Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16300)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019
    Julho, 2019




    .

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 31, 2006

    Posse do desembargador Orlando Ado, eleito para presidente do Tribunal de Justia de Minas movimenta tera-feira em BH. So esperadas 2 mil pessoas no coq marcado para o Buffet Catarina.

                               o mais importante evento na capital hoje. O desembargador Orlando Ado, que toma posse para um mandato de 1 ano e sete meses, pretende construir na administrao dele o nova sede do Tribunal de Justia na regio do bairro Barro Preto, aqui em BH. Seus amigos dizem que ele far todo o esforo neste sentido. Todo o mundo jurdico, poltico e empresarial vai marcar presena na posse no Tribunal de Justia e depois no coq no Buffet Catarina. E muita gente ainda vai ficar de fora, j que o espao comporta s cerca de 2 mil pessoas. Parabns ao desembargador Orlando Ado e sucesso na presidncia do Tribunal de Justia de Minas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 31, 2006

    Pelo Diamond, um shopping muito chic, que fica no nobre bairro de Lourdes, onde foi o antigo campo do Atltico Mineiro, desfilam personalidades importantes de nosso mundo executivo, jurdico e empresarial. Emir Cadar e a mulher dele Maria Helena, Djalma Morais da Cemig, o presidente da ABIH, executivo Jos Aparecido Ribeiro e o ex-secretrio de Segurana de Minas, Santos Moreira so alguns dos muitos que encontramos hoje l. Confira!

                                O fluxo na hora do almoo. Nesta tera-feira almoamos l com o presidente da ABIH - Associao Brasileira da Indstria de Hotis - meu amigo Jos Aparecido Ribeiro. Foi no gostoso e correto Itlia Grill, que tem um dos melhores salmes de BH. Z Aparecido estava seguindo para o litoral fluminense, para Maca, onde pilota o elegante San Diego Hotel do grupo Arco Engenharia. 
                                 Encontramos l no Diamond com o simptico casal empresrio Emir Cadar e sua mulher Maria Helena, seu brao direito na Cadar Engenharia, que est concluindo o asfalto ligando Barbacena a Desterro do Melo, trecho de 32 kms, que ser inaugurado em breve pelo governador Acio Neves. Segundo Emir Cadar o governador dever inaugurar o asfalto e autorizar a recuperao do trecho do distrito de Senhora das Dores a Barbacerna - cerca de 12 kms. 
                                 Outra presena ilustre no almoo do Diamond, que anotamos, foi o presidente da Cemig, Djalma Morais. Para quem no sabe, ele Cidado Honorrio de Barbacena, ttulo encabeado pelo vereador Amarlio de Andrade, em reconhecimento pelo trabalho de Djalma Morais, quaundo foi ministro do presidente Itamar Franco e que salvou a EPCAR em Barbacena da degola certa, decidida no governo anterior de Fernando Collor de Melo. Djalma atuou e reverteu a deciso garantindo a existncia de um dos mais importantes  centros de ensino na rea de aviao do Pas e um dos maiores geradores de emprego para o municpio de Barbacena. Fala-se que o oramento da EPCAR foi, no sei se ainda , maior que o prprio oramento do municpio de Barbacena. Fica  o registro e o agradecimento a Djalma Morais.
                                  Registramos tambm a presena do ex-secretrio de Segurana do governo Eduardo Azeredo em Minas, Santos Moreira. Ele tem um dos mais bem montados e eficientes escritrios de advocacia empresarial bem perto do Diamond. Ped e ele prometeu-me enviar artidos especiais para o nosso BLOG. Aguardamos ansiosos!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 31, 2006

    Notcia vinda de Braslia. Do ministrio das Comunicaes comandado pelo senador Hlio Costa.

    Incluso digital faz internet chegar a comunidades sem eletricidade


    Cooperao entre ministrios beneficia moradores de povoados do Maranho e se estender a toda Amaznia Legal.


     
      O sol a nica fonte da energia para computadores funcionarem em onze comunidades maranhenses que ainda no dispem de suprimento regular ou rede para distribuio de eletricidade. E o Programa Governo Eletrnico Servio de Atendimento ao Cidado (Gesac), do Ministrio das Comunicaes, garante antenas para conectar os terminais, via satlite, internet de alta velocidade.


     
    Para integrar os municpios do Maranho rede mundial de computadores, trs instituies do Governo Federal firmaram acordo de cooperao. As Centrais Eltricas do Norte do Brasil (Eletronorte), vinculadas ao Ministrio das Minas e Energia, cuidam do fornecimento de energia, por meio da captao da luz solar. O Ministrio da Educao o responsvel pelos equipamentos dos laboratrios de informtica nas escolas. E o Ministrio das Comunicaes, com o Gesac, faz chegar a internet.


     
    A parceria, iniciada em junho deste ano, beneficia povoados distantes dos centros urbanos, locais de difcil acesso. Para chegar a qualquer um desses lugares preciso trafegar ao menos duas horas de carro em estrada de terra. E, no caso de todos esses municpios, a rede para abastecimento regular de energia est distante no mnimo 5 quilmetros. So populaes com baixos ndices de desenvolvimento humano (IDH) e renda per capita.


     
    O objetivo do projeto estimular, por meio da incluso digital, o crescimento social e econmico das comunidades. "Muitas escolas eram de taipa e, para a chegada dos pontos de presena, as prefeituras tiveram que oferecer estrutura fsica adequada, salas de alvenarias", explica a assessora do Departamento de Servios de Incluso Digital do Ministrio das Comunicaes, Ftima de Figueiredo. "Alguns desses locais logo viraram uma espcie de centro social, onde o pessoal se rene."


     
    As onze comunidades beneficiadas esto nos seguintes municpios: Barreirinhas, Bom Jesus das Selvas, Caxias, Chapadinha, Cururupu, Formosa da Serra Negra, Graja, Humberto de Campos, Paulino Neves e Vargem Grande. Os Ministrios das Comunicaes, da Educao e das Minas e Energia planejam expandir o projeto para toda a Amaznia Legal Acre, Amap, Amazonas, Par, Rondnia, Roraima e partes de Mato Grosso e do Tocantins.


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 31, 2006

    ARTIGO ESPECIAL, enviado ao nosso BLOG pelo jornalista e escritor Marcus Tafuri.

                                                      Arriscar ou no Arriscar, eis a queto!

    Lula agora vive um impasse. Um impasse, alis, histrico. Arriscar ou no arriscar? Ou seja, baixar os juros e promover um crescimento de 5% ao ano ou, ao contrrio, manter a queda lenta dos juros e apostar no crescimento baixo da economia? Um embate de idias que est no cerne do prprio governo. De um lado, Henrique Meireles (presidente do Banco Central) e de outro, os ministro da economia e chefe da Casa Civil: Guido Mantega e Dilma Rousseff. Henrique defende a lentido na queda dos juros. Pra ele, h sempre o "risco" de a inflao voltar caso a economia cresa sem controle. Mantega e Dilma, juntos, acreditam que vale a pena esse risco.


    Histria


    Para entender esse embate, nada como uma boa aula de histria. E voltarmos l na Idade Mdia. Enquanto parte da Europa era, vamos dizer assim, "contaminada" pelo protestantismo,

    a Igreja Catlica lanou as bases para a Contra-Reforma. Diferente dos protestantes, os catlicos eram contra o lucro. Resultado: pases colonizados com a "tica protestante" tiveram suas economias, sem dvida alguma, melhor desenvolvidas do que aqueles pases que foram colonizados com a tica da Contra-Reforma. Nesse caso, o Brasil, pas de forte expresso catlica, sofreu grande impacto.


    Riscos


    Uma das caractersticas da economia de mercado correr riscos. No h como crescer sem correr risco. O Brasil, para crescer, precisa correr riscos. Precisa correr o risco de baixar os juros. Precisa perder o medo de voltar a ter inflao alta. Quer dizer, so apenas suposies inspiradas em dados histricos. Ideologias e posies religiosas  parte, basta observar que a economia mais forte do planeta, Estados Unidos, fruto da colonizao inglesa. Pas que, sob o comando da Rainha Elizabeth, foi o primeiro a romper com o Papa na Europa Medieval.


    Marcus Tafuri - jornalista, escritor e colaborador deste nosso BLOG.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 31, 2006

    No Mundo Poltico da TV Assemblia: como ser o segundo mandato do presidente Lula. O entrevistado o presidente do PT mineiro, ex-ministro Nilmrio Miranda. Confira!








    Mundo Poltico



    Carlo Menezes entrevista no programa desta segunda-feira, o presidente do PT/MG, Nilmrio Miranda (foto). Ele fala sobre o segundo mandato do governo Lula. Outro entrevistado Welington Teixeira Gomes, vice-presidente do DIAP. Ele faz uma anlise do quadro eleitoral no pas. O Mundo Poltico vai ao ar s s 8h e s 13h20, desta segunda-feira.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 30, 2006

    Escrito nas estrelas. Lula vence com votao recoirde: 60,83% dos votos. Agora que comea a prova de fogo.

    O Tribunal Superior Eleitoral totalizou a apurao dos votos para o segundo turno da disputa presidencial. Luiz Incio Lula da Silva (PT) foi reeleito com 60,83% dos votos vlidos. Geraldo Alckmin (PSDB) obteve 39,17%.

    Lula ultrapassou o nmero de votos obtido no segundo turno h quatro anos, quando foi eleito com 52,79 milhes. Mas, em termos percentuais, o resultado deste ano ficou abaixo do de 2002, quando o petista chegou a 61,27%.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 30, 2006

    FAZENDO HISTRIA: tinha que ser MINAS. Adrienne Barbosa Andrade, primeira a mulher indicada pelo governador Acio Neves para Conselheira do Tribunal de Contas de Minas vai Assemblia Legislativa para ser sabatinada.

     Adriene Andrade ser sabatinada para o TCMG nesta quarta (1o). Est agendada para a prxima quarta-feira, (1o/11/06), a partir das 16 horas, no Plenarinho IV da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, a sabatina da candidata indicada pelo governador Acio Neves para ingressar no Conselho do Tribunal de Contas de Minas Gerais, Adriene Barbosa de Faria Andrade, na vaga aberta pela aposentadoria do conselheiro Sylo Costa. A sabatina est prevista no Artigo 62, inciso XXIII, alnea "a" da Constituio Estadual.

    A comisso designada para argir a candidata presidida pelo deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) e tem como relator o deputado Adalclever Lopes (PMDB). Os demais membros so Dinis Pinheiro (PSDB), Durval ngelo (PT) e Doutor Viana (PFL). Os deputados suplentes so Sebastio Helvcio (PDT), Leondio Bouas (PSC), Ricardo Duarte (PT), Leonardo Quinto (PMDB) e Gustavo Corra (PFL).

    Primeira mulher no tribunal.

    Primeira mulher no tribunal.

    Sendo aprovada pela comisso, a indicao segue para o Plenrio. Aprovada nessa instncia e aps tomar posse, Adriene Andrade se tornar a primeira mulher a integrar aquela corte de contas, e a segunda mais jovem dentre os conselheiros, desde Jos Maria Alkmim, que ingressou com 34 anos na fundao do tribunal em 1935.

    Adriene tem 42 anos, nasceu em 24 de maio de 1964 em Boa Esperana. Foi prefeita de Trs Pontas no perodo 2001/2004 e presidente da Associao Mineira dos Municpios (AMM) nos binios 2001/2002 e 2003/2004. Tem dois filhos adolescentes e casada com o vice-governador de Minas, Clsio Andrade. Formou-se em Direito pela Faculdade Milton Campos, em Belo Horizonte, no final de 2005, apresentando a monografia "O pacto federativo no Brasil".



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Outubro 29, 2006

    hora de lembrar os MORTOS. Leia a mensagem de Dom Walmor de Oliveira Azevedo, Arcebispo Metropolitano de BH.













     

    MENSAGEM DE FINADOS DA ARQUIDIOCESE DE BH

    A Arquidiocese de Belo Horizonte divulgou a mensagem do Arcebispo Metropolitano, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, para o Dia de Finados, a ser celebrado no prximo dia 2, quinta-feira. Foram impressos 100 mil exemplares da mensagem, que ser distribuda nos principais cemitrios da Arquidiocese. Veja abaixo os locais e horrios em que os bispos da Arquidiocese vo celebrar missa no Dia de Finados.

    Mensagem:

    "O amor forte como a morte" (Ct 8,4b)

    Amadas e Amados de Deus.
    Sade e Paz!

    Neste dia 2 de novembro, reverenciamos a memria de irms e irmos falecidos. H sculos, ns, os cristos, mantemos esta tradio. Visitamos os cemitrios, depositando flores nas sepulturas; acendemos luzes de esperana e oramos, consolando os nossos coraes. A recordao forte. A saudao profunda. A gratido imorredoura. A esperana reavivada.

    Nossos entes queridos no se encontram mais neste lugar. Este lugar se tornou um memorial de esperana e recordaes. Choramos saudosos, mas continuamos a labuta cotidiana. Aquele dia, do gesto doloroso de sepultar nossos amados e amadas, foi o gesto de plantar uma semente na terra. Uma semente que agora floresce no corao amoroso de Deus pela fora da ressurreio de Jesus, nosso Salvador, que venceu a morte e a dor. Precisamos viver em plenitude, no seguimento de Jesus Cristo. Este o melhor modo de homenagear aqueles que j morreram: viver plenamente, de esperana em esperana, at o dia em que tambm seremos chamados presena do Altssimo.

    O prprio Jesus, aps sua morte redentora, viveu a experincia da escurido. Foi colocado "num tmulo escavado na rocha" (Mc 15, 46), sob o olhar compassivo de sua amada me Maria. Onde houve escurido, para todos resplende a claridade da f: Ele ressuscitou, conforme a promessa. Os cados se levantam. Os que padeciam fome e sede de justia redescobrem seu lugar no grande banquete da Vida! Secam-se as lgrimas dos que no se resignam falta dos entes queridos. Do tmulo vazio resplende uma fora nova. Bem-aventurados os que acreditaram que o amor forte como a morte!

    Neste dia, dedicado memria dos mortos, estou em comunho orante com o seu corao, fortalecendo nossa f. Vale lembrar as palavras do apstolo Paulo: "E se Cristo no ressuscitou, a nossa pregao sem fundamento, e sem fundamento tambm a vossa f" (1Cor 15,14). Do fundo do corao, desejo que a sua dor e saudade se transformem em sorrisos de alegria e aceitao da "Irm Morte", como dizia so Francisco de Assis. As sementes de vida nova florescero. Os trigais de nossos sonhos realizados, um dia, se oferecero ceifa.

    A Me Santssima, que chorou a morte de seu Filho, participa de nossas alegrias e tristezas. Ela interceda por ns, tambm amados e amadas de Deus, neste dia em que somos tocados pela saudade e lembramos daqueles que j partiram para a glria do Pai.
    Afetuosamente, bnos no Senhor,

    Dom Walmor Oliveira de Azevedo
    Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte



    Celebraes dos bispos da Arquidiocese

    Dom Alosio Jorge Pena Vitral Bispo Auxiliar: Preside Celebrao Eucarstica, s 9 horas, no Cemitrio Bosque da Esperana (Bairro Jaqueline).

    Dom Joaquim Giovani Mol Bispo Auxiliar: Preside Celebrao Eucarstica, s 8 horas, no Cemitrio Nossa Senhora da Paz ( Caiara).

    Cardeal Dom Serafim Fernandes de Arajo Preside Celebrao Eucarstica, s 17 horas, no Cemitrio Parque da Colina (Nova Cintra).

    Mais informaes na Assessoria de Comunicao da Arquidiocese: 3269-3129


    Assessoria de Comunicao
    Arquidiocese de Belo Horizonte
    http://www.arquidiocesebh.org.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Outubro 29, 2006

    Arquiteto DAVID GUERRA: um estilo inovador de mudar as formas do cotidiano de todos ns..

    Comer, beber, viver.



    Este no somente o ttulo do filme de Ang Lee, onde o pai cozinheiro discute os conflitos de sua famlia em jantares. No tambm referncia magia das sensaes promovidas pela comida nos filmes "Como gua para chocolate" e "A festa de Babette". Este o tema do projeto de uma casa encomendada ao arquiteto David Guerra. Nada mais natural para um casal que compartilhava a idia de que a cozinha o lugar mais importante da casa, ele, um empresrio do setor de supermercados, ela, empresria no setor de restaurantes.


    "Lembrei-me de uma crnica de Rubem Alves em que ele diz que se fosse arquiteto, suas casas seriam planejadas em torno da cozinha. A sala de estar, jantar, livros, tev, som, a paisagem, tudo num enorme espao em torno da cozinha", conta David. "A idia me fascinou, inclusive porque sabia que para eles esse pedido no era s um modismo. O casal realmente reunia freqentemente a famlia e os amigos em torno da mesa para comer, beber e conversar durante todo um final de semana", comenta David Guerra.


    A "moda" das cozinhas abertas nem sempre correspondem realidade cotidiana nesses tempos de fast food. A relao do homem com a comida bem mais antiga e definitivamente no se restringe necessidade da sobrevivncia, de simplesmente abastecer-se. Alm da fome do corpo, comer est ligado vontade de ter boa companhia e de compartilhar, est ligado esttica, a todos os sentidos, ao prazer, a significados festivos e religiosos. Em todas as religies, o alimento sagrado. Na Santa Ceia, Jesus reparte entre os apstolos o po e o vinho, smbolos do seu corpo e sangue, uma forma do homem se religar a ele e ao todo.


    Todas as culturas do mundo nasceram, de uma forma ou de outra, da organizao coletiva pela procura do alimento. Os mesopotmicos acreditavam que os deuses debatiam suas decises mesa. Entre os mortais, uma das maiores funes da refeio coletiva consolidar o grupo, reforar laos sociais e de famlia. Desde as civilizaes mais antigas, a celebrao farta sinal de vitria e alimenta a esperana de dias melhores. Na ndia, durante as festas de outono, as portas das casas ficam abertas, nelas mesas repletas de alimento para serem divididos com os que chegam.


    A era industrial, sua forma de organizar o trabalho, a vinda do homem do campo para as cidades, afastou-nos da satisfao do alimentar-se: cultivar, preparar e degustar os alimentos. Mas agora, muitos comeam a fazer o caminho de volta. Na Itlia, surgiu, em 1986, o movimento do Slow Food, contrrio comida rpida, em defesa da diversidade culinria representada por diferentes culturas e de um ritmo de vida mais humano.


    Uma pesquisa realizada pela Agncia de Marketing, Clnica de Comunicao e Marketing e Associao Brasileira dos Anunciantes (ABA), em 2003, revelou que "jovens deixam de considerar carreiras financeiramente promissoras para sonhar com vidas mais modestas, longe do stress e da agressividade dos grandes centros urbanos". Essa pesquisa tambm diz que os entrevistados ressaltaram a importncia da convivncia com a famlia, o fato de comer e ficar mais em casa, encontrar mais os amigos e aproveitar mais a vida.


    Afinal, no nos alimentamos somente do que comemos, mas tambm de saborear os afetos e as relaes com os convivas. E como a arquitetura participa disso? A arquitetura observa, entre outras coisas, o comportamento humano, o que os homens buscam e querem do espao e da esttica. O belo est ligado ao bom gosto. Isso envolve todos os sentidos: olfato, tato, audio e viso. A esttica do gosto evoluiu com a histria. H uma srie de utenslios destinados cozinha. Espaos arquitetnicos e mobilirios vm ampliar o efeito da esttica do gosto.


    Assim, nesse projeto, em meio a uma mata de 21000 m2, surge uma casa que tem como pilar uma cozinha convidativa, envolvida por espaos abertos e transparentes, de ps direitos duplos e materiais que abrangem desde o aconchego e beleza das madeiras antigas ao conforto e funcionalidade do design contemporneo. Em torno da cozinha, a piscina, as varandas, a sala de jantar, a tv, a msica, a sala de estar, todos os espaos voltados para a paisagem e vises da mata. Lugar de convergncia e registro de afetos, estrias e histrias, alegrias e solidariedade. Lugar de consolidar a convivncia da famlia e dos amigos. "A cozinha o corao e a alma dessa casa de cheiros e sabores", conclui o arquiteto David Guerra.



    "Na linguagem que movimenta a vida cotidiana, to cheia de pressas e hbitos, a prosa predomina, mas, de vez em quando, abre-se o espao para a poesia. Isso acontece todas as vezes que a despeito do cansao e das obrigaes achamos um jeito de valorizar um encontro ou uma ao. Nos banquetes, a festa da poesia, das cores, dos cheiros e dos sabores. a hora do brinde e da reflexo. A comida tem o olhar nos olhos, o riso e a oferta de quem elabora o jantar. Tudo isso o que une as pessoas desde os tempos de Baco e Dionsio volta da mesa."(trecho da reportagem "T na mesa" revista Vida Simples dez2004)


     "Eu diria que a cozinha o tero da casa, lugar onde a vida cresce e o prazer acontece, quente... Tudo provoca o corpo e sentidos adormecidos acordam. Cozinha, ali se aprende a vida. como uma escola em que o corpo, obrigado a comer para sobreviver, acaba por descobrir que o prazer vem de contrabando. A pura utilidade alimentar, coisa boa para a sade, pela magia da culinria se torna arte, brinquedo, fruio e alegria."


     

    Textos de Rubem Alves.



     

    David Guerra graduou-se em Arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1991. Desde ento, desenvolve trabalhos nas reas de arquitetura, interiores, design e artes plsticas.

    Seu trao pessoal: Buscar na simplicidade o essencial, o elegante, a harmonia, o aconchego e sempre a criatividade, com algumas pitadas de irreverncia.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 28, 2006

    A melhor cobertura, disparado, ser da TV Assemblia. Confira!









    Boletim das Eleies, canal 11 no cabo em BH. Interior UHF.


    A cobertura da TV Assemblia neste segundo turno ser ao vivo a partir das 13h de domingo, com flashes, reportagens com os nmeros da eleio e a movimentao no TRE, alm do resultado das eleies nos outros estados. www.almg.gov.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 28, 2006

    ltimo Debate entre Lula e Alkmin na TV Globo. Entre tapas e beijos! A melhor cobertura foi do nosso Provedor o TERRA. Vale conferir!

    O ltimo debate entre os presidenciveis Geraldo Alckmin (PSDB) e Luiz Incio Lula da Silva (PT), na TV Globo, nesta sexta-feira, foi marcado pela tenso entre os candidatos, que trocaram acusaes, mesmo limitados pelo formato do programa, cujos temas foram apresentados por eleitores indecisos na platria, sorteados ao vivo. Na reta final da eleio, os temas segurana, emprego e meio ambiente dominaram o debate e serviram para troca de acusaes entre os adversrios. O caso do dossi com denncias contra tucanos foi mencionado somente do meio para o fim do programa.
    O clima de tenso no debate mais agressivo dos quatro realizados neste segundo turno foi evidenciado pelas ironias e trocas de acusaes. Lula chegou a segurar o brao de Alckmin em determinado momento, para fazer uma observao.
    No pice do enfrentamento, Lula responsabilizou Alckmin pelo nascimento e ascenso do PCC no Estado de So Paulo, para o tucano afirmar que a faco criminosa "no ligada" ao PSDB. Reagindo s afirmaes da campanha petista, segundo a qual o PSDB pretende retomar as privatizaes caso seu candidato seja eleito, Alckmin acusou o presidente de aprovar um projeto que "representa a privatizao" da Amaznia. Lula reagiu, dizendo que o governo tucano "quebrou o Pas" duas vezes.
    O debate desta sexta foi aberto com um ponto convergente: ambos relataram que a educao ainda precisa avanar no Brasil. A partir da pergunta de uma eleitora indecisa sobre educao infantil, Alckmin disse que o governo Lula no avanou na rea educacional e que em quatro anos no aprovou o Fundo Nacional da Educao Bsica (Fundeb). "O governo abriu uma srie de faculdades somente na reta final", acusou.
    Lula reconheceu que o ensino precisa ser melhorado, mas que a situao histrica. "A educao no Brasil no est de boa qualidade." O presidente disse que "debate bom porque cada um fala o que quer, sem responsabilidades" ao relatar investimentos feitos na rea da educao.
    Sobre a Previdncia Social, Lula relatou o esforo de seu governo para diminuir o rombo e para tentar resolver o problema dos contribuintes autnomos. O presidente destacou que, apesar do dficit, a Previdncia tem uma cobertura "extraordinria" e que esse dficit ser combatido com o enfrentamento das fraudes na instituio.
    O candidato tucano reforou que grande o nmero de trabalhadores brasileiras na informalidade, que no contribuem para a Previdncia Social. A proposta dele reduzir os encargos sobre a folha de pagamento para reduzir o desemprego e a informalidade, gerando mais contribuio.
    Sade
    Os problemas na rea da sade foram ressaltados por Alckmin, que lembrou que o governo recebeu cerca de R$ 30 bilhes de recursos da CPMF para a rea apenas no ano passado. O tucano criticou Lula por ter parado com os mutires e por ter regredido no programa de remdios genricos. Para ele, somente quando o governo reconhecer o problema da sade poder resolv-lo.
    Lula rebateu ao afirmar que os estados fornecem medicamentos de graa porque o governo federal os repassa por apenas R$ 1,00. O presidente pediu um esforo de memria de Alckmin para recordar a situao da sade na gesto de Fernando Henrique.
    A partir do questionamento de eleitor que teve a casa alagada, Lula disse que entende a situao vivida por ele por ter morado em bairros humildes de grandes So Paulo. "At um metro e meio de gua entrava dentro de casa." Ele citou investimentos do governo federal na rea e afirmou h polticos no Brasil que no gostam de investir em saneamento bsico porque a obra no aparece.
    Alckmin disse que fez a maior obra de saneamento do Pas, em So Paulo, e que vai trabalhar contra as enchentes. Alckmin acusou o governo federal de reduzir os gastos com saneamento pela metade no Oramento e aumentar impostos sobre a gua sem repassar os recursos para o saneamento.
    Questionado sobre o desemprego, Lula admitiu que a gerao de empregos est aqum do necessrio."O desemprego no tem diminudo na conta que ns precisamos", disse. Mas ele reiterou que seu governo gerou muito mais empregos do que os anteriores. Alckmin disse que emprego a questo nmero um do Brasil. Segundo o tucano, o Brasil est "perdendo oportunidades" de crescimento e que o nmero de desempregados aumentou com o governo Lula. O presidente contestou: "o Alckmin adora brincar com nmeros porque acha que o povo no vai checar".
    Amaznia
    Alckmin disse que preciso delimitar as reas de preservao na Amaznia e que preciso fiscalizao para evitar o desmatamento. Segundo ele, a Amaznia perdeu o equivalente ao Estado de Pernambuco atravs do desmatamento causado durante o governo Lula. O candidato questionou Lula sobre a lei que "privatiza" a Amaznia, pois permite a concesso de reas para empresas nacionais e estrangeiras.
    O petista rebateu ressaltando nmeros divulgados na quinta-feira que apontam queda no ndice de desmatamento e pediu a Alckmin que questione o senador Artur Virglio (PSDB) sobre a lei, que teria sido aprovada por todos os partidos por ser necessria. Segundo ele, assim as reas sero fiscalizadas. "T errado, isso privatizao. Ele quer chamar de concesso, mas privatizao", afirmou Alckmin. Segundo ele, a lei irresponsvel porque concede grandes reas por um tempo de at 60 anos.
    Na rea da segurana pblica, Alckmin disse que sua prioridade combater o trfico de drogas e criticou a falta de polcia de fronteira. O candidato tucano afirmou que o nmero de armas apreendidas pela polcia muito maior do que o nmero de portes concedidos. "Esse o quarto debate e ele (Alckmin) no muda", ironizou Lula. Segundo o presidente, a Polcia Federal trabalha contra quadrilhas, no contra os pequenos que apenas atravessam as armas nas fronteiras.
    Corrupo
    O candidato do PSDB destacou a necessidade de combater a corrupo. "No h Pas que tenha ido pra frente sem erradicar a praga da corrupo", afirmou Alckmin. Ele disse que no h como educar os filhos em casa com o mau exemplo do governo federal. Segundo ele, o dinheiro da corrupo est deixando de ir para o povo.
    Lula citou o trecho de um livro que diz que a corrupo era um tumor que se desenvolvia havia anos e que, quando "cutucado" pelo seu governo, comeou a sair "pus".
    O presidente reconheceu que a carga tributria alta, mas afirmou que seu governo vem desonerando diversos setores. Lula disse que os impostos poderiam ser menores se o Congresso aprovasse a reforma tributria. Ele pediu que Alckmin no ficasse "zangado" com o fato porque a democracia exige isso.
    Programas sociais
    No bloco final, Lula citou diversos programas do governo federal que atuam em todo o Pas, como o Bolsa-Famlia. Segundo ele, 90% dos programas sociais so do governo federal e que foram criados pela necessidade do povo. Alckmin contra-atacou com programas do seu governo em So Paulo.
    O questionamento de Lula a Alckmin sobre recursos para a segurana pblica repassados ao governo de So Paulo durante os ataques do PCC gerou um momento de descontrao. "Diga-me de onde vai vir o dinheiro", disse o presidente.
    O tucano ironizou: "quando voc disse 'de onde vem o dinheiro', pensei que voc ia explicar", afirmou Alckmin se referindo a sua cobrana diria de explicaes sobre a origem do dinheiro que seria utilizado na compra do dossi contra os tucanos.
    "Hoje a gente quase descobre de onde veio o dinheiro", rebateu Lula se referindo ao depoimento de uma tucana de Minas Gerais que confessou ter "comprado" o depoimento de um falso "laranja" contra petistas.
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 28, 2006

    Barbacena tem sua Rainha das Rosas. Uma Beleza! Os detalhes so do meu amigo, o colunista Idinando Borges do www.barbacenaonline.com.br

    Salve a Rainha!








    Enfim com o sol fraco da Primavera e aplausos a bela Katiusci Saiyuri Takahashi foi coroada "Rainha das Rosas" pelo Prefeito Martim Francisco Borges de Andrada no Parque de Exposio "Senador Bias Fortes" Em meio s princesas, brotos e brotinhos, todos se confraternizaram: produtores, organizadores e os parceiros do evento; a Associao de Ajuda ao Menor da CDL e o Sebrae. O Orquidrio Mantiqueira, no faturou o primeiro lugar, mas sua mesa de orqudeas, foi a expresso mxima em ornamento e beleza, digna de um palcio real, obra de Richard Viol.
    Katiusci e o Prefeito Martim Andrada

    Homenagens
    O Palcio da Revoluo Liberal-jia do nosso Patrimnio Arquitetnico e onde pela 11 vez, Amarlio Andrade o presidente, foi todo enfeitado para homenagear o Cel Hudson Ferreira Bento, Comandante da 13 RM da Polcia Militar e o executivo Douglas Roberto Alves Gerente da Caixa Econmica Federal em Barbacena. O Presidente da Cmara, e o Prefeito Martim Andrada recepcionaram os homenageados e familiares porta da edificao, juntamente com os autores das propostas; vereadores Johnson Oliveira Maral e Sebastio Alvim da Silva. Diversas autoridades, entre as quais, o Comandante Geral da Polcia, cel Hlio dos Santos Jnior, Jos Arthur Filard, representando o Ministro Hlio Costa e Rubert Basques Soares, representando o deputado Bonifcio Andrada.








    Cel Hudson Bento e o vereador Johnson Maral
    Isabel Cristina Bento

    Estudante, aspirante e oficial, treinado para ser duro, o filho de Manoel e Onezina Ferreira Bento, fez bonito, desde que aqu chegou. Designado pelo Comando Geral da Polcia Militar de Minas Gerais, uma das mais respeitada no Brasil, para implantar a 13 RM na cidade, assessorou-se com bons nomes e trilhou pelo caminho da diplomacia, com resultados surpreendentes. Discreto, como convm a um oficial, ouviu atentamente a calorosa saudao do vereador Johnson Maral. Na tribuna, foi pura emoo! Com propriedade, falou de nossa histria, saudou seu superior e emocionou a platia para ento, agradecer os vereadores e reverenciar Barbacena pelo ttulo de Cidado Honorrio, como parte de sua trajetria, que com certeza ser de muito sucesso.








    Douglas Roberto Alves e o
    vereador Sebastio Alvim

    Jos Arthur Filard e o
    homenageado

    Agente da promoo social a funo de Douglas Roberto Alves, o Gerente da Caixa Econmica Federal de Barbacena, uma instituio de respeito e onde, num passado recente, homens dignos, estenderam s mos para sonhos de gente comum. Houve um declnio nos anos 90. A partir de 2003, mudanas aconteceram e deram visibilidade instituio. Na homenagem Moo Honrosa, ele foi prestigiado pelo Superintendente da Caixa em Minas Gerais, funcionrios, familiares e a pequenina Maria Eduarda, de dois meses. Depois da saudao do vereador Pedro do Vale, foi a vez de Douglas. E, acostumado a nmeros, fez um balano de suas iniciativas, entre as quais a funo de agenciador financeiro do Governo Federal e a parceria imprescindvel com a Administrao Municipal na construo de moradias populares com o aval da Cmara Municipal.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 27, 2006

    Presidente da Cmara de Barbacena, Amarlio de Andrade pede ajuda do prefeito de Ouro Preto, ngelo Osvaldo, para restaurar o histrico prdio do Palcio da Revoluo Liberal, onde funciona a Cmara Cidade das Rosas. A informao vem do colunista Idinando Borges do site www.barbacenaonline.com.br










    O vereador e Presidente da Cmara Amarlio Andrade foi a Ouro Preto, onde foi recebido em audincia pelo Prefeito Angelo Oswaldo de Arajo Santos. Dois motivos levaram Amarlio Ouro Preto: convidar o prefeito para receber o ttulo de Cidado Honorrio de Barbacena e pedir sua colaborao no sentido de ajudar Barbacena no projeto de restaurao do Prdio da Cmara Municipal, denominado de Palcio da Revoluo Liberal.

    Idinando









    Prefeito ngelo Oswaldo e o vereador






    Recentemente, uma parceria do Governo do Estado de Minas Gerais e a Fiemg com o aval do Ministrio do Turismo, a cidade de Ouro Preto reconstruiu uma edificao (possivelmente do ano de 1700), mantendo as caractersticas originais no exterior, mas com aproveitamento funcional em amplos espaos. Trata-se do Centro Cultural do Sistema Fiemg.- visitado pelo vereador. Na oportunidade o vereador foi informado pelo Prefeito de sua grande obra do momento trata-se da Casa de Bernardo Guimares (o escritor Bernardo Joaquim da Silva Guimares) onde vai funcionar o Ncleo de Ofcios da Fundao de Artes de Ouro Preto.
    Angelo Oswaldo prefeito da cidade pela segunda vez. J foi Ministro e Secretrio de Estado da Cultura. Quando Secretrio autorizou a restaurao da imagem de Nossa Senhora da Piedade do acervo da Fazenda da Borda do Campo e abriu caminho para parecerias em prol do acervo histrico e da cultura de Barbacena. A homenagem vai acontecer no dia 24 de novembro prximo.
    Detentor de inmeras comendas: Ordem de Rio Branco - Brasil, Legio de Honra e Ordem das Artes e Letras da Frana, Ordem do Infante Dom Henrique de Portugal e a Ordem de Isabel, a Catlica da Espanha, emocionou-se com o ttulo de Barbacena.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 27, 2006

    Boa nova para nosso BOLSO: Ministro Mantega admite incluir CPMF em Programa de Reduo Tributria.

                                Em evento promovido ontem (25), pelo Centro das Indstrias do Estado de So Paulo (Ciesp), o ministro da Fazenda Guido Mantega, afirmou que a  CPMF pode ser includa num programa de reduo tributria que est sendo estudado pelo governo federal e que deve estar pronto nos prximos dois meses. A informao foi divulgada nesta quarta-feira (25) pelo ministro durante evento promovido pelo Centro das Indstrias do Estado de So Paulo (Ciesp). Ele admitiu que o volume arrecadado pelo imposto relevante e sua diminuio pode ter efeitos negativos sobre as contas pblicas. "Voc no pode abrir mo dela abruptamente, mas vamos fazer isso de forma planejada. A CPMF hoje representa uma receita de R$ 30 bilhes por ano e isso faz falta no oramento", disse. O ministro ressaltou que o planejamento de reduo tributria ser discutido com entidades da sociedade.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 26, 2006

    Agenda VIP: dia 11 de novembro Almoo de Congraamento da turma de 1971 da Faculdade de Direito da UFMG. Ser ao meio dia na Churrascaria Ambrsios na Savassi, aqui em Belo Horizonte. frente o competente advogado dr. EXPEDITO EUZBIO DA SILVA, um Capixaba que j virou autntico mineiro. Ser uma reunio com o metro quadrado mais VIP de Minas, dada a projeo de vrios dos formandos da turma de 1971, que hoje, 35 anos depois, ocupam altos cargos na Justia, na Poltica, no setor Empresarial, no Jornalismo, no meio Acadmico Universitrio e na Diplomacia, aqui no Brasil e no Exterior. Confira a lista, com ATENO!

     Na foto: da esquerda para a direita esto o prefeito de Desterro do Mello, Ruy Fernandes,o jornalista e escritor Lindolfo Paoliello e Patrcia e o organizador do Almoo  dr. Expedito Euzbio. Ruy, Lindolfo e Expedito so trs dos 250, que formaram em Direito h 35 anos.

                        A Turma de Direito de 1971 promover um almoo de congraamento pelos 35 anos de formatura, na Churrascaria Ambrsios, Avenida Getlio Vargas, 880, Belo Horizonte.

    O encontro coordenado pelo advogado  e magistrado aposentado Expedito Euzbio da Silva - telefone (31) 3261-4210.

    Essa turma, com quase 250 formandos, rene-se todos os anos. Dela fazem parte figuras de destaque nos meios jurdicos, na diplomacia, na poltica, na imprensa, nas empresas e nas universidades.

    Podemos citar, dentre tantos outros: ANTNIO AUGUSTO CANADO TRINDADE, Ex-Presidente e Juiz da Corte Interamericana de Direitos Humanos e Membro da Academia de Direito Internacional da Haia;

    Os Embaixadores PEDRO MOTTA PINTO COELHO e JOO BATISTA DA CRUZ (Embaixador do Brasil na Guin Bissau);

    A Procuradora de Justia RUTH LIES SCHOLTE CARVALHO, Membro do Conselho Nacional de Justia

    Os Desembargadores GERALDO JOS DUARTE DE PAULA, ALVIMAR DE VILA e ANTNIO DE PDUA OLIVEIRA, do Tribunal de Justia de Minas Gerais;

    Os Juzes do TRT/MG MARIA LAURA FRANCO LIMA DE FARIA e MANUEL CNDIDO RODRIGUES;

    Os Juzes REN COULAUD DA COSTA CRUZ, NGELA MARIA CATO ALVES, ANTNIO FRANCISCO PEREIRA, ANTNIO DE PAULA OLIVEIRA e JOS NASSIF ANTUNES;

    Os Procuradores de Justia MRCIO DECAT DE MOURA e ADAIR SALLES BARROZO;

    Procurador da Repblica JOO BOSCO GIARDINI;

    Os Procuradores do Estado MARINA SANTOS GEO e BENEDICTO FELIPE DA SILVA FILHO;

    Os escritores LINDOLFO PAOLIELLO (que tambm Vice-Presidente da Associao Comercial de Minas Gerais, Consultor Empresarial e Jornalista), ADO VENTURA, MARCO AURLIO SILVA VIANA, JAIME PRADO GOUVEIA, ELMO ROMAGNOLI DE ABREU ROSA e LUIZ CARLOS SANTOS NEVES;

    Os ex-Deputados EDWARD LVARES DE CAMPOS ABREU, MARCELO CAETANO e ANTNIO MILTON SALES;

    Os jornalistas DURVAL GUIMARES, LUIZ CARLOS DE ASSIS BERNARDES e FERNANDO SOARES RODRIGUES;

    Os Prefeitos RUY BARBOSA FERNANDES, de Desterro do Melo, e NGELO OSWALDO DE ARAJO SANTOS, de Ouro Preto; 

    Os Professores MARIA HELENA DAMASCENO MEGALE, MARIA DE NAZARETH SERPA, EDUARDO GREBLER, ANTNIO DUARTE GUEDES NETO e JOS ROBERTO FRANCO DE TAVARES PAES;

    Os empresrios ELIANA GUIMARES DE QUEIROZ, MARIA APARECIDA CANADO, BOB TOSTES, FERNANDO CELSO GONALVES, ADAUTO DE SOUSA, JANDIR VIEIRA DE SIQUEIRA, ALBERTO LEONEL DE PAULA E MANNA (tambm Auditor do Tribunal de Contas do Mato Grosso do Sul).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 26, 2006

    A agenda do ministro das Comunicaes, nesta quinta-feira, em Belo Horizonte. s 10 manh, o ministro Hlio Costa visita a Escola Municipal Marconi no Bairro Santo Agostinho.

    Escola de Belo Horizonte com internet banda larga sem fio recebe ministro das Comunicaes HLIO COSTA.

     Projeto permite acesso de alta velocidade rede mundial de computadores a alunos, professores e funcionrios de nove centros de ensino

     O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, visitar, s 10h desta quinta-feira (26/10), em Belo Horizonte (MG), a Escola Municipal Marconi, na Av. Contorno, n 8.476, Bairro Santo Agostinho. Os mais de 2 mil alunos, professores e funcionrios desse centro pblico de ensino mdio e fundamental dispem, nos trs turnos, de terminais conectados internet banda larga sem fio.

     O acesso em alta velocidade rede mundial de computadores est disponvel, hoje, tambm em outras oito escolas pblicas da capital mineira, graas a projeto piloto para avaliao da tecnologia Wimax. So testes previstos em convnio firmado, em junho deste ano, entre o Ministrio das Comunicaes e a Prefeitura de Belo Horizonte para construo de rede de incluso digital.

     O objetivo da parceria a formao, em 18 meses, de rede com 4 mil terminais para o atendimento a 250 associaes de bairro, igrejas e organizaes no-governamentais, 100 escolas, 50 rgos da administrao municipal e telecentros. A expectativa , ao final de 2007, alcanar 520 mil usurios mensais. Projetos pilotos semelhantes esto em curso nos muncipios mineiros de Tiradentes e Barbacena.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 26, 2006

    VEM A A FESTA DO CAFONA! Um olhar sobre os costumes e festas de Desterro do Mello, que fica a 200kms de BH e 32kms de Barbacena no caminho do meio da Estrada Real.






    04 de novembro.
    Kiriana Club - Desterro do Melo.

    Eleio do Rei e Rainha Kphona 2006, com premiao em dinheiro.


    Distribuio de brindes para todos os participantes do baile.


    Show com as bandas:
    Na Praa Carlos Jaime, s 22:22h ( em frente a Farmcia do Roia ) - Banda "LOS KOUS, turn 2006: "Viva a Revoluo";

    No Kiriana Club, a partir da 01:00h - BANDA SOUL.


    Ingressos antecipados:
    Drogaria Nossa Senhora do Desterro
    32 3336 1181


    Por fora da Lei, a presena de menores de 16 anos no ser permitida no baile.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 26, 2006

    Recomendo a coluna da jornalista barbacenenense, Paula de Oliveira Andrada, que j trabalhou conosco na TV Assemblia, aqui em BH. A coluna vem do site www.marciobertola.com.br E vale apena ler a estria do famoso Caldo de Mocot do Bar do Non. Confira!

                                                          Sede pelo Caldo
    "Morrer por falta de disciplina, e perder-se- pelo excesso da sua loucura"
    (Provrbios 5, 23)

                        Sem o mocot no haveria caldo, sem o caldo no haveria histrias. Mas no bar do Non a situao favorvel, o caldo de mocot farto e as histrias tambm. Por semana, so em mdia 300 mocots que garantem o caldo durante as 24 dirias de funcionamento do bar do Non, de segunda a sbado.
    O processo de produo comea na segunda-feira, quando os mocots chegam casa da dona Alades, viva do Non, na rua Pigmatita, no bairro Caiaras, zona oeste de Belo Horizonte. A fartura toma conta do ambiente, uma cozinha nos fundos da casa, familiar, aconchegante, exclusiva para a preparao dos mocots. Brevemente eles iro se transformar em caldo e sero saboreados por diferentes pessoas. Faro parte da vida delas, seja de dia ou noite, num intervalo para se pegar um nibus, ou num bate-papo acompanhado Caracu. Mas essas pessoas que consomem o caldo nem sempre imaginam o que est por trs da substncia pronta que encontram no caneco. 
                       De segunda para tera, os mocots ficam descongelando. s trs horas da manh de tera-feira, dona Alades, dois filhos e um ajudante comeam a limpeza dos ps. Dona Alades est sentada, vestindo o avental e uma touquinha de l na cabea. A faca em punho mostra a habilidade e a experincia na manipulao dos mocots. Com facilidade, ela corta, raspa e limpa os ps. Aps a limpeza so cortados em cinco partes: duas unhas, a panturrilha e a canela dividida ao meio. Depois de cortadas, as canelas so cerradas e o excesso de tutano - gordura que fica dentro do osso - retirada. Segundo Clelson Corra, um dos donos do bar, o excesso de tutano que deixa o caldo gorduroso e enjoativo, por isso ele deve ser retirado. As partes cortadas so lavadas, escorridas e salgadas. O prximo passo a fritura. As panelas com leo bem quente vo dando o tom dourado nas peas fateadas. O barulho da fritura vindo das panelas conjugado ao som da faca raspando o mocot preenchem o ambiente, somam-se ao cheiro forte dos elementos que vo resultar no caldo. O que sobra da produo, nem sempre vai para o lixo. O leo da fritura e o tutano so doados por Dona Alades aos conhecidos e amigos. Alguns aproveitam o tutano para fazer remdio de bronquite, outros para dar banho de brilho no cabelo. O leo pode ser reaproveitado para cozinhar. 
                        Depois de fritos, os mocots so embalados em sacos e resfriados. Resultado: o p do boi desfez-se em pedaos, ganhou nova cor, est prximo de transformar-se no lquido viscoso e temperado. Mas no to simples, agora comea a segunda etapa, o processo de produo passa para o bar do Non. Vamos voltar rua Tupis, ou se preferir avenida Amazonas. Tanto faz, qualquer uma das entradas d acesso ao bar. Os sacos com o mocot so mandados da casa de Dona Alades para o bar, de acordo com a demanda. Mas ela retruca: "L buteco, no bar", diz. Na cozinha, s trabalham os quatro irmos, com horrios revezados. Somente eles sabem o segredo do tempero, coisa de famlia. E l, no andar de cima, que a confeco do caldo continua. Subidas as escadas de madeira, panelas de alumnio, caixas de cerveja Caracu e muito cheiro de mocot compem o cenrio. No buteco, o mocot resfriado passa por um cozimento. Parte dele cozida at ficar com textura mais firme e reservada, o restante cozinha at desmanchar. Depois de frio, ele batido no liqidificador originando um caldo grosso. A substncia ento adicionada a uma panela com gua fervente temperada e medida que vai cozinhando mais, vai ganhando o sabor e a tonalidade amarelada. Ao chegar no ponto, as partes do mocot reservadas so colocadas no caldo.
                        Est pronto! Agora, as panelas de alumnio, redutos do caldo, vo descendo para o andar de baixo para satisfazer as bocas nervosas que esto ali no balco do Non, todas ansiosas para degustar aquela substncia cremosa com pedaos de mocot e satisfazer suas vontades. Pessoas diferentes, com histrias curiosas. o caso de Tnia. O cheiro do caldo de mocot, o barulho das colheres batendo no caneco, o vaivm das latas de caldo subindo e descendo por uma corda parecem incomod-la. Ela est ali, no balco do Non, conversando e lutando contra a vontade de sentir o sabor daquele caldo. A vaidade, at o momento, fala mais alto. "Estou tentando fazer regime, o caldo muito calrico", confessa. 
                        Tnia se sente em casa no Bar do Non, est com o marido e um amigo. A cerveja no copo mostra que a vaidade s vezes fracassa. Mas no dia-a-dia, ela faz Tnia cometer loucuras. Nos ltimos meses, ela conta ter gastado mais de R$ 100,00 com remdios e cremes carssimos. A culpa aparece em seguida: "Tem hora que eu pro e penso que isso pecado. Tenho outras prioridades e acabo gastando com a vaidade", revela. Pecado algo que faz parte da vida de Tnia. Segundo ela, a partir do momento que sabe-se que no pode e faz, como violar uma lei.

                        De acordo com o psicanalista Celso Renn, a vaidade algo que est diretamente ligada a imagem. E a vaidade estando relacionada com a imagem, estar relacionada com algum ideal. Tnia demonstra isso muito bem ao estabelecer para si mesma um ideal de dar conta do regime, muito mais do que o de ficar magra e bonita.
    O bate-papo no Bar do Non, regado a cerveja e ao "cheiro" do caldo, acompanha o ritmo do jogo de futebol que est sendo transmitido na TV. Como num jogo, revela surpresas, lances inesperados ...e foi assim que Tnia, embalada pela reflexo de si mesma, comea a descobrir um outro hbito freqente e pecaminoso na sua vida: a Gula. Este pecado ocorre quando o indivduo tem prazer atravs da comida e da bebida os elege elementos de satisfao pessoal. O guloso pode renunciar companhia de outras pessoas em detrimento companhia da comida e da bebida e isso tem implicaes morais, pessoais e tambm conseqncias sociais.
                         O olhar guloso que Tnia lana para um caldo que passa rapidamente reprimido pela alma vaidosa. Mas o ideal de Tnia vai contra a corrente de seus impulsos, daquilo que a psicanlise chama de pulso. Ela revela que, apesar de ser vaidosa, come demais, abre a geladeira constantemente procura de alento. Os lanches, que ela mesma compra para a filha levar para a escola, servem de isca para essa atitude, que ela confessa ser pecaminosa. "Abro a geladeira. Olho. Penso. Fecho e torno a abrir de novo. Como um pedacinho e depois no pro, um impulso", descreve. A gula, segundo o psicanalista Celso Renn, " uma pulso, digamos, oral, e como tal, ela s quer ser satisfeita". No caso de Tnia, por exemplo, segundo o psicanalista, ela pode estar sendo satisfeita pelo excesso de comida ou pelo excesso do uso de medicamentos.
                        Depois de comer, cresce-lhe no corao algo parecido com o remorso, uma ira de si. Ela lembra a cena como se a reproduzisse: "Depois que como, sento, fico irada por causa da vaidade. Para Renn, a associao de vaidade e gula, mediada pelo ideal de "dar conta do regime", acaba desenvolvendo uma frustrao, na medida em que, mesmo que no rompa seu propsito, Tnia est continuamente desejando. Esta idia de que ela no conseguiu abolir o desejo acaba por trazer tona um pequeno intervalo entre o que ela gostaria de fazer (ideal de dar conta do regime) e o que possvel (real). Tnia, segundo o psicanalista, parece suportar muito pouco estes limites da realidade e lidar mal com as suas prprias limitaes, fazendo com que ela busque aumentar ainda mais suas exigncias acerca do ideal almejado. Este intervalo produz a culpa e a ira por no ter sido possvel cumprir seu desejo.
                        Freqentadora da Igreja Metodista, Tnia tem o hbito de fazer oraes. noite, antes de dormir, ela pede a Deus para acabar com a gula que sente. Ao analisar a relao entre os pecados que a perseguem, ela percebe que o pedido que faz um pouco contraditrio. "Questiono se eu peo isso a Deus de corao mesmo, ou se por causa da vaidade", diz.
    Enquanto Tnia se sente culpada por tomar apenas um caldo, Orlando da Silva Cortes havia tomado quatro, enquanto aguardava o amigo no balco do Non para ir embora. Coisa natural na vida dele. "Ainda bem que voc chegou, se no eu ia ter que tomar mais caldo", disse ao amigo. F incontestvel do caldo de mocot do Non, Orlando conta que o que mais o atrai no caldo o tempero. "Se tivesse cadeira no Non, eles no iam conseguir me tirar da".
                        Os quatro caldos naquela quinta-feira noite eram apenas aperitivos. Orlando mora longe do bar do Non e com certeza iria jantar ainda naquela noite. Segundo ele, a panela de comida que encontra em cima do fogo quando chega em casa, nem sempre suficiente para satisfazer o seu apetite, mesmo com os caldos digeridos anteriormente. "Tomar quatro caldos pr mim o mesmo que um. Tomei e estou leve", conta. Segundo ele, quanto mais toma, mais aumenta a vontade. "Como igual frieira brava. Pareo menino agado, quanto mais d mais eu quero".
    Orlando mestre de obras, moreno e de grande porte: 130kg distribudos em 1,90 metro. A cada poca trabalha em locais diferentes, dependendo da obra. Mas o trabalho o nico lugar onde no gosta de comer. Ele conta que se comer no d conta de trabalhar depois. Uma marmita com comida para almoar na obra algo inconcebvel para ele. "Prefiro no levar, pois sei que no vai dar". esta a filosofia de Orlando. Ele diz preferir ficar sem comer nada a ter de comer pouco. Um caldo, um po, um prato de comida nunca bastam, segundo ele, s servem para assanhar o estmago.
                        Mas quatro caldos ainda no o recorde de Orlando. Renato Moreira da Silva, um dos vendedores do Non, j atendeu o mestre de obras numa dessas manhs da vida e fez a maior venda de todos os tempos para um nico cliente. Orlando tomou 24 doses de conhaque alcatro, o que corresponde a duas garrafas, oito coca-colas e oito caldos de mocot. Renato conta que ele ficou no bar das 10h da manh s 14h. "Me d mais um conhaque", a frase que ficou marcada para o vendedor. Crlio Corra, um dos filhos do Non, estava na gerncia do bar nesta tarde. Ele se lembra que Orlando estava acompanhado de um amigo magro, que tambm se encheu de caldo e conhaque. Eles falaram muito antes de ir embora e demoraram para pagar a conta. A sada dos dois ficou marcada na memria de Crlio. Orlando, que mal se agentava, carregou o amigo pelo brao. O sujeito magro se esforava para colocar os ps no cho, mas Orlando seguia atravessando a rua dos Tupis. Logo abaixo, perto da avenida Paran, os dois caram em cima de uma barraca de camel. "Deu polcia", recorda Crlio.
                        Histrias engraadas permeiam o cotidiano do mestre de obras. A fome constante e o impulso incontrolvel pela comida j resultaram em apelidos como "Jamanta" e "Lato". A relao com a famlia tambm guarda momentos engraados. A esposa e os filhos so evanglicos, s ele no aderiu religio. No comeo foi difcil aceitar, mas agora diz-se acostumado. A esposa se preocupa com ele, pensa que poder passar mal de tanto comer. Mas isso nunca aconteceu, nem mesmo os exames que fez, de sangue e colesterol, acusaram irregularidades.
    Orlando admite que come em excesso, por impulso incontrolvel, mas diz no sentir culpa por isso. De acordo com o psicanalista Celso Renn, a proibio a primeira condio para que uma pessoa cometa um pecado. Quando no h o sentimento de culpa, decorrente da proibio, no existe falta para esse sujeito. "Em diferentes culturas, por exemplo, o conceito de gula diferente. Um francs que for a uma churrascaria no Brasil vai achar um absurdo e identificar que todos os brasileiros so gulosos. Entretanto, como Orlando, as pessoas comem muito e no sentem culpa nenhuma, a no ser que passem mal. Se no, isso no as atinge", explica Renn . Ele diz que o que faz com que o sujeito tenha a sensao de pecado a transgresso da lei, fundamentalmente, porque h uma certa medida do limite: at aqui permitido, daqui para frente no .
                       Embora no se sinta culpado por comer compulsivamente, em alguns momentos Orlando questiona suas atitudes de comilana. Ele tenta buscar a origem do seu comportamento e acaba refletindo sobre os tempos de criana em que viveu em um orfanato e passou fome. "s vezes acho que como assim porque j passei fome", conta. Celso Renn diz que para Orlando no existe a proibio, porm o mal estar decorrente do excesso de comida que o leva a questionar o seu prprio comportamento. E o fato de Orlando dizer que no sente culpa mostra que ele quer dar conta do seu mal estar. Segundo Renn, a historia do orfanato, onde passou fome, tem certamente uma forte influncia no comportamento dele hoje, nos levando a pensar que uma gula nunca um simples pecado capital, mas se estrutura em elementos subjetivos que tem sua raiz na
    prpria historia de cada sujeito.
    Mas afirmar se Orlando guloso? "Por um lado sem duvidas, basta verificar, pelo seu relato, como ele come! Por outro lado, parece que Orlando j tem na
    comilana um ponto de identidade, algo assim como um sobrenome: ele
    Orlando, o comilo", afirma Celso Renn.
                        Orlando sente prazer atravs da comida e a elege elemento de satisfao pessoal. Como um verdadeiro "bom de prato", capaz de renunciar companhia de outras pessoas em detrimento companhia da comida. A sada da esposa para a igreja algo que o deixa feliz, no pelo fato em si, mas pela liberdade de comer sozinho, sem a presena de ningum para pod-lo. Quando se v sozinho, Orlando come feliz, sem parar, at no agentar mais.
    "Se tiver uma panela de galinhada, por exemplo, e o pessoal demorar a voltar, ficam sem", conta rindo. Com a barriga cheia, ele se deita no sof, preenchido e satisfeito. A preguia chega, toma conta, traz um sono pesado como a galinhada do jantar.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 26, 2006

    O Pai da Aviao, o mineiro Santos Dumont, ser homenageado pela Assemblia Legislativa de Minas, hoje s 8 da noite. A Reunio Especial foi pedida pelo deputado Luiz Fernando Faria, conterrneo de Santos Dumont. Ser a comemorao dos 100 anos do primeiro vo do mais pesado que o ar.

                          H cem anos, o mineiro Alberto Santos Dumont voou pela primeira vez com o 14-bis, em Paris, na Frana. Em comemorao ao marco histrico, que fez do inventor um dos brasileiros mais reconhecidos mundialmente, a Assemblia promove, nesta quinta (26), Reunio Especial, no Plenrio, s 20 horas. A homenagem contar com a presena do sobrinho-neto do aviador Jorge Henrique Dumont Dodsworth, que vai receber a placa e fazer um breve discurso. Alm dele, vrios membros da famlia estaro presentes.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 26, 2006

    Ministro das Comunicaes HLIO COSTA quer que recursos do FUST - Fundo de Universalizao dos Servios de Telecomunicaes - sejam usados em projetos de acesso INTERNET em Banda Larga.Confira detalhes!

    Para conseguir usar os recursos do Fust (Fundo de Universalizao dos Servios de Telecomunicaes) em projetos que ofertem acesso internet em banda larga, o Ministrio das Comunicaes ir propor Presidncia da Repblica a edio de um decreto regulamentando a lei que instituiu o fundo (lei 9.998 de 17 de agosto de 2000).

    Esse decreto cria dois novos servios universais de telecomunicaes que podero ser prestados por qualquer operadora: o de prestao continuada, cuja existncia, universalizao e continuidade a prpria Unio se compromete a assegurar; e o de prestao temporria, cujo acesso por parte dos usurios ser patrocinado pela Unio em carter temporrio, qualquer que seja o regime de prestao.

    A minuta de decreto sugerida pelo ministrio disciplina as diretrizes e procedimentos para a aplicao de recursos da Unio (no fala especificamente do Fust) em programas, projetos e atividades de universalizao dos servios de telecomunicaes.

    O ministro Hlio Costa e o secretrio de Telecomunicaes do Ministrio das Comunicaes, Roberto Pinto Martins, acreditam que com essa interpretao da lei, ser possvel desvincular a aplicao dos recursos do Fust - que hoje tem um saldo de R$ 5 bilhes - da oferta de servios pblicos concedidos, como o caso do STFC, e abrir o caminho para que o fundo seja usado tambm em projetos para provimento de acesso rede em alta velocidade.

    Essa proposta de decreto consta de um conjunto de oito documentos que ser entregue Casa Civil e que foi entregue no dia 11 deste ms ao presidente do Tribunal de Contas da Unio, ministro Guilherme Palmeira, contendo, entre outros pontos, um diagnstico de necessidades de universalizao de servios de telecomunicaes no Brasil, uma anlise das alternativas para promoo do acesso banda larga com recursos do Fust e uma lista dos projetos prioritrios a serem financiados com recursos do fundo. Foi o TCU quem determinou ao ministrio, no final do ano passado, que elaborasse um estudo aprofundado com propostas de aes e projetos para uso do Fust.

    Metas e convnios
    Conforme explicou tila Souto, do departamento de Universalizao de Telecomunicaes do Ministrio, a idia proposta de que, quando o servio for de prestao continuada e prestado em regime pblico, o governo imputar metas s concessionrias e depois fiscalizar a implantao dos projetos. Quando for prestado em regime privado, o governo poder fazer uma licitao para contratar a empresa, empenhar os recursos e fiscalizar os projetos; ou celebrar um convnio para a contratao direta dos servios de telecomunicaes.

    O secretrio Roberto Martins destacou que a lei permite a aplicao dos recursos de forma indireta, por intermdio do financiamento da parcela no recupervel dos custos referentes ao cumprimento das obrigaes de universalizao, mas tambm a forma de subsdio direto financiando servios de comunicaes usufrudos por determinados usurios, como bibliotecas pblicas.

    Na exposio de motivos que acompanha o decreto, o secretrio argumenta que as demandas da sociedade j avanaram a outro patamar no que se refere s necessidades de universalizao e de incluso digital, no esto apenas limitadas oferta do STFC. A necessidade de se difundir o acesso a novas tecnologias de informao e comunicao foi incorporada noo de cidadania e participao social, compartilhando-se a viso de que os canais de acesso ao mundo digital no se restringem apenas aos domiclios, mas incluem as escolas, o governo, instituies de sade e os negcios de uma maneira geral, disse.
    Conselho
    A minuta de decreto sugerida tambm institui o Conselho de Universalizao das Telecomunicaes, que ter por finalidade avaliar as propostas dos programas, projetos e atividades relacionadas com a universalizao dos servios de telecomunicaes. Esse conselho ser presidido pelo prprio Ministrio das Comunicaes e ter representantes da Casa Civil, da Anatel e dos ministrios da Cincia e Tecnologia, Desenvolvimento, Fazenda e Planejamento. Entre outras tarefas, caber ao conselho analisar e priorizar as propostas de universalizao e propor ao ministro os critrios de seleo e avaliao dos programas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    Como a mdia da ARGENTINA e da ESPANHA est vendo o 2 turno da corrida presidencial no Brasil? A avaliao foi feita pelo jornal CLARN ( Argentino) e EL PAS( Espanhol) e divulgada pela BBC BRASIL. Vale conferir!


    O Brasil est "se mostrando muito mais anestesiado" para o segundo turno das eleies em comparao com o primeiro turno, de acordo com o jornal argentino "Clarn".

    Segundo o jornal, a principal razo do desinteresse em relao s eleies o desgaste de uma campanha muito longa, "com semanas de uma guerra intensa que hoje gera mais cansao do que entusiasmo".

    Para o "Clarn", a "diferena de mais de 20 pontos" entre Luiz Incio Lula da Silva e Geraldo Alckmin tambm contribui para o fenmeno.

    "O ambiente de irritao da primeira rodada no aparece nem nos discursos nem na imprensa", diz o jornal. "Essa mudana de atitudes, que engloba toda a sociedade, muito visvel para quem volta [para o Brasil] depois de ter assistido ao primeiro turno."

    "As pessoas falam menos de eleio e a votao de domingo mais parece uma sondagem para determinar qual ser a vantagem do ganhador, mas no h muitas dvidas sobre quem levar a vitria", diz o "Clarn".

    "Rtulo de insosso"

    O jornal espanhol "El Pas" diz que, no debate de segunda-feira entre os candidatos presidenciais, "Alckmin demonstrou que um poltico slido e determinado (...) e que seu rtulo de insosso apenas um esteretipo" ao se lanar ao ataque contra o presidente Lula.

    Mas, segundo o jornal, os ataques "focaram mais em assuntos de programa de governo do que na corrupo do partido de Lula".

    "A equipe de campanha do candidato tucano estima que, na falta de novas revelaes escandalosas que impliquem o PT, o tema dos escndalos j chegou ao limite e os eleitores indecisos esto mais atentos ao projeto de Alckmin do que aos ataques contra o atual presidente e sua equipe."

    Sobre a participao de Lula no debate, o "El Pas" disse que o presidente "se saiu bem" ao ser "tranqilo, irnico e partir para o ataque".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    SINDIEXTRA, presidido pelo engenheiro e empresrio Fernando Coura, lana em parceria livro "Minerao no Brasil: Augusto Antunes, o homem que realizava". O lanamento do livro ser nesta quarta-feira, as 19 horas, na sede da Fiemg, aqui em BH. A notcia veio do site www.fiemg.com.br Texto do jornalista Trajano Teodomiro da Silva Raposo, da Gerncia de Imprensa da Fiemg. Confira!






    Indstria mineral reverencia pioneiro

    Em evento organizado pelo Sistema Fiemg, atravs da Cmara da Indstria Mineral, do Sindiextra- Sindicato da Indstria Mineral, da Mineraes Brasileiras Reunidas S/A MBR, empresa do grupo Vale do Rio Doce e do Instituto Brasileiro de Minerao Ibram ser lanado nesta quarta-feira, 25 de outubro o livro "Minerao no Brasil: Augusto Antunes, o homem que realizava". O lanamento ser realizado na sede da Federao das Indstrias do Estado de Minas Gerais Fiemg, s 19 horas. Conhecido como "rei do ferro", Antunes foi o fundador de diversas organizaes, dentre elas, a patrocinadora da publicao, atravs da lei de incentivo cultura, a Mineraes Brasileiras Reunidas S/A MBR.


     

    Nascido no dia 29 de setembro de 1906, na capital paulista, o quarto de seis filhos do professor de francs Gabriel Oscar de Azevedo Antunes e da tambm professora Maria da Conceio Pereira de Antunes, Augusto Trajano construiu uma trajetria de sucesso durante seus 90 anos de vida. Nos 51 anos frente dos negcios, o empresrio no apenas acompanhou todas as etapas de industrializao brasileira como tambm foi um de seus mentores, chegando a comandar um imprio de cerca de 30 empresas. 


     

    O livro Minerao no Brasil: Augusto Antunes, o homem que realizava retrata o esprito cvico que se manifestava em todos os grandes momentos da trajetria de Antunes. Em 1942, quando a minerao no Brasil era uma atividade rudimentar e muito pouco atraente, ele criou a Icominas S/A e iniciou a extrao de minrio de ferro em Itabirito, Minas Gerais. No incio da dcada de 1950, Antunes j comandava o que viria a ser um dos maiores grupos privados da rea de minerao do pas: a Companhia Auxiliar de Empresas de Minerao - Caemi, que incorporou a Industria de Comercio de Minrios S/A - Icomi e deu partida na explorao de mangans na Serra do Navio, no Amap. Em 1965, Antunes criou a MBR, resultado da juno de reservas da Caemi e da St. John Del Rey Mining.


     

    A publicao, segundo o editor Lo Christiano, marcada de muitas descobertas sobre a histria de vida do homem que conquistou o mercado de minrio de ferro em todo o mundo. A idia de registrar a histria de minerao brasileira, atravs da vida de Trajano, partiu de um grupo de ex-empregados da Caemi que fizeram parte do quadro inicial da empresa. Um dos responsveis pela construo do livro, Francisco Lacombe, que trabalhou durante 14 anos na Caemi, avalia que "quanto mais se aprende sobre Dr. Antunes mais se admira este brasileiro, cujos valores e ideais precisam ficar registrados para a posteridade, como exemplo para a nossa juventude e para todos os que desejam participar do desenvolvimento do nosso pas".


     

    O livro conta ainda com o trabalho de dez pessoas responsveis pelas atividades de pesquisa, fotos, ilustrao, mapas, depoimentos e registros histricos como o que ser divulgado sobre o encontro de Augusto Trajano com o ento presidente da Repblica, Juscelino Kubitschek, na Serra do Navio, no Amap. Ao todo, so 280 pginas. Sero produzidos 5.000 exemplares, que sero vendidos em livrarias, sendo parte destinada a bibliotecas pblicas. 


     

    Para o editor, a publicao , antes de tudo, a divulgao de uma histria que merece o respeito de todos os brasileiros. "Dr. Augusto Trajano ocupava todo seu tempo com o trabalho. Ele era um grande caador de talentos e fazia da sua equipe sinnimo de excelentes resultados. E o seu trabalho se reflete at hoje: a MBR a segunda maior produtora e exportadora de minrio de ferro do pas", ressalta Lo Christiano.


     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    PMDB de Minas expulsa o prefeito de Mariana, Celso Cotta, presidente da Associao Mineira dos Municpios. Motivo: ele apia o candidato do PSDB presidncia da Repblica Geraldo Alkmin. Cotta vai recorrer. Leia a nota distribuda pelo deputado federal Saraiva Felipe, presidente do PMDB mineiro. E ex-ministro da Sade do governo do presidente Lula.

    "O presidente Saraiva Felipe encaminhou o pedido para os trmites internos atendendo ao que determina o estatuto partidrio, dando direito de ampla defesa ao interessado. O filiado vem reiteradamente afrontando deciso partidria em relao s eleies de 2006, notadamente no que se refere ao apoio ao presidente Lula. Saraiva Felipe afirmou que o PMDB, neste caso, tem questo fechada", diz o comunicado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    De olho nas aes da Arquidiocese de Belo Horizonte. Nota enviada pelo nosso amigo, o jornalista Pedro Paulo Taucci, assessor de comunciao da Arquidiocese.

    ESTAO DAS PROFISSES D ORIENTAO PROFISSIONAL GRATUITA
    Quem est procurando definir ou reorientar sua vida profissional, independentemente da idade ou grau de instruo, j pode contar com um servio gratuito nessa rea. A "Estao das Profisses de Belo Horizonte e Minas Gerais est atendendo a todas as pessoas que queiram uma orientao sobre seguir uma carreira, mudar de profisso ou atividade ou empreender uma idia.
    A "Estao das Profisses de Belo Horizonte e Minas Gerais um espao integrado de aconselhamento e de recursos, que est disposio do pblico em busca de referncias, orientao e informao sobre profisses e a vida profissional.
    Eis alguns dos servios prestados pela Estao:
    buscar uma orientao ou informao sobre cursos de formao bsica ou continuada;
    organizar e planejar a busca de uma formao, um emprego, um estgio ou uma mudana profissional;
    informaes e orientaes sobre a criao de uma atividade autnoma.
    Elaborao, impresso e encaminhamento de currculos pela Internet
    Para que o pblico possa encontrar na Estao das Profisses toda a informao de que necessita, est sendo colocado disposio dos interessados um amplo acervo constitudo por livros, revistas, fichas, Cd-rom, fitas de vdeo, acesso Internet, panfletos, folders, internet,etc. que permite ao usurio viabilizar suas pesquisas.
    A "Estao" tambm est disposio das agncias que desejarem utilizar o sistema para divulgao de vagas e tambm de quem quiser obter endereos e critrios para cadastro em agncias de recrutamento de RH.
    J os interessados no acesso s maiores e mais completas informaes sobre o mundo profissional, de forma gratuita, podem procurar a Estao das Profisses, na Av. dos Andradas, n. 620 - Loja 04 Centro (Esq. Com Rua dos Carijs). Telefone: (31) 3222-0017 e-mail: contato@estacaodasprofissoes.com.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    Falta de verba para as Escolas-Famlias, onde estudam em Minas 1.500 alunos, mobiliza a Comisso de Poltica Agropecuria. A meta da Audincia Pblica no plenrio da Assemblia apresentar emendas ao Oramento de 2007 do governo beneficiando as Escolas-Famlias Agrcolas. A reunio est sendo realizada neste momento e vai at s 18 horas, com transmisso ao vivo pela TV Assemblia. Se ligue!

     O financiamento pblico destinado s Escolas Famlias-Agrcolas (EFAs) no Oramento de 2007 vai ser discutido na reunio com convidados da Comisso de Poltica Agropecuria e Agroindustrial da Assemblia Legislativa de Minas Gerais nesta quarta-feira (25/10/06), s 14h30, no Plenarinho I. Na mesma ocasio, tambm ser debatida a possvel criao de uma frente parlamentar de apoio s escolas-famlias. O requerimento para a reunio do deputado Padre Joo (PT), presidente da comisso.

    As EFAs so um exemplo bem-sucedido de educao de jovens do campo para a valorizao do meio rural, para o desenvolvimento sustentvel e para aes de solidariedade. A maior dificuldade enfrentada escolas a falta de financiamento pblico. Um decreto do governador do Estado (43.978, de 2005) regulamentou a Lei 14.614, de 2003, que institui o programa de apoio financeiro escola famlia agrcola de Minas Gerais, e autorizou a Secretaria de Estado de Educao a conceder bolsa a alunos matriculados em escolas famlias agrcolas do de Minas Gerais.

    No entanto, de acordo com a assessora pedaggica da Associao Mineira das Escolas Famlias-Agrcolas (Amefa), Marinalva Jardim Franca, muitas escolas ainda no recebem o recurso e h problemas em relao ao valor do repasse. "A bolsa, que deveria ter o valor similar ao do Fundef (R$ 1.050), passou este ano para R$ 850. Isso, porque o nmero de alunos aumentou e no houve pedido de verba complementar no oramento", argumenta.

    Atualmente, 13 escolas esto em funcionamento, sendo sete delas no Vale do Jequitinhonha. "Outras duas esto comeando e outras tantas j esto com o projeto encaminhado. "Estamos lutando para que a lei no seja s para as escolas existentes. Como est, todo ano preciso defender a causa durante a elaborao do oramento do Estado", afirma.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    Fundo Pr-Floresta. Projeto est pronta para votao em 1 turno no Plenrio do Parlamento Mineiro. Confira os detalhes!

     Est pronto para ser discutido e votado pelo Plenrio, em 1 turno, o Projeto de Lei (PL) 2.876/05, do governador, que dispe sobre o Fundo Pr-Floresta. Ele foi analisado, nesta quarta-feira (25/10/06), pela Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria (FFO) da Assemblia Legislativa de Minas Gerais. A matria prope modificao integral no fundo, criado pela Lei 11.398, de 1994, que venceu em janeiro de 2006, cujo objetivo fomentar a produo florestal mediante financiamento de empreendimentos. O projeto estabelece em 12 anos a vigncia do fundo e promove alteraes a fim de transferir a gesto da Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto (Seplag) para a de Agricultura, Pecuria e Abastecimento (Seapa).

    O relator, deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB), apresentou o substitutivo n 2 matria, que incorpora trs emendas apresentadas pela Comisso de Meio Ambiente e Recursos Naturais (ns 1, 2 e 4) e opina pela rejeio de outras duas (ns 3 e 5). A primeira alterao proposta pela comisso corrigir erro formal na emenda n 3, determinando que entidades pblicas ou privadas podero ser contratadas para emitir parecer sobre a viabilidade de projetos - e no de financiamentos. A segunda mudana na emenda n 5, determinando que permanecero em vigor, at 90 dias aps a edio do regulamento da futura lei, as normas especficas dos diplomas infralegais relativos s legislaes sobre o fundo, viabilizando perodo de transio. A emenda original determinava que as normas permaneceriam em vigor at a edio do decreto, observado o prazo mximo de 90 dias contados da data de publicao da lei.

    Execuo - Segundo a Contadoria Geral do Estado, at setembro deste ano o Fundo Pr-Floresta realizou despesas de R$ 4 milhes para uma previso anual de R$ 15.285.077,00. Em 2005, foram realizadas despesas de R$ 12.912.000,00 para uma previso de R$ 14.706.904,00. Pelo projeto, os recursos do fundo sero, alm dos derivados dos retornos (relativos a principal e a encargos) de financiamentos concedidos, aqueles oriundos das dotaes oramentrias e dos crditos adicionais, de operaes de crdito interno e externo, resultados de aplicaes financeiras das disponibilidades temporrias e outros previstos em lei oramentria. Segundo a Contadoria Geral do Estado, at setembro deste ano o Fundo Pr-Floresta realizou despesas de R$ 4 milhes para uma previso anual de R$ 15.285.077,00. Em 2005, foram realizadas despesas de R$ 12.912.000,00 para uma previso de R$ 14.706.904,00. Pelo projeto, os recursos do fundo sero, alm dos derivados dos retornos (relativos a principal e a encargos) de financiamentos concedidos, aqueles oriundos das dotaes oramentrias e dos crditos adicionais, de operaes de crdito interno e externo, resultados de aplicaes financeiras das disponibilidades temporrias e outros previstos em lei oramentria.

    Contedo do substitutivo n 2

    Os financiamentos a serem concedidos com recursos do Fundo Pr-Floresta so: de empreendimentos dedicados produo e comercializao de mudas florestais, madeira em toras ou lenha, carvo, ltex, resinas, leos essenciais e outros produtos e subprodutos oriundos de plantios florestais, destinados utilizao comercial, industrial ou domstica; e de gastos necessrios adoo de medidas de controle ou demais exigncias ambientais previstas em lei relativas atividade econmica do setor.

    So beneficirios do fundo: o produtor rural integrado a empresa florestal, industrial ou agroindustrial instalada ou em processo de instalao no Estado, para execuo de investimentos relacionados com o contrato de fornecimento de madeira reflorestada e subprodutos empresa contratante; o produtor rural vinculado a projeto de cooperativa ou associao, ou independente, nos termos do regulamento, permitida a adoo de sistemas agrossilvopastoris integrados; a empresa de produo e comercializao de mudas florestais, de servios de florestamento e de reflorestamento; a empresa florestal ou industrial consumidora de matria-prima de origem florestal que apresente projeto de implantao ou de manejo de florestas.

    O artigo 6 do substitutivo n 2 determina que os financiamentos com recursos do Fundo Pr-Floresta esto sujeitos s seguintes condies gerais: exigncia de contrapartida de recursos do beneficirio de, no mnimo, 20% do total dos investimentos relativos ao valor do projeto; prazo total de financiamento de at 168 meses, includos carncia e amortizao, conforme modalidade de investimento; encargos, na forma de reajuste do saldo devedor por ndice de preos ou taxa financeira, e juros limitados a 12% ao ano, aplicados ao saldo devedor reajustado; exigncia de garantias reais ou fidejussrias, isolada ou cumulativamente, a critrio do agente financeiro.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    De olho na Bolsa de Valores. Confira!









     PETROBRAS E VALE PUXAM BOVESPA AO MAIOR NVEL EM CINCO MESES.

    Um bom tema para discutirmos as privatizaes. Tanto a Petrobras (estatal) e a Companhia Vale do Rio Doce (privatizada) tiveram suas aes valorizadas nos ltimos cinco meses, levando a Bovespa a bater o seu maior nvel no perodo.




    A Bolsa de Valores de So Paulo fechou nesta tera-feira (24) no maior nvel em cinco meses, impulsionada pelas aes da Petrobras, que se recuperaram na esteira da alta do petrleo e do recorde de produo anunciado pela empresa, e pelos papis da mineradora Vale do Rio Doce, que reagiram positivamente ao acordo para a compra da canadense Inco.




    Segundo dados preliminares, o Ibovespa avanou 0,69%, para 39.498 pontos, maior nvel desde 12 de maio, quando encerrou a 40.211 pontos. O volume financeiro foi de R$ 2,46 bilhess, acima da mdia diria do ano, de R$ 2,38 bilhes.
    Na Bovespa, as preferenciais da Vale ganharam 3,35%, para R$ 45,99, enquanto as ordinrias saltaram 4,64%, para R$ 54,40. Em Nova York, os ADRs da mineradora subiram 4,49%, o maior entre os papis brasileiros.
    As aes da Petrobras subiram 2,39%, para R$ 41,90, no prego da Bovespa desta tera-feira.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 25, 2006

    Em Araguar as aes do CCBE, presidido pelo economista Celso Castilho. Desta vez a Semana de Preveno em Acidentes.




    Capim Branco II

    Semana Interna de Preveno de Acidentes no Trabalho prossegue at o dia 27


     

     Atentos, trabalhadores acompanham palestra sobre o alcoolismo


     

         Os colaboradores da obra do Aproveitamento Energtico Capim Branco II acompanham nesta tarde uma palestra sobre Doenas Sexualmente Transmissveis DST. A palestra integra a 2 SIPAT - Semana Interna de Preveno de Acidentes no Trabalho e ser proferida por Tarcsio Conrado, mdico do Trabalho.

        A 2 SIPAT promovida pela CIPA Comisso Interna de Preveno de Acidentes do CCCB Consrcio Construtor Capim Branco. O seu objetivo conscientizar e despertar os trabalhadores para a importncia das prticas de segurana que asseguram a preveno de acidentes.  Para tanto foi desenvolvido o concurso "Cruzada da Preveno", onde os trabalhadores responderam a 17 perguntas variadas sobre segurana, sade do trabalhador e meio ambiente do trabalho. Os vencedores sero conhecidos na quinta-feira.

        At o final do evento, marcado para o dia 27, esto programadas mais trs palestras com os temas: meio ambiente, primeiros socorros e o uso de EPI Equipamento de Proteo Individual.    Tambm est prevista a distribuio de brindes e prmios aos participantes.

         Na abertura, realizada ontem, o "Alcoolismo e suas conseqncias no trabalho, no trnsito e na famlia" foi o tema abordado pela psicloga Karla Alamy, do PAS Plano de Assistncia Social do CCBE Consrcio capim Branco Energia.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Olhe com ateno esta foto publicada pela Folha de So Paulo. Este blogueiro v nela as Eleies de 2010. Concorda?








    Folha Imagem
    Serra e Acio j negociam futuras parcerias entre seus Estados e a Unio com Lula
    Serra e Acio j negociam futuras parcerias entre seus Estados e a Unio com Lula
    A propsito leia o artigo que escrevemos sobre o apoio do governador reeleito de Minas Acio Neves ao candidato Geraldo Alkmin. "O SONHO DE MINAS DE CHEGAR AO PALCIO DO PLANALTO EM 2010"  est logo abaixo neste BLog. s rolar a barra do seu computador.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Como antecipamos aqui no nosso BLOG na quinta-feira passada, foi confirmado oficialmente hoje o Furo jornalstico: a Vale do Rio Doce bateu o martelo comprando a mineradora canadense de nquel INCO LIMITED.

    O anncio sobre a concluso da compra da INCO LIMITED
    pela Vale do Rio Doce  foi mostrado no BOM DIA BRASIL da Rede Globo na edio desta manh.
    O meganegcio  torna mais poderosa ainda, a brasileira VALE,
    no cenrio internacional. Mais um ponto para o perfil ousado
    e empreendedor do presidente da CVRD, Roger Agnelli.
    Ele disse que neste mercado: " ou voc caa ou caador".
    O presidente da Vale ficou com a segunda opo. Saiu
    ganhador.
    Mais detalhes buscamos no site www.cvrd.com.br





    CVRD obtm aprovao para aquisio da Inco.
    Rio de Janeiro, 19 de outubro de 2006 A Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) anuncia que obteve aprovao necessria, conforme o "Investment Canada Act", para efetuar a compra da totalidade das aes ordinrias em circulao da Inco Limited (Inco). Deste modo, a CVRD j obteve todas as aprovaes regulatrias necessrias para concluir sua oferta de aquisio da Inco com pagamento vista.
    Ao saber desta aprovao, o Diretor-Presidente da CVRD, Roger Agnelli, afirmou "Estamos contentes com a notcia, que confirma que o Ministro da Indstria do Canad est convencido de que a aquisio da Inco pela CVRD ser benfica para o Canad".Roger Agnelli complementou: "A aquisio beneficia todos os envolvidos a CVRD, os acionistas, funcionrios e fornecedores da Inco, as provncias e comunidades no Canad onde ela atua. Agora estamos na expectativa da CVRD concluir a oferta."
    Criao de um negcio global de nquel.

    A CVRD se comprometeu em estabelecer a base de seu negcio global de nquel (CVRD Inco) em Toronto, Ontrio, com responsabilidade pelos negcios de nquel da CVRD e mandato para expandi-los de forma a tornar-se o lder global da indstria.

    De acordo com este compromisso, a CVRD transferir a gesto dos seus projetos existentes e futuros de nquel para a CVRD Inco. As atividades globais da CVRD Inco sero geridas a partir da sede em Toronto, Ontario, que continuar com suas funes corporativas e contar com significativa participao local, inclusive com um diretor de operaes canadense e a maior parte da administrao. No haver demisses nas operaes canadenses por pelo menos trs anos, e o nmero total de empregos nessas operaes no dever cair abaixo de 85% dos nveis atuais.

    A CVRD assumiu ainda os seguintes compromissos relativos a CVRD Inco:

    Acelerao do desenvolvimento do projeto Voisey's Bay.

    A CVRD apia inteiramente o projeto de Voisey's Bay e os compromissos da Inco assumidos no acordo para o desenvolvimento de Voisey's Bay ("Voisey's Bay Development Agreement"). Aps a concluso da oferta, a CVRD pretende entrar em contato com o governo da provncia de Newfoundland e Labrador para iniciar discusso sobre seu interesse em acelerar o desenvolvimento do projeto Voisey`s Bay em 12 a 18 meses, conforme descrito no "Voisey's Bay Development Agreement".
    Maiores investimentos para assegurar o sucesso no longo prazo.

    Para garantir o sucesso da CVRD Inco no longo prazo, os investimentos no Canad sero expandidos em diversas reas, inclusive em explorao, pesquisa e desenvolvimento, por um perodo de 3 anos. Tais investimentos iro fortalecer a posio atual e futura da CVRD Inco como lder no mercado mundial de nquel, e contribuiro para garantir a viabilidade no longo prazo das atividades da CVRD Inco em Sudbury, Ontrio, e Thompson, Manitoba.
    Responsabilidade social e ambiental.

    A CVRD tem o compromisso de observar os mais altos padres de responsabilidade social e ambiental. Estas responsabilidades so aspectos importantes no planejamento estratgico dos negcios da Companhia, permeando a totalidade das operaes da CVRD e seu relacionamento com a sociedade. Consistente com esta viso, a CVRD Inco aumentar, durante trs anos, seus investimentos com programas de qualificao de aprendizes aborgines, programas de estgio e recrutamento, programas educacionais e de treinamento. Neste mesmo perodo, a CVRD Inco destinar mais recursos para programas de preservao ambiental no Canad.

    Continuidade das contribuies da Inco s comunidades.

    O sucesso da CVRD como empresa global tem sido apoiado por seu excelente relacionamento com as comunidades onde ela realiza negcios. A CVRD Inco manter o seu envolvimento e comprometimento com o crescimento da regio mineral de Ontrio ("Ontario's mining cluster"), incluindo na qualidade de membro do "Mineral Industry Cluster Council". A CVRD Inco respeitar todos os acordos celebrados com os governos das provncias, governos locais, sindicatos de trabalhadores e grupos aborgines, incluindo a "Labrador Inuit Association" e a "Innu Nation", no Canad. A empresa tambm honrar todos os compromissos feitos a respeito do financiamento de instituies de ensino, incluindo acordos celebrados sobre o "Centre for Excellence in Mining Innovation" na Laurentian University em Sudbury, Ontrio.
    A data de expirao da oferta da CVRD para compra de todas as aes em circulao da Inco ao preo de C$86,00 por ao ordinria e pagamento vista dia 23 de outubro de 2006, segunda feira, meia-noite (horrio de Toronto).

    INFORMAO IMPORTANTE
    Este comunicado pode ser considerado como uma solicitao formal com relao proposta da CVRD de oferta de compra das aes da Inco. No dia 14 de agosto de 2006, a CVRD arquivou a oferta no Schedule TO (contendo uma proposta circular de oferta de compra das aes) na Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos. A CVRD, caso solicitada, arquivar outros documentos sobre a proposta caso seja solicitada pela SEC.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    O Consrcio Capim Branco Energia, presidido pelo economista Celso Castilho, cumpre mais uma etapa na construo da Hireltrica Capim Branco 2, que est sendo feita no rio Araguar no Tringulo Mineiro. A Usina que vai gerar 210 megawatts fica pronta no 1 trimestre de 2007. Confira!

    Capim Branco II

    ESTATOR DESCE NA UNIDADE 1


     
     Descida foi s 14:50 h.


                          
    O estator, que pesa 86 toneladas, foi lanado ontem na Unidade Geradora I, da Casa de Fora de Capim Branco II. A pea um componente do grupo gerador, onde se forma o campo magntico, resultando na produo de energia. O magnetismo formado a partir da rotao da turbina e do conseqente giro do rotor do gerador. A unidade 1, que j recebeu o rotor do gerador e conjunto Kaplan (formado pelo eixo-rotor da turbina, tampa interna e anel de descarga), entra agora na fase de fechamento, marcada pela montagem dos complementos e perifricos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Coteminas - uma mineira de olho na CHINA.

                     A Coteminas, maior grupo txtil brasileiro e controlada pelo vice-presidente da Repblica, Jos Alencar Gomes da Silva, est negociando a compra de uma fbrica na China. Depois de olhar empresas no Egito, na ndia e no Paquisto, a Coteminas resolveu dar prioridade China para aproveitar o forte crescimento do consumo no pas e para facilitar as exportaes, principalmente para o Japo. Segundo afirmou Josu Alencar, presidente da Coteminas, o que no falta empresa so ambies globais e, sob esta tica, estar na China fundamental.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Ex-ministro Henrique Hargreaves, coordenador da campanha de Geraldo Alkmin em Minas, fala no Programa Mundo Poltico da TV Assemblia, hoje s 8 hs da manh e as 13h20m. Confira no canal a cabo 11 e no interior de Minas no canal UHF em quase 300 municpios.








    Mundo Poltico


    Carlo Menezes entrevista no programa desta tera-feira, o coordenador da campanha de Geraldo Alckmin em MG, Henrique Hargreaves. Ele fala da disputa pelo voto de Minas nas eleies presidenciais. O Mundo Poltico vai ao ar  hoje, s 8h e s 13h20.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    O sonho de Minas chegar ao Palcio do Planalto em 2010.





    UM OLHAR MINEIRO SOBRE A CENA POLTICA da sucesso Presidencial. Para Minas chegar ao Palcio do Planalto, em 2010, quebrando o domnio paulista, qual deve ser a posio do governador Acio Neves? Pense comigo, que sou mineiro l do interior, pras bandas da Estiva, de Desterro do Melo, Arraial dos Tocos, na regio de Barbacena, Campos das Vertentes.






                   







            Uma pergunta que no quer calar: para o futuro poltico do governador Acio Neves, para ele levar Minas  presidncia da Repblica - o av dele Tancredo, infelizmente no chegou a ser empossado por causa da fatalidade de ter sido operado na vspera e lamentavelmente morrido dias depois - qual dos dois atuais candidatos ao Palcio do Planalto, que se eleito, abriria as possibilidades, para ele Acio Neves, disputar com xito as eleies de 2010? Lula ou Alkmin? Sempre respondo: claro que o presidente Lula.

                              Primeiro porque o governador Acio Neves teria ao seu lado Geraldo Alkmin, que se no ganhar do presidente Lula, como todas as pesquisas esto apontando, ter mais de 40 milhes de votos, que daro ele um  capital eleitoral respeitvel e indispensvel ao nome que ele apoiar, que no caso tudo indica, por gratido, que seria o atual governador reeleito de Minas. O que no pouco, porque racharia o PSDB paulista, que tem uma estrela bem posicionada para 2010 - o governador eleito de So Paulo, Jos Serra.

                              Segundo, porque o governador Acio Neves, apoiando Alkmin, como fez no primeiro turno, ajudando a lev-lo ao segundo tempo da corrida presidencial, demonstrou ser confivel, que no abandona um companheiro de partido. Isto em poltica corresponde ao "velho fio de bigode", que selava os compromissos. Acio fica com um crdito de ouro com o candidato Geraldo Alkmin para ser usado na hora certa, no futuro.

                               Da, que na nossa opinio, a deciso do governador de Minas de apoiar o candidato de seu partido, o ex-governador de SP, Geraldo Alkmin faz parte de sua viso estratgia e mais, do jeito mineiro de fazer poltica. Como diz minha me, a dona Conceio, que mora l em Barbacena, onde poltica tomada com o caf da manh, com almoo, sobremesa, caf da tarde, o jantar, e ainda o tema  que no descruda dos sonhos de cada barbacenense quando cai no sono: " dor de barriga no d uma vez s. Atrs de morro, vem morro. Nada como um dia depois do outro" - minha me fala sempre, repetidamente, como um mantra. E ela t certa! Eu escuto essa advertncia desde menino. Aposto que o governador Acio Neves, tambm deve ter ouvido a mesma coisa de seu pai, o ex-deputado Acio Cunha, sua me Inz Maria, sua av dona Risoleta e, principalmente seu av, Tancredo Neves. No verdade?
     
                               EM TEMPO: o governador Acio Neves, que conheo desde os tempos que ele era secretrio particular de seu av, o ento governador Tancredo Neves, e eu reoprter poltico da Globo cobrindo o dia-a-dia do Palcio da Liberdade, deve ter aprendido a trilogia da poltica, que eu aprend observando durante 25 anos os comportamentos, a sagacidade, a inteligncia de vrios polticos mineiros com os quais, por fora da profisso de jornalista, conviv  nos ltimos anos.

                               A Trilogia da Poltica, que criei, fruto da observao, do olhar de reprter, a seguinte:
                               1 - Poltica madrasta. Trata voc muito mal. preciso saber compor com ela, que afinal vive tempo integral com "seu pai", o poder.
                               2 - Na poltica voc no escolhe todos os seus companheiros. Tem que aprender a usar a inteligncia emocional, saber compor, ter lealdade partidria, ter companheirismo.
                               3 - Na poltica voc vai do cu para o inferno sem direito a purgatrio!

                               PENSE NISSO!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Aes do ministro das Comunicaes Hlio Costa, que desembarcou ontem em BH. Falamos com ele pelo celular. Confira as medidas para o Programa de Incluso Digital.

    Plano universalizao alternativa para banda larga chegar a todo Pas




     
    Braslia O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, solicitou Agncia Nacional de Telecomunicaes(Anatel) medidas alternativas para instalao de Postos de Servios de Telecomunicaes (PST), de acordo com os projetos do Programa de Incluso Digital do Governo Federal.



     
    O Plano Geral de Metas para a Universalizao(PGMU) prioriza a instalao dos PST, pontos que as companhias telefnicas montam para atender comunidade local. Mas, devido rigidez das regras para a implantao destes pontos, muitos deles se tornam caros e no atendem a comunidade a contento.



     
    Para o Ministrio, alm dos PST, deve ser implantada a infra-estrutura para acesso banda larga, principalmente nos municpios que no possuem esta conexo. Para atingir este objetivo, o Ministrio prope, por exemplo, que o horrio de funcionamento seja flexibilizado.



     
    Assim, escolas pblicas, postos de sade e rgos municipais e de segurana pblica teriam acesso ao servio. Especialmente, nas escolas, seriam possveis programas educativos, pesquisas, cursos profissionalizantes e treinamento de professores. Os postos de sade tambm se beneficiariam com mais informaes e conexo aos programas governamentais de telemedicina.



     
    O ministro Hlio Costa espera que a adoo dessas medidas, a partir de 2007, atenda melhor s necessidades da sociedade brasileira. Conforme o PMGU, at 2010, as populaes de todos os municpios com at 50 mil habitantes devero ser atendidas por, no mnimo, um PST.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Para os amantes do VINHO, como esse BLOGUEIRO. Confira oportunidade de curso em BH.

     Curso - Associao Brasileira de Sommeliers -  Novembro 2006
     - Tradio, Conhecimento e Prtica dos Vinhos



    TPICOS: princpios da degustao, regies vincolas do mundo, breve histria da vitivinicultura, mtodos de vinificao,  principais variedades de uvas. Principais vinhos de cada regio.  Elementos constituintes do vinho. Noes prticas do servio de vinhos. Como estruturar um adega em casa, como no se perder com as cartas de vinhos em restaurantes, temperaturas de servios, tipos de copos, tipos de servios.  Leitura de rtulos nacionais e estrangeiros. Como comprar o vinho. Noes de harmonizao entre vinhos e alimentos.

    CARGA HORRIA: 12 HORAS/AULA, dividida  em 4 noites que, com a sua presena, sero inesquecveis. AGENDE: Dias 13, 14, 20 e 21 de Novembro, das 19:30 as 22:30 horas (segundas e teras-feiras)

    VINHOS: Sero degustados 06 vinhos por dia num total de 24 vinhos, entre brancos, tintos, espumantes, fortificados, do Novo e Velho Mundo, conferindo um panorama geral para o conhecimento de um pouco de cada regio.

    INVESTIMENTO: R$ 255,00 (duzentos e cinqenta e cinco reais), incluindo a taxa de inscrio na ABS MINAS, ou seja, de quebra, voc se torna um associado, usufruindo de todos os benefcios que uma entidade de peso nacional e sangue novo em Minas pode oferecer.

    AINDA INCLUSOS: Apostila ABS MINAS, exibio de matrias ilustrativas, e CERTIFICADO para enriquecer seu currculo.

    Curso ministrado pelos professores e sommeliers ABS Minas.


    Vagas limitadas.


    LOCAL: ABS MINAS - Rua Pirapetinga, 322. conj 503 - Serra.

    INSCRIES: Na sede da  ABS MINAS,  ou  pelo telefone: 3282-8938, com Gisele Nogueira 

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 24, 2006

    Notcia do Consrcio Capim Branco Energia, presidido pelo economista Celso Castilho. O CCBE constri duas usinas hidreltricas no rio Araguar. A primeira, de 240 megawatts j em operao e Capim Branco 2, vai gerar 210 megawatts e fica pronta no primeiro trimestre de 2007. Investimento total de cerca de 840 milhes de reais.

    CICLO DE PALESTRAS MOVIMENTAR

    A 2 SIPAT EM CAPIM BRANCO II


     
         Comeou,  no canteiro de obras de Capim Branco II, a 2 SIPAT - Semana Interna de Preveno de Acidentes no Trabalho. O evento, promovido pelo CCCB Consrcio Construtor Capim Branco, realizado pela CIPA Comisso Interna de Preveno de Acidentes e se estender at o dia 27.

         Durante toda a Semana os trabalhadores podero acompanhar de perto uma srie de palestras ministradas por especialistas, tendo como temas: o lcool, as Doenas Sexualmente Transmissveis - DST, o Meio Ambiente, Primeiros Socorros e o uso de EPI Equipamento de Proteo Individual.  

         A abertura aconteceu s 15:30 horas de segunda-feira, com a palestra "Alcoolismo e suas conseqncias no trabalho, no trnsito e na famlia", por Karla Alamy, psicloga do Plano de Ao Social do CCBE Consrcio Capim Branco Energia.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 23, 2006

    O Massa Massa!

                         A auto-estima nacional amanhece em alta, nesta segunda-feira. O heri brasileiro o piloto Felipe Massa da Ferrari, que venceu o Grande Prmio do Brasil de Frmula 1, resgatando o sentimento de que ns somos os maiores, no automobilismo. Que quem canta de galo no nosso terreiro somos ns e no as j consagradas estrelas do automobilismo. E o que se ouve em todas rodas que o MASSA MASSA!. Uma referncia ao nosso piloto, que brilhou no domingo, projetando o nome do Brasil no circuito internacional do Circo da Frmula 1. 
                        A propsito de auto-estima nacional, vale aqui recomendar matria especial feita pela Revista poca desta semana, sobre as Lies que o Brasil pode seguir da economia da ndia. L o PIB cresce ao ritmo de 8% ao ano, aqui vai chegar s a 3% em 2006. 
                         Uma das 12 lies de que l na ndia o empresariado no d bola para a poltica econmica do governo, ainda muito fechada, e investe na produo, alavancando o setor produtivo, conquistando mercados internacionais, como a MITAL, a maior produtora de ao do mundo, que se associou Arcelor, que tem um brao aqui no Brasil e em vrios pases. Resumindo: a reportagem mostra que a frase mais ouvida na ndia no meio empresarial : " a economia cresce quando o governo da ndia est dormindo"! Mais detalhes na excelente reportagem da revista poca, desta semana. Recomendo! 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 21, 2006

    No seu relax de vspera de domingo, vale conferir a galeria de Personalidades Importantes, publicada na coluna do meu amigo Idinando Borges do site www.barbacenaonline.com.br







                                                      Galeria













    Tnia Faco e o desembargador Orlando Ado Carvalho, eleito presidente do Tribunal de Justia de Minas Gerais, a maior autoridade jurdica do Estado. Alm de uma carreira brilhante na magistratura, no incio dos anos 60 foi
    reprter do jornal "Folha de Minas"

    Elizabeth Picinin e Itamar Campos Paolucci, diretores de A Bota de Ouro. A loja est comemorando 126 anos. So histria, muitas histrias do legado de Jeremias Paolucci cidade. Parabns aos executivos e funcionrios da loja!


    Suria Bittar, Maria da Glria Bittar de Castro Pereira e Urias Barbosa de Castro. Gogia herdou dos pais: elegncia, trabalho e honradez, reunidos em sua empresa Glria Produo Cultural e Eventos



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 21, 2006

    Vereador de Barbacena, Amarlio Andrade, entra para o Livro dos Recordes. Confira!









    O vererador Amarlio Augusto de Andrade, do PSC, ocupa pela 11 vez, atravs de eleio direta, a presidncia da Cmara Municpal de Barbacena. E dia 18 de dezembro est marcada a eleio para renovar a direo do Palcio da Revoluo Liberal. Ganha um doce quem advinhar quem ser o novo presidente. Quem pensou no nome de Amarlio, GANHOU!. s aguardar o dia 18. (Foto de Mrcio Bertola),
    do site www.marciobertola.com.br
    (Foto de Mrcio Bertola),
    do site www.marciobertola.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 21, 2006

    Amanh (DOMINGO), ltimo dia da Festa das Rosas em Barbacena. Confira a programao.

                          Dia 22 Domingo
    8h00 Incio das atividades
    9h00 s 18h00 Curso de arranjos florais
    10h00 Recreao e show infantil com Polyana e Yago
    14h00 Desfile das Princesas, Brotos e Superbrotos das Rosas 2006 Desfile dos carros ornamentados Entrega da premiao dos carros e stands Coroao da Rainha das Rosas 2006 pelo prefeito municipal
    18h00 Show com Jorge Arago
    21h00 Show com a Banda WM50


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 20, 2006

    Debate: Lula e Alkmin, ontem noite, no SBT.

                        






     O debate promovido, pelo SBT, do empresrio Slvio Santos, e que teve como ncora a competente e classuda jornalista, Ana Paula Padro, foi marcado pela constante troca de acusaes entre os candidatos Presidncia, Geraldo Alckmin (PSDB) e Luiz Incio Lula da Silva (PT). Eles preferiram destacar os pontos fracos do adversrio do que expor em detalhe, seus programas de Governo. O tucano se portou com um tom um pouco mais brando do que o adotado no debate anterior. Mas, mesmo assim, Ana Paula Padro teve que levantar a voz para conter os dois adversrios, que se exaltaram, em alguns momentos do debate.
                         Bem, a expectativa agora para o resultado das prximas pesquisas - Datafolha, Ibope, Vox Populi e Sensus, da CNT - para saber o que o eleitorado achou do debate do SBT.
    O drama dos candidatos e, principalmente dos marqueteiros, dos dois lados, saber se melhor vencer o debate e perder na pesquisa popular, ou se melhor o contrrio. Mas, o melhor dos mundos mesmo, ganhar no debate da TV e vencer no debate definitivo: nas urnas dia 29.
     Haja corao!

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 20, 2006

    22.422 acessos. Este o nmero que atingimos com nosso BLOG nesta sexta-feira. Tudo por causa de seu apoio. Obrigado, de corao!

























    Posts:
     645

    Rascunhos:
     3

    Comentrios:
     5036

    Visitas nicas:
     22422

    Pageviews:
     24425


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 20, 2006

    Dica de Livraria TOP, em BH. Nota enviada pelo colaborador do BLOG, o meu amigo, o escritor Marcus Tafuri. Confira!

    Cultura & Arte:
    Quixote Livraria e Caf

                      H trs anos funcionando na rua Fernandes Tourinho, 274, no corao da Savassi, Quixote Livraria e Caf uma tima opo para quem no s gosta de ler, como tambm tem bom gosto. Afinal, a livraria a perfeio em se tratando de aconchego para os leitores que buscam bons livros e, claro, conforto, discrio e bom atendimento. Sob o comando do simptico Carlos Cunha - exmio conhecedor do mercado editorial - a livraria tambm conta com um belo acervo de livros de arte. Ou seja, o endereo certo para os raros, porm fiis, leitores de livros de arte que nunca se cansam das novidades do mercado. E como Carlos , igualmente, um f declarado de literatura infantil, l tambm podemos encontrar bons livros de literatura infantil (h uma seo exclusiva). Vale a pena conferir o ltimo lanamento do gran de escritor mineiro de literatura infantil, Bartolomeu Campos de Queirs, que saiu este ano pela Global Editora (com ilustraes do execelente Guto Lacaz): "Somos todos igualzinhos". Em tempo: "igualzinhos" uma bela licena potica do autor...

    Servio:Quixote Livraria & Caf
    Rua Fernandes Tourinho, 272 - Savassi

    Tel.: 3227-3077


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 20, 2006

    Em primeira mo: o empresrio Modesto Arajo Neto, que pilota a megaestrutura da Drograria Arajo, decidiu antecipar a doao de R$ 309 mil reais para o Hospital da Baleia construir a estrutura completa de um CTI Infantil com 10 leitos. Modesto afirmou que antecipou as doaes, porque tem certeza que os clientes da Arajo vo doar os recursos nas 70 lojas da Drograria em toda BH. Parabns!

                          Esta revelao exclusiva para o nosso BLOG foi feita pelo empresrio, na quarta-feira noite, l no Shopping Ponteio, durante o Leilo das Vacas Ornamentais, criadas por 51 artistas e patrocinadas por empresas mineiras, que durante quase dois meses, foram colocadas nas ruas, shoppings, e principais praas da capital. Modesto Arajo, deu o maior lance do Leilo das Vaquinhas, com recursos para as obras sociais do SERVAS. Ele arrematou a "Vaca Gripada" por 47 mil reais. A " Vaca Gripada", criada pela artista Thais Machado, ele vai colocar na entrada do prdio da Drograria Centenria, em frente Praa da Rodoviria de BH, onde a histria da Arajo comeou h 100 anos.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 18, 2006

    Casamento VIP na famlia do elegante casal mdico Celso Tafuri e Concepta Tafuri ( o casal l de Desterro do Melo), no elegante Hotel Ouro Minas, aqui em BH. O casamento foi dos jovens Ana Maria Oliveira Santos Tafuri e Alexandre ( filho de Celso e Concepta). Fotos de Marcus Tafuri, colaborador do nosso BLOG.




    Alexandre Tafuri, filho dos nossos grandes amigos Celso e Concepta, comemorou, em grande estilo, seu casamento com Ana Maria Oliveira Santos Tafuri. A festa aconteceu nos sales do prestigiado Hotel Ouro Minas,   nesta  capital, no dia 29 de setembro. Alm dos familiares da noiva e do noivo, a festa foi prestigiada com a presena deilustres, como Pedro Raso, Jair Raso, Fabiano Raso, Hlcio Tafuri e Washington Tafuri, entre outros. Tambm marcou presena Afonso Raso, advogado e escritor, ex-presidente do Amrica Futebol Clube (time de corao das famlias Tafuri & Raso). Confira algumas fotos da festa. Aos noivos, desejamos felicidades! Click na foto para AMPLIAR! 







                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 18, 2006

    ltimo dia do III Congresso Internacional de Biotecnologia em BH.






    Bio Brasil amplia oportunidades para o crescimento da biotecnologia em MG


    Empresrios, especialistas e profissionais de biotecnologia esto reunidos hoje em Belo Horizonte, para mais uma edio do Bio Brasil, que integra o III Congresso Internacional de Biotecnologia, o Encontro de Negcios Al-Invest e a Mostra de Produtos de Biotecnologia. Sero discutidos aqui as oportunidades e os desafios a serem enfrentados para o desenvolvimento e crescimento do setor, explicou Guilherme Emrich, presidente da Associao Brasileira das Empresas de Biotecnologia (Abrabi), uma das realizadoras do evento, junto com o Sistema Fiemg/IEL.
    Emrich lembrou que Minas Gerais hoje o maior plo de biotecnologia da Amrica Latina, onde esto concentradas 57 empresas do segmento. So R$ 3,8 bilhes de faturamento e quatro mil empregos gerados no estado, especialmente nas regies de Belo Horizonte e Montes Claros, retratou ele.
    O secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Wilson Nlio Brumer, salientou que o crescimento do setor de biotecnologia representa parte do esforo que o estado de Minas Gerais vem implementando para ampliar e agregar valor aos produtos destinados ao mercado externo. Minas o segundo parque industrial do pas, mas a presena de produtos primrios na pauta de exportaes ainda muito forte, observou.
    Al-Invest - O vice-presidente da Fiemg, Olavo Machado Jnior, destacou a importncia da organizao do Al-Invest. Trata-se de uma oportunidade para potencializar a participao das pequenas e mdias empresas mineiras no fluxo de comrcio entre Brasil e os pases europeus, afirmou.
    O programa, idealizado pela Comunidade Europia (CE), promovido, em Minas, em parceria com o Sistema Fiemg. O objetivo estreitar relaes comerciais entre os pases membros da Comunidade Europia e a Amrica Latina.
    Este ano, cerca de 180 empresrios participam dos encontros de negcios na capital mineira, com foco, principalmente, nos subsetores de sade humana e meio ambiente. Desse total, 25 so europeus, 20 pertencem a pases da Amrica Latina e 135 so brasileiros.
    A expectativa dos organizadores do encontro de que as rodadas possam gerar cerca de cinco milhes de euros em investimentos, joint ventures, acordos comerciais ou parcerias estratgicas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 18, 2006

    De olho na neutralidade do PDT no 2 turno da corrida presidencial.Confira no programa MUNDO POLTICO da TV Assemblia!









    Mundo Poltico


    Carlo Menezes entrevista no programa desta quarta-feira, Jos Maria Rabelo (foto), do diretrio nacional do PDT. Ele fala da neutralidade do PDT no segundo turno. Outro convidado o presidente do PSB/ MG, Waldo Silva. Ele faz uma anlise da aliana com o PSC e com o PHS em Minas. O Mundo Poltico vai ao ar s 22h30, s 8 da manh e s 13h20.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 18, 2006

    FESTA DAS ROSAS, em Barbacena. Imperdvel.





    De olho na FESTA DAS ROSAS, na nossa Barbacena. noite.  A rainha, a estudante de Direito, Katiusci Takahashi, que j est eleita, ser coroada neste DOMINGO no Parque de Exposies prefeito Simo Tamm Bias Fortes. Mais detalhes no site www.netrosas.com.br







    Dia 21 Sbado
    8h00 Incio das atividades
    14h00 s 18h00 Curso de arranjos florais - Tarde de recreao em comemorao ao Dia das Crianas
    15h00 Julgamento e desfile dos carros ornamentados
    16h00 Desfile e Coroao dos Brotos e Superbrotos das Rosas 2006
    23h00 Show com CPM22

    Dia 22 Domingo
    8h00 Incio das atividades
    9h00 s 18h00 Curso de arranjos florais
    10h00 Recreao e show infantil com "Polyana e Yago"
    14h00 Desfile das Princesas, Brotos e Superbrotos das Rosas 2006 em carros ornamentados Entrega da premiao dos carros e stands Coroao da Rainha das Rosas 2006 pelo prefeito municipal
    18h00 Show com Jorge Arago
    21h00 Show com a Banda WM50






    A estudante de Direito Katiusci Takahashi, Rainha das Rosas 2006, ao lado de Fernanda Vidigal, Rainha das Rosas 2005


    Foto: Jlio Batista



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 18, 2006

    De olho nas aes do ministro das Comunicaes Hlio Costa. MERECE DESTAQUE DECISO DE ANISTIAR EX-FUNCIONRIOS DOS CORREIOS.



    Hlio Costa concede anistia a 46 ex-empregados dos Correios

                   O Ministro das Comunicaes, Hlio Costa, assinou  portaria que concede anistia a 46 ex-empregados dos Correios. A deciso foi tomada em cumprimento Lei n Lei n 11.282, de 23 de fevereiro de 2006, que prev anistia aos trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telgrafos ECT que, no perodo compreendido entre 4 de maro de 1997 e 23 de maro de 1998, sofreram punies, dispensas e alteraes unilaterais contratuais em razo da participao em movimento reivindicatrio.
    Os processos de pedido de anistia foram analisados pela Comisso Especial de Anistia CEA, constituda pela Portaria Ministerial n 312, de 18 de dezembro de 1998, com o fim de promover o julgamento dos processos de anistia fundamentados na referida Lei. Os anistiados alegaram, em seus processos, que foram demitidos por perseguio, por terem participado do movimento grevista que ocorreu em setembro de 1997, que foi amplamente noticiado pelos meios de comunicao, poca, e que resultou em centenas de demisses em todo o Pas como forma de punir os grevistas.
    Segundo a Comisso Especial de Anistia, todos os anistiados realmente tiveram participao no movimento grevista e foram dispensados sem justa causa e que, por isso, fazem jus ao benefcio da anistia.
    A Lei que determinou a anistia aos empregados dos Correios ainda assegura a contagem do tempo de servio, a progresso salarial e o pagamento das contribuies previdencirias do perodo compreendido entre as dispensas ou suspenses contratuais e a vigncia da Lei
    Entre os beneficiados, esto 19 empregados do Rio de Janeiro, 16 de So Paulo e 11 do Distrito Federal.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 17, 2006

    Cenas de um Casamento na maravilhosa Tiradentes. Foi na igreja do Rosrio, na rua Direita, na belssima cidade histrica. Casaram-se Marcella e Jos Renato. A noiva filha do empresrio Aldemir Tonholo, um dos donos da ROSELANCHE, em Barbacena, ponto de parada dos belohorizontinos a caminho do Rio de Janeiro. Confira as fotos de Idinando Borges, feitas com exclusividade para nosso BLOG no Sales masjestosos da Pousada Pequena Tiradentes, que pequena s no nome. D um click na foto, para AMPLIAR. Bom proveito!.














                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 17, 2006

    Furado pelo leitor. O presidente do Consrcio Capim Branco Energia, economista Celso Castilho, nos surpreendeu positivamente hoje. Liguei para ele para falar que estava dando no nosso BLOG, em primeirssima mo, a nota sobre a mensagem do governador Acio Neves, enviada Assemblia Legislativa, indicando o nome da ex-prefeita de Trs Pontas, Adrienne Barbosa Andrade para o cargo de Conselheira do Tribunal de Contas do Estado. A, Celso Castilho disse: " acabei de ler a nota no seu Blog sobre a indicao da Adrienne"!

                                E olha que escrev a nota s 2h35m da tarde. Postei aqui no Blog. Cinco minutos depois liguei para o presidente do CCBE e ele j tinha lido. Sinal inconteste de que cada vez mais o nmero de horas dos brasileiros bem informados e pensantes,na internet, aumenta em progresso geomtrica. Celso Castilho faz parte daqueles 49,9% dos internautas brasileiros, que passam mais de 4 horas, por dia, navegando nos sites e blogs. Nota que publiquei, aqui no BLOG ontem e que saiu na revista INFO Exame de outubro. 
                                Em tempo: o nosso amigo e leitor do BLOG, economista Celso Castilho pilota a construo de duas Usinas Hidreltricas em Araguar no Tringulo Mineiro. A Capim Branco 1, j est em plena gerao de seus 240 megawatts e repassando recursos para os cofres dos municpios de Araguar, Uberlndia e Indianpolis. E a Capim Branco 2, est com o prazo de construo rigorosamente em dia,com previso de ficar concluda no primeiro trimestre de 2007, quando vai gerar 210 megawatts de nergia eltrica. O investimento total do CCBE nas duas usinas  de cerca de 840 milhes de reais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 17, 2006

    O jornalista, escritor e vice-presidente da Associao Comercial de Minas, Lindolfo Paoliello , para nossa satisfao, o mais novo colaborador do nosso BLOG. Lindolfo uma das melhores e mais criativas cabeas destas Minas Gerais, alm de uma figura humana amena e instigante em suas observaes. Agradeo e recomendo ler a crnica dele, escrita especialmente para voc que nos prestigia com seu acesso ao BLOG do JOO. Bom proveito!


    FALANDO FRANCAMENTE

    Lindolfo Paoliello



    • Vamos trocar de idias?



    A pergunta foi feita pelo entrevistado de um humorista de TV, que respondeu:


    • Est bem. Desde que voc devolva as minhas...



    O uso equivocado de expresses como essa integra o festival de besteiras que assolam o Pas e teria deixado feliz da vida o cronista Srgio Porto, nos bons tempos em que criou o famoso "Febeap".

    Acho que tempo de advertir a nossa fina elite que so erradas expresses como:


    • Ir de encontro a Em frases assim: "Estou feliz porque vejo que o que fiz vai de encontro s suas idias". Frase na qual o que se queria dizer era exatamente o contrrio, isto : uma pessoa fez alguma coisa que estava de acordo com as idias de outra. O certo seria "ao encontro de".
    • Em frases assim: "Estou feliz porque vejo que o que fiz vai de encontro s suas idias". Frase na qual o que se queria dizer era exatamente o contrrio, isto : uma pessoa fez alguma coisa que estava de acordo com as idias de outra. O certo seria "ao encontro de".



    • Penso de que Se no me engano foi Lula quem lanou essa prola eu teve ampla aceitao. A preposio "de" no cabe, evidentemente, na frase.
    • Se no me engano foi Lula quem lanou essa prola eu teve ampla aceitao. A preposio "de" no cabe, evidentemente, na frase.



    • A nvel de Essa epidmica. Est presente em todos os projetos, entrevistas, conferncias, etc. "A nvel de projeto gostaramos de dizer que..." No d mesmo. Perguntem equipe do Aurlio.
    • Essa epidmica. Est presente em todos os projetos, entrevistas, conferncias, etc. "A nvel de projeto gostaramos de dizer que..." No d mesmo. Perguntem equipe do Aurlio.



    • De maneiras que Ai meu ouvido. Vamos maneirar, no singular.
    • Ai meu ouvido. Vamos maneirar, no singular.



    Essas so erradas de fato. Mas h outras que, apesar de certas, incomodam pelo uso repetitivo. Tudo "transparente" e se faz em "parceria", tudo se destina ao "social" menos, infelizmente, o dinheiro, e chique falar dos "diversos segmentos da sociedade". Todos esto unanimente praticando, sem saber do que se trata o bench-marking. Como ningum diz coisa com coisa e muito menos pratica, qualquer um que fale bonito ou tome alguma atitude "estadista". Em terra de Clodovil, quem tem um olho Roosevelt.

    Vou ficando por aqui para no chatear o leitor; j vi que no acordei em bom dia. Mas para que ningum se esquea, recorte a sntese que logo abaixo, tire cpias, d aos seus amigos. a corrente do "Febeap".

    A nvel de rpido comentrio penso de que o trem est feio. O trem de modo geral, sem querer particularizar ou ofender. De maneira que temos um governo bom beca, em que tudo o que faz vai de encontro ao que aspiramos. Todos os segmentos da sociedade trabalham em parceria, embora um dos parceiros sempre ganhe um pouquinho mais na brincadeira. Mas justia seja feita: so todos transparentes e tudo pelo social. Est a o Dr. Antnio Carlos Magalhes,que um estadista e no me deixa mentir.

    Adeuzinho. Arre! lindolfo@paoliello.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 17, 2006

    Deputado quer que Usiminas implante sua Nova Planta Industrial em Minas. O investimento ser de 2 bilhes de dlares! !.

                                O apelo para o investimento da Usiminas ser feito, aqui em Minas, foi feito pelo deputado Leonardo Quinto, do PMDB, filho do atual prefeito de Ipatinga, Sebastio Quinto, onde est a Usiminas, no Vale do Ao. O deputado pediu a unio de todos 77 deputados e deputadas para que a Nova Planta fique aqui. Ele disse ainda que tem como aliado o presidente da Usiminas, Rinaldo Campos Soares, que j disse a ele " estou com vocs  nesta iniciativa".  

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 17, 2006

    EM PRIMEIRSSIMA MO: Adrienne Andrade, mulher do vice-governador de Minas, Clsio Andrade, acaba de ser indicada pelo governador Acio Neves para vaga de Conselheira do Tribunal de Contas do Estado.

                                A mensagem do governador Acio Neves foi lida, exatamente, s 2h e 25m da tarde, desta tera-feira, no plenrio presidente JK, aqui em Belo Horizonte. A indicada pelo governador Acio Neves, foi  a ex-prefeita de Trs Pontas, no sul de Minas e ex-presidente da AMM - Associao Mineira de Municpios - Adrienne Barbosa Andrade, hoje mullher do empresrio Clsio Andrade, atual vice-governador de Minas e presidente da CNT - Confederao Nacional do Transporte, em Braslia. A indicao era esperada por quem acompanha os bastidores da poltica mineira, dentre eles, este Blogueiro. Aqui neste espao ns escrevemos h pouco mais de 40 dias, que Adrienne estava abrindo mo da vaga para disputar o senado para Eliseu Resende, dentro de um amplo entendimento poltico, que garantia ela a indicao para conselheira do Tribunal de Contas de Minas. No deu outra!
                                 Indicada, Adrienne Andrade depende agora de aprovao, em votao secreta no plenrio. A vaga, desta vez vez, alm de ser da quota do Executivo, o governo tem ampla maioria no Parlamento mineira, para garantir a presena da primeira mulher como conselheira do Tribunal de Contas de Minas. Fato histrico e indito na histria das Minas Gerais, graas ousadia do governador Acio Neves, sem nenhum favor. 
                                 Os passos agora so os seguintes: primeiro, ser criada uma Comisso Especial que vai sabatinar a indicada, Adrienne Andrade. Segundo, se aprovada, e nada impede que o seja, o nome dela vai para votao secreta em plenrio. Para aprovao do nome dela como a primeira mulher a ocupar o cargo de conselheira do Tribunal de Contas de Minas, so necessrios 20 votos, desde que tenha em plenrio o quorum exigido de 39 deputadas e deputados.  bom destacar que o governo tem na Assemblia de Minas uma base de mais de 60 parlamentares. 
                                 Adrienne Barbosa Andrade, vai para vaga aberta no Tribunal de Contas com aposentadoria do conselheiro Sylo Costa. Quem nos deu a inforamo, pelo telefone, foi o ex-deputado Elmo Brs, atual conselheiro e prximo presidente do Tribunal, a partir de janeiro do ano que vem.
             


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 16, 2006

    A internet bate a TV! Leia os nmeros da revista INFO Exame, deste ms de outubro.

                         Os nmeros esto na pgina 34 da Info. Vale uma reflexo sobre essa tendncia mundial, que se reflete aqui no Brasil. Quantas horas os internautas brasileiros gastam, por dia, na Internet e na TV? Confira!

                         1. Na INTERNET:
                             Mais de 4 horas por dia: 49,9%
                             Entre 2 e 4 horas: 28,4%
                             Entre 1 e 2 horas: 13,1%
                             At 1 hora de acesso/dia: 4,5%
                             No acessa todos os dias: 4,1%.
                         
                          2.Na TV: acessos,por %, ao dia:
                             Mais de 4 horas por dia: 14,1%
                             Entre 2 e 4 horas: 35,7%
                             Entre 1 e 2 horas: 28,8%
                             At  1 hora de acesso/dia: 10,6%
                             No assite todos os dia: 10,8%.
                            
                             Estes nmeros vo nos levar  a pensar e repensar nossos negcios. Detalhe: segundo o Ibope, citado pela Info Exame, apenas 1,8% da verba total de publicidade no Brasil investida na Internet. Isto, por enquanto, emendo eu.
                             O nosso Blog, por exemplo, comeou este ms a buscar anunciantes. Os primeiros interessados j comearam a aparecer. Aguardem!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 16, 2006

    Pequenas mineradoras. Grande negcio!

                         O minrio de ferro, um dos produtos mais cobiados no mundo, principlamnte pela China, entrou de vez na pauta de muitos pequenos e mdios empresrios, que exploram essa riqueza mineral, aqui ao redor de BH. Coincidentemente dois empresrios nos contaram que esto vendendo suas mineradoras para o empresrio Eike Batista. O primeiro, com quem estive casualmente na calada da Livraria da Travessa, na Savassi, aqui em BH e a quem no ped autorizao para dar seu nome, nos disse que a minerao dele, que fica l pelos lados de Igarap, Brumadinho, na regio metropolitana de BH, est sendo negociada por cerca de 25 milhes de reais. O outro tambm nos disse, numa fila para lavar o carro hoje pela manh, que vendeu a mineradora da famlia dele por cerca de, tambm, 25 milhes de reais.
                         Esses negcios nos lembram o que nos afirmou outro dia, Carlos Nascimento, experiente aplicador na bolsa de valores. Comprar aes de empresas mineradoras, e citou a Vale do Rio Doce, um bom negcio. Afinal, espera-se para 2007 uma aumento de cerca de 15% no preo da tonelada de minrio de ferro, mineral que enche os olhos da economia chinesa. aguardar para conferir!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 16, 2006

    De olho nos sites do Interior de Minas. As estrias so deliciosas. Confira !

    Continua um sucesso a coluna "Barbacena Eu Me Lembro", no site www.barbacenaonline.com.br, de Ricardo Salim. Confira esta deliciosa histria, contada por Arthur Bernardes, colaborador do site:







    Barbacena, eu me lembro...







    ARTHUR BERNARDES






                     H muitos anos viveu ali pelas alturas do Bairro Santa Thereza, um cidado que tinha fama de proxeneta. Numa poca de costumes austeros, sua clientela era seleta e extremamente discreta.
    Meu pai, lvaro Coutinho, j aposentado do Banco do Brasil e com as seqelas de um derrame cerebral que o acometera, tinha como entretenimento a jardinagem.
                    Certo dia em que "meu velho" revirava os canteiros do jardim na frente da casa foi abordado pelo referido cidado que, em voz sussurrada lhe disse: -"seu" Coutinho eu sei que o senhor um homem de gosto refinado, de gosto apurado, ento eu quero lhe oferecer um "bichinho" de alta qualidade, coisa de primeira, uma pombinha tenra, deliciosa, como o senhor, tenho certeza, nunca saboreou em toda a sua vida. 
                     O velho Coutinho, conhecedor da fama do vizinho, protestou indignado: "o que isso, meu senhor"? "Eu sou um homem casado, srio e nunca lhe dei confiana para o senhor me vir com uma proposta dessas. Se minha esposa escutar essa conversa vou ter aborrecimentos em casa, por um ano, no mnimo!".
    Barbacena, eu me lembro...: o "mercador", assustado com a reao do "seu" Coutinho foi logo, logo se explicando: "No, no, no "seu" lvaro, no nada disso que o senhor est pensando!" 
                     O que estou lhe oferecendo so pombas aorianas que eu crio em cativeiro na minha chacrinha". "Bem fritinhas elas ficam deliciosas, acompanhadas com polenta, couve refogada no bacon e um clice de vinho tinto"...



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 16, 2006

    De olho nos 100 anos da Drograria Arajo. Confira!







    Drogaria Arajo faz 100 anos e ganha homenagem da Assemblia Legislativa. Ser hoje, dia 16, s 8 da noite, no plenrio JK, com transmisso ao VIVO pela TV Assemblia. Os autores da homenagem so os deputados Doutro Vianna ( PDT), Carlos Pimenta (PDT) e Joo Leite (PSDB).






                         A Assemblia Legislativa de Minas Gerais realiza, nesta segunda feira (16/10/06), Reunio Especial de Plenrio em comemorao aos 100 anos da Drogaria Araujo. A homenagem ter incio s 20 horas e foi requerida pelos deputados Doutor Viana (PFL), Carlos Pimenta (PDT) e Joo Leite (PSDB).

                         Segundo o deputado Doutor Viana, ao longo de seus 100 anos, a Drogaria Araujo vem se destacando por sua atuao no setor farmacutico. "A Araujo promove um trabalho incansvel de respeito ao cliente, sendo uma referncia para quem precisa de medicamentos em Minas Gerais", ressaltou. A Drogaria Araujo a maior empresa varejista de Minas Gerais e possui 70 lojas na Grande BH, sendo 22 abertas 24 horas. A rede de lojas atende a 1,5 milho de clientes por ms.

                        Histria - A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo. A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo.

                        Histria - A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo. A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo.

                        Em 1927, a Araujo inaugurou em Belo Horizonte o servio de entrega em domiclio. A drogaria tambm foi responsvel pelo primeiro planto noturno da cidade, em 1933, quando a sua loja matriz passou a funcionar 24 horas. Entretanto, desde 1906, Modesto Carvalho atendia durante noite. Ele dormia no fundo da loja e, durante a madrugada, os clientes que procuravam a farmcia acionavam um campainha, que tocava ao lado da sua cama.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 14, 2006

    O casal, advogado EXPEDITO EUZBIO E KATIA, recebeu o presidente da Cmara de Barbacena, Amarlio Augusto de Andrade e Rosngela, com a filha dela Laura; d.Penha Costa Novaes, me da doutora Katia; prefeito de Desterro do Mello, advogado Ruy Fernandes; o jornalista e escritor Lindolfo Paolielo e Patrcia; o consultor da ONU, Carlos Alberto Penna, presidente do Instituto Histrico e Geogrfico de Barbacena; o procurador da Repblica em Minas, Joo de Souza Faria e sua mulher Anadir; Antonio Carlos (Toninho, que cuidou do churrasco) e sua mulher Vanilza; este Blogueiro e a decoradora Cida Amaral. O churrasco foi a forma simblica, encontrada pelo advogado Expedito Euzbio da Silva, para agradecer ao municpio de Barbacena, atravs do presidente da Cmara, vereador Amarlio de Andrade, a entrega ele da Medalha do Mrito Legislativo de Barbacena, na solenidade realizada em agosto e que reuniu juzes, desembargadores, advogados, promotores no Palcio da Revoluo Liberal. Emocionado, dr. Expedito recebeu das mos de seu colega de turma, o advogado Ruy Fernandes, a pedido do vereador Amarlio, um kit com as fotos, recortes de jornais e um DVD da prestigiada solenidade em Barbacena. Confira detalhes do refinado churrasco na bela casa do casal Expedito e Katia, decorada pela competente e consagrada Edwiges Cavaliri (mulher do prefeito Ruy Fernandes) nas fotos, que dizem tudo!


















                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 14, 2006

    De olho na FESTA DAS ROSAS, na nossa Barbacena. Comea dia 18, quarta-feira, s 7 da noite. Mas a rainha, a estudante de Direito, Katiusci Takahashi, j est eleita.Mais detalhes no site www.netrosas.com.br

    Festa das Rosas movimenta Barbacena

    J est tudo pronto para a 39 Edio da Festa das Rosas e Flores de Barbacena, que acontece entre 18 e 22 de outubro no Parque de Exposies. As atraes musicais de um dos maiores eventos do calendrio turstico da regio so Lvia Leite, Banda Cheiro de Amor, Emmerson Nogueira, o CPM22 e Jorge Arago.

    A estudante de Direito Katiusci Saiyuri Takahashi, de 19 anos, foi eleita, em desfile realizado no Automvel Clube, a Rainha das Rosas 2006. O concurso reuniu 14 candidatas. Ela foi coroada pela patronesse Maria Aparecida Consentino, juza-diretora do Frum da Comarca de Barbacena, pelo vice-prefeito Jairo Toledo, que na ocasio representou o prefeito Martim Andrada, e pela Rainha das Rosas 2005, Fernanda Vidigal.

    Veja a programao da festa:

    Dia 18 Quarta-feira
    19h00 Abertura Oficial, com a presena de autoridades
    20h00 Visita oficial das autoridades aos stands ornamentados
    21h00 Julgamento dos stands e show com a banda DLA4
    23h00 Show com Lvia Leita

    Dia 19 Quinta-feira
    8h00 Incio das atividades no Parque de Exposies
    14h00 s 18h00 Curso de arranjos florais
    23h00 Show com a Banda Cheiro de Amor
    Dia 20 Sexta-feira
    8h00 Incio das atividades
    9h00 s 19h00 Rodadas de Negcios
    23h00 Show com Emmerson Nogueira

    Dia 21 Sbado
    8h00 Incio das atividades
    14h00 s 18h00 Curso de arranjos florais - Tarde de recreao em comemorao ao Dia das Crianas
    15h00 Julgamento e desfile dos carros ornamentados
    16h00 Desfile e Coroao dos Brotos e Superbrotos das Rosas 2006
    23h00 Show com CPM22

    Dia 22 Domingo
    8h00 Incio das atividades
    9h00 s 18h00 Curso de arranjos florais
    10h00 Recreao e show infantil com "Polyana e Yago"
    14h00 Desfile das Princesas, Brotos e Superbrotos das Rosas 2006 em carros ornamentados Entrega da premiao dos carros e stands Coroao da Rainha das Rosas 2006 pelo prefeito municipal
    18h00 Show com Jorge Arago
    21h00 Show com a Banda WM50




    A estudante de Direito Katiusci Takahashi, Rainha das Rosas 2006, ao lado de Fernanda Vidigal, Rainha das Rosas 2005

    Foto: Jlio Batista


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 14, 2006

    Destaque deste sbado: meu amigo o colunista Csar Romero, da Tribuna de Minas e o jogador Romrio, a mais nova contratao do Tupi, de Juiz de Fora.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 14, 2006

    Ministro das Comunicaes, Hlio Costa, fala sobre TV DIGITAL. Deu no site : www.barbacenaonline.com.br










    As transmisses da TV digital devero chegar a todas as capitais brasileiras at 31 de dezembro de 2009, segundo informou esta tera-feira o ministro das Comunicaes, Hlio Costa, ao apresentar o cronograma de implantao, estabelecido por meio de portaria. O documento dever ser publicado no Dirio Oficial da Unio nesta quarta-feira.
    Costa confirmou que as primeiras transmisses digitais devero ser iniciadas em So Paulo no prximo dia 3 de dezembro. Para isso, cada geradora de TV dever solicitar ao governo um canal digital at 29 de dezembro deste ano, no caso de So Paulo.

    Divulgao









    Costa explicou que os municpios foram divididos em grupos para que o Ministrio tambm tenha tempo para analisar os processos de solicitao e projetos tcnicos das emissoras.






    A partir de 29 de junho de 2007, as geradoras situadas em Belo Horizonte, Braslia, Fortaleza, Rio de Janeiro e Salvador podero solicitar a consignao (emprstimo) de canais digitais para fazer a transio. No caso desse grupo de capitais, o prazo para a solicitao vai at 30 de novembro de 2007.
    A exemplo do que o governo prev para So Paulo, o prazo entre a solicitao do canal e o incio das transmisses digitais nas demais capitais tambm deve ficar em torno de um ano. Entretanto, o ministro Hlio Costa disse acreditar que esse prazo poder ser antecipado, j que os testes iniciais envolvendo a tecnologia para a implantao do Sistema Brasileiro de Televiso Digital tero sido feitos em So Paulo.
    As demais capitais foram divididas em dois blocos. Em Campo Grande, Cuiab, Joo Pessoa, Macei, Natal, So Lus e Teresina, o prazo para o pedido de canais em consignao vai at 31 de julho de 2008. Em Aracaju, Boa Vista, Florianpolis, Macap, Palmas, Porto Velho, Rio Branco e Vitria, at 30 de novembro de 2008.
    As geradoras situadas em outros municpios (no capitais) devero apresentar suas solicitaes entre 1 de outubro de 2007 e 31 de maro de 2009. As retransmissoras localizadas nas capitais e no Distrito Federal, at 30 de abril de 2009, e as retransmissoras dos demais municpios, at 30 de abril de 2011.
    Costa explicou que os municpios foram divididos em grupos para que o Ministrio tambm tenha tempo para analisar os processos de solicitao e projetos tcnicos das emissoras.
    O documento destaca que a consignao dos canais digitais somente ser autorizada para as emissoras que estiverem em situao regular do ponto de vista tcnico e fiscal. O prprio ministro admitiu que foram apontadas irregularidades recentemente em cerca de 230 emissoras, envolvendo principalmente a transferncia de propriedade e renovao de outorga.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 14, 2006

    Amanh, domingo, FESTA DO ROSRIO movimenta Desterro do Mello. Confira!

    FESTA DO ROSRIO SER CELEBRADA Amanh.
    FAZENDO BEM FEITO

    No domingo, 15 de outubro, a comunidade de catlicos de Desterro do Melo celebrar a festa em honra a Maria, com o ttulo de Me do Rosrio.
    A festa do Rosrio uma das mais tradicionais festas religiosas da Igreja Catlica em todo o mundo.
    Alm de oraes, procisso ( foto ), alvorada, participao de bandas de congadas e da Lira Nossa Senhora do Desterro, tambm faz parte da programao da festa a proclamao dos novos festeiros ( rei e rainha ) que cuidaro da realizao da festa no prximo ano.
    Acompanhe:


    - Dia 14 de outubro ( sbado):
    19:00h - Missa na Matriz;
    20:00h - Apresentao da Lira Nossa Senhora do Desterro ( temas populares ) no adro da Matriz.

    - Dia 15 de outubro ( domingo ) - Grande Festa do Rosrio:
    06:00h - Despertar com repique de sinos ( Alvorada );
    10:00h - Concentrao da banda de congadas em frente residncia do Rei do Rosrio, Sr. Paulo Augusto Mendes. Em seguida, caminhada do Rei at a casa da Rainha do Rosrio, Sra. Marly Amaral Silva de Fontgaland.
    Saudaes Rainha, seguida de caminhada at a Matriz de Nossa Senhora do Desterro.
    11:00h - Missa Solene na Matriz. Aps a missa, procisso com a imagem da Virgem do Rosrio percorrendo as principais ruas da cidade.
    Apresentao dos novos Rei e Rainha do Rosrio, coroao de Nossa Senhora e bno do Santssimo Sacramento, encerrando as festividades.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    FESTA DAS ROSAS, em Barbacena. A rainha j foi eleita. O auge ser no outro domingo, dia 22 de outubro, no Parque de Exposies prefeito Simo Tamm Bias Fortes. Veja os detalhes da Eleio da Rainha das Rosas, publicados na coluna no meu amigo, o colunista Idinando Borges do site www.barbacenaonline.com.br

    A Rainha das Rosas Katiusci Saiyuri Takahashi



    Ainda outono quando as duas damas da organizao do Baile das Rosas comeam a trabalhar. Esto cansadas? Nem um pouco! H aborrecimentos? Muitos e de todos os tipos, mas com a sabedoria e o apoio dos companheiros; o executivo Luiz Eugnio Correa Maia e o msico, Odon Passos, Edna Frateschi Correa Maia e Maria das Graas Baumgratz Passos trabalham e trabalham muito! Naturalmente contaram com a retaguarda da CDL e da Associao de Ajuda ao Menor. Tiveram tambm o apoio da Cenatur, comandada por Rauf Justino e Flvio Borges de Medeiros, Sebrae e Abarflores.








    Maria Aparecida Consentino,
    a Patronesse.


    O Baile das Rosas aconteceu no Automvel Clube, com decorao de Marcelo Dias. E, com elas, as rosas: Ambiance, Konfete e Cpri, lindas e da produo do competente Jair Marciano, que enfeitam Europa. A Patronesse da Festa a juza de direito e Diretora do Frum, a doutora Maria Aparecida Consentino, que fez questo de mostrar ser uma bela mulher, elegante e integrada sociedade, proporcionado visibilidade ao cargo, que ocupa com sabedoria e distino. Viva! Cristvam Abranches e a lindinha Graziela Braga atuaram com desenvoltura no cerimonial.
















    Cristvam e Graziela

    Flvio e Antonieta Kilson
    Borges de Medeiros

    Isabela Almeida e
    Jlio Csar de Paula

    Atuaram como jurados: o Desembargador Jos Antnio Braga, o empresrio do ramo de noivas, Yeimar Siqueira, a advogada Mnica da Silva, a socialite de Patos de Minas Ana Maria Mendes Amaral Braga, o jornalista Elvio Maadato, a estilista e empresria da moda Conceio Maciel e o talentosssimo estilista, Giulliano Oliva, o homem que veste noivas com arte e bom gosto.
    A Rainha escolhida foi Katiusci Saiyuri Takahashi, filha de Jorge e Maria Ivanilda Takahashi. Pela primeira vez, uma descendente de nissei conquista o cobiado ttulo de Rainha das Rosas. Ela representou a Sindicato dos Empregados Bancrios de Barbacena. Como sempre, carinhas tristinhas e at beicinhos, o que natural. S mesmo, com o passar dos anos, para elas entenderem as nuances de uma competio, que acima de tudo, organizada com lisura total. A vencedora viveu seus minutos de fama e ainda ganhou muitos aplausos dos Alunos da Epcar. Precisa mais? Uau!

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    Casamento VIP na famlia do elegante casal mdico Celso Tafuri e Concepta Tafuri no elegante Hotel Ouro Minas, aqui em BH. O casamento foi dos jovens Ana Maria Santos Tafur e Alexandre ( filho de Celso e Concepta). Fotos de Marcus Tafuri, colaborador do nosso BLOG.




    Alexandre Tafuri, filho do nossos grandes amigos Celso e Concepta, comemorou, em grande estilo, seu casamento com Ana Maria Oliveira Santos Tafuri. A festa aconteceu nos sales do prestigiado Hotel Ouro Minas,   nesta  capital, no dia 29 de setembro. Alm dos familiares da noiva e do noivo, a festa foi prestigiada com a presena deilustres, como Pedro Raso, Jair Raso, Fabiano Raso, Hlcio Tafuri e Washington Tafuri, entre outros. Tambm marcou presena Afonso Raso, advogado e escritor, ex-presidente do Amrica Futebol Clube (time de corao das famlias Tafuri & Raso). Confira algumas fotos da festa. Aos noivos, desejamos felicidades!  







                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    OS VRIOS OLHARES SOBRE AS ELEIES. Confira como foi no pequeno municpio de Desterro do Mello, com 2811 eleitores - fica a 200 kms de BH e 32 de Barbacena, no caminho do meio da Estrada Real - onde meu bisav, Randolpho Amaral, foi o primeiro chefe poltico, levando para l, atravs do ex-governador Bias Fortes, "a estrada de automvel", hoje com o asfalto, quase completamente concludo pelo governador Acio Neves.

    ELEIOES TRANQUILAS

    FAZENDO BEM FEITO

    Durante todo o perodo de votao, ocorrido no ltimo domingo, 01 de outubro, a movimentao de eleitores foi tranqila na cidade.
    As sees de votao, localizadas no Centro Pastoral Dom Jos Heleno e nas dependncias das escolas Tita Tafuri e Jaime Calmeto tiveram grandes filas no perodo da manh e, durante toda a tarde, muitas sees ficaram vazias, a espera dos eleitores.
    De acordo com a Polcia Militar, nenhuma ocorrncia de crime eleitoral foi registrada em Desterro do Melo.
    A ausncia da chuva facilitou a presena dos eleitores que no desanimaram diante das baixas temperaturas do dia. GOVERNADOR ENVIA AGRADECIMENTOS

    FAZENDO BEM FEITO

    Atravs de correspondncia enviada ao prefeito Ruy Fernandes,a o primeiro,ao lado do governador, datada do ltimo dia 19, o governador reeleito do Estado de Minas Gerais, Acio Neves da Cunha - PSDB, agradeceu o apoio dos melenses e a votao obtida no ltimo pleito de 01 de outubro. Acio Neves: 2034 votos. Nilmrio 179.
    Alkmin: 1419 votos. Lula: 746 votos.
    Na ntegra, a transcrio da correspondncia:


    Prezado Senhor Ruy Fernandes:

    Agradeo o apoio.
    Vamos lutar por uma Minas melhor!
    Receba o meu abrao,

    Acio Neves.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    Recomendo ler o ARTIGO ESPECIAL do consultor financeiro Claudio Boriola, enviado ao nosso BLOG pela jornalista Tain Sinhorini, de So Paulo.

                          Classe mdia brasileira: Mito ou Realidade?


     


     


     

    Muito se fala sobre uma tal de "crise da classe mdia brasileira". Fala-se tambm em queda no poder de consumo, endividamento... ou seja, os apuros econmicos passados por tal parcela da populao. Mas qual ser a realidade, baseada em dados estatsticos, dessa classe? Qual o tamanho real dessa parcela? Qual sua renda mdia mensal? Ser que a classe mdia, alm de perder dinheiro e diminuir, tambm perdeu sua importncia no cenrio nacional?

    Esta ltima pergunta pode ser respondida pelo perodo em que estamos vivendo: o de eleies. Os dois candidatos que foram para o segundo turno, Lula e Geraldo Alckmin, disputam a classe mdia ponto a ponto. Um j tem a maioria nessa parcela da populao. O outro corre atrs do prejuzo e tenta reconquist-la. A classe mdia brasileira, por ser volumosa, interessa muito no s aos dois candidatos, como a toda a classe poltica. Qualquer poltico que tenha o seu apoio macio tem srias chances de conquistar o cargo que quiser.

    O Censo Demogrfico de 2000 e a Pesquisa de Oramentos Familiares (POF) de 2003, ambos do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica, se encarregam de nos dar os dados numricos. Cerca de 15,4 milhes de famlias brasileiras so de classe mdia, o que representa 31,7% do total. Em valores atualizados no ano de 2005, o piso e o teto da renda mensal familiar so R$ 1.556,00 e R$ 17.351,00, respectivamente, com a renda mensal per capta variando de 1,7 a 19,4 salrios mnimos. Ainda segundo a POF de 2006, a classe mdia responsvel por cerca de 50% de tudo o que consumido no Brasil.

    Historicamente, a classe mdia foi "inventada" na dcada de 30. Nessa poca, deu-se incio a poltica de industrializao e urbanizao do pas. O Estado necessitou da ampliao dos servios nas grandes cidades. Isso durou at a dcada de 80, quando essa poltica foi abandonada. Da por diante e, principalmente, na dcada de 90, o pas passou a valorizar a elite e a crise econmica atingiu em cheio quem estava no meio do caminho, entre a populao pobre e a de classe alta. A globalizao e a nova diviso internacional do trabalho instauradas nessa poca ditaram as mudanas, desvalorizando o investimento em novas indstrias e servios. Particularmente aqui no Brasil, o confisco da poupana propiciada pelo ento presidente e hoje senador eleito por Alagoas Fernando Collor de Melo ajudou a afundar ainda mais as famlias de classe mdia.

    Nesse ponto entramos na questo do endividamento. Ele chega como conseqncia para as famlias de classe mdia que, mesmo numa crise financeira, querem manter um padro de vida incompatvel com a nova realidade. Quando se est numa boa situao financeira, muitas vezes gasta-se com o desnecessrio e com o suprfluo. Mas isso no exatamente um defeito, se existem condies financeiras para tal. Quando h uma queda nos ganhos, necessria uma reestruturao no lar e uma reeducao na hora de comprar.

    H tambm o problema das pessoas que, mesmo com um menor poder aquisitivo, querem ter os mesmos bens que os vizinhos ou amigos que esto em uma situao um pouco melhor. preciso se lembrar de que o aumento no consumo no garante a insero na classe mdia. A ostentao pode ser bonita no visual, na aparncia. Mas no bolso, causa estragos difceis de serem consertados depois.

    Hoje a nossa poltica econmica propicia poucas oportunidades de melhoria de vida. S cresce quem planeja e quem sabe que dinheiro no brota ou cai do cu. Uma famlia de classe mdia deve se manter dentro do planejamento financeiro para manter o seu padro de vida. Quem quer chegar l tambm deve planejar. Mas deve ter em mente tambm que o jogo difcil.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    Em tempos de 2urno, as pesquisas esto a. Ibope e Vox Populi. Nas duas Lula est na frente.


















    Ibope: Lula abre 14 pontos de    diferena para Alckmin
    Lula (PT) tem 57% dos votos vlidos, contra 43% de Alckmin (PSDB), na primeira pesquisa do instituto aps debate do 2 turno.
    J a Vox Populi, aqui de BH, tambm fez pesquisa: Lula 55% e Geraldo Alkmin 45%.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    Recomendo assistir na TV ASSEMBLIA hoje, no sbado e domingo, o Programa ASSEMBLIA DEBATE. Tema: as estratgias dos candidatos LULA e ALKMIN pra vencer as eleies na segunda rodada, dia 29. Confira!









     Assemblia Debate

    Os eleitores voltam s urnas no dia 29 de outubro para definir o novo Presidente do Brasil. Quais sero as estratgias dos candidatos para vencer as eleies? Para discutir o assunto o programa desta semana reuniu os deputados Domingos Svio (PSDB), Rogrio Correia (PT), o diretor do Instituto Nexus, Rodrigo Mendes, e o cientista poltico Eduardo Lima O Assemblia Debate vai ao ar,  hoje, sexta, s 19h, sbado, s 22h30, e domingo, s 13h30.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    De olho na aes do ministro das Comunicaes Hlio Costa.

    Pronta proposta para aplicao de R$ 755 mi na universalizao de servios de telecomunicaes

     Recursos vo financiar atendimento de instituies de ensino e de sade, bibliotecas, rgos de segurana pblica, localidades remotas e de fronteiras e pessoas com deficincias

                    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, entregou,  quarta-feira (11/10), ao presidente do Tribunal de Contas da Unio(TCU), ministro Guilherme Palmeira, o resultado de estudos para viabilizar e organizar a aplicao dos recursos do Fundo de Universalizao dos Servios de Telecomunicaes (Fust). A proposta prev a destinao, entre 2007 e 2010, de R$ 755 milhes para o cumprimento das obrigaes de generalizao no atendimento dos servios de telecomunicaes.

    Os oito volumes de documentos atendem acrdo do TCU, que, em dezembro de 2005, questionou o Governo Federal sobre o emprego da arrecadao do Fust. Desde 2000, o fundo acumulou mais de R$ 5 bilhes, que, conforme a Lei n 9.998, destinam-se a investimentos em servios de telecomunicaes a fim de atender instituies de ensino e de sade, bibliotecas, rgos de segurana pblica, localidades remotas e de fronteiras e tambm pessoas com deficincias.

    " a primeira vez que se apresenta uma proposta concreta de destinao dos recursos", avaliou o ministro relator do processo no TCU, Ubiratan Aguiar. "O objetivo do TCU que os recursos do Fust, hoje parados, sejam bem utilizados, em consonncia com a legislao", afirmou, depois do encontro com Hlio Costa, o presidente do tribunal, ministro Guilherme Palmeira. A mesma documentao entregue ao tribunal ser encaminhada pelo Ministrio das Comunicaes Presidncia da Repblica, que decidir sobre as propostas de destinao.

    " o passo inicial para a correta utilizao dos recursos do fundo", disse Hlio costa. Desde a criao do Fust, h seis anos, houve tentativas de utilizao dos recursos que esbarraram na ausncia de prioridades e polticas por parte do Estado, assim como em entraves regulatrios. "Conseguimos desfazer o n", assegura o ministro das Comunicaes. A documentao entregue hoje ao TCU consta de 8 projetos, escolhidos entre 27 possibilidades de investimento, conforme o interesse pblico e critrios econmicos, sociais e administrativos.

    Nos ltimos nove meses, tcnicos da equipe do Ministrio das Comunicaes levantaram demandas por servios de telecomunicaes em conjunto com representantes dos Ministrio da Educao, da Sade, da Justia, da Cincia e Tecnologia, da Defesa, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Foram 237 reunies. Esse trabalho levou em conta a necessidade de atendimento pelo Servio de Telefonia Fixa Comutada (STFC) e tambm de acesso internet banda larga, conforme prev a lei do Fust.

    A seleo das propostas de destinao dos recursos implicou anlises de investimento e de custeio para a implementao dos servios. A equipe de trabalho desenvolveu mtodo para orientar a escolha de projetos, conforme indicativos de sustentabilidade econmica e impacto social. A regulamentao do Fust passou por uma reviso, que resultou na simplificao do processo decisrio, na possibilidade da prestao de servios nos regimes pblico e privado e tambm de repasse dos recursos diretamente aos beneficirios.

    O documento entregue hoje ao TCU prev tambm a criao de um Conselho de Universalizao, composto por membros da Casa Civil, dos Ministrio das Comunicaes, da Fazenda, do Planejamento, da Cincia e Tecnologia, do Desenvolvimento, Indstria e Comrcio, e da Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel). O objetivo tornar mais plural e transparente a seleo de projetos e atividades beneficirios dos recursos do fundo. Para 2007, a receita estimada do Fust ser de, aproximadamente, R$ 850 mil.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    Vitria da competncia de ver o mundo na tica de quem sabe fazer a hora, no se iludir com o poder e aproveitar a sorte - virar senador da Repblica na vaga do vice-presidente Z Alencar - trabalhar para ser deputado federal. Foi eleito com 85 mil votos. Tiro o chapu aqui para o senador Aelton Freitas, que logo no comeo do mandato dele foi nosso aluno no curso, media trainning " SOCORRO, ESTOU NA TV".

    Aelton Freitas agradece apoio dos mineiros em sua vitria para Deputado Federal

    Atual senador da repblica assumir cadeira na Cmara aps ser eleito com mais de 85 mil votos

    Imagem (metarquivo)

    Em pronunciamento da Tribuna do Senado na sesso plenria desta quarta-feira (11/10), o senador Aelton Freitas (PL-MG) fez um agradecimento especial aos 85.361 mineiros que apoiaram a sua candidatura a Deputado Federal, com votos distribudos em mais de 600 municpios de todas as regies do estado.

    Aelton lembrou que desde que assumiu o mandato de senador, em janeiro de 2003, substituindo o vice-presidente da repblica Jos Alencar, tinha como objetivo construir um trabalho que lhe desse a condio de dar continuidade sua carreira poltica.

    "Minha maior satisfao a certeza de que alcancei uma vitria sem passar por cima de ningum, nem dos princpios ticos que sempre valorizei. Respeitei o espao de deputados que j trabalhavam em regies como Tringulo Mineiro, Alto Paranaba, Sul e Sudoeste de Minas, e consegui avanar de maneira progressiva, sempre com o nico intuito de somar foras em benefcio dos municpios destas regies. Enfrentei resistncias, como natural na poltica, mas elas foram menores do que o reconhecimento aos inmeros servios que prestamos em favor de comunidades, associaes, instituies de sade e educao", afirmou Aelton.

    Alm de ressaltar a importncia da participao de Jos Alencar em sua campanha, pedindo votos abertamente para ele,  Aelton tambm fez uma meno especial a trs deputados federais mineiros que deixaram de ser candidatos e emprestaram apoios pontuais sua candidatura:  Osmnio Pereira, Vitrio Mediolli e  Romel Anzio Jorge.

     Aelton acredita que chegar Cmara dos Deputados em uma condio diferenciada, pois nos ltimos quatro anos foi titular das mais importantes comisses permanentes do Senado e trabalhou como relator de matrias de grande repercusso social, como o Estatuto do Idoso e a Lei da Agricultura Orgnica, alm  de ser autor do projeto que regulamenta o sistema de consrcios no Brasil, j aprovado no Senado e  em tramitao na Cmara.

    "Conheo os caminhos e poderei,  com f em Deus e com o apoio dos mineiros e mineiras que em mim confiaram,  desempenhar um papel ainda melhor na Cmara dos Deputados. Teremos pela frente uma enorme responsabilidade para os prximos 4 anos,  que a de recuperar a credibilidade e o respeito da populao pelo Congresso Nacional", alertou Aelton.

    Projeto para 2010: Aelton encerrou seu pronunciamento reafirmando seu compromisso com bandeiras como a melhoria de renda dos pequenos e mdios produtores rurais e a expanso do ensino tcnico e superior gratuito, bem como com as demandas do Governo Acio Neves no Congresso.

    "Tenho a certeza de que, como Deputado Federal, atuando em parceria com o Governo Acio Neves, dando-lhe o suporte necessrio no Congresso, construiremos juntos, em Minas,  uma histria de conquistas que poder culminar num grande projeto poltico para o Brasil em 2010" - concluiu Aelton.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 13, 2006

    O destaque desta sexta-feira para o jogador ROMRIO, que assinou com o TUPI de Juiz de Fora. Leia nota ANTENADO do nosso amigo Csar Romero da Tribuna de Minas.

                                                 ANTENADO
                         Sobre a nota a "Verso e reverso", publicada ontem nesta coluna, o advogado da OP.Com, Ricardo Fortuna enviou e-mail, esclarecendo "que no houve 'investida sem sucesso para Romrio vir jogar no Tupi'. O jogador foi contratado, vem cumprindo rigorosamente o seu contrato, inclusive participando dos treinos dirios com o restante do elenco carij, dando belo exemplo de profissionalismo.
                         A CBF que ainda no lhe deu condies de participar de jogos oficiais com a camisa do Tupi, mas o jurdico est empenhado em reverter o quadro. Romrio foi contratado, com sucesso, para jogar pelo Tupi e a cidade inteira torce para que ele possa, logo logo, dar muitas alegrias aos seus torcedores."
                         Esta coluna no se alia queles que puxam para trs os eventos da cidade. E reconhece que, mesmo no jogando, o simples fato de Romrio vestir a camisa do Tupi e treinar com o time deram uma projeo imensurvel equipe.
    Mas, deve-se ressaltar que a nota se prendeu no participao de Romrio no jogo de ontem. O que tambm foi um fato irrefutvel


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 11, 2006

    Acertamos na mosca: Google compra o You Tube por 1, 6 bilho de dlares.

    Anunciamos ontem que o Google estava querendo comprar o You Tube! E o negcio foi feito! O Google, lder de buscas na internet, anunciou nesta segunda-feira (9) a compra do site de vdeos YouTube, o mais popular de sua categoria, por US$ 1,65 bilho (cerca de R$ 3,55 bilhes). O negcio envolve apenas troca de aes, o que significa que no haver pagamento em dinheiro: o Google passar aos donos da pgina uma quantidade de aes que equivale ao valor da aquisio.
    Negcio caro
    Esta foi a compra mais cara j feita pelo Google em seus oito anos de histria. A gigante da internet aposta que sua nova pgina ter importante contribuio para os lucros, medida que mais anunciantes e internautas migram da televiso para a internet. Os 67 funcionrios do YouTube -- que manter sua sede em San Bruno, na Califrnia -- continuaro trabalhando na empresa. Entre eles esto Chad Hurley, 29, e Steve Chen, 27, que fundaram o site em fevereiro de 2005.

    Apesar de j ter seu prprio servio de exibio de vdeos, o Google no conquistou nesta rea a mesma popularidade do YouTube, que exibe cerca de 100 milhes de arquivos a cada dia. Segundo a empresa Hitwise, que monitora o trfego na internet, o YouTube tem 46% de participao de mercado dos vdeos on-line, contra 23% do MySpace e 10% do Google Video.    

    Mudanas
    Para o internauta, a principio, no muda muita para coisa. Muda para o Google. Acosrtumado a trabalhar com contedo livre, agora ele ter, pela frente, a misso de negociar a questo de  direitos autorais com representantes da indstria do entretenimento. A novela s est comeando...
    Desde que comeou a ganhar popularidade, h cerca de um ano, o YouTube vem causando polmica por conta dos direitos autorais -- como os prprios internautas postam contedo, a pgina no tem controle sobre os vdeos disponveis em seus arquivos. Desta forma, o site se protege de processos excluindo os vdeos protegidos quando isso solicitado pelos detentores dos direitos autorais (casos de gravadoras e estdios cinematogrficos.  
    Com informaes da Associated Press.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 11, 2006

    TV DIGITAL: em dezembro de 2007, em So Paulo. Confira as informaes do nosso amigo e conterrneo, de Barbacena, o ministro das Comunicaes Hlio Costa.






    Muita gente ainda se pergunta: e a TV digital? Vou ter que trocar meu aparelho que nem acabei de pagar as prestaes? Brincadeiras a parte, no hora de se preocupar. Segundo o cronograma divulgado pelo Ministrio das Comunicaes, nesta tera, dia 10, o incio das transmisses da TV digital s comea no dia 3 de dezembro de 2007. Detalhe: somente na regio metropolitana da cidade de So Paulo. O processo para chegar s outras capitais pode demorar at dois anos, ou seja, o prazo o dia 31 de dezembro de 2009. Em todos os municpios, o prazo ainda maior: quatro anos depois, em 2013.
    Pressa
    Enfim, no preciso ter pressa. Segundo o ministro Hlio Costa, o prazo para que todas as TVs e sistemas de transmisso sejam substitudos por equipamentos digitais vai at 2016. Resumo da pera, somente daqui a 10 anos o sistema analgico ser desligado. Porm, o ministro foi otimista. Segundo ele, muito embora o prazo seja conservador, pode ser antecipado, acreditando poder antecipar em 50% o tempo. Mesmo assim, no seria necessrio afobar: afinal 50% desse tempo significa cinco anos.

    Conversor

    De acordo com o ministro, o preo do conversor - aparelho utilizado para transformar o sinal analgico em digital - dever oscilar entre R$ 80 e R$ 100. Com o aparelho, no ser necessrio comprar uma nova TV.
    Incentivos

    Helio Costa tambm anunciou ainda que vai enviar ao Conselho de Secretrios Estaduais de Fazenda e Finanas (Confaz) uma proposta para desonerar, at 2009, o ICMS de fabricantes dos equipamentos necessrios para a implantao da TV digital. "No temos vrios dos equipamentos necessrios. Se no fizermos um esforo inicial   querer receber por antecipao a autorizao para a transmisso da TV digital", afirmou.

    Mudando de assunto: campanha presidencial
    Enquanto o outro ministro mineiro, Walfrido Mares Guia (turismo) tirou frias para ajudar Lula na reta final para o segundo turno das eleies, Hlio Costa prefere continuar no trabalho no ministrio (devido a uma ampla agenda) . Isso no quer dizer que ele est fora da campanha. Pelo contrrio. As reunies polticas so feitas no horrio do almoo e mais: aproveita viagens dos finais de semana para reforar a campanha de Lula.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 10, 2006

    Conselho de Empresrios se reunem na Fiemg, em BH, e analisam governana ambiental. Mais detalhes, confira!







    O Conselho de Empresrios para o Meio Ambiente (Cema) se reuniu nesta tera-feira, 10 de outubro, na sede da Fiemg. Na pauta, uma reflexo sobre os resultados e papel do prprio Conselho, que deve priorizar na prxima reunio os temas e problemas mais urgentes.


     
           Foram ainda avaliados os resultados da Comisso Especial de Governana Ambiental em Minas Gerais. Como estratgia para a continuidade desse trabalho foi proposta a realizao de um II Balano Ambiental na Indstria, que ter como tema principal, a execuo das prioridades estabelecidas no documento da Assemblia, que sintetiza as aes principais para o alcance da Governana Ambiental de Minas Gerais.  "Vamos estabelecer um planejamento para o Cema, que defina as estratgias para uma atuao mais eficiente, com foco no trabalho parlamentar, interagindo com o Conselho de Assuntos Legislativos da Fiemg", afirmou o presidente do Cema, Vitor Feitosa.

     

            Os conselheiros tambm foram informados sobre a articulao com o Deputado Estadual Pedro Piau, sobre a continuidade dos trabalhos da Comisso Especial de Governana Ambiental e encaminhamentos sobre a Lei 12.503, que obriga as concessionrias (gua e energia), a pagarem 0,5% do valor da receita operacional, do ltimo perodo, para as prefeituras investirem em preservao de nascentes. "Vamos trabalhar para revogar essa lei, uma vez que a Lei Estadual das guas j trata dela", afirma Feitosa.

     

            Tambm foram discutidos, os encaminhamentos sobre o Sistema Estadual de reas Protegidas (Seap), anteprojeto de Lei que est sendo tratado pela Comisso Assessora para Formulao de Polticas Pblicas Ambientais, no-deliberativa. Segundo Feitosa, o anteprojeto entra em conflito com a legislao j existente, alm de fazer cobrana sobre cobrana. "A Seap deveria ser uma oportunidade de integrao entre os sistemas ambiental e hdrico. A proposta da Fiemg um modelo de gesto junto com a questo das florestas", defende.


     



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 9, 2006

    Drogaria Arajo faz 100 anos e ganha homenagem da Assemblia Legislativa. Ser dia 16, s 8 da noite, no plenrio JK, com transmisso ao VIVO pela TV Assemblia. Os autores da homenagem so os deputados Doutro Vianna ( PDT), Carlos Pimenta (PDT) e Joo Leite (PSDB).

                         A Assemblia Legislativa de Minas Gerais realiza, nesta segunda feira (16/10/06), Reunio Especial de Plenrio em comemorao aos 100 anos da Drogaria Araujo. A homenagem ter incio s 20 horas e foi requerida pelos deputados Doutor Viana (PFL), Carlos Pimenta (PDT) e Joo Leite (PSDB).

                         Segundo o deputado Doutor Viana, ao longo de seus 100 anos, a Drogaria Araujo vem se destacando por sua atuao no setor farmacutico. "A Araujo promove um trabalho incansvel de respeito ao cliente, sendo uma referncia para quem precisa de medicamentos em Minas Gerais", ressaltou. A Drogaria Araujo a maior empresa varejista de Minas Gerais e possui 70 lojas na Grande BH, sendo 22 abertas 24 horas. A rede de lojas atende a 1,5 milho de clientes por ms.

                        Histria - A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo. A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo.

                        Histria - A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo. A Drogaria Araujo foi inaugurada em Belo Horizonte, em 1906, por Modesto Carvalho de Araujo. A primeira loja comeou a funcionar na Praa da Estao, na rua dos Caets, e seu nome era Pharmacia Mineira. Em 1909, Modesto Carvalho mudou o nome do estabelecimento para Drogaria Araujo.

                        Em 1927, a Araujo inaugurou em Belo Horizonte o servio de entrega em domiclio. A drogaria tambm foi responsvel pelo primeiro planto noturno da cidade, em 1933, quando a sua loja matriz passou a funcionar 24 horas. Entretanto, desde 1906, Modesto Carvalho atendia durante noite. Ele dormia no fundo da loja e, durante a madrugada, os clientes que procuravam a farmcia acionavam um campainha, que tocava ao lado da sua cama.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 9, 2006

    Vem a, no dia 30 de outubro, no Othon Palace, em BH, o 10 Trofu MULHER INFLUENTE do jornal MG TURISMO. frente do evento Suely Calais Guerra. Confira!

                      Est tudo preparado para a realizao de uma das mais prestigiadas premiaes femininas em Minas, o X Trofu Mulher Influente-MG Turismo, iniciativa do jornalista Antnio Claret Guerra e Suely Calais Guerra. Ser dia 30 de outubro, no Othon Palace, com a presena mais uma vez de agraciadas do exterior e dos vrios Estados brasileiros.

    De Buenos Aires (Argentina), vir a diretora da casa de espetculos Senr Tango, Soledad Soler,  e da Sucia,  a executiva internacional Dorothy Trokenheim, presidente da Dorothy Tours.

                      O setor de aviao ter destaque especial, com a participao da diretora-geral da Air France/KLM no Brasil, Isabelle Birem, e as gerentes da Continental, Isabel Bartholomeu, e Delta Airlines, Mnica Neves.

    So tambm agraciadas importantes a secretria de Cultura do Rio Grande do Sul, Marla Hansen, a vice-prefeita de Macei, Lourdinha Lyra, as secretrias de Turismo de Marechal Deodoro-AL, Betnia Barros,  e de Novo Hamburgo-RS, Janice Fernandes.

                    Entre as homenageadas mineiras, a secretria-adjunta  de Planejamento, Renata Vilhena, Vera Nunes Ferreira, presidente do Lions Club Marlia de Dirceu, a delegada-chefe da Polinter, Joana Margareth Pena, Roslia Paraiso, diretora da Documentar, as presidentes da ABAV-MG, Regina Casale, e do Skal, ngela Lobato.



    ANTNIO CLARET GUERRA
    Jornalista e Presidente do JORNAL MG TURISMO
    (31) 3282-2666
    e-mail/msn: claret.mgturismo@uol.com.br


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 9, 2006

    De olho na Internet. Confira a novidade!

                You Tube
           na mira do Google


    Google, o maior e mais conhecido site de buscas da internet, est na fase inicial  de negociaes para a compra do site de vdeos YouTube, o mais popular de sua categoria. Segundo os jornais "The New York Times" e "The Wall Street Journal", que divulgaram a notcia, fontes ligadas ao caso estimam o valor da aquisio em US$ 1,6 bilho (o equivalente a R$ 3,45 bilhes).

    Em tempo: a informao no foi confirmada oficialmente pelo Google nem pelo YouTube. Segundo representantes deste ltimo, o valor US$ 1,6 bilho muito baixo! Ainda de acordo com eles, a marca You Tube no mais fraca que a do Google ou da Coca-Cola.

    Exageros a parte, esperar para ver. Para os internautas, no entanto, caso o negcio se concretize, bem provvel que no mude grandes coisas. Exemplo disso o Orkut, famoso site de relacionamentos. A Google o comprou e mudou pouca coisa.   verdade tambm que o Google j tem seu prprio servio de exibio de vdeos, porm sem a mesma  popularidade do YouTube, que exibe cerca de 100 milhes de arquivos a cada dia. Segundo a empresa Hitwise, que monitora o trfego na internet, o YouTube tem 46% de participao de mercado dos vdeos on-line, contra 23% do MySpace e 10% do Google Video.

    Um dos principais atrativos do YouTube a fcil navegao, ranking dos contedos mais vistos e tambm o fato de os internautas poderem colocar seus prprios arquivos na pgina. Esta ltima possibilidade transforma annimos em famosos, como aconteceu com a Lonelygirl15, uma atriz que se passou por uma adolescente solitria e divulgou uma srie de "confisses" em seu quarto.

    Porm...

    O bilionrio investidor e veterano da internet Mark Cuban manifestou opinio negativa sobre o YouTube, dizendo que s um "idiota" poderia adquirir uma empresa com tantas possibilidades de sofrer processos. Cuban, co-fundador da HDNet e proprietrio do Dallas Mavericks, time de basquete da NBA, disse que o YouTube deve ser "processado at a extino" devido a violaes de direitos autorais que promove. Para ele, o nico motivo para que ainda no tenham sido processados que no surgiu ningum com dinheiro suficiente para bancar uma ao.

    Cicarelli

    Um exemplo disso a fria do paparazzo espanhol Miguel Temprano, que ficou famoso aps as imagens, conseguidas por ele, do namoro caliente de Daniela Cicarelli, terem sido divulgadas pelo You Tube. Em entrevista concedida Folha de So Paulo, em reportagem que saiu neste domingo, o fotgrafo espanhol se mostrou indignado com o site americano. E, claro, est disposto a process-lo.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Outubro 8, 2006

    O casamento do ano: o jovem empresrio Jos Renato e Marcella, filha do emprersrio Aldemir Tonholo, um dos donos da ROSELACHE, em Barbacena ( quem no conhece a Roselanche?), se casam na histrica Tiradentes. Foi na igreja de Nossa Senhora do Rosrio, construo do sculo XVIII. A Big Festa foi nos sales magnficos da Pousada Pequena Tiradentes, que de pequena no tem absolutamente nada. Confira as fotos do colunista barbacenense, meu amigo Idinando Borges do site www.barbacenaonline.com.br





    Casamento de princesa



    Aldemir Tonholo conduz Marcella Igreja de Nossa Senhora do Rosrio e
    no detalhe esquerda, a obra de arte de Sheila Loschi e direita, o beijo dos noivos

    Ela no tem culpa de ser linda, meiga e digamos, uma princesa! Marcella Tonholo filha do empresrio Aldemir Tonholo e da elegante Lucy Maria Baumgratz Tonholo. O noivo, Jos Renato Viana filho do casal Jos Geraldo e Vera Lcia Dias Viana. Mesmo sendo proprietrios de duas casas de festas, o Roselanche e a Uni, Duni e T, a famlia Tonholo optou pela cidade de Tiradentes, onde os noivos, encantados com a Cidade Prespio, disseram o sim na noite do dia 30 de setembro.










    Marcella e Jos Renato


    Em respeito beleza da Igreja de Nossa Senhora do Rosrio, construda no sculo XVIII e cultuada como a padroeira dos Negros, Sheila Loschi, tia da noiva e decoradora tarimbada, usou rosas no tom rseo, salpicadas de gipsfila branco. A simplicidade do templo contrasta com o belo altar, onde a santa reverenciada. No forro da nave principal, esto retratados os quinze mistrios do rosrio. Simbolismo de f para a celebrao do amor. No adro, das centenrias correntes da Rua Direita porta da igreja, foi construda uma passarela, enfeitada com rosas e velas.Um frisson tomou conta dos convidados, quando da chegada da noiva. Ao caminhar pela passarela, sua grinalda desprendeu-se da tiara, e, al mesmo, ficou! Marcella, decidida, no se importou, pois a aguardava no altar, o prncipe de seus sonhos, sorridente e de bem com a vida.
    Toda a cerimnia foi emocionante, com o repertrio do Coral de N.S. do Carmo, de Barbacena, regido por Klber Camargo. Padre Hilton, falou de beleza e fidelidade para Marcella e Jos Renato.



















    Lucy Maria e Aldemir Tonholo

    Vera Lcia e Jos Geraldo Viana



    Gregory e Juliana Tonholo Ovcearenco

    Adilson e Cludia Tonholo



    Os pagens Bruno e Lucas e as daminhas: Gabriela e Carolina, primos e sobrinhas da noiva.

    A recepo na Pousada Pequena Tiradentes foi um espetculo parte. So trs nveis de amplos sales, com decorao rstica e bela, onde os convidados foram recepcionados com muita fidalguia. No primeiro salo, o buf, comandado pelo matre Flvio Augusto Paiva Gomes e de onde saram as mais finas iguarias, com a grife Roselanche. Doces de Sara Sanches e mesa de caf com requinte. No segundo salo, mesas e cadeiras confortveis e mesa do jantar.No terceiro piso, uma pista comandada por DJs e o impecvel servio da Freedom - Drink's e Cocktail's de BH com um show de danas e acrobacias, coadjuvados por um palhao pernas-de-pau. Foi sensao para a garotada, colegas e primos dos noivos. A chegada dos noivos recepo foi num Chevrolet Conversvel, ano 1952, sensao! Viagem de npcias, na paradisaca Arraial D' Ajuda. Veja mais no Brog de Joo Carlos Amaral.



    A noiva e os gmeos: Jos Renato e Carlos Jos



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Outubro 8, 2006

    Prefeito de Juiz de Fora, ex-deputado estadual Alberto Bejani, destaque neste domingo, na coluna de Csar Romero. www.tribunademinas.com.br



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    Juiz Rogrio Medeiros, do TRE-MG, faz Balano do1 turno. Na TV Assemblia, canal 11, em BH e UHF em mais 250 municpios do interior.Confira!




    :: Assista hoje










    Sala de Imprensa





    O Juiz Auxiliar do T-R-E de Minas, Rogrio Medeiros, faz um balano do primeiro turno das Eleies. Tambm participam do programa os jornalistas Luiz Carlos Bernardes, da TV Bandeirantes e Itamar Mayrink, da Rdio CBN. O Sala de Imprensa vai ao ar neste sbado, s 21h e domingo, s 18h.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    O Reprter e o poltico. Um no vive sem o outro.





    Da srie: UMA FOTO VALE PO MIL PALAVRAS. Na primeira: este blogueiro, que desde os tempos que era reprter poltico da Rede Globo entrevista o agora governador Acio Neves.
    Na segunda foto:o colunista Csar Romero, a presidente do SERVAS, Andria Neves e o governdor.
    As fotos foram publicadas na coluna Csar Romero do jornal TRIBUNA DE MINAS DE JUIZ DE FORA.
                                                           









                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    Para refrescar a memria: Festa em homenagem ao ento candidato reeleio ao governo de Minas, Acio Neves, que foi reeleito com 77% dos votos do segundo maior Colgio Eleietoral do Pas.





    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. No jantar de adeso dos empresrios em homenagem ao governador Acio Neves, no Alta Vila, em BH - da esquerda para a direita: o economista Celso Castilho, presidente do Consrcio Capim Branco Energia, que j colocou em operao uma das duas Usinas Hidreltricas - a Usina Capim Branco 1 de 250 megawatts - e que est construindo em Araguar no Tringulo Mineiro uma outra, a Capim Branco 2, com previso de ficar pronta no primeiro trimestre de 2007; o engenheiro e doutor em Meio Ambiente, Willer Ps, diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti;o forte empresrio Henrique Bertolino do grupo HB e este blogueiro. Foto de ELIAS MARAL, especial para nosso BLOG.








                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    De olho na Tv Assemblia. a vez do prof. Alusio Pimenta no Programa Memria e Poder. Confira!










    Memria e Poder



    No programa voc confere o depoimento do ex-reitor da UFMG e ex-ministro da Cultura, Alusio Pimenta. Em uma entrevista indita, ele revela fatos de sua trajetria acadmica e de resistncia ditadura. O Memria e Poder vai ao ar neste sbado, s 20h e domingo, s 15h30.


    Alusio Pimenta entrevistado no programa Memria e Poder

    O professor e ex-reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Alusio Pimenta, o entrevistado do programa da TV Assemblia, Memria e Poder, que ser exibido, neste sbado (7/10/06), s 20 horas. No programa, Alusio Pimenta relembra a poca em que era estudante e fala sobre sua formao profissional, sobre sua experincia como reitor da UFMG e sobre acontecimentos que marcaram a histria do Brasil.

    Alm de reitor da UFMG, Alusio Pimenta tambm foi presidente da Fundao Joo Pinheiro e Ministro da Cultura no governo de Jos Sarney. Durante a entrevista, ele conta que veio de famlia humilde e que sempre teve que se esforar para estudar. "Gastava oito horas de viagem cavalo para chegar escola", comenta.

    Outro episdio que Alusio Pimenta relembrou durante a entrevista foi sua formatura no curso de Farmcia, quando foi orador da turma. Segundo ele, era o fim do governo de Getlio Vargas e, no seu discurso, defendeu a liberdade e a democracia. "A assistncia toda ficou de p aplaudindo e as autoridades saram, todos em forma de protesto", relembra.

    Reprises - O Memria e Poder um programa de carter histrico-documental que faz o registro de vida de personalidades que se destacaram na construo da histria de nosso pas. O programa ser reprisado no domingo (8/10/06) s 15h30 e na tera-feira (10/10/06) s 23 horas. Em Belo Horizonte, a TV Assemblia sintonizada no canal 11 a cabo- O Memria e Poder um programa de carter histrico-documental que faz o registro de vida de personalidades que se destacaram na construo da histria de nosso pas. O programa ser reprisado no domingo (8/10/06) s 15h30 e na tera-feira (10/10/06) s 23 horas. Em Belo Horizonte, a TV Assemblia sintonizada no canal 11 a cabo

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    O Day Afther das Eleies parlamentares em Minas. No Assemblia Debate. Confira toda a programao da TV Assemblia no www.almg.gov.br















    Os deputados Carlos Pimenta, do PDT, Gustavo Valadares, do PFL, Antnio Jlio, do PMDB e Arlen Santiago, do PTB, fazem uma anlise do assunto. O Assemblia Debate vai ao ar neste sbado, s 22h30 e domingo, s 13h.



















                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    Agncia VITRIA, vitoriosa na eleio de trs MARIAS, para a Cmara Federal. Confira!

                          Na noite elegante do restaurante O DDIVA, em Lourdes, aqui em BH, encontramos com o casal Srgio Motta e Ana Vitria. Ele feliz da vida com a eleio das trs Marias. Ou seja, das deputadas J Moraes, do PC do B, ( que se chama Maria), Maria do Carmo, do PT e Maria Lcia Cardoso, do PMDB. As trs Marias tiveram suas campanhas para a Cmara Federal criadas pela Vitria, agncia pilotada com sucesso, por Srgio Motta e sua equipe, que dentre outros talentos que prometem, est o universitrio do UNI-BH, Dudu Amaral, que atua no Departamento de Criao da Vitria.
                         Em tempo: o Srgio Motta um executivo e empresrio de mo cheia, que conheo h muitos anos. Ainda me lembro do trabalho dele junto ento Secretria do Trabalho e Ao Social, Maria Lcia Cardoso, mulher do ex-governador Newton Cardoso. Muito do sucesso dela no cargo, deve-se, sem nenhum favor, simpatia, inteligncia emocional e ampla rede relacional do Srgio Motta. o que se chama: Best Winner! Um verdadeiro campeo. Parabns! 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Outubro 7, 2006

    Almoo, neste sbado, no Retiro do Chal. Quem recebe o casal competente advogado Expedito Euzbio e Ktia.

                          O almoo ser  na residncia do casal no elegante Retiro do Chal, condomnio de primeiro mundo, localizado a meia hora de BH no sentido do Rio de Janeiro, no municpio de Brumadinho. Este BLOGUEIRO e sua mulher a decoradora Cida Amaral l estaro acompanhados do presidente da Cmara de Barbacena, vereador Amarlio Augusto de Andrade e do consultor da ONU, Carlos Alberto Penna, presidente do Instituto Histrico e Geogrfico de Barbacena.
                        O almoo est sendo oferecido pelo anfitries  em homenagem ao presidente Amarlio Augusto de Andrade, que em agosto presidiu concorrida solenidade em Barbacena, na entrega do Mrito Legislativo a vrios desembargadores, juzes e procuradores no Palcio da Revoluo Liberal. Um dos que tiveram seu trabalho reconhecido pelos barbacenenses, atravs de sua Cmara Municipal, foi o competente e atuante advogado Expedito Euzbio da Silva. Um capixaba, de alma mineira, que vai nos proporcionar momento de lazer e cultura gastronmica, em meio a muito verde, que emoldura o condomnio Retiro do Chal.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 6, 2006

    Barbacena foi referncia em BH no 3 Congresso Mineiro de Histria da Medicina. Destaque para a mostra idealizada por Edson Brando CRIMES DE GUERRA - mostrando as denncias feitas na dcada de 70 revelando os horrores do Hospital Colnia em Barbacena. Notcia do site www.barbacenaonline.com.br








    Foi realizado no final de setembro na Associao Mdica de Minas Gerais, o Terceiro Congresso Mineiro de Histria da Medicina. Paralelo ao evento que reuniu dezenas de mdicos pesquisadores de histria, aconteceu tambm o Simpsio Nacional sobre Guimares Rosa. Os eventos marcaram datas importantes para mdicos e estudiosos j que foram comemorados os 60 anos da Associao Mdica de Minas Gerais, 50 anos do conselho Regional de Medicina e outro cinqentenrio importante que foi o do lanamento do clebre livro, Grande Serto: Veredas do mdico e diplomata mineiro Joo Guimares Rosa. Segundo o Dr. Jairo Furtado Toledo, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Histria da Medicina e vice-prefeito de Barbacena, estes eventos, apesar de terem ocorrido em Belo Horizonte tiveram marcante presena de Barbacena , com a participao do Centro de Memria Belizrio Penna, da Prefeitura Municipal, da Faculdade de Medicina, da UNIPAC e da empresa Saint-Gobain.

    Divulgao









    Crimes de Guerra...exposio criada por Edson Brando mostra as denncias
    feitas na dcada de 70, revelando ao mundo os horrores do Hospital Colnia


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Outubro 6, 2006

    O deputado estadual, eleito pelo PSDB de Barbacena, Lafayette Andrada, que obteve mais de 83 mil votos nas urnas em Minas, a prpria imagem da juventude que comea a chegar ao poder. Confiram o bem que uma vitria faz alma e se reflete no rosto. Parabns ao deputado, casado com Luciana Amaral, filha do casal Lcia Pires Amaral e Mrio Amaral, nosso primo l do Desterro do Melo. A foto veio do site do nosso amigo marciobertola.com.br










    O casal Lafayette Andrada e Luciana radiantes com os 83 mil votos recebidos domingo. Lafayette Andrada chega em grande estilo ao parlamento mineiro



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    Hoje na TV MINAS, 13 horas, o PIB brasileiro e Mineiro, estar no Programa Economia e Negcios - um Programa Fiemg, que esse BLOGUEIRO ancora h quase dois anos, todas teras e quintas a uma da tarde.

                          No estdio o presidente do Conselho de Poltica Econmica da FIEMG, Lincoln Gonalves Fernandes e o Assessor Especial da Presidncia da Entidade, jornalista econmico, Deusdedith Aquino. Foi um show de raciocnio com muita informao. Confira s 13 horas na REDE MINAS.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    Dinis Pinheiro, o deputado estadual mineiro, mais votado nas Eleies de domingo, fala ao Programa Mundo Poltico da TV ASSEMBLIA. no Canal 11 a cabo em BH e pelo UHF em quase 250 municpios do interior.











    Mundo Poltico

    Carlo Menezes entrevista no programa desta quarta, o deputado estadual reeleito mais votado, Dinis Pinheiro (foto). Outro convidado Vtor Penido, da executiva estadual do PFL e deputado federal eleito. O Mundo Poltico vai ao ar  hoje, quinta-feira, s 8h da manh e s 13h.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    Vem a uma obra esperada h mais e 80 anos - o asfalto entre Desterro do Mello - fica no caminho de dentro da Estrada Real, a 200 kms de BH e 32 de Barbacena - e a cidade de Alto Rio Doce.

    ASFALTO DESTERRO DO MELO - ALTO RIO DOCE

    FAZENDO BEM FEITO

                    Na ltima sexta-feira, 22, na sede do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais, DER, na capital, representantes dos municpios de Desterro do Melo e Alto Rio Doce compareceram abertura dos envelopes da licitao para a pavimentao dos 21,50 quilmetros de estrada de terra que interligam os municpios; a MG 132.
    Ao lado do vice-prefeito de Desterro do Melo, Joo Crisstomo Lopes da Silva - Zota, o prefeito de Alto Rio Doce, Dr. Wilson Teixeira Gonalves Filho ( foto ) foi informado que a empresa vencedora do processo licitatrio s ser conhecida em um prazo de 10 a 15 dias, a contar do dia 22. De acordo com os membros integrantes da Comisso de Licitao o prazo existe para que toda a documentao das empresas participantes ( Cadar Engenharia Construes Ltda., Construtora Mello de Azevedo S/A e Cesenge Engenharia Ltda. ) sejam detalhadamente examinados.
    Representando Desterro do Melo, alm do vice-prefeito Zota, estiveram presentes na solenidade Anacleto Cezrio, presidente da Cmara de Vereadores e os muncipes Clio Monteiro Amaral e Miguel ngelo Barros.
    A obra, orada em R$ 6.800.506,01 ser custeada com recursos j garantidos pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID e pelo Tesouro Estadual.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    Barbacena - Cidade das Rosas - est mudando a cara. O registro do jornalista Mrcio Bertola. www.marciobertola.com.br

                                      Economia arranca com tantas obras em Barbacena






                                         J reflete positivamente nos indicadores econmicos do municpio a avalanche de obras que o prefeito Martim Andrada est tocando por todos os cantos de Barbacena. Os empregos tiveram significativo aumento e a movimentao financeira aquece o comrcio local. Existem obras de saneamento bsico com a canalizao do crrego da Avenida Sanitria, iluminaes de rodovias e ruas, a revitalizao do centro da cidade, do Pontilho e adjacncias. Tambm prximo ao Parque de Exposies uma imensa obra transforma o local em uma grande praa, canalizando um crrego que passa pelo local e abrindo uma nova estrada no trevo de acesso entre Barbacena e So Joo del Rey.

                                         Barbacena-Campolide

                                          Outra obra do prefeito Martim Andrada que prossegue em ritmo acelerado de novo asfaltamento da rodovia que liga Barbacena a Campolide. A pista antiga foi destruda para dar lugar nova pavimentao asfltica, onde que est sendo realizada ampliao da pista, com encostamentos dos dois lados. O mesmo trajeto j recebeu iluminao e contribui para o desenvolvimento de uma parte da cidade que vem crescendo continuamente, devido ao Campus Universitrio da UNIPAC, onde milhares de alunos freqentam todos os dias seus cursos universitrios. Na foto homens e mquinas abrem espao para o prosseguimento da canalizao da avenida Sanitria.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    Presidente da FIEMG hoje em Juiz de Fora. Deu na coluna do Csar Romero - Tribuna de Minas.

                          O presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade chega hoje cidade para participar do jantar em comemorao aos 60 anos do Sindicato da Indstria da Construo Civil (Sinduscon), presidido por Aurlio Marangon Sobrinho.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    Nota enviada pelo Ministrio das Comunicaes pilotado pelo nosso amigo e conterrneo, senador Hlio Costa.

    Usurios de computadores pblicos descobrem as potencialidades da transmisso de voz pela internet.


      crescente o acesso aos recursos da internet pelas comunidades beneficiadas pelo Governo Eletrnico Servio de Atendimento ao Cidado (Gesac), do Ministrio das Comunicaes. Isso fica evidente especialmente nos nmeros que indicam maior demanda, nos pontos de presena do programa, pelo recurso de transmisso de voz por meio da rede mundial de computadores, o VoIP.


     
    Entre junho e agosto deste ano, o uso do VoIP pelos beneficirios do Gesac aumentou 69%, de 6.934 minutos de ligaes para 11.716 minutos. Dados do Ministrio das Comunicaes revelam que esse recurso disponvel nos computadores dos pontos de presena serviu, principalmente, para ligaes dos pontos Gesac para telefones de residncias, rgos pblicos e instituies privadas.


     
    Em agosto, o Ministrio comeou a capacitar a equipe do programa de incluso digital para o uso da telefonia IP. Braslia e Macap sediaram oficinas de transferncia de tecnologia. A previso do Ministrio das Comunicaes de que, at o fim deste ano, implementadores sociais os responsveis pelo acesso da comunidade aos benefcios da informtica de outros seis Estados recebam essa mesma capacitao.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Outubro 5, 2006

    CONFIRA lista das Executivas mais PODEROSAS do Planeta.


    • 1. Indra Nooyi
      PepsiCo

    • 2. Anne Mulcahy
      Xerox

    • 3. Meg Whitman
      eBay

    • 4. Pat Woertz
      Archer Daniels Midland

    • 5. Irene Rosenfeld
      Kraft Foods

    • 6. Brenda Barnes
      Sara Lee

    • 7. Andrea Jung
      Avon

    • 8. Oprah Winfrey
      Harpo Inc.

    • 9. Sallie Krawcheck
      Citigroup

    • 10. Susan Arnold
      Procter & Gamble
    Fonte: Revista Fortune

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    De olho nas aes da FIEMG.






    Fiemg ser parceira do governo na implantao de sistema de incentivo inovao.
    O secretrio de Estado de Cincia, Tecnologia e Ensino Superior, Paulo Kleber Duarte Pereira, esteve hoje na Fiemg para apresentar aos empresrios do Conselho de Desenvolvimento Tecnolgico (CDT) da entidade o Sistema Mineiro de Inovao (Simi). "Trata-se de um instrumento do governo para fomentar a inovao no estado de forma forte, contnua e permanente", explicou Pereira.
    A proposta do Simi, de acordo com o secretrio, promover a integrao entre os geradores do conhecimento e o setor privado. "Hoje falta articulao. preciso arregimentar as empresas para participar desse esforo", ressaltou.
    Pereira afirmou que a parceria da Fiemg, como representante das indstrias, ser fundamental no processo. "As entidades sero os atores principais dessa iniciativa".
    Estimular a discusso e o acesso informao, atravs de reunies como esta que ocorreu na Fiemg, constitui o primeiro passo para a implantao do sistema, que ter como base um banco de dados integrado.
    A segunda etapa identificar, dentro das instituies cientficas e tecnolgicas mineiras, agentes que possam atuar como disseminadores da inovao.
    O Simi prev, ainda, a criao de um frum mineiro que ter, entre outras atribuies, o papel de cobrar dos centros de pesquisa e dos setores pblico e privado o empenho na inovao. "A inovao tornou-se, como nunca, uma prioridade nacional, e Minas Gerais precisa manter uma posio adequada importncia do estado para o pas", justificou o secretrio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    Recomendo ler o segundo artigo da jornalista barbacenense, Paula de Oliveira Andrada, mulher do conselheiro do Tribunal de Contas de Minas, ex-deputado Antonio Carlos Andrada. Paula a primeira mulher a escrever no site do meu amigo, o jornalista Mrcio Bertola. Mais detalhes www.marciobertola.com.br

                                                               Paisagem Mercadolgica -
                                         ARTIGO ESPECIAL da jornalista Paula Andrada.
     

    Recentemente li que a Prefeitura Municipal de So Paulo publicou a Lei Cidade Limpa, que combate a poluio visual impedindo a colocao de publicidade exterior em ruas e avenidas. Pioneira no pas, a legislao paulistana obriga empresas exploradoras de publicidade a retirarem, at 31 de dezembro, outdoors, painis luminosos, empenas cegas, teles eletrnicos, propagandas em fachadas e coberturas de prdios. A iniciativa louvvel teve repercusso em Minas e j recebeu apoio de diversos setores que defendem medidas semelhantes para a capital mineira. Espera-se que esse debate se desdobre em uma corrente positiva para livrar as grandes e mdias cidades brasileiras do caos provocado pela poluio visual. Somado a isso, outro dia encontrei em um site de discusso dois depoimentos sobre o assunto que me chamaram a ateno. Imediatamente lembrei que muitas vezes fontes no oficiais podem ser o ponto de partida para a percepo de uma realidade. A viso destas pessoas comuns tornou-se fundamental para despertar questes sobre a paisagem urbana que circunda o nosso dia-a-dia.

    Erika Bessa, uma das participantes da discusso, disse ser a favor de acabarem com os outdoors que infestam as cidades e com os quais somos obrigados a conviver. "Esses outdoors s servem para embrutecer ainda mais essa cidade. Sinto-me oprimida por eles. Vejo belos prdios, verdadeiras obras arquitetnicas escondidas atrs de outdoors. Curioso que a maior parte desse pessoal de mdia que tanto defende o uso de outdoors, quando quer ir para uma cidade bonita, normalmente se refere a cidades europias. Nas frias, vo para Paris, Frankfurt, etc. Freqentemente comparam a limpeza daquelas cidades contrastando com a sujeira de So Paulo. A arquitetura de So Paulo, principalmente do centro, exatamente igual a dessas cidades europias. A diferena que l, esses imveis so conservados e existem regras para a publicidade, visando preservar as fachadas. Nem por isso a publicidade deixa de ser exercida, e os cidados ganham em mais qualidade de vida."

    Celso Bessa, provvel parente de rika, disse que a cidade j feia pela falta de uma poltica urbana decente, falta de cuidados com imveis, etc, mas o excesso de publicidade de lambe - lambe a painis publicitrios gigantes, no esquecendo os luminosos e as fachadas ridculas de lojas, a est deixando pior. "So vrias questes a serem consideradas e no pretendo ser o dono da verdade, mas um fato que estamos com excesso de informao visual e deixando de ver a cidade. Talvez se fosse localizado em determinadas reas da cidade, seria menos ruim."

    Depois de ler as opinies acima, associei-as s imagens que vivencio ao circular pelas ruas da capital mineira. No pequeno espao de dois quarteires de uma avenida de fluxo intenso me deparo com dezenas de faixas de promoes, cartazes em postes e tapumes e outdoors de diferentes anncios de servios e mercadorias gritando aos meus olhos: promoo de roupas e calados, pacotes de academias, vestibulares e especializaes, festas badaladas, shoppings em oferta, bares ofertando bebidas mais baratas, marcas consagradas no mercado da moda, casas de condomnios, elegantes prdios em bairros nobres, bancos e financeiras, aulas de Yoga, cursos de culinria, etc. E se por um acaso algum nibus estiver frente, quase obrigatria a leitura dos cartazes colados ao fundo anunciando tantas outras coisas. E se observarmos um pouco mais, vamos perceber que estamos cercados por informaes no s a nossa volta, mas em todos os ngulos possveis. Do cho, - colorido e manchado por faixas de trnsito e panfletos descartveis , ao cu, onde o ponto de alcance uma imponente logomarca de construtora no alto de um prdio ou at mesmo um dirigvel cortando as nuvens. Enfim, precisaria de mais de um artigo apenas para descrever o cenrio destes dois quarteires.

    Confesso imensa vontade de retornar e seguir para uma BR, afastar deste clima urbanide, buscar o verde e o frescor visual. Sei que so extremos, porm gostaria que fosse possvel viver na urbanidade com mais qualidade ambiental e visual, com uma paisagem equilibrada e harmnica, como nos filmes e cartes postais.

    Ao observarmos o desenvolvimento da comunicao humana, constatamos que a prpria sociedade de consumo trouxe a necessidade de linguagens e smbolos prprios. O nome curto para estes smbolos "logos", que se origina do grego e significa "a palavra" ou "o caminho". A partir da, o processo de identificao tornou-se a grande estratgia de comunicao nesta sociedade e primordial para o alcance do sucesso e para a sobrevivncia de um negcio. A grande quantidade de pessoas reunidas ou aglomeradas passa a sensao de que existe qualidade e interesse pelo local. Assim, tudo o que d a sensao de congestionamento passa, imediatamente, sensao de concentrao de atividades interessantes e agua a nossa curiosidade. Neste sentido, muitas atividades trabalham com espaos menores do que o necessrio de forma a dar sempre a sensao de muita atividade e, portanto, dinamismo, vitalidade. Assim, ficamos extasiados diante de letreiros luminosos moda Broadway, que nos indicam que estamos numa rea onde a atividade cultural e de lazer a mais intensa do planeta. Na verdade, esta quantidade de anncios superpostos, e em excesso, tem, mesmo, esta inteno. Ningum pretende que da retire-se qualquer informao especfica sobre eventos ou produtos. uma verdadeira simbiose entre vitalidade e congestionamento, no apenas de pessoas, mas de veculos, mercadorias e imagens. a poluio visual a servio do marketing comercial.

    O engenheiro civil Roberto Hermnio Frana Jnior, em recente estudo sobre o assunto, diz que a poluio visual em reas urbanas pode ser entendida como a proliferao indiscriminada de "outdoors", cartazes, formas diversas de propaganda e outros fatores que causem prejuzos estticos paisagem urbana local. E por falar em esttica, o professor e doutor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Issao Minami, ressaltou, em texto publicado, que o culto ao belo faz parte da cultura do homem, o qual se cerca de ornamentos, valoriza a harmonia da forma e da cor dos objetos e suas qualidades plsticas e decorativas. Isso vale tambm para as paisagens que cercam o nosso dia-a-dia, sobretudo nas cidades. Segundo ele, o julgamento de padres estticos ser sempre subjetivo, e a imposio de um padro oficial de esttica seria autoritria. Porm, ele defende a busca de um grau de consenso em relao beleza dos elementos naturais e dos artificiais. Concordo mesmo com a crena de James Maskulka, professor de marketing de uma universidade americana, quando ele diz que a partir de determinado ponto a quantidade de informaes e mensagens passa a criar a sensao de irritao que acaba por surtir efeito inverso ao que se pretendia inicialmente, ou seja, no permite a adequada absoro das mensagens.

    O suceder de placas, painis, cartazes, cavaletes, faixas, banners, inflveis, bales, totens, outdoors, back-lights, front-lights, painis eletrnicos e painis televisivos de alta definio, alm de causar agresses visuais e fsicas aos "espectadores", retiram a possibilidade dos referenciais arquitetnicos da paisagem urbana, transgridem regras bsicas de segurana, aniquilam as feies dos prdios obstruindo aberturas de insolao e ventilao, deixam a populao sem referencial de espao, esttica, paisagem e harmonia, dificultando a absoro das informaes teis e necessrias para o deslocamento. Tudo isso sem contar as pichaes e grafitismo nos monumentos, nos prdios pblicos e particulares e nos equipamentos urbanos. Talvez a conseqncia mais funesta da poluio visual seja a descaracterizao do conjunto arquitetnico, especialmente observada no centro e nos bairros histricos das cidades.

    Assim percebe-se que a poluio visual um problema urbano mais grave do que se imagina, causando danos estrutura urbana e tambm prejudicando principalmente a qualidade de vida de sua populao. De uns anos para c, alguns profissionais liberais, principalmente arquitetos, esto desenvolvendo campanhas em vrias cidades brasileiras no intuito de reduzirem a poluio visual, num sentimento de indignao com as transformaes na paisagem urbana pelo excesso de propagandas. A quantidade de leis que tratam do assunto grande e no faltam nos nveis municipal, estadual e federal quem queira discutir a matria. Infelizmente, h muita quantidade, mas pouca qualidade e efetividade nestas iniciativas. Uma legislao orientadora somada a uma fiscalizao eficiente e, principalmente uma conscientizao dos varejistas e dos gestores miditicos pode ser um primeiro passo para a mudana da situao existente nos grandes centros e tambm nas cidades do interior, considerando suas devidas propores.

    Ao andar pelas ruas, a sensao de presso tanta que j no possvel curtir a paisagem e se dedicar a um s assunto visto e sobre ele refletir. A ditadura da publicidade quem determina o ritmo e a ordem dos nossos pensamentos, das nossas reflexes, outdoor por outdoor, esquina por esquina, anncio por anncio, desviando a nossa concentrao, roubando a nossa privacidade, imprimindo em nossas mentes as letras e as cores de uma paisagem urbana tomada pelo caos. E para concluir, fao minhas as palavras de Babee, outra participante daquele site de discusses: "A nica coisa que eu simpatizo grafite, e mesmo assim, se for para limpar a cidade, mandem s favas".


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    Deu no jornal Tribuna de Minas de Juiz de Fora. Vale conferir mais detalhes no www.tribunademinas.com.br

    O DOBRO DE 2002
    Um tero dos eleitores de JF
    no votou ou invalidou

     O eleitor de Juiz de Fora abusou do voto nulo e branco. Isso sem contar as pessoas que sequer foram s urnas. De acordo com levantamento feito pela Tribuna, 13,95% do eleitorado se absteve de escolher seus representantes nas eleies do ltimo dia 1. Mas foi a multiplicao dos votos invlidos que chamou a ateno de especialistas. Os ndices praticamente dobraram com relao s eleies de 2002. No caso da disputa para o Senado, 33,3% dos eleitores votaram nulo ou branco. Ou seja, considerando o percentual de abstenes, apenas 51,7% dos juizforanos votaram para o cargo.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    RECOMENDO: Trio Amadeus!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    Tudo dentro do planejado pela equipe do presidente do Consrcio Capim Branco, economista CELSO CASTILHO: a Usina Hidreltrica Capim Branco II entra em operao, gerando 210 megawatts, no primeiro trimestre de 2007. Mas em dezembro j dever entrar em oprao a primeira turbina. A Usina Capim Branco I est em plena gerao de seus 240 megawatts. O investimento global nas duas usinas ser de cerca de 840 milhes.

    Prossegue a formao do reservatrio de Capim Branco II


       
    Reservatrio ter 75 km de extenso

    Depois de alcanar a soleira do vertedouro, e extravasar pelas comportas, o NA Nvel de gua do reservatrio da futura Usina Hidreltrica Capim Branco II continua subindo, no entanto em proporo bem menor que a verificada at ento. Isso porque o enchimento passou a ser controlado pelas comportas do vertedouro e deve ocorrer na proporo mdia de a1 metro por dia, no perodo diurno. noite no tem enchimento em funo da impossibilidade de se fazer o resgate de animais nesse horrio.

    O enchimento do reservatrio foi iniciado no dia 24, na cota 519,20 m de altitude (acima do nvel do mar). De l para c ele subiu cerca de 26 metros, atingindo a cota de 545 metros. Quando estiver totalmente formado o reservatrio, que ter 75 km de extenso e uma rea ocupada de 45,11 Km, ter atingido a cota de 565 metros de altitude. A previso para que isso ocorra 15 de novembro.

    Em Capim Branco II, que tem capacidade de gerar at 210 Megawatts, a gerao de energia deve ser iniciada em dezembro, com a operao da primeira turbina.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    De olho na ACADEMIA DE IDIAS. Agora, em outubro, vale apena conferir a programao!






















     
    Academia de Idias um espao que oferece cursos, seminrios e palestras em vrias reas como msica, filosofia, artes plsticas, cinema, comportamento, histria, literatura, psicologia, psicanlise e cultura brasileira. Mais cursos






















    OUTUBRO
    F1 por Reginaldo Leme
    Um encontro nico ou um nico encontro com Reginaldo Leme que, com sua experincia e conhecimento de mais de 30 anos de cobertura jornalstica do esporte debater a saga dos brasileiros, a paixo dos brasileiros pelo esporte, os bastidores e a relao do pas com o esporte e seus dolos.

    Professor Reginaldo Leme
    Data: 11/10





    saiba mais inscreva-se
     











    OUTUBRO
    Clarice Lispector: Leituras
    O curso ser uma introduo obra de Clarice Lispector, a partir de seus contos, textos jornalsticos, correspondncia e leitura comentada de um romance.

    Professora Ruth Silviano Brando
    Data: 10, 17, 24 e 31/10





    saiba mais inscreva-se
     











    OUTUBRO
    Cerveja: Histria, Sabores e Aromas
    Neste curso faremos uma visita virtual pelos lugares, histria e os estilos tradicionais em diversas partes do mundo, conhecendo um pouco mais sobre as matrias-primas e a arte da sua fabricao.

    Professor Paulo Schiaveto
    Data: 19 e 26/10





    saiba mais inscreva-se
     











    OUTUBRO
    4 Encontros sobre Minas Gerais
    O curso reunir quatro importantes figuras do meio cultural de Minas Gerias, abordar a cultura, histria, os patrimnios materiais e imateriais, memrias, histrias, religiosidade e crenas do Estado.

    Professores Frei Xico, Otvio Elsio, ngelo Oswaldo e Olavo Romano
    Data: 16, 23, 30/10 e 06/11





    saiba mais inscreva-se


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    NOTA ECONMICA: Lorigraf, especializada na produo de tintas de impresso, vai investir 280 mil reais em planta da empresa em Lagoa Santa e uma nova sede em Juiz de Fora, onde est instalada. Confira mais informaes no www.diariodocomercio.com.br

    Lorigraf investe em nova planta no Estado

    A Lorigraf, nica empresa de produo de tintas de impresso em Minas Gerais, pretende fechar 2006 com faturamento da ordem de R$ 1,7 milho, valor 10% maior que o registrado no ano passado, quando foi de R$ 1,5 milho. Entre janeiro e agosto deste ano a receita foi de R$ 1,2 milho, tambm 10% acima do valor alcanado no mesmo perodo do ano passado.

    Os investimentos da Lorigraf previstos para 2007 so de R$ 280 mil, que sero aplicados na construo de uma unidade no municpio de Lagoa Santa, na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e uma nova sede em Juiz de Fora, na Zona da Mata, onde hoje o empreendimento est instalado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    SEO CULTURAL DO NOSSO BLOG: vem do jornalista escritor Marcus Tafuri. Confira!

    Cultura & Arte





    J est nas livrarias

    O novo livro do imortal Joo Ubaldo Ribeiro:  "A Gente se Acostuma a Tudo". O livro, que saiu pela editora Nova Fronteira, apresenta uma seleo de crnicas do autor Joo Ubaldo Ribeiro, publicadas nos ltimos anos no "Globo" e no "Estado". Com uma ironia certeira, o autor mais humanamente possvel dos "imortais", nos presenteia com um conjunto de textos sofisticados em sua simplicidade, pois nos fala como quem caminha pelo seu bairro, sua cidade, seu pas, atento a tudo e a todos.

    Servio: A Gente se Acostuma a Tudo

                 Joo Ubaldo Ribeiro

                 Editora Nova Fronteira

                 Preo mdio: R$ 23,90

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Outubro 4, 2006

    No 68 um cenrio do futuro da Sucesso Presidencial.

                         De repente, na Pizzaria 68, aqui em BH, econtramos com o competente jornalista Paulo Csar de Oliveira e o presidente da Copasa, Mrcio Nunes. PCO quis saber como seria o 2 turno entre Lula e Alkmin. Eu, jornalista poltico h mais de 20 anos, ponderei que Lula competiu mesmo foi com o candidato do PJEL - "Partido da Justia Eleitoral " - o chamado 50% + 1 voto. Perdeu para ele, o Alkmin?  claro! Que no! Lula perdeu para o 50% + 1 voto, exigncia da Legislao eleitoral para que um candidato vena, sem necessidade de 2urno. Mas, se olharmos os nmeros, Lula ganhou de Alkmin de quase 7 pontos percentuais.

                         E agora no segundo turno? Alkmin ter de buscar os votos de Helosa Helena e de Cristovam Burque, dos nulos e brancos e abstenes que chegram a quase 17% - quase 18 milhes de votos. Ou no? No tenham ingenuidade: quem votam em Lula no vai mudar para Alkmin. Destaco aqui as pesquisas, que no acertaram o resultado no primeiro turno. Mas deram um resultado importante: 78% dos eleitores de Lula no mudam o voto. 68% dos eleitores de Alkmin no largam dele de jeito nenhum. E a?

                         Bem, e os eleitores de Helosa Helena vo para Alkmin? e os de Cristovam?
    Voc que nos l agora, d a sua resposta!
                         O presidente da Capasa, Mrcio Nunes deu: Alkmin vai vencer Lula no 2urno de 55% a 45%. Anotamos e vamos cobrar, dia 29 de outubro, j que estaremos no TRE acompanhando os resultados e transmitindo perla TV Assemblia. s ligar no nosso canal.  
      


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 3, 2006

    De olho na disputa pela OAB de Juiz de Fora. A Chapa de Oposio, TRABALHO e RESULTADO, encabeada pelo advogado Z LCIO FERNANDES, ser lanada oficialmente dia 9 de outubro, 2 feira.

                                O lanamento da chapa Trabalho e Resultado, que tem como candidato a presidente, o experiente e bem relacionado advogado Z Lcio Fernandes, ser dia 9, s 17h 30m, no Salo da ONG - Agncia de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Regio,presidida por Luiz Sorano - que fica na av. Getlio Vargas, 455 - 4 andar- centro de Juiz de Fora.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 3, 2006

    O PSDB foi o partido que conquistou nas urnas o maior nmero de vaga na Assemblia Legislativa de Minas: 16 parlamentares. Mais detalhes no site www.almg.gov.br

    Com a totalizao dos votos para deputado estadual nas eleies de 2006, o PSDB o partido que conquistou o maior nmero de vagas na Assemblia Legislativa de Minas Gerais, com 16 candidatos eleitos. Em segundo lugar aparecem PT e PMDB, cada um com 9 vagas, seguidos por PFL e PV, com 7 vagas cada. O PDT conquistou 5 vagas; PPS conquistaram 4 vagas cada um; PSC, PTB e PTC fizeram 3 vagas cada e o PMN, 2. Com uma vaga cada um, vm, depois, PCdoB, PHS, PL, PRTB e PSB.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 3, 2006

    Veja os 46 deputados e deputadas reeleitos e os 31 novos parlamentares de Minas Gerais. A posse est marcada para 1 de fevereiro de 2007. Renovao desta vez foi de 40,25%. Menor que em 2002, que chegou a 46,75%. CONFIRA OS NOMES E A VOTAO DE CADA UM DOS ELEITOS E ELEITAS.

                                Dos 60 deputados estaduais que disputaram um novo mandato (1/10/2006), 46 ou 76,66% foram reeleitos. Dos atuais 77 parlamentares, 17 no disputaram a reeleio, pois 13 tentaram uma vaga para a Cmara dos Deputados, dos quais 9 foram eleitos, e outros quatro no concorreram a nenhum cargo. O ndice total de renovao na ALMG de 40,25% para a prxima legislatura, que comea em 1 de fevereiro de 2007. Em 2002, a renovao total foi de 36 deputados ou 46,75%.

    Coligao PP/PTB/PFL/PSDB - 30 deputados

    Dinis Pinheiro (PSDB) - 132.259

    Mauri Torres (PSDB) - 127.706

    Arlen Santiago (PTB) - 108.556

    Marcus Pestana (PSDB) - 104.116

    Elbe Brando (PSDB) - 102.583

    Gil Pereira (PP) - 100.442

    Domingos Svio (PSDB) - 96.527

    Alberto Pinto Coelho (PP) - 95.850

    Joo Leite (PSDB) - 94.656

    Brulio Braz (PTB) - 92.072

    Gustavo Corra (PFL) - 86.862

    Pinduca Ferreira (PP) - 85.654

    Z Maia (PSDB)- 84.673

    Lafayette Andrada (PSDB) - 83.417

    Dimas Fabiano (PP) - 81.321

    Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) - 78.668

    Leonardo Moreira (PFL) - 77.550

    Carlos Mosconi (PSDB) - 72.295

    Zez Perrella (PSDB) - 69.148

    Dilzon Melo (PTB) - 66.792

    Gustavo Valadares (PFL) - 66.335

    Doutor Viana (PFL) - 65.494

    Ana Maria Resende (PSDB) - 63.779

    Elmiro Nascimento (PFL) - 63.423

    Jayro Lessa (PFL) - 57.806

    Fahim Sawan (PSDB) - 56.311

    Ademir Lucas (PSDB) - 56.042

    Luiz Humberto Carneiro (PSDB) - 54.709

    Clio Moreira (PSDB) - 51.410

    Ruy Muniz (PFL) - 49.967


    Coligao PT/PMDB - 18 deputados

    Weliton Prado (PT) - 121.336

    Durval ngelo (PT) - 92.807

    Jos Henrique (PMDB) - 90.234

    Roberto Carvalho (PT) - 63.094

    Ivair Nogueira (PMDB) - 59.637

    Gilberto Abramo (PMDB) - 54.519

    Elisa Costa (PT) - 53.552

    Padre Joo (PT) - 53.175

    Antnio Jlio (PMDB) - 51.117

    Adalclever Lopes (PMDB) 49.484

    Pastor Vanderlei Miranda (PMDB) - 47.933

    Paulo Guedes (PT) - 46.542

    Svio Souza Cruz (PMDB) - 45.119

    Tadeu (Luiz Tadeu Leite) (PMDB) - 42.455

    Andr Quinto (PT) - 39.902

    Getlio Neiva (PMDB) - 36.942

    Ceclia Ferramenta (PT) - 36.870

    Almir Paraca (PT) - 36.659


    PV - 7 deputados

    Agostinho Patrus Filho - 99.805

    Tiago Ulisses - 72.931

    Rosngela Reis - 66.519

    Incio Franco - 51.411

    Dlio Malheiros - 48.836

    Rmulo Veneroso - 46.344

    Dr Hely (Hely Tarqnio) - 37.570


    PDT - 5 deputados

    Sebastio Helvcio - 89.173

    Sargento Rodrigues - 66.941

    Carlos Pimenta - 53.154

    Alencar da Silveira Jr. - 50.919

    Paulo Cesar - 47.428


    Coligao PHS/PSC/PSB - 5 deputados

    Eros Biondini (PHS) - 68.359

    Wander Borges (PSB) - 62.565

    Antnio Genaro (PSC) - 61.688

    Fbio Avelar (PSC) - 49.042

    Antnio Carlos Arantes (PSC) - 47.485


    PPS - 4 deputados

    Neider Moreira - 65.979

    Sebastio Costa - 53.564

    Djalma Diniz - 45.611

    Glucia Brando - 39.380


    Coligao PTC/Prona/PSDC - 3 deputados

    Chico Uejo (PTC) - 28.189

    Dr. Rinaldo (PTC) - 23.252

    Delvito Alves (PTC) - 23.008


    PMN - dois

    Walter Tosta - 41.565

    Maria Lcia - 22.151


    Coligao PRTB/PTN/PIN; Coligao PL/PAN; e PCdoB - Um deputado cada

    Juninho Arajo (PRTB) - 25.941

    Carlin (PCdoB) - 21.048

    Deir Marra (PL) - 24.400

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 3, 2006

    CONHEA os 31 NOVOS deputados e deputadas de Minas Gerais. A posse est marcada para 1 de fevereiro de 2007.

    Eleies 2006
    Novos Deputados:
    Ademir Lucas
    Agostinho Patrus Filho
    Almir Paraca
    Antonio Carlos Arantes
    Brulio Braz
    Carlin
    Carlos Mosconi
    Chico Uejo
    Dlio Malheiros
    Delvito Alves
    Deir Marra
    Dr. Rinaldo
    Eros Biondini
    Getlio Neiva
    Glucia Brando
    Hely Tarqinio
    Incio Franco
    Juninho Arajo
    Lafayette Andrada
    Marcus Pestana
    Maria Lcia
    Pastor Vanderlei Miranda
    Pablo Guedes
    Rmulo Veneroso
    Rosngela Reis
    Ruy Muniz
    Tadeu
    Tiago Ulisses
    Walter Tosta
    Wander Borges
    Zez Perrella

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 3, 2006

    De olho no relacionamento: AS 10 COISAS QUE UM MULHER NO DEVE DIZER A UM HOMEM. Recomendo ler, com ateno, o seguinte texto, vindo do portal www.terra.com.br Alis, o Terra o meu provedor na internet.Confira!

    Quem nunca provocou um mal entendido no relacionamento ao dizer uma frase que o parceiro no entendeu direito? Mesmo tendo a melhor das intenes, s vezes o que dizemos soa ofensivo e pode provocar brigas e rompimentos.

    No dia-a-dia, quando a rotina cansa e se enfrenta problemas repetitivos, discutir por causa do que um ou outro disse comum.

    Pode parecer difcil, mas existe um jeitinho fcil de falar que voc no quer transar, que est sentindo falta de surpresas romnticas ou que ele no est prestando ateno suficiente em voc.

    s seguir as dicas que a terapeuta sexual e de casais Margareth dos Reis reuniu e transformar o seu relacionamento:

    1) Errado: "Voc nunca percebe as coisas, por isso d tudo errado!"

    Certo: "Eu acho que algumas coisas no saram como voc esperava, mas podemos pensar em outras opes. Posso sugerir como eu faria se estivesse em seu lugar?"

    2) Errado: "Se eu no cobrar voc esquece tudo que eu te peo!"

    Certo: " muito importante que voc possa fazer isso por mim. Voc pode me ajudar? Se concordar posso te ligar durante o dia para lembr-lo do meu pedido."

    3) Errado: "Voc d muito mais ateno para as outras mulheres do que para mim."

    Certo: "Tenho sentido falta de um pouco mais de proximidade entre ns. Que tal arrumarmos mais tempo para ns dois?"

    4) Errado: "No d para perceber que hoje eu no estou a fim de transar?"

    Certo: "Eu gosto muito de transar com voc, mas hoje eu no me sinto em condies (fsica e/ou emocional) para ser uma boa parceira sexual. Mas fique tranqilo: estou me cuidando para recuperar logo o meu bem-estar e voltar tudo ao normal."

    5) Errado: "D para parar de me solicitar o tempo todo?"

    Certo: "Gostaria muito de poder te ajudar agora, mas tenho outros compromissos j assumidos aguardando por mim. Mas, assim que eu terminar estarei a sua disposio. Est bem assim?"

    6) Errado: "Eu sempre te acompanho, mas voc est sempre ocupado quando para fazer o que eu gosto."

    Certo: "Eu sei que tem coisas que interessam mais a voc e outras que interessam mais a mim. Porm, podemos fazer algumas concesses para agradarmos um ao outro. Vamos programar melhor as atividades que podemos compartilhar?"

    7) Errado: "Voc pensa que eu estou satisfeita sexualmente?"

    Certo: "Acho que devemos ter um pouco mais de tempo para relaxar e curtir a nossa intimidade. Para evitar que a nossa vida sexual caia na monotonia, que tal expressarmos as nossas preferncias? Assim, podemos descobrir juntos o que mais prazeroso para os dois."

    8) Errado: "Voc nunca faz uma surpresa romntica para mim!"

    Certo: "Acho que voc faz muitas coisas para me agradar, mas s vezes sinto falta de alguma surpresa simples, porm romntica. s vezes, um boto de rosa, um bilhetinho carinhoso, um telefonema para dizer que est com saudade..., so gestos que podem inflar a minha auto-estima."

    9) Errado: "Quando voc fica quieto desse jeito s pode ser porque est acontecendo alguma coisa que no quer contar para mim."

    Certo: "Estou te sentindo mais quietinho hoje. Se eu puder te ajudar, conte comigo. Porm, se for cansao ou indisposio, procure relaxar e se recuperar."

    10) Errado: "Ns estamos nessa situao porque voc no pensa em ganhar mais dinheiro."

    Certo: "Eu percebo que ns fazemos muitos esforos e temos pouco retorno financeiro. Voc sente isso do mesmo jeito que eu? Talvez possamos pensar juntos sobre outras possibilidades de aumentar os nossos rendimentos mensais."


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Outubro 3, 2006

    Turismo em Ouro Preto: um Plano de Marketing, que vai exigir investimentos de R$ 550 mil.Confira!

                 Ouro Preto, principal cidade histrica de Minas (e do Brasil), ganha plano de marketing para seu turismo. O turismo mineiro agradece. Antigo anseio da sociedade, o trabalho foi apresentado na ltima quarta-feira, em Ouro Preto, para lideranas empresariais e governamentais locais. Para que o plano seja colocado em prtica necessrio captar recursos da ordem de R$ 550 mil.
                  O planejamento, realizado pelo  consultor do Sebrae em Minas Gerais, Carlos Henrique de Macedo, uma das aes do projeto da metodologia de Gesto Estratgica Orientada para Resultados. O trabalho prope oito projetos que visam tanto o turista quanto o morador local.  De acordo com o consultor, esse trabalho vai alm de campanhas de conscientizao. Segundo ele, o objetivo criar ns cidade um frum adequado para discutir essas questes. Afinal, no basta ter um dos maiores acervos histricos do pas, para no dizer do mundo (a cidade considerada, pela Unesco, patrimnio histrico da humanidade). preciso saber us-los com inteligncia empresarial.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 2, 2006

    Agenda do ministro Hlio Costa: agora noite, em Florianpolis ele participa de Feira de Tecnologia.

    Ministro das Comunicaes presente na Abertura do Futurecom.


             
     O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, participar, na noite desta segunda-feira (2/09), no Centro de Convenes CentroSul, em Florianpolis (SC), da cerimnia de abertura do Futurecom 2006. Esse evento reunir, at a prxima quinta-feira, na capital catarinense, dirigentes e profissionais de telecomunicaes e de tecnologia da informao do Brasil e do exterior.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 2, 2006

    Vem da coluna de CSAR ROMERO do jornal Tribuna de Minas, de Juiz de Fora, o COLRIO para esta segunda-feira. A juizforana Natlia Guimares, que vai representar o Brasil no Miss Intercontinental 2006. Parabns e SUCESSO para a Natlia.







     






    A cidade tem um motivo a mais para ficar de olho no Miss Intercontinental 2006, que comea no prximo sbado, em Nassau, em pleno mar do Caribe. que o Brasil ser representado pela bonita juizforana Natlia Guimares, filha de Eliane Ferreira e Gilberto Guimares. Atualmente, ela divide seu tempo entre o trabalho de modelo em Nova York e a concluso do curso de arquitetura em Belo Horizonte. Aos 21 anos, 1,75m, cabelos e olhos castanhos, ano passado foi escolhida Miss Imprensa do concurso Miss Brasil-EUA, em Fort Lauderdale, alm de abrir a parada persa em Manhattan, com importantes personalidades daquele pas. Conhecer novos lugares, malhar (pedalar de preferncia), caminhadas em montanhas e cinema esto entre os programas favoritos. Um hbito cotidiano da morena rezar - escreveu Csar Romero. 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 2, 2006

    Confira como ser o ORAMENTO para 2007, enviado pela Assemblia de Minas pelo governador reeleito Acio Neves. Ser de R$ 30,5 bilhes. Notcia veio do site www.almg.gov.br.

        A proposta oramentria para o exerccio de 2007, que compreende o Oramento Fiscal e o Oramento de Investimento das Empresas Controladas pelo Estado, foi recebida pelo secretrio-geral da Mesa da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, Eduardo Moreira, nesta sexta-feira (29/9/06). O Oramento Fiscal proposto para o prximo ano estima a receita e fixa a despesa em R$ 30,553 bilhes, sendo que as receitas correntes (provenientes da arrecadao de tributos, da execuo de atividades industriais, agropecurias, servios, alm das transferncias constitucionais e de convnios, quando destinados a atender despesas correntes) representam 95,45%, e as receitas de capital (provenientes de operaes de crdito, alienao de bens e transferncias de capital), 4,55%. A proposta deve ser recebida em Plenrio na Reunio Ordinria da prxima tera-feira (3).

    O secretrio-adjunto de Estado de Planejamento e Gesto, Tadeu Barreto Guimares, que apresentou a proposta oramentria juntamente com o subsecretrio de Planejamento e Oramento, Bernardo Tavares, destacou o aumento das despesas de investimento, de R$ 207 milhes no oramento de 2006, para R$ 1,1 bilho para 2007, com recursos do Tesouro Estadual. Segundo ele, a relao entre custeio e investimento, que era de trs para um, hoje est praticamente equilibrada. No oramento de 2007, os investimentos esto estimados em R$ 4,1 bilhes, enquanto o custeio ser de R$ 5 bilhes. "O governo est conseguindo atingir o objetivo de gastar mais com a sociedade e menos com a mquina pblica", afirmou.

    ICMS - A principal fonte de arrecadao, a receita tributria, estimada em R$ 21,170 bilhes, constituda basicamente do ICMS, e representa 83,9% do total. Os demais impostos e taxas representam 16,10%. Da receita tributria, R$ 13,161 bilhes so de livre utilizao pelo Estado, e R$ 8 bilhes so vinculados conforme determinaes constitucionais e legais. A principal fonte de arrecadao, a receita tributria, estimada em R$ 21,170 bilhes, constituda basicamente do ICMS, e representa 83,9% do total. Os demais impostos e taxas representam 16,10%. Da receita tributria, R$ 13,161 bilhes so de livre utilizao pelo Estado, e R$ 8 bilhes so vinculados conforme determinaes constitucionais e legais.

    As transferncias da Unio, previstas em R$ 3,470 bilhes, so provenientes do Fundo de Participao dos Estados, do repasse Fundo a Fundo, da compensao pela perda de ICMS com a desonerao das exportaes, da cota-parte do IPI/Exportao, da Cide, da cota-parte da Contribuio do Salrio-Educao e da Compensao Financeira pela Explorao de Recursos Naturais

    As transferncias multigovernamentais, no valor de R$ 2 bilhes, so oriundas do retorno de recursos do Fundo de Manuteno e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorizao do Magistrio (Fundef). As outras transferncias esto estimadas em R$ 36,7 milhes, e as transferncias de convnios em R$ 201,7 milhes.

    Despesas - A despesa de R$ 30,553 bilhes, prevista na proposta oramentria, composta das despesas correntes (85,35%), das despesas de capital (13,59%) e da reserva de contingncia (1,06%). A despesa de R$ 30,553 bilhes, prevista na proposta oramentria, composta das despesas correntes (85,35%), das despesas de capital (13,59%) e da reserva de contingncia (1,06%).

    Estado deve investir mais em transporte

    Os maiores gastos continuam sendo com pessoal, uma despesa de R$ 12,9 bilhes, que representa 49,8% da despesa corrente. Em seguida, considerando a soma das despesas de custeio e investimento, vm educao, defesa social, sade e infra-estrutura de transporte. Sem considerar as despesas de custeio, o setor de transporte o que tem maior volume de investimento previsto no oramento. De acordo com Tadeu Barreto, a maior parte deve ser destinada ao Pr-Acesso.

    Os juros e encargos da dvida pblica, no montante de R$ 2,040 bilhes, representam 7,83% das despesas correntes. As outras despesas correntes, no valor de R$ 5,597 bilhes, destinam-se basicamente ao custeio operacional dos rgos e entidades da administrao pblica estadual, representando 21,47% da despesa corrente.

    As transferncias a municpios, estimadas em R$ 5,451 bilhes, so decorrentes de determinao constitucional, e so constitudas de parcelas do ICMS, do IPVA, do IPI, da Cide e da dvida ativa e multas e juros de mora do ICMS e IPVA.

    Empresas controladas pelo Estado - Os investimentos da Cemig e da Copasa representam 95,94% do total do oramento de investimento, e esses recursos devero ser aplicados em projetos de infra-estrutura bsica, como gerao, transmisso e distribuio de energia eltrica, abastecimento de gua, sistema de esgoto e saneamento ambiental. As demais empresas respondem por 4,06% do oramento de investimentos de 2007.Os investimentos da Cemig e da Copasa representam 95,94% do total do oramento de investimento, e esses recursos devero ser aplicados em projetos de infra-estrutura bsica, como gerao, transmisso e distribuio de energia eltrica, abastecimento de gua, sistema de esgoto e saneamento ambiental. As demais empresas respondem por 4,06% do oramento de investimentos de 2007.

    Tramitao - A tramitao do projeto da lei oramentria definida no artigo 204 do Regimento Interno da Assemblia. Depois que for recebido em Plenrio, o projeto ser distribudo em avulso aos deputados e s comisses permanentes a que estiver afeto e encaminhado Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria para, em 60 dias, receber parecer. Da discusso e votao do parecer nessa comisso podero participar, com direito a voz, dois membros de cada uma das comisses permanentes s quais tenha sido distribudo o projeto, observado, tanto quanto possvel, o princpio da proporcionalidade das representaes partidrias ou do bloco parlamentar. Os deputados podero votar apenas matrias cujos temas sejam atinentes s comisses que representam. A tramitao do projeto da lei oramentria definida no artigo 204 do Regimento Interno da Assemblia. Depois que for recebido em Plenrio, o projeto ser distribudo em avulso aos deputados e s comisses permanentes a que estiver afeto e encaminhado Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria para, em 60 dias, receber parecer. Da discusso e votao do parecer nessa comisso podero participar, com direito a voz, dois membros de cada uma das comisses permanentes s quais tenha sido distribudo o projeto, observado, tanto quanto possvel, o princpio da proporcionalidade das representaes partidrias ou do bloco parlamentar. Os deputados podero votar apenas matrias cujos temas sejam atinentes s comisses que representam.

    Emendas - Nos primeiros 20 dias da tramitao podero ser apresentadas emendas ao projeto. Dois dias depois de vencido esse prazo, o presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, deputado Domingos Svio (PSDB), proferir despacho de recebimento das emendas, que sero numeradas e publicadas, e dar publicidade, em separado, s que, por serem consideradas inconstitucionais, ilegais ou anti-regimentais, deixar de receber. Em 24 horas, o deputado poder apresentar, ao presidente da Assemblia, recurso contra o despacho de no-recebimento. A deciso dever ser anunciada em dois dias.Nos primeiros 20 dias da tramitao podero ser apresentadas emendas ao projeto. Dois dias depois de vencido esse prazo, o presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, deputado Domingos Svio (PSDB), proferir despacho de recebimento das emendas, que sero numeradas e publicadas, e dar publicidade, em separado, s que, por serem consideradas inconstitucionais, ilegais ou anti-regimentais, deixar de receber. Em 24 horas, o deputado poder apresentar, ao presidente da Assemblia, recurso contra o despacho de no-recebimento. A deciso dever ser anunciada em dois dias.

    Esgotados todos os prazos, o projeto ser encaminhado ao relator, designado pelo presidente da comisso, para receber parecer. Em seguida, o parecer ser encaminhado Mesa da Assemblia e publicado. O projeto ser includo na ordem do dia do Plenrio para discusso e votao em turno nico. A Assemblia no pode encerrar seus trabalhos no final do ano antes de votar o oramento.

    Nova data para recesso - Vale lembrar que, segundo a Emenda Constituio 74, de 2006, que reduz o recesso parlamentar, a sesso legislativa ordinria ser realizada de 1 de fevereiro a 18 de julho e de 1 de agosto a 20 de dezembro de cada ano.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Outubro 2, 2006

    VEJA LISTA DOS DEPUTADOS ESTADUAIS REELEITOS E DOS NOVOS PARLAMENTARES. NOTCIA QUE COLOCO NO NOSSO Blog, s 4h e 38 minutos da madrugada, logo depois de chegar da cobertura AO VIVO pela TV Assemblia, que fizemos direto do TRE, aqui em BH e muitos de vocs, leitores e leitoras do este espao, acompanharam. Confira!

     

    Renovao na ALMG menor que em 2002; veja a lista dos eleitos

    Dos 60 deputados estaduais que disputaram um novo mandato neste domingo (1/10/2006), 46 ou 76,66% foram reeleitos. Dos atuais 77 parlamentares, 17 no disputaram a reeleio, pois 13 tentaram uma vaga para a Cmara dos Deputados, dos quais 9 foram eleitos, e outros quatro no concorreram a nenhum cargo. O ndice total de renovao na ALMG de 40,25% para a prxima legislatura, que comea em 1 de fevereiro de 2007. Em 2002, a renovao total foi de 36 deputados ou 46,75%.

    Veja abaixo a lista dos deputados eleitos para a 16 Legislatura, que comea em 2007 e termina em 31 de janeiro de 2011:

    Coligao PP/PTB/PFL/PSDB - 30 deputados

    Dinis Pinheiro (PSDB) - 132.259

    Mauri Torres (PSDB) - 127.706

    Arlen Santiago (PTB) - 108.556

    Marcus Pestana (PSDB) - 104.110

    Elbe Brando (PSDB) - 102.583

    Gil Pereira (PP) - 100.442

    Domingos Svio (PSDB) - 96.527

    Alberto Pinto Coelho (PP) - 95.850

    Joo Leite (PSDB) - 94.652

    Brulio Braz (PTB) - 92.072

    Gustavo Corra (PFL) - 86.862

    Pinduca Ferreira (PP) - 85.654

    Z Maia (PSDB)- 84.673

    Lafayette Andrada (PSDB) - 83.417

    Dimas Fabiano (PP) - 81.321

    Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) - 78.668

    Leonardo Moreira (PFL) - 77.550

    Carlos Mosconi (PSDB) - 72.295

    Zez Perrella (PSDB) - 69.148

    Dilzon Melo (PTB) - 66.792

    Gustavo Valadares (PFL) - 66.335

    Doutor Viana (PFL) - 65.494

    Ana Maria Resende (PSDB) - 63.779

    Elmiro Nascimento (PFL) - 63.423

    Jayro Lessa (PFL) - 57.802

    Fahim Sawan (PSDB) - 56.311

    Ademir Lucas (PSDB) - 56.042

    Luiz Humberto Carneiro (PSDB) - 54.709

    Clio Moreira (PSDB) - 51.410

    Ruy Muniz (PFL) - 49.967


    Coligao PT/PMDB - 18 deputados

    Weliton Prado (PT) - 121.336

    Durval ngelo (PT) - 92.804

    Jos Henrique (PMDB) - 90.234

    Roberto Carvalho (PT) - 63.094

    Ivair Nogueira (PMDB) - 59.637

    Gilberto Abramo (PMDB) - 54.519

    Elisa Costa (PT) - 53.552

    Padre Joo (PT) - 53.164

    Antnio Jlio (PMDB) - 51.117

    Adalclever Lopes (PMDB) 49.484

    Pastor Vanderlei Miranda (PMDB) - 47.933

    Paulo Guedes (PT) - 46.542

    Svio Souza Cruz (PMDB) - 45.119

    Tadeu (Luiz Tadeu Leite) (PMDB) - 42.455

    Andr Quinto (PT) - 39.902

    Getlio Neiva (PMDB) - 36.942

    Ceclia Ferramenta (PT) - 36.870

    Almir Paraca (PT) - 36.659


    PV - 7 deputados

    Agostinho Patrus Filho - 99.805

    Tiago Ulisses - 72.931

    Rosngela Reis - 66.519

    Incio Franco - 51.411

    Dlio Malheiros - 48.836

    Rmulo Veneroso - 46.342

    Dr Hely (Hely Tarqnio) - 37.570


    PDT - 5 deputados

    Sebastio Helvcio - 89.173

    Sargento Rodrigues - 66.941

    Carlos Pimenta - 53.154

    Alencar da Silveira Jr. - 50.903

    Paulo Cesar - 47.428


    Coligao PHS/PSC/PSB - 5 deputados

    Eros Biondini (PHS) - 68.359

    Wander Borges (PSB) - 62.565

    Antnio Genaro (PSC) - 61.686

    Fbio Avelar (PSC) - 49.042

    Antnio Carlos Arantes (PSC) - 47.485


    PPS - 4 deputados

    Neider Moreira - 65.979

    Sebastio Costa - 53.564

    Djalma Diniz - 45.604

    Glucia Brando - 39.380


    Coligao PTC/Prona/PSDC - 3 deputados

    Chico Uejo (PTC) - 28.189

    Dr. Rinaldo (PTC) - 23.252

    Delvito Alves (PTC) - 23.008


    PMN - dois

    Walter Tosta - 41.565

    Maria Lcia - 22.151


    Coligao PRTB/PTN/PIN; Coligao PL/PAN; e PCdoB - Um deputado cada

    Juninho Arajo (PRTB) - 25.941

    Carlin (PCdoB) - 21.048

    Deir Marra (PL) - 24.400

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail