.

    APP






    Nova diretoria da APP tomou posse na Cmara Municipal


    Solenidade contou com autoridades e profissionais de comunicao




    A nova diretoria da Associao dos Profissionais da Propaganda de Uberlndia foi empossada durante solenidade na Cmara Municipal de Uberlndia. Com a presena de autoridades, profissionais de comunicao e convidados, a APP Uberlndia recebeu o diploma de Honra ao Mrito oferecido pelos vereadores em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela instituio no fortalecimento do setor na cidade. "Nosso objetivo fortalecer o mercado publicitrio atravs de uma comunicao tica. Hoje a APP rene toda a fora de comunicao de Uberlndia, por isso est pronta para o desenvolvimento socioeconmico e tambm de uma sociedade sustentvel e mais justa", declarou Anacleto Neves, presidente da APP Uberlndia, gesto 2009-2010. Aps a solenidade, foi oferecido um coquetel no Salo Nobre da Cmara com a apresentao da Orquestra de Violeiros de Uberlndia. Na foto de Svio Nunes o presidente da Cmara Municipal de Uberlndia-Hlio Ferraz, o novo presidente da APP/Anacleto Neves e o secretrio de Comunicao Neilvaldo Silva.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Balano na pgina do SINAPRO - nosso parceiro de blogosfera - mostra que o primeiro trimestre deste ano cresceu 5,3%. A TV Aberta cresceu mais que a mdia e concentra a maior fatia da verba aplicada em mdia no pas: 59,7%. E o meio que mais cresceu foi o Cinema,com 40,5%. E o segundo que mais cresceu foi a INTERNET com 27,1%. Detalhe o primeiro semestre no foi bom para a mdia impressa. Os jornais tiveram queda de 6,1%, revista 0,5%.E o Rdio cresceu apenas 1,7% em relao ao terceiro trimestre de 2008. Confira os nmeros completos no site do Sinapro MG.




                                            Faturamento da mdia cresce no primeiro trimestre


    Adolpho Resende, vice. E Juliano Sales, presidente do SINAPRO Minas.





    O incio do ano para a mdia brasileira foi muito bom, obtendo um faturamento de 5,3% a mais com verbas publicitrias em relao ao mesmo perodo do ano passado. Entre janeiro e maro o setor arrecadou R$ 4,3 bilhes.

    A TV Aberta conseguiu crescer um pouco acima da mdia do mercado (8,5%) e ainda concentra a maior parte da verba aplicada em mdia no Brasil (59,7%). Sua arrecadao subiu de R$ 2,4 bilhes nos trs primeiros meses do ano passado para R$ 2,6 bilhes neste ano. O meio que mais cresceu neste incio de ano foi Cinema, com 40,5%. Entretanto, como o valor arrecadado por essa mdia pequeno (R$ 16,3 milhes no perodo), ela responde por apenas 1,4 % do total das verbas investidas em compra de espao publicitrio.

    O segundo maior ndice de expanso entre os meios foi o da internet, com 27,1%. No perodo, a web faturou R$ 170,7 milhes, ficando em quase 4% no bolo publicitrio. A TV por assinatura tambm teve um bom desempenho, passando de R$ 117,4 milhes no primeiro trimestre de 2008 para R$ 137 milhes em 2009, um crescimento de 16,7%. O trimestre foi ruim para a mdia impressa: jornais tiveram uma queda de 6,1%, revistas, de 0,5%; e guias e listas, de 15,7%. O rdio praticamente empatou no comparativo entre os dois trimestres, crescendo apenas 1,7%.

    A mdia exterior subiu 10,9%, passando de R$ 132,2 milhes no incio de 2008 para os atuais R$ 146,6 milhes. Dentre as mdias que a compem o destaque o segmento digital out-of-home (nova designao da categoria painis eletrnicos, que inclui tambm monitores em pontos-de-venda), que cresceu 73,5%, puxando o desempenho do meio como um todo, alm de outdoor, que registrou 9% de expanso.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Associao Mineira dos municpios ultrapassa 500 municpios filiados.

    Os municpios de Pedra Bonita, Urucuia e Cordislndia so os mais novos filiados da Associao Mineira de Municpios (AMM). Agora so 508 prefeituras que usufruem dos servios, dos benefcios e da estrutura que a Associao Mineira de Municpios oferece, alm de participarem ativamente das atividades polticas, realizadas pela associao, em benefcio da causa municipalista.
    A associao possui sede prpria, localizada em ponto estratgico na capital Belo Horizonte, equipada com salas, telefones, computadores e internet disposio dos prefeitos e seus assessores.
    Para o presidente da AMM e prefeito de Conselheiro Lafaiete, Jos Milton, a meta da nova diretoria fazer com que a entidade amplie sua filiao. Faremos muito esforo para que um maior nmero de municpios participe da entidade, seja ele pequeno, mdio ou grande. Com um maior nmero de municpios, as nossas reivindicaes sero fortalecidas. Queremos uma unio em torno da entidade por meio das Associaes Microrregionais de Municpios. A AMM ser uma entidade atuante na articulao poltica junto aos governos do Estado e da Unio, mas tambm na base, onde realmente os desafios so enormes. neste contexto que buscaremos o apoio de todos.
    Entre as principais atividades da associao durante os ltimos anos, esto a integrao entre as entidades municipais do Estado, a capacitao dos servidores e a reviso do pacto federativo, onde os recursos possam ser melhor distribudos e as competncias dos entes federados sejam definidas.

    PRESTAO DE SERVIO - Uma equipe de profissionais especializados esto, diariamente, na sede da entidade prestando consultas e dando orientaes diversas. O atendimento aos prefeitos e sua equipe de servidores podero ser pessoais na sede da entidade ou por meio de fax ou e-mail. Todas as consultas sero respondidas com a emisso de pareceres.
    A entidade disponibiliza, para os prefeitos e sua equipe, assessoria e consultoria nas reas jurdica, contbil, educao, negcios, assuntos municipais, ambiental, eleitoral e de comunicao. A comunicao, alm de prestar consultoria e assessoria diretoria da entidade, tambm orienta os prefeitos em como se comunicar mais e melhor com seus pblicos alvos. Tambm oferece uma prestao de servio de assessoria de imprensa, relaes pblicas e eventos, publicidade e marketing, alm de acompanhamento e contedo do site.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Sabatina dos quatro candidatos a uma vaga no Tribunal de Contas de Minas ser tera-feira, dia 30.

    Ser na prxima tera-feira (30), s 10 horas, a sabatina dos quatro candidatos a conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG). A definio da data ocorreu nesta tera-feira (23/6/09) em reunio da Comisso Especial criada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais para emitir parecer sobre a escolha do conselheiro. So candidatos o servidor da ALMG Alexandre Bossi Queiroz e os deputados Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), Irani Barbosa (PSDB) e Sebastio Helvcio (PDT). O roteiro da sabatina ainda ser definido pelos integrantes da comisso.

    Na mesma reunio, foram eleitos o presidente e o vice da comisso: deputados Carlos Mosconi (PSDB) e Adalclever Lopes (PMDB), alm de ter sido designado relator o deputado Wander Borges (PSB). Em entrevista imprensa aps a reunio, o presidente informou que a expectativa de votao do relatrio na mesma reunio das sabatinas. O prazo que a Comisso Especial tem para emitir seu parecer sobre os requerimentos das candidaturas de dez dias a contar da data de publicao da designao da comisso, que foi dia 19 de junho. Ou seja, o prazo at 1 de julho.

    A comisso avaliar se cada candidato est apto para o cargo, analisando desde a documentao encaminhada, como currculo e publicaes tcnicas, at o desempenho na sabatina. Mas a deciso fica com o Plenrio. O relator, deputado Wander Borges, defendeu que a comisso avance nas discusses, analisando tambm aspectos como o controle efetivo dos gastos pblicos pelo tribunal e sua relao com a Assembleia. J o deputado Adelmo Carneiro Leo (PT) sugeriu que o debate sobre o papel do TCE-MG seja desenvolvido pelas comisses permanentes, entre elas a de Fiscalizao Financeira e Oramentria. Um dos pontos de discusso poderia ser, acrescentou, como obter informaes com rapidez para que a Assembleia cumpra seu papel fiscalizador.

    Entenda como se d a votao em Plenrio

    Segundo o Regimento Interno, publicado o parecer da Comisso Especial, a matria ser includa na pauta do Plenrio. Havendo mais de dois candidatos, os dois mais votados no primeiro escrutnio vo se submeter ao segundo escrutnio, decidindo-se a escolha por maioria simples de votos. Em caso de empate, a escolha recair sobre o candidato mais idoso.

    O candidato escolhido ser nomeado pelo presidente da Assembleia no prazo de dez dias contados da eleio e ser empossado pelo presidente do Tribunal de Contas. A posse ocorrer em at 30 dias da publicao do ato, prazo prorrogvel por igual perodo (artigo 7 da Lei Complementar 33, de 1994, que dispe sobre a organizao do tribunal).

    Presenas - Participaram da reunio os deputados Carlos Mosconi (PSDB), presidente; Adalclever Lopes (PMDB), vice; Wander Borges (PSB), Adelmo Carneiro Leo (PT) e Sebastio Helvcio (PDT). Participaram da reunio os deputados Carlos Mosconi (PSDB), presidente; Adalclever Lopes (PMDB), vice; Wander Borges (PSB), Adelmo Carneiro Leo (PT) e Sebastio Helvcio (PDT).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 23, 2009

    Na contramo da crise. Fbrica que vai ser construda em Poos de Caldas vai gerar 500 empregos diretos e indiretos.













    Investimentos

                      Governo e Lafarge assinam protocolo para nova fbrica















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    Governador e o presidente da Lafarge Gypsum (E) assinaram protocolo para fbrica em Poos de Caldas
    Governador e o presidente da Lafarge Gypsum (E) assinaram protocolo para fbrica em Poos de Caldas
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm








    Lafarge Gypsum anuncia fbrica no Sul de Minas
    Multinacional vai gerar 500 empregos em Poos de Caldas
    O governador Acio Neves e o presidente da Lafarge Gypsum, Mrio Castro, assinaram protocolo de intenes, nesta segunda-feira (22), no Palcio da Liberdade, em Belo Horizonte, para a instalao de uma fbrica drywall (chapas de gesso para paredes e forros), em Poos de Caldas, no Sul de Minas. A Lafarge Gypsum uma empresa do grupo francs Lafarge, maior produtor mundial de cimento. A unidade em Poos de Caldas vai gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos.

    "No h melhor forma de responder crise do que fazendo o que a Lafarge faz hoje. Enxergando l adiante, percebendo que h um nicho extraordinrio ainda a ser explorado, com perspectivas claras de novos e importantes investimentos em construo civil e habitao no Brasil. A opo que faz a Lafarge, de num momento de crise avanar, o que diferenciar no momento ps-crise as empresas que atuam no Brasil e em outras partes do mundo. A Lafarge percorre o caminho correto. O Estado e ser parceiro, como est sendo parceira a Prefeitura de Poos de Caldas", disse o governador Acio Neves, em seu pronunciamento.

    As paredes de drywall so mais econmicas, oferecem flexibilidade no layout, conforto trmico e acstico, permitem a instalao mais rpida e geram menos entulho que o mtodo convencional. Nos Estados Unidos o drywall usado em 90% das construes.

    No Brasil, o produto comea a conquistar lugar de destaque no setor de construo. Segundo dados divulgados pela Associao Brasileira de Chapas para Drywall, o mercado neste segmento registrou crescimento de 24,2% em 2008, enquanto o setor de construo civil cresceu 9%.

    "Minas fica feliz em ser parceira em mais esse investimento de uma empresa extremamente sria, que tem responsabilidade com a sustentabilidade, em especial com a questo ambiental. E nesse aspecto o draywall um avano, porque seja do ponto de vista acstico, seja da questo do entulho, ele o que poderamos chamar de indstria limpa, porque permite uma flexibilidade enorme s construes, a custo ambiental talvez menor do que produtos similares", afirmou o governador.

    Mercado

    Segundo o presidente da Lafarge Gypsum, Mrio Castro, a unidade de Poos de Caldas ter capacidade de produo de 15 milhes de metros quadrados de chapa para drywall. A empresa no informou o valor do investimento e a previso do incio de operao.

    O mercado de draywall no Brasil estimado em 35 milhes de metros quadrados. A fbrica de Poos de Caldas projetada para atender o consumo nos prximos cinco anos.

    "Para a Lafarge Gypsum, nosso estudo estratgico mostrou que logisticamente Minas Gerais um dos pontos mais interessantes para a nossa empresa. O maior mercado consumidor hoje So Paulo. E por isso, escolhemos estrategicamente o Sul de Minas, que encostado em So Paulo, o que nos d vantagem em rapidez, de custeio de produo. Em So Paulo os impostos so mais caros", disse o presidente da empresa.

    Sobre o grupo

    O Grupo Lafarge tem quatro fbricas de cimento em Minas Gerais, localizadas nas cidades de Arcos (Centro-Oeste do Estado), Matozinhos (regio Central do Estado), Montes Claros (Norte de Minas) e Santa Luzia (Regio Metropolitana de Belo Horizonte), comercializando as marcas Campeo, Montes Claros e Mau. Na atividade gesso, a Lafarge Gypsum possui um centro de distribuio em Pouso Alegre, no Sul de Minas. Hoje, a diviso tem duas fbricas em Pernambuco, nas cidades de Petrolina e Araripina, responsveis por duas linhas de produtos: Gypsum Drywall e Qualigesso.

    O grupo tem 84 mil empregados em 79 pases. No Brasil a empresa possui 1,2 mil funcionrios e unidades industriais nos estados do Rio de Janeiro, So Paulo, Minas Gerais e Pernambuco. Em 2009 e pelo quinto ano consecutivo, a Lafarge fez parte da lista das 100 empresas mais sustentveis do mundo, a Global 100.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 22, 2009

    Previdncia do Estado ser discutida, nesta tera-feira na Assemblia Legislativa.

    A Comisso Extraordinria dos 20 Anos da Constituio do Estado de Minas Gerais abre, na tera-feira (23/6/09), uma srie de reunies sobre as repercusses das reformas da Previdncia na legislao mineira. O objetivo colher sugestes para adequar a Constituio Estadual s mudanas que a Constituio Federal sofreu nessa rea, desde sua promulgao, em 1988. A reunio da comisso extraordinria est marcada para as 14h30, no Plenarinho III da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

    O autor do requerimento para discusso das mudanas na Previdncia o deputado Ademir Lucas (PSDB). "Houve vrias emendas federais em relao s quais a Constituio Mineira no foi adaptada. Mesmo aqui em Minas, muitas mudanas na legislao no foram consolidadas", justifica o parlamentar. Desde 1988, houve duas grandes reformas da Previdncia Social brasileira, contidas nas emendas constitucionais 20, de 1998, e 41, de 2003.

    Foram convidados para a reunio de tera-feira o presidente do Instituto de Previdncia dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), Antnio Abraho Caram Filho; o juiz do trabalho e professor da Faculdade de Direito da UFMG, Milton Vasques Thibau de Almeida; e a diretora de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa, Maria de Lourdes Capanema Pedrosa.

    Eventos - Em reunies anteriores, a Comisso Extraordinria discutiu a reforma do Judicirio. Nos prximos encontros, alm da Previdncia, os deputados vo debater as reformas tributria e financeira. A comisso foi criada em maro deste ano para colher sugestes de adequao da Constituio Estadual e organizar os eventos comemorativos dos 20 anos de sua promulgao, que sero completados em 21 de setembro. Em reunies anteriores, a Comisso Extraordinria discutiu a reforma do Judicirio. Nos prximos encontros, alm da Previdncia, os deputados vo debater as reformas tributria e financeira. A comisso foi criada em maro deste ano para colher sugestes de adequao da Constituio Estadual e organizar os eventos comemorativos dos 20 anos de sua promulgao, que sero completados em 21 de setembro.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 21, 2009

    TNEL DO TEMPO. O ex-deputado Carlos Cotta - mineiro de Ipatinga - e que por pouco no foi indicado pelo ex-governador Hlio Garcia como candidato sua sucesso, estava neste final de semana no Diamond Mall, aqui em BH.

    Ele e a filha tomavam um cafezinho de final de tarde no Caf do Ponto. Fui atrs. Cotta ouviu meu chamado. Se virou ligeiro. Sempre sorridente, bronzeado, nos abraou relebrando os tempos que eu como repter poltico da Globo o entrevistava no Palcio dos Despachos, aonde era o todo poderou Secretrio de Governo.

    Despachava sempre cheio de pastas com pedidos polticos com Hlio Garcia - que sempre recebia para despachos no QG preferido dele: o Palcio das Mangabeiras. Hlio gostava da intimidade do Mangabeiras, aonde recebia os secretrios de sua confiana, de mocassins, sem meia. E roupa despojada.

    Os belos e bem cortados ternos e elegantes gravatas, Hlio Garcia,usados nas solenidades pblicas, com gosto e vontade.

    Bem, voltando ao meu encontro com Carlos Cotta no sbado,todas essas imagens me passaram vvidas pela cabea. Ainda me lembrei, daquele fatdico dia,em o governador Hlio Garcia marcou para anunciar quem seria o candidato dele. Solenidade marcada para uma da tarde no Salo Azul do Palcio da Liberdade.
    S que antes ele se reuniu noPalcio das Mangabeiras, com Cotta.
     
    E antes de descer para o Liberdade, olhou para seu secretrio de Governo e tido como certo como o escolhido de Garcia e falou:
    - Cotta, esta gravata que voc est usando no combina com o futuro governo de Minas.
    Imediatamente tirou a gravata que usava e colocou em Carlos Cotta. Sinal interpretado como de que era mesmo o Carlos Cotta seu ungido como candidato. Os dois desceram junto para oPalcio da Liberdade.
    Enquanto isso eu como repter poltico da Globo estava desde o meio dia ao vivo l no Palcioda Liberdade.

    Cena seguinte: eram quase trs da tarde, quando o governador Hlio Garcia entrou no Salo lotado, expectativa mxima. Todos os polticos e jornalistas que entrevistei eram unnimes: era mesmo o Carlos Cotta o nome que seria anunciado. Ah era!

    O governador subiu no tablado montado no solene e histrico Salo Azul.
    Deu dois tapas no microfone para testa se estava ligado.Pigareou. E disse: muito difcil, mas o nome JOAQUIM DE MELO FREIRE!!!
    Espanto geral.O prprio Melo Freire, presidente do PMDB mineiro ficou branco feito cera.
    Ningum, acreditava no que ouvira. Procuramos o Cotta. Ele sumiu de cena e no era pr menos.
    Partimos para o nome anunciado. Melo Freire, uma figura amena, reflexiva e prudente, respondeu entre atnito e incrdulo: E agora,o que o sr.vai fazer? O sr esperava ser o escolhido? O governador Hlio Garcia o comunicou antes?
    No!  disse ele, que estava to surpreso quanto ns,jornalistas e a classe pltica. No sabia mesmo.
    Poucos dias depois Melo Freire convocou a imprensa na sede do PMD para dizer que abria mo de ser o candidato. Tudo seria decidido na conveno. Eram pr-candidatos, Leopoldo Bessone, Ronan Tito, Pimenta da Veiga e Newton Cardoso.

    E sabem quem acabou vencendo a Conveno do PMDB, foi o ex-prefeito de Contagem Newton Cardoso.
    E a verso de que Garcia, atravs de seus secretrios, com delegados com direito a voto, mandou votar no Newton para evitar que o outrocandidato Pimenta da Veiga fosse o candidato.
    Garcia viajou na mesma noite e s anunciou o apoio forma do governo a Newton Cardoso uns 45 dias depois, depois da costura feita em nome de Newton com o governador, atravs do experiente Geraldo Santana, ex-prefeito de Salinas,ex-presidente da Cemig. 

    Pois.Todos esses Fatos e Verses esto na minha memria de Reprter Poltico da Globo naquela poca.
    Detalhe: estou planejando criar um programa de TV e Internet, aonde pretendo entrevistar esses personagens, como o ex-secretrio Carlos Cotta... Tem muita coisa a contar.

    Voltando a 2009, me desped do Carlos Cotta l no Diamond. Ele pegou meu carto e disse que ia acessar nosso BLOG DE NOTCIAS. Fica o registro.



     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 21, 2009

    PR LER E PENSAR!!! O que poder estar atrs do morro na Rede Mundial a famosa www ( iniciativa do governo de Minas, que merece registro).Confira.




    Vice-presidente da Google vem a Minas
     e fala do futuro da internet


    Assessoria de Comunicao da Sectes

    "O Futuro da Internet". Este foi o tema da palestra do vice-presidente mundial da Google, Vint Cerf, no Minascentro, em Belo Horizonte, com a presena de cerca de 1300 convidados. A iniciativa foi do Governo de Minas e da Google Brasil. Considerado um dos pais da internet, Cerf engenheiro e matemtico de formao um dos criadores dos protocolos TCP/IP, que formam o alicerce da conexo rede e que possibilitam a troca de informaes entre computadores de diferentes fabricantes e tamanhos.

    O vice-presidente da Google fez uma breve introduo sobre o surgimento da internet, iniciada com a ARPAnet h 40 anos, e considerada a primeira rede operacional de computadores. A iniciativa foi do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, inicialmente com o objetivo de ser restrita. Entretanto, com o crescimento, surgiram os protocolos para expanso e utilizao da rede, que se tornaria internet e que ele considera como feita de voluntrios e de colaboradores. "No h uma central da rede", explica.

    Evoluo e mobilidade

    Vint Cerf considera a telefonia mvel como uma dos responsveis pela rapidez com que a internet est chegando a milhes de pessoas que ainda no tinham contato com o mundo virtual. Porm, acredita que h enormes possibilidades de novos aplicativos da rede. Aproveitou para dizer que preciso ampliar a segurana do uso da internet, considerada por ele como uma copiadora gigante que prejudica o direito autoral e a produo intelectual. " importante repensar alguns aspectos, inclusive para ver uma forma de pagar as pessoas", observa. Contudo, ele defende que a plataforma continue aberta, mesmo sabendo que vai prejudicar pessoas com vrus, fraudes, entre outras coisas. Compara a internet mal utilizada como um carro que tem o motorista alcoolizado, mas acredita que o compartilhamento de informaes tem mais benefcios do que prejuzos.

    Cerf observou que so 600 milhes de computadores; 1 bilho e 600 milhes de usurios at maro de 2009. Contudo, ele ressaltou a telefonia mvel como um fenmeno importante para o crescimento da rede, mesmo enfrentando o desafio de oferecer produtos e servios em telas pequenas, como faz a Google. Ao acrescentar alguns nmeros, o ex-consultor da Agncia Espacial Americana (Nasa) lembrou o crescimento rpido da internet no mundo e citou a sia como o continente que tem mais usurios com 600 milhes. A Amrica do Norte, segundo Vint Cerf, tem 290 milhes e a Europa 400 milhes.

    Quanto ao Brasil, o especialista em internet reconhece que houve uma evoluo extraordinria com 35% da populao acessando a internet, o dobro de dois anos atrs, mas deixou claro que 80% dos brasileiros tm telefone celular, e que dos novos aparelhos, 15% j vm com esse servio disponvel. A mobilidade foi considerada fundamental, pois so quase 4 bilhes de telefones mveis em todo o mundo, sendo que metade dos proprietrios troca o aparelho uma vez por ano.

    Sobre a Amrica Latina, os ltimos levantamentos indicam 30% dos habitantes com acesso internet, enquanto no mundo so 24% da populao conectada. Cerf disse que o crescimento da rede to grande que ainda em 2009 estaro acabando os endereos disponveis, razo pela qual est sendo criada a verso 6 do IP (Protocolo da Internet). 

    O vice-presidente da Google aposta no aparelho celular com ainda mais aplicativos do que hoje. Lembrou que ser possvel centralizar todas as funes dos controles remotos de uma residncia, mesmo no estando em outro lugar.  Provocou risos do pblico ao mostrar um surfista com um notebook acoplado a sua prancha; e disse que a geladeira poder melhorar a comunicao familiar informando quais os produtos que ela est armazenando, quais as receitas possveis de serem feitas a partir deles e o nmero de calorias, entre outras funes. Segundo Cerf h inclusive o projeto de uma internet interplanetria capaz de revolucionar a comunicao entre os diferentes planetas onde for possvel a presena do homem.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 21, 2009

    Estratgia inteligente.


    Unimed-BH lana produto direcionado
     s pequenas e micro empresas


    "Soluo Empresa PME" oferece benefcios e condies especiais para pblico segmentado, e refora o foco da cooperativa no mercado corporativo


    Atenta ao desejo de pequenas e micro empresas em oferecer a seus empregados um plano de sade de qualidade e dentro de sua realidade financeira, a Unimed-BH, maior operadora de sade fora do eixo Rio-So Paulo, lana o "Soluo Empresa PME". O plano oferece segurana, simplicidade, agilidade e um preo diferenciado e especialmente desenvolvido para este perfil de empresa.

    De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), mais de 90% das empresas de Minas Gerais possuem at dez funcionrios. Por isso, entre os diferenciais do produto esto o nmero de vidas dos contratos (de quatro a 15 vidas) e as condies personalizadas, sem carncia para consultas, exames simples, fisioterapias, cirurgias ambulatoriais (sem necessidade de internao), odontolgico e aeromdico.


    Para Luiz Tlio Camargos Ferreira, superintendente comercial da Unimed-BH, com este produto ser possvel assegurar o crescimento contnuo do volume de clientes empresariais e posicionar a Cooperativa como referncia em oferecer solues de sade para as pequenas e micro empresas, segmento que, h trs anos, representa mais de 90% dos contratos empresariais vendidos. Atualmente, clientes corporativos representam 73,6% dos clientes. 


    "Queremos criar uma identidade com os pequenos e micro empresrios da Grande Belo Horizonte, alm de facilitar o acesso dessas empresas e de seus colaboradores a um plano de sade de qualidade e adequado as suas necessidades. A nossa expectativa aumentar em 50%, pelo menos, a venda de contratos empresariais neste segmento", acrescenta Luiz Tlio Camargos Ferreira. 







    HELTON FREITAS
    Diretor-Presidente

    Formado em 1989 pela UFMG, onde tambm cursou a residncia em Sade Pblica, com foco em Planejamento e Administrao de Servios de Sade, e a especializao em Medicina do Trabalho. Concluiu MBA Executivo em Gesto de Sade (IBMEC) e o Programa de Gesto da Performance da Fundao Dom Cabral. Foi conselheiro fiscal, diretor comercial e presidente da Coopmed. fundador da HCCoop e da Credicom, cooperativas nas quais atuou como diretor financeiro. Foi tambm diretor da Fencom e da Cecremge (Central das Cooperativas de Economia e Crdito de Minas Gerais). No Sistema Unimed, atuou na reestruturao da holding Unimed Participaes e suas empresas controladas e foi diretor de controle da Federao das Unimeds de Minas Gerais na ltima gesto. Assessor de planejamento da Unimed-BH de 1998 a 2004, participou ativamente da modernizao da Cooperativa.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 20, 2009

    Voc pode dizer se est satisfeito ou no com o site da almg.gov.br Observao: eu gosto muito e divulgo notcias pinadas do site, sempre aqui no nosso blog.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais est realizando uma pesquisa de satisfao online sobre seu website (www.almg.gov.br). O questionrio, que entrou no ar nesta tera-feira (16/6/2009), composto por perguntas simples e pode ser respondido em at cinco minutos. No so exigidos cadastro nem identificao prvia. Para acess-lo, clique aqui ou no banner da pesquisa, que fica na pgina principal, logo acima do item "ltimas Notcias".

    O objetivo da pesquisa obter um panorama sobre como os internautas avaliam o site do Legislativo Mineiro, que, no ltimo ms de abril, por exemplo, teve mais de 99.700 visitantes nicos. A mdia diria de visitao do site de 5.300 acessos. Essa ser a primeira vez que a ALMG vai promover uma pesquisa online sobre sua pgina na internet. De acordo com o diretor de Comunicao Institucional, Lcio Prez, os dados obtidos sero utilizados como parmetros para a reformulao da pgina.

    O site da ALMG considerado referncia entre os Legislativos do Pas e oferece contedo abrangente, com cobertura de todas as atividades institucionais, consulta a projetos em tramitao e a legislao do Estado, pautas e resultados de reunies de comisses e Plenrio e muitos outros itens. Entre os servios oferecidos esto o boletim eletrnico - por meio do qual os cadastrados recebem notcias sobre temas previamente escolhidos - e o acompanhamento de proposies em tramitao. H tambm pginas especiais, como as do Procon Assembleia, Escola do Legislativo e Centro de Apoio s Cmaras (Ceac).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 20, 2009

    ECONOMIA. Ministro Patrus Ananias entrega diploma aos 150 alunos da primeira turma qualificada pelo Senai para trabalhar na Siderrgica da Vallourec, em Jeceaba. Pinado do site da Fiemg.











    Senai certifica primeira turma
    do Programa de Capacitao Continuada



    O Programa de Capacitao Continuada Acreditar em Minas tem como objetivo formar mais de 600 profissionais para trabalhar na construo da siderrgica da Vallourec & Sumitomo Tubos do Brasil (VSB), em Jeceaba (124 km de Belo Horizonte). Nesta ltima segunda-feira, 15 de junho, o programa comemorou seus primeiros passos. Mais de 150 alunos da primeira turma qualificada receberam seus diplomas das mos do ministro do Desenvolvimento Social e Combate Fome, Patrus Ananias, e do vice-presidente de Infra-Estrutura da Construtora Norberto Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Junior. Os participantes do curso de qualificao so, em boa parte, oriundos do programa Bolsa Famlia.


    O programa o resultado da unio de foras do MDS, Odebrecht e Senai-MG. " uma parceria histrica. Esperamos que estimule outras empresas a formar turmas de qualificao e ajudar na insero de pessoas no mercado de trabalho", destaca o ministro Patrus Ananias. As obras foram iniciadas em abril de 2009 e tm trmino previsto para setembro de 2010. No momento de pico da construo da fbrica sero necessrios 1.100 profissionais. Cerca de 50% desse total sero compostos por pessoas recrutadas no Acreditar.


    O trabalho do Senai-MG no programa faz parte da chamada qualificao sob demanda. Segundo o gerente de Educao da Instituio em Minas, Edmar Alcntara, neste ano j foram qualificados mais de 9 mil alunos, entre janeiro e maio, e atendidas mais de 350 empresas. "Alm de atender as necessidades geralmente urgentes das empresas, oferecemos aos profissionais a oportunidade de ingressarem qualificados no mercado de trabalho, com requisitos que atendam s exigncias das empresas", afirma.


    No mdulo bsico do curso de capacitao, com carga horria de  25 horas, so abordadas as disciplinas de Sade, Segurana no Trabalho, Meio Ambiente, Qualidade, cidadania e Psicologia do Trabalho. No mdulo tcnico, a carga horria varia de 32h/aula a 200h/aula.

    Foto: Bruno Spada/MDS



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 20, 2009

    "Dois pr l, dois pr c" de Marcela Bertolleti. Nota do barbacenaonline.






    Barbacena se transforma em cenrio para curta metragem







    DA REDAO - Editoria Cultura - 19/06/09 - 08h05
     









    Barbacena foi cenrio do curta metragem Dois pra l dois pra c, escrito e dirigido por Marcela Bertolleti. As locaes usadas foram o sebo Ninho dos Livros, na rua Sete de Setembro, o Sebo do Renato na rua Teobaldo Tolendal, a casa da av da diretora na rua Artur Bernardes e a Praa da Estao. As gravaes aconteceram entre os dias 12 e 14 de junho. O restante das cenas ser gravado no Rio de Janeiro. Fazem parte do elenco Arduno Colasanti e Srgio Brito.


     

    A histria do curta, gira em torno do dia a dia do personagem Horcio, que vive sua velhice em Barbacena junto de sua cadela Luna. O personagem divide suas conversaes com seu amigo e vizinho, Vicente. Ao saber que Vivente est se mudando para a cidade grande, Horcio comea a refletir sobre a vida e decide procurar pela cidade de Pasrgada, cidade fictcia e idealizada pelo poeta Manoel Bandeira.


     





    Barbacena se transforma em cenrio para curta metragem
    A equipe do curta gravou cenas em vrios lugares de Barbacena


    Barbacena se transforma em cenrio para curta metragem
    A equipe transformou o Sebo Ninho dos Livros numa livraria para gravar cenas do curta




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 20, 2009

    McDonald`s promove evento de Alta Gastronomia no Restaurante Gomide. Informao enviada pelo jornalista Schubert Arajo da Multitexto.


     
    McDonald`s realiza McGourmet com a imprensa e formadores de opinio nesta prxima segunda-feira


     
    Evento acontece no Restaurante Gomide e prope a "desconstruo`` dos sanduches da rede, transformando os mesmos ingredientes em pratos sofisticados  elaborados pela Chef Ana Luza Ctenas

    O McDonald`s realiza na prxima segunda-feira, dia 22, duas degustaes altamente sofisticadas para convidados especiais. A primeira, com a imprensa, durante almoo, s 12h, e a segunda, para formadores de opinio, durante jantar, s 19h30. Ambos os encontros acontecero no restaurante Gomide (Rua Tomaz Antnio Gonzaga, 189 Lourdes). 
     

    Trata-se do McGourmet, um evento de alta gastronomia realizado a partir da ``desconstruo`` dos sanduches servidos pela rede, utilizando-se exatamente dos mesmos ingredientes e partindo para a elaborao de pratos sofisticados, criados com exclusividade para o McDonald`s pela renomada Chef Ana Lusa Ctenas. Durante a degustao haver tambm harmonizao de vinhos, sob a superviso do sommelier Patrick Neufville.
     

    O McGourmet faz parte do programa de relacionamento do McDonald's com os seus diversos pblicos de interesse e possibilita aos convidados conhecer a empresa sob uma nova perspectiva. O projeto j foi realizado em So Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, chegando agora a Belo Horizonte e devendo ser realizado em outras importantes capitais do pas. 
     

    Breve Currculo dos responsveis pelo sucesso do McGourmet


     
    MARIA LUIZA DE BRITO CTENAS

    Formada em Nutrio e com ps-graduao em Fisiologia pela Universidade de So Paulo, Maria Luza Ctenas dedicou-se durante 15  anos, at 1992, a atividades acadmicas. Foi professora, pesquisadora e diretora acadmica da Universidade So Camilo (SP). Desde ento, passou a atuar como diretora da C2 Editora e consultoria em Nutrio, que trabalha  para as Indstrias  de  Alimentos  e  Farmacutica. 

    Tetra Pak, Whitehall,  McDonald's, Unilever e ICEX (Instituto de Comrcio Exterior da Espanha) so alguns de seus clientes.

    A Chef Maria Luza autora de 15 livros, cujas tiragens somadas superam a marca de meio milho de exemplares.  Entre essas publicaes,  destacam-se os seguintes ttulos: Crescendo com Sade 1 e Crescendo com Sade 2, ambos com o apoio  cientfico  da  Sociedade Brasileira de Pediatria; Frutas das Terras Brasileiras; Leite, alimento indispensvel; Leite Longa Vida, Indispensvel na  cozinha  saudvel; 
    As  surpresas  do  tomate na caixinha longa vida; A vitria  do Leite, da fragilidade a permanncia; Refrescantes surpresas com suco  em  embalagem  da  Tetra Pak; Azeite de Oliva Espanhol na AlimentaoInfantil; Culinria Light  com  Azeite  de Oliva espanhol; Reescrevendo a Culinria  Brasileira  com  Azeite  de Oliva espanhol; Molhos com Azeite de Oliva Espanhol; 365 receitas fceis com Azeite de Oliva espanhol; e 250 mil menus  com  Azeite  de Oliva Espanhol.

    Maria Luza Ctenas tambm foi responsvel, durante nove anos, pelo desenvolvimento do contedo gastronmico da revista Menu (Editora Trs), autora e produtora das receitas da revista Caras (Editora Abril) e especialista em degustao de azeite de oliva.


     
    PATRICK DE NEUFVILLE

    Patrick de Neufville,  42 anos,  nasceu  em  Nice e tem  o  perfil  mediterrneo  dessa Costa Francesa.  diplomado em hotelaria pela faculdade de guas de So Pedro (1983),  alm  de  pertencer  a  uma  famlia de hoteleiros do Sul da Frana. Enfilo por paixo, Patrick, alm da formao como Sommelier, esteve sempre aprimorando seus conhecimentos  e  atento  a  tudo que reporte ao mudo do vinho.Tal  especializao lhe rendeu pontos na escalada profissional, tendo  sido  convidado a prestar consultoria na rea eno-gastronmica  para vrios  restaurantes e cadeias hoteleiras no Brasil.

    Patrick tambm autor do projeto ''Relais Gourmand'', organizado no hotel Orotour de Campos de Jordo (SP). Este projeto conseguiu reunir o  que tem de melhor: a natureza, o vinho e a arte do grande Chef Erick Jacquin. O sommelier atua tambm como professor na famosa escola "Atelier Gourmand", de So Paulo, e est acostumado a comandar  grandes encontros de eno-gastronomia  em  vrios  pontos  do  Brasil, juntamente com os grandes Chefes de cozinha  nacionais  e internacionais.

    Patrick de Neufville ainda Consultor exclusivo da Veuve Clicquot do Brasil e das lojas Bacco's, de So Paulo, e tambm desenvolve projetos especiais para as rea de vendas ao cliente e atendimento a restaurantes.

    Confira as delcias do Menu-Degustao do McGourmet, preparadas especialmente para este encontro em Belo Horizonte:

    Entradas


    • Mas caramelizadas com queijo cheddar e molho de Big Tasty

    • Almndegas de frango com coca-cola reduzida

    • Minimoqueca de McFish

    • Miniwrap de Big Mac, com cebola, alface americana, maionese e caramelo de mostarda.

    • Minitorradas com sofrito de tomate

            Almoo/jantar


    • Caldo verde com frango e crocante de bacon

    • Carpaccio de tomate com pesto de espinafre

    • Salada de folhas, com tomate grape marinado e queijo parmeso. Acompanha espuma picante de fanta laranja. Regado com vinagre balsmico reduzido e calda de morango com azeite de oliva

    • Barreado de Big Tasty com tostada de Po de Big Mac e farofa de banana. Acompanha

    • Rolinhos crocantes com espuma de creme catalaa e calda de maracuj

    • Doce de leite com cobertura de chocolate, coulis de morango e paoca

    • Caf com brownie com frutas vermelhas


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 20, 2009

    As Melhores Criaes da PUBLICIDADE. Nota do HBLOG, de Hugueney Bisneto de Uberlndia -nosso parceiro de blogosfera.

    Prmio Tubal Siqueira por HB





    PRMIO TUBAL SIQUEIRA DESTACA MELHORES CRIAES DO MEIO PUBLICITRIO
    Rede Integrao e TV Panorama renem exponenciais do mercado em noite de premiao
    Aconteceu na quinta/dia 18 de junho, a entrega do Prmio Tubal Siqueira, que est em sua quarta edio. Publicitrios, estudantes e profissionais da rea se reuniram no Castelli Hall para expor o maior celeiro de idias de Uberlndia e regio. Durante o coquetel foram premiadas as melhores peas divididas nas categorias: Mercado, Varejo, Campanha, Rdio, Acadmica e Grand Prix. Mais de 200 vdeos e udios foram inscritos pelas cidades de Uberlndia, Ituiutaba, Arax, Divinpolis, Patos de Minas, Uberaba e Juiz de Fora. (A lista foi enviada por Fabiana Barcelos (34) 3216-7881 8855-7881 - www.arescomunicacao.com.br - Skype: ares.comunicacao - Msn: fabianabarcelos@hotmail.com s 18:01 de ontem para o HBLOG e as fotos so assinadas pela digital de HB) - Nesta primeira foto - o casal-anfitrio Beth-Tubal Siqueira e o apresentador global Zeca Camargo -


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 19, 2009

    Criavitidade do jornalista Schubert Arajo da mineira MULTITEXTO vira "CASE DE SUCESSO", exemplo destacado pelo portal Comunique-se. Vale conferir!










     
    Schubert Arajo ousadia e criatividade
    que chamou a ateno do portal Comunique-se.

    Agncia inova em estratgias de comunicao para evento

    Izabela Vasconcelos, de So Paulo


    "O termo assessoria de imprensa limita muito o nosso trabalho, prefiro agncia de comunicao, que mais abrangente". assim que Schubert Arajo, coordenador geral da Multitexto, agncia de Belo Horizonte, descreve o trabalho nesta rea.

    A empresa, que comemora 18 anos em agosto, relembra um de seus cases: um evento que fez a empresa aliar os servios de assessoria de imprensa e comunicao interna. A necessidade surgiu em 1998, no XV Congresso Nacional da Apimec, Associao dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais, que reuniu mais de 3 mil pessoas, na capital mineira.

    Veculos de todo o Brasil, alm de agncias internacionais, participaram do evento. "Era um pblico enorme, com gente de vrios lugares. Isso demandaria uma comunicao interna, foi o meu pensamento" conta Arajo.

    Alm de cuidar de todo o servio de assessoria de imprensa, como releases e sala de imprensa, a agncia teve a ideia de criar uma TV para fazer a cobertura do Congresso. A TV Apimec apresentava notcias do evento e uma programao cultural variada.

    "Conseguimos montar um estdio de TV no local do Congresso, contratamos o Joo Carlos Amaral, que trabalhou 20 anos na TV Globo e o Hudson Brando, profissionais locais com bastante experincia em televiso", relembra o jornalista.

    A empresa espalhou monitores em lugares estratgicos do Congresso e em vrios ambientes do hotel que hospedou os participantes. A inteno era manter o pblico focado na proposta e em toda a programao. "Para isso criamos uma programao para a TV ficar 24horas no ar, com notcias sobre o evento e informaes culturais, que apresentavam Minas Gerais aos participantes", explica Arajo.

    Do outro lado, os assessores tambm trabalhavam, atendendo os jornalistas durante todo o evento. A agncia contratou assessores que, assim como Arajo, que atuou por oito anos no mercado financeiro, entendiam do mercado de capitais.

    O resultado foi que as plenrias e os painis do evento, que durou trs dias, estavam sempre cheios. Os assessores atendiam os jornalistas e a TV alimentava os profissionais com um contedo diferenciado.

    "No final do evento a entidade elogiou o trabalho em pblico, alm dos jornalistas. Foi um trabalho multidisciplinar e tivemos muitos parceiros que nos ajudaram. Foi um diferencial, uma ideia feliz", conclui Arajo, que antecipa que o prximo passo da agncia investir em novas mdias.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 19, 2009

    De olho no PPAG - Plano Plurianual de Ao Governamental. Confira.

    Termina nesta sexta prazo para 
    primeria audincia de monitoramento






    programacao

    inscricoes_01


    O prazo para inscries primeira Audincia Pblica para o Monitoramento do PPAG 2008/2011, que acontece nas prximas quarta e quinta-feiras (24 e 25), termina s 18h desta sexta (19). As inscries, gratuitas e limitadas, podem ser feitas de 5 a 19 de junho, neste hotsite, pelo telefone (31) 2108.7800 ou pessoalmente, no Centro de Atendimento ao Cidado (CAC), na sede da Assembleia, rua Rodrigues Caldas, 30.
    a primeira vez que o Legislativo rene a sociedade para apresentar as informaes sobre a execuo do Plano Plurianual de Ao Governamental e das emendas debatidas e includas pelos parlamentares na Lei do PPAG. Veja programao
    O monitoramento dos projetos estruturadores do Estado feito regularmente pela Secretaria de Estado de Planejamento. A sociedade civil (veja grupos de trabalho) e os deputados vo obter informaes sobre a execuo das aes previstas no PPAG, criando um espao de debate sobre as dificuldades enfrentadas e os principais resultados alcanados pelo Executivo. O acesso s informaes apresentadas nessa audincia e o debate com os gestores dos projetos sero fundamentais para o aprimoramento da participao nas audincias pblicas de reviso do PPAG, a serem realizadas no final de 2009.
    Reviso do PPAG produziu 138 emendas
    ao PPAG e 51 ao Oramento do Estado

    O Monitoramento 2009 desdobramento do processo de Reviso do PPAG, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado do Planejamento no ano passado. Na mais intensa mobilizao em torno da discusso do PPAG, desde 2003, o processo de reviso do PL 2.785/08, que redundou na Lei 18.021, de 2009, recebeu 457 sugestes colhidas em audincias pblicas que mobilizaram mais de 1.200 lideranas, entre outubro e novembro, no Vale do Jequitinhonha, no Tringulo e no Norte, alm das regies Central e Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). As propostas, analisadas pelas Comisses de Participao Popular e de Fiscalizao Financeira e Oramentria, foram aglutinadas em  441 propostas de ao legislativa (PLEs), que produziram 138 emendas ao projeto de reviso do PPAG e 51 ao do Oramento do Estado.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Correios NOVIDADE!!!






    Correios testa servio
    de entrega noturna



    Carlos Custdio presidente dos Correios,
     inova  com as entregas noturnas de Sedex.
    O teste de mercado
     vai at que vo at 31 de agosto.

    Com o intuito de trazer mais comodidade e satisfao para seus clientes, os Correios esto realizando, desde 11 de maio, teste de mercado do Servio Adicional de Entrega Noturna, para encomendas SEDEX. Nesta fase inicial, o servio vale somente para postagens em So Paulo, Campinas, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre, com entrega nas ltimas trs capitais listadas.

    A entrega noturna funciona da seguinte forma: caso o destinatrio no seja encontrado na primeira entrega, uma nova tentativa feita no mesmo dia, das 19h s 21h. Se no for encontrado novamente, uma terceira investida feita na noite do dia til seguinte. O objetivo reduzir o nmero de devolues de encomendas, j que uma parte da populao est fora de sua residncia no horrio comercial. O valor cobrado pelo servio R$ 3,00, que deve ser pago vista.

    Atualmente, so realizadas trs tentativas de entrega da encomenda, todas durante o dia. Caso no haja sucesso em nenhuma delas, deixado um aviso na caixa de correio do destinatrio, informando que a encomenda dever ser retirada em sete dias teis na agncia mais prxima do local de entrega. Se o prazo expirar, o objeto retorna para o remetente.

    O teste de mercado termina no dia 31 de agosto. Na hiptese de se mostrar satisfatrio, o servio deve se estender para outros produtos (e-SEDEX e PAC), assim como para outras localidades.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa, empossa novo membro do Conselho Diretor da Anatal.

    Joo Batista de Rezende
    o quinto membro do Conselho Diretor da agncia

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa,  empossou nesta quarta-feira, 17 de junho, o economista Joo Batista de Rezende como membro do Conselho Diretor da Anatel (Agncia Nacional de Telecomunicaes). Joo Batista assumiu a vaga deixada pelo conselheiro Pedro Jaime Ziller no ano passado. O conselho responsvel pelas decises tomadas pela agncia.

    Diante do processo de convergncia, j estabelecido de forma inexorvel, esse parece o momento adequado para que a agncia faa uma reflexo sobre sua estrutura para enfrentar os novos desafios, afirmou o ministro.

    Entre os desafios, Hlio Costa destacou a criao de mecanismos para implementar o acesso telefonia e a servios de banda larga nas reas rurais, inclusive com atendimento das escolas pblicas. Para o ministro, outro ponto importante a ser tratado a identificao e alocao de espectros e frequncias visando acelerar a implementao da banda larga no pas por uma tecnologia sem fio.

    O ministro tambm ressaltou a importncia da participao da Anatel nas discusses da Conferncia Nacional de Comunicao (Confecom), que ser realizada em Braslia entre os dias 1 e 3 de dezembro.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Circuito Turstico Nascente do Rio Doce.Certifcao ser entregue pela secretria estadualde Turismo, rica Drumond, dia 24, s 14 horas, l em Alto Rio Doce. Ela estar na cidade de Alto Rio Doce, que fica a 90 kms de Barbacena. Informao passada hoje ao nosso BLOG, porr telefone, direto da cidade de Presidente Bernardes - zona da mata - o diretor Executivo da Associao do Circuito Nascente do Rio Doce, Reginaldo Soares de Carvalho.


    Alto Rio Doce.
    Vimos por este meio convid-lo a participar da Certificao do Circuito Turstico Nascente do Rio Doce e dos Municpios que fazem parte dessa regionalizao, na cidade de Alto Rio Doce dia 24/06/2009 s 14h no Centro de Pastoral da cidade.

    Os municpios passaro a fazer parte, oficialmente da Poltica Estadual de Turismo so: Alto Rio Doce, Cipotnea, Caranda, Desterro do Melo (sua terra natal), Presidente Bernardes, Ressaquinha, Senador Firmino e Senhora dos Remdios.

    Esse Certificado de Reconhecimento pelo o Estado de Minas gerais ser entrgue pela Secretria de Estado de Turismo a Sra. rica Campos Drumond.


    Vista da cidade de presidente Bernardes, aonde mora
    Reginaldo Soares de Carvalho,
    diretor-Executivo da Associao
    do Circuito Turstico Nascente do Rio Doce.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Celulares noPas. De cada 100 habitantes, 80 tem o aparelho. Nota pinada do site da Anatel. - Agncia Nacional de Telecomunicaes.




    Telefonia celular

    Telefonia mvel tem quase 3 milhes de novos assinantes


    Crescimento em maio foi de 1,88%


    O Brasil chegou a 157.501.813 acessos no Servio Mvel Pessoal (SMP), com 2.905.170 novas habilitaes em maio de 2009, o que representa um crescimento de 1,88% no nmero de assinantes. Do total de acessos do Pas, 128.755.999 (81,75%) so pr-pagos, e 28.745.814 (18,25%), ps-pagos.
     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Ponto final. Notcia vem do site do STF.

                                                Supremo decide que inconstitucional
                                    a exigncia de diploma para o exerccio do jornalismo

    Por maioria, o Plenrio do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quarta-feira, que inconstitucional a exigncia do diploma de jornalismo e registro profissional no Ministrio do Trabalho como condio para o exerccio da profisso de jornalista.

    O entendimento foi de que o Decreto-Lei 972/1969, baixado durante o regime militar, no foi recepcionado pela Constituio Federal (CF) de 1988 e que as exigncias nele contidas ferem a liberdade de imprensa e contrariam o direito livre manifestao do pensamento inscrita no artigo 13 da Conveno Americana dos Direitos Humanos, tambm conhecida como Pacto de San Jose da Costa Rica.

    A deciso foi tomada no julgamento do Recurso Extraordinrio (RE) 511961, em que se discutiu a constitucionalidade da exigncia do diploma de jornalismo e a obrigatoriedade de registro profissional para exercer a profisso de jornalista. A maioria, vencido o ministro Marco Aurlio, acompanhou o voto do presidente da Corte e relator do RE, ministro Gilmar Mendes, que votou pela inconstitucionalidade do DL 972.

    Para Gilmar Mendes, o jornalismo e a liberdade de expresso so atividades que esto imbricadas por sua prpria natureza e no podem ser pensados e tratados de forma separada, disse. O jornalismo a prpria manifestao e difuso do pensamento e da informao de forma contnua, profissional e remunerada, afirmou o relator.

    O RE foi interposto pelo Ministrio Pblico Federal (MPF) e pelo Sindicato das Empresas de Rdio e Televiso do Estado de So Paulo (Sertesp) contra acrdo do Tribunal Regional Federal da 3 Regio que afirmou a necessidade do diploma, contrariando uma deciso da 16 Vara Cvel Federal em So Paulo, numa ao civil pblica.

    No RE, o Ministrio Pblico e o Sertesp sustentam que o Decreto-Lei 972/69, que estabelece as regras para exerccio da profisso inclusive o diploma , no foi recepcionado pela Constituio de 1988.

    Alm disso, o artigo 4, que estabelece a obrigatoriedade de registro dos profissionais da imprensa no Ministrio do Trabalho, teria sido revogado pelo artigo 13 da Conveno Americana de Direitos Humanos de 1969, mais conhecida como Pacto de San Jose da Costa Rica, ao qual o Brasil aderiu em 1992. Tal artigo garante a liberdade de pensamento e de expresso como direito fundamental do homem.

    Advogados das partes

    Essa posio foi reforada, no julgamento de hoje, pela advogada do Sertesp, Tas Borja Gasparian, e pelo procurador-geral da Repblica, Antonio Fernando Souza. A advogada sustentou que o DL 972/69 foi baixado durante o regime militar e teve como objetivo limitar a livre difuso de informaes e manifestao do pensamento. Segundo ela, o jornalista apenas exerce uma tcnica de assimilao e difuso de informaes, que depende de formao cultural, retido de carter, tica e considerao com o pblico.

    Em apoio mesma tese, o procurador-geral da Repblica sustentou que a atual legislao contraria o artigo 5, incisos IX e XIII, e o artigo 220  da Constituio Federal, que tratam da liberdade de manifestao do pensamento e da informao, bem como da liberdade de exerccio da profisso.

    O advogado Joo Roberto Piza Fontes, que subiu tribuna em nome da Federao Nacional dos Jornalistas (Fenaj), advertiu que o diploma no impede ningum de escrever em jornal. Segundo ele, a legislao d espao para os colaboradores com conhecimentos especficos em determinada matria e, tambm, para os provisionados, autorizados a exercer o jornalismo onde no houver jornalista profissional formado nem faculdade de Comunicao.

    Segundo ele, o RE apenas uma defesa das grandes corporaes e uma ameaa ao nvel da informao, se o jornalismo vier a ser exercido por profissionais no qualificados, assim como um aviltamento da profisso, pois uma ameaa justa remunerao dos profissionais de nvel superior que hoje esto na profisso.

    Tambm em favor do diploma se manifestou o a advogada Grace Maria Mendona, da Advocacia Geral da Unio (AGU). Ela questionou se algum se entregaria na mo de um mdico ou odontlogo, ou ento de um piloto no formado. Segundo ela, no h nada no DL 972 que contrarie a Constituio Federal. Pelo contrrio, ele estaria em plena consonncia com a Carta.

    Votos

    Ao acompanhar o voto do relator, a ministra Crmen Lcia disse que a CF de 1988 no recepcionou o DL 972. No h recepo nem material nem formal, sustentou ela. Alm disso, a ministra considerou que o artigo 4 do DL contraria o artigo 13 do Pacto de San Jose da Costa Rica.

    No mesmo sentido votou o ministro Ricardo Lewandowski. Segundo ele, o jornalismo prescinde de diploma. S requer desses profissionais uma slida cultura, domnio do idioma, formao tica e fidelidade aos fatos. Segundo ele, tanto o DL 972 quanto a j extinta tambm por deciso do STF Lei de Imprensa representavam resqucios do regime de exceo, entulho do autoritarismo, que tinham por objeto restringir informaes dos profissionais que lhe faziam oposio.

    Ao tambm votar pelo fim da obrigatoriedade do diploma para o exerccio da profisso de jornalista, o ministro Carlos Ayres Britto distinguiu entre matrias nuclearmente de imprensa, como o direito informao, criao, a liberdade de pensamento, inscritos na CF, e direitos reflexamente de imprensa, que podem ser objeto de lei. Segundo ele, a exigncia do diploma se enquadra na segunda categoria. A exigncia de diploma no salvaguarda a sociedade para justificar restries desproporcionais ao exerccio da liberdade jornalstica, afirmou.

    Ele ponderou, no entanto, que o jornalismo continuar a ser exercido por aqueles que tm pendor para a profisso, sem as atuais restries. Ao votar contra elas, citou os nomes de Carlos Drummond de Andrade, Otto Lara Resende, Manuel Bandeira, Armando Nogueira e outros como destacados jornalistas que no possuam diploma especfico.

    Por seu turno, ao votar com o relator, o ministro Cezar Peluso observou que se para o exerccio do jornalismo fossem necessrias qualificaes como garantia contra danos e riscos coletividade, uma aferio de conhecimentos suficientes de verdades cientficas exigidas para a natureza do trabalho, ofcio ou profisso, o diploma se justificaria.

    Entretanto, segundo ele, no h, no jornalismo, nenhuma dessas verdades indispensveis, pois o curso de Comunicao Social no uma garantia contra o mau exerccio da profisso.

    H riscos no jornalismo?, questionou. Sim, mas nenhum atribuvel ao desconhecimento de verdade cientfica que devesse governar a profisso, respondeu, ele mesmo.

    Ele concluiu dizendo que, h sculos, o jornalismo sempre pde ser bem exercido, independentemente de diploma.

    O ministro Eros Grau e a ministra Ellen Gracie acompanharam integralmente o voto do relator, ministro Gilmar Mendes.

    ltimo a proferir seu voto no julgamento, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, acompanhou o relator do recurso. O ministro fez uma anlise histrica das constituies brasileiras desde o Imprio at os dias atuais, nas quais sempre foi ressaltada a questo do livre exerccio da atividade profissional e acesso ao trabalho.

    Ainda no contexto histrico, o ministro Celso de Mello salientou que no questionaria o que chamou de origem espria do decreto-lei que passou a exigir o diploma ou o registro profissional para exercer a profisso de jornalista, uma vez que a norma foi editada durante o perodo da ditadura militar.

    Para o ministro, a regra geral a liberdade de ofcio. Ele citou projetos de lei em tramitao no Congresso que tratam da regulamentao de diversas profisses, como modelo de passarela, design de interiores, detetives, babs e escritores. Todas as profisses so dignas e nobres, porm h uma Constituio da Repblica a ser observada, afirmou.

    Divergncia

    Ao abrir divergncia e votar favoravelmente obrigatoriedade do diploma de jornalista, o ministro Marco Aurlio ressaltou que a regra est em vigor h 40 anos e que, nesse perodo, a sociedade se organizou para dar cumprimento norma, com a criao de muitas faculdades de nvel superior de jornalismo no pas. E agora chegamos concluso de que passaremos a ter jornalistas de gradaes diversas. Jornalistas com diploma de curso superior e jornalistas que tero, de regra, o nvel mdio e quem sabe at o nvel apenas fundamental, ponderou.

    O ministro Marco Aurlio questionou se a regra da obrigatoriedade pode ser rotulada como desproporcional, a ponto de se declarar incompatvel com regras constitucionais que preveem que nenhuma lei pode constituir embarao plena liberdade de expresso e que o exerccio de qualquer profisso livre.

    A resposta para mim negativa. Penso que o jornalista deve ter uma formao bsica, que viabilize a atividade profissional, que repercute na vida dos cidados em geral. Ele deve contar com tcnica para entrevista, para se reportar, para editar, para pesquisar o que deva estampar no veculo de comunicao, disse o ministro.

    No tenho como assentar que essa exigncia, que agora ser facultativa, frustando-se at mesmo inmeras pessoas que acreditaram na ordem jurdica e se matricularam em faculdades, resulte em prejuzo sociedade brasileira. Ao contrrio, devo presumir o que normalmente ocorre e no o excepcional: que tendo o profissional um nvel superior estar [ele] mais habilitado prestao de servios profcuos sociedade brasileira, concluiu o ministro Marco Aurlio.

    FK/LF



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Homenagem dupla. Aos 40 anos dos Correios e ao Diretor Regional dos Correios em Minas que vai receber o Ttulo de Cidado Honorrio de Barbacena no Palcio da Revoluo Liberal. A homenagem dos Correios, com a presena do ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa ser dia 27, s 19:30. J a soloenidade de entrega do Ttulo ao diretor regional dos Correios, ser em agosto.




    A Cmara Municipal vai homenagear os 40 anos de servios prestados pelos Correios. O diretor geral da instituio em Minas, Fernando Miranda Gonalves, receber o ttulo de cidado honorrio em sesso solene. A empresa implantou, na cidade, em tempo recorde, a Central de Atendimento dos Correios e gera dezenas de empregos. O autor o vereador Gonzaga doPMDB.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    Promotor de Justia representa o Brasil em Simpsio Internacional na Sucia.Nota enviada pelo cerimonialista Ricardo Carlini.



    O Promotor de Justia Llio Braga Calhau ser um dos representantes brasileiros no Simpsio de Criminologia de Estocolmo, Sucia, 
    entre os dias 21 e 24 de julho.

    Representantes de 39 pases participaro dos debates na Universidade de Estocolmo.

    Autor jurdico dos mais lidos, Braga Calhau convidado do tradicional jantar de gala, onde este ano o professor Eugenio Raul Zaffaroni, ministro da Suprema Corte da Argentina, receber o "Prmio Estocolmo de Criminologia", o maior prmio mundial da categoria.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    AGRONEGCIO. Minas na ponta. Caf lidera exportaes.Notcia vem do site do governo.

    Cresce participao do agronegcio nas exportaes



    O saldo da balana comercial do agronegcio de Minas Gerais atingiu US$ 1,9 bilho nos primeiros cinco meses do ano. o que demonstra um levantamento da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Seapa), baseado em dados do Ministrio do Desenvolvimento, Indstria e Comrcio Exterior (MDIC). De janeiro a maio, Minas Gerais exportou US$ 2,01 bilhes em produtos do agronegcio. No mesmo perodo, as importaes do setor foram de US$ 105,5 milhes.

    Em 2009, as exportaes do agronegcio mineiro foram responsveis por 27,3% das exportaes totais do Estado. Um crescimento 6,24% na participao de todo o comrcio internacional de Minas em relao aos cinco primeiros meses de 2008. As vendas externas do agronegcio mineiro apresentaram, no acumulado de 2009, um crescimento de 34,3% no volume exportado e uma queda de 4,9% em valor comercializado, na comparao com os cinco primeiros meses do ano passado.

    "A nossa capacidade de vender expandiu, porm houve uma queda generalizada dos preos internacionais por causa da crise financeira mundial. Mesmo assim, tivemos uma retrao inferior mdia nacional", explica o secretrio de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento de Minas Gerais, Gilman Viana Rodrigues. No acumulado de 2009, as vendas do agronegcio brasileiro tiveram uma retrao de 11% em valores.

    Segundo o secretrio, o aumento do volume vendido pelo agronegcio no mercado internacional no foi suficiente para evitar a queda da renda do setor produtivo. Porm, j h sinais de recuperao dos preos dos produtos agrcolas no mercado externo. Entre abril e maio, houve um crescimento mdio de 12,7% do valor da carne bovina e de 13,8% da carne suna. No caso do acar, a alta foi de 5% e o preo do caf cresceu 1,8%.

    Destaques

    Os destaques das exportaes mineiras nos primeiros cinco meses do ano foram o acar, lcool e a soja em gro. Todos apresentaram aumento tanto no volume quanto no valor das vendas. No caso do acar, o crescimento foi de 66,7% no volume e de 98,4% no valor exportado. O lcool apresentou elevao de 188% no volume e 168% na movimentao financeira. J a soja em gro teve um incremento de 315% no volume embarcado e de 228% no valor comercializado internacionalmente.

    "No caso da soja, o aumento foi provocado pelas compras da China, que intensificou as exportaes at como preveno por causa da quebra de safra Argentina", explica Gilman Viana. J o aumento da venda de acar explicado pelos problemas climticos na ndia, um dos maiores exportadores mundiais do produto no ano passado. "Em 2009, a ndia foi obrigada se tornar um importador de acar".

    O caf lidera as vendas do agronegcio mineiro com aumento de 17,8% no volume embarcado e queda de 3,3% na arrecadao. O produto responsvel por quase a metade das exportaes mineiras no acumulado do ano. O grupo das carnes aparece em seguida com 13,8% de crescimento dos embarques e reduo de 4,5% nos valores.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 18, 2009

    VOLTA VIDA PBLICA. O ex-presidente Itamar Franco notcia na coluna do colunista Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.



    A to propalada volta do ex-presidente Itamar Franco vida poltica poder acontecer no dia 1 de julho, em Juiz de Fora, quando a cpula do PPS vem cidade para o lanamento do livro "Era outra histria". A autora Denise Paiva fala sobre as aes sociais desenvolvidas de 1992 a 1994, perodo em que Itamar foi presidente da Repblica.

    O livro resultado de uma parceria entre a Fundao Astrogildo Pereira e a UFJF, com lanamento marcado para s 19h, no Museu de Arte Murilo Mendes.
    Quem teve acesso obra garante que o livro vai sacudir o poder em Braslia, porque desvenda bastidores at aqui desconhecidos do Governo Itamar Franco no seu flanco considerado mais progressista - a poltica social. Nas pginas aparecem personagens que na poca davam as cartas na sociedade civil e nos movimentos sociais como Betinho, dom Mauro Morelli e Zilda Arns.
    esperar para ver...

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 17, 2009

    Autorizados mais trs canais digitais.

      Hlio Costa autoriza canais digitais para Joo Pessoa

      Capital paraibana a vigsima cidade brasileira
    com TV Digital

     

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, assinou na manh desta quarta-feira, 17 de junho, a consignao de trs canais digitais para emissoras da capital Joo Pessoa (PB). As emissoras j podem apresentar ao Ministrio das Comunicaes (MC) o projeto de instalao da estao transmissora digital. A TV Cabo Branco, que j transmitia em carter experimental, passa a exibir sua programao digital em carter definitivo fazendo de Joo Pessoa a vigsima cidade brasileira com sinal para transmisso digital.

    Representantes da Televiso Cabo Branco, da Empresa de Televiso Joo Pessoa (TV Correio) e da Televiso Tamba estiveram presentes na cerimnia de assinatura realizada em Braslia, no Ministrio das Comunicaes. A Secretria de Servios de Comunicao Eletrnica, Zilda Beatriz de Abreu, o Secretrio-Executivo da Articulao Governamental da Paraba, Edne Tavares de Albuquerque, e  representantes do Estado da Paraba no Congresso Nacional participaram da cerimnia que colocou Joo Pessoa no mapa digital brasileiro.

    Ao comentar o calendrio de implantao da TV digital no Brasil, Hlio Costa afirmou que graas ao empenho do governo federal e das empresas de comunicao o processo est adiantado em dois anos. "Ns deveramos estar pensando na chegada da televiso digital em Joo Pessoa s em julho de 2011", lembrou. De acordo com o ministro, a Televiso Digital deve chegar a todos os estados ainda este ano. "At dezembro todas as capitais devero estar aptas para emitir o sinal digital e pelo menos outras 30 cidades-plo estaro integradas ao mundo digital", afirmou.

    Hlio Costa destacou ainda a importncia das pesquisas realizadas no estado da Paraba para o desenvolvimento da TV Digital brasileira, especificamente para a produo do decodificador Ginga, ferramenta que possibilita fazer adequaes ao sistema japons.

    "Foi na Universidade Federal da Paraba que encontramos os caminhos para fazermos o melhor sistema operacional de Televiso Digital do mundo. Os paraibanos tm que estar muito orgulhosos porque a Paraba foi fundamental na criao do Sistema Brasileiro de Televiso Digital", afirmou. O ministro explicou que o sistema de interatividade japons direcionado para o comrcio eletrnico e que foi preciso fazer adequaes para chegar a um produto que tivesse as funcionalidades pensadas para o sistema brasileiro.

    "Ns queramos uma televiso digital que pudesse ser voltada para os problemas sociais. Ns criamos ferramentas que podem fazer da TV Digital, daqui pra frente, um instrumento de cultura, de educao, de segurana pblica.

    Ns tivemos o cuidado de nacionalizar o sistema", disse.
       De acordo com o cronograma do MC at 2013 todas os municpios brasileiros devero possuir o sinal para transmisso digital. Em 2016 a transmisso analgica de sinais ser extinta.
     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 17, 2009

    De olho nas aes do governo estadual. Inaugurado o PLUG MINAS.

                                                            Acio inaugura centro de formao
                                                                           de tecnologia e arte















    Omar Freire/Imprensa MG
    O governador conheceu todas as dependncias do Plug Minas
    O governador conheceu todas as dependncias do Plug Minas
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm























    Sectes instala Centro Vocacional Tecnolgico no Plug Minas
    Entrevista do governador Acio Neves durante a inaugurao do Plug Minas em Belo Horizonte
    Plug Minas prepara jovens para o mercado de trabalho
    Acio Neves inaugura o Plug Minas
    Plug Minas d formao em arte e cultura digital para jovens em Minas
    Parcerias plugadas num projeto de tecnologia e arte do Governo de Minas
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves na inaugurao do Plug Minas em Belo Horizonte
    O governador Acio Neves inaugurou, nesta quarta-feira (17), no bairro Horto de Belo Horizonte, o Plug Minas, inovador centro de formao e experimentao digital onde jovens mineiros tero oportunidade de desenvolver talentos nas reas das artes e da tecnologia. O Plug Minas foi criado para capacitar estudantes da rede pblica estadual, com idade entre 15 e 24 anos, para trabalhar no mundo contemporneo da imagem e dos recursos digitais, aumentando suas chances de participao na sociedade. A meta atender 8 mil jovens ao ano.

    O Governo de Minas investiu R$ 15 milhes para reformar e modernizar o complexo de 15 prdios onde durante dcadas funcionou a antiga Febem e que agora abriga os diversos ncleos de atividade do Plug Minas. O terreno tem 67 mil metros quadrados e capacidade para atender 8 mil jovens. Nesse espao eles participaro de ncleos de aprendizado, com livre acesso internet e chance de aprender a usar ferramentas da web na produo de vdeos e udios. Tero aulas de design grfico e de empreendedorismo voltadas para os desafios da micro e pequena empresa no mercado virtual. Aprendero tambm cenografia, som e iluminao digital usados no teatro, na dana e em espetculos musicais e circenses. A experincia indita no pas.

    Hoje ficar marcado como o dia em que Minas virou uma pgina das mais terrveis da sua histria no muito remota para iniciar a construo de uma nova pgina. Aqui era um depsito de jovens. Hoje, alm de toda possibilidade de desenvolver seus talentos, sua cidadania, atravs das mais variadas atividades culturais e artsticas, os jovens vo ter instrumentos novos e absolutamente insubstituveis para quem quer ter uma oportunidade de crescimento na sua vida pessoal e na sociedade que a incluso digital. O que estamos inaugurando aqui hoje nico. No existe em nenhuma outra parte do Brasil nesta dimenso, afirmou o governador, em seu pronunciamento.

    Parceria

    Segundo o governador, a inaugurao do Plug Minas foi possvel em razo das parcerias que o Governo de Minas construiu com o setor privado. Cada um dos parceiros ficar responsvel por um ncleo de atividade e cada ncleo dar prioridade a uma rea especfica da cultura digital. Durante a solenidade, assinaram convnio Oi Futuro, Instituto Unibanco, Sebrae e Instituto Cultural Srgio Magnani, responsvel pela gesto operacional do Plug Minas. O Servio Voluntrio de Assistncia Social (Servas) e a Companhia Energtica de Minas Gerais (Cemig) tambm so parceiros do Plug Minas.

    Acho que hoje Minas d mais um grande exemplo para o pas, com determinao e credibilidade porque sem credibilidade no teramos construdo essas parcerias com o setor privado, com empresas de enorme respeitabilidade em todo pas que emprestam sua marca a esse projeto, disse ele. E completou: Minas pode enfrentar as suas dificuldades, dar perspectivas novas aos seus jovens, mas pode tambm dar bons e novos exemplos ao pas. possvel sim, a partir do setor pblico, com parcerias, transformar a vida das pessoas.

    Como participar

    No primeiro ano de atividade as vagas nos ncleos do Plug Minas foram abertas para estudantes das escolas participantes do programa Escola Viva, Comunidade Ativa, do Governo de Minas, localizadas nos bairros do entorno do Plug MInas. As inscries sero realizadas ao final de cada ano letivo. O aluno interessado deve preencher ficha de inscrio, disponibilizada na prpria escola. A seleo dos candidatos ser feita pela Comisso de Seleo do Plug Minas, formada por educadores e professores que atuam nos ncleos. Os alunos faro avaliao escrita de conhecimentos gerais, com nfase em contedos relacionados cultura digital. Os aprovados passaro por uma entrevista individual.

    Primeiros ncleos

    O primeiro ncleo a entrar em atividade foi o Valores de Minas, que desenvolve oficinas de artes desde 2005 e passa a contar, a partir de hoje, com toda a estrutura do Plug Minas. O Valores tem a parceria do Servas e vem se consolidando como uma das aes de maior xito voltada para jovens. A proposta oferecer capacitao artstica a alunos de escolas estaduais nas reas de teatro, circo, dana, msica e artes plsticas.

    Funcionando como ncleo do Plug Minas novas possibilidades se abrem para os jovens, como por exemplo, a oportunidade de aprenderem iluminao digital para usarem nos espetculos que montam e exibem ao final de cada ano. A presidente do Servas, Andrea Neves, disse que em 2009 o ncleo Valores de Minas atender 570 jovens. Para ela, O Plug Minas importante por oferecer instrumentos de transformao social e pessoal para os jovens.

    Para o Governo de Minas e para o Servas um evento muito importante porque mais uma oportunidade que temos de demonstrar que, para ns, o jovem no um problema, no um desafio, no refm de uma situao social. Para a gente, o jovem protagonista da sua prpria histria. Cada um de ns aqui que desenvolveu esse projeto, confia e acredita nas escolhas que cada jovem mineiro capaz de fazer para a sua vida, desde que tenha condies concretas e objetivas de exercitar o seu direito de escolha, disse ela, em entrevista.

    Profissionalizao

    No segundo semestre, comea a funcionar a Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia, atendendo 100 alunos e oferecendo cursos de design, computao grfica, vdeo e fotografia nos mesmos moldes das unidades j em atividade no Rio e em Recife. A escola conta com os mais modernos equipamentos e usa mtodos inovadores de educao, profissionalizao e mobilizao dos jovens. Os estudantes formados pela escola tero chances de integrar a Kabum! Novos Produtores, agncia de comunicao que tambm funcionar no Plug Minas, prestando servios no campo de tratamento da imagem. A Oi Kabum tem a parceria da Oi Futuro.

    S acredito que h transformao quando trs setores se unem: Estado, iniciativa privada e sociedade organizada. O Plug Minas concretiza a unio desses trs foras e essa juno aproxima o pas que a gente tem do pas que a gente quer construir, disse a diretora de Projetos da Oi Futuro, Maria Arlet Gonalves.

    Outros ncleos

    O projeto Micronaes, que atende 140 estudantes de escolas estaduais da Zona Leste de Belo Horizonte, participa do Plug Minas. Os jovens criaram 30 bandeiras, cada uma representando um bairro da regio. Eles tambm criaram um jogo para a internet que tem por base as bandeiras dos bairros da capital por eles criadas.

    Outro ncleo ser o Amigo do Professor, que tem a parceria do Instituto Unibanco. Trata-se de um laboratrio onde o professor poder testar e divulgar conceitos, mtodos e tecnologias inovadoras aplicadas educao. Sero atendidos 840 professores em atividades presenciais.

    O ncleo de Empreendedorismo Juvenil tem o Sebrae como parceiro e atender 180 jovens, desenvolvendo o projeto Empresa Simulada - um laboratrio que visa preparar o aluno para desafios da administrao da micro e pequena empresa no mercado virtual.

    O Plug Minas tambm ter o ncleo Centro Vocacional Tecnolgico (CVT). O CVT um projeto do Governo de Minas em parceria com a Unio que tem o objetivo de facilitar acesso gratuito ao computador, promovendo a incluso social e ao mercado de trabalho.

    Outros projetos que devero ser instalados no Plug Minas so a Academia de Esportes Virtuais, os ncleos de Criao e Design, das Cidades, Arte e Tecnologia, Caminhos do Futuro e um ncleo de formao de jovens na rea de desenvolvimento de jogos digitais em parceria com a PUC Minas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 17, 2009

    Rdios Comunitrias do Vale do Ao. Presidente da Associao reclama.

    O presidente da Associao de Rdio e Difuso Comunitria do Vale do Ao, Afonso Pereira da Silva, afirmou, na reunio da Comisso de Cultura, que acontece neste momento, que h uma perseguio s rdios comunitrias por parte da Anatel. Ele acredita que as rdios sem fins lucrativos tm dificuldades para se regulamentar, alm de serem facilmente fechadas. O deputado Juninho Arajo, que props a reunio, pediu mais apoio governamental e enfatizou a necessidade de se discutir os caminhos para a legalizao das rdios comunitrias no Estado.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 17, 2009

    Problemas da minerao discutidos hoje na Assemblia de Minas. ICMS alto e falta de incentivos fiscais.

    Os participantes da audincia pblica realizada hoje (17) pela Comisso de Minas e Energia reclamaram da ausncia de uma secretaria de Estado especfica para minerao. A falta de incentivos fiscais do Governo, a elevada alquota do ICMS em Minas Gerais, a alta demanda por energia eltrica e os entraves para obteno de licenciamento ambiental para os empreendimentos de minerao foram os principais problemas relatados durante a audincia, que reuniu representantes de entidades ligadas ao setor.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Renovao. Informao enviada ao nosso BLOG pelo Ministrio das Comunicaes.

    Rdios e televises tm renovadas outorgas
    de concesses e permisses

    Ao todo foram publicadas 58 outorgas de renovao de permisses,
    de novas concesses e de extino

    O Congresso Nacional  e o Governo Federal outorgaram renovaes de concesses e permisses para 57 emissoras de rdios e televises do pas, conforme ato publicado no Dirio Oficial da Unio desta segunda-feira, 15 de junho.

    Do poder executivo, so 18 decretos de renovao de concesses e um de perempo (extino de concesso), assinados pelo presidente Luiz Incio Lula da Silva e pelo ministro das Comunicaes, Hlio Costa. Dessa forma, o governo federal renovou a outorga de concesso para 11 emissoras de ondas mdias e 7 para emissoras de televiso, alm de extinguir uma concesso.

    Por parte do Congresso Nacional, o senador Jos Sarney assinou 39 Decretos Legislativos de outorgas de renovaes de permisses e concesses de rdio e televiso.

    So 18 outorgas de rdio comunitria, 9 outorgas de rdio de freqncia modulada, uma renovao de concesso de televiso, 7 renovaes de concesso de ondas mdias e 4 outorgas de ondas mdias.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    NO ALVO. O escritrio de advocacia "Dcio Freire & Associados" faz seminrio amanh, dia 17, a partir de 18h30 no Fiemg Trade Center, aqui em Belo Horizonte.


    Sempre proativo e inovador,
    o advogado Dcio Freire
    fez parceria estratgica com o IBEF,
    Associao dos Economistas de Minas Gerais,
    Sistema Fiemg, Corecon e Revista Mercado Comum.


    Dois temas importantes no Seminrio: As recentes alteraes tributrias e Reflexos na Economia Brasileira e Impactos da Crise nas Economias Regionais no pas.
    No primeiro painel:
    a especialista na rea fiscal do escritrio Dcio Freire & Associados, Bianca Delgado Pinheiro. O debatedor ser o ex-secretrio da Fazenda de Minas, Jairo Issac, especialista em rea fiscal do escritrio Dcio Freire.

    No segundo painel:
    O professor Fernando Blumenschein, PHD pela Universidade de Cornell. E atual coordenador de projetos da FGV.
    Debatedor: o prof. Cristiano Renn Sommer, mestre em Direito Internacional e Comunitrio pelo Europa Institut na Universidade de Saarlaland na Alemanha.

    Local: Fiemg Trade Center, rua Timbiras,1200, Funcionrios.
    Inscries limitadas e gratuitas.
    Contato: 31 32874099 com Claudia.
    E-mail: ibefmg@ibefmg.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Notcias da COPASA. Vale a pena destacar as aes da Copasa na Semana do Meio Ambiente.

     







     

    "No baixo e mdio Velhas j se comemora a volta do peixe. Isso a prova de que, se a gente fizer a nossa parte, a natureza responde. A interferncia da Copasa fez a diferena. A empresa est fazendo a sua parte no Rio das Velhas e uma vitria essa parceria entre a sociedade civil e o Governo de Minas", afirmou, o coordenador do projeto Manuelzo, Apolo Heringer. Ele explicou que, durante a expedio deste ano, foi possvel observar que a recuperao das guas do Rio das Velhas e o trabalho deve ser intensificado nas regies historicamente mais degradadas, prximas Regio Metropolitana de Belo Horizonte.


    Na oportunidade, Apolo tambm elogiou o trabalho realizado pelo gerente Adjunto da Meta 2010 e Superintendente de Servios e Tratamento de Efluentes da Copasa, Ronaldo Matias. "Ronaldo no apenas um funcionrio da Copasa, mas um militante da meta para concretizar as aes de  recuperao do Rio das Velhas".









                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Amanh, dia D do diploma de jornalista no Supremo Tribunal Federal em Braslia. Confira!!!

    Jornalista s com diploma. Nosso blog
    adere campanha pinando matria publicada no blog
    do nosso amigo de Uberlndia Hugueney Bisneto.



    A FENAJ (Federao Nacional dos Jornalistas) convida a intensificarem o movimento em defesa da obrigatoriedade da formao universitria em Jornalismo. O julgamento est marcado para dia 17 de junho, prxima quarta, no STF, em Braslia. Por favor, encaminhem este folder a todos seus mailings, listas, grupos... Coloquem como pop up nas suas pginas, blogs, portais... Precisamos da mais ampla divulgao e mobilizao. O Jornalismo brasileiro conta com sua participao! pela Coordenao Nacional da Campanha em Defesa do Diploma www.fenaj.org.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Concurso para os CARTRIOS. Projeto discutido na Assemblia de Minas.

    A Comisso de Constituio e Justia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais iniciou, na manh desta tera-feira (16/6/09), a anlise do Projeto de Lei (PL) 3.154/09, do Tribunal de Justia, que dispe sobre concurso de ingresso e remoo nos servios de tabelionato e registro de Minas Gerais e revoga a Lei 12.919, de 2008, que regula atualmente os concursos para os cartrios. O presidente da comisso e relator, deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), distribuiu avulso do parecer, em que opina pela constitucionalidade da proposio na forma do substitutivo n 1, que apresentou. Para votao do parecer, foi marcada uma reunio extraordinria da Comisso de Constituio e Justia para s 18 horas desta tera-feira (16).

    O texto original do PL 3.154/09 estabelece que as vagas para os servios de tabelionato e registro sero preenchidas alternadamente, sendo dois teros por concurso pblico de ingresso e um tero por meio de concurso de remoo, ficando reservadas 10% das vagas para os portadores de deficincia. Sobre o concurso de ingresso, o artigo 10 do projeto original prev que poder ser realizado para as especialidades de registro civil das pessoas naturais, registro de ttulos e documentos e civil das pessoas jurdicas, registro de imveis, tabelionato de notas e tabelionato de protestos de ttulos.

    O artigo 11 traz uma novidade em relao legislao atual, abrindo a possibilidade para que o candidato do concurso pblico de ingresso concorra a mais de uma dentre as especialidades oferecidas pelo edital. No caso do concurso de remoo, o candidato poder se inscrever para a mesma especialidade da qual for titular por pelo menos dois anos em Minas Gerais.

    O texto original tambm estabelece que a comisso examinadora do concurso pblico ser integrada por no mnimo um e no mximo quatro magistrados; por um representante da Ordem dos Advogados do Brasil; por um representante do Ministrio Pblico Estadual; e por um notrio e um registrador. A comisso ser presidida pelo segundo vice-presidente do TJMG.

    O projeto original tambm trata das normas de publicao do edital dos concursos, das provas que sero aplicadas e das regras para classificao final e para recurso. Outra inovao trata da delegao dos servios. A Lei 12.919 estabelece hoje que a nomeao feita pelo governador. O texto original do PL 3.154/09 altera essa regra, estabelecendo que cabe ao presidente do TJMG a outorga da delegao e a comunicao do ato ao governador no prazo de cinco dias.

    Substitutivo - O substitutivo n 1, alm de adequar alguns dispositivos do projeto tcnica legislativa, faz alteraes no seu contedo. Entre as alteraes, est a questo da outorga da delegao das serventias. No parecer, Dalmo Ribeiro Silva explicou que a legislao estabelece que a outorga de competncia do governador. Dessa forma, o artigo 31 do substitutivo estabelece que aps a homologao do concurso e a da escolha do cartrio pelos candidatos classificados, o presidente do TJMG dever comunicar o fato ao governador, a quem competir a nomeao dos classificados. O substitutivo n 1, alm de adequar alguns dispositivos do projeto tcnica legislativa, faz alteraes no seu contedo. Entre as alteraes, est a questo da outorga da delegao das serventias. No parecer, Dalmo Ribeiro Silva explicou que a legislao estabelece que a outorga de competncia do governador. Dessa forma, o artigo 31 do substitutivo estabelece que aps a homologao do concurso e a da escolha do cartrio pelos candidatos classificados, o presidente do TJMG dever comunicar o fato ao governador, a quem competir a nomeao dos classificados.

    Outra alterao feita pelo substitutivo trata dos ttulos a serem exigidos no concurso. O texto original determina que caber ao edital definir a relao de ttulos que podero ser apresentados pelos candidatos, bem como a pontuao a eles atribuda. Entretanto, o relator considerou que a relao de ttulos e a sua pontuao so de grande relevncia, no podendo ser deixadas a critrio do edital. O artigo 19 do substitutivo descreve ento os ttulos que podero ser apresentados pelos candidatos e sua respectiva pontuao.

    Tambm foram modificados dispositivos que tratam dos recursos durante o concurso e da sindicncia sobre a vida dos candidatos. Foi inserido dispositivo que estabelece a manuteno dos termos dos editais de concursos que esto sendo atualmente realizados. Outra alterao trata do prazo de validade dos concursos. O projeto original previa a validade de seis meses, j o substitutivo prev que a validade do concurso expira com a entrada em exerccio do candidato a quem foi outorgada a delegao, salvo na hiptese de desistncia do candidato.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Novas rdios. Notcia enviada pelo Ministrio das Comunicaes ao nosso blog.

    Ministrio das Comunicaes
    autoriza sete novas rdios comunitrias

    Autorizaes contemplam as cinco regies do pas



    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, autorizou mais sete associaes a executarem o servio de radiodifuso comunitria. De acordo com as portarias assinadas pelo Ministro e publicadas no Dirio Oficial da Unio desta tera-feira, 16 de junho, as emissoras podem executar o servio nos prximos 10 anos sem direito de exclusividade. Com a autorizao do ministrio, os processos seguem para deliberao do Congresso Nacional.

    A lista publicada contempla localidades da Bahia, Cear, Esprito Santo, Gois, Mato Grosso do Sul, Par e Rio Grande do Sul.

    AVISO DE HABILITAO

    No dia 12 de maio, o Ministrio das Comunicaes publicou um Aviso de Habilitao para 463 novas localidades brasileiras que recebero rdios comunitrias. O aviso contempla localidades de todos os estados brasileiros e mais o Distrito Federal. O prazo de inscrio vai at quinta-feira, 25 de junho. A lista das localidades e o formulrio de inscrio esto publicados no site do Ministrio das Comunicaes www.mc.gov.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Secretria de Turismo rica Drumond vai amanh a Caratinga no leste de Minas.... nota do site do governo.

      Secretaria certifica Circuito Turstico 
     no Leste de Minas



    A secretria de Estado de Turismo, rica Drumond, preside nesta quarta-feira (17), s 14h30, no Salo de Eventos do Vind's Plaza Hotel, em Caratinga, no Leste do Estado, cerimnia de certificao da Associao do Circuito Turstico Rota do Muriqui. A nova associao de circuito turstico integrada por cinco municpios da regio Leste: Caratinga, Ipanema, Piedade de Caratinga, Santa Brbara do Leste e Santa Rita de Minas.

    Depois de certificados, os Circuitos Tursticos so contemplados pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) com sinalizao turstica rodoviria, cursos de capacitao e de melhoria do servio turstico. As aes da Setur, dentro da poltica de fortalecimento dessas associaes incluem ainda sensibilizao, mobilizao, elaborao de plano estratgico de desenvolvimento, roteirizao, indo at a promoo do destino turstico.

    Servio:

    Evento: Entrevista coletiva com a secretria rica Drumond
    Data: 17/06/2009
    Horrio: 12h
    Local: Salo de Eventos do Vind's Plaza Hotel (rua Joo Pinheiro, n 46, Centro, Caratinga MG)

    Evento: Cerimnia de Certificao da Associao do Circuito Turstico Rota do Muriqui
    Data: 17/06/2009
    Horrio: 14h30
    Local: Salo de Eventos do Vind's Plaza Hotel

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Que crise que nada! Exemplo vem de Uberlndia. Nota pinada do blog do Hugueney Bisneto nosso colega de blogosfera. Vale conferir.

                            Center Shopping - nico






    EXPANSO

    A expanso ter uma rea de 89,3 mil m entre a rua da Bandeira e a avenida Rondon Pacheco. O projeto representa um aumento de 22,2 mil m de rea Bruta Locvel (ABL), destinados instalao de novas lojas. Sero seis pisos divididos em pisos comerciais, estacionamentos e rea aberta para a realizao de feiras e exposies, que estar no nvel do Centro de Convenes. Esses nmeros significam um aumento de mais de 90% em rea construda e crescimento de mais de 60% da ABL em relao aos nmeros atuais do Shopping. A expanso abrir espao para mais 66 novas lojas, entre lojas satlites e ncoras (rea superior a mil m), algumas inditas em toda a regio. As redes Centauro maior rede de lojas de produtos esportivos da Amrica Latina com 81 lojas espalhadas pelo Brasil e Etna Mega Store brasileira de decorao com lojas em So Paulo, Rio de Janeiro e Campinas so alguns dos novos negcios fechados, antes mesmo do lanamento da expanso, e que chegaro ao mercado de Uberlndia, a partir de 2010, atravs do Center Shopping. Outra novidade a instalao de uma unidade da Riachuelo, uma das maiores redes de varejo de moda do Pas. Com a expanso, tambm sero disponibilizadas mais 1.400 vagas de estacionamento, em pisos subterrneos e superiores. E a expectativa de gerar mais mil novos empregos diretos. A inaugurao oficial j est marcada para o dia 08 de abril de 2010, s 10h, quando as portas estaro abertas ao pblico. A terceira expanso do Center Shopping contempla ainda a construo de uma torre corporativa de 24 andares, rea de 18,5 mil m, para abrigar empresas e escritrios, que ser a ltima etapa do projeto. O projeto de expanso do arquiteto Luiz Humberto Finotti, de Uberlndia, e valoriza os conceitos mais modernos em arquitetura, seguindo a viso empreendedora presente em todas as etapas da construo do Center Shopping, desde sua inaugurao, nas expanses anteriores, construo do Plaza Shopping Hotel e tambm do Center Convention Uberlndia. Alm de contemplar o bem-estar das pessoas com espaos diferenciados, a expanso ir proporcionar ainda mais comodidade e facilidade de acesso a opes de compras, negcios e lazer, consolidando ainda mais o mixed use, integrando toda a estrutura de shopping, hotel e centro de convenes. O projeto tambm engloba medidas voltadas sustentabilidade e preservao do meio ambiente, com o aproveitamento da gua pluvial e o tratamento da gua utilizada nos lavatrios para reutilizao em servios gerais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Dom Serafim.

    Cardeal d. Serafim faz 85 anos
     e ganha homenagem da Associao dos Dirigentes Cristos de Empresa,
    no Fiemg Trade Center, dia 16, durante almoo palestra.

        


                                                                  Hoje tera-feira,
                                               o cardeal e arcebispo emrito de Belo Horizonte
                                                                palestra sobre os desafios
                                   que o mundo contemporneo impe aos empresrios cristos

    No prximo dia 16 de junho, tera-feira, a Associao de Dirigentes Cristos de Minas Gerais (ADCE/MG), em parceria com o Conselho de Cidadania Empresarial da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Fundao Dom Cabral, realizam almoo-palestra em homenagem aos 85 anos de vida do cardeal e arcebispo emrito de Belo Horizonte, Dom Serafim Fernandes de Arajo.
    O religioso tambm completa 60 anos como padre e 50 como bispo. Na ocasio, Dom Serafim palestra sobre os desafios que a atualidade traz para os empresrios cristos.
    O almoo-palestra uma realizao mensal da ADCE. O evento ocorre s 12 horas, no Fiemg Trade Center, localizado na Rua Timbiras, n 1200, 2 andar. Para participar da palestra, entrar em contato pelo e-mail contato@adcemg.org.br ou pelo telefone (31) 3281-0710.
     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    Impacto da Crise na Economia Mundialna Economia de Minas. Assunto serdiscutidos 15h30m no Auditrio da Assemblia Legislativa, aqui em BH.


    Traar um diagnstico dos impactos da crise financeira internacional no cenrio regional mineiro o objetivo da audincia pblica que a Comisso Extraordinria para o enfrentamento da crise econmico-financeira internacional da Assembleia Legislativa de Minas Gerais realiza nesta tera-feira (16/9/09). Marcada para 15h30, no Auditrio, a comisso realiza sua sexta audincia, e ao final de seus trabalhos pretende apresentar sugestes de superao ou minimizao da crise. Foram convidados para a reunio os representantes das secretarias estaduais de Desenvolvimento Econmico e de Planejamento e Gesto, e de rgos como BDMG e Codemig.

    Criada em maro de 2009 pela Mesa da Assembleia, a comisso tem entre suas atribuies obter diagnsticos e propostas de ao junto s diversas instituies pblicas, com o objetivo de minimizar os efeitos da crise internacional sobre a economia e a populao de Minas. Ao mesmo tempo, a comisso est analisando as propostas apresentadas no Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, realizado em abril deste ano. Algumas dessas sugestes podero se transformar em projetos de lei. O coordenador da Comisso Extraordinria o deputado Sebastio Helvcio (PDT).

    Segundo o deputado Andr Quinto (PT), membro efetivo da comisso, a audincia de tera-feira servir para seja traada uma anlise regionalizada dos efeitos da crise, a partir da vocao econmica de cada regio mineira. "Por exemplo, no Vale do Ao, onde esto parte das cidades do Quadriltero Ferrfero, o impacto foi maior, porque foi o setor de minerao o mais atingido", lembrou o parlamentar.

    Para ele, a partir do diagnstico da comisso, a Assembleia poder apresentar medidas mais propositivas. Ele salienta, contudo, que j se tem delineado, pelas audincias anteriores, a necessidade de diversificao da economia do Estado, "hoje baseada em comodities (caf e minerais), sem qualquer agregao de valor".

    A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico confirma o maior impacto da crise nos setores de minerao, metalurgia e siderurgia. De acordo a instituio, os guseiros de Sete Lagoas e Divinpolis foram os primeiros a serem atingidos pela desacelerao econmica mundial. Segundo a secretaria, alguns dados indicam a superao da crise, entre eles a mudana no ranking nacional da produo de cana de acar. Minas Gerais , hoje, o segundo produtor, tendo superado o Estado do Paran. J o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi) confirma que nenhum protocolo de investimento foi cancelado em funo da crise econmica.

    Convidados - Foram convidados para a audincia a secretria de Estado de Planejamento e Gesto, Renata Vilhena; o secretrio de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso; o presidente do BDMG, Paulo Paiva; o diretor-presidente da Codemig, Oswaldo Costa Filho; o presidente da Fundao Joo Pinheiro, Afonso Henriques Ferreira; e o presidente do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional de Minas Gerais, Mauro Borges Lemos.Foram convidados para a audincia a secretria de Estado de Planejamento e Gesto, Renata Vilhena; o secretrio de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso; o presidente do BDMG, Paulo Paiva; o diretor-presidente da Codemig, Oswaldo Costa Filho; o presidente da Fundao Joo Pinheiro, Afonso Henriques Ferreira; e o presidente do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional de Minas Gerais, Mauro Borges Lemos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 16, 2009

    "Os Melhores Momentos" da jornalista juizforana Leda Nagle viram livro com histria dos 30anos da carreira dela. Leda faz o excelente programa "Sem Censura", que entra aqui em BH pela TV Minas. Parabns. J fui colega dela de Rede Globo. Pinado da coluna do conterrneo dela, Csar Romero, da Tribuna de Minas.

    Do Rio, chega convite da jornalista e apresentadora do "Sem Censura", Leda Nagle para o lanamento de seu livro, em noite badaladssima amanh, no Hotel Sofitel.
    "Com certeza: Leda Nagle, melhores momentos" comemora seus 30 anos de carreira.

    Original image 
    Arquivo. O prefeito de Juiz de Fora, Custdio Matos e a jornalista Leda Nagle,
    na solenidade onde ela recebeu a Comenda Henrique Halfeld de sua cidade natal.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 15, 2009

    PPP, amanh, dia 16, s 15h30m no Palcio da Liberdade.

                                 Minas Gerais implanta primeira PPP para setor penitencirio

    BELO HORIZIONTE (15/06/09) - O governador Acio Neves e os diretores do consrcio Gestores Prisionais Associados (GPA), assinam nesta tera-feira (16), no Palcio da Liberdade, o contrato da primeira Parceria Pblico-Privada (PPP) para o setor penitencirio do pas.

    A parceria, na modalidade de concesso administrativa, prev a construo e gesto de um complexo penitencirio com cinco unidades, sendo trs para abrigar sentenciados em regime fechado e duas em regime semi-aberto.

    O novo complexo, que ser construdo em Ribeiro das Neves, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte, acrescentar ao sistema prisional mineiro mais 3.040 vagas. As obras sero concludas em 30 meses.

    Evento: Assinatura do contrato da primeira PPP Penitenciria
    Local: Palcio da Liberdade - Belo Horizonte
    Data: 16/06/2009
    Horrio: 15h30


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 15, 2009

    Turbinado. Economia mineira, segundo o IBGE. Deu no site do governo. Confira.

    Minas ultrapassa Paran
    na produo de cana-de-acar

    Minas Gerais vai se tornar o segundo maior produtor nacional de cana-de-acar. Segundo os ltimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE) sobre a safra 2009, o Estado ir produzir 53,9 milhes de toneladas e superar o Paran. Segundo o IBGE, nos ltimos dez anos, a produo de cana-de-acar em Minas Gerais triplicou.

    O Estado responde por 7,8% da produo nacional de cana. O levantamento leva em considerao a produo destinada indstria de acar, lcool, cachaa e rapadura. O plantio utilizado para alimentao animal no est includo no estudo. So Paulo continua na liderana brasileira da produo de cana-de-acar. A lista dos maiores produtores do Brasil tambm inclui Gois (4), Mato Grosso do Sul (5) e Alagoas (6).

    A produo de cana-de-acar em Minas Gerais vai crescer 12,6% em relao ao ano passado, enquanto na mdia nacional o aumento na produo estimado   de 6,4%. Segundo o IBGE, a rea a ser colhida em Minas Gerais neste ano ir registrar um crescimento de 11,4% em relao safra passada, com um total de 677 mil hectares. O crescimento da rea do pas ser de 5,6%.
    Giman Viana,secretrio de Agricultura.

    "Ao mesmo tempo que teremos um aumento da produo de cana-de-acar, vamos registrar uma safra estvel de gros em relao ao ano passado. Isso mostra que as duas atividades no so concorrentes no Estado", explica o secretrio de Agricultura, Pecuria e Abastecimento de Minas Gerais, Gilman Viana Rodrigues. Segundo ele, nas  regies como o Noroeste, Norte e  Central, a rea plantada com gros aumentou, compensando a troca pela cana-de-acar em algumas reas de regies como o Tringulo Mineiro. "Alm disso, temos 25 milhes de hectares com pastagens e uma parte delas est sendo usada para o plantio de canaviais", afirma o secretrio.

    Com exceo da Zona da Mata, todas as regies de Minas Gerais tero  crescimento na produo de cana-de-acar, com destaque para o Centro-Oeste que vai apresentar um aumento de 24,7% na produo. O Tringulo Mineiro, que neste ano vai colher 34,5 milhes de toneladas, lidera a produo mineira. A regio concentra os cinco  municpios com a maior produo do  Estado: Uberaba, Conceio das Alagoas, Canpolis, Frutal e Ituiutaba.


    Luiz Custdio, pres. Sindacar.

    Segundo o Sindicato da Indstria do Acar e do lcool de Minas Gerais (Siamig/Sindacar), o Tringulo Mineiro concentra a maioria das usinas do Estado. So dezesseis em funcionamento e outras seis devem entrar em operao at o final de 2010.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 15, 2009

    Jornalista s com diploma. Nosso blog adere campanha pinando matria publicado no blog do nosso amigo de Uberlndia Hugueney Bisneto.



    A FENAJ (Federao Nacional dos Jornalistas) convida a intensificarem o movimento em defesa da obrigatoriedade da formao universitria em Jornalismo. O julgamento est marcado para dia 17 de junho, prxima quarta, no STF, em Braslia. Por favor, encaminhem este folder a todos seus mailings, listas, grupos... Coloquem como pop up nas suas pginas, blogs, portais... Precisamos da mais ampla divulgao e mobilizao. O Jornalismo brasileiro conta com sua participao! pela Coordenao Nacional da Campanha em Defesa do Diploma www.fenaj.org.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 15, 2009

    Crescimento e Sade. Seminrio do Banco Mundial foi aberto no pelo ex-presidente Itmar Franco BDMG, aqui em BH.

    O presidente em exerccio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Doutor Viana (DEM), abriu nesta segunda-feira (15/6/09), ao lado do ex-presidente da Repblica Itamar Franco, o Seminrio sobre Crescimento e Sade, organizado pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em parceria com o Banco Mundial (Bird). Durante o evento, foram apresentadas as concluses do relatrio da Comisso de Crescimento e Desenvolvimento, ligada ao Banco Mundial, e lanado o livro Sade e Crescimento, apresentado pela assessora do Departamento de Pesquisa do Banco Mundial, Maureen Lewis, que uma das organizadoras da obra.

    Atual presidente do Conselho de Administrao do BDMG, Itamar Franco defendeu, em seu pronunciamento, um aperfeioamento dos investimentos pblicos de forma a priorizar o combate concentrao de renda. Em seguida, o deputado Doutor Viana disse ver com felicidade a vinculao entre crescimento econmico e sade, pelo fato de tambm ser mdico, alm de parlamentar. " com satisfao que ns, da Assembleia Legislativa, somos parceiros neste evento", declarou o deputado.

    Doutor Viana disse que a sade melhorou muito, tanto no Brasil quanto em Minas, e que isso fruto da conscientizao dos governos sobre a importncia da rea at mesmo para o desenvolvimento econmico. "O governo vem investindo de forma continuada em Minas e agora ns vemos os resultados", afirmou. Tambm integraram a mesa de conduo dos trabalhos o presidente do BDMG, o ex-ministro Paulo Paiva; a secretria de Estado de Planejamento e Gesto, Renata Vilhena; o secretrio de Estado da Sade, Marcus Pestana; o vice-presidente da Comisso de Crescimento e Desenvolvimento e assessor do Banco Mundial, Danny Leipziger; e o secretrio municipal de Sade de Belo Horizonte, Marcelo Teixeira.

    O seminrio contou com dois painis. Em um primeiro momento, foram discutidas as concluses do relatrio da Comisso de Crescimento e Desenvolvimento, apresentadas pela primeira vez no Brasil. O documento traz uma anlise de vrios aspectos que compem as estratgias de crescimento econmico no mundo e aponta alternativas para o desenvolvimento inclusivo. No segundo painel, foi lanado o livro Sade e Crescimento, que discute a importncia de investimentos na rea, com especial ateno infncia e eficincia das instituies de sade.

    A obra mostra o progresso recente da sade, com uma drstica reduo da incidncia de doenas e mortes, principalmente em funo das melhorias obtidas no campo da nutrio e das inovaes no combate a doenas. O livro chama a ateno para o papel das instituies na garantia de um sistema de sade acessvel, eficiente e de qualidade, especialmente no campo da sade pblica, e mostra exemplos de iniciativas que esto dando certo em vrios pases, inclusive no Brasil.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 14, 2009

    Segunda e tera-feira em Uberaba e Arax.

    AMM e Amvale realizam seminrio
    sobre captao de recursos para projetos ambientais

    Como captar recursos para projetos ambientais o tema do seminrio sobre "captao de recursos para projetos ambientais na esfera estadual e federal" que acontecer no dia 15 e 16 de junho, em Uberaba e Arax, subsequentemente, e promovido pela Associao Mineira de Municpios (AMM) e a Associao Microrregional dos Municpios do Vale do Rio Grande (Amvale).



    O objetivo do evento informar aos prefeitos, secretrios, tcnicos e assessores, os meios e as estratgias de se conseguir recursos para projetos ambientais junto aos governos federal e estadual que venham beneficiar os municpios.

    Entre os temas em discusso esto o gerenciamento e destinao dos resduos slidos urbanos sob a tica de consrcios intermunicipais; o biodiesel urbano; aterros sanitrios; Minas sem lixes e Minas sem esgoto, entre outros.

    O seminrio em Uberaba acontecer no anfiteatro do centro administrativo da prefeitura, localizado na rua Dom Luiz Maria Santana, 141 - bairro Santa Marta, de 9  s 17 horas. J o seminrio em Arax ser no auditrio da Associao Microrregional do Planalto de Arax (Ampla), na Praa Antnio Alves Costa, 300 Centro.


    O objetivo do evento informar aos prefeitos, secretrios, tcnicos e assessores, os meios e as estratgias de se conseguir recursos para projetos ambientais junto aos governos federal e estadual que venham beneficiar os municpios.

    Entre os temas em discusso esto o gerenciamento e destinao dos resduos slidos urbanos sob a tica de consrcios intermunicipais; o biodiesel urbano; aterros sanitrios; Minas sem lixes e Minas sem esgoto, entre outros.

    O seminrio em Uberaba acontecer no anfiteatro do centro administrativo da prefeitura, localizado na rua Dom Luiz Maria Santana, 141 - bairro Santa Marta, de 9  s 17 horas. J o seminrio em Arax ser no auditrio da Associao Microrregional do Planalto de Arax (Ampla), na Praa Antnio Alves Costa, 300 Centro.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 14, 2009

    Itamar Franco abre Seminrio, nesta segunda-feira, no BDMG, aqui em BH.

                                                                BDMG realiza seminrio
                                                           sobre crescimento sustentvel

                                                       

    Ser nesta segunda-feira (15), a partir das 14h, no auditrio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o seminrio que vai discutir, pela primeira vez no Brasil, as concluses de um relatrio elaborado pela Comisso de Crescimento e Desenvolvimento, formada por lderes mundiais nas mais diversas reas e presidida pelo prmio Nobel de Economia, Michael Spence. A abertura do seminrio ser feita pelo presidente do Conselho de Administrao do BDMG, o ex-presidente da Repblica Itamar Franco, e contar com a participao de renomados especialistas brasileiros.

    O Relatrio de Crescimento, que j foi lanado em pases como Inglaterra, Egito, frica do Sul e Estados Unidos, um documento que abrange aspectos-chaves ligados ao desenvolvimento econmico dos pases, como sade, educao, polticas fiscal e monetria e meio ambiente.

    De acordo com o vice-presidente da Comisso, que far a apresentao das concluses do relatrio no BDMG, o PhD em Economia Danny Leipziger, o crescimento rpido e sustentvel possvel para os pases em desenvolvimento, desde que seus lderes estejam comprometidos e aproveitem as oportunidades que a economia global oferece.

    Durante o evento, a Comisso vai lanar tambm o livro "Sade e Crescimento", que chama a ateno para o papel das instituies na garantia de um sistema de sade acessvel, eficiente e de qualidade, especialmente no campo da sade pblica, e mostra exemplos de iniciativas que esto dando certo em vrios pases, inclusive no Brasil.

    Conhea os palestrantes:

    Danny Leipziger vice-presidente da Comisso de Crescimento e Desenvolvimento e assessor snior do Banco Mundial (Bird). PhD em Economia, Danny foi vice-presidente para Reduo da Pobreza e Gesto Econmica do Bird entre 2004 e 2009, onde chefiou uma rede de 1000 profissionais; entre outras funes, exerceu a chefia da Delegao do Banco Mundial em reunies ministeriais do G8. Como membro fundador da Comisso de Crescimento e Desenvolvimento e seu vice-presidente desde sua criao, em 2006, Danny tem sido frequentemente convidado a falar sobre os achados do grupo; autor de numerosos livros e artigos sobre desenvolvimento, inclusive o recentemente publicado Stuck in the Middle.

    Maureen Lewis assessora do Departamento de Desenvolvimento Econmico do Banco Mundial, onde tambm foi economista-chefe para o Desenvolvimento Humano; em princpios da dcada de 1990, chefiou a agenda de sade do Banco Mundial no Brasil; tambm dirigiu uma unidade dedicada a pesquisas e programas de poltica econmica e desenvolvimento humano na Europa Oriental e sia Central. Maureen tem publicadas dezenas de artigos sobre economia da sade e poltica da sade em revistas especializadas; grande parte do seu trabalho examina o financiamento e prestao de ateno sade em pases em desenvolvimento e em transio.

    Servio

    Evento: Seminrio Crescimento e Sade
    Data: 15/06/2009
    Horrio: 14 horas
    Local: Auditrio do BDMG (entrada pela rua Bernardo Guimares, bairro Lourdes, Belo Horizonte)

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 14, 2009

    Gruta Rei do Mato em Sete Lagoas. Projeto de mudanas de manejo para a rea de Proteo Especial pronto para ser votado na Assemblia de Minas.

    Est pronto para votao em Plenrio, em 1 turno, o Projeto de Lei (PL) 2.966/09, de autoria do governador, que define nova categoria de manejo para a rea de Proteo Especial da Regio da Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas (Regio Central do Estado). O projeto recebeu parecer favorvel da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria (FFO), em reunio realizada nesta quarta-feira (10/6/09) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Outros dois projetos receberam pareceres favorveis de 1 turno: o PL 2.557/08, da deputada Glucia Brando (PPS), que trata da disponibilizao de cadeiras de rodas em terminais rodovirios; e o PL 3.316/09, do governador, que autoriza doao de imvel do Estado ao municpio de Caldas.

    Durante a reunio, foi aprovado requerimento de autoria do deputado Lafayette de Andrada (PSDB), determinando a retirada de pauta do PL 2.936/08, do governador, que autoriza o Executivo a promover as medidas necessrias transformao da Codemig em empresa pblica. J o deputado Adelmo Carneiro Leo (PT) pediu vista do parecer de 1 turno do PL 3.187/09, do governador, que cria a Ouvidoria do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG).

    O parecer do PL 3.187/09 foi lido por seu autor, deputado Lafayette de Andrada, que recomendou a aprovao do projeto com a emenda n 3, de sua autoria, com a rejeio da emenda n 1, da Comisso de Constituio e Justia (CCJ), com a prejudicialidade da emenda n 2, tambm da CCJ, e da subemenda n 1 emenda n 1, da Comisso de Administrao Pblica. A emenda n 3 modifica as atribuies da Ouvidoria do DER-MG. O deputado Adelmo Carneiro Leo elogiou a proposta mas disse que solicitaria prazo para estudar uma forma de garantir estrutura material mnima Ouvidoria, a fim de garantir a efetividade de sua atuao.

    Requerimento - Na mesma reunio, a comisso aprovou ainda requerimento de autoria do deputado Adelmo Carneiro Leo solicitando que seja encaminhado ao presidente do Tribunal de Contas (TCE-MG) um convite para que tcnicos do rgo venham ALMG apresentar a metodologia de anlise de contas dos rgos pblicos estaduais e municipais. O requerimento foi aprovado com uma emenda de autoria de Lafayette de Andrada no sentido de que o convite seja feito tambm aos conselheiros.- Na mesma reunio, a comisso aprovou ainda requerimento de autoria do deputado Adelmo Carneiro Leo solicitando que seja encaminhado ao presidente do Tribunal de Contas (TCE-MG) um convite para que tcnicos do rgo venham ALMG apresentar a metodologia de anlise de contas dos rgos pblicos estaduais e municipais. O requerimento foi aprovado com uma emenda de autoria de Lafayette de Andrada no sentido de que o convite seja feito tambm aos conselheiros.

    Projeto permite desapropriao na regio da Gruta do Rei do Mato

    Ao emitir parecer de sua autoria sobre o PL 2.966/09, do governador, o deputado Incio Franco (PV) citou estudos promovidos pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) que recomendam o reenquadramento da rea de Proteo Especial da Regio da Gruta Rei do Mato no grupo de proteo integral, na categoria de monumento natural estadual, nos termos do artigo 55 da Lei 9.985, de 2000, que dispe sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservao, e do artigo 40 de seu decreto regulamentador, de n 4.340, de 2002. Segundo o IEF, a unidade de conservao em vigor no adequada para a proteo ambiental e cultural da gruta e de seu entorno. O relator na FFO recomendou a aprovao do projeto sem alteraes.

    Como decorrncia do reenquadramento proposto no PL 2.966/09, o texto ainda autoriza o IEF a desapropriar uma rea de aproximadamente 141 hectares, a fim de implantar e administrar o "Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato". Alm disso, a proposio autoriza a autarquia a celebrar instrumento de cooperao com o municpio de Sete Lagoas, organizaes no governamentais e outras instituies de carter pblico ou privado para o desenvolvimento de atividades compatveis com essa categoria de unidade de conservao. Incio Franco ressaltou que a proposta no cria despesa obrigatria de carter continuado, uma vez que a desapropriao autorizada poder ser realizada de acordo com a disponibilidade financeira do Estado.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 14, 2009

    Artigo de Wagner Gomes na Revista "Viver Brasil" merece destaque em nosso Blog de Notcias.

                                          Artigo



    Ecos de uma Profisso:
    Medicina Legal?


    A sade pblica, cujos profissionais recm-formados viam nela um sonho de carreira, virou palco de demandas judiciais e quem hoje a integra se tornou seu refm


    Texto: Wagner Gomes
    Opinies ou sugestes sobre a matria?
    Mande e-mail para: redacao@revistaviverbrasil.com.br

    Wagner Gomes - Administrador de empresas




    O aviltamento da profisso mdica  tem   se acentuado ao longo dos tempos. Antigamente o mdico de famlia, hoje em franco desaparecimento, atendia geraes inteiras, mostrando-se verdadeiro mestre na arte do diagnstico.
    A especializao mercantilizou a medicina, antes um sacerdcio, tornando-a um grande e lucrativo negcio para uma seleta casta de profissionais, atrelada a um elaborado processo de diagnose, precedido da exigncia de uma parafernlia de carssimos exames laboratoriais.
    J quem contrata um plano de sade, na v expectativa de contar com uma boa cobertura, comea sua peregrinao ao procurar atendimento em mdico credenciado, que s tem vaga imediata se for para consulta particular.
    Os consumidores dos planos de sade crescem em progresso geomtrica, enquanto os mdicos e hospitais credenciados tm um crescimento vegetativo. como se os grandes planos de sade estivessem se massificando para cobrir os custos decorrentes das aes judiciais de contribuintes antigos, constantemente demandando servios no previstos nos contratos firmados h mais de 20 anos.
    Cirurgia para reduo do estmago, para tentar eliminar a obesidade mrbida, e colocao de stents dispositivos para alargar artrias so alguns exemplos de procedimentos nem sonhados h duas dcadas. O CH coeficiente de honorrios criado para proteger o trabalho mdico, desvalorizou-se escandalosamente se comparado ao salrio mnimo; e mais de 70%, se comparado ao IPC.
    Ao compararmos a atual diria hospitalar com a de 10 anos passados, a diferena se torna gritante pelo lado das receitas, na medicina particular. J pelo lado do SUS, quase uma questo de mendicncia. E as condies de internao deixam muito a desejar. A Unio e os estados ainda contribuem para o esvaziamento da profisso, ao retirar gratificaes que antes compunham o salrio desses profissionais. Ao substiturem a carreira de mdico pela de assistente de sade, igualam os mdicos aos afins.
    Tudo isso constitui um flagrante desrespeito ao pacto laboral. A sade pblica, cujos profissionais recm-formados viam nela um sonho de carreira, virou palco de demandas judiciais e quem hoje a integra se tornou seu refm.
    Por outro lado, as prefeituras, ao contratarem mdicos para atender ao   Programa de Sade da Famlia (PSF) registram um sem-nmero de exigncias para que seu contratado possa ter um salrio razovel. Isso o torna escravo de plantes, prescries estimuladas mediante diversas formas de incentivos por laboratrios de equipamentos e medicamentos ou de mltiplos subempregos. E assim esse profissional passa a viver a denominada situao limite, o que provoca altssima rotatividade nesse tipo de vnculo empregatcio, alm de desacoroar a relao mdico-paciente.
    A remunerao do mdico assalariado lembram que ele j foi um autnomo muito bem-sucedido? tornou-se to pfia, que esse profissional, por paradoxal que parea, j no mais consegue contratar, sequer, um plano de sade decente. E agora, doutor?


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Junho 14, 2009

    Colrio em dose trpla. Vem da Feijoada do Cabelin da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    Vernica Vieira e a filha Las,
    Dayana Monteiro

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 13, 2009

    Dinheiro novo para Minas.










                              Acio Neves acerta detalhes
                            de emprstimo com BID















    Lutecia Lopes/Imprensa MG
    Governador durante reunio em Washington com o vice-presidente do BID, Roberto Vellutini
    Governador durante reunio em Washington com o vice-presidente do BID, Roberto Vellutini
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves na sede do BID, em Washington

    WASHINGTON (12/06/09) - O governador Acio Neves se reuniu nesta sexta-feira (12), na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington (EUA), com o vice-presidente da instituio, Roberto Vellutini, para acertar detalhes finais da liberao do emprstimo de US$ 260 milhes que deve ser concedido ao Governo de Minas. Os recursos sero aplicados no Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso).

    "O BID um parceiro histrico de Minas Gerais e tem nos ajudado em investimentos muito importantes, especialmente no Proacesso, que vai ligar todos os municpios mineiros que no tinham ligao asfltica antes do nosso governo. Na verdade, o que queremos assegurar o financiamento ainda para 2010", explicou Acio Neves, aps a reunio.

    O emprstimo foi aprovado pela Assemblia Legislativa no dia 28 de maio. A expectativa do governador que, em vinte dias, a direo do BID confirme a liberao dos recursos. Uma misso da instituio esteve em Belo Horizonte h duas semanas avaliando o processo licitatrio adotado pelo Governo de Minas no Proacesso.

    Parceria

    O Governo de Minas retomou suas negociaes com o BID em 2003. Uma das primeiras parcerias foi exatamente em torno do Proacesso. Na primeira fase do programa, o banco emprestou ao Estado US$ 100 milhes. Minas Gerais tem ainda outros emprstimos que totalizam US$ 120 milhes junto ao BID para programas de infra-estrutura viria, eletrificao rural, telefonia celular e iniciativas de gesto administrativa e do turismo de negcios.

    " uma parceria extremamente importante para ns. O BID, assim como o Banco Mundial, tem em Minas talvez o seu maior e mais importante parceiro dentre todos os estados brasileiros. Investimentos importantes na rea da sade e da segurana pblica, por exemplo, tm sido feitos com o apoio do BID. uma demonstrao da confiana do BID na administrao de Minas Gerais, o que extremamente importante para todos ns mineiros", comentou o governador.

    Proacesso

    Os recursos em negociao com o BID sero aplicados na concluso do Proacesso, que j est com 90% das obras em andamento ou concludas. Das 225 cidades que no tinham ligao asfltica at 2003, 108 j esto com as obras concludas, 70 esto em obras que sero entregues at meados do ano que vem e 23 obras esto em processo licitatrio. Depois de concludos, todos os trechos totalizaro 5.452 quilmetros de extenso de rodovias beneficiando diretamente mais de 1,5 milho de pessoas.

    "O Proacesso o maior programa virio do Brasil. No h no governo federal ou em nenhum outro estado um programa dessa dimenso. Portanto, um projeto extremamente ousado e que vai permitir a Minas Gerais dar um grande salto no seu desenvolvimento porque uma grande falcia falar em desenvolvimento para regies onde o acesso ainda feito por terra", comentou Acio Neves.

    O Proacesso recebeu, at 2008, investimentos de R$ 1,37 bilho incluindo recursos do Tesouro do Estado e de operaes de crdito externas com o banco japons JBIC, no valor de US$ 166 milhes, e com o BID, de US$ 100 milhes. Em 2009, sero investidos mais R$ 1,1 bilho. O investimento total no programa ser de R$ 3,4 bilhes.

    O programa faz parte de um conjunto de aes do Governo de Minas que visa diminuir as diferenas regionais. Cerca de 60% dos municpios contemplados pelo programa esto no Norte de Minas, nos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e na regio Noroeste - reas com ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) muito baixo.

    "O asfalto leva segurana, leva sade de melhor qualidade, melhora o nvel da educao, permite o escoamento da produo desses municpios a custos muito mais baixos. Acho que o aspecto social e econmico desse projeto sensibilizou o BID e espero ter, em quinze ou vinte dias, ter j a garantia da liberao de todos esses recursos at o incio do prximo ano", detalhou o governador.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 13, 2009

    Cardeal d. Serafim faz 85 anos e ganha homenagem da Associao dos Dirigentes Cristos de Empresa,no Fiemg Trade Center, dia 16, durante almoo palestra.

                                       


                                                                  Na prxima tera-feira,
                                               o cardeal e arcebispo emrito de Belo Horizonte
                                                                palestra sobre os desafios
                                   que o mundo contemporneo impe aos empresrios cristos

    No prximo dia 16 de junho, tera-feira, a Associao de Dirigentes Cristos de Minas Gerais (ADCE/MG), em parceria com o Conselho de Cidadania Empresarial da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Fundao Dom Cabral, realizam almoo-palestra em homenagem aos 85 anos de vida do cardeal e arcebispo emrito de Belo Horizonte, Dom Serafim Fernandes de Arajo.
    O religioso tambm completa 60 anos como padre e 50 como bispo. Na ocasio, Dom Serafim palestra sobre os desafios que a atualidade traz para os empresrios cristos.
    O almoo-palestra uma realizao mensal da ADCE. O evento ocorre s 12 horas, no Fiemg Trade Center, localizado na Rua Timbiras, n 1200, 2 andar. Para participar da palestra, entrar em contato pelo e-mail contato@adcemg.org.br ou pelo telefone (31) 3281-0710.
     
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 12, 2009

    Ministra do STF, Carmen Lcia Antunes Rocha, a mais nova Cidad de BH. Solenidade de entrega do Ttuto - atravs do vereador Alexandre Gomes do PSB - ser, segunda-feira, dia 15, s 19 horas no plenrio da Cmara de BH. Parabns ministra.

     
    A ministra do Supremo Tribunal Federal,
     Crmen Lcia Antunes Rocha
    mineira de Espinosa.
    Ela foi Procuradora-Geral do Estado
    no governo Itamar Franco.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 12, 2009

    Mais uma paralisao da BR-381, sentido BH-Joo Monlevade. Ser, amanh, dia 13,s 14h30m, no Trevo de Caet-Serra da Piedade. Recebemos E-mail do Movimento SOS Estradas Federais de Minas. Confira.



    Manifesto Pblico

    O assunto Rodovias BR 040 e BR 381 j ocupou a primeira pgina de pelo menos 500 edies de jornais de Minas Gerais e do Brasil. Alm de rdios, televises e revistas . O tema virou assunto de SEGURANA NACIONAL  e no pode mais ser tratado por Ministros e nem por superintendentes do DNIT e da ANTT. 
     

    Os nmeros da Rodovia coloca ela como a campes Brasileiras de acidentes fatais motivados por colises frontais. Foram mais de 800 mortes em 2008. devido s causas j conhecidas: Uns aconteceram e acontecero por negligncia de motoristas, outros, por falhas mecnicas, ultrapassagens perigosas, lcool, descuido, impercia dos motoristas para dirigirem em estradas, buracos que tiram o veculo do seu curso, derrapagens, falta de sinalizao, chuva, leo na pista, desateno, pressa, imprudncia etc. 
     

    Mas todos, independentes das motivaes, possuem algo em comum: Poderiam ter sido evitados se o traado da Rodovia fossem refeitos e ela tivesse barreiras fsicas entre uma pista e outra... A faixa de 38 centmetros que divide uma pista da outra no oferece nenhuma proteo contra acidentes frontais e eles continuam matando, mesmo os motoristas mais prudentes que respeitam as regras de transito.


    A Rodovia foi construda em um perodo da histria em que a velocidade mxima alcanada pelos veculos era em mdia 120KM. Tempos em que a estrutura e a tecnologia dos veculos eram bem mais acanhadas, anos 50, 60 e 70.
     
    Mas o mundo mudou, evoluiu, os carros quase voam, so mquinas possantes, eficientes, com torque, velocidade finais que se comparam velocidade de empuxo de um avio para comear a voar, alm de motoristas menos experientes dominados pela paixo e pela adrenalina, um coquetel perfeito para os acidentes, pois as Rodovias continuam a mesmas de 52 anos atrs. 

     

    A lgica e o bom senso sugerem, que no h outro caminho se no o da reconstruo EM CARTER DE URGNCIA


    No cabe aqui apontar culpados para o estado lastimvel da Rodovia, sobretudo por que o assunto ultrapassou Governos de esquerda e de direita que deveriam ter sido mais responsveis. Cabe ao governo atual tomar medidas para a reconstruo imediata da Rodovia.
      


    At que as obras de reconstruo sejam iniciadas, medidas paliativas de emergncia precisam ser tomadas e aqui deixamos como sugesto algumas: 

     


    • Instalao de cones de plstico nas retas que antecedem as principais curvas, exigindo desacelerao em trechos com alto ndice de acidentes.

    • Programa de recapiamento permanente, evitando a eroso.

    • Instalao de barreiras eletrnicas em pontos de maior ndice de acidentes.

    • Repintura imediata das faixas e das placas de sinalizao.

    • Instalao de olhos de gato nos 300 KM, partindo de Belo Horizonte.

    • Instalao de balanas para pesagem de caminhes e controle rgido no trfego destes caminhes com punio severa para os que trafegam com peso acima do permitido

    • Iluminao dos trechos urbanos por onde a Rodovia passa,alm de quebra molas nestes trechos.

    • Campanha de conscientizao criativa ao longo da Rodovia, utilizando veculos destrudos e out doors com cenas apelativas e fortes.

    • Equipes de resgate de prontido na Rodovia em trechos de maior reincidncia de acidentes, 24 horas.

    • Relatrio por parte do DNIT e da ANTT dos itens que esto impedindo o incio das obras e quais as providenciam que esto sendo tomadas para que o processo seja agilizado.

    • Nominao pblica dos responsveis por estes processos (funcionrios do DNIT, da ANTT e do TCU) responsveis pelo desembarao dos processos.

    • Criao de uma comisso de moradores de cidades que circundam a Rodovia, entidades populares e parentes de vtimas para acompanhar os processos, exercendo o papel de conselho de usurios BR 381 

    • Instalao de sinalizadores sonoros nas retas que antecedem as 38 curvas mais perigosas entre BH e Ipatinga.

    • Publicao na Internet do cronograma de obra e se possvel transparncia na prestao de contas.

      O Movimento SOS estradas de Minas e as Comunidades lindeiras Rodovia esperam atitude do poder pblico e no descansaro enquanto as reivindicaes deste documento no forem colocadas em prtica. Esta a IV paralisao e outras sero feitas at que as obras sejam iniciadas.

    Os Cidados que utilizam a Rodovia e o Movimento SOS Estradas Federais, tambm no aceitaro cobrana de pedgio antes da sua reconstruo.
     

    Atenciosamente, Jos Aparecido Ribeiro
    SOS Estradas Federais de MG.                                                                                                


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 12, 2009

    Curso de Cerimonial. Recomendo.

    NOES DE CERIMONIAL E PROTOCOLO
    PARA PROMOTORAS DE EVENTOS,
    RECEPCIONISTAS E PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM
    COM AUTORIDADES
    OU NO RECEPTIVO DELAS NAS EMPRESAS.



    com Ricardo Carlini
    (Conselheiro do Comit Nacional do Cerimonial Pblico. Instrutor de
    Cerimonial e Protocolo. Painelista do IX Congresso Internacional de
    Protocolo e XV Congresso Nacional do Cerimonial Pblico. Jornalista
    experiente, trabalhou em todos os jornais de exibio nacional das Redes
    Globo e SBT. Atualmente contratado do SBT Alterosa, como reprter
    especial e Apresentador.)

    Curso de 4 horas com noes bsicas de ordem de precedncia de
    autoridades, posicionamento de bandeiras e hinos, redao de pautas e
    nominatas, trabalho do Mestre de Cerimnias e do Cerimonialista, e
    comportamento de palco.

    Conhea a legislao de protocolo de maneira fcil e divertida!

    Vagas limitadas. Reserve j a sua pelo email:
    carlini@carlinicerimonial.com.br
    31 3047 7616

    LOCAL: Hotel Boulevard Plaza
    Avenida Getlio Vargas, 1640 - Funcionrios - BH - MG

    Data: 20/06/2009
    Horrio: 10h s 14 horas
    Investimento: R$ 100,00 (cheque ou dinheiro)


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 12, 2009

    De olho na viagem que o governador Acio Neves faz aos Estados Unidos.Ele participou do encerramento da Bolsa de Nova York onde o desempenho da CEMIG destaque. Informaes do site do governo mineiro.










                 Acio Neves encerra prego da Bolsa de Nova York















    Imprensa MG
    Acio Neves e Srgio Barroso (E) receberam rplica do martelo da Bolsa de Valores de Nova York
    Acio Neves e Srgio Barroso (E) receberam rplica do martelo da Bolsa de Valores de Nova York
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm











    Acio Neves encerra prego da Bolsa de Nova York
    Acio Neves encerra prego da Bolsa de Nova York
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves no encerramento do prego da bolsa de Valores de Nova York

    NOVA YORK (11/06/09) - O governador Acio Neves participou nesta quinta-feira (11), na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), da tradicional cerimnia do "Closing Bell", fazendo o toque do sino que marca o fechamento das atividades dirias da bolsa. O evento foi em homenagem Companhia Energtica de Minas Gerais (Cemig), por seu desempenho no mercado internacional, em que se destaca como uma das empresas brasileiras mais bem cotadas e negociadas. Nesta quinta-feira, as aes da Cemig subiram 3,5% no prego de Nova York. As imagens do encerramento do prego de Nova York foram transmitidas para os mercados financeiros de todo o mundo.

    "Participar dessa cerimnia um privilgio para uma empresa brasileira e mineira, que por nove anos consecutivos recebeu o prmio Dow Jones de Sustentabilidade. Isso signfica mais investidores, mais confiana na empresa, gera renda, gera empregos, e receita no apenas para Minas, mas para o Brasil", declarou Acio Neves.

    O governador afirmou que a Cemig trabalha para se consolidar como uma das trs maiores empresas da Amrica Latina no setor de energia. A empresa tem suas aes negociadas na Bolsa de Nova York, na Europa (Latibex), alm da Bolsa de Valores de So Paulo. O seu desempenho nos ltimos anos fez com que o valor de mercado da Cemig passasse de R$ 4 bilhes para R$ 20 bilhes.

    "A Cemig hoje compradora, uma empresa que est no mercado adquirindo ativos, exatamente em benefcio da populao de Minas Gerais e do Brasil e tambm aos investidores. Tivemos uma reunio ontem (quarta-feira) com cerca de 200 investidores, e o interesse pela Cemig muito grande", disse o governador.

    Acio Neves detacou a posio privilegiada da Cemig, que h nove anos consecutivos tem suas aes listadas no ndice Dow Jones de Sustentabilidade. Durante a Conferncia Latino-Americana sobre Meio Ambiente e Responsabilidade, em 2007, foi eleita a melhor empresa com iniciativas de preservao ambiental com reflexos sociais. Acio Neves foi presenteado com uma rplica do martelo da Bolsa de Valores de Nova York, e uma medalha em homenagem Cemig.

    "Isso significa que alm de gerar divisas para o pas, alm de investir na melhoria da qualidade de energia que chega casa dos brasileiros, estamos cumprindo com tudo o que devemos cumprir do ponto de vista da sustentabilidade, da questo ambiental. A Cemig hoje referncia na questo ambiental. Temos mais de 30 usinas que so administradas pela Cemig e todas elas tm um rigor enorme no que diz respeito ao meio ambiente. uma sinalizao, acho eu, para o Brasil do futuro. No h como atuar numa rea, muito menos na rea de energia, sem que a questo fundamental seja a sustentabilidade", disse Acio Neves.

    Taxa de juros

    Durante entrevista a jornalistas, em Nova York, Acio Neves comentou sobre a deciso do Banco Central de reduzir a taxa bsica de juros da economia (taxa Selic), em um ponto percentual, para 9,25% ao ano.

    "Esto correndo atrs do prejuzo. Num determinado momento, em que inmeras atividades econmicas estavam fragilizadas, setores at se inviabilizaram, no houve essa ousadia, que eu, agora, aplaudo. Isso poderia, a meu ver, ter ocorrido talvez entre outubro e novembro do ano passado, com efeitos ainda mais positivos na economia. Mas algo que precisa ser saudado, tem de ser aplaudido", afirmou Acio Neves.

    O governador afirmou que se a reduo maior dos juros tivesse acontecido antes, o Brasil talvez no tivesse entrado em recesso tcnica, que caracterizada por dois trimestres consecutivos de queda do Produto Interno Bruto (PIB).

    "Se ns tivssemos um corte mais ousado de 1%, seguido talvez at de um outro na mesma proporo, entre outubro e novembro, muito provavelmente o Brasil teria escapado do que voc chama de dficit tcnico, recesso tcnica. Vamos esperar que esta medida possa ter um efeito a partir do segundo semestre para que possamos, quem sabe, terminar o ano pelo menos zerando essa relao sem dficit", disse Acio Neves.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 12, 2009

    Governador Acio Neves recebeu prefeita de Barbacena, Danuza Bias Fortes. Assunto: a polmica sobre a Copasa em Barbacena.







                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Esquenta corrida pela vaga de conselheiro do TCE de Minas. Deciso ser no voto secreto noplenrio da Assemblia do Estado. Veja quem concorre.

    Disputa pela vaga de conselheiro do Tribunal de Contas de Minas. Trs deputados estaduais: Sebastio Helvciodo PDT,Dalmo Ribeiro Silva do PSDB e Iran Barbosa do PSDB. E Alexandre Bossi, funcionrio da Assemblia de Minas - que nos ltimos anos vem concorrendo. Detalhes vem do site da almg.gov.br



    Deputados: Sebastio Helvcio, Dalmo Ribeiro Silva, Iran Babosa e Alexandre Bossi, funcionrio
    da ALMG.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Disputa por vaga de Conselheiro do Tribunalde Contas de Minas. Veja detalhes.

    Foram reapresentados, nesta quarta-feira (10/6/09), os requerimentos das candidaturas do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) e do servidor da ALMG Alexandre Bossi ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG). As candidaturas de ambos dependiam de uma recomposio do nmero de assinaturas necessrias para sua apresentao. A indicao de cada candidato deve ser feita por meio de requerimento assinado por, no mnimo, 20% dos 77 deputados. A recomposio das listas de assinaturas foi necessria porque 28 parlamentares haviam inicialmente assinado mais de duas indicaes, o que proibido pelo Regimento Interno.

    Alm de Dalmo Ribeiro e Alexandre Bossi, tambm so candidatos os deputados Sebastio Helvcio (PDT) e Irani Barbosa (PSDB). Estes, no entanto, no tiveram seus requerimentos prejudicados pela supresso das 28 assinaturas. A vaga no TCE foi aberta aps o falecimento do conselheiro Simo Pedro Toledo, ocorrido no dia 2 de maio. O prazo para registro das candidaturas venceu na quinta-feira (4).

    A partir de tera-feira (16), os requerimentos sero recebidos pelo Plenrio e encaminhados Mesa da Assembleia para anlise dos seguintes documentos: curriculum vitae; cpia autenticada da carteira de identidade; certides negativas de aes criminais da justia comum e da Justia Federal do domiclio e da residncia do candidato, e dos cartrios de protestos ou do distribuidor do domiclio e da residncia do candidato; estudos, publicaes tcnicas, ttulos, entre outros, relativos rea de conhecimento do candidato ou comprovante de atuao como agente pblico em qualquer esfera do poder pblico por prazo igual ou superior a dez anos.

    Verificados os documentos e atendidos os requisitos estabelecidos no artigo 78 da Constituio do Estado, a Mesa deferir os requerimentos com documentao completa. Em seguida, a Mesa indicar um relator para emitir parecer sobre as indicaes. Aps a publicao desse parecer, o presidente designar, por indicao dos lderes, comisso especial para fazer a arguio pblica dos indicados e emitir parecer sobre a matria.

    Eleio - Depois de sabatinar os indicados, a comisso apreciar o parecer que dever ser publicado antes da incluso em ordem do dia no Plenrio. A eleio do futuro conselheiro ser feita por votao secreta e maioria simples de votos. Havendo mais de dois candidatos, caso nenhum deles alcance 39 votos, haver segundo turno entre os dois mais votados. Em caso de empate, a escolha recair sobre o candidato mais idoso. - Depois de sabatinar os indicados, a comisso apreciar o parecer que dever ser publicado antes da incluso em ordem do dia no Plenrio. A eleio do futuro conselheiro ser feita por votao secreta e maioria simples de votos. Havendo mais de dois candidatos, caso nenhum deles alcance 39 votos, haver segundo turno entre os dois mais votados. Em caso de empate, a escolha recair sobre o candidato mais idoso.

    Contados at dez dias da eleio do conselheiro, ele ser nomeado pelo presidente da Assembleia, que comunicar o ato ao governador do Estado e ao presidente do Tribunal de Contas. O conselheiro empossado pelo presidente do TCE-MG. De acordo com o artigo 7 da Lei Complementar 33, de 1994, o conselheiro nomeado dever tomar posse no prazo de 30 dias, prorrogveis por igual perodo, contados da publicao da nomeao.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Novidade MINEIRA na Casa Cor de So Paulo.

           Concreto "verde" Precon
    destaque na Casa Cor 2009 em SP

    A mineira Precon, em parceria com a arquiteta Cristina Amaral,
     inaugura projeto de decorao na maior mostra da Amrica Latina

             Uma linha de produtos ecologicamente sustentveis e um design que conciliasse sustentabilidade e sofisticao. Dessa proposta surgiu a parceria entre a Precon e a arquiteta paulista Cristina Amaral em um projeto inovador que estar em exposio na Casa Cor 2009, em So Paulo. O ambiente, uma garagem moderna que busca um novo conceito para este espao domiciliar, utilizou blocos de concreto celular autoclavado Precon (CCA), produto conhecido internacionalmente como green block.

             O Concreto Celular Autoclavado Precon (CCA)  oferece vantagens que vo alm da sustentabilidade. Seu emprego propicia ambientes termicamente estveis, o que reduz o consumo com energia para climatizao. O CCA tambm um produto resistente, durvel e leve, que inclusive isola os ambientes acusticamente.

    Na garagem projetada por Cristina Amaral, especialmente para a Casa Cor 2009, a sustentabilidade foi privilegiada. "Tive um cuidado especial no desenvolvimento de um projeto que respeitasse a natureza, a comear pela seleo dos fornecedores com tintas ecologicamente corretas, inodoras e que no agridem o ambiente, utilizando mobilirio de madeiras certificadas, estruturas de ferro reutilizadas e blocos de CCA Precon um produto inovador e pronto para atender  as demandas de racionalidade, sustentabilidade e produtividade do mercado.", explica a arquiteta, que tem especializao em design de interiores pela New York School of Interior Design.  
     
             A Casa Cor 2009 tem como tema Sustentabilidade e sofisticao convivendo em harmonia no mesmo ambiente. Este ano o evento acontece entre os dias 26 de maio e 14 de julho, em So Paulo.

    Casa Cor 2009
    Quando: de 26/05 a 14/07
    Onde: Av. Lineu de Paula Machado, 1075 Jockey Club SP http://www.casacor.com.br/saopaulo

    Sobre a empresa: A Precon Industrial S/A uma empresa que atua h mais de 45 anos no mercado nacional de pr-fabricados de concreto e na industrializao de materiais de construo. Atualmente a Precon oferece uma linha completa de produtos e solues construtivas. Itens que compem o mix: telhas de fibrocimento e concreto, argamassas, rejuntes, pr-fabricados, painis, blocos de concreto celular, dormentes, estacas, ao cortado e dobrado, lajes, built to suit e sistemas construtivos habitacionais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Furo na madrugada. Memrias de um reprter de TV.


    Tnel do tempo: o ento secretriode Educao de Minas,
    Walfridodos Mares Guia; o vice, Arlindo Porto;
    o governador HlioGarcia, e o ex-governador e atual
    senador Eduado Azeredo,
    que Hlio escolheu como candidato. sua sucesso.

    Duas e meia da manh. Telefone de casa toca. Acordo. Do outro lado da linha,o jornalista Eduardo Guedes, da assessoria do governo de Minas, diz que o governador Hlio Garcia queria falar comigo.

    Com aquele jeito paternal o governador  Hlio Garcia nos disse.
    Amaral, o Israelzinho ( deputado IsraelPineheiro Filho) noser mais o candidato ao senado. Ser o Arlindinho 9 o vice-governador de Minas, Arlindo Porto,ex-prefeito de Patos de Minas).

    Pode dar no Bom Dia Minas - que  eu apresentava na Globo, quela poca s 7h30m da manh.
    Belo furo na madrugada. Tambm era um tempo sem internet, blogs, twitters,you tube. Nem celular havia aqui no pas. Ns da Globo reinvamos livres e soltos.

    Dei a notcia, claro, em primeira mo.
    Se fosse hoje, eu teria dado no s 7h30m da manh, e sim na hora no nosso blog.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Emocionante e reveladora. a entrevista feita pelo nosso amigo renomado jornalista Hiran Firmino da REVISTA ECOLGICO deste ms com o saudoso prof .Hugo Werneck, que eu entrevistei vrias vezes na Rede Globo no incio movimento ecolgico no pas l pelos idos dos anos 80.

    Hugo Werneck, conservacionista e educador ambiental
    "O Amor Vencer"

    Hiram Firmino - redacao@revistaecologico.com.br

    O mestre dos ambientalistas no aconchego do lar, em sua ltima entrevista revista Ecolgico: contrariando Saramago

    Aqui, na ntegra, o ltimo recado do fundador e ex-presidente do Centro Para a Conservao da Natureza em Minas Gerais, que pregava o amor e amava os pssaros e as borboletas

    Meu ltimo encontro com Hugo Eiras Furquim Werneck, considerado por muitos o Pai do Ambientalismo Brasileiro,  se deu em 2008. Foi h quase oito meses, antes da lua cheia de novembro de 2008, vespera do lanamento da Revista ECOLGICO. Eu fui sua casa, no bairro So Pedro, em Belo Horizonte para participar-lhe a idia da linha editorial da nova publicao. E pedir-lhe autorizao no apenas para nos apadrinhar com a sua filosofia e amorosidade pela causa, como tambm para dedicar o nascimento e a existncia da revista sua histria de vida e pioneirismo na luta ambiental que hoje comove e pode significar a sobre vivncia ou no da humanidade. Foi a forma que encontramos de homenage-lo e agradecermos permanentemente seus ensinamentos,  antes e depois da sua morte iminente.

    Mesmo magro e andando com dificuldade, com auxlio de aparelhos, devido ao estado avanado de um cncer fulminante nos pulmes, ele nos recebeu com a douura de sempre. Aos 89 anos e acompanhado de Maria da Penha, sua segunda esposa e companheira fiel at o final de seus dias, Hugo no se queixou uma s vez. Nem de Deus, nem dos poluidores, muito menos da natureza e de quem ainda a degrada, apesar do placar desfavorvel. Apenas sua voz saa embargada, por estar respirando e falando com dificuldade, inclusive com ajuda de um concentrador de oxignio, via cateter nasal, 24 horas cotidianas.

    Revista Ecolgico Ento, doutor Hugo, como vo as coisas?

    HUGO WERNECK Voc no morre to cedo, rapaz! Tenho uma novidade pra te contar. Estou doido para receber alta e poder voltar ao trabalho que estava fazendo com as comunidades ribeirinhas do Rio So Francisco. Meu tema agora, antes de ecolgicos, contribuir para formarmos cidados ntegros. E para isso eu tenho de falar dos valores da famlia, da escola e da sociedade. E do amor que tambm anda sumido nas relaes atuais. Afinal, no nascemos humanos, nos tornamos humanos. Valores tambm so presentes na natureza, nos pssaros.....

      

    Como assim?

    Falo da importncia do respeito mtuo e, sobretudo, no querer bem o outro, algo que existe genuno e mais visvel nos animais. Hoje eu sou vivo, casado outra vez e agradeo a companhia que Deus me deu. Mas sempre penso no primeiro casamento com Wanda, no qual eu vivi 56 anos na mais profunda felicidade. Nunca tivemos um atrito que estremecesse a nossa relao. Havia divergncias, sim, e pensar diferente no significa ser inimigo, faz parte tambm da democracia domstica. Graas a esse entendimento prvio, tolerncia mtua que fundamental no convvio humano, ns aprendemos a transform-las, mesmo de maneira errtica, no caminho da perfeio.

    E o qu o senhor fala sobre o amor em suas viagens?

    Que ele tudo de melhor que temos de cultivar em ns. De resgatar, inclusive, o sentido da relao de intimidade entre o homem e a mulher, onde, com o tempo, o amor ultrapassa o valor da sexualidade. Que essa transformao, tal como as borboletas que saem do estado larval para voar e ganhar a liberdade, ocorre de maneira absolutamente natural e na base do dilogo. Desejo bilaterial, deciso bilateral. Isso muito importante e deve ter ressonncia. Todas as relaes, onde prevalece o afeto e o cuidado mtuos, verdadeiros, so assim. Veja os pssaros. Eles criam relaes exemplares. Voam e cantam juntos, seja em tempos discretos como no vero, ou eloquentes no vero. Comem juntos, tm tempo para si. E como j disse o mestre Jesus, nunca vemos um pssaro qualquer mendigando ou morrendo de fome feitos os humanos.

    Freud, que defendia que a cura pela psicanlise advinha do ato do ser humano basicamente falar e tomar conscincia de seus problemas, morreu de cncer na garganta. Gandhi e Lennon pregaram o pacifismo e ambos morreram vtimas da violncia. E o senhor que s fala em amor e compreenso, agora tambm no pode falar, por causa de um cncer violento nos pulmes. Como explicar isso? No se revolta, no acha que Deus est lhe sendo injusto?

    Revoltar contra o qu, meu filho,  se s tenho a agradecer? Nunca me preveni dessas coisas. Tambm nunca fumei um cigarro, a no ser nos meus primeiros tempos de casado, acompanhava Wanda e tomava cerveja preta. Isto ocorreu a cada nascimento de nossos 11 filhos. Nunca vi minha me nem meu pai, que no eram ricos se revoltarem com a vida,  mesmo quando mudaram para Belo Horizonte em meio a todas dificuldades. Na verdade, quando me disseram que eu tinha tuberculose ou cncer, eu logo pensei e me resolvi: tenho de aceitar e seguir os caminhos de Deus. Tenho um enjo permanente, sim, mesmo quando como pequenas coisas. E no tenho mais o apetite de antes. Mas engraado. No faz falta. Olha a uma outra vantagem!..

    No sente dor?

    S um pouco, no incio. Hoje tem remdio pra tudo. Mas, de qualquer forma eu tenho de confessar. Meu final de vida est muito suave, tranquilo. Estou tendo mais tempo para pensar na minha paternidade e meus filhos me enchem de ternura.  Essa a ddiva de ter, plantar e cultivar relacionamentos afetivos. A colheita, como numa lavoura orgnica, sem uso de pesticidas e outras deformidades, certa.

    Onde o senhor, que agora no pode mais ter contato com a natureza, busca essa resignao?

    No resignao. agradecimento. Hoje eu tenho e convivo com trs mdicos, rapazes ainda, de outra gerao. So cheios de idias diferentes, algumas at mais evolutivas que as minhas. Como aprendo a ser mais humilde com eles! Sou grato, enfim, pela oportunidade que Deus me deu para viver toda e qualquer experincia humana, positiva ou negativa, e a descoberta de um segredo.

    Que segredo?

    O segredo de nunca se comparar ou fazer comparao entre as pessoas. no impor nada. Deix-las livres em seu livre arbtrio. Todos os meus filhos fumaram e a nenhum deles eu disse que parassem. Isso responsabilidade de cada um, de cada ser humano consciente de sua misso consigo mesmo e com a sade do planeta, se deve ou no cuidar da sua sade, da sua prpria vida. E no mais se poluir, poluir o outro.

    Que destino o senhor vislumbra para o planeta e a humanidade?

    A humanidade marcha com dificuldades. Desde Cristo, os grandes pensadores, s se ouve falar em crimes, s se aponta o erro, a corrupo. Tudo bem, isso o mundo real e no podemos fugir sua realidade. Mas ningum fala de uma coisa chamada  virtude. Ns precisamos de gente que saiba que est fazendo o bem, que tem a convico que esse caminho, a fora e o instrumento poderoso que temos e no usamos, pouco divulgamos. As pessoas devem repensar naquilo que acreditam. por isso que agarro-me com todos os dedos no amor. No existe mais dom e instrumento de mudana que ele.

    Saramago disse uma vez, e o senhor o contestou na poca, que o ser humano uma praga no universo, que o ego e o dio, e no o amor, vencero no fim, com a escalada da sua presena nada ecolgica em todo o planeta. Continua contradizendo ele?

    Claro. O amor vencer sim. O mundo est mudando mais depressa do que somos capazes de perceber e encarar. A natureza se recompe e existir sem o homem, mas o contrrio no possvel. No entanto, no h sentido da vida, sem a existncia do homem em interao com a natureza,  e que seja norteado pelo encantamento e amor a natureza, pois esse homem tambm elemento da natureza, gerado pelo mesmos Criador. Se a conscincia ambiental chegar apenas atravs do intelecto, a humanidade ficar apenas mais culta do ponto de vista ecolgico. Mas se a tocarmos pelo afeto, pelo corao, a mudana e a salvao sero inevitveis. No existe outro caminho. Quando qualquer pessoa, rica ou pobre, branca ou amarela, enxergar uma borboleta e disser: "Que beleza!", pronto. Ela estar sensibilizada. E jamais se negar a ajudar quando um seu semelhante, ainda num estado socialmente larvrio lhe pedir esmola, mesmo se for um impostor.       

    Seu pai gostava da natureza tambm?

    Muito. Como eu tinha desejo de pegar passarinhos, um dia ele inventou uma frase para os meus castigos, que no foram poucos: "Maltratar animais e plantas indcio de mau carter", que tinha de repetir escrevendo. Eu no sabia o que era "indcio". Escrevia 100 vezes e, quando tinha folga e sabia que ia desobedec-lo outra vez, j deixava previamente escritas outras 100 dessas frases. Parece que aprendi o significado delas.

    Que recado o senhor mais gostaria de passar aos nossos leitores?

    Que eles se tornem pessoas pensantes, que usem sua inteligncia para se descobrirem e tornarem capazes de amar, descobrirem novas formas de express-lo em suas vidas cotidianas e na profisso que exercem. At na poltica ambiental no existe sua contra-indicao para isso.

    Na poltica?

    Vou te dar um exemplo. O maior erro que existe na nossa legislao, baseada to somente na fiscalizao e controle, transformar os atos contra a natureza em crimes, transformar o sujeito ou a empresa que a degrada em criminoso. Ao fazer isso, a nossa jurisdio transforma e consolida algum que fez uma coisa errada em bandido. Perante os mecanismos da natureza que nos protege, alimenta e nos faz viver, quem a degrada o faz por ignorncia, por no ter podido aprender a sua grandeza, da qual depende para viver. Uma pessoa assim, por ignorar de maneira suicida tamanha obra de Deus, a ponto de agred-la, merece o nosso apoio e no julgamento.

    Como assim?

    Crime supe inteno, e nem sempre existe isso. Se rotulada de bandida, criminosa, a sim, ela pode se transformar nisso pelo resto da vida. J o contrrio, ao perdo-la e esclarec-la atravs do que chamamos de educao ambiental, podemos estar transformando esta mesma pessoa em uma defensora do meio ambiente. Veja o caso dos caadores de ovos de tartaruga no Brasil. Hoje esses prprios nativos ganham inclusive mais dinheiro, como funcionrios ou prestadores de servio ao Ibama, para defend-las. Tal como uma borboleta em seu processo de transformao, uma criana delinquente no merece punio, mas que a transformemos em um cidado digno amanh. Imagine se matssemos ou aprisionssemos todas as larvas de borboletas? No existiriam as borboletas adultas, esvoaantes em sua beleza, leveza e graa. No existiram as "cores que voam" a nos encantar,  como uma criana uma dia me ensinou a v-las, visitando o borboletrio da Fundao Zo-Botnica de Belo Horizonte.J pensou nesta criao e Deus? Uma cor que voa? S isso, a beleza do mundo, deveria bastar para respeitarmos, amarmos e preservarmos a natureza. 

    Leia mais

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Aviao comercial. TRIP em Juiz de Fora. Nota pinada da coluna de Csar Romero da Tribuna de Minas.

    Do Rio, Carlos Augusto Mello d uma boa notcia: Juiz de Fora vai ganhar mais uma linha area.
    Segundo o guia Panrotas, a Trip vai lanar durante o Festival de Turismo das Cataratas do Iguau, entre 17 e 19 deste ms.

    o voo dirio saindo de Porto Alegre (RS), com escalas em Foz do Iguau (PR), Londrina (PR), Rio (RJ) e finalizando em Juiz de Fora.

    A empresa comea a operar dia 22, utilizando a aeronave ATR 72-500, para 68 passageiros, com o voo saindo s 6h50 de Porto Alegre. O voo de retorno de Juiz de Fora a Porto Alegre sai s 16h.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Novidade. Nota vem do Consrcio Capim Branco em Araguar no Tringulo Mineiro.

    Cmara de Araguari aprova reduo na faixa de APP
     dos reservatrios do complexo Amador Aguiar

    A rea de Preservao Permanente (APP) no entorno dos reservatrios das hidreltricas Amador Aguiar I e Amador Aguiar II, na margem de Araguari, poder ser reduzida de 100 para 30 metros. Esta possibilidade foi materializada na sesso de ontem da Cmara Municipal de Araguari, quando os vereadores aprovaram emenda modificativa ao Projeto de Lei Complementar 001/2009, que dispe sobre: o zoneamento ambiental, o cdigo de uso dos reservatrios na bacia de contribuio direta aos empreendimentos, propondo diretrizes de ordenamento de uso e ocupao do solo.
     
    A emenda, aprovada por seis votos contra quatro, foi proposta pelo vereador Luis Antnio Lopes. "A rea de trinta metros atende sobremaneira os interesses do municpio, em especial dos pequenos proprietrios, pois libera, para explorao econmica, 70 metros de terras frteis ao longo das represas", justifica o vereador.

    Ele acrescentou que sua emenda est baseada em lei estadual (18.023/2009) que prev o estabelecimento de 30 metros de APP nos municpios que no disponham de Plano Diretor para reservatrios. "Como o nosso Plano Diretor ainda estava aqui para ser votado, resolvi apresentar a emenda", explica Lopes.

    O projeto de Lei 001/2009, aprovado por unanimidade volta ao Executivo que ter 15 dias para decidir sobre o assunto podendo sancionar a Lei com ou sem a emenda. Contudo, caso o prefeito decida por vetar emenda, o seu veto ser encaminhado para apreciao do Legislativo, que poder acat-lo ou derrub-lo, promulgando assim a emenda. 
    As possveis implicaes decorrentes da emenda esto sendo analisadas pelo Consrcio Capim Branco Energia CCBE.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    QUEDA DO PIB. Em Nova York, onde est hoje,o governador de Minas falou sobre a queda do Produto Interno Bruto, em 0,8%. Vale conferir notcia do site do governo mineiro.

                                     Governador Acio Neves lamenta queda do PIB brasileiro













    Veja tambm











    Acio alerta sobre riscos de medidas protecionistas
    Acio Neves faz palestra para investidores em Nova York
    Transcrio da entrevista coletiva do governador Acio Neves com imprensa credenciada na Bolsa de Valores
    O governador Acio Neves afirmou em Nova York (EUA), que no h motivos para comemorar o fato de a economia brasileira ter cado menos que o esperado no primeiro trimestre deste ano. No incio da semana, o IBGE divulgou retrao de 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB) nos primeiros trs meses de 2009, em comparao ao mesmo perodo do ano passado. Analistas de mercado projetavam queda de 1% a 2% do PIB no perodo.

    Vamos ser otimistas para que o segundo trimestre possa ser melhor que o primeiro. Mas no d para comemorarmos nmeros que mostram tecnicamente que o pas est em deflao. Temos setores da economia, no caso de Minas, que ainda no apresentaram uma recuperao expressiva, como por exemplo o setor siderrgico. H a expectativa do governo de que possa haver, ao final do ano, um crescimento talvez de 1%. Pelo menos esse tem sido o discurso do ministro Guido Mantega. Vamos torcer para que ele ocorra, declarou Acio Neves em entrevista, durante visita Bolsa de Valores de Nova York (Nyse).

    Cemig Day

    Acio Neves reuniu-se com diretores da Bolsa de Valores de Nova York (Nyse). O encontro fez parte da programao do Cemig Day, dia em que a companhia de energia mineira foi personagem de destaque em todas as atividades da bolsa.

    Nesta quinta-feira (11), o governador participa da cerimnia do Closing Bell, fazendo o tradicional toque do sino que marca o fechamento das atividades dirias da Nyse, e que assistido pelos mercados financeiros de todo o mundo.

    O vice-presidente da Nyse, Scott Cutler, recebeu o governador, juntamente com os diretores da bolsa, Alex Hibraim e Jeffrey Ewbank. A Nyse tem muito interesse em ampliar as parcerias com as empresas brasileiras. A Cemig um grande exemplo dessa parceria e o estreitamento de relaes com a empresa e com o Governo de Minas uma oportunidade de se buscar novas maneiras de trabalhar em conjunto, disse Scott Cutler.

    Durante o encontro com os diretores da Nyse, Acio Neves falou sobre as perspectivas do setor de energia no Brasil e particularmente para a Cemig.

    A viso que tenho, enquanto governador, enquanto acionista majoritrio da Cemig, de que o setor energtico brasileiro tende a consolidar-se em torno de trs ou quatro grandes grupos. E a Cemig aproveita o fato de estar capitalizada e de surgirem bons negcios no mercado, at mesmo em razo da crise, para estar na posio de ser uma das bases dessa consolidao, disse o governador em entrevista a jornalistas locais.

    Acio Neves afirmou que a Cemig est atenta s novas oportunidades de negcios, a exemplo da recente aquisio do controle da empresa italiana Terna, que atua no Brasil como distribuidora de energia.

    obvio que novos negcios, novas oportunidades que vierem a ser oferecidas Cemig sero examinados pela empresa dentro do seu planejamento estratgico e de sua capacidade financeira, afirmou o governador.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Boato.

    Vale conferir o artigo do ex-deputado Vitrio Medioli na edio desta quinta-feira do jornal O Tempo. Ele diz que o boato, aqui em Minas (e s aqui) de que o ministro Hlio Costa pode ser vice de Dilma presidncia da Repblica, um tiro no peito da candidatura do senador/ministro ao Palcio da Liberdade.
    Candidatura ao governo de Minas em 2010 que est frente em todas pesquisas feitas at o momento.
    E quem se beneficia do boato? O PT em Minas, que tem em Patrus e Pimentel dois nomes de peso em disputa pela vaga de candidato.
    Com a palavra o ministro e senador Hlio Costa!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Notcia pinada do site da Fiemg. Vale conferir.










                       Estrada Real busca apoio de operadores para divulgao de destinos


    O Instituto Estrada Real (IER) est em busca de parceiros para formatao e divulgao de pacotes de viagem pela rota turstica. Para isso, oferece investimento financeiro para operadores de turismo que, em troca, precisam cumprir o requisito bsico de promover o destino Estrada Real.

    O subsdio dado pelo IER faz parte do programa TOPS (Tour Operator Partner Scheme projeto de parceria entre operadores tursticos), criado junto com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Para participar, a empresa deve preencher um formulrio-padro, onde far o detalhamento de pacotes e de valores das aes de promoo. O IER faz a pr-seleo dos trabalhos e o ltimo filtro fica a cargo do BID.

    "O nome Tops traduz exatamente o tipo de parceria que queremos fechar. A ideia que o agente operador tenha mais fora para divulgar seu produto e a Estrada Real fique com mais opes de pacotes e, principalmente, com promoo mais eficiente e abrangente", explica a gerente comercial do IER, Cssia Almeida.

    Os produtos elaborados no projeto sero identificados com o braso da Estrada Real. "Como buscamos parceiros em todo o mundo, a divulgao dos pacotes com a nossa marca fortalece a ao", conta Cssia. Por isso, a escolha dos operadores tem como critrio as possibilidades de promoo oferecidas por seus projetos.

    O projeto TOPS realizado em parceria com o BID, com a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG) e com o Sebrae-MG.

    Para obter o formulrio-padro ou para mais informaes: (31) 3241-7162 ou mfantoni@estradareal.org.br.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 11, 2009

    Embratel nota 1000 na Feijoada do Cabelin em Juiz de Fora. Pilotando a operao o diretor regional da Embratel em Minas, Altivo Oliveira.


    Altivo Oliveira, mineiro de Ub,
    o diretor regional da Embratel em Minas.
    (foto arquivo).

    Durante a Feijoada das Estrelas, muitos convidados aproveitaram para mandar notcias, direto da festa, ou matar saudade de parentes e amigos, em vrios lugares do mundo, no estande da Embratel que disponibilizou, gratuitamente, internet banda larga e linhas telefnicas para chamadas DDD e DDI sem restries.
    Outra atrao foi o jogo Brasil x Uruguai transmitido por satlite pela Via Embratel, operadora de TV por assinatura. Durante a partida, foi intensa a movimentao e, ao final, todos foram brindados com uma bela exibio da seleo que imps uma goleada no Estdio Centenrio.
    A montagem tcnica (antena de satlite, receptores, equipamentos de telefonia e internet) foi feita pela rea de operaes da Embratel, enquanto o marketing cuidou dos balces e identidade visual. Os movis e objetos de decorao da Lider Interiores contriburam para valorizar o ambiente.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 10, 2009

    Enfrentamento da Crise. Cpomisso da Assemblia de Minas ouviu o ministro Patrus Ananaias. Ele garantiu que no haver corte para os programas da pasta edele - o maior deles, o Bolsa Famlia.

    Apesar da crise, os programas sociais do Governo Federal no sero contingenciados. H R$ 36,7 bilhes para atender um universo de 68 milhes de pessoas, em programas cujo carro-chefe o Bolsa Famlia. Essa garantia foi dada pelo ministro do Desenvolvimento Social e Combate Fome, Patrus Ananias, aos deputados da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, reunidos em audincia no Auditrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na tarde desta tera-feira (9/6/09).

    O ministro exps a tese de que o dinheiro injetado na populao carente pelos programas sociais est servindo para atenuar os efeitos da crise, ao aquecer o mercado interno com a incluso de milhes de famlias na sociedade de consumo. "As polticas sociais do governo Lula garantem a sustentabilidade do crescimento econmico, e o presidente deu sua garantia de que os pobres no sero penalizados pela crise", disse o ministro.

    Em Minas, os recursos para esses programas so de R$ 3,15 bilhes, atingindo 9,5 milhes de pessoas, algumas delas com direito a serem contempladas por dois programas, como o caso dos idosos. Patrus fez uma breve exposio sobre os programas criados e mantidos por sua pasta desde 2004, com nfase no esforo de promoo da cidadania e da requalificao profissional dos desempregados.

    Do lado do Governo do Estado, Mateus Fbrega, do Observatrio do Trabalho, Emprego e Renda da Secretaria de Desenvolvimento Social, considerou o primeiro semestre de 2008 como um perodo excelente, com alto desempenho dos nveis de emprego, renda e massa salarial, e disse que esse panorama foi profundamente alterado pela crise. Em seguida, relatou os esforos do governo para dar treinamento aos trabalhadores com o objetivo de que possam conquistar novos postos de trabalho.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 10, 2009

    Ministro Patrus Ananias,do PT, esteve com o presidente da Assemblia de Minas, deputado Alberto Pinto Coelho,do PP. Foi no gabinete do presidente da Assembl[ia no Palcio da Inconfidncia - sede do Parlamento Mineiro. Oficialmente o ministro veio para participar de Comisso Tcnica da Assemblia. Leitura poltica: ambos so pr-candidatos. Patrus trabalha para ser o indicado pelo PT. Alberto Pinto Coelho, hoje governador interino at domingo, j teve o nome dele lanado para o governo, pelo deputado Dinis Pinheiro. Ele trabalha com trs alternativas; pr-candidato a governador, a vice do candidato do Palcio da Liberdade e senado da Repblica. Alberto tem timo trnsito tambm com o ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa, pr-candidato ao governo de Minas. De certo mesmo: costuras plticas. " como bola de futebol. costurada de dentro para fora. S depois vem o arremate. Fique atento.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 10, 2009

    Hoje,governador de Minas, est em Nova York. Agenda cheia.










       Acio Neves faz palestra para investidores em Nova York



    O governador Acio Neves far palestra a investidores estrangeiros e analistas financeiros na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), nesta quarta-feira (10), sobre o setor de energia e as potencialidades de investimentos no Estado de Minas Gerais. A palestra faz parte do Cemig Day, evento promovido pela Bolsa de Valores de Nova York. Durante todo o dia, a Cemig ser a principal personagem da bolsa, o que inclui almoo com investidores e analistas, reunio com a diretoria da Nyse e entrevista coletiva imprensa local.

    Na quinta-feira (11), Acio Neves far o tradicional toque do sino, o "Closing Bell", cerimnia de fechamento das atividades dirias da Nyse. A Cemig hoje uma das empresas brasileiras mais bem cotadas e negociadas no mercado financeiro internacional. O desempenho obtido nos ltimos anos fez com que o valor de mercado da companhia passasse de R$ 4 bilhes para R$ 20 bilhes, desde 2003. Em 2008, a Cemig foi a nica empresa do setor na Amrica Latina escolhida pelo Dow Jones Sustainability Index como uma das melhores empresas de energia do mundo.

    BID

    Na sexta-feira (12), Acio Neves participa, em Washington, de reunio tcnica no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para definir a liberao do emprstimo de US$ 260 milhes ao Governo do Estado. A operao foi autorizada pela Assemblia Legislativa de Minas Gerais, em 28 de maio ltimo.

    O BID parceiro do Estado em programas de infra-estrutura viria, de eletrificao rural, telefonia celular e tambm apia iniciativas de gesto administrativa e do turismo de negcios. Esse novo emprstimo ser destinado aos projetos previstos no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI), com destaque para o Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso).

    Agenda do governador Acio Neves nos Estados Unidos

    Quarta-feira, 10/06

    Nova York

    Palestra para investidores e analistas de mercado
    Horrio: 12 horas (13 horas - horrio de Braslia)
    Local: Plaza Hotel

    Reunio com diretores da Bolsa de Valores de Nova York (Nyse)
    Horrio: 15 h (16 horas - horrio de Braslia)
    Local: Sede da Bolsa de Valores de Nova York

    Entrevista coletiva com imprensa credenciada na Bolsa de Valores
    Horrio: 16h (17 horas - horrio de Braslia)
    Local: Sede da Bolsa de Valores de Nova York

    Quinta-feira, 11/06

    Participa do "Closing Bell" e aciona o sino que marca o fechamento dos negcios na Bolsa de Valores de Nova York
    Horrio: 16 h (17 horas horrio Braslia)

    Sexta-feira, 12/06

    Washington

    Reunio com presidente do BID
    Horrio: 16 horas (17 horas - horrio de Braslia)

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 9, 2009

    Governador de Minas, at domingo.










                  Alberto Pinto Coelho assume interinamente Governo de Minas















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    Anastasia transferiu o comando do Governo do Estado ao presidente da Assemblia Legislativa (E)
    Anastasia transferiu o comando do Governo do Estado ao presidente da Assemblia Legislativa (E)
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Transcrio da entrevista do governador em exerccio, Alberto Pinto Coelho, durante passagem de comando do Governo do Estado

    BELO HORIZONTE (09/06/09) - O governador em exerccio, Antonio Augusto Anastasia, transferiu o comando do Governo de Minas para o presidente da Assemblia Legislativa, deputado Alberto Pinto Coelho, nesta tera-feira (9), no Palcio da Liberdade. A interinidade acontece em razo de agenda oficial de trabalho do governador Acio Neves aos Estados Unidos e de viagem particular do vice-governador Anastasia.

    Acompanhado do secretrio de Estado de Governo, Danilo de Castro, o governador em exerccio, Antonio Anastasia, ressaltou a parceria do Governo do Estado com o Legislativo mineiro. Este um ato de respeito e de reconhecimento forte parceria entre os Poderes Legislativo e Executivo, destacou Anastasia, durante a transferncia do cargo.

    Durante a solenidade que contou com a presena de parlamentares e vereadores de diversos partidos, Alberto Pinto Coelho, ressaltou a importncia de assumir o Governo de Minas. Alguns momentos so indelveis na vida de um homem pblico. Presidir o parlamento mineiro j coroa a vida pblica e a oportunidade de responder pelo Governo de Minas um momento maisculo, afirmou.

    O deputado explicou como ser o trabalho na administrao do Estado de Minas Gerais nos prximos dias. Vou conduzir o Estado dentro da normalidade e no exerccio das polticas pblicas que esto em prtica e, naturalmente, com a responsabilidade do cargo, atento a qualquer fato, a qualquer acontecimento relevante em nosso Estado, disse.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 9, 2009

    Reforma do Judicirio serdiscutida s 14h30m no Plenarinho 3 da Assemblia de Minas.

    Quatro representantes do Poder Judicirio mineiro vo analisar na tera-feira (09/06/09), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, os impactos da Emenda Constitucional 45, de 2004, na Justia estadual. Por meio da emenda Constituio da Repblica, foi instituda a reforma do Judicirio, com medidas como a criao do Conselho Nacional de Justia e a adoo da smula vinculante. A discusso ser em audincia pblica da Comisso Extraordinria dos 20 Anos da Constituio do Estado de Minas Gerais, s 14h30, no Plenarinho III.

    O requerimento para a realizao da reunio do deputado Sebastio Costa (PPS), que adianta um dos temas a serem discutidos na tera-feira. "A emenda cria diretrizes para o Judicirio, mas deveria ter dado competncia conclusiva ao Judicirio estadual em alguns processos, para diminuir o volume que chega aos tribunais superiores", afirma o deputado.

    De acordo com Sebastio Costa, a expectativa de que os convidados tambm tragam sugestes para adequao do texto da Constituio Mineira s alteraes provocadas pela Emenda 45 na Constituio da Repblica, um dos objetivos da comisso extraordinria. Eventuais sugestes de mudanas na prpria Constituio Federal sero encaminhadas pela Assembleia Legislativa ao Congresso Nacional.

    Foram convidados para a audincia pblica o presidente do Tribunal de Justia do Estado de Minas Gerais, Srgio Antnio de Resende; o superintendente da Escola Judicial Desembargador Edsio Fernandes, Reynaldo Ximenes Carneiro; o juiz auxiliar da Corregedoria e diretor do Foro da Capital, Marco Aurlio Ferenzini; e o presidente da Associao dos Magistrados Mineiros (Amagis), Nelson Missias de Morais.

    Comemorao - A comisso extraordinria discutiu, em reunies anteriores, os impactos da reforma do Judicirio no exerccio da advocacia e no Ministrio Pblico. As prximas audincias vo tratar tambm das reformas tributria, financeira e da Previdncia. Alm de reunir sugestes para atualizar a lei maior do Estado, a comisso extraordinria responsvel pelos eventos comemorativos dos 20 anos de promulgao da Constituio Mineira, que sero completados em 21 de setembro deste ano. A comisso extraordinria discutiu, em reunies anteriores, os impactos da reforma do Judicirio no exerccio da advocacia e no Ministrio Pblico. As prximas audincias vo tratar tambm das reformas tributria, financeira e da Previdncia. Alm de reunir sugestes para atualizar a lei maior do Estado, a comisso extraordinria responsvel pelos eventos comemorativos dos 20 anos de promulgao da Constituio Mineira, que sero completados em 21 de setembro deste ano.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 9, 2009

    ARTIGO ESPECIAL sobre deciso do Conselho Nacional de Transporte Pblico em relao aos nibus.

                                                       PRIMEIROS PASSOS...
                                                       Jos Aparecido Ribeiro


    O Conselho Nacional de Transporte Pblico d sinais de que comea entender o drama de milhes de brasileiros que enfrentam diariamente nibus lotados e desqualificados para o clima e a topografia das nossas Cidades. Ao anunciar ontem normas que estabelecem espaos mnimos para acentos, largura de corredores etc, apresenta avanos, mas no resolve o desconforto dos coletivos, pois esqueceram do principal, que a circulao e a renovao de ar dentro dos nibus.


    O assunto que teve pouco destaque na mdia, pela sua importncia precisa ser debatido exaustivamente com fabricantes de carrocerias, usurios, prefeituras, autoridades da sade  e operadores do transporte pblico... Ou simplesmente importar  o modelo de carrocerias que atendem cidades como Madrid, Seul, Cidade do Mxico, Bogot, San Francisco e outras que resolveram este problema h mais de 20 anos, pois entenderam que a soluo para o caos no transito est no transporte coletivo DECENTE.


    Os fabricantes e as autoridades brasileiras desconsideram o fato de que o modelo de carrocerias fabricados em Joinville e Caxias do Sul, onde esto localizadas as duas maiores fbricas do Pas, facilitam a transmisso de doenas respiratrias, so desconfortveis e esto ultrapassados. Se no bastasse o risco de infeces, a temperatura mdia dos nibus, quando lotados,  de 44 graus a bordo, nas 22 capitais Brasileiras que no esto na regio sul, durante praticamente 10 meses do ano.


    Com efeito as pessoas que possuem carros no so incentivadas a deix-los em casa para usar este modelo de transporte que alm de insalubre, muitas vezes sujo e mal cheiroso. Somada a insalubridade e o desconforto a falta de obras e planos de emergncia por parte dos rgos que administram o transito das cidades, agravam o drama da mobilidade urbana. O ato de deslocar virou um pesadelo nas nossas cidades.


    A ttulo de informao, os estudos que indicam datas para o colapso do transito nas capitais, embora tenha sido feito por uma fundao respeitada de Belo Horizonte, est TOTALMENTE EQUIVOCADO. Tais prazos podem ser reduzidos pela metade... BH por exemplo conviver com o colapso no trnsito, nos horrios de pico, em menos de 6 anos.


    Jos Aparecido Ribeiro

    Administrador/Consultor

    Especialista em transito, transporte e assuntos urbanos


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Incluso digital - "menina dos olhos" do ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa, ser ampliada em parceria com o Ministrio da Educao.

    MC repassa R$ 6,2 milhes para MEC capacitar monitores de telecentros

    Expectativa treinar cerca de 13 mil servidores pblicos municipais em todo o pas at julho

    O Ministrio das Comunicaes encaminhou ao Ministrio da Educao, nesta segunda-feira, 8 de junho, a listagem com os nomes de 2.952 servidores municipais inscritos para participar do treinamento para trabalhar com o sistema operacional desenvolvido sobre plataforma de software livre usado nos telecentros. A capacitao a terceira etapa do programa que j instalou espaos pblicos de acesso internet em 5.450 municpios brasileiros.

    Os servidores inscritos sero contatados pelos Institutos Federais de Educao, Cincia e Tecnologia (IFETs) que esto responsveis por toda a logstica de capacitao. O treinamento est previsto para acontecer entre junho e julho, com durao de 40 horas, em tempo integral, durante uma semana.

    Em setembro de 2008, 62 professores de 31 IFETs receberam o treinamento para trabalhar com o Sistema Operacional da Metasys, instalados nos equipamentos dos kits telecentros.
    Estes professores vo repassar o conhecimento adquirido a outros 340 professores que integram os 234 IFETs em todo o pas, responsveis por capacitar cerca de 13 mil servidores municipais que atuaro como coordenadores e monitores dos telecentros. Estes, por sua vez, sero responsveis pela multiplicao do conhecimento sobre a tecnologia em seus municpios. Assim, ser formada uma grande rede de capacitao, difundindo e consolidando o uso do software livre em todo o pas.

    Inscrio
    Em 1 de abril, o Ministrio das Comunicaes encaminhou telegrama a todas as prefeituras municipais solicitando a indicao de dois servidores para serem capacitados na tecnologia utilizada nos telecentros. At agora, 1.476 prefeituras atenderam solicitao.
    As prefeituras que ainda no increveram seus servidores para a capacitao devem encaminhar, o mais breve possvel, para os endereos eletrnicos telecentros@mc.gov.br ou telecentros@mec.gov.br nome completo, e-mail e telefone dos incritos, alm de indicar o IFET mais prximo de seu municpio, onde sero realizadas as capacitaes.

    Investimento
    Na quinta-feira, 4 de junho, o Ministrio das Comunicaes publicou, no Dirio Oficial da Unio, a Portaria n 339, de 3 de junho de 2009,  que altera a vigncia do Termo de Cooperao Tcnica n 002/2008, que era at 31 de dezembro de 2008, para 31 de dezembro de 2009 e redefiniu os recursos inicialmente alocados na portaria n 814, de 9 de dezembro de 2008.
    Com a nova portaria, foi aprovada a transferncia de R$ 6.199.259,98 para a Secretaria de Educao Profissional e Tecnolgica do Ministrio da Educao realizar a capacitao dos servidores pblicos municipais.
    Os recursos repassados sero para custear o pagamento de dirias (R$ 486.720,00), servios de terceiros (R$ 4.422.600,00), restituies (R$ 619.020,00) e despesas com locomoo (R$ 670.919,98) dos servidores para os IFETs mais prximos dos seus municpios.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Meio Ambiente no Tringulo Mineiro. Consrcio Capim Branco em ao

    O Consrcio Capim Branco Energia, CCBE, encerrou as Comemoraes ao Dia Internacional do Meio Ambiente (5) participando da 7 Edio Ecolgica de Despoluio do Rio Paranaba, realizado no sbado (6). Promovido no pela secretaria de Meio Ambiente de Araguari o evento, iniciado s 10h, mobilizou cerca de 300 pessoas das cidades de Araguari e Anhanguera.
    Durante duas horas, voluntrios distribudos em 35 embarcaes, coletaram lixo das margens do Paranaba, no trecho compreendido entre a ponte Estelita Campos (divisa MG/GO) e o municpio de Anhanguera (GO), num total de 23 quilmetros. A equipe CCBE foi composta por Leilamar Costa, da Comunicao, Jos Eurpedes e Simone Mendes, do Meio Ambiente.  


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Sem perda de tempo. Presidente da Associao dos Defensores Pblicos de Minas, Felipe Soledade vai a Astolfo Dutra na zona da mata, aonde tambm estava o vice-governador prof. Anastasia.

    Anastasia recebe diagnstico da Defensoria Pblica
    e relatrio da Corregedoria





    O presidente da Associao dos Defensores Pblicos de Minas Gerais (ADEP-MG), Felipe Soledade, participou na sexta-feira, 29 de maio, juntamente com o Corregedor-Geral, Marcelo Tadeu Oliveira, da inaugurao da Casa de Albergados de Cataguases, uma conquista da Defensoria Pblica que, de acordo com a representante da ADEP na regio, Eliana Maria de Oliveira Spindola, ganhou forma em reunio com o juiz da Vara Criminal, Geraldo Ladeira e o promotor Vandel Victorino Resende.


    Na solenidade, tambm foi colocada a possibilidade da criao de uma Frente Municipal de Apoio Defensoria Pblica.


    Aproveitando a proximidade, o presidente da ADEP e o corregedor-geral estenderam a viagem ao municpio de Astolfo Dutra onde o vice-governador de Minas, Antnio Augusto Anastasia participava de um encontro poltico. Na oportunidade Felipe entregou ao vice-governador o Diagnstico da Defensoria Pblica de Minas Gerais e uma camiseta da campanha nacional com o slogan "Defensor Pblico para quem precisa: Justia para todos". Marcelo Tadeu entregou o Relatrio Parcial de Gesto da Corregedoria-Geral (1 ano de mandato da Gesto 2008/2010).


    Ascom ADEP-MG


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Secretrio de Sade, Marcos Pestana de volta Assemblia em 2010.


    O deputado estadual do PSDB, Marcos Pestana, nos disse na Feijoada do Cabelin, no final de semana em Juiz de Fora, que combinou com o governador Acio Neves, reassumir seu mandato de deputado estadual na volta do recesso parlamentar no ano que vem. O secretrio de Sade,quer conviver com o processo parlamentar,conhecer como funciona o legislativo,para o qual foi eleito,mas que ainda no colocou em prtica,j queaceitou ocupar o cargo executivo de Secretrio de Sade Minas, pela segunda vez.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Tribunal de Justia.Mtodo APAC,ser discutido em Januria,sexta, sbado e domingo..

    Nos dias 12, 13 e 14 de junho a cidade de Januria, no norte de Minas, recebe o I Seminrio de Estudos sobre o Mtodo Apac. O evento, organizado pelo desembargador Jarbas Ladeira, 3 Vice-Presidente do Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG) e pelo coordenador do Projeto Novos Rumos na Execuo Penal, Joaquim Alves de Andrade, tem como objetivo divulgar a metodologia Apac e mobilizar os segmentos sociais da comunidade, buscando voluntrios para o desenvolvimento da Associao nas comarcas.

    A Associao de Proteo e Assistncia aos Condenados (Apac) uma entidade civil dedicada recuperao e reintegrao social dos condenados a penas privativas de liberdade, cujo trabalho se baseia em um mtodo de valorizao humana vinculada evangelizao.

    O Seminrio uma realizao do Projeto Novos Rumos na Execuo Penal do Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG), que consiste na adoo do Mtodo Apac, como poltica pblica de execuo penal no Estado de Minas Gerais. Sua misso propagar a metodologia apaqueana e apoiar a implantao e consolidao das associaes nas comarcas mineiras, de forma a contribuir para a construo da paz social. As inscries podem ser feitas nas Faculdades Seivas, na Igreja Catedral e nas Igrejas Evanglicas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Economia. Pinado do site da Fiemg,em BH.










                                          Faturamento da indstria mineira cai 11% em abril


    Depois de trs meses consecutivos de alta, o faturamento do parque produtivo de Minas Gerais apresentou em abril queda de 11,32% em relao a maro, na srie livre de influncias sazonais. Se comparado com igual ms do ano passado houve recuo de 18,41%. No acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, sobre mesmo perodo de 2008, o faturamento da indstria mineira retraiu 16,68%. Os dados so do Index, publicao mensal divulgada pela Fiemg. 
     

    A pesquisa aponta que a queda na receita se deve ao recuo das vendas tanto para o mercado domstico quanto internacional. No confronto entre abril e maro, sem influncias sazonais, somente as indstrias extrativa (+5,59%), alimentcia (+1,18%), bebidas (+1,11%) e coque, refino de petrleo e lcool (+2,40%) apresentaram resultado positivo. 
     

    O setor de mquinas, aparelhos e materiais eltricos viu seu faturamento recuar 20,88%. O segmento caladista faturou 16,77% a menos em abril, em relao a maro. A indstria automobilstica faturou 6,55% a menos.

    A pesquisa mostra que o setor de produtos de metal apresentou a maior queda de faturamento (-77,94%). Em compensao, foi o nico a apresentar resultado positivo no acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, frente a igual perodo do ano passado (+36,71%). A indstria extrativa recuou 18,12%, e a automobilstica, 7,76%. O faturamento do setor de mquinas e equipamentos sofreu a maior queda do quadrimestre (-38,30%). 
     

    O nvel de emprego na indstria caiu 0,17% em abril, na comparao com o ms anterior. O segmento de coque, refino de petrleo e lcool registrou a maior queda (4,83%). Na outra ponta aparece a indstria automotiva, como a maior contratante do perodo. Em abril o quadro de funcionrios nesse ramo evoluiu 2,89%. Em seguida aparece o setor de produtos de metal, com alta de 2,42%. 
     

    No acumulado do quadrimestre a pesquisa revela elevao tmida (0,50%) no nvel de emprego da indstria mineira. Destaque para o setor de minerais no-metlicos, que aumentou em 32,25% a quantidade de empregados no perodo. Os segmentos de refratrios, artefatos de concreto e de cimento provocaram o incremento desse setor. 
     

    O setor de produtos de metal empregou 6,96% a mais no primeiro quadrimestre. Extrativo mineral (+6,43%), mquinas e materiais eltricos (+4,81%), bebidas (+4,62%), produtos alimentcios (+4,05%) e produtos qumicos (+0,13%) tambm apresentaram acrscimo no acumulado do ano at abril.  Nos ltimos 12 meses o nvel de emprego no parque produtivo mineiro expandiu 4,22%.


    O nvel de uso da capacidade instalada da indstria de Minas ficou em 82,70% em abril, 0,93 ponto percentual superior ao registrado no ms anterior (81,77%). Frente a igual ms do ano anterior (85,51%) houve queda de 3,45 pontos percentuais. 

     

    No acumulado do ano at abril a utilizao mdia da capacidade instalada da indstria mineira foi de 79,88%, 4,88 p.p. menor do que o registrado no mesmo intervalo do ano passado (84,76%). Destaque para a indstria extrativa, que nesse perodo produziu o equivalente a 83,71% de sua capacidade instalada.

    Foto: Vale/Divulgao



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Reforma do Mineiro,em BH,para a Copa de 2014, fica pronta em quatro meses, garante o o vice-governador Antnio Anastasia,que preside o Comit de Gesto das Copas. Nota vem do site do governo.










                                                                Copa do Mundo

             Anastasia define Mineiro como prioridade para a Copa de 2014















    Lcia Sebe/Secom MG
    O ncleo rene dirigentes de Secretarias de Estado, do BDMG e do Programa Estado para Resultados
    O ncleo rene dirigentes de Secretarias de Estado, do BDMG e do Programa Estado para Resultados
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm











    Ncleo Gestor da Copa instalado em BH
    Entrevista do vice-governador Antonio Augusto Anastasia durante instalao do Ncleo Gestor da Copa
    Transcrio da entrevista do vice-governador Antonio Augusto Anastasia durante a instalao do Ncleo de Gesto das Copas

    BELO HORIZONTE (05/06/09) - Em quatro meses, dever estar concludo o projeto executivo para a reforma do Mineiro, a prioridade do Governo de Minas no conjunto de aes que vai realizar, contribuindo para dar condies capital de sediar a Copa do Mundo 2014. A definio foi anunciada, nesta sexta-feira (5), pelo vice-governador Antonio Augusto Anastasia, durante a instalao do Ncleo de Gesto das Copas, que rene dirigentes de Secretarias de Estado, do BDMG e do Programa Estado para Resultados. "Outras frentes de trabalho vo atuar tambm, em articulao com o Municpio e a Unio, nas vias de acesso, incluindo o metr, e no turismo em geral, no que se refere rede hoteleira e receptivos, no s em Belo Horizonte mas tambm em outros municpios", explicou Anastasia, que preside o Ncleo.

    O modelo de trabalho do Ncleo de Gesto das Copas seguir a frmula comprovadamente eficaz do Programa Estado para Resultados e que consiste no estabelecimento de metas com definio de responsabilidades e prazos para seu cumprimento. Criado pelo Decreto 45.112, publicado no dia 03.06.09 no Dirio Oficial do Estado, o Ncleo de Gesto das Copas tem natureza consultiva e deliberativa, com atribuies relacionadas ao monitoramento, ao aprimoramento e efetivao das aes empreendidas no mbito do Projeto Copa das Confederaes de 2013 e Copa do Mundo 2014.

    Estdio Verde

    A reforma do Mineiro ser executada dentro do moderno conceito de "estdio verde", garantindo sustentabilidade econmica e ambiental nova arena esportiva de Minas Gerais. Anastasia frisou que o projeto executivo necessrio para o detalhamento de todo o processo. Ele citou o exemplo da Cidade Administrativa, cujas obras esto em pleno andamento "porque h um planejamento detalhado de todas as etapas e custos". No caso do Mineiro, o vice-governador acredita que o projeto executivo estar pronto "em quatro meses para a licitao no final do ano e comeo das obras no incio de 2010". De acordo com ele, "Minas apresentou a concepo do projeto que foi aprovado e aplaudido pela Fifa".

    As obras devero durar cerca de trs anos. Para manter o cronograma de jogos dos campeonatos de futebol, durante esse perodo, conforme esclareceu o vice-governador, existe a possibilidade de uma reforma do Estdio Independncia, cujo projeto foi apresentado pelo Amrica Futebol Clube, com recursos dos governos Federal e Estadual, mas ainda com uma pendncia na Caixa Econmica Federal. Outra possibilidade, a reforma do campo do Democrata Futebol Clube, de Sete Lagoas. "Podemos ter as duas alternativas", acenou.

    Indagado sobre a crise econmica e seus reflexos nas aes do Governo de Minas nos preparativos para a Copa 2014, Anastasia lembrou que os recursos esto sendo captados junto aos governos estaduais e federal, empresas privadas e pblicas, j que existe um compromisso do Brasil com a Fifa. "Estamos otimistas e empreendendo todos os nossos esforos para fazer de Belo Horizonte a melhor sede da Copa 2014", enfatizou.

    Integram o Ncleo de Gesto das Copas os secretrios de Esportes e Juventude, Gustavo Correa; Planejamento e Gesto, Renata Vilhena; Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso; Turismo, rica Drumond; Transportes e Obras Pblicas, Fuad Norman, na ocasio representado pelo secretrio Adjunto Joo Antnio Fleury ; alm do presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Paulo Paiva, e do coordenador Executivo do Programa Estado para Resultados, Tadeu Barreto.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Ministro Patrus Ananias convidado da Comisso Extraordinria de Enfrentamento da Crise, coordenada pelo deputado Sebastio Helvcio,do PDT. Ser, amanh, s 15h30m na Assemblia de Minas.

    O ministro do Desenvolvimento Social e Combate Fome, Patrs Ananias de Souza, e o secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrs Filho, so os convidados da prxima reunio da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O tema ser o impacto da crise na execuo das polticas pblicas em Minas. O encontro acontece na prxima tera-feira (9/6), s 15h30, no Auditrio da ALMG.

    Criada em maro de 2009 pela Mesa da Assembleia, a comisso tem entre suas atribuies obter diagnsticos e propostas de ao junto s diversas instituies pblicas, com o objetivo de minimizar os efeitos da crise internacional sobre a economia e a populao de Minas. Ao mesmo tempo, a comisso est analisando as propostas apresentadas no Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, realizado em abril deste ano. Algumas dessas sugestes podero se transformar em projetos de lei.

    Segundo o presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), o Poder Legislativo tem o dever de ser o palco dessas discusses, inspirando-se nas propostas apresentadas, tanto no Ciclo de Debates quanto nas audincias pblicas, para produzir novas leis ou mesmo atuando para concretiz-las junto a governos, instituies pblicas ou segmentos da iniciativa privada. Para ele, "as crises so, na realidade, a vspera das grandes solues, pois nesses momentos podemos quebrar paradigmas e comear a enxergar caminhos".

    O coordenador da Comisso Extraordinria o deputado Sebastio Helvcio (PDT). Desde que foi criada, a comisso j realizou cinco audincias pblicas, reunindo autoridades polticas e representantes dos setores empresarial e trabalhista. Entre os temas j debatidos esto os impactos da situao econmica global sobre as finanas dos municpios mineiros, as microempresas, o mercado de trabalho e os setores agropecurio, minerometalrgico e de metal ferroso.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 8, 2009

    Em Juiz de Fora, governador Acio Neves, recebe a obra biogrfica "O COLUNISTA" de Csar Romero da Tribuna de Minas. O livro escrito pelo renomado jornalista Ivanir Yasbeck ser distribudo pela Saraiva, aqui em BH. Segundo nos disse Yasbeck - no requintado almoo de aniversrio que Csar Romero ofereceu para convidados especiais na casa dele na rua das rvores com vista para o Aeroporto da Serrinha - que a Editora Saraiva vai distribuir 500 exemplares de "O COLUNISTA.

    Na visita que fez a cidade, o governador Acio Neves recebeu das mos de CR o livro "O Colunista", de autoria de Ivanir Yazbeck. Personagem ilustre, ele fez questo de abrir na pgina de apresentao em que aparece juntamente com outras personalidades, inclusive seu av, Tancredo Neves. Ao agradecer, apontou para a foto do ex-presidente e disse: "esse que merece destaque". No 'flash', Acio ladeado pela secretria de Assistncia Social, Silvana Barbosa, CR e o coordenador do Poupana Jovem, Celinho Vidal

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 6, 2009

    Pinado do blog de Hugueney Bisneto de Uberlndia, nosso colega de blogosfera.

    Center Shopping








    Quem quem nesta foto ?
    D para saber o nome de muita gente - e no s na primeira fila.
    - Foto de Leandro Mendes do evento Center Shopping-Expanso Oeste



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Junho 6, 2009

    Estou em Juiz de Fora, escrevendo no computador do stand que a Embratel montou no La Rocca na Feijoada do Cabelin.

    De BH esncontrei aqui o presidente da Cemig, Djalma Morais, Marcelo Siquqiera, ex-presidente da Copasa e diretor da Codemig, o secretrio de Sade Marcos Pestana - ele nos disse que combinou com o governador Acio Neves de reassumir o madanto de deputado em fevereiro de 2010. Quer conhecer o mcanismo de funcionamento do parlamento mineiro.
    Conversei com o prefeito Cust]odio Mattos, satisfeito com a liberaao de 13 milhes de reais, na visita que o governador Acio fez a Juiz de Fora.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    Chapa Puro Sangue: no!!!


    Encontro no Palcio da Liberdade
    foi cordial diante da mdia.

    Na visita que o governador de So Paulo, Jos Serra, do PSDB fez hoje ao governador de Minas Acio Neves, os dois deixaram claro que no h hiptese de chapa puro sangue tucana na disputa pela presidncia da Repblica.
    para pensar na cama e ficar de olho nos prximos passos de Acio e Serra.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    POLTICA. Mulher Progressita. Encontro foi em BH.

    Estamos trabalhando para implantar o Programa Minha Casa, Minha Vida, em todos os municpios de Minas Gerais. Essa foi a afirmao do ministro das Cidades, Mrcio Fortes, que participou da abertura do 2 Encontro Nacional da Mulher Progressista, promovido pela  Comisso Executiva da Mulher Progressista de Minas Gerais, no ltimo dia 04.

    O evento, que aconteceu no Hotel San Diego, na Av. lvares Cabral 1.181, bairro Lourdes, reuniu representantes de todos os Estados da Federao. O presidente do Partido, que tambm preside a Assemblia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho fez a abertura oficial do encontro.

    Entre as presenas, o prefeito de Belo Horizonte, Mrcio Lacerda, os deputados federais Mrcio Reinaldo e Luiz Fernando, os deputados estaduais Gil Pereira e Vanderlei Jangrossi, as deputadas Sivana Covatti, do Rio Grande do Sul e Aline Corra, de So Paulo, a vice-prefeita de Montes Claros, Cristina Pereira. E ainda, a jornalista Cludia Campolina, presidente da Mulher Progressista de Minas Gerais,  Beth Tiscoski, presidente nacional da Mulher Progressista, vereadoras, prefeitas e lideranas do partido.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE em Minas. Vale conferir informaes do site do governo do Estado.

                                                                      Meio Ambiente

                                             Minas amplia aes para tratar resduos slidos













    Wellington Pedro/Imprensa MG
    O governador Acio Neves durante solenidade no Palcio da Liberdade
    O governador Acio Neves durante solenidade no Palcio da Liberdade
     

    Ver Imagens     

    O governador Acio Neves assinou, nesta sexta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, importantes aes que iro impulsionar o trabalho do Governo de Minas para garantir uma destinao e tratamento correto dos resduos slidos em diversas regies do Estado. Durante solenidade no Palcio da Liberdade, o governador tambm regulamentou a Lei da Bolsa Verde, que institui incentivo financeiro a proprietrios e posseiros rurais que identifiquem, recuperem e preservem formaes ciliares, sistemas de gua e reas de biodiversidade e ecossistemas especialmente sensveis.

    Ao lado das principais lideranas ambientalistas do Estado, Acio Neves destacou os avanos alcanados nos ltimos anos, com relao recuperao de reas degradadas e reduo do desmatamento, resultados obtidos em funo da parceria com a sociedade civil e as entidades ambientais.

    A Minas de hoje, do ano de 2009, do ponto de vista da sustentabilidade, muito mais avanada, muito mais protegida do que era h sete anos atrs. Construmos um modelo novo e definitivo de governar. As demandas vm, o governo tem a sensibilidade de acolh-las ou no, mas quando acolhemos temos a responsabilidade de conduzi-las at o final, afirmou Acio Neves.

    Bolsa Verde

    A regulamentao do projeto da Bolsa Verde era aguardada por ambientalistas e lideranas sociais de todo o Estado. Os valores dos incentivos aos proprietrios de terra que recuperem e preservem reas de mata nativa e sistemas de gua sero definidos pelo Comit Executivo da Bolsa Verde, que ser instalado dentro de 60 dias.

    Segundo o secretrio de Meio Ambiente, Jos Carlos Carvalho, o valor deve ficar entre R$ 100 e R$ 300 por hectare. uma ao pioneira, que premia aqueles agricultores que preservam alm do que a lei exige. Ser um bnus para cada hectare extra que for recuperado ou preservado, explicou o secretrio.

    Resduo energia

    Acio Neves assinou tambm termo de cooperao tcnica entre a Fundao Estadual do Meio Ambiente (Feam), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e a Cemig para implantao do Projeto Resduo Energia. A partir dos estudos, sero desenvolvidos mtodos para a transformao de resduos slidos urbanos em energia. A Associao de Indstrias Cimenteiras tambm participar do projeto e, para isso, foi assinado um termo determinando a realizao de estudos para o co-processamento de resduos slidos em fornos de cimento.

    Rede Biota Minas

    Outro acordo assinado entre a Secretaria de Cincia e Tecnologia e a Fundao Biodiversitas permitir a implantao e consolidao da Rede Biota Minas. A rede vai funcionar como um banco de dados sobre a biodiversidade e difundir informaes que orientaro novos investimentos. As informaes subsidiaro decises sobre a conservao e o uso dos recursos biolgicos. O trabalho da Rede Biota Minas ser desenvolvido a partir do Diagnstico do Conhecimento sobre a Biodiversidade no Estado de Minas Gerais, lanado nesta sexta-feira (5).

    O governador Acio Neves recebeu do secretrio de Cincia e Tecnologia, Alberto Portugal, um exemplar do diagnstico, que traz informaes sobre a biodiversidade em Minas Gerais. O Governo do Estado, atravs da Fundao de Amparo Pesquisa (Fapemig), tambm lana um edital no valor de R$ 1 milho para apoiar o desenvolvimento do Biota Minas.

    Esses recursos vo apoiar estudos sobre a biodiversidade de Minas Gerais, no apenas do ponto de vista ambiental, mas tambm para analisar o uso sustentvel da biodiversidade de Minas na rea de frmacos, por exemplo, e de outras possibilidades de uso de forma que isso possa ser feito com a conservao da biodiversidade, explicou Jos Carlos Carvalho.

    Centro de referncia das guas

    O governador Acio Neves assinou ainda protocolo de intenes para transformar a Fundao Centro Tecnolgico de Minas Gerais (Cetec) no Centro de Referncia em Medies de Qualidade de gua. Ele autorizou a Secretaria de Meio Ambiente a iniciar os estudos tcnicos para a criao de unidades de conservao j previstas para o Vetor Norte da Regio Metropolitana de Belo Horizonte.

    Durante a solenidade, a Secretaria de Meio Ambiente assinou tambm um acordo tcnico com outros 38 rgos e entidades da administrao pblica estadual. A partir desse acordo, foram institudas cooperaes e troca de experincias nas reas de saneamento ambiental, educao, extenso ambiental e proteo biodiversidade. O acordo garante o alinhamento de projetos e aes desenvolvidos Governo de Minas com as aes e os princpios do desenvolvimento sustentvel.

    Alm das aes educativas, preventivas e reconhecidas que temos tomado, o Estado tem trabalhado com conscincia, avanando no cuidado com os recursos naturais e essa transversabilidade o grande diferencial da ao do Governo de Minas com relao a outros estados. Todas as reas do Governo tm uma responsabilidade com a questo ambiental, afirmou Acio Neves.

    Resduos Slidos

    As aes adotadas nesta sexta-feira pelo Governo de Minas iro garantir destinao correta para os resduos slidos urbanos, reduzindo fortemente o impacto negativo que eles causam nas bacias hidrogrficas do Estado, especialmente na bacia do Rio das Velhas.

    Em janeiro deste ano, foi aprovada a Lei Estadual de Resduos Slidos, que prev a recuperao de reas degradadas pela disposio inadequada de resduos, a cobrana progressiva pela coleta de lixo e a adoo de incentivos fiscais para unidades recicladoras. Todos os municpios devem elaborar um plano de gesto integrada de resduos slidos.
    O governador Acio Neves garantiu que o trabalho conjunto com as prefeituras ser ainda mais fortalecido para que as metas de disposio adequada do lixo sejam atingidas. O Governo de Minas vai estimular e apoiar os municpios para que adotem uma gesto adequada dos resduos, disse.

    Atualmente, 46% da populao urbana de Minas Gerais j so atendidas por sistemas adequados de disposio final dos resduos slidos, o que representa 7,5 milhes de habitantes que contam com usinas de triagem, compostagem de lixo e aterros sanitrios licenciados pelo Conselho Estadual de Poltica Ambiental. O Programa Minas sem Lixes tambm tem proporcionado a reduo do nmero de lixes no Estado, que j registra uma queda de 40%.

    Homenagens

    Durante a solenidade de comemorao do Dia Mundial do Meio Ambiente, o governador homenageou produtores rurais que foram destaque na conservao da natureza. Outro homenageado foi o presidente da State of World Forum, James Garrison, que recebeu a Grande Medalha da Inconfidncia. J Acio Neves foi homenageado pela Fundao Biodiversitas, atravs do professor ngelo Machado e do paleontlogo Castor Castelle.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    Feijoada do Cabelin em Juiz de Fora, amanh, dia 6, vai mais uma vez lotar o Espao La Roca. Cabelin - apelido de Csar Romero - o mais importante colunista de JF. Leia-se jornal Tribuna de Minas. Estaremos l.


    CR entregando o 'kit' da Feijoada das Estrelas
     para o prefeito Custdio Mattos


    A bonita modelo e atriz juizforana Marcela Tinti
     vem direto das gravaes da novela Caminho das ndias
    para prestigiar
    a Feijoada das Estrelas

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    "Mordida do Leo". Notcia enviada pelo Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados.

    RESGATE DE CONTRIBUIES A PLANOS DE PREVIDNCIA
    SOFRE IMPOSTO DE RENDA
    A Segunda Turma do STJ confirmou o entendimento de que incide imposto de renda nas operaes de resgate de valores aplicados a ttulo de contribuio em planos de previdncia complementar. A tese jurdica foi fixada no julgamento de um recurso interposto por um casal de Alagoas que havia investido valores num plano de renda fixa do tipo PGBL do Bradesco Previdncia e Seguros S.A.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    "Imortais Mineiros" esto hoje em Mariana e Ouro Preto.


     Murilo Badar, presidente da centenria
     Academia Mineira de Letras.

    Nesta sexta-feira, como parte das comemoraes do
    Centenrio da Academia Mineira de letras, o presidente Murilo Badar
    conduzir, em um nibus especial, grupo de imortais mineiros a Mariana e
    Ouro Preto, em extenso programa cultural. Participaro da comitiva Danilo
    Gomes, Padre Jos Carlos Brandi Aleixo, Orlando Vaz, Eduardo Almeida Reis,
    Olavo Romano, Fbio Doyle, Jos Bento Teixeira de Salles, dentre outros.

    Na primeira cidade de Minas, Mariana, visitaro o tmulo de Alfonsus de
    Guimares e conhecero o Museu da Msica.
    Em Ouro Preto, sero ciceroneados pelo Prefeito ngelo Oswaldo de Arajo
    Santos, outro intelectual que tambm integra a Academia Mineira de Letras.
    Visitaro o Museu da Inconfidncia e Casa dos Contos, onde o Gerente
    Regional do Ministrio da Fazenda em MG, escritor e historiador Eugnio
    Ferraz, far a abertura de exposies de Lamounier Lucas, Abreuvalle e
    Aristteles.
    Em Amarantina, uma ltima parada, visitaro o Museu das Redues.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Junho 5, 2009

    Novidade no ar entre Uberlndia e So Paulo. a rota da Passaredo com 3 voos dirios. Nota vem do blog de Hugueney Bisneto,nosso parceiro da blogosfera.

    Passaredo









    PASSAREDO INICIA ROTA LIGANDO UBERLNDIA A GUARULHOS COM 3 VOOS DIRIOS

    A Passaredo Linhas Areas comeou a operar nesta semana a rota ligando Uberlndia cidade de Guarulhos com voos trs vezes ao dia direto. A rota ser operada com aeronave modelo EMB Braslia 120 que tem capacidade para 30 passageiros. Para comear a ligao direta desses destinos, a Passaredo realizou uma pesquisa de mercado para detectar quais as principais necessidades dos passageiros da cidade de Uberlndia. Ainda de acordo com o estudo realizado pela empresa, que tem sede administrativa em Ribeiro Preto no Aeroporto Leite Lopes, a grande procura pelos voos de passageiros que partem de Guarulhos para destinos internacionais e que vo capital de SP a negcios, principalmente executivos e empresrios que precisam de facilidades para ir e voltar no mesmo dia. "Por isso estamos disponibilizando trs horrios para os passageiros de Uberlndia e regio, o estudo que fizemos mostra que a cidade necessita dessa freqncia e versatilidade de horrios", afirma Jos Luiz Felcio Filho, presidente da empresa. A Passaredo tambm opera voos partindo de Uberlndia para as cidades de Cuiab (MT), Curitiba (PR), Goinia (GO), Ji- Paran (RO), Ribeiro Preto (SP), Rio de Janeiro e agora Guarulhos(SP) direto.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 4, 2009

    Governo de Minas vai investir 10 milhes de reais na sade em Juiz de Fora. Informao vem do site do governo, que vale conferir.











    Acio Neves garante investimentos
    na sade em Juiz de Fora















    Omar Freire/Imprensa MG
    Governador discursou durante evento no Expominas em Juiz de Fora
    Governador discursou durante evento no Expominas em Juiz de Fora
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm








    Governo de Minas libera 10 milhes para consrcios de sade
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves durante visita a Juiz de Fora

    JUIZ DE FORA (04/06/09) - O governador Acio Neves anunciou, nesta quinta-feira (4), no Expominas Juiz de Fora (Zona da Mata), investimento de R$ 10 milhes em 51 Consrcios Intermunicipais de Sade de Minas Gerais. Ele tambm entregou 190 micronibus e computadores no valor de R$ 34 milhes para 17 consrcios e 450 ambulncias para 98 prefeituras da Zona da Mata, Campo das Vertentes e Sul de Minas, no valor total de R$ 5,6 milhes.

    O nosso objetivo ao oferecer suporte financeiro para os consrcios, ampliar e renovar a frota de micronibus e ambulncias melhorar o acesso das pessoas aos servios de sade. criar uma rede de transportes adequada e solidria para quem precisa se deslocar para ter atendimento mdico, disse o governador, em seu pronunciamento.

    Os recursos destinados aos consrcios sero usados na compra de equipamentos mdicos e na construo de unidades assistenciais microrregionais que prestam servios como realizao de exames e consultas bsicas.

    O governador determinou prazo mximo de trs semanas para que os recursos destinados pelo Governo de Minas estejam depositados nas contas dos consrcios beneficiados. Os consrcios que atendem mais de 180 mil habitantes recebero R$ 250 mil e os que atendem menos que 180 mil habitantes recebero R$ 150 mil. E definiu o mesmo prazo para que todos os micronibus e ambulncias cheguem ao seu destino.

    Quando definimos prazos para a entrega de recursos e veculos, estamos mostrando na prtica a prioridade que damos para a gesto eficiente e transparente. Minas hoje considerada referncia no pas em gesto na rea de sade, disse o governador.

    Mergulho e ponte

    Segundo Acio Neves, o Governo de Minas est mantendo integralmente os investimentos em sade e em outras reas consideradas prioritrias, mesmo em tempos de crise. Antes de anunciar a destinao de verba para consrcios e veculos para a sade, o governador se reuniu com o prefeito de Juiz de Fora, Custdio Mattos, e garantiu a ele que todo o cronograma de investimentos previsto para a cidade, em parceria de Estado e prefeito, est mantido.

    J assegurei ao prefeito que, este ano ainda, to logo fique pronto o projeto, e isso deve ocorrer dentro de 60 dias, j estaro disponibilizados cerca de R$ 13 milhes para que seja iniciada, se possvel ainda este ano, a primeira interveno na Praa dos Poderes. Falamos de um mergulho e de uma ponte, e para que, na sequncia disso, as outras obras virias, as outras intervenes virias nessa regio possam ser feitas, afirmou o governador, em entrevista.

    Ele assegurou que ainda este ano ser liberado a primeira parcela de recursos para incio da construo do Hospital Regional de Juiz de Fora, que ser construdo prximo rodoviria.

    O Hospital Regional atender Juiz de Fora e tambm essa regio. J foi feito um convnio com a Universidade Federal de Juiz de Fora para a elaborao do projeto e to logo o projeto esteja pronto haver a desapropriao da rea prxima rodoviria, rea j definida pelo prefeito Custdio, para imediatamente iniciarmos as obras. Esses recursos tambm esto assegurados para inicio desse ano e sua complementao no oramento do ano que vem, disse ele.

    Poupana Jovem

    O governador Acio Neves tambm se reuniu com estudantes que participam do programa Poupana Jovem em Juiz de Fora. Atualmente 3.241 alunos de 32 escolas estaduais da cidade aderiram ao programa. O governador conheceu oficinas de arte mantidas pelo programa e se emocionou ao conversar com os estudantes.

    Sou governador h sete anos e digo a vocs que no h nada que me emocione mais do que o Poupana Jovem. Esse programa a prova de que o Governo de Minas no est apenas construindo postos de sade, estradas e escolas, mas que estamos construindo tambm cidadania. Estamos fortalecendo o sentimento de que somos capazes de construir nosso prprio destino, afirmou ele para os estudantes e professores que participam do programa.

    O Poupana Jovem voltado para estudantes do ensino mdio da rede pblica estadual, residentes em reas de risco social. Ao trmino dos trs anos escolares, os estudantes recebem uma poupana no valor de R$ 3 mil. Para isso, precisam frequentar regularmente a escola e participar de atividades complementares, como aulas de ingls, informtica, msica, circo, teatro e dana. Cursos de qualificao profissional, por meio do Usina do Trabalho, tambm so oferecidos aos alunos. At o ano que vem, R$ 9,4 milhes sero destinados a Juiz de Fora para investimentos no programa.

    O governador disse que Juiz de Fora a primeira cidade onde o Poupana Jovem foi municipalizado - os recursos so do Estado e o gerenciamento fica sob responsabilidade da prefeitura.

    O Poupana Jovem atendeu no ano passado 13 mil estudantes nos municpios de Ribeiro das Neves, Esmeraldas e Ibirit, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH); e Governador Valadares, no Leste do Estado, com investimentos de R$ 33 milhes.

    Em 2009, foi ampliado e 30 mil alunos devem ser beneficiados em outros quatro municpios. Alm de Juiz de Fora, esto sendo atendidos Sabar (RMBH), Tefilo Otoni (Vale do Mucuri) e Montes Claros (Norte de Minas).

    O investimento do Governo de Minas neste ano de R$ 44 milhes. Em quase trs anos de programa foram aplicados cerca de R$ 100 milhes no Poupana Jovem.

    As primeiras turmas recebero os R$ 3 mil ao final deste ano. So 3,5 mil alunos de um total de 12 mil que participam do programa em Ribeiro das Neves, primeira cidade a implantar o programa, em 2007.

    O prefeito de Juiz de Fora, Custdio Matos, o secretrio de Estado de Sade, Marcus Pestana e o presidente da Associao Mineira de Municpios (AMM), Jos Milton, tambm estiveram presentes aos eventos com a participao do governador Acio Neves em Juiz de Fora.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 4, 2009

    Em Araguar o Consrcio Capim Branco - que teve na presidncia e na diretoria de meio ambiente o economista Celso Castilho - movimenta o segmento ambientalista mostrando responsabilidade social. O novo presidente do CCBE, j que Celso Castilho foi para a presidncia do Consrcio Santo Isabel formado pela VALE, Votorantin, Alcoa e BHP Billinton e Camargo Correia. ( vai construir a Usina no rio Araguaia para gerar 1.087 megawatts).


    Dia Mundial do Meio Ambiente

    CCBE realiza "Um Dia de Campo" e o lanamento
    do "Catlogo Ilustrado" com rvores do cerrado


    Jlio Minelli presidente do CCBE
    em Araguar.
    Lanamento do "Catlogo Ilustrado Programa de Salvamento de Germoplasma" sobre rvores nativas do cerrado, e "Um Dia de Campo" com estudantes de biologia da UNIPAC - Araguari sero atividades desenvolvidas no dia 05 de junho pelo Consrcio Capim Branco Energia CCBE, em comemorao ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Como parceiro, o Consrcio tambm participa da "7 Ao Ecolgica de Despoluio do rio Paranaba", no sbado, dia 06.
     
    O catlogo traz informaes e fotos de 52 espcies que foram alvo do Programa de Salvamento de Germosplasma (sementes), previsto no Plano de Controle Ambiental (PCA) do Complexo Energtico Amador Aguiar (formado pelas UHE's Amador Aguiar I e Amador Aguiar II). A solenidade de lanamento vai ser realizada na Usina Hidreltrica Amador Aguiar I, s 08h15min, do dia 05 de junho prximo e, contar com a presena de alunos do curso de biologia da UNIPAC Araguari, autoridades e a diretoria do CCBE.

    Posteriormente exemplares dos catlogos sero doados s universidades, bibliotecas municipais e das escolas da rede pblica de ensino das cidades de Araguari, Uberlndia e Indianpolis, seguindo mesmo procedimento adotado pelo CCBE quando do lanamento dos trabalhos anteriores (Srie Educao Ambiental, Registro do Patrimnio Cultural e Edificado, Registro do Patrimnio Natural e, Prticas Sociais e Reordenamento econmico das atividades de turismo e lazer no entorno das UHE's Amador Aguiar I e II), procurando levar conhecimento e informao base de formao.
     
    Na atividade "Um Dia de Campo", alm de palestras, os estudantes da UNIPAC tero a oportunidade de acompanhar in-loco algumas aes de programas ambientais desenvolvidos pelo CCBE, dentre elas a de monitoramento da ona-parda. Para tanto tero o monitoramento de tcnicos e bilogos responsveis pela execuo dos programas.

    Sobre o Catlogo

    O Guia tem a proposta de enfatizar a importncia ecolgica e econmica das espcies retratadas, contribuir para a conscientizao ambiental, e promover a divulgao do conhecimento entre leigos e profissionais diversos. A preocupao com a conservao das espcies tambm teve peso fundamental. "O cerrado um bioma importante e requer ateno e cuidados de todos ns. Consideramos fundamental buscar a conservao das espcies vegetais at porque uma forma de contribuir para a manuteno deste bioma que o segundo maior do Brasil.", destaca Julio Cesar Minelli, diretor Presidente e de Meio Ambiente do CCBE.

    O material traz informaes variadas, incluindo a caracterizao das espcies, nomes cientficos e populares, famlia botnica, reas de ocorrncia, descrio morfolgica, utilizao, perodo de florao e frutificao. Tambm so abordados o Programa de Salvamento do Germoplasma e o bioma cerrado, formao vegetal que ocupa uma rea de 1,3 milho de Km no territrio brasileiro, sendo que 80% dela est localizada nos estados de Minas Gerais e Mato Grosso.

    Do Salvamento de Germoplasma

    O programa de Salvamento de Germoplasma foi executado pelo CCBE entre os anos de 2004 e 2006, sendo que a coleta de sementes ainda permanece. O objetivo foi de buscar preservar os recursos genticos das formaes vegetais atingidas pela implantao das hidreltricas Amador Aguiar I e Amador Aguiar II, por meio do resgate de sementes de espcies nativas da bacia do Rio Araguari.

    O trabalho exigiu cerca de 160 campanhas de campo, com triagem e beneficiamento do material coletado, testes laboratoriais e visitas ao viveiro instalado pelo CCBE na Escola Agrotcnica Federal de Uberlndia Eafudi. Alm de possibilitar a organizao de um banco de dados, o material coletado resultou na produo de mudas, incluindo as mais de 600 mil usadas na recomposio de reas dos reservatrios, programa tambm executado pelo Consrcio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Junho 4, 2009

    Novidade na CEASA de Minas.

                                          CeasaMinas cria novo projeto para mdia exterior

                            Os seis entrepostos da CeasaMinas no Estado (Contagem, Uberlndia, Juiz de Fora, Governador Valadares, Caratinga e Barbacena) passam a contar com um novo projeto de mdia exterior. O projeto inclui a disponibilizao de anncios publicitrios em painis eletrnicos, relgios digitais, ttens e front ligth, dentre outros meios, alm das testeiras dos pavilhes que j recebem propagandas.
                As mdias sero instaladas em pontos estratgicos dentro dos entrepostos e em vias de acesso s unidades da CeasaMinas. Entre 60 e 90 dias, ter incio a instalao dos relgios digitais e as demais mdias sero implantadas at o fim do ano.
                O anncio foi feito aos comerciantes no entreposto de Contagem nesse dia 2/06. A previso de que sejam repassados para a CeasaMinas cerca de R$ 360 mil por ano, como parte da receita total obtida com os anncios captados pela Bahia Outdoor, que representada em Belo Horizonte pela Mdia Mix. Parte desses recursos ser revertida em melhorias nos seis mercados atacadistas. 
                Segundo o presidente da CeasaMinas, Joo Alberto Paixo Lages, o projeto dever modernizar os entrepostos e agregar novos servios, j que os meios eletrnicos tambm traro informaes de utilidade pblica. O projeto apresentado contou com o apoio da Associao Comercial da Ceasa (ACCeasa), que deve incentivar a vinda de anunciantes para os entrepostos.
                                                                       CeasaMinas
                Vinculada ao Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Mapa), a CeasaMinas movimentou em 2008, nos seis entrepostos, cerca de R$ 3,8 bilhes e ofertou 2,74 milhes de toneladas de hortigranjeiros, cereais e industrializados. As unidades da CeasaMinas englobam cerca de 700 empresas e 13,5 mil produtores rurais cadastrados, com gerao de 17,5 mil empregos diretos.
                O entreposto de Contagem considerado o mais diversificado do pas, por onde passam cerca de 70 mil pessoas, em mdia, por dia. A unidade ofertou no ano passado 2,38 milhes de toneladas de produtos que abasteceram aproximadamente 8,5 milhes de pessoas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 3, 2009

    Depyl Action em Vitria, Esprito Santo, dia 9. Notcia enviada ao nosso blog pelo jornalista Schubert Arajo da MULITEXTO.

    Depyl Action inaugura sua primeira loja no Esprito Santo
    e mantm agora presena em todos os Estados da Regio Sudeste



    Loja da franquia especializada em depilao
    ser aberta em Vitria no prximo dia 9

    A Depyl Action inaugura na prxima tera-feira, dia 9, em Vitria (ES) a sua primeira loja na capital capixaba. Esta inaugurao consolida a presena da empresa em todos os Estados da Regio Sudeste e a 52 loja da rede no Pas. A loja est localizada na Avenida Rio Branco, 1517, loja 06, na Praia do Canto. O telefone (27) 3227-0467.
    "Vitria uma das capitais mais dinmicas do pas, onde o setor de servios representa cerca de 70% dos empregos gerados e est em segundo lugar no ranking nacional das melhores condies de vida. tambm a terceira cidade do Brasil com as melhores oportunidades para se desenvolver uma carreira profissional. Isso, sem mencionar as atraes tursticas e naturais do lugar. E, por coincidncia, Vitria tambm uma ilha, assim como Florianpolis e So Lus e, assim, a Depyl passa a ter unidades nas trs ilhas-capitais do Brasil, comemora Danyelle Van Straten, scia e diretora executiva da empresa.
    Ainda este ano, a Depyl Action deve inaugurar outras oito lojas, nas regies Norte, Nordeste e Sudeste, incluindo o interior de Minas Gerais. Este ano a empresa inaugurou tambm sua primeira loja em Florianpolis (SC), a quarta loja de uma mesma franqueada em So Luiz (MA) e a 13 loja no Rio de Janeiro, alm da segunda loja em Recife (PE). A Depyl Action est presente em 19 estados brasileiros e possui tambm uma loja na Venezuela.


    Depyl se destaca no segmento  com vrias premiaes

    Ficha Tcnica:
    Empresa: Depyl Action
    Segmento de atuao: franquia de lojas especializadas em depilao
    Fundao 1983;
    Incio do sistema de franchising 1997;
    N de Lojas no Brasil 52
    Investimento inicial: R$ 200 mil
    Taxa de franquia:  R$ 40 mil
    Capital de giro: R$ 20 mil
    Royalties: 6% do faturamento bruto
    Taxa de publicidade: 1% do faturamento bruto
    rea mnima: 80 m
    N de funcionrios: 5
    Faturamento bruto: R$ 30 mil
    Lucro lquido: 35% do faturamento bruto
    Prazo de retorno: de 24 a 36 meses
    Prazo de contrato: 48 meses
    Telefone: (31) 3222-7701
    Site: www.depylaction.com.br
    e-mail: franquia@depylaction.com.br
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 3, 2009

    Incluso digital. Novidade.


    Audincia pblica vai discutir licitao de 165 mil computadores



    Ministrio das Comunicaes
    vai ampliar programa que j
    o maior da Amrica Latina em incluso digital

    Braslia O Ministrio das Comunicaes vai realizar, no dia  23 de junho, audincia pblica para discutir o termo de referncia do processo de licitao de 15 mil kits para instalao de telecentros. O prego eletrnico para a compra de equipamentos de informtica, audiovisuais e mobilirios ser realizado com registro de preos por at 12 meses. A meta do ministrio comprar cinco mil kits ainda este ano e mais dez mil kits em 2010. O aviso da audincia foi publicado no Dirio Oficial da Unio desta quarta-feira, 3 de junho.

    O programa Telecentros Comunitrios j o maior da Amrica Latina, em incluso digital. Em 2007, o ministrio adquiriu 6,2 mil kits e todas as prefeituras puderam se cadastrar para receber os equipamentos. At agora, 5.449 prefeituras se cadastraram no programa e j montaram seus telecentros. O programa inclui a doao e montagem dos equipamentos de informtica, segurana e mobilirio; a conexo internet de alta velocidade; e a capacitao de servidores municipais para atuarem como monitores e coordenadores desses espaos pblicos. Com a nova licitao, o ministrio quer ampliar ainda mais o acesso internet em todos os municpios brasileiros.

    Para participar da audincia, no h necessidade de inscrio prvia. Todos os presentes tero a oportunidade de apresentar, por escrito, sugestes, comentrios ou questionamentos, que sero analisados pelos tcnicos do ministrio durante a audincia. Alm de atender a uma exigncia legal, as sugestes apresentadas durante a audincia vo contribuir para a elaborao final do edital. A minuta do edital j est disponvel na pgina do ministrio, no endereo eletrnico (http://www.mc.gov.br/inclusao-digital/audiencia-publica-2009).

     Telecentro

    O telecentro um ponto onde h computadores disponveis para uso gratuito da comunidade. A conexo internet em banda larga (alta velocidade), o que viabiliza a recepo de programas de TV educacionais e de telemedicina, realizao de cursos profissionalizantes, treinamento de professores, entre outros. Cada kit composto de um computador-servidor, dez computadores em rede, um roteador wireless, um data show (projetor multimdia), uma impressora a laser, uma central de monitoramento remoto (cmera de vdeo), 11 mesas para computador, uma para professor e uma para impressora, 21 cadeiras multiuso e um armrio baixo.

     SERVIO
    O qu: Audincia Pblica para discutir licitao de kits telecentro

    Onde: Auditrio do Ministrio das Comunicaes em Braslia.

    Quando:  23  de junho, s 9h30 da manh.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Junho 3, 2009

    No rumo certo. Nota enviada ao nosso blog pela deputada federal do PC do B mineiro, J Moraes.

                                                          Mulheres ganham procuradoria 
                                                                   e centro integrado


     

        Em discurso nesta tarde no plenrio da Cmara, a deputada federal J Moraes (PCdoB/MG) saudou duas novas iniciativas para o combate violncia contra a mulher: A criao do primeiro Centro Integrado de Atendimento Mulher Vtima da Violncia Domstica e Familiar, em Minas Gerais, e a instalao da Procuradoria Especial da Mulher, na Cmara dos Deputados. Esta, uma instituio que tem frente a deputada Nilmar Ruiz. J Moraes parabenizou as mulheres brasileiras e, em especial as mineiras, pela importante vitria na luta contra a violncia.

       O Centro Integrado ser uma unidade que agrupar duas Varas Judiciais, e representaes do Ministrio Pblico, da Defensoria Pblica, da Delegacia de Mulheres, um posto do Instituto Mdico Legal alm de uma equipe de apoio sociopsicolgica para acompanhamento das vtimas de seus familiares. A instituio funcionar na rea central de Belo Horizonte. Em seu discurso, J Moraes destacou que s no ano passado a Secretaria de Estado da Defesa Social registrou 25 mil 692 ocorrncias de violncia contra a mulher em Belo Horizonte.  Um quadro que acredita ser muito pior, pois muitas mulheres fragilizadas sequer tm coragem de registrar queixa.


     

    Conquistas

     Aqui,a integra do pronunciamento:

    Senhor presidente, senhoras deputadas, senhores deputados,

      Quero saudar aqui duas novas iniciativas para combater a violncia contra a mulher. Alm de instrumentos eficazes de cidadania, tais iniciativas do visibilidade a esta verdadeira sanha contra mulheres praticadas diariamente em milhares, talvez milhes, de lares pas afora. A Procuradoria Especial da Mulher que hoje esta Casa instala tambm mais um importante meio que teremos para fiscalizar as polticas pblicas e permitir uma sintonia fina no nosso trabalho em relao a assuntos tambm afetos s questes de gnero em todas as suas formas.

      Nossa Procuradoria Especial estar recebendo e encaminhado as denncias de violncia e de discriminao - que tambm uma forma de agresso carregada de dio, com objetivo certeiro no emocional, na auto-estima.

       A outra iniciativa pela qual venho lutando h muito, se d no mbito do meu Estado, Minas Gerais. Trata-se da criao do Centro Integrado de Atendimento Mulher Vtima de Violncia Domstica e Familiar. A partir deste ms, minha querida Belo Horizonte vai abrigar o primeiro Centro de Atendimento, que contar com juzes- sero duas Varas Judiciais -, representantes do Ministrio Pblico, da Defensoria Pblica, da Delegacia de Mulheres, do Instituto Mdico Legal, da Polcia Militar, alm de um corpo multidisciplinar de apoio scio-psicolgico. Todos, imbudos de um mesmo propsito: atender as vtimas e seus familiares.

       Destaco aqui a importncia desta iniciativa do Poder Judicirio, em parceria com o Governo de Minas, apresentado um dado da Secretaria de Estado da Defesa Social: no ano passado foram registradas 25 mil 692 ocorrncias de violncia contra a mulher s em Belo Horizonte. Estou falando de um dado oficial, onde a mulher foi at uma delegacia e prestou queixa aps sofrer leso corporal, maus tratos, estupro, e outros formas de agresso. E todos ns sabemos quo fragilizada a mulher submetida diuturnamente violncia.

    Uma vulnerabilidade que, na maioria das vezes, a impede de prestar queixa, com medo de novas e mais drsticas agresses. Razo de as estimativas apontarem para dados ainda mais absurdos, talvez, o dobro do registrado oficialmente.

      diante disso que renovo aqui a importncia das iniciativas desta Casa e do meu Estado. o nosso marco de tolerncia zero. o nosso grito de basta!

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 2, 2009

    Duplicao da av. Antonio Carlos em BH.

                                                                               Obras

                                     Acio Neves anuncia entrega da Antnio Carlos para maro















    Omar Freire/Imprensa MG
    Acio Neves visitou as obras junto com o prefeito da capital, Marcio Lacerda
    Acio Neves visitou as obras junto com o prefeito da capital, Marcio Lacerda
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm











    Entrevista do governador Acio Neves durante visita s obras da Avenida Antnio Carlos
    Governador vistoria obras de alargamento da avenida Antnio Carlos
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves durante visita s obras da avenida Antnio Carlos em Belo Horizonte
    BELO HORIZONTE (02/06/09) - O governador Acio Neves anunciou, nesta tera-feira (2), o cronograma para concluso da ltima etapa do alargamento da avenida Antnio Carlos, principal via de acesso regio da Pampulha e Venda Nova, Zona Norte de Belo Horizonte. Durante visita ao canteiro de obras, ele afirmou que no final de maro do ano que vem 100% do alargamento da avenida estar concludo e pronto para atender populao. O Governo de Minas assumiu a obra em janeiro deste ano e autorizou investimentos nesse trecho que somam R$ 190 milhes. Outros R$ 60 milhes esto sendo destinados pela Prefeitura da capital. Ele esteve acompanhado do vice-governador Antonio Augusto Anastasia e do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda.

    Acreditamos que j em outubro estaremos inaugurando esse viaduto da rua Operrios, onde estamos agora. Em dezembro mais dois viadutos e, em 28 de maro j estou aqui ao lado do prefeito marcando a data, ao lado do consrcio responsvel pela obra todo esse complexo, em torno de 2,5 quilmetros estar pronto, com seus viadutos tambm inaugurados, afirmou o governador, em entrevista.

    Com a ampliao, a avenida Antnio Carlos contar com 12 faixas de trfego, sendo as quatro pistas centrais de uso exclusivo do transporte coletivo, o que vai facilitar o fluxo de nibus e de carros. Hoje circulam 85 mil veculos por dia na avenida.

    Avano

    Segundo Acio Neves, o alargamento da Antnio Carlos prioridade para o Governo de Minas por se tratar de uma avenida que vai melhorar o deslocamento da populao da regio Norte de Belo Horizonte e facilitar o acesso aos aeroportos da Pampulha e Internacional Tancredo Neves, em Confins. A obra vai beneficiar mais de 3 milhes de pessoas, gerando empregos, atraindo investimentos, movimentando o comrcio e agilizando, com segurana, o deslocamento de trabalhadores.

    Essa a razo pela qual o governo resolveu assumi-la. As obras caminham em uma velocidade extraordinria. Isso, na verdade, tem sido uma marca de Minas Gerais, a velocidade e a qualidade das obras. Temos aqui mais de 1.000 operrios trabalhando diuturnamente nessas obras e ela s ser paralisada no dia da inaugurao, garantiu o governador.

    Desapropriaes

    Ele tambm afirmou que o processo de desapropriao dos imveis construdos s margens da avenida est praticamente concludo, o que assegura a manuteno do cronograma de obras previsto. Esto sendo investidos aproximadamente R$ 110 milhes na desapropriao de mais de 240 imveis ao longo dos 2,2 quilmetros que esto em obras.

    Estamos extremamente felizes em ver aqui que o n maior que tnhamos, o gargalo maior que tnhamos, que era o processo de desapropriao, 80% dele j est resolvido e temos agora um perodo de algumas questes que esto sendo resolvidas judicialmente para que possamos ter 100% desse problema resolvido. No h, por parte daqueles que esto conduzindo essas negociaes, qualquer sinal de risco de paralisao ou atraso das obras em funo de atrasos das desapropriaes, disse ele.

    A execuo das intervenes est a cargo do Governo do Estado e as remoes e desapropriaes sob a responsabilidade da Prefeitura, por meio da Sudecap. Neste novo trecho a ser alargado, est prevista a construo de viadutos e trincheiras nas principais intercesses da avenida para a melhoria das ligaes entre os bairros do entorno.

    Novos Viadutos

    Est prevista a construo de sete novos viadutos para facilitar especialmente o acesso aos bairros adjacentes. Esses viadutos tero, no mnimo, duas faixas por sentido, contribuindo para evitar congestionamentos.

    Na altura da rua Rio Novo, o viaduto vai complementar o Complexo da Lagoinha, atendendo as interligaes do Viaduto Leste e da rua Clio de Castro com a avenida Pedro II, alm das ruas Bonfim, Itapecerica e Alm Paraba. Estas ligaes ficam disponveis tambm para o viaduto Oeste e para a avenida Cristiano Machado.

    Na rua Formiga, prximo ao conjunto IAPI, os viadutos e solues virias em desnvel iro promover a interligao da regio do bairro So Cristvo como a dos bairros Lagoinha e Bom Jesus.

    A interseo da rua Ararib em mo dupla, substituir a transposio da avenida Antnio Carlos, que hoje feita pela rua Jequita, por meio da ligao da rua Serra Negra e imediaes, e possibilitar o reposicionamento dos veculos dos bairros Bom Jesus e So Cristvo, com forte impacto na regio do Hospital Belo Horizonte.

    O viaduto, em mo dupla direcional, interligando a rua dos Operrios com a avenida Paranaba, promove a ligao da regio dos bairros Cachoeirinha e Bom Jesus com So Cristvo e Renascena.

    Novas rvores

    O projeto paisagstico prev o plantio de 1,5 mil mudas de rvores ao longo da avenida, no trecho entre a rua Operrios, no bairro Cachoeirinha, at o Complexo da Lagoinha. Essas rvores substituiro as 140 que esto sendo retiradas devido s obras. Para cada rvore retirada, sero plantadas dez outras.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 2, 2009

    Tradues 100% pela internet. Leia o E-mail,que receb de um juizforano, filho de um casal de amigos meus. Veio da Suia assinado por Alexandre Maestrini.

    Bom dia  Joo Carlos , 


    Sou filho de Juiz de Fora e fui jogador profissional de Volleyball.  Minha me a Marilda Maestrini e meu pai Sergio Maestrini me falaram de voc. Por isso estou te escrevendo.

    Hoje vivo na Sua e acabo de lanar meu servio de tradues 100% via internet.

    Se voc puder me ajudar a promover e colocar algo no seu Blog seria timo. Vou enviar uma entrevista que eu mesmo escrevi, porm voc pode escrever que foi voc ;-)

    Alm disso j sai no Blog do Globo que voc poderia lincar tambm.


    Garantimos tradues urgentes de documentos nas principais lnguas estrangeiras, do portugus para o espanhol, alemo, francs e ingls e vice-versa. 

    O pagamento simplificado e custa 0,10 euro por palavra.


    O Onlinetranslator funciona 24 horas por dia.  
    Mais informaes.

     Abrao 

    Alexandre Maestrini 
    Diretor Executivo Onlinetranslator

    Neufeldstrasse 15

    3012 Bern – Sua



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 2, 2009

    Projeto polmico. Regulao das guas.

    O Projeto de Lei (PL) 3.186/09, que est tramitando em 1 turno na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, teve a discusso encerrada em Plenrio na Reunio Ordinria da tarde desta tera-feira (2/6/09). De autoria do governador, a proposio cria a Agncia Reguladora de guas e Saneamento do Estado de Minas Gerais (Aras-MG).

    De acordo com o deputado Jos Henrique (PMDB), que presidiu a reunio, o projeto estava h seis reunies na pauta. Durante a fase de discusso, foram apresentados cinco substitutivos, sendo um do deputado Gilberto Abramo (PMDB), que recebeu o n 3; um do deputado Weliton Prado (PT), com o n 4; e trs do deputado Padre Joo (PT), de nmeros 5, 6 e 7.

    Foram recebidas tambm 43 emendas: 14 do deputado Gilberto Abramo (13 a 26); uma do deputado Rmulo Veneroso (PV), que recebeu o n 27; uma do deputado Dlio Malheiros (PV), de n 28; 21 emendas do deputado Weliton Prado (29 a 49); cinco do deputado Padre Joo (50 a 54); e uma do deputado Andr Quinto (PT), com o nmero 55. O projeto foi encaminhado Comisso de Administrao Pblica, juntamente com as emendas e os substitutivos, para emisso de parecer.

    Polmica - Desde que chegou ALMG o PL 3.186/09 tem causado polmica. Os deputados contrrios iniciativa afirmam que a inteno do governo, ao criar a agncia, facilitar o reajuste de tarifas da Copasa. Os parlamentares favorveis, por sua vez, alegam que o projeto vai adequar o Estado Lei Federal 11.445, que estabelece diretrizes nacionais para o saneamento bsico. Desde que chegou ALMG o PL 3.186/09 tem causado polmica. Os deputados contrrios iniciativa afirmam que a inteno do governo, ao criar a agncia, facilitar o reajuste de tarifas da Copasa. Os parlamentares favorveis, por sua vez, alegam que o projeto vai adequar o Estado Lei Federal 11.445, que estabelece diretrizes nacionais para o saneamento bsico.

    Aps muitas negociaes, o governador pediu a retirada do regime de urgncia, o que obrigava a Assembleia a apreciar a matria no prazo mximo de 45 dias. De acordo com o texto original, a Aras-MG ser uma autarquia vinculada Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana (Sedru) e vai regular a prestao e comercializao dos servios pblicos de abastecimento de gua e esgotamento sanitrio, com poderes para estabelecer o regime tarifrio.

    Escolas - Tambm na reunio da tarde desta tera-feira (2), o Plenrio recebeu duas mensagens do governador contendo projetos de lei de denominao a escolas estaduais no interior: uma em Tapira (Alto Paranaba), e outra em Pequeri (Zona da Mata). - Tambm na reunio da tarde desta tera-feira (2), o Plenrio recebeu duas mensagens do governador contendo projetos de lei de denominao a escolas estaduais no interior: uma em Tapira (Alto Paranaba), e outra em Pequeri (Zona da Mata).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Junho 2, 2009

    Novidade.

    Ministro Hlio Costa anuncia licitao para telefonia rural

              20% da populao brasileira que vive em zonas rurais sero beneficiadas

    O Ministrio das Comunicaes est preparando uma portaria dirigida Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel) para a realizao de uma licitao de prestao de servios de telecomunicao para atender s populaes rurais com telefonia fixa e banda larga sem fio. O ministro Hlio Costa explicou, nesta segunda-feira, que para atender aos 20% da populao brasileira que vive na zona rural sero utilizadas as freqncias de 450 MHz, que, segundo o ministro, so absolutamente adequadas para a baixa densidade demogrfica das regies rurais do Brasil.

    O ministro adiantou que vai recomendar Anatel que faa a licitao da freqncia de 450 Mhz dando prioridade rea rural. No tem outro jeito, neste momento, de cobrir o vcuo que existe no meio do interior brasileiro com a falta da telefonia no meio rural, disse o ministro na abertura dos trabalhos da Comisso Organizadora da 1 Conferncia Nacional de Comunicao, em Braslia. Ele disse que o ministrio trabalha com a previso de que o servio esteja implementado em 2014.

    Hlio Costa revelou ainda, que a licitao das freqncias de 450 MHz vai servir como embrio para levar o programa de Banda Larga s 80 mil escolas rurais brasileiras. Ns estvamos estudando como iramos levar a banda larga nas escolas rurais. E encontramos este caminho, afirmou.

    Hlio Costa se refere ao mesmo caminho percorrido pelas empresas de telefonia com a troca das obrigaes contratuais pela conexo de banda larga s escolas pblicas. Da mesma forma em que fizemos a troca dos PSTs e encontramos o Banda Larga na Escola, agora, ns tambm, tentando encontrar o caminho para a Banda Larga na Escola rural, concluiu o ministro.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Junho 1, 2009

    Notcia enviada ao nosso blog pelo Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados.

                                   STJ aprova Smula que permite juros superiores a 12% ao ano

     O Superior Tribunal de Justia (STJ) aprovou a Smula de n. 382, que define que a estipulao de juros remuneratrios superiores a 12% ao ano, por si s, no caracteriza abuso. A Smula foi editada nesta quarta-feira (27) pela Segunda Seo. Os ministros entendem que necessrio analisar caso a caso o abuso alegado por parte da instituio financeira.

    A Seo tomou por base inmeros precedentes. Um dos casos foi julgado em 2004 pela Quarta Turma e teve como relator o ministro Raphael de Barros Monteiro Filho (Resp 507.882/RS). O julgamento foi em favor da empresa Ita Leasing de Arrendamento Mercantil. Em outro precedente, tambm do Rio Grande do Sul (Resp 1.042.903), foi julgado no ltimo ano pela Terceira Turma e teve como relator o ministro Massami Uyeda.

    Nesse processo, contra a BV Financeira S.A Crdito Financiamento e Investimento, o juiz de primeiro grau julgou procedente a ao de reviso de contrato de alienao fiduciria em garantia para limitar os juros em 12 % ao ano e excluir a inscrio do devedor no cadastro de inadimplentes. Segundo a deciso do STJ, no incide essa limitao, exceto em hipteses legais e especficas.
     
    O ministro esclareceu nesse julgamento que no h sequer o reconhecimento de ofcio da nulidade de clusulas contratuais consideradas abusivas, sendo necessrio o pedido expresso do interesse da parte. A Segunda Seo do STJ entende que, no caso, no existia a limitao prevista no Decreto 22626/33, salvo nas hipteses legais especficas, visto que as instituies financeiras, integrantes do Sistema Financeiro Nacional so regidas pela Lei 4595/64.

    Cabe ao Conselho Monetrio Nacional, segundo Smula 596, do STF, limitar os encargos de juro e esse entendimento no foi alterado aps a vigncia do Cdigo de Defesa do Consumidor (CDC), cujas normas tambm se aplicam aos contratos firmados por instituies bancrias.
     
    A autorizao do Conselho Monetrio Nacional para livre contratao dos juros s se faz em hipteses especficas, como cdula de carto de crdito rural, industrial ou comercial.
    A Segunda Seo consagrou com a Smula o entendimento de possvel a manuteno dos juros ajustado pelas partes, desde que no fique demasiadamente demonstrado o abuso.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail