Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16267)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 31, 2009

    Posse do novo presidente da Confederao Nacional de Municpios em Braslia.







                                                          

                                                             Ziulkoski e Z Milton

                        


    O presidente da Associao Mineira de Municpios (AMM), Jos Milton participou no dia 27 de maio, em Braslia, da posse da nova diretoria da Confederao Nacional de Municpios (CNM) para o trinio 2009/2012. Como presidente da maior entidade estadual do Pas, Jos Milton quer uma aproximao maior com a CNM para que os trabalhos j em andamento tenham maior reciprocidade, em benefcio do municipalismo mineiro.

    Acompanhando o presidente da AMM Jos Milton estavam o 3 Vice-presidente e prefeito de Passa Quatro, Accio Mendes de Andrade e o superintendente, Rogrio Moreira.

    As metas para os prximos anos da CNM - "A luta s vai continuar se os novos membros da diretoria nos ajudarem. Ns temos o dever de formular estratgias para fortalecer, ainda mais, o movimento municipalista" afirmou Ziulkoski, ao iniciar seu discurso. Ele tambm agradeceu o empenho e a dedicao dos membros da antiga diretoria em defender, nos ltimos trs anos, os interesses dos Municpios. "Ningum trabalha sozinho. Nossas conquistas so resultado da unio de todos", destacou.

    Entre as metas da diretoria para o prximo trinio, Ziulkoski afirmou que uma das principais bandeiras da CNM ser trabalhar pela aprovao da Emenda Constitucional n. 29, que regulamenta a distribuio de repasses para a rea da Sade, alm de dedicar importncia ao tema previdencirio e luta por uma melhor distribuio dos recursos.

    O presidente da CNM tambm afirmou que outra reivindicao da nova diretoria ser a aprovao da PEC dos Precatrios no modelo em que o texto foi aprovado no Senado e o aumento do valor/aluno dos repasses da Unio para ajudar os Municpios a financiar a merenda escolar.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 31, 2009

    Expedio Rio das Velhas. Nota vem do site do governo de Minas. Vale conferir.

                                                                              Meio Ambiente

                                                  Expedio pelo Velhas mostra melhoria das guas















    Lcia Sebe/Secom MG
    Ronaldo Matias, Apolo Heringer, Jos Carlos Carvalho e Rogrio Seplveda
    Ronaldo Matias, Apolo Heringer, Jos Carlos Carvalho e Rogrio Seplveda
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Expedio pelo Rio das Velhas chega ao fim e mostra melhoria da qualidade das guas
    VRZEA DA PALMA (29/05/09) - O encontro entre o rio das Velhas e o So Francisco em Barra do Guaicu, distrito de Vrzea da Palma, no Norte de Minas, marcou o final da Expedio pelo Rio das Velhas 2009, nesta sexta-feira (29). Estamos iniciando hoje um momento novo para o Rio das Velhas e para o So Francisco. A expedio pode, hoje, comemorar a expressiva melhoria do Velhas aps seis anos de trabalho, disse o secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, Jos Carlos Carvalho. Ele enfatizou o xito do trabalho da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) com o tratamento dos esgotos, o que vem contribuindo para a despoluio da bacia.

    Por volta de duas horas da tarde, o barco a vapor Benjamim Guimares chegou a Barra de Guaicu, vindo de Pirapora. Quase uma hora depois, os trs caiaqueiros Ronald de Carvalho Guerra, Rafael Guimares Bernardes e Erick Wagner Sangiorgi chegaram, cercados por barcos. O encontro foi testemunhado pela populao, que da margem, acompanhava as manobras do vapor e a alegria dos expedicionrios.

    A expedio marcou a revitalizao. Significa a volta do peixe ao rio, significa o reencontro e o orgulho de um povo com o rio. Fortalece o sentimento de pertencimento a uma bacia. As pessoas esto se voltando para o rio, comemorou o coordenador da expedio e do Projeto Manuelzo, Marcus Vinicius Polignano.

    O secretrio comentou sobre os dois atuais focos de poluio: o lanamento de esgotos sem tratamento em Sabar e de Sete Lagoas. Na opinio dele, so os dois pontos de estrangulamento do Projeto Estruturador Meta 2010 revitalizao do Rio das Velhas em seu trecho metropolitano.

    Presente no evento, Ronaldo Matias, gerente de Servios e Tratamentos de Efluentes da Copasa e gerente Adjunto da Meta 2010, informou que a companhia j iniciou a interlocuo com as duas prefeituras. Depende da predisposio dos municpios para que esta negociao permita Copasa assumir as concesses em Sabar e Sete Lagoas, afirmou Matias.

    Apesar do clima de festa e a sensao de misso cumprida o processo de revitalizao no se encerra. O ano de 2010 uma meta simblica, no pode ser entendido como uma meta definitiva. Ela foi assumida com ousadia pelo Governo Estadual, mas recuperar e manter o rio limpo so tarefas permanentes, finalizou o secretrio.

    Melhorias comprovadas

    A expedio 2009, promovida pelo Projeto Manuelzo da UFMG, com o apoio do Governo de Minas, discutiu os avanos e desafios da Meta 2010 tendo como referncia a expedio realizada em 2003. Todo esforo est sendo feito pelo Governo de Minas para o cumprimento da Meta 2010, razo pela qual estamos investindo mais de R$ 1 bilho para que possamos nadar, navegar e pescar no rio das Velhas, afirmou o secretrio.

    Os sinais de melhoria foram comprovados pelos caiaqueiros que desceram os 804 quilmetros do rio das Velhas, desde Ouro Preto at Barra do Guaicu, sem incidentes. A principal e mais visvel melhoria da qualidade da gua a volta do peixe ao rio. Desde o distrito de Honrio Bicalho, em Nova Lima, at Funilndia, na Quinta do Sumidouro (Pedro Leopoldo), j tivemos notcia da volta de vrias espcies de peixe ao rio. Em 2003 no havia peixe no rio, s tilpia. Hoje existem vrias espcies de dourados e matrixs", comemorou o caiaqueiro e secretrio de Meio Ambiente de Ouro Preto, Ronald Guerra.

    Este resultado s foi possvel com os significativos investimentos que permitiram elevar o volume de esgoto tratado pela Copasa, que passou de 41 milhes de m3 em 2003 para 85 milhes de m3 em 2008. A previso que at 2010 sejam tratados cerca de 127 milhes de m3 de esgoto com a intensificao das aes de coleta e tratamento de esgoto na Bacia do Velhas.

    Entre 2004 e 2008, o Governo de Minas, por meio da Copasa, investiu R$ 570 milhes. At 2010 sero mais R$ 760 milhes, totalizando cerca de R$ 1,3 bilho investidos em 172 obras de infra-estrutura. Entre as principais aes esto a construo de Estaes de Tratamento de Esgoto (ETEs) e o desenvolvimento de programas como o caa-esgoto para ampliar a extenso das redes coletoras e implantar interceptores de esgoto, alm da construo de Unidade de Tratamento de Resduos (UTR) na Estao de Tratamento de gua ETA) de Bela Fama em Nova Lima.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 31, 2009

    O FATO E FOTO. Pinado da coluna de Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

    O reitor da UFJF, Henrique Duque, o presidente Lula e o reitor da UFV, Luiz Cludio Costa clicados na reunio, em Braslia, que contou ainda com a presena do ministro da Educao, Fernando Haddad. Entre os assuntos da pauta, estavam a liberao de recursos para os hospitais universitrios e a questo da autonomia universitria.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 31, 2009

    Comisso Especial da Execuo das Penas vai,nesta segunda-feira, a Uberlndia.

    Dando continuidade ao mapeamento da situao prisional do Estado, a Comisso Especial da Execuo das Penas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais faz visita e audincia pblica em Uberlndia (Tringulo Mineiro), nesta segunda-feira (1/6/09). Atendendo a requerimento dos deputados Durval ngelo (PT), relator, e Wander Borges (PSB), a comisso visita s 14 horas a Vara de Execues Criminais do municpio (Praa Srgio Pacheco, s/n, Centro). Logo depois, s 15 horas, ser promovida audincia pblica na Cmara Municipal (Avenida Joo Naves de Avila, 1.617).

    Alm dos eventos no Tringulo Mineiro, esto previstas outras quatro atividades da comisso especial nesta semana. Na quarta-feira (3), s 15 horas, e na quinta-feira (4), s 10 horas, os deputados realizam duas reunies com convidados na ALMG. Na primeira, o subsecretrio de Estado de Polticas Antidrogas, Cloves Benevides, fala sobre a relao de sua pasta com a execuo das penas no Estado. Na segunda reunio, a comisso ouve desembargadores dos Tribunais de Justia de Minas e do Rio e do Frum de Execuo Penal, que vo tratar de experincias bem sucedidas na execuo de penas. Por fim, na sexta-feira (5), a comisso realiza visita Vara de Execues Criminais de Juiz de Fora (s 9 horas) e audincia pblica na cidade (s 10 horas).

    At o momento, a comisso j conheceu a situao das Varas de Execues Criminais das comarcas de Pouso Alegre, Ribeiro das Neves, Belo Horizonte, Montes Claros e Governador Valadares. Alm disso, os deputados participaram de reunio do Comit de Poltica Prisional.

    A Comisso Especial da Execuo das Penas foi criada no dia 13 de maro para estudar as condies carcerrias do sistema prisional do Estado. O presidente da comisso, deputado Joo Leite (PSDB), acredita que, a partir do trabalho da comisso, possam nascer novas leis que interfiram efetivamente na execuo das penas. Por sua vez, o relator, deputado Durval ngelo, lembra que a comisso no voltada simplesmente para fazer visitas a estabelecimentos prisionais, e sim, para o estudos sobre a execuo das penas. J o deputado Wander Borges avalia que a comisso poder chegar ao final dos trabalhos constatando a intensidade com que cada rgo atua para resolver os atuais problemas do sistema.

    Convidados - Foram convidados para a audincia pblica em Uberlndia: o prefeito e o presidente da Cmara Municipal, Odelmo Leo Carneiro e Hlio Ferraz de Oliveira; o defensor pblico-geral do Estado, Belmar Azze Ramos; o juiz e o promotor da Vara de Execues Criminais, Luis Eusbio Camuci e Ricardo Mazini Bassetto; e o delegado regional de Polcia Civil, Samuel Barreto de Souza. Foram convidados para a audincia pblica em Uberlndia: o prefeito e o presidente da Cmara Municipal, Odelmo Leo Carneiro e Hlio Ferraz de Oliveira; o defensor pblico-geral do Estado, Belmar Azze Ramos; o juiz e o promotor da Vara de Execues Criminais, Luis Eusbio Camuci e Ricardo Mazini Bassetto; e o delegado regional de Polcia Civil, Samuel Barreto de Souza.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 29, 2009

    Curso para se dar bem diante das cmeras.

    Receb nada menos que oito solicitaes esta semana de pessoas interessadas em aprender como dar uma boa entrevista na TV. Dois deles,so jovens, na faixa dos 20 e poucos anos, que pretendem disputar as eleies como deputado estadual no ano quem. Um advogado, outro produtor rural do norte de Minas.  Outro j prefeito e devido demanda por entrevistas para a TV est agendando conosco o media trainning que tem um nome que busquei no prprio mercado, quando inicie o curso em 1996 - o "Socorro, Estou na TV". 
    Estou satisfeito com a demanda. E que cresa ainda mais!!!
    Detalhes sobre o curso: aqui no blog mesmo. Meu telefone 31 99842093.
    E-mail:joaocarlosamaral@terra.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 29, 2009

    TV DIGITAL. Notcia enviada aonosso blog pelo Ministrio das Comunicaes, que tem frente o senaor Hlio Costa.

    TV Digital feita para os prximos 20 anos

    A frase-ttulo do secretrio de Telecomunicaes, Roberto Pinto
     Martins, durante sua palestra no 25 Congresso Brasileiro de Radiodifuso

                                  

    Para o secretrio de Telecomunicaes, Roberto Pinto Martins, o reconhecimento da Unio Internacional de Telecomunicaes (UIT) em relao ferramenta Ginga-NCL, que sacramentar em definitivo a interatividade no sistema nipo-brasileiro de TV Digital, o reconhecimento de um trabalho de integrao e inovao dos pesquisadores e gestores brasileiros. "A televiso digital brasileira foi feita para os prximos 20 anos", afirmou o secretrio.

    Na sua palestra que versou sobre os esforos brasileiros na internacionalizao da TV Digital nipo-brasileira no 25 Congresso Brasileiro de Radiodifuso, o secretrio de Telecomunicaes revelou que o Brasil ao optar por um dos trs sistemas de tevs digitais [americano, europeu e japons], levou em conta um trabalho que tivesse como parte integrante a inovao. Assim, vingou a idia de "dominarmos o software da TV Digital". Para em seguida acrescentar: "A UIT est reconhecendo o software e hardware da nossa TV Digital."

    O secretrio no tem dvida que a TV Digital brasileira tecnologicamente a melhor existente no mundo. Explicou que todos os trs sistemas de tevs digitais transmitem em resoluo 1.080 entrelaados. Nenhum em resoluo progressiva. Mas fez questo de observar que com a adoo da ferramenta MPEG-4, que comprime udio e vdeo, a tv digital nipo-brasileira est preparada para a resoluo 1.080 progressivo. "Nenhum sistema do mundo est mais preparado para os prximos passos do que a TV Digital nipo-brasileira", frisou.

    Na viso do secretrio de Telecomunicaes, mais reconhecimentos internacionais esto a caminho. Prognosticou que com a produo em escala, os preos dos aparelhos de tevs e conversores tendem a cair. O cronograma de instalao dos canais digitais est adiantado no pas. Adiantou que no momento, o ministrio trabalha juntamente com o MCT e o MDIC em outro cronograma, junto aos fabricantes de aparelhos de telas de tevs. Em 2010, queremos incorporar o conversor aos aparelhos de at 32 polegadas. Depois, a partir de 2011, para todos os outros tamanhos de telas.
    TV Digital no mundo

    Com relao adoo da TV Digital no mundo, Filipinas est enviando uma delegao de governo para conhecer a sua implantao no Brasil. Na Amrica Latina, o Peru j oficializou sua deciso pelo sistema nipo-brasileiro. A Argentina assinou acordo de desenvolvimento cientfico com o Brasil e provavelmente dever anunciar sua opo depois de 28 de junho, data das eleies legislativas.

    No Chile, Equador, Paraguai, Bolvia e Venezuela as conversaes esto bem adiantadas. Em Cuba, os testes j comearam neste ms de maio. Uruguai e Colmbia anunciaram a adoo do sistema europeu; entretanto, ainda no iniciaram a implementao da TV Digital. O secretrio de Telecomunicaes, Roberto Pinto Martins observou que " medida que o padro nipo-brasileiro for se disseminando, nossa expectativa que esses pases revertam suas opes", concluiu.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 29, 2009

    BIG - Agncia Mineira - se estabelece na Capital Federal em parceria com a i-Comunicao, tradicional agncia de comunicao empresarial de Braslia. Segundo o diretor da BIG, Paulo lvares, disse: "estamos em fase de crescimento e ter um escritrio em Braslia ir aumentar nossa competitividade...

    Big Grandes Ideias inaugura escritrio em Braslia


    A Big Grandes Ideias inaugurou, esta semana, sua filial em Braslia. Em parceria com a empresa i-Comunicao, tradicional agncia de comunicao empresarial da capital federal, a Big se fixou na cidade com o objetivo de atuar em condies de igualdade com as maiores agncias do pas.

    "Estamos em fase de crescimento e ter um escritrio em Braslia ir aumentar nossa competitividade. Agora, vamos oferecer aos clientes um portflio de servios ainda mais variado, com ferramentas de mdia interativa, web, publicaes customizadas, intranet, endomarketing, jornais, revistas, newsletters e relatrios," conta Paulo lvares, diretor da Big.

    A parceria entre as duas agncias foi celebrada com um coquetel para importantes nomes do mercado brasiliense, como representantes da grande mdia, publicitrios, jornalistas, polticos, empresrios e clientes.


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 29, 2009

    De olho na "CIDADE ADMINISTRATIVA" - conhecida como a "Brasilinha Mineira" est com as obras a todo vapor. Passei a caminho do Aeroporto Tancredo Neves,em Confins, e vi que jno comeo dde 2010 - como planejou o governador Acio Neves - os primeiros grupos de funcionrios pblicos sero transferidos pr l.

     


            Cidade Administrativa


                                      Marco do desenvolvimento da Regio Metropolitana 
                                               Informaes do site da Codemig.gov.mg.br

    Mais do que um ousado projeto arquitetnico, a obra da Cidade Administrativa do Estado de Minas Gerais uma importante contribuio do Governo de Minas para o desenvolvimento socioeconmico da capital e Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Cabe Companhia de Desenvolvimento Econmico de Minas Gerais (Codemig) a sua implantao.

    A construo da Cidade Administrativa se soma a diversas aes indutoras de desenvolvimento, entre as quais a Linha Verde, a revitalizao do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte  e Infraero, e a implantao do Aeroporto Industrial, em Confins. Esse conjunto de iniciativas ainda inclui a ampliao do Expominas Belo Horizonte. Todas essas aes tm impacto positivo direto no desenvolvimento da RMBH, criando condies para expanso de vocaes econmicas e incentivando o turismo de negcios e eventos na capital.

    Com a construo da Cidade Administrativa, o Governo de Minas dota de moderna estrutura fsica a administrao do Estado. mais um passo importante para a modernizao administrativa, iniciada em 2003 com o Choque de Gesto e a adoo de medidas para tornar o Estado mais eficiente. A transferncia da administrao pblica para o Centro Administrativo permitir a implantao definitiva do Projeto Cultural Praa da Liberdade. Os prdios histricos da praa, atualmente ocupados pela estrutura de Governo, passaro a sediar espaos culturais, salas de exposio e restaurantes, formando um verdadeiro corredor cultural.

    A escolha da rea da Cidade Administrativa buscou privilegiar novos eixos de desenvolvimento. O local fica na divisa dos municpios de Belo Horizonte, Vespasiano e Santa Luzia, s margens da MG-010,  agora um dos trechos da Linha Verde. Com rea total de 804 mil metros quadrados e investimentos da ordem de R$948 milhes, a da Cidade Administrativa est sendo erguida na antiga sede do Hipdromo Serra Verde, que pertencia ao Jquei Clube de Minas Gerais, localizado na regio Norte de Belo Horizonte. 

    Complexo de prdios moderniza arquitetura de Belo Horizonte

    A Cidade Administrativa marcar a histria arquitetnica de Minas Gerais. 0 projeto assinado por um dos mais renomados arquitetos do mundo, Oscar Niemeyer, que deixou seu trao no conjunto arquitetnico da Pampulha, principal carto postal da capital mineira.

    O complexo da Cidade Administrativa vai concentrar, no mesmo espao, secretarias e rgos da administrao direta do Estado e parte da indireta, exceto unidades de prestao de servios diretos sociedade (escolas, hospitais, quartis e delegacias de polcia, entre outras). A idia de reunir toda a administrao estadual em um nico lugar surgiu da necessidade de dinamizar os processos de gesto pblica.

    Com o crescimento do Estado, a Praa da Liberdade, projetada para abrigar o Palcio da Liberdade e os prdios destinados s secretarias, ficou aqum das necessidades, e iniciou-se um processo de descentralizao fsica de rgos e entidades estaduais, que elevou os custos administrativos e logsticos, alm de dificultar a prestao de servios pblicos.

    Espao de convivncia

    A Cidade Administrativa consiste em um complexo de edifcios. So seis edificaes principais, divididas em prdios que vo abrigar a Sede do Governo, Secretarias de Estado, Centro de Convivncia, auditrio, prdio de servios, alm de unidades de apoio para equipamentos, praas de alimentao e restaurantes. Ao todo, sero mais de 270 mil metros quadrados de rea construda.

    Localizada ao sul do terreno, a Sede do Governo ser composta por subsolo, pilotis, quatro pavimentos tipo, pavimento tcnico, cobertura e duas torres, uma destinada ao heliponto e outra escada principal. O prdio contar com um salo nobre, biblioteca e servios de apoio.

    Do segundo ao quarto pavimento da Sede do Governo sero instalados o Gabinete do Governador, do Vice-Governador, Secretaria de Estado de Governo e Gabinete Militar. Prximo ao Palcio do Governo, ficar o auditrio central, com capacidade para acomodar 490 pessoas e modernos recursos de multimdia.

    Duas torres de 15 andares e cobertura, de volumetria curva, sero construdas na poro Nordeste do terreno para abrigar as Secretarias de Estado e rgos vinculados. Nelas, sero instaladas salas de reunio e lanchonetes. Dezesseis mil funcionrios trabalharo no local, que ter um pblico flutuante estimado de dez mil pessoas por dia. Os estacionamentos ficaro no subsolo.

    No Centro de Convivncia, que ser construdo entre os dois prdios das Secretarias, est previsto um Posto de Atendimento Integrado ao Cidado, lojas de convenincia, postos bancrios, posto mdico, agncia de Correios, lanchonetes, livrarias e outros. O complexo arquitetnico vai contar ainda com seis estacionamentos para 5.000 veculos, sendo que 70 vagas sero reservadas para o servio de carga e descarga. 

    Revoluo na administrao do Estado

    Um dos 50 projetos estruturadores do Governo de Estado, a Cidade Administrativa sintetiza uma verdadeira revoluo da administrao pblica estadual. O complexo possibilitar o aumento da eficincia dos servios pblicos, reduzindo procedimentos burocrticos e rotinas administrativas, que se tornaro mais geis, criando condies ao funcionamento pleno da mquina pblica. O acesso dos cidados a diferentes servios pblicos e setores da administrao ser facilitado pela localizao de secretarias e rgos no mesmo espao fsico. Com a transferncia, o Governo de Minas ter expressiva economia com aluguis em Belo Horizonte, incluindo despesas com IPTU e taxas de condomnio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 29, 2009

    Balano da vinda do ministro da Previdncia a BH.


    O ministro da Previdncia Social, Jos Barroso Pimentel, anunciou, nesta quinta-feira (28/5/09), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, a expanso da rede de atendimento, com a construo de 720 novas agncias da previdncia em todo o Pas at 2010. Minas receber 48 novas agncias, alm de outras 33 obras para a melhoria da rede existente. O investimento no Estado de R$ 68 milhes. Sero beneficiados os municpios com mais de 20 mil habitantes que no possuem unidades do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

    Essas novidades foram divulgadas pelo ministro em audincia pblica da Comisso do Trabalho, da Previdncia e da Ao Social, solicitada pelo deputado Carlos Gomes (PT). Mesmo com o anncio desta e de outras inovaes, Pimentel foi bastante questionado sobre temas polmicos como as percias mdicas; a sobrevivncia dos regimes prprios de previdncia de Estados e municpios; o fim da aplicao do chamado fator previdencirio, que para muitos implica hoje perdas financeiras no ato da aposentadoria; e a extenso dos reajustes aplicados ao salrio mnimo aos segurados do INSS.

    Para o deputado Carlos Gomes, a audincia representou um momento de integrao entre Legislativo e Executivo e uma oportunidade de reunir sugestes da sociedade civil organizada para a melhoria da previdncia. Para ele, "dvidas histricas esto sendo resgatadas" na atual gesto.

    Ministro afirma que hoje peritos do INSS no so mais cabos eleitorais

    Apesar de elogiar os avanos da previdncia, a presidente da comisso, deputada Rosngela Reis (PV), questionou o ministro sobre as percias mdicas realizadas pelo INSS. Ela trouxe o caso de Ipatinga (Vale do Ao), onde tramitam na Justia Federal 10.678 aes de segurados contra o instituto, sem contar outras tantas na Justia comum, relacionadas com acidentes de trabalho. A deputada apelou ao ministro que reveja a sistemtica das percias. "H situaes constrangedoras e injustas que, na maioria das vezes, acabam sendo reparadas pela Justia".

    Segundo a deputada, a definio da data da volta ao trabalho do servidor temporariamente incapacitado tem ocorrido sem que o perito analise o relatrio mdico. Alm dessa falta de parmetros clnicos, Rosngela Reis afirmou que, para questionar a deciso do perito, o trabalhador precisa "peregrinar atrs de relatrios, novos exames e marcao de percia". Essa situao acaba sobrecarregando tambm o Poder Judicirio, ltima instncia qual o trabalhador recorre.

    Em resposta, Jos Pimentel reconheceu que podem existir erros, mas informou comisso que 80% das aes na Justia tm confirmado os laudos dos peritos. Segundo ele, na dcada de 90, poca em que esse servio foi terceirizado, havia licenas de sade que duravam at cinco anos. "O perito hoje emite o laudo de acordo com sua conscincia. Ele no mais um cabo eleitoral", contraps. De acordo com o ministro, os 5,2 mil peritos do INSS existentes no Brasil so servidores pblicos, tm salrio fixo e no recebem mais por percia realizada, como era na poca da terceirizao das atividades.

    Ele tambm enfatizou comisso que a previdncia tem se esforado para zerar as demandas judiciais, buscando a via do acordo. E comparou o custo mdio de uma ao para o Estado com o preo mdio de uma indenizao: R$ 9 mil e R$ 4,2 mil, respectivamente. Segundo ele, h atualmente 5,9 milhes de processos na Justia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Lei Maria da Penha. Mulher vtima de violncia Domstica e Familiar ganha apoio do Tribunal de Justia de Minas.

                                                     TJ inaugura Centro Integrado da Mulher

    Atendimento e ateno para mulheres vtimas de violncia domstica e familiar. Com esse propsito, ser inaugurado, no dia 5 de junho, em Belo Horizonte, o Centro Integrado de Atendimento Mulher Vtima da Violncia Domstica e Familiar (CIM). A solenidade ser s 10h, na Avenida Olegrio Maciel, 600, Centro, com a presena de diversas autoridades.

    O que se pretende com a iniciativa dar efetividade s determinaes da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06) e, com isso, resguardar a mulher de toda forma de negligncia, explorao, crueldade, violncia e opresso.

    O espao vai reunir duas varas judiciais, com competncia exclusiva para julgar os casos previstos na Lei Maria da Penha, e tambm equipes do Ministrio Pblico, Defensoria Pblica, Delegacia de Mulheres (atendimento 24 horas), Posto do Instituto Mdico Legal (IML) e Polcia Militar. As vtimas vo contar, ainda, com atendimento psicolgico que ser prestado pela Coordenadoria Especial de Promoo e Defesa da Mulher uma parceria com o Poder Executivo do Estado.

    Para a desembargadora do Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG), Teresa Cristina da Cunha Peixoto, a iniciativa coloca Minas em posio de destaque ao proporcionar um atendimento integrado mulher vtima de violncia, buscando, por meio de procedimentos conjuntos, resolver os casos com a agilidade necessria.
         
    Conforme o art. 5 da Lei Maria da Penha, violncia contra mulher qualquer ao ou omisso baseada no gnero que lhe cause morte, leso, sofrimento fsico, sexual ou psicolgico e dano moral ou patrimonial.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Tilden Santiago de olho no senado pelo PSB. Ex-embaixador do Brasil em Cuba, se diz "bagrinho" que decidiu ser pr-candidato a senador por Minas.



    O ex-embaixador est agora (15h30) visitando os parlamentares no plenrio da Assemblia de Minas. Ele foi saudado por ex-petistas e por deputados do PSDB, j Tiden est no PSB, partido que faz parte da base de apoio do governo na Assemblia.
    Tilden Santiago est segundo ele, ancorado na votao que teve na ltima eleio ao senado pelo PT mineiro. Recebeu 3 milhes 400 mil votos nas urnas.
    E agora reivindica vaga para disputar  pelo PSB uma das duas vagas que Minas ter nas eleies de 2010.
    Nos confessou, que respeita a fidelidade partidria, ma que espera muitos votos de petistas e de outros partidos, por onde circula muito bem. Fica o registro.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Acio mexe pea no tabuleiro de xadrez da sucesso estadual. Com reflexo na sucesso presidencial.

    Na mdia hoje, o governador Acio Neves afirma que o PSDB est prximo do PMDB em Minas.Um aceno que d uma freada no nibus que leva os pr-candidatos ao Palcio da Liberdade.
    O PT continua a ter dois nomes: o ministro Patrus Ananias e o ex-prefeito Fernando Pimentel.
    O PMDB tem o senador Hlio Costa - que alm de pr-candidato ao Palcio da Liberdade - cotado para ser companheiro de chapa da ministra Dilma Roussef presidncia da Repblica. um retrato do momento. Fiquemos de olho.
    E no PSDB nacional aguardada para os prximos dias as prvias defendidas pelo governador de Minas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Cresce a venda de imveis NOVOS em BH. Foi de quase 39%, segundo dados enviados ao nosso blog pelo Sinduscon.

    O mercado imobilirio de Belo Horizonte apresentou desempenho positivo no
    primeiro trimestre deste ano, registrando crescimento de 38,57% nas vendas
    de apartamentos novos. De janeiro a maro foram vendidas 1.642 unidades,
    enquanto, no primeiro trimestre do ano passado este nmero foi 1.185. Em
    maro, o nmero de unidades vendidas (apartamentos) surpreendeu, alcanando
    673 unidades, o que corresponde ao incremento de 55,43% em relao ao ms
    de fevereiro, quando foram comercializadas 433 unidades.

    Esses nmeros foram apurados pela pesquisa "Construo e Comercializao de
    Imveis Novos", realizada em maro pela Fundao Instituto de Pesquisas
    Econmicas, Administrativas e Contbeis da Universidade Federal de Minas
    Gerais (IPEAD/UFMG) e divulgada pelo Sindicato da Indstria da Construo
    Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG).


    Na anlise do presidente do Sinduscon-MG, Walter Bernardes de Castro o que
    mantm o otimismo em alta, que o Programa Habitacional "Minha Casa, Minha
    Vida", s foi anunciado no final de maro/2009 (dia 25), ou seja, "o
    resultado do primeiro trimestre no pode ser atribudo a ele. O
    belorizontino no se abateu pelas expectativas negativas geradas pela crise
    econmica, reagiu com confiana s medidas de estmulo economia lanadas
    pelo Governo e continuou na busca da casa prpria" comenta, lembrando que a
    oferta de crdito imobilirio tambm contribui para esse resultado positivo.

    Para o presidente do Sinduscon-MG os bons nmeros registrados
    pelo mercado imobilirio ainda podem melhorar nos prximos meses, levando-se
    em considerao o incremento que se aguarda nas vendas em funo do programa
    habitacional do governo. Apesar disso, "pode ser que abril no apresente o
    mesmo resultado de maro, o que no significa enfraquecimento do mercado mas
    porque o nmero de unidades vendidas nesse ms foi muito alto. Devemos
    aguardar, tambm, para verificar se a maior procura pelos estandes de vendas
    das construtoras em abril e maio, em funo do "Minha Casa, Minha Vida" e os
    negcios encaminhados no Feiro da CAIXA vo se transformar em vendas",
    argumenta Castro.

    O resultado da Velocidade de Vendas de apartamentos voltou a se
    destacar, alcanando 24,82%, ou seja, 9,03 pontos percentuais a mais do que
    fevereiro. Esse indicador medido pela relao entre o nmero de unidades
    comercializadas no ms e a oferta disponvel no incio do perodo. O nmero
    da V.V. de maro foi o melhor do primeiro trimestre do ano. Na mdia, os
    trs primeiros meses de 2009 registram melhora neste indicador em relao ao
    mesmo perodo do ano passado. Ou seja, enquanto de janeiro a maro/08 foi
    observada uma V.V. mdia de 18,84%, no mesmo perodo de 2009 observou-se a
    velocidade de 19,81%.

    O ms de maro/09 registrou o lanamento de 390 apartamentos,
    nmero 5,11% menor do que o de fevereiro (411). Mas isso no significa que o
    construtor est desanimado e que no est reagindo positivamente ao
    incremento das vendas. Segundo Walter Castro "no primeiro trimestre do ano
    observou-se alta de 41,69% nas unidades lanadas em relao a igual perodo
    do ano anterior, ou seja, os lanamentos passaram de 830 unidades no total
    dos primeiros trs meses de 2008 para 1.176 unidades em igual perodo de
    2009. Portanto, a construo est dando a sua resposta ao aumento das
    vendas", argumenta o dirigente sindical.

    Com o crescimento das vendas em maro em relao a fevereiro e
    com a reduo dos lanamentos neste mesmo perodo, a oferta, isto o
    estoque de novos apartamentos disponveis para comercializao, se retraiu,
    passando de 2.309 unidades em fevereiro/09 para 2.039 em maro/09 (queda de
    11,69%). Mas em relao a maro de 2008 observa-se incremento de 26,49%. Na
    mdia do primeiro trimestre, o estoque de apartamentos em 2009 30,97%
    superior ao observado no mesmo perodo do ano passado.

    Os principais indicadores da pesquisa (unidades vendidas,
    velocidade de vendas, lanamentos e oferta) indicam que o mercado
    imobilirio de BH reagiu positivamente nos primeiros trs meses do ano em
    relao a igual perodo do ano passado, demonstrando a confiana do
    comprador de imveis no segmento. O presidente do Sinduscon-MG lembra que
    ganha - com o incremento do setor - o comprador de imvel, que consegue ter
    acesso a to sonhada casa prpria, ganha o segmento construtor, que consegue
    manter o ritmo de suas atividades e, principalmente, ganha o pas, pois o
    setor movimenta uma extensa cadeia produtiva, gerando renda e emprego e
    movimentando a economia. "Nunca demais lembrar que incentivar as
    atividades da construo incentivar o desenvolvimento socioeconmico do
    pas", finaliza Walter de Castro.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Mais defendores pblicos...para Montes Claros.

    A Comisso Especial da Execuo das Penas fez hoje audincia pblica em Montes Claros, no Norte de Minas, para discutir a situao da populao carcerria. Entre as sugestes levantadas na reunio, estiveram a separao da estrutura da Vara de Execues Criminais e do Tribunal do Jri de Montes Claros, a designao de mais defensores pblicos e servidores para trabalhar no Judicirio e a mudana no tratamento dos presos. Antes da audincia, os deputados conheceram as instalaes da Vara de Execues Criminais da comarca.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Aprovado em 2 e ltimo turno o emprstimo de 260 milhes de dlares para asfaltar estradas. Dinheiro vir do BID. A oposio votou a favor do projeto.

    Com apoio dos deputados oposicionistas, foi aprovado em 1 turno, na noite desta quarta-feira (27/5/09), pelo Plenrio da Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei (PL) 3.169/09, do governador do Estado, que autoriza o Poder Executivo a contrair emprstimo de US$ 260 milhes com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Logo em seguida, a Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria aprovou parecer favorvel de 2 turno sobre a proposio, que vai a votao em segundo turno na manh desta quinta-feira (28).

    Diversos deputados foram ao microfone para encaminhar a votao e fazer declarao de voto. Andr Quinto (PT) disse que sua bancada foi sensvel solicitao do governador, tendo em vista que se trata de recursos para concluir o Pr-Acesso e recuperar rodovias no Estado. Ressalvou, no entanto, que o PT condiciona sua aprovao obteno de condies anlogas ao emprstimo anterior para o Pr-Acesso, que foi de US$ 976 milhes, com o Banco Mundial: carncia de 3 a 4 anos, prazo de at 25 anos para amortizao e taxa de juros que no exceda 4,8% ao ano. Sucederam a Quinto nas declaraes de voto os deputados Weliton Prado e Padre Joo, ambos do PT, e Carlin Moura (PCdoB). Em seguida foram ao microfone Domingos Svio, Joo Leite e Dalmo Ribeiro Silva, Z Maia, todos do PSDB, e Wander Borges (PSB).

    Outros nove projetos foram aprovados

    Outros nove projetos foram aprovados

    Com os acordos para inverso de pauta e a retirada de tramitao do projeto que cria a Agncia Reguladora de Saneamento, na mesma reunio foram aprovados outros nove projetos. Em segundo turno, foi aprovado o PL 2.354/08, do deputado Gilberto Abramo, que institui o Banco do Livro nas Bibliotecas Pblicas; em primeiro turno, o PL 2.715/08, do mesmo deputado, que probe as empresas imobilirias de transferir contas de gua e luz para o nome do fiador.

    Os demais projetos tratam de doao ou permuta de imveis do Estado, alguns deles de iniciativa de deputados e outros do governador do Estado, como o PL 2.358/08, que autoriza o DER-MG a doar ao Estado terrenos em Uberlndia e Una. O deputado Weliton Prado foi ao microfone para encaminhar favoravelmente a votao a esse projeto, que reputa de grande alcance social por permitir a construo de casas populares em Uberlndia.

    Foram aprovados, em segundo turno, os seguintes PLs de doao de imveis: 2.577/08, do governador, permutando imvel com o municpio de Fama; 2.592/08, do deputado Carlos Mosconi (PSDB), doando imvel ao municpio de Arceburgo; e 2.561/08, do deputado Agostinho Patrs Filho, doando imvel a Desterro de Entre Rios. Em 1 turno, foram aprovados o 1.297/07, do deputado Leonardo Moreira (DEM), doando imvel a Sabinpolis; o 2.243/08, do deputado Dalmo Ribeiro Silva, doando imvel ao municpio de Itajub; o 3.008/09, do governador do Estado, doando imvel a Santo Antnio do Aventureiro; o 3.057/09, tambm do governador, doando imvel ao municpio de Martinho Campos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Energia do Bem.

                                                                     Desenvolvimento Social

                                              Governo lana ao conjunta de assistncia social















    Omar Freire/Imprensa MG
    Acio Neves verificou equipamentos que sero repassados s instituies de assitncia social
    Acio Neves verificou equipamentos que sero repassados s instituies de assitncia social
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm

















    Entrevista governador Acio Neves durante lanamento do projeto da Energia do Bem
    Energia do Bem lanada em Minas para beneficiar entidades assistenciais
    Energia do Bem lanada em Minas
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves no lanamento da Energia do Bem em Belo Horizonte
    Transcrio da entrevista da presidente do Servas, Andrea Neves, durante lanamento da ao Energia do Bem em Belo Horizonte
    O governador Acio Neves lanou, nesta quarta-feira (27), a Energia do Bem, ao conjunta do Governo de Minas , por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Companhia Energtica de Minas Gerais (Cemig) e Servio Voluntrio de Assistncia Social (Servas), para beneficiar entidades de assistncia social de todo o Estado. As instituies recebero equipamentos como aquecedores solares, geladeiras, chuveiros e lmpadas econmicas, alm de recuperadores de calor. Sero investidos R$ 23,5 milhes, recursos da Cemig para beneficiar, inicialmente, 1.400 instituies de Longa Permanncia de Idosos (ILPI), creches, APAEs, abrigos, albergues, casas de passagem, centros de recuperao para dependentes qumicos e casa-lares.

    uma ao vitoriosa porque at o final do ano todas essas entidades tero um pouco mais de conforto para tratar desses mineiros sempre colocados muito margem do Estado. Estamos atendendo j no primeiro momento, cerca de 1.400 entidades. gua quente, aquecimento solar, uma geladeira em boas condies, economia de energia, enfim, estamos fazendo algo que, espero, possa ser universalizado para todas as entidades sociais de Minas at o final do nosso governo, afirmou Acio Neves, em entrevista.

    Conforto e economia

    Durante a solenidade no Palcio da Liberdade, o governador ressaltou a importncia da ao realizada pela Cemig, Servas e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social para melhorar o atendimento prestado pelas entidades assistenciais. Segundo ele, os equipamentos mais modernos, eficientes e econmicos, daro mais conforto s pessoas atendidas pelas instituies, contribuindo para a reduo do consumo de energia eltrica e preservao do meio ambiente.

    Essa iniciativa visa apoiar nossas entidades sociais, ajudando a construir um ambiente com mais conforto e segurana e a propiciar economia no consumo de energia. O que termina por colaborar, inclusive, com a preservao do meio ambiente. Com esse programa, no estamos apenas instalando aquecedores solares ou substituindo geladeiras, chuveiros e lmpadas. Estamos, sim, reafirmando a milhares de pessoas, atendidas por essas entidades, que hoje, em Minas, o Estado coloca em primeiro lugar a vida, a dignidade e os direitos dos seres humanos, afirmou.

    O governador assinou protocolo de intenes com a Cemig, Servas, Sedese e entidades de assistncia social formalizando o incio da ao conjunta. Ao lado do presidente da Cemig, Djalma Moraes, da presidente do Servas, Andrea Neves, e do secretrio de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrus Filho, o governador conheceu, nos jardins do Palcio da Liberdade, os equipamentos que sero doados s instituies que estavam instalados para demonstrao.

    Equipamentos inovadores

    Inicialmente, sero atendidas as entidades de assistncia social instaladas em cidades da rea de concesso da Cemig, atualmente formada por 774 dos 853 municpios mineiros. O Governo do Estado instalar ou substituir os equipamentos existentes nas entidades, tais como lmpadas incandescentes, geladeiras antigas e aquecedores solares para aquecimento de gua. Tambm sero instalados chuveiros eficientes, que aproveitam o calor da gua do banho para aquecer a gua da caixa, utilizando uma plataforma instalada no piso do banheiro. Esse equipamento foi desenvolvido com tecnologia mineira e fabricado no Estado.

    Nos prximos meses, tcnicos da Cemig visitaro as instituies para definir os equipamentos a serem instalados de acordo com a necessidade de cada uma. O equipamento ser doado e instalado gratuitamente, sem qualquer tipo de nus financeiro para a entidade beneficiada. Para todas elas, est sendo oferecida a oportunidade de substituio das lmpadas incandescentes por lmpadas fluorescentes compactas, mais econmicas e sem qualquer custo.

    Como ser beneficiada

    Para ser beneficiada, a entidade de assistncia social deve estar instalada em municpios da rea da concesso da Cemig e estar com documentao atualizada junto ao Servas. Tambm deve manifestar interesse em ser beneficiada com a ao, mediante preenchimento de Termo de Adeso disponibilizado no site do Servas (http://www.servas.org.br/noticias/servas-governo-minas-lancam-programa-eficiencia-energetica.aspx). Para atualizao do cadastro junto ao Servas, a instituio dever apresentar os seguintes documentos: Cpia da Ata de Eleio e Posse da atual diretoria; Cpia do Estatuto Social Registrado atualizado; Cpia da Carteira de Identidade e do CPF do Presidente da Instituio; Cpia do CNPJ; Certificado de Inscrio do Conselho Municipal de Assistncia Social (CMAS) atualizado.

    Avanos sociais

    Durante o lanamento da ao Energia do Bem, Acio Neves tambm destacou os avanos da poltica social implementada pelo Governo do Estado nos ltimos seis anos. Segundo ele, a iniciativa faz parte gesto inovadora de Minas para questes administrativas, econmicas e sociais, voltadas para o desenvolvimento social dos mineiros.

    Nos ltimos anos, temos desenvolvido uma srie de programas para o desenvolvimento social dos mineiros. Fizemos investimentos em programas ousados nas reas de educao e sade. Na assistncia social, Minas foi o primeiro estado a assinar e entregar ao Governo Federal o Pacto de Aprimoramento de Gesto da Assistncia Social. Fomos o primeiro estado a adotar o repasse fundo a fundo, desburocratizando o repasse de recursos da assistncia social aos municpios. E, fomos, de novo, os primeiros a destinar recursos oramentrios para implantao dos centros de referncia da assistncia social, afirmou.

    Segundo o governador, o resultado desses investimentos o reconhecimento de Minas como o estado brasileiro mais eficiente no cumprimento das metas sociais de todo o pas. Em 2008, quando foi divulgado o ltimo ndice de gesto estadual da assistncia social, do Governo Federal, Minas foi reconhecido como estado mais eficiente no cumprimento de metas da rea. Isso o nosso Choque de Gesto. Isso mostra a importncia e a seriedade com que tratamos a questo social no nosso governo, disse.

    Mais dignidade

    Em nome de todas as instituies de assistncia social, Maria Amlia Almeida, diretora do Abrigo Frei Otto, destinado ao atendimento de idosos, elogiou a iniciativa do governo que vai transformar a vida dos cidados atendidos. Foi um gesto de carinho s pessoas idosas que tanto necessitam de um atendimento mais digno. Nenhum governo fez tanto para essas instituies como esse, disse.

    Por meio do Programa Digna Idade, desenvolvido em parceria com o Ministrio Pblico Estadual e iniciativa privada, o Governo do Estado atende, desde 2003, 456 instituies, com reforma de instalaes, aquisio de novos equipamentos e capacitao de profissionais. J foram beneficiados 17.441 idosos.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Aprovado nome de Jos Osvaldo Lasmar para presidir Agncia de Desenvolvimento da RegioMetropolitana de BH.

                                                                    
    O Plenrio tambm aprovou a indicao do nome de Jos Osvaldo Guimares Lasmar para o cargo de diretor-geral da Agncia de Desenvolvimento da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (Agncia RMBH).

    Economista e mestre em Planejamento Regional e Urbano, Jos Osvaldo Lasmar foi diretor do Centro de Estudos Municipais e Metropolitanos da Fundao Joo Pinheiro e coordenador do Centro Mineiro de Referncia em Resduos. Sua indicao para o cargo foi feita pelo governador Acio Neves. Sua indicao foi aprovada com 36 votos favorveis e trs contrrios. A votao foi secreta.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    Serras da Calada e da Moeda. Sai relatrio final.

    O relatrio final da Comisso Especial das Serras da Calada e da Moeda foi aprovado, com 39 votos favorveis e nenhum contra, nesta quarta-feira (27/5/09), na Reunio Extraordinria de Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O documento recomenda, entre outras sugestes, a preservao da rea do Parque Estadual da Serra do Rola-Moa, sem qualquer reduo, e a criao de uma reserva particular do patrimnio natural (RPPN) em parte da Serra da Calada.

    Um pargrafo do relatrio, votado em destacado, foi excludo. Ele recomenda a proibio temporria de aprovao e implantao de novos empreendimentos e atividades nas Serras da Calada e da Moeda, estendendo essa vedao expanso de empreendimentos e atividades j implantados, ressalvadas as intervenes de interesse pblico e de proteo sanitria e de infraestrutura. O objetivo dessa retificao do texto adequ-lo ao projeto de lei proposto pelo prprio relatrio, que regula a utilizao e a proteo ambiental das serras.

    Outra recomendao do relatrio a criao de uma poltica especfica para o Sinclinal de Moeda, rea importante para a recarga de aquferos e a alimentao de mananciais utilizados para o abastecimento de gua da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O documento apresenta ainda duas propostas de mudanas na legislao. Na concluso do relatrio, foi apresentado um substitutivo Proposta de Emenda Constituio (PEC) 16/07, do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), que pretende incluir a Serra da Moeda entre as reas tombadas do Estado.

    O substitutivo prope que as serras da Moeda e da Calada passem a se constituir em patrimnio ambiental do Estado. Essa medida abre caminho para que se determine mais facilmente, com base na Constituio do Estado, formas de preservao especial em toda a rea ou parte dela, transformada em patrimnio ambiental. Dessa forma, ser possvel "que sua utilizao, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais, seja regulamentada por meio de lei, em condies que assegurem a conservao e a proteo dos stios de valor arqueolgico, paleontolgico, espeleolgico, ecolgico, histrico, cientfico e cultural".

    Gesto - Outra medida proposta pelo relatrio a apresentao de um projeto de lei que determina a criao, pelo Executivo, de um modelo de gesto para as serras da Moeda e da Calada tomando como ponto de partida o chamado Sinclinal de Moeda, acidente geogrfico cujo relevo, geologia e estruturas do subsolo tm alta relevncia na determinao do modo de proteo dos ecossistemas ali presentes. Isso implica a criao de um plano de uso e ocupao dos solos e de gesto das guas em toda a regio, que ter reflexos, sobretudo, na preservao das fontes de abastecimento de gua da RMBH. Outra medida proposta pelo relatrio a apresentao de um projeto de lei que determina a criao, pelo Executivo, de um modelo de gesto para as serras da Moeda e da Calada tomando como ponto de partida o chamado Sinclinal de Moeda, acidente geogrfico cujo relevo, geologia e estruturas do subsolo tm alta relevncia na determinao do modo de proteo dos ecossistemas ali presentes. Isso implica a criao de um plano de uso e ocupao dos solos e de gesto das guas em toda a regio, que ter reflexos, sobretudo, na preservao das fontes de abastecimento de gua da RMBH.

    O relatrio tambm apresentou diversas recomendaes Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel (Semad), ao Instituto Estadual do Patrimnio Histrico e Artstico (Iepha) e ao Sindicato da Indstria Mineral (Sindiextra).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 28, 2009

    O COLRIO desta quinta-feira vem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.


    Fernanda Bini e Patrcia Alvim
    clicadas no Privilge

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    DINHEIRO NOVO do BID para fazer asfaltamento de estradas. Noite de quarta-feira. Plenrio lotado. 20h30m. Assemblia acaba de aprovar projeto do governador Acio Neves de emprstimo de 260 milhes de dlalres. O dinheiro do BID.


    Com os 260 milhes de dlares do BID
    o governo de Minas vai concluir o asfaltamento
    dos 224 trechos de estradas, ligando-as s BRs.

    A aprovao foi por unanimidade. As bancadas do PT e Pc do B votaram a favor, junto com a base do governo e do PMDB. O dinheiro para o Pr-Acesso e recuperao de estradas estaduais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Ministro da Previdncia, Jos Barroso Pimentel, confirmou presena na Comisso do Trabalho e Ao Social da Assemblia de Minas, nesta quinta-feira. Debate 10 da manh.


    Jos Pimentel
     ministro da Previdncia

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    A Realidade da Previdncia Social em discusso na Assemblia de Minas, amanh, quinta-feira, s 10 da manh.

    A Comisso do Trabalho, da Previdncia e da Ao Social realiza audincia pblica com convidados para debater avanos e polticas desenvolvidas pela Previdncia Social. A reunio ser na prxima quinta-feira (28/5/09), s 10h, no Auditrio da Assembleia Legislativa. Os temas da audincia, solicitada pelo deputado Carlos Gomes (PT), so "A Realidade da Previdncia Social, suas Polticas de Mdio e Longo Prazo" e os "Avanos da Atual Poltica Previdenciria e seus Benefcios".

    Segundo o deputado, o objetivo apontar no s desafios mas tambm os avanos do sistema de previdncia do Pas. Ele destaca que, entre outras aes, o Ministrio da Previdncia Social est ampliando sua presena no Brasil com a instalao de cerca de 700 novos postos de atendimento, sendo 45 em municpios mineiros. Ele considera que houve melhorias tambm na rea de gesto e na concesso de benefcios. Cita a aposentadoria, frisando que possvel de ser conseguida em 30 minutos, desde que toda a documentao do beneficirio esteja correta.

    "Apesar de ainda permanecer aquela imagem de um INSS do passado com grandes filas, h avanos importantes. O problema que tudo o que se faz na rea de sade ainda pouco diante da grande demanda", afirma o parlamentar.

    Foram convidados o ministro da Previdncia Social, Jos Barroso Pimentel; a procuradora-chefe do Ministrio Pblico do Trabalho 3 Regio, Elaine Noronha Nassif; o gerente regional do INSS - Regio 2, Manoel Ricardo Palmeira Lessa; a gerente executiva do INSS - Belo Horizonte, Alba Valria de Assis; o presidente da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Robson Braga de Andrade; o presidente da CUT/MG, Marco Antnio de Jesus; e o economista e consultor sobre Previdncia Social de sindicato de trabalhadores, Jos Prata Arajo.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Vagas no MacDonald`s em BH. Notcia enviada por Schubert Arajo da Multitexto.


    Prioridade para os atendentes para o perodo noturno,
    em restaurantes que funcionam 24h

    O McDonald's est oferecendo 200 vagas para atendentes em seus restaurantes em Belo Horizonte, para preenchimento imediato. A prioridade para o atendimento no perodo noturno, entre as 16h e 24h ou entre 17h e 1h da manh, principalmente para as unidades que funcionam 24h.
    Os candidatos devem ter idade entre 18 e 23 anos e estar cursando ou concludo o segundo grau. Os currculos devem ser entregues pessoalmente gerente selecionadora do McDonald's, Mrcia Ribeiro de Souza, ou na sua ausncia a qualquer gerente de planto, no restaurante McDonald's da rua Rio de Janeiro, 960 Centro. Aps avaliao dos currculos, os candidatos selecionados participaro de entrevista.
    Trainees

    O McDonald's abriu tambm outras sete vagas para trainee operacional (para atuar no gerenciamento de restaurantes). Os candidatos devem ter curso superior completo ou em fase de concluso nas reas de Administrao, Contbeis, Economia e Nutrio. Os currculos para esta categoria devem ser encaminhados somente via email para a Coordenadora de RH, Keyla Cerceau, atravs do endereo keyla.cerceau@br.mcd.com
    Participao nos resultados

    Entre os benefcios, o McDonald's oferece oportunidade real de carreira, participao nos resultados alcanados pelo restaurante onde o funcionrio estiver trabalhando, seguro de vida, plano sade, plano odontolgico, vale transporte, alimentao e uniforme.
    Todos os candidatos devem residir em Belo Horizonte ou na sua Regio Metropolitana.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Enfrentamento da Crise. Comisso Extraordinria, coordenada pelo deputado Sebastio Helvcio, do PDT, ouviu o setor minerao e metalrgico de Minas. O Sindifer foi representado pelo seu prersidente, ex-Ministro das Minas e Energia, Paulino Ccero, voz respeitada no setor.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Servidores do Estado querem reestruturao de suas carreiras.

    Os deputados da Comisso de Administrao Pblica da Assembleia Legislativa de Minas Gerais entregaro pessoalmente secretria de Estado de Planejamento e Gesto, Renata Vilhena, as reivindicaes de reestruturao das carreiras dos servidores administrativos efetivos do Estado. A deciso foi tomada em audincia pblica realizada nesta quarta-feira (27/5/09), quando a comisso conheceu a situao salarial e funcional de tcnicos, analistas e auxiliares lotados na Secretaria de Estado de Educao (SEE) e nas Polcias Militar e Civil, entre outros rgos. O Teatro ficou lotado de servidores que fizeram desabafos emocionados e cobraram resposta imediata do governo s suas reivindicaes.

    O resultado da reunio foi a aprovao de requerimento para que a Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto (Seplag) encaminhe ALMG projeto de reestruturao das carreiras. "Parece um gesto singelo, mas ele tem significado, pois demonstra que a comisso solicita, de maneira formal, o envio do projeto", esclareceu o deputado Domingos Svio (PSDB). O deputado Almir Paraca (PT), que solicitou a audincia, disse estar confiante "de que estamos no caminho de uma soluo". Isso porque, acrescentou ele, lderes da base do governo como Domingos Svio e Neider Moreira (PPS) tambm defenderam mais ateno para os servidores das reas-meio. "Sem a adeso da base do governo, nada se faz. preciso concordncia e negociao efetiva", disse Paraca.

    Entre as reivindicaes, destacam-se, no mbito da Polcia Civil, a extenso de reajustes e benefcios aplicados aos policiais tambm para a rea administrativa, bem como o aumento da jornada de trabalho de 30 para 40 horas semanais, com aumento salarial correspondente; e, no mbito da SEE, reajuste salarial a fim de recompor os vencimentos a nveis de anos anteriores. Na audincia, a diretora da Central de Carreira e Remunerao da Seplag, Luciana Meireles, e o assessor Carlos Alberto Scoli limitaram-se a enfatizar que existe a vontade poltica para buscar uma soluo, mas h dificuldades tcnicas. Eles se comprometeram, no incio dos debates, a levar todas as reivindicaes secretaria.

    Quem so - De acordo com a Seplag, os servidores administrativos so tcnicos, analistas e auxiliares que trabalham em vrias reas do Estado, dando suporte aos servidores das atividades finalsticas. Na SEE, eles atuam, por exemplo, nas secretarias das escolas. Na Secretaria de Estado de Defesa Social, so os tcnicos de informtica, auxiliares administrativos, assessores jurdicos e contbeis, entre outros. Eles englobam profissionais dos nveis fundamental, mdio e superior de escolaridade. Na SEE, seriam cerca de 20 mil pessoas e, na Polcia Civil, 800. De acordo com a Seplag, os servidores administrativos so tcnicos, analistas e auxiliares que trabalham em vrias reas do Estado, dando suporte aos servidores das atividades finalsticas. Na SEE, eles atuam, por exemplo, nas secretarias das escolas. Na Secretaria de Estado de Defesa Social, so os tcnicos de informtica, auxiliares administrativos, assessores jurdicos e contbeis, entre outros. Eles englobam profissionais dos nveis fundamental, mdio e superior de escolaridade. Na SEE, seriam cerca de 20 mil pessoas e, na Polcia Civil, 800.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Vale conferir entrevista do colega da Abrajet de Minas, Paulo Queiroga, mdia do Matro Grosso, aonde participou do Congresso Nacional da entidade que rene jornalistas de turismo de todo o pas.


    Entrevista com Paulo Queiroga, historiador,
    turismlgo, professor, presidente da Associao Brasileira de Jornalistas de Turismo, seo Minas Gerais ABRAJET MG.
    Queiroga comenta sobre o setor em mbito nacional e regional
    e d dicas  aos gestores pblicos
    para as ameaas e oportunidades do turismo.

     O SETOR

    --Comente sobre a  importncia da indstria do turismo no mundo e no Brasil.

    PQ: O turismo hoje a grande ferramenta de identificao dos povos. A indstria do turismo uma das economias com maior ndice de crescimento no mundo. O fenmeno da globalizao trouxe como contrapartida uma valorizao dos aspectos singulares das culturas e dos povos. Neste cenrio globalizado, os destinos tursticos se apiam em suas caractersticas prprias e diferenciadas, seja pelos aspectos culturais, arquitetura, arte, e exploram exatamente essas diferenas ofuscadas pela globalizao e pela pasteurizao das culturas. Atravs do turismo, as populaes so estimuladas a manterem seus hbitos e costumes, transformam essas caractersticas em produtos tursticos e ainda cumprem o papel histrico de resistncia, ou reao globalizao.
     

    --Quais so as maiores deficincias do setor no Brasil?  

    PQ: Para se pensar o turismo no Brasil deve se ter em mente que no se trata de um ou dois destinos tursticos. Sua imensido e diversidade, embora imprimam grande riqueza para o setor, so tambm componentes dificultadores. difcil para o planejador pensar o turismo no Brasil como um fenmeno colocado e a partir da estabelecer metas estratgias e tticas que funcionem com eficincia nessa imensido continental.

    --Como o senhor analisa a gesto pblica do setor de turismo no Brasil? Pontos fracos, fortes e evoluo? 
     

    PQ: O grande salto para o setor no pas foi a criao do Ministrio do Turismo e a consolidao de sua estrutura em mbito democrtico, como o Conselho Nacional de Turismo.

    A criao dos 65 destinos indutores em todo o pas, que atuam como plos regionais de distribuio da oferta demonstram tambm a preocupao dos gestores pblicos com a diversidade, pois focam o planejamento nas caractersticas e potencialidades locais. Este um super avano.
    Mas existem problemas crnicos que so a carncia de infraestutura bsica na maioria dos destinos, o que dificulta a atrao e permanncia de turistas estrangeiros no pas e a falta de viso para o turismo por parte dos administradores pblicos em mbitos estadual e municipal.

    --O que um gestor pblico, responsvel pela pasta de turismo de uma cidade com vocao turstica, deve fazer para colocar seu produto/cidade em evidncia nas mdias nacional e mundial?  

    PQ: Antes de mais nada deve adequar sua estratgia de comunicao com a real dimenso de seu potencial. Transformar um destino turstico em atrativo internacional leva tempo e custa caro.
    Se a comunicao for super dimensionada e no houver estrutura de servios locais para atender demanda internacional, o destino ser um fiasco. O gestor pblico em mbito municipal deve ter em mente que o aumento da demanda do setor percorre, necessariamente, um caminho clssico: do regional para o estadual e somente aps sua consolidao que se deve pensar em campanhas em nveis nacionais e internacionais. Outro ponto que no se pode pensar o turismo numa localidade onde h carncia de servios bsicos, de gua encanada e esgotamento sanitrio, por exemplo.

    --Como o Senhor v as parcerias pblico/privadas para alavancar o setor?

    PQ: a forma mais inteligente de gerir essa poderosa indstria.

    Principalmente porque uma das suas caractersticas o grande volume de setores produtivos que ele envolve, que vai deste o engraxate de sapatos aos grandes centros de convenes, passando por agncias de receptivos, lojas de souvenirs, transportes, guias locais etc.

    O poder pblico deve ser o agente fomentador das atividades produtivas do turismo e ator direto, especialmente, na questo da infraestrutura.

    TURISMO/MINAS GERAIS
    --Quais so hoje os principais roteiros turisticos de Minas Gerais?

    PQ: Minas Gerais est hoje na vanguarda do planejamento turstico em mbito nacional, embora haja muito o que fazer para transformar o estado num plo receptor consolidado.

    Os circuitos tursticos criados e conduzidos pela Secretaria de Estado do Turismo, que somam mais de 40 e a Estrada Real so dois exemplos de que em Minas, a parceria pblico/privada para o turismo funciona com excelncia.

    --Ouro preto trabalhou muito o turismo focado para o patrimnio histrico. H uma estratgia mais especifica para se trabalhar esse foco?

    PQ: Ouro Preto um caso a parte. A dimenso internacional que a cidade alcanou aps ser considerada Patrimnio Cultural da Humanidade pela ONU a grande responsvel pela sua fama.

    De qualquer forma, o turismo com base no patrimnio histrico deve ser acompanhado de um extenso trabalho de conscientizao da populao local para a preservao do patrimnio histrico. Se no houver uma poltica pblica focada na preservao do casario, ou dos calcamentos de rua, por exemplo, a tendncia do cidado comum e do administrador pblico incauto de se seduzir pela chamada modernidade, o que acabar por destruir aquilo que um dia foi o grande diferencial de atrao para o turismo. Explico: em pequenas localidades so considerados progresso o asfaltamento de ruas, a utilizao expressiva de concreto armado nas construes e a descaracterizao da paisagem natural e histrica. Esse equvoco tem sido responsvel pela destruio de diversos prespios do turismo em todo o pas.

    TURISMO/MATO GROSSO
    -- Qual sua impresso sobre  o potencial turstico do estado de Mato Grosso?  

    PQ: O Mato Grosso rene caractersticas que lhe do um potencial nico em nvel planetrio. O Pantanal, por exemplo, nico no mundo. Vimos grande preocupao dos gestores em consolidar o destino, mas h muito o que realizar. Enxergo uma maturidade do setor em Mato grosso somente a longo prazo, quando o estado fizer sua parte em infraestrutura, o que mobilizar a iniciativa privada a investir recursos na atividade produtiva do turismo.
                                                                                                       

    --E sobre o potencial turstico da Chapada dos Guimares?
    PQ: Os produtos principais de Chapada dos Guimares, alm da natureza exuberante so a paisagem urbana, relativamente bem conservada e a aura de misticismo e de paz que o lugar inspira. Tivemos a notcia de que ser construdo um telefrico com recursos do estado. Embora telefrico seja um tradicional atrativo, importante que os gestores pblicos saibam dimensionar se este o momento para isso. Os telefricos, no mundo inteiro, so construdos quando o destino oferece estrutura de hospedagem, alimentao e lazer em nveis compatveis com uma demanda exigente. Aparentemente, um telefrico em Chapada dos Guimares, atualmente, est super dimensionado para o local. Com todo o encanto do lugar, creio que seja um "passo maior do que as pernas". Com o telefrico corre-se o risco da cidade perder exatamente o que atrai as pessoas para l: Aquele ar simples e de paz de uma vila mstica.

    --Chapada dos Guimares rene atrativos variados, com belezas naturais, histria, misticismo e esoterismo. Como trabalhar produtos to diferenciados? 
     

    PQ: O mix de produtos tursticos de Chapada pode atrair turistas do mundo inteiro ligados a este tipo de ofertas. Esses produtos no so to diferenciados assim. Pelo contrrio, Felizmente, natureza, histria e misticismo ocupam o mesmo lugar na prateleira das ofertas turstica em todo o mundo. O gestor pblico precisa aprender a comparar e acompanhar, atravs de pesquisas, a demanda de turistas com a oferta de servios tursticos locais.

    --Como envolver a comunidade local num projeto de desenvolvimento turstico?

    PQ: Os conselhos municipais de turismo so o mais legtimo e eficaz meio de se estabelecer uma poltica de turismo em nvel municipal. A populao deve se envolver nas decises, mas cabe ao poder pblico o papel didtico de sensibilizar a populao para os reais objetivos deste colegiado.

    JORNALISMO/TURISMO

    --Faa uma anlise histrica do jornalismo turstico no Brasil.
    PQ: A ABRAJET, com mais de 50 anos e extensa participao poltica, a mais antiga entidade que rene profissionais do jornalismo turstico no Brasil. Atualmente, a ABRAJET tem assento no Conselho Nacional de Turismo e participa de praticamente todas as macro decises do setor, alm de apoiar institucionalmente as mais importantes iniciativas do turismo produtivo, como congressos, feiras, encontros exposies etc.

    --Qual a contribuio efetiva da divulgao jornalstica  para o setor turstico? 
     

    PQ: O jornalismo de turismo o elo fundamental entre o setor produtivo, o poder pblico e o consumidor dos produtos tursticos. 
     

    --Quantos jornalistas especializados em turismo temos hoje no Brasil?  

    PQ: Ligados ABRAJET, so mais de 300 profissionais.
     
     

    -- E quantos veculos especializados temos hoje no pas?

    PQ: Alm de jornais, revistas e programas especializados de rdio e televiso, grande parte da imprensa de turismo composta por cadernos e editorias em veculos de maior abrangncia. Praticamente, todos os grandes veculos de comunicao tem o turismo com uma de suas editorias.

    --Como a Abrajet vem trabalhando a relao com os demais representantes da associao em todo pais?

    PQ: Somos hoje, praticamente uma famlia de profissionais, onde os temas mais diversos do setor so debatidos. H ainda uma grande interatividade de contedos, onde uns escrevem matrias para os colegas publicarem em seus veculos regionais e isso tem dado bons resultados institucionais e para o setor de turismo.
     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    ARTIGO ESPECIAL enviado ao nosso BLOG, pelo nosso companheiro de blogosfera, Renato Alves.


    Por um novo pacto federativo
    em favor dos municpios

    comum assistirmos nos noticirios da TV, jornais e internet reivindicaes das prefeituras e at mesmo dos estados por uma melhor diviso de recursos provenientes da Unio. Qual o motivo de tantas reivindicaes? Aqui, esclareo sobre a importncia de um novo pacto federativo para redefinir a distribuio de recursos de maneira mais justa entre os entes federativos.
    Reza o art. 18 da Constituio Federal de 1988 "A organizao poltico-administrativa da Repblica Federativa do Brasil compreende a Unio, os estados, o Distrito Federal e os municpios, todos autnomos, nos termos desta Constituio".

    Entendo que ente autnomo aquele independente e que governe por leis prprias. Ser que, no Brasil, podemos afirmar que os estados e os municpios brasileiros so efetivamente entes autnomos e independentes da Unio? Acredito que no.

    A inteno da Carta Magna, promulgada em 05 de outubro de 1988, foi assegurar uma distribuio harmnica de competncias entre os entes federativos respeitando, acima de tudo, sua autonomia. Percebo que o princpio da harmonia de competncias est muito distorcido.
    Entre os entes federativos quem o mais fraco? Certamente, o municpio. Por isso, darei nfase a este ente que h tanto tempo reivindica um novo pacto federativo.

    Os municpios sofreram mais com os reflexos das mudanas ocorridas nos princpios do pacto federativo estabelecido na Constituio Federal de 1988. Embora tenham sido reconhecidos como um ente da federao e contemplados com um aumento substancial nos recursos referentes s transferncias constitucionais, eles passaram a ter suas obrigaes detalhadas.

    E alm das obrigaes detalhadas, atualmente, os municpios so forados a assumir a manuteno de boa parte de importantes atividades, cuja competncia dos estados e da Unio, sem receber em contrapartida recursos para administr-las. Podemos citar vrias delas: sade pblica, educao, segurana pblica, assistncia social, trabalho e previdncia entre outras.
    Como manter a eficincia na manuteno dessas atividades sem transferncia financeira por parte dos estados e da Unio para este fim?

    Portanto, necessrio um novo pacto federativo que contemple uma redefinio das competncias de cada ente da federao e, consequentemente, uma redistribuio justa de recursos financeiros entre estes entes para que os municpios tenham condies de atender, com eficincia, as crescentes responsabilidades que lhes so atribudas.

    Atualmente, na diviso do bolo tributrio, a Unio fica com quase 60%, os estados com pouco mais de 25% e os municpios com aproximadamente 15%. Pelos nmeros percebe-se que desproporcional e injusta a distribuio das transferncias constitucionais.

    Certamente o Estado brasileiro ganhar em eficincia, no cumprimento de polticas pblicas, com um novo pacto federativo com a destinao de recursos aos municpios na mesma proporo das suas atribuies.

    Enfim, um novo pacto federativo que transforme a autonomia municipal formal em autonomia real significar a efetivao e o amadurecimento do Estado Democrtico de Direito no Brasil.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Superagro ser aberta hoje na Gameleira,aqui em BH.

                                                                            Agronegcio

                                    Leiles abrem a Superagro 2009 nesta quarta-feira em BH













    Veja tambm





    Superagro agita a capital mineira a partir desta quarta
    Os cerca de 3 mil animais que participaro da 49 Exposio Estadual Agropecuria comearam a chegar nessa segunda-feira (25) ao Parque de Exposies da Gameleira, onde so esperados cerca de 700 criadores de Minas Gerais e de outros dez estados brasileiros. As expectativas so grandes para o incio da Exposio Agropecuria, que abre a programao da Superagro 2009, de 27 de maio a 7 de junho, no Complexo Parque da Gameleira/Expominas, em Belo Horizonte.

    Uma das novidades este ano a diviso da Exposio em dois turnos para abrigar mais animais e proporcionar maior comodidade os visitantes. Um entre 27 e 31 de maio e o outro entre 3 e 7 de junho. Segundo o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuria (IMA), Altino Rodrigues Neto, a expectativa que esta diviso em dois perodos tambm possa atender melhor ao criador, o qual ter maior liberdade para mostrar os animais de qualidade alm de realizar bons negcios durante o evento.

    Nesta quarta-feira (27), a partir das 8 horas da manh, o parque estar aberto para visitao e os ingressos custam R$ 6. Na programao desta quarta (27), alm dos julgamentos das raas mangalarga e mangalarga marchador, esto previstos os leiles das raas girolando e mangalarga. O 1 Leilo Girolando Especial da Superagro 2009 ser realizado no Pavilho Expominas, s 20 horas, com o prego de 160 animais. J o leilo do mangalarga ser s 20 horas, no Pavilho Redondo, com cerca de 30 exemplares colocados venda.

    Para Rodrigues Neto, a expectativa aponta para a realizao de bons negcios consumados durante o evento, visando tanto a satisfao dos expositores quanto do pblico que visitar o Complexo Parque da Gameleira/Expominas. "Esperamos que a feira como um todo se mantenha como uma fomentadora de negcios para o agronegcio mineiro", destacou o diretor-geral.

    Tambm nesta quarta-feira (27) sero realizadas duas conferncias dentro do Ciclo de Palestras em Cincias Veterinrias e Zootcnicas. s 17 horas o tema abordado ser a "Seleo Gentica por Marcadores Moleculares" e s 19 horas o assunto ser a "Utilizao de Farelo de Algodo na Alimentao de Ruminantes", ambas ainda com inscries abertas.

    Tabapu

    Neste ano, durante a Exposio Estadual as novidades sero a estria da raa tabapu, o Concurso Leiteiro Nacional do Guzer, trs exposies de mbito nacional (guzer, pardo-suo e jumento pga), alm da minifazenda, que destinada para estreitar os laos entre as crianas e o agronegcio, realizada desde 2005, na primeira edio do evento.

    Com a diviso da exposio nos dois turnos, entre 27 de maio e 7 de junho, o Parque da Gameleira receber animais das principais raas leiteiras, representadas pelo gir leiteiro, girolando, pardo-suo, jersey e holands. No segmento de corte os criadores levaro exemplares de brahman, tabapu, nelore e guzer.

    No caso dos equdeos a presena ser reforada pelo mangalarga marchador, mangalarga, pampa, campolina, rabe, jumento pga e pnei. Alm dessas raas, estaro presentes tambm os bfalos, caprinos e ovinos. So cerca de 3 mil animais que vo participar dos julgamentos e cerca de 600 animais destinados aos leiles na programao da Superagro 2009.

    Superagro 2009

    Alm da tradicional Exposio Estadual Agropecuria, que realiza sua 49 edio, a Superagro ter tambm o Congresso Brasileiro de Florestas, o Congresso Brasileiro de Reproduo Animal, o Congresso Mineiro de Apicultura e o Encontro Mineiro de Lideranas da Fruticultura. E ainda, na programao, a 12 Expocachaa.

    A Superagro ser realizada no complexo Parque da Gameleira / Expominas, de 27 de maio a 7 de junho. A promoo do Governo de Minas - por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Seapa) e Instituto Mineiro de Agropecuria (IMA), da Federao de Agricultura e Pecuria do Estado de Minas Gerais (Faemg) e do Sebrae Minas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Na ANCHAM em BH. Curso para gestores de agncias de comunicao e publicidade. Amanh, dia 28 e na sexta-feira. Informao de nosso parceiro de blogosfera Schubert Arajo da Multitexto.

    Abracom e Amcham realizam curso de custos e preos em Belo Horizonte 
    Curso dirigido a gestores de agncias de comunicao e publicidade 
    A Abracom e a Amcham Cmara Americana de Comrcio realizam nos dias 28 e 29 de maio, em Belo Horizonte, o workshop Controle de Custos e Formao de Preos, ministrado pelo consultor Roberto Lang. O curso, que j foi realizado pela Abracom em So Paulo, Rio de Janeiro, Braslia e Recife, chega agora a Belo Horizonte atravs da parceria com a Amcham, patrocnio do Hospital de Olhos Dr. Ricardo Guimares e apoio do Dirio do Comrcio, de Belo Horizonte.
    O treinamento voltado para gestores de agncias de comunicao e publicidade e trata de temas como preos, custos, mercado, lucro, tributos e demonstrao de resultados. Nas 16 horas de aula, tambm so trabalhadas noes de oramento e negociao com clientes e fornecedores.
    O curso ser realizado das 9h00 s 18h00 dos dias 28 e 29, na Amcham Business Center, que fica na rua da Paisagem, 220, Vila da Serra, em Belo Horizonte. As inscries custam R$ 320,00 por pessoa, para associados da Amcham ou da Abracom e R$ 500,00 para no associados. Inscries e informaes pelos e-mails mariana.mendes@amchambrasil.com.br ou carolina.borges@amchambrasil.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 27, 2009

    Boa notcia publicada hoje na Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

                                                                Correio lanar edital
                                                                    em at dois meses

    Depois de contabilizar mais de 5.500 adeses em seu programa de demisses voluntrias (PDV), a Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos (ECT) informou que dever lanar o edital de seu concurso pblico em at 60 dias. De acordo com a assessoria do rgo, a empresa est em fase de elaborao de edital de licitao para a escolha da organizadora do processo seletivo.
    Ainda conforme os Correios, algumas vagas do novo concurso podem ser voltadas para pessoas com formao em direito ou engenharia, por exemplo, mas a maior parte das vagas ser para carteiros. H previso de abertura de vagas em todos os estados. Os detalhes, porm, s sero conhecidos aps a publicao do edital do concurso. O salrio inicial de carteiro de R$ 648,15 mais 30% de adicional. Eles ganham ainda vale-compra de R$ 617,50 e vale-transporte.
    PDV
    No estado, o volume de pessoas que aderiram ao PDV chegou a 508 pessoas, ou 23% dos trabalhadores dentro do perfil elegvel ao programa. No municpio, conforme dados do Sindicato dos Trabalhadores, o total chegou a 37 trabalhadores - os Correios ainda no haviam contabilizado dados referentes aos municpios at ontem. O programa foi direcionado a funcionrios com pelo menos dez anos de experincia e idade mnima de 50 anos.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Mercado publicitrio. A mineira "BIG" em Braslia.


    Big Grandes Ideias
    inaugura escritrio em Braslia


                    


     

    A Big Grandes Ideias inaugura esta semana uma filial em Braslia. Em parceria com a i-Comunicao, tradicional agncia de comunicao empresarial da capital federal, a Big comea a atuar com um portflio diferenciado de servios, com incluso de ferramentas de mdia interativa, internet e publicaes customizadas para os clientes.
    O objetivo atuar no mercado de Braslia em condio de igualdade com as maiores agncias de l. Ter uma filial na cidade fundamental para continuarmos em ritmo de crescimento, explica Paulo lvares, diretor da Big Ideias.

    A parceria entre as duas agncias ser celebrada no dia 27/05, quarta-feira, na sede das empresas em Braslia. O coquetel ir contar com importantes nomes do mercado publicitrio, jornalistas, empresrios e polticos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    O efeito da crise mundial no setor minerrio de Minas.

    A Comisso de Minas e Energia da Assembleia Legislativa realiza audincia pblica nesta quarta-feira (27/5/09), s 10h, no Plenarinho IV, para debater a implementao de uma poltica minerria no Estado, com incentivo ao desenvolvimento do setor de garimpos e gemas.

    Solicitada pelo deputado Svio Souza Cruz (PMDB), presidente da comisso, a reunio com convidados um dos desdobramentos do Seminrio Legislativo Minas de Minas, que apontou, no ano passado, propostas para o desenvolvimento e implementao de uma poltica para o segmento aps intensos debates realizados pela ALMG em parceria com entidades no governamentais e governamentais.

    Minas lder em produo mineral no Pas, com 44% da participao conforme dados do ltimo Anurio Mineral Brasileiro do Departamento Nacional de Produo Mineral (DNPM), e, entre as 50 propostas aprovadas no seminrio, esto sugestes relacionadas a questes como legislao, poltica tributria e compensao ambiental. A simplificao de procedimentos para a concesso de lavra a pequenos mineradores e garimpeiros, desde que organizados em cooperativas, e a reduo da alquota de ICMS sobre pedras preciosas e diamantes, instituindo em todo o Pas a alquota nica de 3%, esto entre as propostas.

    Foram convidados para a audincia o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso; o secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel, Jos Carlos Carvalho; o chefe do 3 Distrito do Departamento Nacional de Produo Mineral (DNPM), Srgio Augusto Dmaso de Sousa; o presidente da Fundao Centro Tecnolgico de Minas Gerais (Cetec), Alfredo Gontijo de Oliveira; o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, Roberto Simes; o presidente do Sindijias-Gemas-MG, Raymundo de Almeida Vianna; o secretrio-geral da Cooperativa dos Garimpeiros da Regio de Coromandel (Coopergac), Dario Machado Rocha; o presidente da Cooperativa Regional Garimpeira de Corinto (Coopergac), Enilson de Souza.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Nota enviada ao nosso blog pelo escritrio de advocacia Dcio Freire & Associados. Deciso indita.


                                                                   Tempo de internao
                        STJ - Plano de sade no pode limitar valor do tratamento do associado

    http://www.globalframe.com.br/gf_base/empresas/MIGA/imagens/E6BC8D4F0F2CDB95EB13DE5CACC6C3BECA67_plano.jpg
    Por unanimidade, a 4 Turma do STJ decidiu que os planos de sade no podem limitar o valor do tratamento e de internaes de seus associados. Acompanhando o voto do relator, ministro Aldir Passarinho Junior, a Turma concluiu que a limitao de valor mais lesiva que a restrio do tempo de internao vetada pela Smula 302 (clique aqui) do Tribunal.

    A referida smula dispe que abusiva a clusula contratual de plano de sade que limita no tempo a internao hospitalar do segurado. Para o relator, da mesma forma que no tem lgica determinar contratualmente o prazo de recuperao do paciente, no se pode limitar o custo do tratamento mdico-hospitalar.

    No caso julgado, os familiares de Alberto de Souza Meirelles, de So Paulo, recorreram ao STJ contra a deciso do TJ/SP que no reconheceu a abusividade da limitao de valor anual imposta pela seguradora Notre Dame. Como a seguradora se recusou a custear a despesa excedente ao valor de 2.895 Ufesp - Unidade Fiscal do Estado de SP - prevista em contrato, a famlia herdou uma dvida com o Hospital Samaritano/SP, onde Alberto Meirelles ficou internado durante quase 30 dias, em 1996.

    Segundo o ministro, a exemplo da limitao do tempo de internao, quando se restringe o valor do custeio, independentemente do estado de sade do paciente segurado, esvazia-se o propsito do contrato que o de assegurar os meios para sua cura. Para ele, est claro que limitar o valor do tratamento lesivo ao segurado, pois reduz a eficcia do tratamento.

    Em seu voto, o relator questionou como seria a situao de um segurado que internado sem saber o que tem, no conhecendo seu tipo de cura e, aps alguns dias dentro do hospital, informado de que seu crdito acabou e ter de abandonar o tratamento. E indagou: como saber de antemo quais os custos do tratamento, qual a tabela de cada hospital conveniado e quanto tempo seu crdito vai durar?

    Na prtica, a Turma ampliou o alcance da Smula 302. "Na essncia, a hiptese de restrio de valor no similar da smula citada, mas comporta o mesmo tratamento. A meu ver, at tratamento mais severo, pois a clusula mais abusiva ainda", ressaltou o relator em seu voto. Para ele, a frmula de teto de valor adotado pela seguradora uma tentativa de contornar a proibio do limite temporal imposto pela smula.
    Ao acolher o recurso, a Turma reformou o acrdo do TJ/SP e determinou que o pagamento seja integralmente realizado pela seguradora.
    clique aqui) do Tribunal.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    CASA COR, abre hoje em So Paulko. Vale registro do Hugueney Bisneto, nosso colega de blogosfera, de Uberlndia no Tringulo Mineiro.

                       Casa Cor So Paulo 2009




    Casa Cor, Casa Hotel, Casa Kids
    O maior evento de arquitetura, decorao, design e paisagismo da Amrica Latina abre suas portas para a temporada de 2009 na capital paulistana


    Ateno, ateno! Fs de design, decorao e arquitetura, foi dada a largada para o maior evento deste segmento da Amrica Latina. Nesta tera-feira, 26, estar aberto ao pblico 124 ambientes instalados no Jockey Club de So Paulo distribudos em uma enorme, rea 44 mil m, alm de 22 mil m de rea construda, alcanando assim este patamar.O evento criado em 1987, e hoje comandado pelo grupo Doria Associados, inaugura trs mostras simultneas: Casa Cor, Casa Hotel, voltado para o setor de tursimo e Casa Kids, para as crianas. A 23 edio da Casa Cor apresenta sob o tema Sustentabilidade ambientes criados por cerca de 170 arquitetos, decoradores e paisagistas, alm de homenagear o grande Roberto Burle Marx, autor do famoso calado de Copacabana, em torno do seu centenrio. O Casa Hotel apresenta uma viagem pelo Brasil e ao redor do globo trazendo entre outras atraes, workshops com chefs que assinam os menus dos mais luxuosos hotis. O Casa Kids traz tudo que os pequenos at 12 anos mais curtem, muitos joguinhos, filmes e tambm o que os papais e mames mais aprovam: atividades educativas. Para comear em grande estilo, uma prvia: Adega da Famlia - Andra Bugarib, Betina Barcellos e Karina Salgado, da In House Design de Interiores, participam pela primeira vez do evento apresentando um espao perfeito para a degustao de bebidas em famlia. Fiquem de olho nas cadeiras Srgio Rodrigues.Restaurante Badebec - O maior espao da mostra, 736 m, foi elaborado por Mariana Albuquerque e Guilherme Ommundsen, do Studio DWG Arquitetura e Interiores, trazendo o melhor do conceito eco-chic. Loft 24/7O espao da autoria da arquiteta Fernanda Marques no qual a natureza personagem principal. SERVIO:
    Casa Cor, Casa Hotel, Casa Kids 2009 - De 26 de maio a 14 de julho Jockey Club de So Paulo - Avenida Lineu de Paula Machado, 1075 - Cidade Jardim - SP
    Tera a sbado, das 12h s 21hDomingo, das 12h s 20h Ingresso: R$ 35,00 de tera a quinta e R$ 40,00 de sexta a domingo (incluindo feriados)Para mais informaes, (11) 3819-7955 ou
    http://www.casacor.com.br/
    Sute Presidencial, para o Casa Hotel, por Sueli Adorni

    Antonio Ferreira Junior e Mrio Celso Bernardes projetaram o Living do Apartamento






    Sala de jantar do apartamento criado por Francisco Clio




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Na contramo da crise. Nota vem do blog de Hugueney Bisneto de Uberlndia.

                                                   Center Shopping





    O projeto de expanso do centro comercial do shopping elevar de 221 para 287 o nmero de lojas com o aproveitamento de uma rea de expanso do complexo comercial onde a empresa abrir mil novos empregos. De 2,7 mil vagas de estacionamento atuais - com a expanso - vai para 4,1 vagas para automveis. Aps a concluso da expanso, o shopping passar dos atuais 79 mil metros quadrados para 195,4 mil metros quadrados. A estimativa de investimentos de R$ 80 milhes na primeira etapa e, na segunda, R$ 70 milhes. A previso de entrega da obra de expanso o primeiro trimestre de 2010. Para saber mais - convidados sero recepcionados em cocktail na noite do dia 3 de junho no Center Convention.




    O diretor superintendente do Center Shopping/William Costa Dias




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Conferncia Estadual de Promoo da Igualdade Racial. Foi realizada em Venda Nova.

    Nos dias 22, 23 e 24 de maio aconteceu no SESC Venda Nova, em Belo Horizonte-MG, a II Conferncia Estadual de Promoo da Igualdade Racial. De acordo com a organizao do evento, alm de discutir e propor polticas pblicas de incluso social, o objetivo do encontro tambm, retratar a realidade brasileira nessa nova dcada. A Conferncia realizada pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (SEDESE) e do Conselho Estadual de Participao e Integrao da Comunidade Negra (CNN).

    J envolvida com o tema, a deputada Maria Tereza Lara (PT) esteve presente no sbado e tambm no domingo, onde coordenou a plenria final. A parlamentar defende um tratamento igualitrio para as minorias, em especial com os negros, e acredita que superar o preconceito o primeiro passo para a construo de uma sociedade justa e fraterna. Os grupos de trabalho durante esses dias apresentaram propostas para vrios segmentos: educao, sade, segurana e justia, emprego e renda, entre outros.

    Alm do subsecretrio de Direitos Humanos Joo Batista de Oliveira, o ministro da Secretaria Especial de Polticas de Promoo da Igualdade Racial, Edson Santos, estava presente na Conferncia. Ele destacou logo no incio sua satisfao ao ver a grande participao dos mineiros na reunio. De acordo com o ministro, deve ser prioridade do estado criar oportunidades para a parcela da populao excluda.

    Diante dessas declaraes, durante sua atuao, Maria Tereza afirmou, ainda, que mudar essa realidade depende tambm de todos os movimentos sociais preocupados com a discriminao racial e no somente da frente parlamentar. Nossa misso erradicar o preconceito e Minas Gerais, reafirmou a deputada.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Polmica. Lojistas reclamam de Taxa de Condomnio dos Shopping, em BH. Assunto foi debatido hoje na Comisso de Defesa do Consumidor da Assemblia de Minas.

    A Comisso de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais recebeu, nesta tera-feira (26/5/09), representantes de lojistas para discutir a cobrana de taxas condomnio por parte dos shoppings. De acordo com o autor do requerimento da reunio, deputado Dlio Malheiros (PV), os comerciantes reclamam de taxas abusivas e falta de dilogo. Apesar de convidados, nenhum representante dos shoppings compareceu reunio.

    "No me causa espanto que nenhum deles tenham vindo, eles so pouco transparentes e esto negando a prestao de contas aos lojistas", observou o deputado. Dlio Malheiros pretende conhecer o funcionamento do processo administrativo de um shopping center e negociar o conflito, evitando que se chegue ao Judicirio, onde o processo pode demorar por tempo indeterminado.

    Para o presidente do Sindicato dos Lojistas de Belo Horizonte (Sindilojas), Iran dos Reis Correa, a ausncia dos representantes de shoppings s comprova o autoritarismo com que eles tratam os comerciantes. "As promoes so feitas de acordo com os interesses deles, que no ouvem os lojistas, que esto em contato direto com o consumidor", desabafou. O presidente do Sindilojas lembrou ainda que Belo Horizonte possui 25 mil estabelecimentos comerciais em shoppings e que o comerciante o responsvel pela circulao de dinheiro nos centros de compras.

    O lojista Nadin Donato Filho destacou que, enquanto os shoppings no diminuem o valor das taxas de condomnio, os comerciantes procuram economizar de outras formas, como nas contas de guas e luz. Ele lembrou que o Brasil ocupa o 6 lugar entre os pases que possuem lojas em shoppings, tendendo a ficar na 3 posio, da a importncia de se investir nesse tipo de comrcio "Queremos que o shopping nos faa uma proposta de economia. Por que no podemos, por exemplo, ter uma gesto de economia no ano que vem?", questionou Nadin.

    O presidente da comisso, deputado Adalclever Lopes (PMDB), disse os representantes dos 28 shoppings da Regio Metropolitana de Belo Horizonte sero convidados para comparecer numa prxima reunio. O deputado Dlio Malheiros apresentou requerimento convidando esses empresrios, representantes do Ministrio Pblico, da Federao de Dirigentes Lojistas e do Sindilojas para uma prxima audincia pblica.

    O deputado Vanderlei Jangrossi (PP) tambm apresentou requerimento de audincia pblica para discutir o funcionamento dos servios de atendimento ao cliente por telefone.

    Presenas - Deputados Adalclever Lopes (PMDB), presidente; Dlio Malheiros (PV), vice; e Vanderlei Jangrossi (PP). Deputados Adalclever Lopes (PMDB), presidente; Dlio Malheiros (PV), vice; e Vanderlei Jangrossi (PP).




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Milton Nascimento fez show nota 10 no Central em Juiz de Fora. O comentrio do colunista Csar Romero da Tribuna de Minas.

    Em meio aos seus grandes sucessos, Milton Nascimento simplesmente paralisou o Central - lotado! - ao falar sobre amizade e amor. Normalmente de poucas palavras, o cantor emocionou ao contar detalhes de sua infncia na cidade, declarando, ao final: Juiz de Fora hoje o lugar onde tenho mais amigos. Segundo o maestro Wagner Tiso, que assistia ao show do camarote, uma verdadeira catarse.
    Os irmos Victor e Igor Couri foram surpreendidos com a homenagem de Milton, cantando O rouxinol, msica preferida dos sobrinhos. Um dos momentos mais aplaudidos foi quando tocou o instrumental que comps para sua me adotiva, Llia Silva Campos, que o ensinou a cantar. No existem palavras a altura da grandeza e beleza daquela mulher, afirmou.
    Muito emocionado, o pblico participou de p do bis, comandado por Milton, realmente em noite mais inspirada do que nunca. Entre os incontveis nomes-notcia presentes, Mary e o prefeito Custdio Mattos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    O Rdio Digital vem a.

    Ministrio das Comunicaes assiste
    demonstrao do sistema europeu de rdio digital

    O consrcio europeu DRM (Digital Radio Mondiale) um dos sistemas
     de rdio digital que vo ser testados e avaliados pelo Governo Brasileiro

    Com a participao de tcnicos e engenheiros da Empresa Brasil de Comunicao (EBC), da Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel) e do prprio Ministrio das Comunicaes, o consrcio europeu de rdio digital, que utiliza a tecnologia DRM (Digital Radio Mondiale), fez na sexta-feira 22 uma demonstrao especial no auditrio do edifcio sede do Ministrio em Braslia.
    Segundo a secretria de Servios de Comunicao Eletrnica, Zilda Beatriz Abreu, o consrcio europeu um dos que vo fazer os testes de rdio digital de acordo com o aviso de Aviso de Chamamento Pblico, anunciado pelo ministro Hlio Costa na abertura do 25 Congresso de Radiodifuso, o qual foi publicado no Dirio Oficial da sexta-feira 22. Entre tcnicos e engenheiros, a demonstrao foi feita para aproximadamente 100 pessoas, disse a secretria.
    Sete representantes do consrcio DRM, presidido por Ruxandra Obreja, estiveram em Braslia durante o Congresso de Radiodifuso da Abert (Associao Brasileira de Rdio e Televiso), realizado entre os dias 19 a 21 de maio. Na quarta-feira 20, foram recebidos em audincia pelo ministro Hlio Costa. Na sexta-feira 22, foi feita uma apresentao especial no Ministrio das Comunicaes, quando na entrada do auditrio, podia-se observar em funcionamento aparelhos de rdio digital de tecnologia europia.
    Vejam fotos do evento: Clique aqui

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Caf com Leite? Minas recebe em So Paulo prmio "Empreendedores do Caf".

                                                                          Cafeicultura

                                        Acio defende em So Paulo nova poltica para o caf















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    Governador recebeu, em nome do Estado de Minas Gerais, o prmio Empreendedores do Caf
    Governador recebeu, em nome do Estado de Minas Gerais, o prmio Empreendedores do Caf
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm








    Pronunciamento do governador Acio Neves durante o 3 Frum Coffee & Dinner Cecaf (Conselho dos Exportadores de Caf Verde) em So Paulo - SP
    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves durante a 3 edio do Coffee & Dinner em So Paulo - SP
    O governador Acio Neves participou nesta segunda-feira (25), em So Paulo - SP, da 3 edio do Coffee & Dinner, um dos mais importantes eventos da cafeicultura. Promovido pelo Conselho dos Exportadores de Caf Verde (Cecaf), o evento marca o incio da safra 2009/2010. Durante o evento, o governador recebeu o prmio Empreendedores do Caf, conferido ao Estado de Minas Gerais, em reconhecimento contribuio que o Estado tem dado ao negcio do caf. Em seu pronunciamento, Acio Neves falou sobre a importncia do caf na economia nacional, ressaltando a necessidade de recursos para investimentos na modernizao e sustentabilidade da produo.

    O maior problema a ser enfrentado, que, alis, comum a todas as commodities, a volatilidade do preo do caf, que hoje a segunda maior commoditie do mundo, s suplantada pelo petrleo. Parece estranho voltarmos, uma vez mais, a uma antiga pauta de reivindicaes, que h tantos e tantos anos est colocada para os governos e as nossas lideranas. Um pas que detm 35% do mercado mundial de caf no pode ficar desguarnecido de uma poltica de comercializao mundial, disse Acio Neves.

    O governador citou preo mnimo de garantia, crdito de custeio para o cultivo, crdito para a comercializao, instrumento de oferta em mercados futuros e seguro rural, entre as principais medidas que precisam ser adotadas pelo Governo Federal para proteger o caf brasileiro.

    O princpio da Poltica de Garantia de Preo Mnimo deve garantir ao produtor uma remunerao que cubra pelo menos os custos de produo. E os dados atuais demonstram que os valores estipulados pelo Governo Federal no atendem sequer a esse patamar. O Governo Federal precisa praticar a poltica de garantia comprando o excedente da produo brasileira com preos compatveis com a realidade da cafeicultura brasileira. Ou seja, o que reclamamos e h muito tempo a formao de uma poltica agrcola moderna, eficaz, que esteja inclusive altura do Brasil como grande produtor de alimentos para o mundo, declarou Acio Neves.

    O governador lembrou que tem ido a Braslia, por vrias vezes, acompanhado de lderes da cafeicultura, para negociar com o Governo Federal uma extensa pauta de reivindicaes do setor.

    Na semana passada voltei ao ministro Guido Mantega para cobrar a concretizao das sinalizaes positivas e os compromissos firmados naquele encontro e at hoje no concretizados em plenitude. E mais uma vez aqui estamos aguardando a boa vontade de Braslia, em que pese o ministro ter reafirmado sua palavra quanto alguns avanos possveis, disse o governador.

    Marketing internacional

    Acio Neves tambm destacou a importncia de toda a cadeia do setor produo, indstria e comrcio se envolver num amplo programa de marketing internacional.

    Precisamos compreender que os consumidores de todo o mundo exigem, e, com competncia, posicionar o nosso produto. Sendo os maiores produtores mundiais, os maiores exportadores e o segundo mercado consumidor do mundo, nosso dever e nossa responsabilidade exercer a liderana que nos cabe no mercado internacional. Para exerc-la em plenitude, preciso tambm melhorar internamente a governana do caf, por maiores que sejam os esforos do ministro Reinhold Stephanes, que os reconheo, afirmou Acio Neves, destacando o trabalho do ministro da Agricultura, presente ao evento, assim como o secretrio de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento de Minas Gerais, Gilman Viana.

    O prmio Empreendedores do Caf dado a 13 personalidades, nacionais e internacionais, que se destacaram na atividade cafeeira ou que contriburam para o desenvolvimento do caf do Brasil.

    O tema do Coffee & Dinner, na edio deste ano, foi Novos Desafios Novos Cenrios. Foram discutidas as tendncias da produo, do consumo e do mercado frente aos novos momentos do caf, nesse ambiente de crise econmica e seus desdobramentos sobre o agronegcio caf.

    Mercado mineiro de caf

    Minas Gerais o maior produtor de caf do Brasil. O Estado ir colher neste ano cerca de 19,2 milhes de sacas de caf (60kg). O volume corresponde a 49% da produo brasileira. A safra de 2009 ser 19% menor que a do ano passado por causa da bianualidade da cultura, que alterna um ano de safra alta e outro de safra baixa. O caf a principal atividade econmica de aproximadamente 400 municpios mineiros.

    O caf o segundo produto da pauta de exportao de Minas Gerais, atrs apenas do minrio de ferro. No ano passado, as exportaes mineiras de caf somaram US$ 3 bilhes. As vendas de caf por Minas Gerais para o exterior, nos quatro primeiros meses deste ano, movimentaram US$ 1,3 bilho.

    Pauta de reivindicaes

    O governador Acio Neves esteve reunido na semana passada (21/05), em Braslia, com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para tratar da crise da cafeicultura. No encontro, ficou acertado que o Governo Federal vai aceitar o pagamento de parte da dvida dos cafeicultores com a Unio, de cerca de R$ 1 bilho, em sacas de caf. Segundo o governador, o pagamento ser de 5% da dvida, a cada ano, em um perodo de 20 anos.

    Tambm ficou combinado que o anncio oficial da realizao dos leiles de opo de caf ser feito pelo ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. Acio Neves pediu, ainda, que o governo assuma parte da dvida dos cafeicultores com o setor privado, estimada em R$ 3 bilhes, para que o pagamento tambm possa ser feito em caf. Essa possibilidade ainda ser avaliada pelo Governo Federal.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Em debate a Situao Cultural de Minas.

    A Comisso de Cultura quer saber qual a situao do patrimnio cultural do Estado associado ao transporte ferrovirio. Para isso, vai realizar, nesta quarta-feira (27/5/09), uma audincia pblica no Plenarinho II da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O requerimento da reunio do deputado Joo Leite (PSDB), que prope a criao de uma frente parlamentar em defesa do transporte ferrovirio e autor de projeto que estabelece normas para preservar e promover esse patrimnio. O debate acontecer a partir das 15 horas.

    O deputado lembra que preciso ampliar a ao preservacionista sobre marcos histricos que contam a trajetria das ferrovias no Estado a partir de meados do sculo XIX, como as estaes e as oficinas, incluindo itens como telgrafos, ferramentas e documentos. Ele avalia que as concessionrias das ferrovias tambm tm a obrigao de conservar esse patrimnio. "Temos que evitar a dilapidao em ramais apontados por concessionrias como antieconmicos, impedindo o mau uso de instalaes que fizeram a histria de Minas", destaca.

    O que diz o projeto - O Projeto de Lei (PL) 3.056/09 altera as Leis 11.726, de 1994, que dispe sobre a poltica cultural, e 12.398, de 1996, que dispe sobre o Plano Mineiro de Turismo, e aguarda parecer da Comisso de Constituio e Justia. A proposio pretende incluir, como matria de relevante e especfico interesse, o patrimnio ferrovirio no conjunto dos bens materiais e imateriais a serem protegidos e preservados. O projeto tambm estabelece que a explorao de atividade turstica em bens ou reas identificadas como de interesse para a preservao ser precedida de estudo e planejamento, a serem submetidos ao Conselho Estadual de Cultura. O Projeto de Lei (PL) 3.056/09 altera as Leis 11.726, de 1994, que dispe sobre a poltica cultural, e 12.398, de 1996, que dispe sobre o Plano Mineiro de Turismo, e aguarda parecer da Comisso de Constituio e Justia. A proposio pretende incluir, como matria de relevante e especfico interesse, o patrimnio ferrovirio no conjunto dos bens materiais e imateriais a serem protegidos e preservados. O projeto tambm estabelece que a explorao de atividade turstica em bens ou reas identificadas como de interesse para a preservao ser precedida de estudo e planejamento, a serem submetidos ao Conselho Estadual de Cultura.

    A proposio determina que, no caso de desativao de trechos ou ramais ferrovirios, a remoo dos bens que integram a infraestrutura de transporte depender de prvia consulta e de manifestao favorvel do Instituto Estadual do Patrimnio Histrico e Artstico (Iepha) e da expressa anuncia do municpio em que os bens estejam localizados.

    Convidados - So convidados a participar dos debates o secretrio de Estado de Cultura, Paulo Eduardo Rocha Brant; o coordenador das Promotorias de Defesa do Patrimnio Cultural e Turstico, Marcos Paulo de Souza Miranda; o presidente do Iepha, Carlos Roberto Noronha; o chefe de Escritrio da Unidade Regional de Belo Horizonte da Inventariao da extinta Rede Ferroviria Federal S/A, Helder Paiva de Oliveira; o presidente da ONG Trem - Transporte e Ecologia em Movimento, Nelson de Mello Dantas Filho; e Jos Ablio Belo Pereira, do Colegiado Civil da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). So convidados a participar dos debates o secretrio de Estado de Cultura, Paulo Eduardo Rocha Brant; o coordenador das Promotorias de Defesa do Patrimnio Cultural e Turstico, Marcos Paulo de Souza Miranda; o presidente do Iepha, Carlos Roberto Noronha; o chefe de Escritrio da Unidade Regional de Belo Horizonte da Inventariao da extinta Rede Ferroviria Federal S/A, Helder Paiva de Oliveira; o presidente da ONG Trem - Transporte e Ecologia em Movimento, Nelson de Mello Dantas Filho; e Jos Ablio Belo Pereira, do Colegiado Civil da Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 26, 2009

    Gesto do Conhecimento em So Paulo. Empresa mineira de cerimonial frente.

    A Global Make Conference rene at esta quinta-feira em So Paulo os
    maiores nomes da gesto do conhecimento da atualidade. So quinze
    palestrantes internacionais. Todo o cerimonial e protocolo de
    responsabilidade da Carlini Cerimonial, empresa mineira hoje com forte
    atuao na capital paulista, alm dos estados da Bahia, Rio Grande do Sul
    e Santa Catarina. O prprio Ricardo Carlini atua como mestre de cerimnias
    bilngue. Ana Geo coordena o receptivo internacional.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 25, 2009

    ONAS. Notcia vem da assessoria do Consrcio Capim Branco - Usinas Amadeu Aguiar I e II entre Araguar e Uberlndia no Tringulo Mineiro.


    Monitoramento realizado pelo CCBE
     identifica onas-pardas na regio do reservatrio

    O Consrcio Capim Branco Energia (CCBE) segue realizando o monitoramento da ona-parda na rea de influncia do Complexo Energtico Amador Aguiar. At o momento foram registradas trs onas em diferentes regies, atravs das cmeras fotogrficas instaladas na mata. Alm desta espcie, o equipamento tambm registrou jaguatiricas, catetos, macacos, veados, tamandu-bandeira e mirim, irara, tatus e cachorros-do-mato.
    A coordenadora do projeto, Fernanda Cavalcanti, afirma que cedo para concluses sobre o estudo. "Mesmo porque ainda no temos nenhum animal capturado. Mas a fauna de mamferos registrada at agora era a esperada para a regio e estamos satisfeitos com isso", explica.
    O projeto, que tem como objetivo avaliar a situao da espcie na rea para elaborar um plano de manejo adequado preservao, ainda est na primeira fase de execuo, que de instalao de armadilhas fotogrficas. Tais equipamentos so colocados em pontos estratgicos, como reas de Reserva Legal e na unidade de conservao Parque Estadual do Pau Furado. O registro fotogrfico permite estimar tanto a densidade populacional da ona-parda como de vrias outras pertencentes fauna nativa da regio.
    Tambm nesta etapa, so realizadas entrevistas com proprietrios rurais, objetivando uma troca de informaes, j que os mesmos comparecem ao campo com freqncia. Em contrapartida, os bilogos estaro passando informaes que podem ajudar a manter as criaes domsticas saudveis e seguras sem afetar a produo.
    A prxima fase do monitoramento a instalao de armadilhas para captura dos animais e implantao de rdios-colares (GPS). O trabalho, que ser desenvolvido ao longo de 24 meses, tambm busca estimar a rea de vida e verificar o uso do habitat dos felinos na regio influenciada pelo Complexo Energtico Amador Aguiar. "Outra finalidade importante do projeto promover, atravs da educao ambiental, a desmistificao de preconceitos errneos a respeito dos mamferos carnvoros e divulgar a fauna do Cerrado", destaca Simone Mendes, biloga do CCBE.
    O monitoramento da ona-parda contempla uma das fases do Programa de Monitoramento de Espcies Ameaadas de Extino, condicionante da Licena de Instalao (LI), proposto pela Fundao Estadual de Meio Ambiente (FEAM).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 25, 2009

    Reduo do ndice de Criminalidade.











                                                                      Montes Claros realiza
                                                           Seminrio de Segurana Pblica

     









    Miro de Souza

    A maior cidade do Norte de Minas tem motivo para comemorar os dados locais, referentes Segurana Pblica. Montes Claros sediou a abertura do Seminrio das Regies Integradas de Segurana Pblica (RISPs) nesta segunda-feira (25), no auditrio do Sesc, apresentando continuada reduo dos ndices de criminalidade. A taxa de homicdios de janeiro a maio (levantamento parcial) de 2009 apresentou queda de 26%, se comparado ao mesmo perodo do ano passado. Os ndices de criminalidade (IC) e de criminalidade violenta (ICV) tambm seguiram a tendncia de queda, reduzindo 17% e de 32%, respectivamente, com relao aos meses equivalentes de 2008 e 2009.

    O evento contou com a representatividade de todo o Sistema de Defesa Social: o secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio Campos Jnior; o comandante-geral da Polcia Militar, coronel Renato Vieira de Souza; o chefe de Polcia Civil, Marco Antnio Monteiro de Castro; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Gilvam Almeida S; o defensor pblico-geral, Belmar Azze Ramos; alm de representantes locais dos poderes Executivo, Legislativo, Judicirio e do Ministrio Pblico.

    O secretrio Maurcio Campos atribuiu os resultados positivos de Montes Claros no combate criminalidade a uma harmoniosa e sustentada poltica de integrao. Aqui, vemos o envolvimento de todas as foras de Segurana Pblica, de todos os poderes e setores sociais - nos mbitos estadual e municipal -, o que emblemtico e marcante. Podemos dizer que Montes Claros, hoje, um lugar melhor e mais seguro para se viver, merecidamente, ressaltou.

    Em nome da Secretaria Municipal de Defesa Social, o secretrio Orlando Camargo compartilhou a mesma opinio de Campos Jnior: Montes Claros comeou a caminhar ao lado do Sistema de Defesa Social e da sociedade civil organizada, o que torna vivel captar os anseios mais legtimos da populao.

    Aps a abertura do seminrio, as autoridades presentes e os representantes da 11 Risp participaram de reunio do Colegiado do Sistema de Defesa Social, quando discutiram estratgias e o cumprimento de metas relacionadas ao enfrentamento da violncia.

    Panorama

    Entre 2003 e 2008, o Governo de Minas investiu na rea de segurana pblica de Montes Claros cerca de R$ 30 milhes, englobando a compra de equipamentos, armamentos, viaturas para as polcias Civil e Militar, alm da reforma e construo de unidades prisionais e um centro socioeducativo. Somente em 2008, os recursos destinados ao setor foram de aproximadamente R$ 11 milhes.

    Dentre as aes do sistema, destaca-se a implantao e manuteno de Ncleos de Preveno Criminalidade, nos bairros Cristo Rei e Santos Reis. Neles so desenvolvidos os programas Central de Penas e Medidas Alternativas (Ceapa), Reintegrao Social do Egresso, Fica Vivo! e Mediao de Conflitos. Em relao aos sistemas prisionais e socioeducativo, ressalta-se o Presdio Village II (assumido em junho de 2007), o Presdio de Montes Claros (inaugurado em novembro de 2007), e o Centro Socioeducativo Nossa Senhora Aparecida (inaugurado em 2005).

    Com relao especificamente integrao das foras de segurana em Montes Claros, as aes so ainda mais substanciosas. A superintendente de Integrao da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Gergia Ribeiro Rocha, destacou que a atual fase vivida em Montes Claros e regio de plena integrao das aes. Destaco, dentre as mais recentes conquistas, a implantao do Registro de Eventos de Defesa Social (Reds) e do PCNet, importantes ferramentas de acesso a informaes imprescindveis para o desempenho efetivo da atuao policial. Isso ser estendido para toda a regio at o final deste semestre. Outro marco foi a recente implantao do Disque Denncia Unificado (181), que em pouco mais de uma semana de funcionamento j tem demonstrado que a sociedade est disposta a participar e contribuir com a o enfrentamento da criminalidade.

    Gergia Rocha disse, ainda, que a grande perspectiva para 2009 a inaugurao do prdio da Regio Integrada de Segurana Pblica (Risp) local, prevista para setembro, que integrar as unidades estratgicas das polcias Militar e Polcia Civil e do Corpo de Bombeiros da regio. A importncia da Risp reside no fato de que ela promove um alinhamento e uma articulao das unidades operacionais dessas instituies, garantindo a efetividade da poltica de integrao dos rgos do Sistema de Defesa Social, completou a Superintendente.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 25, 2009

    Debate. Repercusso da Reforma do Judicirio no Ministrio Pblico e na Magistratura.

    Um balano e as perspectivas da repercusso da reforma do Judicirio no Ministrio Pblico e na magistratura sero tratados pela Comisso Extraordinria dos 20 anos da Constituio do Estado de Minas Gerais. A reunio acontece nesta tera-feira (26/5/09), s 14h30, no Plenarinho III da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Para participar, foi convidado o procurador-geral de Justia do Estado, Alceu Jos Torres Marques.

    A comisso, coordenada pelo deputado Lafayette de Andrada (PSDB), foi criada para preparar as comemoraes dos 20 anos da Constituio do Estado, com aes concentradas em torno do dia 21 de setembro, envolvendo atividades festivas, aes de comunicao e eventos de debate poltico e formao de cidadania. Mais que isso, ela vai promover estudos e elaborar minuta de proposta visando adequao do texto da Constituio Mineira s alteraes da Constituio da Repblica. As atividades tm como eixo temtico a importncia da Constituio para a vida dos cidados, bem como o papel essencial do Parlamento na construo da ordem constitucional democrtica.

    Na reunio, os parlamentares debatem a reforma do Judicirio, que est detalhada na Emenda Constitucional no 45, de 2004, que criou os Conselhos Nacionais de Justia e do Ministrio Pblico, entre outras medidas. Tramita, ainda, no Congresso Nacional a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 358/05, que d continuidade reforma e aborda temas como as novas competncias para o Supremo Tribunal Federal (STF) e a proibio da prtica de nepotismo (contratao de parentes para cargos no servio pblico).

    Segundo o deputado Lafayette de Andrada, a inteno conhecer mais as rotinas e como a reforma repercute no dia a dia dos servidores do Ministrio Pblico. "Queremos colher depoimentos e sugestes, para que sejam avaliadas e, se consideradas pertinentes, incorpor-las ao relatrio final da comisso", afirmou o parlamentar.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 24, 2009

    Agronegcio Mineiro. Supeagro e Exposio Agropecuria na Gameleira, abertura quarta-feira, dia 27.

                                                                     Superagro Minas 2009

    Na prxima quarta-feira (27) comeam os trabalhos da 49 Exposio Estadual Agropecuria abrindo a Superagro Minas 2009. Ao longo de dez dias, cerca de 3 mil animais de 23 raas - divididas entre bovinos, equdeos, caprinos, ovinos e bubalinos -, estaro expostos no Complexo Parque da Gameleira/Expominas, em Belo Horizonte. Participam deste evento cerca de 700 criadores de Minas Gerais e de outros dez estados brasileiros.

    Segundo o presidente da Federao da Agricultura e Pecuria do Estado de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simes, o clima para a chegada da Superagro bastante tranquilo por se tratar de um evento consolidado em Minas. "Tudo indica que a exposio se sair bem, mesmo com o pas enfrentando este perodo de crise financeira internacional", projetou o dirigente.

    Alm disso, durante a programao da 5 edio da Superagro a movimentao tambm ser reforada por causa da realizao dos 12 leiles - seis de equdeos, cinco de bovinos e um de ovinos, totalizando quase 550 animais. A expectativa de pblico para a Superagro 2009 gira entre 60 mil e 70 mil pessoas, com estimativas de realizao de negcios entre R$ 30 milhes e R$ 32 milhes no decorrer do evento.

    De acordo com Simes, a Superagro est com todos os espaos ocupados, inclusive recebendo instituies e empresas de porte do Estado, com inovaes em produtos, sem contar o lado tcnico com a realizao de dois congressos de porte nacional, enumerou. "Por sua vez, a 49 Exposio Agropecuria tradicional e o produtor est confiante na recuperao da economia brasileira. Inclusive, foi necessrio fazer a exposio em dois turnos em funo da demanda de participao na vitrine do agronegcio mineiro", destacou.

    Neste ano, durante a Exposio Estadual as novidades sero a estria da raa tabapu, o Concurso Leiteiro Nacional do Guzer, trs exposies de mbito nacional (guzer, pardo suo e jumento pega), alm da minifazenda, que destinada para estreitar os laos entre as crianas e o agronegcio, realizada desde 2005, na primeira edio do evento.

    Com a diviso da exposio em dois turnos, um de 27 a 31 de maio e outro de 3 a 7 de junho, o Parque da Gameleira receber animais das principais raas leiteiras, representadas pelo gir leiteiro, girolando, pardo-suo, Jersey e holands. No segmento de corte os criadores levaro exemplares de brahman, tabapu, nelore e guzer.

    No caso dos equdeos a presena ser reforada pelo mangalarga marchador, mangalarga, pampa, campolina, rabe, jumento pega e pnei. Alm dessas raas, estaro presentes tambm os bfalos, caprinos e ovinos. So cerca de 3000 animais que vo participar dos julgamentos e cerca de 600 animais destinados aos leiles na programao da Superagro 2009.

    A Superagro foi criada em 2005, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento do agronegcio mineiro, por meio da prospeco e realizao de negcios pelos diversos agentes do setor. Esse universo composto por criadores e produtores rurais, indstrias e empresas fornecedoras para os diferentes segmentos do agronegcio.

    Alm da tradicional Exposio Estadual Agropecuria, que realiza sua 49 edio a Superagro ter tambm Congresso Brasileiro de Florestas, o Congresso Brasileiro de Reproduo Animal, o Congresso Mineiro de Apicultura e o Encontro Mineiro de Lideranas da Fruticultura. E ainda, na programao a 12. Expocachaa.

    A Superagro ser realizada no complexo Parque da Gameleira / Expominas, de 27 de maio a 7 de junho. A promoo do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Seapa) e Instituto Mineiro de Agropecuria (IMA), da Federao de Agricultura e Pecuria do Estado de Minas Gerais (Faemg) e do Sebrae Minas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 24, 2009

    Lamentamos a morte do ex-deputado Emlio Haddad.

    Morreu na manh deste domingo (24/5/09), aos 71 anos, o ex-deputado estadual Emlio Haddad Filho. Ele sofria de cncer e foi internado na noite de sbado (23) no Hospital Vila da Serra, em Nova Lima. O corpo foi velado no Salo Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e o sepultamento no Cemitrio Parque da Colina, s 17 horas. Deixa a viva, Maria Emlia Mitre Haddad, e trs filhos, Jnia, Emlio e Michel.

    Poltico, advogado e professor, o ex-deputado nasceu em Oliveira, MG, em 6 de abril de 1938. Foi vereador na sua cidade natal (1962-1966) e exerceu trs mandatos na ALMG: na 6 Legislatura (1967-1971), quando foi eleito pelo MDB e assumiu o o cargo de 4-secretrio da Mesa; 8 Legislatura (1975-1979) e 9 Legislatura (1979-1983). Na sua vida parlamentar, foi membro da Comisso de Legislao e Justia; presidente e vice-presidente da Comisso de Servio Pblico, vice-presidente da Comisso de Educao e Cultura; e suplente da Comisso de Finanas e Oramento. Tambm foi lder do MDB (1975 e 1979), e vice-lder do partido (1980). Em 1980, foi lder do Governo e do bloco parlamentar do PDS na Assembleia. Em 1982 elegeu-se suplente de deputado federal para o perodo de 1983 a 1987.

    Seu pai, Emlio Haddad, foi vereador em Oliveira (1946-1950) e seu irmo, Joo Haddad, prefeito do mesmo municpio (1971-1972). irmo de Paulo Roberto Haddad, que foi ministro da Fazenda e Planejamento, secretrio de Planejamento da Presidncia da Repblica e secretrio da Fazenda e do Planejamento de Minas Gerais.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 24, 2009

    Da srie: UMA IMAGEM VALE POR MIL PALAVRAS.


    Dcio Freire e Jovino Campos


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 24, 2009

    Congresso de Rdio e TV.

    Congresso da Abert considera
    que evento convocado pelo governo federal
    ser decisivo para o futuro do setor


    No Centro de Convenes Brasil  comeou dia 21, em Braslia. O evento, organizado pela Associao Brasileira das Emissoras de Rdio e Televiso (Abert), encerrou-se na quinta-feira, 21 de maio.

    Os deputados Luiza Erundina (PSB-SP) e Paulo Bornhausen (DEM-SC), integrantes da Comisso de Cincia e Tecnologia, Comunicao e Informtica (CCTCI) da Cmara dos Deputados, e Evandro Guimares, representante da Associao Brasileira das Emissoras de Rdio e Televiso (Abert), fizeram um apelo para que todo o setor de radiodifuso se interesse em participar da conferncia. Os participantes do congresso da Abert consideram que o evento convocado pelo presidente Luiz Incio Lula da Silva uma oportunidade para resolver as questes da radiodifuso brasileira.

    Olhar para o futuro indispensvel nessa conferncia. No podemos perder o foco na obteno de contribuies efetivas para que se permita enfrentar os impactos causados pela evoluo tecnolgica sobre o papel dos brasileiros na produo, programao e distribuio de contedo, disse Evandro Guimares, consultor da entidade e diretor de relaes institucionais da Rede Globo de Televiso. Ns queremos uma conferncia pr-comunicao, mantendo-se a regra central: comunicao coisa de brasileiro, destacou.

    Para a Abert, os temas mais importantes e relevantes para a nao a serem abordados na conferncia so convergncia tecnolgica; radiodifuso via satlite e modelo federativo; legalidade, processos formais; e a Voz do Brasil, programa radiofnico noticioso transmitido obrigatoriamente por todas as rdios brasileiras. A Abert defende o fim da obrigatoriedade de retransmisso s emissoras comerciais brasileiras.

    A Voz do Brasil est no ar h 70 anos e nunca assinou o ibope. J existem televises abertas, rdios e sistemas noticiosos via agncia de notcia que permitem que os Poderes da Repblica informem aos cidados seus servios, disse Evandro Guimares. No parece um confisco obrigar as emissoras privadas a transmitir, em horrio certo e definido, programao produzida pelos Poderes da Repblica?, questionou.

    Coube aos parlamentares presentes ao evento defender a importncia do servio de radiodifuso do programa. Antes de defender ou no o fim desse programa, gostaria de ouvir a populao brasileira, nos rinces mais afastados dos grandes centros urbanos, onde a voz do Brasil ainda a nica forma de contato com o mundo, defendeu a deputada Luiza Erundina. Ela informou que a comisso conseguiu fazer um diagnstico de todo o marco legal do setor de comunicaes e levantou o que precisa ser modificado.

    Para o deputado Paulo Bornhausen, o setor precisa se organizar para fazer essa discusso. Vamos para essa discusso com dados do mundo real para fazermos as modificaes ou inseres adequadas ao marco regulatrio. Ns no podemos sair da conferncia nem frustrados, nem piores do que entramos. E essa uma responsabilidade de todos ns, disse.

    A 1 Conferncia Nacional de Comunicao est sob a coordenao do Ministrio das Comunicaes, da Secretaria-Geral da Presidncia e da Secretaria de Comunicao da Presidncia. A plenria nacional ser realizada em Braslia, entre 1 e 3 de dezembro.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 23, 2009

    Projeto Sempre Memria do Tribunal de Justia de Minas. Desta vez vai expor a "Carta de Alforria" de Chica da Silva no Forum Lafayette, aqui em BH.

    A Carta de Alforria de Chica da Silva estar exposta no Frum Lafayette a partir de segunda-feira, dia 25 de maio, e poder ser vista at sexta-feira, dia 29. O endereo avenida Augusto de Lima, 1.549, Barro Preto.

    A mostra faz parte do evento Fato do Ms, exposio itinerante do Projeto Sempre Memria do Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG).

                                                                           Histria

    Chica da Silva nasceu no distrito de Milho Verde, no Serro. Ela era filha da escrava Maria da Costa e de Antnio Caetano S, um homem branco. Em 1753, ela foi comprada pelo desembargador da Coroa Joo Fernandes de Oliveira. Como ele tinha a inteno de torn-la sua companheira, registrou a Carta de Alforria da escrava.

    A partir de 1754, Chica da Silva passou a se chamar Francisca da Silva de Oliveira. O relacionamento durou 17 anos e o casal teve 13 filhos.

    Aps a sua libertao, Chica da Silva se tornou uma mulher culta, reconhecida na elite. Ela chegou a ser senhora de escravos e teve destaque na sociedade branca. Chica da Silva morreu em 1796, no Arraial do Tejuco, onde viveu.

    A Carta concedida escrava consta do livro de notas datado de 1754, no acervo do Museu da Memria do Judicirio Mineiro.

    Semana dos Museus

    A edio de maio do Fato do Ms parte integrante da 7 Semana Nacional dos Museus, um evento promovido pelo Departamento de Museus e Centros Culturais do Instituto do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional e pela Associao Brasileira de Museologia.

    Realizada desde 2003, a Semana Nacional dos Museus tem o propsito de integrar os museus brasileiros e intensificar sua relao com a sociedade. Com o tema Museus e Turismo, visa dar aos museus brasileiros mais oportunidades de tornarem reconhecido seu potencial, sua atratividade, pluralidade e diversidade cultural.

    Diversos eventos foram registrados para a Semana em instituies de todas as regies do Pas, como projetos educativos e culturais, visitas monitoradas gratuitas, palestras, seminrios, projees de filmes, oficinas, apresentaes teatrais, espetculos, gincanas e inmeras outras atraes.

    Memria

    A Memria do Judicirio Mineiro (Mejud) foi criada em 1988, pelo desembargador Jos Arthur de Carvalho Pereira, ento presidente do TJMG. Atualmente, est sob a superintendncia do desembargador Hlio Costa, ex-presidente do Tribunal.

    O Museu localizado no Palcio da Justia, que fica na avenida Afonso Pena, 1.420, andar trreo, no Centro, em Belo Horizonte. Est aberto visitao pblica de segunda a sexta-feira, das 12h30 s 18h30. Mais informaes pelo telefone (31) 3237-6224.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 23, 2009

    TV Cmara de Barbacena. Projeto foi apresentado.

    Cmara municipal estuda transmitir sesses ao vivo


    Jos Jorge Emdio diz que Barbacena vai avanar com a criao da TV Cmara Municipal


    Um projeto de resoluo protocolado na Cmara Municipal, prope a criao um canal para transmitir as reunies e eventos oficiais do Legislativo, alm de inserir na programao da TV Assembleia as sesses ao vivo e ainda a transmisso pela internet, atravs da webtv (imagens e sons) e webrdio (somente o udio).



     

    O autor da proposta, o vice-presidente da Cmara Jos Jorge Emdio (PDT) explica que o Legislativo tem o direito, garantido por lei federal, de utilizar um canal exclusivo na TV a cabo. O projeto envolve tambm a transmisso pela internet, onde os eleitores podem acompanhar o trabalho de seu vereador o tempo todo, de qualquer lugar, explica Jos Jorge.  



     

    O que fundamenta o projeto, segundo o autor, a limitao de pessoas na sede do Poder Legislativo, construda h trs sculos. A capacidade hoje, de 90 pessoas por sesso sendo que o municpio tem hoje mais de 98 mil eleitores alistados. Isto significa que de cada mil eleitores, apenas um pode acompanhar uma sesso legislativa ou solene. No seria democrtico e nem digno de uma cidade para todos, que desejamos construir, finalizou.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 23, 2009

    Bituca prestigia colunista Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora que lanou o livro "O COLUNISTA".Neleos 30 anos de carreira do colunista conhecido como Cabelim.


    Mrcio Itaboray, Milton Nascimento
    (com o livro O Colunista) e CR

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    Enfrentando a crise.

                                          Sistema Fiemg capacita empresas de Nova Serrana
      








    Parceria com o Ministrio do Desenvolvimento e o Sindinova estima atender 128 indstrias locais


    O Sistema Fiemg firmou convnio com o Ministrio de Desenvolvimento Indstria e Comrcio (MDIC) e o Sindicato da Indstria do Calado de Nova Serrana (Sindinova) para a criao de um ncleo operacional do Projeto de Extenso Industrial Exportadora (Peiex), com o objetivo de atender o Arranjo Produtivo Local de calados de Nova Serrana.
    Assim como o projeto de mesmo nome realizado em parceria com a Agncia Brasileira de Promoo de Exportaes e Investimentos (Apex-Brasil), o Peiex de Nova Serrana ir capacitar os empresrios locais para a exportao.
    O ncleo ser composto por uma equipe tcnica multidisciplinar formada por cinco profissionais das reas de gesto, finanas e custos, administrao, vendas e marketing e produto e manufatura.
    Para participar do Peiex, a empresa dever ser de micro ou pequeno porte, estar localizada na regio de Nova Serrana e ser do setor caladista. A previso atender 128 indstrias do arranjo produtivo. O projeto tem a durao de 16 meses e todo o atendimento feito s empresas gratuito.
    Para mais informaes: (31) 3213-1601 ou pelo e-mail: qualidade@fiemg.com.br.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    Em Barbacena a secular Igreja da Boa Morte ser reformada.

    Igreja da Boa Morte fecha para reforma


    A secular Igreja da Boa Morte receber novo sistema eltrico em seu interior



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    "GINGA" acertada.

                                                            Programa brasileiro de TV Digital
                                                                ganha reconhecimento da UIT

    O middleware Ginga o primeiro a ser aprovado e recomendado pela Unio Internacional de Telecomunicaes
    O sistema de TV Digital nipo-brasileiro, ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), ganhou mais fora no mercado internacional depois do reconhecimento da excelncia do Ginga-NCL pela Unio Internacional de Telecomunicaes (UIT). A avaliao do ministro das Comunicaes, Hlio Costa. O programa foi escrito em cdigo aberto por pesquisadores e especialistas brasileiros e parte integrante do modelo de TV Digital adotado pelo Brasil. O setor de normalizao da UIT aprovou o programa como o primeiro padro tecnolgico para a IPTV (televiso pela Internet) do mundo, no final de abril.
    Hlio Costa disse que a deciso da organizao internacional mostra o acerto do governo brasileiro em desenvolver tecnologia prpria para a implantao da TV Digital no Brasil. A UIT aprovou a linguagem NCL (Nested Context Language) e sua plataforma de execuo (Ginga-NCL). O ministro avalia que a deciso ajuda a mostrar a qualidade tecnolgica do sistema, que j ganhou a adeso do Peru e vem sendo discutido por outros pases da Amrica do Sul, como Chile, Argentina, Equador e Venezuela. Cuba tambm vem discutindo a possibilidade de adotar o ISDB-T.
    Hlio Costa lembra que s o sistema nipo-brasileiro de TV Digital garante mobilidade e portabilidade, de forma gratuita, na recepo do sinal digital, alm da alta definio de imagem. No mundo, existem atualmente trs tipos de TV Digital,  produzidos nos Estados Unidos, Japo e Unio Europia. De todos, o mais moderno e robusto, o japons, graas s inovaes acrescentadas pelos brasileiros.
    Desenvolvido pela Pontifcia Universidade Catlica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), o padro NCL um dos mdulos do Ginga, middleware de interatividade do Sistema de TV Digital. Com a certificao, o Ginga-NCL passa a ser o primeiro sistema de interatividade a ter certificado internacional e poder ser adotado por qualquer fabricante de conversores de TV digital com acesso a internet.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    Boa notcia para as Prefeituras. Vem a, dia 24, segunda-feira, a cota nica do Fundo de Participao dos Municpios. Os municpios mineiros vo receber R$ 86 milhes e 200 mil reais. Notcia vem do site da AMM - AssociaoMineira de Municpios.

    Ser creditado no dia 25 de maio, em parcela nica, o valor de R$658,7 milhes aos municpios brasileiros, relativo variao negativa acumulada no primeiro trimestre deste ano, devido a iseno do IPI concedido pelo governo federal s empresas, para amenizar os efeitos da crise financeira mundial.
                                                             Deste valor, R$86,2 milhes
                                                    sero creditados aos municpios mineiros.

    A Media Provisria 462, editada nesta quinta-feira, 14 de maio, pela presidncia da Repblica, est publicada no Dirio Oficial da Unio desta sexta-feira (15/05) e prev a complementao da diferena nominal dos repasses do FPM entre 2008 e 2009, sem a incidncia de descontos de qualquer natureza (Fundeb e Sade).
    Minas Gerais - De acordo com levantamento realizado pela Associao Mineira de Municpios (AMM), o total que ser repassado s prefeituras neste ms de R$86.164.101,21. Os 492 municpios mineiros, de menor coeficiente (0,6) do FPM, recebero juntos R$ 28 milhes, um percentual de 33% do valor repassado a Minas Gerais A recomposio representa apenas 18% da receita bruta mensal dos municpios, tomando como base os valores repassados em maro de 2008.
    A criao do fundo emergencial contra a crise e do piso mnimo para o FPM com base na mdia de repasse de 2008 so sugestes da Associao Mineira de Municpios (AMM) e, apesar de reconhecer o esforo do presidente da Repblica, Lus Incio Lula da Silva, em atender com rapidez os municpios, o presidente da AMM, Jos Milton considera que estes valores deveriam vir corrigidos pela inflao em pelo menos 5% e, ainda, mais 7% relativos a custeio.
    Prximos depsitos - Em relao variao negativa dos meses de abril e maio, o valor ser entregue em parcela nica at o dcimo quinto dia til do ms de junho, no caso de haver disponibilidade oramentria, ou at o quinto dia til aps a aprovao dos respectivos crditos oramentrios.
    Em relao variao negativa dos meses de abril e maio, o valor ser entregue em parcela nica at o dcimo quinto dia til do ms de junho, no caso de haver disponibilidade oramentria, ou at o quinto dia til aps a aprovao dos respectivos crditos oramentrios.
    J a entrega dos valores correspondentes s variaes registradas a partir do ms de junho de 2009 ocorrer, mensalmente, at o dcimo quinto dia til de cada ms, em caso de disponibilidade oramentria ou at o quinto dia til aps a aprovao dos crditos oramentrios. Neste caso, a forma obedecer a regra a ser fixada pela Secretaria do Tesouro Nacional do Ministrio da Fazenda.
    Os valores referentes a cada ente sero calculados pelo Banco do Brasil com base nas condies dispostas na MP e sero creditados em conta bancria especfica para essa finalidade.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    Subsdio nico para os deputados mineiros. a tese defendida pelo presidente deputado Alberto Pinro Coelho.

    Em entrevista ao programa Mundo Poltico, da TV Assembleia, na ltima tera-feira (19/5/09), o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), defendeu a adoo do subsdio nico para os parlamentares. Tambm presidente do Colegiado dos Presidentes de Assembleias Legislativas e da Cmara Distrital, Pinto Coelho afirmou que vem mantendo conversaes sobre o assunto com parlamentares de outros Estados e ainda com o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), presidente da Cmara dos Deputados.

    Para o presidente da Assembleia mineira, vive-se um momento histrico para buscar uma soluo definitiva sobre essa questo. Na viso dele, o melhor exemplo nesse sentido foi o adotado pelo Conselho Nacional de Justia para o Poder Judicirio. O deputado afirma que l foi estabelecido o subsdio nico, cabendo aos tribunais de justia federais e dos Estados prover cada juiz e desembargador daquilo que indispensvel para o exerccio de seus cargos. "Acho que os agentes polticos, cada um na sua rea de atuao, devem ter um subsdio digno e que corresponda responsabilidade inerente s atividades que so exercidas", declarou.

    Explicando como funcionaria esse subsdio nico, Pinto Coelho afirma que ele corresponde ao salrio, o valor pecunirio que o parlamentar recebe para exercer sua atividade. Esse subsdio nico, pago aos deputados federais e senadores, seria equiparado, na opinio do presidente, ao dos ministros do Poder Judicirio, que hoje recebem R$ 24 mil. No mbito estadual, o subsdio nico equivaleria ao valor pago a desembargadores e procuradores, atualmente, de R$ 22 mil.

    Alberto Pinto Coelho defende que todos os servios realizados pelo deputado para exercer a atividade parlamentar seriam pagos pela prpria ALMG, sem a necessidade de apresentao de notas fiscais, como hoje. "Passagens areas, correio, servios de comunicao, aluguel do escritrio (quando necessrio, com as despesas inerentes), tudo isso seria provido pela instituio, mediante a requisio motivada de cada parlamentar", resumiu. Caberia a cada Parlamento estabelecer contornos de valores para cada deputado prover suas atividade. Dessa forma, na avaliao de Pinto Coelho, o deputado no manipularia nenhuma nota fiscal, nenhum contrato, e seria eliminada toda a burocracia da nota fiscal.

    Questionado quanto a possibilidade de esse subsdio nico gerar um efeito cascata, o presidente disse que, pelo contrrio, "a ideia eliminar o efeito cascata". Ele informou que j est na Comisso de Constituio e Justia da Cmara a Proposta de Emenda Constituio n 359, de 2009, do deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP). " imperativo que essa PEC seja aprovada para que se estabelea o subsdio nico e se elimine o efeito cascata", avaliou. Na viso dele, com a PEC aprovada, cada Assembleia passar a estabelecer seu subsdio nico, dentro de sua realidade oramentria., mas tendo prefixado o chamado subteto.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    Dia da Indstria em Minas.











    Acio Neves participa
    das comemoraes do Dia da Indstria















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    Acio Neves, Jos Alencar, Otvio Marques de Azevedo e Robson Andrade na solenidade no Expominas
    Acio Neves, Jos Alencar, Otvio Marques de Azevedo e Robson Andrade na solenidade no Expominas
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Transcrio da entrevista do governador Acio Neves durante comemorao do Dia da Indstria no Expominas em Belo Horizonte

    O governador Acio Neves participou, nessa quinta-feira (21), das comemoraes do Dia da Indstria, organizado pela Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais(Fiemg). Durante a solenidade, no Expominas, que contou com a presena do presidente da Repblica em exerccio, Jos Alencar, foram homenageados 34 industriais com a Medalha do Mrito Industrial. O prmio de Industrial do Ano foi concedido ao empresrio Otvio Marques de Azevedo, presidente do Grupo Andrade Gutierrez e da Andrade Gutierrez Telecomunicaes.

    Em seu pronunciamento, Acio Neves destacou a importncia da parceria estabelecida entre o Governo de Minas, a Fiemg e instituies privadas, para o desenvolvimento econmico do Estado. Devemos reconhecer os importantes esforos de modernizao do nosso parque industrial e para a diversificao das nossas exportaes, nos quais a Federao das Indstrias vem se empenhando em diferentes frentes. Nesses ltimos anos buscamos estar sempre atentos s reivindicaes e sugestes da indstria mineira. No apenas por reconhecer a importncia do setor para o desenvolvimento do Estado, mas fundamentalmente por reconhecer a responsabilidade do empresariado de Minas, afirmou o governador.

    Acio Neves ressaltou que a sintonia entre o Governo de Minas e o setor industrial do Estado tem gerado bons resultados para os mineiros.

    Enquanto buscvamos implantar, no setor pblico, um novo conceito de qualidade de gesto, acompanhamos de perto o esforo da Fiemg para compartilhar com todas as indstrias instaladas em Minas sistemas mais avanados de gesto e produo. Mas o mais importante registrar que essa nova convergncia est possibilitando a Minas um verdadeiro salto de qualidade em direo ao futuro, disse ele.

    Dia da Indstria

    O Dia da Indstria foi institudo pelo presidente Juscelino Kubitschek, em 1957. No mesmo ano, a Confederao Nacional da Indstria (CNI) criou a Medalha do Mrito Industrial. A primeira medalha foi entregue ao Presidente JK, pelo industrial mineiro Ldio Lunardi. Em Minas, a comemorao teve incio em 1960, na gesto Fbio de Arajo Motta.

    Os homenageados com a Medalha so indicados pelos Sindicatos Patronais de todo o Estado. As indicaes so examinadas pela Comisso do Mrito, que exige dos candidatos alguns pr-requisitos como o mnimo de 10 anos de comando empresarial, pioneirismo na atuao, alm de relevantes servios prestados comunidade.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 22, 2009

    Enfrentando a crise.

    Os impactos da crise econmica mundial no setor minero-metalrgico-ferroso de Minas Gerais sero debatidos na prxima tera-feira (26/5/09), pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A reunio, iniciativa da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional, acontece no Auditrio, a partir das 15h30. Essa audincia faz parte de uma srie de encontros que a comisso vem fazendo com diversos setores da economia mineira, com o objetivo de buscar solues para superar as dificuldades trazidas pela crise internacional.

    De acordo com dados divulgados pela Fiemg, os produtos minero-metalrgicos corresponderam a 64% da pauta de exportaes do Estado em 2008. Minas Gerais responsvel por 37% da produo brasileira de ao, e o maior produtor e exportador nacional de ferro-gusa. No caso de minerais no metlicos, o maior produtor brasileiro de cimento, com 23,54% da produo nacional. O Estado responde ainda por 25% da produo nacional de bens de fundio, sendo que 40% desse total exportado.

    Ainda segundo a Fiemg, em agosto de 2008, portanto antes da crise, as empresas extrativas-minerais somavam 4.869 no Estado, empregando 39.925 trabalhadores. A indstria metalrgica empregava 135.459 pessoas em suas 8.344 empresas. Havia ainda, em Minas, 6.004 companhias de produtos minerais no-metlicos, que ofereciam emprego a 41.131 trabalhadores.

    Nmeros como esses demonstram a importncia estratgica, econmica e social do setor para o Estado. Apesar da recuperao no faturamento em maro na comparao com fevereiro, ainda no se conseguiu voltar aos nveis de desempenho pr-crise. Para o presidente da comisso, deputado Sebastio Helvcio (PDT), Minas Gerais, devido sua caracterstica exportadora de minrios, foi o Estado brasileiro mais afetado. "A situao preocupante, pois houve uma reduo geral na cadeia do minrio", afirma o parlamentar. Ele cita a estagnao do setor guseiro registrada no incio do ano, com o fechamento de diversos altos-fornos e a demisso de centenas de trabalhadores.

    "Independente de crise, o setor merece uma ateno diferenciada", afirma Sebastio Helvcio. Por isso, ele pretende insistir, na reunio dessa tera, em um assunto que foi debatido no Seminrio Minas de Minas, promovido pela ALMG em junho do ano passado. Trata-se da diferena de tratamento dado pelo Governo Federal quanto aos royalties pagos aos municpios onde se extrai petrleo e aos mineradores. "Para se ter uma idia, a cidade de Campos (RJ) recebe mais royalties do que todo o Estado de Minas Gerais. Esse assunto precisa estar na pauta das discusses da reforma tributria", alerta o deputado.

    Convidados - Foram convidados para a reunio o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Alair Barroso; o presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade; o presidente do Sindicato da Indstria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra), Jos Fernando Coura; o presidente do Sindicato da Indstria do Ferro do Estado de Minas Gerais (Sindfer), Paulino Ccero de Vasconcelos; o presidente da Federao dos Trabalhadores da Indstria de Exportao de Minas Gerais (Ftiemg), Jos Maria Soares; o presidente do Sindicato Metabase de Belo Horizonte, Sebastio Alves de Oliveira; e o presidente da Associao Mineira de Silvicultura, Bernardo Vasconcelos Moreira. Foram convidados para a reunio o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Alair Barroso; o presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade; o presidente do Sindicato da Indstria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra), Jos Fernando Coura; o presidente do Sindicato da Indstria do Ferro do Estado de Minas Gerais (Sindfer), Paulino Ccero de Vasconcelos; o presidente da Federao dos Trabalhadores da Indstria de Exportao de Minas Gerais (Ftiemg), Jos Maria Soares; o presidente do Sindicato Metabase de Belo Horizonte, Sebastio Alves de Oliveira; e o presidente da Associao Mineira de Silvicultura, Bernardo Vasconcelos Moreira.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 21, 2009

    Expo. Casa dos Contos de Ouro Preto. Artista mineira Belkiss Diniz.

    A Casa dos Contos de Ouro Preto apresenta at o ms de junho a Exposio
    Retrospectiva dos 20 anos de carreira da escultora mineira Belkiss Diniz.
    A curadoria do artista plstico Glauco Moraes. Belkiss aceitou o convite
    feito pelo gerente regional do Ministrio da Fazenda, Eugnio Ferraz,
    historiador e escritor de renome nacional. A exposio integra programao
    especial da Casa dos Contos por ocasio do Ano da Frana no Brasil.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 21, 2009

    CIPE Rio Doce elege nova diretoria.

    A deputada estadual pelo Esprito Santo Luzia Toledo (PTB) foi eleita, em reunio realizada na manh desta quinta-feira (21/5/09), presidente da Comisso Interestadual Parlamentar de Estudos para o Desenvolvimento Sustentvel da Bacia do Rio Doce (Cipe Rio Doce), para o binio 2009-2010. No encontro, realizado no Salo Oficial da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que contou com presena de parlamentares e tcnicos da duas casas legislativas, foram aprovados ainda o novo regimento interno da comisso, assim como o plano de aes a serem desenvolvidas nos prximos anos.

    Foram eleitos tambm o deputado Juninho Arajo (PRTB) como vice-presidente; as deputadas Ceclia Ferramenta (PT) como coordenadora da Cipe em Minas Gerais e Rosngela Reis (PV) como coordenadora adjunta; e os deputados Dary Pagung (PRP) como coordenador da Cipe no Esprito Santo e Josias da Vitria (PDT) como coordenador adjunto.

    Em seu discurso de posse, Luzia Toledo afirmou que seu mandato ser pautado pela integrao entre os representantes dos dois Estados. Segundo a deputada, o trabalho deve ser focado na busca pela melhoria da qualidade das guas, garantindo boas condies de vida para as mais de 3 milhes de pessoas que vivem nas regies que compem o eixo da bacia. "Com o Plano Integrado de Recursos Hdricos, que traa um diagnstico do Rio Doce, poderemos agilizar o desenvolvimento sustentvel da toda a bacia", disse. Ainda em seu discurso, a parlamentar agendou a prxima sesso plenria da Cipe para o dia 20 de agosto.

    O agora ex-presidente da comisso, deputado Jos Henrique (PMDB), lembrou na reunio a importncia da Cipe no desenvolvimento de aes para a recuperao da bacia e os avanos e investimentos obtidos durante a sua gesto. De acordo com o deputado, questes como o assoreamento, o tratamento de esgoto, a destinao do lixo urbano e a recuperao das matas ciliares ainda devem ser solucionadas. "A regio do Rio Doce precisa se desenvolver, e a comisso deve criar novas polticas voltadas para a bacia", afirmou.

    Planejamento do binio foi definido

    As primeiras aes da deputada Luzia Toledo como presidente foram a votao do novo regimento interno da Cipe, assim como do plano de aes e metas para os prximos dois anos. O novo regimento aprovado trouxe mudanas que determinaram as novas competncias da presidncia; criaram coordenadorias regionais da comisso; e definiram os conceitos de sesso plenria (como os encontros interestaduais) e reunies regionais (como as audincias sobre assuntos especficos de cada um Estados membros da Cipe).

    Para o binio 2009-2010, foi aprovado um conjunto de dez temas a serem desenvolvidos pela Cipe Rio Doce. So eles: construo de novas usinas hidreltricas e seus impactos econmicos, sociais e ambientais; recomposio florestal em reas de preservao permanente; unidades de conservao no mbito da bacia; aes de saneamento e educao ambiental; programas de governo e do setor privado para o desenvolvimento socioeconmico da bacia; polticas para reduzir a pobreza; potencial turstico; implementao dos instrumentos de gerenciamento dos recursos hdricos; discusso do novo conceito de mapa da bacia hidrogrfica, de forma a incluir a totalidade do delta formado pelo Rio Doce; e obteno de recursos nos oramentos estaduais e federal para os programas de ao da Cipe.

    Na parte da tarde, os parlamentares debatem com convidados o Plano Integrado de Recursos Hdricos da Bacia Hidrogrfica do Rio Doce. O documento, que est em fase de contratao, ser elaborado em conjunto com o Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam), a Agncia Nacional das guas (ANA) e o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hdricos do Esprito Santo (Iema). O plano vai conter diretrizes, metas e programas para o uso racional da gua na bacia do Rio Doce.

    Presenas - Deputados mineiros: Jos Henrique (PMDB), Padre Joo (PT), Ronaldo Magalhes (PSDB), Weliton Prado (PT) e deputada Ceclia Ferramenta (PT). Deputados capixabas: Luzia Toledo (PTB), presidente; Dary Pagung (PRP) e Paulo Roberto (PMN).Deputados mineiros: Jos Henrique (PMDB), Padre Joo (PT), Ronaldo Magalhes (PSDB), Weliton Prado (PT) e deputada Ceclia Ferramenta (PT). Deputados capixabas: Luzia Toledo (PTB), presidente; Dary Pagung (PRP) e Paulo Roberto (PMN).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    Hotelaria e Agentes de Viagem. Encontro hoje. BRISTOL e ABAV. Notcia enviada pelo jornalista Schubert Arajo da Multitexto.

     Agentes de viagem conhecero o empreendimento da Bristol na Avenida Cristiano Machado e sero surpreendidos com a qualidade e padro Bristol daquela unidade da rede hoteleira

     A rede Bristol Hotels realiza hoje dia 20, a partir das 18h, mais um encontro com afiliados do captulo mineiro da ABAV Associao Brasileira de Agentes de Viagem-MG. A ao faz parte do planejamento estratgico da Bristol Hotels de relacionamento e interao com seus pblicos-alvo, entre eles os agentes de viagem.
    Desta vez, o formato da ao ser um happy hour no Bristol La Place Apart Hotel, sediado na Avenida Cristiano Machado, 1587, no Bairro Cidade Nova (prximo ao McDonald's/Drogaria Arajo), que tem no seu comando a competente gerente geral Grasielle Dutra. O ltimo encontro dentro deste projeto aconteceu no Bristol Merit, no Centro, num sbado, durante uma deliciosa feijoada e sorteio de brindes, que contou tambm com expressiva presena de jornalistas do trade turstico.

     O happy hour do Bristol La Place, alm de msica ao vivo (MPB), deliciosos petiscos, cerveja gelada, sorteio de brindes e muita descontrao, servir tambm para apresentar o empreendimento aos agentes de viagem, que com certeza tero grata surpresa ao perceberem a qualidade e requinte do hotel, que uma das unidades da Bristol na capital mineira com melhor ndice de ocupao.
     
    A localizao do empreendimento extremamente estratgica, tendo em vista a linha verde, o aeroporto de Confins, a proximidade com centros de compra e distritos industriais de cidades vizinhas como Vespasiano, Pedro Leopoldo entre outros, tornando-se, portanto uma opo estratgica de hospedagem por parte de executivos e empresrios.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    Novidade no ar. Cmara de Contagem na TV Assemblia de Minas. Primeiro passo foi dado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    TV. A Cmara de Contagem assina convnio por 10 anos para participar da grade de programao da TV Assemblia.

    Onze vereadores, quatro deputados e lideranas comunitrias acompanharam a assinatura de convnio entre a TV Assembleia e a Cmara Municipal de Contagem, para cesso de horrio quele Poder Legislativo. O convnio foi assinado nesta tera-feira (19/5/09), no Salo Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, entre os presidentes dos dois Legislativos, o deputado Alberto Pinto Coelho (PP) e o vereador Irineu Incio da Silva.
    Pelo convnio, que ter durao de dez anos, a TV Assemblia vai ceder duas horas de sua grade de programao: de 7h30 s 8h30 e de 18h30 s 19h30, de segunda a sexta-feira; e de 17 horas s 19h30 aos sbados e domingos.

    O convnio resultado de requerimento apresentado pelo deputado Ademir Lucas (PSDB), representante de Contagem, que destacou a importncia da parceria com a TV Assembleia, como forma de dar transparncia aos trabalhos dos vereadores, fortalecendo a democracia. A medida foi elogiada por outros dois deputados de Contagem, Durval ngelo (PT) e Carlin Moura (PCdoB), que enfatizaram o aspecto da visibilidade e o acompanhamento pela sociedade.

    Destacando a excelncia da TV Assembleia, no s no acompanhamento das atividade internas do Legislativo mineiro mas tambm em coberturas externas, Alberto Pinto Coelho disse que o convnio "uma conquista da democracia". Para ele, "mais importante do que acompanhar as discusses a formao da conscincia cidad e o conhecimento de que as aes do Executivo so o resultado das leis aprovadas nas casas legislativas", destacou.

    Alm do presidente Alberto Pinto Coelho e do deputado Ademir Lucas, participaram da assinatura do convnio os deputados Durval ngelo, Carlin Moura, Weliton Prado (PT) e Vanderlei Miranda (PMDB).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    Rdio Digital. Ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa abre escolha do sistema para o setor. Leia detalhes.

    Na abertura do 25 Congresso Brasileiro de Radiodifuso, na noite de quarta-feira 19, o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, assinou portaria autorizando consulta pblica para no prazo de 90 dias ouvir sugestes da sociedade brasileira sobre a escolha do sistema do Rdio Digital brasileiro. "H necessidade urgente de se adotar o Rdio Digital no pas", afirmou.

    Segundo o ministro Hlio Costa, vo ser feitos testes em So Paulo tanto com o sistema americano, quanto com o sistema europeu para se tirar a melhor proposta em conformidade com a realidade brasileira. Argumentou o ministro que o setor de radiodifuso est sendo prejudicado: "As rdios de ondas mdias esto quase em insolvncia", frisou.

    Num auditrio lotado com cerca de duas mil pessoas, o ministro Hlio Costa discorreu sobre a TV Digital, que j est instalada em 18 das principais cidades brasileiras. Acrescentou que a previso do sinal digital para televiso chegar em mais 32 cidades do pas at o final deste ano. Isso significa 65% do territrio nacional com cobertura digital em dois anos. Observou o ministro que os americanos passaram dez anos para atingir todo os Estados Unidos da Amrica. "Estamos numa posio excepcional", avaliou.

    Sobre a multiprogramao na TV Digital, Hlio Costa disse que no o Ministrio das Comunicaes, nem a Presidncia da Repblica que vo permitir ou no o uso daquele recurso no sistema de TV nipo-brasileiro. Adiantou que quem vai decidir o Congresso Nacional. Mas lembrou que temos que ter muito cuidado. No pode ocorrer a mesma situao do incio do funcionamento das rdios comunitrias.

    A respeito da Conferncia Nacional de Comunicao, revelou o ministro que na segunda-feira 18, todas as indicaes de representantes feitas pelas entidades envolvidas foram recebidas pelo Ministrio das Comunicaes. Acrescentou que a Conferncia, que ser realizada entre os dias 1 e 3 de dezembro, o momento onde o pas tomar decises "importantssimas para o setor de radiodifuso".

    O ministro Hlio Costa tambm relatou a dificuldade do governo Lula em estruturar o Ministrio das Comunicaes. Disse que o setor estava desmantelado. Eram 250 funcionrios para cuidar de 40 mil processos. Acrescentou que foram necessrios praticamente trs anos para colocar a mquina em funcionamento. Nesse perodo, quase no houve novas licitaes de rdio e televiso. Revelou que somente este ano que o ministrio, ao atender as exigncias do Tribunal de Contas da Unio, feitas para modernizar o sistema, possvel se fazer novas licitaes de radiodifuso.

    Nesta quarta-feira 20, o consultor jurdico do Ministrio das Comunicaes, Marcelo Bechara, faz palestra sobre "Radiodifuso e Legalidade". Em seguida, o secretrio de Telecomunicaes, Roberto Pinto Martins, fala sobre a internacionalizao da TV Digital nipo-brasileira. A secretria de Servios de Comunicao Eletrnica, Zilda Beatriz Abreu, discorre com o tema: "Encontro com o Minicom".

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    Programa de Habitao do governo federal tema de debate na Comisso de Assuntos Municipais da Assemblia de Minas. Ser s 15 horas. Vale conferir detalhes.

    A Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao da Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai realizar uma srie de audincias pblicas, a requerimento do deputado Carlos Gomes (PT), para discutir o recm-lanado programa de habitao do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida e seus desdobramentos sociais e econmicos nas vrias regies do Estado. Alm de Belo Horizonte, as audincias vo acontecer em mais cinco cidades mineiras para avaliar os impactos do programa nas respectivas regies.

    A primeira audincia pblica, que ser realizada na prxima quarta-feira (20/5/09) s 15 horas no Auditrio da Assembleia, vai tratar dos impactos do programa na reduo do dficit habitacional do Estado e na gerao de empregos no setor da construo civil.

    A audincia seguinte, que ainda no tem data definida, ser realizada na Capital e vai discutir os desdobramentos do Minha Casa, Minha Vida na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). As demais cidades que vo receber a comisso para debater o assunto so Itana (Centro-Oeste), Guaxup (Regio Sul), Caratinga (Vale do Rio Doce), Viosa (Zona da Mata) e Itaobim (Vale do Jequitinhonha).

    Em seu requerimento, o deputado Carlos Gomes explica que o programa representa um enfrentamento da crise econmica com uma abordagem positiva, no sentido de "promover o desenvolvimento, e no de reprimir investimentos sociais para a populao mais carente, a que mais precisa da atuao efetiva do Estado".

    A Caixa Econmica Federal ser executora do programa, que tem como meta a construo de um milho de unidades habitacionais em todo o Brasil at 2010. A construo das moradias ter incentivos na forma de financiamentos, doao de terrenos, desonerao fiscal, incluindo a reduo de impostos sobre 30 itens de materiais de construo, e agilizao nas aprovaes de projetos, alvars, autorizaes e licenas.

    De acordo com dados divulgados pela Fundao Joo Pinheiro referentes ao ano de 2006, o dficit habitacional no Brasil estava prximo de 6 milhes de domiclios. S a regio Sudeste responde por metade desse nmero. Em Minas Gerais, so cerca de 720 mil famlias sem casa prpria. Na RMBH, h uma demanda pela construo de 176 mil unidades domiciliares.

    Convidados - Foram convidados para a audincia pblica a secretria Nacional de Habitao de Ministrio das Cidades, Ins da Silva Magalhes; o secretrio de Desenvolvimento Regional e de Poltica Urbana de Minas Gerais, Dilzon Melo; o vice-presidente de Desenvolvimento Urbano da Caixa Econmica Federal (CEF) , Jorge Fontes Hereda; o superintendente Regional Centro de Minas da CEF, Rmulo Martins de Freitas; o presidente da Cmara Brasileira da Indstria da Construo, Paulo Safady Simo; o presidente da Associao Mineira de Municpios, Jos Milton de Carvalho Rocha; o presidente do Sindicato da Indstria da Construo Civil de Minas Gerais, Walter Bernardes de Castro; e a coordenadora da Unio Estadual por Moradia Popular, Antnia de Pdua. - Foram convidados para a audincia pblica a secretria Nacional de Habitao de Ministrio das Cidades, Ins da Silva Magalhes; o secretrio de Desenvolvimento Regional e de Poltica Urbana de Minas Gerais, Dilzon Melo; o vice-presidente de Desenvolvimento Urbano da Caixa Econmica Federal (CEF) , Jorge Fontes Hereda; o superintendente Regional Centro de Minas da CEF, Rmulo Martins de Freitas; o presidente da Cmara Brasileira da Indstria da Construo, Paulo Safady Simo; o presidente da Associao Mineira de Municpios, Jos Milton de Carvalho Rocha; o presidente do Sindicato da Indstria da Construo Civil de Minas Gerais, Walter Bernardes de Castro; e a coordenadora da Unio Estadual por Moradia Popular, Antnia de Pdua.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    Protocolo Verde. Nota enviada ao nosso blog pelo Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados,com sedeem BH.

                                MMA quer saber se bancos esto cumprindo Protocolo Verde

    O Banco Central aderiu nesta tera-feira (12) ao Protocolo Verde, acordo firmado com bancos pblicos e privados para a implementao de um pacote de medidas socioambientais no setor. A carta de intenes prev, inclusive, que os bancos pblicos deixem de financiar projetos e empreeendimentos que apresentem problemas ambientais.
    No encontro ficou acertada uma nova reunio, desta vez incluindo a Febraban, Federao dos Bancos do Brasil, organizao que representa as instituies financeiras privadas, onde sero definidas as regras de acompanhamento dos primeiros resultados. As instituies vo produzir relatrios sobre as medidas sustentveis que vm adotando, de acordo com proposta que ser analisada na prxima reunio.
    O ministro Carlos Minc disse que o acompanhamento pelo Ministrio serve como cumpra-se, para assegurar que o acordo no fique apenas no papel. Para Minc, o setor precisa avanar nas suas polticas socioambientais e a sociedade deve acompanhar essa evoluo para os resultados aparecerem. Ele citou outros acordos como os pactos da soja, da madeira e do minrio, alm de parcerias com a Fiesp e bancos privados, que tambm sero acompanhados pelo MMA.
    Os representantes dos bancos apresentaram algumas aes socioambientais j implementadas. Para evitar lixo eletrnico, o Banco do Brasil est doando computadores obsoletos. J o representante da Caixa disse que o banco colocou a sustentabilidade em primeiro plano e afirmou que j at perdeu antigos clientes por no terem a Licena Ambiental de Funcionamento.
    O Protocolo Verde foi criado em 1995 e revisado em agosto do ano passado. A reviso contou com a participao de representantes do Banco do Brasil, Caixa Econmica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social, Banco da Amaznia, Banco do Nordeste e representantes do governo federal (Ministrios da Fazenda, Agricultura, Integrao Nacional, Meio Ambiente e Desenvolvimento Social).
    No protocolo, que funciona como uma carta de intenes, os bancos se comprometem a empreender polticas e prticas bancrias que sejam precursoras, multiplicadoras, demonstrativas ou exemplares em termos de responsabilidade socioambiental. E que tambm estejam em harmonia com o objetivo de promover um desenvolvimento que no comprometa as necessidades das geraes futuras.
    Fonte: MMA 12/05/2009


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 20, 2009

    Economia. Boa notcia em tempos de crise.

                                                         AmBev inicia produo da fbrica
                                                                        de Sete Lagoas















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    A diretoria da cervejaria AmBev durante encontro com o governador
    A diretoria da cervejaria AmBev durante encontro com o governador
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm











    Novos investimentos incrementam complexo em Sete Lagoas
    Ambev comea a produzir cerveja em Sete Lagoas
    Nova fbrica da Ambev em Sete Lagoas comea a produo em junho e vai gerar 1500 empregos
    A diretoria da cervejaria AmBev comunicou ao governador Acio Neves, durante audincia nesta tera-feira (19), no Palcio da Liberdade, que a nova fbrica do grupo, filial Nova Minas, instalada em Sete Lagoas, entrar em operao em junho. Durante o encontro, o presidente da AmBev, Victorio de Marchi, tambm anunciou ao governador que ir antecipar a segunda fase do projeto, com o incio de uma segunda linha de produo ainda este ano.

    "A crise que se instalou no mundo est atingindo o Brasil de forma setorial. As indstrias de bens de consumo, felizmente, esto num ritmo normalizado at agora. No nosso setor houve at crescimento no primeiro trimestre. Isso nos fez executar o nosso planejamento de construir uma nova unidade industrial aqui em Minas. E viemos justamente comunicar ao governador que pretendemos dar incio produo da primeira fase desse empreendimento a partir de junho, complementando a segunda fase at o final do exerccio", disse o presidente da AmBev, aps o encontro com o governador.

    Empregos

    A filial Nova Minas, nessa primeira fase, vai gerar 310 empregos diretos. Esto sendo investidos R$ 240 milhes na unidade de Sete Lagoas, em duas linhas de produo de cerveja, uma de garrafa e outra de lata. A de garrafa tem capacidade de produo de 2,1 milhes de hectolitros por ano e a de lata 1,9 milho de hectolitros. At 2013 sero investidos mais R$ 110 milhes, totalizando R$ 350 milhes. A fbrica de Sete Lagoas vai abastecer, alm de Minas Gerais, o mercado Centro-Sul, juntamente com o Rio de Janeiro e So Paulo.

    "Mas temos que considerar os empregos aderentes. Porque no so somente aqueles empregados dentro da fbrica que devem ser contados. Podemos dizer tranquilamente que ao nosso redor sero gerados, a partir de junho, cerca de 1,5 mil empregos", afirmou o presidente da AmBev.

    O secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Srgio Barroso, ressaltou a importncia do incio de produo da fbrica da AmBev em Minas, num momento em que as notcias de demisses so bem mais constantes que as de admisses, em todo o mundo.

    "Num tempo em que s se fala de demisses, s se fala em problemas, uma empresa do tamanho e envergadura da AmBev anunciar um investimento que vai gerar 1,5 mil empregos, de grande importncia para o nosso Estado. E o que melhor, eles j esto antecipando a segunda expanso", disse Srgio Barroso.

    AmBev em Minas

    A unidade de Sete Lagoas refora a parceria entre a AmBev e Minas Gerais. A empresa j possui outras duas fbricas no Estado filial Minas Gerais, em Juatuba, e filial Contagem. O grupo tambm mantm quatro centros de distribuio direta em Contagem, Pampulha, Uberaba e Uberlndia. No total, a companhia responsvel pela gerao de 1.852 empregos diretos.

    O portflio produzido pelas fbricas em Minas inclui os refrigerantes Guaran Antarctica, Pepsi, Sukita, Soda, Tnica, H2OH! e as cervejas Skol, Brahma, Antarctica e Original.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Congresso da ABERT comea hoje e vai at dia 21 em Braslia. Solenidade de abertura agora noite com a presena do ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa, do PMDB.

    O futuro da radiodifuso brasileira ser debatido pelos mais destacados nomes de diversas reas do conhecimento, da rea empresarial e do setor pblico do pas durante os dias 19 e 21 deste ms, em Braslia, no 25 Congresso Brasileiro da Radiodifuso. O evento promovido pela Abert, entidade que representa 2,5 mil emissoras de rdio e 320 de televiso.
    Com o tema central Radiodifuso: Compromisso com o Brasil, o congresso vai abordar alguns dos principais assuntos da pauta do setor, como a rdio digital e o PL 29/07, sobre convergncia. Participaro o vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, na solenidade de abertura e o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, que ir apresentar o panorama das comunicaes digitais no Brasil. O evento, que acontece no Centro de Convenes Brasil 21, ser transmitido ao vivo pela internet (www.abert.org.br/25 ).
    Segundo o presidente da Abert, Daniel Pimentel Slaviero, o congresso discutir temas importantes como liberdade de expresso, novas tecnologias, marco regulatrio do setor e gesto das empresas. A intensa evoluo tecnolgica e uma nova conjuntura econmica e social marcam este momento no Brasil e no mundo. O congresso uma grande oportunidade para analisar esse cenrio e apontar o caminho a ser seguido pelas empresas de comunicao, afirma.
    Fonte: Tele Sntese


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Novo Cidado Mineiro . Dom Valmor de Oliveira Azevedo recebeu o ttulo na Assemblia de Minas. O governador Acio Neves concedeu o ttulo ao Arcebispo Metropolitano de BH, atendendo requerimento do deputado Clio Moreira, do PSDB.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Governo enviou hoje Assemblia de Minas a LDO - Lei de Diretrizes Oramentrias para 2010. Prev um crescimento do PIB de 3,5% para a economia brasileira. OUTRO ASSUNTO: quem for candidato vaga de Conselheiro do Tribunal de Contas. Vai de quinta-feira, dia 21de maio at 4 de junho.

    Foi lida no Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, durante a Reunio Ordinria desta tera-feira (19/5/09), mensagem do governador encaminhando o projeto da Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) de 2010. Com esse recebimento oficial, inicia-se a tramitao da proposta no Legislativo. Outras duas mensagens do governador foram lidas em Plenrio, uma delas com projeto que autoriza doao de imvel ao municpio de Governador Valadares e outra com projeto que d o nome a escola estadual situada na reserva indgena Maxakali de Bertpolis.

    A LDO rene orientaes para elaborao da Lei Oramentria Anual, funcionando como um elo entre esta e o Plano Plurianual de Ao Governamental (PPAG) - que traz uma programao de mdio prazo. A LDO anual e inclui as metas fiscais, as metas fsicas, prioridades de ao governamental e riscos fiscais. A proposta do governo para 2010 mantm os 57 programas estruturadores que j existiam em 2009.

    Uma das emendas feitas pela Assembleia LDO de 2009 foi incorporada pelo Executivo proposta elaborada para 2010. a regionalizao dos investimentos do Estado por meio do Sistema de Administrao Financeira (Siafi). Dessa forma, ser possvel identificar, por meio do Siafi, o municpio que ser beneficiado por cada um dos investimentos do Estado.

    Tambm chama ateno, na proposta da LDO para 2010, a diferena em relao ao que vem sendo trabalhado pela Unio, com relao previso da receita. que o Governo Federal vem mantendo suas metas fiscais sem grandes alteraes para o ano que vem, apesar da crise econmica. J a LDO estadual adotou, para a previso da receita, o Relatrio Focus, publicado pelo Banco Central, que prev um crescimento de 3,5% para a economia brasileira em 2010, contra 5% previstos pela equipe econmica federal. Dessa forma, as previses de receitas para o Estado apresentadas na LDO so: R$ 41,84 bilhes (2010), R$ 44,75 bilhes (2011) e R$ 47,83 bilhes (2012).

    Entre os programas estruturadores, os destaques ficam para o Proacesso, que deve encerrar em 2010 a pavimentao dos ltimos 68 trechos rodovirios previstos; a Regionalizao da Urgncia e Emergncia na rea da sade; o Ensino Mdio e Profissionalizante e a concluso da Cidade Administrativa (antigo Centro Administrativo do Estado).

    Anunciado prazo para inscrio para vaga no TCE

    Na Reunio Ordinria desta tera (19), o Plenrio anunciou ainda o prazo para inscrio dos candidatos vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, em virtude do falecimento do conselheiro Simo Pedro Toledo. O prazo para inscries de dez dias teis, e vai desta quinta-feira (21) e at o dia 4 de junho.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Formao poltica. A vez das mulheres. Tero curso em BH nos dias 28 e 29 de maio.


    Fundao Konrad Adenauer
    promove curso de formao poltica para mulheres

    Prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras e lideranas polticas multipartidrias de todo o Estado participam, nos prximos dias 28 e 29 de maio, na sede do PSDB, em Belo Horizonte, do Curso Campanha Eleitoral: Mulheres no Poder, promovido pela Fundao Konrad Adenauer. Na oportunidade, sero discutidas questes ligadas campanha eleitoral e ao acesso das mulheres ao poder poltico, com vistas ao pleito de 2010.

    A iniciativa coordenada para presidentes do PP Mulher, Cludia Campolina e do PSDB Mulher, Eliana Piola, contar com palestrantes renomados que abordaro entre outros temas: media trainnig, prestao de contas, captao de recursos, planejamento e elaborao de um agenda em uma campanha eleitoral.

    A iniciativa coordenada para presidentes do PP Mulher, Cludia Campolina e do PSDB Mulher, Eliana Piola, contar com palestrantes renomados que abordaro entre outros temas: media trainnig, prestao de contas, captao de recursos, planejamento e elaborao de um agenda em uma campanha eleitoral.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Hoje o DIA NACIONAL DA DEFENSORIA PBLICA. Na Assemblia de Minas, o chefe da Defensoria Pblica de Minas, Belmar Azzi Ramos, com membros de sua diretoria esteve com os parlamentares, distruibuiu camisetas com slogan pedindo apoio para ampliar o nmero de defensores pblicos no Estado, considerado abaixo da demanda de que no tem recursos e precisa de defesa na justia. O PING FOGO, com transmisso pela TVA, teve sua quase totalidade, ocupado por discursos em apoio Defensoria Pblica. Passaram pela tribuna as deputadas Rosngela Reis, Maria Lcia Mendona, Maria Teresa Lara. E os deputados Dalmo Ribeiro Silva, Domingos Svio, Carlin Moura, Ademir Lucas, Chico Uejo, Weliton Prado. E em Braslia a deputada federal J Moraes, do PC, nos enviou discurso feito da tribuna nesta tera-feira sobre a importncia da Defensoria Pblica.

    Aqui, a ntegra do discurso da deputada J Moraes:

    "Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados,

       O estatuto de liberdade de todos os povos a Declarao Universal dos Direitos Humanos - est no mago de um dos principais instrumentos de  nosso Pas voltado democratizao do acesso Justia. Aquela instituio que permite ao pobre, ao miservel, aquele destitudo das mnimas condies econmico-financeiras o poder de  reivindicar um direito.

      Senhores, refiro-me Defensoria Pblica. Neste 19 de maio, comemora-se o Dia Nacional da Defensoria Pblica. Aquele brao do Estado que no discrimina: que, ao contrrio, acolhe pois ouve, orienta e defende quem est alijado das condies mnimas para arcar com os custos de um processo, de um advogado particular.

      Estamos falando de mulheres e homens capacitados, dotados de inegvel saber pois se submetem a concursos pblicos para o exerccio do Direito com um plus especfico: o da incluso social. E, por isso, ouso dizer, so pessoas bem, bem especiais. Republicanas, dotadas de compaixo, de um respeito pelo outro que vai alm das simples normas da convivncia cidad.

       Se hoje dia de comemorar essa categoria de profissionais muito especiais tambm   oportunidade de fazer um pente fino sobre a situao do defensor pblico em cada unidade da federao. Pois eles so tambm um termmetro das condies econmicas da populao e da atuao do Estado no campo da assistncia jurdica.

       Muito embora contemos com a dedicao e a efetividade do trabalho de nossos defensores pblicos pas afora, h muito o que fazer. Principalmente em Minas Gerais, o Estado que me acolheu. L em todos os concursos para a Defensoria Pblica, inmeros candidatos se inscreveram, submeteram-se s provas em todos os nveis de dificuldades. Muitos foram aprovados e nomeados, mas segundo levantamentos feitos pela associao de classe, a cada 12 dias um profissional abandona a carreira.
    O motivo: salrios melhores oferecidos por outras carreiras jurdicas.

      Nos ltimos 14 anos, a debandada atingiu 53,51%. O impasse maior est no fato de promotores e juzes receberem trs vezes mais do que eles. Com isso, Minas Gerais est hoje com apenas 468 defensores pblicos para atender todos os seus 853 municpios.  E seriam necessrios 1.200 profissionais, conforme previso legal, para atender minimamente a demanda pelos servios no Estado.

      A categoria tambm enfrenta outros problemas. Muitas das 116 defensorias espalhadas pelo territrio mineiro, funcionam em prdios alugados. Tambm faltam recursos financeiros para ampliar as sedes j existentes de forma a adequ-las s condies de conforto e das especificidades da funo.

      Enquanto essas mnimas condies no so as atendidas, os defensores fazem o que podem para no deixar a populao pobre desassistida. So mutires, trabalhos itinerantes e outras adequaes para superar obstculos e cumprir esta funo social que merece o nosso aplauso. E a nossa ao decisiva. Porque tambm somos responsveis pelo chamamento dos governantes, dos executivos estaduais aos quais as defensorias so vinculadas, para que procedam aos repasses e suplementaes financeiras necessrias. A Defensoria Pblica instituio prevista na nossa Constituio, um  instrumento de justia e igualdade jurdica.   

     Era o que eu tinha a dizer.

    Muito obrigada".

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Em cima da hora!!! Impacto da crise no setor agropecurio. Assunto est em discusso neste momento na Assemblia de Minas.

    A Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional est discutindo agora no Plenarinho IV o impacto da crise no setor agropecurio de Minas Gerais, na sua terceira audincia pblica. No centro do debate, problemas de comercializao de carne e caf e de financiamento para produo agrcola e agricultura familiar. Foram convidados o secretrio de Agricultura e Pecuria, Gilman Viana Rodrigues; o presidente da Federao da Agricultura de Minas (Faemg), Roberto Simes; o presidente da Federao dos Trabalhadores em Agricultura (Fetaemg), Vilson Luiz da Silva; alm de sindicados e associaes de produtores.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Resultado do Plano Decenal da Educao pode ser visto na TV Assembleia.

    Para fazer um balano do que foi debatido no Frum Tcnico Plano Decenal de Educao: Desafios da Poltica Educacional, o programa Panorama, da TV Assembleia, entrevistou o secretrio-adjunto de Educao de Minas Gerais, Joo Antnio Filocre, e o educador Cludio de Moura Castro. O Panorama vai ao ar nesta tera-feira (19/5/09), s 19h, com reprises na quarta (20), 1h, e na sexta (22), s 8h30.

    O frum recebeu, em sua etapa final, diversos setores da sociedade civil, que opinaram a respeito dos objetivos, metas e aes do plano que vo reger, nos prximos dez anos, a poltica educacional no Estado. O evento aconteceu entre os dias 13 e 15 de maio no Plenrio da ALMG. No programa Panorama, os entrevistados tambm opinam sobre os rumos da educao no Estado.

    O secretrio-adjunto, ao fazer um balano sobre o frum, pontua a importncia da participao popular no processo e destaca que, aps o Plano Decenal, a ideia aprimorar a qualidade da educao em Minas.

    Cludio Castro cobra uma atuao efetiva do poder pblico na educao. Para ele, o discurso vazio um dos principais problemas a serem evitados e preciso estabelecer e cumprir metas e objetivos concretos. O educador afirma ainda que o processo de deciso que engloba o interesse, a mobilizao e a participao da sociedade fundamental para o aprimoramento da educao no Pas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho, do PP, recebe o presidente da Associao Comercial de Minas, Charles Loft e o vice Wagner Toms de S.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Comisso de Defesa do Consumidor da Assemblia de Minas de olho na propaganda sobre bloqueadores de ar para tubules de gua. Assunto polmico foi discutido hoje. Confira detalhes.

    Os deputados da Comisso de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais questionaram, em audincia pblica, realizada na manh desta tera-feira (19/5/09), a empresa Blokear Equipamentos, fabricante de bloqueadores de ar para tubulaes de gua, sobre benefcios do produto listados em publicidade adotada pela empresa. A reunio, solicitada pelo deputado Fbio Avelar (PSC), que ouviu tambm representantes da Copasa, Ministrio Pblico e Movimento das Donas de Casa, debateu ainda o problema do excesso de ar na rede de fornecimento de gua e o prejuzo gerado aos consumidores, que pagam por ar como se fosse gua.

    De acordo com Fbio Avelar, a propaganda utilizada pela Blokear enganosa, uma vez que afirma que o produto aprovado por estudos da UFMG e que eficaz para todos os consumidores. O parlamentar lembra que, na verdade, os efeitos do bloqueador so sentidos apenas em algumas circunstncias; e que a universidade emitiu pareceres sobre a eficincia do produto, sem, com isso, autorizar seu uso. "No h nenhum rgo que fiscalize a economia trazida pelo aparelho. Os laudos apontam que a eficincia vai de 15% a 48%, mesmo assim apenas em alguns casos", diz.

    O deputado Dlio Malheiros (PV) fez coro s palavras do colega, mas cobrou da Copasa uma soluo do problema do ar nas tubulaes da rede de gua. Para ele, a concessionria precisa admitir a falha e encontrar solues para que o consumidor pare de pagar pelo uso do ar como se fosse gua. "O bloqueador traz economia para algumas pessoas, mas no vai resolver o problema. Acredito que se a Copasa criasse cotas com descontos na cobrana, os consumidores teriam uma contrapartida desse prejuzo", sugeriu. Sobre a publicidade da Blokear, o parlamentar tambm considerou o material como fraudulento por no informar a verdadeira eficincia do produto.

    O coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa, sugeriu que a empresa fornea comisso uma lista de todos os clientes que possuem o aparelho instalado, para que possam ser colhidos depoimentos sobre a real economia gerada pelo uso do bloqueador.

    Ministrio Pblico critica prestao de servio da Copasa

    O promotor de Justia de Defesa do Consumidor, Jos Antnio Baeta, afirmou que o problema passa por falhas no atendimento da Copasa. Para ele, as tarifas cobradas esto entre as mais altas do Pas, mas o consumidor ainda paga pelo consumo de ar como se fosse gua. Ele lembrou que existe um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que definiu critrios para o uso dos bloqueadores e eliminadores de ar na rede de fornecimento de gua do Estado, mas que muito ainda deve ser feito pela concessionria. "Os aparelhos so eficientes em determinadas situaes e os estudos da UFMG apontaram isso. Os hidrmetros utilizados pela Copasa so to eficientes, que cobram at pelo ar, que o consumidor paga indevidamente", alertou.

    Baeta lembrou ainda que a criao da agncia reguladora, cujo projeto de lei est tramitando da ALMG, dever adaptar os hidrmetros realidade brasileira, levando em considerao a precariedade na prestao de servio das concessionrias. "A aferio perfeita, mas o atendimento de terceiro mundo", criticou. Para ele, a publicidade da Blokear tambm enganosa.

    Estudos - O professor da UFMG Carlos Barreira Martinez explicou que o trabalho da universidade foi emitir um laudo sobre a eficincia dos aparelhos. Segundo ele, os estudos apontam que a soluo do problema passa pela fiscalizao do uso do bloqueador com o apoio tcnico necessrio. Ele reforou que os sistemas de gua tm problemas, mas nem todos sero resolvidos com a utilizao do produto.O professor da UFMG Carlos Barreira Martinez explicou que o trabalho da universidade foi emitir um laudo sobre a eficincia dos aparelhos. Segundo ele, os estudos apontam que a soluo do problema passa pela fiscalizao do uso do bloqueador com o apoio tcnico necessrio. Ele reforou que os sistemas de gua tm problemas, mas nem todos sero resolvidos com a utilizao do produto.

    A representante do Movimento das Donas de Casa e Consumidoras de Minas Gerais, Maria do Cu Paixo, reforou que os consumidores so os principais lesados pelo impasse, e sugeriu que o Inmetro aprove no somente o hidrmetro, mas tambm os bloqueadores e eliminadores de ar.

    Copasa e empresrios se defendem

    O gerente da Diviso de Assuntos Contenciosos da Copasa, Adlei Duarte de Carvalho, afirmou que a responsabilidade da concessionria vai at o hidrmetro. De acordo com ele, o uso dos bloqueadores uma opo do consumidor e ainda questionou os efeitos dos aparelhos na qualidade da gua e na sade das pessoas. Ele afirmou na audincia que a informao de que a economia ocorre em todos os casos mentirosa e que a Copasa j acionou os ministrios pblicos Estadual e Federal e a Secretaria de Estado da Sade, para que os consumidores sejam devidamente esclarecidos sobre a eficcia dos aparelhos. "No existe ar em todas as regies de Minas Gerais. A Copasa no pode ser responsabilizada pela divulgao errnea desse anncio", salientou.

    Blokear - O advogado e procurador da Blokear admitiu que h erros no panfleto que lista os benefcios pelo uso do bloqueador, mas lembrou que no h nenhuma ao ajuizada por consumidores contra a empresa. Ele disse que a UFMG fez todos os testes com o produto e que, por prudncia, afirmou que a economia chega a at 40%, "mas temos clientes que tiveram at 64% de reduo na conta", disse. Ele reforou que o problema do ar nas tubulaes da gua real e que o produto s ser descartvel quando toda a rede for adaptada. "Admitimos os equvocos no anncio, mas estamos certos do resultado do produto", concluiu. O advogado e procurador da Blokear admitiu que h erros no panfleto que lista os benefcios pelo uso do bloqueador, mas lembrou que no h nenhuma ao ajuizada por consumidores contra a empresa. Ele disse que a UFMG fez todos os testes com o produto e que, por prudncia, afirmou que a economia chega a at 40%, "mas temos clientes que tiveram at 64% de reduo na conta", disse. Ele reforou que o problema do ar nas tubulaes da gua real e que o produto s ser descartvel quando toda a rede for adaptada. "Admitimos os equvocos no anncio, mas estamos certos do resultado do produto", concluiu.

    O proprietrio da Blokear, Fbio Tlio de Souza, realizou um teste com o bloqueador durante a audincia e reforou que o retorno dos clientes extremamente positivo. "Corrigiremos o que est incorreto, mas me sinto realizado e satisfeito por promover economia populao", afirmou.

    Ao final, o deputado Fbio Avelar se disse satisfeito com a audincia, mas cobrou da Copasa e do Ministrio Pblico que encontrem solues para que os consumidores no sejam mais lesados pela cobrana indevida de ar nas tubulaes de gua.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Enfrentamento da crise chega ao setor de carne e caf. Debate ser hoje,s 15h30m, na Assemblia de Minas. E uma notcia boa foi dada pelo deputado Sebastio Helvcio,doPDT, que preside a Comisso Extraordinria do Enfrentamento da Crise: em abril o mercado de trabalho no setor agropecurio recuperou 106 mil vagas.

    A Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional se dedica, em sua reunio das 15h30 desta tera-feira (19/5/09), a debater o impacto da crise no setor agropecurio de Minas Gerais. O deputado Sebastio Helvcio (PDT), que coordena a comisso, j tem a confirmao da participao de expressivos lderes da produo agropecuria no Estado e dos trabalhadores do setor. Os dois principais temas da reunio sero os problemas de comercializao da carne e do caf.

    "Queremos ouvir os dois segmentos do agronegcio. De um lado, as empresas e proprietrios que fazem o financiamento da produo, e do outro, os trabalhadores que operam a produo, numa parceria de sucesso. Outro aspecto que desejamos debater o financiamento para a produo agrcola e tambm para a agricultura familiar", disse Helvcio.

    Esto convidados para o debate o secretrio de Agricultura e Pecuria, Gilman Viana Rodrigues; o presidente da Federao da Agricultura de Minas (Faemg), Roberto Simes; o presidente da Federao dos Trabalhadores em Agricultura (Fetaemg), Vilson Luiz da Silva; o presidente do Sindicato da Indstria de Laticnios e Produtos Derivados (Silemg), Alessandro Jos Rios de Carvalho; o superintendente da Associao Minas Leite, Jos Amrico Oliveira Simes; o presidente do sindicatos da indstria do acar e do lcool, Luiz Custdio Cotta Martins; o presidente da Associao de Frigorficos de MG, ES e DF, Slvio Silveira; e a coordenadora da Federao dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf), Tereza dos Santos.

    Mercado de trabalho recupera 106 mil vagas em abril

    O deputado Sebastio Helvcio antecipou ainda a notcia de que o agronegcio em Minas j vem reagindo diante da crise, com nmeros favorveis na comercializao da soja. "H boas notcias tambm no tocante ao nvel de empregos, que fechou em dficit em dezembro e janeiro, mas apresentou pequena recuperao em maro e agora, em abril, com 106 mil novos empregos no Brasil", informou.

    A crise no setor agropecurio o terceiro tema abordado pela Comisso da Crise. O primeiro foi a questo do federalismo. O piso das transferncias de recursos aos municpios foi garantido esta semana, segundo o deputado. A questo dos tributos federais que no eram compartilhados com os demais entes federados, como a Cide, tambm j provocou uma atitude favorvel da Petrobras. Resta ainda alcanar patamares mais adequados crise no refinanciamento das dvidas estaduais, que hoje de confisco de 13% das receitas, percentual que deve cair para 10%, e a vinculao dos juros taxa Selic, que vem caindo.

    O segundo tema foi o mercado de trabalho. Alm da boa notcia de recuperao do nvel de emprego, existe a constatao de que a elevao constante do salrio mnimo tem mantido aquecida a economia, especialmente no setor automotivo e de material de construo, beneficiados com reduo do IPI. Sebastio Helvcio enfatiza tambm que a reduo da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem reduo de salrio, permitiria criar 2,6 milhes de novos empregos no pas. O quarto tema a ser atacado pela Comisso da Crise ser o setor de Minerao. Alm do panorama desfavorvel s exportaes de minrio, h tambm insatisfaes entre as mineradoras, as siderrgicas e as metalrgicas, disse o deputado.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 19, 2009

    Indico. Academia de IDEIAS, aqui em BH. Confira detalhes.










                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Nver hoje, dia 18, da decoradora Cida Amaral. Parabns e toda a felicidade do mundo!!!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Bristol La Place da av. Cristiano Machado faz encontro para homenagear aniversariantes da ABAV, dia 20, as 20 horas. Nota vem do jornalista Schubert Arajo da Multitexto.


     
    Agentes de viagem conhecero o empreendimento da Bristol na Avenida Cristiano Machado e sero surpreendidos com a qualidade e padro Bristol daquela unidade da rede hoteleira


    A rede Bristol Hotels realiza no prximo dia 20, a partir das 18h, mais um encontro com afiliados do captulo mineiro da ABAV Associao Brasileira de Agentes de Viagem-MG. A ao faz parte do planejamento estratgico da Bristol Hotels de relacionamento e interao com seus pblicos-alvo, entre eles os agentes de viagem.
    Desta vez, o formato da ao ser um happy hour no Bristol La Place Apart Hotel, sediado na Avenida Cristiano Machado, 1587, no Bairro Cidade Nova.
    O ltimo encontro dentro deste projeto aconteceu no Bristol Merit, no Centro, num sbado, durante uma deliciosa feijoada e sorteio de brindes, que contou tambm com expressiva presena de jornalistas do trade turstico. 
    O happy hour do Bristol La Place, alm de msica ao vivo (MPB), deliciosos petiscos, cerveja gelada, sorteio de brindes e muita descontrao, servir tambm para apresentar o empreendimento aos agentes de viagem, que com certeza tero grata surpresa ao perceberem a qualidade e requinte do hotel, que uma das unidades da Bristol na capital mineira com melhor ndice de ocupao.
    A localizao do empreendimento extremamente estratgica, tendo em vista a linha verde, o aeroporto de Confins, a proximidade com centros de compra e distritos industriais de cidades vizinhas como Vespasiano, Pedro Leopoldo entre outros, tornando-se, portanto uma opo estratgica de hospedagem por parte de executivos e empresrios.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Novos membros na ANATEL - Agncia Nacional de Telecomunicaes.

    Presidente e Hlio Costa assinam decretos
    que renovam o nmero de integrantes de rgo vinculado agncia

    O presidente Luiz Incio Lula da Silva designou quatro novos membros do Conselho Consultivo da Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel). O Dirio Oficial da Unio publicou nesta segunda-feira, 18 de maio, os decretos com a designao dos novos integrantes da Anatel. Datados de 14 de maio e assinados pelo presidente e pelo ministro das Comunicaes, Hlio Costa, os atos renovam o quadro de membros do conselho em um tero e substituem os representantes da Cmara dos Deputados, do Poder Executivo, das entidades representativas da sociedade e das entidades representativas dos usurios. Todos os novos integrantes do conselho tm mandato at 16 de fevereiro de 2012.

    De acordo com os decretos, ficam designados membros do conselho Bernardo Felipe Estellita Lins,Executivo; Roberto Dias Lima Franco, pelas entidades representativas da sociedade; e Roberto Augusto Castellanos Pfeiffer, representante das entidades representativas dos usurios. A partir da nomeao dos novos conselheiros, deixam o rgos Vilson Vedana, representante da Cmara dos Deputados; e Marcelo Bechara de Souza Hobaika, pelo Poder Executivo.

     O conselho consultivo da Anatel o rgo de participao da sociedade nas atividades e nas decises da agncia. integrado por 12 membros, designados por decreto do presidente da Repblica mediante indicao de dois representantes do Senado Federal, da Cmara dos Deputados, do Poder Executivo e das entidades de classe das prestadoras de servios de telecomunicaes, alm das organizaes representativas dos usurios e da sociedade.

    De acordo com a legislao, os membros do conselho consultivo devem ter qualificao compatvel com as matrias referentes Anatel, no so remunerados e tm mandato de trs anos, no podendo ser reconduzidos ao cargo. A cada ano renova-se o conselho da agncia em um tero. Entre as atribuies do rgo esto a avaliao, antes do encaminhamento ao Ministrio das Comunicaes, do Plano Geral de Outorgas, do Plano Geral de Metas de Universalizao de servios prestados em regime pblico e demais polticas governamentais de telecomunicaes.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Meio Ambiente. Vale conferir nota enviada aonosso BLOG pelo Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados sobre decreto do presidente Lula...

                                                                          ATENO
    Publicado novo decreto que regulamenta a cobrana da compensao ambiental prevista pelo art. 36 da Lei no. 9.985/2000, que havia sido supensa pela ADI no. 3.378. Veja a ntegra do Decreto abaixo:
    DECRETO N 6.848, DE 14 DE MAIO DE 2009.
     
     Altera e acrescenta dispositivos ao Decreto no 4.340, de 22 de agosto de 2002, para regulamentar a compensao ambiental.
     
    O PRESIDENTE DA REPBLICA, no uso da atribuio que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituio, e tendo em vista o disposto no art. 36 da Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000,
    DECRETA:
    Art. 1o  Os arts. 31 e 32 do Decreto no 4.340, de 22 de agosto de 2002, passam a vigorar com a seguinte redao:
    Art. 31.  Para os fins de fixao da compensao ambiental de que trata o art. 36 da Lei no 9.985, de 2000, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis - IBAMA estabelecer o grau de impacto a partir de estudo prvio de impacto ambiental e respectivo relatrio - EIA/RIMA, ocasio em que considerar, exclusivamente, os impactos ambientais negativos sobre o meio ambiente.
    1o  O impacto causado ser levado em conta apenas uma vez no clculo.
    2o  O clculo dever conter os indicadores do impacto gerado pelo empreendimento e das caractersticas do ambiente a ser impactado.
    3o  No sero includos no clculo da compensao ambiental os investimentos referentes aos planos, projetos e programas exigidos no procedimento de licenciamento ambiental para mitigao de impactos, bem como os encargos e custos incidentes sobre o financiamento do empreendimento, inclusive os relativos s garantias, e os custos com aplices e prmios de seguros pessoais e reais.
    4o  A compensao ambiental poder incidir sobre cada trecho, naqueles empreendimentos em que for emitida a licena de instalao por trecho. (NR)
    Art. 32.  Ser instituda cmara de compensao ambiental no mbito do Ministrio do Meio Ambiente, com a finalidade de:
    I - estabelecer prioridades e diretrizes para aplicao da compensao ambiental;
    II - avaliar e auditar, periodicamente, a metodologia e os procedimentos de clculo da compensao ambiental, de acordo com estudos ambientais realizados e percentuais definidos;
    III - propor diretrizes necessrias para agilizar a regularizao fundiria das unidades de conservao; e
    IV - estabelecer diretrizes para elaborao e implantao dos planos de manejo das unidades de conservao. (NR)
    Art. 2o  O Decreto no 4.340, de 2002, passa a vigorar acrescido dos seguintes artigos:
    Art. 31-A.  O Valor da Compensao Ambiental - CA ser calculado pelo produto do Grau de Impacto - GI com o Valor de Referncia - VR, de acordo com a frmula a seguir:
    CA = VR x GI, onde:
    CA = Valor da Compensao Ambiental;
    VR = somatrio dos investimentos necessrios para implantao do empreendimento, no includos os investimentos referentes aos planos, projetos e programas exigidos no procedimento de licenciamento ambiental para mitigao de impactos causados pelo empreendimento, bem como os encargos e custos incidentes sobre o financiamento do empreendimento, inclusive os relativos s garantias, e os custos com aplices e prmios de seguros pessoais e reais; e
    GI = Grau de Impacto nos ecossistemas, podendo atingir valores de 0 a 0,5%.
    1o  O GI referido neste artigo ser obtido conforme o disposto no Anexo deste Decreto.
    2o  O EIA/RIMA dever conter as informaes necessrias ao clculo do GI.
    3o  As informaes necessrias ao calculo do VR devero ser apresentadas pelo empreendedor ao rgo licenciador antes da emisso da licena de instalao.
    4o  Nos casos em que a compensao ambiental incidir sobre cada trecho do empreendimento, o VR ser calculado com base nos investimentos que causam impactos ambientais, relativos ao trecho. (NR)
    Art. 31-B.  Caber ao IBAMA realizar o clculo da compensao ambiental de acordo com as informaes a que se refere o art. 31-A.
    1o  Da deciso do clculo da compensao ambiental caber recurso no prazo de dez dias, conforme regulamentao a ser definida pelo rgo licenciador.
    2o  O recurso ser dirigido autoridade que proferiu a deciso, a qual, se no a reconsiderar no prazo de cinco dias, o encaminhar autoridade superior.
    3o  O rgo licenciador dever julgar o recurso no prazo de at trinta dias, salvo prorrogao por igual perodo expressamente motivada.
    4o  Fixado em carter final o valor da compensao, o IBAMA definir sua destinao, ouvido o Instituto Chico Mendes de Conservao da Biodiversidade - Instituto Chico Mendes e observado o 2o do art. 36 da Lei no 9.985, de 2000. (NR)
    Art. 3o  Nos processos de licenciamento ambiental j iniciados na data de publicao deste Decreto, em que haja necessidade de complementao de informaes para fins de aplicao do disposto no Anexo do Decreto n 4.340, de 2002, as providncias para clculo da compensao ambiental devero ser adotadas sem prejuzo da emisso das licenas ambientais e suas eventuais renovaes.
    Art. 4o  Este Decreto entra em vigor na data de sua publicao.
    Braslia, 14 de maio de 2009; 188o da Independncia e 121o da Repblica.
    LUIZ INCIO LULA DA SILVA
    Carlos Minc
    Este texto no substitui o publicado no DOU de 15.5.2009


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Incluso digital para servidor do IPSEMG. a vez do Interior de Minas.

                                                                    Ipsemg marca consulta
                                                           por e-mail para servidor do interior

    O Instituto de Previdncia dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) modificou o sistema de marcao de consultas para os beneficirios do interior do Estado, que buscam atendimento no Centro de Especialidades Mdicas (CEM), em Belo Horizonte. Os pedidos de marcao de consultas passam a ser feitos agora por e-mail e no mais atravs de malotes via correios. Dessa maneira, a resposta sobre a consulta chega agncia no mesmo dia.

    A marcao de consultas via e-mail de uso exclusivo das agncias do Ipsemg de cada cidade. Por isso, o beneficirio deve se dirigir sempre a uma agncia mais prxima levando o carto de Identificao (carto magntico do Ipsemg) e documento de identidade ou equivalente. Alm de agilizar o processo de marcao de consultas, a medida leva economia de gastos com material, servios de postagem e telefonia.

    O setor de marcao de consultas do CEM recebe diariamente uma mdia de 160 e-mails das 64 agncias do Ipsemg de vrias cidades do Estado. As consultas so marcadas, no mximo, para dentro de 30 dias.

    O Ipsemg mantm contrato de prestao de servios de sade aos beneficirios com 168 hospitais, 470 clnicas, 488 laboratrios e 1.679 mdicos de diversas especialidades em 370 cidades do Estado. No houve ainda alterao no pedido de exames de beneficirios do interior que precisam ser feitos em Belo Horizonte.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    POLTICA. Saindo na frente!!! Nota pinada do blog de Hugueney Bisneto,nosso parceiro de blogosfera de Uberlndia no Tringulo Mineiro.

                                                  Transparncia






    Uberlndia poder dar exemplo de transparncia antes que Lei Federal seja imposta




    A vereadora e membro da Comisso de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor, Liza Prado, solicitou aos outros 2 vereadores, tambm membros da referida Comisso, urgncia em levar em votao na Cmara Municipal de Uberlndia, lei complementar que amplia a transparncia dos gastos pblicos. A proposta que foi votada em Braslia, obriga que a Unio (incluindo os trs Poderes), estados e municpios coloquem na internet, em tempo real, os dados sobre seus oramentos e gastos. A nova regra atinge todas as esferas de Poder: Executivo, Legislativo e Judicirio, e nos trs nveis da Federao, segundo entendimento jurdico. Haver um prazo de um a quatro anos para adaptao s novas regras. A proposta da vereadora que Uberlndia sai na frente da lei e j inicie o processo. No projeto da vereadora diz que o Poder Legislativo faa quadrimestralmente a publicao de relatrios de execuo fiscal do oramento e relatrio de transparncia, atravs de documentos e tambm, da internet. Nos relatrios devero conter todos os gastos (despesa total com pessoal, despesas e capital), a demonstrao mensal do recurso disponvel a nvel de verba indenizatria e o subsdio mensal de cada vereador. Atualmente, no que se refere aos gastos da Cmara Municipal, com contratos, pessoal prprio, recrutamento amplo e aposentados, subsdio dos vereadores, despesas por gabinetes, entre outras, esto disponibilizados sem a devida clareza e organizao. Outro projeto da vereadora determina a disponibilizao, em tempo real, das informaes pormenorizadas sobre a Verba Indenizatria do Exerccio Parlamentar, para que a sociedade possa acompanhar tudo atravs da de meios eletrnicos de acesso pblico. Liza Prado defende transparncia tambm dos atos da administrao municipal de Uberlndia, principalmente em relao s informaes sobre os gastos pblicos da Prefeitura. Com esse objetivo, apresentou projeto de lei na Cmara Municipal que estabelece a criao do Portal Transparncia do Municpio para facilitar o acesso da populao, atravs da internet, s informaes sobre a execuo oramentria, bem como sobre a estrutura da Administrao Pblica Direta e Indireta. O projeto prev que os dados sejam disponibilizados de forma simples para que a populao possa acompanhar, fiscalizar e cobrar providncias. A sugesto da vereadora que, mesmo que o Portal ainda no seja obrigatrio aos municpios, a Cmara e a Prefeitura de Uberlndia saiam na frente com a utilizao do Portal. Para o uberlandense ser importante ter acesso a tudo que acontece na cidade visto que, ao acessar o Portal, o cidado fica sabendo como o dinheiro pblico est sendo utilizado e passa a ser um fiscal da correta aplicao do mesmo. O cidado poder acompanhar, sobretudo, de que forma os recursos pblicos esto sendo usados na cidade, ampliando as condies de controle desse dinheiro, que vem atravs do pagamento dos impostos. Qualquer pessoa, em qualquer canto do mundo, poder saber quanto o municpio est arrecadando, quanto recebe, como est gastando, quem est gastando e de que forma o gasto est sendo efetuado por aquela pessoa. um poderoso instrumento de controle social e que vai qualificar ainda mais o gasto pblico. Contatos Liza Prado: lizaprado.imprensa@gmail.com - 34.3239-1148 e 9992-3801


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Na contramo da crise econmica mundial. Vem da rea de construo civil.


     
    ROSSI DIVULGA RESULTADOS
    DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2009

    Empresa apresenta crescimento de vendas de 392% no segmento econmico e lucro lquido de 80,2% em relao ao mesmo perodo de 2008


     
    A Rossi, uma das principais construtoras e incorporadoras do Brasil, anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. Alinhada s novas regras contbeis, a companhia j apresentou as informaes financeiras e operacionais em conformidade com a Lei 11.638. As vendas contratadas da companhia neste perodo somaram R$ 342 milhes. Outro importante destaque que no primeiro trimestre de 2009, a Rossi teve um aumento de 80,2% de lucro lquido, passando de R$ 15,9 milhes para R$28,6 milhes neste trimestre. A reduo nos gastos administrativos foi de 18,5%, em comparao ao quarto trimestre de 2008.


     
    Neste primeiro trimestre do ano, os lanamentos somaram em VGV (Valor Geral de Vendas) R$ 161 milhes, totalizando 1048 unidades. No perodo, a Rossi concentrou seus esforos no segmento econmico (imveis com valor de venda de at R$ 160 mil). Alm disso, a empresa tem um potencial de lanamentos de 80 mil unidades, o que significa que 42% do landbank est destinado a este segmento. Sete dos nove empreendimentos lanados foram para esse segmento. Os lanamentos no segmento econmico totalizaram R$ 109 milhes de VGV, sendo que 55% do total lanado j foi vendido. Do VGV total de lanamentos, 68% foi no segmento econmico, o que corresponde a 83% das unidades lanadas. Outro ponto importante que houve um crescimento de vendas de 392% no segmento, em relao ao mesmo perodo de 2008.


     
    Em 2009, o Segmento Econmico, que inclui a faixa do Super Econmico representar, no mnimo, 50% do total dos lanamentos. "Intensificaremos os esforos na produo de projetos para este segmento", diz o diretor de RI e CFO da Rossi, Cassio Audi. Com experincia no setor, a Rossi pioneira no desenvolvimento de produtos de sucesso no segmento econmico, como Plano 100, Vida Nova, Vila Flora, Praas Residenciais e Prdios Verticais, que, juntos, representam mais de 25 mil unidades j entregues. Lembrando que a Rossi deve tambm manter sua atuao nos mercados de alto-padro, mdio-padro e comercial.


     
    No primeiro trimestre de 2009, a Rossi tambm concentrou os esforos nas vendas de estoques. Como conseqncia, houve venda recorde de R$ 265 milhes. "Tivemos uma velocidade de vendas muito boa. Fechamos o trimestre com um total de 1.862 em unidades vendidas", afirma o CEO da Rossi, Heitor Cantergiani". Uma variao de 16% em relao ao primeiro trimestre de 2008.


     
    Com relao ao banco de terrenos, a Rossi fechou o primeiro trimestre de 2009 com capacidade de gerar lanamentos com Valor Geral de Vendas de R$ 20,7 bilhes, sendo 75% adquiridos por meio de permuta. A empresa investe na boa distribuio geogrfica e na diversificao do portflio de produtos, alm de apresentar grande potencial de lanamentos no segmento econmico.

    "Atingimos as metas de investimento propostos para o primeiro trimestre", afirma o CEO da Rossi, Heitor Cantergiani. O xito na perfomance das vendas pode ser explicado pela estratgia de diversificao geogrfica e de produtos por segmento de renda, principalmente o segmento econmico. Desta forma, a Rossi pode selecionar projetos que apresentam maior demanda e potencial de venda.


     
    No ltimo ano, a companhia, que est presente em todas as regies do Pas, ingressou em mercados promissores nas regies centro-oeste e nordeste do Brasil, ampliando a presena para 62 cidades, em 15 Estados. As parcerias locais e a variada linha de produtos permitem que os empreendimentos estejam adequados s particularidades de cada regio. "Pela sua estratgia, a Rossi tem flexibilidade e, por isso, podemos nos adequar s demandas do mercado", diz o diretor de RI e CFO da Rossi, Cassio Audi.


     
    Pacote Habitacional

    A Rossi, uma das principais construtoras e incorporadoras do pas, prorroga a campanha do pacote habitacional. Os clientes que adquirirem imveis at o dia 31 de maio tero benefcios exclusivos como tabela flexvel, mensais fixas durante a obra e seguro desemprego.


     
    Entre os atrativos do pacote, destaca-se a possibilidade de suspender por at seis meses o pagamento das parcelas em caso de imprevistos profissionais. "A iniciativa da Rossi visa oferecer garantia e tranqilidade no momento da compra do imvel. Com isso estimulamos a tomada de deciso do cliente", afirma o diretor da Rossi Regional Belo Horizonte, Frederico Kessler.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Mulher na Poltica no PP. Encontro ser nos dias 4 e 5 de junho no Hotel San Diego, aquiem BH.

    2 Encontro Nacional da Mulher Progressista

     






    Vice Presidente do PP Mulher MG Rosa da fazendinha,
    Presidente do PP Mulher MG Claudia Campolina
    e Presidente Nacional Beth Tiscoski

                  A Comisso Executiva da Mulher Progressista de Minas Gerais promove, nos dias 04 e 05 de junho prximo, o 2 Encontro Nacional da Mulher Progressista. O evento, que ser realizado no Hotel San Diego, na Av. lvares Cabral 1.181, bairro Lourdes, dever reunir representantes de todos os Estados da Federao. O presidente do Partido, que tambm preside a Assemblia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho far a abertura oficial do encontro.

    Na oportunidade, as presidentes estaduais, deputadas, prefeitas e demais lideranas femininas nacionais do Partido Progressista estaro debatendo as principais aes desenvolvidas em 2008, e traando metas para serem efetuadas no decorrer deste ano. J confirmaram as presenas as deputadas Aline Corra, de So Paulo, Silvana Covatti, do Rio Grande do Sul e Maria Aparecida Borghetti, do Paran.


     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    UNIMED BH amplia atendimento na capitalmineira.

                                         
    Unimed-BH inaugura
    novo Ncleo de Ateno Sade


    Dr. Helton Freitas
    presidente da Unimed BH

    A nova unidade prpria da Cooperativa,
    que ter uma Clnica do Diabtico,
    poder realizar 9 mil atendimentos/ms.



    A partir de 14 de abril, os clientes Unimed-BH tm um novo espao para atendimento eletivo. o Ncleo de Ateno Sade (NAS) Contorno, com oferta de consultas em oito especialidades, agenda livre em clnica mdica e pediatria, alm de atendimento de nutrio e psicologia. Um dos diferenciais do novo servio uma Unidade de Cuidados Ambulatoriais, composta pela Clnica do Diabtico e por servios de curativo de feridas crnicas e de medicao ambulatorial parenteral.

     A criao do NAS Contorno faz parte do redimensionamento da rede de servios ambulatoriais da Cooperativa. Com ele, ampliada a oferta de consultas aos clientes em uma regio estratgica para a Unimed-BH, a rea hospitalar de Belo Horizonte, onde j funciona o Ncleo de Ateno Sade BH. A nova unidade ter capacidade de 9 mil atendimentos mensais, que podem ser agendados via Unidisk 0800 30 30 03.




    Por sua localizao ao lado de um dos prontos-atendimentos da Unimed-BH - a nova unidade ser uma alternativa para os clientes que procuram o pronto-atendimento com casos que no so de urgncia. A sinergia entre os dois servios poder reduzir o tempo de espera desses pacientes.




    Rede prpria Unimed-BH


    A criar uma rede prpria de servios, a Unimed-BH tem como objetivo assegurar aos clientes uma rede integrada, abrangente e qualificada, que organiza a ateno de acordo com as necessidades de cada um e torna seu percurso assistencial mais efetivo, com melhores resultados. A Unimed-BH tem investido na formao de uma rede prpria de servios de sade para viabilizar a implantao de seu novo modelo de ateno e complementar os cuidados j oferecidos pelos servios credenciados.




    Fazem parte da rede prpria Unimed-BH um Centro de Promoo da Sade; outros trs Ncleos de Ateno Sade (na regio hospitalar, no Barreiro e no Eldorado); uma equipe de Ateno Domiciliar; o servio de Ateno Pr-Hospitalar; duas unidades de Pronto-Atendimento e o Hospital-Dia e Maternidade Unimed-BH. Os mais novos investimentos da Cooperativa so a construo de uma unidade mista em Contagem, com um Centro de Promoo da Sade e um Pronto-Atendimento, com inaugurao prevista para maio; e do Hospital Unimed, que dever ser entregue populao no final de 2009.










    Ncleo de Ateno Sade Contorno




    Endereo: Av. do Contorno, 2.983, bairro Santa Efignia


    Funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7h20 s 21h; sbado, das 7h20 s 12h


    Especialidades com consulta eletiva: cardiologia, clnica mdica, endocrinologia, neurologia, ortopedia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrcia e pediatria


    Agenda livre: clnica mdica e pediatria, das 8h s 19h30


    Equipe multidisciplinar: psicologia e nutrio


    Agenda de consultas: 0800 303003








                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Congresso da ABERT comea nesta tera-feira em Braslia. o 25 Congresso Brasileiro de Radiodifuso.

    O futuro da radiodifuso brasileira ser debatido pelos mais destacados nomes de diversas reas do conhecimento, da rea empresarial e do setor pblico do pas durante os dias 19 e 21 deste ms, em Braslia, no 25 Congresso Brasileiro da Radiodifuso. O evento promovido pela Abert, entidade que representa 2,5 mil emissoras de rdio e 320 de televiso.
    Com o tema central Radiodifuso: Compromisso com o Brasil, o congresso vai abordar alguns dos principais assuntos da pauta do setor, como a rdio digital e o PL 29/07, sobre convergncia.

    Participaro o vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, na solenidade de abertura, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para uma exposio sobre o momento do Brasil e suas perspectivas, e o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, que ir apresentar o panorama das comunicaes digitais no Brasil. O evento, que acontece no Centro de Convenes Brasil 21, ser transmitido ao vivo pela internet (www.abert.org.br/25 ).

    Segundo o presidente da Abert, Daniel Pimentel Slaviero, o congresso discutir temas importantes como liberdade de expresso, novas tecnologias, marco regulatrio do setor e gesto das empresas. A intensa evoluo tecnolgica e uma nova conjuntura econmica e social marcam este momento no Brasil e no mundo. O congresso uma grande oportunidade para analisar esse cenrio e apontar o caminho a ser seguido pelas empresas de comunicao, afirma.
    Fonte: Tele Sntese


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Baggio vai receber o Mrito Industrial da FIEMG este ano. E oferece jantar.



    O presidente do SINPAPEL, Antnio Eduardo Baggio, nos convida para o jantar comemorativo pela consquista do Mrito Industrial FIEMG 2009. Ser dia 20,quarta-feira, s 20h30m, no Restaurante Serracino entrada do Hotel Quality no alto da av.Afonso Pena.
    Parabns.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Os 60 anos da EPCAR em Barbacena. Solenidade foi no Palcioda Revoluo Liberal, atravs de projeto do vereador Amarlio de Andrade doPSC. A cobertura foi do colunista Idinando Borges.

    O tradicional Palcio da Revoluo Liberal, palco de tantos acontecimentos, foi escovado, encerado e recebeu pintura para a cerimnia, em que a Cmara Municipal de Barbacena homenageou a Escola Preparatria de Cadetes do Ar pelos 60 anos de instalao na cidade, representada pelo brigadeiro Alvani Ado da Silva.


    A iniciativa foi do vereador Amarlio Andrade, que atravs do Requerimento de nmero 029/09, encaminhou pedido, aprovado por unanimidade. A cerimnia foi presidida pelo vereador Ronaldo Braga e teve como orador oficial, o vereador Luiz Gonzaga de Oliveira, ex-militar e em sua primeira legislatura.

    Em sua fala, o vereador Gonzaga fez uma retrospectiva do histrico da Epcar, desde o ano de 1949, evidenciando a chegada da primeira turma, em 29 de julho, quando o ento prefeito, Theobaldo Tollendal, na mesma casa, ento sede do poder executivo e hoje, sede do poder legislativo, os recebeu. Atento histria, no deixou de registrar a renomada Zilda de Castro, uma emrita professora e a mais entusiasmada da poca da instalao da escola.

    Aps receber uma placa comemorativa, entregue pelos vereadores Ronaldo Braga, Amarlio Andrade e a Prefeita Danuza Bias Fortes, o brigadeiro usou a tribuna, para com muita propriedade agradecer: evidenciando a feliz convivncia da Escola com a sociedade civil, o fato da homenagem e chamou o vereador Amarlio de "amigo da Epcar".

    A prefeita, tambm falou com fraternidade da instituio, chamando-a de "parceira". O vereador Ronaldo Braga, usou da prerrogativa do cargo, para tambm evidenciar o momento e fez um retrospectivo at mesmo de sua prestao de servio militar na Epcar, poca em que, os alunos e os jovens barbacenenses disputavam as garotas da cidade.

    Na fila dos cumprimentos, Zilda de Castro recebeu o carinho de todos e lembrava, com emoo, tarde do dia 29 de julho de l949, dizendo: "toda cidade, compareceu em peso Estao Ferroviria. Autoridades, senhores e senhoras, curiosos e principalmente, jovens sonhadoras, encantadas com a beleza dos jovens alunos, diziam: Lindos! Garbosos! Impecveis!"  

    Idinando Borges


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Empresas descobrem o potencial dos blogs para ampliar relao institucional com INFORMAES sobre empresas e suas polticas - suas marcas.Nota vem do jornalista Schubert Arajo da Multitexto









    Tecnologia da Informao


















    Internet atinge seu maior patamar no Brasil
    Endereos eletrnicos para relao institucional, com informaes sobre a empresa e suas polticas, ganham ateno dos usurios

    O nmero de internautas residenciais ativos em fevereiro de 2008 cresceu 4,5%, atingindo 22 milhes de usurios, 56,7% mais do que em fevereiro de 2007. Tambm continuamos a ser o pas com maior tempo mdio mensal de nagevao residencial por internauta entre os 10 pases monitorados pela Nielsen/NetRatings, com 22h42min, 48 minutos menos do que em janeiro de 2008 e 3 horas e 17 minutos acima do tempo de fevereiro de 2007. Completam a lista dos cinco pases com maior tempo mdio mensal por pessoa no domiclio os Estados Unidos (19h52min), a Frana (19h40min), o Japo (18h29min) e o Reino Unido (17h46min).

    A internet brasileira to impressionante que atingimos o maior nmero de usurios residenciais ativos em fevereiro, ms tradicionalmente fraco para a internet: 1) ms com menos dias, portanto, com menos possibilidade de navegao; 2) ms com perodo de Carnaval, tambm com menor possibilidade de acesso residencial, pois muitos usurios viajam durante esse perodo. Alm do recorde, vivemos o maior boom de crescimento desde o incio das medies no pas, afirma Alexandre Sanches Magalhes, gerente de anlise do IBOPE//NetRatings.

    As categorias com melhor desempenho por nmero de usurios residenciais em fevereiro, comparando com janeiro, foram: Educao e Carreira, impulsionada tanto pelos sites de educao, quanto pelos endereos ligados carreira profissional, com crescimento de 14,4%, atingindo 10,8 milhes de internautas, Informaes Corporativas, que cresceu 10,3% e recebeu 8 milhes de visitantes nicos, Notcias e Informaes, com 9,3% de aumento, com visitas de 14,4 milhes de pessoas, Governo e Empresas sem Fins Lucrativos, que cresceu 8,3% em nmero de usurios, atingindo 10,3 milhes de brasileiros, alm de Telecom e Servios de Internet, cujo crescimento no perodo atingiu 8%, recebendo a visita de 20,3 milhes de brasileiros.

    J no perodo de um ano, enquanto a internet residencial ativa cresceu 56,7% em nmero de usurios no perodo, algumas categorias cresceram muito mais: Viagens e Turismo (99,6%), Informaes Corporativas (91,7%), Casa e Moda (86,1%), Notcias e Informaes (66,7%) e Governo e Empresas sem Fins Lucrativos (66%). Destaco os nmeros da categoria Informaes Corporativas, que foi a segunda em crescimento em nmero de usurios, mas a primeira em aumento de visitas por pessoa em ampliao do tempo gasto por usurio. Isso pode indicar que cada vez maior a importncia da internet na comunicao institucional, fornecimento de informaes sobre a empresa, suas aes na comunidade, seu atendimento ao cliente online, ou seja, estamos observando a transferncia do contato cliente/empresa para as pginas da internet, afirma Magalhes.

    Esse movimento amplia a importncia do ambiente online para as empresas, passando de um ponto de exibio do portflio da empresa para um canal de relacionamento, complementa o gerente.

    Para todos os ambientes (residncia, trabalho, escola, cybercaf, bibliotecas, telecentros etc), o IBOPE//NetRatings atualizou o nmero do total de pessoas com acesso internet, atingindo 40 milh ;es de pessoas, tambm o maior patamar desde setembro de 2000, incio das medies no pas. Esse nmero relativo ao quarto trimestre de 2007, que inclui pessoas com 16 anos de idade ou mais. Tambm trimestral, o total de pessoas com acesso residencial internet em fevereiro de 2008 atingiu 34,1 milhes de indivduos com dois anos ou mais, nmero 54,1% maior que o do mesmo perodo do ano anterior.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Os Melhores Cafs do Brasil.

    Num flash especial para a coluna, o diretor-executivo do Caf Toko, Almir Filho destaca as marcas de caf Astria Real e Toko, no lanamento da 5 Edio dos Melhores Cafs do Brasil Safra 2008, no Braslia Alvorada Hotel. Promovido pela Associao Brasileira da Indstria de Caf, que presidida por Almir, a Edio Especial composta de 22 marcas elaboradas com os cafs gourmet dos nove lotes vencedores do 5 Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Caf. Trata-se de uma srie limitada e rara que, em breve, estar nas gndolas dos supermercados e lojas de diversos pontos do pas, em embalagens sofisticadas e identificadas pelo selo numerado Safra Premiada 2008. Finalistas na categoria caf cereja descascado, o Toko produzido com os cafs cultivados no Stio Santa Laura, em Cornlio Procpio (PR), e o Astria Real elaborado com os cafs produzidos na Fazenda Santana, em Jacu (MG).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Parlamento Jovem - BH 2009. Na Escola do Legislativo, aqui na capital mineira.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais promove nesta segunda-feira (18/5/09) mais uma ao do programa Parlamento Jovem-BH 2009, que realiza em parceria com a PUC Minas. Ser a palestra "Oramento Pblico", dirigida para estudantes do curso de Cincias Sociais e ministrada por duas consultoras da ALMG, Maria Regina lvares Magalhes e Suzanne Bouchardet. Esses universitrios vo atuar como monitores do Parlamento Jovem-BH 2009, que inclui outras atividades de capacitao, como oficinas e palestras, ao longo do primeiro semestre do ano. A palestra "Oramento Pblico" ser das 14 s 17 horas, na Escola do Legislativo.

    A programao do Curso de Formao de Monitores est sendo realizada pela Escola do Legislativo desde maio. Participam tambm dessa atividade os estudantes universitrios que atuam como monitores da organizao no-governamental Associao Democracia Ativa, que foi criada em 2006, para acompanhamento dos trabalhos da ALMG, entre outros objetivos.

    O objetivo dessa formao na Assembleia que os estudantes recebam informaes sobre as funes do Poder Legislativo Estadual, oramento pblico, pesquisa do processo legislativo, entre outros. Dessa forma, estaro preparados para assumir a funo de monitores do projeto, a partir do segundo semestre deste ano. Durante o projeto, os universitrios repassam aos estudantes do ensino mdio conhecimentos sobre democracia, participao poltica, cidadania, diviso dos Poderes e funcionamento da ALMG. Os estudantes que vo se tornar monitores j participaram tambm de um curso de formao poltica realizado na PUC Minas.

    Programa est na sexta edio

    Esta ser a 6 edio do Parlamento Jovem. O projeto realizado com alunos de escolas pblicas e privadas de Belo Horizonte, para proporcionar aos jovens estudantes a vivncia do funcionamento do Legislativo mineiro e a possibilidade de apresentarem propostas que podem se tornar leis.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 18, 2009

    Rumo certo na hora certa. Na Agncia Central dos Correios,aquiem BH.

    Correios e Sedese promovem, nesta segunda-feira (18/05),
     aes de sensibilizao para o combate explorao sexual
    de crianas e adolescentes 

    Atividades acontecem das 9h s 18h
    na agncia central dos Correios em BH 

     
    Secretrio Agostinho Patrus representa o lado do governo de Minas
    na parceria com os Correios,em BH.

    Para reforar o apoio campanha "Proteja Nossas Crianas", realizada pelo governo do Estado, os Correios e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) promovem em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (18/05), aes de sensibilizao para o combate explorao sexual de crianas e adolescentes. A ao acontece das 9h s 18h na agncia central dos Correios (avenida Afonso Pena, 1270, Centro), onde equipes formadas por representantes da empresa e da Sedese distribuiro panfletos, conscientizando as pessoas a denunciarem qualquer situao que envolva esse tipo de violncia. Alm da divulgao da campanha, merece destaque a solenidade de renovao do termo de cooperao tcnica voltado para a realizao de aes de Responsabilidade Social entre as duas instituies para o perodo 2009/2010. No evento, que ser realizado s 15 horas, estaro presentes o diretor dos Correios em Minas Gerais, Fernando Miranda, e o secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrs Filho.
     
    A data marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Explorao Sexual de Crianas e Adolescentes, lembrado em todo o Pas pelo crime ocorrido em 18/05/1973, em Vitria (ES), onde uma menina, de apenas oito anos, foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens de classe mdia alta da cidade. O caso tornou-se conhecido pelo nome da garota - "Caso Araceli" - e, apesar de toda sua crueldade, prescreveu imune.


    Nos Correios, as atividades integram o Programa de Apoio s Aes Governamentais, desenvolvidas pela rea de Responsabilidade Social, um dos pilares da atual administrao.
    A campanha "Proteja Nossas Crianas" envolve toda a sociedade, buscando estimular a populao mineira a denunciar casos de violncia por meio do Disque Direitos Humanos (0800 31 1119). A ligao gratuita e o denunciante tem a identidade preservada. O servio funciona diariamente das 8h s 22h, com execo dos finais de semana e feriados.  
    Campanha alcana bons resultados
    No ltimo dia 14/05, o governo do Estado divulgou o balano do primeiro ano da campanha "Proteja Nossas Crianas". Os resultados indicam aumento de quase 50% do nmero de denncias, mostrando que a sociedade mineira se mobilizou para o combate da violncia em todas as regies do Estado.
    SERVIO
    Evento: Divulgao da campanha "Proteja Nossas Crianas" e renovao do termo de cooperao tcnica para o perodo 2009/2010   
    Data: 18/05/2009
    Horrio: 9h s 18h (divulgao) e 15h (renovao do termo de cooperao tcnica)  
    Local: Agncia central dos Correios em Belo Horizonte - avenida Afonso Pena, 1270, Centro  


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 16, 2009

    Barbacena na Era Digital.

    Computadores
    Mais de 1.000 pessoas acompanharam a prefeita Danuza Bias Fortes e o secretrio executivo do Ministrio das Comunicaes, meu amigo Fernando Lopes, que representou o senador Hlio Costa, ministro das Comunicaes, durante chegada dos 385 computadores e seus equipamentos, que j comearam a ser instalados nas escolas pblicas municipais em mais um investimento do governo federal, viabilizado por Hlio Costa. o programa Barbacena Cidade Digital entrando em funcionamento.

















    Nossas autoridades: Ronaldo Braga, Danuza Bias Fortes, Fernando Lopes e os coronis Jos Eduardo e Bratilieri na recepo dos computadores

    Danuza agradecendo ao ministro Hlio Costa a chegada das mquinas para a incluso digital em nossas escolas



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 16, 2009

    Novidade!!!










                                                            Inaugurado memorial japons

    O complexo da Pampulha, carto-postal da capital mineira, recebe mais um complexo artstico e espao turstico, o Memorial da Imigrao Japonesa. Fruto de uma parceria entre o Sistema Fiemg e a Usiminas, o monumento, inaugurado no ltimo dia 12 no Parque Ecolgico da Pampulha, representa os cem anos de relacionamento entre Minas Gerais e Japo.

    A ponte que liga os dois lados do memorial representa o estar de mos dadas, um sonho. Os cem anos de amizade entre Minas Gerais e o Japo agora esto aqui, slidos como nossas parcerias empresariais, e belos o suficiente para nos encantar por mais um sculo, afirma o cnsul-geral honorrio do Japo em Belo Horizonte, Rinaldo Campos Soares.

    Apesar da distncia geogrfica entre mineiros e japoneses, os laos artsticos e econmicos esto cada vez mais fortalecidos. Segundo observou o embaixador do Japo no Brasil, Ken Shimanouchi, a inaugurao deste Memorial ratifica o sentimento de crescimento e unio bilateral entre os dois povos, com a ampliao e fortalecimento dos intercmbios j realizados.

    Tambm presente no evento, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, enfatizou a importncia do espao para a populao e para as relaes entre os povos. Este novo presente que a Pampulha ganha e entregamos aos apreciadores da arte, somente se concretizou com a unio de todos.

    O evento contou a presena de mais de 300 pessoas e abriu oficialmente a Semana do Japo, que ser realizada at o dia 17 de maio.

    O Memorial da Imigrao Japonesa se localiza na Av. Otaclio Negro de Lima, n 6061, bairro Pampulha. A visitao pblica pode ser feita s sextas-feiras, sbados, domingos e feriados, de 8h30 s 17h. A entrada gratuita.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 16, 2009

    Descentralizao dos recursos federais. Notcia publicada no site do governo mineiro.

                                                                      Desenvolvimento

                                          Acio defende em palestra descentralizao de recursos















    Wellington Pedro/Imprensa MG
    O governador Acio Neves cumprimenta o governador do Rio de Janeiro, Srgio Cabral
    O governador Acio Neves cumprimenta o governador do Rio de Janeiro, Srgio Cabral
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm








    Pronunciamento do governador Acio Neves durante palestra na Associao Comercial do Rio de Janeiro
    Transcrio da Entrevista do governador Acio Neves durante palestra na Associao Comercial do Rio de Janeiro
    O governador Acio Neves defendeu nesta sexta-feira (15), em palestra na Associao Comercial do Rio de Janeiro, o restabelecimento dos princpios federativos no Brasil. Acio Neves acredita que a descentralizao dos recursos traria oportunidades iguais para todas as regies do pas.

    Precisamos de um projeto que permita, de forma descentralizada, que cada regio possa transformar suas vocaes e competncias em efetiva riqueza, distribuda de forma equnime, democrtica e, portanto, socialmente justa e pacfica. Trata-se da recuperao dos princpios que moveram a Repblica e o Federalismo no Brasil, e que praticamente morreram sob a gide da concentrao de poder e da irremedivel subordinao dos entes federados, destacou, ao discursar durante o Almoo do Empresrio, promovida pela Associao Comercial, que reuniu autoridades da poltica nacional, do Judicirio e da iniciativa privada.

    O governador lembrou que o Brasil vive hoje a mais grave concentrao de impostos, recursos e poder de deciso na esfera da Unio de sua histria, e que isso tem prejudicado o desenvolvimento dos estados e municpios.

    Quase 70% de tudo que se arrecada no pas esto sob a guarda direta do governo central. Como, ento, ser o pas das oportunidades, se elas florescem distantes de Braslia, mas l que permanecem os recursos?, completou.

    Acio Neves foi recebido pelo presidente da Associao Comercial, Olavo Monteiro de Carvalho, e estava acompanhado do governador do Rio de Janeiro, Srgio Cabral Filho, e do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

    Gesto Pblica

    Na viso de Acio Neves, o novo federalismo, ao lado da reforma do Estado e da articulao entre as polticas econmicas e sociais, so os temas de maior importncia neste momento no Brasil. A reforma do Estado, segundo o governador, ser fundamental para garantir maior eficincia aos servios prestados populao.

    Falta ao Brasil, em todos os nveis do setor pblico, um parmetro mais elevado de eficincia, alm de um inadivel compartilhamento de responsabilidades. Por esse motivo, temos insistido tanto na proposta de que a gesto pblica de qualidade deve ser o primeiro item na agenda nacional de debates, neste momento da vida brasileira, afirmou.

    Para Acio Neves, um dos principais pontos na reforma do Estado deve ser a reduo das despesas correntes do governo federal, que permitiro maiores investimentos.

    No podemos permitir o desordenado crescimento das despesas com o financiamento da mquina pblica, como tem ocorrido hoje, quando a prioridade nacional absoluta investir para mover a roda da economia. Os nossos investimentos somam hoje menos de 1% do PIB. Mas as despesas com custeio da mquina pblica federal, nos ltimos seis anos, cresceram estratosfricos 74%, enquanto o PIB nacional evoluiu 28%, segundo dados do prprio Tesouro Nacional, ressaltou.

    Experincia mineira

    Ainda em sua palestra, Acio Neves destacou que a experincia administrativa em Minas Gerais um bom exemplo de que a boa governana a base para polticas sociais.

    Deixamos para trs uma dcada e meia de grandes dificuldades para garantirmos investimentos do Estado que este ano chegaro a R$ 11 bilhes. E, evidentemente, toda esta transformao repercute de forma muito efetiva sobre os nossos indicadores sociais, afirmou, lembrando os bons resultados do Governo de Minas na reduo dos ndices de criminalidade, da mortalidade e desnutrio infantil e o desenvolvimento da educao.
    Associao Comercial

    A Associao Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) foi fundada em 1809, pelo prncipe regente Dom Joo VI. A partir da ACRJ, surgiram algumas das mais importantes entidades do cenrio nacional, como a Confederao Nacional da Indstria (CNI), a Confederao Nacional do Comrcio (CNC), a Confederao da Agricultura e Pecuria do Brasil (CNA), o Servio de Apoio Pequena e Mdia Empresa (Sebrae).

    Em junho, Olavo Monteiro de Carvalho deixar a presidncia da ACRJ, sendo substitudo pelo seu atual vice e presidente da Light, Jos Luiz Alqures.

    Entre os presentes palestra do governador Acio Neves, estavam a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie, o ex-governador do Rio de Janeiro Marcelo Alencar, o ex-governador de Minas Gerais Rondon Pacheco, o senador Francisco Dorneles, o presidente da Assemblia do Rio de Janeiro, Janeiro, Jorge Picciani; a ex-presidente da CSN e economista da Icatu Hartford, Maria Silvia Bastos Marques, alm de secretrios de Estado e municipais, empresrios, jornalistas e representantes da cultura.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 16, 2009

    Balano Final do Plano Decenalde Educao. Confira os detalhes.

    Depois de mais de oito horas de discusses, foi aprovado nesta sexta-feira (15/5/09) o documento final do Frum Tcnico sobre o Plano Decenal de Educao, realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais em parceria com mais de 20 entidades ligadas ao setor. Em trs dias de atividades, os participantes aprovaram 250 sugestes que sero entregues Comisso de Educao, Cincia, Tecnologia e Informtica, para subsidiar a anlise do Projeto de Lei 2.215/08, que contm o plano. No encerramento, o presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP) classificou o documento como "tesouro lapidado" em oito meses, oito encontros regionais por 198 instituies inscritas e 464 participantes na plenria final.

    O presidente falou da grande interlocuo com a sociedade, enfatizando alguns aspectos do processo, como a instituio pioneira da consulta pblica por meio da internet, "embrio de um futuro Parlamento virtual". Para ele, a grande alegria demonstrada por todos os participantes ao final dos trabalhos traduz o poder dessa interlocuo. A presidente da Comisso de Educao, deputada Glucia Brando (PPS), que conduziu os trabalhos da plenria ao longo de todo o dia, mostrou-se emocionada com o retorno dado ao frum e conclamou os participantes a continuarem mobilizados durante a tramitao do projeto e depois na implantao do Plano Decenal.

    O autor do requerimento que deu origem ao evento, deputado Carlin Moura (PCdoB), tambm destacou a importncia da participao, sobretudo das entidades da rea de educao, enfatizando o pioneirismo da Assembleia no dilogo com a sociedade. J a deputada Maria Lcia Mendona (DEM) citou diversos trechos bblicos que tratam de educao. Em nome das entidades que compuseram a comisso organizadora, Lilian Paraguai, do Sind-UTE, manifestou esperana de que a ALMG faa sua parte, aprovando as sugestes apresentadas.

    Propostas mostram preocupao com mudanas imediatas

    Garantia de recursos oramentrios para implementar as metas para a educao; previso do controle social do cumprimento dessas metas, com a reduo dos prazos para sua execuo; e criao do tema "Educao nos sistemas penitencirio e socioeducativo"; implantao do piso nacional do magistrio para os professores da rede estadual; eleio direta para superintendentes regionais de ensino; realizao de concursos pblicos peridicos para preenchimento de vagas; aumento do investimento em educao no valor de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas a cada ano, nos prximos dez anos, sem prejuzo do percentual j previsto em lei: estas foram algumas das principais propostas apresentadas.

    Alm dessas foram apresentadas mais cinco propostas novas, no final da discusso do documento do frum. Quatro foram aprovadas, destacando-se o concurso pblico em dois anos para psiclogo educacional, fonoaudilogo, assistente social, psicopedagogo e pedagogo.

    Originalmente, o plano elencava 11 temas: educao infantil; educao fundamental; ensino mdio; educao superior; educao de jovens e adultos; educao especial; educao tecnolgica e formao profissional; educao indgena, educao do campo e quilombolas; formao e valorizao dos profissionais da educao; financiamento e gesto; e dilogos entre as redes de ensino e sua interao. J o frum adicionou o tema da educao no sistema penitencirio e mudou o nome do tema "educao de jovens e adultos" para "educao de jovens, adultos e idosos".

    Detentos - O PL 2.215/08 foi aperfeioado com sugestes como a incluso do tema "Educao nos sistemas penitencirio e socioeducativo". Entre as aes estratgicas, est a de assegurar a oferta de educao aos adolescentes, jovens e adultos vinculados a esses sistemas, em especial nos nveis fundamental e mdio e na modalidade profissionalizante. O tema foi sugerido em audincia pblica realizada em Juiz de Fora.O PL 2.215/08 foi aperfeioado com sugestes como a incluso do tema "Educao nos sistemas penitencirio e socioeducativo". Entre as aes estratgicas, est a de assegurar a oferta de educao aos adolescentes, jovens e adultos vinculados a esses sistemas, em especial nos nveis fundamental e mdio e na modalidade profissionalizante. O tema foi sugerido em audincia pblica realizada em Juiz de Fora.

    Entre as metas do novo tema, destaca-se a elaborao, em dois anos, em colaborao com a Secretaria de Estado de Defesa Social, de padres mnimos de infraestrutura para o atendimento educacional adequado, com salas de aula, oficinas, bibliotecas e quadras de esporte nas instituies dos sistemas penitencirio e socieducativo. Outra meta propor secretaria, tambm em dois anos, a adaptao das unidades a esses padres mnimos

    A tendncia dos participantes foi acelerar os prazos para o cumprimento das metas do Plano Decenal de Educao, entre eles os relativos adoo da escola de tempo integral. Outros exemplos: aumentar a taxa de atendimento escolar, na educao infantil, para 100%, em cinco anos, na faixa etria de 0 a 3 anos; e aumentar a taxa de atendimento para 100%, em cinco anos, universalizando o acesso escola pblica na faixa etria de 4 a 5 anos.

    Participantes querem verba assegurada e controle social das aes de governo

    Um item recorrente em todos os temas do Plano Decenal foi a garantia de recursos oramentrios e financeiros que viabilizem a implementao das metas nos prazos previstos. No captulo que trata de financiamento e gesto, foi explicitado que o PL 2.215/08 dever inserir o oramento correspondente execuo de cada meta, que dever constar nas leis do Plano Plurianual de Ao Governamental (PPAG) e do Oramento, com a obrigatoriedade de sua disponibilizao em cada ano fiscal.

    O controle social do cumprimento das metas est detalhado em itens do captulo que trata de financiamento e gesto. Entre eles, o que garante que a Secretaria de Estado de Educao (SEE) e as secretarias municipais elaborem, com a participao das escolas, planos anuais de trabalho em consonncia com o Plano Decenal, assegurando o cumprimento de suas metas, sua divulgao antes do incio de cada ano letivo e a criao de fruns permanentes de discusso e avaliao, com representao de todos os segmentos interessados.

    O captulo que trata da educao superior chega a determinar que sejam responsabilizados do ponto de vista fiscal e administrativo os gestores pblicos que no executem a integralidade dos recursos oramentrios destinados educao, com a perda do mandato nos termos da Lei de Responsabilidade da Educao Superior. E ainda a incluso do passe estudantil e de escola experimental na Uemg e UFMG. Na rea de valorizao profissional, os participantes fizeram algumas mudanas para incluir o Colgio Tiradentes em algumas aes, j que ele tem plano de carreira prprio.

    Os participantes tambm encurtaram os prazos destinados definio e implementao de padres de atendimento na educao infantil e nos nveis fundamental e mdio. Na educao infantil, o perodo para essa definio de dois anos no projeto original do governo, mas o documento final do frum determina a implementao em at dois anos; no ensino fundamental, a proposta original era de definio em dois anos e, agora, a sugesto de definir e implementar os padres em at um ano; e, no ensino mdio, o prazo para definio mudou de dois anos para seis meses. Vale lembrar que todas essas sugestes ainda precisam passar pela anlise da ALMG para serem efetivadas.

    Durante a manh, os coordenadores dos seis grupos de trabalhos que formataram as propostas resumiram as reivindicaes. A professora Lvia Maria Fraga Vieira, da Faculdade de Educao da UFMG, destacou que a tendncia no grupo que discutiu a educao infantil e o ensino fundamental foi acelerar os perodos previstos pelo governo para cumprir as metas. Hormindo Pereira de Souza Jnior, professor da UFMG, pontuou que, no grupo de trabalho que discutiu propostas para o ensino mdio, a inteno tambm foi reduzir os prazos.

    Depois da aprovao do documento, a plenria votou a composio da comisso de representao, com 41 membros, todos os que participaram da comisso organizadora, entre eles: Associao dos Professores Pblicos de Minas Gerais (APPMG), Conselho Estadual de Educao, Federao das Associaes de Pais e Alunos de Minas, Fundao de Ensino de Contagem, Secretarias de Estado de Educao, e de Cincia e Tecnologia e universidades. E outros que se inscreveram posteriormente, entre eles: Frum Mineiro de Educao Infantil, Movimento Negro - Inercom, Rede Evanglica 3 Setor e secretarias municipais de educao de algumas cidade.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 16, 2009

    Pinado da coluna de Csar Romero de Juiz de Fora, que lanou o livro dele "O COLUNISTA", com a estria de 30 anos de trabalho no colunismo da Zon a da Mata.


    Lus Mauro e Meire Milhomens com o reitor
    da UFJF, Henrique Duque

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 15, 2009

    Embratel e Claro prestigiaram lanamento do livro "O COLUNISTA" de Csar Romero em Juiz de Fora.


    O diretor regional da Embratel em Minas,
    Altivo Oliveira
    com o gerente regional Guilherme Matta,
    o coordenador regional
    da Claro, Cludio Prenassi e CR

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 15, 2009

    "CABELIM NOTA 10". Foir um momento de pura recordao e muita emoo - disse o colunista Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora no lanamento do livro dele "O COLUNISTA", feito pelo jornalista Ivanir Yzbeck,esta semana em Juiz de Fora. Vale conferir as fotos das personalidades que prestigiaram olanamento,a comear pelo prefeito Custdio Mattos, o deputado estadual Lafayette de Andrada e o diretor regional da Embratel em Minas, Altivo Oliveira.
















       
     









    O prefeito Custdio Mattos e CR

    Maria Helena Zacaron e o
    empresrio Juracy Neves

    O diretor regional da Embratel em Minas, Altivo Oliveira com o gerente regional Guilherme Matta, o coordenador regional
    da Claro, Cludio Prenassi e CR






    Telmo Novak, Olga Pfano, Maurice e Janete Zaka com o autor Ivanir Yazbeck

    Ellen Baldi e Ana Paula Calixto

    Andr Pavam e Beth Bandeira
     

     

    Momentos de pura recordao
    Foram mais de cinco horas de boas recordaes e muita emoo. Com certeza, esta a melhor definio para a noite de autgrafos do livro O Colunista, no Ftima Buffet. Amigos, alguns contemporneos da dcada de 70 e jovens se reencontraram na verdadeira festa literria que caracterizou o lanamento do livro de Ivanir Yazbeck.
    O prefeito Custdio Mattos, o deputado Lafayette Andrada e vrias autoridades marcaram presena, ao lado de centenas de nomes dos meios sociais e empresariais.
    Uma fila interminvel se formou para a tradicional dedicatria do autor do livro, que retrata os mais de 30 anos da trajetria profissional de CR por jornais, rdio e televiso. Os comentrios e as lembranas revividas pelas fotos do livro nasciam nessa fila e se multiplicavam no encontro com o autor e o personagem. O perfeito servio de buffet, coordenado por Cida Leite, e a qualidade do toque musical do saxofonista Dudu, complementaram a noite. As fotos de Aline Bastos e Toninho Carvalho registram algumas presenas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    ALERTA. Um dia depois da PARALIZAO do "Movimento SOS Estradas Federais em Minas", mais duas pessoas morreram hoje na BR-381 - trecho entre BH e Governador Valadares.

    Nesta ltima quarta feira dia 13, o "Movimento SOS Estradas Federais de Minas Gerais" realizou o seu terceiro protesto no trevo de Caet, reivindicando a reconstruo da Rodovia que s em 2008 matou mais de 600 pessoas, em 8.235 acidentes. A Campe de mortes no Brasil, conhecida como Rodovia da morte...


    Algumas horas depois do protesto, mais duas pessoas morreram em coliso frontal. Pessoas que no so nem meu, nem seu parente, mas que so vtimas da omisso do poder pblico.


    O DNIT, que o responsvel pela gesto da Rodovia, se que ele entende o significado das palavras gesto e responsabilidade, limita-se a dizer que as providencias esto sendo tomadas para a reconstruo da RODOVIA DA MORTE, obras que sero iniciadas em 2010 ou 2011, se acontecerem.


    Com efeito, at l, espera-se do rgo, um PLANO DE EMERGNCIA que possa diminuir o nmero de mortes. Medidas simples, mas de grande importncia para quem transita na BR 381, e convive com a iminncia da morte diariamente; A Instalao de lombadas eletrnicas nas 17, das 500 curvas que a Rodovia possui at Governador Valadares, onde esto concentrados os maiores ndices de mortes por colises frontais; instalao de cones nas retas que antecedem as curvas; campanha educativa mais apelativas, com veculos destrudos em acidentes, de modo a chamar a ateno dos motoristas para a necessidade de diminuir a velocidade; repintura das faixas e sinalizao educativa; instalao de quebra molas nos trechos com maior ndice de acidentes, convnios com equipes de resgates em pontos vulnerveis da Rodovia etc.


    Fico pensando se os responsveis pela gesto deste rgo trabalhassem na iniciativa privada e tivessem que apresentar planejamento de curto, mdio e longo prazo, para os investidores ou diretores de uma empresa, o que fariam? Certamente seriam demitido ou nem seriam contratados. A verdade que a coisa pblica no pode ser dirigida por quem no tem condies tcnicas e nem compromisso com a vida, como o caso deste que acabamos de citar.


    Embora a democracia permita a "qualquer um" o exerccio da poltica e a gesto da coisa pblica, no "qualquer um" que deve exerc-las.

    Se o DNIT no consegue apresentar um plano de emergncia para a 381, contrate uma consultoria ou aceite as sugestes da "ONG SOS Estradas Federais de Minas Gerais" e estejam certos de que em menos de uma semana, no haver mais mortes na BR 381, sem grandes esforos, usando apenas a criatividade e o compromisso com a VIDA.


    Atenciosamente

    Jos Aparecido Ribeiro

    Movimento SOS Estradas Federais de Minas Gerais


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    A Bela desta quinta-feira. Vem do blog de Hugueney Bisneto de Uberlndia - nosso parceiro de blogosfera.


    Ariane Gonzalez - a linda Musa do Brasileiro 2009 - vem aqui em Uberlndia - para uma grande festividade - aguardem. Aqui a "boneca" da cidade de Rio Claro (SP) em produo de Luiz Fernando Medeiros e foto de Luciana Santos posa na piscina da fazenda de Marcelia Lima - com exclusividade para o HBlog.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    COLRIO EM DOSE DUPLA. Vem da coluna do Csar Romero em Juiz de Fora. Vale conferir.


    Gabriela Fernandes e Paula Tristo
    na Mostra de Inverno

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    Benefcio para o trabalhador. Notcia enviada ao nosso BLOG pelo gabinete da deputada J Moraes, do PC do B de Minas.


                                                         PCdoB ganha ao no Supremo



    O Supremo julgou nesta quarta-feira, ao direta de inconstitucionalidade (ADIN) dando ganho ao PCdoB contra a obrigatoriedade do trabalhador despedido de ir primeiro comisso de conciliao prvia antes de entrar na Justia do Trabalho contra o patro.

    A ADIN foi impetrada pelo PCdoB, com apoio de outros partidos, em 1999, contra lei de iniciativa do Governo FHC que criou a comisso de conciliao prvia para arbitrar conflitos entre empregados e empregadores. A Lei impediu que o trabalhador tivesse acesso direto Justia do Trabalho, obrigando-o, antes, a se submeter deciso da comisso de conciliao prvia.

    O Supremo entendeu que o cerceamento de acesso Justia inconstitucional. As comisses continuam existindo, mas o empregado s recorre elas por livre opo. A deciso, aps nove anos e meio, ainda uma liminar, mas j surte os efeitos do pedido principal.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    Boa notcia na rea da construo, em tempos de crise.


    Custo da Construo (CUB/m) em Belo Horizonte
    registrou queda de 0,75% em abril/2009

    O Custo Unitrio Bsico de Construo (CUB/m - projeto-padro representativo R8-N) apresentou queda de 0,75% em abril/2009 em relao ao ms de maro. Este resultado aconteceu em funo da reduo de 1,49% observada no custo com materiais. Os outros componentes do referido indicador de custos da construo (despesas administrativas, mo-de-obra e aluguel de equipamentos) permaneceram estveis. Com isso, o custo do metro quadrado de construo em Belo Horizonte, para o projeto-padro R8-N (residncia multifamiliar, padro normal, com garagem, pilotis, oito pavimentos-tipo e 03 quartos), que em maro era R$ 826,48 passou para R$ 820,25 em abril.

    De acordo com o Coordenador Sindical do Sinduscon-MG, economista Daniel Furletti, desde outubro/2005 o CUB/m no registrava resultado negativo. "A queda no custo com materiais foi essencial para o resultado deste ms. Neste contexto, deve-se ressaltar que a reduo nos preos de alguns itens parece evidenciar a reduo/iseno do IPI, que foi adotada pelo Governo Federal".
     O Coordenador ainda complementa: "Medidas como a reduo deste imposto so sempre muito bem vindas e contribuem para estimular as atividades produtivas, principalmente num cenrio ainda adverso da economia. Alm disso, pequenas obras e reformas tambm so impulsionadas, pois os consumidores aproveitam a reduo dos preos. Assim, a cadeia produtiva da construo, importante geradora de renda e emprego, impulsionada".

    De uma forma geral, os seguintes materiais se destacaram pela reduo em seus preos: bloco de concreto (-6,98%), tinta ltex PVA (-5,33%), fio de cobre antichama (-4,59%), ao CA 50 A 10 mm (-3,74%), cimento CP-32 II (-3,51%), tubo de ferro galvanizado com costura 2 " (-2,91%), bacia sanitria branca com caixa acoplada (-1,85%) e registro de presso cromado " (-1,27%).
    Perodo Janeiro a abril/2009: No acumulado dos primeiros quatro meses do ano o CUB/m apresentou alta de 2,21%. Nesse perodo o custo material registrou retrao de 1,25% e o custo com a mo-de-obra aumentou 5,56%.
    : No acumulado dos primeiros quatro meses do ano o CUB/m apresentou alta de 2,21%. Nesse perodo o custo material registrou retrao de 1,25% e o custo com a mo-de-obra aumentou 5,56%.

    De janeiro a abril/2009 alguns materiais ainda se destacam pela alta acumulada em seus preos: placa de gesso (+9,23%), registro de presso cromado " (+8,02%), concreto fck 25 MPa (+6,34%), tubo de ferro galvanizado com costura 2 " (+5,92%), bloco cermico (+4,55%), esquadria de correr (+4,43%) e tubo de PVC rgido (+4,36%). "So altas expressivas e que ficam muito superiores at mesmo ao resultado apresentado pela maioria dos indicadores de inflao do pas. Deve-se destacar que indicadores importantes, como o IGP-M/FGV e o IGP-DI/FGV, apresentaram variaes negativas no acumulado do primeiro quadrimestre deste ano (-1,07% e -0,90%, respectivamente)".

    O CUB/m um importante indicador de custos do setor e acompanha a evoluo dos preos de materiais de construo, mo de obra, despesas administrativas e aluguel de equipamentos. calculado e divulgado mensalmente pelo Sinduscon-MG, de acordo com a Lei 4.591/64 e com a Norma Tcnica NBR 12721:2006 da Associao Brasileira de Normas Tcnicas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    Deputados querem ouvir direo da Caixa em BH,

    Crticas ausncia de representantes da Caixa Econmica Federal em audincia pblica com muturios marcaram a reunio da Comisso de Direitos Humanos, hoje. O objetivo era abrir a negociao entre a CEF e muturios de financiamentos habitacionais inadimplentes, que denunciaram suposto descaso da instituio com tentativas de dilogo em busca de soluo para os casos. Os deputados aprovaram requerimento para que a comisso v Superintendncia da CEF em Minas, para tratar do assunto.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 14, 2009

    "O PREFEITO NA REGIONAL". Mrcio Lacerda, um prefeito itinerante na capital mineira.

    A regio Leste recebe o programa O Prefeito na Regional. Marcio Lacerda tem uma agenda extensa, que inclui a inaugurao do Hospital Dia Sagrada Famlia (rua Joaquim Felcio, 101, bairro Sagrada Famlia), encontro com lideranas comunitrias e empresariais, acompanhamento de obras em execuo e visitas Unidade Municipal de Educao Infantil (Umei) Taquaril, ao Centro de Apoio Comunitrio (CAC) Alto Vera Cruz e ao Centro de Sade So Jos Operrio. Alm disso, o prefeito vai participar de uma atividade cultural na Praa Duque de Caxias, em Santa Tereza, e uma caminhada por ruas do bairro Floresta.

    O Prefeito na Regional j percorreu as regies Venda Nova, Oeste, Nordeste e Centro-Sul. O objetivo do projeto ouvir a populao local, representada por lideranas de diferentes segmentos, e acompanhar de perto os trabalhos desenvolvidos pela Prefeitura e outros empreendimentos construdos na cidade. Esta a segunda etapa do programa, que comeou com uma srie de reunies por toda Belo Horizonte, realizada em fevereiro.

    Hospital Dia

    A regio Leste abrigar um importante reforo para a realizao de cirurgias eletivas: o Hospital Dia Cirrgico Sagrada Famlia. Com a reforma, a unidade, que atendia como Ncleo de Cirurgia Ambulatorial, ter sua capacidade ampliada de 300 para 420 procedimentos mensais. Foram investidos mais de R$ 480 mil, entre recursos do Fundo Municipal de Sade, Prefeitura e Ministrio da Sade.

    O hospital conta com duas enfermarias, seis salas de cirurgia, farmcia, sala de recuperao anestsica com seis leitos, alm de outros espaos necessrios para o aumento da oferta de atendimento. A expectativa de que a unidade possa oferecer, em breve, 500 cirurgias, a partir da contratao de mais especialistas.

    A equipe do hospital formada por mdicos nas especialidades de otorrinolaringologia, cirurgia geral, cirurgia plstica, angiologia, proctologia, pediatria, ortopedia e ginecologia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 13, 2009

    Empresrios do ramo de rochas ornamentais querem ajuda.

    Onze convidados expuseram suas preocupaes e consideraes sobre o panorama atual do setor minerrio voltado para a extrao de rochas ornamentais, como granito, ardsia, mrmore e quartzito, na reunio desta quarta-feira (13/5/09) da Comisso de Minas e Energia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. "A audincia faz parte de uma srie de reunies preparatrias para o debate pblico que ocorrer em junho", afirmou o presidente da comisso, deputado Svio Souza Cruz (PMDB). A necessidade de fomentar a produo em Minas Gerais, desburocratizar as aes legais e promover um marco regulatrio para o setor foram destaques da audincia.

    "Os clandestinos atrapalham o setor. O SinRochas quem mais quer a legalidade", disse o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indstrias de Beneficiamento de Mrmores, Granitos e Rochas Ornamentais (SinRochas-MG), Jos Balbino Maia de Figueiredo. "Se no agilizarmos os processos no DNPM, as empresas vo ter que fechar, porque no tm como trabalhar", afirmou. Ele estima que cerca de R$ 80 milhes a mais seriam arrecadados pelo Estado com a liberao dos alvars de pesquisa e guias de utilizao, emitidos pelo Departamento Nacional de Produo Mineral (DNPM). "Tem que fomentar a produo. So 2 mil processos parados que deixam de gerar de 1,5 mil a 2 mil empregos diretos", falou, lembrando que recentemente as chefias do DNPM colocaram cargos disposio e que o rgo precisaria de pelo menos mais 60 funcionrios para atender demanda.

    O presidente da Associao das Empresas Mineradoras, Beneficiadoras e do Comrcio de Quartzito da Regio de So Thom das Letras (Amist), Antnio Francisco da Silva, reclamou das fiscalizaes. "Em Varginha, um guarda armado, acompanhando de auditores fiscais, colocou uma arma de calibre 12 milmetros na cabea de um tcnico. Isso um absurdo!", relatou. Ele tambm reclamou da severidade da legislao vigente. "A dose para o carrapato no pode ser to forte a ponto de matar o boi."

    A necessidade de um marco regulatrio e da estruturao do DNPM foi o foco da fala da orientadora de Equipe de Lavra do DNPM, Ana Lcia Bezerra. Ela apresentou rapidamente o seminrio que levado aos municpios com informaes sobre o processo e sobre a legislao minerria no Pas. Ressaltou, ainda, a urgncia da descentralizao das fiscalizaes, como forma de melhoria do processo.

    Marco regulatrio para o setor de minerao demanda principal

    "Lamentamos que a lei ambiental mineira esteja sendo feita por meio decretos. Estamos voltando poca da ditadura", disse o vice-presidente da Amist e do SinRochas, Cristiano Villas Boas. "Fico feliz com essa lembrana", falou o deputado Svio Souza Cruz. "O atual governador j assinou 160 leis delegadas, mais do que os ltimos quatro governadores. A Assembleia Legislativa est mais para Assembleia Homologativa", afirmou. Para Cristiano Villas Boas, os mineradores clandestinos "esto nadando de braada". "Em Minas Gerais, parece que o crime est compensando. O que ocorre o que estamos chamando de fiscalizao cadastral. O fiscal passa dentro da terra do clandestino para multar o cadastrado. uma situao catica", comentou.

    O gerente de Desenvolvimento e Apoio Tcnico s Atividades Minerais da Fundao Estadual do Meio Ambiente (Feam), Caio Mrcio Bencio, apresentou o Plano de Ao para a Sustentabilidade do Setor de Rochas Ornamentais. Ele ressaltou a necessidade de comprometimento dos diversos interessados - setores pblicos federal, estadual e municipal, empreendimentos e comunidade - para que o plano seja efetivado.

    O presidente da Fundao Centro Tecnolgico de Minas Gerais (Cetec), Alfredo Gontijo de Oliveira, comunicou que faz parte da agenda do governo estadual o processo de revitalizao do rgo. A instituio vinculada Secretaria de Estado de Cincia, Tecnologia e Ensino Superior e desenvolve pesquisas em diversos setores, incluindo o minerrio. Entre elas, esto a caracterizao dos tipos de ardsia, a recuperao de reas degradadas e a utilizao dos resduos de forma sustentvel.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 13, 2009

    GRIPE SUNA. Assunto foi debatido nesta quarta-feira na Comisso de Sade da Assemblia de Minas.

    O trabalho integrado entre rgos do Governo Federal, estados e municpios e o investimento em campanhas informativas so as principais diretrizes adotadas no Brasil para combater o vrus Influenza do tipo A (gripe suna). O assunto foi discutido hoje em audincia pblica da Comisso de Sade. Especialistas e representantes de secretarias de sade e da Anvisa forneceram informaes sobre a situao da doena no contexto brasileiro e esclareceram as medidas adotadas pelo poder pblico para conter o avano da doena. O requerimento foi do deputado Carlos Mosconi (PSDB).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 13, 2009

    O FATO e a FOTO. Pinado da coluna de Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.













    O vice-prefeito Eduardo de Freitas, a prefeita de So Joo Nepomuceno, Edma Moreira, o deputado Lafayette Andrada e o presidente da Cmara, Bruno Siqueira clicados no Frum de Integrao dos Municpios

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 13, 2009

    Aberto hoje na Assemblia de Minas o Frum Tcnico Plano Decenal de Educao. Confira detalhes.

    A necessidade urgente de melhorias na educao do Estado deu o tom nos debates de abertura da etapa final do Frum Tcnico sobre o Plano Decenal de Educao, na manh desta quarta-feira (13/5/09), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Diante de um Plenrio lotado, o 1-vice-presidente do Parlamento, deputado Doutor Viana (DEM), representando o presidente Alberto Pinto Coelho (PP), destacou que o frum representa uma oportunidade importante para a busca de propostas capazes de aumentar os ndices de alfabetizao em Minas, melhorar a educao dos jovens e capacitar os mineiros para o mercado de trabalho.

    "Temos a conscincia de que a educao a base do desenvolvimento de um estado e aquele que a negligencia gera uma srie de problemas sociais", ressaltou o parlamentar. Ele tambm destacou a grande contribuio dada pela sociedade em todas as etapas do frum, seja por meio de sugestes nos encontros regionais preparatrios ou da consulta pblica pela internet. "Pela primeira vez lanamos este outro instrumento de participao, assegurando de forma pioneira a participao de qualquer pessoa, e recebemos 212 propostas pela internet".

    Durante a abertura, a secretria de Estado da Educao, Vanessa Guimares Pinto, disse que a discusso em torno do Plano Decenal promovida pela Assembleia uma oportunidade nica para aperfeioar a proposta do Governo para a rea, e para revelar a direo que a sociedade deseja dar educao. Ela reforou que o Plano servir de bssola para a implementao de polticas e programas educacionais. "A sociedade tem pressa de melhorias, no tem mais pacincia de esperar por resultados prometidos e por grandes programas que apontam bons indicadores para um futuro cada vez mais longe".

    Promovido pela ALMG em parceria com a Secretaria de Estado de Educao e movimentos e entidades ligados ao setor, o frum vai at sexta-feira (14) e visa ao aperfeioamento do Plano Decenal da Educao, proposto em projeto de lei do governador que tramita na Assembleia.

    Educao ainda refora ciclo perverso, diz deputado

    Autor do requerimento para a realizao do frum ao lado da ex-deputada Elisa Costa (PT), o deputado Carlin Moura (PCdoB) fez, na abertura, um balano das principais sugestes dadas pela sociedade nas etapas anteriores. Ele criticou a forma como a educao ainda gerida no Pas e disse que os indicadores do ltimo Exame Nacional do Ensino Mdio (Enem) comprovam que o ciclo das desigualdades sociais ainda traz efeitos perversos ao pas.

    O parlamentar traou um paralelo com a crise mundial, e disse que o momento pe na berlinda o mito da competncia da iniciativa privada sobre a pblica, calcado na tese de que todo o lucro vai para as empresas e o prejuzo para o Estado. "Gestores da educao particular em Minas ainda no compreenderam isso", criticou.

    Carlin Moura destacou ainda que apenas 8% das escolas melhor avaliadas no Pas pelo Enem so da rede pblica, e que, entre 50 piores, duas so da rede estadual de Minas. Disse tambm que, das cinco melhores escolas do Pas, segundo o exame, trs so particulares. "Como diz a juventude, o ensino pblico continua aparecendo mal na foto", resumiu. No final de seu discurso, ele alertou que as regies mais pobres concentram os piores resultados. "A educao continua reforando o ciclo perverso das desigualdades sociais", concluiu.

    Resultados devem ser compartilhados

    A coordenadora geral do Sindicato nico dos Trabalhadores em Educao de Minas Gerais (SindiUte), Maria Inez Camargos, adiantou, durante a abertura, que todas as propostas defendidas pela entidade pretendem garantir no s o acesso educao de qualidade, mas tambm da permanncia do aluno na escola.

    Representantes de trabalhadores em educao destacaram, sobretudo, a necessidade de ampliao dos investimentos, tanto na rede fsica quanto na valorizao do professor, com a adoo do piso nacional e a garantia de plano de carreira.

    A coordenadora da Unio Nacional dos Conselhos Municipais

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    TV DIGITAL chega Fortaleza no programa do ministrio das Comunicaes.

    14 capitais brasileiras j tm TV Digital

    Em pouco mais de um ano a nova tecnologia est presente em 18 grandes cidades brasileiras

    Mais uma capital entra para a era digital da televiso brasileira. Com o slogan O Cear em alta definio, a TV Verdes Mares iniciou, nesta segunda-feira, 11 de maio, suas transmisses digitais em Fortaleza. Outras seis emissoras da cidade tambm receberam, do Ministrio das Comunicaes, autorizao para operar o sistema nipo-brasileiro e j se preparam para iniciar as transmisses em alta definio.
    Fortaleza a 3 capital dodigitalizao da televiso aberta. O padro de TV Digital adotado pelo Brasil um sucesso, pois alm de proporcionar uma imagem de alta definio e um som de altssima qualidade, o sinal pode ser recebido tambm em aparelhos portteis, como celulares e computadores, e em movimento, sem nenhum custo adicional para o telespectador, destacou o engenheiro Fbio Fonseca, coordenador de planejamento de radiodifuso do Ministrio das Comunicaes, durante a cerimnia de consignao dos canais digitais para as emissoras de Fortaleza, no auditrio da FIEC (Federao das Indstrias do Estado do Cear), nesta segunda-feira.
    Fbio Fonseca acrescentou que quanto mais pases adotarem o mesmo padro, melhor, pois aumenta a escala de produo e diminui o preo para o consumidor. Por isso, o Brasil est fazendo negociaes com os pases vizinhos para que adotem o padro nipo-brasileiro. O Peru foi o primeiro a anunciar sua adeso ao sistema nipo-brasileiro.
    A Argentina j assinou com o Brasil um termo de cooperao para que sejam exploradas oportunidades nas reas de pesquisa, desenvolvimento tecnolgico e produo de equipamentos para a TV Digital. No Chile, as discusses tambm esto avanadas e os parlamentares daquele pas pediram pressa ao governo na definio do sistema a ser adotado. O governo brasileiro tambm est discutindo a possibilidade de formalizar acordos para o desenvolvimento da TV Digital com o Equador, Paraguai, Venezuela e Cuba.
    O presidente da Associao Cearense de Emissoras de Rdio e Televiso, Edilmar Nores, ressaltou que a possibilidade do telespectador desfrutar de alta definio, portabilidade e mobilidade de forma aberta e gratuita, deve-se ao empenho do ministro Hlio Costa para que o governo brasileiro optasse pelo sistema japons.
    Outra vantagem do sistema de TV Digital implantado no pas, a interatividade, foi lembrada pelo vice-governador do Cear, Jos Francisco Pinheiro. O sistema interativo Ginga, desenvolvido no Brasil, foi aprovado pela Unio Internacional de Telecomunicaes, rgo ligado s Naes Unidas responsvel pela padronizao de tecnologias. Vamos nos tornar padro internacional na rea de interatividade.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    GRIPE SUNA. Assunto ser debatido nesta quarta-feira na Comisso de Sade da Assemblia de Minas.

    A ameaa de uma epidemia de gripe suna no Brasil ser tema de audincia pblica da Comisso de Sade da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A reunio est marcada para a quarta-feira (13/5/09), s 9h30, no Plenarinho I da ALMG. O requerimento para a realizao da audincia de autoria do deputado Carlos Mosconi (PSDB), presidente da comisso.

    No dia 7/5/09, o Ministrio da Sade confirmou os primeiros quatro casos no Brasil da gripe A, como chamada pela Organizao Mundial de Sade (OMS). At aquela data, estavam confirmados um caso em Minas Gerais, um no Rio de Janeiro e dois em So Paulo. De acordo com o Ministrio, todos os pacientes so adultos e passam bem. At a sexta-feira (8/5/09), apenas o paciente do Rio de Janeiro permanecia internado.

    Em todo o mundo, a doena havia atingido, at sexta-feira (8), 2,3 mil pessoas, com 44 mortes, segundo a OMS. A gripe A teve os primeiros casos registrados no Mxico e espalhou-se rapidamente por outros pases.

    Foram convidados para a audincia pblica o ministro da Sade, Jos Gomes Temporo; o subsecretrio de Vigilncia Sanitria de Minas Gerais, Felipe Caram; o representante da Organizao Pan-Americana da Sade (Opas) no Brasil, Diego Victoria; o diretor-presidente da Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (Anvisa), Dirceu Raposo de Mello; o secretrio de Sade de Belo Horizonte, Marcelo Gouva Teixeira; a secretria de Sade de Caet, Flvia de Jesus Silva, que representar o Conselho Nacional de Secretrios Municipais de Sade (Conasems); e o presidente da Sociedade Mineira de Infectologia, Carlos Starling.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    Na contramo da crise. Nota enviada ao nosso BLOG pelo jornalista Schubert Arajo da Multitexto.

    Depyl Action inaugura sua 12 loja no Rio de Janeiro Lder
    no segmento de franquia de lojas de depilao chega ao Shopping Citt, na Barra da Tijuca

    Com mais de 50 lojas espalhadas por 19 estados brasileiros e uma unidade na Venezuela, a Depyl Action inaugura no prximo dia 26, no Shopping Citt America (Av. das Amricas, 700 Bloco 8 loja 112 A)  na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a sua 12 loja na capital carioca. frente do novo ponto, a franqueada Mrcia Magalhesj est totalmente envolvida com os preparativos finais da abertura, que ter coquetel e presena de Vips da cidade maravilhosa. A Depyl Action possui sede administrativa e duas lojas em Belo Horizonte (Savassi e Av. Bandeirantes)e comandada pela empresria Danyelle Van Straten, scia e diretora executiva da empresa.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    Lanamento do livro "O COLUNISTA" de Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora. O diretor regional da Embratel em Minas Altivo Oliveira confirmou presena no coquetel de lanamento.


    Um momento histrico
    que est no livro "O COLUNISTA".
    A conversa de Csar Romero
    com o arquiteto Oscar Niemeyer 
    em uma visitas que o genial arquiteto
    fez a Juiz de Fora.

    O lanamento ser amanh, dia 13, s 19h30m, no Ftima Bufett em Juiz de Fora. O livro feito pelo jornalista Ivanir Yasbeck, narra a trajetria de Csar Romero, que comeou com um jornalzinho rodado em mimegrafo, at se tornar o famoso e respeitado colunista Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

    De BH vai ao lanamento o diretor regional da Embrtael em Minas, Altivo Oliveira.
    Infelizmente no posso ir. Desejo todo o sucesso do mundo ao meu amigo, Cabelin.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    Cidado Mineiro. O ttulo ser entregue ao arcebispo metropolitano de BH, dom Walmor Oliveira de Azevedo - nascido na cidade Cocos na Bahia. Reunio Especial ser, quinta-feira, dia 14, s 20 horas no plenrio da Assemblia de Minas. Autor da homenagem o deputado Clio Moreira, do PSDB.

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizar, na prxima quinta-feira (14/5/09), uma Reunio Especial destinada entrega do ttulo de Cidado Honorrio do Estado de Minas Gerais ao Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo. A homenagem marca os cinco anos de arcebispado do religioso, e foi requerida pelo deputado Clio Moreira (PSDB). A reunio ser no Plenrio, s 20 horas.

    Segundo Clio Moreira, Dom Walmor merecedor deste ttulo. "Temos a honra de ter como centro de nossa homenagem um homem que h muito vem transpondo divisas e fronteiras, em busca do saber, a servio da inteligncia e da f", ressaltou.

    Dom Walmor nasceu em Cocos (BA), em 26 de abril de 1954. Cursou Teologia no Seminrio Arquidiocesano Santo Antnio, em Juiz de Fora, de 1974 a 1977. Obteve o ttulo de mestre em Cincias Bblicas, pelo Pontifcio Instituto Bblico em Roma, em 1980, e doutorou-se em Teologia Bblica pela Pontifcia Universidade Gregoriana, tambm em Roma, no ano de 1985.

    No dia 21 de janeiro de 1998, o papa Joo Paulo II nomeou Dom Walmor como bispo auxiliar de Salvador. Seis anos depois, em 28 de janeiro de 2004, ele foi nomeado arcebispo de Belo Horizonte, onde tomou posse em 28 de maro do mesmo ano.

    Arquidiocese - De acordo com o site da instituio, a arquidiocese de Belo Horizonte est entre as maiores do Brasil e tem o propsito de guiar as igrejas de 28 municpios, totalizando 261 parquias. Os municpios que compem a arquidiocese so: Belo Horizonte, Belo Vale, Betim, Bonfim, Brumadinho, Caet, Confins, Contagem, Crucilndia, Esmeraldas, Ibirit, Mrio Campos, Nova Unio, Lagoa Santa, Moeda, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Piedade dos Gerais, Raposos, Ribeiro das Neves, Rio Acima, Rio Manso, Sabar, Santa Luzia, So Jos da Lapa, Sarzedo, Taquarau de Minas e VespasianoDe acordo com o site da instituio, a arquidiocese de Belo Horizonte est entre as maiores do Brasil e tem o propsito de guiar as igrejas de 28 municpios, totalizando 261 parquias. Os municpios que compem a arquidiocese so: Belo Horizonte, Belo Vale, Betim, Bonfim, Brumadinho, Caet, Confins, Contagem, Crucilndia, Esmeraldas, Ibirit, Mrio Campos, Nova Unio, Lagoa Santa, Moeda, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Piedade dos Gerais, Raposos, Ribeiro das Neves, Rio Acima, Rio Manso, Sabar, Santa Luzia, So Jos da Lapa, Sarzedo, Taquarau de Minas e Vespasiano

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    SOS Estradas. Paralizao amanh, dia 13, s 14 horas no Trevo de Caet.


    O "Movimento SOS ESTRADAS FEDERAIS DE MG" e os CIDADOS das Cidades que utilizam a Rodovia BR 381, esto convidando para mais um ato pblico em favor da RECONSTRUO DA RODOVIA, ENTRE BH E GOVERNADOR VALADARES.


    A terceira paralizao da Rodovia ser na prxima quarta feira, dia 13/05, s 14H no TREVO DE CAET,  NA SERRA DA PIEDADE.

    HAVERO PARALISAES TAMBM EM IPATINGA E EM SO GONALO DO RIO ABAIXO, SIMULTANEAMENTE.


    A Rodovia BH 381 chegou no seu limite e os Cidados que a utilizam exigem providencias urgentes para a sua reconstruo, incluindo um plano de emergncia, POR PARTE DO DNIT, que faa cessar as mortes no trecho entre BH e Governador Valadares, at que as obras sejam concludas.


    Pasmem, mas o Governo Federal est propondo a privatizao da Rodovia antes mesmo da sua reconstruo. O que no ser aceito pelos usurios desta Rodovia que j pagam impostos suficientes E EXIGEM respeito, com condies mnimas de trafegabilidade e sem mais custos.


    Jos Aparecido Ribeiro
    P/"MOVIMENTO SOS ESTRADAS FEDERAIS DE MG"

    31-9953-7945

    P/"MOVIMENTO SOS ESTRADAS FEDERAIS DE MG"

    31-9953-7945


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    MOTOCICLISMO em Cidade Histrica. Nota pinada do site oinconfidencia.com.br

    Enduro do Ouro ao Diamante
    Trilha dos Inconfidentes


            Chegada em Ouro Preto no sbado (1 dia de prova)


     







    Divulgao
    ouro_preto_01.jpg


    Ouro Preto se prepara para receber pilotos de toda Minas Gerais,
    nesta que uma das maiores provas de Enduro Motociclstico do estado.

    Chegada (1 dia) em Ouro Preto, neste sbado, dia 16, a partir das 14 horas na Pa Tiradentes.


    1 dia:

    Local da largada: Aphaville em Nova Lima
    Local de Chegada: Praa Tiradentes em Ouro Preto (a partir das 14h)
    Quilometragem aproximada : 220 km
    Tempo aproximado de prova: 5 horas Master e 6 Novatos
    Abastecimento: 02, um com apoio e o outro sem apoio
    Trilhas: rpidas e bem marcadas
    Tipo de terreno: mistos de pedras, minrio de ferro e matas
    Porcentagem de trilhas: 70%
    Nvel de Dificuldade: 4 da escala de 0 a 5.

    2 dia:

    Local da largada: Ouro Preto (8h)
    Local de Chegada: Aphaville em Nova Lima (a partir das 14h).
    Quilometragem aproximada : 200 km
    Tempo aproximado de prova: 5 horas Master e 6 Novatos
    Abastecimento: 02, um com apoio e o outro sem apoio
    Trilhas: rpidas e bem marcadas
    Tipo de terreno: mistos de pedras, minrio de ferro e matas
    Porcentagem de trilhas: 60%
    Nvel de Dificuldade: 3 da escala de 0 a 5.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    Novas Rdios Comunitrias. a democratizao dos meios de comunicao no pas - diz ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa.

    Ministrio publica aviso de habilitao para 463 rdios comunitrias

    Entidades interessadas tm prazo de 45 dias para se inscrever
    e apresentar documentao ao governo federal



    O Ministrio das Comunicaes publica nesta tera-feira, 12 de maio, aviso de habilitao para 463 novas emissoras de rdios comunitrias. Todos os estados do pas, incluindo o Distrito Federal, esto contemplados. Os avisos foram publicados no Dirio Oficial da Unio. "O objetivo do governo contemplar todos os municpios do pas com rdios comunitrias, que so um instrumento de comunicao importante e necessrio para a cidadania brasileira, principalmente no interior do pas", disse o ministro das Comunicaes, Hlio Costa.

    As entidades interessadas em se candidatar explorao do servio de rdio comunitria devem se inscrever e apresentar documentao no prazo de 45 dias, contados a partir da data da publicao no Dirio Oficial da Unio. A data de encerramento vai at 26 de junho, uma quinta-feira.

    Tambm ser cobrada taxa de cadastramento no valor de R$ 20 reais, que dever ser feita em qualquer agncia do Banco do Brasil, mediante o preenchimento da Guia de Recolhimento da Unio com depsito identificado n 4100030000118822-0, tendo como favorecido a Coordenao Geral de Recursos Logsticos do Ministrio das Comunicaes (CGRL/MC).

    Na avaliao do ministro Hlio Costa, a ampliao das rdios comunitrias no pas mais um passo que o governo federal d para a democratizao dos meios de comunicao do pas. "Estamos trabalhando para que o Brasil seja dotado de novas emissoras comunitrias, tendo como norte a ampliao dos servios de comunicaes do nosso pas", afirmou. Atualmente, esto autorizadas 3.685 rdios comunitrias em todo o territrio nacional brasileiro.

    O aviso de habilitao desta tera-feira 12, engloba cidades, bairros, ilhas, comunidades, vilas, povoados e distritos. Tambm h assentamentos agrcolas e aldeias indgenas.

    Os procedimentos para as inscries podem ser feitos conforme formulrio constante no site do Ministrio das Comunicaes (http://www.mc.gov.br/radio-comunitaria/formularios/formularios/anexo-a2.pdf). As inscries tambm podem ser feitas via endereamento postal dirigidos Secretaria de Comunicao Eletrnica do Ministrio das Comunicaes, Esplanada dos Ministrios, Bloco R, Braslia-DF, CEP 70044-900, ou pessoalmente no protocolo central do edifcio sede, em Braslia.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 12, 2009

    Educao em Minas. Plano Decenal do governo Acio Neves em discusso. Confira detalhes.

    Atravs de oito encontros regionais e da consulta pblica na internet, a populao de Minas Gerais deu sua opinio sobre o Projeto de Lei (PL) 2.215/08, do governador, que cria o Plano Decenal de Educao do Estado. Foram recebidas 1.002 sugestes de modificaes ao projeto que est tramitando na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A consulta pblica e os encontros regionais fizeram parte do Frum Tcnico Plano Decenal de Educao: Desafios da Poltica Educacional, que est sendo promovido pela ALMG em parceria com a Secretaria de Estado de Educao e movimentos e entidades ligados ao setor.

    Durante a etapa final do frum tcnico, que acontece de quarta at sexta-feira (13 a 15/5/09), na ALMG, as propostas encaminhadas pela populao sero discutidas nos grupos de trabalho, onde novas sugestes devem ser apresentadas. O evento ser transmitido ao vivo pela TV Assembleia, e estaro abertos dois canais de participao para que a populao encaminhe perguntas sobre os assuntos debatidos: pelo telefone 0800-709-2564 ou pelo e-mail forumeducacao@almg.gov.br.

    Depois de analisadas e aprovadas pelos participantes inscritos na plenria final, as sugestes da Consulta Pblica, dos encontros no interior e dos grupos de trabalho da etapa final sero includas em um documento final a ser entregue ao presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP). Posteriormente, sero encaminhadas Comisso de Educao, Cincia, Tecnologia e Informtica, que vai avaliar a pertinncia de inclu-las no PL 2.215/08, que est tramitando na Assembleia.

    Foram realizados pela ALMG e pelas entidades parceiras encontros em Araua, Montes Claros, Governador Valadares e Paracatu, sendo que as entidades ainda realizaram eventos em Divinpolis, Juiz de Fora, Varginha e Uberlndia. Atravs dos oitos encontros no interior, a populao reunida em grupos de trabalho apresentou sugestes de modificao do Plano Decenal. Ao todo foram apresentadas 790 sugestes de alteraes.

    Entre as propostas que apareceram com maior frequncia nos encontros do interior, destacam-se: a reduo dos prazos para implementao das aes e das metas previstas no Plano Decenal; a garantia de disponibilidade oramentria e financeira para execuo das aes e metas nos prazos previstos; a garantia de maior participao da comunidade escolar e de entidades representativas na elaborao e acompanhamento dos diversos programas na rea de educao; supresso das metas que estabelecem a premiao dos professores e das escolas; e a incluso de meta ou ao estratgica que assegure o cumprimento da lei federal que estabelece o piso salarial nacional para o magistrio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 11, 2009

    ARTE em movimento. Galeria de Arte Murilo Castro, muda de endereo, ms que vem.


    A partir do dia 01.06.09,

    esperamos sua visita

    no nosso novo endereo

    Rua Nigara, 384

    34.000-00 Jardim Canad

    Nova Lima Minas Gerais Brasil

    Tel: +55-xx-31-3287.0110

    www.murilocastro.com.brwww.murilocastro.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 11, 2009

    Unimed de Barbacena tem novo presidente. o mdico Ricaro Paolucci. E a cooperativa mdica de l est engajada no projeto de Responsabilidade Social em Barbacena.






    A Unimed Barbacena foi convidada para participar da abertura do Seminario Jurdico sobre Famlia, Infncia e Juventude, promovida pelo Frum local, com o tema Responsabilidade Social. A nova diretoria da Unimed - Dr. Ricardo Vidigal Paolucci, Dr. Andr Luis Pimentel e Dr. Joo Lus Crespo - convidou ao ex-diretor, Dr. Jos Eugnio Dutra Camara Filho para proferir a palestra em nome da Unimed Barbacena. Na oportunidade, na presena de 300 convidados, entre juzes, promotores, procuradores e desembargadores, alm da prefeita municipal Danuza Bias Fortes, Jose Eugnio falou por 15 minutos, explicando os objetivos da Responsabilidade Social empresarial, a Responsabilidade Social no sistema Unimed, e os programas sociais da Unimed Barbacena, que envolvem as crianas e adolescentes, entre eles os programas Incluso Digital e Unimed Adoo, este ltimo lanado em setembro passado com o apoio do Poder Judicirio, na pessoa do Juiz Joaquim Martins Gamonal e do Promotor Jos Maria Ferreira de Castro. Pelo carter solidrio e por ser indito, o programa Unimed Adoo foi bastante elogiado pelos presentes nas falas das autoridades que prestigiram o evento, destacando o papel da Unimed Barbacena como exemplo de empresa cidad.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 11, 2009

    At burro no protesto em Coronel Fabriciano no Vale do Ao.

    At mesmo um burro foi convocado para um protesto organizado por moradores do municpio de Coronel Fabriciano, nesta segunda-feira (11/5/09), contra o local escolhido pela Copasa para a construo de uma estao de tratamento de esgoto (ETE) na cidade. O assunto foi discutido em audincia pblica realizada pela Comisso de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A reunio foi requerida pelo deputado Wander Borges (PSB).

    Assim como vrios outros moradores, Israel de Paula Ferreira chegou Cmara Municipal de Fabriciano usando um nariz de palhao. Alm disso, montava um burro coberto com palavras de ordem contra a nova ETE: "Burro quem no ouve - esgoto tratado um direito; ouvir a opinio pblica um dever". J a funcionria pblica Rita Avelino destacou que a rea escolhida pela Copasa para a construo da ETE fica ao lado do terreno onde ser erguido o Hospital Metropolitano Unimed Vale do Ao, alm de vrias reas residenciais.

    A ETE Central, de acordo com o projeto da Copasa, ser instalada no bairro Santa Terezinha. A deciso irritou moradores do local, do Centro e dos bairros Amaro Lanari, Aldeia do Lago, Mangueiras, Santa Helena, Professores e Caladinho de Baixo, todos prximos rea escolhida. Rita Avelino, assim como Israel Ferreira, vivem na Aldeia do Lago. Ela disse que a comunidade luta para que a ETE seja instalada em uma rea a 3 km do permetro urbano, prxima ao anel rodovirio. "O nico problema que eles teriam que gastar um pouco mais", afirmou a Rita.

    O temor da populao de Fabriciano provocou a solidariedade de um morador de Contagem, que compareceu reunio para dar o testemunho dos problemas que vem enfrentando com a ETE do Bairro Retiro, naquele municpio vizinho a Belo Horizonte. De acordo com Antnio Aparecido de Oliveira, o mau cheiro da estao chega a "doer o nariz".

    O presidente da Comisso de Meio Ambiente, deputado Fbio Avelar (PSC), disse conhecer o caso de Contagem, onde a Copasa teria instalado um equipamento de conteno de gases. A empresa enviou correspondncia comisso, que foi lida por Fbio Avelar, informando que no enviaria representante reunio. No houve justificativa para a ausncia. Tambm no compareceram representantes da prefeitura e do Ministrio Pblico. As ausncias foram lamentadas pelo deputado Wander Borges, logo no incio do evento.

    A deputada Rosngela Reis (PV) disse estar acompanhando h algum tempo a luta dos moradores. "A construo de uma ETE de fundamental importncia para ns. Isso sade, saneamento bsico, mas tem que obedecer uma distncia mnima para que o mau cheiro no incomode a populao", afirmou a deputada. Ela disse estar preocupada com a situao do esgoto na cidade, que ainda jogado diretamente nos rios. Citou o exemplo de Ipatinga, cidade vizinha, que j conta com uma ETE que foi construda longe de reas habitadas.

    Cobrana de taxa de esgoto criticada

    O municpio vizinho de Timteo foi citado como exemplo a ser seguido pelo vereador de Fabriciano, Luciano Lugo da Silva. Segundo ele, naquela cidade a prefeitura exigiu que a Copasa s passasse a cobrar a taxa de tratamento de esgoto depois que o servio estiver efetivado. Alm disso, estabeleceu que a ETE s poderia ser construda a 3 km do permetro urbano. "Porque aqui diferente?", questionou o vereador, que presidente da Comisso de Obras e Meio Ambiente da Cmara Municipal.

    A presidente da Cmara Municipal de Coronel Fabriciano, vereadora Andria Botelho, pediu que os deputados presentes levassem o sentimento da populao ao governador do Estado. "Infelizmente, aqui na cidade, decises tm sido tomadas de forma unilateral", declarou. J o vice-presidente da Cmara, vereador Doutor Francisco Lemos, ressaltou que a populao no est contra a construo da ETE. "O que tentamos a mudana do local e vamos lutar por isso", disse o parlamentar.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 11, 2009

    Destaques na zootecnia. Ser dia 13, quarta-feira, no Conselho Regional de Medicina Veterinria, no Prado, aqui em BH.

    O Conselho Regional de Medicina Veterinria rene nesta quarta-feira, dia
    13 de maio, a nata do agronegcio mineiro em sua sede, no Prado. No
    encontro tradicional sero homenageados os zootecnistas de destaque nos
    setores pblico e privado, e tambm os nomes mais destacados no ensino e
    na pesquisa. O presidente Fernando Laender comanda o evento pela ltima
    vez. Em junho Nivaldo da Silva assume o CRMV-MG.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 11, 2009

    ASFALTO.Mais um municpio do interior de Minas ganha estrada asfaltada do Pr-Acesso. De Tocos do Mogi a Borda da Mata.










                 Com aportes na ordem de R$ 8,8 milhes, o secretrio de Estado de Transportes e Obras Pblicas, Fuad Noman, assinou, nesta sexta-feira (8) ordem de incio para as obras de pavimentao do trecho de 14,8 quilmetros, que vai ligar Tocos do Moji a Borda da Mata e a construo da ponte sobre o rio Mogi Guau, com 35 metros de cumprimento e 10,8 metros de largura. A pavimentao faz parte do Programa de Pavimentao de Ligaes e Acessos Rodovirios aos Municpios (Proacesso), da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Pblicas (Setop). A empresa responsvel pela obra a Ral Engenharia e o prazo para a execuo de 360 dias.

    Para Fuad Noman, hoje, Minas um Estado organizado, que atende a 100% dos municpios e o asfalto o primeiro passo para que, de fato, o municpio desenvolva. "A maior parte dos investimentos ficou para a estrada, pois ela leva e traz o desenvolvimento, leva a produo, traz a riqueza, gera renda, melhora a sade e educao. A estrada renova o municpio. Em todos os municpios mineiros temos obras do Governo de Minas", afirmou. O secretrio garantiu ainda, que a parceria com o municpio vai continuar, pois assim que o Estado cresce. "Precisamos que os moradores de Tocos do Moji nos ajudem a fiscalizar esta obra, para que no prximo ano inauguremos mais um trecho do Proacesso", disse.

    Solenidade

    O secretrio de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrs, que tambm participou da solenidade em Tocos do Moji, afirmou que a ordem de incio das obras "vai trazer proximidade no apenas para os turistas, pelas belezas naturais da regio, mas tambm aproximar o mais importante, que so as condies bsicas para a populao, alm de facilitar o escoamento do morango e de toda a produo do municpio. Estamos muito felizes com essa conquista e iremos cumprir a promessa".

    Para o deputado federal Bilac Pinto, o Governo de Minas est presente em todo o Estado com obras em diversas reas como na sade, educao e infra-estrutura. "A pavimentao asfltica mais um passo para o municpio. O nosso objetivo continuar trazendo o desenvolvimento, para que as diferenas sociais no existam em Tocos do Moji, com o compromisso de trabalhar pela populao mineira, e entregar em breve a ligao asfltica de Tocos do Moji a Borda da Mata", disse.

    Tambm estiveram presentes no evento prefeitos da regio do Sul de Minas, o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), Jos Elcio Monteze; o coordenador regional do DER, em Itajub, Sebastio Elias de Oliveira e o diretor da Ral Engenharia, Jorge Sander.

    A cidade

    Tocos do Moji, conta com populao estimada em cinco mil habitantes. O forte da economia a cultura do morango, com 120 hectares produzindo seis mil toneladas anuais. Com essa produo, o municpio gera mil empregos que proporcionam um rendimento anual de R$ 12,5 milhes. Alm do morango, a populao tambm trabalha na produo de caf e pecuria. Em cada feriado recebe cerca de 10 mil turistas, oferecendo cachoeiras, algumas com mais de 30 metros de altura.

    "Depois da emancipao do municpio, em 1995, hoje o dia mais importante para ns, pois a pavimentao asfltica o marco para Tocos do Moji. Era o que necessitvamos para alavancar a economia e o turismo do municpio. O Proacesso beneficiou Tocos do Moji, onde damos incio ao progresso", comemorou o prefeito de Tocos do Moji, Antnio Rosrio Pereira.

    Balano

    Apenas no Sul de Minas, o Proacesso contemplou 23 municpios, com investimentos j realizados da ordem de R$ 117,5 milhes. Ao final, sero pavimentados 443 quilmetros. Dados do Proacesso, na regio Sul, mostram que as obras j foram concludas em 13 municpios. Outros quatro trechos esto em andamento; mais quatro com as obras j contratadas; uma em licitao e uma a licitar, de modo que toda a regio seja beneficiada.

    O Proacesso tem o objetivo de ligar por asfalto, a uma rede viria principal, 225 municpios que no possuam esse tipo de benefcio. A meta concluir todos os acessos at 2010, totalizando uma extenso de 5.515 quilmetros de rodovias pavimentadas, beneficiando diretamente mais de 1,5 milho de pessoas, e assim, diminuir as diferenas regionais e contribuir para o desenvolvimento socioeconmico dos municpios mais carentes.

    O programa j pavimentou 2,5 mil quilmetros de estradas e investiu mais de R$ 1,42 bilho nas diversas regies do Estado. J foram concludos 102 trechos e, at 2010, outros 123 municpios devero ter o acesso a outro ou a uma rodovia principal concludo ou em fase final de concluso, fazendo com que 100% das cidades mineiras sejam ligadas a uma rede viria principal.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 11, 2009

    Protesto vai parar a BR-381 - sentido BH/Governador Valadares, na quarta-feira,dia 13.

    Moradores de cidades s margens da BR-381 entre Belo Horizonte e Joo Monlevade realizam, na prxima quarta-feira (13/5/09), s 15 horas, um protesto que promete parar diversos trechos da rodovia simultaneamente. A Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao da Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai acompanhar uma dessas manifestaes, que acontece no trevo de Caet, Regio Metropolitana de Minas. O requerimento da presidente da comisso, deputada Ceclia Ferramenta (PT). As outras paralisaes sero em So Gonalo do Rio Abaixo e Ipatinga.

    O objetivo do protesto chamar a ateno das autoridades para as precrias condies da BR-381 e cobrar a duplicao da estrada e medidas emergenciais nos trechos de maior perigo. Apelidada de "rodovia da morte", ela uma das campes em acidentes e mortes no Brasil, segundo estatsticas da Polcia Rodoviria Federal. Em recente audincia pblica sobre esse assunto ocorrida em Caet, Ceclia Ferramenta alertou para a necessidade de se buscar uma soluo para o problema ainda este ano, uma vez que 2010 ano eleitoral.

    Uma das preocupaes dos manifestantes em relao ao protesto do dia 13 a segurana. Por isso, foi pedida a presena da Polcia Militar para garantir que no haja conflitos entre os manifestantes e os motoristas. Outra providncia que deve ser tomada a garantia de trnsito livre para veculos em situao de emergncia, como ambulncias.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 8, 2009

    Reduo dos juros das dvidas dos Estados. o que pedem os presidentes das Assemblias Legislativas de todo o pas, reunidos em So Paulo, nesta sexta-feira.

                              Carta de So Paulo pede renegociao de dvidas dos Estados

    A reduo dos juros das dvidas dos Estados com a Unio, mudanas na Constituio Federal para regras sobre precatrios e reviso da Contribuio de Interveno no Domnio Econmico (Cide) incidente sobre combustveis so as principais reivindicaes da Carta de So Paulo, documento aprovado na tarde desta sexta-feira (8/5/09) no VI Encontro do Colegiado de Presidentes das Assembleias Legislativas.

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), que est frente do colegiado, comandou os trabalhos na capital paulista. Vinte Estados estiveram representados no evento, que contou com a participao do presidente da Cmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB/SP).
    A seguir, a ntegra da Carta de So Paulo:

    "O Colegiado dos Presidentes das Assembleias Legislativas, reunido na cidade de So Paulo, nos dias 7 e 8 de maio de 2009, defende a imediata adoo de medidas com vistas recuperao da capacidade de investimento dos Estados, em resposta ao impacto da crise econmica nas finanas estaduais.

    Este Colegiado apresenta algumas medidas, que considera necessrias para amenizar o problema vivido pelos Estados. So elas:


    Reafirmamos, por fim, a necessidade de construo de um novo pacto federativo, fundado na compatibilizao do poder central com a autonomia dos entes federados, na repartio mais equnime de encargos e de recursos, na responsabilidade mtua e compartilhada, na interdependncia, equilbrio e esprito de cooperao.

    Nesse sentido, propomos tambm alteraes na legislao, a fim de garantir que os legislativos estaduais possam executar os servios de radiodifuso de sons e de sons e imagens, analgico e digital.

    Os Parlamentos Estaduais e do Distrito Federal cumprem, assim, seu papel de discutir e encaminhar solues para os problemas de relevante interesse pblico, de contribuir para a construo de uma convivncia mais harmnica entre os entes federados e de zelar pelo contnuo aprimoramento das instituies democrticas.

    So Paulo, 8 de maio de 2009"



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 8, 2009

    Mais uma alternativa de vos para Uberlndia. Nota pinada do BLOG do Hugueney Bisneto, nosso colega de blogosfera de Uberlndia.

    Passaredo






    PASSAREDO COMEA A OPERAR EM MAIO


    COM JATO DA EMBRAER
    E ESPERA TRIPLICAR FATURAMENTO


    AINDA ESTE ANO

    A Passaredo Linhas Areas passa a operar a partir da 2 quinzena de maio, com o primeiro jato dos cinco programados para esse ano. O jato modelo, ERJ 145, da Embraer, vai operar em rotas j atendidas pela empresa. Com esta poltica de investimento e ampliao, a empresa que opera em 13 destinos, espera triplicar seu faturamento, com relao ao ano de 2008. O jato que transporta at 50 pessoas, tem como principais caractersticas o alto desempenho e os baixos custos de operao, por isto to indicado para a aviao regional. A Passaredo Linhas Areas opera hoje com frota 100% nacional, sendo seis aeronaves EMB 120 Braslia e a partir da segunda quinzena de maio com o Jato ERJ 145. At o final de agosto, mais trs jatos entram em operao, mais que dobrando o nmero de passageiros atendidos em relao a 2008.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 8, 2009

    Capital do Cear ganha TV DIGITAL, segunda-feira, dia 11.

    TV Digital  chega  em Fortaleza

    Capital do Cear a terceira cidade nordestina a ter sinal digital

    O Ministrio das Comunicaes autoriza, nesta segunda-feira, 11 de maio, a transmisso de canais digitais das emissoras de Fortaleza (CE). A cidade ser a 18 no Brasil a usar o sistema digital de alta-definio aberta e gratuita. A secretria de Servios de Comunicao Eletrnica, Zilda Beatriz de Abreu, estar presente na capital cearense para participar da solenidade de assinatura da consignao das transmisses digitais. A cerimnia acontece na Federao das Indstrias do Estado do Cear, as 16h30. Aps a assinatura da consignao do canal, a TV Verdes Mares inicia as transmisses.

    De acordo com Zilda Beatriz de Abreu, o cronograma de implantao da TV Digital no pas est adiantado em dois anos. A previso original que Fortaleza s viria a ter transmisses de TV Digital em janeiro de 2010, disse a secretria. Ela afirma que o sistema de TV Digital nipo-brasileiro, o ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), considerado um dos mais modernos do mundo.

    Em Fortaleza, as emissoras que participam da assinatura dos termos aditivos aos contratos de concesso so a TV Cear, TV Verdes Mares Ltda., TV Jangadeiro Ltda., Fundao de Televiso do Estado do Cear (Funtelc), TV mega Ltda., Rede Unio de Rdio e Televiso Ltda., TV Assemblia (Governo do Estado-Assemblia Legislativa) e TV Dirio Ltda.

    Com a chegada da televiso digital, o telespectador de Fortaleza ter qualidade na imagem ,  que chega a ser at seis vezes melhor do que a recebida pelo sistema analgico atualmente. A recepo de udio, em canal estreo ou em 5.1, comparvel ao de CD e DVD. A TV Digital aberta permite consulta no aparelho televisor s informaes da programao da emissora.

    As cidades brasileiras que j recebem sinal da TV Digital: So Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goinia (GO), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Campinas (SP), Cuiab (MT), Salvador (BA), Florianpolis (SC), Vitria (ES), Uberlndia (MG), So Jos do Rio Preto (SP), Teresina (PI), Santos (SP) Braslia (DF) e Campo Grande (MS).

    SERVIO
    O qu: Cerimnia de Assinatura dos Termos de Consignao dos Canais Digitais com as Emissoras de Televiso da Cidade de Fortaleza
    Local: Federao das Indstrias do Estado do Cear - Auditrio Jos Flvio Costa LimaEnd.: Av. Baro de Studart, n 1980 Ed. Casa da Indstria - Bairro Aldeota
    Quando: 11 de maio, s 16h30 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Empresa mineira - a MXT Industrial de Betim, na regio metropolitana de BH - sai na frente na fabricao de modems 100% nacionais. O ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa, vai participar da inaugurao, nesta sexta-feira, dia 8.

    Empresa faz demonstrao de interatividade na TV Digital

    Evento marca inaugurao da fbrica de modems que vo permitir o canal de retorno da interatividade

    Nesta sexta-feira, 8 de maio, o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, participa da inaugurao da fbrica da MXT Industrial, em Betim (MG). Durante a inaugurao, os convidados podero ver uma demonstrao de interatividade plena com a TV Digital aberta, com  interveno em tempo real na programao do SBT (Sistema Brasileiro de Televiso). A nova unidade vai produzir modems 100% nacionais que permitiro o canal de retorno da interatividade.

    Segundo a empresa, com os novos modems fabricados, ser possvel ao telespectador por exemplo, tornar o funcionamento da TV semelhante ao de um computador conectado internet, podendo acessar e-mails e notcias, alm de participar de enquetes ou efetuar compras. A interatividade na TV Digital possvel graas ao desenvolvimento do software Ginga, o sistema operacional que ser incorporado aos conversores vendidos no pas.

    De acordo com o ministro Hlio Costa, a interatividade um dos principais benefcios que o padro nipo-brasileiro de TV Digital aberta, ISDB-T (Integrated Systems Digital Broadcasting Terrestrial), proporciona, alm da recepo de qualidade de imagem de alta definio, portabilidade, mobilidade e multiprogramao. Ele lembrou que o sistema vem conquistando adeptos na Amrica Latina, com a adeso inicial do Peru, anunciada em abril pelo presidente Alan Garca. Outros pases, como Chile e Argentina, tambm vm discutindo a possibilidade de vir a adotar o padro nipo-brasileiro. "No s TV de alta definio, o sistema de TV Digital aberta ser, a mdio prazo, responsvel pela incluso de grandes parcelas da populao que tero acesso a servios pblicos gratuitos na comodidade de sua casa. Isso ser uma revoluo em um futuro prximo", disse.

    Participam ainda do evento o consultor jurdico do Ministrio das Comunicaes, Marcelo Bechara, o secretrio de Cincia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Alberto Duque Portugal, o diretor-presidente da Quality, David Britto, e outras personalidades.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Mineiro de Trs Pontas, Gilson Ximenes, foi reeleito presidente do Conselho Nacional do Caf. Nota pinado do site multitexto.com.br (do jornalista Schubert Arajo).









    Gilson Ximenes reeleito presidente do CNC



    Executivo cumprir seu quinto mandato frente da entidade e dar continuidade s negociaes junto ao Governo Federal no sentido de sanar o endividamento e gerar renda ao setor produtor




    Nesta segunda-feira (27), o cafeicultor Gilson Ximenes foi reeleito ao cargo de diretor presidente do CNC (Conselho Nacional do Caf) para o binio 2009/2010. A eleio teve chapa nica e o nome de Ximenes foi aprovado de maneira unnime pelos conselheiros da entidade, que representa as principais cooperativas de caf do Brasil.



    A inteno do presidente dar continuidade s aes que vm sendo desenvolvidas no intuito de sanar o crnico endividamento vivido pelo setor e de gerar renda ao cafeicultor. "Nesse sentido, foi aprovada, na assembleia geral de hoje, uma agenda de propostas e compromissos ao prximo binio, que estipula, entre outros pontos, a continuidade das negociaes com o Governo Federal. Para isso, vamos instituir uma Superintendncia Executiva, a qual ter funo, nos aspectos poltico, tcnico e de comunicao, de execuo e apoio s propostas emanadas pelo CNC", explicou Ximenes.



    Entre as principais conquistas obtidas pelo setor produtor durante o binio 2007/2008, ele destaca a realizao do Pepro (Prmio Equalizador Pago ao Produtor) para caf, a repactuao da dvida de algumas linhas de financiamento, principalmente no que se refere a custeio, colheita e Alongamento do Funcaf (Dao em Pagamento), bem como a criao das linhas para liquidar as dvidas com CPR (Cdula de Produto Rural) e para recuperar os cafezais mineiros atingidos por chuvas de granizo no segundo semestre de 2008.



    "No paramos por a. A reviso do preo mnimo de garantia e a implementao do programa de Leiles de Opes Pblicas de Venda de Caf devem ser anunciadas muito em breve pelo Governo", noticiou Ximenes, que completou lembrando que "o CNC ainda batalha pela converso da dvida financeira em produto fsico (saca de caf) de todas as linhas de financiamento do Funcaf e das demais fontes de crdito, a um preo de referncia de R$ 320,00 a saca, por um perodo de 20 anos, de forma que sejam quitados 5% ao ano".



    Sobre o presidente Gilson Ximenes preside pela quinta vez o Conselho Nacional do Caf. Mineiro de Trs Pontas, comandou a entidade entre 1995 e 2001, por trs mandatos consecutivos, e no recm-concludo binio 2007/2008. Primeiro diretor do Departamento Nacional do Caf, durante a gesto do ministro da Indstria e Comrcio, Andrade Vieira, ele tambm exerce, atualmente, o cargo de diretor financeiro da Unicoop (Unio Cooperativa Agropecuarista Sul de Minas), em Trs Pontas (MG). Entre outras funes, Ximenes j presidiu a Cocatrel (Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Trs Pontas) e a prpria Unicoop, ambas associadas ao CNC.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Vale conferir!!!

    ABERTAS INSCRIES PARA
    O PRMIO TOP SOCIOAMBIENTAL DA ADVB/MG

    Entidade lana em Minas Gerais a premiao
    para projetar empresas e entidades
    que se dedicam ao bem-estar da comunidade


     
    As organizaes que elaboram e ou atuam dentro das premissas da sustentabilidade, podero inscrever seus projetos no Prmio Top SocioAmbiental promovido pela Associao dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil em Minas Gerais (ADVB MG). A premiao destinada a organizaes que demonstram viso quanto importncia do desenvolvimento social como fator para o crescimento do pas. As inscries vo at o dia 15 de maio. a primeira vez que ocorre um evento de premiao como esse promovido pela ADVB em Minas Gerais, que privilegia aes responsveis do segmento empresarial. 
     
    O Prmio Top SocioAmbiental j realizado h mais de 10 anos por outras ADVB's como, por exemplo, a de So Paulo. "Os prmios da ADVB representam a mais abrangente referncia em gesto empresarial e poltica do pas. As premiaes reconhecidas nacionalmente certificam os participantes com a marca de seriedade e com o destaque merecido referente s reas premiadas. Por meio do Top Socioambiental, essas aes passaro a ser de conhecimento pblico, fortalecendo a imagem institucional das empresas ou entidades participantes", ressalta Gisele Lisboa, presidente da ADVB MG. 
     
    Poder concorrer ao prmio qualquer empresa do pas que contemple projetos nas seguintes categorias: Promoo do Bem-Estar Social e Humano; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel; e Educao para a Cidadania e Incluso Social. As organizaes inscritas devero apresentar entre outras informaes os objetivos do projeto, os resultados obtidos, a abrangncia, recursos investidos, quantidade aproximada de beneficiados, impactos ocorridos na qualidade de vida dos participantes do projeto e as avaliaes obtidas. 
     
    Os requisitos para a escolha dos vencedores levam em conta tcnicas e tecnologias para a preservao ambiental e o alcance dessa prtica, entre outros critrios. As organizaes aspirantes ao prmio, privadas ou estatais, tero em contrapartida o reconhecimento e a divulgao dos melhores projetos no mercado local e nacional. O edital do prmio est disponvel no site no endereo http://www.advbmg.org.br/topsocioambiental.html 
     
    Conhea a ADVB MG
    A Associao dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil em Minas Gerais (ADVB/ MG) a 15 sede no pas e o quarto na regio Sudeste, alm das representaes no Japo, em Portugal e nos Estados Unidos. A entidade atua no Brasil h mais de 50 anos. A ADVB/MG presidida pela executiva Gisele Lisboa e pretende fomentar as relaes de negcios, promovendo capacitao, formao de relacionamentos e reconhecimento a excelncia da gesto empresarial. 
    Em menos de um ano de atuao no Estado, a entidade j promoveu e participou de encontros primordiais ao cenrio econmico mineiro, tendo como primeiro projeto o Prefcio Brasil, que trouxe o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como palestrante, em evento que contou com as principais lideranas empresariais e governamentais de MG.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Consrcio Capim Branco, em Araguar, tem novo presidente. o engenheiro Jlio Csar Minelli. O ex-presidente, economista Celso Castilho, agora vai cuidar da presidncia do Consrcio Santa Isabel, empreendimento hidreltrico no Tocantins.

    Luiz, Celso e Julio

     Luiz Fernando, Celso Castilho e Julio Cesar Minelli

    O engenheiro Julio Cesar Minelli assume como Diretor Presidente do Consrcio Capim Branco Energia (CCBE), concessionrio do Complexo Energtico Amador Aguiar, formado pelas Usinas Amador Aguiar I e Amador Aguiar II. Ele tambm responde pela Diretoria de Meio Ambiente e de Relaes com a Comunidade. Na diretoria de Operao, at ento comandada por Julio, foi empossado Luiz Fernando Vilela Rezende. Os nomes de Julio e Luiz foram aprovados por unanimidade pelo Conselho Deliberativo do CCBE, composto por representantes da Suzano, Votorantim, Vale e CEMIG, empresas que formam o Consrcio.

    O novo diretor presidente considera ter um grande desafio pela frente, contudo aposta no trabalho de equipe para a obteno de bons resultados. "Recebi com muita honra o convite para mais esta misso que representa um grande desafio principalmente em face do carisma, da competncia e da qualidade dos meus antecessores, Henrique e Celso.

    Mas ao mesmo tempo acredito que o trabalho ser facilitado considerando que boa parte da equipe que eles formaram e que os ajudou no sucesso deste empreendimento continua conosco, e tambm levando em conta o auxlio do novo colega de diretoria Luiz Rezende." Julio afirmou que pretende dar sequencia nos trabalhos desenvolvidos e que o CCBE continuar com o mesmo nvel de comprometimento, de sustentabilidade e de responsabilidade socioambiental, at aqui verificado.
    Luiz Fernando, que tambm est confiante no desenvolvimento de um bom trabalho, se mostra orgulhoso e afirma que o novo cargo representa desafio e reconhecimento.

    "De inicio representa para mim um grande desafio substituir o Julio Minelli, que foi at ento o titular desta diretoria. Por outro lado considero a indicao de meu nome um reconhecimento ao trabalho j prestado ao CCBE, desde o incio da implantao. Quanto ao trabalho estou confiante, pois conhecemos a capacidade do presidente e de toda a equipe. Aproveito para parabenizar ao Celso e tambm ao Henrique que souberam bem conduzir este Consrcio."

    O novo presidente formado em engenharia mecnica e chegou ao CCBE em outubro de 2005, vindo da Machadinho Energtica S.A MAESA (Florianpolis SC). Em janeiro de 2006 assume a diretoria de Implantao e em abril de 2008 passa diretoria de Operao. Com quase 30 anos de experincia nas reas tcnica, comercial e de marketing, Julio atuou em grandes empresas como Rionil Compostos Vinlicos Ltda (Grupos Ato/Shell/Odebrecht) e Perrier Vittel do Brasil Ltda (Grupo Nestl).

    Luiz Fernando chegou ao CCBE em 2003, onde respondeu pela gerncia de Implantao. especialista em gerenciamento de construo, de projeto de aproveitamento hidreltrico, e em controle de qualidade. O engenheiro civil tem larga experincia no setor, tendo atuado em grandes empreendimentos, dentre os quais esto Itaipu (PR divisa Brasil com Paraguai), Tucuru (PA), Miranda (MG), So Simo (divisa GO/MG) e Estreito (divisa TO/MA).

    Celso Castilho se despede com agradecimentos

    Celso Castilho de Souza comandava o CCBE desde janeiro de 2006, no lugar de Henrique Di Lello Filho. Alm da presidncia, respondia como diretor de Meio Ambiente e de Relaes com a Comunidade, cargo que assumiu em abril de 2003, to logo chegou ao Consrcio. Desde ento sempre buscou manter um bom nvel de relacionamento e de transparncia com todos os envolvidos. Na presidncia optou por seqenciar o trabalho de seu antecessor.

    Ao se despedir Celso falou de sua passagem pelo Consrcio e ressaltou o apoio recebido. "Muitos foram os momentos marcantes e decisivos. Minha passagem pelo CCBE no pode ser vista no singular. Nada seria feito se no tivssemos a conjugao de esforos e o apoio de colaboradores, parceiros, lideranas polticas, rgos ambientais, sociedade civil e poderes constitudos de Araguari, Indianpolis e Uberlndia. O amparo dos empreendedores e de seus representantes no Conselho s nossas decises, tambm foi fundamental."

    Celso Castilho, que agora responde pela presidncia do Consrcio Gerao Santa Isabel - GESAI, empreendimento hidreltrico no Tocantins, destacou e agradeceu a equipe com a qual atuou, e desejou sucesso nova diretoria. "Atuei com uma equipe de excelentes profissionais e figuras humanas mpares. Agradeo a todos.

    Acredito e desejo o melhor para o Julio e o Luiz. Se assim no fosse, no teria levado o nome deles para o Conselho. Com certeza a aceitao no se deu por minha indicao, mas pelo trabalho que os dois veem desenvolvendo no CCBE."

    Celso Castilho tem boas expectativas quanto ao empreendimento de Santa Isabel. "Temos um grupo de excelentes profissionais trabalhando para a viabilizao do projeto, seja ambientalmente, seja economicamente. Apesar do momento de retrao na economia, temos que acreditar que haver a retomada do desenvolvimento, e sem infra-estrutura e energia no h como superar as demandas que viro pela frente."


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Tomou posse o novo presidente da Associao Mineira dos Municpios.

     

    Foi ontem noite no Expominas.
    O novo presidente o prefeito de Lafaiete,
     ex-deputado estadual Jos Milton.

    Nascido em 4 de novembro de 1957, em Barras, no Piau, Jos Milton de Carvalho Rocha, casado e tem dois filhos. bacharel em direito e empresrio da rea de imveis. O presidente eleito da AMM prefeito de Conselheiro Lafaiete, eleito em 2008, pelo Partido Social Democrata Brasileiro (PSDB).
    Jos Milton Iniciou sua carreira poltica em 1988 como vereador em Catas Altas da Noruega. Presidiu a cmara municipal local de 89 a 1990 e a Comisso Constituinte Municipal que veio elaborar a Lei Orgnica do municpio. Elegeu-se vereador em Conselheiro Lafaiete em 1996 e ocupou a presidncia da comisso especial que elaborou o  Plano Diretor do municpio.
    Com uma votao expressiva na regio de Lafaiete e do Alto Paraopeba, elegeu-se deputado estadual em 1998 pelo Partido Liberal (PL), tornando-se lder da bancada e membro efetivo da Comisso de Educao, Cincias e Tecnologia. Ocupou, ainda, neste mandato, a presidncia da Comisso de Meio Ambiente e Recursos Naturais. Em 2002, elegeu-se para mais um mandato como deputado estadual. Em 2006, disputou as eleies para deputado federal e, atualmente, 1 suplente.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Prmio ABAP. Nesta quinta-feira, 7 da noite no Ouro Minas.

    HOJE, dia 7 de maio, 19 horas, no Ouro Minas. Vem a o Prmio Abap de Sustentabilidade. O governador Acio Neves vai receber o prmio PERSONALIDADE DO ANO.

                                         ABAP PREMIA DESTAQUES DE MG 
                                           E TRAZ CONVIDADOS ILUSTRES
    Pela primeira vez a Associao Brasileira de Agncias de Publicidade Captulo Minas Gerais (Abap MG) premiar personalidades e instituies que, em diversas reas, contriburam para o desenvolvimento Cultural e Scio-Ambiental de Minas Gerais.
    No prximo dia 7 ser realizado o Prmio ABAP de Sustentabilidade. Os premiados foram escolhidos, por meio de lembrana instantnea em pesquisa realizada pelo Instituto Nexus com cerca de 300 formadores de opinio, em sete categorias: Sustentabilidade Ambiental, Responsabilidade Social, Cultura, Defesa do Consumidor, Defesa da Liberdade e dos Direitos Individuais, Entidade ou Empresa do Ano e Personalidade do Ano.
    O Ministro das Relaes Institucionais, Jos Mcio Monteiro, confirmou presena no evento e ir prestigiar o indito encontro da premiao mineira.

                                                       Personalidade do Ano

                                     
                                                       O governador Acio Neves 
                                           foi eleito como Personalidade do Ano.

    Pelo trabalho na rea cultural que vem realizando h anos no s em Minas Gerais como em todo o pas, ngela Gutierrez, ser premiada na categoria cultura.
    A Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) ser premiada em duas categorias Responsabilidade Social e Entidade ou Empresa do Ano 2008. O Procon, tanto municipal quanto estadual sero premiados pela Defesa do Consumidor e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais ser premiado pela Defesa da Liberdade e dos Direitos Individuais.
    O projeto Manuelzo receber o prmio pela atuao na luta pelo meio ambiente. 
    Durante o evento ser apresentada ainda a nova diretoria da Abap nacional e do captulo Minas Gerais gesto 2009-2011.
    O novo presidente da Abap nacional, Luiz Lara, vem a Belo Horizonte para iniciar as comemoraes dos 60 anos da entidade. Alm da participao do presidente do Conselho Superior da Associao, Dalton Pastore, que receber ainda uma homenagem especial pela sua atuao no mercado publicitrio brasileiro.
    Os presidentes regionais da Abap tambm foram convidados para o evento mineiro, alm dos diretores dos 30 maiores anunciantes de Minas Gerais e diretores das 12 maiores agncias de comunicao de Belo Horizonte.
    "Ser uma grande festa da comunicao com a participao de renomados nomes da indstria da comunicao nacional. As autoridades tambm vm prestigiar o evento indito no Estado que marca o incio de uma nova viso no mercado publicitrio mineiro.
    A Abap pretende quebrar paradigmas, ao invs de premiados trabalhos publicitrios, vamos destacar aqueles que contribuem para o desenvolvimento de Minas Gerais em diversas reas.
    O prmio referncia para a Abap nacional que realizar posteriormente o evento em maior extenso", finaliza Roberto Hilton, Presidente da Abap MG.
    Sobre a Abap
    A Associao Brasileira de Agncias de Publicidade (Abap) foi fundada em agosto de 1949 e representa os interesses das agncias de publicidade junto indstria da comunicao, poderes constitudos, mercado e sociedade. As agncias associadas ABAP representam 75% de todo o investimento publicitrio brasileiro em mdia, movimentando cerc7a de 2.800 profissionais e 3.900 clientes: a maior entidade do setor na Amrica Latina. 
    A ABAP tem Captulos Estaduais em 18 Capitais e est presente em 26 Estados e no Distrito Federal. A Associao inspiradora e promove este ano a criao do Frum Permanente de Comunicao, que debater e levar adiante, as principais questes surgidas no IV Congresso Brasileiro de Propaganda, acontecido em SP em 2008, aps 30 anos de realizao do ltimo Congresso e tambm uma iniciativa da ABAP. Outras informaes: www.abap.com.br
    Servio
    Servio
    Prmio ABAP de Sustentabilidade.
    Data: 07/05/09 (quinta-feira)
    Hora: 19h
    Local: Ouro Minas Palace Hotel Avenida Cristiano Machado, 4001.








    Comentrios

    #1. Jlio de Paula
    Sem dvida alguma , a premiao da ABAP uma exaltaco e uma magnificncia queles que realmente se dizem cidados engajados ao bem comun , obviamente , cada um na sua rea.Um cumprimento especial amiga ,dinmica DAMA DA CULTURA MINEIRA , ngela Gutierrez.
    Jlio de Paula / Diretor do Jornal "O Inconfidente/Ouro Preto-MG



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Correios e Logstica.


    Correios participa do 1 Frum Internacional
    de Logstica Reversa


    Os Correios participam, no prximo dia 13 de maio, do 1 Frum Internacional de Logstica Reversa, que ser realizado no Bourbon Convention Ibirapuera, em So Paulo. Alm de patrocinar o evento, a ECT apresentar um case de logstica reversa aplicada ao servio de ps-venda da empresa Hermes & Compra Fcil, o qual vem resultando em comodidade aos clientes no processo de troca e devoluo de produtos.

    A Logstica Reversa , hoje, uma das apostas da rea de negcios dos Correios, apresentando crescimento expressivo nos ltimos anos. Em 2008, houve elevao de 50% na receita R$ 36,9 milhes - em relao a 2007. Para 2009, a expectativa ainda melhor, j que o primeiro trimestre do ano apresentou um crescimento de 70% em relao ao mesmo perodo de 2008.

    Segundo Ricardo Fgos, gerente corporativo de encomenda econmica da ECT e responsvel pela apresentao do case dos Correios no Frum, parte desse crescimento na demanda do servio se deve ao prprio aumento da carteira de clientes. Nesse aspecto, Ricardo acredita que as empresas j estavam buscando h muito tempo solues no s para a entrega, mas para a devoluo de seus produtos. A Logstica Reversa tem vindo ao encontro das expectativas desses clientes.
     
    Alm do case dos Correios, outros cinco sero apresentados no 1 Frum Internacional de Logstica Reversa. Dentro da programao de palestras, uma das mais aguardadas de Gailen Vick, fundador da Logstica Reversa nos EUA - pas que fatura R$ 750 bilhes com esse servio por ano.

    O 1 Frum Internacional de Logstica Reversa uma iniciativa do Conselho de Logstica Reversa do Brasil (CLRB), em parceria com a Publicare Eventos. O Frum destinado para executivos de empresas, acadmicos, rgos governamentais, estudantes e outros elos que estejam envolvidos no retorno de produtos ainda no usados ou de ps-consumo.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Aumento do gs de cozinha preocupa deputados estaduais. Comisso de Defesa do Consumidor da Assemblia tenta, mas no consegue ouvir os representantes das empresas distribuidoras de Gs de Cozinha.

    Os participantes da audincia pblica realizada nesta quinta-feira (7/5/09) pela Comisso de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais criticaram a ausncia dos representantes das empresas distribuidoras de gs de cozinha, que tinham sido convidados para explicar os reajustes dos ltimos trs meses no preo do produto. O presidente da comisso e autor do requerimento da reunio, deputado Dlio Malheiros (PV), disse que essa ausncia, que considerou injustificada, prejudicou a discusso.

    Alexandre Borjaili, da Associao Mineira dos Revendedores de Gs Liquefeito e Petrleo (Asmirg/BR), questiona o aumento imposto pelas distribuidoras e no v explicaes para os reajustes, considerando o fato de que o preo do petrleo vem caindo. De acordo com Borjaili, com o produto custando at R$ 5 mais caro, foi registrada queda nas vendas de gs ao consumidor final. Segundo ele, algumas donas de casa esto trocando o gs de cozinha por latas com serragem para preparar a comida. Borjaili disse tambm que causa estranheza o fato de haver uma "harmonia" entre as empresas distribuidoras, pois todas elas esto cobrando a mesma faixa de preo pelo gs.

    O presidente do Sindicato do Comrcio Varejista, Transportador e Fornecedor de Gs Liquefeito de Petrleo de Minas Gerais (Sirtgs/MG), Nelson Valentin, sugeriu que o Ministrio Pblico solicite s empresas distribuidoras de gs suas planilhas de custos, para apurar se h razes para os reajustes. Ele fez um apelo para que os diversos rgos do poder pblico se mobilizem para resolver o problema. Segundo Valentin, o gs de cozinha est presente em 98,5% dos domiclios brasileiros e o setor considerado "categoria econmica de utilidade pblica".

    Aumentos injustificados - O coordenador do setor de pesquisa de preos do Procon Assembleia, Paulo Emlio de Oliveira, informou que o preo do botijo de 13 quilos subiu 26% nos ltimos dois anos, ndice acima da inflao do perodo. Oliveira disse que no h nada que justifique esse aumento. - O coordenador do setor de pesquisa de preos do Procon Assembleia, Paulo Emlio de Oliveira, informou que o preo do botijo de 13 quilos subiu 26% nos ltimos dois anos, ndice acima da inflao do perodo. Oliveira disse que no h nada que justifique esse aumento.

    O promotor de Justia de Defesa do Consumidor Amauri Artimos da Matta disse que necessrio ter dados concretos para comprovar o aumento de preos e que, para isso, basta que sejam solicitados Receita Estadual os relatrios dos preos de comercializao do produto que as distribuidoras cobram dos revendedores. O promotor props que a comisso, de posse desses dados, realize uma audincia pblica para apurar os reajustes de preo e discutir os demais problemas que atingem o setor.

    Clandestinos tambm preocupam revendedores

    A alta dos preos do gs s um dos problemas que preocupam os revendedores. Nelson Valentin, do Sirtgs/MG, disse que os vendedores clandestinos esto prejudicando o setor, pois concorrem diretamente com os revendedores autorizados, que tm licena para explorao da atividade concedida pela Agncia Nacional de Petrleo (ANP). Casos de adulterao do peso do botijo e de acidentes domsticos causados por botijes em condies ruins so muito comuns. Valentin tambm lembrou que a atividade clandestina d margem ocorrncia de assaltos, praticados por bandidos que se passam por vendedores de gs.

    O promotor Amauri Artimos disse que, alm da concorrncia com os clandestinos, os revendedores tambm tm que concorrer com as prprias distribuidoras, pois a legislao permite que elas vendam o produto diretamente ao consumidor. O deputado Dlio Malheiros considerou importantes as contribuies dos convidados e deve apresentar, na prxima reunio da comisso, requerimentos que contemplem as propostas levantadas durante a audincia.

    Presenas - Deputado Dlio Malheiros (PV), vice-presidente da comisso. Alm dos convidados j citados, participou da reunio o presidente da Associao Mineira dos Revendedores de Gs Liquefeito de Petrleo, Geraldo Magela de Almeida. - Deputado Dlio Malheiros (PV), vice-presidente da comisso. Alm dos convidados j citados, participou da reunio o presidente da Associao Mineira dos Revendedores de Gs Liquefeito de Petrleo, Geraldo Magela de Almeida.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    Economia. Moda mineira alavanca economia: so sete mil empresas e quase 380 mil empregos diretos e indiretos. Nota vem do blog de Hugueney Bisneto de Uberlndia.

    Informaes OFICIAIS do setor da moda em Minas Gerais Fbricas: cerca de sete mil empresas espalhadas pelo estado (Vesturio, calados e acessrios). Mo de obra especializada: 375 mil empregos diretos e indiretos. Tamanho: 90% so micro ou pequenas empresas, com at 40 funcionrios. Principal meta: profissionalizao, investimento em tecnologia, ampliao de mercadoPrincipais obstculos: altos impostos, cmbio, concorrncia desleal chinesa - Realizao: Sistema Fiemg; Organizao: Dupla Assessoria; Patrocnio: Oi, SEBRAE, CNI/SESI/SENAI; Apoio: Abit, Texbrasil, ApexBrasil, Abicalados, Inpar.

    o presidente da FIEMG-Vale do Paranaba, o uberlandense Pedro Lacerda - presente na noite de abertura do Minas Trend Preview quando do desfile exclusivo de Ronaldo Fraga.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Maio 7, 2009

    BBB Josy movimenta lanamento de edio da revista Playboy em Juiz de Fora. Pinado da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas.









    Geovana Caruso com a nova capa da Playboy Josy Oliveira e as coelhinhas Luiza Crtes e Raiane Suriane, ontem, na tarde de lanamento, na Livraria Multi-Letras, no Carrefour







                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 6, 2009

    Inovao.

    Ministrio autoriza multiprogramao da TV Cultura
    Hlio Costa permite Fundao Padre Anchieta fazer transmisso digital de mais dois canais em carter experimental


                                       

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, autorizou nesta quarta-feira, 6 de maio, a Fundao Padre Anchieta, entidade responsvel pela TV Cultura, a fazer transmisses "em carter cientfico e experimental" de multiprogramao. O despacho do ministro ser publicado no Dirio Oficial da Unio desta quinta-feira, 7 de maio. A autorizao ocorreu aps solicitao da emissora. Em 17 de maro, o presidente da Fundao Padre Anchieta, jornalista Paulo Markun, apresentou ao ministrio um pedido para a emissora educativa doSo Paulo.

                A TV Cultura havia colocado no ar, no incio de maro, dois novos canais digitais em standard definition: o da Univesp e o Multicultura. Mas, de acordo com norma baixada pelo ministrio em 27 de fevereiro, a multiprogramao s est autorizada para as emissoras pblicas federais TV Brasil, TV Justia, TV Senado e TV Cmara. Por sugesto do Ministrio das Comunicaes, a emissora retirou os dois canais de multiprogramao do ar espera da autorizao federal.

    Hlio Costa chegou a se reunir com Markun para tratar da iniciativa. "A TV Cultura tem relevantes servios prestados ao pas. Nosso intuito sempre foi impedir abusos. Como se trata de um projeto de interesse pblico, especialmente por tratar de servios na rea de educao, autorizamos a multiprogramao em carter experimental e cientfico", explicou o ministro.

                No despacho, Hlio Costa observa que a TV Cultura tem permisso para "testar a transmisso de sinais de radiodifuso de sons e imagens, com multiprogramao exclusivamente educativa na localidade de So Paulo". A programao simultnea a ser veiculada em mais de um canal dever obedecer aos procedimentos estabelecidos pelo artigo 13 do Decreto-lei n 236, de 28 de fevereiro de 1967, que determina: "A televiso educativa se destinar divulgao de programas educacionais, mediante a transmisso de aulas, conferncias, palestras e debates".

    O pargrafo nico do dispositivo define que "a televiso educativa no tem carter comercial, sendo vedada a transmisso de qualquer propaganda, direta ou indiretamente, bem como o patrocnio dos programas transmitidos, mesmo que nenhuma propaganda seja feita atravs dos mesmos." O despacho cita que a execuo do servio, nos termos do Decreto n 6.123, de 13 de junho de 2007, dever obedecer aos procedimentos operacionais estabelecidos na Norma n 01/2007, aprovada pela Portaria n 465, de 22 de agosto de 2007.

    O despacho do ministro ser encaminhado, aps a publicao no Dirio Oficial da Unio, nesta quinta-feira, Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel) para a expedio da correspondente autorizao.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 6, 2009

    "Tatuagens na Alma ".



    O livro do exdeputado federal e ex-prefeito de Juiz de Fora, Tarcsio Delgado, ser lanado, amanh, dia 7, a partir de 18 horas na Livraria Pergamum, ao lado da Faculdade de Direito da UFMG - av.lvares Cabral, 225, centro de BH. O livro narra o trabalho do advogado Tarcsio Delgado durante a ditadura militar, em favor dos trabalhadores da Mina Morro Velho de Nova Lima.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 6, 2009

    VINHO E MULHER - combinao perfeita entre beleza, surpresa e imenso prazer.


    EXPAND PREPARA KITS ESPECIAIS PARA PRESENTEAR AS MES E PREV CRESCIMENTO DE 12% NO PERODO
    Tudo a ver entre vinho e mulher. So semelhantes na complexidade, no mistrio, na elegncia, na sensibilidade, e sabem como ningum seduzir e enfeitiar os homens. Mame moderna toma vinho e adora comemorao...
    Foi pensando no universo feminino, cada vez mais presente na loja e nos cursos oferecidos pela Expand em Belo Horizonte (cerca de 40% das compras de vinhos realizadas no Brasil hoje em dia so decididas por mulheres...), que a importadora preparou vrios kits, com timos descontos, para maridos e filhos presentearem as mames e tornar a festa ainda mais especial.
    Como estamos no ano da Frana no Brasil, a maioria dos kits traz rtulos franceses - com champagnes, espumantes, brancos, ross e tintos - embalados em lindas caixas de madeira, alguns deles acompanhados de taas de cristal Riedel, as melhores do mundo.


    Alexandre Ferreira,
    da esquerda para a direita,
    o proprietrio da Expand.

    Alexandre Ferreira, proprietrio da Expand, est apostando em um crescimento de 12% nas vendas que antecedem o dia das mes. A importadora, maior do Brasil, trabalha com cerca de 1.800 rtulos, de 16 pases.
    A loja de BH, situada na Rua Alagoas - 735/A - Savassi - BH, uma das 41 da marca no Brasil, atende restaurantes e consumidores finais, tendo como importante diferencial o servio de entrega em qualquer ponto da grande Belo Horizonte sem custo para o cliente, independentemente da quantidade e do valor do pedido, e o servio "Expand Vip", por meio do qual os clientes podem obter a melhor recomendao de harmonizao de vinhos para um almoo ou jantar especial que estejam planejando executar. O servio est disponvel na loja da Savassi todos os sbados, das 10h s 14h, bastando ao interessado levar seu projeto de menu para uma consulta pessoal e exclusiva com a simptica sommelire residente, Gilmara Vesolli.
    KITS EXPAND PARA O DIA DAS MES

    KIT CHAMPAGNE:

    Champagne Taittinger Brut Rserve
    De R$ 237 por R$ 214
    por R$ 214
    KIT ESPUMANTES ITALIANOS:

    Prosecco di Valdobbiadene D.O.C. Rustico
    Fave Ros Brut - Vino Spumante
    De R$ 229 por R$ 207

    KIT CHAMPAGNE COM TAAS RIEDEL:

    Champagne Taittinger Brut Rserve
    2 taas cristal Riedel linha Wine Champagne (alt. 24,7 cm)
    De R$ 424 por R$ 382
    KIT ESPUMANTE COM TAAS RIEDEL:

    Fave Ros Brut - Vino Spumante
    2 Taas cristal Riedel linha Ouverture Champagne
    De R$ 222 por R$ 200
    or R$ 200
    KIT BRANCO E TINTO:
    Bourgogne Chardonnay Vieilles Vignes

    Bourgogne Chardonnay Vieilles Vignes
    Bourgogne Pinot Noir Chteau de Dracy
    De R$ 201 por R$ 181
    KIT ROS E TINTO:

    Domaine Ott Chateau Romassa Ros Gran Cuve
    Chteau Cabezac Cuve Arthur
    De R$ 376 por R$ 339
    KIT ESPUMANTE - BRANCO - TINTO - SOBREMESA (A):

    Pol Clement Blanc de Blancs Brut
    Chateau Peyruchet Rose
    Chateau Gran Theatre
    Late Harvest Reserva Privada Concha
    De R$ 228 por R$ 206
    por R$ 206
    KIT ESPUMANTE - BRANCO - TINTO - SOBREMESA (B):

    Champagne Taittinger Brut Rserve
    Chateau Beauregard Ducasse Blanc
    Chateau Le Crock
    Rive Saltes Grenat A.O.C. Cazes
    De R$ 710 por R$640
    KIT TAAS RIEDEL WINE CABERNET - MERLOT:

    4 Taas cristal Riedel linha Wine Cabernet - Merlot (alt. 23,6 cm)
    De R$ 232 por R$209


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 6, 2009

    Cultura Mineira. Rdio Inconfidncia lana parceria indita.

    No ar: Programa Favela Isso A
    Rdio Inconfidncia e ONG Favela Isso A fazem parceria indita
    para divulgar a cultura de vilas e comunidades

    A produo artstica e cultural de centenas de moradores das favelas de Belo Horizonte ganha agora um espao privilegiado de divulgao e visibilidade. A partir de uma iniciativa da Rdio Inconfidncia, em parceria com a ONG Favela Isso A, entra no ar no prximo sbado, dia 09, s 14 horas, na FM 100,9 popularmente conhecida como a Brasileirssima o programa Favela Isso A. Pela primeira vez na histria da emissora pblica vinculada Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, a voz e a arte da periferia ocupam um lugar permanente na grade de programao. 


    Jos Eduardo Gonalves
    presidente da Rdio Inconfidncia em BH.

    Para Jos Eduardo Gonalves, presidente da Inconfidncia, o programa resultado dos valores praticados na emissora: "A atual gesto entende que a Inconfidncia, alm de guardi do patrimnio musical brasileiro, tem o compromisso com a produo e a oferta de contedos culturais que respeitem a pluralidade e a diversidade da sociedade, abrindo espao para uma produo hoje inacessvel s mdias convencionais".
    Segundo ele, no ano em que a Brasileirssima comemora 30 anos de vida, o programa renova o desafio de pensar e criar novos contedos, em dilogo com diferentes segmentos, linguagens e formatos. Ele destaca ainda a importncia de se aliar a um parceiro com a "credibilidade e o respeito da ONG Favela Isso A, que tem uma atuao exemplar no mapeamento e divulgao da produo cultural da periferia".

    Com 15 minutos de durao, seis quadros fixos e trs msicas, o programa Favela Isso A tem formato inovador no meio radiofnico. Em primeiro lugar, o programa no tem locutor e nem apresentador. Os quadros so apresentados pelos prprios artistas e moradores, que falam de seus trabalhos e deixam telefones para contato.
    Um segundo ponto que todas as vinhetas e contedos do programa foram idealizados e executados dentro da prpria ONG Favela Isso A, com a participao de artistas das comunidades.  Trata-se, portanto, de uma criao coletiva, que s possvel a partir da mobilizao e do envolvimento das comunidades. E mais: o programa inteiramente produzido dentro do estdio popular da ONG, que fica na sede da instituio, financiado com recursos do Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte. 
    Clarice Libnio, coordenadora da ONG, conta que o programa na Inconfidncia era um sonho antigo, fundamental para a divulgao do trabalho dos artistas "Essa parceria uma grande oportunidade para os artistas das vilas e favelas. Era o que faltava para ampliar a visibilidade da diversidade cultural das comunidades, e nada melhor do que ser em um veculo que sempre, ao longo de sua histria, se pautou pela valorizao da msica popular brasileira, daquilo que se faz aqui e que merece ser mostrado".

    No prximo sbado, 09 de maio, s 14 horas,
    os ouvintes da Inconfidncia podero ouvir o resultado desta parceria.
    Confira o escopo do programa: 
    Msicas
    O programa ter sempre trs msicas de estilos variados, todas de artistas de vilas e favelas. Os cantores e bandas so mineiros, preferencialmente, da regio metropolitana. 
    Todo mundo artista
    No primeiro quadro, um artista da periferia conta a prpria histria e divulga o contato. 
    Voc Sabia
    O quadro traz dados demogrficos sobre as vilas e favelas de Belo Horizonte, como nmero de habitantes e rea ocupada. 
    Receita
    No quadro receitas, pessoas que participaram do livro "Receitas da Comunidade", da Coleo Prosa e Poesia no Morro, produzida pela ONG Favela Isso A, contam os segredos de pratos saborosos. 
    Opinies
    O quadro opinies traz dois comentrios: de algum pesquisador (economista, arquiteto, antroplogo, socilogo, estilista, etc), que estuda a vilas e favelas; e um depoimento da populao (estudantes e profissionais de qualquer rea, donas de casa, adolescentes, adultos, etc), sempre sobre algum tema relacionado vida e ao cotidiano nas comunidades perifricas.
    Poesia
    Um artista recita poesia prpria publicada no livro "Produo Literria", tambm da Coleo Prosa e Poesia no Morro.
    Dicas
    Neste quadro, integrantes da equipe Favela Isso A do sugestes de filmes, livros e CDs (produzidos por e com artistas da periferia) e lugares para freqentar sempre nas vilas e favelas.


     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 6, 2009

    ARTIGO ESPECIAL. Pedgio nas estradas ou no? Veja aqposio do Administrador de Empresas Jos Aparecido Ribeiro.

                                                             ARTIGO ESPECIAL

                                             
                                                            Jos Aparecido Ribeiro.
                                                        Administrador de Empresas.

    Embora parea normal e at aceitvel a idia de se pagar pedgios em Rodovias Federais para a garantia de uma viagem tranqila, o assunto merece uma reflexo mais profunda, baseada na lgica e no nas aparncias.

    Assimilamos tal idia sem espernear, muito em virtude do que conhecemos, pois "a medida do mundo a nossa medida", j dizia o Filfoso. Para quem conhece as Rodovias Americanas ou Alems, entender do que estamos falando, a principio pela qualidade das Rodovias destes Paises e o que elas oferecem em troca do pedgio. Detalhes que jamais conheceremos aqui no Brasil.


    Se vc j transitou em uma Rodovia privatizada, mesmo as mais "capengas" como a Via Lagos, ou a Juiz de Fora Rio, que possuem curvas perigosssimas sobre pontes, reas de escape inadequadas, ondulaes nas pistas, capazes de provocar acidentes, traados duvidosos para a segurana de quem trafega etc, e as comparou com a BR 381 ou com a BR 040, para no irmos muito longe, vc certamente aceitar a idia da privatizao para ontem e pagar sorrindo o tal pedgio... Com efeito, o buraco mais embaixo e o que parece justo, no moral. Por uma simples razo: Voc paga os maiores impostos do mundo e tem as piores Rodovias do Planeta.


    A idia do pedgio, considerando a carga tributria um deboche e mais uma covardia com o povo.

    Impostos relacionados ao carro, que o meio de transporte mais utilizado, no faltam: IPI, IPVA, DPVAT, Licena, fora as taxas de emplacamento, de transferncias, de respirao nas estradas, de mictrio sujo etc. Todas conhecidas e passiveis de questionamentos pelos motivos j conhecidos, so destinadas a outros fins que no o de manter as Rodovias em condies de uso mnimo. Portanto, impostos e pedgio no combinam. O segundo, se aprovado, deveria substituir o primeiro, para que existisse razoabilidade e justia nesta proposta de privatizao generalizada.


    Um passeio pela histria das nossas Rodovias nos revela que a maioria delas foram construdas na dcada de 50 e 60, em uma poca que a tecnologia dos carros lhes permitiam velocidade mdia de 120KM, tempos das Rurais Willians, Vemaguetes, DKV`s, Fuscas, Sinkachambs etc. Naqueles "idos" os traados destas Rodovias acompanhavam as curvas dos vales e o aparato de engenharia usado para as suas construes eram deveras inferiores aos de hoje. 


    A questo que apenas no Estado de So Paulo as Rodovias novas foram construdas utilizando tecnologia de ponta.No restante do Brasil a malha Rodoviria foi esquecida pelo Governo Federal. Faamos justia aqui aos 48 Km da Linha Verde que nos enche de orgulho como Mineiros, e uma obra Estadual. Aexceodesta, todas as outras Rodovias do Estado, que foram recapiadas e esto em "boas" condies de uso, so inapropriadas se considerados os quesitos mnimos de segurana que uma Rodovia exige: Traado com pouca sinuosidade, largura segura e separao de pistas com barreiras fsicas entre uma e outra. No Centro Oeste, Nordeste e Norte do Brasil a situao ainda pior.


    O Mundo mudou, a tecnologia hoje empregada na construo de carros outra, mas as Rodovias continuam as mesmas e isto explica o nmero cada mais crescente de acidentes fatais provocados por colises frontais, em virtude do modelo que permite que dois veculos cruzem um com o outro, em sentido opostos, e em alta velocidade, "protegidos" por uma faixa de 38 centmetro apenas. Convivemos com esta realidade durante anos e sempre ouvimos que a culpa pelas mortes nas estradas brasileiras era dos motoristas imprudentes, do lcool e do excesso de velocidade. Mas de uns tempos para c, as pessoas comearam a perceber que nem sempre a imprudncia, a velocidade e o alcool so os responsveis pelos inmeros acidentes, mas sim o modelo de Rodovias que est falido a anos e s agora a idia aceita pelo governo.


    Contudo, aceitar a falncia do modelo das Rodovias e transferir o nus para o contribuinte mais um dos disparates do Governo Brasileiro, j h bastante tempo e sobretudo uma confisso da sua ineficincia enquanto gestor da coisa pblica. No h excees, pois deste de JK, nenhum outro governo teve a ousadia de evoluir como sugeriu o Presidente que deu incio ao processo de desenvolvimento do Brasil. Ele deu o ponta p inicial, mas a bola ficou parada por dcadas, sacrificando toda uma gerao e o prprio Pas em seu crescimento sustentvel.


    Os "lobys" esto prontos, as Rodovias que mataram e destruram vidas, por dezenas de anos, sero privatizadas, e o povo mais uma vez vez aceitar passivamente, goela abaixo, esta imposio. Uma prova inequvoca de que a Democracia, nos moldes que se apresenta, est falida, pois permite a "qualquer um" o que no devia ser tarefa para "qualquer um": A gesto da mquina pblica e a aplicao correta do dinheiro que eu, vc e sua famlia pagaram a vida inteira, sem que seus resultados fossem percebidos. Passou da hora do Brasil eleger um Governante Visionrio como foi JK.


    Mas ser que ele existe?

    Atenciosamente

    Jos Aparecido Ribeiro

    Especialista em Transito e Transporte

    Coordenador do Movimento SOS Estradas Federais de MG

    Administrador/Consultor


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Maio 6, 2009

    Sai relatrio final das Serras da Calada e da Moeda.

     Reunio Extraordinria de Plenrio da manh desta quarta-feira (6/5/09) foi marcada pela discusso do relatrio final da Comisso Especial das Serras da Calada e da Moeda. A bancada do PT e o PCdoB voltaram a defender a aprovao do relatrio na forma original e se posicionaram contra a alterao efetuada por meio de errata publicada no dia 16 de abril. Essa errata modificou o artigo 14 de projeto de lei cujo objetivo regular a utilizao e a proteo ambiental das serras e que foi proposto no documento final. A discusso do relatrio foi encerrada nesta quarta e agora ele est pronto para ser votado pelo Plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

    Em sua forma original, o artigo 14 do projeto elaborado pela comisso especial probe, enquanto no houver a regulamentao da norma, a aprovao e a implantao de novos empreendimentos e atividades nas duas serras. Com a errata, a proibio continua, ressalvados os casos de processo de licenciamento de qualquer natureza em tramitao nos rgos pblicos.

    Palavra dos deputados - Para o deputado Andr Quinto (PT), o Plenrio deve votar o relatrio na sua forma original, avaliando que o texto conseguiu compatibilizar a atividade minerria com a proteo ambiental. " um erro poltico a Assembleia alterar o contedo do relatrio e arrefecer o resultado de meses de trabalho", opinou. Para ele, no cabe aos deputados modificar o documento somente porque, acrescentou Quinto, suas recomendaes possam estar sendo usadas como instrumento impositivo, citando Ministrio Pblico e Judicirio. Para o deputado Andr Quinto (PT), o Plenrio deve votar o relatrio na sua forma original, avaliando que o texto conseguiu compatibilizar a atividade minerria com a proteo ambiental. " um erro poltico a Assembleia alterar o contedo do relatrio e arrefecer o resultado de meses de trabalho", opinou. Para ele, no cabe aos deputados modificar o documento somente porque, acrescentou Quinto, suas recomendaes possam estar sendo usadas como instrumento impositivo, citando Ministrio Pblico e Judicirio.

    O deputado Carlin Moura (PCdoB) afirmou que a errata compromete a essncia do relatrio. Na avaliao dele, o risco se deparar com as serras tomadas pela atividade minerria quando o Parlamento concluir a tarefa de regulamentao do assunto. "Isso dar com uma mo e tirar com a outra." Os dois deputados tambm indagaram quais seriam os empreendimentos em fase de licenciamento ambiental.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 5, 2009

    Na contramo da crise. A Multitexto do competente Schubert Arajo uma referncia de sucesso em BH. Na foto abaixo,o jornalista Schubert Arajo e a empresria Yda Fernal - ambos receberam o Prmio MG Turismo.

    Multitexto
    muda para novo endereo,
    na Savassi,
    e promete surpresas
    para comemorar os 18 anos de mercado


     
    A Multitexto Comunicao Empresarial chega maioridade e antecipa mudanas para comemorar os 18 anos de atuao da agncia no mercado. A primeira delas o novo endereo da empresa, na Savassi (Rua Gonalves Dias, 1.181 Salas 801 e 1.101), a um quarteiro da Praa da Liberdade. Os contatos da agncia continuam os mesmos: telefone (31) 3426-1491; email: multitexto@multitexto.com.br; Web: www.multitexto.com.br  

    As outras novidades sero apresentadas gradualmente ao mercado nos prximos meses

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 5, 2009

    TV DIGITAL chega a Campo Grande no Mato Grosso do Sul.

    17 cidades brasileiras
    tm cobertura da TV Digital


    O Sistema Brasileiro de Televiso Digital Terrestre completou o nmero de 17 cidades com cobertura digital. Campo grande a mais nova capital a transmitir programao HDTV. Nesta segunda-feira, 4 de maio, a capital do Mato Groso do Sul iniciou as transmisses digitais na cidade com a TV Morena. A cerimnia de assinatura dos termos aditivos aos contratos com as emissoras de Campo Grande ocorreu no Palcio Popular e teve a participao da Secretria de Servios de Comunicao Eletrnica, Zilda Beatriz de Abreu, do Governador do Estado, Andr Puccinelli e outras autoridades.

    O grande ganho da TV digital a portabilidade e a mobilidade, que so caractersticas especficas do sistema brasileiro, disse a secretria de Servios de Comunicao Eletrnica, lembrando que o assunto foi destaque na NAB Show, principal evento mundial de radiodifuso realizado em Las Vegas (EUA). O futuro da TV Digital a portabilidade e a mobilidade, o que no era previsto pelos sistemas americano e europeu, disse.

    O Governador de Mato Grosso do Sul, Andr Puccinelli, destacou, em seu discurso, as inovaes da TV digital brasileira. A portabilidade, a mobilidade e, futuramente, com a interatividade significam a possibilidade de termos os meios mais modernos para nos integrarmos no mundo moderno, afirmou.

    Com estas inovaes, o Sistema Brasileiro de Televiso Digital atende no somente a alta definio da televiso, mas tambm um instrumento de socializao da populao, conforme disse o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, que falou sobre a importncia social e cultural da TV Digital. Trata-se de uma poderosa ferramenta de interao com o mundo, do indivduo com sua comunidade, disse o prefeito.

    O cronograma de implantao da TV Digital est adiantado. No caso especfico de Campo Grande, o cronograma previa o incio das transmisses apenas em 2011. Ns acreditamos estar, no final de 2009, em todas as capitais. Ou seja, o cronograma foi favoravelmente estourado, explicou Zilda Beatriz de Abreu.

    Na prxima segunda-feira, 11 de maio, o ministro Hlio Costa inaugura as transmisses digitais em Fortaleza.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 5, 2009

    TSE cassa liminar que garantia mandato da deputada Maria Lcia Mendona do DEM de Minas. Deciso foi entregue Assemblia de Minas.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 5, 2009

    TSE cassa deputada estadual Maria Lcia Mendona, do DEM de Cataguases. Nota vem do www.almg.gov.br

    A Assembleia Legislativa de Minas Gerais recebeu, na ltima quinta-feira (30/4/09), comunicao do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre cassao de liminar que garantia a permanncia da deputada Maria Lcia Mendona (DEM) no cargo at o exame final, pelo rgo, de recurso apresentado pela parlamentar. Ela teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG). A comunicao ser lida em Plenrio nesta tera-feira (5/5/09).

    A deputada Maria Lcia Mendona foi cassada pelo TRE-MG por causa da rejeio de suas contas da campanha de 2006, devido a denncias de irregularidades como captao de doaes sem emisso de recibos eleitorais e uso de recursos sem trnsito pela conta bancria especfica da campanha. Na ltima quarta (29/4), o ministro Eros Grau, do TSE, cassou liminar que havia sido concedida em fevereiro deste ano em favor da deputada.

    O processo seguir rito previsto no Regimento Interno da Assembleia e, subsidiariamente, da Cmara dos Deputados. O comunicado do TSE ser lido nesta tera em Plenrio e publicado no Minas Gerais/Dirio do Legislativo na quinta (7). Em seguida, o presidente da ALMG, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), designar um integrante da Mesa como relator, que abrir prazo de 10 dias para a deputada apresentar sua defesa. Esse prazo, que comea a contar no dia 8, termina no dia 18. A apresentao de ampla defesa est prevista no pargrafo 3 do artigo 55 da Constituio Federal, que trata da perda de mandato.

    Vencido esse perodo, o relator ter at 15 dias (de 19 de maio a 2 de junho) para apresentar parecer Mesa da Assembleia, que decidir sobre a questo, comunicando o fato ao Plenrio.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Maio 5, 2009

    Vem a um novo INSTITUTO CULTURAL. Convite veio do publicitrio Chico Bastos. Lanamento ser na Chcara gua Lima,em Ouro Preto dia 8 de maio, s 18h30m.


                                Instituto Cultural Diogo de Vasconcellos - ICDV

    Francisco de Paula Vasconcelos Bastos. Incio Muzzi, Juliana Cmara Bastos eKtia Maria Nunes Campos instituidores tm o prazer de convidar para areunio de fundao do Instituto Cultural Diogo de Vasconcellos - ICDV, arealizar-se no dia 8 de maio de 2009, de 17:30 h s 18:30 h, na Chcara da guaLimpa, em Ouro Preto, MG.O ICDV uma sociedade civil, sem fins lucrativos, de natureza cultural. Seuobjetivo principal estimular a difuso da histria das Minas coloniais, emparticular a das vilas mineiras do sculo XVIII. Sua meta promover aspectos dacultura e da arte mineiras, em diferentes meios de comunicao, e, assim,contribuir para seu maior conhecimento e valorizao.

    A entidade deseja, tambm, colocar-se disposio como mais um ponto decontato entre descendentes de Diogo Pereira Ribeiro de Vasconcelos e Maria doCarmo de Sousa Barradas, que se casaram em Mariana, em 1785, e deram incioao ramo mineiro da famlia Vasconcellos.A reunio ter lugar na Chcara da gua Lima, onde viveu a famlia do Dr. DiogoLuiz de Almeida Pereira de Vasconcellos. Hoje, o velho solar abriga o CAPs,rgo do sistema municipal de sade, que gentilmente nos cedeu o seu espaode trabalho para marcar simbolicamente a fundao do ICDV, pelo queagradecemos.

    Contatos:

    Chico Bastos (31) 9981 0186. E-mail: chico.bastos@terra.com.brIncio Muzzi (61) 9983 1741. E-mail: inacio @cdn.com.br Ktia Nunes Campos (31) 3551 1780. E-mail: kacampos@cedeplar.ufmg.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 4, 2009

    Aberto hoje o Congresso dos Municpios no Expominas, aqui em BH. Quarta-feira ser empossado novo presidente da AMM, o prefeito de Lafayette, Jos Milton. Confira todos os detalhes da programao que rene ministros de Estado,prefeitos,deputados,senadores.


                  PROGRAMAO 26 CONGRESSO MINEIRO DE MUNICPIOS






    PROGRAMA

    4/5 - Segunda-feira

    9h. Credenciamento e Abertura Oficial da 25 Feira para o Desenvolvimento dos Municpios

    9h. DEBATE: LICENCIAMENTO MINERAL
    Auditrio principal

    9h s 18h. Cmaras Tcnicas
    Sala A CREA/MG Treinamento de Operao e Manuteno de Sistemas
    Simplificados de Tratamento de Esgotos
    Sala B CREA/MG Formao de Instrutor e Monitor em Saneamento
    Sala C Defesa Civil - COMDEC Curso Bsico de Defesa Civil

    12h. Intervalo para almoo

    16h. CONFERNCIA: 2 Anos de PAC Resultados e Perspectivas
    DILMA ROUSSEF Ministra Chefe da Casa Civil da Presidncia da Repblica

    19h. CERIMNIA DE ABERTURA SOLENE DO 26 CONGRESSO MINEIRO DE MUNICPIOS
    Entrega da Medalha do Mrito Municipalista "Celso Mello de Azevedo"

    Pronunciamentos:
    - Celso Cota Neto - Presidente da AMM
    - Mrcio Arajo de Lacerda Prefeito Municipal de Belo Horizonte
    - Alberto Pinto Coelho Presidente da Assemblia Legislativa de Minas Gerais
    - Acio Neves - Governo do Estado de MG
    - Luiz Incio Lula da Silva Presidente da Repblica Federativa do Brasil


    5/5 - TERA-FEIRA

    8h s 18h. Cmaras Tcnicas

    Sala A CREA/MG Treinamento de Operao e Manuteno de Sistemas Simplificados de
    Tratamento de Esgotos;
    Sala B CREA/MG Formao de Instrutor e Monitor em Saneamento;
    Sala C Defesa Civil - COMDEC Curso Bsico de Defesa Civil;

    9h15 s 10h30. Cmaras Tcnicas

    Sala D Pacto pelo Enfrentamento da Violncia
    Carmen Rocha Silva Presidente do Conselho Estadual da Mulher
    Sala E Controle interno
    Carlos Alberto Nunes Borges Presidente da Comisso de Controle Interno
    do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG)
    Sala F Valor Adicionado Fiscal VAF
    Luiz Antnio Soares Coordenador do Ncleo de Informaes Municipais
    Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais


    Sala H Ciclo de debates sobre educao PDE / PAR
    Alessandra Rodrigues Marx Assessora de Educao da AMM
    Sala I Desenvolvimento sustentvel e gerao de emprego com novos
    empreendimentos nos municpios
    Ex-Ministro Anbal Teixeira
    Sala J Projetos da Caixa Econmica Federal para os municpios
    Marx Fernandes dos Santos Gerente de Mercado da Caixa
    Sala K TEIA Potencializando a internet, novas oportunidades de
    desenvolvimento
    Alberto Duque Portugal Secretrio de Estado de Cincia e Tecnologia de
    Minas Gerais
    10h45. Conferncia
    DESENVOLVIMENTO SUSTENTVEL NOS MUNICPIOS
    CARLOS MINC Ministro de Estado de Meio Ambiente;

    10h45. Conferncia
    POLTICA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE, RECURSOS HDRICOS E OS MUNICPIOS
    JOS CARLOS CARVALHO Secretrio de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento
    Sustentvel de Minas Gerais;
    12 h. Intervalo para almoo

    14 h. Conferncia
    O AVANO DO PDE NOS MUNICPIOS
    FERNANDO HADDAD Ministro de Estado da Educao

    15h15 s 15h45. Cmaras Tcnicas

    Sala D Polticas Pblicas de Turismo do Estado de Minas Gerais
    rica Campos Drumond Secretria de Estado de Turismo de MG
    Sala E Controle Interno
    Carlos Alberto Nunes Borges Presidente da Comisso de Controle Interno
    do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG)
    Sala F - Valor Adicionado Fiscal VAF
    Luiz Antnio Soares Coordenador do Ncleo de Informaes Municipais
    Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais
    Sala H Ciclo de debates sobre educao Sistema de Ensino - Consultor
    Sala I Descentralizao administrativa e ao comunitria via microrregionais
    Ex-ministro Anbal Teixeira
    Sala J - Projetos da Caixa Econmica Federal para os Municpios
    Marx Fernandes dos Santos Gerente de Mercado da Caixa
    Sala K Mudanas Climticas e seus Impactos na Agricultura Brasileira
    Luiz Cludio Costa Reitor da Universidade Federal de Viosa (UFV)

    15h40. Conferncia
    TEIA POTENCIALIZANDO A INTERNET, NOVAS OPORTUNIDADES DE DESENVOLVIMENTO
    ALBERTO DUQUE PORTUGAL Secretrio de Estado de Cincia e Tecnologia de MG;

    16h. Conferncia
    ESTADO PARA RESULTADOS: A VALORIZAO DOS MUNICPIOS
    ANTNIO AUGUSTO JUNHO ANASTSIA - Vice-Governador do Estado de Minas Gerais

    18h. Lanamento do livro "Mar de Minas"
    Autor: Renato Soares




    6/5 - QUARTA-FEIRA

    8h S 18h. Cmaras Tcnicas

    Sala A CREA/MG Treinamento de Operao e Manuteno de Sistemas Simplificados de
    Tratamento de Esgotos
    Sala B CREA/MG Formao de Instrutor e Monitor em Saneamento
    Sala C Defesa Civil - COMDEC Curso Bsico de Defesa Civil

    9h15 s 10h30 Cmaras Tcnicas

    Sala D Reunio do frum de dirigentes federais de Minas Gerais
    Eugnio Ferraz Gerente Regional do Ministrio da Fazenda em MG
    Sala E Licitaes e contratos
    Njila Maria Jacques Presidente da Comisso Permanente de Licitao do Tribunal
    de Contas do Estado de Minas Gerais
    Sala F Dirio on-line
    Felipe Pires Assessor da AMM
    Sala H Ciclo de debates sobre educao FUNDEB - Alessandra Rodrigues Marx
    Assessora de Educao da AMM
    Sala I Consrcios Intermunicipais - Como Gerenciar Resduos Slidos
    Jos Cludio Junqueira Presidente da FEAM Fundao Estadual de Meio
    Ambiente
    Sala J Desenvolvimento Econmico O Que Fazer para Alavancar o seu Municpio
    Jefferson Ney Amaral Analista de Polticas Pblicas do SEBRAE/MG
    Sala K Financiamento para Municpio: Exigncias Legais para Contratao
    Juliana Assis Ferreira Gerente de Diviso de Negcio e Departamento de
    Infra-estrutura e Fundos de Desenvolvimento do Banco de Desenvolvimento de Minas
    Gerais BDMG

    10h45. Conferncia
    A SITUAO DOS MUNICPIOS NA REFORMA TRIBUTRIA
    Deputado Federal SANDRO MABEL Relator PEC-233/2008

    Conferncia
    A SITUAO DOS MUNICPIOS NA REFORMA TRIBUTRIA
    Deputado Federal CIRO GOMES

    12h. Intervalo para almoo

    14h. Conferncia
    POLTICA ESTADUAL DE INFRA-ESTRUTURA E TRANSPORTE
    Fuad Jorge Noman Filho Secretrio de Estado de Transporte e Obras Pblicas de Minas Gerais
    Mquinas para as microrregionais - Entrega de mquinas do DER-MG s Associaes Microrregionais de
    Municpios, a ttulo de doao. So maquinrios que encontram-se em regime de Comodato.

    Programa de Capacitao na Gesto Municipal
    Dilzon Luiz de Melo - Secretrio de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana


    15h15 s 15h45. Cmaras Temticas

    Sala D Impacto das empresas de base florestal no Estado de Minas Gerais
    Antnio Claret de Oliveira - Presidente da Cmara de Base Florestal da FIEMG e l Superintendente de Desenvolvimento Sustentvel e Relaes Corporativas da V&M do Brasil
    Sala E - Licitaes e Contratos
    Njila Maria Jacques Presidente da Comisso Permante de Licitao do Tribunal de
    Contas do Estado de Minas Gerais
    Sala F Dirio On-Line
    Felipe Pires Assessor da AMM
    Sala G Desafios do legislativo municipal
    Assemblia Legislativa do Estado de Minas Gerais
    Sala H Ciclo de debates sobre educao Piso salarial
    Alessandra Rodrigues Marx Assessora de Educao da AMM
    Sala I - Uso racional da gua e da energia
    Engenheiro Alosio Vasconcelos Presidente da ABAE Associao Brasileira gua e Energia
    Sala J Destinao de resduos slidos nas regies metropolitanas
    Jos Osvaldo Guimares Lasmar Diretor Geral da Agncia de Desenvolvimento da Regio
    Metropolitana de Belo Horizonte
    Sala K - Linha de financiamento para modernizao administrativa municipal
    Juliana Assis Ferreira Gerente de Diviso de Negcio e Departamento de
    Infra-estrutura e Fundos de Desenvolvimento do Banco de Desenvolvimento de Minas
    Gerais BDMG;

    15h40. Conferncia
    O PAPEL DOS MUNICPIOS NO SISTEMA NICO DE SADE
    MARCUS PESTANA Secretrio de Estado da Sade de Minas Gerais;

    16h. Conferncia
    OS MUNICPIOS E O FINANCIAMENTO DA SADE COMPETNCIAS E A
    REGULAMENTAO DA EC 29
    JOS GOMES TEMPORO Ministro de Estado da Sade;

    18 h POSSE DA NOVA DIRETORIA DA AMM BINIO 2009/2010


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 4, 2009

    Congresso dos Municpios, aqui em BH. Vai at quarta-feira,dia 6, no Expominas.

    O Congresso Mineiro de Municpios segue at quarta-feira, dia 6, reunindo
    no Expominas quase todos os prefeitos do estado. Ministros, senadores,
    deputados e secretrios do palestras o dia todo. A Carlini Cerimonial a
    empresa contratada para o receptivo de autoridades. O prprio Ricardo
    Carlini, cerimonialista da abertura oficial, far a posse do novo
    presidente da Associao Mineira de Municpios, o prefeito de Conselheiro
    Lafaiete, Jos Milton.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 4, 2009

    Coletiva,quarta-feira,14 horas no Sindacar,aqui em BH. Presidente Luiz Custdio Cotta Martins destacar que apesar da crise financeira o setor sucroalcooleiro ter este ano crescimento da produo da cana-de-acar e queda no crescimento do etanol.

    PRODUO DE ACAR TER FORTE CRESCIMENTO EM 2009/10



     O Sindicato da Indstria do Acar e do lcool de Minas Gerais (SIAMIG/SINDACAR-MG) convida para a Coletiva sobre a safra de cana-de-acar 2009/10 em Minas Gerais, produo de acar, etanol e consumo, no dia 06/05/09 (quarta-feira), s 14 horas, na avenida do Contorno 4.480, 13 andar, bairro Funcionrios, Belo Horizonte (MG). 

    Apesar da crise financeira que atingiu gravemente o setor sucroalcooleiro, a moagem de cana-de-acar em 2009/10 apresenta mais um recorde no estado, com uma desacelerao do crescimento da produo de etanol e forte retomada da fabricao de acar.

    O presidente do SIAMIG/SINDACAR-MG, Luiz Custdio Cotta Martins, falar tambm do crescimento do consumo do etanol no estado na ltima safra, do total de investimentos ocorridos nos ltimos anos em novos empreendimentos e na Parceria-Pblico-Privada (PPP).



     



     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Maio 4, 2009

    Vale conferir E-mail enviado ao nosso BLOG, destaca o O 5 Concuro Universitrio de Jornalismo CNN em SoPaulo.

    Ol Joo, tudo bom ?

    Meu nome Frederico Conti e estou trabalhando na divulgao do 5 Concurso Universitrio de Jornalismo CNN. Acredito que isso pode ser interessante para voc e para os leitores do seu blog: Blog do Joo Carlos Amaral

    As inscries comearam no dia 24 de maro e podem ser feitas at dia 29 de junho de 2009.O tema deste ano O uso da tecnologia no desenvolvimento social.

    A novidade de 2009 que o estudante vai poder enviar o vdeo  de at 2 minutos pelo YouTube, sendo que ele poder produzir quantas matrias quiser.O concurso vlido somente para estudantes de jornalismo.O ganhador conhecer os estdios da CNN International, alm de ter sua matria exibida pelo canal.

    As inscries podem ser feitas no site:

    www.concursocnn.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 3, 2009

    Governo de Minas se mobiliza em relao gripe suna. Confira detalhes.

                                                                                  Sade

                                  Plano de Contingenciamento da Gripe Suna ser divulgado tera















    Marcella Marques/SES-MG
    Durante a reunio aconteceu a instalao do Comit de Enfrentamento da Ameaa da Gripe Suna
    Durante a reunio aconteceu a instalao do Comit de Enfrentamento da Ameaa da Gripe Suna
     

    Ver Imagens     









    Veja tambm





    Estado institui comit de contingenciamento da gripe suna
    BELO HORIZONTE (30/04/09) - Na tarde de quinta-feira (30), durante a instalao do Comit de Enfrentamento da Ameaa da Gripe Suna, o secretrio de Estado de Sade, Marcus Pestana, anunciou para a prxima tera-feira (5), s 14h, no auditrio do Canal Minas Sade rua Sapuca, 429, trreo, Floresta - a divulgao do Plano Estadual de Contingenciamento. O objetivo do plano normatizar os procedimentos a serem seguidos. "O Plano ir evitar dvidas em relao aos mtodos a serem seguidos", explicou Marcus Pestana.

    Alm da divulgao do Plano Estadual, na reunio de tera-feira, os gestores recebero orientao quanto criao da retaguarda hospitalar descentralizada em todas as 13 macrorregies do Estado. Por isso, alm dos componentes do Comit, estaro presentes os secretrios municipais de sade das 18 cidades plos macrorregionais. Hoje, na capital, o Hospital das Clnicas possui 24 leitos. A partir de tera-feira, o Hospital Eduardo de Menezes, da Fhemig, ir disponibilizar 34 leitos.

    Durante a reunio, o secretrio reafirmou que no h confirmao de casos no Brasil e que a sociedade deve ter cautela. "Temos um desafio pela frente, mas no h motivo para pnico. Todas as aes para minimizar e evitar a gripe suna esto sendo planejadas e realizadas pelo Comit", disse.

    Passageiros assintomticos sero acompanhados diariamente pelo telemarketing instalado a partir da noite desta quinta-feira (3). Os sintomticos no devem sair de casa em busca de atendimento mdico, mas ligar para o Disque Epidemiologia no 0800 283 2255. "Essa ao tem como foco a deteco precoce e o isolamento para evitar a disseminao de um caso importado de gripe no pas", ressaltou o Secretrio Adjunto de Estado de Sade, Antnio Jorge.

    Comando nico

    A instalao do Comit de Enfrentamento da Ameaa da Gripe Suna, realizada nesta quinta-feira, tem o objetivo de criar um comando nico das aes em Minas Gerais, a partir das diretrizes do Ministrio da Sade e da Anvisa. " preciso ter unidade desde a informao at a assistncia a populao", explicou o secretrio Marcus Pestana.

    O Comit ter reunies dirias, inclusive planto no feriado, para a definio de diretrizes e aes. "O Comit possibilita a atuao harmoniosa de diversas instituies com a meta de cuidar do cidado", destacou o secretrio Municipal de Sade de Belo Horizonte, Marcelo Teixeira.

    O grupo composto pela Secretaria de Estado de Sade (SES/MG), Fundao Ezequiel Dias (Funed), Fundao Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), Secretaria Municipal de Sade de Belo Horizonte (SMS_BH), Colegiado dos Secretrios Municipais de Sade de Minas Gerais (Consems), Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria e Infraero.

    Carlos Alberto Pereira Gomes - presidente da Funed

    "A Funed est garantindo a sustentao laboratorial. Neste momento, a responsabilidade da instituio coletar as amostras em condies adequadas e encaminhar para o laboratrio de referncia. O protocolo da Organizao Mundial de Sade (OMS) determina que, somente aps a identificao do vrus no Pas, os exames passem a ser feitos nos laboratrios macrorregionais. Nesse sentido, caso seja identificado o vrus no Brasil, a Funed est preparada para fazer os exames nvel biolgico 3, que o realizado para esse tipo de vrus. No entanto, a nossa expectativa que os laboratrios macrorregionais nunca tenham que fazer o exame".

    Lus Mrcio Arajo Ramos - presidente da Fhemig

    "A Fhemig vai disponibilizar 34 leitos no Hospital Eduardo de Menezes, devido sua vocao para o atendimento a pacientes vtimas de doenas infecto-contagiosas, contando, dessa forma, com uma estrutura para esse tipo de assistncia. Em um segundo momento podemos bloquear todo o hospital, colocando outros leitos disposio. A Fhemig conta com uma equipe de infectologistas experiente e estar em constante monitoramento e treinamento das equipes mdicas de outros municpios, caso seja necessrio".



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 3, 2009

    No Tribunal de Justia de Minas comeam Encontros com a Imprensa.

                                                             TJ inicia Encontros com a Imprensa

    Rossana Souza IMPRENSA  - O desembargador Alexandre Victor de Carvalho falou para jornalistas sobre o Poder Judicirio
    IMPRENSA - O desembargador Alexandre Victor de Carvalho falou para jornalistas sobre o Poder Judicirio

    Visando aprofundar o relacionamento do Poder Judicirio com jornalistas, o Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG), atravs de sua Assessoria de Comunicao Institucional (Ascom), deu incio nesta quarta-feira, dia 29 de abril, ao Encontro com a Imprensa. Os superintendentes da Ascom, desembargadores Alexandre Victor de Carvalho e Antnio Armando dos Anjos, visitaram a rdio Itatiaia, em Belo Horizonte, e falaram sobre a estrutura do Poder Judicirio, formas de ingresso na carreira e termos jurdicos.

    J esto agendados Encontros em outros veculos de comunicao, entre eles, jornal Estado de Minas, jornal Hoje em Dia, jornal O Tempo, TV Globo e TV Alterosa. Na oportunidade, os jornalistas recebero um Kit com produtos da Ascom.

    Durante a apresentao, os desembargadores Alexandre Victor de Carvalho e Antnio Armando dos Anjos responderam a algumas questes apresentadas. Entre elas, as causas da morosidade da Justia.

    Os magistrados explicaram que vrios fatores contribuem para que alguns processos tenham seu andamento prejudicado. Citaram a complexidade da legislao processual que permite ao advogado recorrer de qualquer despacho do magistrado. Alm disso, a lei de responsabilidade fiscal que impede ao Poder Judicirio recompor seus quadros, tanto com magistrados quanto servidores. A fora de trabalho reduzida dificulta a agilizao na prestao jurisdicional.

    O desembargador Alexandre Victor de Carvalho comentou que a maioria dos processos so concludos em trs anos e meio, mas entende que, se eles no fossem enviados para os Tribunais Superiores, a deciso final seria mais rpida. Segundo o desembargador, a Justia brasileira pode ser considerada clere, se comparado com a Argentina, por exemplo, em que os processos demoram mais de cinco anos para serem julgados, tomando-se como base o nmero de magistrados, o acervo processual e o nmero de habitantes.

    Outra questo apresentada pelos jornalistas da rdio Itatiaia diz respeito s frias dos magistrados. O desembargador Alexandre Victor explicou que, mesmo no perodo de frias, todos os juzes continuam trabalhando, pois excessivo o nmero de processos que tm para julgar. Como destacou o desembargador Antnio Armando dos Anjos, soma-se a este nmero o estresse a que eles esto sujeitos, pois o ato de julgar complexo e requer muita dedicao.

    Assessoria de Comunicao Institucional - Ascom
    TJMG - Unidade Gois
    (31) 3237-6551
    ascom@tjmg.jus.br




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Maio 3, 2009

    O impacto da crise econmica nos cofres das prefeituras mineiras. Debate comea dia 5, tera-feira na Assemblia de Minas.

    Um debate sobre o impacto da crise econmica nas finanas dos municpios mineiros, que sofrem pesadas perdas com a arrecadaodo FPM, abre na prxima tera-feira (5/5) uma srie de audincias pblicas da Comisso Extraordinria para o Enfrentamento da Crise Econmico-Financeira Internacional. Esto convidados representantes dos governos estadual e federal, dos servidores pblicos municipais, dos secretrios municipais de fazenda, presidentes da Associao Mineira de Municpios (AMM), alm de lideranas de associaes de defesa dos municpios e entidades de fomento e pesquisa.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 2, 2009

    Minas sem lixes -programa da Fundao Estadual do Meio Ambiente mobiliza o Estado e d resultado.










                                                                             Meio Ambiente

              Governo de Minas reduz em 50% o nmero de lixes no Estado













    Divulgao
    Dados consolidam Minas acima da mdia nacional na disposio adequada de lixo
    Dados consolidam Minas acima da mdia nacional na disposio adequada de lixo
     

    Ver Imagens     

    BELO HORIZONTE (30/04/09) - O Programa Minas sem Lixes, implantado em 2003 pela Fundao Estadual do Meio Ambiente (Feam), conseguiu reduzir em cerca de 50% o nmero de lixes do Estado. Ao mesmo tempo, o nmero de aterros sanitrios aumentou 500% e as usinas de triagem e compostagem em 300%.

    Segundo dados atualizados da Gerncia de Saneamento Ambiental da Feam, Minas Gerais tem atualmente 462 lixes, 241 aterros controlados, 49 municpios atendidos com aterros sanitrios e 95 usinas de triagem e compostagem.

    A populao urbana de Minas Gerais com acesso a sistemas de disposio final de resduos slidos passou de 19,2%, em 2003, para 45,92%, em dezembro de 2008, beneficiando cerca de 7,5 milhes de pessoas. Tais resultados consolidam Minas Gerais acima da mdia nacional na disposio adequada de lixo.

    O Programa Minas sem Lixes uma das aes do Projeto Estruturador Resduos Slidos do Estado e vem apresentando resultados expressivos desde sua criao, colocando Minas Gerais acima da mdia nacional na disposio adequada de resduos slidos urbanos, atualmente em torno de 30%.

    O objetivo que, at 2011, Minas atinja o mnimo de 60% da populao urbana atendida por sistemas tecnicamente adequados para tratamento ou disposio final de resduos slidos urbanos, alm da reduo de 80% no nmero de lixes.

    Para alcanar os objetivos previstos no Projeto Estruturador, a Feam atua principalmente com a publicao de Deliberaes Normativas, com orientao s administraes municipais, formalizao de apoio tcnico aos municpios junto s Universidades, fiscalizaes e licenciamento orientativo, capacitao das Superintendncias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel (Suprams), formalizao de termo de parceria com Oscips e na busca de recursos junto aos rgos financiadores.

    Para a erradicao dos lixes em Minas Gerais a Gerncia de Saneamento j publicou manuais de orientao e realiza periodicamente seminrios e atendimentos personalizados a prefeitos e a equipes tcnicas municipais. Os municpios com populao igual ou superior a 20 mil habitantes na rea urbana recebem uma atuao mais rigorosa na exigncia de implantao de sistemas tecnicamente adequados, pois so responsveis por quase 75% dos resduos dessa natureza gerados em Minas Gerais.


    Programas e Projetos relacionados

    Em 2009, foi editado, tambm, o manual de orientaes tcnicas referente aos resduos oriundos das unidades prestadoras de servios de sade. O manual configura um dos instrumentos de gesto desses resduos, em complementao ao ensino a distncia e aos seminrios regionais que compem o Projeto Mineiro de Sade e Ambiente Sustentveis, em desenvolvimento desde 2006. Resultado de parceria entre a Feam, a Secretaria de Estado de Sade (SES), a Vigilncia Sanitria, o Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (Cdtn), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana (Sedru) e a Associao Mineira de Municpios (AMM), o projeto tem capacitado agentes das reas de sade e meio ambiente de todo o Estado para orientar na gesto dos resduos de sade.

    Outro importante Projeto desenvolvido pela Fundao o Resduo Energia, realizado tambm no mbito do Projeto Estruturador Resduos Slidos, e que pretende colaborar para a soluo dos problemas gerados pelos resduos slidos em Minas. J comearam a ser realizadas pesquisas para subsidiar polticas de incentivo construo de usinas trmicas a lixo, co-processamento de resduos em fornos de cimento e aproveitamento do gs metano em aterros sanitrios, alm de solues regionais e de incluso social, priorizando as associaes de catadores para o processo prvio de triagem e reciclagem.

    A partir de 2008, a Feam comeou tambm a incentivar projetos de pesquisa, por meio de edital Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), que visam estimular a recuperao energtica de resduos e a estruturao de alternativas de baixo custo e complexidade tcnica, para atendimento a pequenos municpios e comunidades. Cerca de R$ 1 milho de reais j foi destinado para pesquisas sobre o tema.

    Poltica Estadual

    A publicao da Lei 18031 de 13 de janeiro de 2009, que dispe sobre a poltica Estadual de Resduos Slidos, representa outro avano da gesto de resduos slidos. A lei, pioneira no Brasil, estabelece o princpio da logstica reversa, no qual o resduo, em vez de ser encarado como um problema visto como oportunidade de renda e desenvolvimento sustentvel para a sociedade, seja por meio de seu uso como insumo, especialmente para a gerao de energia, como por meio da determinao para que entes pblicos editem normas de incentivo fiscal, financeiro ou creditcio para programas de gesto integrada de resduos, em parceria com organizaes de catadores de material reciclvel.

    A nova Lei contempla alguns itens referentes melhoria da lei do ICMS ecolgico, no tocante ao subcritrio saneamento ambiental. Vrias prefeituras no Estado recebem o Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios Ecolgico, que se constitui em um importante instrumento para beneficiar os municpios que priorizam o Saneamento Bsico e as Unidades de Conservao. Cento e quarenta municpios recebem o incentivo por possurem sistemas adequados de disposio final de lixo urbano e de tratamento de esgoto.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 2, 2009

    A FIEMG deu exemplodo que fazer em tempos de crise. Apostar na inovao e nos segmentos que mobilizam milahaews de consumidores de altonvel - como a o da moda,de confeces. Realizou,com sucesso,o Minas Trend Preview na Lagoa dos Ingleses. Vale conferi a cobertura donosso amigo de blogosfera, Hugueney Bisneto de Uberlndia.



    E o serto vai virar Riviera
    E virou, uai


    Tal fato deu-se na passarela de abertura do Minas Trend Preview, sob a batuta mgica do estilista Ronaldo Fraga, para quem Ano da Frana no Brasil s se for antropofagicamente. E assim foi. Noite de tera dia 28, no Expominas, quando duas culturas se deglutiram sob o beneplcito da moda. De um lado, Frana dos anos 30, com as banhistas como que saindo de um filme de Jacques Tatit, paredes cobertas de desenhos de bonecas do vale do Rio Jequitinhonha adornadas francesa, grupo de sanfoneiros- chansonnier em plena passarela. De outro, a moda brasileira vestindo esguias modelos em clima de Diadorim se sentindo mulher numa tarde fagueira (melhor, fragueira) de domingo. E uma chuva fininha, obtida com 400 quilmetros de nilon desfiado, arremata a lrica atmosfera. No mote do mix franco-mineiro, coquetel altura, como po de queijo recheado com salmo, espuma de morango bem temperadinha com sal, mais a dupla champanha e caf. Entre os convivas, a diversidade da beleza brasileira representada por Tas Arajo, Mariana Ximenez, Grazi Massafera e Fernanda Lima. E o pice: as colees femininas e de acessrios de Alphorria Cult, Apartamento 03, Brbara Bela, Cila, Cludia Marisguia, Cludia Mouro, Dbora Germani, Diarium, Faven, Getlio, Graa Ottoni, Luiza Barcelos, Mabel Magalhes, Mary Design, Patachou, Patrcia Motta, Paula Bahia, Printing, Rogrio Lima, Squadro, Victor Dizenk e Vivaz.Com a edio de estilo de Daniel Ueda e a concepo geral de Ronaldo Fraga, as colees surgem de forma harmnica, como se uma s fossem. A msica a responsvel pela harmonia do desfile. A emoo dela a que se leva para casa. E o que transforma a roupa em moda o contexto, explica Ronaldo Fraga, que d uma informao de bastidores: no existe um conjunto de sanfoneiros em BH, eles foram buscados por toda Minas pelo msico Paulo Tomaz e tiveram apenas duas semanas de ensaio. Ao final, at o governador Acio Neves corre para o abrao com o roseano estilista, responsvel por criar esse mundo maravilhoso onde o Rio Sena escorre pelas montanhas de Minas, ao som do inebriante acordeo e artistas impressionistas impressionados com as carrancas do So Francisco. E assina: S a moda capaz dessa proeza
    grupo de msicos mineiros tocam melodias francesas na acordeon
    as famosas e simpticas bonecas do Vale do Jequitinhonha "estilizadas"


    na boca de cena chuva de 400 kms de nylon













    O simptico-carismtico e cheio de marketing pessoal - governador das Minas Gerais/Acio Neves e o poeta da moda mineira - Ronaldo Fraga na primeira noite do Minas Trend Preview (que tinha apenas a Marca HB from ber Land e seus veculos aqui em Beag).




    Foto feita pelo 3G da CLARO de HB.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Maio 2, 2009

    Renegociao das dvidas dos Estados. Este ser um dos temas do Encontro de Presidentes das Assemblias Legislativas em SoPaulo naprxima semana. Primeiro debate sercom o governador de So Paulo Jos Serra, dia 7.

    A renegociao das dvidas dos Estados com a Unio, priorizando a destinao de recursos para investimento em infraestrutura em cada unidade da Federao, ser um dos temas de debate do VI Encontro do Colegiado dos Presidentes das Assembleias Legislativas, que ser realizado nos prximos dias 7 e 8 de maio, na Assembleia de So Paulo. O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), o atual presidente do colegiado e afirmou que vrios aspectos sero analisados em torno desse tema, que de interesse de todos os Estados. O evento contar com a presena do presidente da Cmara dos Deputados, deputado federal Michel Temer.

    A questo da renegociao das dvidas foi abordada durante o Ciclo de Debates Minas Combate a Crise, realizado em Belo Horizonte pela ALMG, Governo do Estado, BDMG, Fiemg e Dirios Associados, nos dias 14 e 15 de abril. Na ocasio, o governador Acio Neves defendeu a renegociao como uma das medidas a ser tomada para o combate crise, para permitir que os recursos sejam utilizados para o investimento na infraestrutura dos Estados.

    O presidente Alberto Pinto Coelho vai levar para o encontro dos Colegiado dos Presidentes algumas propostas apresentadas no Ciclo de Debates realizado em Belo Horizonte, entre elas a mudana do ndice utilizado para a correo da dvida, de IGP-DI (ndice Geral de Preos - Disponibilidade Interna) para IPCA (ndice de Preos ao Consumidor Amplo), o alongamento do prazo para o pagamento da dvida e a reduo de 13% para 10% do limite de comprometimento da Receita Lquida Real com o pagamento da dvida.

    Ao final do encontro, ser realizada a eleio da diretoria do Colegiado para o binio 2009-2010.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Maio 1, 2009

    Nota pinada da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.



    O vereador Bruno Siqueira e o
    jornalista Roberto Gonalves

    Medalha do Mritro Legislativo
    Muito concorrida a solenidade de entrega da Medalha do Mrito Legislativo 2009, na Cmara Municipal de Juiz de Fora, conferida a personalidades e pessoas jurdicas por relevantes servios prestados em suas reas de atuao.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail